Você está na página 1de 30

FOTORRECEPTORES &

FOTOMORFOGÊNESE

Profa. Dra. Helenice Mercier

Curso: Forma & Função em Plantas Vasculares


Ano 2008
A dupla função da luz
• Fonte de energia
• Informação sobre o
meio ambiente:
• sombreamento,
• fotoperíodo,
• intensidade,
• qualidade espectral
• direção
Raios cósmicos
10-11 cm

abs
Raios gama

Energia:
10-8 cm
Raios X

UV

332
10-4 cm
proporcional ao λ)

violeta

380 nm
UV
azul 380 nm

KJ/mol fotons
verde Visível
amarelo

166
laranja 760 nm
Infravermelho
vermelho
0,1 cm

KJ/molfótons
740 nm
Microondas
10 cm

20 cm
TV UHF
1m Canais 14 - 83

3m
TV VHF
Infravermelho

Canais 2 - 13
10 m
λ

188 m

545 m
Rádio AM
100 km
Ondas Largas
O que é luz: dualidade onda (λ, f ) - partícula (fóton-energia inversamente

(Pereira e Soares-Gomes, 2002)


Folhas: órgãos que maximizam a absorção da
luz
FOTOMORFOGÊNESE
• Crescimento é afetado pela intensidade
luminosa
• Crescimento na sombra: menor intensidade de
luz, menor qualidade espectral
• Conseqüências:
• Maior investimento dos produtos da fotossíntese
em área foliar
• Folhas finas: diminuição de tamanho e nº de
células do mesofilo paliçádico
• Maior teor de clorofila/massa fresca
Plantas de sombra

• Obrigatórias: pouca capacidade de


aclimatação
• Facultativas: mudanças na morfologia foliar
maximiza a captura da luz
Plantas de sol

• Obrigatórias: pouca capacidade de


aclimatação
• Facultativas: mudanças na morfologia foliar:
área é reduzida; espessamento é aumentado;
diminuição de teor de clorofila/massa fresca
Plantas de sol colocadas na
sombra
• Síndrome de evitação ao sombreamento
• Crescimento em altura das plantas
• Aumento da dominância apical (ramificações
são reduzidas)
• Área foliar total é reduzida
• Espessamento da folha é reduzido
Planta de sol crescida na
sombra
Como as plantas percebem
essas diferenças do estímulo
luminoso?
fotorreceptores
FOTORRECEPTORES
• Ao menos 3 famílias distintas:
• FITOCROMOS
• CRIPTOCROMOS
• FOTOPROPINAS
Respostas mediadas pelos
fitocromos
• Germinação de sementes
• Desestiolamento: alongamento do caule,
abertura do gancho plumular, expansão
do cotilédone e de folha, síntese de
clorofila e desenvolvimento de cloroplasto
• Relógio biológico/ritmo circadiano
• Indução floral fotoperiódica
• Evitação ao sombreamento
A MOLÉCULA DO FITOCROMO

Cromóforo: cadeia tetrapirrólica aberta


FITOCROMOS
Clorofilas
4 grupos tetrapirrólicos
cíclicos
e
cauda fitol

Clorofila a Clorofila b
Mudança conformacional:
energia da luz é usada para
modificar a forma da molécula
Fotoreversibilidade do fitocromo
Fitocromo tipo A

Fitocromo tipo B
Fotoequilíbrio: Fvl/Ft

Comprimento
Luz De onda Fotoequilíbrio

Azul 450 0,4


Vermelho 660 0,8
Vermelho longo 720 0,03
Vermelho longo 756 0,01

Luz do dia 0.6

Sombra de mata 0,2-0,4


Localização do fitocromo nas
plantas

1) Sementes (experimento clássico


das sementes fotoblásticas + de alface)

Borthwick & Hendricks


Déc 50
Controle da germinação
Localização do fitocromo nas
plantas

2) Meristemas e regiões subapicais


(zona de alongamento)
DESESTIOLAMENTO
DE PLÂNTULAS
RECÉM-GERMINADAS
Mutante
selvagem Fitocromo A

Você também pode gostar