Você está na página 1de 2

Diplomata russo: falar sobre possível

adesão do Brasil à OTAN agrava tensões


globais
"E ouvireis de guerras e de rumores de
guerras;..." Mateus 24:6
27 de março de 2019.

As declarações do presidente dos EUA Donald Trump sobre a possível adesão do Brasil
à OTAN provocam o agravamento das tensões globais, declarou o vice-ministro das
Relações Exteriores da Rússia, Aleksandr Grushko.

"Anteriormente, o presidente Trump propôs expandir a zona de responsabilidade da


aliança à América do Sul, permitindo a possibilidade de entrada de um país membro do
BRICS, o Brasil. Não é claro se ele [Donald Trump] leu o Tratado de Washington, que
especifica que países podem se tornar membros da aliança", especificou ele.

Para o diplomata, "essa política destinada a obter vantagens unilaterais" e visando a


formação de uma ordem mundial similar à do século passado, é muito persistente.

"Claro que essas declarações não favorecem a distensão da atmosfera de confronto",


acrescentou Grushko.

Em 19 de março, após a reunião entre o presidente brasileiro Jair Bolsonaro e seu


homólogo estadunidense Donald Trump, realizada no âmbito da visita oficial de
Bolsonaro aos EUA, o presidente dos EUA disse considerar a entrada do Brasil na
OTAN.

Essa declaração do presidente americano causou grande polêmica entre os especialistas.


Há quem declare que uma possível entrada do Brasil na OTAN violaria o artigo 10 do
tratado de fundação da aliança, que prevê o alargamento da OTAN apenas a países
europeus.

Fonte: Sputnik