Você está na página 1de 25

TAREFA

MODELAGEM COM TAPES DIFERENTE DO NOMINAL

Resolva as questões de acordo com a TABELA 1

NÚMERO NA PLANILHA DE QUESTÕES


ACOMPANHAMENTO
1 – 35 – 69 1 – 27 – 34 – 106 – 71 – 66 – 54 – 43 – 98 - 89
2 – 36 - 70 2 - 28 - 35 – 105 – 72 – 65 – 54 – 85 – 92- 103
3 – 37 – 71 3 – 29 – 36 – 104 – 12 – 45 – 56- 67- 72- 93- 98
4 – 38 – 72 4 – 30 – 37- 23- 14 – 42- 59- 65- 73- 82- 98-105
5 – 39 – 73 5 – 26 – 38 – 12- 43- 54- 62 – 74- 85- 92-106- 8
6 – 40 – 74 6 – 25 – 39 – 12 – 43 - 54- 62- 74-82- 93 – 33- 9
7 – 41 – 75 7 – 24 – 40- 34- 56- 67-78-82-96-103-99- 12- 19
8 – 42 – 76 8 – 23 – 41-39-14-37-54-69-72-89-92-95-102- 3
9 – 43 – 77 9 – 22- 42-32-19- 54-67-78-89-92-95- 101- 12-7
10 – 44 – 78 10 – 21 – 43- 34 -59 -67-78-89-92-103-9-38-99
11- 45 – 79 11 – 20 – 44- 35-46-57-68-79-86-92-100-6-9-18
12 – 46 – 80 12 – 19 – 45- 39-48-57-66-55-43-99- 24- 101-90
13 – 47 – 81 13 – 18 – 46-9-12-23-39-49-57-66-78-91-87-100
14 – 48 – 82 14 – 17 – 47- 4 -21-52-63-72-84-92-98-101- 88
15 – 49 – 83 15 – 16 – 48 – 52 -65- 74-89-92-102-2-23-39-42
16 – 50 – 84 31- 70 – 49-12-8-24-45-56-69-72-83-92-104-64
17 – 51 – 85 32 – 69 – 59 – 7-12-26-38-46-67-71-83-92-106
18 – 52 – 86 33 – 68 – 58 – 12-9-29-40-36-72-98-86-104-18
19 – 53 – 87 34 – 67 – 57- 49-58-66-78-91-87-100 – 4-18-29
20 – 54 – 88 35 – 66 – 56- 45- 39-48-57-62-55-72-83-94-104
21 – 55 – 89 36 – 65 – 55-5-12-25-45- 59- 68- 72- 83-92-103
22 – 56 – 90 37 – 64 – 54-21-29-34-49-65-72-89-94-102-18-8
23 – 57 - 91 38 – 63 –53 -15- 27-43-54-6872-83-98-102-93-2
24 – 58 – 92 39 – 62 – 51-29-15-45-56-62-78-87-92-105-18-3
25 – 59 – 93 40 – 61 – 52-39-48-57-69-78-82-99-104-6-15-28
26 – 60 – 94 41 – 60 – 50- 67-78-89-92-95- 101- 12-7-23-34
27 – 61 - 95 10 – 21 – 43 – 39-44-59-68-95-103-69-78-88 -8
28 – 62 31 - 20 - 44-18-29-59-63-28-73-89-91-104-18-2
29 – 63 32 – 19 – 45-9-12-25-42-54-67-72- 89-98-103-8
30 – 64 5-17-27-33 – 18 – 46-54-63-74-89-90-102-79-12
31 – 65 34 – 17 – 47-28-37-45-57-67-72-81-90-100-102
32 – 66 35 – 16 – 48-5-19-23-42-53-64-72-89-91-100-8
33 – 67 31- 70 – 49-22-33-43-14-45-56-67-72-84-98-105
34 – 68 32 – 69 – 59-22-19-9-38-43-54-67-74-87-98-103

1
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

1. Explique porque quando o tape do trafo não é o nominal o trafo ideal do cir-
cuito equivalente do trafo real não pode ser omitido?
2. Explique porque em variações rápidas de tensão o CDC não tem muita in-
fluência na recuperação da tensão. Nesses casos quem pode atuar rapida-
mente.
3. Um transformador de potência de 10 MVA, 69 kV/13,8 kV, Dyn1, impedân-
cia de 14% com tapes na alta tensão de ± 5%, ± 2,5% e tape nominal está
conectado por um alimentador de impedância 0,12+j0,3 ohms a uma carga
de 8 MVA com fator de potência 0,8 indutivo na tensão de 13,8 kV. Saben-
do-se que a tensão na alta tensão do trafo é 69 kV qual o tape que pode
operar o trafo para garantir a tensão de 13,8 kV na carga.
4. Defina a faixa de variação dos tapes de um transformador de potência de
100MVA, 230 kV/69kV, impedância de 14% a ser conectado em YNd1. O
comuatdor sob carga deve ter 16 posições e os tapes devem ser definidos a
partir das seguintes considerações: em vazio com 242 kV na alta tensão ele
deve manter 69 kV na baixa tensão e em carga com 218,5 kV ele deve ali-
mentar uma carga de 100 MVA, fator de potência 0,8 indutivo na tensão de
72,45 kV.
5. Desenvolva uma FUNCTION Y = mod_trafotapes(Pnom, Vnomat, Vnombt,
Ztpu, tape_pu, nome_arq, saída). O vetor Y é expresso pelo parâmetros do
modelo pi Y =[ Zpi Yp]. A variável saída permite expressar na tela da Janela
de Comandos todos os dados de entrada e os parâmetros do modelo pi. A
variável nome_arq permite introduzir o mome do arquivo onde deve ser gra-
vado todos os dados de entrada e os parâmetros do modelo pi.
6. Quais são as condições para se colocar em paralelo dois transformadores?
7. Quais são os grupos de ligação existentes para transformadores de potên-
cia?
8. Pode-se colocar em paralelo dois transformadores de potência que tenham
defasagem angular diferentes entre AT e BT?

2
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

9. Pode-se fazer o paralelo de um transformador de potência de dois enrola-


mentos Yy4 com outro Yy0? Explique e apresente as conexões necessárias
usando a Figura 1.

X0 X1 X2 X3 X0 X1 X2 X3

H1 H2 H3 H1 H2 H3

Figura 1 - Vista superior de dois transformadores

10. Pode-se fazer o paralelo de um transformador de potência de dois enrola-


mentos Yy6 com outro Yy2? Explique e apresente as conexões necessárias
usando a Figura 1.
11. Pode-se fazer o paralelo de um transformador de potência de dois enrola-
mentos Dyn1 com outro Dyn5? Apresente as conexões necessárias usando
a Figura 1.
12. Pode-se fazer o paralelo de um transformador de potência de dois enrola-
mentos Dyn1 com outro Dyn9? Apresente as conexões necessárias usando
a Figura 1.
13. Que cuidados devem ser tomados quando se conecta dois transformadores
em paralelo com impedâncias de curto circuito ligeiramente diferentes?
14. Que cuidados devem ser tomados quando se conecta dois transformadores
em paralelo com relações diferentes ligeiramente diferentes?
15. Apresente a carga máxima em KVA que pode ser conectada a dois trans-
formadores em paralelo sem sobrecarregar nenhum deles, cujos dados no-

3
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

minais são: T1: 1500 KVA, 13800V/380V, 5%, Dyn1 e T2: 1000 KVA,
13800V/380V, 4,5%, Dyn1.
16. Apresente a carga máxima em KVA que pode ser conectada a dois trans-
formadores em paralelo sem sobrecarregar nenhum deles, cujos dados no-
minais são: T1: 1500 KVA, 13800V/380V, 5%, Dyn1 e T2: 1000 KVA,
13800V/380V, 4%, Dyn1.
17. Apresente a carga máxima em KVA que pode ser conectada a dois trans-
formadores em paralelo sem sobrecarregar nenhum deles, cujos dados no-
minais são: T1: 1500 KVA, 13800V/380V, 5%, Dyn1 e T2: 1000 KVA,
13800V/380V, 3,5%, Dyn1.
18. Apresente a carga máxima em KVA que pode ser conectada a três trans-
formadores em paralelo sem sobrecarregar nenhum deles, cujos dados no-
minais são: T1: 2000 KVA, 13800V/380V, 5%, Dyn1 e T2: 1000 KVA,
13800V/380V, 4,8%, Dyn1 e T1: 2000 KVA, 13800V/380V, 5,2%.
19. Apresente a carga máxima em KVA que pode ser conectada a três trans-
formadores em paralelo sem sobrecarregar nenhum deles, cujos dados no-
minais são: T1: 2000 KVA, 13800V/380V, 5%, Dyn1 e T2: 1000 KVA,
13800V/380V, 4,5%, Dyn1 e T1: 2000 KVA, 13800V/380V, 5,5%.
20. O que são tapes ou derivações do enrolamento de um transformador?
21. Qual a função destes tapes ou derivações?
22. Explique porque quando o tape do trafo não é o nominal o trafo ideal do cir-
cuito equivalente do trafo real não pode ser omitido?
23. Apresente as equações gerais de um circuito pi e de um circuito T apresen-
tando V1 e I1 em função de V2 e I2. Onde o índice 1 está associado ao
terminal transmissor e o índice 2 ao terminal receptor.
24. Qual a razão dos trafos de potência ser fornecidos com comutador automá-
tico de tapes?
25. Explique como mudar o tape ou a derivação de um transformador que não
tem CDC.

4
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

26. Explique o funcionamento de um Comutador de Derivações em Carga


(CDC) ou LTC.
27. Explique como funciona o CDC a vácuo e a óleo. Obtenha catálogos e en-
vie junto com a Tarefa.
28. Explique porque apenas em variações lentas de tensão o CDC atua na re-
cuperação da tensão. Que fatos causam variações lentas de tensão num
sistema elétrico de potência?
29. Explique qual a diferença do CDC estar na alta ou na baixa tensão para
controlar a tensão na baixa tensão do trafo.
30. Obtenha o modelo de um transformador de potência de 10 MVA, 69 kV/13,8
kV, Dyn1, impedância de 14% com tapes na baixa tensão de ± 10%, ±
7,5%, ± 5%, ± 2,5% e o tape nominal em 13,8 kV, operando no tape de -5%.
31. Um transformador de potência de 10 MVA, 69 kV/13,8 kV, Dyn1, impedân-
cia de 14% com tapes na baixa tensão de ± 5%, ± 2,5% e tape nominal está
conectado por um alimentador de impedância 0,12+j0,3 ohms a uma carga
de 8 MVA com fator de potência 0,8 indutivo na tensão de 13,8 kV. Saben-
do-se que a tensão na alta tensão do trafo é 69 kV qual o tape que pode
operar o trafo para garantir a tensão de 13,8 kV na carga.
32. Um transformador de potência de 10 MVA, 69 kV/13,8 kV, Dyn1, impedân-
cia de 14% com tapes na alta tensão de ± 5%, ± 2,5% e tape nominal está
conectado por um alimentador de impedância 0,12+j0,3 ohms a uma carga
de 8 MVA com fator de potência 0,8 indutivo na tensão de 13,8 kV. Saben-
do-se que a tensão na alta tensão do trafo é 69 kV qual o tape que pode
operar o trafo para garantir a tensão de 13,8 kV na carga.
33. Defina a faixa de variação dos tapes de um transformador de potência de
100MVA, 230 kV/69kV, impedância de 14% a ser conectado em YNd1. O
comutador sob carga deve ter 16 posições e os tapes devem ser definidos a
partir das seguintes considerações: em vazio com 242 kV na alta tensão ele
deve manter 69 kV na baixa tensão e em carga com 218,5 kV ele deve ali-

5
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

mentar uma carga de 100 MVA, fator de potência 0,8 indutivo na tensão de
72,45 kV.
34. Desenvolva uma FUNCTION Y = mod_trafotapes(Pnom, Vnomat, Vnombt,
Ztpu, tape_pu, nome_arq, saída). O vetor Y é expresso pelo parâmetros do
modelo pi Y =[ Zpi Yp]. A variável saída permite expressar na tela da Janela
de Comandos todos os dados de entrada e os parâmetros do modelo pi. A
variável nome_arq permite introduzir o mome do arquivo onde deve ser gra-
vado todos os dados de entrada e os parâmetros do modelo pi.
35. Pode-se colocar em paralelo dois transformadores de potência que tenham
relação de transformação diferentes? Apresente exemplos
36. Quais são os grupos de ligação existentes para transformadores de potên-
cia?
37. Pode-se colocar em paralelo dois transformadores de potência que tenham
impedâncias iguais e relação X/R diferentes entre AT e BT?
38. Pode-se fazer o paralelo de um transformador de potência de dois enrola-
mentos Yy10 com outro Yy6? Explique e apresente as conexões necessá-
rias usando a Figura 1.

X0 X1 X2 X3 X0 X1 X2 X3

H1 H2 H3 H1 H2 H3

Figura 2 - Vista superior de dois transformadores

6
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

39. Pode-se fazer o paralelo de um transformador de potência de dois enrola-


mentos Yy6 com outro Yy2? Explique e apresente as conexões necessárias
usando a Figura 1.
40. Pode-se fazer o paralelo de um transformador de potência de dois enrola-
mentos Dyn1 com outro Dyn5? Apresente as conexões necessárias usando
a Figura 1.
41. Pode-se fazer o paralelo de um transformador de potência de dois enrola-
mentos Dyn1 com outro Dyn9? Apresente as conexões necessárias usando
a Figura 1.
42. Que cuidados devem ser tomados quando se conecta dois transformadores
em paralelo com impedâncias de curto circuito ligeiramente diferentes?
43. Que cuidados devem ser tomados quando se conecta dois transformadores
em paralelo com relações diferentes ligeiramente diferentes?
44. Apresente a carga máxima em KVA que pode ser conectada a dois trans-
formadores em paralelo sem sobrecarregar nenhum deles, cujos dados no-
minais são: T1: 1500 KVA, 13800V/380V, 5%, Dyn1 e T2: 1000 KVA,
13800V/380V, 4,5%, Dyn1.
45. Apresente a carga máxima em KVA que pode ser conectada a três trans-
formadores em paralelo sem sobrecarregar nenhum deles, cujos dados no-
minais são: T1: 2000 KVA, 13800V/380V, 5%, Dyn1 e T2: 1000 KVA,
13800V/380V, 4,8%, Dyn1 e T1: 2000 KVA, 13800V/380V, 5,2%.
46. Deduza as equações dos parâmetros de um circuito PI para representar um
transformador de dois enrolamentos com tapes na AT operando num tape
diferente do nominal com o transformador representado pela impedância
série (tensão de curto circuito) e pelo ramo de magnetização Y=G+jB.
47. Obtenha o modelo de um banco de trafos monofásicos com os seguintes
dados nominais 50 MVA, 175 kV/69kV, impedância de 18% a ser conectado
em YNd1 com tapes na alta tensão de -10% a +15% com tapes de de 1 em
1% operando no tape de +10%.
48. Resolva a seguinte questão:

7
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

49. Defina a faixa de variação dos tapes de um transformador de potência de


50 MVA, 230 kV/69kV, impedância de 18% a ser conectado em YNd1. O
comutador sob carga deve ter 12 posições e os tapes devem ser definidos a
partir das seguintes considerações: em vazio com 242 kV na alta tensão ele
deve manter 69 kV na baixa tensão e em carga com 218,5 kV ele deve ali-
mentar uma carga de 100 MVA, fator de potência 0,8 indutivo na tensão de
72,45 kV.
50. Deduza as equações dos parâmetros de um circuito PI para representar um
transformador de dois enrolamentos com tapes na AT operando num tape
diferente do nominal com o transformador representado apenas pela impe-
dância série (tensão de curto circuito).
51. Obtenha o modelo de um banco de trafos monofásicos com os seguintes
dados nominais 50 MVA, 175 kV/69kV, impedância de 18% a ser conectado
em YNd1 com tapes na baixa tensão de -10% a +15% com tapes de de 1
em 1% operando no tape de +7%.
52. Deduza as equações dos parâmetros de um circuito PI para representar um
transformador de dois enrolamentos com tapes na AT operando num tape
diferente do nominal com o transformador representado apenas pela impe-

8
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

dância série (tensão de curto circuito) e pelo ramo de magnetização (gp


+jbm).
53. Procure catálogos de CDC e descreva como ele funciona com fotos e in-
formações obtidas do catálogo obtido. Envie o catálogo junto com a Tarefa.
54. Resolva a seguinte questão:

55. Resolva a seguinte questão:

9
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

56. Explique o que é Método das Tensões nos Nós. Quantas equações linear-
mente independentes são necessárias e suficientes para se calcular qual-
quer variável de uma dada rede linear contendo fontes de tensão e elemen-
tos passivos?
57. Resolva a seguinte questão:

58. Resolva a seguinte questão:

59. Resolva a seguinte questão:

10
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

60. Explique o que é Método das Correntes de Malha. Quantas equações line-
armente independentes são necessárias e suficientes para se calcular qual-
quer variável de uma dada rede linear contendo fontes de corrente e ele-
mentos passivos?
61. Resolva a seguinte questão:

62. Resolva a seguinte questão:

11
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

63. Enuncie o Teorema de Thevenin e o Teorema de Norton.


64. Resolva a seguinte questão:

65. Resolva a seguinte questão:

66. Resolva a seguinte questão:

12
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

67. Resolva a seguinte questão:

68. Resolva a seguinte questão 62 considerando que I3 = 1,2 pu com fase de


+50 , I2 é 1,05 com fase -60 (a ser incluída) e I4 é 0,96 com fase -90.
69. Resolva a seguinte questão:

70. Resolva a seguinte questão:

13
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

71. Resolva a seguinte questão:

72. Apresente a regra de obtenção da matriz admitância nodal (YBUS) por ins-
peção? O que é uma matriz esparsa? Quais as condições para a matriz
admitância nodal ser simétrica? Quais são as condições para ela ser inver-
sível?
73. O que significa uma matriz admitância nodal (YBUS) cheia de elementos
nulos? Qual o impacto numa dada matriz YBUS de adicionarmos uma linha
de transmissão entre duas barras já existentes? Que elementos da matriz
YBUS são afetados? Quais são as condições para ela ser inversível?
74. Resolva a seguinte questão:

14
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

75. Explique o que ocorre com a Matriz Admitância Nodal (YBUS) se a rede que
ela representa for muito malhada
76. Apresente uma rede cuja matriz YBUS é a seguinte:

 − j10 j5 j2 
YBUS 
=  j5 − j 20 0  .
 j 2 0 − j5

77. Resolva a seguinte questão:

78. Explique porque quanto mais radial a rede mais a Matriz Admitância Nodal
é uma matriz esparsa. O que é uma matriz esparsa?
79. O que deve ocorrer com a rede elétrica se a matriz Admitância Nodal não é
inversível?
80. Obtenha a matriz Admitância Nodal para o modelo de um transformador de
potência operando num tape fora do nominal.
81. O que ocorre quando a soma dos elementos de uma linha da matriz é zero?
82. Resolva a seguinte questão:

15
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

83. Explique o que é uma fonte dependente e obtenha a matriz Admitância no-
dal para a rede apresentada na Figura 1.

Figura 3
84. Enuncie o Teorema de Norton e explique como ele é utilizado no Método de
Análise Nodal de redes elétricas.
85. Resolva a seguinte questão:

16
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

86. Obtenha a matriz admitância nodal (YBUS) para o sistema elétrico da ques-
tão 85.
87. Resolva a seguinte questão:

88. Explique a diferença de uma matriz Ybus para um sistema elétrico muito ra-
dial e para um sistema muito malhado.
89. Enuncie o Teorema de Thevenin e explique como ele é utilizado no Método
de Análise de Malhas de redes elétricas.
90. O que significa um elemento da matriz Ybus fora da diagonal ser nulo? E
ser um número muito grande?
91. Resolva a seguinte questão:

17
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

92. Resolva a seguinte questão:

93. Resolva a seguinte questão:

94. Resolva a seguinte questão:

18
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

95. Resolva a seguinte questão:

96. Resolva a seguinte questão:

97. Explique que tipo de componentes de sistemas elétricos fazem a matriz im-
pedância de barra ser não simétrica. Dê exemplos.
98. Resolva a seguinte questão:

19
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

99. Resolva a seguinte questão:

100. Resolva a seguinte questão:

20
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

21
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

101. Resolva a seguinte questão:

102. Resolva a seguinte questão:

22
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

103. Resolva a seguinte questão:

104. Resolva a seguinte questão:

105. Resolva a seguinte questão:

23
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

24
Tarefa – Modelagem de Transformadores com Tape Fora do Nominal

106. Resolva a seguinte questão: Obtenha um sistema elétrico e diagrama de


impedâncias que resulte nessa matriz admitância de barra.

25