Você está na página 1de 9

TRABALHO DE FÍSICA: CIRCUITO RC: CARGA E DESCARGA

Primeira pessoa (4,5 min):


Introdução teórica:
O circuito RC é a dinâmica de uma combinação de resistor e capacitor e é de fundamental
importância em circuitos eletrônicos. Isto se deve ao fato de que tal combinação fixa uma
constante de tempo e com isto determina a rapidez do circuito eletrônico. Além disso, é
interessante estudar o comportamento de um capacitor que está sendo carregado ou
descarregado, pois o tipo de comportamento encontrado no circuito RC pode ser encontrado
em inúmeras áreas das ciências exatas e engenharias, por exemplo, no transporte de calor em
regime transitório, com substâncias radioativas, em amortecimentos etc. (Outros exemplos no
manual. Págs- 28,29.)
Um circuito típico para estudar o processo de carga e descarga em um capacitor é apresentado
na figura a seguir. Inicialmente, o capacitor deve estar descarregado e a fonte de tensão
desconectada do capacitor.

Segunda pessoa (4,5 min):


Contextualização:
A figura anterior é um circuito RC ligado em série, e a corrente inicial é alta pois só há a
barreira resistiva à sua circulação:

𝑼𝑹 = 𝑹𝑰

Sabendo que a corrente varia com o tempo:

𝒅𝑸
𝑰= 𝒅𝒕

Com o carregamento temos a ddp do capacitor:

𝑸
𝑼𝑪 =
𝑪
A conservação de energia estabelece que:

𝑼 = 𝑼𝑹 + 𝑼𝑪
Escrita de outra forma a equação diferencia desse circuito é:
𝒅𝑸 𝑸
𝑹 + =𝑼
𝒅𝒕 𝑪

A equação
𝒅𝑸 𝟏 𝑼
+( ) 𝑸=
𝒅𝒕 𝑹𝑪 𝑹
tem como solução possível
𝑸 = 𝑨𝒆𝑩𝒕 + 𝑫
(A, B e D são constantes físicas)
Agora substituímos, começando calculando a derivada
𝒅𝑸
= 𝑨𝑩𝒆𝑩𝒕
𝒅𝒕
𝒅𝑸 𝟏 𝑼 𝟏
Na equação + (𝑹𝑪) 𝑸 = 𝑹 → 𝑨𝑩𝒆𝑩𝒕 + (𝑹𝑪) (𝑨𝒆𝑩𝒕 + 𝑫 = 𝑼/𝑹
𝒅𝒕

𝟏 𝑫 𝑼 𝟏 𝑼 𝑫
Fatorando: 𝑨𝒆𝑩𝒕 : 𝑨𝒆𝑩𝒕 (𝑩 + 𝑹𝑪) + (𝑹𝑪) = 𝑹 → 𝑨𝒆𝑩𝒕 (𝑩 + 𝑹𝑪) = 𝑹 − 𝑹𝑪
𝟏 𝑫
Para essa igualdade funcionar: 𝑩 = − 𝑹𝑪 e 𝑼/𝑹 = 𝑹𝑪 ou 𝑫 = 𝑼𝑪

Na determinação do valor de “A” lembramos que t = 0 corresponde a Q = 0.


𝒕
𝑸 = 𝑨𝒆𝑩𝒕 + 𝑫 → 𝑸 = 𝑨𝒆−𝑹𝑪 + 𝑼𝑪 → 𝟎 = 𝑨 + 𝑼𝑪 → 𝑨 = −𝑼𝑪
𝒕
A solução em sua forma final é: 𝑸 = 𝑨𝒆−𝒕/𝑹𝑪 + 𝑼𝑪 → 𝑸 = −𝑼𝑪 𝒆−𝑹𝑪 + 𝑼𝑪 = 𝑼𝑪(𝟏 −
𝒕
𝒆−𝑹𝑪 )
O produto RC é chamado de “constante de tempo capacitiva”. O produto UC é a carga final
do capacitor, plenamente carregado. De fato, na equação final 𝑡 = 0 corresponde a 𝑄 = 𝑈𝐶.
Derivando a equação da carga obtemos a corrente:
𝑼𝑪 − 𝒕 𝑼 𝒕
𝑰=− 𝒆 𝑹𝑪 = − 𝒆−𝑹𝑪 = 𝑰𝟎 𝒆−𝒕/𝑹𝑪
𝑹𝑪 𝑹

A carga ou a descarga de um circuito RC é uma função exponencial. U é a tensão usada no


carregamento do capacitor. Para o valor particular 𝑡 = 𝑅𝐶, 𝐼 = 0,37 𝐼0
Carga

Descarga
(Irei mandar um link no e-mail de um vídeo explicando os gráficos.)
Para 𝑡 = 5𝑅𝐶, I=0,0067 𝐼0 ≅ 0 e diz-se que o capacitor está totalmente carregado ou
descarregado. Em nosso circuito, 𝑅𝐶 = 22 𝑠𝑒𝑔. e o tempo para descarga total é
aproximadamente de 110 seg. ou 1 min 50 seg.
A tensão no capacitor varia de maneira inversa relativamente à corrente conforme indica o
gráfico:
𝑸 𝑼𝑪 𝒕 𝒕
𝑼𝑪 = = (𝟏 − 𝒆−𝑹𝑪 ) →= 𝑼 (𝟏 − 𝒆−𝑹𝑪 ) → {𝒕 = 𝟎 → 𝑼𝑪 = 𝟎 𝒕 = ∞ → 𝑼𝑪 = 𝑼}
𝑪 𝑪
𝒕
→ 𝑼𝑪 = −𝑼 𝒆−𝑹𝑪

Objetivo:
O objetivo desse experimento é verificar a relação exponencial entre corrente e tempo e entre
tensão e tempo nos processos de carga e descarga do circuito “RC” e determinar a constante
de tempo capacitiva.
Terceira pessoa (4,5 min):
Execução de medidas:
1. Carga (Escala: 𝟐𝟎𝟎𝟎𝝁𝑨 − 𝑫𝑪𝑨 𝒐𝒖 𝑨_)

Quando ligamos a fonte a corrente circulou pelo circuito puramente resistivo, pois a peça do
curto-circuito anula a presença do capacitor. Também foi necessário regular a posição da
chave seletora de tensões da fonte para a maior corrente possível. Ao retirar o “curto-circuito”
o capacitor começa a carga e a corrente deve diminuir, nesse momento simultaneamente,
monitoramos o multímetro e controlamos o cronômetro para anotarmos a medida de tempo
em intervalos de ddp regulares. (No slide terá um pequeno vídeo mostrando o processo
explicado anteriormente.)
2. Descarga (Escala: 𝟐𝟎𝟎𝟎 𝝁𝑨 − 𝑫𝑪𝑨 𝒐𝒖 𝑨_)
A fonte da descarga foi ligada em paralelo com o capacitor e o resistor. O capacitor representa
um circuito aberto, e basicamente tudo se passa como se a fonte estivesse ligada apenas ao
resistor (mas ainda ocorre um processo instantâneo de carregamento do capacitor assim que a
fonte é ligada) e nesse circuito também deve ser ajustada para a maior corrente possível.
Quando retirávamos a ligação entre a fonte e o capacitor, começa a descarga e a corrente
diminui, então começamos a anotar os resultados.
(No slide terá um pequeno vídeo mostrando o processo explicado anteriormente.)

Quarta pessoa (4,5 min):


Análise de resultados:
Na carga, quanto menor a corrente maior o tempo e a tensão, já na descarga, quanto menor a
corrente maior o tempo e menor a tensão.
Carga:
𝑨 = (𝟐𝟎𝟎 ÷ 𝟏𝟎𝟎)/(𝟏𝟕𝟖 ÷ 𝟐) = 𝟎, 𝟎𝟐𝟐𝟒
B=950
𝒕
𝑰 = 𝑰𝟎 𝒆−𝑹𝑪
𝒆
𝑳𝒐𝒈(𝑰) = 𝑳𝒐𝒈(𝑰𝟎 ) − (𝑳𝒐𝒈 )𝒕
𝑹𝑪
𝒚 = 𝑩 − 𝑨𝒙
𝑳𝒐𝒈𝒆
𝑨=
𝑹𝑪
𝑳𝒐𝒈𝒆
𝑹𝑪 = = 𝟏𝟗, 𝟑𝟖
𝟎, 𝟎𝟐𝟐𝟒
𝒕
𝑰 = 𝑰𝟎 𝒆−𝑹𝑪
𝑰 = 𝑩𝒆−𝑨𝒕
𝑰 = 𝟗𝟓𝟎𝒆−𝑨𝒕

Descarga:
𝑨 = (𝟏𝟗𝟎 ÷ 𝟏𝟎𝟎)/(𝟗𝟔 ÷ 𝟐) = 𝟎, 𝟎𝟑𝟗𝟔
B=750
𝒕
𝑰 = 𝑰𝟎 𝒆−𝑹𝑪
𝒆
𝑳𝒐𝒈(𝑰) = 𝑳𝒐𝒈(𝑰𝟎 ) − (𝑳𝒐𝒈 )𝒕
𝑹𝑪
𝒚 = 𝑩 − 𝑨𝒙
𝑳𝒐𝒈𝒆
𝑨=
𝑹𝑪
𝑳𝒐𝒈𝒆
𝑹𝑪 = = 𝟏𝟎, 𝟗𝟔
𝟎, 𝟎𝟑𝟗𝟔
𝒕
𝑰 = 𝑰𝟎 𝒆−𝑹𝑪
𝑰 = 𝑩𝒆−𝑨𝒕
𝑰 = 𝟕𝟓𝟎𝒆−𝟎,𝟎𝟑𝟗𝟔𝒕
OBS: Ainda não sei se estão corretas, mas é o que temos...
Nessa tabela de teste da equação do gráfico, podemos perceber que alguns erros estão muito
altos, principalmente na carga, isso indica que algo errado pode ter acontecido tanto na
execução da atividade experimental, quanto na execução do gráfico ou de sua equação,
entretanto o gráfico monolog atende a propriedade que deveria ter nesse caso, que diz que a
evolução da corrente é uma reta com o coeficiente angular negativo.
Conclusão:
Os resultados experimentais relatados estão em concordância com a hipótese formulada, com
esse experimento também foi possível analisar que o circuito RC simples é formado por um
resistor e um capacitor conectados em série de uma fonte de tensão CC e que apesar de ser
simples esse circuito faz parte de algumas aplicações do cotidiano.