Você está na página 1de 5

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ


CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE
CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

PLANO DE TRABALHO – 2019/1

1. Identificação:

Professor: Dr. Emerson Duarte Monte1


Disciplina: Pesquisa e Prática Pedagógica em Educação Física II
Eixo: Conhecimentos específicos – formação específica
Área do conhecimento: Grupo IV – Área da prática pedagógica, da pesquisa e da produção do
conhecimento
Semestre: 4º
Turma: D / F
Carga horária total: 80h

2. Objetivo geral do Curso:

O objetivo geral do Curso de Graduação Plena em Educação Física – Licenciatura da


Universidade do Estado do Para e formar professores qualificados para agir, atuar, desenvolver e
implementar a atividade docente expressa no trabalho pedagógico em diferentes campos de
trabalho, mediado pelo objeto – praticas corporais, esportivas e do lazer.

3. Perfil Profissional do Egresso:

O perfil idealizado para o curso de graduação plena em educação física – licenciatura é de


um caráter ampliado em Educação Física com formação generalista, humanista, critica e reflexiva
pautada em princípios éticos, políticos, pedagógicos e com base no rigor cientifico, cuja
intervenção profissional seja qualificada para o exercício de atividades profissionais nos diversos
ambientes educacionais da Educação Física com base na atividade docente expressa no trabalho
pedagógico, em diferentes campos de trabalho, mediado pelo objeto – praticas corporais,
esportivas e do lazer.

4. Ementa da Disciplina:

Epistemologia da Educação Física: o objeto de estudo, a formação do campo acadêmico-


cientifico. Estudo das Abordagens teórico-metodológicas da Educação Física e a relação com as
1
Licenciado em Educação Física (UEPA). Mestre em Educação (UFPA). Doutor em Educação (UFPA). Membro do
Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Superior (GEPES-UFPA). Membro do Grupo de Pesquisa em
Economia Política da Educação, Estética e Formação Humana (GPEFH-UFSCar). Membro do Grupo de Pesquisas
sobre Financiamento da Educação Superior (GPFES-UFPA). Vice-Líder do Grupo de Pesquisa Experiências
Inovadoras na Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física (RessignificaЯ-UEPA).
Pesquisador da Rede UNIVERSITAS/BR. Coordenador do Curso de Especialização em Pedagogia da Cultura
Corporal. E-mail: emerson@uepa.br
1
propostas de intervenção nos distintos ambientes educacionais. A intervenção do professor de
Educação Física nos ambientes educacionais. Produção e apresentação de relatório técnico-
científico sobre a realidade e possibilidade dos campos de intervenção da Educação Física.

5. Conteúdo Programático:

Unidade I – Epistemologia da Educação Física

Objetivos
- Apreender as primeiras denúncias e anúncios do Movimento renovador da Educação Física
veiculados em livros;
- Verificar as diferentes posições acerca da constituição de um campo científico para
fundamentação da intervenção no âmbito da Educação Física;
- Compreender as proposições veiculadas nas abordagens propositivas sistematizadas para o
ensino da Educação Física.

Conteúdo Programático
- O Movimento Renovador da Educação Física e as primeiras denúncias e anúncios veiculados
em livros.
Referencial Base:
Vitor Marinho de Oliveira: "O que é Educação Física" (1983); João Paulo Subira Medina: "A
educação física cuida do corpo...e "mente"" (1983); Mauro Betti: "Educação Física e Sociedade"
(1991); Lino Castellani Filho: "Educação Física no Brasil: A História que não se Conta" (1988).
Referencial Avançado:
Vera Lucia Costa: "Prática da Educação Física no 1º Grau: Modelo de Reprodução ou
Perspectiva de Transformação?" (1984); Katia Brandão Cavalcanti: "Esporte para todos: um
discurso ideológico" (1984); Apolônio Abadio do Carmo: "Competência Técnica e Consciência
política" (1985); Celi Taffarel: "Criatividade nas aulas de educação física" (1985); Francisco
Mauri de Carvalho: "A miséria da educação física" (1991).
- As abordagens não propositivas, propositivas não sistematizadas e propositivas sistematizadas
para o ensino da Educação Física;
- A constituição das teorias pedagógicas da Educação Física.

Unidade II – Elaboração de pesquisa-ação no âmbito da prática pedagógica

Objetivos
- Entender os fundamentos e características da investigação-ação no âmbito educacional.
- Planejar, desenvolver e avaliar experiências pedagógicas na Educação Física.

Conteúdo Programático
- A investigação-ação no âmbito educacional;
- O planejamento da experiência pedagógica: a definição da abordagem de ensino (propositivas
sistematizadas), do local de intervenção (academia, escola, clube, hospital, UBS, NAFS, CAPS,
creche, etc.), do grupo atendido (crianças, jovens e adultos, idosos, pessoas com deficiência);
- A aproximação com a realidade selecionada para coleta de informações;

2
- O desenvolvimento e registro da experiência pedagógica a partir da produção de um relatório de
experiência;
- A avaliação da experiência pedagógica.

Unidade III – Produção e apresentação do Relatório de Experiência

Objetivos
- Elaborar sumário como plano provisório de assunto;
- Sistematizar e escrever o Relatório sobre a experiência pedagógica;
- Apresentar a experiência pedagógica em Evento Científico.

Conteúdo Programático
- O plano provisório de assunto;
- A sistematização e escrita do Relatório;
- A apresentação da experiência em Evento Científico.

6. Cronograma:

Data Atividades
1º Encontro Apresentação e aprovação do Plano de Trabalho
2º Encontro O Movimento Renovador da Educação Física Brasileira
O Movimento Renovador da Educação Física Brasileira. Críticas sistematizadas à
3º Encontro Educação Física - Vitor Marinho / João Paulo Medina
4º Encontro Críticas sistematizadas à Educação Física - Mauro Betti / Lino Castellani
Teorias Pedagógicas da Educação Física - Propositivas Sistematizadas (Aulas Abertas;
5º Encontro Saúde Renovada)
6º Encontro Teorias Pedagógicas na Educação Física - Propositivas Sistematizadas (Construtivista)
Teorias Pedagógicas na Educação Física - Propositivas Sistematizadas (Crítico-
7º Encontro Emancipatória)
Teorias Pedagógicas na Educação Física - Propositivas Sistematizadas (Crítico-
8º Encontro Superadora)
9º Encontro 1ª Avaliação
10º Encontro Construção de Planos de Aula
11º Encontro Aplicação dos Planos de Aula / Avaliação dos Planos de Aula
12º Encontro Aplicação dos Planos de Aula / Avaliação dos Planos de Aula
13º Encontro Aplicação dos Planos de Aula / Avaliação dos Planos de Aula
14º Encontro Aplicação dos Planos de Aula / Avaliação dos Planos de Aula
15º Encontro Aplicação dos Planos de Aula / Avaliação dos Planos de Aula
16º Encontro A construção do Relatório de Experiência
17º Encontro A construção do Relatório de Experiência
18º Encontro 3ª Avaliação. Entrega das notas finais

7. Metodologia:

O desenvolvimento das atividades terá como fundamento o movimento de construção do


conhecimento que parte do real concreto e avança para a apropriação dessa realidade por meio do
contato imediato com ela. Realiza-se a análise da realidade a partir de problematizações,
aprofundamento das temáticas específicas a partir de estudos e pesquisas da produção do

3
conhecimento, internalização do conhecimento adquirido e, consequente, retorno a prática a partir
de um novo patamar do conhecimento sobre a própria realidade.
Para isso, a aula, entendida como um processo de ensino-aprendizagem, em que os
discentes e os docentes se encontram no horário formal de ensino, será realizada como forma
prioritária do trabalho pedagógico, de caráter teórico e prático. Estudos dirigidos como forma de
estabelecer produção de conhecimento e ampliação das temáticas propostas na disciplina.
A Experimentação das Teorias Pedagógicas da Educação Física (propositivas
sistematizadas), ocorrerá com os discentes da turma nos espaços do CEDF/UEPA, organizados
em 5 grupos e nos ambientes educacionais de intervenção do Professor de Educação Física
(Escolar e Não Escolar), organizados em trios que definirão uma Teoria Pedagógica para
fundamentos os planos de aula.

8. Avaliação:

Constituirá objeto de avaliação a participação do discente nas atividades desenvolvidas


em sala e no ambiente externa à Universidade. A produção dos grupos, na primeira avaliação,
oriundas da análise, debate e síntese das Teorias Pedagógicas será a ferramenta utilizada para
composição da nota.
Para a segunda avaliação será priorizado o desenvolvimento do Relatório de Experiências
com base nas aulas ministradas pelos grupos a partir da apreensão das teorias pedagógicas.

9. Referência Básica:

BETTI, Mauro. Educação física e sociedade. São Paulo: Movimento, 1991.

CARMO, Apolônio Abadio do. Educação Física: Competência Técnica e Consciência política em busca
de um movimento simétrico. Uberlândia: UFU, 1985.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação Física no Brasil: a história que não se conta. Campinas: Papirus,
1988.

CAVALCANTI, Katia Brandão. Esporte para todos: um discurso ideológico. São Paulo: IBRASA, 1984.

COSTA, Vera Lucia. Prática da Educação Física no 1º Grau: modelo de reprodução ou perspectiva de
transformação? São Paulo: IBRASA, 1984.

FREIRE, João Batista. Educação de corpo inteiro: teoria e prática pedagógica da educação física. 4. ed.
São Paulo: Scipione, 1994.

FREIRE, João Batista; SCAGLIA, Alcides J. Educação como prática corporal. 2. ed. São Paulo:
Scipione, 2009.

FREITAS, Francisco Mauri de Carvalho. A miséria da educação física. São Paulo: Papirus, 1991.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P. Educação física escolar: uma proposta de promoção da saúde.
Revista da Associação dos Professores de Educação Física de Londrina, Londrina, v. 8, n. 14, p. 16-23,
1993.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P. Implementação de programas de educação física escolar


direcionada à promoção da saúde. Revista Brasileira de Saúde Escolar, São Paulo, SP., v. 3, n. 4, p. 67-75,
1994.

4
GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P. Subsídios para implementação de programas direcionados à
promoção da saúde através da educação física escolar. Revista da Associação dos Professores de
Educação Física de Londrina, Londrina, v. 8, n. 15, p. 3-11, 1993.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P. Sugestões de conteúdo programático para programas de educação


física escolar direcionados à saúde. Revista da Associação dos Professores de Educação Física de
Londrina, Londrina, v. 9, n. 16, p. 3-14, 1994.

GUIRALDELLI JÚNIOR, Paulo. Educação Física Progressista: a pedagogia crítico social dos conteúdos
e a educação física brasileira. , 1987.

KUNZ, E. A imprescindível necessidade do Método para o ensino da Educação Física. Motrivivência,


Florianópolis, v. 2, n. 13, p. 63-8, 1999.

KUNZ, E. Educação física: ensino e mudanças. Ijuí: unijuí, 1991.

KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.

MEDINA, João Paulo Subira. A educação física cuida do corpo...e "mente". Campinas: Papirus, 1983.

MEZZAROBA, Cristiano; COELHO, Guilherme F. M; CARDOSO, Carlos L. Planejar/Ministrar ‘aulas


abertas’ no ensino médio: uma experiência de ensino de turma mista de voleibol. Motrivivência, n. 28, p.
70-89, jul. 2007.

NAHAS, M. V.; CORBIN, C. B. Aptidão Física e Saúde Nos Programas de Educação Física:
Desenvolvimentos Recentes e Tendências Internacionais. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, São
Paulo, v. 6, n. 2, p. 47-58, 1992.

NAHAS, M. V.; CORBIN, C. B. Educação para a Aptidão Física e a Saúde: Justificativa e Sugestões para
Implementação no II Grau. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, São Paulo, v. 6, n. 3, p. 14-24,
1992.

OLIVEIRA, Vitor Marinho de. O que é Educação Física. São Paulo: Brasiliense, 1983.

SOARES, Carmen Lúcia et al. Metodologia do Ensino de Educação Física. 2. ed. São Paulo: Cortez,
2009.

SOUZA JÚNIOR, Marcílio et al. Coletivo de autores: a cultura corporal em questão. Revista Brasileira de
Ciências do Esporte, v. 33, p. 391-411, 2011.

TAFFAREL, Celi Nelza Zülke. Criatividade nas aulas de educação física. Rio de Janeiro: Ao Livro
Técnico, 1985.