Você está na página 1de 22

AS 12 CASAS ILUSTRADAS

COMPREENDER AS 12 ÁREAS DE VIDA


REPRESENTADAS PELAS CASAS ASTROLÓGICAS

Autora: Joana Amoêdo Leite

www.joanaamoedoleite.com

Ilustradora: Ana Oliveira – Ilustração

2017
2

Este EBook é dedicado ao meu Avô Luís, Sol mais que brilhante em
Carneiro, que me deu o que de melhor uma neta pode esperar de um Avô e que,
pelo exemplo de trabalho, dedicação à família, generosidade, resiliência e optimismo
nas horas duras, deu mais do que precisava dar ao mundo.

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
3

AGRADECIMENTOS:

Este Ebook foi feito com muito amor, dedicação e alegria. Estou especialmente
grata à minha filha Marta (meu sol e minha alegria), ao meu marido João (meu
professor, minha paixão, meu companheiro) e aos meus Pais Glória e Milo, Avó
Lídia e a toda a minha família, feita de gente íntegra e sincera. Um obrigada
especial à minha Amiga de sempre, Joana Mizarela, que mesmo longe, mesmo
com um bebé, mesmo com uma vida própria, nunca deixa de divulgar o meu
trabalho e opinar sobre ele de forma tão única e inteligente.

Obrigada aos meus clientes que, literalmente de todos os pontos do globo


(tenho Lua, Vénus, e Neptuno na Casa 9), me inspiram e confiam em mim.
Acredito cada vez mais na capacidade de cada um de ser mais feliz e mesmo
assim ainda fico admirada e satisfeita quando recebo os vossos feed-backs.

As maravilhosas ilustrações são da autoria da Ana Oliveira – Ilustração


(https://www.facebook.com/anaoliveira.ilustracao/), encomendadas
especificamente para cada Casa Astrológica. Obrigada à Ana por
compreender tão bem e interpretar tão poeticamente as minhas ideias sobre
as Casas Astrológicas. Quis personalizar deste modo aquilo que escrevi e
relembrar a importância de quem faz Arte e alegria que essa Arte traz às nossas
existências.

Estou mesmo muito, muito grata.

__________________________________

CONTACTOS: Consultas de Astrologia / Sessões de Coaching Astrológico


personalizadas / Formação - www.joanaamoedoleite.com
joanaleiteastrologia@gmail.com
__________________________________

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
4

INTRODUÇÃO:
A Astrologia é muito mais do que Signos, Planetas e previsões. É uma
linguagem simbólica que, na minha opinião, deve servir acima de tudo
PROPÓSITOS ÚTEIS na nossa vida e conduzir-nos a um ou vários caminhos
de MAIOR REALIZAÇÃO E FELICIDADE.
NOTA: NÃO PRECISAS SABER NADA DE ASTROLOGIA PARA LERES ESTE EBOOK

Qualquer pessoa saberá dizer com alguma facilidade qual o seu signo
solar. “Sou Touro”, “Sou Gémeos”. Nada mais fácil do que identificar o
signo ao qual “pertencemos”. Mas isso diz-nos muito pouco
comparativamente ao que conseguimos saber quando mergulhamos a
fundo no nosso mapa astrológico natal, ou seja, aquele que é calculado
com os seguintes dados exactos:
Dia / Mês / Ano / Local / Hora do teu nascimento
Uma das coisas que gostava que descobríssemos juntos nestas páginas,
são as casas astrológicas onde tens planetas no teu mapa e assim
levantarmos um pouco do véu para que conheças as áreas de vida para
as quais poderás direccionar com MAIS FORÇA E OPTIMISMO o teu poder
pessoal, sem te dispersares tanto.
NOTA: Também ajuda se souberes a hora de nascimento daquela pessoa especial que
queres conhecer melhor à luz da Astrologia 😊 e puderes aceder ao mapa dela(e).

O QUE SÃO AS CASAS ASTROLÓGICAS?


O Mapa está dividido em 12 fatias base, 12 divisões representando as
áreas de vida – as Casas Astrológicas – e se contares no sentido contrário
aos ponteiros do relógio percebes que começam no Ascendente/Casa
1 e terminam na Casa 12.
Caso não tenhas o teu mapa astrológico, consulta o site Astro.com (site
da autoria de Liz Greene) e cria a tua conta gratuita, na qual podes
introduzir e colocar os teus dados de nascimento. Depois terás acesso a
um mapa como o que podes observar na página seguinte.
Neste mapa-exemplo da página seguinte (todos os mapas serão
diferentes consoante a hora de nascimento) temos planetas em que
Casas? Tens de reparar nos símbolos dos planetas (ver página 5) e
identificar em que fatias se encontram (as fatias estão sempre
numeradas). Atenção que muitas vezes o planeta está encostado à
cúspide (linha que inicia a casa seguinte) e poderá já estar na Casa
seguinte (quando o planeta está a 3º da Casa seguinte (alguns astrólogos
consideram 5º), consideramos que já está nessa casa seguinte).

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
5

Casas importantes no mapa acima representado (casas onde estão


planetas): Casa 2, Casa 4, Casa 5, Casa 9, Casa 10 e Casa 11.
Vamos olhar para figura abaixo: 12 fatias representadas num círculo – as
12 Casas Astrológicas, feitas pelas mãos de fada da querida Ana Oliveira
– Ilustração.

A partir da página 10 poderás ver em maior pormenor as ilustrações


consagradas a cada uma destas 12 Casas.

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
6

Planetas nas Casas e como interpretá-los:

A Casa onde temos a Lua (☾) vai indicar-nos onde vivemos os nossos
medos inconscientes, onde temos necessidade e capacidade de nutrir o
outro e de sermos nutridos e cuidados, onde temos inseguranças e
carências.

A Casa onde temos Mercúrio (☿) é a Casa para onde canalizamos


mais a nossa comunicação e o nosso pensamento, é o nosso filtro para a
compreensão do Mundo.

A Casa onde temos Vénus (♀ ) traz-nos mensagens sobre a área


onde devemos colocar a nossa capacidade de dar e receber amor e
também de o demonstrar; a esfera na qual aprendemos a amar e a
sermos amados.

A Casa onde temos o SOL (☉) indica-nos onde nos sentimos


confortáveis, onde somos felizes de forma mais fluída e onde o nosso
potencial pleno se revela.

A Casa onde temos Marte (♂) indica-nos onde vivemos algumas


lutas e onde atraímos mais padrões agressivos mas também onde temos
de facto força (até mesmo força física) para brilhar.

A Casa onde temos Júpiter (♃) mostra-nos em que área de vida


temos de demonstrar mais a nossa fé e capacidade de encaixe espiritual,
onde colocamos em prática as nossas crenças e filosofia de vida.

A Casa onde temos Saturno (♄) pode constituir uma área de vida
da qual tendemos a fugir ou evitar por nos ser difícil, por ser uma área na
qual tivemos experiências duras nesta ou noutras vidas mas é a Casa
incontornável. Aquela onde temos de fazer mesmo uma aprendizagem,
perder os medos e ganhar então estrutura e força. Em vez de evitarmos
e fugirmos, devemos insistir e fazer a chamada “fuga para a frente”, que
é atirarmo-nos com unhas e dentes a essa área de vida. As recompensas
são imensas.
De acordo com o Ascendente definimos o nosso planeta regente, tema
que não abordarei neste livro, mas tenho de dizer-vos que a Casa onde
se encontra o planeta regente de Ascendente (também conhecido por
Regente de Vida), é o verdadeiro motor de todo o mapa astrológico e
da nossa vida. É aquela área na qual, tal como a Casa onde está

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
7

Saturno, encontramos o que precisamos para realmente fazermos um


caminho de crescimento.
Planetas regentes de cada Ascendente:
Ascendente Carneiro: regido por Marte
Ascendente Touro: regido por Vénus
Ascendente Gémeos: regido por Mercúrio
Ascendente Caranguejo: regido pela Lua
Ascendente Leão: regido pelo Sol
Ascendente Virgem: regido Por Mercúrio
Ascendente Balança: regido Por Vénus
Ascendente Escorpião: regido por Marte
Ascendente Sagitário: regido por Júpiter
Ascendente Capricórnio: regido por Saturno
Ascendente Aquário: regido por Saturno
Ascendente Peixes: regido por Júpiter
Sabem assim, desde já, que esse planeta é SEMPRE muito importante para
cada um de nós.

Podemos afirmar que em estado de pouca auto-consciência


ou de dificuldade de nos conseguirmos elevar acima das
circunstâncias da nossa vida, a vivência das Casas pode estar
AINDA bloqueada, e a isto pode acrescer o facto de nessa
Casa estarem posicionados outros planetas que nos fazem
sentir alguns paradoxos e contradições ao longo do tempo
nessa área de vida.
A forma mais pragmática de olharmos para esta questão é
dizermos a nós mesmos que AINDA não conseguimos mas com
algumas das PERGUNTAS especificamente criadas para cada
Casa (disponíveis no final de cada página de cada Casa)
conseguiremos pelo menos iniciar uma reflexão. Temos de
acreditar que o tempo e o auto-conhecimento são nossos
aliados e que a vontade é o que nos leva a fazer, a agir e a
iniciar.
©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite
©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
8

Assumo que, apesar de acreditar que a Astrologia ajuda


imenso a termos mais direcção e auto-conhecimento, não vai
resolver-nos os nossos problemas por si só, sendo que desafios
e acontecimentos fazem parte da nossa vida e da nossa
aprendizagem. Fazendo esta ressalva quero dizer-vos que
acredito, contudo, que a Astrologia ajuda IMENSO a
compreendermos muito melhor a nossa essência e a dos que
nos rodeiam, com mais aceitação e realismo.
A forma como vamos vivenciar as questões de cada Casa e a
tomada de consciência do significado da Casa Astrológica
depende do signo que se encontra nessa casa e também dos
planetas que temos posicionados nela.
Neste EBook quis dar-vos algumas ferramentas para
conseguirem olhar sozinhos para o mapa e começarem a
desvendar-lhe o significado. Contudo, uma análise profissional
do mapa astrológico esclarece-nos mais a fundo sobre quais
as áreas de vida em que temos mesmo de apostar e crescer
para termos uma base de felicidade que nos permita avançar
para outros desafios que vamos tendo ao longo da vida.
CASAS VAZIAS DE PLANETAS
Isto significa que as Casas nas quais não temos planetas não
são importantes? Não, uma vez que cada casa terá o seu
planeta regente, indicado pelo signo que está no começo
dessa casa e esse planeta é sempre importante e interpretável
em consulta, analisando a sua posição no mapa astrológico.
MAIS CONSIDERAÇÕES
Acredito que o sexo do indivíduo influencia muito a vivência
de cada Casa astrológica, sendo que nem sempre (ainda) é
fácil para uma mulher assumir um destino associado
plenamente a carreira e independência (Sol na Casa 10),
podendo sentir várias limitações impostas pela sociedade ou
família, ou mesmo o contrário, querer dedicar-se mais à família
e à casa (exemplo: Sol na Casa 4) e sentir-se criticada ou
menosprezada por não abraçar um caminho de
©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite
©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
9

preponderância profissional ou de emancipação como a


entendemos hoje em dia. Ainda assim, o mapa contém
respostas sobre a forma como podemos ser mais completos e
felizes, integrando as várias áreas de vida de forma mais
harmoniosa.
PROPÓSITO ÚTIL
Há portanto uma enorme utilidade em repensarmos a nossa
vida, refletirmos sobre as nossas escolhas e momentos de
realização ou frustração e começarmos a entender padrões
de comportamento e relacionamento com os outros por outros
prismas. Ou simplesmente em satisfazermos a nossa
curiosidade 😊.
A Astrologia ensinou-me a respeitar as diferenças entre as
pessoas e a perceber que muitas vezes perdemos tempo a
querer que um limoeiro dê morangos…e isso nunca vai
acontecer. A aceitação é o primeiro passo para uma vida
mais plena.
Estas reflexões ensinam-nos sobretudo a perceber que
realmente somos todos diferentes e que não vale a pena insistir
em querer agradar aos outros, em tentarmos esconder o que
nos faz realmente felizes.
Na maior parte das minhas sessões trabalhamos os primeiros passos para
melhorar a vida do cliente: a auto-aceitação e o amor-próprio à luz do
seu mapa astrológico. Até a questão mais complicada pode ser
amenizada partindo de um trabalho interior, passo a passo, ao ritmo de
cada um. Parece “básico” e cliché, mas para a maioria das pessoas é
uma questão menosprezada, esquecida…e o que eu mais quero é que
nos lembremos juntos daquilo que tens de mais belo e valioso em ti.
NOTA: Para os que dizem que tudo o que a Astrologia Psicológica diz é válido para
todos, e que nos podemos identificar com tudo, reparem que o que eu digo é que, por
exemplo, no caso dos planetas e de cada Casa astrológica, há uma importância acima
da média dada aos assuntos referentes a essas Casas.

Vamos a isso?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
10

CASA 1/Ascendente
A casa 1, que representa também o nosso Ascendente* fala-nos sobre
expressão e domínio físico, capacidade de sermos independentes,
caminho de individualização, daquilo que nos distingue de forma mais
óbvia dos nossos semelhantes, culto do corpo enquanto templo de bem-
estar e de destaque do Eu, o meu “Eu” e a forma como me apresento ao
mundo. É um palco de independência, tomada de decisões individuais
e um caminho pessoal de afirmação. É a Casa na qual precisamos definir
a nossa identidade.

Como me relaciono com o meu corpo? Como tenho lidado com a minha
independência pessoal? Tenho sido até aqui determinado e corajoso e
assumo as coisas que quero para mim? Como me vejo a mim mesmo?
Quem sou eu e de que forma encontro o meu lugar no mundo? Cuido
bem da minha imagem e do meu corpo?

*Ascendente – Signo que se encontra na cúspide (linha que inicia) a Casa 1

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
11

CASA 2
A Casa 2 fala-nos sobre os talentos pessoais e profissionais, a construção
de um património, avaliação “daquilo que eu tenho e consegui até
agora”, como lido com a parte material da minha vida e os meus gastos.
Há também uma questão relacionada com a nossa capacidade de nos
reconhecermos mérito que está ligada à nossa auto-estima, ao “eu
mereço ter”.

Em que tipo de coisas invisto o meu dinheiro? Exemplos disto não são
apenas casas ou bens materiais, mas também cursos, livros importantes
para mim, algum gasto específico que quero fazer no futuro e para o qual
planeio e poupo. É nesta casa que temos de perder o medo de investir e
percebermos que o dinheiro precisa circular. A Casa 2 é uma casa de
reconhecimento do meu auto-valor, dos meus talentos especiais. Pessoas
com astros nesta casa podem encontrar uma fonte de rendimento
colocando os seus talentos “à venda”. Se reflectirmos com profundidade
nisto, percebemos que só com a auto-estima e o reconhecimento do
próprio valor podemos de facto acreditar que o nosso talento vale, de
facto, muito. Pode haver um dilema sobre o lado material: tenho dinheiro
que chegue? Será que encaro o dinheiro de forma positiva ou como algo
negativo? Há um desafio para as pessoas com planetas na Casa 2:
aprenderem a aceitar os seus talentos e a necessidade/capacidade que
têm de criarem, manterem e ganharem dinheiro. De que forma estás a
colocar os teus talentos ao serviço da tua capacidade de ganhares mais
dinheiro?
©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite
©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
12

CASA 3
A Casa 3 diz respeito à nossa voz no mundo, o modo como pensamos e
comunicamos, a forma como nos relacionamos como o nosso quotidiano
e também a importância fundamental da aprendizagem profunda na
relação com irmãos e primos.
Ter planetas nesta casa implica viver num domínio do entendimento e da
comunicação, de como eu compreendo o outro, e da forma como me
faço entender perante o Mundo e as pessoas. É também reflectir sobre
de que forma estou a usar a minha Voz para me expor perante o mundo.
É uma Casa onde as pequenas viagens e deslocações são importantes,
e que nos pede para sermos abertos a essa circulação pelo Mundo e
pela nossa esfera social. Os meios de comunicação e de expressão são
pontos fundamentais para quem tem astros nesta Casa

.
De que forma comunico com as pessoas que me rodeiam? Como me
faço ouvir? Sou um bom ouvinte? Carrego as dores dos meus irmãos caso
os tenha ou em vez disso construo uma relação saudável e aberta na
comunicação com eles?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
13

CASA 4
O que nos diz a Casa 4? Muito sobre a família, o espaço interior da nossa
casa e seu culto, a relação com o Pai ou com uma figura paternal.
Grande importância à compreensão das raízes, antepassados, ao
passado em si, às tradições, à História, à sabedoria ancestral. A casa
(neste caso a casa onde se vive ou deseja viver) é vista como um
objectivo primordial de vida, um templo onde queremos estar e voltar. É
normal que passem por fases de preocupação com a sua casa e de a
querer melhorar e de grande satisfação e felicidade quando o consegue
fazer.

É comum pessoas com planetas na Casa 4 sentirem intensamente a vida


familiar, os antepassados e raízes, a relação com os pais. À medida que
vão amadurecendo percebem que precisam libertar-se e viver isto de
forma mais adulta, saindo do âmbito fechado da família e levando para
a sua vida a aprendizagem necessária para criarem a sua própria família
ou casa/lar. Estas são ideias que a pessoa pode colocar em prática de
vários modos, desde o interesse pela ideia de formar uma família
tradicional, uma casa passando pelo interesse por sabedorias antigas e
ancestrais.
Como me sinto na minha casa? Como cuido das minhas raízes
familiares? Como é a minha relação com o meu Pai? Valorizo de forma
equilibrada os ensinamentos antigos e a história da minha Família?
Interesso-me pela História e a origem das coisas?
©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite
©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
14

CASA 5
A Casa 5 traz-nos mensagens sobre a nossa relação com as crianças e
filhos, a nossa necessidade de estarmos em palco e de nos divertirmos. É
a Casa do lazer, do humor, dos tempos livres, da capacidade de relaxar.
Esta Casa é um espaço de criatividade onde desenhamos, pintamos,
cantamos e damos largas à nossa criança interior. Jogos e actividades
nas quais usamos o corpo com liberdade são uma mais-valia. Tudo para
que a vida seja um campo de alegria e experiências leves e divertidas.
O trabalho ou pelo menos os hobbies podem estar relacionados com
lazer, arte ou criatividade.

Como são os teus momentos de lazer? Dedicas-te verdadeiramente às


crianças da tua família? Com que frequência te divertes realmente? Tens
hábitos de relaxamento? Consegues entregar-te sexualmente de forma
livre e sem tabus? Lembras-te de quem eras o que desejavas quando
eras criança?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
15

CASA 6
Nesta casa o trabalho é a constante, podendo haver grandes desafios
na gestão do quotidiano, tempo e tarefas e uma tendência para perder
demasiado tempo com coisas que não são assim tão produtivas;
acabam assim presos ao local de trabalho sem perceberem muito bem
como e achando que assim tem de ser. Esta casa fala de facto sobre o
trabalho minucioso e especialista, uma grande dedicação às tarefas
diárias e também uma enorme preocupação com o corpo, com doenças
(nem sempre reais) e a alimentação. É de grande benefício o nativo com
planetas nesta Casa questionar-se se de facto está a ser eficaz,
organizado e entregue a tarefas úteis e produtivas; é quando consegue
isto que se torna de facto um bom trabalhador. A Casa 6 é uma casa de
AUTO-APERFEIÇOAMENTO. Alguém com planetas na Casa 6 veio a esta
vida também para se aperfeiçoar, ser muito organizada e activa no
sentido pragmático, um multi-tarefas, um faz-tudo, uma máquina de
trabalho e dedicação a um emprego do qual goste imenso.

Como organizas o teu dia-a-dia, a tua casa e o local onde trabalhas?


Quanto tempo dedicas a cada tarefa? Que actividades ou tarefas mais
contribuem para o teu bem-estar e paz mental? Estás a usar o trabalho
para teu proveito e felicidade ou a executá-lo de forma maquinal e sem
significado? De que forma estás a cuidar da tua saúde?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
16

CASA 7
A Casa 7 é uma casa de parcerias, tanto no reino dos relacionamentos
como no trabalho e na sociedade em geral. Aqui, a aprendizagem que
faço a par com o outro é enorme e joga a favor da minha capacidade
evolutiva. O maior desafio é o de resistir a dependências, seja da opinião
do outro, seja da parceria em si. Não esquecer que apenas podemos ser
parceiros no amor e na profissão quando sabemos o que estamos a fazer
e quando estamos bem connosco. A maravilha desta casa é criar um
espaço de entendimento do outro enquanto parceiro, e dos dois juntos
enquanto estrutura funcional e em dança harmoniosa.
Alguém com astros na Casa 7 viverá sempre feliz na ligação com a
realidade dos seus pares, sócios, parceiros ou amigos.

Sei tirar partido dos meus relacionamentos? Aprendo com os meus sócios
e parcerias? Sou capaz de manter um relacionamento e ainda assim ter
a minha própria identidade? Tenho confiança nos meus relacionamentos
interpessoais? Na minha vida circulo socialmente e estou com pelo
menos um amigo por semana a almoçar?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
17

CASA 8
Alguém com astros na Casa 8 terá definitivamente de treinar a sua
resiliência emocional, capacidade de começar de novo, de confiar que,
em vez de nos deitarem abaixo, as crises fortalecem e fazem-nos mudar
de “pele”, renascer e melhorar a forma como olhamos e
compreendemos os outros. Alguém que se dispõe a tirar o melhor de uma
Casa 8 e a fazer uma auto-cura profunda, pode transformar-se ele
mesmo num terapeuta, um curador, ou pelo menos alguém que
consegue apoiar e ajudar outros a superarem os “baixos” da vida. Porque
está plenamente consciente de que toda a crise tem um propósito e
pode ser ultrapassada. Tal como podemos ver na figura, a Casa 8 é
também uma Casa de génese, de casulo, de querer estar numa
intimidade sagrada e intocável no relacionamento, e isto inclui
sexualidade e partilha amorosa intensa e profunda. É uma Casa de
entrega total.

Esta figura também nos mostra uma característica nem sempre óbvia da
Casa 8, que é a necessidade de se fortalecer na intimidade para criar
um escudo protector e conseguir enfrentar o Mundo lá fora. Nem sempre
este aspecto é vivido de forma equilibrada, devendo o nativo com
planetas na Casa 8 procurar evitar fechar-se dentro da sua relação ou
de si mesmo, procurando desta forma estar mais aberto para o Mundo.
A intimidade e o sexo têm uma importância acima da média nesta casa.
Tens noção da tua capacidade plena de te fortaleceres e ficares ainda
mais forte depois de uma crise? Sabes quanto o teu exemplo poderá
ajudar outros?Confias na tua capacidade amar e no teu mérito em seres
amado? Sabes viver em partilha? Consegues viver a dois de forma
participativa e intensa?
©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite
©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
18

CASA 9
As mensagens da Casa 9 prendem-se com o conceito do eterno
estudante, o que se expande pelo mundo, fora da sua concha e se sente
reconhecido por aquilo que sabe. Conhecer o mundo, estar aberto a
novas realidades, aprender e ensinar, conhecer e dar a conhecer,
interesse por religiões, ética, filosofia e disciplinas relacionadas com
cultura e línguas estrangeiras. Muitas vezes acumulamos conhecimentos
sem lhes darmos oxigénio para respirar, ou seja, sem depois os
transformarmos em mais conhecimento. A Casa 9 é a Casa na qual temos
de semear conhecimento e estudo para depois colhermos respostas e
novas teorias para o mundo.
Ligações de amizade e amor com pessoas mais sábias, mais velhas ou
do estrangeiro podem ser muito importantes para quem tem planetas na
Casa 9.
A Casa 9 é também uma Casa de fé, fé em si próprio e fé no futuro.

Tens estudado e viajado? Já pensaste em enriquecer a tua vida com mais


cursos e experiências fora do país? Tens confiança e fé no que há-de-vir?
Consegues ensinar aos outros aquilo que sabes ou ficas apenas pelo
conhecimento teórico? Procuras agir e falar com sabedoria? Usas na
prática os conhecimentos/cursos que tens?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
19

CASA 10
Estamos perante a Casa do poder pessoal, da realização através da
carreira, seja ela qual for, do assumir de uma ambição pessoal sem
medos nem preconceitos. É uma Casa de algum autoritarismo e onde a
figura da Mãe costuma estar em evidência.
A Casa 10 inicia-se com o que chamamos no mapa de Meio-do-Céu,
ponto alto do mapa. Importante para quem tem astros nesta Casa é
focar muito em objectivos de vida, clarificar desde bem cedo as suas
vocações, definir metas profissionais e movimentar-se em direcção
ascendente no seu percurso; é este o caminho que mais realiza quem
tem planetas nesta Casa astrológica.

Quais as metas profissionais que pretendo alcançar e de que forma posso


começar já a dar passos para ficar mais perto dessas metas? Que tipo de
líder tenho sido até agora? Já assumi o meu poder pessoal e as minhas
verdadeiras ambições? De que forma me relaciono com a minha figura
materna? Sinto-me respeitado pelas pessoas que me rodeiam e
trabalham comigo?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
20

CASA 11
A Casa 11 é a Casa dos grandes convívios, dos grupos e também é uma
Casa onde encontramos uma grande importância dada ao significado
social e comunitário. As experiências em grupo, as festas e vários tipos de
celebrações são núcleos de verdadeira aprendizagem para as pessoas
com planetas na Casa 11. É uma Casa onde os vários rituais socias fazem
sentido, como o casamento, quando é aberto para a sociedade
celebrando com os filhos e amigos e não fechado sobre si mesmo ou as
actividades em grupo com amigos ou semelhantes, como escutismo,
associações, ou até mesmo partidos políticos. Ou seja, o colectivo e os
rituais de integração são pontos fundamentais de aprendizagem para
quem tem astros nesta Casa.

Em que medida sou capaz de trabalhar em rede e com os meus


contactos? Será que estou a servir a comunidade? O que posso fazer
para me integrar e participar na sociedade? Que tipo de amigo tenho
sido e como alimento e celebro as minhas amizades?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
21

CASA 12
Esta é uma Casa de questões de solidariedade, preocupação com
abandono e de significado existencial.
A Casa 12, para alguns astrólogos, é a “Casa 1 da alma”, o que significa
que pode funcionar como uma afirmação do Eu da nossa alma, do nosso
lado mais espiritualizado e de ligação ao divino. Muitas vezes esta
vivência pode ficar “bloqueada” pela associação que fazemos da
espiritualidade à religião (enquanto agente que cerceia a nossa
liberdade), mas na realidade a Casa 12, enquanto casa de
espiritualidade, vem pedir uma libertação do espírito e não o contrário.
Como indiquei nas outras Casas, há sempre um lado menos positivo nas
Casas e neste caso poderão ser o peso dos segredos e situações ocultas
que servem de escape para a vida quotidiana.
Nesta Casa as questões de sociedade em geral podem limitar-nos
(sensação de exclusão que pode vir de experiências de vidas passadas
ou desta vida) mas pode também dar-nos uma motivação extra caso
nos dediquemos a voluntariado ou a projectos que incluam os
desfavorecidos e proscritos da sociedade enquanto a conhecemos.

Qual é o sentido da minha vida? Como encaro o meu natural vazio


existencial e que respostas encontro na minha introspecção? Sei estar
sozinho ou fujo disso a sete pés? Tenho espaço para práticas espirituais
com as quais me identifico e me ajudam a ir encontrando paz interior?
Reconheço os sinais do divino na minha vida?

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração
22

Esta é a minha interpretação introdutória das 12 Casas Astrológicas!


Espero que tenha servido algum propósito útil para ti. Obrigada por
teres lido estas palavras ❤

BIBLIOGRAFIA:
BAILEY, Alice. The Labours of Hercules. London, Lucis Press Ltd, 1982.

CHEVALIER, Jean. GHEERBRANT, Alain. Dicionário dos Símbolos. Lisboa, Teorema, 1982.

JONES, Mark. The Soul Speaks – The Therapeutic Potencial of Astrology, 2015, Raven
Dreams Press.

LILLY, William. Astrologia Cristã. Biblioteca Sadalsuud, sem data.

MEDEIROS, João. A Carta. Leya. Lisboa, 2013.

RUDHYAR, Dane. A Astrologia e a Psique Moderna. São Paulo, Pensamento, 1976.

RUDHYAR, Dane. As Casas Astrológicas. Pensamento, São Paulo, 1972.

RUPERTI, Alexander. A Roda da Experiência Individual. Ágora, São Paulo, 1987.

SASPORTAS. Howard. As Doze Casas. Pensamento, São Paulo, 1985.

VERNANT, Jean-Pierre. O Universo, Os Deuses, Os Homens. Círculo de Leitores, Lisboa,


2001.

ZOHAR, Dana. MARSHALL, Ian. Inteligência Espiritual. Sinais de Fogo, Lisboa, 2004.

©Todos os direitos de texto reservados a Joana Amoêdo Leite


©Todos os direitos de imagem reservados a Ana Oliveira - Ilustração

Você também pode gostar