Você está na página 1de 2

Proc. nº 350.

232

Supremo Tribunal Federal Fl. nº _________


Secretaria de Administração e Finanças Serv.: _________
Comissão Permanente de Licitação

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 14/2013


PROCESSO 350.232

Trata-se de questionamento encaminhado pelo Senhor VALDEREZ


DONZELLI DE ALMEIDA, via e-mail, no uso do direito previsto na legislação vigente e
na Seção XX do Edital, interessadas em participar do Pregão Eletrônico nº. 14/2013,
que tem por objeto a contratação de empresa para elaboração de projeto técnico e de
laudo de vistoria para o sistema de transmissão da TV Justiça em operação nas
cidades de Brasília/DF e São Paulo/SP.

2. O pedido preenche os requisitos legais, pois foi apresentado por meio


eletrônico e tempestivamente.

3. O Senhor VALDEREZ DONZELLI DE ALMEIDA apresenta o seguinte


questionamento:
“Perguntamos sobre a possibilidade de ser alterada a exigência de CAT, tendo
em vista que a mesma não é obrigatória pela LEI 8666, bem como não é
obrigatório nas Leis que regem os serviços e Engenharia (CONFEA). Nossa
sugestão é substituir a CAT por apresentação de Anotação de
Responsabilidade Técnica (ART), referentes a “projetos de
implantação,instalação ,aprovação de local e equipamentos – APL, Serviços
especial para fins científicos e experimentais , adequação de sistema de
televisão terrestre digital ou de sistema de televisão terrestre analógica”

As ARTS analisadas junto com o Atestado de Capacidade Técnica - Item 9.1 e


– Comprovam a experiência do profissional, sendo que a ART pode ser
conferida selo STJ no site do CREA.Item 9.1 e) Atestado de Capacidade
Técnica fornecido por pessoa jurídica de direito público ou privado, que
comprove que a licitante forneceu ou está fornecendo, a contento, projeto de
implantação ou projeto de adequação de sistema de televisão terrestre digital
ou de sistema de televisão terrestre analógica, devendo o(s) documento(s)
conter o nome, endereço, telefone dos atestadores, ou qualquer outra forma
de que o STF possa valer-se para manter contato com os declarantes;

Desta forma mais profissionais poderão se habilitar para este pregão, tendo
em vista que a solicitação da CAT não é um procedimento comum entre os
engenheiros que trabalham com projetos de estações de Televisão, enquanto
que a Emissão de ART é um procedimento normal e obrigatório pelo MC e
Anatel.

Esclarecemos que a legislação referente a elaboração de projetos para


radiodifusao eh estabelecida pelo Ministério das Comunicações, e contem
apenas a obrigatoriedade de emissao de ART, porem nao preve a baixa das
mesmas, o que dificulta para um grande numero de profissionais obter o CAT,
independente de sua experiencia profissional.

Acrescentamos também a proposta do Currículo Lattes, que pode ser uma


outra fonte de comprovação de experiência do Profissional.”

4. Em resposta ao questionamento acima, e subsidiado pela Secretaria de


Comunicação Social deste STF, informamos que não há qualquer óbice à emissão de
CAT em se tratando da conclusão parcial de determinadas atividades. Além disso, a
norma CONFEA / RESOLUÇÃO Nº 1.025, DE 30 DE OUTUBRO DE 2009, estabelece:

P:\LICITAÇÕES 2013\QUESTIONAMENTOS, RECURSOS, IMPUGNAÇÕES\QUESTIONAMENTOS\PRE 14\PRE 14


Valderez.doc
Proc. nº 350.232

Supremo Tribunal Federal Fl. nº _________


Secretaria de Administração e Finanças Serv.: _________
Comissão Permanente de Licitação

“(....)
Art. 47. O acervo técnico é o conjunto das atividades desenvolvidas ao longo
da vida do profissional compatíveis com suas atribuições e registradas no
CREA por meio de anotações de responsabilidade técnica.

Parágrafo único. Constituirão o acervo técnico do profissional


as atividades finalizadas cujas ARTs correspondentes atendam às seguintes
condições:
I – tenham sido baixadas; ou
II – não tenham sido baixadas, mas tenha sido apresentado
atestado que comprove a execução de parte das atividades nela consignadas.
(....)
Art. 50. A CAT deve ser requerida ao Crea pelo profissional por meio de
formulário próprio, conforme o Anexo III, com indicação do período ou
especificação do número das ARTs que constarão da certidão.

Parágrafo único. No caso de o profissional especificar ART de


obra ou serviço em andamento, o requerimento deve ser instruído com
atestado que comprove a efetiva participação do profissional na execução da
obra ou prestação do serviço, caracterizando, explicitamente, o período e as
atividades ou as etapas finalizadas.”

5. Ademais, a exigência contida no item 9.2 “h” do edital, está em


consonância com o previsto no inciso I do §1º do art. 30 da Lei 8.666/93, a qual trata
da exigência de capacitação técnico-profissional.

6. Por fim, fica mantida a exigência de habilitação definida no item 9.2 “h” do
edital:

“h) Certidão de Acervo Técnico, registrada pelo CREA da região onde os


serviços foram executados, por parte do profissional elencado no subitem 9.2
“g”, referente à execução de projeto de implantação ou de adequação de
sistema de televisão terrestre digital ou de sistema de televisão terrestre
analógica.”

Brasília, 16 de abril de 2013.

Cezar Augusto Barros Gadelha


Pregoeiro

P:\LICITAÇÕES 2013\QUESTIONAMENTOS, RECURSOS, IMPUGNAÇÕES\QUESTIONAMENTOS\PRE 14\PRE 14


Valderez.doc