Você está na página 1de 353

Coletânea de Provas de Psicologia 2012/2013 | 2

SÉRIE CONCURSOS PÚBLICOS

COLETÂNEAS DE PROVAS DE PSICOLOGIA

COLETÂNEA DE PROVAS DE PSICOLOGIA

2012/ 2013
1ª Edição

Concursos PSI Empreendimentos Editorias Ltda.

Salvador

2013

< www.concursospsi.com >


Coletânea de Provas de Psicologia 2012/2013 | 3


by concursos psi

SÉRIE CONCURSOS PÚBLICOS

COLETÂNEAS DE PROVAS DE PSICOLOGIA

Título da obra:

COLETÂNEA DE PROVAS DE PSICOLOGIA

2012/ 2013

Anthonyoni Assis Tavares Lima (Org.)

Revisão Técnica
Ana Vanessa de Medeiros Neves

©
2013 – Concursos PSI Empreendimentos Editoriais Ltda.

Todos os direitos autorais desta obra são reservados e protegidos pela Lei nº 9.610, de 19/02/98. Proibida
a reprodução de qualquer parte deste livro, sem autorização prévia, expressa por escrito do autor e da
editora, por quaisquer meios empregados, sejam eletrônicos, mecânicos, videográficos, fonográficos,
reprográficos, microfílmicos, fotográficos, gráficos ou outros. Essas proibições aplicam-se também à
editoração da obra, bem como às suas características gráficas.

Lima, Anthonyoni Assis Tavares [organizador];


Anthonyoni Assis Tavares Lima

Coletânea de Provas de Psicologia 2-12/2013 / Série Concursos Públicos: Coletânea de Provas de


Psicologia / Salvador: Concursos PSI Empreendimentos Editoriais, 2013.
353 p.
Bibliografia
1. Psicologia – concursos. I. Concursos PSI II. Série Concursos Públicos. III. Coletânea de Provas de Psicologia

< www.concursospsi.com >


Coletânea de Provas de Psicologia 2012/2013 | 4

SÉRIE CONCURSOS PÚBLICOS

APRESENTAÇÃO

“Somos o que repetidamente fazemos; a excelência, portanto, não é um feito,


mas sim, um hábito.”

Aristóteles

As Coletâneas de Provas organizadas pela Editora Concursos PSI visam possibilitar que os
psicólogos candidatos a vagas no serviço público em todo o Brasil se especializem na resolução
de questões de certames anteriores, exercitando seus conhecimentos sobre os principais temas
abordados pelas bancas examinadoras de Concursos Públicos de Psicologia, através da
resolução de centenas de questões organizadas por ano de aplicação e banca organizadora ou
área de atuação.

Muitos psicólogos, ao se prepararem para concursos, privilegiam em seus estudos os temas que
são do seu interesse pessoal ou que julgam serem relevantes, em detrimento de outros que são
realmente exigidos. Muitos concurseiros, ao responderem as questões, optam pelas respostas
que estão de acordo com sua avaliação pessoal sobre o tema, ao invés de focar no que
realmente é solicitado no enunciado. Estas avaliações equivocadas, tanto na preparação quanto
na resolução das provas, fazem com que percam tempo de estudo e se frustrem por não
obterem o resultado almejado.

A alta concorrência e o pequeno número de vagas exigem que o candidato se torne um


especialista em concursos e para isto é necessário investir tempo de estudo no que realmente é
exigido nos certames. Mas estes conhecimentos só podem ser obtidos de duas formas: fazendo
muitos concursos até entender como são formuladas as questões ou estudando com material
elaborado por quem sabe como obter bons resultados!

Através da ampla experiência em concursos públicos e da minuciosa análise dos editais e


provas de diversas bancas organizadoras, aplicadas ao longo de vários anos, nossa equipe
editorial elaborou, para o uso de candidatos a concursos na área de Psicologia, um método de
estudo pautado em nossa realidade.

< www.concursospsi.com >


Coletânea de Provas de Psicologia 2012/2013 | 5

Nossa didática é estruturada em consonância com os sistemas utilizados pelos principais sites
especializados em concursos de todo o país. Em nossa linha de livros oferecemos resumos
teóricos compostos por conceitos extraídos dos principais manuais de Psicologia, dicas sobre a
realização das provas e exigências das principais bancas organizadoras de concursos, além de
uma série de questões gabaritadas e Coletâneas de Provas para que o candidato aprimore os
conhecimentos adquiridos, avaliando sua aprendizagem dentro das reais necessidades da área
de concursos.

Estamos crescendo exponencialmente, mês após mês, e agradecemos a todos aqueles que
confiaram neste projeto. Esperamos sempre corresponder às expectativas de nossos leitores e
trabalhamos arduamente para levarmos até vocês conteúdos de qualidade a um preço justo.

Sinta-se à vontade para tirar dúvidas, fazer sugestões, enviar depoimentos ou se cadastrar em
nosso newsletter através do email suporte@concursospsi.com

Em nome de toda a equipe Concursos PSI, agradecemos-lhes cordialmente.

Ana Vanessa de Medeiros Neves


Co-Fundadora e Editora-Chefe do site Concursos PSI
Psicóloga do Ministério da Saúde
Mestre em Psicologia do Desenvolvimento Humano | UFBa
Especialista em Psicologia Junguiana | APPJ
Master em Terapia de Base Analítica | APPJ
Terapeuta Comunitária | UFC
Autora do livro “Políticas Públicas de Saúde: Teoria & Questões”

Anthonyoni Assis Tavares Lima (Org.)


Co-Fundador e Co-Editor do site Concursos PSI
Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil
Bacharel em Relações Internacionais
Autor do livro “250 Questões Comentadas sobre o Regimento Interno do Senado Federal”
Organizador da Série Resumos Teóricos Concursos PSI

< www.concursospsi.com >


Coletânea de Provas de Psicologia 2012/2013 | 6

SUMÁRIO

BANCA ORGANIZADORA

FCC - FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS

PÁGINA

INSTITUIÇÃO PROVA DISCURSIVA GABARITO

MPAP - MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO AMAPÁ 09 - 19

MPPE - MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO 20 - 29

TJPE - TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE PERNAMBUCO 30 - 41

TJRJ - TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 42 57 59

TRESP - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO 60 70 72

TRECE - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO CEARÁ 73 83 85

TRF2 - TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO 86 - 98

TRT6 - TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO 99 110 111

DPRS - DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 287 297 298

FUNDAÇÃO VUNESP

PÁGINA

INSTITUIÇÃO PROVA DISCURSIVA GABARITO

IAMSPE (HSPE) 112 - 124

IAMSPE (PREVENIR) 125 - 135

IAMSPE ( CENTRO DE FORMAÇÃO/RH) 136 - 147

PREFEITURA MUNICIPAL DE CUBATÃO (SP) 148 - 158

PREFEITURA MUNICIPAL DE SUZANO (SP) 159 - 172

SEE - SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO 173 - 187

PREFEITURA MUNICIPAL DE SERTÃOZINHO (SP) 188 - 202

UNESP – UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA 203 - 215

< www.concursospsi.com >


Coletânea de Provas de Psicologia 2012/2013 | 7

CONSULPLAN

PÁGINA

INSTITUIÇÃO PROVA DISCURSIVA GABARITO

TSE – TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL 216 230 233

CESPE / UnB

PÁGINA

INSTITUIÇÃO PROVA DISCURSIVA GABARITO

STJ – SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA 234 244 245

TJAL – TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS 246 260 262

TRT10 – TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 10ª REGIÃO 263 271 273

CNJ – CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA 274 282 286

TELEBRAS – TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. 318 - 325

FMP CONCURSOS

PÁGINA

INSTITUIÇÃO PROVA DISCURSIVA GABARITO

PGJAC – PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE 299 315 317

FUNDAÇÃO CESGRANRIO

PÁGINA

INSTITUIÇÃO PROVA DISCURSIVA GABARITO

BNDES – BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL 326 346 352

< www.concursospsi.com >


MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO AMAPÁ Agosto/2012

Concurso Público para provimento de vagas de


Analista Ministerial
Área Psicologia
Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

Conhecimentos Gerais
P R O VA O B J E T I VA Conhecimentos Específicos

INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de material transparente de tinta
preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você terá 3 horas para responder a todas as questões e preencher a Folha de Respostas.
- Ao término da prova, chame o fiscal da sala para devolver o Caderno de Questões e a sua Folha de Respostas.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
o
2. ... mais bela e mais feérica que a real. (4 parágrafo)
CONHECIMENTOS GERAIS
Mantendo-se a correção e a lógica, o termo grifado acima
Língua Portuguesa pode ser substituído por:
Atenção: As questões de números 1 a 7 referem-se ao texto (A) ofuscante.
abaixo. (B) manifesta.
(C) humilde.
(D) controversa.
Quando, em 1890, Vincent van Gogh (1853-1890) se (E) transparente.
_________________________________________________________
dispôs a pintar uma noite estrelada e se pôs diante da tela em
branco, nada ali indicava por onde começar. Mas acordara, 3. Fazendo-se as alterações necessárias, o termo grifado foi
corretamente substituído por um pronome em:
naquele dia, decidido a inventar uma noite delirantemente
(A) decidido a inventar uma noite = decidido a inventá-la
estrelada, como imaginava frequentemente e não se atrevia a
fazê-lo não se sabe se por temer errar a mão e pôr a perder o (B) expressar [...] seu fascínio pelo céu constelado =
expressar-lhe
sonho ou se porque preferia guardá-lo como uma possibilidade
encantadora, uma esperança que o mantinha vivo. (C) tem diante de si a tela em branco = tem-a diante de si
Aliás, já tentara antes expressar na tela seu fascínio pelo (D) Imagino o momento = Imagino-lhe
céu constelado. Um ano antes, pintara duas telas em que fixava (E) definiu uma paisagem noturna = definiu-na
a beleza do céu noturno − uma dessas telas mostra a entrada _________________________________________________________
de um café com mesas na calçada e, ao fundo, no alto, o céu 4. ... ou se porque preferia guardá-lo...
negro ponteado de estrelas; a outra tela é uma paisagem
O verbo flexionado nos mesmos tempo e modo que o
campestre sob as estrelas. Mas eram como ensaios, tentativas grifado acima está também grifado em:
de aproximação do tema que continuava a exigir dele a (A) ... se dispôs a pintar uma noite estrelada...
expressão plena, ou melhor, extrema, como era próprio de sua (B) ... em que fixava a beleza do céu noturno...
personalidade passional. (C) ...se assistíssemos ao nascer do Universo.
(D) ... acordara, naquele dia...
Vincent van Gogh era uma personalidade difícil de (E) ... mas deveria existir...
explicar, mas um pintor genial ele foi, sem dúvida. E uma de _________________________________________________________
suas obras-primas é, certamente, aquela "Noite Estrelada" de 5. E assim, num impulso, lança a primeira pincelada...
1889.
Transpondo-se a frase acima para a voz passiva, a forma
Imagino o momento em que se dispôs a pintá-la: tem verbal resultante será:
diante de si a tela em branco e pode ser que esteja ao ar livre
(A) foi lançada.
em plena noite. Mas a noite real é pouca. A noite que deseja (B) é lançada.
pintar é outra, mais bela e mais feérica que a real. Por isso, a (C) fora lançada.
tela em branco é um abismo. Um abismo de possibilidades (D) lançaram-se.
(E) era lançada.
infinitas, já que a noite que gostaria de pintar não existe, mas _________________________________________________________
deveria existir, pois o seu sonho a deseja.
6. E assim, num impulso, lança a primeira pincelada que,
Como começar a pintá-la, se ela não existe? Diante da embora imprevista....
tela em branco, tudo é possível e, por isso mesmo, nada é
Mantendo-se a correção e a lógica, sem que nenhuma
possível, a menos que se atreva a começá-la. E assim, num outra alteração seja feita na frase, o elemento grifado
impulso, lança a primeira pincelada que, embora imprevista, acima pode ser substituído por:
reduz a probabilidade infinita do vazio e dá começo à obra. (A) contudo.
E assim foi que a sucessão de pinceladas, de linhas e (B) entretanto.
(C) apesar de.
cores, aos poucos definiu uma paisagem noturna que era mais
(D) porém.
céu que terra: um pinheiro que liga o chão ao céu e, lá adiante, (E) enquanto que.
a pequena vila sobre a qual uma avassaladora tormenta _________________________________________________________
cósmica se estende, como se assistíssemos ao nascer do 7. Substituindo-se o segmento grifado pelo que está entre
Universo. parênteses, o verbo que deverá flexionar-se em uma
(Adaptado de Ferreira Gullar. Folha de S. Paulo, 17/06/12) forma do plural está em:
1. É INCORRETO afirmar que o autor (A) ... o momento em que se dispôs a pintá-la... (os
momentos)
(A) aborda o tema da dificuldade do artista em iniciar
uma obra. (B) ... sobre a qual uma avassaladora tormenta cósmica
se estende... (avassaladoras tormentas cósmicas)
(B) expõe a admiração que sente pela produção artística
(C) ... uma dessas telas mostra a entrada de um café
de van Gogh.
com mesas na calçada... (cafés com mesas na
(C) destaca a relevância da tela "Noite Estrelada" na calçada)
trajetória artística de van Gogh.
(D) ... a sucessão de pinceladas, de linhas e cores, aos
(D) assinala que o artista prescinde de técnica para dar poucos definiu uma paisagem noturna... (as paisa-
vazão à criatividade. gens noturnas)
(E) narra, em certos momentos, o processo de criação (E) ... tem diante de si a tela em branco... (telas em
do pintor como se o tivesse presenciado de fato. branco)
2 MPEAP-Conh.Gerais1
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
Atenção: As questões de números 8 a 15 referem-se ao texto 9. O segmento do texto corretamente expresso em outras
abaixo. palavras está em:

A ocupação econômica das terras americanas constitui


(A) provocados por pressão demográfica = demanda-
um episódio da expansão comercial da Europa. Não se trata de dos por movimentos civis e democráticos
deslocamentos de população provocados por pressão demo-
gráfica ou de grandes movimentos de povos determinados pela
(B) numa imensa cidadela = num município gigantesco
ruptura de um sistema cujo equilíbrio se mantivesse pela força.
O comércio interno europeu, em intenso crescimento a partir do
século XI, havia alcançado um elevado grau de desenvol- (C) legenda de riquezas inapreciáveis = descrição de
tesouros inacessíveis
vimento no século XV, quando as invasões turcas começaram a
criar dificuldades crescentes às linhas orientais de abasteci-
mento de produtos de alta qualidade, inclusive manufaturas. O (D) a razão de ser da América = o maior motivo
restabelecimento dessas linhas, contornando o obstáculo oto- americano
mano, constitui sem dúvida alguma a maior realização dos
europeus na segunda metade desse século. (E) um episódio dessa obra ingente = um evento desse
A descoberta das terras americanas é, basicamente, um trabalho grandioso
episódio dessa obra ingente. De início pareceu ser episódio _________________________________________________________

secundário. E na verdade o foi para os portugueses durante 10. Atente para as afirmações abaixo sobre a construção do
todo um meio século. Aos espanhóis revertem em sua tota- texto.
lidade os primeiros frutos, que são também os mais fáceis de
I. Não se trata de deslocamentos de população pro-
colher. O ouro acumulado pelas velhas civilizações da meseta vocados por pressão demográfica ou de grandes
mexicana e do altiplano andino é a razão de ser da América, movimentos de povos determinados pela ruptura de
como objetivo dos europeus, em sua primeira etapa de exis- um sistema cujo equilíbrio se mantivesse pela for-
o
ça. (1 parágrafo)
tência histórica. A legenda de riquezas inapreciáveis por des-
cobrir corre a Europa e suscita um enorme interesse por novas Com essa frase, o autor procura reforçar o argu-
mento inicial sobre o caráter comercial da ocupação
terras. Esse interesse contrapõe Espanha e Portugal, “donos”
das terras americanas e, ao mesmo tempo, diferen-
dessas terras, às demais nações europeias. A partir desse ciá-la de ocupações determinadas por outras razões.
momento a ocupação da América deixa de ser um problema
exclusivamente comercial: intervêm nele importantes fatores
II. A descoberta das terras americanas é, basicamen-
políticos. A Espanha − a quem coubera um tesouro como até o
te, um episódio dessa obra ingente. (2 parágrafo)
então não se conhecera no mundo − tratará de transformar os
Essa frase introduz um novo tópico, a ser desen-
seus domínios numa imensa cidadela. Outros países tentarão volvido ao longo do parágrafo, com a qual o autor
estabelecer-se em posições fortes. procura relativizar algumas das afirmações feitas no
O início da ocupação econômica do território brasileiro é primeiro.
em boa medida uma consequência da pressão política exercida
sobre Portugal e Espanha pelas demais nações europeias. III. O início da ocupação econômica do território bra-
(Fragmento adaptado de Celso Furtado. Formação Econômica sileiro é em boa medida uma consequência da
do Brasil. 34. ed. S.Paulo: Cia. das Letras, 2007. p. 25) pressão política exercida sobre Portugal e Espanha
o
pelas demais nações europeias. (3 parágrafo)
8. O fato de a descoberta da América ter parecido, num A frase final contrapõe-se à afirmação inicial do
primeiro momento, um episódio secundário explica-se, se- texto, de modo a separar claramente os fatores que
gundo o autor, levaram à ocupação das terras brasileiras da-
queles que resultaram na ocupação da América
(A) por conta das disputas entre Portugal e Espanha, de espanhola.
um lado, e os demais países europeus, de outro,
pela descoberta de novas terras no oriente. Está correto o que se afirma em
(B) em função dos embates políticos entre os países
europeus, mais preocupados em estabelecer posi- (A) I, apenas.
ções de força na própria Europa do que com as no-
vas terras.
(B) III, apenas.
(C) por estar inserida no contexto maior da expansão do
comércio europeu e, particularmente, das relações
comerciais da Europa com o oriente.
(C) II e III, apenas.
(D) porque inicialmente coube apenas aos espanhóis o
estabelecimento de relações comerciais intensas
com os povos americanos, ricos em ouro. (D) I, II e III.
(E) pela maior preocupação que tinham os europeus
com as invasões turcas, que ameaçavam a própria
independência de países como Portugal e Espanha. (E) I e II, apenas.
MPEAP-Conh.Gerais1 3
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
11. Aos espanhóis revertem em sua totalidade os primeiros 14. A Espanha − a quem coubera um tesouro como até então
frutos... não se conhecera no mundo − tratará de transformar os
seus domínios numa imensa cidadela.
O verbo grifado acima tem o mesmo tipo de complemento
que o verbo empregado em: A correção da frase acima será mantida caso, sem qual-
quer outra alteração, os elementos sublinhados sejam
(A) A descoberta das terras americanas é, basicamente, substituídos, respectivamente, por:
um episódio dessa obra ingente.
(A) buscará - alterar
(B) ... e suscita um enorme interesse por novas terras.
(B) fará - conformar
(C) O restabelecimento dessas linhas [...] constitui sem
dúvida alguma a maior realização dos europeus...
(C) insistirá - modificar
(D) Não se trata de deslocamentos de população...
(D) cuidará - converter
(E) Esse interesse contrapõe Espanha e Portugal,
“donos” dessas terras, às demais nações europeias. (E) não deixará - fazer
__________________________________________________________________________________________________________________

12. ... intervêm nele importantes fatores políticos. 15. O comércio interno europeu, em intenso crescimento a
partir do século XI, havia alcançado um elevado grau de
O segmento em destaque exerce na frase acima a mesma desenvolvimento no século XV, quando as invasões turcas
função sintática que o elemento grifado exerce em: começaram a criar dificuldades crescentes às linhas orien-
tais de abastecimento de produtos de alta qualidade,
(A) A partir desse momento a ocupação da América dei- inclusive manufaturas.
xa de ser um problema exclusivamente comercial...
Uma nova redação para a frase acima que mantém a
(B) A ocupação econômica das terras americanas cons- correção e, em linhas gerais, o sentido original é:
titui um episódio da expansão comercial da Europa.
(A) Tendo alcançado um elevado grau de desenvol-
(C) A legenda de riquezas inapreciáveis por descobrir vimento no século XV, o comércio interno europeu,
corre a Europa... que estava em intenso crescimento mesmo a partir
do século XI, já começando as invasões turcas a
(D) O comércio interno europeu [...] havia alcançado um criarem dificuldades crescentes aos produtos de alta
elevado grau de desenvolvimento no século XV... qualidade, inclusive manufatura, em suas linhas
orientais de abastecimento.
(E) Outros países tentarão estabelecer-se em posições
fortes. (B) A partir do século XI, o comércio interno europeu,
_________________________________________________________ em intenso crescimento, alcançou um elevado grau
de desenvolvimento quando, no século XV, haviam
13. A afirmação INCORRETA sobre a pontuação empregada dificuldades crescentes, que começaram a serem
em um segmento do segundo parágrafo do texto é: criadas pelas invasões turcas, com as linhas orien-
tais de abastecimento de produtos de alta qualidade,
(A) Em A descoberta das terras americanas é, basi- inclusive manufaturas.
camente, um episódio dessa obra ingente, a retirada
simultânea das vírgulas manteria, em linhas gerais,
o sentido da frase. (C) No século XV, no momento em que dificuldades
crescentes às linhas orientais de abastecimento de
(B) Em De início pareceu ser episódio secundário, uma produtos de alta qualidade, inclusive manufaturas,
vírgula poderia ser colocada imediatamente depois começaram a ser criadas pelas invasões turcas, já
do termo início, sem prejuízo para a correção e a havia alcançado o comércio europeu, em intenso
lógica. crescimento desde o século XI, um elevado grau de
desenvolvimento.
(C) Em A Espanha − a quem coubera um tesouro como
até então não se conhecera no mundo − tratará de (D) Quando no século XV começou-se a criar dificul-
transformar os seus domínios numa imensa cida- dades crescentes às linhas orientais de abasteci-
dela, os travessões poderiam ser substituídos por mento de produtos de alta qualidade, mesmo manu-
vírgulas, sem prejuízo para a correção e a lógica. faturas, com as invasões turcas, à medida em que
havia alcançado o comércio europeu, em intenso
crescimento desde o século XI, um elevado grau de
(D) Em Esse interesse contrapõe Espanha e Portugal,
“donos” dessas terras, às demais nações europeias, desenvolvimento.
o emprego das aspas denota a atribuição de um
sentido particular ao termo destacado. (E) Ao começar as invasões turcas, no século XV,
criando dificuldades crescentes às linhas orientais
(E) Em A partir desse momento a ocupação da Améri- de abastecimento de produtos de alta qualidade,
ca deixa de ser um problema exclusivamente co- inclusive as manufaturas, o comércio interno euro-
mercial: intervêm nele importantes fatores políticos, peu, em cujo intenso crescimento já havia alcança-
os dois-pontos indicam uma quebra da sequência do um alto grau de desenvolvimento, desde o sé-
das ideias. culo XI.
4 MPEAP-Conh.Gerais1
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
o
18. De acordo com a Lei Complementar n 0046/2008, que
dispõe sobre o plano de carreira, cargos e remuneração
Legislação Aplicada ao Ministério Público do dos servidores efetivos, bem como dos cargos comis-
Estado do Amapá sionados do Ministério Público do Estado do Amapá, será
exercido privativamente por Bacharel em Direito nomeado
dentre os integrantes do Quadro de Pessoal dos Serviços
16. De acordo com a Lei Orgânica do Ministério Público do Auxiliares do Ministério Público do Amapá o cargo em
o
Estado do Amapá (Lei Complementar n 0009/1994 e alte- comissão de
rações posteriores), no que concerne à autonomia fun-
cional, é INCORRETO afirmar que cabe ao Ministério Pú- (A) Diretor do Departamento de Finanças e Conta-
blico do Estado do Amapá bilidade.
(B) Diretor-Geral.
(A) propor ao Poder Legislativo a criação dos cargos de (C) Diretor de Assessoria de Controle Interno.
seus serviços auxiliares, bem como a fixação e o
(D) Chefe de Gabinete do Procurador-Geral de Justiça.
reajuste dos respectivos vencimentos.
(E) Diretor da Assessoria de Procedimentos Cíveis e
o o
Criminais de 1 e 2 graus.
_________________________________________________________
(B) praticar atos de gestão, bem como praticar atos e
decidir sobre a situação funcional e administrativa do o
19. De acordo com a Lei n 0066/1993, que dispõe sobre o
pessoal, ativo e inativo da carreira e dos serviços Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis do Estado
auxiliares, organizados em quadros próprios. do Amapá, a Administração Pública poderá deferir,
quando do interesse público, a seu juízo, conversão de 1/3
(um terço) de férias em abono pecuniário, se requerido
(C) elaborar sua folha de pagamento e expedir os com- pelo servidor,
petentes demonstrativos, bem como adquirir bens e
contratar serviços, efetuando a respectiva conta- (A) a qualquer tempo, desde que de forma funda-
bilização. mentada.
(B) no período mínimo de 60 dias de antecedência do
início do gozo.
(D) elaborar sua proposta orçamentária, dentro dos (C) no período mínimo de 30 dias de antecedência do
limites estabelecidos pela Lei de Diretrizes Orça- início do gozo.
mentárias e encaminhá-la ao Secretário de Estado
dos Negócios da Justiça, o qual, após os ajustes e (D) no período mínimo de 45 dias de antecedência do
apreciações que entender cabíveis, a enviará ao Go- início do gozo.
vernador do Estado. (E) a qualquer tempo, desde que faça o requerimento
diretamente para a Corregedoria Geral.
_________________________________________________________
(E) prover os cargos iniciais da carreira e dos serviços
auxiliares, bem como nos casos de remoção, pro- 20. No que concerne às Procuradorias de Justiça, considere:
moção e demais formas de provimento derivado.
_________________________________________________________
I. É obrigatória a presença de Procurador de Justiça
nas sessões de julgamento dos processos da res-
o pectiva Procuradoria.
17. De acordo com a Lei Complementar n 0047/2008, que
dispõe sobre a Estrutura organizacional do Ministério Pú- II. Os Procuradores de Justiça não têm atribuição para
blico do Estado do Amapá, a Seção de Consignação, a
exercer inspeção permanente dos serviços dos
Divisão de Engenharia e Arquitetura e o Departamento de
Promotores de Justiça nos autos em que oficiem,
Finanças e Contabilidade pertencem, respectivamente,
por tratar-se de atribuição privativa da Corre-
gedoria-Geral do Ministério Público.
(A) ao Departamento de Apoio Administrativo, ao De- III. Os Procuradores de Justiça das procuradorias de
partamento de Recursos Humanos e à Diretoria Ge- Justiça cíveis e criminais que oficiem junto ao
ral. mesmo Tribunal, reunir-se-ão para fixar orientação
jurídica, com caráter vinculativo, encaminhando-as
ao Procurador-Geral de Justiça.
(B) à Diretoria Geral, ao Departamento de Apoio Admi-
IV. À Procuradoria de Justiça compete, dentre outras
nistrativo e ao Departamento de Recursos Humanos.
atribuições, escolher o Procurador de Justiça res-
ponsável pelos serviços administrativos da Pro-
curadoria.
(C) ao Departamento de Recursos Humanos, ao De-
partamento de Apoio Administrativo e à Diretoria De acordo com a Lei Orgânica do Ministério Público do
Geral. o
Estado do Amapá (Lei Complementar n 0009/1994 e alte-
rações posteriores), está correto o que se afirma APENAS
em
(D) à Diretoria Geral, ao Departamento de Recursos Hu- (A) I e IV.
manos e ao Departamento de Apoio Administrativo.
(B) II e III.
(C) I e III.
(E) ao Departamento de Apoio Administrativo, à Di-
(D) II e IV.
retoria Geral e ao Departamento de Recursos Hu-
manos. (E) I, II e IV.
MPEAP-Conh.Gerais1 5
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
25. Tratam-se de substâncias que alteram a percepção sen-
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS sorial e podem produzir ilusões, paranoia e alucinações.
Correspondem aos
21. No transtorno de personalidade borderline, o indivíduo
apresenta humor (A) alucinógenos.

(A) modulado pelo nível de gratificação imediata, porém


sem risco mórbido. (B) tranquilizantes.

(B) estável e muitas vezes não se consegue rapida- (C) opiáceos.


mente detectar riscos eminentes.
(D) estimulantes.
(C) constantemente melancólico e por vezes isto se
confunde com a depressão clássica.
(E) ansiolíticos.
(D) predominantemente irritadiço e isto se mistura com o _________________________________________________________
padrão esquizotípico. 26. Enquanto a neuropsicologia clássica concentrava-se na
busca dos correlatos neuroanatômicos e neurofuncionais
(E) instável, muitas vezes sente-se vazio e corre grande dos processos mentais, ou seja, das bases neurológicas
risco de se matar. das atividades mentais superiores, a neuropsicologia
_________________________________________________________ cognitiva enfatiza o estudo das diferentes operações
22. Os transtornos específicos de ansiedade são complicados mentais que são necessárias para a execução de deter-
pelos ataques de pânico ou por outras características que minadas tarefas, isto é, do processamento
são o foco da ansiedade, sendo que quando o foco está
presente em todos os eventos da vida diária, trata-se de (A) de operações agradáveis.
transtorno de ansiedade
(B) da emoção.
(A) social.
(B) específica. (C) do autoconceito.
(C) generalizada.
(D) de estresse pós-traumático. (D) da informação.

(E) obsessiva-compulsiva.
(E) de imagens desagradáveis.
_________________________________________________________
_________________________________________________________
23. São pensamentos, imagens ou impulsos intrusivos e sem
27. Oliveira & Furlan, co-autores da obra Manual de Práticas
sentido, em sua maioria, aos quais o indivíduo tenta
de Atenção Básica − saúde ampliada e compartilhada
resistir ou tenta eliminar. Tratam-se de
(2010), ao pensarem a co-produção de projetos coletivos
e diferentes “olhares” sobre o território, lembram que é
(A) sublimações, enquanto as repressões são usadas
comum uma equipe de saúde discutir projetos nos ter-
para suprimir os conflitos perturbadores e oferecer
ritórios, chamando ao serviço pessoas consideradas
alívio.

(B) compulsões, enquanto as obsessões são os pen- (A) minorias segregadas.


samentos ou as ações usadas para suprimir as
obsessões e oferecer alívio. (B) subordinadas ao bem comum.

(C) repressões, enquanto as sublimações são os pen-


(C) líderes nas comunidades.
samentos ou as ações usadas para suprimir os
conflitos perturbadores e oferecer alívio.
(D) bem-feitoras e destemidas.
(D) obsessões, enquanto as compulsões são os
pensamentos ou as ações usadas para suprimir as (E) transgressoras e questionadoras.
obsessões e oferecer alívio. _________________________________________________________

(E) manias, enquanto os episódios de euforia são os 28. Segundo o Ministério da Saúde, o Projeto de Implantação
pensamentos ou as ações que procuram trazer da Terapia Comunitária e Ações Complementares na
alívio. Rede de Assistência à Saúde do SUS pretendem de-
_________________________________________________________ senvolver nos profissionais da área de saúde, as com-
petências necessárias para promover, na atenção primária
24. Segundo o DSM-IV (301.7), o transtorno de personalidade da saúde, as
antissocial corresponde a um padrão global de des-
respeito e violação dos direitos alheios, que ocorre desde
(A) ligas de atendimento parcial.
os 15 anos, sendo que o indivíduo, para ser identificado
com este transtorno, tem que ter, no mínimo, a idade de
(B) redes de apoio social.
(A) 30 anos.
(B) 16 anos. (C) atenções de saúde particularizadas.

(C) 25 anos.
(D) missões de ajuda à distância.
(D) 21 anos.
(E) 18 anos. (E) soluções a dilemas biopsicossociais.
6 MPEAP-An.Min.-Psicologia-H08
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
29. Maurício Knobel aponta que, uma vez decidida a proposta 33. As entrevistas clínicas semiestruturadas
de psicoterapia breve, e aceita pelo paciente, deve-se
formalizar a relação contratual que dará os limites mais (A) são constituídas por questões.
precisos do enquadre psicoterapêutico e o colocará dentro
de uma realidade operativa. Estão entre estes fatores: (B) não seguem nenhum formato sistemático.

(A) enfatizar-se-á a norma do sigilo profissional e não se (C) raramente baseiam-se em questionário.
exigirá o mesmo do paciente, não sendo importante
(D) são compostas por temas elaborados juntamente
a opinião de terceiros.
com o entrevistado.
(B) estabelecer-se-á com flexibilidade o tempo de
duração de cada sessão e o número aproximado de (E) são compostas por reflexões lineares somente.
sessões a serem realizadas. _________________________________________________________

(C) explicação dos objetivos terapêuticos como ilimita- 34. A entrevista lúdica de cada processo psicodiagnóstico é
dos. uma experiência nova, tanto para o psicólogo como para a
criança, uma vez que nos brinquedos oferecidos pelo psi-
(D) não é necessário revelar ao paciente a sua condição
cólogo, a criança deposita parte dos sentimentos, repre-
nem os conflitos que levam a desajustes ou
sentante de distintos vínculos com objetos de seu mundo
angústias, o importante é tratá-lo.
interno, processo no qual, segundo Blanca Guevara
(E) explicação da função e objetivos terapêuticos. Werlang, se refletirá o estabelecimento de um vínculo
_________________________________________________________
(A) rígido e contínuo.
30. Segundo Walter Trinca, no processo diagnóstico de tipo
compreensivo encontram-se, comumente associados em (B) afetuoso e colaborador.
um mesmo estudo de caso, alguns principais fatores
(C) transferencial breve.
estruturantes, dentre eles:
(D) estruturado e de enquadramento.
(A) a ênfase na dinâmica emocional consciente.
(E) de confiança e de organização.
(B) o objetivo de elucidar o significado das perturbações. _________________________________________________________
(C) a busca de compreensão psicológica parcial do 35. No enfoque projetivo do Teste de Bender no adulto, as hi-
paciente. póteses interpretativas de caráter dinâmico não se aplicam
(D) a seleção de aspectos periféricos ao paciente. quando existe escolaridade

(E) o predomínio do julgamento preditivo, decorrentes (A) conquistada arduamente.


dos resultados de instrumentos diagnósticos estatis-
ticamente validados. (B) realizada no estrangeiro.
_________________________________________________________ (C) interrompida.
31. Segundo Jurema Cunha, num modelo psicológico, a his- (D) alta.
tória e o exame do paciente vai fundamentar o processo
de psicodiagnóstico, com a coleta de subsídios (E) baixa.
_________________________________________________________
(A) densos.
36. Os objetivos de uma avaliação psicológica clínica de en-
(B) permanentes. tendimento dinâmico, ultrapassa o objetivo da avaliação
compreensiva (na qual é determinado o nível de funciona-
(C) completos. mento da personalidade, sendo examinadas as funções
(D) introdutórios. do ego, em especial a de insight, e condições do sistema
de defesas), por
(E) testáveis.
_________________________________________________________
(A) procurar identificar problemas precocemente.
32. NÃO é objetivo de uma entrevista inicial psicodiagnóstica:
(B) pressupor um nível mais elevado de inferência
(A) Comunicar verbal, discriminada e dosificadamente clínica.
ao paciente, a seus pais e ao grupo familiar, os re-
(C) determinar o curso provável do caso.
sultados obtidos e observar a resposta verbal e pré-
verbal do paciente e de seus pais ante a recepção (D) fornecer subsídios para questões relacionadas com
da mensagem do psicólogo. “insanidade”.
(B) Perceber a primeira impressão que o entrevistado
desperta no psicólogo e verificar se ela se mantém (E) investigar irregularidades ou inconsistências do
ao longo de toda a entrevista ou muda, e em que quadro sintomático, para diferenciar alternativas
sentido. diagnósticas.
_________________________________________________________
(C) Considerar o que o paciente verbaliza: o que, como
e quando verbaliza e com que ritmo. 37. O candidato mais comum para psicoterapia de apoio é
aquele que possui
(D) Estabelecer o grau de coerência ou discrepância
entre tudo o que foi verbalizado e tudo o que o (A) déficits significativos de funcionamento do ego.
psicólogo captou por meio de sua linguagem não
verbal (roupas, gestos, por exemplo). (B) bom controle dos impulsos.
(E) Estabelecer um bom rapport com o paciente para (C) facilidade nos relacionamentos interpessoais.
reduzir ao mínimo a possibilidade de bloqueios ou
(D) balanço adequado de afetos.
paralizações e criar um clima preparatório favorável
à aplicação de testes. (E) alta capacidade de introspecção.
MPEAP-An.Min.-Psicologia-H08 7
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
o
38. As atitudes, sentimentos e fantasias que o analista expe- 42. A Lei n 11.340, batizada como Lei Maria da Penha criou
rimenta, em relação ao seu paciente, muitas das quais mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar
proveem, aparentemente de modo irracional, de suas pró- contra a mulher. Dentre outras conquistas, a lei conceitua
prias necessidades e conflitos psíquicos e não das cir- expressamente as seguintes formas de violência domés-
cunstâncias reais de suas relações com o paciente deno- tica e familiar contra a mulher:
mina-se
(A) castigos físicos, proibições religiosas, agressão fí-
(A) contravontade. sica e estupro.

(B) contração.
(B) agressão física, social, médica, financeira e moral.
(C) contratransferência.
(C) violência física, psicológica, sexual, patrimonial e
(D) contingência. moral.

(E) coprofilia. (D) retenção da guarda dos filhos, aborto forçado, proi-
_________________________________________________________ bições religiosas, estupro e cárcere privado.
39. Técnica psicodramática na qual o ego auxiliar adota a
postura corporal do protagonista, em busca de uma sin- (E) violência psicossocial, educacional, laboral, médica
tonia emocional (fase imitativa); a partir daí, expressa e física.
questões, perguntas, sentimentos e ideias (fases interro- _________________________________________________________
gativa e afirmativa), com a intenção de fazer o paciente se
identificar com a atuação do ego auxiliar, possibilitando o 43. Quanto ao silêncio manifestado pelas crianças que so-
insight. Trata-se da técnica freram abusos sexuais, tem-se que

(A) do espelho. (A) ele tem uma função psicológica tanto para a criança
como para os adultos que a cercam.
(B) do duplo.
(B) é sinal que todo o emocional da criança se reor-
(C) da inversão de papéis. ganizou.

(D) da repetição.
(C) evidencia ausência de sequelas em relação ao
trauma sofrido.
(E) da comunhão.
_________________________________________________________
(D) reforça a interpretação sobre o engano da criança ao
40. O laudo ou relatório psicológico escrito pelo psicólogo relatar o abuso ao adulto.
deve conter, no mínimo, 5 itens, segundo a Resolução do
o
CFP n 007/2003. A parte do documento na qual o psi-
cólogo faz uma exposição descritiva de forma metódica, (E) não indica qualquer problema com a lealdade da
objetiva e fiel dos dados colhidos e das situações vividas criança em relação aos adultos com os quais
relacionados à demanda em sua complexidade corres- convive.
ponde ao item: _________________________________________________________
o
44. A Resolução do Conselho Federal de Psicologia n 012/2011
(A) Conclusão. que regulamenta a atuação do psicólogo no âmbito do
sistema prisional e, no tocante à produção de documentos
(B) Identificação. escritos para subsidiar a decisão judicial na execução das
penas e das medidas de segurança, estabelece que
(C) Procedimento.
(A) o psicólogo não deverá se ater a quesitos enviados
(D) Análise. pelo demandante.

(E) Descrição da demanda.


_________________________________________________________ (B) ficam vedadas a elaboração de prognóstico crimino-
lógico de reincidência, a aferição de periculosidade e
41. Uma das maiores causas das dissoluções conjugais está o estabelecimento de nexo causal a partir do binô-
no problema da comunicação. Para que ela se estabeleça mio delito-delinquente.
é fundamental que exista um tema comum entre aqueles
que estão no conflito. Os profissionais que podem fun-
(C) ficam vedadas qualquer possibilidade de realização
cionar como filtros de comunicação, facilitam a negociação
de perícia psicológica e redação de laudos advindos
e desenvolvem uma escuta cooperativa são conhecidos
de clientela do sistema penitenciário.
como

(A) mediadores. (D) é vedado ao psicólogo a participação em qualquer


tipo de exame criminológico com a consequente
(B) psicopedagogos. entrega do laudo, sendo que em caso de desobe-
diência haverá multa equivalente a um salário míni-
(C) administradores conjugais. mo vigente à época.

(D) magistrados. (E) o psicólogo que acompanha o indivíduo no cum-


primento da pena é quem deverá realizar a perícia e
(E) defensores públicos. o laudo psicológico obrigatoriamente.
8 MPEAP-An.Min.-Psicologia-H08
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
45. Há um conjunto ordenado de princípios, regras e critérios, 49. Sobre a alienação parental pode-se afirmar que
de caráter jurídico, político, pedagógico, financeiro e admi-
nistrativo, que envolve desde o processo de apuração de (A) é um conceito que absolutiza a visão de que pais
ato infracional até a execução da medida socioeducativa. movidos pelo sentimento de vingança ou por alguma
Esse sistema nacional inclui os sistemas estaduais, mu- patologia induzem seus filhos.
nicipais e distrital, bem como todos os planos, as políticas
e os programas específicos de atenção aos adolescentes (B) é um quadro conhecido como Síndrome e está in-
autores de ato infracional. Esta definição refere-se a cluído no DSM-IV.
(C) estudos demonstram que não existe o quadro nos
(A) CAPS (Centro de Atendimento Psicossocial).
divórcios litigiosos.
(B) PIA (Plano Individual de Atendimento).
(D) nunca traz efeitos colaterais no desenvolvimento
(C) SINASE (Sistema de Atendimento Socioeducativo). emocional dos filhos posto que a trama do divórcio é
(D) Fundação a Casa. mais eficaz na produção de danos.
(E) CRAVI (Centro de Referência e Atendimento às (E) é um conceito cuja legislação nacional está orga-
Vítimas da Violência). nizada e prevê pena privativa de liberdade ao
_________________________________________________________ alienador.
_________________________________________________________
46. Na justiça da Infância e da Juventude está previsto pelo
ECA − Estatuto da Criança e do Adolescente, que nos 50. Na atualidade, as instituições totais recebem críticas no
casos envolvendo Adoção, haverá o acompanhamento de tocante ao abrigamento de adolescentes em conflito com
equipe interprofissional. Assim, pode-se dizer que a lei, pois

(A) o psicólogo não fornecerá qualquer assistência ao (A) dificultam a vida social porque os adolescentes vi-
adotado menor de 18 anos que desejar conhecer vem isolados, realizando cada atividade diária de
sua origem na vigência do estágio de convivência. forma apenas individual e nunca em grupo.
(B) em se tratando de adotado maior de 10 anos, não (B) partem de uma visão médica e assistencialista sobre
haverá estágio de convivência. os cuidados que devem recair sobre aqueles que
(C) quando a criança já estiver sob a guarda de fato de cometem atos infracionais.
uma família, automaticamente o acompanhamento
(C) dificultam a formação de grupos e o estabelecimento
pela equipe interprofissional será dispensado.
de rotinas pré-estabelecidas pelos dirigentes.
(D) nos casos de adoção internacional, o estágio de
convivência será sempre cumprido fora do país. (D) oneram a sociedade já que usualmente são utili-
zados espaços com grande valorização imobiliária.
(E) o estágio de convivência será acompanhado pela
equipe interprofissional. (E) privilegiam apenas o controle e a segurança, des-
_________________________________________________________ personalizando os indivíduos.
_________________________________________________________
47. Sobre os marcos referenciais da Escuta Psicológica de
Crianças e Adolescentes envolvidos em situação de vio- 51. A loucura interessa para o Direito na medida em que ela é
lência, na Rede de Proteção, a Resolução do Conselho
o (A) elemento determinante para a capacidade.
Federal de Psicologia n 010/2010 menciona que o psicó-
logo deverá, necessariamente, (B) indício do grau de sutileza para cumprir a pena.
(A) não fornecer qualquer suporte para os familiares no (C) parte integrante do cumprimento da pena.
acompanhamento feito nesse tipo de caso, pois
(D) demonstrativo do fôlego financeiro do criminoso.
poderá fortalecer possíveis conflitos de lealdade.
(E) indicativo do coeficiente de inteligência.
(B) incluir todas as pessoas envolvidas na situação de
_________________________________________________________
violência, identificando as condições psicológicas,
suas consequências, possíveis intervenções e enca- 52. Tendo como base o Código de Ética Profissional do Psi-
minhamentos. cólogo e seus princípios fundamentais, estão previstos
(C) retirar o protagonismo que a criança tem de sua elementos que são de aplicação no tocante à atuação com
própria história e inquiri-la de forma objetiva visando o idoso. São eles:
a punição exemplar do violentador.
(A) avaliação de situações de risco, promoção da saúde
(D) chamar toda a família para a avaliação mas não coletiva e engajamento para a erradicação da
mencionar possíveis ausências, visando não criar pobreza.
persecutoriedade entre seus membros.
(B) atuação em serviços psicossociais e médicos de
(E) incluir apenas a criança e o possível violentador ao cunho assistencialista e contribuição para a erra-
realizar seu trabalho como inquiridor. dicação da violência sexual.
_________________________________________________________
(C) promoção de debates para o fim do trabalho escravo
48. A tarefa de diagnosticar prejuízos psicológicos resultantes e redução da taxa de mortalidade infanto-juvenil.
de eventos traumáticos fez com que surgisse na literatura
especializada uma valorização do(a) (D) promoção da saúde e da qualidade de vida das
pessoas e das coletividades e contribuição para a
(A) Síndrome do Pânico. eliminação de quaisquer formas de negligência,
(B) Síndrome da Alienação Parental. discriminação, exploração, violência, crueldade e
opressão.
(C) Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade.
(E) promoção da saúde física e mental de indivíduos e
(D) Transtorno de Estresse Pós-Traumático.
formação de grupos de pesquisa que visem à erra-
(E) Bullying. dicação do analfabetismo de idosos.
MPEAP-An.Min.-Psicologia-H08 9
Caderno de Prova ’H08’, Tipo 001
53. Em se tratando de ações envolvendo disputa de guarda e 57. A acusação de abuso sexual é assustadora porque tem o
regulamentação de visitas de filhos, o juiz pode determinar poder de comprometer de forma profunda a estrutura
a avaliação psicológica com fins periciais. Nesses casos, emocional de uma pessoa − adulto ou criança (Calçada,
para o contexto forense, os achados resultantes do tra- 2008). A apuração de uma situação de abuso infantil é
balho de avaliação terão o valor de difícil e pode ser permeada pelo fenômeno conhecido
como
(A) Diagnóstico Diferencial.
(A) Dano Moral.
(B) Prova.
(B) Distúrbio do sono.
(C) Defesa.
(C) Burnout.
(D) Arguição.
(D) Resiliência.
(E) Psicodiagnóstico Clínico.
_________________________________________________________ (E) Falsas memórias.
_________________________________________________________
54. O aumento do número de divórcios e a formação cres-
cente de arranjos familiares mais complexos aumentam a 58. Um indivíduo doente mental, que em função de seu
demanda de casos que buscam no Poder Judiciário uma transtorno praticou um ilícito penal, recebe determinação
solução para seus dilemas. Uma via que tem sido usada judicial para cumprimento de
para compensar essa grande demanda e falta de in-
fraestrutura é a
(A) Terapia Familiar.
(A) Investigação de Paternidade.
(B) Psicodiagnóstico.
(B) Perícia.
(C) Medida de Segurança.
(C) Avaliação extrajudicial.
(D) Pena Alternativa.
(D) Mediação.
(E) Pena Privativa de Liberdade.
_________________________________________________________
(E) Avaliação Psicométrica.
_________________________________________________________ 59. Sobre a transgeracionalidade pode-se afirmar que ela está
presente no funcionamento
55. Independente dos seus fins, o trabalho pericial que obje-
tiva caracterizar os prejuízos de determinado fato danoso
produz na vítima uma (A) clínico e assistencial e das instituições socorristas.

(A) desqualificação emocional, tornando-a dependente (B) das instituições psiquiátricas ou das instituições
de psicofármacos. totais.

(B) desvalorização de seu papel, tornando-a submissa (C) profissional e das organizações hospitalares.
de sua própria dor.
(D) psíquico dos indivíduos e das organizações fa-
(C) atualização da dor vivida, tornando-a sujeitada à miliares.
sentença judicial da esfera criminal.
(E) físico e emocional e das organizações educacionais.
(D) vivência de um luto patológico, tornando-a uma _________________________________________________________
paciente psiquiátrica.
60. A avaliação psicológica das famílias no contexto forense
deve levar em conta algumas características que a di-
(E) revalorização de seu papel, tornando-a sujeito do
ferem do modelo clínico. Dentre essas diferenças pre-
processo.
sentes entre um e outro modelo pode-se citar a
_________________________________________________________

56. Maurizio Andolfi considera que todo o grupo tem sua (A) relação causa-efeito; pesquisa interativa; anamnese.
verdade fundante que quando questionada tende a
desorganizá-lo, aumentando a tensão e ameaçando a
(B) relação profissional-cliente; comunicação dos resul-
tados; origem da demanda.
(A) agregação somatopsíquica.
(C) relação custo-benefício; comunicação das regras a
(B) desintegração da matriz egoica. serem cumpridas; dinâmica terapêutica.

(C) coesão do sistema. (D) relação crime-criminoso; apresentação de prognós-


tico; anamnese.
(D) valorização da vida emocional.
(E) relação juiz-parte; apresentação da terapêutica; ne-
(E) destruição do superego. xo causal.
10 MPEAP-An.Min.-Psicologia-H08
Ministério Público do Estado do Amapá

Analista Ministerial e Técnico Ministerial

Relação dos gabaritos

C. Gerais / C. Específicos
Cargo ou opção H08 - ANALISTA MINISTERIAL - ÁREA PSICOLOGIA
Tipo gabarito 1

011 - D 021 - E 031 - D 041 - A 051 - A


001 - D
012 - B 022 - C 032 - A 042 - C 052 - D
002 - A 013 - E 023 - D 033 - A 043 - A 053 - B
003 - A 014 - D 024 - E 034 - C 044 - B 054 - D
004 - B 015 - C 025 - A 035 - E 045 - C 055 - E
005 - B 016 - D 026 - D 036 - B 046 - E 056 - C
006 - C 017 - C 027 - C 037 - A 047 - B 057 - E
007 - B 018 - E 028 - B 038 - C 048 - D 058 - C
008 - C 019 - B 029 - E 039 - B 049 - A 059 - D
009 - E 020 - A 030 - B 040 - D 050 - E 060 - B
010 - A
Maio/2012
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Concurso Público para provimento de cargo de


Analista Ministerial
Área Psicologia
Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

Conhecimentos Básicos
PROVA Conhecimentos Específicos

INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- A duração da prova é de 4 horas, para responder a todas as questões e preencher a Folha de Respostas.
- Ao término da prova, devolva este caderno ao fiscal, juntamente com sua Folha de Respostas.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001
2. A referência à escrita como tecnologia justifica-se
CONHECIMENTOS BÁSICOS
(A) pela modernidade dessa invenção, que só viria a ser
Português plenamente utilizada em nosso próprio tempo.

Atenção: As questões de números 1 a 8 referem-se ao texto (B) por tratar-se de uma técnica, método ou processo
abaixo. desenvolvido para determinada atividade humana.

Um dos poemas mais notáveis da língua inglesa é (C) pelo fato de que essa invenção contém virtualmente
dedicado por Edgar Allan Poe a uma mulher a quem deu o todas as conquistas da tecnologia de ponta de nosso
tempo.
nome de Helena. Seria ela efetivamente, para o poeta, uma
encarnação da princesa homérica? Seja qual for a resposta, em (D) pela liberdade poética que o autor se concede, pois
a atividade da escrita não pode ser propriamente
seu poema ele lhe dizia que sua beleza era maior do que a de chamada de tecnológica.
uma mortal. Ao contemplá-la, ele tinha consciência de reviver
(E) por estar associada ao contexto da Antiguidade, em
acontecimentos passados, que ainda lhe eram presentes e que os inventos mais simples eram denominados
familiares, pois assim se via transportado de volta “à glória que tecnológicos.
_________________________________________________________
foi a Grécia e à grandeza que foi Roma”.
Esses versos tornaram-se um clichê usado para exprimir 3. O segmento cujo sentido está adequadamente expresso
em outras palavras é:
o que se considera um irreversível compromisso entre o
passado e o presente. Eis aí duas culturas, a grega e a romana, (A) letrada no pleno sentido deste termo = registrada no
significado amplo da palavra
que na Antiguidade se reuniram para criar uma civilização
comum, a qual continua existindo como um fato histórico no (B) encarnação da princesa homérica = emulação da
interior de nossa própria cultura contemporânea. O clássico extraordinária aristocrata

ainda vive e se move, e mantém seu ser como um legado que (C) irreversível compromisso entre o passado e o pre-
provê o fundamento de nossas sensibilidades. Poe certamente sente = inalienável acordo entre dois tempos
acreditava nisso; e é possível que isso em que ele acreditava (D) legado que provê o fundamento = testamento que
ainda seja por nós obscuramente sentido como verdadeiro, antecipa o resultado
embora não de modo consciente.
(E) clichê usado para exprimir = lugar-comum empre-
Se Grécia e Roma foram, para Poe, uma espécie de gado para expressar
casa, em cujos familiares cômodos ele gostava de morar, se _________________________________________________________

Roma e Grécia têm ainda alguma realidade atual para nós, esse 4. Seja qual for a resposta, em seu poema ele lhe dizia que
sua beleza era maior do que a de uma mortal.
estado de coisas funda-se num pequeno fato tecnológico. A
civilização dos gregos e romanos foi a primeira na face da terra O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o
grifado acima está empregado em:
fundada na atividade do leitor comum; a primeira capaz de dar à
palavra escrita uma circulação geral; a primeira, em suma, a (A) ... como um legado que provê o fundamento de
tornar-se letrada no pleno sentido deste termo, e a transmitir- nossas sensibilidades.

nos o seu conhecimento letrado. (B) Poe certamente acreditava nisso...


(Fragmento adaptado de Eric A. Havelock. A revolução da
escrita na Grécia e suas consequências culturais. Trad. de (C) ... a primeira capaz de dar à palavra escrita uma
Ordep José Serra. São Paulo: Editora da UNESP; Rio de Ja- circulação geral...
neiro: Paz e Terra, 1996. p.45-6)
(D) ... a primeira, em suma, a tornar-se letrada no pleno
1. A civilização greco-romana é vista no texto como sentido deste termo...

(A) muito sedutora para o homem de hoje, que é in- (E) Eis aí duas culturas, a grega e a romana, que na
conscientemente levado à indistinção entre passado Antiguidade se reuniram para...
e presente. _________________________________________________________

(B) modelo a ser seguido em todas as áreas do conheci- 5. Ao se substituir um elemento de determinado segmento
mento humano, da poesia à arquitetura. do texto, o pronome foi empregado de modo INCORRETO
em:
(C) ainda vibrante nos livros de história e nas obras clás-
sicas, a despeito das diferenças marcantes que a (A) e mantém seu ser = e lhe mantém
separam de nossa cultura.
(B) é dedicado [...] a uma mulher = lhe é dedicado
(D) viva e pulsante, porquanto atualizada na permanên-
cia da escrita na base da cultura contemporânea. (C) reviver acontecimentos passados = revivê-los
(E) um mundo encantado, povoado por criaturas mortais (D) para criar uma civilização comum = para criá-la
e imortais trazidas até nós por meio dos textos
escritos.
(E) que provê o fundamento = que o provê
2 MPEPE-Conh.Básicos1
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001
6. ... pois assim se via transportado de volta “à glória que foi
a Grécia e à grandeza que foi Roma”. Matemática e Raciocínio Lógico

O verbo empregado nos mesmos tempo e modo que o 9. Um casal de idosos determinou, em testamento, que a
grifado acima está em: quantia de R$ 4.950,00 fosse doada aos três filhos de seu
sobrinho que os ajudara nos últimos anos. O casal deter-
(A) Poe certamente acreditava nisso... minou, também, que a quantia fosse distribuída em razão
inversamente proporcional à idade de cada filho por
(B) Se Grécia e Roma foram, para Poe, uma espécie de ocasião da doação. Sabendo que as idades dos filhos
casa... eram 2, 5 e x anos respectivamente, e que o filho de x
anos recebeu R$ 750,00, a idade desconhecida é, em
(C) ... ainda seja por nós obscuramente sentido como anos,
verdadeiro, embora não de modo consciente.
(A) 4.
(D) ... como um legado que provê o fundamento de
(B) 6.
nossas sensibilidades.
(C) 7.
(E) Seria ela efetivamente, para o poeta, uma encar-
nação da princesa homérica? (D) 8.
_________________________________________________________

7. Atente para as afirmações abaixo sobre a pontuação em- (E) 9.


pregada em segmentos transcritos do texto. _________________________________________________________

10. Em fevereiro de 2012, quatro irmãos, todos nascidos em


janeiro, respectivamente nos anos de 1999, 1995, 1993 e
I. Eis aí duas culturas, a grega e a romana, que na
1989, se reuniram para abrir o testamento do pai que
Antiguidade se reuniram para criar uma civilização havia morrido pouco antes. Estavam ansiosos para
comum... repartir a herança de R$ 85.215,00. O texto do testamento
A substituição das vírgulas por travessões redun- dizia que a herança seria destinada apenas para os filhos
daria em prejuízo para a correção e a lógica. cuja idade, em anos completos e na data da leitura do
testamento, fosse um número divisor do valor da herança.
II. Se Grécia e Roma foram, para Poe, uma espécie Os filhos que satisfizessem essa condição deveriam dividir
de casa... igualmente o valor herdado. O que cada filho herdeiro
recebeu foi
A retirada simultânea das vírgulas não implicaria
prejuízo para a correção e a lógica. (A) R$ 85.215,00.
III. ... a primeira, em suma, a tornar-se letrada no pleno (B) R$ 42.607,50.
sentido deste termo, e a transmitir-nos o seu
conhecimento letrado. (C) R$ 28.405,00.
A vírgula colocada imediatamente depois de termo
é facultativa. (D) R$ 21.303,75.

Está correto o que consta APENAS em (E) R$ 0,00.


_________________________________________________________
(A) I.
11. O dono de uma obra verificou que, com o ritmo de
trabalho de 15 trabalhadores, todos trabalhando apenas
(B) I e II. 4 horas por dia, o restante de sua obra ainda levaria
12 dias para ser encerrado. Para terminar a obra com
(C) I e III. 9 dias de trabalho o dono da obra resolveu alterar o
número de horas de trabalho por dia dos trabalhadores.
(D) II e III. Com a proposta feita, cinco trabalhadores se desligaram
da obra. Com o pessoal reduzido, o número de horas de
trabalho por dia aumentou ainda mais e, mesmo assim,
(E) III. houve acordo e as obras foram retomadas, mantendo-se o
_________________________________________________________ prazo final de 9 dias. Após três dias de trabalho nesse
8. ... assim [ele] se via transportado de volta “à glória que foi novo ritmo de mais horas de trabalho por dia, cinco
a Grécia e à grandeza que foi Roma”. trabalhadores se desligaram da obra. O dono desistiu de
manter fixa a previsão do prazo, mas manteve o número
Ambos os sinais indicativos de crase devem ser mantidos de horas de trabalho por dia conforme o acordo. Sendo
caso o segmento sublinhado seja substituído por: assim, os trabalhadores restantes terminaram o que
faltava da obra em uma quantidade de dias igual a
(A) enaltecia.
(A) 42.
(B) louvava.
(B) 36.

(C) aludia. (C) 24.

(D) mencionava. (D) 8.

(E) evocava. (E) 12.


MPEPE-Conh.Básicos1 3
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001
Legislação 16. Considere:
12. Gerson, ao retornar do trabalho, foi surpreendido com a I. Solicitar o funcionário público para si, direta ou indi-
presença dos bombeiros no quintal de sua casa, pois retamente, ainda que fora da função ou antes de
estavam realizado o resgate de cinco pessoas, que foram assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida.
soterradas pelo deslizamento de terra do morro nos II. Deixar o funcionário público de praticar, indevidamen-
fundos do seu imóvel. Os bombeiros foram obrigados a
te, ato de ofício, para satisfazer sentimento pessoal.
demolir parte da casa de Gerson para poder posicionar
uma máquina a fim de auxiliar no resgate, causando Essas condutas tipificam, respectivamente, os delitos de:
extremo dano no valor de R$ 70.000,00 (setenta mil reais)
(A) corrupção ativa e prevaricação.
ao imóvel. Segundo inciso XXV do artigo 5o da Consti- (B) corrupção ativa e condescendência criminosa.
tuição Federal, os danos causados pela autoridade (C) prevaricação e condescendência criminosa.
competente na casa de Gerson: (D) corrupção ativa e corrupção passiva.
(A) não serão indenizados porque era caso de perigo (E) corrupção passiva e prevaricação.
público. _________________________________________________________
(B) serão passíveis de indenização ulterior. 17. Dar causa à instauração de ação de improbidade adminis-
(C) não serão indenizados porque os Bombeiros estão trativa contra alguém, imputando-lhe crime de que sabe
autorizados, em caso de perigo público, a ingressar inocente:
em qualquer imóvel.
(A) configura o delito de comunicação falsa de crime.
(D) serão indenizados até o limite máximo de
R$ 10.000,00 (dez mil reais). (B) configura o delito de denunciação caluniosa.
(E) serão indenizados até o limite máximo de (C) configura o delito de fraude processual.
R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).
_________________________________________________________ (D) configura o delito de auto-acusação falsa.
13. Jorginho, menor de impúbere, teria sido abandonado por (E) não tem relevância penal, porque a ação de impro-
sua mãe, Maria. Mediante tal alegação, Marcos, pai de bidade administrativa é ação cível.
Jorginho, ingressou com a ação competente e pediu a _________________________________________________________
guarda de seu filho ao Poder Judiciário. Segundo o inciso
Informática
LX do artigo 5o da Constituição Federal, a autoridade ju-
dicial: 18. No Microsoft Word 2007 ou superior é possível salvar
arquivos no formato de texto Open Document, usado por
(A) não assegurará à Maria o contraditório e ampla
alguns aplicativos de processamento de texto, como o
defesa porque abandonou Jorginho.
OpenOffice.org Writer e o Google Docs. A extensão de um
(B) admitirá, no processo, as provas obtidas por meios arquivo salvo no formato de documento citado acima é:
ilícitos no interesse do menor.
(C) pode restringir a publicidade dos atos processuais (A) .odt
em defesa da intimidade. (B) .pdf
(D) instituirá juízo de exceção e julgará Maria culpada (C) .xps
sumariamente por ter abandonado Jorginho. (D) .mdb
(E) condenará Maria à pena de banimento por ter (E) .pps
_________________________________________________________
abandonado Jorginho.
_________________________________________________________
19. No Microsoft Excel 2007 o conteúdo de uma célula apare-
14. De acordo com a Constituição da República Federativa do ce, por padrão, com orientação horizontal. Para mudar o
Brasil, NÃO se inclui dentre as funções institucionais do conteúdo dessa célula para orientação vertical, ou seja,
Ministério Público: para fazer com que o conteúdo da célula apareça no
(A) promover ação popular para a proteção do meio sentido vertical, pode-se clicar com o botão direito do
ambiente e de outros interesses difusos e coletivos. mouse sobre a célula desejada e selecionar a opção:
(B) defender judicialmente os direitos e interesses da (A) Alinhamento. Em seguida, clica-se na opção Definir
população indígena. Como e, na caixa de diálogo que aparece, selecio-
(C) promover, privativamente, ação penal pública, na na-se a opção alinhamento vertical.
forma da lei. (B) Rotação. Em seguida, seleciona-se o sentido vertical
(D) requisitar diligências investigatórias e instauração de ou digita-se o grau de rotação do texto.
inquérito policial, indicados os fundamentos jurí- (C) Formatar alinhamento. Em seguida, clica-se na
dicos de suas manifestações processuais. opção Alinhamento do texto e, na janela que se
(E) promover ação de inconstitucionalidade ou repre- abre, seleciona-se a opção Alinhamento Vertical.
sentação para fins de intervenção da União e dos
(D) Texto Vertical. Em seguida, seleciona-se o grau de
Estados, nos casos previstos na Constituição.
_________________________________________________________ rotação do texto e clica-se no botão Aplicar ao texto
15. Compete ao Sub-Procurador-Geral de Justiça em Assun- selecionado.
tos Institucionais, dentre outras atribuições: (E) Formatar células. Em seguida clica-se na guia Ali-
(A) praticar atos relativos à administração geral e exe- nhamento e, na divisão Orientação, seleciona-se o
cução orçamentária do Ministério Público. sentido vertical ou digita-se o grau de rotação do
texto.
(B) coordenar os serviços das assessorias adminis- _________________________________________________________
trativas.
20. No Libre Office Calc, a função que retorna a data e hora
(C) dirigir as atividades funcionais e os serviços técnicos
e administrativos. atual do computador é chamada:
(D) promover a participação e o fortalecimento da socie- (A) HoraAtual().
dade civil no acompanhamento e fiscalização das (B) Agora().
políticas públicas, administração geral e execução. (C) DataHora().
(E) coordenar os serviços das assessorias técnicas em (D) Tempo().
matéria cível e criminal. (E) Horário().
4 MPEPE-Conh.Básicos1
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001
25. Segundo Jurema Alcides Cunha, autora da obra larga-
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
mente conhecida Psicodiagnóstico-V, a expressão “Estra-
21. A atuação do psicólogo na área clínica é muito conhecida tégias de avaliação psicológica”, cada vez mais utilizada
e ela inclui fazer diagnóstico, intervir e na literatura específica, aplica-se a uma variedade de
abordagens e recursos à disposição do psicólogo no pro-
(A) medicar. cesso de avaliação, sendo que, em relação à estratégia da
(B) publicar. avaliação comportamental, a autora considera que ela foi
(C) sentenciar. abdicando da simples identificação de comportamentos-
(D) avaliar. alvo, perfeitamente distinguíveis e observáveis, para co-
meçar a incorporar (apesar das fortes objeções iniciais)
(E) induzir.
modalidades
_________________________________________________________
(A) físicas e, mesmo, hipoafetivas.
22. Segundo o Código de Ética Profissional do Psicólogo
(B) emotivas e, mesmo, neuropsíquicas.
(Art. 1o, item d), é dever fundamental do psicólogo prestar
(C) cognitivas e, mesmo, afetivas.
serviços profissionais em situações de
(D) dinâmicas e, mesmo, não mensuráveis.
(A) calamidade pública ou de emergência, sem visar be- (E) únicas e, mesmo, intransferíveis.
nefício pessoal. _________________________________________________________
(B) greve em indústrias e empresas públicas, volunta- 26. Em psicodiagnóstico, na avaliação psicométrica, ocorre
riamente. que a maioria das escalas de medida em ciências do com-
(C) pobreza em praças públicas, oferecendo apoio a portamento são escalas aditivas, isto é, são obtidas a par-
ONGs, nestes casos. tir da soma de vários itens selecionados como indicadores
do constructo teórico em relação ao qual há interesse em
(D) dificuldade de aprendizagem em instituições de
ensino públicas. (A) medir.
(E) necessidade de acompanhamento de projetos (B) acirrar.
sociais na rede pública. (C) modificar.
_________________________________________________________ (D) suprimir.
(E) desqualificar.
23. O CFP − Conselho Federal de Psicologia considerará falta
_________________________________________________________
ética do psicólogo:
(A) informar os resultados decorrentes da prestação de 27. O ataque de pânico é definido como
serviços psicológicos, transmitindo somente o que (A) um estado de ansiedade diretamente relacionado a
for necessário para a tomada de decisões que afe- pensamentos ou imagens de experiências traumá-
tem o usuário ou beneficiário, considerando a Reso- ticas passadas.
lução No 002/2004.
(B) a reação de alarme imediata ao perigo e pode ser
(B) a utilização de testes psicológicos que não constam bom para a pressão sanguínea, que juntamente com
na relação de testes aprovados pelo CFP, salvo outros sentidos subjetivos de terror, motiva o indiví-
os casos de pesquisa, considerando a Resolução duo a escapar ou, se for preciso, atacar.
o
N 002/2003.
(C) um estado de humor negativo caracterizado por
(C) estabelecer acordos de prestação de serviços con- sintomas corporais de tensão física e apreensão em
forme os direitos do usuário ou beneficiário de ser- relação ao futuro.
viços de Psicologia, considerando a Resolução
No 003/2001. (D) uma experiência abrupta de intenso medo ou des-
conforto agudo, acompanhada por sintomas físicos
(D) fornecer, a quem de direito, na prestação de servi- que incluem palpitações, dor no peito, respiração
ços psicológicos, informações concernentes ao tra- curta e tontura.
balho a ser realizado e ao seu objetivo profissional,
(E) uma tentativa de evitar pensamentos (obsessões)
considerando a Resolução No 010/2008.
intrusivos e repulsivos ou neutralizar esses pensa-
(E) orientar a quem de direito sobre os encaminhamen- mentos por meio do comportamento ritualístico
tos apropriados, a partir da prestação de serviços (compulsões).
psicológicos, e fornecer, sempre que solicitado, os _________________________________________________________
documentos pertinentes ao bom termo do trabalho,
28. A depressão mais comumente diagnosticada e mais grave
considerando a Resolução No 008/2006. é chamada
_________________________________________________________
(A) quadro de anedonia intensa.
24. Utilizados em estudos de caso e privativo do psicólogo.
Correspondem a procedimentos sistemáticos de observa- (B) episódio desestruturante global.
ção e registro de amostras de comportamentos e respos- (C) depressão acentuada.
tas de indivíduos com o objetivo de descrever e/ou mensu- (D) depressão endógena e exógena.
rar características e processos psicológicos, compreendidos (E) episódio depressivo maior.
tradicionalmente nas áreas emoção/afeto, cognição/inte- _________________________________________________________
ligência, motivação, personalidade, psicomotricidade, aten- 29. A integração da personalidade constitui um dos temas
ção, memória, percepção, dentre outras, nas suas mais di- dominantes da psicologia junguiana. O primeiro estágio
versas formas de expressão, segundo padrões definidos para a integração é a individuação e o segundo estágio é
pela construção dos instrumentos. Trata-se de controlado pelo que Jung denomina
(A) Anamnese ou História Pessoal. (A) inconsciente coletivo.
(B) Dinâmicas de Grupo. (B) energia psíquica.
(C) Entrevistas de Avaliação. (C) função transcendente.
(D) Procedimentos Diagnósticos. (D) anima.
(E) Testes Psicológicos. (E) sombra.
MPEPE-An.Min.Psicologia-AH 5
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001
30. Sigmund Freud fez observações a respeito de seus pa- 34. De acordo com a concepção piagetiana, o pensamento da
cientes, focalizando uma série de conflitos e acordos psí- criança que se encontra no período pré-operacional ca-
quicos, o que o conduziu a tentar ordenar este caos apa- racteriza-se por ser
rente propondo três componentes básicos estruturais da
psique: o id, o ego e o superego. O ego tem, dentre suas (A) real.
tarefas, a de (B) fantasioso.
(C) simbólico.
(A) ser o reservatório de energia de toda a personali-
dade. (D) lógico.
(E) egocêntrico.
(B) autopreservação. _________________________________________________________
(C) conter tudo o que é herdado. 35. Jean Piaget apontou que o ingresso da criança no univer-
so moral se dá pela aprendizagem de diversos deveres a
(D) funcionar como juiz ou censor. ela impostos pelos pais e adultos em geral (ex: não mentir,
não pegar as coisas dos outros, não falar palavrão) e que
(E) exercer a consciência, a auto-observação e a forma-
a criança aceita regras morais provavelmente também
ção de ideais.
quando já aceita como inquestionáveis
_________________________________________________________
(A) as atividades da escola.
31. Uma das primeiras aplicações de grande escala da ciência
do behaviorismo para a psicopatologia e seu uso em (B) as opiniões dos pais.
terapia behaviorista abriu caminho para as práticas de (C) as regras dos jogos.
redução de ansiedade e do medo presentes na vida do (D) os passeios familiares.
indivíduo, permitindo que fobias graves fossem elimina- (E) as condições dos coleguinhas.
das. Os indivíduos eram gradualmente apresentados a _________________________________________________________
objetos ou situações que temiam e podiam testar a reali-
dade e ver que nada de ruim acontecia na presença do 36. Anna Freud, primeira psicanalista a tomar a adolescência
objeto ou da cena fóbica. Trata-se da Técnica de como um tema específico de investigação, acredita que o
desequilíbrio estabelecido na tensa relação entre o id e o
(A) condicionamento operante. ego decorre do incremento de energia que o primeiro
(B) desfobilização gradual. recebe, em decorrência das transformações fisiológicas
previamente determinadas, sendo a saúde mental basea-
(C) desconstrução fóbica. da, em última instância, na harmonia entre as forças
(D) extinção de ansiedade. psíquicas. Os “distúrbios do equilíbrio mental” próprios da
adolescência não configuram, para esta autora, uma pato-
(E) dessensibilização sistemática. logia, mas representam a própria condição de normali-
_________________________________________________________ dade, uma vez que a sustentação de um equilíbrio

32. Estão entre as principais técnicas utilizadas pela Terapia (A) constante durante o processo de adolescência é, em
Comportamental: si, anormal.
(A) Psicoeducação sobre a doença, Psicoeducação so- (B) estável, apesar das mudanças, por todo desenvol-
bre a importância da regularidade do ciclo circadiano vimento é, em si, também esperado.
e Técnicas para aquisição e manutenção de hábitos
cotidianos estáveis. (C) variável durante o processo de crescimento deve ser
acompanhado e aplacado na sua forma negativa.
(B) Modelação, Prevenção de rituais (de respostas) e
Treino de habilidades sociais (assertividade). (D) permanente durante o processo de crescimento é,
em si, normal e previsto.
(C) Orientações para a higiene do sono, Educação
quanto aos sintomas negativos e Uso de manifesta- (E) nítido, na infância que adentra a adolescência é, em
ções de aprovação e admiração. si, esperado.
_________________________________________________________
(D) Determinação de causas de desmoralização, Reas-
seguramento e “Normalizar” as experiências do pa- 37. Síndrome induzida pelo genitor nomeado de alienador,
ciente. que na maioria dos casos se refere à figura do guardião,
em geral, a mãe que detém a guarda do(s) filho(s), que
(E) Seta descendente e descastrofização, Mensagens e movida por vingança e outros sentimentos desencadeados
Análise da Ressonância. com a separação do casal, induziria o(s) filho(s) a rejei-
_________________________________________________________ tar(em) ou mesmo odiar(em) o outro genitor. Primeira-
mente retratada por
33. A Psicologia da Gestalt estudou processos de aprendi-
zagem, percepção e resolução de problemas e, para (A) Denis Pelletier, no século XXI, e nomeada Síndro-
tanto, desenvolveu os conceitos de “Todo e Parte”, “Figura me de Abuso da Guarda.
e Fundo” e “Aqui e Agora”, sendo que a gestalterapia
transpôs tais conceitos para o campo da psicoterapia e os (B) Daniel Goleman, na década de 90, e nomeada
utiliza para entender como o cliente se percebe e interage Síndrome de Descaso Parental.
com o mundo exterior e com sua própria
(C) Erik Erikson, na década de 70, e nomeada Síndrome
(A) coletividade.
de Distúrbio Parental.
(B) objetividade.
(D) Paulo Freire, nos anos 60, e nomeada Síndrome de
(C) operacionalização.
Transtorno Parental.
(D) subjetividade.
(E) Richard Gardner, na década de 80, e nomeada
(E) mistificação. Síndrome de Alienação Parental.

6 MPEPE-An.Min.Psicologia-AH
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001
38. As afirmativas de que no mundo todos somos adotados; 43. Pensar situações de conflito na família, tendo por refe-
de que é possível parir e não adotar, bem como adotar rência a abordagem sistêmica, implica em aceitar a noção
sem parir; que adotar, bem além de um ato jurídico, é um de sistema trazida por Ludwig von Bertalanffy (1975) como
ato de desejo que põe em jogo a falta daquele que requer um conjunto de elementos que, num processo dinâmico e
a adoção, bem como daquele que está por ser adotado; contínuo, influenciam-se
apontam para o fato de que os laços de família não são
constituídos a partir de laços (A) pontualmente.
(A) afetivos.
(B) parcialmente.
(B) de consanguinidade.
(C) sociais.
(C) paralelamente.
(D) de falta.
(E) psicossociais. (D) levemente.
_________________________________________________________
(E) reciprocamente.
39. Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (Art. 19),
_________________________________________________________
toda criança ou adolescente tem direito a ser criado e
educado no seio de sua família e, excepcionalmente, em 44. No que se refere ao processo de conciliação é correto
família substituta, assegurada a convivência familiar e afirmar:
comunitária, em ambiente livre da presença de pessoas
(A) procedimento que, na maioria dos casos, se restrin-
(A) que já cumpriram penas de crime(s) cometido(s). ge a uma reunião entre as partes e o conciliador, no
(B) que não sejam parentes de primeiro grau. intuito da busca de um acordo imediato para pôr fim
(C) dependentes de substâncias entorpecentes. à controvérsia ou ao processo judicial, sendo que o
(D) agregadas, sem vínculo de parentesco direto. procedimento não requer o conhecimento da inter-
relação das partes em conflito.
(E) portadoras de transtorno mental.
_________________________________________________________
(B) o conciliador, para poder melhor auxiliar as partes
40. Denúncias por abuso sexual conduzem ao pedido de em conflito, deve ter mais tempo para investigar toda
guarda unilateral. Geralmente este tipo de violência ocorre a complexidade da inter-relação, que demanda pelo
somente na presença do abusador e da criança, ou seja, terceiro em função da necessidade de se ter um
sem testemunha ocular. Tendo em vista isto, fica em jogo conhecimento mais profundo sobre o caso, viabili-
zado em programa de 6 encontros.
(A) a necessidade da criança de não mais conversar
sobre este tema. (C) a conciliação não visa pura e simplesmente ao acor-
do, mas a atingir a satisfação dos interesses e das
(B) a credibilidade do testemunho da criança. necessidades dos envolvidos no conflito, estimulan-
do o diálogo cooperativo nas reuniões mensais entre
(C) a preocupação em trocar de assunto para não as partes, pelo período de 1 ano, para que alcancem
revitimizar a criança. a solução das controvérsias em que estão envol-
vidos.
(D) somente o que diz a mãe sobre o episódio.
(D) a conciliação é um método de resolução de conflitos
(E) somente o que diz o abusador sobre o episódio. em que um terceiro independente e imparcial coor-
_________________________________________________________ dena reuniões conjuntas ou separadas com as par-
tes envolvidas em conflito, em que o acordo passa a
41. O aumento das separações conjugais e dos divórcios ser a consequência lógica, a acontecer em um prazo
trouxe questões novas às famílias e aos profissionais que máximo de 15 meses.
as assistem, gerando também novos arranjos na atribui-
ção da guarda de filho(s). A modalidade na qual os pais (E) a conciliação tem como um dos seus objetivos esti-
dividem a guarda de um ou mais filhos e ambos têm mular o diálogo cooperativo entre as partes para que
responsabilidade constante pelos cuidados a eles deno- alcancem a solução das controvérsias durante a rea-
mina-se guarda lização de 10 encontros focais e temáticos.
_________________________________________________________
(A) compartilhada.
(B) dividida. 45. Matéria apresentada no Boletim semanal da ONU Brasil
(C) física. (no 3, 20 de maio de 2011) focaliza o Dia Internacional
contra a Homofobia e conta que a Alta Comissária da
(D) mesclada.
ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, fez um alerta
(E) única. para o aumento dos crimes homofóbicos, isto é, contra
_________________________________________________________
(A) a discriminação de gênero e perseguição a homens.
42. Tipo de composição familiar que se constitui por uma
figura parental única, geralmente a mãe que convive com
seus filhos. Nomeada no mundo contemporâneo por (B) homens e grupos de homens.
família
(C) pessoas que desenvolvem comportamentos fóbicos
(A) unidirecional. por indivíduos do sexo masculino.
(B) de figura única.
(D) lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros.
(C) unidimensional.
(D) monoparental. (E) a discriminação de gênero e perseguição a mulheres
(E) pró-parental. e homens.
MPEPE-An.Min.Psicologia-AH 7
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001
46. Malvina Ester Muskat atua como mediadora com famílias 50. Possibilidade de diminuir danos relacionados a alguma
que vivem situação de graves conflitos ou de violência. prática que cause ou possa causar prejuízos. Valoriza e
Esta autora acredita que a mediação tem como objetivo põe em ação estratégias de proteção, cuidado e auto-cui-
primeiro garantir uma situação de equidade entre as par- dado, possibilitando mudança de atitude frente a situações
tes mediadas, isto é, que se em dada família um de seus de vulnerabilidade. Constitui uma estratégia de aborda-
membros se encontra em situação de submissão ou gem dos problemas com as drogas, que não parte do prin-
opressão em relação ao outro, não será, portanto, atendi- cípio que deve haver uma imediata e obrigatória extinção
do este princípio, porque o indivíduo não estará em con- do uso de drogas no âmbito da sociedade, ou no caso de
dições de igualdade do ponto de vista cada indivíduo, mas que formula práticas que diminuem as
perdas para aqueles que usam drogas e para os grupos
(A) educacional e/ou jurídico. sociais com que convivem. Corresponde à Política de
(B) étnico e/ou social.
(C) moral e/ou psicológico. (A) Proteção ao Próximo.
(D) amoroso e/ou simbólico.
(E) citadino e/ou político. (B) Fortalecimento da Vida.
_________________________________________________________
(C) Cooperação em Saúde.
47. O complô do silêncio é um dos fatores que mais favore-
cem a continuidade e a (re)produção de violência dentro
da mesma família, em especial nos casos de abuso (D) Redução de Danos.
sexual. Quanto ao silêncio da criança ou do adolescente,
estão entre as possíveis causas, o fato de que a criança (E) Bem-estar Social.
acha que ninguém pode protegê-la apoiada muitas vezes
_________________________________________________________
em seu sentimento, por exemplo, de que a mãe

(A) se soubesse, interromperia a agressão. 51. O CFP − Conselho Federal de Psicologia realizou cam-
panha para fortalecer as Políticas Públicas em Saúde
(B) sabe e não consegue fazer nada para interromper a Mental, com o objetivo de contribuir para a desinstitu-
agressão. cionalização psiquiátrica, em prol da Luta Antimanicomial.
De modo semelhante, o Ministério da Saúde criou um pro-
(C) manteria o afeto se soubesse.
grama com o objetivo de garantir a assistência, o acom-
(D) acreditaria nela, contudo, aumentaria o afeto do pai. panhamento e a integração social, fora da unidade hospi-
talar, de pessoas acometidas de transtornos mentais, com
(E) não a retiraria mais da família. história de longa internação psiquiátrica (02 anos ou mais
_________________________________________________________ de internação ininterruptos). Trata-se do Programa PVC,
48. Muitos estudos focalizam padrões transgeracionais de isto é, Programa
relacionamentos violentos e sua repetição, sendo comum
a utilização, de uma representação gráfica da família, con- (A) de Volta para Casa.
siderando as várias gerações, que fornece um mapa para
investigação e melhor compreensão das alianças, delega-
ções, das redes de relacionamentos e do ciclo de vida (B) Valorização e Consideração.
familiar. Trata-se
(C) Vida em Comunidade.
(A) do intergeracional.
(B) da anamnese. (D) Vivendo em Casa.
(C) do mapa familial.
(D) do cenário familiar. (E) Vontade e Cooperação.
(E) do genograma. _________________________________________________________
_________________________________________________________
52. A participação do psicólogo nas decisões judiciais nas
49. Muitas mudanças ocorreram com relação às instituições Varas de Família se dá por meio de perícias técnicas, que
que acolhem crianças e adolescentes, em especial com o correspondem ao procedimento de avaliação psicológica
Estatuto da Criança e do Adolescente, o qual estabeleceu realizada no âmbito da Justiça, principalmente nos Fóruns,
que as instituições que desenvolvem programa de abrigo já que resulta de uma determinação
(quando restar inviável a reinserção familiar, e sempre vol-
tados para a proteção integral das crianças e adoles-
centes) devem ser de caráter (A) do casal parental, no caso os responsáveis pela
criança que desejam um consenso.
(A) periódico, dado que podem encerrar e reabrir as ati-
vidades após a reinserção de todo o grupo de (B) de uma autoridade judicial, no caso o juiz, tendo por
crianças. objetivo subsidiar as decisões.
(B) permanente e estável, dado que há muitas crianças
que não deixarão o abrigo. (C) de uma assistente social, objetivando esclarecer a
competência parental, em todos os casos.
(C) provisório e excepcional, tendo como meta a colo-
cação em família substituta.
(D) do advogado, para que possa orientar sua decisão.
(D) avaliativo, dado que nem todas as crianças serão
admitidas para reinserção em novas famílias.
(E) do promotor, que necessita deliberar sobre o caso,
(E) intermitente, dado que grupos sucessivos de crian- como autoridade competente e máxima, se a família
ças devam ser cuidados. não dissolve o conflito por si mesma.

8 MPEPE-An.Min.Psicologia-AH
Caderno de Prova ’AH’, Tipo 001
53. A equipe interprofissional ou multidisciplinar necessita ela- 57. Refere-se tipicamente à hospitalização involuntária ou tra-
borar relatório, que subsidie a autoridade judiciária compe- tamento determinado judicialmente de indivíduos mental-
tente para que possa decidir de forma fundamentada, pela mente doentes que precisam de cuidados porque apre-
possibilidade de reintegração familiar ou colocação em sentam tendências perigosas em relação a si e aos outros.
família substituta de toda criança ou adolescente que Trata-se
estiver inserida(o) em programa de acolhimento familiar ou
(A) do encarceramento.
(A) de abrigo público, tendo sua situação reavaliada, no
máximo, a cada 8 (oito) meses. (B) da restrição civil.
(B) hospitalar, tendo sua situação reavaliada, no máxi-
(C) da curatela.
mo, a cada 2 (dois) meses.

(C) institucional, tendo sua situação reavaliada, no (D) da tutela.


máximo, a cada 6 (seis) meses.
(E) de exclusão cidadã.
(D) educativo, tendo sua situação reavaliada, no máxi- _________________________________________________________
mo, a cada 4 (quatro) meses.
58. Michel Foucault afirma que fazem parte da armadura
(E) em orfanato, tendo sua situação reavaliada, no máxi- institucional da detenção penal as técnicas
mo, a cada 10 (dez) meses.
_________________________________________________________ (A) mediadoras.
54. Proposta de inquirição destinada à oitiva de crianças
apontadas como vítimas ou testemunhas de violência ou (B) conciliativas.
maus-tratos. A sala reservada para ouvir a criança vítima
de violência é conectada por vídeo e com zoom à sala de (C) apaziguadoras.
audiência onde estão o magistrado, o promotor de justiça,
advogados, réu e servidores da Justiça, que podem intera- (D) retentivas.
gir durante o depoimento. Todo o procedimento é gravado
na memória de um computador, transcrito e juntado aos (E) corretivas.
autos, além de ser copiado em mídia de armazenamento _________________________________________________________
digital de dados que é inserida na contracapa do proces-
so. O depoimento é tomado por um técnico entrevistador 59. Conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente, em seu
(profissional da área de psicologia ou do serviço de artigo 98, “as medidas de proteção à criança e ao ado-
assistência social). Corresponde lescente são aplicáveis sempre que os direitos reconhe-
cidos nesta Lei forem ameaçados ou violados”. Uma das
(A) ao Inventário processual. possibilidades de aplicação das medidas protetivas seria
(B) à Oitiva individualizada. por:
(C) ao Questionamento focal.
(A) responsabilidade parental ou diretrizes escolares.
(D) ao Depoimento sem dano.
(E) à Anamnese contextual. (B) psicopatologia dos pais ou adoção estrangeira.
_________________________________________________________
(C) abuso dos pais e avós ou doença mental.
55. A criminalidade pode ser também determinada por alguns
traços que compõem o tipo psicológico narcisista, sendo
(D) falta, omissão ou abuso dos pais ou responsável.
que do ponto de vista dinâmico (entre as instâncias psíqui-
cas), não se identifica nenhuma tensão entre o
(E) abuso de autoridade da escola ou insuficiência
cognitiva da família.
(A) Id e o Eu.
_________________________________________________________
(B) indivíduo e seu próximo.
(C) Eu e o Supereu. 60. Segundo o Manual de Elaboração de Documentos Escri-
(D) inconsciente e o consciente. tos instituído pelo CFP − Conselho Federal de Psicologia
(Resolução CFP No 007/2003), a expressão “sem elemen-
(E) pré-consciente e o consciente.
tos de convicção” deve ser utilizada quando o psicólogo
_________________________________________________________ parecerista
56. Estudos demonstram que os programas de intervenção
para infratores juvenis graves podem reduzir os índices de (A) não puder ser categórico, por não possuir dados
reincidência, sendo que as intervenções mais eficazes, em para responder a um quesito.
relação as que usam uma única abordagem, são as
(B) não quiser expor um dos avaliados, evitando assim
(A) multimodais, que focam em habilidades desenvol- acirrar a lide entre os cônjuges ou ex-cônjuges.
vimentalmente apropriadas.
(C) quiser enfatizar que as partes ofereceram elementos
(B) unimodais, que focam em habilidades cognitivas. suficientes para a resposta aos quesitos judiciais,
porém não convém responder algum.
(C) metamodais, que focam em recursos de avaliação
moral.
(D) puder optar por um conjunto de quesitos que expõe
(D) de empoderamento, que procuram trabalhar as defi- menos os peritos, para evitar que se questione o
ciências gerais. laudo realizado e este seja anulado.

(E) de treino de habilidades globais, com tarefas neu- (E) não tiver incluído todas as partes envolvidas no
ropsicológicas. litígio focalizado pelo processo de avaliação forense.
MPEPE-An.Min.Psicologia-AH 9
Ministério Público do Estado de Pernambuco

Analista e Técnico Ministerial

Relação geral dos gabaritos

C. Básicos/C. Específicos
Cargo ou opção AH - ANALISTA MINISTERIAL - ÁREA PSICOLOGIA
Tipo gabarito 1
011 - E 021 - D 031 - E 041 - A 051 - A
001 - D
012 - B 022 - A 032 - B 042 - D 052 - B
002 - B 013 - C 023 - B 033 - D 043 - E 053 - C
003 - E 014 - A 024 - E 034 - E 044 - A 054 - D
004 - C 015 - D 025 - C 035 - C 045 - D 055 - C
005 - A 016 - E 026 - A 036 - A 046 - C 056 - A
006 - A 017 - B 027 - D 037 - E 047 - B 057 - B
007 - D 018 - A 028 - E 038 - B 048 - E 058 - E
008 - C 019 - E 029 - C 039 - C 049 - C 059 - D
009 - D 020 - B 030 - B 040 - B 050 - D 060 - A
010 - C
Janeiro/2012

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Concurso Público para provimento de cargos de


Analista Judiciário - APJ
Psicólogo
Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

Conhecimentos Gerais
PROVA Conhecimentos Específicos

INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- A duração da prova é de 3 horas, para responder a todas as questões e preencher a Folha de Respostas.
- Ao término da prova, devolva este caderno de prova ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
2. É INCORRETO afirmar:
CONHECIMENTOS GERAIS
(A) a expressão no que diz respeito à organização social
Língua Portuguesa (linha 15) traduz, no contexto, uma circunstância,
implicando um traço restritivo.
Atenção: Para responder às questões de números 1 a 4,
considere o texto abaixo. (B) a ideia de que hierarquias, privilégios e deferências
(linha 16) expressam desigualdades entre os seres
1 As sociedades modernas da Europa ocidental, ou humanos está presente no texto, mas de modo
dos continentes e espaços colonizados ou profunda- subentendido.

mente influenciados por ela, que hoje abrangem quase


(C) em sociedades modernas, europeias ou não, houve
todo o globo terrestre, podem ser descritas sucintamen- uma ampla reorganização da ordem social quando
5 te por alguns traços gerais: o Estado-nação, o capita- formas de ação conservadoras conseguiram se so-
brepujar aos modernos modos de articulação social,
lismo, a forma industrial de organização da produção; a forma de produção e valores jurídicos.
convivência e sociabilidade urbanas; e os valores jurí-
dicos constitucionais de liberdade e igualdade. Tais tra- (D) em aparente contradição, em quase todo o mundo,
as desigualdades entre os seres humanos são con-
ços, por si sós, entretanto, não eliminaram seus con- comitantemente admitidas e rejeitadas, recusa esta
10 trários – solidariedades étnicas, formas pré-capitalistas que instiga alterações na organização social.
de produção, a vida rural ou as hierarquias sociais. A
(E) compreende-se do texto que grupos humanos bus-
novidade moderna consiste, antes, na rearticulação, em
cam legitimar as desigualdades (linha 17) entre os
todos os planos, das formas e relações sociais antigas seus componentes encadeando-as coerentemente
sob a égide desses novos traços. nas convenções da sua peculiar organização social.
_________________________________________________________
15 Assim, no que diz respeito à organização social, as
3. Afirma-se com correção:
hierarquias, os privilégios, as deferências e os outros
modos de expressão das desigualdades entre os seres (A) em ou dos continentes e espaços colonizados ou
profundamente influenciados por ela (linhas 1 a 3),
humanos passaram, para serem aceitos, a depender de
ambas as sequências introduzidas por ou conectam-
outras lógicas de construção e justificação. Tornaram- se diretamente ao segmento As sociedades mo-
20 se, do mesmo modo, fontes permanentes de contes- dernas.

tação, propiciadoras de lutas libertárias de emancipação


(B) a expressão por si sós (linha 9) expressa, no
e fermento de novas identidades sociais. contexto, uma causa.
(Antonio Sérgio Alfredo Guimarães. “Desigualdade e diver-
sidade: os sentidos contrários da ação”. In Agenda brasileira: (C) se antes (linha 12) for substituído por “sobretudo”, o
temas de uma sociedade em mudança. São Paulo: sentido original se mantém.
Companhia das Letras, 2011. p. 168)

(D) é admissível considerar que a frase iniciada por


Assim (linha 15) denota uma ilação.
1. O autor,

(A) ao caracterizar as sociedades modernas, chama a (E) a substituição de para serem aceitos (linha 18) por
atenção para o fato de que o perfil desenhado tem “à fim de serem aceitos” mantém a correção e o
abrangência universal, dado o cenário globalizante sentido originais.
da contemporaneidade. _________________________________________________________

4. A substituição que, acolhida pelo padrão culto escrito,


(B) ao realizar a descrição das sociedades modernas, mantém o sentido original do texto é a de
por meio de seus traços gerais, ordena-os de modo
a expressar sucintamente o avanço de sua impor-
(A) As sociedades modernas da Europa ocidental [...]
tância.
podem ser descritas (linhas 1 a 4) por "As socie-
dades modernas da Europa ocidental [...], pode-se
(C) na série anunciada pelos dois-pontos (linha 5),
descrevê-las".
elenca características exatamente proporcionais
entre si, o que motiva a sequência delas sem a
formação de qualquer tipo de subconjunto. (B) As sociedades modernas da Europa ocidental, ou
dos continentes e espaços colonizados (linhas 1 e 2)
(D) ao mencionar Tais traços, faz o pronome retomar por "As sociedades modernas, seja da Europa oci-
especificamente o segmento os valores jurídicos dental, seja dos continentes e espaços colonizados".
constitucionais de liberdade e igualdade, ainda que
sob a expressão alguns traços gerais, usada antes, (C) entretanto (linha 9) por "nesse ínterim".
tenha acolhido mais itens.

(E) no terceiro período do primeiro parágrafo, com fun- (D) sob a égide desses novos traços (linha 14) por "sob
damentos manifestos, expressa um juízo que nega o a camuflagem desses novos traços".
caráter absoluto ou independente da descrição feita
no período inicial. (E) as deferências (linha 16) por "as licenciosidades".
2 TJUPE-Conhecimentos Gerais4
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
Atenção: Para responder às questões de números 5 a 7, 6. A análise do texto legitima a seguinte afirmação:
considere o texto que segue.
(A) A organização da frase inicial exige que se con-
sidere o termo subentendido “sem” (“sem nenhuma
1 O destino cruzou o caminho de D. Pedro em si- elegância”), única possibilidade de torná-la sintati-
camente adequada.
tuação de desconforto e nenhuma elegância. Ao se

aproximar do riacho do Ipiranga, às 16h30 de 7 de se- (B) Os segmentos futuro imperador do Brasil e rei de
Portugal e o coronel Manuel Marcondes de Oliveira
tembro de 1822, o príncipe regente, futuro imperador do Melo exercem a mesma função sintática nas frases
em que estão inseridos.
5 Brasil e rei de Portugal, estava com dor de barriga. A

causa dos distúrbios intestinais é desconhecida. Acredi- (C) As aspas em “prover-se” sinalizam o sentido pejo-
rativo que o coronel Manuel Marcondes de Oliveira
ta-se que tenha sido algum alimento malconservado Melo emprestou à expressão.

ingerido no dia anterior em Santos, no litoral paulista, ou


(D) Ainda que não tenha impedido a compreensão, a
a água contaminada das bicas e chafarizes que abas- ausência do plural no segundo substantivo da ex-
pressão tropa de mula só pode ser entendida como
10 teciam as tropas de mula na serra do Mar. Testemunha um deslize, pois não há possibilidade de o padrão
culto acatar essa formulação.
dos acontecimentos, o coronel Manuel Marcondes de

Oliveira Melo, subcomandante da guarda de honra e (E) Considerando que futuro significa “que ainda está
por vir”, nota-se que, nos casos em que a palavra foi
futuro barão de Pindamonhangaba, usou em suas me- usada (linhas 4 e 13), se toma como “presente” do
que está por vir o dia do fato a que o autor se refere.
mórias um eufemismo para descrever a situação do _________________________________________________________

7. Cada alternativa apresenta segmento transcrito do texto e


15 príncipe. Segundo ele, a intervalos regulares D. Pedro
o mesmo segmento pontuado de modo diferente. A alte-
ração que preserva o respeito ao padrão culto escrito, mas
se via obrigado a apear do animal que o transportava
que provoca mudança do sentido original, é a encontrada
em:
para “prover-se” no denso matagal que cobria as
(A) Ao se aproximar do riacho do Ipiranga, às 16h30 de
margens da estrada.
7 de setembro de 1822,
(Laurentino Gomes, 1822: como um homem sábio, uma Ao se aproximar do riacho do Ipiranga − às 16h30 de
princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram
7 de setembro de 1822 −
D. Pedro a criar o Brasil, um país que tinha tudo para dar
errado. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2010. p. 29)
(B) o príncipe regente, futuro imperador do Brasil e rei
de Portugal, estava com dor de barriga.
5. É correto afirmar sobre o excerto:
o príncipe regente futuro imperador do Brasil, e rei
(A) Formas verbais empregadas, como, por exemplo, de Portugal, estava com dor de barriga.
cruzou (linha 1) e estava (linha 5), denotam que o
autor, nesse trecho, limita-se a citar fatos passados
concebidos por ele como contínuos. (C) Acredita-se que tenha sido algum alimento malcon-
servado ingerido no dia anterior em Santos, no litoral
(B) A presença concomitante de certas formas verbais, paulista.
como, por exemplo, cruzou (linha 1) e é (linha 6), Acredita-se, que tenha sido algum alimento malcon-
evidencia que o autor, nesse trecho, mescla servado, ingerido no dia anterior em Santos, no lito-
segmentos narrativos com comentários a respeito ral paulista.
dos fatos.

(C) Transformando a oração reduzida Ao se aproximar (D) ou a água contaminada das bicas e chafarizes que
do riacho do Ipiranga (linhas 2 e 3) em desenvolvida, abasteciam as tropas de mula na serra do Mar.
obtém-se “Aproximando-se do riacho do Ipiranga”.
ou, a água contaminada; das bicas e chafarizes, que
(D) Transpondo a frase Testemunha dos acontecimen- abasteciam as tropas de mula na serra do Mar.
tos, o coronel Manuel Marcondes de Oliveira Melo
[...] usou em suas memórias um eufemismo (linhas
10 a 14) para a voz passiva, obtém-se a forma (E) Segundo ele, a intervalos regulares D. Pedro se via
verbal “tinha usado”. obrigado a apear do animal que o transportava para
“prover-se” no denso matagal que cobria as margens
da estrada.
(E) Considerado o contexto, a substituição do modo
subjuntivo pelo modo indicativo em tenha sido (linha Segundo ele a intervalos regulares, D. Pedro se via
7) não interfere no sentido original, pois em nada fica obrigado, a apear do animal que o transportava para
alterada a atitude do falante em relação ao fato “prover-se” no denso matagal que cobria as margens
citado. da estrada.
TJUPE-Conhecimentos Gerais4 3
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
8. As ideias estão articuladas de modo claro e correto na
Legislação Aplicada
seguinte frase:
11. De acordo com o Estatuto dos Servidores Públicos Civis
(A) Mesmo sendo ele um hábil articulador e a despeito o
do Estado de Pernambuco (Lei Estadual n 6.123, de
do grande prestígio de que gozava, não obteve êxito 20/07/68 e alterações posteriores), a respeito do exercício
na transação, pois a verdadeira natureza do negócio do cargo público, é INCORRETO afirmar:
lhe escapara.
(A) A promoção interrompe o exercício.
(B) Dependendo a transação de um hábil articulador e
que gozasse de grande prestígio, do mesmo modo (B) O início, a interrupção e o reinício do exercício serão
ele não obteve êxito nisso: faltara-lhe a verdadeira registrados no assentamento individual do funcioná-
natureza do negócio. rio.
(C) Ele não obteve êxito no processo na transação, (C) O responsável pelo serviço onde deva servir o fun-
ainda que sempre foi hábil articulador e apesar que cionário, é competente para dar-lhe exercício.
gozava de grande prestígio, dado a verdadeira natu- (D) O funcionário denunciado por crime funcional será
reza do negócio, que tinha ficado obscuro para ele. afastado do exercício, até decisão final passada em
(D) Sendo ele um hábil articulador e gozando de grande julgado.
prestígio não obteve êxito na transação, visto a ver-
(E) O funcionário que não entrar em exercício, no prazo
dadeira natureza do negócio ter escapado para ele.
legal, perderá o cargo, salvo motivo de força maior,
(E) Não obstante o hábil articulador que era e do grande devidamente comprovado.
prestígio que sempre desfrutou não obteve êxito na _________________________________________________________
transação, deixando de ter clara a verdadeira natu-
reza do negócio. 12. De acordo com o Estatuto dos Servidores Públicos Civis
o
_________________________________________________________ do Estado de Pernambuco (Lei Estadual n 6.123, de
20/07/68 e alterações posteriores), denomina-se aprovei-
9. A frase que está redigida em conformidade com o padrão tamento o
culto escrito é:
(A) reingresso no serviço público do servidor aposen-
(A) Em que pese sobre ele todas as denúncias, compro- tado, por interesse e requisição da Administração,
vadas ou não, insiste por permanecer no cargo, de- respeitada a opção do servidor.
safiando o senso comum de que deveria pedir
(B) ato pelo qual o funcionário demitido ilegalmente,
demissão.
reingressa no serviço público com o ressarcimento
(B) Meritíssimo, baseado nos documentos que vão em das vantagens ligadas ao cargo.
anexo, solicito vossa interferência para que se apres-
(C) ato pelo qual o funcionário exonerado ilegalmente,
sem as providências legais sugeridas por seu as-
reingressa no serviço público com o ressarcimento
sessor.
das vantagens ligadas ao cargo.
(C) Incipientes ou não nesse tipo de pesquisa, infringi-
ram normas discutidas dias atrás, motivo pelo qual (D) reingresso no serviço público do servidor aposen-
não lhes dei endosso, sabendo que a maior parte tado, quando insubsistentes os motivos da aposen-
deles o deseja muito. tadoria, respeitada a opção do servidor.

(D) Não sei das causas que lhes impediram de questio- (E) retorno à atividade do funcionário em disponibilida-
nar o modo que foi discutido o dissídio, mas acho de, em cargo igual ou equivalente, pela sua natureza
que os representantes da classe sabem o porquê e vencimento, ao anteriormente ocupado.
_________________________________________________________
disso.
(E) Não é estranho, a meu ver, essa postergação, princi- 13. Considere:
palmente se levar em conta a hesitação que mani- I. O Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco,
festaram anteriormente sobre a data do encontro. com sede na Comarca da Capital e Jurisdição em
_________________________________________________________
todo o território estadual, compõe-se de trinta e
10. A frase que está em conformidade com o padrão culto nove desembargadores.
escrito é: II. O Juiz mais antigo somente poderá ser recusado
(A) Impingiu os filhos, sem grande discrição, convenha- pelo voto nominal, aberto e fundamentado de dois
mos, a ideia de que a melhor solução seria enca- terços dos integrantes do Tribunal de Justiça, con-
minhá-los a um curso profissionalizante dali a dois forme procedimento próprio, e assegurada ampla
semestres. defesa.
(B) Sabia que nada poderia sortir tanto efeito quanto a III. Um terço dos lugares do Tribunal de Justiça será
promessa de que, em sendo necessário, seria, e composto, alternadamente, de membros do Minis-
sem resquício de dúvida, o depositário da causa de tério Público, com mais de dez anos de carreira, e
seus concidadãos. de advogados de notório saber jurídico e reputação
ilibada, com mais de dez anos de efetiva atividade
(C) Reteve os documentos para fazer a rescisão dos profissional, indicados em lista sêxtupla pelos ór-
novos discidentes, mas não suspendeu os privilégios gãos de representação das respectivas classes.
dos que lhe tinham prestado serviços até aquele
momento. De acordo com Lei de Organização Judiciária do Es-
o
tado de Pernambuco (Lei Complementar n 100, de
(D) Ele é aquele a quem os astros nunca favoreceram, 02/11/2007, e alterações posteriores), está correto o que
por isso diz que, se alguém lhe previr benesses de se afirma APENAS em
uma conjunção astral, reivindicará o direito de digla-
diar com ele. (A) I e II.
(B) I e III.
(E) Fosse quais fossem as questões a serem deba-
(C) II e III.
tidas, os funcionários cujos salários estavam atrasa-
dos combinaram não interpelar, mas também não (D) I.
transigir com a chefia. (E) III.
4 TJUPE-Conhecimentos Gerais4
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
14. De acordo com Lei de Organização Judiciária do Es- 17. A figura mostra uma composição de cinco quadrados,
o
tado de Pernambuco (Lei Complementar n 100, de todos com medida dos lados iguais a 4 cm. Imagine que o
02/11/2007) no que concerne à composição, funciona- quadrado C se desloque, sobre o lado comum entre C e A,
mento e atribuições da Corregedoria Geral da Justiça, é a distância de 1 cm aproximando-se do quadrado D.
correto afirmar: Imagine também que o quadrado D se desloque, sobre o
(A) A Corregedoria Geral da Justiça fará inspeções lado comum entre D e A, à distância de 2 cm aproximan-
mensais em todas as circunscrições. do-se de E. Ainda imagine que o quadrado E se desloque,
sobre o lado comum entre E e A, à distância de 3 cm
(B) Os juízes membros da Comissão Estadual Judiciá- aproximando-se de B.
ria de Adoção serão livremente indicados pelo Cor-
regedor Geral da Justiça, independentemente da en-
trância a que pertençam. B
(C) O Corregedor Geral da Justiça não poderá requi-
sitar, de qualquer repartição pública ou autoridades,
E A C
informações e garantias necessárias ao desem-
penho de suas atribuições, devendo solicitá-las ao
Presidente do Tribunal. D
(D) O Corregedor Geral de Justiça poderá requisitar
qualquer processo aos juizes de primeiro grau de
jurisdição, tomando ou expedindo nos próprios O contorno da figura resultante dessas alterações imagi-
autos, ou em provimento, as providências ou instru- nadas simultaneamente é um polígono com o número de
ções que entender necessárias ao andamento do lados igual a
processo. (A) 14.
(E) A Corregedoria Geral da Justiça cientificará da cor-
(B) 16.
reição, com antecedência de cinco dias, a Ordem
dos Advogados do Brasil e do Ministério Público Es- (C) 20.
tadual, nas pessoas dos seus representantes legais.
_________________________________________________________ (D) 24.

Raciocínio Lógico (E) 25.


_________________________________________________________
15. A sequência de figuras denominada A é formada por três
figuras que se repetem ilimitadamente, sempre na mesma 18. Na sequência 1, 5, 8, 2, 6, 9, 3, 7, 10, 4, ... a lei de
ordem. A sequência de figuras denominada B é formada formação é uma adição, outra adição, uma subtração e
por quatro figuras que se repetem ilimitadamente, sempre repete a primeira adição, a segunda adição e a subtração,
na mesma ordem. sempre da mesma maneira. Utilize exatamente a mesma
lei de formação para criar uma sequência de números
naturais a partir do número 7, e outra a partir do número
; ; ; ; 15. A diferença entre o décimo termo da segunda
sequência criada e o décimo termo da primeira sequência
criada é
(A) 8.
; ; ; ; ; (B) 11.
(C) 14.
Considerando as 15 primeiras figuras de cada sequência
pode-se observar que o número de vezes em que as duas (D) 15.
sequências apresentam figuras simultaneamente iguais é (E) 19.
_________________________________________________________
(A) 1.
(B) 2. Noções de Informática
(C) 3. 19. Considere a planilha MS-Excel (2003):
(D) 4.
(E) 5. A B
_________________________________________________________ 1 pri 2
16. Em uma enquete dez pessoas apreciam simultaneamente 2 seg 200
as praias J, M e N. Doze outras pessoas apreciam apenas 3 ter 450
a praia N. O número de pessoas que apreciam apenas a 4 qua 3
praia M é 4 unidades a mais que as pessoas que
5 qui 32
apreciam apenas e simultaneamente as praias J e N. E
uma pessoa a mais que o dobro daquelas que apreciam 6 sex 98
apenas a praia M são as que apreciam apenas e 7 set 78
simultaneamente as praias J e M. Nenhuma outra prefe- 8 oit 47
rência foi manifestada nessa enquete realizada com
51 pessoas. A sequência de praias em ordem decrescente 9 non 8
de votação nessa enquete é O número 8 constante da célula B9 foi obtido pela função
(A) J; N; M. (A) =SOMA(B1:B8).
(B) J; M; N. (B) =CONT.NÚM(B1:B8).
(C) M; J; N. (C) =MÁXIMO(B1:B8).
(D) M; N; J. (D) =MÍNIMO(B1:B8).
(E) N; M; J. (E) =MÉDIA(B1:B8).

TJUPE-Conhecimentos Gerais4 5
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
20. No MS-Word 2003, (I) Comparar e mesclar documentos e
(II) Colunas são opções que podem ser acessadas, Noções de Direito Constitucional
respectivamente, nos menus
23. Peixoto, membro do Ministério Público Estadual, está pas-
sando por enorme dificuldade financeira, e precisa auferir
(A) Exibir e Formatar. maior rendimento para custear as suas despesas básicas,
pois o seu subsídio não está sendo suficiente. Nesse
caso, para complementar sua renda, Peixoto poderá
(B) Formatar e Inserir.
(A) participar de sociedade comercial, na forma da lei.

(C) Editar e Ferramentas. (B) receber, a qualquer título e sob qualquer pretexto,
honorários, percentagens ou custas processuais nas
causas que funcionar.
(D) Ferramentas e Formatar. (C) exercer a advocacia, desde que não advogue contra
o Estado.

(E) Ferramentas e Exibir. (D) exercer uma função de magistério.


_________________________________________________________
(E) exercer atividade político-partidária em qualquer si-
21. Utilidades tais como calendário, temperatura, relógio e tuação.
medidor de cpu, entre outras, podem ficar fixamente _________________________________________________________
presentes na área de trabalho do MS-Windows 7. Trata-se
de 24. Lúcio, Amélia e Tito, respectivamente, pai, mãe e filho,
são lavradores na pequena Cidade de Amambaí, Estado
do Mato Grosso do Sul, e sozinhos, sem a ajuda de fun-
(A) painel de controle de serviços.
cionários, cultivam soja na sua pequena propriedade rural,
assim definida em lei. Lúcio investiu todas as suas econo-
mias pessoais na compra de uma máquina específica para
(B) serviços administrativos. ajudar a sua família na colheita da soja, acreditando que
seria farta e que a máquina lhes traria um excelente resul-
tado econômico. Porém, ocorreu uma geada que estragou
(C) gadgets. toda a plantação, deixando Lúcio sem condições de saldar
seus débitos vencidos decorrentes da atividade produtiva,
sendo processado judicialmente. Nesse caso, a referida
(D) budgets. pequena propriedade rural

(A) será penhorada, porém o Juiz limitará a penhora à


parte de propriedade de Lúcio, pois Amélia e Tito
(E) ícones da área de notificação. não compraram a máquina.
_________________________________________________________
(B) é penhorável sempre porque deve garantir o paga-
22. Sobre vírus de computador é correto afirmar:
mento integral das dividas decorrentes da atividade
produtiva, independentemente da existência de ou-
(A) Se um vírus for detectado em um arquivo de pro- tros bens.
grama e não puder ser removido, a única solução é
formatar o disco onde o vírus se encontra para que (C) será penhorada desde que não existam outros bens
ele não se replique. penhoráveis.

(D) será penhorada, mas, segundo a Constituição Fede-


(B) Se a detecção do vírus tiver sucesso, mas a identi- ral, o Juiz dará a prévia oportunidade a Lucio de
ficação ou a remoção não for possível, então a alter- pagar as dívidas em trinta e seis meses sem juros.
nativa será descartar o programa infectado e recar-
regar uma versão de backup limpa. (E) é impenhorável, face a vedação constitucional.
_________________________________________________________

25. Aos servidores titulares de cargos efetivos dos Estados é


(C) Um antivírus instalado garante que não haverá ne- assegurado regime de previdência de caráter contributivo
nhuma contaminação por vírus, pois os programas e solidário, mediante contribuição do respectivo ente públi-
antivírus detectam e removem todos os tipos de ví- co, dos servidores ativos e inativos e dos pensionistas,
rus originados de todas as fontes de acesso ao observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro
computador. e atuarial, sendo correto afirmar que o tempo de contri-
buição estadual e o tempo de serviço correspondente se-
rão contados, respectivamente, para efeitos de
(D) Um vírus é um programa independente que pode se
replicar e enviar cópias de um computador para (A) nomeação a cargo de comissão e promoção.
outro através de conexões de rede. Na chegada, o
vírus pode ser ativado para replicar-se e propagar-se (B) aposentadoria e de disponibilidade.
novamente.
(C) promoção e de aumento de vencimentos.

(E) Um worm (verme) é um software que pode infectar (D) afastamento e de designação à função de comissão.
outros programas, modificando-os; a modificação
inclui uma cópia do programa do worm, que pode (E) aumento de vencimentos e de nomeação a cargo de
então prosseguir para infectar outros programas. comissão.

6 TJUPE-Conhecimentos Gerais4
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
26. A causa decidida, em última instância, pelo Tribunal de 29. Considere sob o foco do poder hierárquico:
Justiça do Estado de Pernambuco, quando a decisão
recorrida contrariar lei federal, será julgada pelo
I. Chamar a si funções originariamente atribuídas a
(A) Supremo Tribunal Federal em recurso extraordinário. um subordinado significa avocar, e só deve ser
adotada pelo superior hierárquico e por motivo
(B) Superior Tribunal de Justiça em recurso ordinário. relevante.

(C) Superior Tribunal de Justiça em recurso especial.


II. A revisão hierárquica é possível, desde que o ato já
tenha se tornado definitivo para a Administração ou
(D) Supremo Tribunal Federal em recurso ordinário.
criado direito subjetivo para o particular.

(E) Tribunal Regional Federal competente.


_________________________________________________________ III. As delegações quando possíveis, não podem ser
Noções de Direito Administrativo recusadas pelo inferior, como também não podem
ser subdelegadas sem expressa autorização do
27. Analise sob o tema dos princípios da Administração delegante.
Pública:

I. Ato administrativo negocial pelo qual o Poder Públi- IV. A subordinação e a vinculação política significam o
co acerta com o particular a realização de determi- mesmo fenômeno e não admitem todos os meios
nado empreendimento ou a abstenção de certa de controle do superior sobre o inferior hierárquico.
conduta, no interesse recíproco da Administração.

II. Atos enunciativos ou declaratórios de uma situação Está correto o que se afirma APENAS em
anterior criada por lei. Nesse caso, não cria um
direito, mas reconhece a existência de um direito
criado por norma legal. (A) II, III e IV.

Esses atos administrativos são denominados, respectiva-


mente, (B) II e IV.
(A) protocolo administrativo e apostilas.
(C) I, II e III.
(B) apostila e portarias.

(C) homologação e ordens de serviço. (D) I e III.

(D) protocolo administrativo e provimentos.


(E) I, III e IV.
(E) autorização e concessões. _________________________________________________________
_________________________________________________________ 30. Em matéria de atributos do ato administrativo é certo que
28. No que se refere à responsabilidade da Administração
Pública, é certo que
(A) a imperatividade está presente em todos os atos
(A) a doutrina moderna, distinguindo atos de jus imperii administrativos, salvo os normativos, e dependem da
e de jus gestionis, admite responsabilidade objetiva sua declaração de validade ou invalidade.
da Administração somente quando o dano resulta de
atos de gestão, excluindo-se os atos de império.
(B) a presunção de veracidade e legitimidade não trans-
(B) o ato legislativo típico, a exemplo da lei ordinária, em fere, como consequência, o ônus da prova de invali-
qualquer situação, que cause prejuízo ao particular, dade do ato administrativo para quem a invoca.
é indenizável objetivamente pela Administração
Pública.
(C) a presunção de legitimidade autoriza a imediata exe-
cução ou operatividade dos atos administrativos,
(C) o ato judicial típico, lesivo, não enseja responsa- mesmo que arguidos de vícios ou defeitos que os
bilidade civil por parte da Administração Pública e levem à invalidade.
nem por parte do juiz individualmente, em qualquer
hipótese.
(D) o reconhecimento da autoexecutoriedade do ato
(D) o dano causado por agentes da Administração Públi- administrativo tornou-se mais abrangente em face
ca por atos de terceiros ou por fenômenos da natu- da legislação constitucional, entretanto sua execu-
reza, também são indenizáveis objetivamente pela ção depende, em regra, de ordem judicial.
Administração.

(E) os atos administrativos praticados por órgãos do Po- (E) a exequibilidade e a operatividade não possibilitam
der Legislativo e Judiciário, equiparam-se aos demais que o ato administrativo seja posto imediatamente
atos da Administração e, se lesivos, empenham a em execução, porque sempre exigem autorização
responsabilidade objetiva da Fazenda Pública. superior ou algum ato complementar.
TJUPE-Conhecimentos Gerais4 7
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
35. A terapia cognitiva emprega técnicas cognitivas e compor-
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS tamentais cuja escolha deve ser feita a partir da con-
ceitualização cognitiva de cada caso. A técnica utilizada
31. Segundo a Classificação de Transtornos Mentais e de quando uma das distorções predominantes é o pensa-
Comportamento da CID-10, nos transtornos psicóticos mento dicotômico; em que o terapeuta constrói um gráfico
agudos predominantemente delirantes (F23.3) são co- linear de 0 a 100% para a característica avaliada, em
muns os delírios de perseguição, sendo as alucinações termos de tudo ou nada; na qual o terapeuta solicita que o
usualmente paciente compare seu desempenho com o de outros in-
divíduos, posicionando-se no gráfico, corresponde à técni-
ca denominada
(A) auditivas.
(B) visuais. (A) técnica da seta descendente.
(B) registros de pensamentos disfuncionais (RPD).
(C) olfativas. (C) identificação de distorções cognitivas.
(D) gustativas. (D) técnica do gráfico em forma de pizza.
(E) continuum cognitivo.
(E) táteis. _________________________________________________________
_________________________________________________________ 36. Na avaliação de aspectos da personalidade de um indiví-
duo, levam-se em conta vários fatores, entre eles, a
32. O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Men-
rigidez ou ineficiência do superego, que se refere a
tais (DSM-IV-TR) indica que a maioria dos indivíduos com
esquizofrenia tem insight pobre em relação ao fato de que (A) capacidade de enfrentar dificuldades e tolerar per-
sofrem de uma doença das e separações e de lidar com aumento de ansie-
dade.
(A) borderline. (B) repressão, racionalização, negação, dissociação,
(B) neurótica. projeção e idealização.
(C) psicopática. (C) intransigência, normas rígidas, severidade para con-
sigo mesmo e perfeccionismo.
(D) psicótica.
(D) agressão, sexualidade, ansiedade, relacionadas ou
(E) social.
não à eficácia no controle e na repressão dos impul-
_________________________________________________________ sos e dos afetos.
33. Segundo o Código de Ética Profissional do Psicólogo, o (E) dependência, submissão, sadismo/masoquismo, evi-
psicólogo, quando requisitado a depor em juízo, tação e distanciamento.
_________________________________________________________

(A) não poderá prestar informações dado que é dever 37. A abordagem junguiana define a disposição introvertida
o
do psicólogo respeitar o sigilo profissional (Art. 9 ). como a que
(A) emana de um movimento positivo do interesse
(B) poderá prestar informações, considerando o previsto subjetivo no sentido do objeto.
no Código de Ética Profissional do Psicólogo (Art. 11).
(B) se orienta de acordo com a percepção e o conhe-
cimento que representa a disposição objetiva capaz
(C) não poderá prestar informações, dado que o psicó- de admitir a excitação dos sentidos.
logo deve garantir a proteção integral do atendido
(C) se dá pelo fluir da libido de dentro para fora, gerando
(Art. 8o parágrafo 2o).
a relação evidente do sujeito com o objeto.
(D) poderá prestar somente informações se forem sobre (D) observa as condições exteriores, mas elege como
indivíduo(s) maior(es) de 18 anos, com antecedente decisivas as determinações de caráter subjetivo.
infracional (Art. 10, parágrafo único). (E) implica o movimento do sujeito sempre àquilo que
recebe do objeto, sendo que a impressão exterior
(E) não poderá prestar informações no caso de atendi- opera papel primordial.
mento a crianças e adolescentes, dado que para _________________________________________________________
fazê-lo, dependeria da autorização dos pais do(s) 38. O modelo piagetiano do desenvolvimento humano propõe
menor(es) por escrito (Art. 13). períodos que são caracterizados pelo aparecimento de
_________________________________________________________ novas qualidades do pensamento, interferindo no desen-
volvimento global. O período de operações concretas se
34. A Análise Transacional trata da comunicação humana (da dá dos
pessoa consigo mesma e em relação aos outros) e propõe
que, em uma situação de relacionamento com o outro, (A) 9 aos 14 anos, com o desenvolvimento de um ego-
cada indivíduo exibirá um estado do Eu. No Estado do Eu centrismo intelectual e social.
Adulto, entre outros aspectos, estão (B) 7 aos 11 ou 12 anos com o início da construção lógi-
ca, ou seja, a capacidade da criança estabelecer re-
(A) os impulsos, as emoções e a criatividade. lações que permitam a coordenação de pontos de
vista diferentes.
(B) as ordens, as recriminações e os conselhos. (C) 6 aos 10 anos, quando deixa de ter dificuldade para
realizar as operações no plano das ideias sem
(C) a coleta objetiva de dados, a organização e a avalia- necessitar de manipulação ou referências concretas.
ção dos fatos. (D) 10 aos 14 anos, quando é capaz de abstrair e gene-
ralizar, criando teorias sobre o mundo, principal-
(D) a inadaptação à realidade, os sonhos e as tradições. mente sobre aspectos que gostaria de modificar.
(E) 4 aos 7 anos, com o aparecimento da linguagem,
(E) os sentimentos naturais, as fantasias e a capacidade incrementando a comunicação e a interação com os
de amar. demais.
8 TJUPE-Anal.Jud-Psicólogo-AD
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
39. Erik H. Erikson procura compreender a adolescência em 42. Na prática terapêutica de posição pós-moderna e constru-
uma análise completa do ciclo vital, propondo a existência cionista social, para compreender dilemas humanos não
de crises psicossociais de desenvolvimento. A crise cabem diagnósticos essencialistas e centrados
psicossocial que corresponde à fase genital esperada por
Freud na adolescência denomina-se (A) no sistema familiar.

(A) identidade × confusão de papéis, sendo a posterior (B) no psiquismo grupal.


intimidade × isolamento. (C) na estrutura familiar.
(B) integridade de ego × desesperança, sendo a (D) nas relações interpessoais.
posterior indústria x inferioridade.
(E) no indivíduo.
(C) confiança básica × desconfiança, sendo a posterior _________________________________________________________
intimidade × isolamento.
43. Na visão sistêmica da dependência química, em relação
(D) iniciativa × culpa, sendo a posterior confiança básica
ao surgimento do abuso de drogas, acredita-se que a
× desconfiança. família tem um papel de
(E) autonomia × vergonha e dúvida, sendo a posterior
identidade × confusão de papéis. (A) vítima.
_________________________________________________________ (B) coautoria.
40. O Manual de Prevenção das DST/HIV/Aids em Comuni- (C) algoz.
dades Populares do Ministério da Saúde (Brasília, DF,
2008) aponta que a Aids hoje atinge a todos os grupos so- (D) agressora.
ciais, independentemente de classe, sexo, raça ou etnia, (E) vitmizadora.
orientação sexual e faixa etária, o que significa que esta-
mos todos vulneráveis. A ideia de vulnerabilidade, segun- _________________________________________________________
do o Manual, surgiu para explicar que a relação entre a
saúde e a doença 44. O psicólogo depara-se com novas modalidades de família
no Brasil atual, entre elas, a família monoparental, termo
(A) de uma pessoa depende de ela ter tido DST (doença designado para denominar a unidade familiar composta
sexualmente transmissível) anterior e se foi bem por
sucedida no tratamento, sem recorrências.
(A) criança(s) que responde(m) à autoridade de um só
(B) de uma pessoa ou de um grupo está diretamente elemento adulto.
relacionada à orientação recebida dos professores
na escola. (B) mãe, pai e filho do mesmo casamento.
(C) de indivíduos depende de como se apresentam
“pontos fortes”, que definem a exposição ao HIV. (C) indivíduos que possuem somente um parente, além
de sua unidade de origem.
(D) depende de pessoa a pessoa e se ela utilizou do
serviço de saúde a partir dos 10 anos, quando entra- (D) mãe ou pai com seu(s) filho(s).
se na puberdade.
(E) não se dá em função das atitudes das pessoas, mas (E) filho único.
está diretamente relacionada ao ambiente e suas _________________________________________________________
relações.
_________________________________________________________ 45. O psicólogo pode receber determinação judicial para ave-
riguar periculosidade, condições de discernimento ou sani-
41. O pensamento sistêmico e a cibernética como eixos nor- dade mental das partes envolvidas em litígio ou julga-
teadores da prática da terapia familiar destacam mento. Este trabalho denomina-se

(A) a ampliação do alcance das novas teorias e a inclu- (A) perícia.


são do indivíduo no contexto das perturbações loca-
lizadas no âmbito da psicopatologia individual. (B) diagnóstico estrutural.

(B) a autonomia de unidades individuais e as manifesta- (C) justiça restaurativa.


ções das pessoas em seus mundos internos, para (D) investigação transformativa.
que se possa compreender o contexto a partir das
relações introjetadas pelo indivíduo. (E) mediação.

(C) a importância dos contextos e das relações entre as _________________________________________________________


partes e o todo no universo vivo e humano, bus-
46. Nos casos em que há algum tipo de psicopatologia envol-
cando as interdependências entre os membros de
vida no ato criminoso, a legislação penal determina que o
um sistema.
indivíduo seja internado em Hospital específico para trata-
(D) as ideias que se espalharam pelos territórios ameri- mento. Transcorrido um tempo do tratamento, essa desin-
cano e europeu, construindo modelos e formas de ternação só é possível por
intervenção na terapia, no contexto da psicodinâ-
mica individual, sendo o paciente visto como respon- (A) realização de um novo julgamento.
sável por sua situação atual.
(B) pedido dos familiares.
(E) as manifestações humanas, na epistemologia sistê-
(C) realização de júri popular.
mica, vistas como parte de um processo individual,
no qual o sintoma é compreendido a partir da (D) liberação da vítima ou de seus familiares.
autobiografia do indivíduo, ao longo de sua história
de desenvolvimento pessoal. (E) determinação judicial.

TJUPE-Anal.Jud-Psicólogo-AD 9
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
47. Os portadores de transtornos sexuais podem eventual- 51. O Estatuto da Criança e do Adolescente, acrescido pela
mente cometer infrações legais, de maior ou menor gravi- Lei no 12.010 de 2009, menciona que toda criança que
dade. A ajuda de especialistas, psicólogos e psiquiatras, estiver inserida em programa de acolhimento familiar ou
por exemplo, auxilia a justiça fundamentalmente a en- institucional terá sua situação reavaliada por equipe
tender interprofissional ou multiprofissional no máximo a cada
(A) se os indivíduos já haviam sofrido práticas de tortura
(A) 120 meses.
à época da adolescência.
(B) se os indivíduos portavam arma no momento do (B) 2 meses.
crime.
(C) se os indivíduos já possuíam outras condenações. (C) 6 meses.
(D) o grau de compreensão e de escolha que o contra-
ventor tinha sobre a própria conduta no momento de (D) 4 meses.
sua prática.
(E) 3 meses.
(E) as condições vividas na infância e aquelas envolvi- _________________________________________________________
das no cumprimento de pena por delito anterior.
_________________________________________________________ 52. O papel dos psicólogos no âmbito judiciário como promo-
48. A Justiça Restaurativa é uma corrente surgida há cerca de tores da cidadania, da reinserção social e autonomia,
quarenta anos nas áreas de criminologia e vitimologia. abrange
Assume-se como um novo paradigma de justiça, caracte-
rizado essencialmente pela (A) que sua profissão não lhe permite interpretar legisla-
ções, o que portanto o coloca como assujeitado do
(A) dificuldade encontrada pela vítima em se reequilibrar sistema, no tocante às proposições de inserção do
psicossocialmente após o sofrimento de qualquer saber psicológico.
tipo de crime.
(B) promoção da efetiva participação dos interessados − (B) as questões de disciplinamento e vigilância sobre a
vítimas e infratores − na solução de cada caso intimidade do sujeito, aspecto difícil de ser atingido
concreto. pelo Estado.
(C) obrigatoriedade da submissão do criminoso a técni-
(C) que a colaboração no planejamento de construção
cas psicoterapêuticas em conjunto com a vítima.
de políticas sociais não é tarefa do psicólogo, caben-
(D) necessidade que a sociedade tem de ver punido do ao profissional do Serviço Social esse tipo de
criminalmente o criminoso violento. engajamento.
(E) retirada da relação “vítima-criminoso” do protagonis-
mo do processo. (D) um posicionamento crítico na mediação entre sujeito
_________________________________________________________ e Estado, produzindo experiências consistentes de
49. Embora não se possa determinar com precisão o impacto reestruturação das relações de mediação dos ape-
que a violência vai produzir sobre uma criança, sabe-se nados com o tecido social.
que depende de um conjunto de circunstâncias. A maioria
dos estudos sobre o tema identifica que alguns desses (E) que o trabalho do psicólogo deve se restringir a
efeitos dependem realizar perícias, não podendo orientar, acompanhar
ou dar orientações no âmbito do sistema judiciário
(A) da própria natureza da violência; das características da esfera penal.
da criança; da natureza da relação entre agressor e _________________________________________________________
vítima e da resposta social à violência sofrida.
53. Nos litígios envolvendo a guarda de crianças, deve ser
(B) se a criança tem maior ou menor acesso à rede
obedecido o princípio do “melhor interesse da criança”,
mundial de computadores; se é praticada dentro ou
sendo INCORRETO afirmar que a manifestação volitiva da
fora do espaço familiar e se o agressor é portador de
criança
transtorno de ansiedade.
(C) da região onde reside a vítima; do grau de escolari- (A) tem um papel preponderante mas não dispensa o
dade e se o agressor é portador de psicopatia. estudo psicológico de toda a estrutura e dinâmica fa-
(D) da própria natureza da violência; das possíveis miliar, já que a opinião da criança em meio ao litígio
tentativas de suicídio anteriormente praticadas pela conjugal pode estar fortemente influenciada por
vítima e da resposta social à violência sofrida. sentimentos e vivências diversas daquele rompi-
(E) se a criança é adotiva; se a família é usuária de mento.
drogas e se o agressor é portador de transtorno na
esfera cognitiva. (B) é insuficiente às vezes, devendo ser analisadas tam-
_________________________________________________________ bém a estabilidade, a continuidade e a permanência
50. No tocante ao adolescente que pratica ato infracional, o da relação familiar.
ECA − Estatuto da Criança e do Adolescente
(C) deve incluir o esclarecimento e a demonstração dos
(A) determina privação da liberdade sem que haja obri- interesses dos pais em relação à situação da
gatoriedade de frequência à instituição escolar. disputa.
(B) obriga sempre o acolhimento institucional ainda que
não haja flagrante. (D) deve ser estudada em conjunto com a estabilidade
do ambiente familiar e a condição emocional que um
(C) prevê obrigação de reparar o dano ou conforme de-
ou outro genitor possui (nos casos das guardas
terminação do juiz, compensar o prejuízo da vítima.
unilaterais) para se responsabilizar pela criança.
(D) destitui o poder familiar como forma preventiva.
(E) determina sempre o acolhimento em presídio co- (E) é suficiente sempre, devendo os Tribunais dispensa-
mum, ressalvando o prazo máximo de 120 dias rem o estudo psicossocial quando a criança faz sua
determinado em sentença judicial. escolha por um ou outro genitor de forma clara.

10 TJUPE-Anal.Jud-Psicólogo-AD
Caderno de Prova ’AD’, Tipo 001
54. Caracteriza-se Guarda Compartilhada quando 58. A Resolução do Conselho Federal de Psicologia de núme-
ro 007/2003 instituiu o Manual de documentos escritos
(A) a criança não tem residência fixa, ora permanecendo produzidos por psicólogos. O relatório psicológico é
com a mãe, ora permanecendo com o pai.
(A) um documento produzido pelo psicólogo no enqua-
(B) não há ruptura na habitualidade, pois um dos geni-
dre pericial judiciário e que deve obedecer os parâ-
tores permanece residindo com a criança e o outro
metros científicos na elucidação dos termos técni-
tem total flexibilidade para participar da sua vida.
cos.
(C) há a quebra da parentalidade, pois a criança não
(B) uma peça de natureza e valor científicos, devendo
vivencia a continuidade dos relacionamentos com os
conter a narrativa detalhada e didática, com clareza,
genitores.
precisão e harmonia, tornando-se acessível e com-
(D) a criança fica fixa em uma determinada residência e preensível ao destinatário.
seus genitores se revezam para estar com ela
(C) um documento expedido pelo psicólogo que certifica
periodicamente.
uma determinada situação ou estado psicológico,
(E) há definição de horários fixos distribuídos entre um e tendo como finalidade afirmar sobre as condições
outro genitor por sentença judicial renovável a cada psicopatológicas de quem, por requerimento, o so-
dois anos. licita.
_________________________________________________________
(D) similar ao atestado emitido por psicólogo, já que
55. A retirada ou manutenção do poder familiar, a definição da deve estar acompanhado das explicações e/ou con-
guarda e outras medidas judiciais que envolvam crianças ceituação retiradas dos fundamentos teórico-filosófi-
e adolescentes, podem ser apoiadas em uma avaliação cos que o sustentam.
pericial, conforme prevê o Código de Processo Civil. (E) um documento fundamentado e resumido sobre uma
Dentre os elementos que devem ser observados em um questão focal do campo psicológico cujo resultado
trabalho pericial é fundamental pode ser indicativo ou conclusivo.
_________________________________________________________
(A) avaliar as competências parentais no tocante à rela-
ção com a criança. 59. O grande estudioso do abuso sexual infantil, Tilman
(B) avaliar as características individuais dos genitores e Furniss, explica o estereótipo da “criança sedutora” (que
não do grupo familiar como um todo. seduz o pai e aprecia o abuso), da seguinte maneira:
(C) excluir a família estendida durante a avaliação. (A) A criança deve ser sempre responsabilizada pela
(D) pesquisar outros recursos de avaliação uma vez que situação juntamente com seus genitores, pois o
não é recomendável o uso de qualquer tipo de teste abuso é uma via de mão dupla e isso é uma pré-
psicológico em menor de 10 anos. condição para qualquer trabalho terapêutico.

(E) não emitir qualquer documento ou parecer por escri- (B) É muito comum na atualidade encontrarmos a crian-
to para o juiz, envolvendo criança menor de 7 anos, ça que busca o abuso e tem prazer nele, cabendo
a não ser que a família autorize por escrito. ao adulto interromper a situação comunicando a
_________________________________________________________ autoridade judiciária obrigatoriamente.
(C) Não cabe ao genitor traçar as fronteiras adequadas
56. A mediação de conflitos
para a exacerbação da sexualidade de sua criança,
(A) busca fazer com que as pessoas cumpram as nor- devendo a família procurar ajuda psiquiátrica para
mas impostas, já que as relações se baseiam na conter de forma medicamentosa o comportamento
desigualdade entre os gêneros, entre pais e filhos e transgressor.
outras. (D) A invasão das mídias eletrônicas tornam a barreira
(B) é uma técnica extrajudicial para resolver conflitos, da sexualidade dentro do espaço privado mais
excluindo, no entanto, as situações que envolvam tênue, cabendo ao pai entender e participar das pro-
família e filhos. postas sexualizadas da criança, para que em mo-
mento posterior, com a chegada da adolescência,
(C) apoia-se nos paradigmas das ciências contempo- isso possa ser interrompido, explicado e entendido.
râneas e, ao invés de trabalhar com verdades abso-
lutas, tem o objetivo de aceitar a complexidade dos (E) Tal situação tem pouco a ver com a realidade do
fenômenos interpessoais. abuso sexual da criança, pois ainda que haja um
comportamento sexualizado da criança, ela nunca
(D) valoriza aquele que é mais forte e com condições de poderia ser responsabilizada pela situação.
melhor se impor na lógica adversarial, tendo como _________________________________________________________
objetivo sempre eliminar a presença do Judiciário, já
que a homologação dos acordos mediados é 60. Quando o juiz determina perícia psicológica em uma ação
dispensável. de interdição, ele necessita conhecer
(E) não pode ser usada pelo Poder Judiciário pois não (A) a capacidade do indivíduo em reger sua própria
garante o sigilo entre os mediados e nem o ma- pessoa e administrar seus bens.
nuseio dos conflitos de forma a contribuir para a
superação das diferenças. (B) a condição do indivíduo no tocante ao exercício de
_________________________________________________________ sua parentalidade.
(C) somente a capacidade do indivíduo em se manter
57. O nome dado ao processo em que um terceiro busca levar sóbrio diante da oferta e disponibilidade do álcool e
as partes a um entendimento com vistas a um acordo e de outras drogas na nossa sociedade.
tem como objetivo central por fim ao conflito manifesto é
(D) se há condições emocionais familiares para colabo-
(A) psicoterapia de base analítica. rar na manutenção de seu parente na internação em
(B) avaliação psicológica com fins periciais. estabelecimento de Medida de Segurança.
(C) perícia. (E) a condição de cessação de periculosidade do indiví-
(D) conciliação. duo, visando possível progressão no regime de cum-
(E) terapia adversarial. primento da pena.
TJUPE-Anal.Jud-Psicólogo-AD 11
C. Básicos/C. Específicos
Cargo ou opção AD - ANALISTA JUD - APJ - PSICÓLOGO
Tipo gabarito 1
001 - E 011 - A 021 - C 031 - A 041 - C 051 - C
002 - C 012 - E 022 - B 032 - D 042 - E 052 - D
003 - D 013 - A 023 - D 033 - B 043 - B 053 - E
004 - A 014 - D 024 - E 034 - C 044 - D 054 - B
005 - B 015 - C 025 - B 035 - E 045 - A 055 - A
006 - E 016 - D 026 - C 036 - C 046 - E 056 - C
007 - B 017 - B 027 - A 037 - D 047 - D 057 - D
008 - A 018 - A 028 - E 038 - B 048 - B 058 - B
009 - C 019 - B 029 - D 039 - A 049 - A 059 - E
010 - D 020 - D 030 - C 040 - E 050 - C 060 - A
Março/2012
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Concurso Público para provimento de cargos de


Analista Judiciário
Especialidade Psicólogo
Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

Objetiva de Conhecimentos Teóricos


PROVA Discursiva - Estudo de Caso
INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 70 questões, numeradas de 1 a 70.
- contém a proposta e o espaço para o rascunho da Prova Discursiva - Estudo de Caso.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E
- Ler o que se pede na Prova Discursiva - Estudo de Caso e utilizar, se necessário, o espaço para rascunho.

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você deverá transcrever o Estudo de Caso, a tinta, na folha apropriada. Os rascunhos não serão considerados em
nenhuma hipótese.
- A duração da prova é de 4 horas e 30 minutos, para responder a todas as questões, preencher a Folha de
Respostas e fazer a Prova Discursiva - Estudo de Caso (rascunho e transcrição).
- Ao término da prova devolva este caderno de prova ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas e a folha
de transcrição da Prova Discursiva - Estudo de Caso.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
1. O texto deixa claro, principalmente, que a cidade do Rio
GRUPO I de Janeiro
(A) acaba por perder suas características mais impor-
CONHECIMENTOS TEÓRICOS tantes em benefício de um discutível progresso, que
põe em risco sua beleza natural.

Português (B) representa, de maneira visível, as tradições do povo


brasileiro e, portanto, é essencial a manutenção das
suas características urbanas originais.
Atenção: As questões de números 1 a 4 referem-se ao texto (C) precisa preservar sua identidade original, pois a na-
abaixo. tureza, que lhe garante o título de a mais bela cidade
do Brasil, deve ser tida como intocável.

Creio que, pelo gosto de Gastão Cruls, a modernização (D) mantém elementos tradicionais, ao lado de uma ne-
cessária transformação, ainda que essa transforma-
do Rio se teria feito, desde os dias do Engenheiro Passos, com ção possa descaracterizá-la em alguns aspectos.
muito menor sacrifício do caráter e das tradições da cidade à (E) deve voltar-se para a modernidade, assim como as
pessoas, em uma evolução natural e necessária pa-
mística do Progresso com P maiúsculo. Mas nunca se esquece ra a adequação aos tempos atuais.
_________________________________________________________
ele de que, sob as descaracterizações e inovações brutais e
o
2. Os dois-pontos que aparecem no 2 parágrafo denotam
tantas vezes desnecessárias por que vem passando a mais
(A) inclusão de segmento especificativo.
bela das cidades do Brasil, continua a haver um Rio de Janeiro
(B) interrupção intencional do fluxo expositivo.
do tempo dos Franceses, dos Vice-reis, de Dom João VI, dos
(C) intercalação de ideia isolada no contexto.
Jesuítas, dos Beneditinos, dos começos da Santa Casa [...]
(D) constatação de fatos pertinentes ao assunto.
Por mais que tudo isso venha desaparecendo dos nos- (E) enumeração de elementos da cidade e do povo.
_________________________________________________________
sos olhos e se dissolvendo em passado, em antiguidade, em
3. Com as alterações propostas entre parênteses para o seg-
raridade de museu, continua a ser parte do espírito do Rio de mento grifado nas frases abaixo, o verbo que se mantém
corretamente no singular é:
Janeiro. Pois as cidades são como as pessoas, em cujo espírito
(A) a modernização do Rio se teria feito (as obras de
nada do que se passou deixa inteiramente de ser. O Rio desca-
modernização)
racterizado de hoje guarda no seu íntimo para os que, como (B) Mas nunca se esquece ele de que (esses autores)
Gastão Cruls, sabem vê-lo histórica e sentimentalmente, uma (C) por que vem passando a mais bela das cidades do
Brasil (as mais belas cidades do Brasil)
riqueza de característicos irredutíveis ou indestrutíveis, que as
(D) continua a haver um Rio de Janeiro do tempo dos
páginas de Aparência do Rio de Janeiro nos fazem ver ou Franceses (tradições no Rio de Janeiro)
sentir. E este é o maior encanto do guia da cidade que o autor (E) do que a cidade parece ter de eterno (as belezas da
cidade)
de A Amazônia que eu vi acaba de escrever: dar-nos, através
_________________________________________________________
da aparência do Rio de Janeiro, traços essenciais do passado e 4. ... e que vem de certa harmonia misteriosa a que tendem
o branco, o preto, o roxo e o moreno ...
do caráter da gente carioca. Comunicar-nos do Rio de Janeiro

que Gastão Cruls conhece desde seus dias de menino de morro O segmento grifado preenche corretamente a lacuna da
frase:
ilustre – menino nascido à sombra do Observatório – alguma
(A) As autoridades contavam ...... se fizessem consultas
coisa de essencial. Alguma coisa do que a cidade parece ter de à população para definir os projetos de melhoria de
toda a área.
eterno e que vem de certa harmonia misteriosa a que tendem o
(B) As transformações ...... se refere o historiador desca-
branco, o preto, o roxo e o moreno – principalmente o moreno – racterizaram toda a área destinada, de início, a pes-
quisas.
da cor da pele dos seus homens e das suas mulheres, com o
(C) A necessidade de inovações foi o argumento ...... se
azul e o verde quente de suas águas e de suas matas. valeram os urbanistas para defender o projeto apre-
sentado.
(Rio, setembro, 1948)
(D) A ninguém ocorreu demonstrar ...... não seria pos-
sível impedir a derrubada de algumas antigas cons-
Obs.: Texto transcrito de acordo com as atuais normas orto-
gráficas. truções.

(Gilberto Freyre, Trecho do Prefácio. In: Cruls, Gastão. Aparên- (E) Seriam necessários novos e diferentes projetos ur-
cia do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: José Olympio, Coleção banísticos, ...... permanecessem intocadas as cons-
documentos brasileiros, 2. ed., v. 1, 1952. p. 15-17) truções originais.
2 TJURJ-Grupo I-Conhecimentos Teóricos1
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
Atenção: As questões de números 5 a 10 referem-se ao texto 6. Quando vier o amigo e quando vier o credor, e quando
abaixo. vier o parente, e quando vier a tristeza, e quando a morte
vier, o recado será o mesmo: – Ele disse que ia tomar um
Cafezinho
cafezinho...
Leio a reclamação de um repórter irritado que precisava
Do teor da crônica e da enumeração presente no segmen-
falar com um delegado e lhe disseram que o homem havia ido to acima, pode-se depreender corretamente:
tomar um cafezinho. Ele esperou longamente, e chegou à con-
clusão de que o funcionário passou o dia inteiro tomando café. (A) O reconhecimento de que a vida é triste não acaba
com o desejo de perpetuá-la.
Tinha razão o rapaz de ficar zangado. Mas com um pou-
co de imaginação e bom humor podemos pensar que uma das (B) A misantropia pode levar a uma tristeza que só ter-
delícias do gênio carioca é exatamente esta frase: – Ele foi to- mina com a morte.
mar café. (C) As desculpas dadas de modo muito frequente aca-
A vida é triste e complicada. Diariamente é preciso falar bam perdendo todo o sentido.
com um número excessivo de pessoas. O remédio é ir tomar um (D) A introversão exagerada estende a aversão tanto às
“cafezinho”. Para quem espera nervosamente, esse “cafezinho” coisas más quanto às boas.
é qualquer coisa infinita e torturante. Depois de esperar duas ou
(E) Os que nos procuram não costumam se esforçar de
três horas dá vontade de dizer: – Bem, cavalheiro, eu me retiro. modo efetivo para nos encontrar.
Naturalmente o Sr. Bonifácio morreu afogado no cafezinho. _________________________________________________________
Ah, sim, mergulhemos de corpo e alma no cafezinho. 7. Os verbos que exigem o mesmo tipo de complemento
Sim, deixemos em todos os lugares este recado simples e vago: estão empregados nos segmentos transcritos em:
– Ele saiu para tomar um café e disse que volta já.
Quando a Bem-amada vier com seus olhos tristes e per- (A) A vida é triste e complicada. // ... mergulhemos de
corpo e alma no cafezinho.
guntar: – Ele está? – alguém dará o nosso recado sem ende-
reço. Quando vier o amigo e quando vier o credor, e quando (B) ... alguém dará o nosso recado sem endereço. // A
vida é triste e complicada.
vier o parente, e quando vier a tristeza, e quando a morte vier, o
recado será o mesmo: – Ele disse que ia tomar um cafezinho... (C) Tinha razão o rapaz... // Depois de esperar duas ou
Podemos, ainda, deixar o chapéu. Devemos até comprar três horas...
um chapéu especialmente para deixá-lo. Assim dirão: – Ele foi (D) Para quem espera nervosamente... // Depois de es-
tomar um café. Com certeza volta logo. O chapéu dele está aí... perar duas ou três horas...
Ah! Fujamos assim, sem drama, sem tristeza, fujamos
(E) Tinha razão o rapaz... // ... mergulhemos de corpo e
assim. A vida é complicada demais. Gastamos muito pensa- alma no cafezinho.
mento, muito sentimento, muita palavra. O melhor é não estar. _________________________________________________________
Quando vier a grande hora de nosso destino nós 8. A frase que admite transposição para a voz PASSIVA é:
teremos saído há uns cinco minutos para tomar um café. Va-
mos, vamos tomar um cafezinho. (A) Quando a Bem-amada vier com seus olhos tristes...
Rio, 1939. (B) O chapéu dele está aí...
(Rubem Braga. O Conde e o passarinho & Morro do isola-
mento. Rio de Janeiro: Record, 2002. p.156-7) (C) ... chegou à conclusão de que o funcionário...
(D) Leio a reclamação de um repórter irritado...
5. Com relação ao episódio com que inicia a crônica, o autor
se mostra (E) ... precisava falar com um delegado...

(A) crítico intransigente tanto do comportamento do de- _________________________________________________________


legado, por ter deixado o repórter esperando por tan-
9. Devemos até comprar um chapéu especialmente para dei-
to tempo, como da atitude deste último, que não sou-
be considerar a situação com ironia e bom humor. xá-lo. Assim dirão...

(B) propenso a julgar a reação do repórter de modo mui- Mantendo-se a correção e o sentido original, as frases
to mais severo do que a conduta do delegado, su- acima estão reunidas num único período em:
gerindo ter havido grande exagero na afirmação de
que este passara o dia inteiro tomando café. (A) Devemos até comprar um chapéu especialmente
(C) solidário com o repórter na raiva que este experi- para deixá-lo e ainda assim dirão...
mentou ao esperar inutilmente pelo delegado e, ain-
da que de modo bem humorado, inteiramente aves- (B) Devemos até comprar um chapéu especialmente
so aos desvios de conduta de uma autoridade. para deixá-lo, pois assim dirão...
(D) indiferente à irritação do repórter e condescendente (C) Devemos até comprar um chapéu especialmente
em relação à ausência do delegado, acreditando que para deixá-lo, conquanto assim dirão...
as complicações da vida justificam inteiramente a
necessidade de se recorrer à desculpa do café. (D) Devemos até comprar um chapéu especialmente
(E) compreensivo em relação à cólera do repórter, mas para deixá-lo: porquanto assim dirão...
disposto a tomar o pretexto do café de que se vale o
delegado para considerar, de modo bastante irônico, (E) Devemos até comprar um chapéu especialmente
as razões de seu uso generalizado. para deixá-lo, por que assim dirão...

TJURJ-Grupo I-Conhecimentos Teóricos1 3


Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
10. ... e chegou à conclusão de que o funcionário passou o dia 11. O autor admite que, com a descoberta e com a possibi-
inteiro tomando café. lidade de manipulação do sistema de códigos genéticos
(DNA),
Do mesmo modo que se justifica o sinal indicativo de cra-
(A) não haverá mais como estabelecer qualquer distin-
se em destaque na frase acima, está correto o seu em-
ção entre o que sempre foi “de direita” e o que sem-
prego em:
pre se definiu como “de esquerda”.
(A) e chegou à uma conclusão totalmente inesperada. (B) acabarão de vez os desequilíbrios sociais, pois será
possível superar as desigualdades com base em se-
(B) e chegou então à tirar conclusões precipitadas. guros critérios de justiça, que são hereditários.

(C) e chegou à tempo de ouvir as conclusões finais. (C) os homens poderão favorecer determinados aspec-
tos de sua evolução, atendendo assim a uma incli-
nação da espécie para seu próprio aprimoramento.
(D) e chegou finalmente à inevitável conclusão.
(D) tanto a esquerda como a direita deixarão de encon-
(E) e chegou à conclusões as mais disparatadas. trar argumentos para suas posições, de vez que é a
_________________________________________________________ ação do código genético que determina uma opção
política.
Atenção: As questões de números 11 a 16 referem-se ao tex-
to abaixo. (E) ficará ainda mais acirrada a oposição entre a es-
querda e a direita, pois uma e outra reivindicarão
para si o direito de gerenciar os dividendos de uma
Esquerda e direita
ciência tão lucrativa.
_________________________________________________________
O DNA é de esquerda ou de direita? Ele fornece ar-
12. Atente para as seguintes afirmações:
gumentos para todos. Prova que todos nascem com o mesmo
I. Um dos vários paradoxos enunciados no texto é o
sistema de códigos genéticos, e portanto são iguais – ponto de que a esquerda, que valoriza a vida, acaba de-
para a esquerda –, mas que cada indivíduo tem uma senha fendendo posição similar à da direita, nos casos do
aborto e da pena de morte.
diferente, ponto para a direita. Na velha questão biologia × cul-
II. Ao contrário da direita, a esquerda encoraja as ini-
tura, o DNA dá razão a quem diz que características adquiridas
ciativas do Estado, quando estas promovem a valo-
não são hereditárias, nenhuma experiência cultural afeta os rização do indivíduo sem abonar, no entanto, qual-
quer forma de personalismo.
genes transmitidos e a humanidade não ficará mais virtuosa –
muito menos socialista – com o tempo. Mas a própria desco- III. A paráfrase de uma afirmação de Marx deixa ver
que este alimentava a convicção de que os homens
berta do DNA e todas as projeções do que se tornou possível são capazes de se transformarem a si mesmos, em
sua trajetória.
com a manipulação do material genético mostram como o ser
humano pode, sim, interferir na sua própria evolução, e como Em relação ao texto, está correto o que se afirma em
existe nele uma determinação inata para o autoaperfeiçoa- (A) III, apenas.
mento. Parafraseando Marx: os cientistas sempre se preocupa- (B) I e II, apenas.
ram em compreender o ser humano, agora devem tratar de mu- (C) II e III, apenas.
dá-lo. (D) I e III, apenas.
(E) I, II e III.
A indefinição dos nossos genes é apenas mais um numa
_________________________________________________________
longa lista de paradoxos que nos dividem. É “de esquerda” ser a
13. Considerando-se o contexto, deve-se entender que o
favor do aborto e contra a pena de morte, enquanto direitistas segmento
defendem o direito do feto à vida, porque é sagrada, e ao
(A) Ele fornece argumentos para todos refere-se à alter-
mesmo tempo o direito do Estado de tirá-la, embora não gostem nância de poder entre a esquerda e a direita, ao
longo da história.
que o Estado interfira em outras áreas. A direita valoriza o indi-
(B) ponto para a esquerda revela a indicação de um fato
víduo acima da sociedade, que seria uma abstração, mas aceita
que favorece, a princípio, uma posição ideológica
a desigualdade social, ou o sacrifício de muitos indivíduos pelo dos socialistas.

sucesso de poucos, como natural. A esquerda muitas vezes (C) Na velha questão biologia × cultura alude à clássica
disputa entre as ciências humanas e as ciências
atribui a um líder superpersonalizado a incongruente realização exatas.
de um humanismo igualitário. (D) A indefinição dos nossos genes diz respeito ao
estado ainda incipiente e vacilante das pesquisas no
Feliz é a mosca, que tem mais ou menos a nossa estru-
campo da genética.
tura genética, mas absolutamente nenhum interesse nas suas
(E) A direita valoriza o indivíduo acima da sociedade,
implicações. que seria uma abstração acentua a supremacia de
uma típica tese coletivista.
(Adaptado de Luís Fernando Veríssimo. O mundo é bárbaro)

4 TJURJ-Grupo I-Conhecimentos Teóricos1


Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
14. O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se nu- Atenção: As questões de números 17 a 22 referem-se ao tex-
ma forma do singular para preencher adequadamente a to abaixo.
lacuna da frase:
(A) Não ...... (corresponder) aos surpreendentes des-
Joaquim Manuel de Macedo ficou famoso por causa de
dobramentos da descoberta do DNA análoga evolu-
ção no plano das questões éticas. A Moreninha (1844), romance que virou sinônimo do gênero
(B) Mesmo a um pesquisador de ponta não ...... (haver) romântico no Brasil e já fez muitas moçoilas e rapazes barbados
de convir as disputas éticas, pois ele ainda enga-
tinha nessa nova descoberta. chorarem. Dr. Macedinho, como era popularmente conhecido,
(C) De todas as projeções que se ...... (fazer) a partir da editaria a obra às próprias custas e não se arrependeria: o livro
manipulação do DNA, a mais assustadora é a
programação de tipos pessoais. converteu-se em nosso primeiro best-seller. A despeito do su-

(D) A um direitista não ...... (deixar) de assustar, quando cesso, o ganha-pão do escritor seria obtido a partir da atividade
isso não lhe convém, iniciativas econômicas que o
como jornalista, articulista e cronista. Médico de formação,
Estado reivindica para si.
Macedo enveredaria pela literatura de maneira ampla. Num
(E) Não ...... (parecer) uma incongruência, para os es-
querdistas, os excessos personalistas do líder de um momento em que parecia natural cruzar a ponte entre jorna-
movimento socialista.
_________________________________________________________ lismo e literatura, Macedinho sagrou-se personagem descolado
15. Está clara e correta a redação deste livre comentário so- no Rio de Janeiro de Pedro II.
bre o texto:
E começou cedo: com apenas 24 anos, além de se dedi-
(A) Habitualmente humorista, nem por isso Luís Fernan-
do Veríssimo se exime ao tecer críticas sérias, pos- car ao romance, passou às páginas de jornal. Porém, se sua
tulando assim um equilíbrio entre o riso e a conten-
ção jocosa. obra ficcional é conhecida, a produção jornalística é pouco di-

(B) O homem ainda está longe de ratificar o alcance da vulgada. A desproporção é gritante, uma vez que o escritor pu-
descoberta do DNA, onde as projeções mais ousa-
blicou durante quatro décadas em vários órgãos cariocas. Ape-
das fazem lembrar a ficção científica, ou mesmo
muito além dela. nas no sisudo Jornal do Comércio, reduto conservador dos mais
(C) Interessou ao autor debater, uma vez mais, a eterna estáveis, Macedo foi presença cativa durante 25 anos, sem
cisânia entre esquerda e direita, a estar sendo ali-
mentada pela evolução das descobertas do DNA e interrupção. Suas colunas ocupavam o espaço prestigioso do
pelas projeções de onde derivam.
rodapé da primeira página de domingo, dia em que a circulação
(D) Ao se reportar às posições de direita e de esquerda,
o autor identificou contradições em ambas, deixando duplicava.
claro que a nenhuma cabe reivindicar o mérito da Macedo era mesmo um agitador. Ajudou a criar uma tra-
coerência absoluta.
dição para nossas artes, letras e história. Nosso escritor usaria
(E) As moscas, quem diria, ostentam nossa mesma es-
trutura genética, afirma o autor, mas nem sequer se de suas boas relações e da sua literatura ágil para fortalecer
comprazem ou o lamentam, pois não implicam nada
que não lhes diga respeito. seu grupo, empenhado na construção cultural do país.
_________________________________________________________
(Lilia Moritz Schwarcz. O Estado de S. Paulo, sabático, S6, 26
16. Está adequada a correlação entre tempos e modos ver- de março de 2011, com adaptações)
bais em:
(A) Os cientistas devem, a partir de agora, tratar de mu- 17. Destaca-se no texto
dar o ser humano, mesmo que até hoje não reve-
lariam mais do que um pálido esforço ao buscar
(A) a existência de um vasto público voltado para a lei-
compreendê-lo.
tura de obras de caráter romântico, ainda no século
(B) O que for de esquerda ou de direita teria sido agora XIX.
relativizado pelas descobertas do DNA, cujas proje-
ções têm esvaziado essa clássica divisão. (B) o papel desempenhado por romancistas na difusão
(C) Se os cientistas vierem a se preocupar com as ques- do hábito de leitura entre rapazes e moças durante o
tões ideológicas de que as futuras descobertas se século XIX.
revestissem, terão corrido o risco de partidarizar a
ciência. (C) a participação de Macedo como importante colunista
no Rio de Janeiro, centro difusor de cultura durante
(D) Felizes são as moscas, que nem precisavam saber o Império.
nada de política ou de DNA para irem levando sua
vida em conformidade com o que a natureza lhes
(D) a influência de uma imprensa politizada na vida do
determinasse como destino.
Rio de Janeiro, responsável pela divulgação de ro-
(E) A esquerda já chegou a glorificar a ação de líderes mances no século XIX.
personalistas, cujo autoritarismo obviamente excedia
os limites de uma sociedade que se queria justa e (E) a agitação cultural do Rio em pleno século XIX, que
igualitária. obrigou Macedo a optar pela atividade jornalística.
TJURJ-Grupo I-Conhecimentos Teóricos1 5
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
18. De acordo com o texto, é correto afirmar que 22. ... dia em que a circulação duplicava.

(A) o romancista, por ser médico, ainda que conceitua- O verbo flexionado nos mesmos tempo e modo em que se
do, precisou editar obras de seu próprio bolso, dian- encontra o grifado acima está em:
te de um público leitor pouco receptivo. (A) ... e já fez muitas moçoilas e rapazes barbados cho-
rarem.
(B) a sociedade do Rio de Janeiro do Império apreciava
romances românticos, em oposição ao realismo vei- (B) ... editaria a obra às próprias custas ...
culado nos noticiários, embora os jornalistas fossem
(C) ... a produção jornalística é pouco divulgada.
bastante admirados.
(D) Macedo era mesmo um agitador.
(C) o vasto círculo de relações sociais de Macedo fez
com que ele se transformasse em figura reconhecida (E) Nosso escritor usaria de suas boas relações ...
nos meios literários pelo valor de suas crônicas. _________________________________________________________

Atenção: As questões de números 23 a 26 referem-se ao tex-


(D) o valor literário da enorme produção jornalística de to abaixo.
Macedo é superior ao de suas obras de ficção, ape-
sar do estrondoso sucesso de A Moreninha.
O caso Montaigne na tradição literária da amizade não é
(E) a pouca divulgação da produção jornalística de Ma- propriamente uma exceção. Como os povos felizes, que – já se
cedo é injustificável diante do reconhecimento do pú-
blico e de sua permanência na imprensa da época. disse – não têm história: os sentimentos vitais, contentes e con-
_________________________________________________________ tinentes, poucas vezes, enquanto vigem, dublam-se em reflexão
e discurso. Por isso, certamente, a clave da perda marca tanto
19. O assunto central aponta para o papel de Macedo como
essa literatura e a tinge tão estranhamente de melancolia. (É
(A) autor do primeiro best-seller da literatura brasileira. que talvez os relevos dos grandes sentimentos humanos só se
deixem mesmo apalpar pelo avesso: a falta permite, mais facil-
(B) escritor atuante, tanto nos meios literários como na
atividade jornalística. mente, sondar a profundidade do pleno, a dor, do contenta-
mento.) Com efeito, ao pensarmos nos grandes textos sobre a
(C) médico popularmente reconhecido no Rio de Janeiro amizade, vêm-nos de imediato à lembrança a bela dissertação
da época.
do Lélio de Cícero, brotada do interior de seu luto pela morte de
(D) militante político responsável por diferentes causas Cipião, o sensível capítulo das Confissões de Santo Agostinho
sociais. dedicado à memória do amigo, ou mesmo o Fédon de Platão e
seu relato pungente da morte de Sócrates. Montaigne tem pois
(E) defensor de uma visão romântica da vida cotidiana
brasileira. predecessores ilustres, e, explicitamente, incorpora o seu texto
_________________________________________________________ nessa linhagem.

20. ... editaria a obra às próprias custas e não se arrepen- E, no entanto, ao ler seu ensaio (livro I, 28), sentimos
deria: o livro converteu-se em nosso primeiro best-seller. que dissoa bastante do andamento mais moderado dessas com-
posições da tradição. Sua dissertação, sentimos logo, engata
Os dois-pontos introduzem segmento
alturas mais elevadas, vibra de modo mais intenso. Montaigne
(A) que denota o tempo decorrido entre a publicação da radicaliza. Com ele a grandeza daquelas amizades se expande
obra e a aceitação do público. num elemento mais vasto, desafia a moderação, vai ao super-
lativo. A estreita proximidade das almas se ultrapassa; chega à
(B) conclusivo, com ressalva ao que foi expresso ante-
riormente. fusão e assim toca o sublime.
(Fragmento adaptado de Sérgio Cardoso. Paixão da igualdade,
(C) concessivo, pela oposição de sentido marcado na paixão da liberdade: a amizade em Montaigne. Os sentidos da
negação do verbo anterior. paixão. S.Paulo: Cia. das Letras, 1987. p.162-3)

(D) que, embora redundante, tem o objetivo de realçar a 23. Com a comparação feita no início do texto, o autor sugere que
importância da informação.
(A) a felicidade é uma quimera tanto para o indivíduo
(E) explicativo, em que se percebe noção de causa. quanto para os povos, o que é comprovado pelas
_________________________________________________________ memórias individuais e pelos registros históricos.

21. A despeito do sucesso, o ganha-pão do escritor seria obti- (B) o indivíduo tem em comum com um povo o hábito de
do... não refletir sobre os acontecimentos senão nos
momentos de maior felicidade.
O elemento grifado acima pode ser corretamente substi- (C) a história de indivíduos e povos é uma oscilação
tuído, sem alteração do sentido original, por constante entre momentos de felicidade e momentos
de dor.
(A) Em razão do
(D) o sentimento de amizade que une os indivíduos não
(B) Conquanto o é diferente daquele que unifica um povo, vínculo
responsável pela felicidade de todos.
(C) Em que pese o
(E) os períodos de felicidade, ao contrário dos momen-
(D) Em vista do
tos de dor, não costumam ser registrados nem pelos
(E) A partir do povos, nem pelos indivíduos.
6 TJURJ-Grupo I-Conhecimentos Teóricos1
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
24. Dentre as características da dissertação de Montaigne que Atenção: As questões de números 27 a 30 referem-se ao tex-
podem ser apreendidas do texto, é correto mencionar: to abaixo.

(A) A tendência ao misticismo, inteiramente ausente dos Entre a palavra e o ouvido


relatos de seus predecessores, mesmo o de Santo
Agostinho. Nossos ouvidos nos traem, muitas vezes, sobretudo quan-
(B) A opção por um relato mais imponente e vigoroso, do decifram (ou acham que decifram) palavras ou expressões
em lugar do tom comedido que seus predecessores pela pura sonoridade. Menino pequeno, gostava de ouvir uma
adotam.
canção dedicada a uma mulher misteriosa, dona Ondirá. Um dia
(C) O predomínio da imaginação, o que permite incluir o pedi que alguém a cantasse, disse não saber, dei a deixa: “Tão
relato antes no campo da ficção, ainda que sublime,
longe, de mim distante, Ondirá, Ondirá, teu pensamento?” Ga-
do que no da memória.
nhei uma gargalhada em resposta. Um dileto amigo achava
(D) Um radicalismo político extremado, que não tem
lugar nos relatos politicamente inócuos de seus pre- esquisito o grande Nat King Cole cantar seu amor por uma mis-
decessores. teriosa espanhola, uma tal de dona Quiçás... O ator Ney La-
(E) A ausência do tema da morte, onipresente nos tex- torraca afirma já ter sido tratado por seu Neila. Neila Torraca, é
tos de seus predecessores, o que faz do relato uma claro. Agora me diga, leitor amigo: você nunca foi apresentado a
verdadeira celebração da vida. um velhinho chamado Fulano Detal?
_________________________________________________________
(Armando Fuad. Inédito)
25. O sentido do elemento grifado NÃO está expresso ade-
quadamente, entre parênteses e em negrito, ao final da 27. Com base nos casos narrados no texto, é correto afirmar
transcrição em: que, por vezes, entre a palavra e o ouvido,

(A) ... ou mesmo o Fédon de Platão e seu relato pun- (A) ocorre um tipo de interferência no modo de recepção
que distorce inteiramente o sentido original da men-
gente da morte de Sócrates. (sereno)
sagem.
(B) Com ele a grandeza daquelas amizades se expande (B) uma falha do aparelho auditivo deforma o som
num elemento mais vasto, desafia a moderação, vai captado, levando o receptor a entender outra coisa.
ao superlativo. (ponto mais alto) (C) a mensagem original se perde porque se ouve uma
(C) ... os sentimentos vitais, contentes e continentes, expressão já adulterada pela má pronúncia de ter-
ceiros.
poucas vezes, enquanto vigem, dublam-se em re-
flexão e discurso. (vigoram) (D) buscamos reconhecer uma sonoridade apenas por
seu efeito acústico, sem lhe emprestar nenhum sen-
(D) Com efeito, ao pensarmos nos grandes textos sobre tido.
a amizade, vêm-nos de imediato à lembrança a bela (E) nossa capacidade criativa faz com que recusemos
dissertação... (memória) sons muito usuais, substituindo-os por outros, mais
exóticos.
(E) Com efeito, ao pensarmos nos grandes textos sobre _________________________________________________________
a amizade, vêm-nos... (De fato)
28. Está INADEQUADO o emprego do elemento sublinhado
_________________________________________________________
na frase:
26. (É que talvez os relevos dos grandes sentimentos huma- (A) A traição a que por vezes está sujeita nossa audição
nos só se deixem mesmo apalpar pelo avesso: a falta per- pode ter resultados divertidos.
mite, mais facilmente, sondar a profundidade do pleno, a
(B) Os sons das palavras, a cujos poucas vezes dedica-
dor, do contentamento.) mos plena atenção, podem ser bastante enganosos.
(C) A melodia e o ritmo de uma frase, em cujo embalo
Atente para as afirmações seguintes sobre a pontuação
o podemos nos equivocar, valem pelo efeito poético.
empregada na frase acima, transcrita do 1 parágrafo do
texto. (D) E afinal, por onde andará dona Ondirá, senhora mis-
teriosa de quem o leitor foi fã cativo, quando menino?
I. O uso dos parênteses para isolar a frase justifica-se
por se tratar de uma digressão que, embora rela- (E) E dona Quiçás, a quem Nat King Cole jamais teve a
cionada à reflexão feita no parágrafo, interrompe honra de ser apresentado, morará ainda em Madri?
momentaneamente o fluxo do pensamento. _________________________________________________________

II. Os dois-pontos introduzem um segmento que cons- 29. É correto afirmar que, ao se valer da expressão
titui, de certo modo, uma ressalva ao que se afirma (A) sobretudo quando decifram (...) pela pura sono-
no segmento imediatamente anterior. ridade, o autor se refere exclusivamente ao equí-
III. As vírgulas que isolam o segmento mais facilmente voco causado pela recepção dos sons.
poderiam ser retiradas sem prejuízo para a cor- (B) Ganhei uma gargalhada em resposta, o autor não
reção e a lógica. deixa entrever qual teria sido a pergunta.
Está correto o que se afirma em (C) uma tal de dona Quiçás, o autor faz ver que o ouvin-
te se confundiu por não conhecer a personagem.
(A) I, apenas.
(D) Neila Torraca, o autor se vale de um equívoco de
(B) I e II, apenas. audição inteiramente distinto do que ocorreu em
(C) I e III, apenas. Fulano Detal.
(D) II e III, apenas. (E) Menino pequeno, o autor torna implícito a ela um
(E) I, II e III. sentido de temporalidade.
TJURJ-Grupo I-Conhecimentos Teóricos1 7
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
30. É preciso corrigir, por falhas diversas, a seguinte frase:

(A) Quem ouve mal não tem necessariamente mau ouvido; pode ter sido afetado pelo desconhecimento de um contexto
determinado.
(B) Quem não destorce o que ouviu de modo torto acaba por permanecer longe do caminho reto da compreensão.
(C) Pelos sons exóticos das palavras, nos impregnamos da melodia poética a cujo encanto se rendem, imantados, os nossos
ouvidos.
(D) Há sons indiscrimináveis, como os que se apanha do rádio mau sintonizado ou de uma conversa aliatória, entre terceiros.
(E) É possível elaborar-se uma longa lista de palavras e expressões em cuja recepção sonora verificam-se os mais curiosos
equívocos.

Informática

31. Com a utilização do editor de textos Writer do pacote BR Office é possível utilizar um texto selecionado para a criação
automática de uma tabela pela opção Converter do menu Tabelas. Ao selecionar a opção de conversão de texto para tabela é
apresentado uma tela para a escolha do separador de colunas. É possível escolher entre 3 separadores pré-definidos para essa
operação ou ainda definir um caractere pela opção Outros. Dois dos separadores padrão encontrados nessa tela são:

(A) vírgula e barra vertical.


(B) ponto e vírgula e vírgula.
(C) tabulações e parágrafo.
(D) vírgula e tabulações.
(E) barra vertical e ponto e vírgula.

32. Pela utilização do editor de apresentações Impress, do pacote BR Office, é possível cronometrar a apresentação sendo exibida.
Este recurso é acessível por meio da opção Cronometrar, presente no menu

(A) Ferramentas.
(B) Apresentação de slides.
(C) Visualização de slides.
(D) Editar.
(E) Formatar.

33. No Internet Explorer 8 é possível efetuar tarefas pré-programadas para o texto selecionado em uma página da Web, como abrir
um endereço físico em um site de mapeamento da web ou procurar a definição de uma palavra no dicionário, dentre outras
coisas. Quando este recurso está ligado, ao lado do texto selecionado é mostrado um pequeno ícone, que ao ser clicado exibe
as opções disponíveis. Este recurso é conhecido como

(A) Marcador.
(B) Menu de contexto.
(C) Tarefas Rápidas.
(D) Quick Picks.
(E) Acelerador.

34. No Microsoft Outlook 2010 é possível ativar opções que irão requisitar que seja devolvida uma confirmação assim que o e-mail
for lido e/ou entregue ao destinatário. Tais opções são facilmente ativadas na tela de criação de um novo e-mail, presentes no
menu de Opções, e são chamadas respectivamente:

(A) Notificação de Leitura e Notificação de Entrega.


(B) Notificação de Status de Leitura e Confirmação de Envio.
(C) Solicitar Confirmação de Leitura e Solicitar Confirmação de Entrega.
(D) Requisitar Notificação de Leitura e Requisitar Notificação de Envio.
(E) Status de Leitura e Status de Envio.

35. Dentre as ações possíveis para se aumentar a segurança em programas de correio eletrônico, é INCORRETO dizer que se
inclua desligar

(A) o recebimento de mensagens por servidores POP3 e IMAP.


(B) as opções que permitem abrir ou executar automaticamente arquivos ou programas anexados às mensagens.
(C) as opções de execução de JavaScript e de programas Java.
(D) se possível, o modo de visualização de e-mails no formato HTML.
(E) as opções de exibir imagens automaticamente.

8 TJURJ-Grupo I-Conhecimentos Teóricos1


Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001

GRUPO II

LEGISLAÇÃO

Atenção: As questões de números 36 a 39 referem-se a Consolidação Normativa da Corregedoria Geral da Justiça do Estado do
Rio de Janeiro.

36. Considere:

I. Participar, quando solicitado, das audiências, a fim de esclarecer aspectos técnicos da psicologia.

II. Articular recursos públicos e comunitários para encaminhamento de jurisdicionados e serventuários às instituições e
programas a cada caso.

III. Participar de reuniões inter e intraprofissionais.

IV. Apresentar relatórios estatísticos trimestrais ao Serviço de Apoio aos Psicológos.

São deveres e atribuições do Psicólogo, dentre outros, os indicados APENAS em

(A) II e III.
(B) I e II.
(C) I, II e III.
(D) I, III e IV.
(E) III e IV.

37. Visando a regularidade e a celeridade dos serviços cartorários de sua Vara, a juíza Vitória poderá criar rotinas complementares,
através de

(A) ordem de serviço, independente de aprovação de qualquer órgão do Poder Judiciário.


(B) ordem de serviço cuja eficácia se sujeita à aprovação da Corregedoria Geral da Justiça.
(C) ordem de serviço cuja eficácia se sujeita à aprovação do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro.
(D) ato reservado, independente de aprovação de qualquer órgão do Poder Judiciário.
(E) ato reservado cuja eficácia se sujeita à aprovação da Corregedoria Geral da Justiça.

38. Jorge, advogado de Luan, teve acesso à sentença do processo de seu cliente dois dias antes da publicação do pronunciamento
judicial no órgão oficial, retirando, inclusive, os autos para melhor analisá-los. Neste caso,
(A) o prazo processual terá início no primeiro dia útil subsequente ao da data da prolação da sentença.

(B) o prazo processual terá início no primeiro dia útil subsequente ao da disponibilização da informação no Diário de Justiça
Eletrônico do Estado do Rio de Janeiro.

(C) o prazo processual terá início no dia da prolação da sentença.

(D) o prazo processual terá início no dia da disponibilização da informação no Diário de Justiça Eletrônico do Estado do Rio de
Janeiro.

(E) o serventuário certificará tal fato, constando o dia e a hora em que tal haja ocorrido, iniciando-se a contagem do prazo.

a
39. Madalena, que reside na cidade do Rio de Janeiro, propôs ação de reparação de dano perante a 3 Vara Cível do Foro Central
da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro em face de Gregório, que reside em São Paulo, por fato ocorrido na cidade
do Rio de Janeiro. Madalena, em conversa com sua vizinha Nilda, contou a respeito da propositura da ação, encorajando-a,
também, a propor ação de reparação de dano na justiça comum da cidade do Rio de Janeiro em face de Matheus, com
endereço certo na cidade do Rio de Janeiro, por fato ocorrido na mesma cidade. As citações judiciais serão cumpridas, em
regra, por
(A) Oficial de Justiça em ambos os casos.
(B) via postal em ambos os casos.
(C) Oficial de Justiça no caso de Madalena × Gregório e por via postal no caso de Nilda × Matheus.
(D) via postal no caso de Madalena × Gregório e por Oficial de Justiça no caso de Nilda × Matheus.
(E) via postal no caso de Madalena × Gregório e pelo Diário Oficial, no caso de Nilda × Matheus.
TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS 9
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
Atenção: As questões de números 40 a 42 referem-se ao Código de Organização e Divisão Judiciárias do Estado do Rio de Ja-
neiro.

40. Para a criação e classificação das Comarcas será considerado, dentre outros, o movimento forense dos municípios do Estado,
no qual serão computados apenas os processos

(A) cíveis, inclusive das Varas de Família, que exijam sentença de que resulte coisa julgada.

(B) de qualquer natureza que exijam sentença de que resulte coisa julgada.

(C) de qualquer natureza, independentemente da exigência de sentença judicial.

(D) cíveis, exceto das Varas de Família, que exijam sentença de que resulte coisa julgada.

(E) cíveis, inclusive das Varas de Família, independentemente da exigência de sentença judicial.

41. João e Vitória, depois de 10 anos de namoro, resolveram casar. Ocorre que, o juiz de paz e seus suplentes competentes para a
habilitação e celebração do casamento estão impedidos de realizar tais atos. Nesse caso,

(A) caberá ao juiz de direito com competência para o Registro Civil, na comarca ou na circunscrição, a nomeação do juiz de
paz ad hoc.

(B) João e Vitória deverão aguardar sessenta dias, pois após esse prazo o impedimento cessa e, então, o juiz de paz da
comarca ou circunscrição que estava impedido voltará a ser competente para habilitar e celebrar o casamento.

(C) caberá ao Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro a nomeação do juiz de paz ad hoc.

(D) caberá ao juiz de paz impedido a nomeação de um novo juiz de paz competente na comarca ou na circunscrição que não
possua qualquer impedimento.

(E) João e Vitória deverão aguardar seis meses, pois após esse prazo o impedimento cessa e, então, o juiz de paz da
comarca ou circunscrição que estava impedido voltará a ser competente para habilitar e celebrar o casamento.

42. Antônio, desembargador, é portador de doença grave e precisa de tratamento de saúde. De acordo com informações de seu
médico, há grandes chances de cura. Porém, para tanto, serão necessários, pelo menos, 60 dias de licença para o tratamento.
Referida licença

(A) dependerá de inspeção por junta médica e, se concedida pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro, salvo contraindicação médica, Antônio poderá proferir decisões em processos que, antes da licença, lhe hajam
sido conclusos para julgamento ou tenham recebido o seu visto como relator ou revisor.

(B) independerá de inspeção por junta médica, bastando somente um relatório de seu médico e, se concedida pelo Conselho
da Magistratura, salvo contraindicação médica, Antônio poderá proferir decisões em processos que, antes da licença, lhe
hajam sido conclusos para julgamento ou tenham recebido o seu visto como relator ou revisor.

(C) dependerá de inspeção por junta médica e, se concedida pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro, salvo contraindicação médica, Antônio poderá proferir decisões em todos os processos distribuídos à sua vara,
mesmo que lhe hajam sido conclusos para julgamento após a licença.

(D) independerá de inspeção por junta médica, bastando somente um relatório de seu médico e, se concedida pelo Órgão
Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, salvo contraindicação médica, Antônio poderá proferir
decisões em todos os processos distribuídos à sua vara, mesmo que lhe hajam sido conclusos para julgamento após a
licença.

(E) não poderá ser concedida pelo Conselho da Magistratura, tendo em vista que o prazo máximo de licença para tratamento
de saúde é de 30 dias.

43. O advogado João, 71 anos de idade, deseja ser nomeado para exercer o cargo comissionado de chefe do gabinete do
o
desembargador Martim, seu amigo. De acordo com o Decreto n 2.479/79, João

(A) poderá ocupar o cargo em comissão, desde que o Conselho da Magistratura aprove a nomeação.

(B) poderá ocupar o cargo em comissão, pois não há limite de idade para o exercício de cargo em comissão.

(C) não poderá ocupar o cargo em comissão, pois a chefia de gabinete deve ser exercida por funcionário do próprio gabinete,
com mais de 03 anos em sua função.

(D) não poderá ocupar o cargo em comissão, pois possui mais de 70 anos de idade.

(E) não poderá ocupar o cargo em comissão, pois a chefia de gabinete deve ser exercida por funcionário do próprio gabinete,
com mais de 05 anos em sua função.
10 TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
44. Mônica, Analista Judiciária da Área Judiciária, exerce função de direção de serventia judicial de primeira instância como titular.
o
Mônica afastou-se da função por 28 dias e foi substituída por Bonifácio. De acordo com a Lei n 4.620/05, Mônica

(A) não deixará de receber a gratificação de titularidade, pois se afastou por período inferior a 30 dias, e Bonifácio assumirá
suas funções em caráter eventual, recebendo o vencimento, as vantagens e o valor da gratificação de substituto,
correspondente ao percentual de trinta por cento sobre o vencimento do padrão inicial de analista judiciário.
(B) deixará de receber a gratificação de titularidade, pois se afastou por período superior a 15 dias, e Bonifácio assumirá suas
funções em caráter eventual, recebendo o vencimento, as vantagens e o valor da gratificação de substituto,
correspondente ao percentual de vinte por cento sobre o vencimento do padrão inicial de analista judiciário.
(C) não deixará de receber a gratificação de titularidade, pois se afastou por período inferior a 30 dias, e Bonifácio assumirá
suas funções em caráter eventual, recebendo apenas o valor da gratificação de substituto, correspondente ao percentual
de trinta por cento sobre o vencimento do padrão inicial de analista judiciário.
(D) deixará de receber a gratificação de titularidade, pois se afastou por período supeiror a 15 dias, e Bonifácio assumirá suas
funções em caráter eventual, recebendo apenas o valor da gratificação de substituto, correspondente ao percentual de
trinta por cento sobre o vencimento do padrão inicial de analista judiciário.
(E) não deixará de receber a gratificação de titularidade, pois se afastou por período inferior a 30 dias, e Bonifácio assumirá
suas funções em caráter eventual, recebendo apenas o valor da gratificação de substituto, correspondente ao percentual
de vinte por cento sobre o vencimento do padrão inicial de analista judiciário.

45. Marilene, ocupante de cargo em órgão da Administração Estadual direta em caráter efetivo, prestou, para cargo divergente
daquele que ocupa, concurso público no qual foi habilitada nas provas e no exame de sanidade físico-mental e, então,
o
designada para o estágio experimental. De acordo com o Decreto n 2.479/79, Marilene, em regra,

(A) ficará afastada de seu cargo anteriormente ocupado com a perda do vencimento, das vantagens e do auxílio-moradia,
ressalvado o adicional por tempo de serviço.
(B) ficará afastada de seu cargo anteriormente ocupado, mas continuará recebendo o vencimento, as vantagens, o auxílio-
moradia e o adicional por tempo de serviço.
(C) não ficará afastada de seu cargo anteriormente ocupado até a sua aprovação no estágio experimental e consequente
nomeação no concurso, e continuará recebendo o vencimento, as vantagens, o auxílio-moradia e o adicional por tempo de
serviço.
(D) não ficará afastada de seu cargo anteriormente ocupado até a sua aprovação no estágio experimental e consequente
nomeação no concurso, e continuará recebendo o vencimento e as vantagens, com a perda do auxílio-moradia e do
adicional por tempo de serviço.
(E) ficará afastada de seu cargo anteriormente ocupado com a perda das vantagens, do auxílio-moradia e do adicional por
tempo de serviço, mas continuará recebendo o vencimento.

GRUPO III

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

46. Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais DSM-IV-TR, a característica essencial do Transtorno
Desintegrativo da Infância (299.10) consiste

(A) em limitações do funcionamento adaptativo em pelo menos duas das áreas de habilidades (comunicação, autocuidados,
vida doméstica, habilidades sociais/interpessoais, autossuficiência), após um período de, pelo menos, 3 anos de de-
senvolvimento aparentemente normal.

(B) em um funcionamento intelectual significativamente inferior à média, acompanhado de limitações significativas no fun-
cionamento adaptativo, após um período de, pelo menos, 4 anos de desenvolvimento aparentemente normal.

(C) em uma regressão pronunciada em múltiplas áreas do funcionamento, após um período de, pelo menos, 2 anos de de-
senvolvimento aparentemente normal.

(D) em uma ansiedade excessiva envolvendo o afastamento de casa ou de figuras importantes de vinculação, após um
período de, pelo menos, 5 anos de desenvolvimento aparentemente normal.

(E) no desenvolvimento de prejuízo no funcionamento neurocognitivo devido a uma condição médico-geral, em, pelo menos,
duas áreas do funcionamento cognitivo, podendo incluir perturbações na memória, após um período de, pelo menos,
6 anos de desenvolvimento aparentemente normal.

47. A Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID-10 aponta que o diagnóstico de Esquizofrenia (F20)
depende da presença de delírios, alucinações e outros sintomas típicos, que devem estar claramente presentes pela maior parte
do tempo durante um período de

(A) 1 mês ou mais.


(B) 3 meses ou mais.
(C) 1 ano ou mais.
(D) 6 meses ou mais.
(E) 15 dias ou mais.

TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS 11
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
48. Autores da abordagem psicanalítica acreditam que o portador de caráter antissocial tem um código moral falho, e sua ca-
pacidade de julgamento do que é certo ou errado está subordinado à satisfação
(A) egóica.
(B) moral.
(C) cognitiva.
(D) instintual.
(E) laboral.

49. Delinquência
(A) não é sinônimo de psicopatia e nem todo psicopata é um criminoso, pois a presença de atos antissociais transgressivos é,
antes de mais nada, um critério externo, ou seja, social e legal.
(B) é sinônimo de psicopatia sempre e todo psicopata é um criminoso, pois a presença de atos antissociais transgressivos é,
antes de mais nada, um critério importante para a definição de infração.
(C) é sinônimo de psicose sempre e todo psicopata apresenta transtorno psicótico de algum tipo, pois a presença de atos
antissociais transgressivos é, antes de mais nada, um indicador de que o transgressor não funciona pelo teste de
realidade, pondo-se em risco.
(D) não é sinônimo de psicose sempre, mas todo psicopata apresenta sintomas semelhantes aos das psicoses, pois a
presença de atos antissociais transgressivos é, antes de mais nada, um indicador de que o transgressor não percebe
adequadamente as regras partilhadas em sociedade.
(E) é sinônimo de neurose sempre e todo psicopata é um criminoso porque apresenta uma falha de aprendizagem superegói-
ca, pois a presença de atos antissociais transgressivos é, antes de mais nada, um indicador de que o transgressor
funciona por meio de uma sociopatia.

50. Na violência juvenil, estão entre os fatores de risco individuais para cometer a violência não sexual:
(A) bom desempenho escolar, inteligência médio superior, explosividade e eventual controle mental.
(B) forte controle do comportamento em geral, menor comportamento de exposição a riscos, inteligência normal e hipoati-
vidade.
(C) atividade frenética, razoável controle do comportamento em geral, capacidade de atenção acentuada e bom desempenho
educacional.
(D) eventual comportamento de exposição a riscos, inteligência elevada, impulsividade ocasional e controle exagerado do
comportamento.
(E) impulsividade, maior comportamento de exposição a riscos, hiperatividade e inteligência reduzida.

51. Erik H. Erikson apontou que a busca pela identidade, na adolescência, passa por uma crise normativa, propôs um diagrama
epigenético, apresentando um quadro em que são anunciados os conflitos ou crises que caracterizam cada uma das etapas do
desenvolvimento humano e preocupou-se em evitar os frequentes estigmas em torno das turbulências juvenis, legitimados sobre
a forma de diagnósticos definitivos, inscrevendo a crise adolescente não só como própria ao processo de desenvolvimento da
identidade, como condição necessária para tanto, chamando este momento de
(A) espaço potencial.
(B) moratória psicossocial.
(C) fenômeno transicional.
(D) processo transferencial.
(E) fase crítica.

52. A abordagem winnicottiana apontou a importância da criança poder confiar em seus pais (ou pessoas que a cercam) e de que
cada criança gradualmente adquira um senso de segurança e entende que boas condições nos estágios iniciais de
desenvolvimento conduzem a um senso de segurança, que leva
(A) ao automerecimento.
(B) à autogestão.
(C) ao autocontrole.
(D) à autoaliança.
(E) à heterocolisão.

53. Transtorno de preferência sexual no qual ocorre uma inclinação por atividade sexual que envolve servidão ou a inflição de dor ou
humilhação. Corresponde

(A) à pedofilia.
(B) ao sadomasoquismo.
(C) ao exibicionismo.
(D) ao voyerismo.
(E) ao fetichismo.

12 TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
54. No tratamento da violência doméstica, os programas de terapia cognitivo-comportamental (TCC) focam no manejo da raiva e na
identificação de padrões, que provavelmente conduzem à raiva e à violência nesses relacionamentos, de

(A) justiça e intercâmbios interpessoais.


(B) sentimentos ou inadequações morais.
(C) pensamento ou distorções cognitivas.
(D) conduta e aprendizados inadequados.
(E) amor e confiança mútua.

o
55. A Resolução CFP n 007/2003 que instituiu O Manual de Elaboração de Documentos Escritos produzidos pelo psicólogo,
estabeleceu que, quanto à guarda dos documentos e condições de guarda, os documentos escritos decorrentes de avaliação
psicológica, bem como todo o material que os fundamentou, deverão ser guardados, observando-se a responsabilidade por eles
tanto do psicólogo quanto da instituição em que ocorreu a avaliação psicológica, pelo prazo mínimo de

(A) 2 anos, salvo os casos em que os pais confirmem o interesse em realizar novas avaliações e obter relatórios psicológicos
futuros, para verificarem a progressão das questões apontadas.
(B) 3 anos, salvo os casos em que os responsáveis pelo menor dispensem a guarda do laudo psicológico, situação em que o
psicólogo pode se desfazer dos documentos, sem preocupação.
(C) 5 anos, salvo os casos em que o prazo poderá ser ampliado nos casos previstos por lei, por determinação judicial ou em
casos específicos em que seja necessária a manutenção da guarda por maior tempo.
(D) 4 anos, salvo os casos que tratam de avaliação psicológica para determinação de guarda de filhos, destituição de pátrio
poder ou interdição.
(E) 10 anos, salvo os casos em que o laudo psicológico tenha sido entregue concomitantemente aos responsáveis pelo menor
e ao Poder Judiciário, que manterá o documento arquivado nos autos, no Tribunal de Justiça.

56. M.L.S. de Ocampo e M.E.G. Arzeno, na obra O processo psicodiagnóstico e as técnicas projetivas, concordam que, em um
psicodiagnóstico, a entrevista inicial é semidirigida quando o paciente

(A) é interrogado sobre os motivos da consulta e responde a perguntas do terapeuta, porém sem liberdade para modificar a
ordem dos temas apresentados.
(B) começa respondendo a um questionário e depois poderá conversar livremente sobre as respostas dadas por ele.
(C) dirige a entrevista escolhendo os principais temas a tratar com o entrevistador, sem que este interfira nas escolhas.
(D) tem liberdade para expor seus problemas começando por onde preferir e incluindo o que desejar.
(E) interroga o psicólogo sobre as questões que deseja esclarecer e o psicólogo estrutura suas perguntas a partir deste en-
quadre inicial.

57. O objetivo das intervenções da saúde pública no campo das substâncias psicoativas é prevenir as consequências adversas do
consumo dessas substâncias, sendo que há duas posições políticas principais com respeito às drogas ilícitas: uma é a redução
de oferta e demanda e a outra é a redução de

(A) danos.
(B) produção.
(C) disponibilidade.
(D) venda.
(E) uso total.

58. Jean Bergeret, autor importante no estudo das drogadições, menciona que há uma extraordinária densidade estabelecida nas
relações parentais do dependente de drogas. Chama a atenção para a incidência de episódios psiquiátricos nos pais dos
drogadictos. Dentre eles identifica:

(A) estados delirantes, sintomas esquizofrênicos e distúrbios na sensopercepção.


(B) estados depressivos, alcoolismos e dependência de outras drogas, superconsumo de psicotrópicos, condutas de autome-
dicação.
(C) psicopatia, condutas de instabilidade afetiva e síndrome do pânico.
(D) anorexia, bulimia ou transtornos alimentares em geral.
(E) apatia, transtornos bipolares e/ou de ansiedade generalizada.

TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS 13
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
59. Em se tratando da avaliação psicológica realizada no contexto forense é possível dizer que as entrevistas
(A) são idênticas àquelas realizadas no modelo clínico já que os objetivos e a metodologia são iguais.
(B) não devem pressupor situações ligadas à dissimulação e simulação do entrevistado.
(C) desconsideram informações e fatos ocorridos no passado focando apenas o momento presente da situação.
(D) não devem se prestar a confirmar a validade dos achados e dos próprios métodos utilizados.
(E) devem extrapolar o objetivo da investigação do mundo interno do avaliando, para valorizar, também, aspectos de sua
realidade objetiva.

60. A entrevista investigativa possui sua fundamentação teórica baseada em pesquisas empíricas da área
(A) da Psicologia Junguiana.
(B) da Psicologia Cognitiva.
(C) da Bioética.
(D) do Psicodrama.
(E) do Transculturalismo.

o
61. A atuação do psicólogo no âmbito do sistema prisional está regulamentada pela Resolução n 012/2011 do Conselho Federal de
Psicologia. No tocante à determinação para a elaboração de exame criminológico ou outros documentos escritos com a
finalidade de instruir processo de execução penal, caberá ao psicólogo
(A) elaborar laudo pericial fundamentando a aferição da periculosidade do indivíduo.

(B) realizar a perícia nos casos em que atua como profissional de referência para o acompanhamento da pessoa em cum-
primento da pena.

(C) a realização de perícia psicológica acompanhada de prognóstico criminológico de reincidência.

(D) somente realizar perícia psicológica a partir dos quesitos elaborados pelo demandante e dentro dos parâmetros técnico-
científicos e éticos da profissão.

(E) somente realizar exames de avaliação familiar no âmbito psicossocial do apenado.

62. Uma conceituação teórica mais recente da relação entre Psicologia e Direito é chamada de Jurisprudência Terapêutica conforme
ensina Matthew T. Huss na obra Psicologia Forense (2011). NÃO corresponde ao conceito de Jurisprudência Terapêutica:
(A) os psicólogos forenses devem se ater às consequências da lei e do sistema legal quando dão assistência aos tribunais.
(B) a lei importa além das leis de uma sala de audiência e pode ter um impacto profundo na prática da psicologia forense.
(C) inclui não só o impacto da lei codificada ou da jurisprudência, mas também o processo legal menos formal que pode focar
as ações dos juízes ou advogados.
(D) a lei nunca tem um impacto fora da rotina da culpa ou inocência de um acusado ou a negligência de um acusado em uma
causa civil.
(E) possibilita melhorias na administração e aplicação da lei.

63. Sobre a Escuta de Crianças e Adolescentes envolvidos em situação de violência, o Conselho Federal de Psicologia, na Re-
o
solução de n 010/2010, menciona que o psicólogo deve obedecer os itens constantes do documento. Desses, é INCORRETO:
(A) Deverá ter o papel de inquiridor.
(B) Trabalhará em rede sempre que possível, realizando os encaminhamentos necessários à atenção integral, de acordo com
a legislação.
(C) Compartilhará somente informações relevantes para qualificar o serviço prestado com outros profissionais.
(D) Contribuirá para a não revitimização.
(E) Respeitará o desejo de livre manifestação do atendido.

64. A internação compulsória de pessoas portadoras de transtornos mentais é determinada

(A) pelo delegado de polícia que o encaminhará a um hospital geral juntamente com um familiar.

(B) exclusivamente por solicitação da família do doente.

(C) apenas com o consentimento da família e do Conselho Federal de Psicologia.

(D) pelo promotor de justiça que lavrará laudo técnico após o encaminhamento do doente para estabelecimento próprio.

(E) pelo juiz competente que levará em conta a segurança do estabelecimento quanto à salvaguarda do paciente, dos demais
internados e funcionários.

14 TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
65. No Estatuto do Idoso, há um capítulo denominado “Do Direito À Saúde” que prevê que as instituições de saúde devem atender
aos critérios mínimos para o atendimento às necessidades básicas do idoso, promovendo

(A) o afastamento dos familiares já que a quebra de vínculos é um pressuposto para que o idoso se adapte ao novo lar.

(B) o fechamento dos locais que não tiverem advogados plantonistas para atender e orientar o idoso.

(C) a alfabetização daqueles que ainda não passaram pela escolarização mínima.
(D) a capacitação e a orientação dos profissionais bem como a orientação a cuidadores familiares e grupos de autoajuda.

(E) a captação de auxílio-residência para que os idosos reassumam seus locais de moradia bem como o treinamento de
empregadores.

66. O psicólogo, na produção de documentos decorrentes do atendimento de Crianças e Adolescentes em situação de violência,
considerará a importância

(A) do vínculo estabelecido com o atendido.


(B) do que foi acordado com a instituição escolar.
(C) da equipe de saúde.
(D) dos Conselhos Tutelares.
(E) do Conselho de Direitos e Defesa da Criança.

o
67. O Estatuto da Criança e do Adolescente, atualizado com a Lei n 12.010/2009 que se refere à Lei Nacional de Adoção, prevê
que a adoção internacional de criança ou adolescente brasileiro ou domiciliado no Brasil somente terá lugar quando

(A) os interessados na adoção gozarem de melhor poder aquisitivo do que a família de origem.

(B) a família adotante apresentar documento habilitando-a pela legislação de seu país de origem com validade máxima de dois
anos.

(C) os interessados submeterem-se a estágio de convivência de, no mínimo, 120 dias no Brasil.

(D) a família tiver convivido, em seu país de origem, previamente com o adolescente por, no mínimo, 1 mês.
(E) o adolescente for consultado e preparado para essa ação, mediante parecer elaborado por equipe interprofissional.

o
68. Em relação aos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher criados pela Lei n 11.340/2006, tem-se que a par-
ticipação do psicólogo está prevista

(A) apenas no momento em que decorre a audiência entre agressor e agredida.


(B) na equipe de atendimento multidisciplinar.
(C) somente quando houver criança e/ou adolescente envolvidos na situação de violência doméstica.
(D) nos Conselhos Tutelares.
(E) nas Organizações Não Governamentais (ONGs).

69. Aos doentes mentais que transgrediram o Código Penal cabe a aplicação de uma providência preventiva, que tem lugar após o
crime, mas não em razão dele, pois não visa atribuir culpa ao doente mental infrator da lei, mas impedir um novo perigo social.
Esse conceito é atribuído a

(A) Profilaxia Criminal.


(B) Penalidade Alternativa.
(C) Forma Alternativa de Resolução de conflito.
(D) Incidente de Insanidade Mental.
(E) Medida de Segurança.

70. Nada mobiliza tanto a mídia e a sociedade como crimes cometidos por jovens infratores. Uma das propostas que vêm sendo
apresentadas como alternativa aos paradigmas da justiça criminal atual chama-se Justiça Restaurativa. Nesse modelo, tem-se

(A) o crime entendido apenas como um ato de violação da lei.


(B) que a comunidade não deve ter um papel ativo na oferta de recursos necessários para a reparação do dano.
(C) que sua aplicação só pode ocorrer àqueles infratores que admitirem a sua culpa.
(D) apenas a punição exemplar do criminoso.
(E) a exclusão total da vítima.

TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS 15
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001

DISCURSIVA – ESTUDO DE CASO

QUESTÃO 1
Maria e João foram casados por 8 anos e tiveram a filha Manuela (todos os nomes são fictícios). Separaram-se quando ela
possuía 3 anos de idade, ficando a criança sob a guarda materna com ampla visitação paterna.
Ambos casaram-se novamente sendo que João tem uma filha do novo relacionamento e reside em uma cidade que fica a,
aproximadamente, 120 quilômetros da capital.
Maria e João são funcionários públicos, sendo ela atuante em um setor administrativo e ele na área técnica ligada a
investigações policiais.
A filha Manuela ao ingressar no ensino fundamental começou a apresentar dificuldade para a alfabetização e apesar de terem
acordado sobre a escola em que a filha estudaria, começam a discordar sobre a condução da aquisição do processo cognitivo.
João menciona que ficou patente para ele a defasagem da filha quando sua outra criança (do atual casamento) começou a se
desenvolver mais rapidamente.
Vão juntos a diversos médicos, psicólogos, psicopedagogos e inclusive reúnem-se frequentemente com a equipe pedagógica
da escola.
Ambos fazem uma escuta diferente sobre a problemática da filha. João entende que a menina é portadora de TDAH
(Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) e que deve ser medicada para poder acompanhar os estudos. Maria não entendeu
isso, mas sim que a filha necessita de acompanhamento especializado para ser conduzida de forma diferenciada nesse processo de
aquisição da alfabetização, o que não inclui medicação.
Na impossibilidade de entrarem em um acordo, João entra com um processo de modificação de guarda, explicando que é a
forma encontrada para mobilizar a mãe a tratar de Manuela adequadamente.
Os autos são fartamente ilustrados por laudos e pareceres de profissionais que ambos juntaram. Tal documentação também se
divide sobre a condução do caso de Manuela.
O juiz determina perícia psicológica e social.

Pergunta-se:
Como você conduziria essa avaliação psicológica do caso com fins periciais?

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

13

14

15

16 TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS
Caderno de Prova ’PS’, Tipo 001
QUESTÃO 2
Um casal de namorados vive uma estória proibida. Vamos chamá-los de Pedro e Adelina. Ele é casado e pai de 3 filhos, ela é
funcionária da empresa dele e necessita do emprego para se manter.

Como ele não aceitava romper a relação conjugal por entender que a família era extremamente dependente dele, a então
namorada sai da cidade indo residir em outro Estado do país.

Ele, desesperado vai atrás dela, insiste em uma reconciliação e consegue demovê-la da ideia do rompimento amoroso. Ela
permanece morando na cidade escolhida e ele a visita periodicamente.

Adelina engravida e dá a luz a uma menina que imediatamente Pedro registra e passa a dar amor, carinho e conforto material.
Ficou muito feliz com o nascimento da pequena Luana.

A criança é conhecida na escola que frequenta pelo sobrenome do pai, que era similar a de um famoso técnico de futebol e vai
com os pais a eventos sociais da comunidade escolar sempre que possível.

Ocorre que na festa de aniversário de 6 anos de Luana, uma parente da genitora, já um pouco alcoolizada insinua que Luana
não deveria ser filha de Pedro, pois tinha totalmente as feições de um namorado antigo de Adelina, que vivia na cidade e frequentava
até a pouco tempo sua residência. Pedro ao ouvir isso, desconsiderou naquele momento, mas depois questionou Adelina que negou
veementemente.

Pedro pede um exame de DNA e Adelina sente-se ofendida negando-o. Pedro traz a criança para sua cidade, realiza o exame
que indica reduzidas possibilidades dele ser o pai (em torno de 1%).

Adelina se defende dizendo que Pedro nem permitiu que ela discutisse com ele o assunto, pois ao anunciar a gravidez ele
imediatamente passou a fazer planos e adequar a vida do casal para receber Luana. Adelina então se calou sobre a possibilidade da
criança não ser de Pedro.

Na atualidade, ele entra com uma ação judicial para ter a sua paternidade retirada da certidão de Luana e Adelina luta para
que seja mantida, já que a criança está totalmente identificada com a figura de Pedro, enquanto seu pai.
O juiz determina avaliação psicológica do caso para que haja a ponderação do que vem a ser o melhor interesse da
criança.

Como você organizaria o estudo psicológico?

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

13

14

15

TJURJ-Anal.Jud-Psicólogo-PS 17
Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro
Analista e Técnico de Atividade Judiciária

Relação dos gabaritos


Obj. de C.Teóricos/Disc-Est.Caso
Cargo ou opção PS - AJ - ESPECIALIDADE PSICÓLOGO
Tipo gabarito 1

001 - D 011 - C 021 - C 031 - C 041 - A 051 - B 061 - D


002 - A 012 - A 022 - D 032 - B 042 - A 052 - C 062 - D
003 - D 013 - B 023 - E 033 - E 043 - D 053 - B 063 - A
004 - B 014 - A 024 - B 034 - C 044 - E 054 - C 064 - E
005 - E 015 - D 025 - A 035 - A 045 - A 055 - C 065 - D
006 - A 016 - E 026 - C 036 - C 046 - C 056 - D 066 - A
007 - C 017 - C 027 - A 037 - B 047 - A 057 - A 067 - E
008 - D 018 - E 028 - B 038 - E 048 - D 058 - B 068 - B
009 - B 019 - B 029 - E 039 - C 049 - A 059 - E 069 - E
010 - D 020 - E 030 - D 040 - B 050 - E 060 - B 070 - C
Março/2012
TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO

Concurso Público para provimento de cargos de


Analista Judiciário - Área Apoio Especializado
Especialidade Psicologia (Organizacional)
Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

Conhecimentos Básicos
PROVA Conhecimentos Específicos
Discursiva - Redação
INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
- contém a proposta e o espaço para o rascunho da redação.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E
- Ler o que se pede na Prova Discursiva - Redação e utilizar, se necessário, o espaço para rascunho.

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você deverá transcrever a redação, a tinta, na folha apropriada. Os rascunhos não serão considerados em
nenhuma hipótese.
- Você terá 4 horas e 30 minutos para responder a todas as questões, preencher a Folha de Respostas e fazer a
Prova Discursiva - Redação (rascunho e transcrição).
- Ao término da prova devolva este Caderno de Questões ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas e a
folha de transcrição da Prova Discursiva - Redação.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
2. Atente para as seguintes afirmações:
CONHECIMENTOS BÁSICOS
Português I. O autor entende que a elite brasileira, ao considerar
que os prisioneiros são efetivamente merecedores
Atenção: As questões de números 1 a 5 referem-se ao texto dos horrores do sistema penitenciário, naturaliza e
justifica essa situação.
abaixo.

Fatalismo II. A situação surpreendente dos atuais presídios é um


alerta para todos aqueles que vêm garantindo tão
De todos os persistentes horrores brasileiros, o pior, significativas conquistas no terreno da reabilitação
social.
talvez porque represente tantas coisas ao mesmo tempo, é o
horror do sistema penitenciário. Ele persiste há tanto tempo III. O autor considera a hipótese de que a realidade in-
porque, no fundo, é o retrato do que a elite brasileira pensa do terna dos presídios seja vista como uma réplica
desmascarada das violências que ocorrem na
povo, e portanto nunca chega a ser um horror exatamente sociedade brasileira.
insuportável. Pois se fica cada vez mais infernal, apesar de
todas as boas intenções de reformá-lo, é infernal para bandidos, Em relação ao texto, está correto SOMENTE o que se
afirma em
que afinal merecem o castigo.
A cadeia brasileira é um resumo cruel da nossa re- (A) I.
signação à fatalidade social. Pobre não deixará de ser pobre, e
(B) II.
a ideia da reabilitação, em vez do martírio exemplar do ape-
nado, por mais que seja proclamada como uma utopia a ser (C) III.
buscada quando sobrar dinheiro, é a negação desse fatalismo
histórico. É uma ideia bonita, mas não é da nossa índole. Ou da (D) I e II.
índole da nossa elite.
(E) I e III.
É impossível a gente (que vive aqui em cima, onde tem
_________________________________________________________
ar) imaginar o que seja essa subcivilização que se criou dentro
3. Afirmações como Pobre não deixará de ser pobre e eles
dos presídios brasileiros, onde as pessoas vivem e morrem
são a classe animal sem redenção possível ilustram ade-
pelas leis ferozes de uma sociedade selvagem − mas leis e quadamente
sociedade assim mesmo.
(A) a convicção daqueles que não acreditam que nossas
O que está sendo representado por essa selvageria tão camadas populares revelem alguma índole especial.
desafiadoramente organizada? Que lá dentro o país é igual ao
que é aqui fora, menos os disfarces e a hipocrisia, e que tudo (B) os valores viciosos de uma ideologia ultraconser-
vadora, com a qual se identifica a elite brasileira.
não passa de uma paródia sangrenta para nos dar vergonha?
Ou que eles são, finalmente, a classe animal sem redenção (C) a certeza de que qualquer solução para os horrores
possível que o país passou quinhentos anos formando, fez o do nosso sistema penitenciário requererá vultosos
investimentos.
favor de reunir numa superlotação só para torná-la ainda mais
desumana e que agora o aterroriza? (D) o fato de que todas as rebeliões de presos, indepen-
Como sempre, a lição dos fatos variará de acordo com a dentemente de suas causas, repercutem do mesmo
modo na sociedade.
conveniência de cada intérprete. As rebeliões reforçam a re-
signação, provando que bandido não tem jeito mesmo ou só (E) a expectativa, considerada pela elite, de que só com
matando, ou condenam o fatalismo que deixou a coisa chegar a altos custos se daria fim aos horrores do nosso sis-
tema penitenciário.
esse ponto assustador. De qualquer jeito, soluções só quando _________________________________________________________
sobrar algum dinheiro. 4. Estão plenamente observadas as normas de concordância
(Adaptado de Luis Fernando Verissimo, O mundo é bárbaro) verbal na frase:

(A) Dentro da elite nunca se criticou, diante da rotina do


1. A relação insistentemente estabelecida entre o conceito sistema penitenciário brasileiro, os horrores a que os
de fatalismo e a realidade do sistema penitenciário bra- presos são submetidos.
sileiro está caracterizada de modo conciso nesta frase:
(B) Reserva-se ao pobre, tantas vezes identificado como
(A) A cadeia brasileira é um resumo cruel da nossa potencialmente perigoso, as opções da resignação
resignação à fatalidade social. ou da marginalidade social.

(C) Sem altos investimentos não haverão como mini-


(B) (...) é infernal para bandidos, que afinal merecem o
mizar os horrores que vêm caracterizando as nossas
castigo.
penitenciárias.
(C) É uma ideia bonita, mas não é da nossa índole.
(D) A nenhum dos intérpretes de um fato faltarão argu-
mentos para considerá-lo segundo seu interesse e
(D) O que está sendo representado por essa selvageria sua conveniência.
tão desafiadoramente organizada?
(E) Ainda que não lhes convenham fazer altos investi-
(E) É impossível a gente (...) imaginar o que seja essa mentos, as elites terão que calcular os custos de
subcivilização que se criou dentro dos presídios (...). tanta violência.
2 TRESP-Conhecimentos Básicos2
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
5. Está clara e correta a redação deste livre comentário so- Que nada. Olhe bem para o conectado ao seu lado.
bre o texto:
Fixe-se nele sem receio, ele nem reparará que está sendo
(A) O cronista se dispõe a denunciar que nosso sistema observado. Está absorto em sua conexão, no paraíso artificial
penitenciário desfruta de péssimas condições, impon-
onde o som e a imagem valem por si mesmos, linguagens pron-
do horrores aos que nele se encontram apenados.
tas em que mergulha para uma travessia solitária. A conecti-
(B) São ambíguas as reações à eventualidade de uma vidade é, de longe, o maior disfarce que a solidão humana
rebelião, haja visto que esta tanto pode gerar um
encontrou. É disfarce tão eficaz que os próprios disfarçados não
certo fatalismo como propiciar ceticismo em relação
aos bandidos. se reconhecem como tais. Emitimos e cruzamos frenéticos si-
nais de vida por todo o planeta: seria esse, Dr. Freud, o sintoma
(C) Sugere-se, no texto, que as barbaridades sofridas
maior de nossas carências permanentes?
pelos presos, no sistema penitenciário, lembram as
duras discriminações que sofrem os pobres em nos- (Coriolano Vidal, inédito)
sa sociedade.

(D) Há um fatalismo que predomina em nosso modo de 6. O paradoxo central de que trata o autor dessa crônica está
ser, revelando uma índole violenta, que as elites no fato de que
sancionam quando lhes convêm, ou fazem vista
grossa, quando é o caso. (A) o paradigma da conectividade fez o homem apagar
sua maior conquista: uma efetiva comunicação com
seus semelhantes.
(E) O texto indica que não deixa de ser cômodo, para
muitos, acreditar que existe uma natureza humana
violenta e irreprimível, contra a qual não vale a pena (B) as múltiplas mídias contemporâneas exercem tama-
lutar, mas resignar-se. nha sedução sobre nós que deixamos de ser o que
_________________________________________________________ sempre fomos: uns românticos.

Atenção: As questões de números 6 a 10 referem-se ao texto (C) nunca foi tão difícil ficarmos sós, mormente numa
abaixo. época como a nossa, em que a solidão ganhou foros
de alto prestígio.
Você está conectado?
(D) as múltiplas formas de conectividade, que marcam
Alguns anos atrás, a palavra "conectividade" dormia em nosso tempo, surgem como um eficaz mascara-
mento da humana solidão.
paz, em desuso, nos dicionários, lembrando vagamente algo
como ligação, conexão. Agora, na era da informática e de todas (E) as pessoas que se rendem a todos os mecanismos
de conexão são as que melhor compreendem as
as mídias, a palavra pulou para dentro da cena e ninguém mais razões de suas carências.
admite viver sem estar conectado. Desconfio que seja este o _________________________________________________________
paradigma dominante dos últimos e dos próximos anos, em 7. Atente para as seguintes afirmações:
nossa aldeia global: o primado das conexões.
I. No primeiro parágrafo, sugere o autor que a velha
No ônibus de viagem, de que me valho regularmente, palavra "conectividade" ganhou novas conotações,
sou quase uma ilha em meio às mais variadas conexões: do vi- em virtude da multiplicação das mídias e dos novos
hábitos sociais.
zinho da direita vaza a chiadeira de um fone de ouvido bastante
ineficaz; do rapazinho à esquerda chega a viva conversa que II. No segundo parágrafo, a experiência de uma via-
gem de ônibus é nostalgicamente lembrada para se
mantém há quinze minutos com a mãe, pelo celular; logo à opor ao mundo das comunicações eletrônicas e dos
frente um senhor desliza os dedos no laptop no colo, e se eu transportes mais rápidos.
erguer um pouquinho os olhos dou com o vídeo − um filme de III. No último parágrafo, o autor vê nas obsessivas co-
ação − que passa nos quatro monitores estrategicamente posi- nexões midiáticas e em seus múltiplos suportes um
indício de que estamos buscando suprimir nossas
cionados no ônibus. Celulares tocam e são atendidos regular- carências mais profundas.
mente, as falas se cruzam, e eu nunca mais consegui me dis-
Em relação ao texto está correto SOMENTE o que se
trair com o lento e mudo crepúsculo, na janela do ônibus. afirma em
Não senhor, não são inocentes e efêmeros hábitos
(A) I.
modernos: a conectividade irrestrita veio para ficar e conduzir a
humanidade a não sabemos qual destino. As crianças e os jo- (B) II.
vens nem conseguem imaginar um mundo que não seja movido
pela fusão das mídias e surgimento de novos suportes digitais. (C) III.
Tanta movimentação faz crer que, enfim, os homens estreitaram
(D) I e II.
de vez os laços da comunicação.
(E) II e III.
TRESP-Conhecimentos Básicos2 3
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
8. Considerando-se o contexto, está correta a seguinte 12. O Internet Explorer 8 possuí um recurso que ajuda a
observação sobre uma expressão ou frase do texto: detectar sites maliciosos, como ataques por phishing ou
instalação de softwares mal-intencionados (malware). O
(A) em um fone de ouvido bastante ineficaz, o termo nome deste recurso que pode ser acessado pelo menu
sublinhado tem o sentido de desestimulante. Ferramentas é
(B) a conectividade que veio para ficar é qualificada co-
mo irrestrita porque ela nada restringe a ninguém. (A) Modo de Compatibilidade.
(C) o segmento Que nada enfatiza a ideia de que os
homens já não se deparam com entraves em sua (B) Filtro SmartScreen.
comunicação.
(D) com paraíso artificial, o autor quer acentuar o fato de (C) Bloqueador de popup.
que o prestígio da conectividade não será dura-
douro.
(D) Navegação InPrivate.
(E) ao empregar de longe, o autor intensifica a superio-
ridade da comparação a seguir.
_________________________________________________________ (E) Active Scripting.
_________________________________________________________
9. Está INADEQUADO o emprego do elemento sublinhado
na frase: 13. No sistema operacional Windows XP é possível renomear
pastas ao se clicar com o botão direito do mouse e
(A) No ônibus de viagem, ao qual recorro regularmente, escolher Renomear. São permitidas a utilização de letras
sou quase uma ilha em meio às mais variadas co- e números para o nome da pasta, porém, alguns carac-
nexões. teres não podem ser utilizados no nome da pasta, como o
caractere
(B) Ao contrário de outros tempos, já não é mais ao cre-
púsculo que me atenho em minhas viagens.
(A) : (dois pontos).
(C) A conectividade está nos conduzindo a um destino
com o qual ninguém se arrisca a prever.
(B) - (hífen).
(D) As pessoas absortas em suas conexões parecem
imergir numa espécie de solidão com cujo sentido é
difícil de atinar. (C) @ (arroba).

(E) O cronista considera que nossas necessidades per-


manentes, às quais alude no último parágrafo, dis- (D) ; (ponto e vírgula).
farçam-se em meio a tantas conexões.
_________________________________________________________
(E) & (e comercial).
10. A conectividade está na ordem do dia, não há quem dis- _________________________________________________________
pense a conectividade, seja para testar o alcance da co-
nectividade, seja para alçar a conectividade ao patamar Normas Aplicáveis aos Servidores Públicos Federais
dos valores absolutos.

Evitam-se as viciosas repetições do texto acima substi- Instruções: Para responder às questões de números 14 a 16,
o
tuindo-se os elementos sublinhados, na ordem dada, por: considere a Lei n 8.112/1990.

(A) lhe dispense - testá-la o alcance - alçá-la 14. Mariana, servidora pública federal, participa de uma Co-
(B) a dispense - lhe testar o alcance - alçá-la missão para a elaboração de questões de provas, en-
quanto Lucas, também servidor público federal, supervi-
(C) a dispense - a testar no seu alcance - lhe alçar siona a aplicação, fiscalização e avaliação de provas de
(D) dispense-a - testá-la o alcance - alçá-la concurso público para provimento de cargos no âmbito do
Tribunal Regional Eleitoral. Ambos os servidores têm
(E) dispense-lhe - lhe testar o alcance - lhe alçar direito à gratificação por encargo de concurso, sendo que
_________________________________________________________ o valor máximo da hora trabalhada corresponderá a va-
lores incidentes sobre o maior vencimento básico da
Noções de Informática Administração Pública Federal, respectivamente, nos se-
11. A disponibilização de arquivos para a Intranet ou Internet é guintes percentuais:
possível por meio de servidores especiais que implemen-
tam protocolos desenvolvidos para esta finalidade. Tais (A) 1,2% (um inteiro e dois décimos por cento) e 2,2%
servidores possibilitam tanto o download (recebimento) (dois inteiros e dois décimos por cento).
quanto o upload (envio) de arquivos, que podem ser
efetuados de forma anônima ou controlados por senha, (B) 1,5% (um inteiro e cinco décimos por cento) e 2,5%
que determinam, por exemplo, quais os diretórios o (dois inteiros e cinco décimos por cento).
usuário pode acessar. Estes servidores, nomeados de for-
ma homônima ao protocolo utilizado, são chamados de
servidores (C) 2,1% (dois inteiros e um décimo por cento) e 1,1%
(um inteiro e um décimo por cento).
(A) DNS.
(B) TCP/IP. (D) 2,2% (dois inteiros e dois décimos por cento) e 1,2%
(C) FTP. (um inteiro e dois décimos por cento).

(D) Web Service.


(E) 2,5% (dois inteiros e cinco décimos por cento) e
(E) Proxy. 1,5% (um inteiro e cinco décimos por cento).
4 TRESP-Conhecimentos Básicos2
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
15. Marco Antônio, ocupando o cargo de analista judiciário, na
área de psicologia, no Tribunal Regional Eleitoral, foi in- Regimento Interno do TRE-SP
vestido no mandato de Vereador no Município de São
Paulo. Nesse caso, Marco Antônio 18. Nos termos do Regimento Interno do TRE − SP, o Tribunal
elegerá para sua Presidência um dos Desembargadores
(A) será afastado de seu cargo efetivo, sendo-lhe facul- do Tribunal de Justiça,
tado optar pela sua remuneração havendo ou não
(A) cabendo ao juiz integrante do Tribunal Regional Fe-
compatibilidade de horário. a
deral da 3 Região o exercício da Vice-Presidência.
(B) perceberá as vantagens de seu cargo, com prejuízo (B) escolhido por votação pública, mediante cédula ofi-
da remuneração desse cargo eletivo, observada a cial que contenha o nome de dois Desembar-
compatibilidade de horário. gadores.
(C) perceberá as vantagens de seu cargo, sem prejuízo (C) mediante escrutínio secreto e, havendo empate na
da remuneração desse cargo eletivo, desde que haja votação, será obrigatoriamente escolhido o Desem-
compatibilidade de horário. bargador mais idoso.

(D) será afastado de seu cargo efetivo, não podendo (D) que, no ato da posse, prestará compromisso solene
optar pela sua remuneração, que será a própria des- nos termos semelhantes aos dos Membros do
se cargo havendo ou não compatibilidade de horário. Tribunal.
(E) que exercerá, cumulativamente com a Presidência, a
(E) perceberá a remuneração do cargo eletivo, com pre- Corregedoria Regional Eleitoral.
juízo das vantagens de seu cargo efetivo, ainda que _________________________________________________________
haja compatibilidade de horário.
_________________________________________________________ 19. Considere a seguinte situação hipotética: Vicente, Juiz
efetivo do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, atuou
16. Miguel servidor público federal, ocupava o cargo de ana- no Tribunal por dois biênios consecutivos. Segundo o
lista judiciário da área administrativa, junto ao Tribunal Regimento Interno do TRE-SP, Vicente não poderá voltar
Regional Eleitoral. Atualmente encontra-se em disponibili- a integrar o Tribunal, na mesma classe ou em classe
dade. Entretanto será possível seu retorno à atividade, a diversa, salvo se transcorridos dois anos do término do
ser feita por segundo biênio. Referido prazo

(A) remoção, de ofício ou apedido, para cargo de atri- (A) jamais poderá ser reduzido.
buições correlatas e vencimentos assemelhados, ou (B) poderá ser reduzido a pedido de Vicente, desde que
não, com o anteriormente ocupado. haja situação excepcional e de caráter pessoal, de-
vidamente justificada.
(B) redistribuição obrigatória em função de atribuições e
remuneração assemelhadas com o anteriormente (C) somente poderá ser reduzido em caso de inexis-
ocupado. tência de outros Juízes que preencham os requisitos
legais.
(C) substituição facultativa, em qualquer cargo com atri-
buições e vencimentos correlatos com o exercício da (D) poderá ser reduzido, em qualquer hipótese, haja vis-
função. ta tratar-se de competência discricionária do Tri-
bunal.
(D) aproveitamento facultativo em cargo de atribuições e (E) admitirá redução tanto se houver situação de neces-
vencimentos superiores com o exercício da função sidade do Tribunal, quanto de caráter pessoal de
anterior. Vicente.
_________________________________________________________
(E) aproveitamento obrigatório em cargo de atribuições
e vencimentos compatíveis com o anteriormente 20. Analise as seguintes assertivas:
ocupado.
_________________________________________________________ I. Processar e julgar originariamente o registro, a
substituição e o cancelamento do registro de can-
Instrução: Para responder à questão de número 17, consi- didatos ao Congresso Nacional.
o
dere a Lei n 11.416/2006
II. Designar Juízes de Direito para as funções de Juí-
17. Cristina, como analista judiciário do Tribunal Regional Elei- zes Eleitorais, exceto nas hipóteses de substituição.
toral, foi designada para o exercício de uma função comis- III. Fixar a data das eleições para Governador e Vice-
sionada de natureza não gerencial. Porém, deixou de par- Governador, Deputados Estaduais, Prefeitos, Vice-
ticipar do curso de desenvolvimento gerencial oferecido Prefeitos e Vereadores, quando não determinada
por esse Tribunal. Nesse caso, conforme disposição ex- por disposição constitucional ou legal.
pressa, Cristina deverá fazer esse curso no prazo de
IV. Processar e julgar originariamente o mandado de
(A) até um ano da publicação do ato, a fim de obter a segurança em matéria administrativa contra seus
certificação. atos, de seu Presidente, de seus Membros, do Cor-
regedor, dos Juízes Eleitorais e dos Membros do
(B) até dois anos da publicação do ato, a fim de con- Ministério Público Eleitoral de primeiro grau.
siderar-se habilitada. No que concerne às competências do Tribunal Regional
(C) três anos de sua posse para que tenha as condições Eleitoral de São Paulo, está correto o que consta APENAS
de exercício da função. em
(A) II.
(D) seis meses, após o término desse curso, sob pena (B) I e IV.
de responsabilidade administrativa.
(C) II e III.
(E) um ano de sua posse, prorrogável por mais de seis (D) I, II e III.
meses sob pena de cessar a designação. (E) I, III e IV.
TRESP-Conhecimentos Básicos2 5
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
26. A autoridade formal e liderança nem sempre andam e nem
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS precisam andar juntas. A pessoa que ocupa uma posição
de autoridade formal pode não ter liderança informal sobre
21. Os grupos podem diferir em sua aparência e comporta- seus colaboradores. Uma característica da autoridade
mento, no entanto, interiormente todos têm três elementos formal é de que
básicos: interação, atividades e
(A) a liderança é produto de inúmeros fatores.
(A) recursos.

(B) atitudes. (B) o líder é instrumento para resolver os problemas da


comunidade.
(C) sistemas.

(D) sentimentos. (C) o colaborador participa ativamente na definição das


metas de trabalho.
(E) raciocínios.
_________________________________________________________
(D) a liderança tem duração de utilidade do líder para o
22. W. C. Schutz afirma que os grupos humanos tem três ne- grupo de colaboradores.
cessidades interpessoais básicas, a saber: inclusão, con-
trole e afeição. A necessidade de afeição revela-se depois
da fase de controle. É a fase do reconhecimento de (E) se fundamenta em leis aceitas de comum acordo,
que criam figuras de autoridades dotadas do poder
(A) status. de comando.
_________________________________________________________
(B) aceitação.
27. Não se deve enxergar a liderança apenas como habilidade
(C) diferenças. pessoal, mas como um processo interpessoal dentro de
um contexto complexo, no qual outros elementos estão
(D) harmonia. presentes. A liderança não é apenas um atributo da pes-
soa, mas uma combinação de quatro variáveis ou ele-
(E) semelhanças. mentos: as características do líder; as dos liderados; as da
_________________________________________________________ missão ou tarefa a ser realizada e
23. W. R. Bion (1897-1979) diz que quando um grupo se (A) a conjuntura social, econômica e política.
reúne, constitui simultaneamente dois grupos simbólicos:
grupo de trabalho ou refinado e grupo primitivo. O grupo
primitivo (B) os elementos imponderáveis apresentados na
estrutura organizacional.
(A) é aberto à troca natural de experiências.

(B) é impermeável à experiência. (C) o conjunto de regras estabelecido a ser cumprido


por cada colaborador na empresa.
(C) é flexível à troca de informações.

(D) possui elementos de ordem e organização. (D) os fatores socioambientais presentes na comuni-
dade em que a empresa está instalada.
(E) estimula a prática do erro como forma de apren-
dizagem.
_________________________________________________________ (E) as crenças religiosas e culturais praticadas pelos
colaboradores de uma dada comunidade.
24. A tecnologia da informação permite a formação de estru- _________________________________________________________
turas em
28. O que liga o líder aos seguidores é a existência de uma
(A) rede. tarefa ou missão. As missões que o líder propõe ao grupo
podem ser classificadas em dois tipos: moral e calculista.
(B) bloco. Na missão calculista o líder

(C) simetria. (A) lança desafios e apela ao senso de responsabi-


lidade, valores, desejos e aptidões dos seus se-
(D) organograma. guidores.
(E) similaridade.
_________________________________________________________ (B) usa palavras de ordem como comprometimento, en-
gajamento para enfatizar a importância de todos no
25. No Grid Gerencial, propostos por Blake e Mouton são cumprimento das metas.
identificados cinco estilos de liderança: country club; en-
fraquecido; meio-termo; tarefa e
(C) dá valor aos seguidores que se dedicam a atividades
(A) equipe. em que encontram recompensas psicológicas intrín-
secas.
(B) democrático.

(C) autoritário. (D) atua com promessas de recompensas em troca da


obediência dos seguidores.
(D) submisso.

(E) carismático. (E) acredita que a recompensa que seu liderado recebe
é a satisfação no cumprimento de uma dada missão.
6 TRESP-Anal. Jud-Psicol. Organizacional-D04
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
29. O líder orientado para as pessoas tende a apresentar os 33. Teste que consta de seis páginas com traços que devem
seguintes comportamentos: ser acompanhados pelo examinando, com as mãos direita
(A) enfatiza o cumprimento de prazos e busca sempre e esquerda, a princípio sob controle visual e depois às
superar a concorrência para obter resultados supe- cegas; para interceptar a vista, na segunda fase das ope-
riores. rações, usa-se uma folha de papelão ou tabuleta qua-
drangular.
(B) esclarece as responsabilidades individuais; focaliza
o trabalho do colaborador e do grupo e focaliza o Trata-se do teste denominado
cumprimento de metas.
(C) apoia os colaboradores; focaliza o próprio colabo- (A) Kohs.
rador ou grupo, enfatizando as relações humanas e (B) PMK.
o desenvolvimento da capacidade de trabalhar em (C) TAT.
equipe e é amigável.
(D) CAT.
(D) busca sempre superar desempenhos passados; fo- (E) Rorscharch.
caliza a necessidade do cumprimento dos padrões _________________________________________________________
de qualidade e cria controles de supervisão sobre os
trabalhos realizados por cada colaborador. 34. As informações a respeito do cargo a ser preenchido po-
(E) identifica o que cada colaborador deve realizar no dem ser colhidas por meio de cinco maneiras distintas:
trabalho; atua com controles de qualidade bem esta- descrição e análise do cargo; técnica dos incidentes críti-
belecidos e promove foco em resultados no grupo. cos; requisição de pessoal; análise do cargo no mercado e
_________________________________________________________ hipótese de trabalho. A análise do cargo no mercado ocor-
re quando
30. Segundo Hersey e Blanchard existem quatro estilos ou
formas de liderança. O Estilo 2 compreende (A) a ficha de inscrição de novos candidatos se torna
(A) alto nível de comportamentos orientados para a ta- fonte primordial para o lançamento do processo de
refa e baixo nível de relacionamento. seleção dos candidatos.

(B) alto nível de comportamentos orientados simultanea- (B) a coleta de dados, a respeito de cargos, cujo con-
mente para a tarefa e relacionamento. teúdo depende basicamente das características pes-
soais que o ocupante do cargo deverá possuir para
(C) baixo nível de comportamentos orientados para a um desempenho bem-sucedido.
tarefa e baixo nível de relacionamento.
(C) a coleta de dados, a respeito de cargos, cujo con-
(D) alto nível de comportamentos orientados para a teúdo depende basicamente das competências
tarefa e alto nível de produção. técnicas que o ocupante do cargo deverá possuir
(E) baixo nível de comportamentos orientados para a para um desempenho considerado bem-sucedido no
tarefa e alto nível de relacionamento. mercado concorrente.
_________________________________________________________
(D) a organização não dispõe de informações sobre os
31. Na fase de recrutamento, o mercado de trabalho apre- requisitos e características essenciais ao cargo a ser
senta-se sob várias formas. Um mercado de trabalho indi- preenchido, por se tratar de algum cargo novo ou
cado como cíclico indica que cujo conteúdo esteja fortemente atrelado ao desen-
volvimento tecnológico, ela lança mão da pesquisa
(A) há equilíbrio entre a oferta e a demanda de mão de no mercado.
obra.
(E) há necessidade de se acompanhar de forma siste-
(B) os candidatos em potencial estão à disposição da mática e criteriosa a ocorrência dos bons desem-
empresa recrutadora naquele momento.
penhos e dos desempenhos fracos ocorridos por
(C) a mão de obra só está disponível em certas oca- colaboradores de outras empresas no mercado de
siões. trabalho, visando assim auxiliar na definição de um
critério claro de obtenção das competências neces-
(D) a oferta de candidatos é limitada naquele momento
que se necessita cumprir a vaga. sárias para a definição do processo seletivo para o
cargo em aberto.
(E) há disponibilidade mais ou menos constante de can- _________________________________________________________
didatos em potencial.
_________________________________________________________ 35. Entre as vantagens da entrevista estruturada no processo
de seleção, pode-se citar a que
32. A correta avaliação de qualquer programa de recruta-
mento baseia-se, principalmente: na rapidez de atendi- (A) proporciona um conjunto de princípios para o uso na
mento à requisição encaminhada pela unidade interes- interpretação dos fatos subjetivos com a intenção de
sada; no número de candidatos potencialmente capaci- avaliar o potencial do candidato.
tados para cada vaga anunciada; no custo operacional
relativamente baixo do recrutamento face à qualidade e (B) deixa o entrevistador livre para realizar as perguntas
quantidade dos candidatos encaminhados e que julga serem as mais significativas para avaliar
as competências técnicas do candidato.
(A) na maior permanência dos candidatos no emprego
ao serem efetivados. (C) o produto final da entrevista é mais uma conversa
amistosa do que uma análise das características de
(B) no grau de satisfação dos requisitantes quanto aos personalidade do candidato.
candidatos encaminhados para entrevista.
(D) a avaliação do candidato torna-se intuitiva, pois a
(C) no uso correto das fontes de recrutamento disponí-
preocupação do entrevistador é a de cobrir todas as
veis no mercado.
áreas de interesses do candidato para a vaga em
(D) no grau de satisfação manifestado pelos candidatos aberto.
admitidos após o prazo de experiência.
(E) torna possível a cobertura sistemática e completa de
(E) na indicação dos recém-admitidos de novos candi- toda a informação necessária para predizer o pro-
datos para as vagas em aberto. vável sucesso do candidato no cargo pretendido.
TRESP-Anal. Jud-Psicol. Organizacional-D04 7
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
36. No treinamento da sensitividade o que vale 39. A estrutura latente dos grupos, na concepção de Moreno,
não é apenas uma distribuição de afetos dentro do grupo.
(A) é o método. É uma realidade afetiva e cognoscitiva, pois representa
para cada membro do grupo as formas como: vivem o
(B) é o conteúdo. grupo e seus membros; vive sua própria situação dentro
(C) é o processo. do grupo; percebe os outros e a distância social que
experimenta em relação a eles e como é
(D) é o conhecimento.
(A) reconhecido por si.
(E) são as expressões. (B) atingido pelos outros.
_________________________________________________________ (C) percebido pelos outros.
(D) representado emocionalmente pelos outros.
37. Existem basicamente três grupos de entendimento do (E) acolhido pelos outros membros do grupo.
sentido da educação na sociedade (Luckesi), que se re- _________________________________________________________
velam em três tendências filosófico-políticas para com-
preender a prática educacional. São elas: redentora, 40. A segurança no trabalho apresenta como formação e
reprodutora e transformadora. A transposição dessas complementação de seus objetivos três condições, as
ideias para um sistema de educação corporativa parece quais explicam de forma direta e transparente alguns
útil para os responsáveis pela concepção de programas critérios básicos de sua aplicabilidade. São eles: identifi-
educacionais, pois permite identificar com clareza como cação das principais causas; correção e manutenção das
deverão ser trabalhados os aspectos relativos à cultura estruturas físicas e prevenção, redução e eliminação de
empresarial. Uma estratégica de reprodução é funda- acidentes. Na identificação das principais causas
mental em ações e programas educacionais dirigidos para
(A) já é possível, de maneira concomitante, que se atue
(A) lideranças empresariais, estimulando-as a identificar no planejamento e execução de programas de pre-
discrepâncias de percepção entre a cultura atual venção de saúde, que auxiliem na melhor qualidade
declarada e a praticada na empresa. de vida dos trabalhadores.
(B) é importante que os gestores assumam responsa-
(B) os líderes e gestores empresariais e formadores de bilidades sobre a correção dos desvios identificados,
opinião em geral, quer sejam membros internos, para que possam ser tomadas providências que
quer externos. Deve enfatizar os traços culturais eliminem prejuízos futuros.
vigentes alavancadores do sucesso empresarial.
(C) é importante que os gestores assumam responsa-
(C) novos colaboradores da empresa, para que possam bilidades sobre a correção dos desvios identificados,
se atualizar à realidade presente. É adequada e para que possam acionar os órgãos competentes da
necessária para todos aqueles que apresentem empresa, visando o saneamento das discrepâncias
baixo grau de alinhamento cultural. identificadas.
(D) estar atento às ocorrências de acidentes de trabalho
(D) novos parceiros e fornecedores para que possam se
é uma característica importante dos gestores da
atualizar à realidade presente. É adequada e
organização, principalmente no de pessoas. Contu-
necessária para todos aqueles que apresentem
do, ainda hoje, existem gestores que parecem não
baixo grau de alinhamento cultural.
querer enxergar o que precisa ser feito.
(E) todos os níveis gerenciais com a intenção de (E) é importante que os gestores assumam responsa-
verificarem barreiras que impedem a prática bilidades sobre a correção dos desvios identificados,
qualificada da cultura empresarial desejada, para para que possam assumir integralmente a responsa-
que seja possível formular um projeto de mudança bilidade pelo ocorrido.
rumo à nova cultura empresarial, que por sua vez _________________________________________________________
fundamentará o futuro processo de reeducação.
_________________________________________________________ 41. Para Kurt Lewin, a mudança organizacional é um proces-
so que possui três fases: descongelamento, movimento e
38. Donald Kirkpatrick (1998) propõe a aplicação de uma recongelamento. O movimento é a fase no processo de
avaliação de treinamento em quatro níveis: reação, apren- mudança na qual os líderes
dizado, aplicação e resultados. Avaliar resultados no nível
de resultados, significa determinar se o treinamento (A) asseguram segurança psicológica com relação à
mudança e comunicam que outras organizações em
(A) afetou positivamente os resultados dos negócios ou circunstâncias semelhantes, já realizaram mudanças
contribuiu com os objetivos da organização. obtendo êxito.
(B) retêm internamente as novas abordagens implemen-
(B) gerou significado para que os participantes melho- tando sistemas de avaliação que conduzam aos
rem ou aumentem seus conhecimentos na prática do comportamentos esperados e criando sistemas de
seu trabalho e em suas vidas. recompensa que os reforcem.
(C) trouxe identificação às pessoas treinadas para que (C) fornecem uma fundamentação racional para que os
possam transferir os novos conhecimentos e habili- colaboradores se comprometam com o status quo e
dades assimilados para o ambiente real de trabalho. dirijam seus esforços para o cumprimento dos novos
objetivos organizacionais.
(D) foi percebido como satisfatório pelos treinandos
quanto aos recursos utilizados, ambiente e insta- (D) criam novos patamares de exigência para gerar
lações. elevados níveis de produção e incentivar o alcance
de novas metas.
(E) foi percebido como satisfatório pelos treinandos (E) ajudam a implementar novas abordagens forne-
quanto às metodologias aplicadas durante o cendo informações que deem suporte às mudanças
treinamento e a habilidade dos instrutores em trans- propostas e fornecendo recursos e treinamento para
mitirem os conteúdos propostos. trazer à tona mudanças efetivas no comportamento.
8 TRESP-Anal. Jud-Psicol. Organizacional-D04
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
42. A Síndrome DADA (síndrome de degeneração, aversão, 46. O princípio mais importante da teoria do reforço é a lei
depressão e aceitação) é uma sequência de estágios
(A) do efeito.
(A) que determinam o medo que os indivíduos enfren- (B) da ocorrência.
tam quando diante de um processo de mudança. (C) da probabilidade.
(D) do desempenho.
(B) pelos quais as organizações passam até terem seus (E) da tendência central.
objetivos estratégicos atingidos dentro de um novo _________________________________________________________
cenário de mercado. 47. A expressão cidadania organizacional refere-se
(C) por meio dos quais os indivíduos podem se mover (A) à prática gerencial que estimula a participação e o
ou nos quais podem ficar estagnados quando posicionamento dos colaboradores em ações políti-
enfrentam uma mudança indesejada. cas.

(D) que indicam baixa tolerância da empresa para pla- (B) à atuação da empresa em projetos voltados à comu-
nejar processos de mudança, mesmo em situações nidade onde atua.
de crise. (C) à participação dos colaboradores em projetos volta-
dos à construção de um clima de trabalho saudável.
(E) que determinam a diferença entre os objetivos cor-
porativos e os anseios individuais dos colabora- (D) às políticas organizacionais que estimulam um clima
dores, frente à mudanças. de trabalho percebido como favorável por seus par-
_________________________________________________________ ceiros externos.
(E) às contribuições individuais no local de trabalho que
43. As culturas organizacionais são baseadas
vão além das exigências do cargo e das relações
profissionais remuneradas por contrato.
(A) nos tipos de segmentos de atuação da empresa e
_________________________________________________________
definem o perfil dos clientes.
48. O clima organizacional refere-se às interpretações
(B) nas estratégias de condução dos negócios, que
norteiam a conduta de relacionamento com os (A) da direção em relação as políticas vigentes.
clientes e concorrentes. (B) das necessidades dos colaboradores perante as
políticas de recursos humanos praticadas no mer-
(C) na visão do fundador e dos colaboradores que dire- cado.
cionam o tipo de posicionamento que a empresa
adotará no mercado. (C) do grupo para com o nível de engajamento para com
as ações sociais.
(D) em valores que são compartilhados pela maioria dos (D) do indivíduo e do grupo de certas características ou
colaboradores e dos gerentes e fazem com que as eventos.
normas norteiem o comportamento.
(E) dos profissionais de recursos humanos em relação à
(E) nas experiências vividas pelos funcionários e que prática de gestão.
fundamentam suas expectativas em relação ao local _________________________________________________________
de trabalho. 49. Para E. H. Schein, na consultoria de procedimentos ou
_________________________________________________________
consultoria de processos, o agente da mudança ensina
44. A auditoria cultural é uma ferramenta para
(A) técnicas e processos.
(B) habilidades e valores.
(A) verificar se os comportamentos adotados pelos
(C) padrões e procedimentos.
clientes estão sendo aplicados.
(D) atitudes e condutas.
(E) comportamentos e visão estratégica.
(B) avaliar e compreender a cultura de uma organi-
_________________________________________________________
zação.
50. Desenvolvimento Organizacional ou DO é um termo utili-
(C) identificar desvios e perdas financeiras. zado para englobar um conjunto de

(D) eliminar subculturas que possam ter sido criadas na (A) conhecimentos, a serem aplicados a curto prazo,
organização. que visam melhorar a satisfação dos funcionários e
sua performance no trabalho.
(E) estimular a aplicação do código de ética junto aos (B) ações estratégicas de manutenção planejadas,
fornecedores. sintonizadas com a missão da empresa, que visam
_________________________________________________________ mantê-la viável e competitiva em seu mercado de
45. Na teoria de motivação desenvolvida por David McClelland, atuação.
a necessidade de poder é definida como o desejo de (C) políticas alinhadas aos valores da empresa, que
visam manter um sistema de relacionamento com
(A) assumir responsabilidade pessoal por seu trabalho. todos os segmentos da sociedade com os quais
mantém interações.
(B) direcionar o desempenho para um padrão de
excelência. (D) objetivos elaborados pela direção da empresa, que
visam melhorar sua performance no mercado em
(C) influenciar pessoas e eventos. que atua.
(E) intervenções de mudança planejada, com base em
(D) solucionar problemas complexos. valores humanos e democráticos, que visam melho-
rar a eficácia organizacional e o bem estar das
(E) ser elogiado constantemente. pessoas.

TRESP-Anal. Jud-Psicol. Organizacional-D04 9


Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001
51. A rotatividade de pessoal não é uma causa, mas o efeito 56. As competências consideradas essenciais para uma orga-
de algumas variáveis externas e internas. As informações nização ou core competences são as
sobre essas variáveis são obtidas por meio
(A) semelhantes a todas as organizações que atuam em
(A) da entrevista de desligamento. um determinado segmento de mercado.
(B) do acompanhamento das oportunidades de emprego (B) que cada departamento da empresa deve construir e
no mercado de trabalho. possuir em sua área de especialização.
(C) da análise da conjuntura econômica. (C) que cada líder deve construir e possuir para ge-
(D) do índice de satisfação em relação à remuneração. renciar pessoas.
(E) do acompanhamento das oportunidades de cresci- (D) que cada colaborador deve construir e possuir para
mento interno. desempenhar a contento sua função.
_________________________________________________________ (E) distintivas que toda organização precisa construir e
52. A divergência que é o núcleo de um conflito pode ser possuir para manter sua vantagem competitiva sobre
factual ou hermenêutica. A divergência hermenêutica dá- as demais.
se quando _________________________________________________________

(A) uma parte reconhece nas ações da outra parte uma 57. Em um sistema de gestão de desempenho, a preocupa-
intencionalidade incompatível com seus propósitos. ção principal das organizações está voltada para a me-
dição, avaliação e monitoramento de quatro aspectos prin-
(B) uma parte baseia-se na supressão do outro para
cipais:
eliminar o conflito.
(C) existem tensões simbólicas entre as partes. (A) remuneração, clima, cultura e posicionamento no
mercado.
(D) existem tensões projetadas entre as partes.
(B) resultados, desempenho, competências e fatores crí-
(E) há insatisfação em relação à remuneração. ticos de sucesso.
_________________________________________________________
(C) contribuição individual, qualidade dos processos, ca-
53. A interferência em uma negociação ou em um conflito de pacitação dos avaliadores e satisfação dos clientes.
uma terceira parte aceitável, tendo poder de decisão
limitado ou não-autoritário, e que ajuda as partes envol- (D) comprometimento dos colaboradores, capacitação
vidas a chegarem voluntariamente a um acordo aceitável dos líderes, resultados financeiros e diferenciais
com relação às questões em disputa, é denominada competitivos.

(A) mediação. (E) remuneração variável, motivação, cumprimento das


(B) resolução. regras e qualidade de vida dos funcionários.
_________________________________________________________
(C) contenda.
(D) arbitragem. 58. O espaço ocupacional surgiu inicialmente como expressão
(E) conciliação. para designar o conjunto de atribuições e responsabilida-
_________________________________________________________ des das pessoas. Gradualmente, tornou-se um conceito
54. Os conflitos emergentes são disputas que procura estabelecer a correlação entre

(A) em que as partes não são identificadas e ainda (A) objetivos e resultados.
existe um esforço para explorar o problema. (B) complexidade e entrega.
(C) conhecimento e experiência.
(B) onde forças implícitas não foram reveladas e não se
(D) cargos e remuneração.
chegou a um conflito extremamente polarizado, as
(E) competências e desempenho.
partes ainda não se envolveram em uma negocia-
_________________________________________________________
ção.
(C) onde as partes não têm consciência da seriedade da 59. A comunicação tem quatro funções básicas dentro de um
discórdia ocorrida e não estão mobilizadas para ini- grupo ou de uma organização:
ciar um confronto. (A) controle, motivação, expressão emocional e infor-
(D) em que as partes estão envolvidas em uma disputa mação.
ativa e contínua e na negociação ocorreu um im- (B) comprometimento, semântica, feedback e decodifi-
passe. cação.
(E) em que as partes são identificadas, a disputa é re- (C) formal, informal, entendimento e expressão.
conhecida e muitas questões estão claras, entre-
tanto, não ocorreu uma negociação cooperativa viá- (D) vertical, horizontal, não verbal e oral.
vel ou um processo de resolução de problemas. (E) emissão, recepção, clareza e canal.
__________________________________________________________________________________________________________________
55. Em uma negociação há cinco opções gerais de estratégia: 60. As redes formais de comunicação em uma organização
competição, evitação, acomodação, compromisso nego- podem ser classificadas em três tipos: cadeia, roda e to-
ciado e negociação baseada nos interesses. No compro- dos os canais. A rede do tipo roda
misso negociado
(A) segue as regras de divulgação da marca definidas
(A) nenhuma das partes importa-se com a disputa.
pela organização.
(B) os interesses das partes não estão relacionados.
(B) segue rigidamente a cadeia formal de comando.
(C) uma das partes não é cooperativa e não está dis-
(C) permite que todos os membros do grupo comuni-
posta a negociar.
quem-se ativamente uns com os outros.
(D) todas as partes desistem de alguns de seus obje-
(D) flui de forma lateral, entre grupos de mesmo nível
tivos para atingir outros.
hierárquico.
(E) todas as partes sentem que suas necessidades e
(E) depende de uma figura central para atuar como con-
interesses foram satisfeitos.
dutor de toda a comunicação do grupo.
10 TRESP-Anal. Jud-Psicol. Organizacional-D04
Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001

PROVA DISCURSIVA − REDAÇÃO

Atenção: Deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo de 20 (vinte) linhas e máximo de
30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem atribuídos à Redação.

Escolha UMA (apenas uma) das seguintes propostas para elaborar a sua redação e identifique
na Folha de Redação Definitiva, no campo apropriado para tal, o número da proposta escolhida.

o
PROPOSTA N 1

A sociedade busca uma Justiça mais célere, capaz de resolver questões cada vez mais
complexas. Nesse sentido, o que se espera das instituições é o desenvolvimento e a utilização de
instrumentos de gestão que garantam uma resposta eficaz. Esse cenário impõe a necessidade de
contar com profissionais altamente capacitados, aptos a fazer frente às ameaças e a aproveitar as
oportunidades, propondo mudanças que possam atender as demandas do cidadão. A partir desse
raciocínio é possível visualizar a gestão de pessoas por competências.
(Fragmento adaptado de Gestão de pessoas por competências. portal.cjf.jus.br/cjf/gestao-por-
competencias)

Considerando o que está transcrito acima, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o


seguinte tema:

A gestão por competências e as contribuições que esse modelo


pode trazer para a Justiça brasileira

o
PROPOSTA N 2

O que pensaria Simone Weil do trabalho na era da informática e da microeletrônica? Só


podemos responder por aproximações e conjeturas. Trabalhar, para Simone Weil, é reconhecer e
enfrentar o peso do real, é dar forma à matéria respeitando as suas propriedades. Ora, o “trabalho”
realizado pelos meios eletrônicos se exerce sobre signos, isto é, mediante números, cifras, letras,
traços, pontos, abstrações dos dados da realidade natural e social. Igualmente é ignorada pela cultura
eletrônica a mestria manual e, em senso lato, corporal. A internet pode levar ao extremo o vezo
intemperante da curiosidade, que consiste em passar de um signo a outro, de uma imagem a outra,
sem que se faça necessário o exercício da atenção perseverante às coisas e aos seres humanos, que
Simone Weil prezava como alta virtude da inteligência e do caráter.
(Fragmento adaptado de Alfredo Bosi. Ideologia e contraideologia. S.Paulo: Cia. das Letras, 2010. p.174-5)

Considerando o que está transcrito acima, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o


seguinte tema:

As transformações no mundo do trabalho e as possibilidades de realização


profissional e pessoal na era da informática e da microeletrônica

TRESP-Anal. Jud-Psicol. Organizacional-D04 11


Caderno de Prova ’D04’, Tipo 001

PROPOSTA ESCOLHIDA:

NO :

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24
25

26

27

28

29

30

12 TRESP-Anal. Jud-Psicol. Organizacional-D04


Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo
Analista e Técnico Judiciário

Relação dos gabaritos

C. Básicos/C. Específ./Redação
Cargo ou opção D04 - AN JUD- ÁREA AP ESP - ESPEC PSICOLOGIA (ORGANIZAC)
Tipo gabarito 1

001 - A 011 - C 021 - D 031 - C 041 - E 051 - A


002 - E 012 - B 022 - C 032 - A 042 - C 052 - A
003 - B 013 - A 023 - B 033 - B 043 - D 053 - A
004 - D 014 - D 024 - A 034 - D 044 - B 054 - E
005 - C 015 - C 025 - A 035 - E 045 - C 055 - D
006 - D 016 - E 026 - E 036 - C 046 - A 056 - E
007 - A 017 - A 027 - A 037 - B 047 - E 057 - B
008 - E 018 - D 028 - D 038 - A 048 - D 058 - B
009 - C 019 - C 029 - C 039 - C 049 - B 059 - A
010 - B 020 - E 030 - B 040 - D 050 - E 060 - E
Janeiro/2012
TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO CEARÁ

Concurso Público para provimento de cargos de


Analista Judiciário - Área Apoio Especializado
Especialidade Psicologia
Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

Conhecimentos Básicos
PROVA Conhecimentos Específicos
Discursiva - Redação
INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
- contém a proposta e o espaço para o rascunho da redação.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E
- Ler o que se pede na Prova Discursiva - Redação e utilizar, se necessário, o espaço para rascunho.

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você deverá transcrever a redação, a tinta, na folha apropriada. Os rascunhos não serão considerados em
nenhuma hipótese.
- Você terá 4 horas para responder a todas as questões, preencher a Folha de Respostas e fazer a Prova Discursiva
- Redação (rascunho e transcrição).
- Ao término da prova devolva este caderno de prova ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas e a folha
de transcrição da Prova Discursiva - Redação.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001
2. O paradoxo a que o autor se refere está corretamente re-
CONHECIMENTOS BÁSICOS sumido em:
Língua Portuguesa (A) O tempo despendido na busca de conhecimento é
recompensado pelo saber.
Atenção: As questões de números 1 a 5, referem-se ao texto
abaixo. (B) Os momentos de relaxamento pleno advêm do bom
planejamento do uso do tempo.
O tempo, como o dinheiro, é um recurso escasso. Isso
poderia sugerir que ele se presta, portanto, à aplicação do cál- (C) A criatividade confere maior qualidade ao tempo
despendido com o trabalho.
culo econômico visando o seu melhor proveito. O uso racional
do tempo seria aquele que maximiza a utilidade de cada hora (D) O controle do uso do tempo compromete o seu
do dia. Diante de cada opção de utilização do tempo, a pessoa aproveitamento prazeroso.
delibera e escolhe exatamente aquela que lhe proporciona a (E) As horas de maior prazer são aquelas empregadas
melhor relação entre custos e benefícios. em atividades bem planejadas.
_________________________________________________________
Ocorre que a aplicação do cálculo econômico às deci-
sões sobre o uso do tempo é neutra em relação aos fins, mas 3. Leia atentamente as afirmações abaixo.
exigente no tocante aos meios. Ela cobra uma atenção alerta e I. O problema é que isso tende a minar... (2o pará-
um exercício constante de avaliação racional do valor do tempo grafo)
gasto. O problema é que isso tende a minar uma certa disposi- O pronome grifado se refere a decisões sobre o uso
ção à entrega e ao abandono, os quais são essenciais nas ativi- do tempo.
dades que envolvem de um modo mais pleno as faculdades hu- II. ... os quais são essenciais nas atividades que en-
manas. A atenção consciente à passagem das horas e a preo- volvem de um modo mais pleno as faculdades hu-
o
cupação com o seu uso racional estimulam a adoção de uma manas. (2 parágrafo)
atitude que nos impede de fazer o melhor uso do tempo. O segmento grifado na frase acima se refere aos
Valéry investigou a realidade dessa questão nas con- termos a entrega e o abandono.
dições da vida moderna: “O lazer aparente ainda permanece co- III. Os segmentos vacuidade benéfica (3o parágrafo) e
o
nosco e, de fato, está protegido e propagado por medidas legais fruição do belo (4 parágrafo) estão corretamente
e pelo progresso mecânico. O nosso ócio interno, todavia, algo traduzidos, respectivamente, por esmorecimento
muito diferente do lazer cronometrado, está desaparecendo. Es- revigorante e deleite venturoso.
tamos perdendo aquela vacuidade benéfica que traz a mente de Está correto o que se afirma APENAS em
volta à sua verdadeira liberdade. As demandas, a tensão, a (A) II.
pressa da existência moderna perturbam esse precioso re- (B) I e III.
pouso.” (C) I.
O paradoxo é claro. Quanto mais calculamos o benefí- (D) II e III.
(E) I e II.
cio de uma hora “gasta” desta ou daquela maneira, mais nos
_________________________________________________________
afastamos de tudo aquilo que gostaríamos que ela fosse: um
momento de entrega, abandono e plenitude na correnteza da 4. ... aquele que maximiza a utilidade de cada hora do dia.
o
(1 parágrafo)
vida. Na amizade e no amor; no trabalho criativo e na busca do
saber; no esporte e na fruição do belo − as horas mais felizes O verbo que exige o mesmo tipo de complemento do
verbo grifado acima está em:
de nossas vidas são precisamente aquelas em que perdemos a
noção da hora. (A) ... aquela que lhe proporciona a melhor relação entre
(Adaptado de Eduardo Giannetti. O valor do amanhã. São
custos e benefícios.
Paulo, Cia. das Letras, 2005, p.206-209) (B) ... a adoção de uma atitude que nos impede de...
(C) Valéry investigou a realidade dessa questão nas
1. O posicionamento crítico adotado pelo autor em relação condições da vida moderna...
ao emprego do cálculo econômico sobre a utilização do
(D) Diante de cada opção de utilização do tempo, a pes-
tempo está em:
soa delibera...
(A) O uso racional do tempo seria aquele que maximiza
(E) ... que ele se presta, portanto, à aplicação do cálculo
a utilidade de cada hora do dia.
econômico...
(B) Diante de cada opção de utilização do tempo, a pes- _________________________________________________________
soa delibera e escolhe exatamente aquela que lhe
proporciona a melhor relação entre custos e bene- 5. Das decisões cotidianas relacionadas ...... distrações e
fícios. dietas ...... escolhas profissionais e afetivas de longo pra-
zo, o modo como usamos o tempo influencia todos os se-
(C) A atenção consciente à passagem das horas e a tores da vida e acarreta algum tipo de ônus ...... ser pago
preocupação com o seu uso racional estimulam a futuramente.
adoção de uma atitude que nos impede de fazer o
melhor uso do tempo. Preenchem corretamente as lacunas da frase acima, na
ordem dada:
(D) Isso poderia sugerir que ele se presta, portanto, à
aplicação do cálculo econômico visando o seu me- (A) a - às - à
lhor proveito. (B) à - as - à
(E) O lazer aparente ainda permanece conosco e, de (C) à - às - a
(D) à - as - a
fato, está protegido e propagado por medidas legais
(E) a - às - a
e pelo progresso mecânico.
2 TRECE-Conhecimentos Básicos2
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001
Atenção: As questões de números 6 a 8 referem-se ao texto 8. O livre comentário sobre o filme Match Point que foi redi-
abaixo. gido com clareza, correção e lógica está em:

(A) Com o grande sucesso de crítica e público alcança-


Setembro de 2005 dos quando foi exibido em Cannes, Match Point, a
despeito de outros projetos realizados pelo cineasta,
Woody Allen acabou de montar Scoop − O grande furo. à medida em que obteve considerável retorno finan-
Agora vai tentar elaborar seu próximo filme, mas não sabe onde ceiro, configura-se, assim, como um dos filmes mais
sombrios feito por Woody Allen.
ele será feito. Londres foi um prazer inesperado, e ele pretendia
fazer o terceiro filme seguido lá, mas o sucesso crítico e finan-
(B) Match Point, um dos filmes mais sombrios de Woody
ceiro de Match Point deu origem a outras possibilidades. Allen, cujo grande sucesso de crítica e público foram
alcançados quando exibido em Cannes, a despeito
− Vou esperar até ver Scoop para perguntar mais, mas de outros projetos realizados pelo cineasta, obteve
você gostaria de fazer alguma observação? considerável retorno financeiro.

− Tenho um papel no filme porque é uma comédia, au-


(C) Um dos filmes mais sombrios de Woody Allen,
tomaticamente mais leve. Houve um tempo em que eu, mais Match Point, cujo o grande sucesso de crítica e
jovem, estava ligado em comédia e pensava: Ah, isto é en- público seriam alcançados em sua exibição em
Cannes, difere de outros projetos realizados pelo ci-
graçado. Mas não sinto mais a mesma coisa. Foi divertido fazer neasta, conquanto obteve considerável retorno fi-
Match Point e fiquei muito envolvido como espectador enquanto nanceiro.

fazia o filme. Adorei o fato de não atuar nele, adorei o fato dele
(D) Match Point, um dos filmes mais sombrios de Woody
ser sério, e, quando foi lançado, me deu uma sensação boa,
Allen, alcançou grande sucesso de crítica e público
fiquei orgulhoso. Já por uma comédia, em especial uma comé- quando foi exibido em Cannes e, ao contrário de
outros projetos realizados pelo cineasta, obteve con-
dia em que atuo, dificilmente eu me interesso. siderável retorno financeiro.
(Adaptado de Eric Lax. Conversas com Woody Allen. Trad.
José Rubens Siqueira. São Paulo, Cosac Naify, 2009, p.69)
(E) A despeito de ser um dos filmes mais sombrios fei-
tos por Woody Allen, quando foi exibido em Cannes
6. ... e ele pretendia fazer o terceiro filme seguido lá... Match Point, diferentemente de outros projetos reali-
zados pelo cineasta, que obteve considerável
O verbo flexionado nos mesmos tempo e modo que o gri- retorno financeiro, alcança grande sucesso de crítica
fado acima está em: e público.
_________________________________________________________
(A) Houve um tempo em que eu...
Noções de Informática
(B) ... o sucesso crítico e financeiro de Match Point deu
9. Sobre sistemas operacionais é INCORRETO afirmar:
origem a outras possibilidades.
(A) O sistema operacional é uma camada de hardware
(C) ... mas você gostaria de fazer alguma observação? que separa as aplicações do software que elas aces-
sam e fornece serviços que permitem que cada apli-
cação seja executada com segurança e efetivida-
(D) ... estava ligado em comédia... de.

(E) Mas não sinto mais a mesma coisa.


_________________________________________________________ (B) Na maioria dos sistemas operacionais um usuário
requisita ao computador que execute uma ação (por
7. ... em especial uma comédia em que atuo... exemplo, imprimir um documento), e o sistema ope-
racional gerencia o software e o hardware para pro-
O segmento grifado acima preenche corretamente a la- duzir o resultado esperado.
cuna da frase:

(A) A trilha sonora ...... Philip Glass compôs para o filme (C) Um usuário interage com o sistema operacional via
Sonho de Cassandra é carregada de tensão.
uma ou mais aplicações de usuário e, muitas vezes,
por meio de uma aplicação especial denominada
(B) O estúdio musical ...... as trilhas sonoras de Woody shell ou interpretador de comandos.
Allen são gravadas já abrigou uma galeria de arte.

(C) A crítica ...... os cineastas deparam a cada filme (D) Primordialmente, são gerenciadores de recursos –
costuma ser inócua para suas obras. gerenciam hardware como processadores, memória,
dispositivos de entrada/saída e dispositivos de co-
(D) Um filme ...... Woody Allen deve se orgulhar é Match municação.
Point.

(E) Diane Keaton é uma atriz ...... Woody Allen pôde (E) O software que contém os componentes centrais do
contar diversas vezes. sistema operacional chama-se núcleo (kernel).
TRECE-Conhecimentos Básicos2 3
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001
10. No BrOffice Writer, para apagar de uma só vez a palavra à 13. Com relação a Revisão do Processo Administrativo Dis-
esquerda do cursor utiliza-se ciplinar considere:

(A) <Shift> + <Seta para esquerda>. I. Em caso de falecimento, ausência ou desapare-


cimento do servidor, qualquer pessoa da família po-
(B) <BackSpace>. derá requerer a revisão do processo.

(C) <Del>. II. Julgada procedente a revisão, será declarada sem


efeito a penalidade aplicada, restabelecendo-se to-
(D) <Ctrl> + <Del>. dos os direitos do servidor, inclusive em relação à
destituição do cargo em comissão.
(E) <Ctrl> + <BackSpace>.
_________________________________________________________ III. A revisão correrá em apenso ao processo origi-
11. Para salvar uma apresentação do BrOffice Impress com nário, sendo que na petição inicial, o requerente
senha, pedirá dia e hora para a produção de provas e
inquirição das testemunhas que arrolar.
(A) clica-se no menu Arquivo e em seguida na opção
Salvar como. Na janela que se abre, dá-se o nome IV. O requerimento de revisão do processo será diri-
ao arquivo no campo Nome, seleciona-se a opção gido ao Ministro de Estado ou autoridade equiva-
Ferramentas, em seguida Opções Gerais e digita-se lente, que, se autorizar a revisão, encaminhará o
a senha. Para concluir, clica-se no botão Salvar. pedido ao dirigente do órgão ou entidade onde se
originou o processo disciplinar.
(B) pressiona-se a combinação de teclas Ctrl + Shift + S o
Segundo a Lei n 8.112/90, está correto o que se afirma
e na tela que se abre, digita-se o nome do arquivo APENAS em
no campo Nome, a senha no campo Senha e clica-
se no botão Salvar.
(A) III e IV.

(C) clica-se no menu Arquivo e em seguida na opção (B) I, II e III.


Salvar. Na tela que se abre, digita-se o nome do
arquivo no campo Nome, a senha no campo Senha
e clica-se no botão Salvar. (C) II, III e IV.

(D) pressiona-se a combinação de teclas Ctrl + S e na (D) I e IV.


tela que se abre, digita-se o nome do arquivo no cam-
po Nome, seleciona-se a caixa de combinação Sal- (E) I, III e IV.
var com senha e clica-se no botão Salvar. Para _________________________________________________________
concluir, digita-se e redigita-se a senha e clica-se no
o
botão OK. 14. Segundo a Lei n 8.112/90, NÃO se incorporam ao venci-
mento ou provento para qualquer efeito
(E) clica-se no menu Arquivo e em seguida na opção
(A) os adicionais, apenas.
Salvar. Na janela que se abre, dá-se o nome do
arquivo no campo Nome, seleciona-se a opção
(B) as gratificações, apenas.
Ferramentas, em seguida Salvar com senha. Na
janela que se abre, digita-se e redigita-se a senha e
(C) as indenizações, apenas.
clica-se no botão Salvar.
_________________________________________________________
(D) as indenizações e os adicionais.
Normas Aplicáveis aos Servidores
Públicos Federais (E) as gratificações e os adicionais.
_________________________________________________________
12. Zuleica, Teodora e Bárbara são analistas dos Tribunal Re-
gional Eleitoral do Estado do Ceará, sendo que Teodora é 15. Walquiria é analista judiciária do Tribunal Regional Eleito-
aposentada, Zuleica praticou infração disciplinar sujeita a ral do Estado do Ceará. Ela é formada em Direito, tendo
penalidade de suspensão de até 30 dias, Teodora praticou concluído curso de doutorado, mestrado e de especia-
o
infração disciplinar sujeita a cassação da aposentadoria e lização lato sensu. Neste caso, de acordo com a Lei n
Bárbara praticou infração disciplinar sujeita a penalidade 11.416/2006, Walquíria terá direito ao Adicional de Qua-
de suspensão de até 90 dias. Nestes casos, de acordo lificação − AQ
o
com a Lei n 8.112/90, será obrigatória a instauração de
processo administrativo disciplinar para a apuração das (A) apenas relativo ao Doutorado e ao curso de
infrações cometidas por especialização lato sensu, cumulativamente.

(A) Teodora e Bárbara, apenas. (B) apenas relativo ao Doutorado e ao Mestrado


cumulativamente.
(B) Zuleica, Teodora e Bárbara.
(C) relativo ao Doutorado, Mestrado e do curso de
especialização lato sensu, cumulativamente.
(C) Teodora, apenas.
(D) apenas relativo ao Doutorado.
(D) Zuleica e Bárbara, apenas.
(E) apenas relativo ao curso de especialização lato
(E) Bárbara, apenas. sensu.
4 TRECE-Conhecimentos Básicos2
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001

Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará

16. Com relação a organização do Tribunal considere:

I. Vagando o cargo de presidente e faltando mais de cento e oitenta dias para o término do biênio, proceder-se-á à eleição
para complementação dos mandatos de presidente e vice-presidente.

II. O Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Ceará elegerá seu presidente e vice-presidente dentre os dois
desembargadores que o compõem, cabendo ao presidente o exercício cumulativo da Corregedoria Regional Eleitoral.

III. O Supremo Tribunal Federal indicará primeiro e segundo substitutos para a categoria de desembargador.
IV. Regula a antiguidade no Tribunal: a data da posse; a data da nomeação ou indicação; o anterior exercício como efetivo
ou substituto; a idade.

De acordo com o Regimento, está correto o que se afirma APENAS em

(A) I, II e III.
(B) I e IV.
(C) III e IV.
(D) II, III e IV.
(E) I e II.

17. Ao presidente é facultado decidir monocraticamente as questões relativas a direitos e deveres dos servidores ou submetê-las à
apreciação do Tribunal. Das decisões do presidente caberá

(A) pedido de reconsideração e, do seu indeferimento, não caberá recurso para o Tribunal.
(B) pedido de reconsideração e, do seu indeferimento, caberá recurso para o Tribunal, ambos no prazo de trinta dias a contar
da publicação ou da ciência dada ao interessado.
(C) apenas recurso para o Tribunal no prazo de trinta dias a contar da publicação ou da ciência dada ao interessado.
(D) pedido de reconsideração e, do seu indeferimento, caberá recurso para o Tribunal, ambos no prazo de até dez dias a
contar da publicação ou da ciência dada ao interessado.
(E) apenas recurso para o Tribunal no prazo de até dez dias a contar da publicação ou da ciência dada ao interessado.

18. Compete ao vice-presidente

(A) mandar publicar, no prazo legal, os nomes dos candidatos registrados pelo Tribunal.
(B) convocar sessões extraordinárias.
(C) autorizar a distribuição e a redistribuição dos processos aos membros do Tribunal.
(D) conhecer, em grau de recurso, de decisão administrativa do diretor geral da secretaria.
(E) presidir a comissão apuradora das eleições.

19. O Tribunal reunir-se-á em sessões

(A) ordinárias e administrativas, dezesseis vezes por mês.


(B) ordinárias e administrativas, vinte vezes por mês.
(C) ordinárias e administrativas, oito vezes por mês.
(D) ordinárias, uma vez ao mês.
(E) administrativas, cinco vezes ao mês.

20. Dentre os processos abaixo indicados, os que serão primeiramente julgados na sessão ordinária são os

(A) que visam o cancelamento de Registro de Partido Político.


(B) adiados, iniciando-se por aqueles com pedido de vista.
(C) que possam resultar em perda de mandato eletivo.
(D) extrapauta.
(E) que possam resultar em inelegibilidade por prazo superior a dois anos.
TRECE-Conhecimentos Básicos2 5
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001
25. Na teoria de Erich Fromm, a personalidade é refletida na
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
orientação
21. Freud comparava o inconsciente a um grande salão de
entrada no qual um grande número de pessoas, cheias de (A) para traços comportamentais.
energia e consideradas de má reputação, movem-se
desordenadamente, agrupam-se e lutam incansavelmente (B) para traços psicológicos.
para escapar até um pequeno salão contíguo. No entanto, (C) de caráter do indivíduo.
um guarda atento protege o limiar entre o grande salão de
entrada e a pequena sala de recepção. O guarda possui (D) para autorrealização.
dois métodos para prevenir que elementos indesejáveis
escapem do salão de entrada: ou os recusa na porta de (E) para superação.
entrada ou expulsa aqueles que haviam ingressado _________________________________________________________
clandestinamente na sala de recepção. O efeito nos dois 26. Os testes de Rorschach e de Apercepção Temática (TAT)
casos é o mesmo: os indivíduos ameaçadores e desordei- são classificados como
ros são impedidos de entrar no campo de visão de um
hóspede importante que está sentado no fundo da sala de (A) visuais.
recepção, atrás de uma tela. O significado da analogia é
óbvio. As pessoas no salão de entrada representam as (B) expressivos.
imagens inconscientes.
(C) específicos.
A pequena sala de recepção é
(A) a representação de um mecanismo de defesa (D) projetivos.
consciente.
(E) gerais.
(B) a consciência. _________________________________________________________
(C) a pré-consciência. 27. Os quatro principais dados quantitativos que devem ser
(D) o superego. considerados para efeito de mensuração do PMK são: o
desvio primário, o desvio secundário, o tamanho linear e o
(E) o ego. desvio
_________________________________________________________

22. Para Maslow são vários os obstáculos que normalmente (A) axial.
impedem o crescimento de um indivíduo na direção da (B) central.
autorrealização, entre eles o Complexo de Jonas, o medo
de ser o melhor. Este complexo é caracterizado pelas (C) vertical.
tentativas de um indivíduo de
(D) horizontal.
(A) contrassatisfazer suas necessidades secundárias,
tentando engajar-se em ações que possam dar (E) modal.
sentido à sua vida, tal qual a personagem bíblica _________________________________________________________
Jonas procurou escapar de seu destino.
(B) contrassatisfazer suas necessidades primárias, 28. O art. 4o do Código de Ética Profissional do Psicólogo
impedindo o indivíduo de dar fluxo à sua jornada informa que, ao fixar a remuneração pelo seu trabalho, o
heróica. psicólogo: levará em conta a justa retribuição aos serviços
prestados e as condições do usuário ou beneficiário; esti-
(C) mover-se em direção das necessidades sociais, pulará o valor de acordo com as características da ativida-
impedindo o indivíduo de criar vínculos afetivos de e o comunicará ao usuário ou beneficiário antes do iní-
duradouros. cio do trabalho a ser realizado e assegurará a qualidade
(D) alimentar seus desejos de forma madura, buscando dos serviços oferecidos
sempre manter relação de dependência por toda a
sua vida. (A) respeitando os valores aplicados pelo mercado de
saúde.
(E) afastar-se de seu próprio destino, da mesma forma
que a personagem bíblica Jonas procurou escapar (B) por meio do valor acordado.
de sua sina.
_________________________________________________________ (C) respeitando as tabelas de valores indicadas pelo
23. Enquanto a metáfora se fundamenta no fenômeno da Conselho Regional de Psicologia do qual faz parte.
similaridade, do simbolismo e do mecanismo de con-
densação, a metomínia se caracteriza pela contiguidade, a (D) respeitando a média dos valores estabelecidos pelas
falta de criação de um novo significado simbólico e a tabelas de valores indicadas pelo Conselho Regional
presença do mecanismo de de Psicologia do qual faz parte.

(A) sublimação. (E) independentemente do valor acordado.


(B) deslocamento. _________________________________________________________
(C) introjeção.
(D) repressão. 29. A Classificação de Transtornos Mentais e de Compor-
(E) regressão. tamento da CID-10 indica que o aspecto essencial do
_________________________________________________________ transtorno obsessivo-compulsivo são os pensamentos

24. Para Carl Gustav Jung, a mandala representa (A) recorrentes e atos compulsivos esporádicos.
(A) a persona. (B) obsessivos ou atos compulsivos recorrentes.
(B) o consciente coletivo. (C) de morte e atos compulsivos destrutivos.
(C) a imagem perfeita do ego.
(D) destrutivos e atos compulsivos obsessivos.
(D) o self perfeito.
(E) a imagem do superego. (E) destrutivos e atos sexuais compulsivos.

6 TRECE-Anal.Jud-Psicologia-F06
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001
30. A Classificação de Transtornos Mentais e de Compor- 34. A programação de um treinamento deve levar em conside-
tamento da CID-10 indica que ataques recorrentes de ração: quem; como; em que; onde e quando treinar. No
ansiedade grave, os quais não estão restritos a qualquer processo de treinamento, a decisão quanto à estratégia a
situação ou conjunto de circunstâncias em particular e que ser adotada deve ser trabalhada na etapa de
são, portanto, imprevisíveis, são aspectos essenciais en-
contrados no transtorno de (A) aplicação do treinamento.

(A) identidade. (B) levantamento de necessidades de treinamento.


(B) ruborização.
(C) pânico.
(C) diagnóstico de treinamento.
(D) obsessão.
(E) tique.
(D) avaliação do treinamento.
_________________________________________________________

31. O conceito de transtornos específicos do desenvolvimento (E) desenho do programa de treinamento.


das habilidades escolares é diretamente comparável ao _________________________________________________________
dos transtornos específicos do desenvolvimento da
35. Uma entrevista de desligamento deve buscar informações
(A) inteligência e sexualidade. sobre os seguintes aspectos: motivo que determinou o
(B) personalidade e sexualidade. desligamento; opinião do funcionário a respeito da em-
(C) maturidade emocional e racional. presa, do seu gestor e dos colegas; opinião a respeito do
(D) fala e linguagem. cargo, horário de trabalho e condições de trabalho; opinião
a respeito do salário, benefícios sociais e oportunidades
(E) personalidade e maturidade emocional.
de progresso; opinião a respeito do relacionamento
_________________________________________________________
humano, moral e atitude das pessoas e opinião a respeito
32. O assédio moral no trabalho é, ao mesmo tempo, um
fenômeno relativo às esferas individual, organizacional e (A) das oportunidades existentes no mercado de traba-
social, e os seus impactos e prejuízos são arcados ou lho.
imputados em diferentes graus sobrepostos. No nível
organizacional, são vários os efeitos nocivos, dentre eles (B) da missão da empresa.
estão:
(C) dos valores corporativos.
(A) aumento de casos de estresse e depressão;
turnover com custo de reposição e custos judiciais
com o pagamento de indenizações. (D) das competências exigidas a serem praticadas pelo
mercado em sua atual função.
(B) prejuízo da imagem da empresa para com os
clientes internos; perda de negócios e problemas (E) do entrevistador que realizou a entrevista de desliga-
familiares. mento.
_________________________________________________________
(C) insegurança em realizar o trabalho; insegurança
para com a empresa e aumento de colaboradores 36. A entrevista, em que o entrevistador precisa saber formu-
com problemas cardíacos. lar as questões, de acordo com o andamento da entrevista
para obter o tipo de resposta ou informação requerida, é
(D) prejuízo da imagem da empresa para com os denominada
clientes internos; enfraquecimento do network e
problemas familiares. (A) diretiva.
(E) desestabilização social do profissional vitimizado;
insegurança no trabalho e elevação do sentimento (B) mista.
de nulidade.
_________________________________________________________ (C) padronizada nas respostas.
33. Em termos de treinamento e desenvolvimento, é natural
que os gestores de pessoas se utilizem do crescimento (D) padronizada nas perguntas.
exponencial da tecnologia da informação e de novas
tecnologias que estão surgindo no mundo dos negócios. (E) não-diretiva.
Entre elas encontramos a prática do Workshop que é uma _________________________________________________________
reunião de pessoas que possuem objetivos
37. A validade preditiva de um teste é determinada aplican-
(A) diferentes e que aproveitam este encontro para re- do-o a uma determinada amostra de candidatos que, após
solver situações de conflito presentes. admitidos, são avaliados quanto ao

(B) semelhantes, na maioria das vezes referentes a um (A) índice de cumprimento de todas as atividades esta-
assunto específico. belecidas na descrição de cargos.

(C) iguais e direcionados ao desenvolvimento de uma (B) resultado obtido em funções anteriores.
competência técnica.

(D) específicos e direcionados ao desenvolvimento de (C) resultado observado pelos gestores.


uma competência interpessoal.
(D) seu desempenho no cargo.
(E) divergentes e que aproveitam para reunir pessoas
de outras áreas para mediarem a situação de (E) resultado ponderado obtido durante um período pré-
conflito presente. determinado executando a mesma tarefa.
TRECE-Anal.Jud-Psicologia-F06 7
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001
38. São desvantagens do recrutamento interno, que ele: 42. Três tipos de conflitos ocorrem no ambiente de trabalho:
conflito de relacionamento, conflito de tarefas e conflito de
(A) afetar negativamente a motivação dos colaboradores processo. O conflito de processo é aquele que surge
que não forem aproveitados e ser mais custoso.
(A) da incapacidade de perceber as intenções e pers-
pectivas das outras pessoas.
(B) manter quase inalterado o atual patrimônio humano
da organização e facilitar o conservantismo. (B) de diferenças de personalidade e objetivos pessoais.
(C) em função de diferentes conteúdos e objetivos de
(C) reduzir a fidelidade dos colaboradores que não fo- trabalho.
rem aproveitados e ser mais custoso.
(D) como consequência da interdependência de papéis
(D) possuir custo operacional elevado e reduzir os índi- e funções profissionais.
ces de favorabilidade nas pesquisas de clima. (E) em relação à responsabilidade e ao modo como o
trabalho deve ser realizado.
(E) possuir baixa aceitação dos colaboradores da em- _________________________________________________________
presa para com o colega que pode assumir um tra-
balho que ainda não domina completamente e ter 43. Na resolução de conflitos, a mediação por meio do modelo
custo elevado. transformativo tem como objetivo
_________________________________________________________ (A) entender o interesse das partes envolvidas e propor
uma solução para o impasse.
39. Coehen e Bradford destacam que as pessoas também
subestimam seu poder, porque não encaram criativamente (B) possibilitar que as partes atinjam todos os seus
as conexões entre o que elas têm e o que alguma outra interesses e objetivos.
pessoa deseja. Essas conexões funcionam como moedas,
servem como meio de troca. São consideradas moedas (C) criar novos níveis de consciência e reconhecimento
relacionadas ao lado pessoal: das partes envolvidas.
(D) evitar que as partes envolvidas cheguem a um
(A) entendimento, network, status e adequação. impasse que impeça uma solução apaziguadora.
(E) atender na totalidade as necessidades das partes
(B) compreensão, aceitação, inclusão e apoio pessoal.
envolvidas sem que haja concessões.
_________________________________________________________
(C) visibilidade, reputação, contatos e pertencimento.
44. Os coeficentes utilizados para mensurar os acidentes de
(D) status, aconchego, parceria e adequação. trabalho são os de frequência e os de gravidade. O
coeficiente de frequência leva em conta
(E) gratidão, envolvimento, autoconceito e conforto. (A) a extensão das lesões, considerando os dias perdi-
_________________________________________________________ dos pelos trabalhadores acidentados.
40. O modelo de liderança situacional proposto por Hersey e (B) apenas a quantidade de acidentes ocorridos com
Blanchard considera não só o estilo do líder, mas inclui o lesão.
conceito de maturidade do colaborador que é avaliada em
termos do grau de (C) apenas a quantidade de acidentes que causaram
incapacidade para o trabalho.
(A) desenvolvimento emocional e competências técnicas (D) apenas acidentes decorrentes de atos de impru-
para fazer um bom trabalho. dência.
(E) a extensão dos dias de hospitalização em decorrên-
(B) conhecimento e experiência para fazer um bom tra-
cia de acidentes do trabalho.
balho.
_________________________________________________________

(C) capacidade e interesse para fazer um bom trabalho. 45. O tipo de estresse que resulta de acontecimentos positi-
vos é denominado
(D) relacionamento com pares e superiores e compe- (A) funcional.
tências técnicas para fazer um bom trabalho. (B) distresse.
(C) disfuncional.
(E) maturidade emocional e experiência para fazer um (D) ambivalente.
bom trabalho. (E) eustresse.
__________________________________________________________________________________________________________________

41. O conflito disfuncional é aquele que 46. Por meio do modelo de valores concorrentes, definem-se
(A) interfere no desempenho, sendo prejudicial as metas quatro tipos de cultura organizacional: clã, hierarquia,
e objetivos da organização. mercado e adhocracia. A adhocracia caracteriza-se por
atribuir forte valor
(B) causa prejuízos à imagem pública da organização.
(A) à flexibilidade e à liberdade de ação, com foco para
(C) dificulta a elaboração do planejamento estratégico e fora da organização.
a definição de uma visão comum.
(B) ao controle e à estabilidade, com foco para dentro
(D) incentiva a adoção de comportamentos de resistên- da organização.
cia à mudança e gera o aumento de reclamatórias
trabalhistas. (C) aos resultados e à ordem, com foco no mercado.
(E) promove resultados benéficos tanto para a organi- (D) à comunicação e ao clima de trabalho, com foco no
zação como para os indivíduos, pois gera mudanças bem estar.
nos processos de trabalho.
(E) ao processo e às tarefas, com foco no produto.
8 TRECE-Anal.Jud-Psicologia-F06
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001
47. A socialização pode assumir diversas formas. Com base 52. O processo de comunicação está sujeito a uma série de
no trabalho de John Van Maanen e Edgard H. Schein, os fatores que podem dificultar ou prejudicar a comunicação
pesquisadores se concentram em três conjuntos de ques- entre as pessoas. Uma dessas barreiras é a filtragem que
tões: se refere à
(A) valores individuais, comprometimento e motivação. (A) projeção realizada pelo receptor quando decodifica
(B) treinamento, contato social e prática. uma mensagem.
(C) informação, envolvimento e atividades dirigidas.
(D) contexto, conteúdo e dinâmica social. (B) omissão de dados pelo emissor, que dificultam o
(E) relacionamento, exposição pessoal e atribuições. entendimento da mensagem pelo receptor.
_________________________________________________________

48. A Teoria ERG, desenvolvida por Clayton Alderfer, sustenta (C) escuta seletiva realizada pelo receptor em função de
que as pessoas são motivadas por três tipos de neces- sua resistência à mudança.
sidades hierarquicamente dispostas, que são necessida-
des de (D) capacidade do indivíduo de captar certo volume ou
(A) segurança, de afiliação e sociais. quantidade de informação.
(B) existência, de relacionamento e de crescimento.
(C) equidade, de realização e de grandeza. (E) manipulação da informação pelo emissor, para que
(D) pertencer, de poder e de autorrealização. ela seja vista de maneira mais favorável pelo
receptor.
(E) promoção, de valência e de contrapartida. _________________________________________________________
_________________________________________________________
53. Oferecer feedback é
49. Um grupo é uma unidade social que consiste em duas ou
mais pessoas e que possui os seguintes atributos:
(A) utilizar comunicação unidirecional para informar
(A) objetivos individuais, visão comum, foco no processo sobre suas experiências positivas e negativas com a
e participação integrada. outra pessoa, com o objetivo de melhorar o relacio-
namento interpessoal.
(B) coesão, organização, comunicação formal e sociali-
zação. (B) julgar o desempenho e expressar sua opinião em
relação às metas que foram acordadas, com o obje-
(C) individualidade, censura, união e relacionamento. tivo de criticar comportamentos inadequados.
(D) filiação, interação entre os integrantes, objetivos
compartilhados e normas. (C) disponibilizar informações sobre um comportamento
passado que pode vir a influenciar um comporta-
(E) influência grupal, expectativas comuns, processo mento futuro, com o objetivo de melhorar o desem-
decisório e liderança. penho e desenvolver capacidades.
_________________________________________________________

50. A Teoria Sociométrica, criada por Moreno, estuda essen- (D) utilizar comunicação unidirecional para interpretar as
cialmente condutas da outra pessoa e indicar aquelas que
dificultam o cumprimento dos objetivos e adequação
(A) os conflitos entre os membros de um grupo. aos valores da empresa.
(B) os comportamentos como produto de um campo de
determinantes interdependentes. (E) utilizar comunicação unidirecional para identificar
padrões de conduta, com o objetivo de elevar o
(C) os processos motivadores do indivíduo na vida autoconhecimento e a autoestima.
grupal. _________________________________________________________
(D) como o indivíduo recebe e interioriza as informações 54. Ao oferecer feedback, uma das armadilhas a serem
do mundo social. evitadas é o que chamamos de contrastar. Contrastar é
(E) as escolhas interpessoais que ligam o grupo às
pessoas. (A) desenvolver modelos mentais rígidos, que induzem
_________________________________________________________ a criação de rótulos e estereótipos.

51. As equipes podem ser diferenciadas com base em cinco


(B) ignorar a individualidade de uma pessoa, assumindo
dimensões: grau de permanência, habilidades/competên-
que ela se comporta de acordo com o grupo a que
cias, autonomia e influência, nível da tarefa e contexto
pertence.
espaço-temporal. O grau de permanência refere-se à
(A) capacidade de retenção de seus membros por (C) enxergar semelhanças e diferenças em relação a si
longos períodos. mesmo, ao invés de estabelecer um perfil profissio-
nal desejado.
(B) natureza da tarefa a ser desenvolvida.

(C) expectativa do tempo de duração da equipe. (D) comparar um funcionário a outro, ao invés de com-
pará-lo com os padrões de desempenho definidos.
(D) possibilidade de seus membros participarem de
outras equipes.
(E) definir padrões de certo e errado de acordo com
valores universais, desconsiderando as condutas
(E) possibilidade de contato face a face.
desejadas para a função.
TRECE-Anal.Jud-Psicologia-F06 9
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001
55. O feedback de pesquisa é uma técnica de desenvolvi- 58. A gestão por competências é uma prática estratégica que
mento organizacional que envolve em um de seus está- tem como objetivo
gios a realização de uma pesquisa sobre
(A) elevar os indicadores de clima, diminuindo o estres-
(A) os sentimentos dos funcionários em relação à sua
se gerado pela falta de habilidades para a função.
remuneração e as opiniões sobre o mercado de
trabalho.
(B) promover o desenvolvimento das equipes de traba-
(B) as atitudes e opiniões dos funcionários. lho e a contribuição social da empresa.

(C) o nível de excelência na gestão de pessoas e (C) melhorar o desempenho global da organização por
opiniões sobre o pacote de benefícios. meio do incremento do desempenho individual dos
funcionários.
(D) a aderência dos funcionários às políticas de
segurança no trabalho e opiniões sobre melhorias no (D) contribuir com o desenvolvimento pessoal de cada
pacote de benefícios. membro da equipe de colaboradores.

(E) a contribuição da direção da empresa para o


cumprimento dos objetivos corporativos e opiniões (E) oferecer ferramentas para que os líderes possam
sobre os processos de trabalho adotados. gerenciar a equipe através de uma metodologia
_________________________________________________________ participativa.
_________________________________________________________
56. O processo de gestão do desempenho deve considerar
que as pessoas atuam nas organizações, utilizando sua 59. A gestão por competências permite a implantação de
qualificação pessoal que abrange três dimensões: processos que objetivam estimular e criar condições para
o desenvolvimento das pessoas, principalmente pela
(A) habilidades técnico-operacionais e atributos pes- possibilidade de definir o desenvolvimento profissional,
soais, competência comportamental e desempenho como a capacidade
orientado para resultados.
(A) para assumir atribuições e responsabilidades em
(B) interesses, aderência aos valores da empresa e níveis crescentes de complexidade.
clareza de suas atribuições.
(B) individual de gerenciar sua própria carreira de forma
(C) capacidade de aprendizagem e técnica, visão sistê- ascendente.
mica e desempenho com foco na qualidade.

(C) de executar com excelência as atribuições do cargo.


(D) conhecimento e experiência, habilidade de relacio-
namento interpessoal e desempenho orientado para
o processo. (D) de aprendizagem, que possibilita uma formação aca-
dêmica sólida e abrangente.
(E) recursos intelectuais e emocionais, foco na tarefa e
predisposição para o trabalho em equipe. (E) de atingir objetivos estratégicos para a organização,
_________________________________________________________ elevando sempre e continuamente o nível de produ-
57. Um processo de gestão do desempenho deve abranger ção.
cinco fases: _________________________________________________________

60. As competências organizacionais classificadas como


(A) definição dos índices de produtividade, definição dos essenciais são aquelas
padrões de qualidade, definição das métricas, com-
paração com os resultados apresentados e definição
de ações de recursos humanos. (A) consideradas fundamentais, pois estabelecem a
vantagem competitiva da empresa na manutenção
de um clima de trabalho percebido pelos colabo-
(B) definição do formulário de avaliação de desem-
radores como extremamente favorável.
penho, treinamento dos gestores, entrevista de
feedback, elaboração do plano de desenvolvimento
e atribuição de notas. (B) identificadas e definidas como as mais importantes
para o sucesso do negócio e devem ser percebidas
(C) avaliação das atribuições, definição da capacitação pelos clientes.
profissional, estabelecimento de metas, divulgação
das metas e sua avaliação.
(C) necessárias para manter a produção funcionando e
são percebidas no ambiente interno.
(D) negociação do desempenho, análise da capacitação
profissional, acompanhamento do desempenho,
avaliação dos resultados e comprometimento. (D) que não estão vinculadas à atividade-fim da orga-
nização, mas que podem gerar valor agregado.

(E) definição dos objetivos estratégicos, análise do perfil


dos colaboradores, definição das oportunidades de (E) que devem ser desenvolvidas pelos líderes da
desenvolvimento, aplicação de ações de treinamento empresa para que os valores indicados pelo merca-
e verificação dos resultados. do como essenciais sejam praticados.
10 TRECE-Anal.Jud-Psicologia-F06
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001

DISCURSIVA − REDAÇÃO

Instruções:
Conforme Edital deste Concurso, item 5 do Capítulo X. Da Prova Discursiva − Redação, será atribuída nota
ZERO, dentre outros itens, à redação que:
− apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato;
− apresentar letra ilegível e/ou incompreensível.

A redação deverá ter a extensão mínima de 20 e máxima de 30 linhas, considerando-se letra de tamanho
regular.

Escolha UMA (apenas uma) das seguintes propostas para a sua redação e identifique na Folha de Redação
o número da proposta escolhida.

PROPOSTA 1

Os protestos e manifestações realizados em diversos países pelo que ficou conhecido como The
Occupy movement (Movimento de ocupação), trazendo como principal slogan “Nós somos os 99%”, têm se
voltado contra as crescentes desigualdades econômicas e sociais. O principal executivo de um dos maiores
bancos do mundo, com sede na Grã-Bretanha, pode ilustrar à perfeição o 1% restante e os gritantes
contrastes entre os ganhos dos dois grupos. Segundo o jornal The Guardian, o salário para essa função
aumentou quase 5.000% em trinta anos, ao passo que a média salarial no país cresceu apenas três vezes no
mesmo período.

Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

As desigualdades econômicas e os movimentos sociais

PROPOSTA 2

UE, ANSA, ALADI, CAO, MERCOSUL*... Essas e outras siglas passaram, nas últimas décadas,
a dividir espaço na mídia com os nomes dos países mais conhecidos que participam desses agrupamentos
voltados à integração econômica e, eventualmente, social e política. Se o sucesso da União Europeia, o
bloco de história mais antiga, foi provavelmente um dos fatores fundamentais para a disseminação dessa
ideia, a atual crise do bloco europeu e da zona do Euro pode ter o efeito contrário. Para uns, a única solução
é o retorno ao isolamento; outros asseguram que ela só virá com uma integração ainda maior e mais estreita.
É desse debate que depende, entre outras coisas, o futuro de uma utopia: a abolição de todas as fronteiras.

* UE − União Europeia; ANSA − Associação de Nações do Sudeste Asiático; ALADI − Associação Latino-Americana de
Integração; CAO − Comunidade da África Oriental; MERCOSUL − Mercado Comum do Sul.

Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

A integração econômica e política entre os países

TRECE-Anal.Jud-Psicologia-F06 11
Caderno de Prova ’F06’, Tipo 001

PROPOSTA ESCOLHIDA:
O
N :

12 TRECE-Anal.Jud-Psicologia-F06
C Básicos/C Espec/Discursiva
Cargo ou opção F06 - AN JUD - ÁREA APOIO ESP - ESP PSICOLOGIA
Tipo gabarito 1
001 - C 011 - D 021 - C 031 - D 041 - A 051 - C
002 - D 012 - A 022 - E 032 - A 042 - E 052 - E
003 - A 013 - E 023 - B 033 - B 043 - C 053 - C
004 - C 014 - C 024 - D 034 - E 044 - B 054 - D
005 - E 015 - D 025 - C 035 - A 045 - E 055 - B
006 - D 016 - B 026 - D 036 - A 046 - A 056 - A
007 - B 017 - B 027 - A 037 - D 047 - D 057 - D
008 - D 018 - E 028 - E 038 - B 048 - B 058 - C
009 - A 019 - C 029 - B 039 - E 049 - D 059 - A
010 - E 020 - B 030 - C 040 - C 050 - E 060 - B
Março/2012
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2 a REGIÃO

Concurso Público para provimento de cargos de


Analista Judiciário - Área Apoio Especializado
Especialidade Psicologia
Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

Conhecimentos Gerais
PROVA Conhecimentos Específicos

INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 70 questões, numeradas de 1 a 70.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você terá 3 horas e 30 minutos para responder a todas as questões e preencher a Folha de Respostas.
- Ao término da prova, chame o fiscal da sala para devolver o Caderno de Questões e a sua Folha de Respostas.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
2. Atente para as seguintes afirmações:
CONHECIMENTOS GERAIS

Português I. A expressão fuga relativa, referida no 1o parágrafo,


diz respeito ao equilíbrio que o autor considera de-
Atenção: As questões de números 1 a 10 referem-se ao texto sejável entre a conveniente distância e a conve-
abaixo. niente aproximação, a se preservar no relaciona-
mento com os semelhantes.

Divagação sobre as ilhas II. No 2o parágrafo, todas as razões aventadas para


explicar a irresistível sedução de uma ilha são
Minha ilha (e só de a imaginar já me considero seu consideradas essenciais, não havendo como enten-
habitante) ficará no justo ponto de latitude e longitude que, der essa atração sem se recorrer a elas.
pondo-me a coberto de ventos, sereias e pestes, nem me afaste
III. No 3o parágrafo, o autor se vale de amarga ironia
demasiado dos homens nem me obrigue a praticá-los
quando afirma que o exercício da liberdade
diuturnamente. Porque esta é a ciência e, direi, a arte do bom pessoal, benigno em si mesmo, é a causa da falta
viver: uma fuga relativa, e uma não muito estouvada de liberdade dos povos que mais lutam por ela.
confraternização.
E por que nos seduz a ilha? As composições de
Em relação ao texto está correto SOMENTE o que se
sombra e luz, o esmalte da relva, a cristalinidade dos regatos − afirma em
tudo isso existe fora das ilhas, não é privilégio delas. A mesma
solidão existe, com diferentes pressões, nos mais diversos (A) I.
locais, inclusive os de população densa, em terra firme e longa.
(B) II.
Resta ainda o argumento da felicidade − “aqui eu não sou feliz”,
declara o poeta, para enaltecer, pelo contraste, a sua (C) III.
Pasárgada, mas será que se procura realmente nas ilhas a
ocasião de ser feliz, ou um modo de sê-lo? E só se alcançaria (D) I e II.
tal mercê, de índole extremamente subjetiva, no regaço de uma
(E) II e III.
ilha, e não igualmente em terra comum?
_________________________________________________________
Quando penso em comprar uma ilha, nenhuma
o
dessas excelências me seduz mais do que as outras, nem todas 3. Quando afirma, no início do 3 parágrafo, que nenhuma
dessas excelências me seduz mais do que as outras, o
juntas constituem a razão do meu desejo. A ideia de fuga tem
autor deprecia, precisamente, estes clássicos atributos
sido alvo de crítica severa e indiscriminada nos últimos anos, das ilhas:
como se fosse ignominioso, por exemplo, fugir de um perigo, de
um sofrimento, de uma caceteação. Como se devesse o homem (A) a hostilidade agreste, a solidão plena e a definitiva
renúncia à solidariedade.
consumir-se numa fogueira perene, sem carinho para com as
partes cândidas ou pueris dele mesmo. Chega-se a um ponto (B) a poesia do mundo natural, o exclusivo espaço da
em que convém fugir menos da malignidade dos homens do solidão e a realização do ideal de felicidade.
que da sua bondade incandescente. Por bondade abstrata nos
tornamos atrozes. E o pensamento de salvar o mundo é dos (C) a monotonia da natureza, o conforto da relativa
solidão e a surpresa da felicidade.
que acarretam as mais copiosas e inúteis carnificinas.
A ilha é, afinal de contas, o refúgio último da (D) a sedução mágica da paisagem, a valorização do
liberdade, que em toda parte se busca destruir. Amemos a ilha. espírito e a relativização da felicidade.
(Adaptado de Carlos Drummond de Andrade, Passeios na ilha)
(E) a fuga da vida urbana, a exaltação da bondade e o
encontro da liberdade verdadeira.
1. Em suas divagações sobre as ilhas, o autor vê nelas, _________________________________________________________
sobretudo, a positividade de 4. Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente o
sentido de um segmento em:
(A) um espaço ideal, cujas características naturais o
tornam uma espécie de reduto ecológico, que faz (A)
o
pondo-me a coberto de (1 parágrafo) = recobrin-
esquecer os artifícios urbanos. do-me com
(B) um repouso do espírito, de vez que não é possível
o
usufruir os benefícios do insulamento em meio a (B) estouvada confraternização (1 parágrafo) = insen-
lugares povoados. sível comunhão
(C) um sucesso pessoal, a ser obtido pela paz de o
espírito e pela concentração intelectual que somente (C) se alcançaria tal mercê (2 parágrafo) = se granjearia
o pleno isolamento garante. essa graça

(D) uma libertação possível, pois até mesmo os bons (D)


o
crítica severa e indiscriminada (3 parágrafo) = aná-
homens acabam por tolher a prática salvadora da lise séria e circunstanciada
verdadeira liberdade.
(E) uma solidão indispensável, pois a felicidade surge (E) acarretam as mais copiosas e inúteis carnificinas
o
apenas quando conseguimos nos distanciar dos (3 parágrafo) = induzem as exemplares mortalida-
nossos semelhantes. des
2 TRF2R-Conhecimentos-Gerais1
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
5. Quando penso em comprar uma ilha, nenhuma dessas 8. Atentando-se para a voz verbal, é correto afirmar que em
excelências me seduz mais do que as outras, nem todas
juntas constituem a razão do meu desejo. (A) Por bondade abstrata nos tornamos atrozes ocorre
um caso de voz passiva.
Estará adequada a nova correlação entre os tempos e os
modos verbais caso se substituam os elementos sublinha- (B) A ideia de fuga tem sido alvo de crítica severa o
dos da frase acima, na ordem dada, por: elemento sublinhado é agente da passiva.

(A) Se eu vier a pensar − seduziria − constituíam (C) Amemos a ilha a transposição para a voz passiva
resultará na forma verbal seja amada.

(B) Quando eu ficava pensando − seduzira − consti- (D) E por que nos seduz a ilha? não há possibilidade de
tuiriam transposição para a voz passiva.

(C) Se eu vier a pensar − terá seduzido − viriam a consti- (E) tudo isso existe fora das ilhas a transposição para a
tuir voz passiva resultará na forma verbal tem existido.
_________________________________________________________
(D) Quando eu pensava − houvesse de seduzir − tinham 9. A pontuação está plenamente adequada na frase:
constituído
(A) O cronista, diante da possibilidade de habitar uma
(E) Se eu viesse a pensar − seduziria − constituiriam ilha, enumera uma série de argumentos que, a prin-
_________________________________________________________ cípio, desqualificariam as supostas vantagens de um
insulamento, mas, ao fim e ao cabo, convence-se de
6. As normas de concordância verbal estão plenamente que está na ilha a última chance de desfrutarmos
observadas na frase: nossa liberdade.

(A) Evitem-se, sempre que possível, qualquer excesso (B) O cronista diante da possibilidade, de habitar uma
no convívio humano: nem proximidade por demais ilha, enumera uma série de argumentos, que a prin-
estreita, nem distância exagerada. cípio desqualificariam as supostas vantagens de um
insulamento, mas ao fim e ao cabo, convence-se de
que está na ilha a última chance de desfrutarmos
(B) Os vários atrativos de que dispõem a vida nas ilhas
nossa liberdade.
não são, segundo o cronista, exclusividade delas.
(C) O cronista diante da possibilidade de habitar uma
(C) Cabem aos poetas imaginar espaços mágicos nos ilha enumera uma série de argumentos, que a prin-
quais realizemos nossos desejos, como a Pasár- cípio, desqualificariam as supostas vantagens de um
gada de Manuel Bandeira. insulamento; mas ao fim e ao cabo convence-se, de
que está na ilha a última chance de desfrutarmos
(D) Muita gente haveriam de levar para uma ilha os nossa liberdade.
mesmos vícios a que se houvesse rendido nos atro-
pelos da vida urbana. (D) O cronista, diante da possibilidade de habitar uma
ilha enumera uma série de argumentos, que a prin-
cípio, desqualificariam as supostas vantagens de um
(E) A poucas pessoas conviria trocar a rotina dos
insulamento mas, ao fim e ao cabo convence-se de
shoppings pela serenidade absoluta de uma peque-
que está na ilha, a última chance de desfrutarmos
na ilha.
nossa liberdade.
_________________________________________________________

7. Está clara e correta a redação deste livre comentário (E) O cronista, diante da possibilidade de habitar uma
sobre o autor dessa crônica: ilha enumera uma série de argumentos que a prin-
cípio, desqualificariam as supostas vantagens de um
(A) O poeta Drummond escreveu num poema o verso insulamento; mas ao fim e ao cabo, convence-se de
“Ilhas perdem o homem”, o que significa estar con- que, está na ilha, a última chance de desfrutarmos
traditório com o que especula diante das ilhas neste nossa liberdade.
seu outro texto. _________________________________________________________

10. Amemos as ilhas, mas não emprestemos às ilhas o con-


(B) “Ilhas perdem o homem” − asseverou Drummond dão mágico da felicidade, pois quando fantasiamos as
num poema seu, manifestando sentimento bem ilhas esquecemo-nos de que, ao habitar ilhas, leva-se pa-
diverso do que expõe nessa crônica de Passeios na ra elas tudo o que já nos habita.
ilha.
Evitam-se as viciosas repetições da frase acima substi-
(C) Ao contrário do que defende na crônica, há um tuindo-se os elementos sublinhados, na ordem dada, por:
poema de Drummond cujo o verso “Ilhas perdem o
homem” redunda num paradoxo diante da mesma. (A) lhes emprestemos − lhes fantasiamos − habitá-las

(B) emprestemos-lhes − as fantasiamos − habitar-lhes


(D) Paradoxal, o poeta Drummond é autor de um verso
(“Ilhas perdem o homem") de flagrante contraste ao
que persigna numa crônica de Passeios na ilha. (C) as emprestemos − fantasiamo-las − as habitar

(D) lhes emprestemos − as fantasiamos − habitá-las


(E) Se nessa crônica Drummond enaltece o ilhamento,
num poema o verso “Ilhas perdem o homem” se
(E) as emprestemos − lhes fantasiamos − habitar-lhes
compraz ao agrupamento, não à solidão humana.
TRF2R-Conhecimentos-Gerais1 3
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
Atenção: As questões de números 11 a 20 referem-se ao texto 12. Atente para as seguintes afirmações:
que segue.
I. A frase É do esquecimento que vem o tempo lento
de Paraty faz alusão ao período em que a cidade
Paraty deixou de se beneficiar de sua importância estra-
tégica nos ciclos do ouro e do café.
É do esquecimento que vem o tempo lento de Paraty.
II. O texto sugere que o mesmo turismo que a princí-
A vida vagarosa − quase sempre caminhando pela pio valoriza e cultua os espaços históricos e natu-
água −, o saber antigo, os barcos feitos ainda hoje pelas mãos rais preservados traz consigo as ameaças de uma
séria degradação.
de antepassados, os caminhos de pedra que repelem e
III. Um longo esquecimento, condição em princípio
desequilibram a pressa: tudo isso vem do esquecimento. Vem negativa na escalada do progresso, acabou sendo
do dia em que Paraty foi deixada quieta no século XIX, sem um fator decisivo para a atual evidência e valori-
zação de Paraty.
razão de existir.
Até ali, a cidade fervia de agitação. Estava na rota do Em relação ao texto, está correto o que se afirma em
café, e escoava o ouro no lombo do burro e nas costas do
(A) I, II e III.
escravo. Um caminho de pedra cortava a floresta para conectar
Paraty à sua época e ao centro do mundo. (B) I e II, somente.
Mas, em 1855, a cidade inteira se aposentou. Com a
estrada de ferro criada por D. Pedro II, Paraty foi lançada para (C) II e III, somente.
fora das rotas econômicas. Ficou sossegada em seu canto, ao (D) I e III, somente.
sabor de sua gente e das marés. E pelos próximos 119 anos,
Paraty iria formar lentamente, sem se dar conta, seu maior (E) II, somente.
_________________________________________________________
patrimônio.
Até que chegasse outro ciclo econômico, ávido por 13. A informação objetiva contida numa expressão ou frase de
efeito literário está adequadamente reconhecida em:
lugares onde todos os outros não houvessem tocado: o turismo.
E assim, em 1974, o asfalto da BR-101 fez as pedras e a cal de (A) os barcos feitos ainda hoje pelas mãos de ante-
o
Paraty virarem ouro novamente. A cidade volta a conviver com passados (2 parágrafo) = os barcos que lá se
encontram foram herdados dos antecessores
o presente, com outro Brasil, com outros países. É então que a
preservação de Paraty, seu principal patrimônio e meio de vida, (B) escoava o ouro no lombo do burro e nas costas do
o
escapa à mão do destino. Não podemos contar com a sorte, escravo (3 parágrafo) = dava embarque ao ouro
trazido por muares e cativos
como no passado. Agora, manter o que dá vida a Paraty é
razão de muito trabalho. Daqui para frente, preservar é suor.
(C) em 1855, a cidade inteira se aposentou = ano em
Para isso existe a Associação Casa Azul, uma que se decretou a inatividade de todos os seus fun-
organização da sociedade civil de interesse público. Aqui, cionários
criamos projetos e atividades que mantenham o tecido urbano e
(D) Ficou sossegada em seu canto, ao sabor de sua
social de Paraty em harmonia. Nesta casa, o tempo pulsa com o
gente e das marés (4 parágrafo) = acomodou-se ao
cuidado, sem apagar as pegadas. ritmo das canções de seu povo e aos sons da
natureza
(Texto institucional- Revista Piauí, n. 58, julho 2011)
(E) o asfalto da BR-101 fez as pedras e a cal de Paraty
o
virarem ouro novamente (5 parágrafo) = a valoriza-
11. Paraty é apresentada, fundamentalmente, como uma
ção imobiliária reviveu a pujança dos antigos ciclos
cidade
econômicos
_________________________________________________________
(A) cuja vocação turística se manifestou ao mesmo tem-
po em que foi beneficiada pelos ciclos econômicos 14. Articulam-se como uma causa e seu efeito, respectiva-
do café e do ouro. mente, os seguintes elementos:

(B) que se beneficiou de dois ciclos econômicos do (A) É do esquecimento que vem o tempo lento / Estava
ouro, muito embora espaçados entre si por mais de na rota do café
um século.
(B) a cidade fervia de agitação / foi lançada para fora
(C) cuja história foi construída tanto pela participação das rotas econômicas
em ciclos econômicos como pela longa inatividade
que a preservou.
(C) estrada de ferro criada por D. Pedro / Um caminho
(D) cujo atual interesse turístico deriva do fato de que foi de pedra cortava a floresta
convenientemente remodelada para documentar seu
passado. (D) A cidade volta a conviver com o presente / o asfalto
da BR-101
(E) que sempre respondeu, com desenvoltura e sem
solução de continuidade, às demandas econômicas (E) Nesta casa, o tempo pulsa com cuidado / sem
de várias épocas. apagar as pegadas

4 TRF2R-Conhecimentos-Gerais1
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
15. É preciso reconstruir, devido à má estruturação, a se- 18. Aqui, nesta casa, criamos projetos e atividades que man-
guinte frase: tenham o tecido urbano e social de Paraty em harmonia.

(A) A posição de Paraty possibilitou-lhe a proeminência


econômica de que gozou durante os ciclos eco- A frase acima foi reelaborada, sem prejuízo para a
nômicos do ouro e do café, pelo menos até o ano correção e a coerência, nesta nova redação:
de 1855.

(B) A passagem do tempo, que pode ser ingrata em (A) É para manter em harmonia o tecido urbano e social
muitas situações, acabou conferindo a Paraty os de Paraty que se criam projetos e atividades nesta
encantos históricos de uma cidade que se preservou casa.
durante seu longo esquecimento.
(B) A fim de que se mantenham o tecido urbano e social
(C) A Associação Casa Azul, nesse texto promocional, de Paraty em harmonia que criamos nesta casa
apresenta-se como instituição cuja finalidade precí- projetos e atividades.
pua é a preservação da cidade histórica de Paraty.
(C) São projetos e atividades que criamos nesta casa
(D) Caso não haja controle de iniciativa oficial ou com vistas a harmonia aonde se mantenha o tecido
particular, a cidade de Paraty desfruta da condição urbano e social de Paraty.
de ser um polo turístico, o que também constitui um
risco de degradação. (D) Nesta casa, cria-se projetos e atividades visando à
manter-se o tecido urbano e social de Paraty de
modo harmonioso.
(E) A referência a caminhos de pedra que impedem a
pressa não é só uma imagem poética relativa ao
tempo: reporta-se ao calçamento físico das ásperas (E) Os projetos e atividades criados nesta casa é para
ruas de Paraty. se manter em harmonia tanto o tecido urbano quanto
_________________________________________________________ o social de Paraty.
_________________________________________________________
16. O emprego, a grafia e a flexão dos verbos estão corretos
19. Está correto o emprego de ambos os elementos su-
em:
blinhados em:
(A) A revalorização e a nova proeminência de Paraty
(A) Se o por quê da importância primitiva de Paraty
não prescindiram e não requiseram mais do que o
estava na sua localização estratégica, a importância
esquecimento e a passagem do tempo.
de que goza atualmente está na relevância histórica
porque é reconhecida.
(B) Quando se imaginou que Paraty havia sido para
sempre renegada a um segundo plano, eis que ela (B) Ninguém teria porque negar a Paraty esse duplo
imerge do esquecimento, em 1974. merecimento de ser poesia e história, por que o
tempo a escolheu para ser preservada e a natureza,
(C) A cada novo ciclo econômico retificava-se a para ser bela.
importância estratégica de Paraty, até que, a partir
de 1855, sobreviram longos anos de esquecimento. (C) Os dissabores por que passa uma cidade turística
devem ser prevenidos e evitados pela Casa Azul,
(D) A Casa Azul envidará todos os esforços, refreando porque ela nasceu para disciplinar o turismo.
as ações predatórias, para que a cidade não sucum-
ba aos atropelos do turismo selvagem. (D) Porque teria a cidade passado por tão longos anos
de esquecimento? Criou-se uma estrada de ferro,
(E) Paraty imbuiu da sorte e do destino os meios para eis porque.
que obtesse, agora em definitivo, o prestígio de um
polo turístico de inegável valor histórico. (E) Não há porquê imaginar que um esquecimento é
_________________________________________________________ sempre deplorável; veja-se como e por quê Paraty
o acabou se tornando um atraente centro turístico.
17. Atente para estas frases, do 5 parágrafo do texto: _________________________________________________________

20. A expressão de que preenche adequadamente a lacuna


I. Não podemos contar com a sorte. da frase:
II. Daqui para frente, preservar é suor.
(A) Os projetos e atividades ...... implementamos na
Casa Azul visam à harmonia de Paraty.
Para articulá-las de modo a preservar o sentido do
contexto, será adequado uni-las por intermédio deste ele- (B) O prestígio turístico ...... veio a gozar Paraty não
mento: cessa de crescer, por conta de novos projetos e
atividades.
(A) no entanto.
(C) O esquecimento ...... Paraty se submeteu preservou-
a dos desgastes trazidos por um progresso
(B) ainda assim. irracional.

(C) haja vista que. (D) A plena preservação ambiental, ...... Paraty faz por
merecer, é uma das metas da Casa Azul.
(D) muito embora.
(E) Os ciclos econômicos do ouro e do café, ...... tanto
(E) por conseguinte. prosperou Paraty, esgotaram-se no tempo.
TRF2R-Conhecimentos-Gerais1 5
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
24. Analise os prazos para:
Noções de Direito Administrativo
I. a prescrição quanto às infrações punidas com
destituição de cargo em comissão.
21. É INCORRETO afirmar que são formas de provimento de
cargo público, dentre outras, a
II. a revisão do processo disciplinar.

(A) reintegração e a recondução. Nesses casos, respectivamente para I e II, é correto:

(B) readaptação e a nomeação. (A) 5 (cinco) anos; e 2 (dois) anos.

(C) promoção e o aproveitamento. (B) 5 (cinco) anos; e não há prazo, podendo ocorrer a
qualquer tempo.
(D) transferência e a ascensão.
(C) 2 (dois) anos; e 5 (cinco) anos.
(E) nomeação e a promoção.
_________________________________________________________ (D) 1 (um) ano; e 2 (dois) anos.

(E) 180 (cento e oitenta) dias; e não há prazo, ocorre a


22. João Carlos, aposentado por invalidez, foi submetido à
qualquer tempo.
junta médica oficial, que declarou insubsistentes os
_________________________________________________________
motivos da aposentadoria, razão pela qual foi determinado
o seu retorno à atividade, que deverá ser feito
25. No inquérito administrativo disciplinar, quando houver dú-
vida sobre a sanidade mental do acusado, a comissão
(A) através da reintegração em qualquer cargo de proporá à autoridade competente que ele seja submetido
atribuições correlatas àquelas do cargo que ocupava a exame
anteriormente, ficando o servidor em disponibilidade
remunerada se não houver cargo vago com tais (A) por junta formada por um médico indicado por parte
características. do servidor e outro de livre escolha da adminis-
tração.
(B) por recondução para o mesmo cargo anteriormente
ocupado. Na hipótese deste estar provido, o servidor (B) psicotécnico e avaliado obrigatoriamente por um mé-
será colocado em disponibilidade remunerada até dico neurologista.
que ocorra a vaga em outro cargo.
(C) por junta médica particular ou oficial, integrada por
(C) mediante reversão e ocorrer no mesmo cargo ou dois psicólogos.
naquele resultante da sua transformação. Na hipó-
tese de estar provido esse cargo, o servidor exer- (D) psicotécnico, oficial ou não, e avaliado obrigatoria-
cerá suas atribuições como excedente, até a ocor- mente por dois médicos da medicina do trabalho.
rência de vaga.
(E) por junta médica oficial, da qual participe, pelo me-
(D) por intermédio do aproveitamento para cargo de nos, um psiquiatra.
atribuições, complexidade e remuneração idênticas _________________________________________________________
ao do cargo ocupado por ocasião da aposentadoria.
Noções de Direito Constitucional
(E) com a aplicação da transposição para o cargo
ocupado quando da aposentadoria, ou para outro 26. Considere:
com as mesmas características, ou ainda colocado
em disponibilidade remunerada, até que ocorra I. O Partido Político A, regularmente constituído, não
cargo vago. possui representação no Congresso Nacional.
_________________________________________________________
II. O Sindicato B, legalmente constituído, está em fun-
cionamento há dois anos.
23. Dentre outros, NÃO pode ser considerado dever do
servidor público federal: III. A Associação C, legalmente constituída, está em
funcionamento há um ano e quinze dias.
(A) atender com presteza à expedição de certidões re- IV. A Associação D, legalmente constituída, está em
queridas para o esclarecimento de situações de funcionamento há dez meses.
interesse pessoal.
De acordo com a Constituição Federal brasileira, possuem
legitimidade para impetrar mandado de segurança coletivo
(B) cumprir, de regra, as ordens superiores. APENAS os entes indicados em

(C) representar contra omissão. (A) II e III.


(B) I, II e III.
(D) zelar pela conservação do patrimônio público e par-
ticular. (C) II, III e IV.
(D) III e IV.
(E) representar contra abuso de poder. (E) I e II.
6 TRF2R-Conhecimentos-Gerais1
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
27. A Constituição Federal brasileira de 1988 NÃO previa, expressa e originariamente, dentre os direitos sociais,

(A) a educação.

(B) a alimentação.

(C) a saúde.

(D) o trabalho.

(E) o lazer.

28. Considere os seguintes cargos:

I. Presidente da Câmara dos Deputados.

II. Presidente do Senado Federal.

III. Membro de Tribunal Regional Federal.

IV. Ministro do Superior Tribunal de Justiça.

São, dentre outros, cargos privativos de brasileiro nato os indicados APENAS em

(A) I, II e III.

(B) II e III.

(C) I e II.

(D) I e IV.

(E) II e IV.

29. A lei WXYZ alterou o processo eleitoral. De acordo com a Constituição Federal brasileira de 1988, a Lei WXYZ entrará em vigor

(A) na data de sua publicação, mas não será aplicada para eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência.

(B) em um ano após a sua publicação, sendo aplicada imediatamente após a data da sua vigência para as eleições.

(C) na data de sua publicação, sendo aplicada imediatamente após esta data para as eleições.

(D) na data de sua publicação, mas não será aplicada para eleição que ocorra até três meses da data de sua vigência.

(E) na data de sua publicação, mas não será aplicada para eleição que ocorra até noventa dias da data de sua vigência.

30. As ações contra o Conselho Nacional de Justiça e as ações contra o Conselho Nacional do Ministério Público serão julgadas
originariamente pelo

(A) Supremo Tribunal Federal e pelo Tribunal Regional Federal competente, respectivamente.

(B) Superior Tribunal de Justiça.

(C) Supremo Tribunal Federal e pelo Superior Tribunal de Justiça, respectivamente.

(D) Superior Tribunal de Justiça e pelo Supremo Tribunal Federal, respectivamente.

(E) Supremo Tribunal Federal.


TRF2R-Conhecimentos-Gerais1 7
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
33. A principal contribuição da abordagem sistêmica ao
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Comportamento Organizacional é o conceito de organi-
zação como um sistema
31. A globalização é um processo de expansão econômica (A) aberto, em constante interação com seu ambiente.
que derruba barreiras para o intercâmbio econômico e
competitivo, sejam elas sociais, culturais, ambientais, éti- (B) fechado, que estabelece algumas trocas no ambiente.
cas, legais, financeiras ou políticas. Idalberto Chiavenato (C) semi-aberto, já que tem metas estabelecidas no
propõe alguns estágios distintos pelos quais este processo intra-grupo.
passa. No estágio multinacional,
(D) flexível, porém raramente se modifica com as pres-
(A) o mercado potencial é limitado pelo mercado nacio- sões do ambiente.
nal, com todas as instalações de produção e (E) inflexível, pois preserva as normas internas.
marketing localizadas no país, sendo que a direção _________________________________________________________
percebe o ambiente global e considera fortemente o
envolvimento internacional como um objetivo impor- 34. O aporte da Teoria de Sistemas revolucionou o estudo das
tante. organizações, pois suas fronteiras foram ultrapassadas e
(A) a noção de subsistema composto por elementos não
(B) as corporações ultrapassam a centralização em um relacionados que constituem as partes ou órgãos
determinado país e operam de maneira global, que compõem o sistema permitiu compreender rela-
vendendo e comprando recursos em qualquer país ções intra-grupos.
que ofereça as melhores oportunidades e ao mais
(B) em vez de se estudar a organização de fora para
baixo custo, sendo que a propriedade, os controles e
dentro, passou-se a estudá-la no seu interior.
a alta administração tendem a estar dispersos entre
várias nacionalidades. (C) passou-se a olhá-las do elemento menor e condi-
cionado rumo ao elemento maior e condicionador,
numa teorização introversa.
(C) as exportações aumentam e a empresa passa a
adotar uma abordagem multidoméstica, quase sem- (D) o ambiente externo passou a ser considerado o
pre utilizando uma divisão específica para lidar com condicionante básico do formato e do comporta-
o marketing em vários países individualmente. mento organizacional.
(E) a empresa, como sistema fechado por limites ou
(D) a empresa passa a ter instalações de produção e fronteiras, passou a criar sua própria cultura.
marketing localizadas em vários países, com mais _________________________________________________________
de um terço de suas vendas fora do país e centraliza
sua administração em um país. 35. A tomada de decisão em grupo depende da tarefa e do
grupo e pode assumir várias formas. Em uma decisão por
consenso, todos os membros
(E) a empresa preserva suas instalações no país de
origem, seja ela, pequena ou gigantesca, mas, (A) votam individualmente, após a exposição dos moti-
apesar de ter uma variedade de meios para se vos de todos.
envolver em negócios internacionais, mantém 80% (B) recebem autoridade para tomar decisão por si
de suas vendas no mercado nacional. mesmos.
_________________________________________________________
(C) oferecem suas opiniões para que o líder do grupo
32. A expressão o mundo do trabalho em mudança engloba decida.
uma ampla gama de novos padrões de organização do
trabalho, em uma variedade de níveis, dentre os quais (D) votam anonimamente em alternativas do grupo.
estão: (E) concordam com a decisão do grupo.
_________________________________________________________
(A) manutenção do padrão do emprego, inflexibilidade
36. Os grupos de trabalho e as equipes de trabalho são seme-
dos trabalhadores em termos de número, função ou
lhantes quanto ao fato de que ambos têm uma atribuição
habilidade, diminuição da quantidade de trabalhado-
formal por parte da organização. A diferença está no fato
res no setor de serviços.
de que, no grupo de trabalho, o esforço de trabalho de um
membro
(B) o teletrabalho e o aumento do uso da tecnologia da
informação e da comunicação no local de trabalho, (A) apoia-se na característica de que o trabalho de cada
terceirização, subcontratação, demissões, reformas, pessoa depende do trabalho da pessoa anterior e,
fusões e globalização. nas equipes de trabalho, isto não ocorre.
(B) depende dos outros membros, mas equipes de tra-
(C) trabalho regulado por outrem, trabalho individua- balho não requerem a cooperação de cada membro
lizado, diminuição dos requisitos para a aprendiza- para atingir o resultado final.
gem de novas destrezas, maior segurança e mais (C) depende da coesão entre os membros, sendo que
benefícios. equipes de trabalho requerem a competição como
estímulo para atingir o resultado final.
(D) não adoção de novas formas de trabalhar por perío-
(D) não depende dos outros membros, mas equipes de
dos mais prolongados, pressão por uma menor
trabalho requerem a cooperação de cada membro
produtividade e qualidade em situações de crise.
para atingir o resultado final.

(E) relativização da pressão temporal, exigências de (E) depende da força da motivação das pessoas do gru-
menor competência para certas funções com mini- po para continuarem a fazer parte do grupo, já que
mização do salário, mais tempo para os companhei- ninguém pode ser substituído, e a equipe de traba-
ros de trabalho e para socializar-se. lho não depende desse fator.

8 TRF2R-Anal.Jud.-Psicologia
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
37. São grupos nas organizações que tendem a ter padrões 41. Na construção de um Programa de Prevenção de Estres-
mais rígidos de status, autoridade, papéis e comunicação. se no Trabalho, pode-se considerar o processo escalona-
O grupo que NÃO corresponde a esta descrição é do para a prevenção do estresse laboral proposto pela
Organização Mundial de Saúde (OMS), que tem, como
(A) o informal. primeira etapa,

(B) a equipe de projeto. (A) avaliar a intervenção.


(B) detectar sinais de estresse no trabalho e tomar
(C) a equipe de trabalho. ações preparatórias.
(D) a estrutura matricial. (C) instrumentar o plano de ação.
(D) desenhar o plano de ação.
(E) o grupo de trabalho.
_________________________________________________________ (E) analisar os fatores e grupos de risco.
_________________________________________________________
38. A Síndrome de Burnout corresponde a
42. Em uma concepção pós-moderna, o conhecimento psico-
(A) uma situação em que o colaborador se desliga do lógico pertence ao domínio do intersubjetivo, no qual os
trabalho em busca de nova oportunidade. significados são construídos nos espaços comuns de
pessoas em
(B) um quadro de exaustão física e emocional, em geral
causado pelo estresse no trabalho. (A) hierarquia.
(B) oposição.
(C) um impedimento por parte do gestor, para promover (C) relação.
o colaborador a um cargo aspirado. (D) competição.
(D) um contexto de compreensão mútua em relação à (E) alternância.
necessidade de queima de recursos no trabalho. _________________________________________________________

43. René Kaës definiu vários princípios de análise para pensar


(E) uma sequência de demissões em uma organiza- as relações entre os diferentes espaços psíquicos incluí-
ção, por meio do PDV − Plano de Demissão Volun- dos no grupo. O princípio que explica a constância relativa
tária. da matéria psíquica nos três espaços psíquicos − o do
_________________________________________________________
grupo como entidade, o dos vínculos de grupo e o do
39. Christophe Dejours ocupa-se de questões relativas à rela- sujeito singular no grupo −, corresponde ao princípio de
ção entre saúde mental e o trabalho e aponta patologias constância e de
decorrentes das novas formas de trabalho, dentre elas, as
que fazem com que, em situações relativas à organização (A) complexidade do substrato psíquico.
do trabalho, o adulto não consiga mais distinguir aquilo (B) complementaridade de conteúdo psíquico.
que é bom do que é ruim, o que é justo do que é injusto, e (C) plurifocalidade da representação psíquica.
mesmo aquilo que é verdade daquilo que é falso na (D) incerteza dos significados psíquicos.
própria natureza do trabalho. Tal descrição corresponde (E) transversalidade da matéria psíquica.
aos transtornos de
_________________________________________________________
(A) sobrecarga. 44. Liderança e poder são elementos interligados no processo
de influenciar pessoas, sendo que o poder é a força no
(B) contexto. direcionamento dos sistemas e das situações sociais, por
meio dos recursos organizacionais, e pode se classificar
(C) emoção. em diferentes tipos no ambiente organizacional. O poder
inerente à estrutura organizacional, como um cargo ou
(D) cognição. uma função pré-definidos e compartilhados na cultura da
empresa, corresponde ao poder
(E) percepção.
_________________________________________________________ (A) de recompensa.
(B) legítimo.
40. Existem três diferentes enfoques na definição e estudo do
estresse no trabalho, mas que apresentam intersecções: o (C) coercitivo.
enfoque da Engenharia, o Fisiológico e o Psicológico. O (D) de referência.
enfoque Psicológico conceitua o estresse no trabalho em (E) de especialização.
termos de uma _________________________________________________________

(A) interação dinâmica entre a pessoa e o seu ambiente 45. Propõe que o psicólogo encontre sua maior fonte de traba-
de trabalho. lho e preocupação no âmbito da “psicohigiene”, ocupando-
se com problemas de prevenção no seio da família, das
(B) sobreposição de necessidades da pessoa sobre o instituições e da comunidade, agindo fundamentalmente
trabalho. como assessor ou consultor em instituições públicas ou
privadas, que, como o hospital, têm infinitos problemas de
(C) sobreposição de necessidades do trabalho sobre a desajuste social, emocional e administrativo que travam
pessoa. com frequência a sua ação e eficiência. Trata-se de
(A) Alberto Eiguer.
(D) característica aversiva ou nociva do ambiente de
trabalho. (B) Isidoro Berenstein.
(C) José Bleger.
(E) gama de efeitos fisiológicos comuns de efeito (D) David Zimerman.
sindrômico. (E) Eduardo Kalina.

TRF2R-Anal.Jud.-Psicologia 9
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
46. O termo Psicologia Institucional tem sido usado para no- 50. A Psicossomática psicanalítica aponta que uma pessoa
mear diferentes tipos de práticas psicológicas em institui- bem organizada no plano mental pode desenvolver, a
ções, uma variedade de formas de atuação. Quando a partir de uma situação de conflito, sintomas ou perturba-
Psicologia Institucional inclui a abordagem psicanalítica, ções psíquicas, da ordem
trata-se de um trabalho na esfera
(A) somente das psicopatias.
(A) do campo das competências compartilhadas e gru-
pais. (B) somente das neuroses.

(B) das crenças diretas destacadas no comportamento (C) somente das psicoses.
organizacional.

(C) da criatividade pessoal dos colaboradores na em- (D) das neuroses ou das psicoses.
presa.
(E) somente de alguns tipos de psicose.
(D) do consciente coletivo e de suas múltiplas manifes- _________________________________________________________
tações. 51. Enquanto a Psicologia Médica estuda as relações assis-
tenciais e seu foco é a terapêutica, a Medicina Psicosso-
(E) das representações e do inconsciente. mática estuda as relações mente-corpo e seu foco é
_________________________________________________________

47. Marlene Guirado, ao pensar a atuação do psicólogo na (A) a patogenia.


área da Psicologia Institucional, afirma que, uma vez
numa equipe (multidisciplinar) de uma instituição concreta, (B) o enquadre.
o psicólogo estará sempre muito distante daquela posição
privilegiada de assessor ou consultor, para garantir a (C) o contrato.
especificidade em sua intervenção, pois tudo que pode
compreender ou analisar das relações instituídas estará (D) a estrutura.
sendo crivado pelo lugar que ocupa como

(A) agente institucional. (E) a equipe.


_________________________________________________________
(B) supervisor organizacional.
52. As contribuições da escola psicanalítica que originaram as
(C) ex-partícipe interno. concepções psicossomáticas conduziram ao nascimento
(D) instrutor externo. de outras disciplinas, tais como: Psiquiatria Dinâmica,
(E) mediador estrutural. Psicologia Médica, Psicologia Hospitalar e Psicologia da
Saúde. Essas novas disciplinas apresentam como deno-
_________________________________________________________ minador comum a concepção do comportamento humano
48. A Medicina Psicossomática, inicialmente inspirada no mo- como um fenômeno multifatorial e pluridimensional, no
vimento psicanalítico brasileiro, tomou outros rumos por qual os conflitos intrapsíquicos e as interações comunica-
conta de algumas importantes transformações na estru- cionais, em especial as intra-familiares, adquirem papel
tura assistencial decorrentes da intervenção maciça do preponderante na relação
Estado, com a mobilização maior de atividades paramédi-
cas e a formação de equipes (A) pessoa-grupo.

(A) transdisciplinares. (B) indivíduo-sociedade.


(B) disciplinares.
(C) sujeito-outro.
(C) multidisciplinares.
(D) unidisciplinares. (D) valores-conceitos.
(E) reflexivas.
(E) saúde-doença.
__________________________________________________________________________________________________________________

49. Na obra Psicossomática Hoje, organizada por Julio de 53. A interconsulta médico psicológica (interconsulta em saú-
Mello Filho, encontra-se que a progressiva e maciça de mental) se insere no campo da psicologia médica e da
participação do psicólogo na área de saúde, nos hospitais, psicologia da saúde, na medida em que se ocupa, priorita-
nos ambulatórios, nos postos de saúde e até nos serviços riamente, do estudo dos aspectos
clínicos particulares, nas mais variadas especialidades e
tipos de atendimento, tem estimulado uma crescente (A) físicos e mentais da atividade na comunidade do
preocupação com as questões psicológicas, sendo que paciente.
duas linhas mestras da questão psicossomática podem
ser apontadas: a de que o êxito terapêutico está extrema-
mente vinculado à relação dinâmica médico-paciente e a (B) econômicos e comportamentais da atividade clínica
de que a patologia do homem sempre deve levar em conta hospitalar.
a dimensão simbólica pela qual é constituído, o que impõe
o conhecimento dos aspectos (C) psicológicos e sociais da atividade médica hospita-
lar.
(A) motivacionais do paciente.
(B) psicossociais do doente. (D) interacionais e vinculares da atividade médica geral.
(C) pessoais do enfermo.
(D) culturais do indivíduo. (E) pessoais e intra-grupais da atividade em convênios
(E) econômicos do consultante. médicos.

10 TRF2R-Anal.Jud.-Psicologia
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
54. Ao receber um pedido de consulta espera-se que o 57. O Código de Ética Profissional do Psicólogo prevê que,
interconsultor siga as seguintes etapas: quando requisitado a depor em juízo, o psicólogo

(A) elaboração de diagnósticos situacionais; coleta de (A) poderá prestar informações, considerando o previsto
informações com o médico, paciente, enfermagem, no referido Código.
familiares e outros informantes; acompanhamen-
to diário da evolução da situação, devolução e (B) não está obrigado a comparecer à audiência.
assessoramento.
(C) deve indicar bibliografia que esclareça previamente
(B) coleta de informações com o médico, paciente, alguns pontos ao juiz.
enfermagem, familiares e outros informantes; ela-
boração de diagnósticos situacionais; devolução e (D) pode apenas responder a quesitos.
assessoramento; acompanhamento diário da evo-
lução da situação. (E) deve sempre entregar por escrito seus achados e
(C) acompanhamento diário da evolução da situação; conclusões sobre o caso.
coleta de informações com o médico, paciente, _________________________________________________________
enfermagem, familiares e outros informantes; devo- 58. O Conselho Federal de Psicologia editou a Resolução de
lução e assessoramento; elaboração de diagnósticos o
n 010/2010, que institui a regulamentação da Escuta
situacionais. Psicológica de Crianças e Adolescentes envolvidos em
(D) devolução e assessoramento; elaboração de situação de violência, na Rede de Proteção. O referido
diagnósticos situacionais; acompanhamento diário documento aponta que as relações de poder
da evolução da situação; coleta de informações com
o médico, paciente, enfermagem, familiares e outros (A) devem ser escrutinadas e pautadas para discussões
informantes. nos Conselhos Tutelares.

(E) acompanhamento diário da evolução da situação; (B) não devem ser consideradas nos contextos onde
coleta de informações com o médico, paciente, exista o envolvimento de Crianças e Adolescentes.
enfermagem, familiares e outros informantes; elabo-
ração de diagnósticos situacionais; devolução e (C) devem ser consideradas nos contextos em que o
assessoramento. psicólogo atua, bem como seus impactos sobre suas
_________________________________________________________ atividades profissionais.
55. No Brasil, na década de 1990, os estudiosos identificam
uma nova problemática social a exigir uma conceituação (D) devem ser consideradas apenas nos contextos
própria. Trata-se da emergência de um fenômeno com judiciais em que o psicólogo atua.
raízes históricas ancestrais na sociedade brasileira, as
quais deixaram marcas profundas em nossa sociedade (E) devem ser sempre desconsideradas, sob pena do
como a escravidão. psicólogo sofrer uma descaracterização total de seu
trabalho.
Essa problemática mencionada pode ser atribuída ao _________________________________________________________
conceito de
59. O autor que contrapôs o paradigma da simplicidade ao
(A) pós-modernidade. paradigma da complexidade foi:
(B) capitalismo.
(A) Umberto Eco.
(C) anarquismo.
(B) Sigmund Freud.
(D) socialismo.
(C) Erik H. Erikson.
(E) exclusão social.
_________________________________________________________ (D) Edgard Morin.
(E) Donald Winnicott.
56. A Reforma Psiquiátrica Brasileira tem em seu histórico
_________________________________________________________
como marca propulsora a intervenção política de um
movimento social que, fazendo coro com outros tantos 60. Diversos estudos evidenciam a possibilidade da interlo-
comprometidos com a democratização da sociedade cução entre a Psicanálise e o Direito. Dentre os limites
brasileira, trouxe a bandeira de uma sociedade sem possíveis para uma Psicanálise no Direito, é correto
manicômios e denunciou, sistematicamente, uma das afirmar que
suas maiores expressões: a política de atenção à saúde
mental vigente no país. (A) há uma reedição da cena judiciária na transferência
O trecho acima foi extraído de uma publicação do com o perito psicanalista.
Conselho Federal de Psicologia (2010) denominada IV
Conferência Nacional de Saúde Mental. Em conformidade (B) o perito psicanalista deve permanecer na posição de
ao enunciado, é correto afirmar que, ao defendermos a decisão que lhe é atribuída institucionalmente, sem
política pública que queremos, somos levados a cobrar maiores questionamentos em face da hierarquia
avanços necessários e urgentes à implantação dessa existente.
política de saúde mental no âmbito
(C) a cena transferencial na perícia nunca diz respeito à
(A) do Sistema Único de Saúde (SUS). situação judicial.

(B) da Associação Brasileira de Medicina (AMB). (D) não é dado ao perito psicanalista a reconstrução das
singularidades de cada caso concreto.
(C) da Associação Nacional dos Magistrados Trabalhis-
tas (ANAMATRA). (E) a criança, por vezes recusada, negada ou eclipsada,
(D) dos Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs). não deve ser objeto de investigação do perito
psicanalista no discurso dos pais em litígio.
(E) do Ministério da Educação e Cultura (MEC).

TRF2R-Anal.Jud.-Psicologia 11
Caderno de Prova ’ES12’, Tipo 001
61. A avaliação terapêutica tradicional ou clínica difere da 66. Quando uma pessoa ou grupo de pessoas age em relação
avaliação forense em inúmeros aspectos importantes. a outras de forma preconceituosa ou discriminatória, e o
Sobre tal tema, é INCORRETO afirmar: faz de maneira reiterada com diferentes graus de intensi-
dade, se está diante de um tipo de agressão psicológica
(A) Na clínica, as metas giram sempre em torno da
denominada
redução do sofrimento psicológico do paciente.
(B) Na clínica, o papel do psicólogo é mais investigativo (A) Alienação Parental.
e na forense é de fornecer um apoio emocional. (B) Extorsão.
(C) Transtorno de Estresse Pós-Traumático.
(C) A avaliação clínica tem o objetivo primário de forne-
cer informações para o tratamento, enquanto na (D) Assédio Moral.
forense o propósito é legal. (E) Transtorno Bipolar.
_________________________________________________________
(D) Na avaliação terapêutica, a perspectiva do exami-
nando é considerada porque é voluntária; já na 67. O nome dado à doença mental caracterizada por fantasias
forense, terá maior peso o exame minucioso do sexualmente excitantes, impulsos ou comportamentos se-
paciente. xuais recorrentes e intensos que envolvem objetos não
humanos, sofrimento ou humilhação da pessoa ou de seu
(E) O cliente de um e outro tipo de avaliação pode
parceiro ou não consentimento de crianças ou outras
variar, já que, na clínica, geralmente é a pessoa ou
pessoas, é
familiar que procura e, na forense é, usualmente, o
advogado ou o Tribunal. (A) Demência.
_________________________________________________________
(B) Transtorno Paranóide.
62. Os impasses na atuação dos psicólogos na saúde pública (C) Esquizofrenia.
surgem na confluência de diversos vetores, dos quais (D) Psicopatia.
destacamos (E) Parafilia.
(A) a discussão que atravessa a identidade do psicólogo _________________________________________________________
enquanto psicanalista nos espaços públicos e priva- 68. Em nossa sociedade ocidental, o discurso que rege o que
dos.
se tem por verdadeiro, que define a rede de conheci-
(B) a cultura determinante de algumas instituições de mentos válidos (ou não válidos), é o científico. Nossa “ver-
formação de psicólogos que privilegiam a formação dade” está centrada nele e nas instituições que o produzem.
institucional. Instituições essas igualmente não isentas de interesses.
São conhecimentos e verdades guiados em seu processo
(C) a tradição da formação em Psicologia no Brasil
de produção por crenças, costumes e interesses. Usados
calcada em um modelo clássico de clínica, liberal,
permanentemente pela produção econômica e pelo poder
privada, curativa e individual. político e difundidos pelas instâncias educativas e
(D) a reflexão sobre a diferenciação entre o fazer clínico informativas da sociedade, de forma, até certa instância,
e o pedagógico. controlada por grandes aparelhos políticos e econômicos,
tais como: universidades, mídia, escrita, exército.
(E) a ampla discussão sobre interdisciplinaridade trava-
da nas universidades. Para explicar o acima descrito, Foucault menciona, em
_________________________________________________________ sua obra, a existência de

63. Edgar Morin, em Os sete saberes necessários para a (A) capitalismo humanista.
educação do futuro, propõe que dois desses saberes (B) percepção cognitiva.
devem ser (C) jogos de verdade.
(A) a pontualidade e a racionalidade. (D) sociedade laudatória.
(B) o conhecimento e a compreensão humana. (E) transtorno psicopatológico.
(C) a lógica e o conhecimento. _________________________________________________________
(D) a compreensão humana e o capitalismo.
(E) a racionalidade e o conhecimento. 69. A lei incide como limite na sociedade, mas sem desconsi-
_________________________________________________________ derar que limite é um conceito de ordem simbólica, da
ordem da Lei do Pai, e que seu manejo ou sua aplicação
64. A articulação da Psicologia com o Direito teve origem na vão depender sempre da capacidade de
(A) Psicologia do Desenvolvimento. (A) avaliação pericial social.
(B) Psicologia Cognitiva. (B) julgamento do legislador.
(C) Terapia Familiar Sistêmica. (C) encaminhamento dos técnicos psicossociais.
(D) Psicanálise.
(D) simbolização de seu operador, legislador ou juiz.
(E) Psicologia do Testemunho.
_________________________________________________________ (E) tramitação dos autos.
_________________________________________________________
65. A Resolução do Conselho Federal de Psicologia de
o 70. O sujeito do Direito é aquele que age consciente de seus
n 013/2007 reconhece algumas especialidades como
campo de atuação do psicólogo. Assim, tendo como base direitos e deveres e que segue leis estabelecidas em um
a citada Resolução, a Psicologia Jurídica dado ordenamento jurídico. Já, para a Psicanálise, o sujei-
to está assujeitado às leis
(A) está em processo de reconhecimento.
(A) definidas pelos juízes dos Tribunais Superiores.
(B) não é reconhecida como especialidade.
(B) definidas pelos Códigos de Ética Profissionais.
(C) é reconhecida como especialidade.
(C) regidas pelo ego e superego.
(D) necessita ainda de uma década de prática para ser
reconhecida. (D) regidas pelo Código Internacional das Doenças
(CID-10).
(E) só pode ser reconhecida quando as faculdades
inserirem a disciplina na grade curricular. (E) regidas pelo inconsciente.
12 TRF2R-Anal.Jud.-Psicologia
Tribunal Regional Federal da 2ª Região
Analista e Técnico Judiciário

Relação dos gabaritos

C. Gerais/C. Específicos
Cargo ou opção ES12 - AN JUD - ÁREA APOIO ESP - ESP PSICOLOGIA
Tipo gabarito 1

001 - D 011 - C 021 - D 031 - D 041 - B 051 - A 061 - B


002 - A 012 - A 022 - C 032 - B 042 - C 052 - E 062 - C
003 - B 013 - B 023 - D 033 - A 043 - E 053 - C 063 - B
004 - C 014 - E 024 - B 034 - D 044 - B 054 - B 064 - E
005 - E 015 - D 025 - E 035 - E 045 - C 055 - E 065 - C
006 - E 016 - D 026 - A 036 - D 046 - E 056 - A 066 - D
007 - B 017 - E 027 - B 037 - A 047 - A 057 - A 067 - E
008 - C 018 - A 028 - C 038 - B 048 - C 058 - C 068 - C
009 - A 019 - C 029 - A 039 - D 049 - B 059 - D 069 - D
010 - D 020 - B 030 - E 040 - A 050 - D 060 - A 070 - E
Maio/2012
TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6 a REGIÃO

Concurso Público para provimento de cargos de


Analista Judiciário - Área Apoio Especializado
Especialidade Psicologia
Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

Conhecimentos Gerais
PROVA Conhecimentos Específicos
Discursiva - Redação
INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
- contém a proposta e o espaço para o rascunho da redação.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E
- Ler o que se pede na Prova Discursiva - Redação e utilizar, se necessário, o espaço para rascunho.

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você deverá transcrever a redação, a tinta, na folha apropriada. Os rascunhos não serão considerados em
nenhuma hipótese.
- Você terá 4 horas e 30 minutos para responder a todas as questões, preencher a Folha de Respostas e fazer a
Prova Discursiva - Redação (rascunho e transcrição).
- Ao término da prova devolva este caderno ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas e a folha de
transcrição da Prova Discursiva - Redação.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001
2. Atente para estas afirmações:
CONHECIMENTOS GERAIS
Língua Portuguesa I. Ao se declarar um cidadão ao mesmo tempo ateu e
liberal, o autor enaltece essa sua dupla condição
Atenção: As questões de números 1 a 10 referem-se ao texto pessoal valendo-se do exemplo da própria CNBB.
seguinte.
Economia religiosa II. A falta de oportunidade para se acessarem mensa-
gens religiosas poderia ser suprida, segundo o au-
Concordo plenamente com Dom Tarcísio Scaramussa, tor, pela criação de redes de comunicação voltadas
para esse fim.
da CNBB, quando ele afirma que não faz sentido nem obrigar
uma pessoa a rezar nem proibi-la de fazê-lo. A declaração do III. Nos dois últimos parágrafos, o autor mostra não
prelado vem como crítica à professora de uma escola pública de reconhecer nem legitimidade nem prioridade para a
Minas Gerais que hostilizou um aluno ateu que se recusara a implementação do ensino religioso na escola pú-
blica.
rezar o pai-nosso em sua aula.
É uma boa ocasião para discutir o ensino religioso na Em relação ao texto, está correto o que se afirma em
rede pública, do qual a CNBB é entusiasta. Como ateu, não
abraço nenhuma religião, mas, como liberal, não pretendo que (A) I, II e III.
todos pensem do mesmo modo. Admitamos, para efeitos de
(B) I e II, apenas.
argumentação, que seja do interesse do Estado que os jovens
sejam desde cedo expostos ao ensino religioso. Deve-se então (C) II e III, apenas.
perguntar se essa é uma tarefa que cabe à escola pública ou se
as próprias organizações são capazes de supri-la, com seus (D) I e III, apenas.
programas de catequese, escolas dominicais etc.
(E) III, apenas.
A minha impressão é a de que não faltam oportunidades
_________________________________________________________
para conhecer as mais diversas mensagens religiosas, onipre-
sentes em rádios, TVs e também nas ruas. Na cidade de São 3. Pode-se inferir, com base numa afirmação do texto, que
Paulo, por exemplo, existem mais templos (algo em torno de
(A) o ensino religioso demanda profissionais altamente
4.000) do que escolas públicas (cerca de 1.700). Creio que aqui qualificados, que o Estado não teria como contratar.
vale a regra econômica, segundo a qual o Estado deve ficar fora
das atividades de que o setor privado já dá conta. (B) a bancada religiosa, tal como qualificada no último
Outro ponto importante é o dos custos. Não me parece parágrafo, partilha do mesmo radicalismo de Dom
Tarcísio Scaramussa.
que faça muito sentido gastar recursos com professores de re-
ligião, quando faltam os de matemática, português etc. Ao con- (C) as instituições públicas de ensino devem
trário do que se dá com a religião, é difícil aprender física na complementar o que já fazem os templos, a exemplo
esquina. do que ocorre na cidade de São Paulo.
Até 1997, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação acer-
(D) o aprendizado de uma religião não requer instrução
tadamente estabelecia que o ensino religioso nas escolas ofi- tão especializada como a que exigem as ciências
ciais não poderia representar ônus para os cofres públicos. A exatas.
bancada religiosa emendou a lei para empurrar essa conta para
o Estado. Não deixa de ser um caso de esmola com o chapéu (E) os membros da bancada religiosa, sobretudo os libe-
rais, buscam favorecer o setor privado na imple-
alheio.
mentação do ensino religioso.
(Hélio Schwartsman. Folha de S. Paulo, 06/04/2012) _________________________________________________________

4. Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente


1. No que diz respeito ao ensino religioso na escola pública, um segmento em:
o autor mantém-se
o
(A) esquivo, pois arrola tanto argumentos que defendem (A) A declaração do prelado vem como crítica (1 pará-
a obrigatoriedade como o caráter facultativo da grafo) = o pronunciamento do dignitário eclesiástico
implementação desse ensino. surge como censura
(B) intransigente, uma vez que enumera uma série de o
razões morais para que se proíba o Estado de le- (B) Admitamos, para efeitos de argumentação (2 pa-
gislar sobre quaisquer matérias religiosas. rágrafo) = Consignemos, a fim de especulação

(C) pragmático, já que na base de sua argumentação o


(C) sejam desde cedo expostos ao ensino religioso (2
contra o ensino religioso na escola pública estão
parágrafo) = venham prematuramente a expor-se no
razões de ordem jurídica e econômica.
ensino clerical
(D) intolerante, dado que deixa de reconhecer, como
ateu declarado, o direito que têm as pessoas de (D)
o
onipresentes em rádios (3 parágrafo) = discri-
decidir sobre essa matéria. minadas por emissoras de rádio
(E) prudente, pois evita pronunciar-se a favor da obriga-
o
toriedade desse ensino, lembrando que ele já vem (E) não poderia representar ônus (5 parágrafo) = impli-
sendo ministrado por muitas entidades. caria que se acarretasse prejuízo
2 TRT6R-Conhecimentos Gerais2
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001
5. Está clara e correta a redação deste livre comentário 8. (...) ele afirma que não faz sentido nem obrigar uma
sobre o texto: O articulista da Folha de S. Paulo pessoa a rezar nem proibi-la de fazê-lo.

(A) propugna de que tanto o liberalismo quanto o ateís- Mantém-se, corretamente, o sentido da frase acima substi-
mo podem convergir, para propiciar a questão do tuindo-se o segmento sublinhado por:
ensino público da religião.
(A) nem impor a alguém que reze, nem impedi-la de
(B) defende a tese de que não cabe ao Estado, inclusive fazer o mesmo.
por razões econômicas, promover o ensino religioso
(B) deixar de obrigar uma pessoa a rezar, ou lhe proibir
nas escolas públicas.
de o fazer.

(C) propõe que se estenda à bancada religiosa a de- (C) seja obrigar que uma pessoa reze, ou mesmo que o
cisão de aceitar ou rejeitar, segundo seus interes- deixe de o praticar.
ses, o ensino privado da religião. (D) coagir alguém a que reze, ou impedi-lo de o fazer.
(E) forçar uma pessoa para que reze, ou não fazê-la de
(D) argumenta que no caso do ensino religioso, acatado
modo algum.
pelos liberais, não se trata de ser a favor ou contra,
_________________________________________________________
mas arguir a real competência.
9. A pontuação está plenamente adequada no período:
(E) insinua que o ensino público da religião já se faz a
contento, por que as emissoras de comunicação (A) Muito se debate, nos dias de hoje, acerca do espaço
intentam-no em grande escala. que o ensino religioso deve ou não ocupar dentro ou
_________________________________________________________ fora das escolas públicas; há quem não admita in-
terferência do Estado nas questões de fé, como há
6. A concordância verbal está plenamente observada na quem lembre a obrigação que ele tem de orientar as
frase: crianças em idade escolar.

(A) Provocam muitas polêmicas, entre crentes e ma- (B) Muito se debate nos dias de hoje, acerca do espaço,
terialistas, o posicionamento de alguns religiosos e que o ensino religioso deve ou não ocupar dentro ou
parlamentares acerca da educação religiosa nas fora das escolas públicas: há quem não admita in-
escolas públicas. terferência do Estado, nas questões de fé, como há
quem lembre, a obrigação que ele tem de orientar as
crianças em idade escolar.
(B) Sempre deverão haver bons motivos, junto àqueles
que são contra a obrigatoriedade do ensino religioso, (C) Muito se debate nos dias de hoje, acerca do espaço
para se reservar essa prática a setores da iniciativa que o ensino religioso, deve ou não ocupar dentro
privada. ou fora das escolas públicas, há quem não admita
interferência do Estado nas questões de fé, como há
quem lembre a obrigação: que ele tem de orientar as
(C) Um dos argumentos trazidos pelo autor do texto, crianças em idade escolar.
contra os que votam a favor do ensino religioso na
escola pública, consistem nos altos custos econô- (D) Muito se debate, nos dias de hoje, acerca do espaço
micos que acarretarão tal medida. que o ensino religioso deve, ou não, ocupar dentro,
ou fora, das escolas públicas; há quem não admita
interferência, do Estado, nas questões de fé; como
(D) O número de templos em atividade na cidade de há quem lembre a obrigação, que ele tem de orientar
São Paulo vêm gradativamente aumentando, em as crianças em idade escolar.
proporção maior do que ocorrem com o número de
escolas públicas. (E) Muito se debate, nos dias de hoje acerca do espaço
que o ensino religioso deve, ou não, ocupar dentro
ou fora das escolas públicas: há quem não admita
(E) Tanto a Lei de Diretrizes e Bases da Educação interferência do Estado, nas questões de fé, como
como a regulação natural do mercado sinalizam para há quem lembre, a obrigação, que ele tem de orien-
as inconveniências que adviriam da adoção do en- tar as crianças, em idade escolar.
sino religioso nas escolas públicas. _________________________________________________________
_________________________________________________________
10. Transpondo-se para a voz passiva a frase Sempre haverá
7. O Estado deve ficar fora das atividades de que o setor quem rejeite a interferência do Estado nas questões
privado já dá conta. religiosas, mantendo-se a correta correlação entre tem-
pos e modos verbais, ela ficará:
A nova redação da frase acima estará correta caso se
substitua o elemento sublinhado por (A) Terá havido sempre quem tem rejeitado que o Es-
tado interferisse nas questões religiosas.
(A) a que o setor privado já vem colaborando.
(B) A interferência do Estado nas questões religiosas
(B) com as quais o setor privado já vem cuidando. sempre haverá de ser rejeitada por alguém.
(C) Sempre haverá de ter quem rejeite que o Estado in-
(C) nas quais o setor privado já vem interferindo. terferisse nas questões religiosas.

(D) em cujas o setor privado já vem demonstrando inte- (D) A interferência do Estado nas questões religiosas
resse. sempre tem encontrado quem a rejeita.
(E) As questões religiosas sempre haverão de rejeitar
(E) pelas quais o setor privado já vem administrando. que o Estado venha a interferir nelas.
TRT6R-Conhecimentos Gerais2 3
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001

Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático

11. Para fazer um trabalho, um professor vai dividir os seus 86 alunos em 15 grupos, alguns formados por cinco, outros formados
por seis alunos. Dessa forma, sendo C o número de grupos formados por cinco e S o número de grupos formados por seis
alunos, o produto C⋅S será igual a

(A) 56.

(B) 54.

(C) 50.

(D) 44.

(E) 36.

12. Uma faculdade possui cinco salas equipadas para a projeção de filmes (I, II, III, IV e V). As salas I e II têm capacidade
para 200 pessoas e as salas III, IV e V, para 100 pessoas. Durante um festival de cinema, as cinco salas serão usadas para
a projeção do mesmo filme. Os alunos serão distribuídos entre elas conforme a ordem de chegada, seguindo o padrão descrito
abaixo:
a
1 pessoa: sala I
a
2 pessoa: sala III
a
3 pessoa: sala II
a
4 pessoa: sala IV
a
5 pessoa: sala I
a
6 pessoa: sala V
a
7 pessoa: sala II

a a
A partir da 8 pessoa, o padrão se repete (I, III, II, IV, I, V, II...). Nessas condições, a 496 pessoa a chegar assistirá ao
filme na sala

(A) V.

(B) IV.

(C) III.

(D) II.

(E) I.

13. Em um determinado ano, o mês de abril, que possui um total de 30 dias, teve mais domingos do que sábados. Nesse ano, o
o
feriado de 1 de maio ocorreu numa

(A) segunda-feira.

(B) terça-feira.

(C) quarta-feira.

(D) quinta-feira.

(E) sexta-feira.
4 TRT6R-Conhecimentos Gerais2
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001
14. Em um torneio de futebol, as equipes ganham 3 pontos por vitória, 1 ponto por empate e nenhum ponto em caso de derrota. Na
a
1 fase desse torneio, as equipes são divididas em grupos de quatro, realizando um total de seis jogos (dois contra cada um dos
a
outros três times do grupo). Classificam-se para a 2 fase as duas equipes com o maior número de pontos. Em caso de empate
no número de pontos entre duas equipes, prevalece aquela com o maior número de vitórias.

A tabela resume o desempenho dos times de um dos grupos do torneio, após cada um ter
disputado cinco jogos.
Equipe Jogos realizados Vitórias Empates Derrotas
Arranca Toco 5 3 1 1
Bola Murcha 5 2 0 3
Canela Fina 5 1 3 1
Espanta Sapo 5 1 2 2

Sabendo que, na última rodada desse grupo, serão realizados os jogos Arranca Toco X Espanta Sapo e Bola Murcha X Canela
Fina, avalie as afirmações a seguir.

I. A equipe Arranca Toco já está classificada para a 2a fase, independentemente dos resultados da última rodada.

II. Para que a equipe Canela Fina se classifique para a 2a fase, é necessário que ela vença sua partida, mas pode não ser
suficiente.

III. Para que a equipe Espanta Sapo se classifique para a 2a fase, é necessário que ela vença sua partida, mas pode não ser
suficiente.

Está correto o que se afirma em

(A) I, II e III.

(B) I, apenas.

(C) I e II, apenas.

(D) II e III, apenas.

(E) I e III, apenas.

15. Em um edifício, 40% dos condôminos são homens e 60% são mulheres. Dentre os homens, 80% são favoráveis à construção de
uma quadra de futebol. Para que a construção seja aprovada, pelo menos a metade dos condôminos deve ser a favor. Supondo
que nenhum homem mude de opinião, para que a construção seja aprovada, o percentual de mulheres favoráveis deve ser, no
mínimo,

(A) 20%.

(B) 25%.

(C) 30%.

(D) 35%.

(E) 50%.
TRT6R-Conhecimentos Gerais2 5
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001

Noções de Gestão Pública

16. O processo de monitoramento de programas de governo pressupõe


(A) o acompanhamento contábil da implantação do programa, com relatórios semanais.
(B) uma checagem diária das condições formais da organização, em termos de qualificação dos recursos humanos.
(C) o acompanhamento contínuo, cotidiano, por parte de gestores e gerentes, do desenvolvimento dos programas e políticas
em relação a seus objetivos e metas.
(D) avaliações executadas por instituições externas, com pesquisas que procurem responder a perguntas específicas.
(E) a construção de indicadores, produzidos regularmente com base em diferentes fontes de dados, que dão aos gestores
informações sobre o desempenho de programas.

17. Como uma das dimensões do Estado contemporâneo empreendedor, o princípio da desconcentração se efetiva por meio
(A) da racionalização de custos de empresas públicas.
(B) da delegação de competências.
(C) da coordenação intersetorial de programas.
(D) do planejamento estratégico situacional.
(E) da reengenharia de processos na administração direta.

18. Com relação às características inovadoras do Plano Plurianual − PPA no ciclo orçamentário brasileiro, considere:
I. É aprovado por lei anual, sujeita a prazos e ritos ordinários de tramitação. Tem vigência do primeiro ano de um mandato
presidencial até o último ano do respectivo mandato.
II. O PPA é dividido em planos de ações, e cada plano deverá conter indicadores que representem a situação que o plano
visa a alterar, necessidade de bens e serviços para a correta efetivação do previsto, ações não previstas no orçamento da
União e regionalização do plano.
III. Os programas não serão executados por uma unidade responsável competente, pois durante a execução dos trabalhos
várias unidades da esfera pública serão envolvidas.
IV. O PPA prevê que sempre se deva buscar a integração das várias esferas do poder público (federal, estadual e municipal),
e também destas com o setor privado.
V. Prevê a atuação do governo, durante o período mencionado, em programas de duração continuada já instituídos ou a
instituir no médio prazo.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I, II, III e V.
(B) I e III.
(C) II, IV e V.
(D) III, IV, e V.
(E) II e IV.

19. O estilo tradicional de direção (Teoria X) está apoiado numa concepção da natureza humana que enfatiza
(A) o caráter egocêntrico dos homens e a oposição entre os objetivos pessoais e os objetivos da organização.
(B) o caráter naturalmente empreendedor e ativo dos homens quando motivados por objetivos organizacionais ambiciosos.
(C) a natureza independente, a predisposição ao autocontrole e facilidade ao comportamento disciplinado.
(D) a capacidade de imaginação e de criatividade na solução de problemas como atributo comum à maioria dos homens.
(E) a responsabilidade da administração em proporcionar condições para que as pessoas reconheçam e desenvolvam suas
potencialidades.

20. O comportamento ético na gestão pública exige que se valorize


(A) a presteza acima da formalidade legal.
(B) a eficiência mais do que a eficácia.
(C) o consenso acima do conflito.
(D) o interesse público antes dos interesses privados.
(E) a impessoalidade contra a afabilidade.

6 TRT6R-Conhecimentos Gerais2
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001
26. Na demência de tipo Alzheimer, o indivíduo manifesta
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS déficits cognitivos múltiplos que se desenvolvem gradual e
continuadamente, predominando a deficiência de memó-
21. Pela “equação etiológica” (ou “série complementar”), a ria, orientação, julgamento e
abordagem freudiana postula que são três os fatores for-
madores da personalidade da criança: os heredoconsti-
(A) raciocínio.
tucionais; as antigas experiências emocionais com os
pais; e as experiências traumáticas da realidade da vida (B) destreza manual.

(A) laboral. (C) fluência verbal.


(B) onírica. (D) recurso visual.
(C) adulta. (E) estratégia focal.
_________________________________________________________
(D) transpessoal.
(E) sentimental. 27. Há estudos que mostram que durante episódios depressi-
_________________________________________________________ vos, uma diferença no desenvolvimento entre crianças e
adolescentes, de um lado, e adultos, do outro, é que as
22. A abordagem kleiniana concebe a posição esquizopara- crianças, especialmente os meninos, tendem a se tornar
noide como uma estrutura que organiza a vida mental nos
três primeiros meses de vida e que é constituída, dentre (A) menos produtivas, porém criativas.
outros elementos, por uma angústia persecutória. A an-
gústia principal que o ego sente é a de ser (B) dóceis e amáveis.
(C) agressivas e até destrutivas.
(A) atacado.
(D) apáticas e até catatônicas.
(B) tomado por fantasias idealizadas.
(E) mórbidas e suicidas.
(C) defendido.
_________________________________________________________
(D) induzido.
28. Nas fases de desenvolvimento humano propostas no
(E) conduzido. modelo freudiano, há um período no qual ocorre a cana-
_________________________________________________________ lização das energias sexuais para o desenvolvimento
social, por meio de sublimações. Deste modo, a energia
23. A abordagem junguiana descreveu quatro funções psico- da libido fica temporariamente deslocada dos seus objeti-
lógicas fundamentais, além da orientação da energia psí- vos sexuais. Esta descrição corresponde ao período
quica, introvertida e extrovertida. São elas:
(A) fálico.
(A) psíquica, moral, coletiva e individuada.
(B) oral.
(B) racional, irracional, principal e auxiliar.
(C) anal.
(C) simbólica, corporal, arquetípica e coletiva.
(D) de latência.
(D) interna, externa, amplificada e simplificada.
(E) genital.
(E) pensamento, sentimento, sensação e intuição.
_________________________________________________________
_________________________________________________________

24. Para Erich Neumann qualquer discussão que se coloque 29. O modelo piagetiano de desenvolvimento cognitivo aponta
na perspectiva da Psicologia Analítica a respeito do que o adolescente é capaz de formar esquemas concei-
desenvolvimento da personalidade e, de modo especial, tuais abstratos dos 12 anos em diante. Trata-se do perío-
da personalidade da criança, deve começar assumindo o do
fato de que o que vem primeiro é
(A) pré-operacional.
(A) o superego, surgindo depois o ego. (B) das operações formais.
(B) a consciência, surgindo depois o inconsciente. (C) das operações concretas.
(C) o ego, surgindo depois o superego.
(D) sensório-motor.
(D) o inconsciente, surgindo depois a consciência.
(E) epistemofílico.
(E) o ego, surgindo depois o self. _________________________________________________________
_________________________________________________________
30. O termo Psicologia Clínica foi utilizado, pela primeira vez,
25. Transtorno caracterizado por amplo espectro de disfun- referindo-se a procedimentos diagnósticos utilizados na
ções cognitivas e emocionais, incluindo delírios e alucina- clínica médica, com crianças deficientes físicas e mentais.
ções, discurso e comportamento confusos e emoções Esta área desenvolveu-se ao lado da Psicologia, como
inapropriadas. Trata-se de atividade voltada à prevenção e ao alívio do sofrimento

(A) transtorno somatoforme. (A) psíquico.


(B) esquizofrenia. (B) físico.
(C) transtorno de identidade dissociativa. (C) presente.
(D) transtorno de estresse pós-traumático. (D) integral.
(E) ansiedade generalizada. (E) em geral.
TRT6R-Anal.Jud-Psicologia-R18 7
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001
31. No processo psicodiagnóstico de tipo compreensivo, o 35. Segundo Barlow & Durand (2008), autores que se
psicólogo busca debruçaram ao estudo da Psicopatologia, de modo
idêntico às anfetaminas, esta droga aumenta o estado de
(A) aplicar e avaliar testes psicológicos, com a finalidade alerta, produz euforia, eleva a pressão sanguínea e o
de auxiliar o trabalho de outros profissionais, entran- pulso e causa insônia e falta de apetite. O indivíduo pode
do em contato com aspectos parciais da perso- referir uma sensação de ser poderoso e invencível,
nalidade do examinando. sentindo-se autoconfiante. Tal descrição corresponde ao
efeito
(B) transpor para o diagnóstico psicológico, noções
(A) do barbitúrico.
advindas do diagnóstico clínico em medicina.
(B) da maconha.
(C) configurar uma espécie de antevisão dos fenômenos
que a prática psicanalítica bem-sucedida encontraria (C) do LSD.
no paciente, e com os quais lidaria.
(D) do ópio.
(D) considerar prioritário os dados da observação
objetiva, com exclusão de apreciações a respeito do (E) da cocaína.
mundo interno, respaldado na Psicologia da Apren- _________________________________________________________
dizagem.
36. A terapia sistêmica da família organizou-se em torno de
alguns conceitos básicos, definidores dos sistemas. A
(E) encontrar um sentido para o conjunto das informa- noção de que todo e qualquer sistema comporta-se como
ções disponíveis, tomar aquilo que é relevante e um todo coeso, sendo que a mudança em uma parte do
significativo na personalidade. sistema provoca mudança em todas as outras partes e no
_________________________________________________________ sistema como um todo, corresponde ao conceito de
32. Segundo Judith Beck (1997), a terapia cognitiva
(A) equifinalidade.
(A) não tem um sentido didático. (B) globalidade.

(B) não enfatiza o presente. (C) circularidade.

(C) é orientada em metas e focada em problemas. (D) retroalimentação.

(E) morfogênese.
(D) não requer uma aliança terapêutica sólida.
_________________________________________________________

(E) baseia-se em múltiplas e descontínuas formulações 37. Na atualidade, nomear uma família de monoparental signi-
do cliente e de seus problemas. fica dizer que ela é composta por
_________________________________________________________
(A) uma unidade familiar que conta com um dos avós
33. É utilizado em terapia cognitiva para ajudar o cliente a somente.
reconhecer e modificar esquemas disfuncionais:
(B) uma unidade familiar que tem um único parente.
(A) Atribuição.
(C) um pai ausente e uma mãe presente emocional-
(B) Registro de sentimentos. mente.

(D) uma mãe presente e um pai ausente emocional-


(C) Reinvestimento cognitivo. mente.

(D) Questionamento Socrático. (E) uma figura parental única.


_________________________________________________________
(E) Exame de não evidências. 38. Segundo estudiosos do tema da Separação Conjugal, esta
_________________________________________________________
separação conjugal pode ser compreendida por um mode-
34. Segundo o Manual de Controle de Doenças Sexualmente lo de crise, ou seja, considerando que o sistema familiar
Transmissíveis (DST) do Ministério da Saúde, as DSTs atravessará um período de desorganização logo após o
estão entre os problemas de saúde pública mais comuns divórcio, seguido de uma
em todo o mundo, encontrando-se, dentre suas conse-
quências, a infertilidade feminina e masculina e o aumen- (A) paralisia e da constituição de padrões permanentes
to do risco para a infecção de desequilíbrio.

(A) pelo HIV. (B) estabilização de nova fase de desequilíbrio e retorno


ao equilíbrio anterior.
(B) pela sífilis. (C) recuperação, reorganização e eventualmente atin-
gindo um novo padrão de equilíbrio.
(C) pela herpes.
(D) cooperação mútua e posterior competição crônica a
(D) pelo staphylococcus. estilo do padrão conjugal anterior.

(E) desestabilização continuada e posterior litígio inter-


(E) pelo streptococcus. minável.

8 TRT6R-Anal.Jud-Psicologia-R18
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001
39. No modelo proposto por John M. Haynes e Marilene 43. Os estudos sobre violência doméstica contra a criança
Marodin, o processo global de mediação inclui nove apontam sinais que devem ser investigados para o auxílio
estágios. O estágio em que as posições são traduzidas do diagnóstico. Dentre eles, estão:
em interesses, faz com que os participantes estejam
prontos para selecionar as opções mais benéficas e (A) rapidez na busca de atendimento; criança dentro da
menos onerosas a cada um, isto é, o mediador auxilia rede escolar e desenvolvimento compatível com a
seus participantes a usarem o processo racional de idade.
resolução de problemas para identificar seus verdadeiros
e próprios interesses, que, então, formam a base das (B) criança com carteira de vacinação desatualizada;
negociações subsequentes. Trata-se do estágio ausência de acidentes infantis no relato materno e
desenvolvimento compatível com a idade.
(A) redefinindo posições. (C) consonância entre a história relatada e os sintomas
(B) definindo o problema. detectados; desenvolvimento compatível com a
idade e ausência de fraturas ósseas.
(C) desenvolvendo opções.
(D) discrepância entre a história relatada e os sintomas
(D) barganhando. observados; demora em buscar atendimento e
criança fora da rede escolar.
(E) reunindo os dados.
_________________________________________________________ (E) discrepância entre a história pessoal relatada e a da
família de origem; ausência de fraturas ósseas ou
40. Considerando as responsabilidades previstas no Código acidentes importantes e rapidez na busca de
de Ética Profissional do Psicólogo, em seu artigo 11, atendimento.
quando requisitado a depor em juízo o psicólogo poderá _________________________________________________________

(A) justificar sua ausência por falta de dados. 44. Os documentos escritos decorrentes de avaliação psicoló-
gica, bem como todo o material que os fundamentou,
(B) enviar apenas relatório pormenorizado. deverão ser guardados pelo prazo mínimo de
(C) enviar seu representante legal.
(A) 6 meses.
(D) prestar informações considerando o previsto neste
Código. (B) 2 anos.

(E) solicitar autorização de seu Conselho Regional. (C) 4 meses.


_________________________________________________________

41. Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, a falta (D) 10 anos.


ou a carência de recursos materiais
(E) 5 anos.
_________________________________________________________
(A) constitui motivo suficiente para a perda ou a sus-
pensão do poder familiar. 45. No tocante à delinquência juvenil sabe-se que original-
mente os psicólogos faziam parte do processo de reabili-
(B) não constitui motivo suficiente para a perda ou a
tação do jovem. Atualmente, existe uma grande variedade
suspensão do poder familiar.
de papéis para o psicólogo forense, incluindo tratamento,
(C) permite a destituição ou suspensão do poder familiar avaliação da receptividade do tratamento, avaliações de
uma vez que as partes não tem condições de capacidade, inimputabilidade e situação mental. Além
constituir advogado. desses papéis, os psicólogos forenses estão sendo cada
vez mais utilizados
(D) prevê que o juiz destitua o poder familiar pronta-
mente e encaminhe a criança ou adolescente para a (A) na avaliação de risco ou ameaça de violência.
adoção.
(B) na mensuração do quociente de inteligência ou
(E) não autoriza o juiz a encaminhar a família a progra- índices cognitivos.
mas oficiais de auxílio.
_________________________________________________________
(C) na aferição da autoestima ou capacidade afetiva.
42. Sobre a adoção internacional de crianças ou adolescentes
brasileiros, o Estatuto da Criança e do Adolescente esta- (D) na avaliação para interdição ou mobilização da força
belece que física.

(A) ocorrerá a adoção quando forem esgotadas todas as (E) no escrutínio de mecanismos de defesa ou rompi-
possibilidades de colocação em família substituta mento egoico.
brasileira. _________________________________________________________

(B) é desnecessário o parecer de equipe interprofis- 46. A privação judicial do direito de um indivíduo para dispor
sional brasileira a Serviço da Justiça da Infância e de seus bens ou praticar qualquer ato jurídico é conhecida
Juventude. como

(C) é vedado à Autoridade Central Federal Brasileira (A) permissividade.


solicitar informações sobre a situação das crianças e
adolescentes adotados. (B) intolerância.

(D) deverão ser consultadas somente as crianças de 0 a (C) interdição.


6 anos acerca de seu preparo para a medida.
(D) imputabilidade.
(E) será de no mínimo 90 dias o estágio de convivência,
a ser cumprido no território nacional. (E) curatela.

TRT6R-Anal.Jud-Psicologia-R18 9
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001
47. A equipe interprofissional, descrita nos moldes dos artigos 51. Autor que se dedicou ao estudo da instituição prisional
150 e 151 do Estatuto da Criança e do Adolescente, pode centrando suas análises não só nos aspectos históricos
ser definida como uma parceria na qual uma profissão relativos à sua origem, mas também à sua função social:
completa a outra numa ação conjunta. Na prática, as
áreas preferenciais para a composição dessas equipes, (A) Edgard Morin.
definidas inclusive como serviços auxiliares, são:
(B) Sigmund Freud.
(A) Psicologia e Serviço Social.
(C) Michel Foucault.
(B) Serviço Social e Direito.
(D) Santo Agostinho.
(C) Psicologia e Direito.
(E) Zygmunt Bauman.
(D) Pedagogia e Psicologia. _________________________________________________________

52. São medidas socioeducativas aquelas que são aplicadas


(E) Psicologia e Psiquiatria.
_________________________________________________________ (A) nas situações envolvendo vítimas participantes dos
48. Algumas perspectivas teóricas tentam demonstrar a for- programas de proteção governamentais.
te possibilidade da transmissão intergeracional da
violência. Uma dessas teorias é denominada aprendiza- (B) quando há necessidade de organizar a autoridade
gem social (Albert Bandura) que, dentre outras coisas, parental em situações de divórcio litigioso com filhos.
explica que
(C) nos casos que envolvem idosos ou seus familiares
(A) não se deve observar os modelos sociais para o em atos infracionais.
gerenciamento das situações de violência.
(D) quando há identificação de abuso sexual intrafamiliar
(B) filhos expostos a situações parentais violentas em deficientes mentais.
sempre desenvolvem resiliência.

(C) as crianças expostas à violência desenvolvem o (E) nos casos envolvendo adolescentes na prática de
stress negativo. atos infracionais.
_________________________________________________________
(D) a criança segue o modelo que lhe é apresentado 53. Para a solicitação de participação no Programa Federal de
diariamente como sendo verdadeiro e aceitável em Assistência a Vítimas e a Testemunhas Ameaçadas insti-
termos de relacionamento. o
tuído pela Lei n 9.807 de 13 de Julho de 1999, que
estabelece normas para a organização e a manutenção de
(E) a criança constrói sempre modelos de convivên- programas especiais de proteção a vítimas e a testemu-
cia opostos aos vivenciados com as figuras fami- nhas ameaçadas, o interessado deverá apresentar
liares.
_________________________________________________________ (A) resultados recentes aferidos pelo Psicodiagnóstico
49. Sobre as penas alternativas aplicadas aos condenados, Miocinético (PMK).
tem-se que as atividades a eles atribuídas devem ser
cumpridas na proporção de uma hora de tarefa por dia de (B) exames ou pareceres técnicos sobre a sua persona-
condenação e lidade, estado físico ou psicológico.

(A) cumpridas na região do país escolhida por seus (C) resultado de avaliação cognitiva por instituição
familiares. reconhecida nos meios acadêmicos.

(B) combinadas entre o condenado e seu empregador. (D) avaliação recente pelo Método de Rorschach.
(C) realizadas no próprio ambiente de trabalho do
(E) comprovação de que não esteja respondendo ação
condenado.
de guarda ou de alimentos de filhos pequenos.
_________________________________________________________
(D) impostas pelo diretor do presídio.
54. Maria Helena Diniz, na obra de sua autoria denominada
(E) adequadas às suas aptidões pessoais. Código Civil Comentado (2009), pautada no artigo 1.767
_________________________________________________________ do Código Civil, define Curatela como sendo o encargo
público cometido, por lei, a alguém para reger e defender
50. A ciência que estuda especificamente a personalidade da
uma pessoa e administrar os bens de maiores incapazes,
vítima, seu comportamento na gênese do crime, seu
que, por si sós, não estão em condições de fazê-lo, em
consentimento para a consumação do delito, suas rela-
razão de enfermidade ou deficiência mental. NÃO estão
ções com o delinquente e também a possível reparação
sujeitos à Curatela:
de danos é a
(A) psiquiatria forense. (A) psicopatas.

(B) vitimologia. (B) excepcionais sem completo desenvolvimento mental.

(C) psicologia criminal. (C) pródigos.


(D) psicopatologia.
(D) alcoólatras eventuais.
(E) medicina legal.
(E) ébrios habituais.
10 TRT6R-Anal.Jud-Psicologia-R18
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001
55. A expressão assimilação da cultura carcerária pode ser atribuída a:

(A) indivíduo que passa por uma série de transformações induzidas pela cultura da penitenciária.
(B) movimentos interiores do detento que visam a retomada da privacidade.
(C) luta pela individualidade perdida nas instituições disciplinares.
(D) grupo que busca organizações criminosas para lutar pelos seus direitos dentro da penitenciária.
(E) força empreendida pelo detento para a manutenção dos vínculos familiares.

56. As instituições de sequestro tem por objetivo

(A) a facilitação para a criação de organizações criminosas dentro dos presídios.


(B) a captura dos bens dos réus em crimes hediondos.
(C) a distribuição dos detentos levando-se em consideração suas características de personalidade.
(D) o controle da família do detento visando sua ressocialização.
(E) o controle dos indivíduos como forma de exercício do poder.

57. A prática transdisciplinar significa

(A) uma forma de trabalho isolada com uma coordenação apenas administrativa.
(B) a apropriação de contribuições de outras disciplinas de forma subordinada.
(C) diversos campos do saber atuando sem cooperação ou troca de informações.
(D) a estabilização de um campo teórico, aplicado ou disciplinar, do tipo novo ou mais amplo.
(E) não ter preocupação com a criação de uma axiomática própria.

58. O abrigamento de crianças é uma medida protetora excepcional para casos em que ainda não se encontrou uma família
substituta ou que há impossibilidade de reintegração imediata da criança em sua família de origem. O abrigo é uma medida de
proteção transitória para crianças preferencialmente em situação de

(A) bullying ou assédio moral na escola.


(B) risco ou abandono.
(C) evasão escolar reiterada.
(D) burnout ou assédio sexual na escola.
(E) doença mental com surtos psicóticos.

59. A Resolução CFP 8/2010, que dispõe sobre a “Atuação do Psicólogo como Perito e Assistente Técnico no Poder Judiciário”,
estabelece em seu capítulo IV, artigo 10, que ao psicólogo que atua como psicoterapeuta das partes é

(A) vedada a atuação nos casos envolvendo perícias somente quando houver crianças ou adolescentes envolvidos.

(B) recomendável atuar como perito ou assistente técnico de seus clientes visando à promoção integral de seus direitos.

(C) vedado atuar como perito ou assistente técnico de pessoas por ele atendidas.

(D) permitida a atuação como perito ou assistente técnico de pessoas por ele atendidas, desde que não haja doenças mentais
diagnosticadas.

(E) permitido, em qualquer hipótese, atuar como perito ou assistente técnico de pessoas por ele atendidas.

o
60. A Lei n 11.698/2008 institui e disciplina a Guarda Compartilhada. Assim, para a aplicação desta modalidade de guarda é
necessário que

(A) seja definida judicialmente a residência dos filhos com um dos genitores e o pagamento de pensão alimentícia ao outro.

(B) ocorra obrigatoriamente a alternância da morada dos filhos entre os domicílios do pai e da mãe em horários e dias
previamente estabelecidos judicialmente.

(C) haja a responsabilização conjunta e o exercício de direitos e deveres do pai e da mãe que não vivam sob o mesmo teto,
concernentes ao poder familiar dos filhos comuns.

(D) o juiz fique adstrito à orientação técnico-profissional ou de equipe interdisciplinar que analisará no caso concreto e definirá
qual é o melhor interesse da criança.

(E) um dos genitores assuma os filhos em comum e o outro fiscalize o exercício dessas funções.
TRT6R-Anal.Jud-Psicologia-R18 11
Caderno de Prova ’R18’, Tipo 001

DISCURSIVA − REDAÇÃO

Atenção: Na Prova Discursiva − Redação, a folha para rascunho é de preenchimento facultativo. Em hipótese alguma o
rascunho elaborado pelo candidato será considerado na correção pela Banca Examinadora.

A Declaração de Chapultepec é uma carta de princípios e coloca “uma imprensa livre como uma condição fundamental para
que as sociedades resolvam os seus conflitos, promovam o bem-estar e protejam a sua liberdade. Não deve existir nenhuma lei ou ato
de poder que restrinja a liberdade de expressão ou de imprensa, seja qual for o meio de comunicação”. O documento foi adotado pela
Conferência Hemisférica sobre Liberdade de Expressão realizada em Chapultepec, na cidade do México, em 11 de março de 1994.
(http://www.anj.org.br/programas-e-acoes/liberdade-de-imprensa/declaracao-de-chapultepec)

Ainda que o Brasil tenha assinado a declaração em 1996 e renovado o compromisso em 2006, não é incomum
a defesa de que limites deveriam ser impostos à liberdade de imprensa, mas até que ponto isso poderia ser feito sem
prejuízo da liberdade de expressão e do direito à informação?

Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

Liberdade de imprensa, desenvolvimento da sociedade e direitos individuais

01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

12 TRT6R-Anal.Jud-Psicologia-R18
Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região

Pernambuco - Analista e Técnico Judiciário

Relação dos gabaritos

C. Gerais/C. Específ./Redação
Cargo ou opção R18 - AN JUD-ÁREA APOIO ESP - ESP PSICOLOGIA
Tipo gabarito 1

011 - D 021 - C 031 - E 041 - B 051 - C


001 - C
012 - A 022 - A 032 - C 042 - A 052 - E
002 - E 013 - B 023 - E 033 - D 043 - D 053 - B
003 - D 014 - E 024 - D 034 - A 044 - E 054 - D
004 - A 015 - C 025 - B 035 - E 045 - A 055 - A
005 - B 016 - E 026 - A 036 - B 046 - C 056 - E
006 - E 017 - B 027 - C 037 - E 047 - A 057 - D
007 - C 018 - C 028 - D 038 - C 048 - D 058 - B
008 - D 019 - A 029 - B 039 - A 049 - E 059 - C
009 - A 020 - D 030 - A 040 - D 050 - B 060 - C
010 - B
Concurso Público

033. Prova Objetiva

Psicólogo
(HSPE)

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
contendo 60 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na intermediária de respostas.
capa deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas e 30 minutos.
 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
que você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.
 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e
 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no este caderno, podendo destacar esta capa para futura
verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.
que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.


CONHECIMENTOS GERAIS 05. As responsabilidades de
I. ordenar a formação de recursos humanos;
Política de Saúde II. coordenar a execução das políticas de qualificação de
recursos humanos em seu território;
01. A Constituição Federal, ao tratar do “atendimento integral” –
III. avaliar o desempenho das equipes de atenção básica sob
uma das diretrizes do Sistema Único de Saúde – dá prioridade
sua supervisão são, respectivamente, das esferas gestoras
apenas às atividades
em Atenção Básica
(A) preventivas e assistenciais.
(A) federal, estadual e municipal.
(B) preventivas, assistenciais e de reabilitação.
(B) federal, municipal e estadual.
(C) de promoção da saúde e de assistência.
(C) estadual, federal e municipal.
(D) preventivas.
(D) estadual, municipal e federal.
(E) assistenciais.
(E) municipal, estadual e federal.

02. A legislação estabelece como instâncias de participação da


comunidade na gestão do SUS apenas 06. O Ministério da Saúde, ao apresentar o Pacto pela Saúde 2006,

(A) as Conferências de Saúde e os Conselhos de Saúde. (A) constatou que o SUS, ao completar uma década e meia
de existência, não conseguiu se estruturar enquanto um
(B) as Conferências de Saúde, os Conselhos de Saúde e os sistema de saúde sólido e que ainda presta serviços de
Conselhos Gestores. qualidade insatisfatória à população brasileira.

(C) os Conselhos de Saúde e os Conselhos Gestores. (B) previu que ele deverá ser revisado a cada 10 anos pelos
gestores do SUS, com base nos princípios constitucionais
(D) as Conferências de Saúde Municipais, Estaduais e Na- e na análise da série histórica dos indicadores de saúde.
cional.
(C) partiu da constatação de que o Brasil, mesmo sendo um
(E) o Conselho Nacional de Secretários de Saúde – Conass país continental e com muitas diferenças e iniquidades
e o Conselho Nacional de Secretários Municipais de regionais, necessita de uma ação padronizada e uniforme
Saúde – Conasems. na operacionalização do seu sistema de saúde.

(D) priorizou ampliar e qualificar a estratégia de Saúde da


03. Além do atendimento integral, são diretrizes do SUS: Família nas áreas mais distantes dos grandes centros
urbanos e com os piores indicadores de saúde de suas
(A) a equidade e a universalidade. populações.

(B) a gratuidade e a universalidade. (E) definiu como temas prioritários a saúde do idoso; o cân-
cer de colo de útero e de mama; a mortalidade infantil e
(C) a descentralização e a participação da comunidade. materna; as doenças emergentes e endemias, com ênfase
na dengue, hanseníase, tuberculose, malária e influenza;
(D) a descentralização e a equidade.
a promoção da saúde e a atenção básica à saúde.
(E) a gratuidade e a participação da comunidade.
07. Numa reunião com a comunidade, foram feitas as seguintes
04. A estratégia de Saúde da Família perguntas referentes à tuberculose:
I. Ela é uma doença que atinge exclusivamente os pulmões?
(A) prevê a implantação de equipes multiprofissionais em II. Todas as pessoas que entrarem em contato com o bacilo
serviços de saúde de baixa, média e alta complexidade. de Koch vão desenvolver a doença?
III. Todo paciente com tuberculose pode transmitir a doença?
(B) propõe que suas equipes atuem com ações voltadas para
todos os agravos de uma dada comunidade, dos mais As respostas corretas para essas perguntas são, respectiva-
frequentes aos mais raros. mente:

(C) coloca a necessidade de se ultrapassarem os limites (A) sim, sim e sim.


classicamente definidos para a atenção básica no Brasil.
(B) não, não e não.
(D) foi iniciada em 2001, tendo apresentado um crescimento
pouco expressivo desde então. (C) sim, não e não.

(E) prevê resultados de longo prazo na mudança do perfil de (D) sim, sim e não.
morbi-mortalidade, não tendo ainda produzido alterações
(E) não, sim e não.
importantes nos principais indicadores de saúde das po-
pulações assistidas pelas equipes de Saúde da Família.
3 IASP1102/033-Psicólogo-HSPE
Considere o enunciado a seguir para responder às questões de números Atualidades
08 e 09.

11. No dia 24 de agosto deste ano (2011), vários portais e jornais


“Numa dada comunidade composta por 100 000 habitantes, brasileiros repercutiram a informação da Agência Reuters
ao longo de um ano foram registrados 100 casos de câncer de sobre a afirmação da Administração de Informação de Energia
pulmão, sendo que destes 10 evoluíram para óbito.” (AIE) dos EUA de que as exportações americanas de etanol
mais que dobraram nos primeiros cinco meses de 2011 e, com
isso, os EUA devem superar o Brasil como maior exportador
pelo resto do ano. No dia 6 de setembro, esses dados foram
08. O coeficiente de letalidade por câncer de pulmão foi de
confirmados com a explicação de que, segundo a Agência
(A) 0,01%. Estado, “o clima desfavorável em áreas de produção do
Brasil reduziu a produção de cana-de-açúcar neste ano-safra,
(B) 0,1%. tornando o produto mais caro e menos atrativo se comparado
ao etanol dos Estados Unidos, cuja principal matéria-prima é
(C) 1%. (A) o arroz.”
(D) 10%. (B) a beterraba.”

(E) 100%. (C) o milho.”


(D) o girassol.”
(E) o eucalipto.”
09. O coeficiente de mortalidade por câncer de pulmão foi de

(A) 1 por 100. 12. Centenas de pessoas, em sua maioria jovens, rasparam a
cabeça em solidariedade e apoio ao presidente, que vem se
(B) 10 por 1 000. submetendo a sessões de quimioterapia para tratamento de
um câncer.
(C) 100 por 1 000.
(http://www.observadorpolitico.org.br. Adaptado)
(D) 0,1 por 1 000.
Essa solidariedade foi prestada ao presidente
(E) 10 por 100 000.
(A) Rafael Ortega, do Equador.
(B) Evo Morales, da Bolívia.

10. Fazem parte da Lista de Doenças de Notificação Compulsória (C) Fernando Lugo, do Paraguai.
Imediata, no Estado de São Paulo, dentre outras, as seguintes (D) Hugo Chávez, da Venezuela.
doenças:
(E) Sebastián Piñera, do Chile.
(A) botulismo, carbúnculo e hanseníase.

(B) cólera, peste e raiva humana.


13. O agrônomo e pesquisador Josias Correa de Faria, um dos
coordenadores de pesquisa da Embrapa, que buscava um
(C) febre tifoide, hanseníase e hepatites virais.
produto resistente à doença chamada de mosaico dourado,
anunciou, no dia 28 de agosto deste ano (2011), o sucesso
(D) leptospirose, malária e peste.
dos experimentos que resultaram na primeira planta genetica-
(E) coqueluche, dengue e rubéola. mente modificada do Brasil. Ele afirmou que “enquanto numa
cultura convencional, à época de alta incidência de mosca
branca, são necessárias aplicações semanais de agrotóxico,
na cultura transgênica
(A) do feijão essa prática será desnecessária.”
(B) do amendoim será preciso somente uma aplicação no
momento do plantio.”
(C) da soja bastará uma aplicação na preparação do solo para
plantio.”
(D) do sorgo essa prática será necessária somente no período
da chuva.”
(E) da lentilha será necessária somente uma aplicação na
época da florada.”

IASP1102/033-Psicólogo-HSPE 4
14. No dia 06 de setembro de 2011, a Agência Estado informava Noções de Informática
que “o governo vai cobrar taxa antidumping retroativa.” A
finalidade do governo, segundo a matéria, é impedir algumas
empresas de 16. O Windows 7, supondo em sua configuração padrão, possui
um recurso novo em relação à versão anterior, que permite
(A) importar produtos com isenção fiscal nos países de origem. armazenar todos os arquivos e documentos pessoais ou de
trabalho de um usuário, bem como arquivos de músicas,
(B) armazenar produtos durante determinado tempo para imagens e vídeos, em um elemento de armazenamento. Por
forçar a alta de preços. meio do Painel de Navegação do Windows Explorer, esse
elemento pode ser localizado e acessado. Ele se denomina
(C) exportar abaixo do preço de custo praticado no país de
origem até inviabilizar a concorrência. (A) Bibliotecas.

(D) exportar o produto para um país não produtor e depois (B) Meus Arquivos.
importá-lo a um preço maior.
(C) Meus Documentos.
(E) maquiar um produto agregando-lhe um valor irreal com
(D) Minhas Pastas.
o acréscimo de selos ou etiquetas.
(E) Pastas do Usuário.

15. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)


mostrou que o IPCA encerrou agosto em 0,37%, resultado 17. No MS-Word 2010, a partir da guia Página Inicial, grupo
dentro das expectativas, contra 0,16% em julho. Em 12 meses, Parágrafo, pode-se chegar aos três ícones apresentados a
a inflação é de 7,23%, a maior desde junho de 2005, e bem seguir.
distante do teto da meta de 6,5%. Os alimentos responderam
por grande parte da alta e cabe notar que as coletas privadas
de preços continuam mostrando que esse grupo pode voltar
a pressionar o IPCA agora em setembro.
(Valor Online, 06.09.2011. Adaptado)

Por IPCA entende-se o índice de preços calculado


Tais ícones representam, respectivamente,
(A) pelo IBGE depois de apuradas variações regionais. Ele
corresponde a um número que tenta refletir a inflação (A) Apagar Linhas; Exibir Planilha; Emoldurar.
em um contexto nacional.
(B) Calculadora; Exibir Planilha; Exibir Margens.
(B) de acordo com a variação de preços de uma cesta de
(C) Desenhar Linhas de Grade; Calculadora; Exibir Margens.
produtos padrão em um determinado período.
(D) Desenhar Tabela; Exibir Linhas de Grade; Bordas e
(C) com base na variação dos preços no mercado atacadista Sombreamento.
de todo o território brasileiro.
(E) Quadricular; Calculadora; Bordas e Sombreamento.
(D) considerando o custo de vida de famílias com renda média
de R$ 2,8 mil.

(E) levando em consideração famílias com rendimentos entre


1 e 40 salários mínimos nas 11 regiões metropolitanas
pesquisadas.

5 IASP1102/033-Psicólogo-HSPE
18. Considere a planilha, elaborada no MS-Excel 2010. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

21. Valendo-se das ideias psicanalíticas e protestando contra as


A B C
principais correntes da psicologia acadêmica do início do
1 João Paulo
século XX, surgiu a psicologia projetiva, que se refere a um
2 Eduardo Carlos conjunto de pressupostos, hipóteses e proposições, expresso
3 Manoel Antonio em métodos projetivos para o estudo e diagnóstico da perso-
4 nalidade. Como destaca Anzieu (Os métodos projetivos, 1984,
p. 263), o principal objetivo da psicologia projetiva é colocar
em evidência
Posteriormente, foi inserida a fórmula a seguir na célula C4. (A) a participação dos mecanismos de defesa projetivos na
integração dos estímulos externos por parte dos indivíduos.
=CONCATENAR(A1;"-";B1)
(B) a importância do contato com estímulos provenientes do
ambiente para a identificação das áreas sadias e patoló-
O resultado produzido em C4 será: gicas da personalidade de um indivíduo.

(A) João (C) o papel das situações-estímulo para a atribuição de


significados a todos os elementos do mundo interno dos
(B) Paulo indivíduos.
(D) a possibilidade de transformação de aspectos psicológicos
(C) JoãoPaulo em dados quantitativos, normativos e estatísticos.

(D) João Paulo (E) o conjunto dos fatores internos, de registro puramente
psicológico, intervenientes nas condutas humanas.
(E) João-Paulo

22. Silva, em Villemor-Amaral e Werlang (Atualizações em mé-


todos projetivos para avaliação psicológica, 2008, p. 195),
19. Dentre os possíveis endereços de e-mail apresentados, assinale destaca que, particularmente no campo do psicodiagnóstico,
o que apresenta uma estrutura válida. as técnicas projetivas gráficas têm-se mostrado de grande
utilidade. Isso ocorre porque os desenhos fornecem dados
(A) meu@email:servidor.com
(A) mais fidedignos, pois sua análise independe de aspectos
da subjetividade do psicólogo.
(B) meu:email@servidor.com
(B) menos suscetíveis às várias distorções e restrições que
(C) meu.email@servidor.com afetam a comunicação verbal.
(C) mais simples para análise, pois remetem a aspectos mais
(D) meu@email@servidor.com
superficiais do psiquismo.
(E) @meuemail.servidor.com (D) mais dependentes de fatores conscientes que induzem ao
erro na comunicação oral.
(E) mais objetivos porque expressam conteúdos por meio de
20. Considere as seguintes afirmações a respeito da estrutura do uma linguagem indireta.
URL (Uniform Resource Locator) utilizado para localizar
recursos da internet:
23. Ocampo e Arzeno, citadas por Santiago em Ancona-Lopez
I. inclui o endereço do recurso na internet; (Psicodiagnóstico: processo de intervenção, 1995, p. 9),
II. identifica o protocolo de acesso utilizado; caracterizam o processo psicodiagnóstico como uma prática
III. inclui uma senha de acesso. cujo objetivo é
(A) concentrar sua investigação essencialmente nos aspectos
Sobre as afirmações, é correto o contido em passados que interferem na sintomatologia apresentada
por um paciente.
(A) I, apenas.
(B) buscar uma explicação causal e plausível para a manu-
(B) I e II, apenas. tenção da queixa principal formulada por um paciente.
(C) descobrir as causas para a sintomatologia de um paciente,
(C) I e III, apenas.
não importando o tempo que seja necessário para concluir
essa investigação.
(D) II e III, apenas.
(D) obter uma descrição e compreensão a mais clara e pro-
(E) I, II e III. funda possível da personalidade total de um paciente.
(E) levar o paciente a formular, ele próprio, a partir das
informações apresentadas pelo psicólogo, conclusões
sobre sua situação.
IASP1102/033-Psicólogo-HSPE 6
24. Como destaca Braier (Psicoterapia breve de orientação 27. Segundo análise de Ajuriaguerra (Manual de psiquiatria
psicanalítica, 2000, p. 19), a limitação temporal introduz na infantil, 1983, p. 616), as fobias são muito frequentes nas
relação terapêutica, durante um tratamento em psicoterapia crianças. Por isso, torna-se muito relevante distinguir entre
breve, um novo e necessário elemento de realidade. Esse fato as manifestações de uma criança que indicam um quadro de
fobia, uma angústia difusa e uma reação de medo.
(A) impede o aparecimento de sentimentos transferenciais
negativos por parte do paciente em relação à figura do É uma característica da fobia
terapeuta.
(A) temor injustificado e não racional de objetos, seres ou
(B) introduz mais intimidade na relação analítica, o que situações, cujo ilogismo é reconhecido pela criança, mas
permite ao terapeuta a reconstrução da estrutura da per- que mesmo assim a domina.
sonalidade do paciente mais rapidamente.
(B) percepção de um perigo real diante de certas situações,
(C) esmorece no paciente a produção de fantasias regressivas ou reação intensificada à previsão de um possível perigo
onipotentes de união permanente com seu terapeuta. vindo do exterior.

(D) convoca os esforços do terapeuta para que se concentrem (C) ausência de qualquer referência a um objeto particular
na resolução dos conflitos básicos do paciente. ou a uma situação específica que desperte uma reação
de evitação e fuga.
(E) acelera no paciente a capacidade de insight a respeito
dos conflitos subjacentes ao quadro de sintomas por ele (D) configuração num processo patológico independente,
referido. que não pode ser associado a nenhuma configuração
neurótica.

(E) estimulação do campo da ação e, quase sempre, do campo


25. Na técnica da psicoterapia breve de orientação psicanalítica,
da representação da pessoa por ela afetada.
como enfatiza Braier (Psicoterapia breve de orientação psi-
canalítica, 2000, p. 37), a análise das resistências é

(A) limitada. 28. Como destaca Selvini-Palazzoli, citado por Ajuriaguerra


(Manual de psiquiatria infantil, 1983, p. 190), uma das
(B) intensa. manifestações clínicas da anorexia é a rejeição da satisfação
oral, ou da pulsão da fome. Esse sintoma tem como meta
(C) inexistente.
(A) atingir um peso adequado pela redução do consumo de
(D) desaconselhável. alimentos calóricos.

(E) inócua. (B) buscar maior contato afetivo e proximidade emocional


com as figuras significativas.

26. No decorrer de um processo de psicoterapia breve, o terapeuta (C) vivenciar seu corpo de forma mais sexualizada e repre-
tem uma atividade bastante distinta da que se verifica em ou- sentativa do ideal de feminilidade.
tras formas de psicoterapias. Uma das indicações de Malan,
citado por Cordiolli (Psicoterapias: abordagens atuais, 1998, (D) adquirir segurança e poder e se assegurar de sua autono-
p. 148), é a de que o terapeuta, nesse tipo de atendimento, mia e poder sobre seu corpo.
deve procurar, nas associações feitas pelo paciente, conexões
(E) atacar as figuras parentais vividas como superprotetoras
possíveis com o foco definido para o processo e interpretá-las.
e extremamente afetivas.
Essa atitude do terapeuta é denominada

(A) clarificação. 29. Durante uma crise maníaca, uma pessoa manifesta uma
exaltação do ser psíquico por inteiro, e essa exaltação faz o
(B) interpretação seletiva. maníaco girar e saltar em uma dança frenética provocada pela
exuberância de suas tendências instintivo-afetivas desenfrea­
(C) atenção flutuante. das (Binswanger, em Bernard e Brisset Manual de psiquiatria,
1985, p. 238).
(D) validação empática.
Toda essa excitação psíquica pode ser resumida por meio do
(E) negligência seletiva. seu principal sintoma que é a

(A) alucinação.

(B) alexitimia.

(C) fuga de ideias.

(D) despersonalização.

(E) hipotimia.

7 IASP1102/033-Psicólogo-HSPE
30. O processo analítico, por meio de diferentes recursos, favorece 33. No segundo ano de vida, segundo Piaget e Inhelder (A psico-
uma regressão vivencial útil do paciente, como destaca Braier logia da criança, 1973, p. 47), surge um conjunto de condutas
(Psicoterapia breve de orientação psicanalítica, 2000, p. 22). na criança que pressupõe a evocação representativa de objetos
Essa regressão, necessária para a revivescência dos conflitos ou acontecimentos ausentes e envolve a construção ou o em-
originais infantis do analisando, também acaba gerando um(a) prego de significantes diferenciados. Os autores discriminam
pelo menos cinco dessas condutas, de aparecimento mais ou
(A) produção onírica de característica mais dramática. menos simultâneo, e que apresentam uma ordem de com-
plexidade crescente. Dentre essas condutas, a que apresenta
(B) hostilidade em relação ao setting terapêutico. maior complexidade é
(C) dificuldade para que se estabeleça a neurose de transfe- (A) a evocação verbal.
rência.
(B) o desenho.
(D) aumento da dependência do paciente em relação ao
terapeuta. (C) o jogo simbólico.
(E) impedimento para que sejam atingidos os objetivos (D) a imagem mental.
analíticos.
(E) a imitação diferida.

31. Como destaca Cordioli (Psicoterapias: abordagens atuais,


1998, p. 70), o manejo das reações transferenciais em psico- 34. Para Spitz (O primeiro ano de vida, 1979, p. 174), a huma-
terapia de apoio faz parte de uma estratégia global que visa nização da espécie humana e a constituição da sociedade é
possível pelo estabelecimento do terceiro organizador da
(A) interpretar as reações transferenciais como resistências. psique. Para o autor, o indicador tangível da formação desse
organizador numa criança é
(B) eliminar as defesas psíquicas pela supressão da ação do
superego. (A) a identificação de sinais da presença da angústia do oitavo
mês.
(C) evitar a emissão de qualquer opinião que gratifique dese­
jos transferenciais. (B) o aparecimento da reação do sorriso recíproco.
(D) retirar o terapeuta da função de ego auxiliar para o (C) a conquista do sinal de negação e da palavra “não”.
paciente.
(D) a capacidade para diferenciação perceptiva diacrítica.
(E) reforçar as defesas e evitar a mobilização dos conflitos.
(E) o aumento da capacidade para tolerar frustrações.

32. De acordo com as formulações teóricas de Donald Winnicott


expostas em sua obra Natureza Humana (1990, p. 93), não 35. Segundo apresentação de Segal (Introdução à obra de Melanie
é possível a um ser humano suportar a destrutividade que Klein, 1975, p. 48), deve-se olhar para os mecanismos de
está na base dos relacionamentos humanos, ou seja, o amor defesa usados na posição esquizoparanoide não apenas como
instintivo, exceto por meio de um desenvolvimento gradual mecanismos de defesa que protegem o ego de ansiedades
associado às experiências de reparação e restituição. Quando imediatas e esmagadoras, mas também como etapas graduais
esse círculo benigno é rompido, do desenvolvimento. Por exemplo, a identificação projetiva,
no desenvolvimento saudável, constitui as bases da
(A) a dissociação entre estados excitados e tranquilos num
bebê desaparece. (A) organização perceptual e da memória de evocação.

(B) o instinto, ou a capacidade de amar de um bebê, tem que (B) linguagem e da capacidade para autopreservação.
ser inibido.
(C) capacidade para sentir culpa e para a reparação.
(C) um sentimento de tranquilidade permanente se apossa
do bebê. (D) idealização e da integração do superego.

(D) intensifica-se no bebê sua capacidade inata para o (E) empatia e da forma mais primitiva de formação sim­
concern. bólica.

(E) a superação da posição esquizoparanoide torna-se impos­


sível.

IASP1102/033-Psicólogo-HSPE 8
36. Segundo as formulações de René Kaës, citado por Fernandes, 39. Como destaca Zimerman, em Cordioli (Psicoterapias: abor-
Svartman e Fernandes (Grupos e configurações vinculares, dagens atuais, 1998, p. 229), em qualquer grupo constituído
2003, p.152), o aparelho psíquico grupal (APG) é a construção forma-se um campo grupal dinâmico, o qual se comporta
comum dos membros do grupo para constitui-lo. O APG como uma estrutura sujeita às leis da dinâmica psicológica.
Uma dessas leis revela que
(A) comporta operadores que impedem a passagem e a
transformação entre as psiques individuais e o espaço (A) a dinâmica de todos os grupos processa-se em dois pla-
intersubjetivo grupal. nos rigidamente estanques, o da intenção consciente de
realizar a tarefa do grupo e uma oposição a essa intenção.
(B) tem uma base biológica e fixa e organiza-se em torno do
corpo, de forma metafórica ou metonímica. (B) as identificações projetivas e introjetivas presentes num
grupo constituem um impedimento para a formação do
(C) é uma construção comum que substitui a necessidade de senso de identidade grupal.
se recorrer a um objeto intermediário para interação no
grupo. (C) em todo o grupo, coexistem duas forças contraditórias
permanentemente em jogo: uma tende à coesão no grupo
(D) depende da vinculação dos sujeitos e é um dispositivo e outra à sua desintegração.
de ligação e transformação de elementos psíquicos.
(D) os indivíduos, quando se vinculam a um grupo, conse-
(E) mobiliza as pulsões grupais, transmitindo-as e transfor- guem ficar isentos e imunes às pressões sociais e culturais
mando-as em construções do espaço de vivência grupal. nas quais estão inseridos.
(E) o desempenho de papéis no grupo, por exemplo o de
37. Para Bleger (Temas de psicologia: entrevistas e grupos, 2001, bode expiatório, geralmente impede o manejo da situação
p. 109), quando um conjunto de pessoas comparece a um grupal pelo terapeuta.
grupo terapêutico e tem seu primeiro encontro num lugar até
então desconhecido para todos, todo terapeuta observa, de
imediato, um fenômeno denominado pelo autor como 40. Segundo as concepções de Bleger (Psico-higiene e psicolo-
gia institucional, 1984, p. 21), um profissional que integra
(A) simbiose, que é um indicador do estado de aglutinação e uma equipe multi ou interdisciplinar de saúde numa insti-
indiscriminação que caracteriza todo contato inicial num tuição deve ter em mente que o trabalho em higiene mental
grupo terapêutico. compreende o estudo e a administração dos conhecimentos,
(B) sociabilidade sincrética, que demonstra a capacidade atividades técnicas e recursos psicológicos, para encarar os
dos indivíduos de se discriminarem e demonstrarem sua aspectos psicológicos da saúde e da doença como
existência independente dos outros membros do grupo. (A) manifestações da subjetividade.
(C) pertencimento, que indica o conjunto de experiências, (B) produções do inconsciente coletivo.
conhecimentos e afetos com os quais os indivíduos
pensam e atuam. (C) mecanismos de defesa.
(D) reações paranoides, que são indicadores normais do (D) expressões da pulsão de morte.
medo das pessoas diante de uma experiência nova e do
desconhecido. (E) fenômenos sociais e coletivos.

(E) cristalização, que indica a presença de uma reação trans-


ferencial negativa em relação à figura do terapeuta. 41. Os pacientes de uma unidade hospitalar tendem a repetir, no
seu relacionamento com a equipe encarregada de seus cui-
dados, modelos primitivos de relacionamento, como destaca
38. Um dos conceitos apresentados por Bion, em sua obra Expe- Gabbard (Psiquiatria psicodinâmica, 2006, p. 125-p.127).
riências com grupos (1975, p. 141), é o de valência. O termo Uma equipe multiprofissional, que desempenha um papel
é utilizado pelo autor para adequado em relação aos cuidados com os pacientes sob sua
responsabilidade, além de lhes oferecer os cuidados médicos
(A) identificar certas atividades mentais que convidam cada e técnicos necessários,
indivíduo que participa de um grupo terapêutico a coo-
perar com a tarefa definida para esse grupo. (A) deve corresponder a esses modelos para lhes oferecer
suporte afetivo.
(B) expressar a capacidade de combinação instantânea e
involuntária de um indivíduo com outro, para partilhar (B) também lhes oferece novos objetos e modelos de rela-
e atuar segundo uma suposição básica. cionamento.
(C) caracterizar atividades mentais que impedem, desviam (C) deve rejeitar qualquer tipo de envolvimento afetivo e
e ocasionalmente ajudam um grupo a concretizar seus pessoal com esses pacientes.
objetivos.
(D) deve esclarecer aos pacientes que o relacionamento entre
(D) nomear o amparo emocional oferecido pelo analista a eles é profissional.
todos os integrantes de um grupo terapêutico.
(E) também deve atuar com seus pacientes, seus modelos
(E) referir-se à presença de resistências, no grupo de trabalho, primitivos de interação.
à qualquer intervenção ou interpretação formulada pelo
analista.
9 IASP1102/033-Psicólogo-HSPE
42. Para Bleger (Temas de psicologia: entrevistas e grupos, 2001, 45. Durante a realização de sessões de ludoterapia, Aberastury
p. 9), todo ser humano tem sua personalidade sistematizada (A psicanálise da criança, 1982, p. 99) destaca que são fre-
em uma série de pautas ou em um conjunto ou repertório de quentes as tentativas de algumas crianças para incorporarem
possibilidades. Para o autor, a entrevista psicológica funciona ao material de suas caixas lúdicas, algum objeto que trazem
como uma situação que de suas casas. Para a autora, as crianças que reagem assim
(A) consegue fazer emergir a totalidade do repertório de (A) negam as indicações do terapeuta, apresentadas durante
condutas de um paciente, permitindo um conhecimento o estabelecimento do contrato, sobre a impossibilidade
inesgotável sobre sua personalidade. de trazer objetos pessoais para a sessão analítica.
(B) substitui com propriedade a utilização de outros proce- (B) demonstram sentimentos de rejeição em relação à figura
dimentos e instrumentos para a investigação da perso- do terapeuta, que se deslocam para os materiais da caixa
nalidade de um paciente. lúdica.
(C) permite uma compilação sistemática e minuciosa de todos (C) indicam um ataque aos seus recursos internos, uma vez
os dados relevantes para se compreender o histórico de que não utilizam os materiais lúdicos a elas oferecidos
vida e saúde de um paciente. pelo terapeuta.
(D) solicita de um paciente a sua participação ativa como (D) costumam viver em grande desamparo e satisfazem, desse
mediador entre sua doença, sua vida e seus dados, e o modo, sua necessidade de transformar o consultório em
profissional a quem solicita assistência. seu lar.
(E) permite observar parte da vida de um paciente, que se (E) informam ao terapeuta, de maneira inconsciente, que a
desenvolve em relação a um terapeuta e diante deste. situação que vivencia no lar, fora do ambiente analítico,
é satisfatória.
43. Segundo a perspectiva de Mannoni (A primeira entrevista em
psicanálise, 1981, p. 104), durante a realização da primeira
entrevista psicanalítica, o papel do analista é o de 46. Para a psicanalista Aberastury, como destaca Werlang, em
Cunha (Psicodiagnóstico V, 2000, p. 98), durante a realização
(A) corresponder às expectativas iniciais formuladas pelo de um processo de ludoterapia, a caixa lúdica se transforma
paciente em relação à sua fantasia de cura.
(A) no único recurso para que a criança mostre e divida com o
(B) eliminar as exigências de um superego rigidamente esta- terapeuta as angústias e conflitos que vivencia em relação
belecido para que as pulsões inconscientes se manifestem. ao seu ambiente familiar.
(C) ajudar o sujeito que o procura a situar-se corretamente (B) no símbolo do sigilo, similar ao contrato verbal que se
em relação a si próprio e aos outros. estabelece com o adulto quando se inicia um tratamento.
(D) traduzir, em termos de fantasias inconscientes, os aspec- (C) numa oportunidade para que o terapeuta estimule as possi-
tos conscientes do discurso de seu paciente. bilidades motoras e cognitivas de que a criança dispõe.
(E) interpretar os sentimentos transferenciais negativos para (D) no representante das figuras paternas que deverão ser en-
estabelecer uma aliança terapêutica com seu paciente. frentadas pelo terapeuta durante o processo terapêutico.
(E) no representante simbólico dos conteúdos e recursos do
44. Uma menina que sofreu abuso sexual, durante uma sessão de
terapeuta para auxiliar a resolução dos conflitos da criança.
ludoterapia, brincava constantemente colocando em buracos
pequenos coisas muito grandes, repetindo de modo monótono
enquanto jogava : “é difícil colocar algo grande em algo pe-
47. Ao elaborar um laudo psicológico ou realizar uma entrevista
queno”. Em seguida, realizou o desenho de uma menina, em
para devolução dos resultados obtidos no processso de avalia-
cujo colo ela pintou um demônio, dizendo ao terapeuta: “tem
ção, como destaca Wechsler, em Pasquali (Técnicas de exame
ele dentro”. A situação relatada, e descrita por Aberastury em
psicológico, 2001, p.183), o psicólogo deve
seu livro A psicanálise da criança (1982, p. 49-50), ilustra
que, a realização desse tipo de jogo, durante uma sessão de (A) fornecer os resultados em forma de respostas certas e
ludoterapia, esperadas para os instrumentos psicológicos, oferecendo
um referencial claro de comparação ao sujeito testado.
(A) ajuda a criança a elaborar situações excessivas para o
ego, cumprindo uma função catártica e de assimilação. (B) elaborar o relatório em linguagem técnica, abrangendo
nas suas conclusões a natureza tênue e transitória dos
(B) suprime a utilização de meios mais eficientes para es-
dados levantados.
clarecimento e superação da situação traumática sofrida
pela criança. (C) considerar se o sujeito avaliado tem condições para ser
(C) aumenta o nível de sofrimento e angústia da criança, impe- informado sobre todos os dados que puderam ser obtidos
dindo, por isso, a recuperação em relação ao abuso sofrido. por intermédio da testagem realizada.

(D) indica que a criança, para se recuperar do trauma sofrido, (D) evitar ser influenciado, nas suas conclusões, por seus va-
reprimiu completamente qualquer referência à situação lores religiosos, distinções sociais e pelas características
de abuso sofrida. físicas do indivíduo avaliado.

(E) revela que a menina recebeu, no ambiente familiar, uma (E) devolver as informações sobre a avaliação de crianças
educação muito rígida em relação às questões referentes somente aos seus responsáveis legais, evitando, com isso,
à sua sexualidade. o desrespeito à situação da criança.
IASP1102/033-Psicólogo-HSPE 10
48. O laudo psicológico, como enfatizam Guzzo e Pasquali, em 51. No período compreendido entre 1980 a 1990, surge o Plano de
Pasquali (Técnicas de exame psicológico, 2001, p. 157), como Reorientação da Assistência à Saúde no âmbito da Previdência
conclusão de um procedimento específico, e situado num Social, elaborado pelo Conselho Consultivo de Administração
contexto histórico e social, deve ser apresentado sob a forma da Saúde Previdenciária, conhecido como Plano do CONASP,
que foi criado para racionalizar as ações de saúde, como apre-
(A) verbal e escrita, para garantir sua fidedignidade. sentado no documento A organização do sistema de saúde
(B) digital, para que possa ser alterado em contextos dife- no Brasil de Cordoni (disponível em http://www.scribd.com/
rentes. doc/2712814/organização-do-sistema-de-saude-no-brasil). A
partir desse momento,
(C) verbal, para que as suas conclusões sejam assimiladas.
(A) implementam-se, efetivamente, as Leis Orgânicas da
(D) escrita, para impedir sua modificação. Saúde que promovem mudanças radicais na atenção em
saúde pública.
(E) documental, dado o seu caráter legal.
(B) surgem as Ações Integradas de Saúde, buscando a reor-
ganização da assistência em saúde pública.
49. A Lei Orgânica da Saúde n.º 8.080, de 19 de setembro de (C) instala-se, na condução das diversas práticas e ações em
1990, capítulo II, artigo 7.º, esclarece que a política de saúde saúde pública, o modelo sanitarista.
está organizada num conjunto articulado e contínuo de ações
(D) identifica-se no cenário da saúde pública no Brasil um
e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
período de transição entre o modelo curativo e o modelo
exigidos para cada caso, em todos os níveis de complexidade
assistencialista.
do sistema. Essa informação refere-se
(E) desenvolveram-se as concepções do estado de bem-estar
(A) à utilização da epidemiologia para estabelecer prioridades social ou do também chamado Welfare State.
de saúde.
(B) à ênfase na descentralização dos serviços de saúde do 52. Mello Filho e col. (Psicossomática hoje, 1992, p.113) desta-
município. cam que, no acompanhamento de pacientes psicossomáticos,
encontram-se características comuns e frequentes que apon-
(C) regionalização e hierarquização da rede de saúde da tam para uma forma particular de pensamento e para lidar
família. com as emoções. Eles chamaram esse tipo de estrutura de
pensamento operatório. As características dos portadores de
(D) ao potencial identificado numa comunidade para prestar
pensamento operatório são:
atendimentos em saúde.
(A) carência afetiva que se reflete numa extrema dependência
(E) ao princípio da integralidade de assistência em saúde. de figuras de autoridade e muita facilidade para expressar
seus afetos.
50. O artigo 15, item XIII, do capítulo IV, seção I da Lei Orgânica (B) interesse exacerbado em descrever suas emoções e ela-
da Saúde, n.º 8.080, de 19 de setembro de 1990, dispõe que, boração onírica com características muito dramáticas.
diante de uma necessidade coletiva, urgente e transitória, de- (C) mundo interno pobre e investimento intenso na realidade
corrente de situação de perigo iminente, de calamidade pública externa, da qual passam a ser dependentes ou “hipera-
ou de interrupção de epidemias, a autoridade competente da daptados”.
esfera administrativa correspondente poderá
(D) pensamento manipulado pelo uso da palavra, o que se
(A) requisitar bens e serviços, tanto de pessoas naturais, como traduz num discurso rico em elementos mágicos e sim-
de pessoas jurídicas, assegurando-lhes justa indenização. bólicos.

(B) propor a elaboração de convênios, acordos e protocolos (E) equilíbrio psíquico e pulsional muito dependente de uma
internacionais relativos à prestação de serviços em saúde. vivência emocional e significativa.

(C) elaborar normas técnicas e estabelecer padrões de qua- 53. Bernard e Brisset (Manual de psiquiatria, 1985, p. 873-874) des-
lidade para o atendimento a situações de emergência. tacam que os casos de urgência que mais frequentemente chegam
às unidades hospitalares, em relação a questões psiquiátricas e
(D) realizar operações financeiras externas com istituições psicológicas, referem-se às crises agudas de angústia neurótica. O
privadas, pois trata-se de um caso que interessa à área importante diante desses casos é identificar a estrutura psicológica
da saúde. associada à angústia que se manifesta. Quando identifica-se no
(E) promover a articulação das ações de saúde necessárias comportamento e nas manifestações de um paciente, durante
com órgãos de fiscalização do exercício profissional uma crise de angústia, o predomínio da expressividade, formas
dentro de princípios éticos. patéticas, dramáticas e que demonstram uma excessiva utilização
da mímica e da gestualidade para esclarecerimento dos sintomas,
assim como a presença de um tom reclamatório, a hipótese a se
levantar é a de uma estrutura de personalidade
(A) esquizoide.
(B) paranoide.
(C) histérica.
(D) antissocial.
(E) obsessiva.
11 IASP1102/033-Psicólogo-HSPE
54. De acordo com as considerações de Rodrigues e Gasparini, em 56. Um psicólogo integra uma equipe multiprofissional que presta
Mello Filho (Psicossomática hoje, 1992, p. 97), na tendência atendimento à comunidade numa unidade hospitalar. Um
atual da abordagem psicossomática, paciente que é atendido por um de seus colegas psicólogos
comparece à unidade numa situação que envolve risco e que
(A) é fundamental que se leve em consideração a totalidade caracteriza uma emergência. Como dispõe o artigo 7.º do
do ser humano e das circunstâncias que o rodeiam para Código de Ética profissional, o psicólogo deve
compreensão mais ampla do processo de adoecimento.
(A) recurar-se a atender o paciente, pois não deu ciência do
(B) a doença é um efeito dos estímulos nocivos aos quais fato ao colega que é responsável pelo atendimento desse
os indivíduos estão permanentemente submetidos no paciente.
contexto atual de vida.
(B) encaminhar o paciente ao consultório particular de seu
(C) o adoecimento é um evento casual na vida das pessoas, colega, para que receba o atendimento em caráter de
provocado por uma reação passiva à presença de condi- urgência.
ções desprazerosas no meio.
(C) adiar o atendimento do paciente, pois ele não interrompeu
(D) todo adoecimento físico tem como fator etiológico um formalmente seu vínculo com o colega da equipe.
aspecto mental e, por isso, a alteração dessa condição
independe de mudanças ocorridas no ambiente físico. (D) atender o paciente porque, num atendimento realizado
em equipe, todos os profissionais assumem as mesmas
(E) uma alteração emocional é sempre capaz de provocar um funções e papeis.
adoecimento físico, mas nem todo adoecimento físico
desencadeia uma resposta emocional. (E) atender o paciente, mesmo sem o conhecimento do cole-
ga, porque o caso caracteriza-se como uma emergência.

55. Um paciente acompanhado por uma equipe interdisciplinar, e


internado numa unidade de terapia intensiva de um hospital, 57. De acordo com a Resolução n.º 006/2004, que altera o artigo 14
precisa urgentemente ser submetido a um procedimento ci- da Resolução n.º 02/2003, os dados empíricos das propriedades
rúrgico que transgride os seus preceitos religiosos. A equipe de um teste psicológico devem ser revisados periodicamente,
solicita a intervenção do psicólogo, justificando que ele é não podendo o intervalo entre um estudo e outro ultrapassar:
o profissional capacitado para convencer o paciente e seus
familiares a aceitarem e autorizarem a intervenção, a despeito (A) dez anos, tanto para os dados referentes à padronização,
de suas convicções religiosas. Nesse caso, de acordo com o quanto para os dados referentes à validação e precisão.
que dispõe o Código de Ética, no seu artigo 2.º, item b, o (B) dez anos para todos os dados referentes à validação e
psicólogo deve precisão para os testes nacionais e quinze anos para testes
(A) atender à solicitação, em respeito ao princípio ético de que estrangeiros.
todo psicólogo dever ter, para com o trabalho de outros (C) quinze anos, para os dados referentes à padronização, e
profissionais, respeito, consideração e solidariedade. vinte anos para os dados referentes à validação e precisão.
(B) rejeitar a solicitação para não descumprir o princípio ético (D) cinco anos para os estudos referentes à normatização
que veda ao psicólogo induzir convicções filosóficas, e também para os que tratam da validação, precisão e
morais, ideológicas e religiosas no exercício de suas análise de itens.
funções.
(E) no máximo cinco anos para os estudos de padronização
(C) aceitar a solicitação pois, o código de ética determina e vinte anos para os estudos de validação e precisão.
que todo psicólogo deve aceitar a sua responsabilidade
profissional em relação às atividades para as quais esteja
capacitado. 58. A Resolução n.º 002/2003 dispõe, no seu artigo 13.º, que um
teste psicológico que recebeu um parecer desfavorável da Co-
(D) rejeitar a solicitação, tendo como argumento o fato de
missão Consultiva em Avaliação Psicológica, por não atender
que o pedido dos colegas da equipe o induzem à prática
às condições mínimas estabelecidas para sua aprovação,
de negligência em relação ao paciente.
(A) não poderá ser reapresentado para nova avaliação pela
(E) aceitar a solicitação, pois é dever do psicólogo fornecer,
comissão, pois já foi identificada a sua inadequação como
a quem de direito, na prestação de serviços psicológicos,
instrumento de medida.
informações concernentes aos objetivos do seu trabalho.
(B) após revisado, pode ser reapresentado a qualquer tempo para
nova avaliação, seguindo o trâmite normal para aprovação.
(C) poderá ser reapresentado para nova apreciação da comis-
são, mas será submetido a um processo mais rigoroso de
avaliação.
(D) só poderá ser reapresentado para nova avaliação pela
comissão se modificar seus objetivos e as características
da amostra de padronização.
(E) não poderá ser reapresentado para novo parecer da comis-
são antes de passados quinze anos da última avaliação.
IASP1102/033-Psicólogo-HSPE 12
59. Stuart-Hamilton (A psicologia do envelhecimento: uma
introdução, 2002, p. 170) destaca que todas as demências
podem começar antes da velhice, e que algumas raramente
são vistas depois dos 65 anos. Além disso, como acrescenta o
autor, o desempenho psicológico dos pacientes demenciados
é qualitativamente diferente do das pessoas mais velhas não
demenciadas, o que demonstra que
(A) o envelhecimento é um fator determinante para o apare-
cimento das manifestações da demência.
(B) embora não seja uma doença exclusiva de idosos, a
demência se intensifica e é muito mais grave na velhice.
(C) é fácil distinguir entre a demência nos estágios iniciais
e o envelhecimento não demenciado.
(D) o envelhecimento é um fator protetor contra o apareci-
mento de qualquer tipo de demência.
(E) a demência não pode ser considerada como uma extensão
natural do processo de envelhecimento.

60. Zimerman (Velhice aspectos biopsicossociais, 2000, p. 39)


afirma que o idoso, no contexto atual, é vítima de duas formas
de violência. Uma delas é manifesta, explícita, e a outra é
exercida de forma oculta e transparece uma mentalidade
(A) voltada para a morte, pois vê o idoso como alguém aca-
bado.
(B) ingênua, que acrecita que o idoso é apenas uma criança
grande.
(C) abusiva, pois vê os idosos como pessoas a serem explo-
radas.
(D) capitalista, que acredita que o idoso não tem valor porque
não consome.
(E) puritana, pois superprotege o idoso impedindo sua par-
ticipação social.

13 IASP1102/033-Psicólogo-HSPE
Concurso Público

033. PSICÓLOGO
(HSPE)

1-D 2-A 3-C 4-C 5-A 6-E 7-B 8-D 9-E 10 - B


11 - C 12 - D 13 - A 14 - C 15 - E 16 - A 17 - D 18 - E 19 - C 20 - B
21 - E 22 - B 23 - D 24 - C 25 - A 26 - B 27 - A 28 - D 29 - C 30 - D
31 - E 32 - B 33 - A 34 - C 35 - E 36 - D 37 - D 38 - B 39 - C 40 - E
41 - B 42 - E 43 - C 44 - A 45 - D 46 - B 47 - D 48 - D 49 - E 50 - A
51 - B 52 - C 53 - C 54 - A 55 - B 56 - E 57 - C 58 - B 59 - E 60 - A
Concurso Público

034. Prova Objetiva

Psicólogo
(PREVENIR)

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
contendo 60 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na intermediária de respostas.
capa deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas e 30 minutos.
 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
que você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.
 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e
 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no este caderno, podendo destacar esta capa para futura
verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.
que você escolheu.
CONHECIMENTOS GERAIS 05. As responsabilidades de
I. ordenar a formação de recursos humanos;
Política de Saúde II. coordenar a execução das políticas de qualificação de
recursos humanos em seu território;
01. A Constituição Federal, ao tratar do “atendimento integral” –
III. avaliar o desempenho das equipes de atenção básica sob
uma das diretrizes do Sistema Único de Saúde – dá prioridade
sua supervisão são, respectivamente, das esferas gestoras
apenas às atividades
em Atenção Básica
(A) preventivas e assistenciais.
(A) federal, estadual e municipal.
(B) preventivas, assistenciais e de reabilitação.
(B) federal, municipal e estadual.
(C) de promoção da saúde e de assistência.
(C) estadual, federal e municipal.
(D) preventivas.
(D) estadual, municipal e federal.
(E) assistenciais.
(E) municipal, estadual e federal.

02. A legislação estabelece como instâncias de participação da


comunidade na gestão do SUS apenas 06. O Ministério da Saúde, ao apresentar o Pacto pela Saúde 2006,

(A) as Conferências de Saúde e os Conselhos de Saúde. (A) constatou que o SUS, ao completar uma década e meia
de existência, não conseguiu se estruturar enquanto um
(B) as Conferências de Saúde, os Conselhos de Saúde e os sistema de saúde sólido e que ainda presta serviços de
Conselhos Gestores. qualidade insatisfatória à população brasileira.

(C) os Conselhos de Saúde e os Conselhos Gestores. (B) previu que ele deverá ser revisado a cada 10 anos pelos
gestores do SUS, com base nos princípios constitucionais
(D) as Conferências de Saúde Municipais, Estaduais e Na- e na análise da série histórica dos indicadores de saúde.
cional.
(C) partiu da constatação de que o Brasil, mesmo sendo um
(E) o Conselho Nacional de Secretários de Saúde – Conass país continental e com muitas diferenças e iniquidades
e o Conselho Nacional de Secretários Municipais de regionais, necessita de uma ação padronizada e uniforme
Saúde – Conasems. na operacionalização do seu sistema de saúde.

(D) priorizou ampliar e qualificar a estratégia de Saúde da


03. Além do atendimento integral, são diretrizes do SUS: Família nas áreas mais distantes dos grandes centros
urbanos e com os piores indicadores de saúde de suas
(A) a equidade e a universalidade. populações.

(B) a gratuidade e a universalidade. (E) definiu como temas prioritários a saúde do idoso; o cân-
cer de colo de útero e de mama; a mortalidade infantil e
(C) a descentralização e a participação da comunidade. materna; as doenças emergentes e endemias, com ênfase
na dengue, hanseníase, tuberculose, malária e influenza;
(D) a descentralização e a equidade.
a promoção da saúde e a atenção básica à saúde.
(E) a gratuidade e a participação da comunidade.
07. Numa reunião com a comunidade, foram feitas as seguintes
04. A estratégia de Saúde da Família perguntas referentes à tuberculose:
I. Ela é uma doença que atinge exclusivamente os pulmões?
(A) prevê a implantação de equipes multiprofissionais em II. Todas as pessoas que entrarem em contato com o bacilo
serviços de saúde de baixa, média e alta complexidade. de Koch vão desenvolver a doença?
III. Todo paciente com tuberculose pode transmitir a doença?
(B) propõe que suas equipes atuem com ações voltadas para
todos os agravos de uma dada comunidade, dos mais As respostas corretas para essas perguntas são, respectiva-
frequentes aos mais raros. mente:

(C) coloca a necessidade de se ultrapassarem os limites (A) sim, sim e sim.


classicamente definidos para a atenção básica no Brasil.
(B) não, não e não.
(D) foi iniciada em 2001, tendo apresentado um crescimento
pouco expressivo desde então. (C) sim, não e não.

(E) prevê resultados de longo prazo na mudança do perfil de (D) sim, sim e não.
morbi-mortalidade, não tendo ainda produzido alterações
(E) não, sim e não.
importantes nos principais indicadores de saúde das po-
pulações assistidas pelas equipes de Saúde da Família.
3 IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR
Considere o enunciado a seguir para responder às questões de números Atualidades
08 e 09.

11. No dia 24 de agosto deste ano (2011), vários portais e jornais


“Numa dada comunidade composta por 100 000 habitantes, brasileiros repercutiram a informação da Agência Reuters
ao longo de um ano foram registrados 100 casos de câncer de sobre a afirmação da Administração de Informação de Energia
pulmão, sendo que destes 10 evoluíram para óbito.” (AIE) dos EUA de que as exportações americanas de etanol
mais que dobraram nos primeiros cinco meses de 2011 e, com
isso, os EUA devem superar o Brasil como maior exportador
pelo resto do ano. No dia 6 de setembro, esses dados foram
08. O coeficiente de letalidade por câncer de pulmão foi de
confirmados com a explicação de que, segundo a Agência
(A) 0,01%. Estado, “o clima desfavorável em áreas de produção do
Brasil reduziu a produção de cana-de-açúcar neste ano-safra,
(B) 0,1%. tornando o produto mais caro e menos atrativo se comparado
ao etanol dos Estados Unidos, cuja principal matéria-prima é
(C) 1%. (A) o arroz.”
(D) 10%. (B) a beterraba.”

(E) 100%. (C) o milho.”


(D) o girassol.”
(E) o eucalipto.”
09. O coeficiente de mortalidade por câncer de pulmão foi de

(A) 1 por 100. 12. Centenas de pessoas, em sua maioria jovens, rasparam a
cabeça em solidariedade e apoio ao presidente, que vem se
(B) 10 por 1 000. submetendo a sessões de quimioterapia para tratamento de
um câncer.
(C) 100 por 1 000.
(http://www.observadorpolitico.org.br. Adaptado)
(D) 0,1 por 1 000.
Essa solidariedade foi prestada ao presidente
(E) 10 por 100 000.
(A) Rafael Ortega, do Equador.
(B) Evo Morales, da Bolívia.

10. Fazem parte da Lista de Doenças de Notificação Compulsória (C) Fernando Lugo, do Paraguai.
Imediata, no Estado de São Paulo, dentre outras, as seguintes (D) Hugo Chávez, da Venezuela.
doenças:
(E) Sebastián Piñera, do Chile.
(A) botulismo, carbúnculo e hanseníase.

(B) cólera, peste e raiva humana.


13. O agrônomo e pesquisador Josias Correa de Faria, um dos
coordenadores de pesquisa da Embrapa, que buscava um
(C) febre tifoide, hanseníase e hepatites virais.
produto resistente à doença chamada de mosaico dourado,
anunciou, no dia 28 de agosto deste ano (2011), o sucesso
(D) leptospirose, malária e peste.
dos experimentos que resultaram na primeira planta genetica-
(E) coqueluche, dengue e rubéola. mente modificada do Brasil. Ele afirmou que “enquanto numa
cultura convencional, à época de alta incidência de mosca
branca, são necessárias aplicações semanais de agrotóxico,
na cultura transgênica
(A) do feijão essa prática será desnecessária.”
(B) do amendoim será preciso somente uma aplicação no
momento do plantio.”
(C) da soja bastará uma aplicação na preparação do solo para
plantio.”
(D) do sorgo essa prática será necessária somente no período
da chuva.”
(E) da lentilha será necessária somente uma aplicação na
época da florada.”

IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR 4
14. No dia 06 de setembro de 2011, a Agência Estado informava Noções de Informática
que “o governo vai cobrar taxa antidumping retroativa.” A
finalidade do governo, segundo a matéria, é impedir algumas
empresas de 16. O Windows 7, supondo em sua configuração padrão, possui
um recurso novo em relação à versão anterior, que permite
(A) importar produtos com isenção fiscal nos países de origem. armazenar todos os arquivos e documentos pessoais ou de
trabalho de um usuário, bem como arquivos de músicas,
(B) armazenar produtos durante determinado tempo para imagens e vídeos, em um elemento de armazenamento. Por
forçar a alta de preços. meio do Painel de Navegação do Windows Explorer, esse
elemento pode ser localizado e acessado. Ele se denomina
(C) exportar abaixo do preço de custo praticado no país de
origem até inviabilizar a concorrência. (A) Bibliotecas.

(D) exportar o produto para um país não produtor e depois (B) Meus Arquivos.
importá-lo a um preço maior.
(C) Meus Documentos.
(E) maquiar um produto agregando-lhe um valor irreal com
(D) Minhas Pastas.
o acréscimo de selos ou etiquetas.
(E) Pastas do Usuário.

15. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)


mostrou que o IPCA encerrou agosto em 0,37%, resultado 17. No MS-Word 2010, a partir da guia Página Inicial, grupo
dentro das expectativas, contra 0,16% em julho. Em 12 meses, Parágrafo, pode-se chegar aos três ícones apresentados a
a inflação é de 7,23%, a maior desde junho de 2005, e bem seguir.
distante do teto da meta de 6,5%. Os alimentos responderam
por grande parte da alta e cabe notar que as coletas privadas
de preços continuam mostrando que esse grupo pode voltar
a pressionar o IPCA agora em setembro.
(Valor Online, 06.09.2011. Adaptado)

Por IPCA entende-se o índice de preços calculado


Tais ícones representam, respectivamente,
(A) pelo IBGE depois de apuradas variações regionais. Ele
corresponde a um número que tenta refletir a inflação (A) Apagar Linhas; Exibir Planilha; Emoldurar.
em um contexto nacional.
(B) Calculadora; Exibir Planilha; Exibir Margens.
(B) de acordo com a variação de preços de uma cesta de
(C) Desenhar Linhas de Grade; Calculadora; Exibir Margens.
produtos padrão em um determinado período.
(D) Desenhar Tabela; Exibir Linhas de Grade; Bordas e
(C) com base na variação dos preços no mercado atacadista Sombreamento.
de todo o território brasileiro.
(E) Quadricular; Calculadora; Bordas e Sombreamento.
(D) considerando o custo de vida de famílias com renda média
de R$ 2,8 mil.

(E) levando em consideração famílias com rendimentos entre


1 e 40 salários mínimos nas 11 regiões metropolitanas
pesquisadas.

5 IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR
18. Considere a planilha, elaborada no MS-Excel 2010. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

21. Do ponto de vista de Katia da Silva Wanderley, expresso em


A B C
Psicodiagnóstico: compreensão dos aspectos psíquicos da dor
1 João Paulo
em portadoras de hérnia de disco (2003, p. 32-34), na prática
2 Eduardo Carlos do psicodiagnóstico, a Psicanálise
3 Manoel Antonio
4 (A) exerceu influência quanto à abordagem teórica, mas não
quanto aos objetivos.

(B) contribuiu especialmente com o arsenal de técnicas


Posteriormente, foi inserida a fórmula a seguir na célula C4. projetivas.

=CONCATENAR(A1;”-”;B1) (C) alterou a atuação do psicólogo, desinvestindo-o da pos-


tura empática.
O resultado produzido em C4 será: (D) exerceu influência quanto à abordagem teórica e quanto
à metodologia.
(A) João
(E) manteve os objetivos, mas alterou a metodologia para
(B) Paulo alcançá-los.

(C) JoãoPaulo
22. Na avaliação psicodiagnóstica dos aspectos da personalidade,
(D) João Paulo Otto Kernberg propõe critérios para distinguir patologias de
caráter. A descrição: “ não há constância objetal. Há difusão
(E) João-Paulo da identidade; as imagens do self e dos objetos estão disso-
ciadas e não integradas; há predomínio da dissociação e falta
capacidade de empatia. As relações interpessoais são caóti-
cas, e há ausência do controle de impulsos e de tolerância à
19. Dentre os possíveis endereços de e-mail apresentados, assinale frustração, assim como os traços de caráter são contraditórios
o que apresenta uma estrutura válida. e alternados, e o superego é sádico” (Cordioli, A. V. e cols.,
Psicoterapias: abordagens atuais, 1998, p. 92) corresponde a:
(A) meu@email:servidor.com
(A) organização borderline.
(B) meu:email@servidor.com
(B) transtorno antissocial.
(C) meu.email@servidor.com (C) organização neurótica.
(D) meu@email@servidor.com (D) organização psicótica.

(E) @meuemail.servidor.com (E) transtorno conversivo.

23. O teste projetivo gráfico House Tree Person (Casa-Árvore-


20. Considere as seguintes afirmações a respeito da estrutura do -Pessoa) é bastante utilizado em processos psicodiagnósticos.
URL (Uniform Resource Locator) utilizado para localizar Segundo John N. Buck, no Manual e guia de interpretação
recursos da internet: (2003, p.49-53), quanto ao desenho da árvore, é correto
afirmar que
I. inclui o endereço do recurso na internet;
II. identifica o protocolo de acesso utilizado; (A) galhos reforçados sugerem um sentimento de inadequa-
III. inclui uma senha de acesso. ção na busca de satisfação.

Sobre as afirmações, é correto o contido em (B) raízes com garras que parecem agarrar o solo implicam
um bom contato com a realidade.
(A) I, apenas.
(C) galhos caídos expressam capacidade de lidar com as
perdas decorrentes da passagem do tempo.
(B) I e II, apenas.
(D) galhos unidimensionais revelam capacidade de síntese e
(C) I e III, apenas. recursos superiores de abstração.
(D) II e III, apenas. (E) raízes abaixo do solo, mas mesmo assim visíveis, indicam
busca de sentido para a vida.
(E) I, II e III.

IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR 6
24. José Bleger (2001) estabeleceu, ainda que de modo inconclu- 28. O Manual de Psiquiatria (Ey, H., Bernard, P., Brisset, C.,
so, indicadores para a seleção de pacientes para terapias de 1985, p. 224) propõe uma classificação que distingue as
tempo limitado. A base desses indicadores é o conhecimento doenças mentais agudas das doenças mentais crônicas. Em
das partes neurótica e psicótica da personalidade, chamadas tal classificação, as doenças mentais agudas
em seu conjunto, respectivamente, neuroticismo e psicotismo.
Em Entrevista e grupos (p. 49-50), apresentam-se arrolados (A) envolvem a desorganização do ser consciente e podem
como indicadores de neuroticismo: ter como exemplo as síndromes confuso-oníricas.

(A) narcisismo, independência e defesas maníacas. (B) envolvem desestruturação do campo da consciência e
podem ter como exemplo as neuroses obsessivas.
(B) manutenção da clivagem, inveja e defesas melancólicas.
(C) envolvem a desorganização do ser consciente e podem
(C) independência, comunicação simbólica e defesas para- ter como exemplo a paranoia.
noides.
(D) envolvem as patologias da personalidade e podem ter
(D) insight, inveja e defesas obsessivas. como exemplo as síndromes alucinatórias agudas.

(E) manutenção da clivagem, ciúmes e defesas hipocon­ (E) envolvem a desestruturação do campo da consciência e po-
dríacas. dem ter como exemplo as síndromes maníaco-depressivas.

25. A avaliação imediata dos resultados da psicoterapia breve é 29. “A inibição psicomotora atinge aqui o seu máximo. O doente
um dos pontos destacados por Eduardo A. Braier (Psicote- está absolutamente imóvel: não fala, não come, não faz qual-
rapia breve de orientação psicanalítica, 2000, p. 171-176) quer gesto ou movimento. O seu rosto está fixado em uma
que permitirá determinar os passos a serem seguidos poste- expressão de dor e de desespero” (Ey, H., Bernard, P., Brisset,
riormente. Dentre os aspectos levantados para tal verificação, C., Manual de Psiquiatria, 1985, p. 258). O quadro descrito
tem-se a resolução da problemática focal, a qual é corresponde à

(A) a resolução do processo patológico subjacente. (A) síndrome de Korsakov.

(B) a substituição de uma reação imprópria por uma apro- (B) narcolepsia.
priada.
(C) melancolia estuporosa.
(C) o desenvolvimento de insight sobre o conflito atual.
(D) doença de Machiafava-Bignami.
(D) a elaboração da consciência da enfermidade.
(E) conversão histérica.
(E) a superação dos conflitos subjacentes.

30. A alta é um momento decisivo das psicoterapias. No livro


26. A enurese secundária, queixa referida com bastante frequência Psicoterapias: abordagens atuais (Cordioli, A. V. e cols, 1998,
nos atendimentos infantis, segundo J. Ajuriaguerra (Manual p. 144), apresenta-se que, nas psicoterapias de orientação
de Psiquiatria Infantil, 1983, p. 276-277), pode estar relacio- psicodinâmica,
nada a
(A) no período de término, é recomendável manter a frequência
(A) passividade da criança. das sessões e manter o trabalho interpretativo.

(B) problemas da motricidade fina. (B) após a alta, o tipo de vínculo entre o terapeuta e o paciente
pode ser modificado para uma relação de amizade.
(C) atitudes coercitivas familiares.
(C) depois de decidida a alta, deve ocorrer, gradativamente,
(D) frustrações mal suportadas. um espaçamento das sessões, facilitando o desligamento
do paciente.
(E) desinteresse familiar.
(D) depois de decidida a alta, deve-se enfocar o processo
de separação e discutir com o paciente a frequência e
27. A terapêutica para a tartamudez ou gagueira, segundo o Ma- duração das sessões.
nual de Psiquiatria Infantil (Ajuriaguerra, J., 1983, p. 324),
(E) após a alta, é necessário que sejam realizadas entrevis-
(A) tem na psicoterapia o método de escolha. tas de seguimento (follow up), sempre requeridas pelo
paciente.
(B) depende da idade do aparecimento do problema.

(C) independe do papel desempenhado pelos pais.

(D) tem na reeducação o método de escolha.

(E) exclui técnicas de dessensibilização sistemática.

7 IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR
31. A terapia cognitiva, proposta por Aaron T. Beck (Cordioli, 35. A função semiótica, função fundamental no desenvolvimento,
A. V. Psicoterapias: abordagens atuais, 1998, p. 33-34), no caso de crianças sem atrasos, deve ocorrer, segundo Jean
considera que, nos quadros de depressão, o paciente tem Piaget e Bärbel Inhelder (A psicologia da criança, 1973, p. 18,
51-52),
(A) avaliação irreal dos riscos e responsabilidades a que está
submetido. (A) no subperíodo pré-operatório, por volta dos quatro anos.
(B) percepção distorcida dos eventos aos quais está exposto. (B) na pré-adolescência, junto com as operações proposi­
cionais.
(C) desejos incompatíveis com suas reais possibilidades de
execução. (C) no período operacional concreto, entre oito e 10 anos.

(D) visão negativa de si mesmo, da realidade à sua volta e (D) ao mesmo tempo em que se instala a ideia de conservação.
do seu futuro. (E) após o fim do período sensoriomotor, no curso do se-
(E) antecipações e interpretações catastróficas quanto à sua gundo ano.
vida.
36. Do ponto de vista da teoria das relações objetais, conforme
explicitado por Hanna Segal (Introdução à obra de Melanie
32. As evidências de efetividade das técnicas psicoterápicas no Klein, 1975, p. 81), para o bebê, o reconhecimento da mãe
tratamento para o alcoolismo indicam, segundo Kessler, F. e como objeto total traz
cols. (em Cordioli, A. V. Psicoterapias: abordagens atuais,
1998, p. 596-597), que (A) o despertar de sentimentos invejosos.

(A) os alcoólicos anônimos devem ser a primeira indicação. (B) a vivência da angústia de aniquilamento.
(C) o descobrimento de seu desamparo.
(B) a terapia de família tem o maior efeito quando comparada
a outras técnicas. (D) a tendência à regressão psicótica.
(C) a psicoterapia psicodinâmica é a que apresenta os me- (E) o incremento das defesas maníacas.
lhores resultados.
(D) a entrevista motivacional apresenta efetividade no início 37. No desenvolvimento, D. W. Winnicott destaca o objeto tran-
do tratamento. sicional como a primeira possessão do bebê. Em Da pediatria
à psicanálise (1988, p. 316-331), o autor
(E) as técnicas integradas apresentam os piores resultados.
(A) sugere a inadequação dos pais que mantém o objeto
transicional de seus filhos após os dois anos.
33. Sidnei S. Schestatski (em Cordioli, A. V. e cols. Psicotera- (B) afirma que o objeto transicional é o primeiro a ser clara-
pias: abordagens atuais, 1998, p. 354-355) considera que mente percebido como não-eu pelo bebê.
a principal controvérsia na abordagem dos pacientes com
organização borderline de personalidade se dá entre hipóte- (C) afirma que o objeto transicional é um objeto interno, que
ses de uma etiologia conflitual e intrapsíquica e a hipótese representa o seio da mãe, podendo aliviar a ansiedade.
de uma origem “deficitária” e interpessoal e do fracasso (D) afirma que objeto transicional parece, ao bebê, ter vitali-
precoce das provisões ambientais no futuro do transtorno da dade ou realidade próprias, sendo capaz de dar-lhe calor.
personalidade. Ao se assumir a primeira posição, ou seja, a
hipótese conflitual e intrapsíquica, a abordagem terapêutica (E) sugere que os pais devem trocar o objeto transicional à me-
dida que esse se apresente mutilado, para manter sua função.
(A) prioriza o apoio e busca desenvolver o insight sobre as
relações precoces.
38. Segundo Luiz Antônio Nogueira Martins, em Psicossomática
(B) orienta-se expressivamente e é focada na transferência hoje (p. 162), a inserção institucional e a atuação prática do
negativa e positiva. interconsultor são estabelecidas por um determinado refe-
(C) volta-se para a compreensão e oferece o holding e a rencial. Para o autor, o insucesso da interconsultoria seria
continência emocional. diretamente relacionado
(D) identifica as principais díades das relações objetais e (A) ao “contrato onipotente” que o consultor faz consigo
busca a introjeção de objetos tranquilizadores. mesmo e às expectativas idealizadas daqueles que soli-
citam a sua ajuda profissional.
(E) prioriza o exame dos estados afetivos e objetiva criar
introjeções positivas. (B) à incapacidade do consultor de seduzir os que solicitaram
sua ajuda e à resistência de cada um destes a perceber a
situação por outros ângulos.
34. Segundo René Spitz (O primeiro ano de vida, 1979, p. 138), (C) à dificuldade de estabelecimento de uma linguagem e de
no desenvolvimento da criança, um referencial teórico comuns entre os solicitantes e o
(A) o castigo físico pode ser utilizado de forma parcimoniosa. consultor.

(B) a total permissividade leva à melhor maturação. (D) ao tipo de personalidade do consultor e ao nível de coesão
da equipe à qual ele está prestando a consultoria.
(C) a frustração é o mais potente catalizador.
(E) ao tipo de formação acadêmica do consultor e ao grau
(D) a frustração retarda o desenvolvimento cognitivo. de capacidade de suportar frustrações dos solicitantes da
(E) o desprazer deve ser evitado ao máximo. consultoria.
IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR 8
39. O conceito de Aparelho Psíquico Grupal (APG), conforme 43. Carmen L. O. O. More e cols., em artigo na revista Psico-
descrito em Grupos e configurações vinculares (Fernandes, logia Hospitalar (Vol. 1(1): 59-75-2004), afirmam que a
W. J., Svartman, B., Fernandes, B. S., 2003, p. 151-153), foi interdisciplinaridade propõe a integração dos diversos sabe-
desenvolvido por Didier Anzieu, Jean Baptiste Pontalis e René res, buscando superar a fragmentação ou compartimentação
Kaës. O APG da ciência tradicional. Assim, a simplicidade, estabilidade e
objetividade presentes na ciência tradicional estariam sendo
(A) tem base biológica móvel, descontínua e flexível.
revistas sob a ótica dos paradigmas
(B) é ilusão de um membro, compartilhada com os demais.
(A) da diversidade, do ecletismo e da transcendência.
(C) tem como função imobilizar a energia pulsional de cada
(B) da problematização, da confrontação e da superação.
participante.
(C) da complexidade, da instabilidade e da intersubjetividade.
(D) tem como função formar uma unidade imaginária.
(D) da flutuação, da desorganização e da circularidade.
(E) é resultado da ancoragem que ocorre entre os participantes.
(E) do ecletismo, da flutuação e da transcendência.

40. Na opinião de Beatriz S. Fernandes, expressa em Grupos e 44. Os objetivos da primeira entrevista variam em função da teoria
configurações vinculares (2003, p. 244), todos os adolescen- que cada autor abraça. Maud Mannoni, em A Primeira entre-
tes são candidatos em potencial para psicoterapia de grupo, vista em psicanálise (1981, p. 103), compreende tal momento
entretanto, ela contraindica tal técnica para os que apresentam como sendo
(A) transtorno obsessivo-compulsivo. (A) de preparação, em que as personagens são postas em
campo.
(B) dificuldades neuróticas acentuadas.
(B) de estabelecimento do foco do processo analítico.
(C) histórico de perdas familiares recentes.
(C) de primeiros movimentos interventivos pelo analista.
(D) graves crises de angústia.
(D) de avaliação da capacidade cognitiva básica do paciente.
(E) experiências de abuso sexual.
(E) de planejamento do processo diagnóstico.

41. A partir de suas experiências, Wilfred R. Bion conclui que é 45. A entrevista devolutiva é, segundo Maria L. S. de Ocampo e
difícil definir o “bom espírito do grupo” (Experiências com Maria E. Garcia Arzeno (Las técnicas proyectivas y el pro-
grupos, 1975, p. 17-18), entretanto associa-o a qualidades e ceso psicodiagnóstico, Tomo II, p. 391-411), a comunicação
características, entre as quais, destaca verbal discriminada e dosificada dos resultados obtidos no
(A) a inexistência de subgrupos e ausência de relações pessoais. diagnóstico. As autoras entendem que tal entrevista é

(B) a capacidade de absorver novos membros e ter um mí- (A) optativa, dado que o paciente sabe, ao menos inconscien-
nimo de três participantes. temente, o que tem, tornando-a desnecessária.
(B) pouco recomendável quando o paciente é criança, pois
(C) a existência de um propósito comum e ter um mínimo
favorece fantasias de enfermidade e loucura.
de cinco participantes.
(C) optativa, em função do tipo de vínculo que foi criado
(D) a ausência de descontentamento interno e aceitação do líder.
entre o profissional e o paciente, no caso de criança.
(E) a capacidade de enfrentar o descontentamento interno e (D) recomendável desde que siga um plano bem estabeleci-
ter um mínimo de cinco participantes. do, que ofereça em ordem e de modo restrito o que foi
observado.
42. No Hospital do Servidor Público do Estado de São Paulo, con- (E) recomendável para preservar a saúde mental do psicólo-
forme relato de Kátia da Silva Wanderley (Psicodiagnóstico: go, evitando que sua tarefa se transforme em insalubre.
compreensão dos aspectos psíquicos da dor em portadoras
de hérnia de disco, 2003, p. xiv-xv), a seção de psicologia 46. Na entrevista inicial, quando do atendimento de crianças, Ma-
atende a pedidos de interconsulta. Em tal contexto, a atuação ria L. S. de Ocampo e Maria E. García Arzeno (Las técnicas
do profissional psicólogo tem por objetivo proyectivas y el proceso psicodiagnóstico, Tomo I, p. 28-31)
(A) orientar a equipe multiprofissional sobre os melhores sugerem que
procedimentos invasivos a serem adotados. (A) entrevistar os pais separadamente é uma técnica que pode
(B) coordenar a equipe multiprofissional quanto ao modo de facilitar a obtenção da história por parte do profissional.
relacionar-se com os familiares dos pacientes. (B) excluir um dos membros do casal parental é estratégia
(C) definir quais membros da equipe multiprofissional de- que permite acentuar o vínculo do elemento presente
vem se responsabilizar mais diretamente pelos informes com o profissional.
médicos ao paciente. (C) a mãe apenas é o elemento fundamental nos momentos
iniciais do processo, dado o estreito vínculo entre ela e
(D) organizar a equipe multiprofissional em função das
a criança.
avaliações psicológicas realizadas com o paciente para
reduzir seu stress. (D) assegurar a presença do pai é o melhor modo de garantir
que haja honestidade no relato da mãe.
(E) avaliar as condições psicológicas do paciente e esclarecê-
-las à equipe multiprofissional ao longo do período de (E) a presença de ambos os progenitores é imprescindível
internação. para que a criança seja melhor compreendida.
9 IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR
47. No atendimento de crianças, é comum que elas queiram levar 51. A Emenda Constitucional 29, promulgada em 13 de setembro
para casa ou trazer desta materiais ou brinquedos. Arminda de 2000 (Cordoni Jr., Luis e cols, em: http://www.scribd.com/
Aberastury (Psicanálise da criança: teoria e técnica, 1982, doc/2712814/organização-do-sistema-de-saude-no-brasil),
p. 99), ao discutir a situação em que a criança traz de casa teve como objetivo
algum objeto ou brinquedo e o incorpora ao material que lhe
(A) definir a forma de financiamento da política pública de
foi oferecido pelo terapeuta, considera que tal atitude
saúde.
(A) pode evidenciar vivência de grande desamparo.
(B) estabelecer a saúde como direito universal.
(B) pode revelar tentativas de controle do terapeuta.
(C) organizar a municipalização do sistema de saúde.
(C) pode ser correlata à grande voracidade.
(D) envolver a comunidade na condução das questões de
(D) revela desejos incestuosos transferidos ao terapeuta. saúde.
(E) evidencia ansiedade de tipo persecutório. (E) incorporar os serviços estaduais e municipais à rede de
serviços pagos pelo IAMPS.
48. Enquanto a proposta de Anna Freud faz restrições à utilização
do jogo como elemento para a análise de crianças, conforme Ar-
minda Aberastury (Psicanálise da criança: teoria e técnica, 1982, 52. Do ponto de vista de Joyce McDougall (Em defesa de uma
p. 45 e 48), a técnica de Melanie Klein entende que o brinquedo certa anormalidade, 1983, p. 135), as somatizações, como
resposta a conflitos internos e catástrofes externas,
(A) oferece uma clara distinção entre a fantasia e a realidade,
reduzindo a ansiedade. (A) são expressão de constituição psicótica.
(B) permite à criança vencer o medo dos perigos internos, (B) têm por propósito angariar ganhos secundários.
pela projeção ao exterior. (C) são modos frequentes de manutenção do equilíbrio psí-
(C) oferece a possibilidade de distanciar-se da realidade quico.
abruptamente e manter a cisão.
(D) são sintomas de organizações “perversionantes”.
(D) desloca as situações externas ao mundo interno, possibi­
(E) têm relação íntima com conflitos edípicos.
litando o insight.
(E) permite à criança atuar (acting out) seus impulsos amo-
rosos sem inibição. 53. Nos pacientes propensos à dor (pain prone patients), conforme
cotado por Oly Lobato (em Mello Filho, J., Psicossomática
49. O laudo psicológico, tal qual proposto por Renata F. de hoje, 1992, p. 173), os fatores psíquicos desempenham papel
Verthlyi (em Ocampo, M. L. S., Arzeno, M. E. G. e cols, Las primário na gênese da dor, sendo que, de primitivo sistema
técnicas proyectivas y el proceso psicodiagnóstico, 1976, de proteção, a dor evolui para o de mecanismo defensivo. Em
Tomo II, p. 459-471), deve tais indivíduos, o distúrbio é correlato a
(A) apresentar o conteúdo das respostas aos testes projetivos, (A) impulsos amorosos não expressos.
referir o diagnóstico clínico e relatar sobre a entrevista (B) alta produtividade e criatividade.
devolutiva.
(C) tentativas de suicídio.
(B) apresentar o diagnóstico nosológico, referir o diagnóstico
clínico e os indicadores de prognóstico terapêutico. (D) proeminência de culpa.
(C) referir o material utilizado para o diagnóstico, apresentar (E) transtornos alimentares.
o prognóstico e a indicação terapêutica.
(D) apresentar o diagnóstico de base, as características do
54. Após um ano da conclusão de um processo psicoterápico, o
ego e assinalar o diagnóstico nosológico.
qual se estendeu por 18 meses, o paciente procurou o profis-
(E) referir o material utilizado para o diagnóstico, apresentar o sional psicólogo para que este lhe fornecesse uma declaração
diagnóstico de base e assinalar o diagnóstico nosológico. sobre o atendimento ao qual foi submetido. De acordo com
o Código de Ética e Resolução CFP 007/2003, o profissional
50. Solange M. Wechsler, no livro Técnicas de exame psicológico deve
(vol. 1, p.183-184), organizado por Luiz Pasquali, orienta (A) recusar a declaração, dado haver se passado mais tempo
profissionais quanto à elaboração de laudos. Os psicólogos, do que o que garante a validade das informações – seis
diante dessa tarefa, devem meses.
(A) levar em conta as características físicas do indivíduo (B) emitir a declaração em função da solicitação do paciente,
avaliado, dada a importância de que se revestem. pois, independente dos motivos, este tem o direito.
(B) enfatizar a natureza estável dos dados apresentados e a (C) emitir a declaração apenas mediante pedido, por escrito,
permanência das características avaliadas. de outro profissional para o qual as informações possam
(C) utilizar linguagem técnica, de modo a demarcar o campo ser úteis.
técnico da avaliação e a valorização do profissional. (D) recusar a declaração, dado que tais informações não estão
(D) apresentar ao avaliado apenas os elementos de seus mais disponíveis, pelo tempo decorrido entre o fim do
resultados que possam fortalecer seu ego. atendimento e o pedido do paciente.
(E) apresentar recomendações aos solicitantes, evitando (E) emitir a declaração apenas se o solicitante fundamentar
possibilidade de interpretações errôneas. medicamente os motivos da necessidade que tem dela.
IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR 10
55. A avaliação na clínica psicológica sofreu alterações a partir da 58. Ian Stuart-Hamilton (A psicologia do envelhecimento: uma
Resolução n.º 002/2003 do Conselho Federal de Psicologia, a introdução, 2002, p. 138) relata que, no envelhecimento,
qual restringiu o uso de vários métodos que não se adequavam a autoimagem e a satisfação com a vida têm como fatores
aos padrões de qualidade por ela previstos. A situação atual agudos de influência
do Desenho da Figura Humana, conforme a proposição de
Solange Wechsler, a qual se mantém inalterada desde a edi- (A) o escasso apoio social e problemas de moradia.
ção de Atualizações em métodos projetivos para avaliação (B) a aposentadoria e a viuvez.
psicológica (Villemor-Amaral, A. E., Werlang, B. S. G.,
2008, p. 209), é melhor descrita como: (C) as alterações físicas e o declínio econômico.

(A) o instrumento pode ser utilizado na clínica apenas para (D) a depressão e os problemas físicos.
fins de pesquisa, dado que sua validade convergente não (E) os problemas financeiros e a ausência de amizades.
foi estabelecida.
(B) o instrumento pode ser utilizado na clínica como ele-
mento constitutivo de laudos, dado que a avaliação de 59. Guite I. Zimerman (Velhice: aspectos biopsicossociais, 2000,
sua precisão obteve resultados positivos. p. 54-58) entende que o acompanhamento de velhos e suas
famílias envolve, como etapa importante, a avaliação do com-
(C) o teste só pode ser utilizado em pesquisas, sendo vedado portamento dos elementos da família. Para que a família seja
seu uso na clínica, dado que não atingiu ainda os padrões considerada suficientemente sadia, é condição fundamental
mínimos exigidos pela resolução. que
(D) o teste pode ser utilizado na clínica como forma de avaliar (A) a emancipação dos membros tenha se realizado parcial-
a personalidade, mas a validade convergente do instru- mente.
mento não foi evidenciada para os aspectos cognitivos.
(B) a manifestação agressiva se dê apenas no diálogo con-
(E) o instrumento deve ser utilizado apenas quando não trolado.
houver outro que avalie os mesmos constructos, dado
ser sua validade discriminativa apenas mediana. (C) haja o reconhecimento, por todos, das diferenças indivi-
duais.
(D) haja o respeito e o culto permanente aos familiares já
56. O teste de Rorschach é um dos instrumentos que têm sido mortos.
bastante utilizados, tanto em pesquisas quanto na prática
clínica, pois mais de uma forma de avaliação foi considera- (E) a distribuição de tarefas e funções em relação ao velho
da satisfatória, como pode ser visto em Villemor-Amaral e se dê de forma equitativa.
Werlag (Atualizações em métodos projetivos para avaliação
psicológica). Um dos conceitos-chave na interpretação do
teste de Rorschach é o de determinante, que se refere, segundo 60. A pseudodemência, encontrada em alguns idosos, refere-se
Didier Anzieu (Os métodos projetivos, 1984, p. 72), a quadros cuja característica é a perda cognitiva, em graus
variados. Segundo a obra Velhice: aspectos biopsicosso-
(A) à incidência estatística do aspecto formal escolhido pelo ciais (Guite I. Zimerman, 2000, p. 11), a literatura médica
examinando. compreende a pseudodemência como
(B) ao tipo de organização que o examinando faz do percepto. (A) secundária à depressão.
(C) ao que desencadeou a percepção de um certo corte na (B) decorrente de lesões vasculares.
mancha.
(C) atuação tardia do treponema pálido.
(D) à proporção de elementos humanos comparada à de
elementos animais. (D) resultado de lesão cerebral degenerativa.

(E) à porção da mancha escolhida para a interpretação. (E) consequência de carência de estimulação.

57. Para Erik Erikson (citado por Stuart-Hamilton, I., A psicologia


do envelhecimento: uma introdução, 2002, p. 129), a cada
idade haveria conflitos a serem resolvidos. O oitavo de tais
conflitos, ocorrendo na velhice, teria como objetivo:
(A) a diferenciação do ego.
(B) a transcendência do corpo.
(C) a transcendência do ego.
(D) a realização do ego.
(E) a integração do ego.

11 IASP1102/034-Psicólogo-PREVENIR
Concurso Público

034. PSICÓLOGO
(PREVENIR)

1-D 2-A 3-C 4-C 5-A 6-E 7-B 8-D 9-E 10 - B


11 - C 12 - D 13 - A 14 - C 15 - E 16 - A 17 - D 18 - E 19 - C 20 - B
21 - D 22 - A 23 - A 24 - C 25 - B 26 - D 27 - B 28 - E 29 - C 30 - A
31 - D 32 - D 33 - B 34 - C 35 - E 36 - C 37 - D 38 - A 39 - D 40 - E
41 - B 42 - E 43 - C 44 - A 45 - E 46 - E 47 - A 48 - B 49 - C 50 - E
51 - A 52 - C 53 - D 54 - B 55 - B 56 - C 57 - E 58 - B 59 - C 60 - A
Concurso Público

032. Prova Objetiva

Psicólogo
(Centro de Formação / Recursos Humanos)

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
contendo 60 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na intermediária de respostas.
capa deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas e 30 minutos.
 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
que você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.
 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e
 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no este caderno, podendo destacar esta capa para futura
verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.
que você escolheu.
CONHECIMENTOS GERAIS 05. As responsabilidades de
I. ordenar a formação de recursos humanos;
Política de Saúde II. coordenar a execução das políticas de qualificação de
recursos humanos em seu território;
01. A Constituição Federal, ao tratar do “atendimento integral” –
III. avaliar o desempenho das equipes de atenção básica sob
uma das diretrizes do Sistema Único de Saúde – dá prioridade
sua supervisão são, respectivamente, das esferas gestoras
apenas às atividades
em Atenção Básica
(A) preventivas e assistenciais.
(A) federal, estadual e municipal.
(B) preventivas, assistenciais e de reabilitação.
(B) federal, municipal e estadual.
(C) de promoção da saúde e de assistência.
(C) estadual, federal e municipal.
(D) preventivas.
(D) estadual, municipal e federal.
(E) assistenciais.
(E) municipal, estadual e federal.

02. A legislação estabelece como instâncias de participação da


comunidade na gestão do SUS apenas 06. O Ministério da Saúde, ao apresentar o Pacto pela Saúde 2006,

(A) as Conferências de Saúde e os Conselhos de Saúde. (A) constatou que o SUS, ao completar uma década e meia
de existência, não conseguiu se estruturar enquanto um
(B) as Conferências de Saúde, os Conselhos de Saúde e os sistema de saúde sólido e que ainda presta serviços de
Conselhos Gestores. qualidade insatisfatória à população brasileira.

(C) os Conselhos de Saúde e os Conselhos Gestores. (B) previu que ele deverá ser revisado a cada 10 anos pelos
gestores do SUS, com base nos princípios constitucionais
(D) as Conferências de Saúde Municipais, Estaduais e Na- e na análise da série histórica dos indicadores de saúde.
cional.
(C) partiu da constatação de que o Brasil, mesmo sendo um
(E) o Conselho Nacional de Secretários de Saúde – Conass país continental e com muitas diferenças e iniquidades
e o Conselho Nacional de Secretários Municipais de regionais, necessita de uma ação padronizada e uniforme
Saúde – Conasems. na operacionalização do seu sistema de saúde.

(D) priorizou ampliar e qualificar a estratégia de Saúde da


03. Além do atendimento integral, são diretrizes do SUS: Família nas áreas mais distantes dos grandes centros
urbanos e com os piores indicadores de saúde de suas
(A) a equidade e a universalidade. populações.

(B) a gratuidade e a universalidade. (E) definiu como temas prioritários a saúde do idoso; o cân-
cer de colo de útero e de mama; a mortalidade infantil e
(C) a descentralização e a participação da comunidade. materna; as doenças emergentes e endemias, com ênfase
na dengue, hanseníase, tuberculose, malária e influenza;
(D) a descentralização e a equidade.
a promoção da saúde e a atenção básica à saúde.
(E) a gratuidade e a participação da comunidade.
07. Numa reunião com a comunidade, foram feitas as seguintes
04. A estratégia de Saúde da Família perguntas referentes à tuberculose:
I. Ela é uma doença que atinge exclusivamente os pulmões?
(A) prevê a implantação de equipes multiprofissionais em II. Todas as pessoas que entrarem em contato com o bacilo
serviços de saúde de baixa, média e alta complexidade. de Koch vão desenvolver a doença?
III. Todo paciente com tuberculose pode transmitir a doença?
(B) propõe que suas equipes atuem com ações voltadas para
todos os agravos de uma dada comunidade, dos mais As respostas corretas para essas perguntas são, respectiva-
frequentes aos mais raros. mente:

(C) coloca a necessidade de se ultrapassarem os limites (A) sim, sim e sim.


classicamente definidos para a atenção básica no Brasil.
(B) não, não e não.
(D) foi iniciada em 2001, tendo apresentado um crescimento
pouco expressivo desde então. (C) sim, não e não.

(E) prevê resultados de longo prazo na mudança do perfil de (D) sim, sim e não.
morbi-mortalidade, não tendo ainda produzido alterações
(E) não, sim e não.
importantes nos principais indicadores de saúde das po-
pulações assistidas pelas equipes de Saúde da Família.
3 IASP1102/032-Psicólogo-CentroFor-RecHum
Considere o enunciado a seguir para responder às questões de números Atualidades
08 e 09.

11. No dia 24 de agosto deste ano (2011), vários portais e jornais


“Numa dada comunidade composta por 100 000 habitantes, brasileiros repercutiram a informação da Agência Reuters
ao longo de um ano foram registrados 100 casos de câncer de sobre a afirmação da Administração de Informação de Energia
pulmão, sendo que destes 10 evoluíram para óbito.” (AIE) dos EUA de que as exportações americanas de etanol
mais que dobraram nos primeiros cinco meses de 2011 e, com
isso, os EUA devem superar o Brasil como maior exportador
pelo resto do ano. No dia 6 de setembro, esses dados foram
08. O coeficiente de letalidade por câncer de pulmão foi de
confirmados com a explicação de que, segundo a Agência
(A) 0,01%. Estado, “o clima desfavorável em áreas de produção do
Brasil reduziu a produção de cana-de-açúcar neste ano-safra,
(B) 0,1%. tornando o produto mais caro e menos atrativo se comparado
ao etanol dos Estados Unidos, cuja principal matéria-prima é
(C) 1%. (A) o arroz.”
(D) 10%. (B) a beterraba.”

(E) 100%. (C) o milho.”


(D) o girassol.”
(E) o eucalipto.”
09. O coeficiente de mortalidade por câncer de pulmão foi de

(A) 1 por 100. 12. Centenas de pessoas, em sua maioria jovens, rasparam a
cabeça em solidariedade e apoio ao presidente, que vem se
(B) 10 por 1 000. submetendo a sessões de quimioterapia para tratamento de
um câncer.
(C) 100 por 1 000.
(http://www.observadorpolitico.org.br. Adaptado)
(D) 0,1 por 1 000.
Essa solidariedade foi prestada ao presidente
(E) 10 por 100 000.
(A) Rafael Ortega, do Equador.
(B) Evo Morales, da Bolívia.

10. Fazem parte da Lista de Doenças de Notificação Compulsória (C) Fernando Lugo, do Paraguai.
Imediata, no Estado de São Paulo, dentre outras, as seguintes (D) Hugo Chávez, da Venezuela.
doenças:
(E) Sebastián Piñera, do Chile.
(A) botulismo, carbúnculo e hanseníase.

(B) cólera, peste e raiva humana.


13. O agrônomo e pesquisador Josias Correa de Faria, um dos
coordenadores de pesquisa da Embrapa, que buscava um
(C) febre tifoide, hanseníase e hepatites virais.
produto resistente à doença chamada de mosaico dourado,
anunciou, no dia 28 de agosto deste ano (2011), o sucesso
(D) leptospirose, malária e peste.
dos experimentos que resultaram na primeira planta genetica-
(E) coqueluche, dengue e rubéola. mente modificada do Brasil. Ele afirmou que “enquanto numa
cultura convencional, à época de alta incidência de mosca
branca, são necessárias aplicações semanais de agrotóxico,
na cultura transgênica
(A) do feijão essa prática será desnecessária.”
(B) do amendoim será preciso somente uma aplicação no
momento do plantio.”
(C) da soja bastará uma aplicação na preparação do solo para
plantio.”
(D) do sorgo essa prática será necessária somente no período
da chuva.”
(E) da lentilha será necessária somente uma aplicação na
época da florada.”

IASP1102/032-Psicólogo-CentroFor-RecHum 4
14. No dia 06 de setembro de 2011, a Agência Estado informava Noções de Informática
que “o governo vai cobrar taxa antidumping retroativa.” A
finalidade do governo, segundo a matéria, é impedir algumas
empresas de 16. O Windows 7, supondo em sua configuração padrão, possui
um recurso novo em relação à versão anterior, que permite
(A) importar produtos com isenção fiscal nos países de origem. armazenar todos os arquivos e documentos pessoais ou de
trabalho de um usuário, bem como arquivos de músicas,
(B) armazenar produtos durante determinado tempo para imagens e vídeos, em um elemento de armazenamento. Por
forçar a alta de preços. meio do Painel de Navegação do Windows Explorer, esse
elemento pode ser localizado e acessado. Ele se denomina
(C) exportar abaixo do preço de custo praticado no país de
origem até inviabilizar a concorrência. (A) Bibliotecas.

(D) exportar o produto para um país não produtor e depois (B) Meus Arquivos.
importá-lo a um preço maior.
(C) Meus Documentos.
(E) maquiar um produto agregando-lhe um valor irreal com
(D) Minhas Pastas.
o acréscimo de selos ou etiquetas.
(E) Pastas do Usuário.

15. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)


mostrou que o IPCA encerrou agosto em 0,37%, resultado 17. No MS-Word 2010, a partir da guia Página Inicial, grupo
dentro das expectativas, contra 0,16% em julho. Em 12 meses, Parágrafo, pode-se chegar aos três ícones apresentados a
a inflação é de 7,23%, a maior desde junho de 2005, e bem seguir.
distante do teto da meta de 6,5%. Os alimentos responderam
por grande parte da alta e cabe notar que as coletas privadas
de preços continuam mostrando que esse grupo pode voltar
a pressionar o IPCA agora em setembro.
(Valor Online, 06.09.2011. Adaptado)

Por IPCA entende-se o índice de preços calculado


Tais ícones representam, respectivamente,
(A) pelo IBGE depois de apuradas variações regionais. Ele
corresponde a um número que tenta refletir a inflação (A) Apagar Linhas; Exibir Planilha; Emoldurar.
em um contexto nacional.
(B) Calculadora; Exibir Planilha; Exibir Margens.
(B) de acordo com a variação de preços de uma cesta de
(C) Desenhar Linhas de Grade; Calculadora; Exibir Margens.
produtos padrão em um determinado período.
(D) Desenhar Tabela; Exibir Linhas de Grade; Bordas e
(C) com base na variação dos preços no mercado atacadista Sombreamento.
de todo o território brasileiro.
(E) Quadricular; Calculadora; Bordas e Sombreamento.
(D) considerando o custo de vida de famílias com renda média
de R$ 2,8 mil.

(E) levando em consideração famílias com rendimentos entre


1 e 40 salários mínimos nas 11 regiões metropolitanas
pesquisadas.

5 IASP1102/032-Psicólogo-CentroFor-RecHum
18. Considere a planilha, elaborada no MS-Excel 2010. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

21. Na Era da Informação, como destaca Chiavenato (Adminis-


A B C
tração nos novos tempos, 2004, p. 54), o desenvolvimento
1 João Paulo
das organizações de trabalho está associado à simplicidade,
2 Eduardo Carlos agilidade, flexibilidade, trabalho em equipes e células de
3 Manoel Antonio produção, assim como a aspectos culturais que orientam as
4 organizações em direção a metas e resultados que buscam a
melhoria constante e a excelência. Nesse novo contexto, a
competitividade
Posteriormente, foi inserida a fórmula a seguir na célula C4.
(A) costuma ser um efeito negativo de toda essa preocupação.
=CONCATENAR(A1;"-";B1)
(B) constitui um aspecto fundamental para as organizações.

O resultado produzido em C4 será: (C) deixa de existir como estímulo na economia globalizada.

(D) é desestimulada por meio dos programas para qualidade


(A) João
de vida.
(B) Paulo
(E) assume um papel secundário nas estratégias organiza-
cionais.
(C) JoãoPaulo

(D) João Paulo


22. As organizações funcionam como sistemas destinados a
atingir objetivos específicos. Quase sempre, as organizações
(E) João-Paulo
necessitam de sistemas físicos como base de operações e de
sistemas conceituais para fazê-los funcionar. Segundo Chia-
venato (Administração nos novos tempos, 2004, p. 70), esses
19. Dentre os possíveis endereços de e-mail apresentados, assinale sistemas podem ser classificados como abertos ou fechados.
o que apresenta uma estrutura válida. A característica fundamental dos sistemas abertos é a

(A) inflexibilidade.
(A) meu@email:servidor.com
(B) inconstância.
(B) meu:email@servidor.com
(C) sinergia.
(C) meu.email@servidor.com
(D) entropia.
(D) meu@email@servidor.com
(E) regularidade.
(E) @meuemail.servidor.com

23. Silva e Zanelli, em Zanelli (Psicologia, organizações e tra-


balho, 2004, p. 439), afirmam que o processo de mudança
20. Considere as seguintes afirmações a respeito da estrutura do da cultura organizacional é complicado. Tais mudanças só se
URL (Uniform Resource Locator) utilizado para localizar tornam efetivas
recursos da internet:
(A) se houver algum tipo de alteração mais profunda, ao nível
I. inclui o endereço do recurso na internet;
dos pressupostos básicos da organização.
II. identifica o protocolo de acesso utilizado;
III. inclui uma senha de acesso. (B) quando as mudanças pretendidas iniciam-se por uma
mudança no ambiente físico e no layout da organização.
Sobre as afirmações, é correto o contido em
(C) se a organização contrata uma consultoria para identi-
(A) I, apenas. ficar os valores, crenças e rituais típicos e obsoletos da
organização.
(B) I e II, apenas.
(D) quando a proposta de mudança na cultura organizacional
(C) I e III, apenas. parte dos próprios colaboradores da organização.

(D) II e III, apenas. (E) se os hábitos que atrapalham o desenvolvimento da orga-


nização são alvo de um programa sólido de treinamento.
(E) I, II e III.

IASP1102/032-Psicólogo-CentroFor-RecHum 6
24. Os estudos sobre cultura organizacional que se orientam pela 27. É essencial identificar nas organizações os fatores que atuam
abordagem Processos Inconscientes e Organização, como como motivadores do comportamento humano no trabalho
demonstram Silva e Zanelli, em Zanelli (Psicologia, organi- em determinada circunstância e atuar de modo efetivo no
zações e trabalho, 2004, p. 414), partem do pressuposto de desenvolvimento destes. Para isso, como destacam Gondin e
que a cultura é um(a) Silva, em Zanelli (Psicologia, organizações e trabalho, 2004,
p. 173), é necessário que os gestores da organização
(A) instrumento que regula e adapta as pessoas às organiza-
ções com que mantém vínculos inconscientes. (A) desenvolvam e estimulem grupos de diálogos para ini-
birem a manifestação de comportamentos disfuncionais
(B) contrato que compreende a autoimagem da organização no ambiente de trabalho.
e as regras que orientam as suas ações.
(B) recompensem, de modo efetivo e diversificado, todos os
(C) sistema de símbolos e significados que são compartilha- colaboradores, independentemente de serem atingidas as
dos por todos os membros de uma organização. metas organizacionais.

(D) produção das motivações humanas inconscientes que se (C) compreendam que os fatores motivacionais se mantêm
concentra em elevar a qualidade e a produtividade da estáveis para os indivíduos, o que possibilita a definição
organização. das estratégias motivacionais.

(E) projeção ou expressão da infraestrutura universal e in- (D) desenvolvam a capacidade de diagnosticar os elementos
consciente da mente universal. intrínsecos e extrínsecos que facilitam ou restringem a
motivação humana no trabalho.

(E) preparem seus líderes para motivarem incondicionalmen-


25. Pode-se afirmar, segundo Chiavenato (Comportamento or-
te seus funcionários, pois o incremento da motivação está
ganizacional, 2004, p. 256), que o clima organizacional
diretamente relacionado ao alto desempenho.
(A) tem uma influência bastante específica e rígida sobre a
motivação.
28. As consequências de satisfação no trabalho no contexto
(B) sempre gera elevação do moral e da motivação dos fun- organizacional estão largamente registradas na literatura. De
cionários. acordo com a análise de Siqueira e Gomide Jr., em Zanelli
(Psicologia, organizações e trabalho, 2004, p. 304), existem
(C) é percebido ou experimentado pelos membros de uma evidências de que pessoas com altos níveis de satisfação no
organização. trabalho

(D) relaciona-se às questões físicas do ambiente organiza- (A) geralmente se tornam mais acomodadas e improdutivas.
cional.
(B) são as que menos planejam sair das empresas onde tra-
(E) independe da motivação dos funcionários de uma em- balham.
presa. (C) deixam de se interessar pelo envolvimento social com
os colegas de trabalho.
26. Tamayo (Cultura e saúde nas organizações, 2004, p. 97-98) (D) desenvolvem um comportamento de excessiva autocon-
enfatiza que toda organização que se preocupa com o bem- fiança.
-estar físico, mental e social dos seus empregados precisa ter
políticas e estratégias apropriadas para a gestão do estresse e (E) deixam as empresas onde trabalham em busca de melho-
das emoções no trabalho. Uma dessas estratégias é a gestão res oportunidades.
do clima org