Você está na página 1de 3

Textos

A política e o estado

A política é anterior ao Estado. O Estado é a estrutura que reivindica com exito o monopólio do
constrangimento físico legítimo. A atividade politica se desenrola no interior de um território
delimitado. As pessoas nesse interior agem segundo esse território e as suas comunidades
correspondentes. O meio da politica é a força, tenta de todas as formas ter sucesso nos seus
empreendimentos, porém em caso de falência dos outros processos a força é a última ratio.
Pode-se resumir a política como a atividade que reivindica a autoridade instalada em um
território com a possibilidade de usar a força. Todo domínio é exercido por um pequeno
número, minoria que impões seus pontos de vistas em relação a maioria.

O prestigio e as outras noções

Todo grupo político, busca o prestigio, incluindo os Estados socialistas que possuem uma
tendência para o imperialismo, esse prestigio pode ser um destaque internacional tanto como
pacificador como potência. Weber já era contra o racismo como forma de tornar um povo
superior ao outro através de uma justificativa biológica duvidosa.

Os três tipos de legitimidade

Dominação tradicional, tem sua força na admiração da tradição o líder não é escolhido pelo
povo e sim em virtude de um costume. Dominação carismática, tem sua força no poder de
persuasão, sua fundamentação é emocional e não racional, os limites e as normas são as que o
próprio chefe determina. Dominação legal, tem sua força na lei tem como a forma mais
comum a burocracia. A força do estado deve ter limites.

A burocracia, o patrimonialismo e as dificuldades do carisma

A burocracia tem em uma de suas características o funcionário publico que é uma pessoa
especializada e que acredita tomar melhores decisões do que um leigo, essa burocracia
dificilmente pode acontecer em um regime patrimonialista pois os funcionários não são
escolhidos por suas expertises e sim pelo grau de confiança que eles têm do chefe. Como o
domínio carismático possui uma direta relação com o seu líder um dos grandes problemas
desse tipo de dominação é a continuação dele, existe a saída de procurar lideres com as
mesmas qualidades e tornar isso em uma tradição, ou geralmente apostar na indicação e na
dominação legal. O modelo carismático é sobretudo o meio mais frente que de subverter ou
abolir um regime tradicional ou legal, geralmente é provido de um poder revolucionário, que
pode ter tanto uma fonte externa, ou econômica por exemplo.

Tarefas da sociologia jurídica e definição do direito

A sociologia jurídica analisa os membros dos grupos e sua relação com as leis em vigor e na
validade ou ordem que elas estabelecem. As leis possuem um sentido diferente para o jurista,
para o estadista, para o sociólogo e para quem procura viola-las.

Quatro distinções

Direito objetivo e subjetivo, o 1 é aquele que está na lei e é usado como forma de proteção ao
indivíduo, o 2 é o da pessoa poder reivindicar direitos a partir dos direitos objetivos. Direito
formal e material, o 1 é formado pelo conjunto do sistema do direito puro, do qual as normas
obedecem a logica jurídica. O 2 pelo contrario leva em conta elementos extrajurídicos, como a
política, ética, economia e religião. Nunca existiu e provavelmente nunca existira justiça
puramente formal. Criando as 4 distinções. A 1 o direito irracional e material, onde as decisões
são baseadas em valores emocionais. A 2 o direito irracional formal onde as decisões são
baseadas em normas que escapam a razão. A 3 o direito racional material, onde as decisões
são baseadas em um livro sagrado, uma vontade politica ou uma ideologia. A 4 o direito
irracional formal, onde as decisões são baseadas em conceitos em conceitos abstratos criados
pelo pensamento jurídico.

Do direito irracional ao direito racional

O direito primitivo tinha em geral um caráter carismático. A coerência absolutamente elogica e


sistemática do direito é uma ficção, porque não existe teoria jurídica pura e sem falhas. É tão
inútil exigir do direito que aplique perfeitamente normas gerais quanto exigir da linguagem
que respeite rigorosamente as regras gramaticais

Ação social
Todas as ações possuem uma razão de ser.

Racional referentes aos fins, são ações relacionadas ao objetivo final delas.

Racional referentes aos valores, são ações relacionados aos valores que justificam essas ações.

Afetiva ou emotiva, são ações que não são justificadas racionalmente e sim emotivamente.

Tradicional, justificadas na tradição.

Uso legitimo da força


No estado de natureza era muito mais comum o uso da força como ferramenta de solução de
problemas. O uso da força pelo Estado é reconhecido pelos indivíduos, com o objetivo de
organizar a sociedade. O Estado é uma instituição politica caracterizada por homens que
dominam homens através da violência considerada legitima.

O direito em economia e sociedade

Uma das questões que weber queria responder é o pq do capitalismo industrial ter nascido na
europa, para ele não era possível que um fenômeno desses tenha acontecido por puro acaso.
Weber acreditava que o direito europeu tinha características únicas que o conduziram para o
capitalismo. O direito europeu possuía características únicas como, a criação de regras sem
interferência direta da religião ou outra fonte tradicional, decisões baseadas na aplicação de
regras universais e não intervenção poltica. Resumidamente o direito europeu era mais
racional.
Uma ordem será considerada... direito se for externamente garantida pela
probabilidade de que coação, física ou psicológica, será aplicada por um staff
de pessoas autorizadas a fazer cumprir a ordem ou castigar sua violação
Recapitulando, os elementos essenciais do amplo conceito de “direito” weberiano são: um sistema de
padrões, máximas, princípios ou regras de conduta aceitos, até certo ponto, como obrigatórios pelas
pessoas às quais são dirigidos e resguardados por agentes especializados que empregam sanções
coercivas. Como estas sanções são aplicadas conforme um sistema de regras, o direito é chamado de
“racional”.

A relação entre estrutura politica e sistema de direito os tipos de dominação e os tipos de direito
Weber cita as 3 formas de dominação e como elas estão relacionadas ao sistema jurídico, para ele a
dominação legal é baseada na racionalidade lógico-formal, que pode existir apenas no contexto deste
tipo de dominação.

Uma técnica viável e racional de analisar o direito (profissionais que estudavam o direito romano
através de técnicas logicas), combinada a fortes necessidades econômicas e políticas, fez nascer a
moderna racionalidade do
direito.

Legalismo e capitalismo: Reconstruindo a teoria de weber sobre o direito na vida economica