Você está na página 1de 5

Resumo de Aula:

Notação científica.

1- Introdução
Este resumo não trata exatamente sobre física, é sobre uma das formas que expressamos os resultados
numéricos em ciências em geral (e na física em particular).
O fato é que em física lidamos com uma grande gama de valores. Trabalhamos com números
gigantescos tais como a massa da Terra ou a quantidade de átomos em 1g de hidrogênio, ou com números
muito pequenos entre os quais pode-se citar o tamanho de um átomo ou a massa de um elétron.
Consideremos por exemplo a massa da Terra, cerca de 6 sextilhões de toneladas (este é um valor
aproximado). Quantos zeros possui este número? Expresso em toneladas este número possui 21 zeros,
expresso em quilogramas este número possui 24 zeros.

m Terra = 6.000.000.000.000.000.000.000.000 kg

Há obviamente um grande inconveniente em ficar escrevendo este número gigantesco. Além disto,
escrito desta forma, ele não faz nenhum sentido físico (veja o porquê no item 4). E imagine a dificuldade
em se fazer operações com números deste tamanho! O mesmo acontece com números muito pequenos.
Tomemos por exemplo a massa de um elétron, um valor muito comum na física atômica:

m elétron = 0,000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 09 kg

Não precisa se dar ao trabalho de contar quantos zeros há após a vírgula, são 31 zeros entre a ela e o
número 9 (este valor da massa é um valor aproximado cuja função é apenas ilustrativa). As objeções a
respeito deste número são as mesmas discutidas acima.
O que vamos ver agora é uma maneira mais simples de se escrever tais números. Porém cabe aqui um
alerta: a discussão inicial é puramente matemática, não física. No ultimo item discutiremos algumas
sutilezas a respeito destes números e, principalmente por que não faz sentido físico escrever a massa da
Terra, ou do elétron, com esta quantidade absurda de zeros.

2-Potências de 10

A notação científica é fundamentada no uso de certas características das potências de 10. De fato
escrever 10 elevado a qualquer número inteiro é muito simples. Observe a tabela a seguir:

Potências positivas Potências negativas


100 1 100 1
101 10 10-1 0,1
102 100 10-2 0,01
103 1.000 10-3 0,001
104 10.000 10-4 0,0001
5 -5
10 100.000 10 0,00001

Podemos ver que o expoente positivo indica quantos zeros devemos colocar à esquerda do 1, enquanto
os expoentes negativos indicam quantos zeros há à direita do número 1 (ou dito de outra forma, o
expoente negativo nos diz quantas casas há após a vírgula).

3-Notação Científica
www.plantaofisica.blogspot.com

A notação cientifica se utiliza destas propriedades das potencias para reescrever os grandes ou
pequenos números da ciência. A idéia básica é escrever estes zeros como uma potência de dez, com
expoentes positivos ou negativos.
Não há uma regra rígida de como se deve escrever números nesta notação. Veremos aqui a regra geral,
mas há muitas exceções. Vamos à regra então: escreva o número de tal forma que à esquerda da vírgula
tenha apenas números entre 1 e 9, quaisquer outros números devem ficar a direita, se necessário “ande”
com a virgula para a direita ou para esquerda chegar a este padrão (veja a figura a seguir).

Vamos ver alguns exemplos reescrevendo os números a seguir

a) 5000
Resolução:
Perceba que o número 5000 pode ser escrito como

5 x 1000

Agora escrevemos 1000 como uma potência de 10

5 x 103

Pronto, o número 5000 foi escrito em notação científica!


Apesar deste método ser simples há um método ainda mais simples, reescreveremos o número
colocando uma virgula em um lugar inofensivo
Quadro 1-Prefixos.
5000 = 5000,0 É usual simplificarmos o uso da notação
cientifica com o uso de prefixos das
Agora vamos utilizar a regra da vírgula, toda vez grandezas. Por exemplo, o “k” utilizado em
que a vírgula anda uma casa para a esquerda do zero kg e kg significa 1000, ou em notação
aumentamos 1 no expoente. cada vez que a vírgula científica, 103.
anda uma casa para a direita diminui-se um no Outro exemplo é o m utilizado em mm , ml ou
expoente. Esquematicamente teremos: mg, que significa 0,001 ou 10-3.
As tabelas a seguir fornecem alguns prefixos,
seus nomes e a potencia a que se referem.

Para escrevermos nosso número em notação Potência nome símbolo


científica faremos a vírgula andar três casas para a 103 kilo k
esquerda e somamos 3 no expoente. Como não há 106 Mega M
109 Giga G
expoente então basta escrevermos 5,0 x 103.
1012 Tera T

Potência nome símbolo


10-2 deci d
10-3 mili m
b) 25000 10-6 micro µ
Resolução: 10-9 nano n
Escrevemos o número como 25000,0 e movemos a 10-12 pico p
vírgula quatro casas para direita e escrevemos:

2
www.plantaofisica.blogspot.com

b) 172000
Resolução:
Escreva o número como 172000,0 e ande 5 casas para a direita, teremos: 1,72 x 105

c) 1235,7
Resolução:
Este número já possui vírgula, mais fácil. Ande 3 casas para a direita e escreva 1,2357 x 103

d) 256,12 x 103
Resolução:
Este número possui uma vírgula e já tem uma potência de 10. Vamos andar duas casas para a direita e
somar 2 no expoente. Ficaremos com 2,5612 x 105.

e) 0,03
Resolução:
Este caso é diferente, para que este número fique no padrão da notação cientifica temos que andar duas
casas para a direita, e o expoente será negativo: 3,0 x 10-2
Seguindo este raciocínio podemos resolver os demais facilmente:

f) 0,000325 = 3,25 x 10-4


g) 0,02 x 10-2 = 2 x 10-4
h) 0,003 x 107 = 3 x 104
i) 5322 x 10-2 = 5,322 x 101

4-Operações

(i) multiplicação
A multiplicação de números escritos na forma de notação cientifica é simples, multiplicamos as
potências entre si e os números entre si, acertando a virgula da resposta final caso seja necessário. A
multiplicação das potencias segue a regra matemática sobre produto de potencias de mesma base:
conservamos a base e somamos os expoentes.
Exemplos:

a) 2,0 x 103 . 3,0 x106 = 6,0 x 103+6 = 6,0 x 109


b) 2,5 x 102 . 3,0 x105 = 7,5 x 102+5 = 7,5 x 107
c) 3,5 x 102 . 4,0 x106 = 14,0 x 102+6 = 14,0 x 108 = 1,4 x 109
d) 2,3 x 106 . 3,0 x10-2 = 6,9 x 106+(-2) = 6,9 x 106-2 = 6,9 x 104
e) 4,2 x 10-7 . 5,0 x10-3 = 21,0 x 10-7+(-3) = 21,0 x 10-7-3 =21,0 x 10-10 = 2,1 x 10-9

(ii) divisão
Na divisão procederemos da mesma forma, mas lembrando que na divisão de potências de mesma
base nós conservamos a base e subtraímos os expoentes.
Exemplos:

8 x 10 6
a) 3
= 2 x 10 6-3 = 2 x 103
4 x 10
1,2 x 108
b) = 0,6 x 108-2 = 0,6 x 10 6 = 6,0 x 105
2 x 10 2

3
www.plantaofisica.blogspot.com

7 x 10 2
c) -6
= 2 x 102 - (-6) = 2 x 102 + 6 = 2 x 108
3,5 x 10
5 x 10- 6
d) -4
= 2,5 x 10- 6 - (-4) = 2,5 x 10- 6 + 4 = 2,5 x 10- 2
2 x 10
3,5 x 10- 4
e) = 0,5 x 10- 4 - (-8) = 0,5 x 10- 4 + 8 = 0,5 x 10 4 = 5 x 103
7 x 10-8

(iii) Adição e subtração


Neste caso devemos lembrar que só podemos somar ou subtrair “coisas” semelhantes, neste caso só
podemos somar e subtrair quando as potencias de 10 são iguais. Este é o caso dos exemplos a e b a seguir.

a) 2 x 103 + 3 x 103 = 5 x 103


b) 5 x 10 4 + 7 x 10 4 = 12 x 10 4 = 1,2 x 105

Porem pode acontecer que as potencias não sejam iguais, neste caso usaremos o truque de andar com a
vírgula para igualá-las. No exemplo a seguir transformaremos 6 x 103 em 0,6 x 104 movendo a vírgula
uma casa para a esquerda:

c) 6 x 10 3 + 2 x 10 4 = 0,6 x 10 4 + 2 x 10 4 = 2,6 x 10 4

Veja agora outros exemplos:


d) 3 x 10 2 - 2 x 10 -2 = 3 x 10 2 - 0,0002 x 10 2 = 2,9998 x 10 2
e) 3 x 10 -7 + 2 x 10-5 = 0,03 x 10 -5 + 2 x 10 -5 = 2,03 x 10 -5
f) 3 - 2 x 10 -3 = 3 - 0,002 = 2,998

4- Notação científica e precisão.

De um ponto de vista matemático não há diferença entre escrever um número de maneira


convencional e escreve-lo em notação científica. Porém em física há. Pode parecer estranho, mas tal
diferença tem haver com o que chamamos de precisão dos resultados.

Considere, por exemplo, que você queira escrever a distância entre sua casa e o supermercado.
Digamos que esta distância seja próxima a 1200 m. A pergunta é: o quanto eu tenho certeza deste valor?
Será que a distância é exatamente 1200 m? Ou 1230 m? Ou 1232 m? Ou serão 1247 m? Será que tem
sentido dizer que a distância é de, exatamente, 1242,425 m?
A notação científica nos permite escrever a distância e fornecer a idéia de quão preciso é o resultado.
Digamos por exemplo que você ache que a distância é próxima a 1000 m (pode ser 1100 m ou 1200 m),
então você pode escrever d = 1 x 103 m. Isto significa que eu sei que este 1 é garantido, o resto dos
números não se tem certeza.
Para ter um melhor resultado você pode medir a distância com maior cuidado e chegar a conclusão
que a distância é próxima a 1100 m, mas não sabe dizer se é 1120m ou 1130m. Então escreva
d = 1,1 x 103 m.
Neste caso você está dizendo que você tem certeza dos dois números que você colocou. Agora se você
escrever d= 1,100 x 103m o que isto significa? Significa que você tem certeza que a distância entre sua
casa e o supermercado é de exatamente 1100 m, e que não este valor não está errado nem por um metro!
Matematicamente falando, os números 1,1 x103, 1,10 x 103 e 1,100 x 103 são idênticos. Mas
fisicamente não. O número 1,100 x103 diz que seu resultado não está errado nem por um metro.
Na introdução deste texto foi citada, como exemplo, a massa da Terra, vamos escrevê-la novamente:

m Terra = 24.000.000.000.000.000.000.000.000 kg

4
www.plantaofisica.blogspot.com

Por que foi dito que este número não tem sentido físico? Por que, com todos estes zeros, este número
diz que sabemos a massa da Terra sem errar nem por um quilo! Claro que isto não faz sentido.
Provavelmente você não sabe nem a sua massa com esta precisão. Como procedemos então? Escrevemos
em notação científica fornecendo apenas os números que temos alguma certeza que estão certos
(chamamos estes números de “algarismos significativos”):

m Terra = 6 x10 24 kg
Além de ser uma maneira mais compacta e operacional de se escrever este valor, a notação científica
fornece uma maneira mais lógica de se escrevê-lo.
Em física é comum termos números escritos com várias casas após a vírgula, mas os físicos só fazem
isto quando tem certeza que estão certos, então, ao se deparar com um número com vários algarismos
após a virgula, saiba que estes estão lá por que os cientistas tem certeza que aquele é o lugar deles.
Para finalizar este resumo com um exemplo gostaria de escrever novamente a massa do elétron, desta
vez em notação científica e com todos os algarismos significativos (os que temos certeza!), isto dará uma
boa idéia de como se usa notação científica e de quão preciso pode ser um resultado experimental. Para
ser bem preciso ao escrever este número vou deixar claro que há uma imprecisão igual a 40 nas duas
ultimas casas decimais, ou seja este número possui um erro próximo de uma parte em 25 milhões!

m elétron = 9,109 382 91x10-31 kg

Veja mais sobre Física e Matemática no Site


Plantão de Física - ΠΦ
www.plantaofisica.blogspot.com