Você está na página 1de 2

RELATÓRIO DE CONSULTORIA

Prezado Sr. Lucas,

A empresa subitamente elevou seu quadro de funcionários de 3 para 63, desta forma
surgiram problemas claros em relação à gestão de pessoas. Mesmo com rentabilidade elevada,
se observam problemas relacionados ao turnover alto resultando no descumprimento de prazos
e horários além da rejeição dos projetos entregues por parte dos clientes. Com o novo número
de funcionários surgiram problemas de relacionamento interpessoal, resultando em uma
sobrecarga os funcionários antigos da empresa.
Os recursos humanos sofreram perdas de funcionários, e com os desligamentos surgiram
gastos provenientes de processos de desligamento dos mesmos bem como indenizações a estes.
O despreparo em gerir um quadro maior de funcionários permitiu que o grupo trabalhasse
dividido e não com o conceito de equipe visto hoje.
Para resolução desses impasses é necessário o investimento em gestão de pessoas, para
não só contratar os melhores profissionais, mas treinar e desenvolver suas habilidades, e
estratégias de sustentabilidade da equipe com feedbacks, promoção e premiações por
meritocracia, investir na carreira de cada funcionário, visando manter o índice de rotatividade
o mais baixo possível.
A empresa possui vantagem na gestão de equipes, visto que aumenta o nível de
experiência e aprendizagem, faz com que cada membro da equipe se sinta parte e, portanto, se
envolva mais e tenha maior responsabilidade, se atinge o ideal quando trabalha em sinergia.
Abre a mente para novas tecnologias e avanços, podendo surgir novas ideias de dentro da
própria equipe através da troca de informações, experiências e conhecimento.
Para ajudar na redução de não conformidades e consequência economia de recursos
imprescindíveis para a organização que são o tempo e o dinheiro, a comunicação deve ocorrer
de forma clara e padronizada, não se pode correr o risco de um “telefone sem fio” no processo.
Processos e informações precisam ter seu fluxo claramente definidos.
Gestão pela meritocracia permite motivar seus funcionários a desenvolver talentos e
buscar sempre o aperfeiçoamento de seus conhecimentos e habilidades, é o que podemos
chamar de gestão de talentos.
Quando o ambiente interno da organização caminhar com essa sinergia, resultados no
ambiente externo fluirão. Desta maneira a empresa desenvolve um potencial competitivo no
mercado, se mantendo estável. O foco da gestão não pode transparecer estar mais nos resultados
que no bem-estar físico, emocional e mental dos funcionários, este deve vir como consequência
da gestão de pessoas. Quando se entende a importância de funcionários motivados se encontra
a chave para o sucesso organizacional.
11 de março de 2019.

Maiza Carla de Souza Ciribeli


Consultor Responsável

Você também pode gostar