Você está na página 1de 6

E.B.

GEOTECNIA E CONSULTORIA
EDUARDO T. DE BARROS

R E LATÓ R I O TÉCNICO

Contratante: DIRECIONAL ENGENHARIA S/A.


Obra: 426-2 Sucesso Tarumã.
Objetivo: Reconhecimento do subsolo.
Método: Sondagem a percussão manual.

1. ESPECIFICAÇÕES

1.1. Equipamento

- Sonda a percussão manual, com trado concha ø 4”, trépano de lavagem de 2”, moto-bomba “Honda” de
5,5 HP, tubos de revestimento de 2.1/2”, hastes de penetração de 1” e amostrador tipo SPT com 1.3/8”
de diâmetro interno.

1.2. Locação e Quantitativo de Furos

- A locação e o quantitativo de furos de sondagem foram estabelecidos pela Contratante.

1.3. Amostragem

- As amostras das sondagens a percussão manual foram coletadas a intervalos nunca superiores a 1,00 m
com resistência a 45 cm de um peso de bater de 65 kg caindo de uma altura de 75 cm, contando-se o
número de golpes para a penetração do barrilete amostrador.

2. CONCLUSÃO

Geólogo Resp.: EDUARDO TELLES DE BARROS – CREA nº 5.137-D – 4ª Região


E.B. GEOTECNIA E CONSULTORIA
EDUARDO T. DE BARROS

R E LATÓ R I O TÉCNICO
2.1. A área prospectada, Obra 426–2 - Sucesso Tarumã - Avenida do Turismo, lote 52, s/nº – Bairro: Tarumã -
Manaus/AM, contendo aterro superficial inconsistente, (SP 27 – 1,0 m) / (SP-30 – 1,70 m), é constituída
por solos argilo arenosos de consistência muito mole (SP-26) a média e areno argilosos de compacidade
pouco compacta a medianamente compacta.

2.2. Os diagramas resistência X profundidade indicam os seguintes valores estimativos para as taxas de
admissão do subsolo:

- continua -

- continuação -

TAXAS DE ADMISSÃO DO SUBSOLO (Kg/Cm²)


N Ú M E R O D O S F U R O S
PROFUND.
(m)
SP-01 SP-02 SP-03 SP-04 SP-06 SP-09 SP-10 SP-11 SP-12 SP-14
0,0 1,8 1,0 1,8 1,2 2,0 1,8 2,2 1,4 1,6 1,6
0,5 1,4 0,8 1,0 1,4 1,6 1,0 0,6 1,0 0,6 1,0
1,0 1,6 0,6 0,8 1,6 0,8 0,8 0,8 1,4 0,8 1,4
1,5 1,8 0,6 1,4 1,8 1,6 1,4 1,0 0,6 1,0 1,4
2,0 2,4 1,0 0,6 1,4 1,6 1,6 0,6 1,0 1,2 1,8
3,0 1,8 0,8 0,6 1,0 1,2 1,2 1,0 1,4 1,8 1,4
4,0 2,6 XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX
5,0 1,6
6,0 1,8
7,0 0,8
8,0 0,8
9,0 0,6
10,0 0,8
XXXXX XXXXX

Geólogo Resp.: EDUARDO TELLES DE BARROS – CREA nº 5.137-D – 4ª Região


E.B. GEOTECNIA E CONSULTORIA
EDUARDO T. DE BARROS

R E LATÓ R I O TÉCNICO

- continua –

- continuação -

TAXAS DE ADMISSÃO DO SUBSOLO (Kg/Cm²)


N Ú M E R O D O S F U R O S
PROFUND.
(m)
SP-17 SP-18 SP-19 SP-20 SP-22 SP-25 SP-26 SP-27 SP-28 SP-29
0,0 1,6 3,2 2,4 2,6 2,8 3,2 2,0 1,5 0,8 1,4
0,5 0,6 1,6 0,6 0,8 1,4 1,6 1,0 1,0 0,5 1,2
1,0 1,2 0,6 1,0 1,8 1,4 1,0 1,2 0,7 1,2
1,5 1,4 1,0 1,0 1,2 1,4 1,0 1,5 1,0 0,8 1,6
2,0 1,8 0,8 0,8 1,4 1,4 1,4 1,6 1,8 1,0 1,4
3,0 1,4 1,0 1,0 1,2 1,2 1,0 0,8 1,7 1,0 1,6
4,0 XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX 0,5 2,5 1,2 1,5
5,0 1,0 2,8 0,7 1,3
6,0 0,35 1,8 0,35 1,5
7,0 0,1 1,5 0,7 1,3
8,0 0,35 1,0 0,5 1,5
9,0 0,35 1,0 0,8 1,5
10,0 0,5 0,5 1,0 1,1
XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX XXXXX

Geólogo Resp.: EDUARDO TELLES DE BARROS – CREA nº 5.137-D – 4ª Região


E.B. GEOTECNIA E CONSULTORIA
EDUARDO T. DE BARROS

R E LATÓ R I O TÉCNICO

- continua –

- continuação -

TAXAS DE ADMISSÃO DO SUBSOLO (Kg/Cm²)


N Ú M E R O D O S F U R O S
PROFUND. PONTE
(m)
SP-30 XXXXX SP-01 SP-02 XXXXX
0,0 0,8 0,25 1,2
0,5 1,0 0,12 0,6
1,0 1,2 2,25 1,0
1,5 1,2 0,5 0,8
2,0 1,2 1,0 0,25
3,0 1,5 0,8 0,5
4,0 0,8 1,0 0,25
5,0 1,0 1,1 0,3
6,0 1,0 1,1 0,25
7,0 0,8 1,0 0,8
8,0 0,8 1,1 1,6
9,0 1,0 1,6 0,8
10,0 1,5 2,0 1,0
11,0 1,7 1,8 0,5

Geólogo Resp.: EDUARDO TELLES DE BARROS – CREA nº 5.137-D – 4ª Região


E.B. GEOTECNIA E CONSULTORIA
EDUARDO T. DE BARROS

R E LATÓ R I O TÉCNICO
12,0 0,8 1,6 0,8
13,0 0,5 1,8 1,0
14,0 1,0 1,3 1,3
15,0 1,2 1,6 0,6
16,0 1,3 2,3 0,5
17,0 1,3 2,3 0,25
18,0 1,2 2,1 0,3
19,0 1,0 2,3 0,8

- continua –

- continuação -

TAXAS DE ADMISSÃO DO SUBSOLO (Kg/Cm²)


N Ú M E R O D O S F U R O S
PROFUND. PONTE
(m)
SP-30 XXXXX SP-01 SP-02 XXXXX
20,0 1,0 1,6 1,1
21,0 XXXXX 2,0 1,5
22,0 1,6 1,6
23,0 1,6 0,6
24,0 2,0 1,5
25,0 2,0 2,0
26,0 1,6 2,0
27,0 1,8 1,6
28,0 1,8 1,8
XXXXX XXXXX XXXXX

Geólogo Resp.: EDUARDO TELLES DE BARROS – CREA nº 5.137-D – 4ª Região


E.B. GEOTECNIA E CONSULTORIA
EDUARDO T. DE BARROS

R E LATÓ R I O TÉCNICO

- continua –

- continuação -

2. CONCLUSÃO

2.3. Com relação ao item de sugestão de fundações recomendamos à Contratante analisar os


aspectos geotécnicos oriundos das sondagens:

- As taxas de admissibilidade do terreno apresentam-se divergentes de valores relativamente


baixos. Por tal motivo a adoção de fundações diretas torna-se critério exclusivo dos projetistas com
Contratante.
- Em se tratando de aplicações e selecionamento de infraestrutura para reservatório d’água e obras
d’artes ocorre a viabilidade de analisar emprego de estacas raiz ou hélice contínua.
.

Manaus, 20 de fevereiro de 2019.

Geólogo Resp.: EDUARDO TELLES DE BARROS – CREA nº 5.137-D – 4ª Região

Interesses relacionados