Você está na página 1de 21

A razão pedagógica, a razão didática,

e s t á a s s o c i a d a à a p r e n d i z a g e m d o p e n s a r,
isto é, a ajudar os alunos se constituírem
como sujeitos pensantes, capazes de
pensar e lidar com conceitos, para
a r g u m e n t a r, r e s o l v e r p r o b l e m a s , p a r a s e
defrontarem com dilemas e problemas da
v i d a p r á t i c a . ( L I B Â N E O, 2 0 0 2 , p . 2 6 )
- A didática como atividade pedagógica escolar.
A Pedagogia investiga a natureza das finalidades da
educação como processo social, no seio de uma
determinada sociedade, bem como as metodologias
apropriadas para a formação dos indivíduos, tendo em
vista o seu desenvolvimento humano para tarefas na vida
em sociedade. (L I B Â N E O , 2 0 0 2 , p. 52)
Quando falamos das finalidades da educação no seio de
uma determinada sociedade, queremos dizer que o
entendimento dos objetivos, conteúdos e métodos da
educação se modifica conforme as concepções de homem
e da sociedade que, em cada contexto econômico e social
de um momento da história humana, caracterizam o
modo de pensar, o modo de agir e os interesses das
classes e grupos sociais. (L I B Â N E O , 2 0 0 2 , p. 52)
A Didática uma disciplina eminentemente pedagógica que v i s a a s s e g u r a r
o fazer pedagógico na escola, na sua dimensão político-
s o c i a l e t é c n i c a . (...) estuda o processo de ensino através de seus
componentes – os conteúdos escolares o ensino e aprendizagem – para, com
embasamento numa teoria da educação, formular diretrizes orientadoras da
atividade profissional dos professores. (L I B Â N E O, 2 0 0 9 , p. 52)

“Didática é a r e f l e x ã o s i s t e m á t i c a e a b u s c a d e a l t e r n a t i v a s
p a r a o s p r o b l e m a s d a p r á t i c a p e d a g ó g i c a ” . (CANDAU, 2007)

A Didática se caracteriza como “m e d i a d o r a e n t r e a s b a s e s t é c n i c o -


científicas da educação e a prática docente, operando como
u m a p o n t e e n t r e o “ q u ê ” e o “c o m o” d o p r o c e s s o
pedagógico, desde que ar ticulada ao “para que fazer ” e
a o “ p o r q u e f a z e r ” . (COUTINHO, 2003, p. 20).
Na medida em que o ensino viabiliza as tarefas
d e i n s t r u ç ã o , e l e c o n té m a i n s t r u ç ã o . ( L I B Â N E O,
2009, p. 54)

Instrução Ensino

Processo e resultado da Planejamento, organização,


assimilação sólida de direção e avaliação da atividade
conhecimentos sistematizados e didática, concretizando as tarefas
ao desenvolvimento das de instrução (inclui o trabalho do
capacidades cognitivas (seu professor e a direção da
núcleo são os conteúdos das atividade de estudo dos alunos.
matérias)

Se modificam em decorrência da sua necessária ligação


com o desenvolvimento da sociedade e com as
condições reais em que ocorre o trabalho docente.
DIDÁTICA

Traduz objetivos sociais e políticos

Objetivos de ensino

Estabelece as conexões entre:


Ensino<>Aprendizagem

Indica princípios e diretrizes

Regula a ação didática


O trabalho docente, entendido como atividade
p e d a g ó g i c a d o p r o f e s s o r, b u s c a o s s e g u i n t e s o b j e t i v o s
primordiais:
• Assegurar aos alunos o d o m í n i o m a i s s e g u r o e d u r a d o u r o
possível dos conhecimentos científicos;

• Criar as condições e os meios para que os alunos


desenvolvam capacidades e habilidades intelectuais
de modo que dominem método de estudo e de trabalho intelectual
visando a sua autonomia no processo de
aprendizagem e independência de pensamento;

• Orientar as tarefas de ensino para objetivos


e d u c a t i v o s d e f o r m a ç ã o d a p e r s o n a l i d a d e , isto é, ajudar
os alunos a escolherem um caminho na vida, a terem atitudes
convicções que norteiem suas opções diante dos problemas e situações
da vida real. (LIBÂNEO, 2009., p. 71)

Direção da
Planejamento Avaliação
ensinagem
Pa r a a va l i a ç ã o r e q u e r- s e :

• Verificação contínua do atingimento dos objetivos e do


rendimento das atividades, seja em relação aos alunos,
seja em relação ao trabalho do próprio professor;
• Domínio de meios e instrumentos de avaliação
diagnóstica, isto é, colher dado relevantes sobre o
rendimento dos alunos, verificar dificuldades, para
tomar decisões sobre o andamento do trabalho
docente, reformulando-o quando os resultados não
são satisfatórios;
• Conhecimento das várias modalidades de elaboração
de provas e de outros procedimentos de avaliação do
tipo qualitativo.
Planejamento, requer do professor:
• Compreensão segura das relações entre a educação escolar e os objetivos sócio-políticos e pedagógicos,
ligando-os aos objetivos das matérias;
• Domínio seguro do conteúdo das matérias que leciona e sua relação com a vida prática, bem como dos
métodos de investigação próprios da matéria, a fim de poder fazer uma boa seleção e organização do seu
conteúdo, partindo das situações concretas da escola e da classe;
• Conhecimento das características sociais, culturais e individuais dos alunos, bem como o nível de preparo
escolar em que se encontram;
• Conhecimento e domínio dos vários métodos de ensino e procedimentos didáticos, a fim de poder
escolhê-los conforme temas a serem tratados e as características dos alunos;
• Conhecimento dos programas oficiais para adequá-los às necessidades reais da escola e da turma de
alunos.
Para a direção do ensino e da aprendizagem requer-se:

• Conhecimento das funções didáticas ou etapas do


processo de ensino;
• Conhecimento dos princípios gerais da
aprendizagem e saber compatibilizá-los com
conteúdos e métodos próprios da disciplina;
• Habilidade de expressar ideias com clareza, falar de
modo acessível à compreensão dos alunos partindo
de sua linguagem corrente;
• Habilidade de tornar os conteúdos de ensino
significativos, reais, referindo-os aos conhecimentos
e experiências que trazem para a aula;
• Saber formular perguntas e problemas que exijam
dos alunos pensarem por si mesmos;
• Adoção de uma linha de conduta no
relacionamento com os alunos que expresse
confiabilidade, coerência, segurança, traços que
devem aliar-se à firmeza de atitudes dentro dos
imites da prudência e respeito.
O ensino somente é bem-sucedido
quando os objetivos do professor
coincidem com os objetivos de estudo do
aluno e é praticado tendo em vista o
desenvolvimento das suas forças
intelectuais. (p. 55)

A U L A P E N S A D A N O / PA R A O A L U N O
Consciência
reflexiva

Conhecer a
realidade

Levantamento
de hipóteses e
procura de
soluções
Contexto

Conteúdos

Professor Aluno
Mediação Cognitiva
Mediação Didática
C A N DAU , Ve r a . ( o rg . ) A d i d á t i c a e m q u e s t ã o .
Pe t ró p o l i s : Vo z e s , ( 1 9 8 3 ) 2 0 0 7 .
CO U T I N H O, L a u r a . We b D i d á t i c a : u m m o d e l o pa r a
a u x í l i o n a e l a b o r a ç ã o d e c u r s o s ba s e a d o s n a w e b .
Disser tação de mestrado em informática,
D e pa r t a m e n to de Ciência da Computação,
U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d o R i o d e Ja n e i ro ( U F R J ) . R i o
d e Ja n e i ro , 2 0 0 3 .
L I B Â N E O, J o s é C . D i d á t i c a . S ã o Pa u l o : C o r te z , 2 0 0 9 .
Ministrantes:
Profª. Drª. Lilian Carmen Lima dos Santos ICBS/UFAL
Mestranda Jéssica Adriana Rocha da Silva PPGE-CEDU/UFAL

Você também pode gostar