Você está na página 1de 2

HINO DA CRIAÇÃO – RIG VEDA

O NÃO-EXISTENTE NÃO ERA,


O EXISTENTE NÃO ERA:
NÃO HAVIA UM REINO DO AR,
NENHUM CÉU PARA ALÉM DELE...
A MORTE NÃO EXISTIA,
NEM EXISTIA NADA IMORTAL:
NENHUM SINAL,
O QUE DIVIDE O DIA E A NOITE.

ESSA COISA ÚNICA, SEM RESPIRAÇÃO,


RESPIRAVA POR SUA PRÓPRIA NATUREZA:
FORA DELA NÃO EXISTIA ABSOLUTAMENTE NADA.
EXISTIA ESCURIDÃO:
PRIMEIRO OCULTO NA ESCURIDÃO
ESTE TUDO ERA CAOS INDISCRIMINADO.
TUDO O QUE EXISTIA ENTÃO ERA VAZIO E INFORME:
E PELO GRANDE PODER DO CALOR NASCEU ESSA
UNIDADE.
DAÍ EM DIANTE SURGIU A VONTADE NO INÍCIO –
VONTADE, A PRIMEIRA SEMENTE E GERME DO
ESPÍRITO.
SÁBIOS QUE BUSCAVAM COM O PENSAMENTO DO
SEU CORAÇÃO DESCOBRIRAM A AFINIDADE DA
EXISTÊNCIA NA NÃO-EXISTÊNCIA.
Rig Veda, 10.129.1-4
Tradução a partir da versão inglesa traduzida por Ralph T.
H. Griffith.