Você está na página 1de 47

1

A CONDUTA SEXUAL DO JOVEM CRISTÃO




Sl 84.11 - Porque o SENHOR Deus é um sol e escudo;
o SENHOR dará graça e glória; não negará bem
algum aos que andam na retidão.


INTRODUÇÃO

Abrindo este seminário aproveito o ensejo para parabenizar o pastor da Igreja e junto
com ele o ministério local, por estarem promovendo e apoiando a brilhante iniciativa de um
seminário voltado para a juventude cristã, especialmente numa época quando todas as atenções
se voltam para o superflualismo, consumismo, modernismo e para o liberalismo moral, social,
teológico e filosófico. Quando todas as filosofias se voltam para a internalização de valores
(egocêntricas) e para a construção (desconstrução) de novos conceitos que as fundamentem.

Parabenizo todos os jovens que aceitaram o desafio de se inscrever, divulgar e
participar de um seminário como este, cujas finalidades se estendem além das fronteiras
denominacionais e regionais, tendo seus reflexos projetados para fortalecer relacionamentos,
alcançar vidas, renovar princípios verdadeiramente cristãos, que certamente irão produzir nessas
pessoas a força que precisam para nunca ser desmoronadas por essa avalanche de entulhos
desmoralizantes.

Sexo

Como a presente matéria versa sobre a conduta sexual do jovem cristão, a inicio
explicando que Sexo é toda e qualquer diferença entre o homem e a mulher, entre o macho e a
fêmea. Essa diferença reside no aspecto físico (somático) e psicológico. Este último mais
acentuado. No aspecto físico a diferença entre os dois sexos é vista a olho nu. A estrutura física
masculina é diferente da estrutura feminina. Isso por diversas razões. A mulher foi planejada para
conceber, dar à luz e amamentar, possuindo seus órgãos sexuais internamente. O corpo masculino
mais robusto e musculoso, apropriado para o trabalho pesado e para fecundar a fêmea, posto que
sua genitália é externa.

As diferenças não param por ai. Mas as mais acentuadas são as de natureza
psicológicas. A estrutura do pensamento, o modo de ver as coisas, a maneira de pensar, de
perceber a vida são totalmente diferentes. São dois mundos, dois universos totalmente distintos.
A mulher é mais emocional e perceptiva, o homem mais lógico, mais racional. A mulher cuida das
coisas em seus mínimos detalhes como organização de ambientes, estética e a beleza como em
geral, o homem prefere mais logicidade e a objetividade.

Sexualidade

Entende-se por sexualidade a vocação sexual de cada pessoa, naturalmente e
divinamente orientada para a heterossexualidade. Deus criou macho (o homem), e criou a fêmea
(a mulher), implantando neles atração e interesse um pelo outro. Com isso há de se esperar que
os homens tenham o natural interesse pelo sexo feminino e, por sua vez, as mulheres, pelo sexo
masculino. O contrário disso é abominação ao Senhor.


2

Sabe-se que inicialmente a mulher representada por Eva, esposa de Adão, era quase
independente dele, era apenas sua auxiliadora. Em decorrência do pecado, o seu desejo passou
para o seu marido. A partir de então Eva passou a desejar um marido, para protegê-la e orientá-
la, inclusive dominá-la, um desejo sexual contínuo. Passou a desejar ter filhos, ainda que com
dores, o que antes talvez não precisasse; emocionalmente ela passou a depender de um marido.
Ela passou a se sentir bem tendo um marido para a complementar.

As feministas querem por meios inadequados (revolta) mudar essa sentença divina,
mas ainda que queiram, o que Deus disse está dito. Felizes as mulheres que aceitam a orientação
divina para suas vidas e vivam em paz com Deus.

Não seria normal os homens se sentindo atraídos sexualmente por outros homens e
as mulheres desejando outras mulheres. Esse fator, que será discutido em outro capítulo, é
considerado pecaminoso e atípico pelas Sagradas Escrituras. Basta somente uma simples leitura
dos escritos de Moisés registrados em Lv 18.22 - Com varão te não deitarás, como se fosse mulher:
abominação é; Lv 20.13 - Quando também um homem se deitar com outro homem como com
mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue é sobre eles.

Segundo os melhores dicionários de língua portuguesa, sexualidade é a qualidade do
que é sexual; conjunto dos caracteres especiais do que tem sexo; instinto sexual. Essa definição
somente corroborou o que anteriormente já foi mencionado.

Origem do sexo

Compulsando a Bíblia encontra-se no livro da gênese a história de como o ser humano
foi formado, e com ele todo o seu ser e corpo. A história é assim: Gn 1.26 - E disse Deus: Façamos
o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e
sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre
a terra. 27 - E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os
criou. 28 - E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e
sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que
se move sobre a terra. 31 - E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a
tarde e a manhã: o dia sexto.

Deus fez o homem e a mulher completos. Os órgãos sexuais estavam inclusos. Mesmo
assim Deus disse que tudo era muito bom. Logo, nenhum pecado há no sexo em si. Pode-se dizer
então que o sexo é uma bênção. É um grande presente de Deus para a espécie humana, como o é
todos os demais membros de nosso corpo. O que torna o sexo pecaminoso é o seu exercício fora
dos padrões bíblicos.

Direito de regulamentação

Todo autor de um projeto, idéia, obra material (equipamento, veículo, etc) ou imaterial
tem o direito/dever natural e legal de orientar o uso do objeto fabricado. Ao adquirir qualquer
objeto novo, o fabricante disponibiliza junto um manual conhecido por “manual do fabricante” e
ainda um certificado de garantia. Esse manual deve ser lido e compreendido completamente antes
de iniciar o uso do referido objeto, para evitar o uso incorreto e possíveis problemas. Pena que
poucas pessoas o lêem, ou quando o lêem não seguem as instruções.

3

Pois bem, o fabricante do ser humano é Deus. Seu manual de fabricação é a Bíblia. Nela
o autor deixou toda a orientação necessária para o uso correto do corpo humano, inclusive do
aparelho sexual, tanto para a sua finalidade reprodutiva, quanto para obtenção de prazer.
Portanto, qualquer pessoa que desejar se dar bem na vida e ter um corpo saudável, deve recorrer
à Bíblia que lá encontrará toda a orientação necessária. Todos quantos desejam ter relações
sexuais saudáveis e não pecaminosas também irão encontrar na Bíblia a orientação correta.

Como se não bastasse o argumento acima, soma-se a isso o fato de que Deus é o
Senhor Todo Poderoso, Soberano, Excelso, Absoluto, Dominador, Eterno, Onipotente, Criador e
Sustentador de todas as coisas. Por soberano, e pelos demais atributos divinos, entende: aquele
que reina eternamente com absoluto poder, exercendo direito pleno em tudo, por tudo e para
tudo. A sua vontade sobressai. A sua autoridade é ilimitada. Sua decisão é inquestionável e
irreformável.

Logo, ele tem todo o direito de disciplinar o uso do corpo humano, especialmente do
relacionamento sexual, do modo que ele endente ou entendeu correto. Aqui segue o princípio que
nosso comportamento deve se ajustar à vontade de Deus e não ao contrário.

Finalidade do sexo

Primeiramente o sexo serve para distinguir as pessoas, quais sejam as de sexo
masculino das de sexo feminino. Essas diferenças se apresentam tanto no aspecto físico quanto
psíquico. A distinção é importante porque cada uma delas tem características próprias, naturezas
e papéis diferentes, de modo que se complementam na diferença.

A segunda razão da diferença dos sexos é para permitir a reprodução, preservação e
perpetuação da espécie. Assim, para os seres humanos, a reprodução é apenas uma das funções
da atividade sexual. A reprodução humana se dá pelo processo sexuado, mediante a união de um
homem com uma mulher, o que deveria acontecer somente mediante o casamento.

A relação sexual é também uma fonte de prazer e alegria, de dar e receber carinho e
afeto. É uma das expressões mais íntimas que pode haver no relacionamento entre duas pessoas,
de sexo diferente, pois envolve emoções profundas. Quando o casal se une um ao outro no Senhor,
a relação sexual é legítima, santa, pura e a maior fonte de satisfação mútua, e, nesse contexto
deve ser preservada. Na relação sexual satisfatória o casal se vê recompensado de todos das
aflições e dificuldades da vida.

Entendendo conduta sexual

Entende-se por conduta sexual do jovem cristão aquele comportamento que deve
desenvolver, equilibrando (adequando), os impulsos naturais aos princípios de pureza e santidade
previstos nas Sagradas Escrituras, levando em consideração que esses impulsos são normais e
bem-vindos, como um presente da parte de Deus para a humanidade, mas que devem ser
administrados com sabedoria, modéstia, prudência, decência e respeito.

É o modo santo como a pessoa cristã vive o seu estado de solteira, respeitando essa
condição própria e a das demais pessoas, apreciando cada momento como único e especial para
desenvolver a sua espiritualidade, como assevera Paulo: 1Co.7.32b - O solteiro cuida das coisas do
Senhor, em como há de agradar ao Senhor. Logo, a exemplar conduta sexual do jovem cristão deve
4

guardar estrita conformidade à orientação bíblica para a pessoa solteira, mantendo pleno controle
do exercício dessa atividade e reservando a experiência sexual para o casamento.

Foge do conceito paulino a pessoa que ainda, ou, em estado de solteira, vive em
abrasamento ou como se casada fosse. Não tem um cônjuge mas pratica atos sexuais próprios de
pessoas casadas. Outras, não realizam a prática sexual propriamente dita, mas agem como se a
estivesse praticando, ou permitindo que consigo se pratique, quer mediante uma mente
totalmente poluída, impura, contaminada com a lascívia, cobiça e com o desejo desordenado. É
como se ardesse em grande brasume concupiscente.

Mecanismos de mudanças sociais (a era da exclusão espiritual)

Em plena era de inclusão social e digital, de apogeu da pós-modernidade, e de avanços
tecnológicos nunca vistos, a sociedade padece da exclusão espiritual, um mal crônico e que cada
dia piora. Nessa era busca-se uma nova ordem mundial onde os valores morais, sociais e espirituais
são modificados. A pessoa vale o que tem ou consegue produzir, e nunca o que é. Com isso, se
valoriza a beleza física, os dotes pessoais, a profissão vantajosa, os honorários percebidos, a
influência social, os bens que ostenta e o patrimônio que possui. A pessoa em si é vista e tida como
um bem de consumo, quando não mais puder satisfazer a essas necessidades, é trocada ou
simplesmente descartada.

a) Nova moralidade
Fala-se também em nova moralidade, quebra de tabus, mudança dos velhos conceitos,
evolução cultural, revolução sexual, igualdade de direitos, políticas e ações afirmativas, todas
muito bem produzidas e maquiadas para esconder a verdadeira face dessa nova ordem, que de
nova só o nome, com vistas a abrir caminho para a desconstrução dos paradigmas cristãos, a
desmoralização da sociedade, a inversão dos valores familiares edificados a duras provas durante
milênios. Esse esforço é para justificar suas pretensões de flexibilização das leis, mudanças dos
costumes da sociedade, visando a convivência pacífica entre o certo e o errado, o santo e o
profano, como se tudo fosse normal.

Vale aqui a fala de Isaias, o profeta: Is 5.20 - Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem,
mal! Que fazem da escuridade luz, e da luz, escuridade, e fazem do amargo doce, e do doce,
amargo!

b) Era da permissividade
Nessa “nova” ordem todos estão certos, tudo é normal, nada é proibido, exceto viver
em santidade, algo semelhante ao Egito dos dias de José, pois por recusar manter relações sexuais
com sua patroa, foi preso e pagou caro por respeitá-la e temer a Deus. Nesse contexto moderno-
desmoralizante argumentam que todo mundo faz assim, os tempos mudaram, ninguém tem nada
a ver com isso, a vida a minha, o corpo é meu, não tem perigo, não tem problema, não faz mal, é
direito de todos. Com isso a verdade e a moral são relativizadas e a Bíblia é varrida da mente das
pessoas como um livro ultrapassado, para encontrar justificativas à inserção da desordem, abrindo
caminho para a desconstrução dos paradigmas cristãos.

c) O uso inadequado dos meios de comunicação e da educação
Incutir esses novos acervos conceituais em uma pessoa já amadurecida seria quase
impossível e a um custo elevadíssimo, a solução mais adequada foi investir nos meios de
comunicação em massa e na educação, a começar desde a primeira idade. Os reflexos da revolução
5

sexual e familiar dos idos de 1960, que desintegrou a estrutura familiar com elevadíssimo aumento
do número de separações e divórcios, são sentidos hoje num sem fim construir presídios,
contratação de agentes carcerários e policiais, aquisição de aparatos judiais e a criação de uma
sociedade assustada pela falta de segurança pública.

d) Rejeição do padrão ético – Inclusão Espiritual
O único recurso disponível para essa situação seria a inclusão espiritual, onde o santo,
o puro, o sagrado seria valorizado, mas infelizmente é de plano rejeitada pelo governo e pela
sociedade mundanizada. Aliás, mais que rejeitado, é combatido pela grande maioria não
comprometida com o verdadeiro cristianismo.

Nos itens seguintes iremos examinar todos esses pontos e, à luz da Santa Palavra de
Deus, trazer orientações seguras para o jovem cristão, com vistas a municiá-lo para o
enfrentamento dessa situação, trazendo-lhe consolo da parte de Deus e conforto em sua opção
de servir ao Senhor com pureza em seu coração.

O jovem cristão

O jovem cristão é uma pessoa normal. O que o diferencia das demais pessoas é o seu
estado (jovem, idade) e a sua conduta (verdadeiramente cristã). Tudo se resume numa questão de
tempo e comportamento. O comportamento defendido pelo cristianismo como devido ao jovem
cristão é o que seria o normal para todas as pessoas nesse estado. Entretanto, o que, seria o normal
virou exceção. O bom comportamento e a boa moralidade deveriam ser regra para todas as
pessoas e não somente para as verdadeiramente cristãs. Mas o que deveria ser regra acabou
mesmo como exceção.

Deste modo, se fala hoje em vários estilos de comportamentos ou éticas, e, dentre
eles, o do jovem cristão. Significando dizer que pelo menos desse grupo se espera algo
diferenciado para melhor. No dia em que o comportamento do jovem cristão já não for mais
referenciado e que nem destes se puder esperar maior dignidade, as esperanças por um
cristianismo verdadeiro inexistirão e o que restará será somente uma sociedade emergida em
tremenda confusão social, além do profundo caos espiritual.

Vemos, contudo, que desde as mais remotas eras Deus tem se provido de jovens
(homens e mulheres) que souberam conduzir suas vidas e administrar seus dias, controlar seus
impulsos naturais e dar bons testemunhos, sem contudo anular a sua sexualidade nem se isolar
ao convívio social. Isso não significou que tivessem que viver como fora de contexto ou em
constantes abrasamentos, como enunciou Paulo. Ao contrário, viveram dentro do contexto da sua
realidade interior, moral e espiritual, como algo bem resolvido dentro de si, foram pessoas
influentes na sociedade, constituíram famílias, foram honradas e deram muitos frutos para o
Senhor, sem contudo, se contaminarem com o pecado.

Dentre os jovens que souberam se conduzir em todos os ambientes por eles
freqüentados e mencionados na Bíblia, podem ser citados os nomes de:

a) José, filho de Jacó. Este moço passou por diversos ambientes, alguns não muito sadios,
sem contudo fraquejar. O relato bíblico destaca a fidelidade desse moço, mesmo diante do
assédio de uma linda, quase-princesa e sua patroa. Todos os dias ela o atormentava com
suas “doces” palavras e ardentes propostas, mas ele soube se conduzir rejeitar todas elas,
6

alegando não poder faltar com a confiança para com seu patrão, nem tão pouco pecar
contra o seu Deus.

Belo exemplo. Assim deve proceder todos os jovens cristãos. Devem honrar a si próprio, a
sua família, a sua igreja, as moças ou os rapazes da igreja, as famílias que lhes depositam
confiança, e, sobre tudo, a Deus.

Assim o jovem cristão tem o dever de zelar pelas jovens da igreja, não permitindo que o
nome nem a reputação delas sejam manchados. Não podem eles que tem o dever de cuidar
delas, ser quem as desonrarão e as exporão ao pecado e vexame.

b) Daniel. O nome de Daniel também merece destaque. Juntamente com Daniel são
mencionados seus três companheiros: Hananias, Mizael e Azarias. Eles resolveram entre
si, mesmo estando longe dos olhares de seus compatriotas e numa instituição de gente
liberal de alta classe, a não se contaminar com os manjares de Babilônia.

c) Jeremias o profeta. Este moço foi chamado ao ministério profética ainda muito jovem.
Além do mais, Deus o proibiu de ter esposa Jr 16.2 - Não tomarás para ti mulher, nem terás
filhos nem filhas neste lugar. Foi perseguido, humilhado, mas legou à geração posterior o
bom exemplo de que o jovem crente pode ser fiel, mesmo solteiro.

d) Timóteo. At 16.2, informa que todos os irmãos de Listra e de Icônio davam bom
testemunho dele. Paulo o levou consigo na condição de discípulo, e o orientou a fugir dos
desejos da mocidade: 2 Tm 2.22 - Foge, também, dos desejos da mocidade; e segue a
justiça, a fé, a caridade e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.
Orienta mais: 1 Tm 4.12 - Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis,
na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza. 1 Tm 4.13 - Persiste em ler,
exortar e ensinar, até que eu vá.

e) Paulo, o Apóstolo. Paulo também vivia em estado de solteiro. Ainda que alguém diga que
em algum tempo ele fora casado, em nenhum momento se constatou esse fato. O que se
sabe, entretanto, é que como solteiro, não se contaminava com o pecado. 1Co 7.7 - Porque
quereria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu
próprio dom, um de uma maneira, e outro de outra.

Desejo sexual (libido)

Lembro que o desejo sexual faz parte da natureza humana normal, sem conduto haver
nisso algo pecaminoso ou maligno. Tenho dito nos seminários e palestras que ministro que o rapaz
ou moça que não sente esse impulso natural do desejo sexual normal, pode não estar bem de
saúde. É verdade que o inimigo vem tentando tirar algum proveito disso como forma de afastar
essa grande massa humana da presença de Deus e fazer dela o seu troféu. Mas se isso for levado
ao Senhor em oração e com um forte desejo de se guardar puro, o Senhor dará graça e também
glória, de modo que o jovem cristão possa aguardar em santa pureza o tempo e o modo certo de
exercer a sua sexualidade plena sem se contaminar com o pecado.

Todo rapaz ou moça, normal em seu proceder, que desfruta de boa saúde sente forte
atração pela pessoa do outro sexo. É por isso que as pessoas se casam. Não se admite um
casamento de pessoas que não tenham vocação conjugal ou simplesmente pelo fato de estar
7

procurando abrigo, comida, roupa lavada, posto que isso se poderia ter contratando alguém que
pudesse prestar esse tipo de serviço, e sem a necessidade de contrair casamento. Caso ocorra
casamento de pessoas inaptas para a coabitação matrimonial, esse casamento se desfará, porque
o cônjuge inocente foi induzido a erro, isso tanto em seu aspecto jurídico, quanto físico.

Vejam que a lei civil autoriza a anulação do casamento contraído com pessoa que não
esteja apta ou tenha vocação para as finalidades do casamento, dentre as quais a da coabitação:

Art. 1.556 - O casamento pode ser anulado por vício da vontade, se houve por parte de um dos
nubentes, ao consentir, erro essencial quanto à pessoa do outro.

Art. 1.557 - Considera-se erro essencial sobre a pessoa do outro cônjuge:
I - o que diz respeito à sua identidade, sua honra e boa fama, sendo esse erro tal que o seu
conhecimento ulterior torne insuportável a vida em comum ao cônjuge enganado;
III - a ignorância, anterior ao casamento, de defeito físico irremediável, ou de moléstia grave e
transmissível, pelo contágio ou herança, capaz de pôr em risco a saúde do outro cônjuge ou de sua
descendência;

Pode-se então afirmar que o desejo sexual ocorre naturalmente em cada pessoa e nem
por isso a faz mais ou menos pecadora. Esse desejo precisa ser bem administrado pela pessoa para
que não a escravize, mas apenas identifique a sua sexualidade. Naturalmente o rapaz que sente
atração física, emocional e sexual por uma moça irá pedi-la em namoro, noivado e casamento, via
adequada para que depois de casados esse desejo venha a ser consumado.

Por outro lado, o rapaz ou moça que não sente nenhuma atração pelo outro não deve
namorar nem se casar. Não se deve namorar ou se casar só porque acha bonito ou porque vê os
outros fazendo. Há que ser levado em consideração que ele poderá estar enganando a outra
pessoa, desgastando-a moral e emocionalmente. Queira Deus que seja só isso, e não afete
também o seu relacionamento com Deus, pois quando descobrir que foi enganada poderá ficar
insatisfeita.

Estado Civil legal

Civilmente a pessoa pode se qualificar em um destes estados civis:
I. Solteiro
II. Casado
III. Divorciado
IV. Viúvo

A lei civil vem recebendo diversas alterações e recentemente foi excluído da
nomenclatura jurídica o estado civil separado judicialmente, antigamente chamado de desquitado.
Porém, popularmente as pessoas se dizem casadas pelo simples fato de estar convivendo ou
morando juntas, não importando seu estado civil legal, o que juridicamente não é correto.

Vige também a lei que reconhece a sociedade de fato, convivência marital debaixo de
um mesmo teto, com status de família, facilitando, inclusive, a sua conversão em casamento.
Alguns, quando perguntados dizem ser conviventes, gozam de certa proteção da lei, mas
civilmente não são casados, mas, por outro lado, especialmente no aspecto social e moral não são
ou não estão solteiras. Por essa e outras razões que a igreja orienta as pessoas a se resolverem.
8

Nunca ficar com pendências dessa natureza, pois além de dificultá-las religiosamente, também as
dificultam quando precisam provar convivência para fins de benefício, meação ou herança.

Nas confusas circunstâncias sociais do presente século, acontece da pessoa estar
civilmente soleira, mas ter envolvimento sexual com seu namorado ou convivente. Biblicamente
falando isso não é ser solteiro de verdade, pois vive em estado de casado. Outras pessoas são
divorciadas ou viúvas em seu estado civil, mas na prática, não pois, não vivem o divórcio nem a
viuvez, mas sim como se fossem casadas.

A conduta cristã

Entende-se por conduta cristã o comportamento adequado que cada seguidor de
Cristo deve desenvolver, segundo orientação exarada em seus ensinamentos. Jesus pregou a
justiça, a verdade, o amor ao próximo, a liberdade, a caridade, a misericórdia, a piedade, a paz, o
bem, o que é reto, puro, santo e justo. Por outro lado, condenou tudo o que é torpe, vil, obsceno,
avaro, pernicioso, mal, o ódio, as iras, pelejas, inveja, mentira, o engano, a concupiscência, a
cobiça, a maldade, lascívia, a idolatria, a infidelidade, os desejos e as obras da carne.

Jesus nem só pregou alto padrão de moralidade, como viveu. Sua vida é o maior
exemplo de um jovem que soube aproveitar sua juventude para fazer a vontade de Deus. Cada
pessoa ao exercer seu comportamento deverá fazê-lo de modo digno, observando o modelo
deixado pelo Mestre, afastando de seu viver todas as coisas que se opõem aos seus ensinamentos.

O estado de solteiro e sua conduta sexual

Refino-me ao solteiro de verdade. Para melhor compreender a questão da conduta
sexual do jovem cristão, precisamos abordá-la nos aspectos seguintes:

a) Em seu estado de solteiro.

1) Solteiro como fase inicial. Ser ou estar solteiro é a princípio uma fase da vida que
antecede a todas as outras. A ela pertence todas as pessoas antes do casamento.
Independe da vontade própria porque assim ela nasce - solteira. Neste caso é uma
fase transitória. Nascer solteiro não é uma opção, mas uma condição. Não é a pessoa
que escolhe nascer solteiro, é uma passagem necessária na estrada da vida. Todas as
pessoas antes de se casarem passam por essa importante fase da vida e, se bem
vivida, se bem administrada, é uma verdadeira fonte de alegria, felicidade e
oportunidades.

2) Solteiro por opção. É também chamado de solteirismo. Nesse caso a pessoa já tem
idade ou condições de se casar, mas prefere estar solteira. A pessoa decide não se
casar, não querendo os compromissos advindos do casamento, ou para melhor se
dedicar à obra de Deus. Paulo disse que se uma pessoa resolve ficar solteira, não peca
por isso. Porém deverá ficar de fato solteira, isto é, em estado de solteiro, não
podendo viver, como se casada fosse, tendo relações sexuais.

Jesus falou dessas pessoas dizendo que alguns homens se fizeram eunucos por causa
do reino de Deus. Contudo isso não é um mandamento. É uma faculdade. A pessoa
deve se conhecer e verificar se consegue ficar de fato solteira, ou se precisa se casar.
9

Falando em termos espirituais, quando a pessoa decide não se casar, mas não se
abstém do relacionamento sexual, comete pecado, e isso não é bom.

Essa questão precisa estar bem resolvida dentro da pessoa, pelo fato de alguns
entendimentos equivocados acerca do sexo. Por exemplo, Orígenes, um dos pais da
Igreja, entendia que o homem era santo apenas da cintura para cima. E, num ato de
zelo extremo (falta de entendimento) castrou-se a si mesmo para não se contaminar,
achando que o sexo era mal e pertencia ao Diabo.

3) Solteiro por inaptidão para o casamento. Trata-se da pessoa que não tem aptidão
nem vocação para o relacionamento sexual. Algumas delas são por problemas
congênitos, outras por serem castradas pelos homens. Jesus também falou dessa
categoria de pessoas. Vejam: Mt.19.12 Porque há eunucos que assim nasceram do
ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se
castraram a si mesmos por causa do Reino dos céus. Quem pode receber isso, que o
receba.

Observa-se que algumas pessoas tanto de sexo masculino ou feminino não possuem
aptidão para o casamento, pois este pressupõe coabitação e relacionamento sexual.
Pode ocorrer casos de má formação ou deformidade dos órgãos genitais e nesse caso
essas pessoas não podem se dar em casamento, haja vista que casamento pressupõe
esse tipo de relacionamento.

A maioria dos solteiros se enquadram no modelo número 1, ou seja, estão solteiros
porque nasceram solteiros, mas desejam um dia se casar. A estes é assegurado o direito de orar a
Deus, se prepararem material, psicológica, financeira, emocional e espiritualmente para o
casamento. Uma vez orientados por Deus, procurar a pessoa certa e dar esse importante passo na
sua vida.

Há ainda pessoa que mesmo estando em idade de se casar, mesmo tendo
oportunidade e condições de se casar, resolve espontaneamente manter-se em estado de solteira.
Cada pessoa é uma pessoa e a sua vontade deve ser respeitada, não havendo nenhum
doutrinamento bíblico no sentido de que a pessoa terá que ser solteira ou casada. Essa escolha é
pessoal. O que a Bíblia não permite é a pessoa solteira viver como se casada fosse, ou se casada,
se furtar aos deveres dele decorrentes.

Fechando essa questão, tem-se que não basta ser solteiro em seu estado civil, é preciso
enquanto solteiro, viver como solteiro. Se viver solteiro for um peso ou uma oportunidade para
abrasamento, para o fracasso moral e espiritual, ou seja, se a pessoa não suporta o jugo do estado
de solteiro, na opinião de Paulo é melhor se casar. Vejam: 1 Co 7.9 - Mas, se não podem conter-se,
casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se.

A conduta do jovem cristão no namoro

O padrão mínimo que Deus estabeleceu para o crente é ser santo. Qualquer coisa
menos que isso não serve, nem passa diante da santidade e do julgamento de Deus. Em diversos
momentos na Escritura Deus diz: “1 Pe 1.16 - porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou
santo. 1 Pe 1.15 - Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a
vossa maneira de viver. Lv 11.44 - Porque eu sou o SENHOR, vosso Deus; portanto, vós vos
10

santificareis e sereis santos, porque eu sou santo; e não contaminareis a vossa alma por nenhum
réptil que se arrasta sobre a terra. Lv 19.2 - Fala a toda a congregação dos filhos de Israel e dize-
lhes: Santos sereis, porque eu, o SENHOR, vosso Deus, sou santo”.

Estamos a falar do namoro entre jovens crentes, porque Deus não aprova a união de
crente com o não-crente. A isso a Bíblia chama de jugo desigual. Vejam o texto a seguir: 2 Co 6.14
- Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a
injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? A grande maioria dos que desobedeceram
este princípio se deram mal. Outros, a duras provas e lágrimas, conseguiram ganhar seus cônjuges.
Mas tudo isso poderia ter sido evitado se tivessem tido o mínimo de cuidado em observar o que o
Manual do Fabricante diz a respeito.

O namoro é o passo inicial na vida do jovem cristão em busca da pessoa com a qual se
casará. Namorar é bom e necessário quando o jovem pensa em se casar. O namoro também pode
e de fato de ser santo, puro e bíblico. Inclusive é bom aos jovens convidar Jesus para assistir e
participar de seus namoros. Namorar sem a pretensão de se casar é vaidade e se expor
desnecessariamente ao pecado, haja vista estar brincando com sentimentos alheios.

Como fase que antecede ao noivado, é de grande importância pois proporciona aos
pretendentes oportunidade de se conhecerem. Os jovens irão se conhecer, também conhecerão
seus familiares, suas virtudes e defeitos, e se preparar para o próximo passo que é o noivado.

No namoro o conhecimento deve se desenvolver de modo a permitir que os hábitos
de cada namorando seja plenamente conhecido pelo outro, a cultura, o modo de agir, a conduta,
o nível intelectual, religião e sistema de vida. Os familiares também serão conhecidos nessa fase.

O namoro como parte da conduta do jovem cristão deve ser:
a) Um compromisso de caráter;
b) Coisa séria (Não se namora por brincadeira ou passatempo)
c) Coisa de gente adulta (não é aventura de garotos)
d) Responsável e respeitoso (não deve ser motivo de liberdade excessiva).

A conduta do jovem cristão ao namorar há que ser coisa séria e responsável porque se
eventualmente descobrirem que não farão o casal ideal, e romperem o namoro, que se separem
sem levar consigo qualquer complexo de culpa ou sentimento de pecado, sem constrangimento e
sem prejuízos para ambos, principalmente para a moça.

O namoro pode ser prejudicial quando:
a) Não tem ideal (namorar por namorar ou porque achou)
b) É só um flerte. (flertar é fingir que ama ou está apaixonado. Cortejo momentâneo, sem
futuro. É um tipo de brincadeira perigosa, pois incita a paixão e hábitos impuros;
c) É possessivo (domínio, dono)
d) É leviano (descompromissado, aproveitar da fraqueza do outro)
e) É indisciplinado (desrespeitoso, sem horários, sem limites, briguento)
f) Está afetando a comunhão dos jovens na igreja
g) Quando descamba para a impureza moral e espiritual. Ez 23.3 - Estas prostituíram-se no
Egito; prostituíram-se na sua mocidade; ali foram apertados os seus peitos, e ali foram
apalpados os seios da sua virgindade; Os 2.2 - ... e desvie ela as suas prostituições da sua
face e os seus adultérios de entre os seus peitos.
11


Ficar

A expressão ficar como sinônimo de desfrutar da companhia e do corpo da outra
pessoa, mas sem nenhum envolvimento amoroso ou responsável, surgiu na década de oitenta
entre os adolescentes de 13 aos 17 anos que buscavam simplesmente o prazer sem qualquer
perspectiva de compromisso. Ou seja, é um comportamento no qual os jovens conversam, beijam,
se abraçam e até têm relação sexual, sem nenhuma responsabilidade pós-encontro. Alguns nem
se conheciam antes, bem como não se interessarão pelo outro depois.

Nesse relacionamento não há nenhum vínculo emocional, afetivo, espiritual e, muito
menos, trocas de endereço e telefone. Essa conduta é pecaminosa, libertina e vaidosa, não se
adequando ao jovem cristão que é antes de tudo ético, responsável e temente a Deus. Logo, o
jovem cristão namora, noiva e se casa, observando todos os requisitos da Palavra de Deus, como:
santidade, pureza, respeito e compromisso.

Essa conduta libertina não é apropriada para o jovem cristão. Fuja dos desejos da
mocidade, eis o conselho de Paulo a Timóteo: 2 Tm 2.22 - Foge, também, dos desejos da mocidade;
e segue a justiça, a fé, a caridade e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.

Conduta do jovem cristão no noivado

O noivado é a segunda importante fase do relacionamento juvenil em direção à
formação de uma nova família. É a metade do caminho. A primeira prova ou fase de conhecimento
foi vencida. Já se chegou a uma conclusão de que as coisas devem ir se direcionando para o futuro
casamento. Ambos já oraram e até se aconselharam a respeito e já estão se convencendo de que
realmente este é o plano de Deus em suas vidas.

Nessa fase as famílias já estão mais próximas, já se recepcionam bem e fica mais fácil
para os últimos ajustes e descobertas no sentido de que realmente a moça ou o rapaz será mesmo
o seu cônjuge. Também já se convenceram de que os pais serão mesmos seus sogros, e que são
aceitos nessa condição. De igual modo ao dar o consentimento do noivado os pais estão a dizer
que aceitam os noivandos como seu futuro genro e nora.

1. O noivado como um compromisso social
Se o namoro foi um ato isolado ou meramente familiar, o noivado é ato celebrado em
presença da igreja como um todo, com a bênção do pastor e a oração da igreja. Com esse
compromisso feito em público, o ato ganha solenidade e a sua responsabilidade passa a ter cunho
de compromisso social, devendo ser prontamente honrado e cumprido.

Por ser um compromisso feito diante da igreja, deve esta continuar orando em favor
dos noivos, para que se mantenham puros até o casamento, e que tudo seja feito para a glória de
Deus; deve orar mais para que a nova família que será constituída possa ser provida das bênçãos
de Deus a fim de que sejam casados e felizes para sempre.

2. O noivado como um compromisso moral

É um compromisso moral porque envolve responsabilidade e compromisso.
Responsabilidade porque devem lembrar que ainda não são casados e como tal devem dar bom
12

testemunho. As famílias passam a depositar em ambos mais confiança e um pouco mais de


liberdade, ao que eles devem corresponder. A própria igreja passa a vê-los diferentes e
acreditados. Envolve compromisso porque ambos devem viabilizar os acessórios necessários para
que em breve o esperado casamento aconteça. Moradia, meios de locomoção, trabalho, renda
familiar, alimentação e enxoval, tudo deve ir se aprontando rapidamente.

O vínculo que antes era só de namoro, agora começa a tomar ares de família, de
casamento. Moralmente os noivos ficam mais comprometidos um em relação ao outro, bem como
com as suas respectivas famílias. Moralmente o relacionamento torna-se mais consolidado e todos
devem cooperar para a preparação dos meios necessários à futura família.

Nesta fase a conduta moral dos jovens cristãos deve se manter pura. Ainda não são
casados. Todos os cuidados nesse sentido devem tomar, pois o inimigo ficará no pé, ao derredor,
buscando uma oportunidade para manchá-los. Mas Deus é maior. Oração e vigilância não podem
faltar.

3. O noivado como um compromisso físico

A natureza física deste compromisso diverge da do casamento. O compromisso físico
do noivado é uma espécie de cadastro reserva. Os noivos fazem o compromisso público de se
respeitarem mutuamente e se reservarem um para o outro, para o exercício do conhecimento
físico somente depois do casamento.

Nenhuma liberdade física deve ser antecipada, pois depois de casados terão tempo
suficiente para isso. Mesmo porque há outras áreas do interpessoal que precisam ser exploradas
e somente nesta fase se poderá fazê-la com sucesso. O casal que não desenvolver o conhecimento
intelectual, cultural, familiar, religioso e se convencer da formação de jugo igual, enquanto noivos,
diga-se de passagem que é a última chance, depois de casados terão que se suportarem, mesmo
que se aborreçam, porque deixaram passar despercebidos detalhas importantes na época
apropriada.

4. O noivado é um compromisso material

Nesta fase os noivos vão conhecer as possibilidades financeiras, econômicas e a força
de suas posses para prepararem o que lhes restam para a efetivação do casamento: casa, móveis,
vasilhas, etc. Moça inteligente fica de olho para ver se o rapaz está organizando as coisas. Todas
as economias dos noivos serão direcionadas à estruturação do futuro lar, do patrimônio do casal
e bem assim, para a organização desse casamento.

5. O noivado como um compromisso espiritual

Mais do que nunca os jovens precisam pensar na parte espiritual. Verificar se ambos
servem a Deus de verdade, haja vista que se um não for crente irá, depois de casado, prejudicar o
outro, boicotando suas pretensões religiosas, como congregar, contribuir financeiramente,
cooperar nos trabalhos.

Além disso o futuro casal já deve orar no sentido de que suas pretensões sejam
alcançadas e que em tudo isso haja a bênção e a aprovação de Deus. É bom que se certifiquem se
as aspirações ministeriais são pretendidas pelo outro e se isso não lhes causará nenhum prejuízo.
13


O próximo passo depois do noivado é o casamento. Espero que em breve eu possa
voltar aqui para vos ministrar um seminário sobre ajustamento conjugal, momento em que iremos
abordar os detalhes para uma vida conjugal satisfatória.

Pelo fato do noivado ser um compromisso espiritual, feito na igreja e na presença dos
ministro de Deus, perante o altar, não deve ser desmanchado por qualquer motivo e de qualquer
modo. Se bem começado precisa ser bem terminado. Se a solução for por fim ao noivado, que vão
ao pastor da igreja e o desfaçam na presença de Deus, com direito a perdão e a manter um bom
relacionamento diante de Deus.

O noivado como um período de conhecimento

O noivado pode ser visto também como um período de conhecimento um pouco mais
aprofundado que no namoro. Aqui já se definiu que tanto um quanto outro quer mesmo se casar.
Então esse relacionamento ganha corpo e precisam descobrir todos as virtudes e defeitos uns dos
outros. Depois dessa fase, se vencida, é que virá o casamento.

Os níveis de conhecimentos permitidos no noivado são os seguintes:
1) Conhecimento do temperamento. Aqui os noivos vão descobrir se o temperamento, se a
natureza da pessoa pretendida como cônjuge são aceitos, toleráveis ou não.
2) Conhecimento intelectual, o que a pessoa pensa. Muito importante porque permite aos noivos
descobrirem o que e como a outra pessoa pensa, como encara a vida e as coisas. Se são
estudados ou se vão continuar os estudos depois de casados.
3) Conhecimento dos costumes das famílias. A essa altura os noivos devem estar de olho nas
famílias. Os costumes, o jeito que cada um foi criado, e dispostos a discutir o assunto, caso
algo não seja do agrado. Mas ainda há tempo de rever a decisão de casamento.
4) Conhecimento do comportamento da noiva ou do noivo. Esse detalhe é muito importante. O
jovem muito namorador enquanto noivo, que trai a noiva ou o noivo, não há de se esperar
coisa diferente durante o casamento. Há que levar em conta também o modo de tratar, se
é briguento, ciumento, etc.
5) Conhecimento da fé, crença, religião. É essencial que sejam da mesma igreja. Imagina depois
de casados um indo para uma igreja, o outro, para a outra. Um quer levar o filho para ser
batizado, o outro não aceita, pois quer que se batize na sua igreja. E ai?
6) Conhecimento da vocação, profissão, etc. Também devem conversar sobre a profissão e o
local de trabalho um do outro, grupo de amizades e coisas assim. Discutir assuntos de
economia, finanças, moradia, trabalho, família e educação dos filhos.
7) Conhecimento das questão relativas à saúde de ambos. É bom que ambos passem por exames
médicos e laboratoriais para que não sejam apanhados de surpresas por alguns
inconvenientes, como por exemplo ter filhos e capacidade de copulação.
A virgindade

Em estado de virgindade ainda é a vontade de Deus e a melhor maneira dos jovens
irem para o casamento. Nenhuma desconfiança e de nenhum dos lados. Tudo de acordo com o
preceito bíblico de pureza. Deve a moça e o rapaz ter a consciência tranqüilo e poder dizer um
para o outro: você é a única pessoa a me conhecer.

Escrevendo aos irmãos de Corinto, Paulo manifesta seu zelo pela igreja e o expressa
fazendo alusão ao encontro nupcial da noiva com o seu esposo, estado de virgindade: 2Co 11.2 -
14

Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar
como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo.

Aquilo que chamamos de nova era no início dessa apostila, desconstrução dos padrões
de família, prega que virgindade não tem nenhum valor. Graças a Deus que isso ainda não pegou
na igreja. Aqui ainda se tem muitas moças e rapazes que zelam por sua integridade moral e
espiritual, e não se deixam levar por essa avalanche destruidora.

Os jovens crentes já estão tendo vergonha de ser honestos. Até já estão pensando que
o certo é errado e que o errado é que é certo. Isaias ainda está bravo e brada do lado de lá, lá do
Antigo Testamento, dizendo: Is 5.20 - Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal! Que fazem
da escuridade luz, e da luz, escuridade, e fazem do amargo doce, e do doce, amargo!

Jovem, não se envergonhe de ser virgem. O mundo é que terá que se envergonhar de
seus atos pecaminosos, não os jovens cristãos de serem fiéis. Jovens, sejam firmes. Sejam fortes.
Sejam crentes. Sejam salvos. Sejam Sal da terra e Luz do mundo e guarda o que tens para que
ninguém tome a tua coroa Ap 3.11.

Conduta do Jovem Cristão diante das pressões emocionais e culturais

Ontem eles eram adolescentes, profundas mutações psicofísicas aconteceram ou
ainda estão acontecendo em seus corpos e mentes e por isso ficam meios desnorteados. Alguns
até pensão que tem alguma coisa errada consigo. Ontem era um menino, um adolescente, agora
um adulto. Todos os seus membros cresceram, se modificaram e como dissemos ao início, um
forte impulso sexual começa a surgir.

A questão que mais atormenta o jovem cristão é como administrar esses quase
incontroláveis impulsos. Por um lado a sociedade pervertida cobra deles respostas liberais de
aceitação dos padrões modernos de liberdade. Por outro, tanto a família como a igreja e a própria
consciência botem fortes no sentido da necessidade de se preservar da promiscuidade e
desenvolver um comportamento dirigido para um padrão ético mais alto e santo.

A essa altura o jovem cristão já deve ter ouvido falar ou até mesmo se interessado pelo
meio alternativo de prazer e alívio do impulso sexual sem a presença da pessoa do outro sexo,
comumente conhecido por masturbação, sem de fato saber quais as sua reais implicações na sua
vida e no seu futuro relacionamento.

Conduta do jovem cristão diante do desejo de Masturbação

Masturbação é meio de a pessoa provocar carícias e prazer sexual em si própria,
mediante a auto estimulação. Normalmente ela ocorre porque os namoros são muito avançados
e como ainda tem um pouco de temor, um ou ambos vão para suas casas super abrasados
(excitados sexualmente), restando tão somente se aliviarem mediante essa prática. Vejam que se
o namoro fosse menos lascivo, esse comportamento seria outro e evitaria esse encargo na
consciência.

Há que se levar em conta quanto a pecaminosidade do ato masturbativo a questão da
cobiça. Jesus falando a respeito, disse: Mt 5.28 - Eu porém, vos digo que qualquer que atentar
numa mulher para a cobiçar já em seu coração cometeu adultério com ela. Normalmente se
15

masturba em consequência de uma estimulação provocada pela sensualidade de outra pessoa,


especialmente da namorada ou do namorado, sem contudo ter podido com aquela pessoa realizar
o ato sexual completo.

Então essa prática, nesses moldes, é pecaminosa e deve ser evitada pelo jovem cristão.
Aliás, antes mesmo, deve ser evitada a prática que levou a essa estimulação. Vejam que o desejo
sexual em si não é pecaminoso, mas quando a pessoa se estimula ou permite ser estimulada por
outrem, no caso namorado ou noivo, pessoa ainda não autorizada para a realização do ato sexual,
a situação se reveste de conotação de ato sexual praticado, ainda que no coração, como muito
bem adiantou o Senhor Jesus.

Em que pese ser uma prática corrente entre jovens tanto a masturbação quanto a
bolinação, nenhuma delas goza da aprovação bíblica. Infelizmente alguns Ministros, pais e Igrejas
tem evitado uma confrontação aberta sobre esse problema, e, deixando com isso, os jovens à
mercê de seus próprios prazeres, ansiedades e sentimentos de culpa. Eis a razão desse seminário
sobre a conduta sexual do jovem cristão!

A orientação e acompanhamento da igreja é muito importante para ajudar aqueles
jovens vítimas dessa prática a se libertarem. Daniel Berg tinha por slogan de suas mensagens
evangelísticas, a frase: Jesus Cristo salva, cura, batiza com o Espírito Santo e breve voltará. Se Jesus
Cristo salva, no processo de salvação está implícito a libertação e a santificação, como preparativos
do homem para ser levado ao céu.

Conduta do jovem cristão frente a Bolinação

A troca de carícias permitida ou furtada. Ocorre quando a pessoa se põe a pegar no
corpo da outra no meio de uma multidão ou em meio de transporte público. Adolescentes e jovens
mais novos utilizam muito dessa prática para se excitarem, o que contraria o padrão ético ensinado
na Bíblia Sagrada.

O corpo de uma pessoa é propriedade dela e do Espírito Santo, não podendo ser
tocado por mais ninguém. No ato do casamento, em consonância com a orientação bíblica, tanto
o marido quanto a esposa, adquirem o direito de uso do corpo um do outro. Essa permissão é
somente para o casal e no âmbito do casamento. Nenhum outro tipo de relacionamento poderá
se permitir a exploração santa do corpo alheio, sem constituir isso grave pecado.

Conduta do jovem cristão em face ao Homossexualismo

O homossexualismo tem sido um dos problemas mais agrave e complicado para a
sociedade em geral, pelo fato dessa prática constituir numa perversão da sexualidade humana.
Por ação do inimigo ela ganha espaço nos melhores horários da televisão e nos cargos de maior
escalão dos governos. Com isso ela vem incitando a juventude para tornar-se homossexual, como
isso fosse normal. Alguns adolescentes e jovens mais despercebidos acabam sendo seduzidos.

Conheço o caso de uma homossexual que se converteu em uma igreja evangélica e a
sua ex-namorada vinha na igreja para buscá-la de volta. A luta foi grande, mas a juventude da
igreja se uniu, a igreja se pôs a orar, e hoje, graças a Deus ela já está noiva, é membro em
comunhão, e prestes a se casar com um distinto e próspero rapaz.

16

A Bíblia é radicalmente contra essa prática. Os textos anteriormente colacionados e


sugeridos para leitura dão conta disso. Vejam: Lv 18.22 - Com varão te não deitarás, como se fosse
mulher: abominação é; Lv 20.13 - Quando também um homem se deitar com outro homem como
com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue é sobre eles.

A seguir colaciono também o texto de Romanos 1.22-32, que expressa o pensamento
bíblico de ira divina contra a prática homossexual em todas as suas modalidades: Rm 1.18 - Porque
do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda impiedade e injustiça dos homens que detêm a
verdade em injustiça; 19 - porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque
Deus lho manifestou. 20 - Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu
eterno poder como a sua divindade, se entendem e claramente se vêem pelas coisas que estão
criadas, para que eles fiquem inescusáveis; 21 - porquanto, tendo conhecido a Deus, não o
glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, em seus discursos se desvaneceram, e o seu
coração insensato se obscureceu. 22 - Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. 23 - E mudaram a
glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de
quadrúpedes, e de répteis. 24 - Pelo que também Deus os entregou às concupiscências do seu
coração, à imundícia, para desonrarem o seu corpo entre si; 25 - pois mudaram a verdade de Deus
em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente.
Amém! 26 - Pelo que Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres
mudaram o uso natural, no contrário à natureza. 27 - E, semelhantemente, também os varões,
deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros,
varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao
seu erro. 28 - E, como eles se não importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou
a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém; 29 - estando cheios de toda
iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano,
malignidade; 30 - sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos,
presunçosos, inventores de males, desobedientes ao pai e à mãe; 31 - néscios, infiéis nos contratos,
sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; 32 - os quais, conhecendo a justiça de Deus
(que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também
consentem aos que as fazem.

Logo a prática homossexual é condenada por Deus e não deve ser aprendida por
nenhum jovem ou pessoa cristã, pois Deus ama o pecador, mas nunca amou nem ama o pecado.
Se a pessoa tem alguma dificuldade hormonal, vigia, cuida, mas nunca deve se entregar a essa
prática, pois além de pecaminosa, expõe a pessoa ao vexame e às doenças sexualmente
transmissíveis, como a IDES e outras.

A conduta do jovem cristão diante da Pornografia

A proliferação da pornografia tem aumentado de modo alarmante. Nos últimos dez ou
quinze anos. Embora tenha existido durante séculos, era geralmente limitada pela lei da censura.
A sociedade não a via com bons olhos. Porém, dessa época para cá, com a liberação da censura e
a liberdade de imprensa, não precisa de ir além de um comercial para se ver imagens
pornográficas.

Há jovens que cultivam essa prática, colecionando revistas, livros e material do gênero
para fins de alimentar suas curiosidades e fantasias, especialmente nos momentos que se
encontram a sós; dar asas à imaginação, à lascívia e à cobiça. Viajam horas a fio no mundo
17

pornográfico assistindo filmes e até utilizando esses recursos para orgias e práticas da
masturbação ou mesmo a prostituição.

Que Deus tenha misericórdia.

Conduta sexual do jovem cristão no modo de vestir

O jovem cristão deve cuidar bem da sua maneira de vestir, por quatro razões. E vejam por
quê:

1. Nossa veste identifica nossa moral. Judá entendeu que Tamar era prostituta pela roupa
que ela usava, Gn 38.14 e 15: Então, ela tirou de sobre si as vestes da sua viuvez, e cobriu-
se com o véu, e disfarçou-se, e assentou-se à entrada das duas fontes que estão no caminho
de Timna; porque via que Selá já era grande, e ela lhe não fora dada por mulher. E, vendo-
a Judá, teve-a por uma prostituta; porque ela havia coberto o seu rosto.

2. A excitação masculina, em sua maior parte, ocorre pelo olhar. Quando as moças se vestem
em desconformidade com o padrão bíblico, provoca sensualmente os rapazes e eles ficam
desconfortáveis. Logo um modo de vestir impudico das irmãs pode causar prejuízos ou
defraudação nos irmãos, o que deve ser evitado;

3. A terceira razão porque as jovens crentes devem se cuidar com suas vestimentas é que seu
corpo não está à venda nem em promoção. Pelo menos é o que penso. Se expõe muito é o
que se pretende vender, especialmente quando a mercadoria não é muito boa.

4. Por último, a Bíblia estabelece um padrão, não um estilo, de vestimenta para ambos os
sexos, roupas pudentas, honradas, e que não expõe a pessoa ao ridículo. Devem as jovens
crentes se vestirem bem compostas, evitando mostrar as partes mais sensuais de seus
corpos, e com isso estarão zelando bem do templo do Espírito Santo. Os rapazes, de igual
modo, que sejam zelosos em seus trajes, nunca excedendo em roupas que permitam
conhecer seus corpos, pois são santos ao Senhor.

Conduta sexual do jovem cristão na comunicação

Deus nos fez um ser gregário e por isso vivemos em sociedade. Vivendo em sociedade
necessitamos uns dos outros e expressamos isso por meio da comunicação. Por ela também
expressamos nossos sentimentos e fazemos a transmissão cultural. A comunicação tem um papel
muito importante entre nós, mas precisa ser sadia.
Atualmente os veículos de comunicação se evoluíram, aperfeiçoaram e estão
colocados à disposição de todas as pessoas. Todos conhecem o rádio, a televisão, o telefone fixo
e móvel, a televisão, internet, e tudo mais, só que devem ser usados com sabedoria e com
modéstia, para fins inteligentes, especialmente para a evangelização.

O mais importante meio de comunicação que dispomos é a fala, a voz. Comunicamos
também através de gestos. Aliás, os gestos complementam e dão vida ao objeto que queremos
comunicar. Logo, devemos zelar pela qualidade da comunicação que fazemos.

Uma das formas mais eficazes para se conhecer uma pessoa é ouvindo-a, prestado
atenção no que ela fala e do jeito que fala, as palavras, o vocabulário que usa e os gestos que faz.
18

Não foi sem razão que Jesus disse: Mt 12.34 - Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas,
sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca.

Em tudo o jovem cristão precisa ser exemplo, especialmente no falar. Vejam como a
Bíblia - o Manual do Fabricante, até com isso se importou:
a) 1Tm.4.12 Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no
trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza.

b) Cl.3.8 Mas, agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da
maledicência, das palavras torpes da vossa boca.

c) Ef.4.29 Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover
a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.

d) Ef.5.4 Nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convêm; mas, antes, ações
de graças.

e) Mt.12.34 Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há
em abundância no coração, disso fala a boca.

Conduta sexual do jovem cristão na aquisição e exercício profissional

Como o jovem se conduz sexualmente no exercício da sua profissão ou na aquisição
desta, pois, na maioria das vezes, entre os acadêmicos e colegas de trabalho a liberdade
interpessoal é muito grande?

Vejam que nestes locais o assédio direto ou indireto é muito forte. As propostas de
promoções acontecem, mas algo incomum é exigido em troca. E ai, aceitar ou não. Ser promovido
ou não? José decidiu por recusar, e você? José foi para a cadeia, talvez você deverá andar à pé,
por muito tempo ou até perder a vaga para outra pessoa que aceita esses caprixos.

Nesse teste à prova de fogo, onde você coloca Deus? Qual o seu apreço por ele? Por
quem você decidirá? Pelos passageiros momentos de prazer e glória ou pela eternidade com Deus?
Sei que você já decidiu, e uma dessas razões é porque está aqui. Parabéns! Siga em frente. Jesus e
ama!

É por isso e para esta hora que o jovem cristão precisa ser e estar cheio do Espírito
Santo e ter a luz de Deus sempre brilhando na sua vida, para que onde quer que ele esteja, possa
dar bom testemunho e glorificar a Deus. mais uma vez tenho que lembrar de Daniel, Hananias,
Azarias e Mizael, quatro moços que foram levados para Babilônia para assistirem diante de
Nabucodonosor, os quais assentaram em seus corações de não se contaminarem com os manjares
do rei.

Em situações como esta, Jesus recomenda ser SAL da terra. Sal bom. Tanto para
preservar, quando para dar sabor ao alimento, provocando inclusive uma sede especial nas
pessoas para a água da vida que é Jesus. Vejam que quando o jovem cristão é SAL bom, ele
influencia. Nunca se deixa ser influenciado. Ele tem objetivos definidos e nunca se afasta dessa
visão.

19

No exercício das profissões ocorre a mesma coisa. Algumas profissões expõem muito
a pessoa e em se tratando de jovem cristão, todo cuidado é necessário. Vale neste caso o alerta
de Jesus: Vigiai! Vigiai! Vigiai! Além de vigiar, olhai e orai também. Sua segunda alerta foi no
sentido de se guardar da tentação, Ef 6.1, ou até mesmo orar para que o próprio Senhor o guarda
da hora da tentação, porque a coisa é feia, pois só sabe o que é tentação quem já foi tentado. A
juventude cristã que o diga.

A tentação pode ocorrer em várias áreas, por isso deve o jovem estar sempre atento:
a) Fidelidade pessoal (quebra do respeito próprio)
b) Fidelidade financeira (furto, corrupção, ser de confiança)
c) Fidelidade familiar (pais, namorada, noiva, esposa)
d) Fidelidade cristã (não negar a cristo, nem retroceder em momento algum)
e) Fidelidade com a igreja (congregar, participar dos trabalhos de evangelização, Escola
Dominical)
f) Fidelidade ao Senhor (integridade pessoal, sacrifício)

Conduta do jovem cristão perante a família e a igreja

Já caminhando para a conclusão de nossa apostila, não poderíamos deixar de frisar a
importância da conduta do jovem crente diante da família e da igreja. O assunto será abordado
junto porque são de grande importância além do fato de que igreja e família andam sempre juntas.
Se a família não estiver bem, a igreja, por sua vez, não está melhor.

A verdade e regra bíblia para o jovem cristão, em relação a sua família é: Ef 6.1 - Vós,
filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. 2 - Honra a teu pai e a tua mãe,
que é o primeiro mandamento com promessa, 3 - para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre
a terra. Isso é mandamento. Não é sugestão. Ordem não se discute, se cumpre. E é bom que o faça
com alegria, no Senhor.

É triste quando os jovens desprezam seus pais, xingam, falam mal, deixam passar
necessidades. Há outros que até os maltratam, quer por palavras, que por agressões físicas
mesmo. Os respondem mal, falam palavrões com eles. Essa conduta não está certa. Precisa ser
revista e melhorada.

Quando você era criança eles cuidaram de vocês. Fizeram tudo por vocês. Ou, ainda
que você diga que te abandonaram, ou que te deixou passar necessidades, é hora de perdoá-los e
honrá-los, pois não se paga o mal com o mal. E ainda, que a vingança pertence a Deus.

Ouça o que o a Palavra de Deus diz:
a) Pv.23.22 Ouve a teu pai, que te gerou, e não desprezes a tua mãe, quando vier a envelhecer.

b) 1Tm.5.8 Mas, se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente dos da sua família,
negou a fé e é pior do que o infiel.

Com relação à igreja, devem os jovens cristãos terem grande apreço por ela. Dar
importância aos cultos, aos obreiros, à Escola Bíblica Dominical, aos serviços de Evangelização,
visitação e socorro aos necessitados. Deve ainda o jovem cristão se interessar pelos cursos bíblicos
e teológicos, se empenhar nas contribuições sendo dizimistas fiéis.

20

Outra coisa que os jovens precisam é se preparar para o ministério. Deus tem pressa
no sentido de que os jovens estudem e se preparem para a efetivação da chamada divina em suas
vidas. Os campos são grandes e já estão prontos para a ceifa, mas os ceifeiros são poucos. Poucos
porque nem todos se preparam para o ministério.

Congregar é um privilégio. Jesus fazia isso com regularidade. Ele era a única pessoa que
poderia não ir à igreja, mas mesmo sendo Filho de Deus nos deixou o bom exemplo. Além de
congregar regularmente, lia a Palavra e a observava. Fique com essa recomendação: Hb 10.25 -
não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns; antes, admoestando-nos uns aos
outros; e tanto mais quanto vedes que se vai aproximando aquele Dia.

O texto de 2 Cr 24.5 se aplica à indiferença reinante em nossos dias. Ali o Rei reclamava
da urgência da obra, mas os levitas e sacerdotes não estavam nem ai. Não se santificaram, nem se
apressaram. 2Cr 24.5 - Ajuntou, pois, os sacerdotes e os levitas e disse-lhes: Saí pelas cidades de
Judá e ajuntai dinheiro de todo o Israel para reparar a Casa do vosso Deus, de ano em ano; e, vós,
apressai este negócio. Porém os levitas não se apressaram. Que Deus os dê pressa!

Quero melhorar a minha conduta sexual diante de Deus

Tudo que Deus queria ouvir desde há muito tempo era essa frase. De há muito ele vem
falando com você. Ele já falou pela palavra, por profecia e por sonhos. Sempre você sentiu que foi
Deus que falou. Porém, até agora o seu coração estava endurecido. Por mais que dizia que queria
se endireitar, algo surgia que o atrapalhava. Pois bem. Deus te ama. Ele nunca mais quer ver você
escravizado por nenhum dos males provenientes de condutas inadequadas de um servo dele. Faça
um concerto com Deus hoje. Não deixa passar esse seminário sem a sua decisão. E, não mais se
deixe levar por nada. Nenhum outro prazer deve nos seduzir a deixar a presença de Deus.

Talvez você diz: Pastor eu já pequei. Não sou virgem mais. Como fica a minha situação
diante de Deus. Ou, o meu namoro está muito adiantado, como fazer? A Bíblia diz que O filho do
homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. Jesus perdoa. O Sangue dEle é poderoso para
te purificar de todo pecado. Aquele que confessa e deixa alcança misericórdia. Eu estou
encerrando, mas me ofereço a orar com você e por você. Se você se sentiu tocado por Deus e crê
que Ele pode te abençoar, ore comigo.


CONCLUSÃO

Por conclusão convido o jovem seminarista a ler o texto de Efésios 5.1-21, como segue:
1 - Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; 2 - e andai em amor, como também Cristo
vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave. 3 - Mas
a prostituição e toda impureza ou avareza nem ainda se nomeiem entre vós, como convém a
santos; 4 - nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convêm; mas, antes, ações de
graças. 5 - Porque bem sabeis isto: que nenhum fornicador, ou impuro, ou avarento, o qual é
idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus. 6 - Ninguém vos engane com palavras vãs;
porque por essas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência. 7 - Portanto, não sejais
seus companheiros. 8 - Porque, noutro tempo, éreis trevas, mas, agora, sois luz no Senhor; andai
como filhos da luz; 9 - (porque o fruto do Espírito está em toda bondade, e justiça, e verdade), 10 -
aprovando o que é agradável ao Senhor. 11 - E não comuniqueis com as obras infrutuosas das
trevas, mas, antes, condenai-as. 12 - Porque o que eles fazem em oculto, até dizê-lo é torpe. 13 -
21

Mas todas essas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz, porque a luz tudo manifesta.
14 - Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.
15 - Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, 16 - remindo
o tempo, porquanto os dias são maus. 17 - Pelo que não sejais insensatos, mas entendei qual seja
a vontade do Senhor. 18 - E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos
do Espírito, 19 - falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e
salmodiando ao Senhor no vosso coração, 20 - dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai,
em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, 21 - sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.

BIBLIOGRAFIA

OLIVEIRA. Raimundo F. Ética Cristã. EETAD. SP
CABRAL. Elienai. A Juventude Cristã e o Sexo. CPAD. RJ.
FILHO. Caio Fábio. Abrindo o jogo sobre o namoro. Betânia, MG
COSTA. Osmar Silva. Namoro e Casamento. MG
FERRIÈRES. J.C. VIDA. SP.
CLARKSON. Margaret. Mundo Cristão. SP.
REVISTA ENSINADOR CRISTÃO - CPAD
BÍBLIA SAGRADA


Jormicezar Fernandes da Rocha
Advogado, Pastor e Teólogo Cristão













RESPOSTAS ÀS PERGUNTAS FORMULADAS PELOS SEMINARISTAS

1. O que deve fazer um jovem que se envolveu sexualmente com uma moça tendo
confessado o caso e passado pela disciplina da igreja, mas que ainda sente acusado?

R. Se o arrependimento foi sincero e com o propósito de não cair mais, creia no perdão de
Deus. Todas as vezes que o inimigo vier lhe acusar, diga: Jesus já me perdoou. O sangue de
Jesus me purifica de todo pecado. Caso persista a acusação recite os seguintes textos: 1 Jo
1.7 - Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e
o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado. 1 Jo 3.20 - sabendo que, se
o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração e conhece todas as
coisas.

22

2. Qual deve ser a duração do namoro?



R. O necessário para os jovens se conhecer e se prepararem para o casamento. Isto significa
que durante o namoro, o jovem cristão não pode perder tempo com aquilo que não seja
namoro e próprio de namoro Cristão. Durante o noivado não venha ele perder tempo com
aquilo que não seja para o período do noivado, reservando os deveres do casamento para
depois do casamento. Durante o namoro e noivado gastar tempo com aquilo que não seja
namoro ou noivado, é queimar etapa e, consequentemente isso lhe fará falta em algum
estágio da vida futura.

3. Se acontecer o ato sexual antes do casamento o que devem fazer?

R. Procure o pastor da igreja, confesse esse pecado e ele fará ou vos ajudará a fazer o que
for necessário para a solução do problema. Adianto, porém, que a busca do perdão deve
ser acompanhada de arrependimento sincero, confissão e propósito de não reincidir.
Assim, orientamos pelo simples fato de haverem se casado e de agora possuírem uma
certidão de casamento, ou por já fazer muito tempo não é isso o necessário para perdoar
pecados.

4. É pecado a prática de posições diferentes no ato sexual dentro do casamento? É pecado
o sexo oral?

R. O casal é livre para escolher a posição que melhor o agradar, que lhe ofereça conforto e
prazer. Penso que ainda não é hora do jovem cristão se preocupar com as posições para a
prática sexual, haja vista que eles somente vão exercer esse encargo depois do casamento.
Há coisas mais importantes para ocupar a mente dos jovens que pensarem em posições
para a prática sexual. Depois do noivado já é bom que comecem a estudar alguma coisa a
respeito. Bom mesmo é fazerem o curso de noivos, ou quando não o têm, que tomem
aconselhamento com o seu pastor.

Entendo, porém, quanto ao sexo oral, que Deus ao formar o corpo humano, fez cada
membro para a sua finalidade e a isso o casal deve se ater. Assim, a boca serve para comer,
beber, falar, beijar, sorrir, morder. Ultrapassar estes limites é desfio de finalidade, se expor
a constrangimentos, desconfortos e a algumas doenças desnecessariamente. Além disso,
sendo uma das finalidades o sexo a procriação, com a prática do sexo oral, essa finalidade
fica desvirtuada.

5. O meu namoro não está muito bem. Tenho que terminar, mas tenho medo de machucar
a pessoa. Como faço?
R. Ore a Deus e se certifique se a causa de não ir bem é justa. Se ainda persistir a
necessidade de terminá-lo, faça-o como crente, como pessoa adulta e de forma
responsável. Converse com sua namorada ou namorado, converse com os pais dele ou dela
e se ainda persistirem dificuldades, fale e peça ajuda a seu pastor.

6. Masturbação é pecado? Quem se masturba vai para o inferno?

R. As principais causas da masturbação como forma de se realizar sexualmente são: a)
mente impura; b) cobiça; c) namoro avançado; d) falta de domínio próprio; e) se expor ou
23

permitir que se exponha a situações excitantes. Naturalmente todas elas são pecaminosas.
Ao pecarem todas as pessoas se afastam de Deus, não lhes restando outra pena senão a
condenação. Porém, havendo arrependimento sincero e confissão, a pessoa pode alcançar
o perdão de Deus, pois Jesus Cristo veio para buscar e salvar o que se havia perdido,
desfazendo com isso as obras do Diabo.

7. Como a moça pode ter certeza de que o rapaz a ama de verdade ou se só a trata bem
com a finalidade de se aproveitar dela?

R. Moça tem que ser inteligente. Quase todo homem é oportunista e aproveitador. A Bíblia
diz que pelo fruto se conhece a árvore. Conduza seu namoro dentro dos limites bíblicos e
o convide a frequentar a casa de seus pais, e a promover o casamento. Se ele recusar o
compromisso, já está clara a sua intenção. Enquanto ele achar quem satisfaça a seus
caprichos graciosamente ficará de boa.

8. E quando a moça tira a roupa na frente do rapaz e diz: come se você for macho! O que
fazer? Uma moça fez isso comigo. Rejeitei a proposta dela. Fiz certo ou errado?

R. Parabéns por sua atitude! Primeiro que você não é obrigado a provar para ela que é
macho. Quem tem que ter certeza disso é você. Segundo, se você não aceitar a proposta
dela não o diminuirá em nada, não o fará menos macho. Terceiro, e se ela estiver com AIDIS
ou outra doença que queira passar para você? E se for uma armadilha? O que adianta
provar que é macho, morrer, ou pecar contra o Senhor? Então o correto é fazer como José
do Egito: recuse a proposta.

Graças a Deus que ainda existem muitos “Josés.” Esse testemunho fortalece a fé de todos
os seminaristas, pois, o que se houve é que a juventude da igreja está perdida, que não se
encontram jovens sinceros. Vedes que isso não é verdade. Ainda há muitos rapazes e moças
honestos e comprometidos com o reino de Deus, que dão bom testemunho e que zelam
pela pureza moral e espiritual. Deus seja louvado!

9. Quem não é virgem pode casar de vestido branco?

R. A pessoa pode se casar com a roupa e a cor que desejar, não importando se é virgem ou
não. O costume de casar de vestido branco não é bíblico. Também não é pecado. O branco
encerra apenas uma simbologia cultural. No caso de comprar ou alugar vestimentas de
noiva a pessoa terá apenas uma despesa desnecessária ou tentará enganar alguém. Se a
intenção é de enganar comete pecado. Algumas viúvas querem se casar com vestes brancas
e não há nenhum mandamento bíblico proibindo.

10. A pessoa que tem seus hormônios descontrolados, além da solução pessoal e de deixar
Cristo controlar, há tratamento médico para casos assim?

R. Há. Pode procurar um endocrinologista que ele poderá ser muito útil.

11. Se existe um modo para pedir a Deus um esposo ou esposa?

24

R. Existe. Em oração. Deus conhece você e sabe das suas necessidades, mas é bom quando
nós levamos nossas necessidades a Ele em oração. Ele tem prazer de nos atender. Nossa
oração nesse sentido deve ser inteligente. Não é pecado você até dizer a Deus as
características morais e espirituais da pessoa que você gostaria, porém, querer induzir a
Deus te dar essa ou aquela pessoa (cor), penso não ser a melhor maneira de orar.

12. Podem os jovens namorar pessoas de outras denominações?

R. Namorar ou casar com pessoa de outra denominação genuinamente cristã eu não diria
ser um pecado, mas um jugo desigual e por isso não é conveniente. Pense nisso: Se os
costumes e doutrinas forem diferentes? Pior: e depois de casados como fica? Cada um vai
para a sua igreja? Não é melhor os dois irem juntos? E se o culto de uma denominação for
em horários diferentes, a que hora esse casal ficará junto? E na hora de educar
religiosamente os filhos, qual delas eles vão seguir? Vão batizar nessa ou naquela? Por estas
e outras razões desaconselho essa prática.

13. E se a masturbação for entre o casal dentro do casamento, é pecado?
R. Uma das finalidades da relação sexual é a procriação. Tem-se que masturbando o casal
estará desviando-se dessa função ou da finalidade do sexo. Segundo: não seria a relação
sexual mais prazerosa? O que está levando o casal a se enveredar por essa prática? Para se
masturbar nem precisariam casar. Deve o casal zelar pela regular relação sexual, buscando
conceder ao seu cônjuge a devida benevolência, como ensinam as Sagradas Escrituras.
Sendo essa prática contrária a orientação bíblica, logo é pecaminosa e, em consequência,
desaconselhada.

14. Quando um cristão começa de forma errada, fora da conduta moral de crente, o que
fazer?

R. Em se tratando de cristão, obviamente entre um rapaz e uma moça crente, devem
procurar o pastor da igreja, confessar esse pecado e fazer um compromisso entre ambos e
com Deus, de se adequar à vontade de Deus. É bíblica a expressão: quem confessa e deixa
alcança misericórdia. Faça isso e serás bem sucedido.

15. Qual versículo bíblico que diz a respeito da conduta do ?

R. Toda a Bíblia diz respeito à vida do crente como um todo. Quando ela fala sobre a
santidade do corpo, da alma e do espírito; quando ela fala da santidade no falar, no agir;
quando ela fala das coisas em que deveis pensar e das coisas que deveis fazer: Fp 4.8 -
Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo,
tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e
se há algum louvor, nisso pensai. 9 - O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes,
e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.

16. Sexo oral é pecado?

R. Eu já respondi esta pergunta quando respondi a indagação de nº 4. Mas para melhor
elucidar a questão, informamos que Deus criou o ser humano completo, fazendo cada
membro com sua finalidade. Ele fez a boca para comer, beber, falar, sorrir e morder.
Também fez os órgãos sexuais (pênis e vagina) para a relação e prazer sexual. Logo, não
25

necessita desviar as funções de nenhum membro, nem da boca nem dos órgãos sexuais.
Creio que Deus não ficaria satisfeito em ver seus filhos dando outras finalidades ao corpo
que ele criou, pois, seria como se dizendo que o que ele fez e a finalidade para a qual ele
fez, não está boa nem correta.

Além do mais, o sexo oral enfrenta o problema da higiene, posto que a genitália concentra
enorme quantidade de bactérias e, quando tocada pela boca elas migram para outras
partes do corpo, transmitindo doenças. Pense comigo: quando a pessoa vai ao banheiro,
se recomenda que ela lave bem as mãos antes de comer. Se só em pegar nos órgãos
genitais exige lavar bem as mãos, imagine utilizar a boca para a prática sexual?

17. Abraçar e beijar no rosto é bolinação?

R. Se for sem a pessoa abraçada ou beijada consentir é. Bolinar é tocar, pegar, passar a mão
ou se esfregar sensualmente em outra pessoa, sem que ela saiba ou queira. O bolinador é
um aproveitador de oportunidades. Ele aproveita uma superlotação no ônibus, no metrô,
no trem ou em praça pública para se encostar, esfregar ou pegar na vítima, com a finalidade
de satisfazer um desejo sexual seu.

18. Como devo me vestir se for a um lugar que tem praia, fazenda e andar de cavalo e coisas
desse tipo?

R. De modo digno da vossa fé. 1 Tm 2.9 - Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em
traje honesto, com pudor e modéstia..., 10 - mas (como convém a mulheres que fazem
profissão de servir a Deus) com boas obras. Se for homem, a mesma coisa. É só inverter o
modo de leitura do versículo: Que do mesmo modo os homens se vistam em traje honesto,
com pudor e modéstia, como convém a homens que fazem profissão de servir a Deus, com
boas obras.

19. O sexo oral é certo ou errado num casamento cristão?

R. Esta pergunta já se encontra respondida nas questões 04 e 16. Apenas a mantenho para
responder ao acréscimo no casamento cristão. O fato de se tratar de casamento cristão
não muda em nada a situação. Nele também está presente a vontade de Deus e o uso
correto dos instrumentos que Ele mesmo criou para a prática sexual. Se Deus tivesse
pensado na possibilidade da prática sexual com a boca, não teria feito órgãos sexuais. Teria
até economizado material e tempo, ainda mais quando se multiplica todo essa material
pelo número de pessoas que já existiram nesse planeta. Maiores detalhes, leia as respostas
de número 04 e 16.

20. Pastor, se porventura, acontecer de um homem sofrer um acidente e perder o seu órgão
genital (pênis) antes de acontecer essa tragédia o homem vivia uma vida feliz casado,
etc., a mulher tem direito de separar-se? Casal crente pastor.

R. Primeiramente esclarecemos a medicina já pode ajudar muito nessa questão. Pode se
pensar num implante ou numa prótese. Em segundo lugar há de se avaliar a idade desse
casal, se já tem filhos, se o amor entre eles é só para satisfação sexual. Em terceiro lugar,
se o grau de necessidade sexual da esposa é intolerável, lembrando que a medicina
26

também pode ajudar um pouco nessa área. Por último, há que se levar em consideração
que Deus é o maior interessado na felicidade do casal. Ele pode, se pedir com fé, ajudar no
desenvolvimento do fruto do espírito chamado temperança, ou domínio próprio que
ajudará essa esposa a se controlar, sem necessidade de se divorciar de seu marido.

As quatro sugestões que mencionei acima, todos foram no sentido de manter a unidade
familiar, o casamento e seus votos (de fidelidade) feitos perante a igreja, família, Ministro
e Deus. Nestes votos estão implícitos o amor e a fidelidade na doença (acidente), na saúde,
e em qualquer situação. Mesmo porque a Bíblia não trabalha outras hipóteses do divórcio
a não ser nos casos de infidelidade (adultério) ou do não consentimento da convivência
(por parte do cônjuge inconverso) quando um dos cônjuges se converte a Jesus e nos casos
de morte de um dos cônjuges (viuvez), momento que o outro fica livre para se casar
novamente caso queira, desde que seja no Senhor.

No aspecto jurídico, porém, esse casal pode se divorciar e essa mulher contrair novas
núpcias. A lei não se responsabiliza pelas consequências dos atos de ninguém. Ela apenas
o permite quando a pessoa deseja, arcando cada um com a responsabilidade e
consequências de seus atos, tanto perante a sociedade como perante Deus. Ao invés da
pessoa viver em adultério, se divorcia e casa-se novamente.

Se essa pergunta for com base em fatos reais, sugiro a essa esposa ou a ambos, antes de
qualquer coisa procurar o seu pastor, irem a um médico e também a um psicólogo, de
preferência cristão, que com certeza ajudarão em muito no encontro de uma solução
menos gravosa para a situação.

21. Na questão da virgindade, não seria o rapaz é que deveria ser o fiel nesta questão, não
aceitando uma moça que já teria tido relações sexuais?

R. Ambos devem ser fiéis. O estado de virgem é para ambos antes do casamento. Aceitar
um cônjuge (marido ou mulher) não virgem é decisão de cada um, mas isso deve ser bem
conversado antes do casamento para que não haja surpresas e depois fiquem lançando isso
em rosto ou sendo motivo de discussões ou desconfiança. Os jovens crentes precisam ser
controlados pelo Espírito e saberem se desviar do mal. Quando o namorado ou namorada
forçar a barra para o lado pecaminoso, há que ter o discernimento e equilíbrio de
estabelecer limites e se posicionar dentro dos princípios bíblicos, o que será bom para
ambos.

22. No casal é correto colocar o filho de 1 ano no meio da cama?

R. Depende do momento, da situação e do que o casal esteja fazendo, mas desde novos os
filhos devem aprender dormir em seu berço. É até mais saudável para o bebê.

23. Tem problema se forem dois jovens cristãos, mas de denominações diferentes?

R. Problema tem e muitos porque o jugo é desigual. Já comentamos esse assunto na
resposta nº 12. Talvez, a princípio não seja pecado em si, se se tratar de denominações
genuinamente cristãs, mas problemas com certeza terão e pelos mencionados motivos da
questão nº 12, cuja releitura aconselho. Logo, desaconselho qualquer tentativa nesse
sentido.
27


24. Uma moça pode namorar um rapaz mais novo?

R. A diferença de idade não deve ser muita entre os cônjuges, o que também pode fazer
disso um jugo desigual. O ser humano se comporta de acordo com a sua faixa etária. Por
exemplo: toda criança só pensa em brincar. Os idosos em descansar, dormir e ficar em casa,
nem à igreja gostam muito de ir, pois para eles tudo já está mais difícil. Dos 30 aos 50 anos,
pensam em trabalhar, prosperar, ganhar dinheiro e fazer a vida, ficar bem de situação e
possuir muitas coisas. Dos 50 aos 60, pensam em se preparar para aposentadoria. Já, a
juventude pensa em vaidade. Andar, festar, passear, namorar, pois estão cheios de energia.
Casando-se um idoso com uma jovem criou-se aí um jugo desigual. Um cheio de energia
pensando trabalhar, prosperar ganhar dinheiro ou em descansar começar tudo no dia
seguinte, o outro pensando em namorar, festar e passear. Pergunto: vai dar certo? Claro
que não. Por esta razão aconselhamos que as idades para fins de casamento, em regra, não
devam variar muito nem para mais nem para menos. É preferível que a idade do homem
seja um pouco maior que a da mulher, mas sendo a mulher um pouco mais velha que o
homem não faz muita diferença.

25. Diz que assistir filme pornô para apimentar a relação é pecado; e certos tipos de objetos,
fantasias e posições também é pecado?

R. Cuidado com os filmes pornôs! A procedência deles é maligna. Pode uma fonte produzir
água doce e salgada ao mesmo tempo? A árvore boa produzir fruto mal? Assim são os
filmes pornôs. Toda aquela encenação é fantasiosa e diabólica. É meramente profissional,
não expressando a realidade nem o dia-a-dia de um casal ou de uma família.
Quando eu era criança aprendi um corinho que dizia assim: cuidado olhinho o que vê, o
salvador, do céu, está olha pra você, cuidado olhinho o que vê. Esse cântico está em
consonância com os Salmos 101.3: “Não porei coisa má diante dos meus olhos; aborreço as
ações daqueles que se desviam; nada se me pegará”. O rapaz ou moça que precisar de filme
pornô para excitá-lo precisa ir ao médico. Não seriam os próprios cônjuges a melhor
maneira de se excitarem mutuamente.

Que feio e desrespeitoso você como marido permitir que outro homem fique nu para sua
esposa? Se mostre para ela, que faça gestos obscenos e sexuais para ela, se masturbe para
ela? Mostre seu pênis ereto para ela? Há uma grande chance de depois, na hora da relação
ela ficar pensando nele e não em você; há uma grande chance de ala achar que ele é melhor
que você. Isso é adultério mental. Você mesmo a está entregando nas mãos de outro
macho, permitindo que ela pense que aquele cara seja melhor do que você? Que feio e
indecoroso você como esposa, permitir que outra mulher fique nua para o seu marido? Se
mostre sexualmente para ele, que faça gestos para ele, como se quisesse relacionar-se com
ele? Ou até se mostre masturbando para ele? Talvez depois, no momento da vossa relação
ele esteja pensando nela, não em você. Isso é adultério mental. Você mesma entregando
seu marido nas mãos de outra mulher e permitir que ele pense que aquela é melhor que
você?

As fantasias são ilusórias. Bom mesmo é o casal cultivar o amor verdadeiro, se empreender
a compreender melhor um ao outro, a buscar o que é melhor para o seu parceiro e não o
interesse próprio. A oferecer e receber carícias verdadeiras a seu cônjuge e não enganá-lo
com relações fantasiosas. Recomendo a todos os casais a Ler o livro de Cantares de
28

Salomão e ver como os cônjuges devem se mostrar carinhosos durante o casamento,


especialmente no relacionamento íntimo, e não apenas viverem de aparências fantasiosas,
com ou sem objetos visíveis.

Quanto a posições para a relação sexual falei sobre isso no quesito 04. Mas reforço dizendo
que o casal é livre para escolher como administrar o seu relacionamento sexual, desde que
tudo seja no Senhor e pelas vias adequadas.

26. Pastor e se o rapaz não for virgem e a moça for, pode casar sem problema? Pastor e se o
rapaz não é evangélico, mas agente se gosta de verdade? E se ele pedir em casamento,
devo casar ou devo esperar? Obrigado!

R. Essa pergunta se desdobra em três questionamentos e devem ser analisados um de
cada vez, haja vista que todos são importantes:
a) Quanto a questão da virgindade de um dos noivos, comentei isso na questão 21,
salientando que ambos devem ir virgens para o casamento, pois é esta a vontade de
Deus, e isso para a felicidade de ambos, devendo inclusive se manterem fiéis um ao
outro enquanto vida seu cônjuge tiver. Se eventualmente um deles não soube se
conduzir virgem durante o seu estado de solteiro, mas se arrependeu e vive vida digna,
cabe ao namorado ou namorada aceitar a situação. Nada deve ser feito para enganar
o outro, nem depois do casamento lançar isso em rosto.
b) Quanto a questão de o rapaz não ser evangélico, também já comentei isso nas questões
de nº 12 e 23. Tem-se aí um jugo desigual. Você descobrirá depois de algum tempo que
foi enganada, e que vocês não se gostavam de verdade. Você se apaixonou e seu
coração te enganou. Algumas esposas e esposos que resolveram casar assim mesmo,
conseguiram levar seus cônjuges a Cristo, mas a duros sacrifícios e sofrimentos, o que
poderia ter sido evitado se seguissem a orientação de Jesus de não se prender a um
jugo desigual.
c) Nosso conselho é no sentido de que sigam a orientação bíblica. Algumas pessoas
resolveram enfrentar o sacrifício já se arrependeram, pois viram que não valeu a pena.
Ore e peça a Deus que lhe dê discernimento e graça para abrir mão da paixão e esperar
o tempo e pessoa que o Senhor tem preparado para você. Seja firme no seu propósito
de servir ao Senhor. Mas se é amor de verdade, e se ele verdadeiramente te ama, prega
para ele a fim de que ele se converta, mas aguarde que isso aconteça de verdade.
Alguns passam algumas horas na igreja somente para casar e depois abandonam e
põem suas esposas a sofrer (traição, ameaças, abusos e agressões físicas e morais).
Penso que você não está disposta a isso.

27. Quero saber onde está na bíblia o relacionamento citado ?

R. Veja a resposta da questão 15. Pode a Bíblia não ter falado claramente sobre o , mas
onde aconteceu um casamento, o esteve presente. Na Bíblia não só a questão do , mas da
conduta do crente como um todo é bem delineada. Quando a Bíblia fala sobre a santidade
do corpo, da alma e do espírito; quando ela fala da santidade no falar, no agir; quando ela
fala das coisas que deveis pensar e das coisas que deveis fazer: Fp 4.8 - Quanto ao mais,
29

irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é
puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum
louvor, nisso pensai. 9 - O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em
mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco, ela está a disciplinar também o do
verdadeiro cristão.

28. O casal usar roupas eróticas e fantasia é pecado?

R. Depende do local onde esteja. Se o local é seguro, o casal desfruta da liberdade de usar
a roupa íntima que desejar, ou a de se abster delas, haja vista que ambos são, no
casamento, uma só carne. Não se admite um ou ambos os cônjuges irem para a sua
intimidade com uma roupa toda suja, rasgada, fedida, com a roupa que trabalhou a semana
inteira. Não é aconselhável o casal ir para a cama de terno e de sapatos. O terno pega bem
para o trabalho executivo e para a igreja, mas não para dormir. De igual modo, o avental,
a bermuda, vestido ou terninho pegam bem para outros momentos, menos para a hora da
intimidade do casal em seu aposento. Quanto mais atraente os cônjuges se mostrarem um
para o outro melhor. Nem precisam de fantasias. Eles próprios são a realidade.

29. Tenho amigos gays e às vezes escuto as palhaçadas deles a respeito dos namorados que
eles arrumam, me envergonho depois por ter escutado, como devo agir?

R. Deus ama o pecador mas não ama o pecado. Todos os pecadores são alvos do amor de
Deus, mas o pecado que eles cometem aborrece a Deus e os distanciam. Isaías explica que
pecado faz divisão em eles e Deus. O amor de Deus para com eles é no sentido de salvá-los
e libertá-los, não no sentido de consentir que permaneçam no pecado. Assim também deve
ser nossa amizade com eles. Nunca devemos emprestar nossos ouvidos para ouvir aquilo
que não seja para edificação espiritual. Os Salmos 01 são enfáticos nesse aspecto: Sl 1.1 -
Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no
caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. 2 - Antes, tem o seu
prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. 3 - Pois será como a árvore
plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas
não caem, e tudo quanto fizer prosperará.

30. O que se fazer se estou namorando e não tenho aptidão para casar, mas quero?

R. Primeiramente se precisa saber em que consiste essa inaptidão. Se é por defeito do
órgão genital, se é pela ausência de desejo sexual ou se é por desejar pessoa do mesmo
sexo. A segunda coisa a saber é por que você, mesmo assim, deseja se casar? Se é só por
pressão da família, da sociedade ou se você acha que se casar a coisa pode piorar. Não
pense só em você, mas na pessoa que contigo vai se casar. Você terá condições de
satisfazer sexualmente essa pessoa, pois ninguém se casa com outra intenção senão a
realização sexual. Se você se casar e não der conta do recado, seu cônjuge não vai ficar com
você. Aí, não será mais só você a sofrer, mas a outra pessoa também.

Chame seu pastor e converse com ele, pois está apto a te ajudar. Ele é a pessoa que vai te
orientar o que deves fazer. Talvez, teu problema seja algo resolvível com aconselhamento
pastoral; talvez o seja com um tratamento médico ou psicológico. Veja estas questões
primeiro e depois, veja o que deves fazer. Se precisar ficar solteiro, isso não é pecado. O
que não podes é fazer coisas erradas, mas ficar solteiro não é nada feio nem pecaminiso.
30


31. Pastor Jormicezar. Sou jovem e observo em minha congregação, que alguns obreiros
consagrados, ficam comentando sobre mulheres e suas “partes”. Fico constrangido com
isto. O que o senhor me diz?

R. De qualquer modo esse tipo de comentário não é apropriado para obreiros, pois há de
se esperar que sejam idôneos e aptos para ensinar coisas boas. Observe em que sentido
eles estão fazendo esse tipo de comentários, pois pode que o seja para fins pedagógicos.
Caso não o seja, diga a eles que esse tipo de comentário o está incomodando. Mas o faça
com todo respeito, inclusive solicitando que o ajudem, não falando mais isso em sua
presença, pois não convêm sair da boca dos obreiros conversações do tipo torpe, como se
observa de Ef 4.29 - Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa
para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.

32. Irmão, e quando acontece de a moça ou o rapaz perde a virgindade, e depois fica sabendo
que deveria ter feito isso depois do casamento? Mas não tinha conhecimento que
deveria casar virgem o que pode se fazer?

R. Nesse caso, procure o seu pastor, confesse a ele o fato e ele vai te orientar o que deves
fazer. Arrependam-se, peçam perdão a Deus e prossigam. Todo pecado confessado com a
intenção de não mais praticá-lo será perdoado. A coisa que Deus faz com alegria é perdoar
pecados, seja qual for, ele perdoa e perdoa de verdade. Ainda que sejam eles como
escarlata ou carmesim, se tornarão brancos como a lã e a neve.

33. Existem hoje dentro da igreja muitos jovens que já foram do mundo onde antes si
prostituíam, sendo agora evangélicos e tendo o verdadeiro arrependimento daquele
passado sujo, depois de aceitar Jesus e descer as águas diz-se Biblicamente que todo o
pecado é jogado no mar do esquecimento. Sendo assim esses jovens podem si casar na
igreja e a noiva vestir-se de branco? Ou existe biblicamente algo que impeça isso?

R. É gosto deles. O tipo da vestimenta que irão usar no dia do casamento é escolha dos
noivos, de acordo com as suas condições financeiras. Apenas, aquela simbologia das vestes,
no sentido físico, não se aplicará ao caso, valendo apenas o sentido espiritual. Graças a
Deus que estes jovens vieram para a igreja e hoje servem a Deus de verdade. Como você
mesmo disse, seus pecados já foram perdoados e agora são novas criaturas em Cristo Jesus.
Repito, o que não se admite é a pessoa enganar a pessoa do seu cônjuge ou a igreja,
querendo se passar por aquilo que não é. Deus não permite que o enganador fique dentro
da sua casa.

34. Pastor, você acha que o jovem deve ser disciplinado por “ficar”?

R. Em nossa ministração falamos que ficar é um comportamento moral irresponsável e não
duradouro para satisfação pessoal, de natureza carnal, desenvolvidos por diversos
adolescentes e jovens, sem nenhuma intenção de casamento, que vai desde o simples
abraço até a relação sexual, sem se importar com quem, visando simplesmente o prazer
momentâneo. Dentro desta visão, tem-se que o jovem cristão não deve se embrenhar por
essa prática.

31

Existem vários graus de disciplina. Esta vai desde a simples advertência verbal ou escrita,
afastamento de determinadas atividades, retirada da comunhão, suspensão por
determinado tempo ou no seu limite máximo, podendo chegar à exclusão. Há um
determinado procedimento a ser observado, a depender de cada Estatuto e da visão de
cada ministério.

Ao jovem cristão lhe é lícito namorar, noivar e casar, dentro do mais respeitoso e sincero
amor, observando os princípios estabelecidos pela Palavra de Deus. Logo, ficar não se
ajusta à conduta do jovem cristão, devendo, portanto ser por ele descartada. Antes da
aplicação da disciplina a Igreja deve averiguar os prejuízos causados pelo ficar, no caso
concreto, e aplicar a disciplina proporcional a cada situação.

35. Quantos meses o cristão pode durar sendo que de ambas partes se respeitam o máximo?

R. Não há uma previsão de quanto tempo deva durar a fase de . Entendemos que deve ser
o suficiente e necessário para que os jovens se conheçam, noivem, arrumem e se casem,
indo viver suas vidas felizes para sempre, como é o sonho de cada um. Recomenda-se que
não deva ser excessivamente demorado, pois pode esfriar ou esquentar demais, causando
prejuízos para ambos e para suas respectivas famílias e para a igreja.

36. Pastor, pratiquei relação sexual sem estar casado e sou batizado, mas eu estava afastado
da igreja. Que devo fazer agora?
R. Se você ainda não se reconciliou com a igreja e com Deus, deves fazer isso
imediatamente, confessando seu pecado e sendo perdoado por nosso Deus. Caso já tenhas
reconciliado, leve o caso ao conhecimento do seu pastor que ele o orientará sobre as
providências que se seguirão. Depois de entrares em comunhão, busque a Deus e vigie para
nunca mais se afastar da presença de Deus, dando sempre bom testemunho e servindo de
exemplo para os demais jovens.

37. A fantasia sexual depois do casamento é pecado?

R. Nos itens 25 e 28 abordo muito bem essa questão. Faço aqui uma pausa para perguntar
sobre o que você entende por fantasia? Se para você fantasia for o que é na prática não é
aconselhável, pois não passa de algo ilusório para banhar olhos concupiscentes do pecado
oculto no coração. Porém se você entender como fantasias o que a Bíblia chama de carícias
e atos preparatórios da relação sexual, são normais e bem-vindas ao casamento.

Vejam que as fantasias são ilusórias. Bom mesmo é o casal cultivar o amor verdadeiro, se
empreender a compreender melhor um ao outro, a buscar o que é melhor para o seu
parceiro e não o interesse próprio. A oferecer e receber carícias verdadeiras a seu cônjuge
e não enganá-lo com relações fantasiosas. Novamente recomendo a todos os casais a
Lerem o livro de Cantares de Salomão e verem como os cônjuges devem se mostrar
carinhosos durante o casamento, especialmente no relacionamento íntimo, e não apenas
viverem de aparências fantasiosas, com ou sem objetos visíveis.

Em verdade irmãos, quando o casal cultiva o verdadeiro amor, não precisa de fantasias. O
próprio amor e benevolência carinhosa que devotam um ao outro são suficientes para
despertar em ambos os cônjuges a alegria da satisfação mútua. Tudo para eles é mais real
que a fantasia. Para que usar as muletas ou cadeiras de rodas se podemos andar
32

perfeitamente? Para que usar óculos de grau se enxergamos bem? Assim, as fantasias são
uma espécie de muletas para os aleijados afetivamente.

38. E os transexuais. O que acontece com eles, depois de aceitarem a Cristo. Depois de
transformados, pelas cirurgias? O que acontece com eles?

R. Define-se a transexualidade pelo desejo de ser do sexo oposto ao do seu nascimento
mediante a intervenção cirúrgica. A Bíblia diz que todo aquele que vem a Jesus,
arrependido e confessando seus pecados ele o perdoa. Jesus disse para certa mulher
apanhada pecando: vai em paz e não peques mais. É exatamente isso que Jesus diz a
qualquer pessoa pecadora, mas arrependida, que deseja a salvação: vai e não peques mais,
Jo 8.11. Certa vez Jesus advertiu a um homem que ficou curado de paralisia que não
pecasse mais, pois caso ele o fizesse, a sua condição ficaria pior, Jo 5.14. Entendo que o que
Deus quer é que o homem arrependido não volte a cometer os mesmos pecados, mas que
ande na sua presença, pois doutra sorte aquele arrependimento não teria valido de nada,
ou talvez, nem poderia ter sido contado como arrependimento sincero.
39. Qual o melhor momento de saber que estou pronto para casar?

R. Para se saber se a pessoa está pronta para se casar, vários fatores precisam ser levados
em consideração. Primeiramente precisamos saber se já tem mais de 18 anos, se homem
e 16 se mulher. Segundo, se física e psiquicamente está apto para os deveres decorrentes
do casamento. Ou seja, se seu corpo é de homem ou de mulher adulto. Se você pensa e se
comporta como homem ou mulher adulto. Se já está amadurecido o suficiente para
discernir o que o estado civil que deseja. Em terceiro lugar, se já está preparado
materialmente. Ou seja se já tem renda suficiente para a manutenção da família, como
moradia, alimento, vestuário, cuidados com a saúde e com a educação da família. E, por
último, se religiosamente está pronto para ensinar à sua família pelo exemplo, o
comportamento que cada pessoa deverá assumir, como descrito na Palavra de Deus.
depois disso, ore a Deus pedindo-lhe a direção, encontre o ou a pretendente, fale com seus
familiares, comunique com o pastor e marque o dia do casamento.

40. Paz! Pastor eu queria saber mais sobre de duas pessoas, que uma delas é de uma outra
denominação e o outro é da Assembléia.

R. Quanto ao casamento misto já venho alertando sobre suas implicações desde o começo,
mais especificamente ao comentar as questões 12, 23 e 26. Chamo a vossa atenção para
um detalhe importante que Deus nos ama eternamente e gostaria que fôssemos felizes
para sempre. Porém, o mesmo Deus que nos ama eternamente, é justo e faz justiça
eternamente. Ele jamais obriga as pessoas a obedecê-lo. Mas também a ninguém poupa.
Querendo nosso bem deixou a sua Palavra para nos orientar, especialmente quanto ao
perigo do jugo desigual. Ele não proíbe ninguém se casar com quem quiser, porém, do
mesmo tanto que ama os obedientes, pune os desobedientes. As consequências de um
casamento considerado jugo desigual são tão drásticas que o Senhor nos quis poupar disso,
estabelecendo normas para o casamento cristão, mas se a pessoa quiser correr o risco, ela
pode se sentir à vontade, certa de que Deus não vai pegar de um pedaço de pau e fazê-la
desistir da sua vontade. Com o mesmo coração terno que ama, usando seu caráter de justo,
permite ou pune aos infratores de suas leis.

41. Sexo anal entre homem e mulher casados é permitido?
33


R. O fato de alguém estar casado não invalida os propósitos de Deus, nem tão pouco
abranda as suas leis. Deus fez corpo humano e seus membros para suas respectivas
funções. O ânus faz parte do aparelho digestivo. A genitália do aparelho reprodutor. Em
que pese eles estarem muito próximos, nada tem a ver um com o outro, no que concerne
a suas funções.

Os órgãos sexuais se destinam à relação sexual e à procriação, deixando com isso uma
recompensa orgásmica ao homem e à mulher. O ânus, Deus o fez para evacuar os
excrementos alimentares. Toda sobra alimentar de nosso organismo é eliminada pelo ânus.
E, tão somente para essa função deve ser utilizado. Logo, a prática do sexo anal é fragrante
inconformismo com a diretriz divina e por isso desaconselhada para todo verdadeiro
cristão, por contrariar a vontade do Senhor.

42. Não sou viciada em internet, mas tenho um vício pior, tenho um namorado e para mim
não sentir nenhum desejo (cobiça), para isso eu me excito (e me masturbo), não sei mais
o que fazer tenho vergonha, mas me sinto aliviada e com nojo de mim mesma e esse é
mau maior vício o que faço, porque força não tenho pra orar.

R. Sua pergunta é meio confusa em sua forma de redigir, mas procurei ao máximo dar-lhe
o verdadeiro sentido. Para isso até coloquei algumas palavras nos parênteses, com vistas a
puxar a interpretação que mais se adéqua à intenção. Se acertei em dar essa interpretação,
as respostas e sugestões são as seguintes:

a) A excitação ou desejo sexual natural entre um homem e uma mulher são normais e não
pecaminosas. Todas as pessoas normais o sentem. Deus assim o fez e isso nos permite
casar e gerar filhos. Porém isso não pode virar cobiça, o que é pecado. Logo não há
muito a se preocupar com a excitação normal, a não ser agradecer a Deus por isso.
b) Você não precisa se masturbar para se aliviar e não atacar seu namorado. Basta que
exerça o controle de seus desejos, renovando a cada dia a sua mente, como recomenda
Paulo em Rm 12.2. Namore com menos liberdade física entre vocês que fica mais fácil
de controlar esses desejos. Estabeleça limites entre vocês e peça a ajuda de Deus que
tudo vai dar certo.
c) Como já falamos em outros itens 06 e 13 deste questionário, mas masturbação não é
o meio mais adequado para a jovem se aliviar da pressão sexual. O correto é evitar que
se excite além do normal ou de modo incontrolável; evitar situações que os levem à
excitação exagerada. Recomendamos não ficar sozinhos em lugares pouco visíveis, a
não andar sozinhos de carro ou de motocicleta por caminhos longos ou escuros; ter
sempre gente por perto, o que inibe qualquer avanço proibido nessa fase. Evite carícias
que são próprias de pessoas casadas. Se ocupe mais com a obra de Deus, com a
evangelização e com os ministérios da igreja.
d) Quando a inexistência de força para orar, é só você orar mesmo sem força que ela
chega. Há muitas coisas que fazemos sem querer ou sem aguentar. Orar é uma delas.
Precisamos orar, não porque temos muita força para isso, mas para termos forças.
Ninguém ora porque é forte, mas para ser fortalecido pelo Senhor. Lembre-se que o
Senhor é a nossa força, e nEle podemos todas as coisas.
34


43. Pastor, em relação a pessoas bi-sexuais como ficam perante Deus?

R. Bissexual é a pessoa que nasce com os dois sexos. É também chamado de hermafrodito.
Normalmente a genitália de um dos sexos não é bem desenvolvida. Neste caso, a pessoa
ou pode ficar do jeito que nasceu ou pode fazer correção cirúrgica, devendo ela optar pelo
sexo mais bem desenvolvido e predominante.
Os defeitos naturais não são culpas de Deus. São consequência do pecado, mas a pessoa
que assim nasce, também não tem nenhuma culpa desse fato. Logo, se ela levar uma vida
digna diante de Deus, tendo aceitado Jesus como salvador, a bissexualidade em si não a
impedirá de ser salva. Porém se essa pessoa tiver uma vida dissociada da vontade de Deus,
obviamente receberá a recompensa por seu erro.

44. Quando discutem e a mulher não quer ter relação com o homem ela esta pecando por
não ter?

R. Uma relação sexual é a consequência de uma vida amorosa, de um romance bem
sucedido. Quando os cônjuges brigam em vez de se acariciarem, dificilmente haverá o
preparo para a relação sexual. Um pouco diferente do homem, sexo para a mulher é apenas
um capítulo de toda a sua convivência. Se a convivência conjugal estiver boa, o sexo flui
naturalmente. Se o romance não acontece, ela não se “destrava” psicologicamente para o
coito. Ela, dada a insistência do marido pode até permitir que consigo se pratique sexo,
mas para ela essa relação não lhe dá nenhum prazer. Marido inteligente não discute com
a esposa, especialmente no dia que deseja algo mais. ao contrário, faz tudo para mantê-la
emocionalmente satisfeita de modo a estar receptiva aos avanços em direção à relação
sexual prazerosa.

45. É pecado, o casal cristão frequentar certos tipos de lugares; por exemplo motel, onde
muitas coisas mundanas fora feitas?

R. Eu não diria que é pecado, mas não é o melhor lugar para se frequentar com a família.
Se necessitar o casal pode dormir em um motel, pois também nos hotéis as pessoas
praticam todo tipo de pecado dessa natureza. Quando o casal entra num quarto de hotel e
ora a Deus ele o santifica. Esse casal irá gastar alta soma de dinheiro por algumas horas em
um motel, sendo que se ficasse em sua própria casa, além da economia, estaria mais em
segurança.

46. Pastor, o que você pensa sobre exemplo: um jovem que já foi casado e tem filho, você
concorda de ele noivar novamente na igreja e participar do conjunto de jovens?

R. Quem já foi casado somente nas hipóteses da viuvez, do divórcio e da anulação do
casamento que poderão se casar de novo. Em qualquer das hipóteses, a igreja local deverá
estar avaliando a conduta desse rapaz, porque é ela quem estará sofrendo as
consequências dos escândalos desse rapaz em sua região. Se se tratar de um rapaz
exemplar, que saiba viver seu estado de solteiro, nada impede que estando em comunhão,
conte no conjunto de jovens, bem como nada impede que se noive e case na igreja,
contando que tudo seja no Senhor.

35

47. O sexo oral é pecado?



R. Esta pergunta já está mais que respondida nos itens nº 04, 16 e 19. Portando
desnecessário novo comentário, devendo o leitor a estes itens se reportar que será bem
esclarecido.

48. Tem jugo desigual entre mulher e homem?

R. É aí que tem. Entende-se por jugo desigual o casamento de pessoas de denominações
diversas entre si, ou com profissões, nível intelectual, cultural e secular, não conversado
nem resolvido enquanto solteiros, na fase preparada para isso, no caso o .

49. Pastor, quando a jovem não consegue conversar com seus pais sobre sexo. O que fazer?

R. A conversação é algo aprendido. Essa jovem precisa desenvolver a habilidade de
conversar, pois seus pais lhe são os melhores amigos e pessoas em quem pode e deve
confiar, buscar soluções para seus conflitos e necessidades. Caso a conversa não flui,
busque auxílio com o pastor da sua igreja que poderá intervir beneficamente, criando um
clima mais favorável para que toda a família desenvolva ou melhore a sua capacidade de
comunicação.

50. Existe algo na Bíblia que diz-se sobre casamento entre parentes? Ex: (primos) etc..., é
pecado? E os filhos nascem com deficiência?

R. A lei brasileira proíbe o casamento entre parentes próximos, tanto pela confusão das
heranças, quando pelos transtornos que pode gerar, nascendo filhos com necessidades
especiais, o que poderia ser evitado. No Antigo Testamento também há proibição expressa
do casamento de parentes próximos. Deus já sabia o que poderia acontecer e já nos
preveniu para evitar qualquer transtorno.

Explicando, a Lei proíbe casamentos de parentes até o 3º grau (tio x sobrinha). Primos são
parentes em 4º grau, logo não são proibidos de se casarem, mas a biologia não o
recomenda muito, porque à medida que as famílias vão casando entre si, vai aumentando
o risco de se nascer crianças com problemas, como por exemplo, a proliferação das mesmas
doenças, causadas pela baixa imunidade para certas doenças.

O texto bíblico que trata sobre os casamentos ilícitos é o de Levítico 18.1-23, e capítulo 20,
que deverá ser lido por todos. É interessante que esse texto proíbe casamentos até o 3º
grau, dando a entender que naquela época já tinham conhecimento das ciências biológicas
ou Deus havia revelado esse segredo ao escritor. Lá se proibia ainda as uniões de homem
com homem, de homem com animais, de mulher com animais, ou de outros parentes
próximos, como cunhados, enteados.

51. Existem casos de mulheres que opera para ficar virgem novamente, isso é pecado?

R. Se há pecado nisso, não o é na operação em si, mas na intenção se for enganar. Se a
operação se fez com o objetivo de enganar alguém ou querendo se passar por virgem,
aumentou-se o problema, pois além do pecado da prática sexual antes do casamento,
adicionou-se a ela a intenção dolosa de enganar o futuro esposo. Então se a intenção não
36

é de enganar não há que se falar em pecado, mas neste caso perguntamos: por que
reconstituir a membrana himenal se ao novo relacionamento sexual ela será rompida?
Vejam que além de gastar o dinheiro, não enganou a ninguém e foi rompida novamente.
Faço ressalvas no caso de algo desumano ou estupro que tenha causado lesões,
deformações (membro demasiadamente grande) como no caso de Lv 21.18b, versão
corrigida. Neste caso a cirurgia teve por finalidade a correção de um abuso.

52. Se um rapaz ou uma moça “ficar”, depois ela ou ele pode falar que “você é a única pessoa
a me conhecer”? Se as nossas colegas de escola falar e ficar insistindo para nós fazer sexo
o que devemos falar pra elas?

R. No caso do primeiro questionamento, se não houve relação sexual, nesse aspecto, pode.
No segundo questionamento, você deverá explicar a elas as razões da sua fé e da sua
decisão de não pecar contra Deus. Podes usar os mesmos argumentos que José usou
quando era assediado pela esposa de Potifar. A outra coisa que você não perguntou mas
que aproveito para orientar é que você deverá fugir da aparência do mal ou ensinar a estas
moças a o respeitarem.

53. Pastor, uma vez o pastor Eliezer de Curitiba, deu um seminário em Ji-Paraná, e falou que
o rapaz ou a moça que usar o ato da masturbação, com muita frequência, eles correm o
risco de quando casados, o pênis e a vagina, não lhes satisfará o suficiente. O senhor
concorda?

R. Não sei se ele justificou o seu argumento ao ministrar aquele seminário, mas há uma
lógica muito forte para isso. A modernidade contempla toda sorte de equipamentos para
todas as coisas, inclusive para os masturbadores. Dificilmente uma pessoa competirá com
uma máquina. A máquina é regulável e não se cansa, não é influenciada por emoções nem
sente dores. Quando esses viciados em masturbação se casam terão dificuldade de aceitar
as limitações humanas, o que pode gerar certa insatisfação.

Entretanto, pelo lado emocional e afetivo nenhuma razão justifica a esse raciocínio, pois a
relação sexual é um ato compartilhado entre duas pessoas, com a finalidade de liberar
prazer, alegria e satisfação para ambas. Nenhuma outra experiência se igualaria ao contato
físico com a esposa ou com o marido, pois são duas pessoas emocional e afetivamente se
comunicando e se inter-relacionando. Por sua vez a masturbação é um ato isolado, egoísta
e visa tão somente o prazer individual.

54. Uma mulher que perde o marido por morte pode se casar de novo? Pois na bíblia diz que
o homem ou a mulher que se casar de novo a não ser por traição, estará cometendo
adultério! (MATEUS ) 19:9

R. Pode perfeitamente. As três excludentes de ilicitude em se contrair novo casamento são:
viuvez, infidelidade do outro cônjuge e nos casos em que o cônjuge inconverso não aceita
conviver com o cônjuge convertido. A mulher está vinculada ao marido somente até
quando este viver. De igual modo o marido. Com a morte da esposa, ele está liberado para
contrair novas núpcias, desde que seja no Senhor.

37

55. Na fase da adolescência (16 anos) conheci 1 pessoa (rapaz) que era sério e músico e se
interessou por mim e queria relacionamento sério. O mesmo tentou se aproximar, mas
os meus pais tomaram a decisão por mim e não permitiu que eu namorasse aquele rapaz.
O que deveria ser feitou? Pois fui frustrada.

R. Se esse amor ainda perdura e se ele ainda espera por você, converse novamente com
seus pais, fale com o pastor da sua igreja que poderá te ajudar. Mas verifique se esse rapaz
tem futuro, pois de repente seus pais já viram isso e estão querendo te poupar de um
sofrimento futuro. Seja observadora nessa área e preste atenção em tudo. Vigia!

56. E no caso de pessoa que naturalmente tem os dois sexos e tem o corpo masculino e tem
atração com outro homem?

R. Respondendo o questionamento de 43 falei sobre a bissexualidade, uma disfunção
orgânica que gera a pessoa com os dois sexos ao mesmo tempo. Se essa pessoa é homem,
e se seus órgãos sexuais masculinos se acham bem desenvolvidos deverá optar pela
masculinidade procurando um médico para efetuar a correção de seu corpo. Se seu corpo
é feminino e sua genitália assim se desenvolveu, de igual modo deverá procurar a correção
cirúrgica. Em qualquer situação deverá evitar a homossexualidade, pois a Bíblia condena
veementemente essa prática.

57. Sexo oral; quero saber sobre isso! Pecado ou não?

R. Tendo o assunto sido suficientemente esclarecido nas questões de nº 04,16, 19, 47,
remeto o leitor para aqueles argumentos.

58. Quando já não se é mais virgem antes do casamento; pode casar na igreja? Sim ou não?
E por que? E pode a mulher se casar de branco?

R. O conteúdo dessa indagação já se acha suficientemente esclarecido nas questões 09 e
33 deste arrazoado. Data vênia, por questões didáticas remeto o leitor para referidos
quesitos.

59. Se eu me masturbar hoje, e me arrepender, e amanhã é santa ceia, é pecado cear?

R. Nosso arrependimento de pecados precisa ser seguido de confissão, conforme
recomenda a Santa Palavra de Deus. Entende-se por arrependimento quando a pessoa
reconhece que pecou e se propõe a nunca mais praticar a mesma coisa. Data vênia, brincar
de pecar e de arrepender talvez não seja a prática mais correta. Mas se houve
arrependimento sincero, fale com o seu pastor e ele resolverá essa questão.


60. Aonde estudo, tem um professor homossexual que em toda aula comenta sobre relações
sexuais e diz possuir uma religião, só que fala para os garotos e garotas para transar sem
casar que não é pecado. Às vezes humilha a quem retruca. Que postura e o que falar
nesse caso?

38

R. Se ele falta com o respeito e decoro profissional em sua aula, deverá ser, como qualquer
outro, denunciado à direção da Escola para as providências que o caso requer. A pessoa
pode ser o que quiser, mas não pode obrigar alguém a seguir o seu modelo. Ninguém pode
humilhar a ninguém, muito menos em uma sala de aula. Sua postura em relação a essa
pessoa deve ser firme, profissional e nunca pessoal. Converse com a Orientadora
Educacional, com a Psicóloga da Escola, com a Supervisora e com a direção da escola, e
assim você terá elementos suficientes para embasar sua decisão.

Todo professor sendo ele hetero ou homossexual, deverá guardar o devido respeito
pessoal, ética profissional e o dever funcional, não misturando as coisas. Caso quebre esses
princípios, incorreu em falta grave e deverá ser comunicado o fato à autoridade superior.
Se a solução não vier, siga em frente leve o fato ao Conselho Tutelar, se a vítima for criança
ou adolescente, ao Ministério Público e ao Juízo da Infância e da Juventude. Se a vítima já
é maior de idade, que faça representação criminal mediante registro de ocorrência
criminal.

61. A masturbação no casamento é pecado?

R. Pelo fato de esta pergunta ser feita pela quinta vez entendo que a masturbação é uma
das coisas que mais perturba a juventude cristã. Os momentos mais difíceis para o crente
não é quando está reunido, mas quando está só em seu aposento ou em lugar solitário,
onde ninguém o está vendo. Nestes lugares é onde se travam as maiores e piores lutas
contra os desejos carnais insinuados pelo diabo, pelo que a Igreja deve estar fazendo
contínua oração pela juventude.

Pense um pouco: se você já está casado, para que masturbar? Se a masturbação é
entendida por alguns como um alívio para os solteiros, não a justificativa para a sua prática
durante o casamento. As razões que a motivavam enquanto solteiro, não existem mais,
logo, desnecessária sua prática. Com este argumento não validamos o seu uso enquanto
solteiro, mas apenas fundamentamos a tese de que as razões alegadas pelos solteiros de
que necessitam de um alívio, depois de casados perdem o objeto.

O cônjuge que despreza seu par para masturbar-se falta com o dever conjugal. O cônjuge
que se permite ser masturbado priva seu par do prazer que lhe era devido, pelo exercício
regular da atividade sexual, desafiando a Palavra de Deus e expondo seu cônjuge a procurar
satisfação em outra pessoa ou de outro modo. Basta uma leitura de Primeira aos Coríntios
capítulo 7 que verá esse princípio ali exarado.

Maiores esclarecimentos poderão ser obtidos com a leitura das questões 06, 13, 42, 53,
onde esse tema é sobejamente desenvolvido.

62. A Bíblia fala que a separação é por adultério ou morte, mas segundo o art. 1.557 que
permite a separação. Como explica essa contradição?

R. A Bíblia é a Lei de Deus. O Código Civil a Lei dos homens. A lei de Deus é perfeita, infinita,
transcendente e tem por finalidade a felicidade do homem aqui na terra e depois da morte,
no céu. A lei dos homens é temporal, local, imperfeita e se destina a regular as atividades
humanas somente aqui na terra.

39

O artigo invocado, 1.557 não se trata da separação judicial, mas sim de casos que ensejam
a anulação do casamento por motivos de erro quanto à pessoa, existência de doenças ou
de situação que inviabilizam a consumação do casamento. A separação judicial é
disciplinada nos artigos 1.571/1.574, do Código Civil, mas estes artigos já se acham em
desuso pelo fato desse instrumento haver sido excluído da Constituição Federal, dando
lugar ao divórcio.

Nas hipótese de os artigos invocados estarem em vigor e admitindo haver contradições
entre a lei Divina e a lei humana, sem sombra de dúvida prevalece a lei Divina. Sempre a lei
maior prevalece em detrimento da menor, mesmo que a justiça humana não reconheça a
Lei divina, mas independentemente desse reconhecimento ela prevalece.

63. Até para saber se o casamento vai dar certo tem que procurar um médico?

R. A consulta médica é necessária no sentido de se saber como a pessoa está em sua saúde
física e emocional. É também para se verificar se a pessoa reúne as condições mínimas para
se dar em casamento, como se seus órgãos sexuais são perfeitos e se estão aptos para
cumprir com os deveres do casamento. Porém, para saber se o casamento vai dar certo, aí
foge da alçada do médico.

64. Pastor no ponto de compromisso espiritual diz ver se tem comunhão com Deus e se
chegar a essa altura e não der certo, não iria perder muito tempo? Por que não pode
verificar antes?
R. Tranquilo. Se os namorados ou noivos detectarem não ser o par certo, quanto antes
devem explicar esse fato e por fim ao relacionamento. A sugestão ali exarada é no sentido
de que as coisas a princípio vão dando certo e até parece que vai mesmo chegar ao
casamento. Mas, quanto antes descobrirem que não vão se ajustar para o casamento,
quanto antes terminar o impacto será menor.

65. Pastor, então não é pecado essa polução noturna? Isso acontece comigo! Vou mudar de
vida depois deste SEBJOC.

R. Como dito em nossa ministração, a polução noturna é o verdadeiro e natural alívio que
Deus concede ao solteiro ejetando o que está em excesso e permitindo a esse jovem ter
uma vida normal e tranquila. A polução noturna não é pecado, pois acontece naturalmente
especialmente no momento que o rapaz está dormindo.

66. Pastor se pessoa for doente, e estiver pronto pra casar e for fazer os exames pré núpcias
e a pessoa constatar que é doente sexualmente. Ela não poderá se casar?

R. Dependendo da doença. Digamos que essa doença seja a falta de ereção ou ereção
incompleta esse rapaz não conseguirá realizar o ato sexual. É melhor que ele cuide primeiro
da sua saúde e depois se case. A moça se casa à procura de um marido que lhe possa
satisfazer sexualmente. Se ele não tiver a condição de consumar o casamento mediante a
relação sexual, é melhor que não se case. Se a moça é portadora de alguma doença que a
impeça da relação sexual, será que o rapaz vai entender isso? Então é melhor que tente um
tratamento e depois se case. Há doenças que não impedem o relacionamento sexual nem
são transmissíveis sexualmente, nestes casos podem se casar.
40


O médico irá informar aos noivos caso tenham estes alguma deformidade que os impeçam
de se casar, inclusive a questão de possíveis filhos. A medicina não é Deus, mas foi por Ele
instituída para auxiliar o homem na manutenção de sua saúde, bem como na orientação
da administração do corpo, alimentação saudável e atividades físicas regulares.

67. Resistir ao filme pornô, a televisão, a internet é facil! Pois eu tenho o controle... como
resistir as provocações das moças? (algumas) na igreja????

R. Entendo que como Deus o vem abençoando de modo a resistir a tentação de assistir a
filmes pornôs, televisão, internet, também te dará graça para resistir a tentação das moças.
Como varão, parte mais forte, com certeza, sob a bênção e proteção de Deus você terá
condições reais para ajudar as moças crentes a se firmarem na fé, a desenvolverem conduta
compatível com a de jovens cristãs, e a serem verdadeiras servas de Deus. Creio nisso
tranquilamente.

68. Quando se está namorando ou noivos, trair o outro é só um ato de ficar com o próximo
ou existe outros tipos de traição. De acordo com a palavra de Deus!
R. Em se tratando de namorada ou namorado, se um deles namorar uma outra pessoa é
traição. Se noivos, se um deles namorar outra pessoa é traição. Traição nesta fase é faltar
com o respeito. Se ambos são pessoas de responsabilidade devem levar a sério o
compromisso. Se não deseja mais a continuidade do , que haja com sinceridade, termine o
ou noivado antes de iniciar outro relacionamento.

A palavra do cristão deve ser sim, sim e, não, não. Ou estão namorando ou não. Ou são
noivos, ou não. Se já não são fiéis no ou no noivado, muito menos o serão no casamento.
Se não resistem a vontade de namorar outras pessoas enquanto tentam conquistar um
rapaz ou moça, dificilmente o farão depois de casados.

69. Gostaria de saber qual o significado da palavra namoro e suas origens? Ou será uma
palavra mundana que nós crentes em Jesus adquirimos ao nosso vocábulo?

R. Namorar significa iniciar um período de conhecimento com pessoa de sexo oposto, com
o objetivo de ao final formar uma família. O namoro deve ser exercido com muita
responsabilidade e maturidade. O vocábulo namorar não é tão novo, mas ainda não era
conhecido nem usado nos tempos de Cristo. Em vários outros quesitos tratamos sobre o
namoro, seria bom aproveitar o tempo e dar uma recordadinha observando os itens
seguintes. 2, 5, 6, 7, 14, 15, 27, 35, dentre outros.

70. Qual seria a melho forma de não pensar em sexo e controlar o corpo?

R. Se você é uma pessoa normal e sadia isso será impossível. Porém, há boas maneiras de
você dominar seus pensamentos, não se deixando ser dominado por eles. Todas as vezes
que a mente canalizar pensamentos dessa natureza, agradeça a Deus pelo fato de ser uma
pessoa normal, e comece a pensar outras coisas. Lembra do culto, dos conselhos recebidos,
lembre do seu trabalho. Aplique a sua mente em outras atividades que isso deixa de ser
prioridade.

41

71. Pastor esta preção do sexo pode ser descarregada praticando esporte? Futebol por
exemplo?

R. Qualquer atividade física ou mental que demanda esforço, enquanto você está nela
ocupado você se desliga do sexo ou de qualquer outra coisa. Se desliga porque nós não
conseguimos pensar muitas coisas ao mesmo tempo. Se fala muito em esporte porque está
na vez, mas pode ser qualquer outra atividade que lhe observa.

Nossa mente não pode ficar vazia. A qualquer momento que deixamos de pensar uma
coisa, já iniciamos outra, mas nunca conseguimos mobilizar seu pedido.

72. Uma amiga minha que era da igreja sofreu abuso sexual e depois disso ela pegou nojo de
sexo, ela já se casou e não consegue sentir prazer com o seu próprio marido. Isso é
normal?

R. Esse questionamento foi feito sobre um fato real. Tenha muita paciência, atenção
redobrada e leia a resposta que formulei, procurando entender a orientação que a seguir
ministro: Respeitadas as diferenças pessoais, esse sintoma se verifica com freqüência (certa
normalidade) em pessoas que sofreram algum tipo de abuso, especialmente na área
sexual, porém, esse “nojo” não é normal, pois a atividade sexual é naturalmente desejada
e prazerosa. Essa repulsa é contrária à natureza. O fato de ela não sentir prazer na relação
sexual nem com o seu próprio marido indica a presença de um trauma psicológico,
indicando que ela precisa de um tratamento psicológico e espiritual para dele se libertar.

O abuso pode ser uma das causas, não necessariamente a única, pois nem todas as pessoas
que sofrem abuso sofrem as mesmas sequelas. Mesmo assim sua amiga não está sozinha,
não é a única a reclamar os efeitos da violência. Muitas outras há que também já sofreram
danos irreparáveis. Mas, o mais importante é que a vida não termina por aqui nem somente
neste capítulo. Há capítulos mais importantes pela frente e vale a pena vivê-los.

A atividade sexual é naturalmente prazerosa e desejada, pois assim Deus a fez e assim deve
ser vista e praticada. Diga a ela que Jesus é bom: Ele salva, cura e batiza com o Espírito
Santo. Diga mais que Ele é Mestre e exímio Perito em transformar situações
desesperadoras em bonanças, e que a situação dela pode ser transformada também. Certo
dia Jesus chegou a uma festa de casamento para a qual Ele fora convidado. Em meio a festa
o vinho (alegria, felicidade) acabou. O desespero (trauma) tomou conta do ambiente.
Alguém que conhecia Jesus foi dizê-lo. Ao voltar aconselhou os servos: fazei tudo quanto
Ele vos disser. Logo depois Jesus ordenou:” enchei as talhas de água.” Eram seis. Todas
foram satisfatoriamente cheias. Ele disse:” tirai e levai ao mestre-sala.” Tiraram e levaram.
Quando ele experimentou daquela água, já não era água, mas vinho. E mais, melhor que o
servido anteriormente.

A situação dessa sua amiga se acha retratada na daquela festa de casamento que
inicialmente estava boa, mas logo depois parecia perdida. A alegria havia acabado. Sua
amiga, em meio à vida, perde o prazer de ser mulher e de servir a seu marido e a si mesma
aquilo de melhor que se pode haver em um casamento. Diga a ela que Jesus, ainda hoje,
pode ser convidado para a sua vida (festa) e a recomendação por mais simples que foi ainda
é a mesma:” enchei as talhas de água” (em vez de alimentar os efeitos de um trauma - algo
triste que lhe acontecera), comece a encher as talhas da sua vida da Graça salvadora e
42

libertadora de Deus, de alegria, de perdão, de esperança, sabendo que Jesus é maior que
o seu passado triste, e que a alegria e a felicidade que Ele lhe reserva é de gozo eterno.

Diga-lhe ainda que ela nunca deve deixar as talhas secas (precisa ter esperança) achando
que tudo está acabado ou que sua situação não tem mais jeito. O trauma e seus efeitos
podem durar uma noite, mas a alegria virá no amanhecer. Recomenda-lhe que leia sempre
a Bíblia e se alimente dela. Leia com fé Isaias 50.10, especialmente a parte final: Is.50.10
Quem há entre vós que tema ao SENHOR e ouça a voz do seu servo? Quando andar em
trevas e não tiver luz nenhuma, confie no nome do SENHOR e firme-se sobre o seu Deus;
Leia também os Salmos 23 que lhe serão de grande conforto.

73. A masturbação pode tirar a vingindade de uma pessoa? Sim ou não?
R. Sua pergunta permite uma resposta mais detalhada e passo a fazê-lo. Sempre quando
Jesus era arguido sobre questões morais e espirituais ele analisava as motivações, ou seja,
a razão dos fatos e não o simples fato em si.

No sentido físico a masturbação pode ser praticada pelo simples massagear suas partes
íntimas, lhe permitindo prazer sem contudo romper a membrana himenal. Logo não retira
a sua virgindade. Porém, se essa prática se der de modo mais intenso e com uso de objetos
que se assemelham a um pênis, esse objeto pode romper o hímen, caracterizando o
desvirginamento.

Há, contudo, o sentido espiritual. Se a masturbação é praticada com a intenção de alguém
ela é pecaminosa e como disse Jesus no coração já pecou contra ela. É o que comumente
se chama adultério mental, psicológico ou virtual. Se em sua mente adulterou com alguém,
no sentido espiritual não é virgem mais ainda que o seja fisicamente.

74. Tenho um namorado e somos de igreja diferente, ele já foi casado antes de aceitar a
Cristo, tenho medo de continuar o namoro, mas gosto dele o que devo fazer nessa
situação?

R. Como o enunciado da questão se repousa sobre um fato na vida real, você precisa de
avaliar a situação a partir dos seguintes princípios: Verificar se a igreja que ele segue se é
genuinamente cristã. Se há possibilidade de vocês se unirem em uma só igreja, pois de
outra sorte terão grandes dificuldades para congregar e para educar os filhos. Verificar
ainda se os princípios religiosos são convergentes, pois de outro modo estarão incorrendo
na formação de um jugo desigual. O fato de ele haver sido casado também deve ser bem
analisado, especialmente como ele tratava a sua ex-esposa e as razões pelas quais se
divorciaram. Se ele era um bom marido, a tendência é continuar. Porém se ele foi a causa
da separação, se ele maltratava a esposa ou se lhe era infiel, a tendência também é
continuar. Você deve verificar ainda se ele tem filhos e como é seu relacionamento com os
filhos, quanto paga de pensão e se a sua renda é suficiente para sustentar a nova família.
Na verdade quem vai dizer se deve continuar é você mesma, mas primeiro ore a Deus,
converse com seus pais e com o seu pastor que poderão te ajudar em muito.

75. A melhor forma de um casamento dar certo não seria uma total dependência de Deus,
antes, durante e após o compromisso assumido?

R. Concordo com a sua manifestação em gênero, número e grau. Faça isso e serás feliz.
43


76. Quando acontece do jovem perde a vingindade, o que fazer?

R. Se esse fato acontece no casamento é normal, nada a fazer, pois o casamento habilita o
casal ao exercício da prática sexual entre si. Porém se isso se deu antes do casamento, mas
com a pessoa com quem se casou, devem referidos jovens conversar com seu pastor,
confessando essa prática e obviamente passarão pela correção da igreja, haja vista que a
vontade de Deus é que sigam virgens e puros até o casamento. Se a perda da virgindade se
deu com pessoa diversa da com a qual vai se casar, além de confessar o caso à igreja, que
certamente aplicará uma medida disciplinar, deverá também explicar isso ao noivo ou
noiva para que depois de casados não venha um dos cônjuges alegar que foi enganado,
servindo isso como motivo para discussões, brigas e separações.

77. Masturbação no casamento é pecado? Por que tem que suportar o momento da dieta da
mulher após o parto da gravidez

R. Paulo escrevendo aos irmãos de Corinto disse: “O amor é sofredor, é benigno; não é
invejoso; não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não
busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas
folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha.

É nessa hora que a esposa precisa da compreensão do esposo especialmente em entender
a sua situação física pós-parto, precisando de um tempo (dieta) para se recuperar. É
desumano o marido que exige sexo da esposa que ainda não sarou do parto ou da cirurgia
cesariana. Aliás,mais que desumano – monstruoso. Quem ama espera, quem ama suporta,
quem ama ajuda, quem ama cuida e nem precisa das muletas da masturbação.

78. Qual o embasamento biblico usado de que Deus aprova o namoro? Uma vez que a
palavra namoro vem de que? Está na Bíblia? Passa-me o versículo.

R. Namorar é inspirar amor a alguém ou deixar-se possuir desse amor. O amor é o vínculo
que une um homem e uma mulher com a finalidade de formar uma família. O namoro é o
começo, o primeiro passo desse negócio. Ou seja, o modo de saber se a moça ou o rapaz
está disposto a se unir um ao outro. Então o namoro é esse assentimento, o casamento a
união. Jesus disse: por isso deixará o homem seu pai e a sua mãe e unir-se-á à sua mulher,
e serão ambos uma só carne, Mt 19.5.

79. Tenho 21 anos, fui casada e tenho uma filha de 6 anos, hoje sou uma pessoa triste,
amargurada e me sinto sozinho, penso que só me casando vou ser feliz, mas não consigo
encontrar um servo de Deus, as vezes me pergunto será que não vou conseguir? Ore por
mim pelo amor de Deus.

R. A felicidade independe do estado civil. A verdadeira felicidade somente pode ser
encontrada em Deus. Todas as vezes que focalizamos algo material ou emocional como
ponto “G” da felicidade acontece coisa semelhante ao que se passa contigo. A orientação
correta é você se desvencilhar da suposta felicidade que o casamento lhe trará e buscá-la
em Deus. A partir daí você pode ser feliz solteira, casada, divorciada ou viúva.

44

Não sei as causas pelas quais você não está mais casada, posto que o foi por algum tempo
e inclusive tem uma filha de 6 anos. Antes de um novo relacionamento sugiro repensar
bem sobre a questão que promoveu o seu divórcio para que em um futuro casamento não
venha incorrer num mesmo erro.

Nem todas as coisas que nós queremos as temos quando ou como queremos. Encontrar
uma boa pessoa para se casar pode demandar tempo e sabedoria nessa escolha. Pode
também demandar perseverança e firmeza em suas decisões pessoais. Grande parte dos
homens ao namorar mulher que já tenha sido casada, pensa logo em sexo sem
compromisso. Como serva de Deus que você é, mantenha sua postura de uma serva fiel,
santa, pura e firme na fé.

Agora que você já tem 21 anos, presumidamente está mais amadurecida, já tem uma filha,
pense numa boa profissão, caso ainda não a tenha, pense em um modo de vida que lhe
garante uma vida de qualidade, até mesmo antes de pensar em um novo casamento.
Acredite em Deus e parta para uma atividade intelectual, ocupando-se sempre com o
trabalho da igreja, que a sua felicidade será restaurada, e, no tempo certo o noivo chegará.

80. É correto o jovem cristão namorar por muito tempo (anos) para só depois se casar? Essa
prática não seria prejudicial a conduta sexual de ambos?

R. Tudo na vida tem um começo, meio e fim. O namoro não é diferente. Um estudante que
passa mais tempo do que o necessário em determinada série, diz-se que ele está atrasado.
O namoro é um período de conhecimento. Concluído esse conhecimento os namorados
devem tomar uma decisão. Se agradaram um do outro e viram que são mesmos o par
perfeito, que noivem e se casem, passando para a série seguinte. Se viram que não fizeram
o par perfeito, que terminem o namoro antes que lhes cause maiores prejuízos.

Devem os jovens ao pensar em namorar, pensar também no preparo material: trabalho,
profissão, renda para sustentar a família, moradia, transporte, etc. Namoro não é um
passa-tempo, mas um período de observação, de escolha, de conhecimento. É tão sério
que nessa fase não há tempo para brincar. Qualquer vacilo ou perda de tempo pode
resultar em prejuízos futuros. Talvez, coisas simples que você deixar de observar nessa fase
fará falta amanhã, quando não será mais possível repará-la.

O namoro não deve ser tão longo a ponto de enjoar um do outro, nem tão curto que não
permita se conhecerem o suficiente para não reclamar depois haver sido vítima da pressa
ou da inexperiência.

81. Pastor eu nunca tomei decisões pedindo orientação pra Deus. Como eu posso fazer para
eu tomar conforme o desejo de Deus?

R. Se entendi corretamente a pergunta tenho a dizer que a melhor coisa é andar na direção
definida por Deus. Deus nunca erra. Além disso quer sempre o melhor para seus servos e
servas. Pedir a orientação de Deus, como você diz, é muito bom. Para saber qual é a
orientação que Deus nos dá, precisamos estar atentos e conectados a Ele, em oração,
leitura da sua Palavra e disposição de obedecer a sua orientação.

45

Oriento mais, converse sempre com seus pais e com o pastor da sua igreja, mas converse
abertamente com eles, pois se trata de pessoas que Deus colocou em seu caminho
exatamente para vos ajudar e orientar nestes momentos difíceis e de indecisões. Leia
sempre a Bíblia, participe dos trabalhos e atividades da sua igreja.

82. Porque a igreja não aceita o casamento ou um de um jovem evangélico com outra pessoa
que não é evangleico? É pecado?

R. O casamento é uma união física, emocional e espiritual de um homem com uma mulher
para formar uma família e viverem a vida toda. Para que essa engrenagem funcione sem
problema não se pode dar a um jugo desigual, a uma peça diferente daquela que funciona
nessa engrenagem. Sendo um crente e o outro não, como fica para eles congregarem? Em
qual igreja irão? E quando os filhos chegarem onde serão batizados? Quem vai ajudar a
carregar os filhos se vai um para um lado e o outro para o outro?

O pior é a questão da fé, do entendimento religioso. Um fuma, bebe, gosta de ir para as
baladas. O crente ficará em casa. E aí, você ficará feliz em saber que seu marido ou esposa
dançou a noite toda com outra pessoa? Pode até rolar mais coisas além da dança, e mesmo
assim vai tudo bem com você? Você não vai se incomoda com isso? Pois é, a hora de pensar
nisso é agora. Por isso a Bíblia adverte: não te dás a um jugo desigual com os infiéis, pois
que comunhão tem as trevas com a luz?

83. O que fazer quando percebemos que um jovem do conjunto mostra-se comportamento
fora do normal? Ex: homem que mostra interesse por outro e meninas que fica do mesmo
modo.

R. Comece orando por eles, converse com eles e tenta descobrir o que está acontecendo.
De posse de maiores informações, e caso você juntamente com os demais componente do
conjunto não conseguiram afastá-los desse comportamento, fale com o seu pastor,
colocando a par da situação que ele irá tomar as medidas cabíveis.
84. Quem já se masturbou e pediu perdão para Deus ainda está no pecado? Beijar na boca é
pecado?

R. O perdão de qualquer pecado não está vinculado a merecimentos ou méritos pessoais,
mas à bondade e à misericórdia de Deus. Ainda bem que é assim. A condição única para se
receber o perdão de Deus é: 1) Arrepender; 2) Converter; 3) Confessar; 4) Disposição de
não praticar o mesmo pecado outra vez. O mero pedido de perdão como algo costumeiro
e desprovido de sentimento e compromisso não implica no perdão, pois Deus conhece os
corações. Ele conhece as motivações. Porém, se esse pedido foi sincero, não há de que se
falar mais em pecado.

Quanto ao beijo na boca há que se perguntar: Qual a motivação? É em consequência do
fogo da paixão e do desejo sexual? É a busca de prazer? Vejam que o beijo em si não satisfaz
nem apaga o desejo de realização sexual. Ao contrário acende. Se o casal é solteiro e não
pode ir muito além, pergunto: para que iniciar essa fogueira se não pode deixar o fogo
pegar? Vocês estarão se abrasando, se expondo desnecessariamente.

46

Deste modo a Igreja não recomenda o beijo na boca entre namorados ou noivos, devendo
ficar reservado para a fase posterior: o casamento, quando estarão totalmente liberados
para as últimas consequências que esse beijo provocaria.

85. O que se fazer quando a pessoa nasce com dois órgãos genitais? Qual escolher para ser
homem ou mulher?

R. Trata-se de um ser hermafrodito. Já falei sobre esse tema na questão 43, cuja leitura é
recomendada. Normalmente um dos órgãos genitais é mais bem desenvolvido que o outro.
A pessoa com a ajuda de profissionais como médicos, psicólogos e pastores, deverão
verificar a formação física e a vocação sexual dessa pessoa, fazendo escolha por um deles,
extraindo o de menor importância, segundo avaliação médica.
86. É pecado fazer sexo anal mesmo sendo casados?

R. Na questão de nº 43 abordei este assunto. Em outros textos também o fiz, alertando
inclusive para o princípio da finalidade. O fato de alguém estar casado não invalida os
propósitos de Deus, nem tão pouco abranda as suas leis. Deus fez corpo humano e seus
membros para suas respectivas funções. O ânus faz parte do aparelho digestivo. A genitália
do aparelho reprodutor. Em que pese eles estarem muito próximos, nada tem a ver um
com o outro, no que concerne a suas funções.

Os órgãos sexuais se destinam à relação sexual e à procriação, deixando com isso uma
recompensa orgásmica ao homem e à mulher. O ânus, Deus o fez para evacuar os
excrementos alimentares. Toda sobra alimentar de nosso organismo é eliminada pelo ânus.
E, tão somente para essa função deve ser utilizado. Logo, a prática do sexo anal é fragrante
inconformismo com a diretriz divina e por isso desaconselhada para todo verdadeiro
cristão, por contrariar a vontade do Senhor.

87. Como o pastor soube que sua esposa era a pessoa certa?

R. Louvo a Deus porque nosso casamento perdura por mais de 30 anos, dele advindo dois
filhos, duas noras e uma neta. Espero que novos netos, bisnetos e tetranetos também
cheguem. Desejo ter uma descendência longa e profícua, pelo que oro sempre a Deus.

Quando eu era solteiro e desde bem cedo comecei a orar a Deus pedindo que quando da
idade certa, colocasse em meu caminho a moça com a qual eu deveria me casar. Aos 19
anos conheci a Jovem Ozeni, gostei dela, falei com ela sobre minhas intenções, falei com
os meus familiares e também com os familiares dela, todos nos manifestaram apoio. Falei
com o meu pastor e ele me disse tratar-se de uma moça exemplar, cooperadora da igreja,
simpática e de bom testemunho. Durante nosso namoro continuei buscando o Senhor e a
conclusão que cheguei, dado a esse conjunto de fatores favoráveis, é que era essa pessoa
que Deus aprovara para ser minha companheira. Marcamos a data e nos casamos.

Há 30 anos vimos orando para Deus nos manter casados, haja vista que mesmo nos
casando na direção de Deus, é preciso esforço para a manutenção do casamento. Nos
amamos e nos perdoamos mutuamente todos os dias. Assim o Senhor, pela sua bondade
e misericórdia nos sustém. Firmou nosso casamento e nos guardará até o fim.

47

88. Sou um jovem cristão e em comunhão, ainda sou novo, tenho 18 anos e gosto muito da
área de massagens. Leio tudo o que posso sobre isso baixo na internet, mas ainda não
tenho diploma. Eu, faço massagens em homens e mulheres com peças íntimas e nunca
senti nenhum desejo por essas pessoas quando estou fazendo meu trabalho. Quero saber
se é pecado?

R. A profissão de massagista ou seu exercício por si só não é pecaminoso. Todas as
profissões têm seus perigos. Porém, todos os profissionais precisam ter todos os cuidados
necessários para não se atrapalharem no exercício de suas profissões, tanto no aspecto
ético quando no aspecto legal.

Há, porém, profissões que expõem a pessoa a determinadas situações que lhes facilita
pecar, o que exige desse profissional conhecer seus limites e estar sempre vigilante. No seu
caso específico, há que ver a questão da legalidade para o exercício da profissão.
Recomendamos que, caso deseje continuar, procure uma faculdade, se gradue nessa área
e exerça legalmente a profissão que desejar, mas sempre no Senhor.

Exercendo legalmente a profissão eduque-se espiritualmente para que a cobiça, lascívia,
ou qualquer outra parenta delas, não venha lhe perturbar emocional, moral nem
espiritualmente, servindo de agente para te conduzir ao erro ou pecado.

89. A resposta que a moça deva dar ao rapaz que lhe pede sexo como prova que o ama é no
sentido de que ele também lhe dê provas de que a ama esperando para receber sexo
depois do casamento.

R. Resposta corretíssima. A moça precisa sempre de uma saída. E Deus está pronto para
ajudar aquelas que desejam servi-lo com sinceridade e pureza de alma. Deus nunca deixou
seus servos desamparados. Ao contrário, sempre os socorre, especialmente nas horas
quando imaginamos difíceis.

Pior, porém, é quando a moça já está fazendo jeito para que o rapaz lhe peça mais
liberdade. Algumas nem esperam. Elas mesmas tomam a iniciativa do próprio ato. Que
Deus tenha misericórdia!

90. Pastor, amei a sua palestra. Que Deus possa te abençoar cada dia mais.

R. Amém. Mas toda Glória e toda honra sejam para o nosso Senhor Jesus.


J o r m i c e z a r F e r n a n d e s d a R o c h a
Pastor, Advogado e Teólogo Cristão
Vice-Presidente da IEAD/Ouro P. Oeste-RO