Você está na página 1de 42

Cálculo Numérico – BCC760

TURMA 4
Terças-feiras e Quintas-feiras 15:20h-17:00h – Pavilhão SALA 205

Profa. Dra. Andrea G. C. Bianchi


andreabianchiufop@gmail.com

Material do DECOM
http://www.decom.ufop.br/bcc760/

Site da disciplina
http://www.moodlepresencial.ufop.br/moodle/login/index.php
1
Ementa
• I) Resolução de Sistemas de equações lineares simultâneas
1. Introdução
2. Métodos Diretos
2.1- Método de eliminação de Gauss
2.2- Método da decomposição LU
3. Métodos iterativos
3.1- Método de Jacobi
3.2- Método de Gauss-Seidel
3.3- Convergência
4. Aplicações
Ementa

II) Interpolação Polinomial


1. Introdução
2. Existência e unicidade do polinômio interpolador
3. Estudo do erro na interpolação polinomial
4. Métodos de obtenção do polinômio interpolador
4.1- Método de Lagrange
4.2- Método das diferenças divididas
4.3- Método das diferenças finitas ascendentes
5. Aplicações
Ementa

III) Integração Numérica
1. Introdução
2. Integração simples
2.1- Regra dos Trapézios
2.2- Primeira regra de Simpson
2.3- Segunda regra de Simpson
3. Integração dupla
4. Aplicações
Ementa

IV) Raízes de equações algébricas e transcendentes


1. Introdução
2. Isolamento de raízes
3. Refinamento
3.1- Método da Bisseção
3.2- Método da Falsa-Posição
3.3- Método de Newton-Raphson
4. Estudo especial das equações algébricas
5. Aplicações
Avaliação
• PROVAS E EXERCÍCIOS EM SALA DE AULA

• Data das Provas

• 02 de MAIO 2019 – 1a Prova Teórica (P1)


• 25 de JUNHO 2019 – 2a Prova Teórica (P2)
• 09 de JULHO 2019 – Exame Especial

• Média Final = 0,80*Média das Provas + 0,20*Exercícios


Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

 Como resolver um problema do tipo ?


Encontrar x que é
6 x  24 solução

Encontrar x e y que
6 x  2 y  24 são soluções

6 x  2 y  24

x  y  4

Encontrar x e y que são soluções das duas equações 7


7
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução – Representação Gráfica

8
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

9
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

10
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

2 x1  3x2  9

 3x1  8 x2  15
12
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

EXEMPLOS

13
 Antes de resolver o sistema .......

14
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução
 Notação clássica

Onde:
xi, i = 1, 2, ..., n; são as incógnitas
aij, i, j = 1, 2, ..., n; são os coeficientes das incógnitas
bi, i = 1, 2, ..., n; são os termos independentes
15
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

 Notação matricial: A.X = B

Onde

16
16
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

 Definição
Uma equação é dita linear quando cada um dos seus termos
contém apenas uma variável e ela está na primeira potência.

Por exemplo:
3x + 2y – 5z = 10  é linear
3.x.y – 5z = 10  não é linear, o primeiro termo contém
duas variáveis.

 Um sistema de equações lineares é um conjunto de


equações lineares. 17
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

 Matriz aumentada [A | B]
Para obtê-la basta acrescentar à matriz dos coeficientes o
vetor B dos termos independentes.

18
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

 Definição
Uma solução de um sistema de equações lineares, A.X = B, é
um vetor X que satisfaz, simultaneamente, a todas as
equações.

 A classificação de um sistema linear é feita em função do


número de soluções que ele admite, da seguinte maneira:
(a) Compatível determinado: quando admitir uma única
solução.

19
19
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

 A classificação de um sistema linear é feita em função do


número de soluções que ele admite, da seguinte maneira:
(a) Compatível determinado: quando admitir uma única
solução.

(b) Compatível indeterminado: quando admitir um número


infinito de soluções.

(c) Incompatível: quando não admitir solução.

Portanto, resolver um sistema de equações lineares


significa discutir a existência de soluções e obter uma 20
20
solução quando for possível.
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução
Exemplo – Seja classificar os sistemas de equações lineares a
seguir.

Sistema compatível determinado

Sistema compatível indeterminado


21
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

Sistema incompatível

Observe-se que um sistema de equações lineares terá


solução única somente se a matriz dos coeficientes for
não singular, isto é, det(A) ≠ 0.
Caso contrário, será indeterminado ou não terá
solução.
22
Resolução de Sistemas de Equações Lineares
Simultâneas

Introdução

Métodos Diretos

23
23
Ementa
• I) Resolução de Sistemas de equações lineares simultâneas
1. Introdução
2. Métodos Diretos
2.1- Método de eliminação de Gauss
2.2- Método da decomposição LU
3. Métodos iterativos
3.1- Método de Jacobi
3.2- Método de Gauss-Seidel
3.3- Convergência
4. Aplicações
Métodos Diretos
 Métodos Diretos
Os Métodos Diretos são aqueles que, exceto por erros de
arredondamento, fornecem a solução exata de um sistema de
equações lineares, caso ela exista, por meio de um número finito de
operações aritméticas.

25
25
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Numéricos de Resolução – Métodos Diretos

 Sistema de Equações Triangular


É um sistema de equações lineares no qual a matriz dos coeficientes é
triangular.

 Exemplo
Seja o sistema de equações

Note-se que é triangular superior. Pode, portanto, ser resolvido


por meio de substituições retroativas.

Verifica-se, facilmente, que a sua solução é: X = [- 5 1 2]t


26
26
27
Métodos Diretos
 Métodos Diretos
Os Métodos Diretos são aqueles que, exceto por erros de
arredondamento, fornecem a solução exata de um sistema de
equações lineares, caso ela exista, por meio de um número finito de
operações aritméticas.

 Transformações elementares linha


(i) Multiplicação de uma linha por uma constante não-nula.
Li ← c × Li, c  , c ≠ 0, i = 1, 2, ..., n
(ii) Troca de posição entre duas linhas.
Li ⇆ L j; i, j = 1, 2, ..., n; i ≠ j
(iii) Adição de um múltiplo de uma linha a outra linha,
Li ← Li + c × L j, c  , c ≠ 0; i, j = 1, 2, ..., n; i ≠ j 28
28
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Numéricos de Resolução – Métodos Diretos

29
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Numéricos de Resolução – Métodos Diretos

 Teorema
Seja [A | B] a matriz aumentada de um sistema de equações
A.X = B, com determinante de A não nulo, e [T | C] uma matriz a
ela equivalente. Sendo assim, os sistemas A.X = B e T.X = C
possuem a mesma solução.

30
30
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Numéricos de Resolução – Métodos Diretos

Matrizes equivalentes
Duas matrizes são ditas equivalentes quando é possível, a
partir de uma delas, chegar à outra por meio de um número
finito de transformações elementares.

 Sistemas de equações equivalentes


Sistemas de equações equivalentes são aqueles que
possuem a mesma solução.
31
31
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Numéricos de Resolução – Métodos Diretos

 Matriz Triangular
(i) Inferior: é uma matriz quadrada na qual todos os elementos acima
da diagonal principal são nulos.

(ii) Superior: é uma matriz quadrada na qual todos os elementos


abaixo da diagonal principal são nulos.

32
32
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Numéricos de Resolução – Métodos Diretos

 Método da Eliminação de Gauss


A resolução de um sistema de equações lineares por este método
envolve duas fases distintas.

Fase I: eliminação
Fase II: substituição

33
33
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Numéricos de Resolução – Métodos Diretos

Fase I: eliminação
Consiste em efetuar transformações elementares sobre as linhas
da matriz aumentada de um sistema de equações A.X = B até que,
depois de (n − 1) passos, se obtenha um sistema de equações
triangular superior, U.X = C, equivalente ao sistema dado.

34
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Diretos – Eliminação de Gauss

Fase II: substituição


Consiste em resolver o sistema triangular superior por meio de
substituições retroativas.

Exemplo
Para a descrição do método, seja resolver o sistema de equações lineares
a seguir.
Matriz aumentada
3x1  2x 2  x4  3 3 2 0 1 3 
x 
9x1  8x 2  3x 3  4x 4  6 [A | b]  
9 8 - 3 4 6 
- x
6 x4 - 8 0 - 16
 6x1  4x 2  8x 3  16  
 x
3 - x
8 x
3 - 8 22 
3x1  8x 2  3x 3  8x 4  22
35
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Diretos – Eliminação de Gauss - Exemplo

 Passo 1 - Eliminação na primeira coluna. a11 = 3 é o pivô.


(i) Calculam-se os multiplicadores
a 3 2 0 1 3   L1
mi1   i1 , i  2, 3, 4  9 8 -3 4 6 L
[A | b]   
a11 2
a 31 (6) - 6 4 - 8 0 - 16  L3
a 9
m 21   21    3 m31    2  
a11 3 a11 3  3 - 8 3 - 8 22   L4
a41 3
m41      1
a11 3
(ii) Transformações elementares 3 2 0 1 3 
0 2 - 3 1 - 3 
L12  L2  m21  L1 [A | b ]  
1 1 
0 8 - 8 2 - 10
 
 0 - 10 3 - 9 19 
36
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Diretos – Eliminação de Gauss - Exemplo

 Passo 1 - Eliminação na primeira coluna. a11 = 3 é o pivô.


(i) Calculam-se os multiplicadores
a 3 2 0 1 3   L1
mi1   i1 , i  2, 3, 4  9 8 -3 4 6 L
[A | b]   
a11 2
a 31 (6) - 6 4 - 8 0 - 16  L3
a 9
m 21   21    3 m31    2  
a11 3 a11 3  3 - 8 3 - 8 22   L4
a41 3
m41      1
a11 3
(ii) Transformações elementares 3 2 0 1 3 
0 2 - 3 1 - 3 
L12  L2  m21  L1 [A | b ]  
1 1 
0 8 - 8 2 - 10
L13  L3  m31  L1  
 0 - 10 3 - 9 19 
37
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Diretos – Eliminação de Gauss - Exemplo

 Passo 1 - Eliminação na primeira coluna. a11 = 3 é o pivô.


(i) Calculam-se os multiplicadores
a 3 2 0 1 3   L1
mi1   i1 , i  2, 3, 4  9 8 -3 4 6 L
[A | b]   
a11 2
a 31 (6) - 6 4 - 8 0 - 16  L3
a 9
m 21   21    3 m31    2  
a11 3 a11 3  3 - 8 3 - 8 22   L4
a41 3
m41      1
a11 3
(ii) Transformações elementares 3 2 0 1 3 
0 2 - 3 1 - 3 
L12  L2  m21  L1 [A | b ]  
1 1 
0 8 - 8 2 - 10
L13  L3  m31  L1 L14  L4  m41  L1  
 0 - 10 3 - 9 19 
38
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Diretos – Eliminação de Gauss - Exemplo

 Passo 2 - Eliminação na segunda coluna a 122  2 é o pivô.


(i) Calculam-se os multiplicadores
a1i 2 3 2 0 1 3 
mi 2   , i  3, 4 0 2 - 3 1 - 3 
1
a 22
[A1 | b1 ]   
m32  
a132

8
 4
0 8 - 8 2 - 10
a122 2  
 0 - 10 3 - 9 19 
a142 (10)
m 42    5
a122 2
(ii) Transformações elementares
3 2 0 13
0 2 - 3 1 - 3
L23  L13  m32  L12 [A 2 | b 2 ]  
0 0 4 -2 2 
 
L24  L14  m42  L12 0 
0 - 12 - 4 4 39
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Diretos – Eliminação de Gauss - Exemplo

 Passo 3 - Eliminação na terceira coluna. a332  4 é o pivô.


(i) Calcula-se o multiplicador
3 2 0 3 1
a i23 0 2 - 3 1 - 3
mi3   ,i  4 [A | b ]  
2 2
2
a 33 0 0 4 -2 2 
 
a 243 (12) 0 0 - 12 - 4 4 
m 43    3
2 4
a 33

(ii) Transformação elementar 3 2 0 3 1


0 2 - 3 1 - 3
[A 3 | b3 ]  
L34  L24  m43  L23 0 0 4 -2 2 
 
0 0 0 - 10 10
www.decom.ufop.br/bob
40
Resolução de Sistemas de Equações Lineares Simultâneas
Métodos Diretos – Eliminação de Gauss - Exemplo

 Tem-se, então, o sistema de equações triangular superior


equivalente.
Sistema dado Sistema equivalente

3x1  2x 2  x4  3 3x1  2x 2  x4  3
9x1  8x 2  3x 3  4x 4  6 2x 2  3x 3  x 4  3
 6x1  4x 2  8x 3  16 4x 3  2x 4  2
3x1  8x 2  3x 3  8x 4  22  10x 4  10
Resolvendo o sistema triangular, obtém-se

X = [2 -1 0 -1]t

Que é, também, a solução do sistema de equações dado. 41


 Resolva o sistema abaixo usando o método de Eliminação
De Gauss:

42

Você também pode gostar