Você está na página 1de 48

Nº 93 < Ano 4 < 22 Outubro 2010 Director: Daniel Santos Quinzenal< Gratuito

FALSOS
MOURA GUEDES
QUEBRA SILÊNCIO

A jornalista da TVI fala f inal-


mente sobre a sua situação e
deixa revelar que a sua in-
dmenização terá que rondar o
milhão de €

PSD ABSTEM-SE?
p.8
DOUTORES Um diploma através da Internet seria
algo impensável e impossível à apenas
alguns anos atrás. Apesar dos benefícios
trazidos pelas novas tecnologias, estas
f izeram nascer também um mercado
paralelo que movimenta milhões e que
satisfaz os pedidos mais estranhos e
inimagináveis. E é aqui que se encaixam
estes "falsos doutores". Homens e mul-
O líder da oposição refere que heres, jovens ou mais velhos, que através
este orçamento será um “mal de alguns clik's conseguem ser tudo
pior” mas prepara no entanto aquilo que sonharam. Há ainda aqueles
forma de contornar esta situ- que tentaram fazer a sua graduação e ao
ação e abster-se de votar o
não conseguirem optaram pela forma
mesmo. p.10
mais fácil. Tudo ao alcance de um aces-
so online e algumas dezenas de libras.
TERRORISMO
CAMERON EXPLICA
O primeiro-ministro David
ERA DE AUSTERIDADE
Uma verdadeira "era de austeridade" começa no Reino Unido,
Cameron apresentou o Plano de com o governo do primeiro-ministro britânico David Cameron a
Segurança Nacional, o qual é explicar ao pormenor como planeia levar a cabo severos cortes
alarmante e alerta para o perigo orçamentais de 95 mil milhões de euros. Isto do lado da despe-
de um novo tipo de terrorismo sa, já que o primeiro-ministro conservador pretende aumentar
5
informático que poderá afectar os impostos no valor de 33 mil milhões, para contribuir para um
a aviação. p.35 'bolo' que ascende a 128 mil milhões entre 2014-2015. P.7

PUB.
2 22 Outubro 2010

ENTRE NÓS
PEDRO XAVIER AO “AS NOTÍCIAS” SOBRE O DIA DE PORTUGAL 2010 “AS NOTÍCIAS” NO RESTAURANTE “A TOCA”

"Todos os compromissos 4 anos ao serviço da


comunidade portuguesa
assumidos foram cumpridos" Dia 6 de Novembro de 2010, o nosso jornal faz 4 anos e festeja o dia no
"Restaurante Toca", em Londres e todos os interessados, a estarem presentes,
Pedro Xavier é hoje uma das algumas dúvidas no concurso ciações e comerciantes pre- devem contactar os números de telefone, em baixo indicados. A noite, para
figuras públicas da nossa através de venda de bilhetes, sentes com tendas no evento. além da presença de ilustres convidados, terá na pessoa do fadista Paulo Jorge
comunidade. Durante anos cujo primeiro prémio era um Cumprimos com tudo o que e amigos, o convidado para cantar o Fado e terá como palco a nova sala do
manteve-se fora dos olhares Volkswagen Pólo. estava estabelecido. O resto Restaurante "A Toca", agora com uma capacidade para mais de 200 pessoas.
públicos, por detrás da PLS Sobre o assunto Pedro Xavier não é da minha responsabili- O jornal editou a sua primeira edição em 6 de Novembro de 2006, pela mão
Consultants, instituição que diz ter feito parte do grupo dade!" do ainda Director Geral, João de Noronha, na altura ao serviço da Keystobe
durante muitos anos ajuda os coordenador "mas nunca fui "No que diz respeito aos Development Trust, em Thetford. E tem sido nesta vila que o jornal tem con-
portugueses a resolverem coordenador geral. As prémios do concurso", explica
tinuado, desde Outubro de 2007, nas mãos de investimento português em que
muitos dos seus problemas de decisões foram sempre o jovem empresário, "foram
reúne João de Noronha a vários accionistas, a que mais tarde, em 2009, se jun-
integração, como arranjar um tomadas em conjunto. O que entregues aos concorrentes
advogado no Reino Unido, ou lá se passou e o que tinha a tou Pedro Fernandes. Todos eles são os responsáveis pelo grande sucesso desta
que reclamaram os mesmos.
em Portugal, tratar de uma dizer já lhes disse e não vou Aliás os senhores publicaram publicação, que continua a liderar a preferências dos emigrantes portugueses
procuração, viagens, contactar discuti-lo na praça pública. O os números e, por isso, mais no Reino Unido. Apesar do projecto inicial, datado de 2004, ter sido dirigido
as instituições públicas ingle- Rui, como coordenador geral, uma vez cumprimos com o exclusivamente para o mercado português, cedo se percebeu que tinha grande
sas e portuguesas, acordado. Todos os com- procura de outras comunidades de países falantes da língua portuguesa e, hoje,
preencher um for- promissos assumidos serve também o mercado dos PALOP's.
mulário, enviar uma foram cumpridos. Tudo o Com uma tiragem de cerca de 20 mil exemplares, o jornal estende-se desde
carta e muitos outros que se diz não passa de Jersey e Guernsey a Inverness, na Escócia, passando por áreas de grandes
serviços. Depois de ter ignorância por falta de comunidade portuguesas, como Londres, Dorset, Somerset, Gales, Norfolk,
entrado na organização conhecimento das impli- Middlands e Great Manchester.
dos últimos dois anos do cações e responsabili-
Os directores/editores foram no primeiro número, Eurico Rosa, depois Marco
Dia de Portugal, este dades de uma organiza-
Almeida e João de Noronha, ainda na gestão da KDT e, mais tarde, já sob a
jovem português, licen- ção deste tipo."
ciado em Inglaterra, nova gerência, manteve-se João de Noronha e em 2008 até agora Daniel
Aceita "não ter gostado"
transpôs a fronteira do de algumas atitudes, Santos. O jornal passou por duas fases de grafismo, a primeira pela mão de
anonimato, para passar "mas ter sempre Rita Jordão e a actual de Daniel Santos. Hoje o jornal compõem-se de 9 pes-
a ser um figura pública. respeitado as decisões soas, João de Noronha, Pedro Fernandes, Daniel Santos, Rúben Pereira,
Já o foi como presidente de todos". Resolveu Filomena Furtado, Cátia , Susana Vaz, Nuno Custódio e Filipe Garrido. Entre
do júri da II Gala "as afastar-se, por razões muitos outros colaboradores e cronistas, como Joe Gomes, Mike Silva, Jorge
Notícias" e, mais tarde, pessoais e estruturais. Ferreira, Ana Guedes, Filomena Pinto da Costa e José Bandeira.
como um dos respon- Entende hoje esta festa Vamos já no nº 94, o maior número de edições de sempre de uma publicação
sáveis pela maior festa de uma outra forma, mas para a comunidade portuguesa no Reino Unido. Considerada por muitos cole-
de sempre na comu- sabe não ser possível. gas em Portugal como uma publicação de grande qualidade, o jornal "As
nidade portuguesa no Assim a expansão da
Notícias" vai estar ligado à produção de informação de três televisões, duas em
Reino Unido, o Dia de sua actividade comercial,
Portugal e uma nos PALOP's, a que poderemos referir dentro de poucas
Portugal de 2010. obriga-o a afastar-se da
E é precisamente sobre edições. Também dois dos maiores semanários portugueses negoceiam com o
organização do Dia de
o assunto que falámos Portugal 2011. nosso jornal para permuta de notícias.
com Pedro Xavier. "Gostava de deixar No seu novo Website www.asnotícias.co.uk o nosso jornal foi "clicado" por
Como sabemos existe uma é que tem de explicar porque claro", termina Pedro Xavier, 172 mil vezes e visitado por cerca de 22 mil e seiscentas pessoas em Setembro,
onda de descontentamento, decidimos não publicar as "que, para além do protagonis- mais de 750 pessoas por dia, sendo que este mês já passámos as 21 mil pes-
por entre alguns sectores do contas!" mo, não ganhei nada com o soas, números que espelham bem o sucesso da nossa publicação.
público em geral e de alguns "Contudo", continua Pedro Dia de Portugal, nem pessoal, Uma noite propícia a conhecer quem faz o jornal, a Rádio, as Galas e a
comerciantes. Tudo porque, Xavier, "as contas foram apre- nem profissionalmente!" Portuguese Offer - trade fair e confraternizar com uma equipa que sabe bem o
dizem estes sectores, a organi- sentadas à Embaixada de Pedro Xavier é um dos organi- valor da emigração e dos emigrantes portugueses no Reino Unido.
zação não apresentou contas Portugal, ao dr. Tiago Araújo, zadores da Miss Portugal UK. Reserve já o seu lugar pelo número 02076 272 919.
públicas e porque ainda não como combinado, ao
PUB
deu uma explicação sobre Consulado e a 8 das 12 asso- MADEIRA RECEBE
DONATIVOS DE LONDRES

Pedro Calado, da CM do Funchal, entre-


ga donativo de 5 mil euros da Festa de
apoio à Madeira em Londres, a Gorete
Silva, irmã de Dalila, vítima do tempo-
ral na Madeira, ainda hospitalizada.
4 22 Outubro 2010

REINO UNIDO
RAINHA
CANCELA ROYAL MAIL PODERÁ SER VENDIDO
A Royal Mail poderá ser vendi- Vince Cable, disse que a restrições enormes ao erário como objetivo encorajar as
FESTA DE da em asta pública disse na exigência do Royal Mail para público.A minha política é pessoas comuns a comprar
ações - ele respondeu: "Pode
passada semana o Governo entregar cartas em todo o colocá-los [Royal Mail eo Post
NATAL de Coligação, em que confir-
mou os planos para acabar
Reino Unido seis dias por sem-
ana pelo mesmo preço - a sua
Office] numa base estável para
o futuro. "
ser, é uma das opções. "
O Governo disse que não
A rainha Isabel II anulou a com centenas de anos de "obrigação de serviço univer- O Governo disse que tinha a haveria mais encerramentos
recepção que costuma dar posse do estado do serviço de sal" - seria escrito no contrato mente aberta sobre os com- dos Correios, que seriam
de dois em dois anos, por correios nacional. encontradas novas formas de
ocasião do Natal, alegando Numa venda muito mais comércio. "Vamos quebrar o
que é necessário "mostrar extensa do que o esperado, o ciclo de declínio do número de
uma certa contenção" nos Governo disse que iria alienar visitantes [de Correios],
actuais tempos económicos a totalidade ou parte da explo- através de novas idéias e
de crise. ração da empresa de capitais novos serviços para recuper-
"Tendo em conta o actual públicos numama venda priva- ação de clientes," disse . Ele
ambiente económico, foi da ou uma oferta pública de acrescentou que espera que
considerado oportuno ações, semelhante ao sell-offs seria capaz de atender
mostrar uma certa con- da British Telecom , British clientes de conta corrente dos
tenção", declarou um porta- Airways e British Gas em principais bancos de rua, dois
voz do palácio de 1980. dos quais - o RBS eo Lloyds,
Buckingham, residência lon- Para tornar o negócio mais HBOS - são parte de pro-
drina da rainha. atraente , o Estado assumirá o priedade pública.
Este ano, a festa estava pre- buraco do Royal Mail de 8 bil- de qualquer venda. As tentati- pradores ou quando poderiam Os Correios poderão ser trans-
vista para 13 de Dezembro e hões de libras, assumindo as vas anteriores do conservador efectuar a venda. Os com- formados em uma parceria ,
cerca de 1200 empregados responsabilidades futuras do e as administrações do pradores podem incluir empre- ficando na posse dos seus
domésticos, incluindo fundo de 34 milhões, mas Trabalho para a privatização a sas de capital privado ou oper- empregados, ou numa base
secretários, tinham sido con- ganhando ativos de 26 bil- empresa falharam, depois de adores de serviços postais, cooperativa.
vidados, segundo o jornal hões, o que pode ser usado, uma feroz oposição dos sindi- como o TNT. Mas o secretário A comunicação do Sindicato
britânico The Sun. quando vendid, para reduzir o catos e dos clientes. de Negócios também disse que dos Trabalhadores criticou a
A "Christmas Party", finan- défice orçamental. "Royal Mail está numa posição poderia haver um IPO (Initial "obsessão" do Governo com a
ciada com fundos privados Ao mesmo tempo, o Governo difícil", disse ele. "Não há que Public Offering), em que a privatização e alertou que os
da rainha, custa cerca de 50 prometeu salvar 11500 postos esconder: Volumes de correio Royal Mail seria lançada na clientes e os próprios Correios
000 libras (57 mil euros), dos correios acumulando-los em queda, um défice de pen- London Stock Exchange. sofreriam com esta alteração.
segundo o jornal. O palácio fora do Royal Mail sões de vários bilhões de Perguntado se isso equivaleria "Entregar serviços postais a
não confirmou estes dados. Group,estando já as negoci- libras, menos eficiência do que a uma privatização - uma refer- qualquer um, será uma má
O governo britânico impôs ações em curso com o movi- os concorrentes e uma neces- ência à venda de Margaret notícia para todos", disse seu
em Junho um programa de mento cooperativo. sidade urgente de mais capital Thatcher que cortou preços da secretário-geral de Billy
austeridade sem prece- O secretário de Negócios, num momento em que há British Gas em 1986, que teve Hayes.
dentes que visa eliminar a
quase totalidade do défice
público (10,1 por cento do
Produto Interno Bruto), um UK - CAPITAL DO DESEMPREGO
A Grã-Bretanha foi exposta qualquer trabalhador. atacar esta dependência de
alta do que os concorrentes
econômicos mais fechados - a
Alemanha (9.2 por cento) e a
dos mais elevados dos país-
es desenvolvidos. como a capital com maior Os relatórios devastadores pin- prosperidade, lançando uma França (10.5 por cento).
A austeridade não poupou a desemprego na Europa. tam um quadro horripilante da repressão na incapacidade que
família real, que teve de O relatório chocante pelo extensão verdadeira de 'a Grã- algumas destas pessoas tem O número de adultos em idade
aceitar um congelamento da Centro de instituto de pesquisa Bretanha Desavergonhada', na em encontrar trabalho. ativa economicamente inativos
"lista civil", os fundos públi- interdisciplinar direitista de qual milhões crescem numa Esta é a taxa mais alta nas seis no Reino Unido - mais de 9
cos destinados a cobrir as Estudos de Política revelou cultura da dependência onde o maiores economias na União milhões - é o nível mais alto
despesas correntes da rain- que 11.5 por cento dos adultos trabalho não paga. Européia, e quase duas vezes desde 1982 na altura da
ha e do marido. britânicos - quase um em oito - O Governo prepara-se para o nível nos Países Baixos. primeira de duas retiradas de
vivem em casas onde não há u apresentar novos planos para A proporção é também mais Margaret Thatcher.
PUB.
22 Outubro 2010 5

REINO UNIDO
BBC
CHERYL COLE AMEAÇADA DE MORTE DESPEDE
A cantora e jurada de 'The X Unido via telemóvel, o autor - de deportação a Gamu e à sua humanidade. "Eles sabem
Factor' recebeu mensagens não identificado - diz mesmo família, por a mãe desta ter
recebido indevidamente din-
quem somos, se regressarmos
vão castigar-nos", disse a
DIRECTORA
ameaçadoras por ter expulsa- que se não conseguir chegar
do uma concorrente. perto da cantora, vai balear heiro do Estado. A jovem, estu- jovem, que já lamentou a par-
O caso está a suscitar paixões outra mulher com o mesmo dante de enfermagem, vive na ticipação no concurso e apelou
por terras de Sua Majestade e nome de Cheryl. A artista, que Escócia há oito anos, com um às autoridades britânicas para
até já mereceu a intervenção retrocederem na decisão.
da Scotland Yard que está a As ameaças a Cheryl Cole
proceder a uma investigação estão a ser levadas a sério pela A BBC despediu esta quarta-
policial. A cantora Cheryl Cole Scotland Yard, pois esta é a feira a diretora de marketing,
foi ameaçada de morte depois segunda vez que a cantora é comunicação e audiências,
de ter eliminado uma das con- alvo de ameaças. Em Agosto, Sharon Baylay, no âmbito de
correntes favoritas do concur- Alan Linton, de 32 anos, com uma reestruturação da tele-
so britânico The X Factor. problemas mentais, foi conde- visão pública britânica para
A jurada do popular concurso nado a dois anos de prisão reduzir o número de diretores
de caça-talentos, produzido depois de ter enviado cartas a e poupar custos salariais.
por Simon Cowell, terá rece- jornais a dizer que a iria dar um Baylay que recebia um
bido mensagens ameaçado- tiro na cabeça à cantora. salário de 310 mil libras
ras no seu telemóvel, acusan-
Scotland Yard no rasto das Segundo o jornal Daily Mirror, (351.832 euros), deixará a
ameaças à ex - mulher de Ashley Cheryl Cole está furiosa com empresa a que se juntou em
do-a de racismo por ter expul- Cole
sado Gamu Nhengu, uma esta polémica e as reper- Maio de 2009, quando con-
concorrente de 18 anos, natu- tem estado debaixo de fogo cussões na sua carreira. De cluir o trabalho para o qual foi
ral do Zimbabwe. desde a expulsão de Gamu, já visto temporário. acordo com a publicação, a contratada.
"Vais ser golpeada até à tem no Facebook um grupo Em declarações ao jornal cantora terá tomado a decisão A BBC referiu que esta
morte" pode ler-se num SMS que critica a sua decisão e que inglês News of The World, a de expulsar Gamu, acatando estratégia visa "tornar a
que a ex- -mulher do fute- inclui mais de 200 mil rapariga já afirmou temer pela uma decisão da produção do gestão e os órgãos de gestão
bolista Ashley Cole e antiga seguidores. sua vida caso regresse ao seu programa que sabia, de mais dinâmicos e avançar
cantora da girls band Girls O caso tomou ainda maiores país, onde, diz, será persegui- antemão, que a rapariga pode- para o objetivo de reduzir o
Aloud recebeu no seu proporções depois de os da por apoiantes do ditador ria não ver renovado o seu número de diretores vetera-
telemóvel. Numa outra men- serviços de imigração britâni- Robert Mugabe, acusado de visto de permanência no Reino nos em 25% antes do fim do
sagem, que circula no Reino cos terem emitido uma ordem crimes de guerra contra a Unido. próximo ano".
PUB
6 22 Outubro 2010

REINO UNIDO
MOEDA PARA ISABEL II ABRE ANO
PRÍNCIPE PARLAMENTAR
WILLIAM A Rainha Isabel II foi
Westminster cumprir a tradi-
a pobres, garantias de qualidade
no ensino público e leis para
NÓS POR CÁ
Na sua intervenção no Parlamento George Osborne anunciou na quarta-
cional a cerimónia de abertura moralizar o sector bancário. feira aquilo de que todos estavam a espera - os cortes orçamentais. Ele aí
A casa de moedas «Royal do nao parlamentar. A principal prioridade do meu
Mint» foi informada para está, pois, o 'Comprehensive Spending Review'. Oitenta e três biliões de
O discurso de abertura do ano Governo é garantir um desen- Libras de cortes no sector público nos próximos quatro anos, quinhentos
começar a preparar uma parlamentar foi lido, como sem- volvimento sustentável para mil desempregados previstos, mas, não sejamos ingénuos, serão muitos
moeda comemorativa para pre, pela monarca no trono da conseguir uma economia justa mais, pois o desemprego estender-se-á àqueles que trabalham em empre-
celebrar o casamento entre o Câmara dos Lordes, sendo e próspera para as famílias e sas e são muitos cuja actividade está intimamente ligada ao sector públi-
Príncipe William e Kate este o último discurso da as empresas, leu a rainha co.As consequências destes cortes serão dolorosas. Milhares de pessoas
Middleton, avança o Daily perderão os seus empregos e muitas empresas fecharão as portas. No caso
Mail. das Universidades é sintomático o recuo dos Liberais-democratas, pois
Segundo fontes próximas da antes das eleições af irmavam que não tolerariam nenhum aumento das
Casa Real, citadas pela publi- propinas, e agora aparecem a defender a alteração do sistema deixando às
cação, o molde em gesso da Universidades a possibilidade de na prática elevarem as propinas para val-
ores iguais ou superiores aos actuais.Se analisarmos a situação no 'Home
moeda já foi criado.
Off ice' teremos que registar as declarações de altos responsáveis da
Ainda não existem detalhes Policia, alertando para a circunstância de que com a amplitude dos cortes
sobre a peça, apenas se sabe f inanceiros previstos, exercer o policiamento será ainda mais difícil,
que qualquer moeda produzi- deixando os criminosos numa posição clara de vantagem.Que dizer de
da pela «Royal Mint» tem de tudo isto? - É esta uma política responsável? A nenhum dos actuais mem-
ser aprovada pela Rainha de bros do Gabinete esta sanha dos cortes afectará, porque são todos ricos. E,
Inglaterra. quando assim é, é fácil dizer aos outros para se sacrif icarem e perderem
A Casa Real revelou que não os empregos, ou ganharem menos, ou trabalharem menos horas, enquan-
sabe nada sobre a criação de to, por exemplo, os senhores deputados continuam na boa vida (já esque-
Rainha antes das eleições. Isabel II, no ponto alto da elab- ceram o escândalo das despesas?), há quem trabalhe por 5.93 libras por
uma moeda comemorativa, No discurso, o executivo anun- orada cerimónia em hora. Enquanto os banqueiros enf iam milhões nos bolsos, atiram ao
mas que soa a «planeamento ciou cuidados domiciliários gra- Westminster. mesmo tempo para o desemprego milhares..Não, esta não é uma boa
futuro» por parte da «Royal tuitos para 280 mil idosos política e, nem mesmo o discurso seminarista de Nick Clegg ao anunciar
Mint». 7.5 biliões de Libras para ajudar as crianças "pobres" chega para por água
na fervura Alan Johnson, na sua primeira declaração politica como
JORNALISTAS FURAM SEGURANÇA REAL chanceler do 'Governo-Sombra' do 'Labour', advertiu para os perigos na
Economia da celeridade e profundidade dos cortes orçamentais. Ao con-
Dois jornalistas britânicos do trário, referiu que a redução da dívida pública deveria assentar na reorga-
ros da rainha na companhia nização e aplicação de impostos, particularmente no que respeita a Banca.
«News of The World» fizeram- do motorista da monarca. Ora, disto, nem palavra de Conservadores e 'Liberais-Democratas'.Não
se passar por homens de O caso está a ser agora inves- espanta, portanto, que vislumbrando-se no horizonte a resistência à
negócios e entraram no tigado. Já em 2003 outro jor- política do Governo, apareçam alguns empresários (35) a apoiá-lo. Não é
Palácio de Buckinham, em nalista passou as barreiras de nada de novo. Depois de aproveitarem durante anos o endividamento das
Londres, onde mora Elizabeth segurança do palácio, tendo famílias, designadamente através dos cartões de crédito, vêm agora com
II, sem passar por qualquer permanecido dois dias sem f ina hipocrisia dizer que af inal é preciso cortar e depressa.Tal como acon-
formalidade de segurança. nunca ter sido questionada a teceu na Grécia e como vai acontecendo em Franca, também aqui haverá
Os jornalistas chegaram a resistência. Resta saber a amplitude da mesma, mas ou me engano muito
sua presença.
sentar-se em alguns dos car- ou o Governo não terá vida fácil.
PUB
22 Outubro 2010 7

REINO UNIDO
de euros. Mas para reduzir

CAMERON E O PLANO DE AUSTERIDADE 25%, o ministério terá de cortar


no total seis mil milhões. A
pasta do Interior enfrenta
Uma verdadeira "era de aus- um crescimento económico de dos juros", defenderam na 8% nos próximos quatro anos cortes de 2,9 mil milhões, e a
teridade" começa hoje no 1,2% em 2010 e 2,3% em 2011. carta. Ontem o governo britânico da Justiça de 2,7 mil milhões.
Reino Unido, com o governo do Algumas medidas de con- Radicalmente contra os planos tornou oficiais os cortes para a 4. Tesouro poderá despedir
primeiro-ministro britânico tenção foram já anunciadas, de austeridade do governo Defesa: 8% de um orçamento 25% dos funcionários
David Cameron a explicar ao como é o caso do fim do subsí- conservador estão os sindi- de 52,5 mil milhões de euros, O próprio ministério das
pormenor como planeia levar a dio familiar para os agregados catos (que ontem organizaram ou seja, menos 3,7 mil milhões Finanças não escapa aos
cabo severos cortes orçamen- com maiores rendimentos, a um comício e uma acção de de euros nos próximos quatro cortes do governo britânico e
tais de 95 mil milhões de euros. partir de 2013. Entretanto, o 'lobbying' em Londres), a anos. Mas garantiu que irá enfrenta uma redução orça-
Isto do lado da despesa, já que ministro das Finanças, George oposição trabalhista e os anal- cumprir a exigência da NATO mental de 1,2 mil milhões de
o primeiro-ministro conser- Osborne, já avisou que a istas políticos e económicos de 2% do PIB para a área da euros e a possibilidade de des-
vador pretende aumentar os redução da despesa pública irá que antevêem o perigo de uma Defesa. Eram esperados pedimento de 25% dos fun-
impostos no valor de 33 mil mil- implicar cortes drásticos de dupla recessão. cortes entre 10 e 20%. cionários. Por seu lado, a
hões, para contribuir para um 25% (em média), na maioria O recém-nomeado ministro- 2. Regiões e Governos locais pasta do Trabalho e Pensões
'bolo' que ascende a 128 mil dos ministérios, com excepção sombra das Finanças do terão os maiores cortes terá de reduzir 2,5 mil milhões
milhões entre 2014-2015. da Saúde e Cooperação Labour, Alan Johnson, defend- Para cortar 25% do orçamento, de euros.
Ontem, Cameron fez já uma Internacional. Ao nível da eu que em vez de eliminar o o departamento de Estado 5. Saúde e Educação são as
antevisão dos seus planos de Educação, os cortes ficarão défice em quatro anos, o gover- dedicado às regiões da Irlanda áreas menos afectadas
austeridade, ao anunciar uma entre os 10 e os 20%, mas no no deveria reduzi-lo para do Norte, Escócia e Gales terá Saúde e Educação são os dois
redução de 8% na despesa do ministério do Interior poderão metade no mesmo período, de fazer uma poupança ministérios mais poupados
Ministério da Defesa: menos chegar aos 30%. evitando um choque tão grande recorde de 15,8 mil milhões de pelo plano de austeridade do
3,7 mil milhões de euros nos A estratégia de poupança foi para a economia. A preocu- euros, enquanto o ministério governo britânico. Ao nível da
próximos quatro anos, num elogiada numa carta assinada pação é partilhada pelo econo- das Comunidades e Governos Saúde, o orçamento está
orçamento de 52,5 mil milhões pelos líderes das 35 das mista Cristopher Pissarides, locais poderá enfrentar cortes 100% protegido pelas promes-
de euros (ver texto do lado). O maiores empresas britânicas, um dos vencedores do Nobel de 9,5 mil milhões de euros. sas eleitorais dos
objectivo é claro no sentido de como Marks&Spencer, BT e da Economia em 2010, que 3. Empresas e Inovação com Conservadores, enquanto na
reduzir rapidamente o défice do GlaxoSmithKline. "Reduzir o alerta para cortes "demasiado maior poupança até agora Educação tal como era esper-
Reino Unido de 11,4% da défice mais lentamente signifi- grandes e demasiado rápidos". Com os primeiros cortes já ado para a Defesa, são pedi-
riqueza (PIB) em 2009/2010, caria pedir mais emprestado anunciados em Maio, o min- dos cortes entre os 10 e os
para apenas 2% em 2015. Isto todos os anos, uma dívida Principais Cortes nos min- istério das Empresas e 20%.
apesar, do novo Office for pública maior e por isso gastos istérios britânicos Inovação foi o que mais
Budget Responsability estimar mais altos para o pagamentos 1. Ministério da Defesa reduz poupou até agora: 951 milhões
PUB
8 22 Outubro 2010

PORTUGAL
ENTREVISTA A MANUELA MOURA GUEDES
“600 MIL EUROS É MUITO POUCO”
É verdade que está a nego- O que me faz pena é ver a domingo tem sido um derrota-
ciar com a administração a do sistemático, e isto apesar
Manuela Moura Guedes diz que nunca foi sua saída da TVI, como afir-
informação da TVI chegar onde
do investimento feito no
chegou. Ver o trabalho todo
contactada pela administração da estação ma a TV Guia? que tivemos e ver esse trabalho Marcelo. Foi um desastre.
Estou abismada. Acabei de perdido. Na sexta-feira passa- Nem isso funciona, tal a des-
de Queluz para rescindir, que vale mais comprar a revista e ainda não da, e a sexta-feira é emblemáti- credibilização que tem a TVI.
vi o texto lá dentro, mas des- ca, tiveram 13 por cento de A ERC deliberou, no final de
que os 600 mil euros de que falava a 'TV menti aquilo. share. Não me lembro, a não Julho, que a decisão da
Desmente o quê? As negoci- ser nos anos 90, de a TVI ter administração da TVI de sus-
Guia' e que, quando voltar, fará um jornal- ações, os 600 mil euros? pender o seu jornal não se
esses resultados.
Eles gostam é de fazer títulos. deveu a interferências do
ismo diferente. Para ela, Júlio Magalhães Estas revistas auto-apelidam-
A que se deve essas audiên-
poder político. Nunca
cias?
é um 'entertainer' e o Jornal de Domingo se de jornalismo. É asqueroso. É a factura que estão a pagar comentou esta deliberação.
Mas está ou não a negociar da falta de credibilidade. A Não vou falar sobre isso. A
com Marcelo é um fracasso. com a administração? informação da TVI anda prati- ERC não disse textualmente
Eu sei lá. camente sempre em terceiro. É que o Governo interferiu, mas
Não sabe? Já falou ou não uma coisa que mete dó. acabou por dizê-lo indirecta-
com alguém da TVI para Quando pegámos naquilo, a mente quando disse que a
rescindir? informação da TVI não tinha administração foi sensível às
Nunca. Claro que se me ofere- credibilidade, e agora está a críticas, que tinha querido
cerem uma quantia de dinheiro voltar ao abandono. Foi a agradar às pessoas do
que seja justa, vou pensar pouco e pouco. Há estudos Governo. Houve uma coisa
nisso. Neste momento não há sobre isso: nós éramos a infor- que aprendi ao longo deste
nada disto. mação que dava mais econo- último ano.
A revista diz que as negoci- mia, que mais aprofundava os Acha que não vale os 600 mil
ações deverão terminar em assuntos. Eu nunca dei crime euros de que fala a TV Guia?
Dezembro. no jornal de sexta. Nunca Eu valho muito mais do que
Deve ser um presente de fomos para assuntos fáceis. isso. Mas para já está a zeros.
Natal... Uma vez mais, critica o Júlio Então 600 mil euros é
E que a discussão começou Magalhães, director de pouco?
em um milhão de euros... Informação da TVI. Claro que é.
Se me oferecerem um milhão O Júlio Magalhães é um óptimo Há pouco falámos do milhão
de euros, eu saio. Você não entertainer. Não é jornalista. de euros. É esse o valor?
saía? Toda a gente saía. Concluiu isso agora ou já É uma coisa mais aceitável.
No início do Verão, disse tinha essa opinião quando E a SIC já a sondou?
que, se a saúde o permitisse, era subdirectora e ele mero É melhor perguntar à SIC.
voltaria à TVI em Setembro. jornalista? Mesmo que fosse verdade,
Mantém? Fui formando essa opinião à nunca falaria sobre isso.
Não quero falar disso. medida que fui trabalhando
Depende daquilo que acabou com ele. Ele está mais à von-
de falar. tade a fazer coisas no entreten-
Da opinião do médico? imento do que na informação.
Sim. Tenho de me sentir bem Outra coisa que não resultou foi
para voltar ao "local do crime". a dupla Júlio Magalhães /
E sente-se bem? Marcelo Rebelo de Sousa. Até
Claro que me sinto muito mel- agora, se não me engano, gan-
hor, mas tenho de ter a certeza haram no primeiro dia e, mais
de quem me acompanha. uma vez, há duas ou três sem-
E tem vontade de voltar? anas. E por pouco. O jornal de

PUB.
22 Outubro 2010 9

PORTUGAL
“PROPOSTA É UM MAL PIOR” - PASSOS COELHO PSD PODE
O presidente do PSD con-
siderou quarta-feira que a pro-
responsabilidades".
"Eu estou a assumir as minhas
ca "o país em pior situação".
"E, portanto, é a minha respon-
sabilidade perante o país que
"brutal derrapagem das contas
públicas" que se tornou claro VIABLIZAR
posta Orçamento do Estado nesta altura e espero que em "meados de Setembro" e
para 2011, tal como está, "é
um mal pior" para Portugal e
que se não for alterada será
preciso "enfrentar o problema
que disse tê-lo "apanhado de
surpresa".
Questionado se poderá pedir
novamente desculpa aos por-
OE
de frente". tugueses, respondeu: "Todo o Pedro Passos Coelho con-
"Se eu entendesse que o país sabe hoje quem é que firmou a disponibilidade do
Orçamento, tal como está, devia estar a pedir desculpa PSD para viabilizar o
não trazia um mal pior ao aos portugueses".O seu objec- OE2011, optando pela
país, não teria colocado tivo agora é "aliviar a sobrecar- abstenção.
condições ou apresentado ga fiscal que tem efeito recessi- Para isso, o líder do PSD
propostas para considerar a vo", tentando "impedir que no colocou quatro pressupos-
abstenção do PSD", declarou próximo ano se mate o doente tos que classificou de
Pedro Passos Coelho, em com a cura". No seu entender, "razoáveis".
entrevista à TVI. o défice real no final deste ano "Em primeiro lugar, é essen-
De acordo com o presidente vai ser de 8,5 ou 9 por cento e cial assegurar a verdade e a
do PSD, "o pior que pode fazê-lo recuar "para 4,6, nos transparência das contas
acontecer a um país é o irreal- termos em que o Governo públicas, exigindo-se que o
ismo e é ficar com um propõe, é uma coisa que se Governo preste, efectiva-
Orçamento que adia um prob- arrisca a ser como que a matar mente, contas acerca da
lema sem conforto nem confi- doente com a cura".Referindo sua real situação e aumen-
ança para ninguém". que desconhece "experiências tando, ao mesmo tempo, as
"E se o resultado final, que eu em que uma consolidação garantias da sua monitoriza-
não desejo, for uma proposta tivesse sido feita num ano, em ção independente", anun-
de Orçamento que não é real- economias desta dimensão, de ciou.
ista, que não é cumprível, agora o Governo assuma as me leva a não viabilizar, sem forma bem sucedida", Passos "Em segundo lugar, garantir
como esta que aqui está, suas", concluiu. Passos Coelho mais, um Orçamento", comple- Coelho acrescentou que, se uma maior equidade na dis-
então nós temos de encarar evitou afirmar que o PSD está tou.O presidente do PSD admi- estivesse no Governo, talvez tribuição dos sacrifícios,
problema de frente, não disposto a chumbar do tiu ter mudado de posição em suscitasse "junto da Comissão através de uma maior
podemos meter a cabeça na Orçamento, mas acabou por relação aos impostos, aceitan- Europeia uma revisão das ambição no corte da despe-
areia", acrescentou, defend- defender que não pode deixar do agora o aumento do IVA metas que o próprio Governo sa do Estado, nomeada-
endo que "aí é importante que "passar uma coisa que é má" num ponto percentual, o que se propôs fazer" para a mente ao nível dos con-
cada um assuma suas se entender que com isso colo- justificou com o contexto de redução do défice. sumos intermédios e das
transferências para o sector
empresarial do Estado",
IMPRENSA ANALISA OE FUNÇÃO PÚBLICA AGUARDA acrescentou.Por outro lado,
sublinhou, "canalizar as
poupanças por essa forma
Algumas das propostas ano, sendo que o Governo geradas para diminuir dras-
aprovadas pelo Conselho assume o compromisso dos ticamente o agravamento
Nacional para o PSD viabi- 4,6 por cento. fiscal que está previsto em
Também em termos formais, sede orçamental, tanto em
lizar a proposta do Governo
matéria de subida do IVA
são que a taxa máxima do não seria possível uma
como no que respeita às
IVA aumente de 21 para 22 alteração à Constituição em despesas sociais das
por cento, e não para 23 por pouco mais de 24 horas ou famílias para efeitos de
cento, que se reveja a lista duas semanas, como pre- dedução no IRS no caso da
de bens sujeitos a esta taxa tendia o líder do PSD, Pedro saúde, habitação e edu-
e que as deduções fiscais, Passos Coelho. cação.
em vez de serem cortadas, Mesmo que houvesse con- "Em quarto lugar, não per-
sejam reembolsadas em senso político de dois terços Os trabalhadores das empre- luta estão em cima da mesa. mitir adicionais agravamen-
títulos da dívida pública. do Parlamento, entre PS e sas do sector empresarial do Também na Carris, Luísa Bota, tos dos encargos com
Estado esperam que o coordenadora da Comissão de grandes empreendimentos
O PSD sugere ainda a sus- PSD, os formalismos exigi-
Governo reconsidere a Trabalhadores, lamenta que o e com parcerias público-pri-
pensão de obras públicas e dos para que a nova norma
intenção de cortar salários. Governo decrete cortes nos vadas que onerarão ainda
das parcerias público-pri- entrasse em vigor demorari- O protesto é generalizado salários dos funcionários, mais e por mais tempo as
vadas e a transformação da am muito mais do que isso, entre os trabalhadores das poupando os administradores gerações futuras", concluiu.
Unidade Técnica de Apoio como explicou à TSF o empresas do sector empresari- da empresa. Questionado sobre se o
Orçamental (UTAO) do constitucionalista Tiago al do Estado. Na CP, José Manuel Oliveira, PSD pretende chumbar o
Parlamento numa agência Duarte. A ideia dos cortes nos salários do Sindicato dos OE Passos Coelho respon-
independente que analise a Tiago Duarte esclareceu, é rejeitada pelas Comissões de Trabalhadores Ferroviários, deu que "quem está empen-
dívida e a despesa do também, que apesar de o Trabalhadores e Sindicatos. calcula que cada trabalhador hado em encontrar uma
Estado. Presidente da República Na TAP, Cristina Vigon, presi- vai perder pelo menos 50 solução não impõe
dente do Sindicato Nacional do euros. condições de tudo ou nada".
Esta quinta-feira vários jor- não poder vetar a revisão
Pessoal de Voo da Aviação Já a coordenadora da No entanto, advertiu, "estas
nais avaliaram os custos constitucional, neste caso, e
Civil, considera a situação Comissão de Trabalhadores da condições representam um
destas medidas, referindo porque está em causa a gravíssima e lembra que nunca Caixa Geral de Depósitos exercício de bom senso que
que seriam o suficiente para revisão dos poderes presi- até hoje os trabalhadores (CGD), Palmira Areal, consid- pode tornar o ano de 2011
colocar o défice nos 5,2 por denciais, Cavaco Silva teria foram penalizados desta era inaceitável um corte nos menos recessivo e pode
cento do PIB (Produto um papel preponderante no forma. salários, que pode chegar aos poupar sacrifícios injustos
Interno Bruto) no próximo processo. Por isso, todas as formas de dez por cento. às famílias e empresas".
10 22 Outubro 2010

PORTUGAL
PJ - 2000 DETENÇÕES EM 2009 HOMEM SEM ROSTO
O ministro da Justiça garantiu heroína, 2600 quilos de cocaí- proferido na cerimónia, Alberto
que os cortes no orçamento na e outras apreensões. Martins havia reiterado o com-
da Polícia Judiciária (PJ) para Mas, para manter a eficácia, promisso de ser feito um
a investigação em 2011 "serão seria necessário que os meios "investimento seguro e impre-
mínimos". Alberto Martins fez para a investigação não fos- scindível" nos profissionais da
o anúncio ontem, na Escola da sem prejudicados pelos cortes Judiciária, apesar das "dificul-
PJ, em Loures, à margem da verificados ao nível do dades" e dos "tempos graves"
cerimónia que assinalou o 65.º Orçamento do Estado. Almeida que destacou várias vezes.
aniversário daquela força poli- Rodrigues, aos jornalistas, O ministro indicou que em 2011
cial, cujo director, Almeida disse estar confiante que o será mantido o "firme compro-
Rodrigues, também interveio orçamento da PJ "vai permitir misso" do Governo em "contin-
para anunciar que o ano pas- fazer face a todas as uar a evolução" daquele órgão
sado os inspectores que dirige ameaças". Conforme explicou, policial e, apesar das "excep- Edith Abreu diz que Serviço Nacional de Saúde não pagou deslo-
fizeram 2060 detenções por "prosseguem as negociações e cionais dificuldades", mantém- cações, alojamento e acompanhamento como havia anunciado.
crimes graves, tendo sido dec- ainda nada foi aprovado". se o investimento na modern- A irmã do "homem sem rosto" acusa o Serviço Nacional de
retado, para ização das Saúde (SNS) de ter mentido ao dizer que pagou todas as despe-
mais de instalações sas da viagem aos Estados Unidos e que foi o Hospital Amadora-
metade ,o da Escola da Sintra a reencaminhar o doente para o estrangeiro. José Mestre
regime de PJ, em foi operado em Chicago
prisão pre- Loures, na José Mestre era conhecido como o "homem sem rosto" devido ao
ventiva. ampliação da tumor de 40 centímetros e 5,5 quilos que tinha na cara (uma
Os inspec- nova sede malformação congénita constituída por vasos sanguíneos anor-
tores foram, nacional, em mais). "O José não foi operado em Portugal porque a equipa do
aliás, o centro Lisboa, e em Amadora-Sintra nunca respondeu aos e-mails enviados pelo Dr.
daquela cer- melhorias McKinnon e a resposta que me deram foi que a Ordem dos
imónia, com a nas dele- Médicos não o permitia", pode ler-se num e-mail de Edith .
entrega de gações de João Semedo, amigo de Edith, explicou ao DN que "a Ordem dos
louvores a Coimbra, Médicos não autorizou que o médico viesse a Portugal operar,
178 que se Faro e apesar de este o ter pedido". Acrescenta que nunca foi dada uma
distinguiram Portimão. razão para a resposta negativa.
pela bravura "O Governo e Cláudio Correia, responsável pela área de assistência médica no
e perspicácia todos nós estrangeiro da Direcção-Geral da Saúde, af irmou terça-feira à
no combate contamos Lusa que havia sido o SNS a pagar toda a despesa, que incluiu a
ao crime. E com uma intervenção cirúrgica (foram quatro), alojamento, viagens e
para demon- P o l í c i a acompanhamento. "Pagaram as despesas hospitalares, nada
strar que o empenho se traduz Alberto Martins, também per- Judiciária cada vez mais adap- mais, e puxado a ferros", escreveu Edith num outro e-mail envi-
em eficácia, o director da PJ, ante os jornalistas, garantiu tada e preparada para respon- ado a Cláudio Correia.
Almeida Rodrigues, anunciou que os cortes no orçamento da der às complexas realidades O canal Discovery está novamente a acompanhar o caso de José
os números que marcaram a PJ para a investigação em criminais", realçou o gover- Mestre, depois de em 2007 ter feito um documentário sobre o
diferença ao longo de um ano 2011 "serão mínimos", mas nante. Alberto Martins, já à caso. Aliás, é este canal que tem apoiado a permanência de Edith
de investigação criminal: 2060 salientou que "ninguém tem o margem da cerimónia, desval- Abreu em Chicago.
detenções por crimes graves, direito de se isentar" às orizou a ausência da "Quando foram para Chicago em Julho, era suposto serem duas
sendo que mais de metade restrições orçamentais. "Os Associação Sindical de cirurgias. Ou seja, f icariam lá até f inal de Agosto", contou João
dos detidos ficaram em prisão sacrifícios pedidos devem ser Funcionários de Investigação Semedo. Edith é dona de um cabeleireiro, que entretanto
preventiva, salientando-se 168 partilhados por todos. Ninguém Criminal (ASFIC) na cerimónia, fechou: "Durante Julho e Agosto amigos cabeleireiros mantiver-
detenções por presumíveis tem o direito de se isentar, o referindo que protestar é um am o estabelecimento aberto a tempo parcial, mas não deu para
homicídios; 452 por assaltos à povo português não o com- direito constitucional, tal como continuar."
mão armada; 149 por seques- preenderia", afirmou, garantin- a greve geral de 24 de Edith Abreu relembra ainda as muitas passagens pelos hospitais
tro; 128 por violação e abuso do: "Não é por falta de meios Novembro a que aquela asso- portugueses de José Mestre, agora com 54 anos, salientando a do
de menores; 93 por posse ile- que a investigação vai deixar ciação está a ponderar aderir. Santa Maria: "(...) onde foi operado pela primeira vez pelo Dr.
gal de armas de fogo; e ainda de ter eficácia." Baptista Fernandes e nem vou dizer o que este disse à frente
a apreensão de 70 quilos de Momentos antes, no discurso dele..."
PUB.
22 Outubro 2010 11

PORTUGAL
CAÇA À MULTA comercial para uma simples f is-
calização à mercadoria.
tecção dos peões quando atrav-
essam na passadeira", explicou CONFESSA E
PSP ACTUA NOS SEMÁFOROS E PASSADEIRAS
Transportava legumes, devida-
mente acondicionados, e por
ao DN Coelho de Moura, chefe
da área operacional do É ABSOLVIDO
Desrespeito pelos peões nas pas- tar, af irmando que passaram isso seguiu o seu destino. As dez Comando Metropolitano da PSP Um homem foi ontem à tarde
sadeiras levam a multas de 74,94 quando o sinal estava ainda a divisões de trânsito estiveram do Porto. Aquele responsável absolvido no juízo criminal de
euros por se passar com sinal fechar. Mas, ao serem informa- também noutros locais como na diz que, "no Verão, houve um Ílhavo da Comarca do Baixo
vermelho. dos que a infracção tinha sido Estrada Interior da aumento da sinistralidade", daí Vouga dos crimes de homicí-
Dezenas de multas foram ontem visualizada e gravada por um Circunvalação com um radar realizar-se agora novamente dio, na forma tentada, e vio-
passadas numa operação de elemento camuf lado e numa para detectar excessos de veloci- esta operação, "com o regresso lência doméstica. O arguido,
grande envergadura que mobili- viatura descaracterizada, desis- das crianças e jovens à escola e M. Mateiro, 68 anos, não falou
zou todos os efectivos da Divisão tiam da argumentação. "Não com a chegada de condições cli- em tribunal. A vítima, sua ex-
de Trânsito da PSP do Porto. A adianta protestar. A verdade é matéricas mais propícias à ocor- mulher, de 67 anos, também se
grande maioria por condutores que passei já com o vermelho rência de acidentes". remeteu ao silêncio. Exemplo
apanhados a falar ao telemóvel fechado, f iz a curva e quando vi A acção começou a 1 de Outubro que viria a ser seguido, igual-
mas também por desrespeito a polícia já sabia o que me esper- e vai prolongar-se pelos meses mente, pela f ilha de ambos.
pela sinalização luminosa e pela ava", disse José Santos, um dos de Novembro e Dezembro. Como "ninguém presenciou
colocação em perigo da circu- autuados. São 74,94 euros por Coelho de Moura diz não se ou soube a razão dos ferimen-
lação de peões, nomeadamente uma manobra considerada tratar de uma caça à multa, mas tos" graves, incluindo dois
nas passadeiras. muito grave. antes sensibilizar os automo- esfaqueamentos, que levaram
Entre as manobras muito graves Mais à frente uma condutora bilistas para as regras de segu- a ofendida a f icar internada no
está o desrespeito pelo semáforo reclamava por estar "há mais de rança e para o cumprimento do Hospital de Aveiro mais de
e passagem com o sinal vermel- meia hora à espera que lhe pas- Código da Estrada. uma semana, o presidente do
ho. Um elemento da polícia à sassem a multa". Foi apanhada a E aí há também responsabili- colectivo viu-se perante a
paisana encontrava-se dentro de conduzir enquanto falava ao dades para o peões. "São muitas inevitabilidade de absolver o
uma viatura e f iscalizava o telemóvel. Iria ter de pagar 120 dade. vezes as causas dos acidentes acusado.
tráfego na Rua Faria Guimarães, euros, f icar sem a carta e levar A operação designa-se "Pela por se lançarem sobre a via sem "Nada se provou", tornando
uma das entradas da cidade. uma guia. Quando a polícia lhe vida, trave", com uma primeira olhar ou por atravessarem com o "irrelevantes" outros actos,
Quem fosse visualizado a come- explicou que tinha de esperar, fase já realizada nos meses de vermelho", acrescenta o coorde- nomeadamente a conf issão do
ter uma infracção era mandado meteu-se no carro e ao telefone Março, Abril e Maio. "O objecti- nador. A PSP está a dar também homem, reformado, quando
parar pelo grupo de agentes far- dizia já a chorar: "Fui multada vo é diminuir o número de aci- especial atenção ao estaciona- se entregou, de livre vontade,
dados, na Rua do Covelo, avisa- outra vez!" dentes nas passadeiras, o contro- mento indevido nas passadeiras no posto da GNR da Gafanha
dos via rádio. Ricardo Jorge Pereira também lo de velocidade, o respeito pela e passeios e ontem uma equipa da Nazaré, na manhã de 18 de
Muitos ainda tentavam contes- foi obrigado a parar com a sua sinalização luminosa e a pro- de bloqueadores e rebocador. Março deste ano.
PUB.
12 22 Outubro 2010

ECONOMIA
IVA A 23%
Vários produtos alimentares
SAIBA QUANTO VAI PAGAR DE IMPOSTOS
TRABALHADOR CASAL DE CASAL DE
CASAL DEPENDENTE
vão sofrer um aumento do DEPENDENTE, SOLTEIRO E SEM FILHOS TRABALHADORES TRABALHADORES
IVA para a taxa máxima de 23 E SEM FILHOS DEPENDENTES DEPENDENTES
por cento, segundo uma ver- COM UM FILHO COM 2 FILHOS
são preliminar da proposta do Os contribuintes solteiros e sem É mais uma fotografia da pesada É uma tendência que também já se É na situação de um casal de tra-
Governo para o OE2011 a filhos que trabalhem por conta de factura que os contribuintes terão verificava nas simulações anteri- balhadores dependentes e com
que a TSF teve acesso. outrem não terão a vida facilitada de enfrentar em 2011. A proposta ores. A rendimentos mais elevados dois filhos que se verifica o
Saltam de taxas reduzidas no que diz respeito ao agravamen- do Governo leva a que no caso de não corresponde uma igual subida agravamento mais significativo na
refrigerantes, sumos, to fiscal previsto para 2011. Os um casal sem filhos, apenas se de imposto a pagar. Agora, no caso factura fiscal. Segundo as simu-
néctares de frutos, leites valores da simulação feita para os ambos os cônjuges receberem o de um casal de trabalhadores por lações efectuadas pela Ernst &
achocolatados, sobremesas vários escalões de rendimento salário mínimo nacional (com um conta de outrem, com um filho, Young para o Diário Económico,
lácteas, livros e outras publi- deixam bem claro uma conclusão: rendimento bruto conjunto de 950 verifica-se a mesma relação. Se um casal em que apenas um dos
cações e até equipamentos só o salário mínimo é que escapa a euros por mês) é que não sentirão ambos ganharem o salário mínimo, cônjuges trabalha e o rendimento
destinados ao combate e uma subida de impostos. A partir o peso da subida dos impostos. A não haverá qualquer imposto a bruto do agregado apenas atinge
detecção de incêndios, que daí, há um agravamento fiscal para partir desse montante, ninguém pagar, mas a partir desse nível de 1500 euros por mês, a factura com
actualmente estão na taxa todos os contribuintes que chega escapa aos impostos. O caso de rendimentos, a colecta líquida os impostos vai aumentar mais de
reduzida de 6 por cento.Entre mesmo a ultrapassar um cresci- maior agravamento regista-se, no começa a ser positiva. O ponto 26%. Nos restantes casos, man-
os produtos que estavam na mento de 17% caso se considere entanto, nos casais em que apenas máximo é atingido quando apenas tém-se como destaque o facto de
taxa intermédia de 13 por um salário bruto de 750 euros um dos cônjuges trabalha e o um dos membros do casal aufere apenas quem receba o salário mín-
cento e que fazem montan- mensais. A partir desse nível de rendimento bruto chega aos 1500 rendimentos. Neste caso, para um imo é que escapa ao agravamento
hismo até ao cume dos 23 rendimento, continua a haver subi- euros por mês. Aqui, a subida do rendimento bruto de 1500 euros, a da tributação. Nos rendimentos
por cento contam-se as con- da de impostos, mas com taxas de IRS ultrapassa os 19%. subida do IRS ultrapassa os 22%. mais altos, há agravamento fiscal,
servas de vários tipos: carne, crescimento mais modestas. mas de menor intensidade.
miudezas e moluscos, com
excepção das ostras, frutos e
produtos hortícolas. cidadãos que admitem não primeiro estudo do género feito
Também os óleos alimenta- APENAS METADE POUPAM fazer poupanças, 88 por cento em Portugal pelo supervisor
res, margarinas, aperitivos à Os resultados do inquérito à lit- costumam fazer poupanças, diz que não o faz porque o bancário. Refira-se que, de
base de produtos hortícolas, eracia financeira do Banco de com a maioria dos restantes a rendimento não permite, sete entre os 52 por cento de por-
flores de corte e plantas orna- Portugal (BdP), hoje divulga- dizerem que o rendimento por cento porque não é uma tugueses que dizem fazer
mentais sobem dez pontos dos, revelam que apenas 52 auferido não permite poupar. prioridade e cinco por cento por poupanças, apenas 56 por
percentuais na escala do IVA por cento dos portugueses Entre os 48 por cento de outra razão, segundo o cento o faz regularmente.
PUB.

ASSINE
E DIVULGE
01842 764 622
22 Outubro 2010 13

MADEIRA
minimizar os prejuízos decor- da Linha de Apoio à

EMPRESAS APOIADAS
Cento e noventa e sete aceitável", particularmente num
rentes do temporal, que fez 44
mortos na região.
O presidente do instituto
Recuperação Empresarial, lid-
erada pela vice-presidência do
Governo Regional da Madeira,
“MADEIRA É UM
EXEMPLO”PAULO RANGEL
empresas afectadas pelo tem- momento em que existem esclareceu que até sexta feira com o apoio do Ministério da
poral de 20 de Fevereiro "muitas dificuldades". não existia nenhum pedido de Economia e de fundos
foram beneficiadas pela Linha A Linha de Apoio à apoio empresarial para analis- europeus, Jorge Faria salien- O eurodeputado do PSD no
de Apoio à Recuperação Recuperação Empresarial ar, adiantado que dos 197 pro- tou que a maioria das empre- Parlamento Europeu, Paulo
Empresarial, anunciou hoje o sas que se candidataram têm Rangel, disse hoje que a
presidente do Instituto de sede no concelho do Funchal - Madeira constitui um exemp-
Desenvolvimento Empresarial - 145 -, seguindo-se Ribeira lo nacional e europeu de uti-
da Região Autónoma da Brava (12) e Santa Cruz (11), lização dos fundos comu-
Madeira (IDE-RAM). referindo que se tratam tam- nitários.
Segundo Jorge Faria, das 247 bém dos municípios mais afec- Ao discursar nas jornadas de
candidaturas, com um valor tados pelo temporal de estudo do Grupo PPE no
global de 18,7 milhões de Fevereiro. Parlamento Europeu que
euros, que deram entrada no O comércio é o sector que decorrem até sexta-feira no
IDE-RAM foram aprovadas mais candidaturas apresentou Funchal, Paulo Rangel lem-
197, que representam um a este apoio -- 84 -- e, logo brou que a Madeira "era
investimento total de 15,1 mil- depois, o turismo (52), os regiões das mais pobres de
hões de euros. resulta da celebração, a 01 de jectos com "luz verde" 143 serviços (29) e a construção Portugal e é hoje a segunda
"É significativo e é um indi- Março, de protocolos de colab- reportam-se a micro empresas, (17), informou Jorge Faria, adi- região portuguesa".
cador positivo", declarou à oração entre o IDE-RAM, num investimento de 7,5 mil- antando que as candidaturas "Nós estamos numa Região
agência Lusa Jorge Faria, sociedades de garantia mútua e hões de euros. "não estão fechadas", pelo que que é um exemplo para
sublinhando que num espaço bancos de forma a criar Já 45 candidaturas diziam os "empresários podem contin- muitas das nossas regiões
de oito meses haver este condições para que as peque- respeito a pequenas empresas uar a aceder a apoios pelo europeias, que desde o princi-
número de empresas em nas e médias empresas atingi- e nove a médias empresas. menos até 31 de Dezembro". pio assumiu os valores do
recuperação "é bastante das pela intempérie pudessem Ao fazer o ponto de situação PPE, da economia social de
mercado, do humanismo, do
"uma grande felicidade". desenvolvimento regional e
JARDIM GALARDOADO "Gostaria de vos agradecer por
este gesto em relação a um
da participação, a corpo
inteiro, das politicas
causa da paz, da construção ter "empregue bem o dinheiro" pequeno território como este europeias", referiu.
A medalha foi entregue nas
europeia e dos valores human- que a União Europeia deu à que teve o imenso privilégio de A Região Autónoma da
Jornadas de Estudo do PPE, que
istas". região, realçando igualmente a tanto aprender com todos vós Madeira era também "um
se realizam no Funchal até sexta
Na cerimónia Jopeph Daul, sua defesa "intransigente dos que representam o PPE", declar- exemplo sobre a forma como
feira.
destacou o papel de Alberto João valores humanistas e sociais". ou, lembrando os anos em que nós podemos usar com
Na ocasião, Joseph Daul af ir-
Jardim no sucesso "da primeira "É um homem de carácter, de trabalhou com o grupo do critério, ao serviço das popu-
mou ser "uma grande honra
experiência de autonomia convicção, uma personalidade Parlamento Europeu, quando lações e de acordo com a lógi-
receber o presidente Jardim e
regional em Portugal", realçan- política europeia regional, o durante nove anos presidiu ao ca humanista e de desenvolvi-
entregar-lhe a medalha
do também a sua sucessiva símbolo político da bela ilha da Comité das Regiões Periféricas mento que é próprio do PPE,
Schuman do PEE", criada "para
eleição.Joseph Daul elogiou Madeira", disse ainda. da Europa, assim como quando os fundos e as verbas
homenagear as personalidades
ainda o facto de o presidente do Já Alberto João Jardim recon- ocupou a vice presidência do europeias".
que pela ação pública e empen-
ho pessoal f izeram avançar a Governo Regional da Madeira heceu que a distinção lhe dá PPE.
PUB.
14 22 Outubro 2010

INTERNACIONAL
BIN LADEN NO CRIME ORGANIZADO GERA 85MIL MILHÕES
PAQUISTÃO O crime organizado gera
cerca de 119 mil milhões de
dem 105 mil milhões de
dólares por ano, segundo um
contra o crime organizado, é
um instrumento poderoso,
O líder da Al Qaeda, Osama qualquer informação em con- dólares (cerca de 85 mil mil- relatório anual da UNODC, mas não utilizado suficiente-
bin Laden, e o seu "vice", trário deve ser partilhada com hões de euros) por ano no sediado em Viena. O tráfico de mente.
Ayman al-Zawahiri, devem as autoridades paquistanesas mundo, sendo o tráfico de seres humanos, imigrantes ou "Nós temos também necessi-
estar a viver perto um do outro para que elas possam tomar drogas o mais lucrativo, indi- profissionais do sexo gera para dade de uma resposta global
e confortavelmente, mas não "medidas imediatas". O cenário cou hoje o Escritório das as organizações criminosas que reforça a resistência ao
juntos, no noroeste do está a ficar mais complexo, de Nações Unidas de luta contra quase 10 mil milhões de crime organizado nos seus
Paquistão, afirmou um fun- acordo com o membro da o narcotráfico e o crime orga- dólares. Novos tráficos estão a locais de origem, ao longo das
cionário veterano da NATO. NATO, devido ao alto grau de nizado (UNODC). desenvolver-se, como o rotas do tráfico e nos destinos
"Ninguém da Al Qaeda está a criminalidade que atinge a O crime organizado aumen- comércio ilegal de recursos finais dos bens ilegais",
viver numa caverna", afirmou região, devido ao tráfico de tou "até tomar proporções naturais (3,5 mil milhões de declarou ainda Fedotov.
o oficial à CNN. O funcionário drogas, de seres humanos e de mundiais", declarou o director dólares), contrabando de Os 157 Estados que rati-
prefere não ser identificado minerais. Ele defende a da UNODC Yuri Fedotov num medicamentos (1,6 mil milhões ficaram a Convenção de
devido às actividades de estratégia de ataques aéreos e comunicado difundido por de dólares), ou a cibercriminal- Palerma de luta contra o crime
inteligência envolvidas na terrestres com o objectivo de ocasião da abertura da idade (mil milhões de dólares). organizado transnacional,
questão. Ele acredita que os forçar os talibãs e restantes reunião da Convenção de Segundo Fedotov, a adoptada em 2000, estão
líderes da Al Qaeda vivam em grupos insurrectos a sentarem- Palermo contra o Crime Convenção de Palerma, que reunidos até sexta-feira em
relativo conforto, protegidos se à mesa de negociações com Organizado. visa a facilitar a cooperação Viena para fazer um balanço
por moradores locais e alguns o governo afegão. Também A cocaína e a heroína ren- entre polícia e justiça para lutar da aplicação deste acordo.
membros do serviço da acredita que haja um sentimen-
inteligência paquistanesa, o to crescente de que os líderes
que o país nega. O veterano insurrectos possam estar dis- gens através de um painel na
afirmou que a região onde Bin postos a aceitar condições ALCOOLIZADA parte traseira do carro,
aparentemente porque se
Laden se tem movimentado como a renúncia à Al Qaeda,
nos últimos anos abrange
desde a montanhosa Chitral,
porque gostariam de voltar
para o Afeganistão. O fun-
COM 7 CRIANÇAS NO CARRO estavam a sentir esmagadas
com a sobrelotação.
no nordeste do país, próxima cionário advertiu, no entanto, Uma mulher de 35 anos de um rapaz de 15 no banco de Confrontada pelos meios de
à fronteira chinesa, até ao que grupos mais radicais dos Melbourne, na Austrália, cir- trás e três rapazes (dois com comunicação, pediu desculpa
vale do Kurram, região vizinha talibãs, como o Quetta Shura culava sob efeito de álcool, 14 e um com 15 anos) na e disse: «Eu sei que fiz a
da área afegã de Tora Bora, do mullah Omar, os Haqqani, o num carro de 1992 não regis- bagageira. coisa mais estúpida que se
um dos redutos dos talibãs a Hezb-e-Islami Gulbuddin e os tado e com sete pessoas no Os cinco rapazes sofreram fer- pode imaginar. Por favor per-
invasão dos EUA em 2001. A talibãs paquistaneses podem carro, quando teve um aci- imentos ligeiros quando o carro doem-me.» A polícia con-
região, um dos terrenos mais reunir até 30 mil militantes. dente. saiu da estrada e chocou com siderou as acções desta mul-
acidentados do Paquistão, é No Paquistão, os EUA continu- No automóvel seguiam um um carro estacionado. her como «loucas» e disse
habitada por tribos bastante am a enfrentar a insurreição rapaz de 10 anos no banco do A mulher defende que as cri- que vai enfrentar acusações
independentes. mais localizada no sul. Em lado, duas raparigas de 14 e anças entraram no porta-baga- criminais.
O funcionário também confir- lugares como Marja e o vale do
mou a afirmação dos EUA de
que o mullah Omar, o líder
rio Helmand, a maioria dos mil-
itantes são capturados a pou-
Tráfico de seres humanos
dos talibãs, viajou entre as cas milhas das suas casas.
cidades de Quetta e Karachi rendeu 2.500 M€ na UE
no Paquistão nos últimos O alto comissário das Nações generalidade dos países distrito de Lisboa.
meses. O ministro do Interior Unidas para os Refugiados europeus, mas não podemos Na sua intervenção, António
paquistanês, Rehman Malik, defendeu hoje que o combate por causa disso deixar de com- Guterres referiu que em
afirmou hoje que relatos ao tráfico de seres humanos bater aquele que é porventura Portugal registaram-se 140 mil
semelhantes sobre o em Portugal deve ser uma pri- o crime mais hediondo que casos de pessoas vítimas
paradeiro de Bin Laden e de oridade, revelando que aquele existe», sublinhou António deste crime, dos quais 84 por
Omar se provaram falsos no crime rendeu 2,5 mil milhões Guterres à margem da confer- cento diziam respeito a explo-
passado. Malik negou que os de euros na UE em 2009. ência evocativa do Dia Europeu ração sexual.
dois estejam em solo paquis- «Felizmente Portugal tem um de Luta Contra o Tráfico de
tanês, mas salientou que volume mais reduzido que a Seres Humanos, em Loures, no
PUB.
22 OUTUBRO DE 2010

P.20

ZÉ PEDRO - XUTOS E PONTAPÉS


“XUTOS ESTÃO P´RA DURAR”
p.24

EM CASO DE EMERGÊNCIA QUAL A


LEI QUE CONTA? A DE CÁ OU A DE
LÁ? P.28

AS MENINAS DO SKOL
ENTREVISTAMOS AS DUAS
BELDADES DESTE BAR P.22

AMAZING AFRICA
OS SABERES E SABORES
AFRICANOS EM LONDRES P.26


16
QUEENS’S CAFÉ RESTAURANTE
Natalia Trindade , cozinheira de sucesso , inaugurou no dia 16 de Outubro , o Queen's Café Restaurante ,-
ex-Galo d Ouro , entao gerido pelo seu amigo Francisco , em Queenstown Rd , a escassos metros do
Sainsbury local situado na fronteira da Wandsworth Rd , com Lavender hill, em Londres -. Esta grande
cozinheira que trabalhou 5 anos no Farol e 4 na Casa Madeira , locais que dispensam apresentacão ,
resolveu instalar-se por sua conta e risco e pretende , segundo o que disse ao nosso Jornal , nao só tra-
balhar com um menu bem variado , e uma cozinha bem tipica portuguesa , -tais como o Cabrito assado
,arroz de Marisco e cozido a portuguesa , entre outros ,especialmente ao fim de semana -, como apostar
num Menu economico ao almoco , com finalidade de angariar uma clientela composta de portugueses , e
tambem ingleses , sobretudo os locais.
O dia foi de festa , e a comida é de se lhe tirar o chapeu . A simpatia de quem nos recebeu , essa ,
nao se compra nem se cozinha , simplesmente , está lá , chama-se Natalia. Da nossa parte ficou a
promessa de que voltaremos de certeza , não para a reportafem ou coisa do genero , mas pura e simples-
mente para disfrutar da boa comida e simpatia de quem tao bem sabe receber!

PUB
17

ORÇAMENTO “DO ESTADO”


Dia após dia, minuto a minuto, cresce a vozearia em torno de um Orçamento que vai sendo passado
para a opinião pública como "necessário" em face das necessidades de financiamento do Estado por-
tuguês. "Há que transmitir confiança aos mercados" é a premissa que se repete à exaustão como
forma de coagir a aceitação geral de sacrifícios mal distribuídos e sem garantias de, por insuficientes,
virem a conhecer reedições num futuro próximo.
Para completar o quadro, os privilégios de uma classe de rendeiros do país são para manter intactos
porque, segundo se repete, da acumulação de riqueza resulta "inevitavelmente" criação de emprego.
O debate condiciona-se à partida, com os destaques e as omissões mais convenientes para a prosse- "Não há pior analfabeto que o analfabeto
cução dos objectivos de desmantelamento social impostos pelos detentores também do poder de
condicionar a informação que se faz.
político. Ele não ouve, não fala, nem partic-
Outra realidade, outro tipo de reacções e outras exigências resultariam de uma comunicação social ipa dos acontecimentos políticos. O analfa-
menos instrumentalizada e mais plural. A "pressão" e a "confiança" dos mercados são questões que
apenas existem porque quem comanda a agenda mediática trata como neutra a decisão política beto político é tão burro que se orgulha de o
dos poderes de Bruxelas de colocarem o BCE a vender liquidez a 1 por cento a especuladores que ser e, de peito feito, diz que detesta a políti-
depois revendem o mesmo dinheiro aos Estados a 6 por cento ou mais. É aqui que reside a questão
central. Não haveria "crises de confiança" se o BCE emprestasse esse dinheiro directamente aos ca. Não sabe, o imbecil, que da sua ignorân-
Estados. Todo o mais é consequência desta fórmula arquitectada para impor uma agenda política de cia política é que nasce a prostituta, o menor
cortes e desmantelamento do Estado social, velhos objectivos de um neoliberalismo que se apoderou
da Europa e que encontrou na crise a oportunidade de ouro para acelerar a sua consumação num abandonado, e o pior de todos os bandidos que
processo em espiral: num dia corta-se para acalmar mercados, no dia seguinte a sua ganância retrai- é o político vigarista, desonesto, o corrupto e
se de forma a demonstrar que se fez "o correcto" e, pouco tempo depois, porque as medidas impostas
têm impactos recessivos inevitáveis, essa mesma ganância regressa em força com o argumento de lacaio dos exploradores do povo."
que "afinal os cortes iniciais não foram suficientes", reiniciando-se todo o processo de cortes e mais
recessão. Bertolt Brecht (1898-1956)
Segundo as últimas sondagens, apesar das evidências, mais de 80 por cento dos eleitores portugueses
continuam a confiar em três forças partidárias a quem não se ouve uma palavra contra este caminho
sem regresso. Quando acordarem, se alguma vez o fizerem, será demasiado tarde. O que durou ger-
ações a conquistar demorará pelo menos outro tanto a reconquistar. A pobreza generalizada será o
prémio para quem não vale mais do que um encolher de ombros.Dá que pensar...

PUB
18
O Salão Paroquial da Sta Augustin's Church, em Charminster, Bournemouth, recebe este
Sábado a partir das 18h, a Final do Concurso de Karaoke, " O KING "/FRANCO'S
BRASSERIE, Bournemouth 2010. Assegurada está a presença da LCC-Money Transfer,
patrocinador oficial do Concurso. Depois o sorteio de rifas, cujos prémios serão DVD's de
Karaoke, e a participação de uma convidada surpresa, que cantará quer a solo, quer em
dueto com " O KING ", Nuno Custódio.
O serviço de bar e de cozinha, será assegurado com qualidade e preços de Virgílio Figueira
e Sérgio Berenguer!! Ao palco irão subir os 8 finalistas, 4 apurados na 1ª ronda e outros 4
apurados na 2ª ronda. Assim sendo, Nélio, Ricardo, Sónia F., Bento, Jorge, Eleutério, Sónia
A. e Ana, irão disputar entre si, os 3 primeiros lugares, tendo todos eles, bem como os par-
ticipantes eliminados nas rondas preliminares, direito a receber, como prémio de partici-
pação, um DVD gentilmente cedido pelo Portugal Karaoke. A apresentação está a cargo de
Orlanda Lima, que tão brilhantemente tem vindo a desempenhar essa função!
O Concurso tem conhecido alguma polémica, devido ao facto de um grupo de pessoas, não
ter aceite os resultados e ter posto em causa a seriedade do Concurso em causa.
Sobre tal situação Nuno refere " estou perfeitamente tranquilo, já que o Regulamento foi
feito a 14 de Agosto, antes de se saber ainda quem iria entrar no Concurso e quando iriam
actuar. Por outro lado o texto está escrito em português bem claro. Pena que algumas pes-
soas percam a compostura no momento da derrota, de qualquer modo sei que seria sempre
assim, há sempre quem goste de encontrar defeitos e colocar em causa, actividades, ainda
que estas sejam organizadas com toda a clareza e transparência".
Na próxima edição o " As Notícias" irá ter uma reportagem com os vencedores, deste
grandioso evento. Para já aqui ficam as fotos dos concorrentes apurados na 2a ronda de
eliminatórias!!

PUB
19

O Oceano Restaurante , situado no 381 , High Rd Leyton , na zona de


Leyton , Londres , continua a navegar em aguas agitadas , mas o barco ,
governado por Victor Freitas , nosso conhecido de longa data e Susana
Fernandes , um casal muito simples e agradável , não corre o risco de afun-
dar , muito pelo contrario! Podemos constatar que este restaurante é de
facto um exemplo a seguir no que concerne a arte de receber e bem servir!
A nossa visita foi rápida pois a casa estava cheia e o Victor e a Susana não
paravam , atarefados , de um lado para o outro . Mas nem por isso saímos
desiludidos. Por falar em velhos amigos , encontramos também um grande
musico , António Frazão , sempre no seu melhor , que bem ao seu jeito , vai
enchendo este belo local com a sua musica bem própria e peculiar , a que
de resto já nos habituou.
Quanto ao Victor e a Susana , desejamos que continuem assim ,iguais a
eles próprios , na frente de uma casa portuguesa , que tão bem nos repre-
senta nesta área de Londres!

PUB
20

ENTREVISTA COM ARTUR AGOSTINHO


Se alguém dispensa qualquer tipo de apresentação, esse alguém é Artur Agostinho. Jornalista, escritor, ator, pai e avô babado.
Foi reporter de guerra, atuou ao lado de Amália, relatou jogos de futebol, foi detido pela Pide e continua a ser um exemplo de
força para todos nós. Esta lenda viva deu o privilégio ao nosso jornal de falar um pouco sobre a sua vida. Obrigado Artur.
- Comecemos pelo mais recente. Há pouco tempo dizia que as telenovelas são muito fatigantes. O resultado final compensa o esforço?
É um trabalho engraçado, embora seja muito dura. É precisa muita resistência dos actores e de toda a equipa técnica. Fazer uma novela é um contra-relógio, porque só é rentável eco-
nomicamente se num intervalo muito curto forem feitos muito episódios. É um género interessante, que veio dar muito trabalho aos artistas portugueses. O desenvolvimento da ficção
em Portugal foi das coisas que gerou mais empregos para os artistas e técnicos. É uma indústria em actividade permanente, e apesar de todas as críticas que possam fazer à ficção em
Portugal, ela ganhou grande qualidade e hoje pode ombrear em qualidade técnica e artística com o Brasil, que é campeão das telenovelas. Aconteceu com a ficção de televisão mais
ou menos o que se passou nos anos 50 com o cinema. Foi nessa época que se fizeram uma série de filmes que foram um grande sucesso.
- Há muita gente que considera que essa foi a idade de ouro do cinema português. Concorda com essa ideia?
Foi ensaiado nos anos 50 um processo de produção contínua de filmes, nos estúdios da Tobis e da Lisboa Filmes. Concordo que foram anos de ouro. Não estou a falar em termos de
qualidade, porque fora dessas anos fizeram-se produções muito interessantes, de outro estilo. Mas o chamado cinema comercial teve a virtude de incluir filmes de grande qualidade.
Produziram-se filmes de grande sucesso. O público aderiu porque se usava uma linguagem simples e divertida. Eram filmes alegres e despretensiosos, para as pessoas esquecerem as
amarguras do seu dia-a-dia.
- Como aconteceu o salto para a rádio?
Eu era o animador dos bailes que se faziam no clube. Nesse tempo, os clubes promovia bailes aos sábados, mas como nem sempre havia dinheiro para as orquestras, havia uns sócios
beneméritos que emprestavam os seus 'pick-ups' e alto-falantes para se passarem uns discos. Como só havia um prato, era preciso parar a música para virar os discos. Um dia, por brin-
cadeira, comecei ali a meter umas larachas, para entreter as pessoas enquanto se virava o disco. E foi assim que eu fui parar à Rádio Luz, em 1938, uma estação que tinha saído da
Graça para Campolide.
- A sua estreia como relator de futebol nasce de um acaso. Como apareceu essa oportunidade?
Há muita coisa na vida que nos acontece por acaso. Eu gostava muito de futebol e ia sempre ver os jogos aos domingos à tarde. Quando entrei para a Emissora Nacional comecei a
colaborar num programa chamado "Rádio Desporto" que era do jornalista que fazia os relatos de futebol, o Quádrio Raposo. Nunca pensei fazer relatos, mas houve um dia em que ele
tinha ido fazer a cobertura de um campeonato de hóquei em patins a Montreaux e não consegui voltar a tempo de fazer o relato de um Benfica - Futebol Clube do Porto. A Emissora
não podia falhar esse relato e como eu era um pau para toda a obra vieram ter comigo e disseram-me que tinha de ir fazer esse jogo. Comecei por dizer que não, que eles deviam estar
malucos, mas lá fui, um bocado inconscientemente, mas também, admito, com o desejo secreto de experimentar. Fui e fiquei. Ganhei o gosto por aquilo. Mais tarde, em 1951, passei
a ser eu a fazer relatos na Emissora Nacional. O primeiro trabalho que tive foi ir cobrir os Jogos Olímpicos de Helsínquia.
- Em 1947 tem a sua primeira incursão no cinema e logo ao lado de Amália Rodrigues. Como recorda essa exper-
iência?
O filme "Capas Negras" foi a primeira experiência cinematográfica dos dois. Curiosamente, privámos muito durante
a rodagem, mas nunca fizemos cenas juntos. Mas já a conhecia e éramos amigos. Eu nessa altura era um grande fre-
quentador da noite, ia aos espectáculos, ao teatro, ao cinema e às casas de fado. Apresentava espectáculos em todo o
país e em muitos deles a Amália fazia a segunda parte. Acompanhei-a em todo o país e lá fora em vários espectáculos
para emigrantes.
- Começa também a escrever na imprensa desportiva...
Fui convidado para ir para o Record, jornal do qual acabei por se director, durante cerca de 11 anos. Gostava imenso
da feitura do jornal. Era o tempo em que não havia offset, era tudo feito com chapas de chumbo. Durante muitos anos,
paginei o record na tipografia do Diário Popular, onde também era impresso o jornal A Bola. Havia uma grande cama-
radagem com o Vítor Santos e outros colegas.
- Como era fazer jornalismo no tempo da ditadura, com a censura à perna?
Nos jornais desportivos não se notava tanto, a não ser nalguns artigos de opinião. Onde se notava mais era na tele-
visão. Na rádio, quando estava na Emissora Nacional, a censura já era feita internamente. Nesse tempo havia o jornal-
ista que fazia a notícia e depois havia um locutor que a lia. Quando os papéis chegavam à nossa mão já traziam a cen-
sura feita. Quando eu senti mais esse peso foi quando produzi um programa de televisão, o "Curto Circuito". Fazia
espectáculos no Monumental e na segunda parte do programa tínhamos sempre uma vedeta internacional. Convidei muitos artistas que eram malditos politicamente, por exemplo os
brasileiros do tempo do Gilberto Gil, o Caetano ou a Maria Bethânia.
- Como se contornava esse controlo?
Havia duas censuras: primeiro, a Inspecção Geral de Espectáculos fazia a vigilância das canções e dos textos. Lembro-me que trouxe uma vez um cantor espanhol muito conhecido
para actuar no programa. Ele chegou cá com dez canções, para podermos seleccionar as que seriam tocadas no programa. Conseguimos escolher quatro, mas depois a censura cortou
tudo e ele não pode cantar nenhuma. Era um cantor conotado com uma certa área política e por isso foi recusado. Em caso de dúvida os censores cortavam tudo, para não lhes acon-
tecer como na 'Tourada' do Fernando Tordo, em que não perceberam a letra e deixaram aquilo passar. Havia depois um outro censor, que era o que estava na sala de montagem. Por
causa deles, aquilo era um drama, estávamos até de manhã a montar um programa.
- Chegou a conhecer Oliveira Salazar?
Só estive uma vez numa cerimónia pública onde ele estava. Mas nunca conversei com ele. Já os presidentes da República, conheci vários deles. O marechal Carmona, por exemplo,
era um tipo porreiríssimo. Depois conheci o Craveiro Lopes, que era uma pessoa seríssima e o Américo Thomaz. Fiz também várias viagens com o Marcello Caetano.
- Quando aconteceu o 25 de Abril, sentiu-se perseguido por ser uma pessoa tão popular no tempo da ditadura?
O 25 de Abril aconteceu numa noite em que estava a fazer do Record. Saí da tipografia, no Bairro Alto, eram 5h00. Meti-me no carro e passei à porta do Rádio Clube Português, que
já estava ocupado pelas tropas. Mas não dei por nada e vim para casa dormir. Foi a minha empregada que me acordou de manhã, a dizer que tinha havido um golpe de estado. Nos
primeiros tempos não tive grandes problemas, mas depois comecei a ter chatices no Record. Comecou a haver uma dinâmica de ambições pessoais e de traições, todos queriam lugares.
Depois fui para o Campeonato do Mundo de Futebol, na Alemanha, e as coisas complicaram-se quando voltei, em Setembro. Acabei por ser preso no dia 25 de Setembro de 1974 por
causa de uma denúncia falsa que fizeram contra mim. Inventaram que eu ia vestido de padre dentro de um carro funerário, com um caixão cheio de metralhadoras. Uma história rocam-
bolesca, mas vieram deter-me de madrugada quando eu estava de férias em Colares, a tratar das minhas intentonas revolucionárias, que consistiam em ter um soninho porreiro.
- Quanto tempo esteve preso?
Estive em Caxias três meses, sem acusação formada. Foi assim à balda, à portuguesa. Não fui acusado formalmente e estive dois meses incomunicável. Foram tempos terríveis, nem
gosto de falar nesse assunto, foi uma desilusão em relação a muitas pessoas.
- Mas retomou rapidamente uma carreira de várias actividades em paralelo...
Sim, comecei a trabalhar na Rádio Renascença, com o Ribeiro Cristóvão e o Alves dos Santos. Criámos um sistema de transmissões desportivas que eu importei do Brasil. Fiz tam-
bém umas coisas na RTP, dirigi um curso de locutores desportivos na RDP. Enfim, rapidamente retomei a minha actividade, mas dediquei-me sobretudo à minha agência de publici-
dade, que esteve a trabalhar até ao ano 2000.
- Pegando na ideia original que teve para o seu último livro, acha que existe hoje uma sede demasiada de protagonismo e de sucesso rápido nas novas gerações?
Há uma obsessão pela fama, fama essa que também é usada como montra para outras opções na vida. Há uma espécie de prostituição especial. As pessoas de quem dependem esses
empregos utilizam as pessoas para obterem delas outras vantagens. Criam-se sonhos e ilusões que depois acabam por ruir estrondosamente e liquidam a vida das pessoas. De cada cem
21
raparigas ou rapazes novos que aparecem, lançados de repente como estrelas, só cinco ou seis é que ficam, os outros vão desaparecer. Que é feito deles? Alguns ainda conseguem safar-
se a tempo e voltam a estudar, mas é um problema muito complicado.
- Como vê o jornalismo que se faz em Portugal?
Hoje o jornalismo é feito de uma forma muito diferente. A tecnologia mudou tudo. Quando me convidam para ir a colóquios ou congressos de estudante eu faço sempre um apelo a
que os jovens não percam a identidade como pessoas. Se as pessoas se encostam demasiado aos computador, acontece o que se passou na publicidade - os computadores substituem a
criatividade. Tirem todo o proveito da tecnologia, mas demonstrem que Com a esposa e as
são mais inteligentes do que o computador. O jornalismo tem uma com-
ponente indispensável que é ter alma. Quem não gosta do que faz, nunca
duas filhas
poderá ser jornalista. O computador não tem alma, é uma máquina. É
como aquelas pessoas que cantam, que têm uma bela voz e são muito afi-
nadinhas, mas não conseguem passar para o lado do público. É preciso ter
chama e gostar-se da profissão.
- Correu quase o mundo todo em reportagens. Ficou algum destino
por visitar?
A China, gostava muito de ter lá ido, e também a Austrália. De resto con-
heci quase tudo. Cada terra tem os seus encantos. Aqui na Europa, por
exemplo, gosto muito de Londres, há ali qualquer coisa que me encanta.
Mas há uma cidade que eu disse um dia que se saísse de Portugal era para
lá que ia. Chama-se Rio de Janeiro e vivi lá durante seis anos, em
Copacabana. Só esse bairro tinha um milhão de pessoas.
- È importante um órgão de Comunicação Social nas comunidades
portugueses?
Fundamental. Hoje em dia não se nota tanto isso, porque temos a Internet
e a televisão por cabo, mas a verdade é que existem milhões de portugue-
ses emigrados que não falam uma única palavra do país onde estão. O
dever desses órgãos de informação é fazer a ligação entre o que se passa
em Portugal, porque muitas vezes os portugueses não têm tempo para
sequer olharem para a televisão, e mostrar aos portugueses o que se passa nos países onde habitam de momento.
-Mas para isso o apoio é importante?
Sendo redundante, é fundamental. Mas estamos a falar de portugueses. Sempre apoiamos tudo o que é dos outros. O que é nosso é achamos mau. E se o governo não apoia cá, então
aí será bem pior. Mas aproveito esta oportunidade para deixar uma palavra de apreço a todos aqueles que lutam, muitas vezes contra ventos e marés, para espalharem a língua portugue-
sa.
por Ruben Rodrigues Pereira

PUB
22
DISCURSO DIRECTO COM:
ZÉ PEDRO “XUTOS E PONTAPÉS”

Aos 53 anos, e depois de ter vivido recentemente um episódio clínico difícil, o músico é um homem feliz. Não desfaz o sorriso quando fala da família, da
música, das drogas e do amor. Numa altura em que os Xutos & Pontapés ainda celebram 30 anos de carreira, Zé Pedro puxa a fita atrás e recorda os tem-
pos de Timor, a chegada a Lisboa, a movida punk e os dias de aspirante a músico passados nos jardins da capital. Coisas de outros tempos.

O fim de 2009 foi para esquecer, safaste-te de boa.


Por causa da doença? Safei-me de boa há oito anos, aí, sim, foi grave. Quando entrei no hospital a coisa estava mesmo negra. O que aconteceu agora foi por desleixo
meu. A minha doença obriga-me a alguma vigilância médica, mas tive um ano muito complicado em termos de trabalho e acabei por me descuidar. Estive bastante
tempo no hospital porque andei a fazer a revisão geral, coisa que não fiz durante o ano. Já tinha estado internado noutra altura, mas sem esta exposição. Como tive
de cancelar o concerto toda a gente ficou a saber.
Os problemas de saúde obrigaram-te a mudar muito o estilo de vida?
Actualmente não, mas há oito anos tive de deixar as drogas e o álcool. Na verdade já estava muito farto das duas coisas. E esse foi o meu grande cuidado, além da
obrigação de ser seguido regularmente por um médico e não poder fazer directas. Antigamente fazia bastantes, as drogas e o álcool também proporcionam isso. Esticas
as coisas ao limite, coisa que hoje em dia não faço.
Quando foste parar ao hospital, em 2001, o médico deu-te poucas hipóteses. Que sentiste na altura?
Senti que tinha todas as chances e que me ia aguentar. É um sentimento que vem da alma, tenho sempre um feeling, sei quando as coisas me vão correr bem ou mal.
Sou muito optimista e, neste caso, tinha a certeza de que ia aguentar. Estava esperançado, a não ser que tivesse um azar.
O facto de seres muito ligado à família ajudou-te a superar esses momentos?
Tenho cinco irmãs e um irmão, com uma diferença de idade muito curta. Os nossos pais deram-nos um suporte familiar sólido, somos muito unidos. E isso ajuda no
dia-a-dia, tanto na forma como nos relacionamos uns com os outros, como com o mundo exterior. Quando um de nós está mal, há uma mobilização instantânea de
protecção e ajuda.
Viveste em Timor até aos seis anos. Tens memórias desse tempo?
Há uma coisa extraordinária: lembro-me perfeitamente do dia em que vi electricidade e uma cidade pela primeira vez. Em Timor não havia prédios nem apartamentos,
as casas eram de colmo e as estradas de terra batida. A luz que tínhamos vinha de um gerador. Lembro-me que na vinda para Lisboa, de barco, parámos em Hong
Kong. Chegámos ao fim da tarde e tive um flash enorme ao ver o anoitecer, todos aqueles néons a acenderem-se. Para mim, eram coisas que não existiam, foi quase
descobrir a civilização.
E a chegada a Lisboa, como recordas?
Vir para Lisboa depois de viver num estado semi-selvagem foi uma mudança muito grande. Acabámos por ir parar aos Olivais, que na altura era um bairro em con-
strução, não fazia bem parte da cidade. Lembro-me de ver pela primeira vez um autocarro, enquanto jogava à bola. Tudo me entusiasmava. Sempre adorei viver na
cidade.
Quando apareceram os Xutos?
Os Xutos vieram mais tarde, só os conheci para formar a banda. Comecei a ouvir falar de punk em 1976, através de um pequeno artigo sobre os Ramones, e acabei
por mandar vir o primeiro álbum de Inglaterra. Com a evolução do movimento, acabei por ir a um festival de punk, em 1977. Em 1978 conheci o Kalu, através de um
anúncio de jornal.
Já tocavas alguma coisa?
Não, apenas umas notas soltas. O meu pai tocou guitarra em Coimbra, quando foi estudante, e eu aprendi com um livrinho de posições. Nada de especial. Mas o punk
tinha essa característica muito saudável, dava o direito de tocar a qualquer pessoa. Quando nos juntámos para o primeiro ensaio as músicas eram todas minhas, era
o que tocava menos (risos).
Na altura, havia uma grande movida na Avenida de Roma. Porquê, o que se passava lá?
Não se passava grande coisa. Era onde nos encontrávamos, na Munique, uma cervejaria no Areeiro que hoje é um banco.
Íamos lá beber uns canecos, metíamos uns alfinetes na boca ou onde calhasse, pintávamo-nos e cada um tinha a sua
banda. Na verdade eram bandas que não existiam mas que nós tínhamos na mesma. Não sabíamos tocar, mas aquela
ideia tornava-nos importantes. Durante o dia estávamos na Avenida de Roma, entre o Vává e o Tic-Tac. Um dos
elementos dos Sétima Legião vivia em frente ao café, onde começaram a ensaiar. Havia uma série de músicos
naquela zona, o Ribas vivia em Alvalade, tal como o João Cabeleira, éramos o pessoal dos jardins que se ocupava
entre as ganzas e o pertencer a uma banda.
Passavam assim o dia todo, sem fazer nada?
Rigorosamente nada. Limpávamos a calçada e pertencíamos a uma banda. Isso bastava.
Impossível pensar que daí nasceria uma carreira de 30 anos.
É muito imprevisível. Todos tínhamos uma vontade enorme que isso acontecesse. E de alguma maneira, eu, o Kalu e o Tim
fomo-nos segurando durante estes 30 anos. Houve alturas em que quis desistir e eles não deixaram. Quando o Tim acabou
o curso e quis começar a trabalhar nós também não o deixámos. Também me lembro que, no início, o Kalu quis ir viver
para os EUA. Mas acabou por ficar.
Cultivavam muito a ideia de sexo, drogas e rock'n'roll?
Esse conceito não era uma prioridade, mas nunca nos importámos de sermos conotados com esse tipo de coisas,
éramos uma banda de rock com tudo o que isso significa. Claro que há sempre exageros nessa associação, muita
gente fantasia com os músicos de rock, dizem "aquele deve ser um grande maluco, faz isto e aquilo".
Ainda hoje se fantasia com a vida do Keith Richards, mas ele é que a viveu, ele é que sabe.
Para o comum mortal aquele estilo de vida pode ser uma perfeita loucura, para ele são coisas
normais.
Sente que exagerou esse conceito do rock?
Eu? Eu garanto que exagerei. Em tudo: nas drogas, no álcool e no sexo.
Nunca sentiu que a banda podia estar a perder-se do caminho?
Houve alturas em que nos perdemos, mas é também para isso que existe um grupo:
há sempre alguém que chama atenção, põe os pontos no is. Chamaram-me a atenção várias
vezes, devido aos meus exageros.
Numa entrevista disse que esteve quase num beco sem saída?
É verdade, há momentos melhores outros piores. Mas sempre tive boas âncoras: a família e
a banda que nunca me deixaram tombar. Os Xutos foram muito importantes,
foi a adolescência toda, a entrada na vida adulta.
Mas só deixou a heroína com a morte da sua mãe.
Às vezes precisamos de um motivo forte para deixar determinadas coisas. Podia dar-se o
processo inverso, mas tive a felicidade de dar volta pelo outro lado. Como no filme do
Woody Allen, "Match Point": a bola bate na rede e pode cair para qualquer um dos lados.
Felizmente para mim caiu sempre para o lado certo.
Antes bebiam uma garrafa de tequilla por concerto. Como é encarar o palco sóbrio?
É normal que uma pessoa viva períodos de festa e o rock'n'roll tem muito a ver com esse culto
do álcool e das drogas, até com um certo vício que se cria. Mas o vício está todo na maneira
25
como se vive. Se o encontrares naquilo que gostas de fazer, sim,
também podes encontrar aí a verdadeira adrenalina. Claro que no
meu caso só consegui saborear isso com uma certa maturidade,
saturação, e não ter outra hipótese: se quisesse continuar a viver
tinha de encontrar adrenalina em coisas mais saudáveis. Os
desportistas têm adrenalina suficiente para não precisar de drogas.
O rock'n'roll também.
E os Xutos, como estão?
Os Xutos estão para durar, acho que vai ser até um de nós cair
para o lado. [Risos]
São muito próximos uns dos outros?
Sinceramente não me vejo a viver sem os Xutos. Temos a banda -
que é o que nos faz estar juntos - e uma relação muito saudável. A
amizade inclui zangas e estarmos sem falar durante algum tempo,
mas também assistir aos projectos paralelos de cada um. Não
estávamos juntos desde que fizemos o concerto no Restelo, a 26
de Setembro. Íamos tocar na passagem de ano, não fosse aquilo
que me aconteceu. Voltámos ontem [quarta-feira] aos ensaios, cor-
reu muito bem. Já estávamos com saudades.
Mas é no palco que os Xutos são os Xutos.
As pessoas reconhecem-nos isso, temos uma boa relação com o
público pela forma como damos e recebemos energia. Também há
um pouco a visão de esperança: há 30 anos quisemos ser uma
banda e ainda hoje cá andamos. As pessoas agarram-se muito aos
sonhos."
Tocar em Londres?Para quando?
Já o fizemos e iremos fazer outra vez. Agora existe uma enorme geração que nos conhece muito bem. Jovens que passaram anos de faculdade a ouvir Xutos. Mas nós
já somos internacionais. Não te esqueças que cantamos apenas em Português.
por Ruben Rodrigues Pereira
26
28

JURIDICAMENTE FALANDO
DE PORTUGAL PARA OS PORTUGUESES E LUSO DESCENDENTES

QUAL A LEGISLAÇÃO A APLICAR?


Suponham que falece Para responder a esta e a muitas outras questões e tendo em vista ajudar
os cidadãos a conhecer melhor o direito sucessório nos diferentes países
um cidadão português da União Europeia, o Conselho dos Notários da UE criou o site da inter-
que é proprietário de net www.successions-europe.eu.
uma casa em França. Neste portal será possível encontrar todas as informações necessárias
para saber qual é o direito que se aplica a uma sucessão que envolve ele-
mentos transfronteiriços. A lei da nacionalidade do falecido será a aplica-
Qual o direito aplicável à da? Ou será antes a da sua residência habitual? É possível escolher a lei
sucessão? aplicável à sucessão? Em caso de situação transfronteiriça, encontrará
também todas as explicações necessárias relativamente às regras de
conflito de leis.
O Português ou o
São também fornecidas todas as informações relevantes para saber qual
Francês? é a autoridade (tribunal, notário, etc.) que se encarregará do processo
sucessório. As diferentes regras de competência são apresentadas detal-
hadamente, assim como serão abordadas questões que respeitam a
sucessão de um estrangeiro ou a atribuição de bens situados no
estrangeiro.

Também se poderão encontrar naquele site de internet todas as infor-


mações pertinentes relativamente à atribuição das partes sucessórias

? legais. Nomeadamente, será explicado quem herda e quanto na ausência


de um testamento, salvaguardando os casos de uma parceria registada
ou de uma união de facto, em que se poderá encontrar informações sobre
os direitos do parceiro sobrevivo.

No fundo, o www.successions-europe.com é um portal de internet que


esclarece as regras das heranças nos vários países da UE. A livre circu-
lação é um direito fundamental dos cidadãos da União Europeia. Cerca de
9 milhões de europeus vivem fora do seu país de origem, sendo todos os
anos abertos cerca de 450 mil processos de sucessão que envolvem 120
milhões de euros, segundo dados apontados pela Comissão Europeia.
Por outro lado, enquanto proprietários de bens como casas ou contas
bancárias, as famílias são confrontadas com regras diferentes em juris-
dição e direito aplicável nos 27 estados membros.
29

E A NÓS? QUEM NOS RESGATARÁ?

Foi a transmissão televisiva com maior audiência da história: 33 mineiros soterrados a 700 metros de profundidade regressam, 69
dias depois, à luz e à vida. Como escreve Hernán Letelier, a história do deserto de Atacama está coroada de tragédias como um
largo muro coroado de vidros quebrados: greves, marchas da fome, acidentes fatais, mineiros mortos em inconcebíveis mas-
sacres. Mas no passado dia 13 o que se viu foi o triunfo da vida, da resistência humana, a recusa da rendição a um desfecho que
parecia inevitável, o engenho científico e tecnológico ao serviço de 33 mineiros pobres e desconhecidos e o mundo inteiro sus-
penso por esse arrojo em que se lançaram o presidente chileno, os poderosos detentores da tecnologia de ponta e os 33 home-
ns soterrados vivos e que, rapidamente, contagiou o mundo inteiro.
Esta operação, sumamente complexa e teoricamente nunca pensada, foi posta em prática com a precisão de um cronómetro, sem
precipitações, sem erros, sem falhas. Tornou-se um ponto de honra comum à humanidade, sobrepondo-se à secura dos corações,
ao conformismo e à indiferença fruto dos atributos da cultura utilitarista dos nossos dias, assente no individualismo, na ganância,
no desprezo pelos mais pobres e mais fracos e no desvalor da vida humana. A história da mina de San José é, também por isso,
uma revolução cultural.
Não foi apenas um resgate - o que por si já seria muito - mas um cuidar activo e eficaz conseguido com muita tecnologia, engen-
ho e arte, criando em escassos 800 metros simulações da luz do dia para controlar os biorritmos, a temperatura e o grau de humi-
dade, introduzindo sondas para enviar provisões, rádios e material de primeiros socorros e até pastilhas elástica com nicotina para
aliviar os fumadores, para além de livros e um projector para verem filmes e futebol. O resto, um enorme resto, chama--se resistên-
cia humana, liderança activa e disciplina espiritual. Mario Sepúlveda, o mineiro que fez a vezes de jornalista nas gravações de
vídeo filmadas a 700 metros de profundidade, disse quando chegou ao mundo dos vivos "Estive com Deus e estive com o Diabo,
e ganhou Deus. Agarrei-me à melhor mão." Os 33 homens apareceram com uma T-shirt onde se lia "gracias, Señor".
Este final feliz, arrancado à sua própria improbabilidade, culmina um tempo sobre o qual os mineiros estabeleceram um pacto de
silêncio entre si: nenhum falará sobre os outros. Ainda que seja provável que um dia se escreva um best-seller ou se realize um
filme sobre esta história, boa de mais para ser verdadeira, eles não querem ser os protagonistas. Tudo ficou 700 metros abaixo
do solo, e percebemos porquê. Nenhuma história pode ser tão íntima na trama com que foi tecida como a de esta extraordinária
convivência. Nada pode operar transformações tão profundas no interior de cada homem como o fio do tempo - 69 dias - no qual
se penduraram as fraquezas e as forças, a fé e o desespero, o medo e a coragem, o pior e o melhor de cada um daqueles seres
humanas que a tragédia desnudou até ao tutano da alma.
Alberto Urzúa Iribarren, "Don Lucho" como lhe chamaram dentro e fora da mina, foi o último a sair como compete a quem assum-
iu ser o chefe natural daquele grupo logo após a primeira avalanche. Organizou grupos e rações: "Duas colherinhas de atum por
dia, para cada um", disse. Enquanto, cá fora, Piñera fazia esta afirmação lapidar: "Procurámo-los como filhos. Encontrámo-los com
a ajuda de Deus. Resgatámo-los como chilenos."
Nós por cá não estamos soterrados numa mina, algures no deserto chileno, temos o FMI em vez da NASA e muito menos esper-
ança e iniciativa enquanto nos enterram num outro buraco. Quem nos resgatará?

PUB
PUBLICITE NA NOSSA RÁDIO
NÃO PERCA A OPORTUNIDADE DE CHEGAR A MEIO MILHÃO DE PORTUGUESES
31

PODIAMOS TER UM ORÇAMENTO DIFERENTE?


SIM, MAS NÃO ERA A MESMA COISA...
Quando se vê onde o Estado sentido. Pelo contrário. passa com as empresas de muito custo nos anos anteri- proclamar unicamente a
gasta o nosso dinheiro não se Numa entrevista esta semana, transportes de Lisboa e do ores. Foi tudo por água abaixo. inevitabilidade de um mau (ou
compreende este Orçamento António Barreto referiu que Porto (Metro, Metro do Porto, Portugal tem, por isto e por péssimo) Orçamento, se
de confisco fiscal vivemos há muito "um período Carris e STCP), onde, de acor- muito mais, um problema de fizesse um esforço mínimo
de pura deriva" em que os do com o mais recente relatório credibilidade - falta-lhe demon- para, ao menos, tentar mel-
Em 2015, avisou esta semana impostos aumentam ou dimin- do Tribunal de Contas, a dívida strar que é capaz de suster o horá-lo. E nem é difícil: basta
o FMI, Portugal será o país uem "não de acordo com total já ascendia (em 2008) a crescimento imparável do olhar para o recente relatório
que vai crescer menos e que objectivos, ideias ou projectos, 5,8 mil milhões de euros. Ou na "monstro" - e um problema de da OCDE e reparar que nele,
terá o pior défice orçamental e mas de acordo com as neces- CP e na Refer (ainda sem competitividade - falta-lhe além de se sugerir o aumento
o pior défice externo da zona sidades do dia". Só interessam TGV), onde a dívida quadrupli- provar que é um bom país para do IVA, também se sugeria
euro. A taxa de desemprego "os impostos que [o Estado] cou nos últimos 14 anos e investir e criar riqueza. São uma diminuição da carga fiscal
será então uma das mais ele- precisa por causa do défice". atinge hoje uns estratosféricos dois problemas indissoluvel- sobre o emprego e a revisão
vadas. Estaremos, de novo, Já Daniel Bessa, noutra entre- nove mil milhões de euros. mente ligados. Um país onde o das leis laborais. Para quê?
pior do que a Grécia. vista, lembrou que "nem há Outras vezes sente-se que o Estado consome uma parte tão Para tornar mais fácil e mais
Entretanto, diz o gabinete de conhecimento real da situação que conta é ter muitos lugares grande da riqueza nacional e, atractiva a criação de emprego.
estudos da Universidade das contas públicas portugue- para distribuir pela clientela: ao mesmo tempo, nem sequer Não será possível fazê-lo já,
Católica, a economia por- sas". O que significa que por mais incrível que pareça, garante serviços adequados de tanto mais que o PSD até apre-
tuguesa deverá voltar a entrar ninguém pode dizer, com em tempos de austeridade, o educação, por exemplo, antes sentou uma proposta nesse
em recessão em 2011, encol- seriedade, se as medidas número de empresas públicas se intromete em tudo por via de sentido? Está por provar.
hendo 0,7 por cento. anunciadas chegam ou se em cresceu 20 por cento desde licenças, contratos e tiques Sobretudo está por negociar.
Nada disto surpreende. Ao 2011, como em 2010, como 2007, havendo mais 19 por dirigistas, é um país que não Gostava de, nestas semanas,
contrário de muita retórica em 2009, iremos assistir a uma cento de administradores. Não conseguirá quebrar o ciclo do ter visto mais especialistas a
recente, o problema português nova dança de números e a serão os seus 448 ordenados empobrecimento relativo (ou dizer como se podia fazer de
não é só orçamental e, muito uma sucessão de más notí- que nos atiram só por si para o mesmo do empobrecimento outra forma em vez de os ver a
menos, é um efeito colateral cias. buraco, mas são mais gastos absoluto). proclamar o inevitável, num
da crise internacional. Esta vai Uma coisa é certa: as dinâmi- exercício quase masoquista.
passar e nós, mais uma vez, cas existentes na sociedade e Até porque assim também con-
ficaremos para trás. O proble- no Estado vão todas no senti- tribuíram para o actual clima de
ma português é estrutural: há do do descontrolo das contas chantagem. E de situacionis-
dez anos que o país não con- públicas e de soluções que mo.
segue crescer. Sendo directo: não são soluções, antes Não disse nada até aqui, de
estagnámos. Os últimos anos agravam os problemas. propósito, sobre se o PSD deve
foram especialmente maus, Também esta semana, soube- aprovar o Orçamento. Porque
pois quando Sócrates chegou se, por exemplo, que no tenho pouco a dizer. Na ver-
ao poder, em 2005, o primeiro semestre a factura dade não devia ter nada a
Rendimento Nacional Bruto das PPP superou em 18,4 por dizer: quem seriamente pode
era de 125,3 mil milhões de cento o que estava orçamenta- ter opinião antes de conhecer o
euros e em 2009 foi de ape- do. O que faz temer estarem documento final?
nas 123,4 mil milhões. O que desactualizadas as previsões Mesmo assim vou dizer quatro
quer dizer que empobrece- do Tribunal de Contas para os coisas breves. Primeiro, que o
mos. encargos futuros das Scut, dos PSD tem prestado um serviço à
Como escrevi quando ainda novos hospitais ou do TGV, nossa democracia ao recusar-
reinava um optimismo bacoco previsões que já eram negras: se a assinar de cruz um docu-
e contraproducente - "A vida em 2015 o Estado terá de mento que nem sequer viu, não
mudou. É tempo de mudar de pagar pelo menos 1,9 mil mil- cedendo às pressões de tantos
vida", 2 de Julho -, "o proble- hões de euros aos diferentes (não todos) que estiveram cala-
ma começa a ser o de saber grupos privados com quem dos ou foram coniventes com o
se o país é sustentável sem se contratou obras neste regime regabofe. Segundo, que será
transformar num protectorado de "faz hoje que eu pago discutíveis num Estado onde É também por isso que aquilo um mal maior o país não ter,
económico da União Europeia depois". Como disse Carlos ninguém dá o exemplo. Basta que se sabe do próximo nesta conjuntura, um
ou do FMI". Não sou econo- Moreno, antigo juiz do Tribunal pensar, por exemplo, que Orçamento é tão mau - basta Orçamento aprovado, pois não
mista, mas não era preciso ser de Contas e autor do livro enquanto em França se substi- notar que a partir de rendimen- é possível realizar eleições leg-
economista para ver o que nos Como o Estado Gasta o Nosso tuíram as flores naturais por flo- tos mensais pouco superiores a islativas a curto prazo. Terceiro,
estava a acontecer - o que nos Dinheiro, "as gerações futuras, res artificiais nos gabinetes ofi- 500 euros já se vai sentir a que o PSD, se chumbar o OE,
aconteceu, pois entretanto já sobretudo a partir de 2014, ciais, os contratos de forneci- subida dos impostos - quanto é estará a jogar na roleta russa e,
nos transformámos, na práti- arriscam-se a que os mento de flores à residência grande, e cega, a pressão para muito possivelmente, a benefi-
ca, num protectorado. A vinda Orçamentos do Estado fiquem oficial do primeiro-ministro o aprovar. É certo que nada do ciar o infractor. Por fim que, se
ou não do FMI é hoje quase quase limitados à gestão de ascendem a 63 mil euros. que se passa é normal (não foi não houver qualquer negoci-
um pró-forma. tesouraria". Tudo isto feito com o mais normal ver banqueiros a entrar ação, por mínima que seja, o
O problema é que, sejam A cultura despesista está, de soberano desprezo pelos por- para a sede do PSD, como não PSD também não deve sentir-
quais forem as medidas de resto, visível por todo o lado. tugueses e pelas regras de tinha sido normal saber que se forçado a viabilizar o OE,
austeridade, era necessário Às vezes as facturas são decoro da democracia: só em eles tinham ido a São Bento bastando que não contribua
em Julho, e continua a ser grandes e não param de 2009, para ganhar as eleições, antes do anúncio do PEC3), para o seu chumbo. Há várias
necessário hoje, "mudar de aumentar: é o que se passa na deram-se aumentos e pro- mas no meio da aflição convém formas de o fazer sem deixar
vida". E não há no Orçamento área da saúde, onde, só à moções à função pública que, perceber que a seguir a 2011 de sublinhar uma total
e no PEC3 nenhuma indi- indústria farmacêutica, o total de acordo com o Banco de há 2012, e 2013, e 2014, e por oposição política
cação, nenhum plano, nenhu- em falta já ultrapassou os mil Portugal, anularam por comple- aí adiante. Neste quadro, era
ma visão, que aponte nesse milhões de euros. Ou o que se to as poupanças conseguidas a positivo que, em vez de se
32 22 Outubro 2010

COMUNIDADES
RECEPÇÃO DE EXCELÊNCIA
EMPRESAS IDO SECTOR IMOBILIÁRIO PORTUGUÊS MOSTRAM OFERTA EM LONDRES
PROTESTOS EM
Foi na passada quarta-feira o levar/buscar ao aeroporto
ou á praia e um conceito ino-
vender a sua parte. No
fundo funciona como uma
LONDRES
que a Embaixada
Portuguesa em Londres vador, a propriedade frac- sociedade. A grande van-
acolheu a apresentação de cionada. È simples. O nosso tagem destas moradias é o
dois projectos imobiliários estimado leitor, vivendo no facto de estarem totalmente
Reino Unido, de certo não mobiladas e com todos os Esta quarta-feira, cerca de três mil pessoas protestaram em
em Portugal. De projectos
Londres, em frente ao Parlamento, ficando a promessa de
têm apenas o nome, visto quererá ter uma casa para- impostos e taxas pagos.
greves e mais protestos a nível nacional.
termos constatado que são da no Algarve o ano inteiro. Além de tudo isto, não O ministro das Finanças de Inglaterra, George Osborne,
já duas apostas fortes e com Pois bem, pode apenas podemos esquecer... fica a apresentou esta quarta-feira as novas medidas de contenção
todas as qualidades para comprar uma fracção da apenas 1km da magnifica orçamental do Governo britânico.
terem sucesso nos merca- casa. Por 100 mil euros ilha de Tavira. Na Casa dos Comuns em Londres, o ministro explicou que o
dos internacionais. compra 3 meses da mesma. Governo pretende criar uma taxa permanente para o sector
Para que o nosso leitor se Que irá usar de uma forma bancário, visando conseguir "o máximo de receitas susten-
situe, estas são duas ofertas rotativa, na sua totalidade ou táveis" e disse ainda estar previsto o despedimento de 490
imobiliárias que primam pelo pode apenas alugar a sua mil funcionários no sector público nos próximos quatro anos,
fração, o seu tempo. E a embora parte desta redução dos quadros seja feita através do
bom gosto, pelo fantástico
congelamento das contratações.
design e acima de tudo por qualquer momento pode
Este é o mais rígido pacote de austeridade do Reino Unido
uma excelência que começa desde a Segunda Guerra Mundial e tem em vista uma
a caracterizar-se no merca- redução do défice orçamental do país em 156 mil milhões de
do imobiliário português. libras (177 mil milhões de euros).
Falar de preços será utópi- As medidas, que contemplam cortes orçamentais de 19%, em
co, pois quando pensamos média, nos vários Ministérios (sobretudo nos da Justiça, do
em prazer e bem-estar o Interior, do Meio Ambiente e da Cultura), irão permitir diminuir
valor em causa é sempre os gastos públicos em 83 mil milhões de libras (94 mil milhões
muito relativo. de euros) e baixar o défice dos 10,1% do PIB em 2010 para
2,1% no exercício fiscal de 2014-2015. Já os custos inerentes
Comecemos pelo coração,
à dívida do país deverão de cair em mais de cinco mil milhões
não só de Lisboa, mas de libras (5,7 mil milhões de euros) nos próximos cinco anos.
provavelmente de Portugal. Osborne insistiu na vontade do governo "de cortar o desperdí-
Em pleno Chiado encon- cio e reformar a Estado providência", anunciando a
tramos o condomínio Sta. supressão acentuada de verbas aplicados nos benefícios
Catarina. Uma oferta sociais: apoio ao desemprego, à habitação e ajudas aos por-
urbana, um investimento de tadores de deficiência. O serviço nacional de saúde e a ajuda
19 milhões de euros em 19 externa ao desenvolvimento foram poupados.
apartamentos em plena O aumento para 66 anos da idade de reforma entrará em
Calçada do Combo. Será só vigor a partir de 2020, antes do que o previsto. Para demon-
strar que todos serão afectados, os gastos da Casa real terão
isto? Não. È mais. Muito
um corte de 14% em 2012/13.
mais. Pela mão do arquitec- A BBC, por sua vez, terá o orçamento congelado por seis
to Jõao Luis Carrilho da anos, financiando ela própria o célebre World Service
Graça encontramos um radiofónico, que funcionava até então com uma verba minis-
edifício renovado, com terial.
soluções de conforto e bem- Reforma para a recessão
estar, num lugar glamoroso Repetindo a opinião de alguns especialistas, o líder da
e com vida própria. Uma oposição, Ed Milliband, acusou o governo de tomar medidas
edição limitada, onde viver é de risco que podem fazer o país mergulhar novamente na
também uma forma de arte. recessão" no momento em que a retoma económica dá sérios
sinais de fraqueza. Trata-se de uma política "injusta" que
Além destes adjectivos,
incidirá sobre os mais fracos e de um "masoquismo económi-
falamos do Chiado. Um co", defende.
lugar com história e com um Também o National Institute of Economic Social Research
futuro promissor. Este é sem (NIESR), uma das mais conceituadas entidades de análise
duvida um espaço ilumina- económica do Reino Unido, considera que o plano do
do, inovador e onde viver é Governo de coligação liderado por David Cameron aumenta
uma experiência diferente. as probabilidades de que a economia britânica enfrente uma
Mais a sul, nomeadamente contracção em 2011.
em Tavira, o grupo A contestação dos sindicatos também já se fez ouvir. Em
Entreposto edificou 48 mora- Londres os manifestantes protestaram contra as isenções fis-
cais de 19 mil milhões de libras (cerca de 21.600 milhões de
dias , cada uma com 3 casas
euros) que terão os bancos que foram ajudados pelo anterior
de banho, dois pisos, Governo de Gordon Brown na crise financeira, um valor que
garagem , jardim privativo e serviria para cobrir mais de dez por cento do défice de
piscinas comuns.Até aqui, 155.000 milhões de libras (cerca de 176.000 milhões de
dirá o nosso leitor, nada de euros).
novo. Pois bem, a diferença, O líder da federação sindical TUC (uma das mais representa-
está nos serviços prestados. tivas do país), Brendan Barber, alega que as medidas vão
Zeladores o ano inteiro, um custar um milhão de empregos e "não são uma necessidade
serviço de Bus á porta para
33 22 Outubro 2010

Por JOSÉ BANDEIRA


josebandeira@hotmail.co.uk

TEMPOS DIFÍCIES SE AVIZINHAM


Os tempos que hoje vivemos são de uma enorme complexidade mas são igualmente tempos de mudanças profundas. Em 2007 no início da crise económica e f inanceira os
ideólogos do capital, servis como sempre, desmultiplicavam-se em explicações sobre o carácter temporário de uma crise que segundo eles se f icava a dever à irresponsabili-
dade sem escrúpulos de alguns. Era e continua para eles a ser de difícil explicação que os vigorosos rios da vitória neo-liberal dos anos 90 do f inal do século passado e da recla-
mada derrota do socialismo viessem a desaguar neste pântano em que nos mergulharam. Festejaram o f im da história e a época vitoriosa do pensamento único em que o cap-
italismo era senhor indiscutível dum mundo global. Hoje é para eles difícil verem os castelos de areia assim construídos a desmoronarem-se um após o outro. A nossa época
não é a tão desejada época do pensamento único antes será uma época de profundas mudanças e transformações. Estamos num tempo em que o imperialismo norte-ameri-
cano está moribundo flagelando-se com enormes contradições internas e externas, não só em termos económicos mas também já e de forma evidente em termos militares,
políticos e sociais. Aqui, deste lado do Atlântico, a instabilidade social começa a fervilhar um pouco por todo o lado. As movimentações dos trabalhadores começam a assumir
proporções que põem os políticos nervosos, como é o caso da Grécia, Itália, França, Espanha e em Portugal com uma greve geral com a adesão da CGTP e da UGT e onde a
própria policia judiciária já veio informar que também vai aderir. Em Inglaterra as coisas parecem ainda calmas, mas não o estão de facto e esta acalmia aparente não é mais
do que isso mesmo, uma aparência. As medidas anti-sociais e os aumentos dos preços aliados à diminuição dos recursos das famílias serão a ignição de poderosos protestos
de massas e de perturbações sociais gravíssimas. Segundo analistas ingleses desde 1920 que não se assistia a um tão feroz ataque aos direitos dos trabalhadores como o que se
está a presenciar hoje. Mas a resposta dos anos 20 do século passado foram as greves de 1926 ainda hoje bem presentes na classe política inglesa. Hoje as coisas são diferentes
num país com um governo de coligação. Os mais penalizados desta coligação serão certamente os liberais democratas que terão que responder perante um eleitorado insat-
isfeito e se não o for antes será já nas eleições locais agendadas para o próximo ano. A realização das selváticas medidas propostas pelos conservadores de Cameron poderá
criar dif iculdades acrescidas dentro da própria coligação e que poderá proporcionar o desmoronar da própria coligação a partir do seu interior, principalmente se colocada
sob a pressão de um forte movimento de contestação social. Em termos políticos espera-se que a oposição representada pelos trabalhistas e em menor escala pelos verdes saiba
posicionar-se politicamente para afastar do poder as forças mais reaccionárias e revanchistas inglesas. As forças de esquerda dentro dos trabalhistas devem procurar incenti-
var novas políticas económicas numa fase em que cada vez é mais clara a falência das velhas e ultrapassadas políticas neo-liberais. Obama hoje é já a personalização do des-
encanto americano, veremos se Miliband consegue furar o círculo vicioso em que Blair e Gordon deixaram os trabalhistas. O partido ao dar-lhe o
seu apoio indicou-lhe ao mesmo tempo para onde se inclinava o coração dos trabalhistas agora é tempo de identif icar as aspirações e
desejos dos ingleses. Em todo o caso é já claro que a partir de 2011 o mundo irá assistir a profundas mudanças em termos globais, o
problema é saber se essas mudanças vão no sentido da barbárie ou da civilização.
Licenciado em Direito e
estudante em Relações
Internacionais e Políticas

CÁ...COMO LÀ
Na minha profissão existe um código deontológico pelo qual eu devo, aliás, tenho que me reger. Deixam-me curioso os comentários a um jornalismo que não é isen-
to, a um jornalismo calculista e que escreve o que quer, como e quando bem entende. São apenas pessoas mal informadas ou mentirosas. Este tipo de comentários
são de uma ignorância total e absoluta pois eu, como jornalista, posso ser alvo de processos em tribunal, os quais me podem retirar a carteira profissional, algo impre-
scindível para o exercício da minha profissão, lá como cá. Aliás já o fui, pelo simples facto de não usar a palavra "alegadamente" num texto. Conto pelos dedos de uma
mão as profissões que existem em Portugal que exijam algum tipo de carteira ou aptidão documental profissional. Médicos, Enfermeiros, Arquitectos, Advogados,
Engenheiros e Jornalistas. Pronto, uma mão e um dedo. Custa-me ver os meus colegas de profissão ingleses serem tão respeitados e nós, jornalistas portugueses,
sermos tão mal tratados. Pensei que ao chegar a este país algo iria mudar. Mas não. As autoridades portuguesas representadas no Reino Unido tratam o jornalista cá
como lá. Mal. E o que esquecem é que eu, um "mero" jornalista, tive de ter uma média de 17 para entrar no curso (Enfermagem necessita de um 16, Arquitectura um
15 e Direito 17. Só Medicina exige um 18). E se não fosse suficiente ainda me deram o "privilégio" de efectuar uma especialização (em Portugal chamam-lhe Mestrado)
em Ciências Politicas. Gostaria mesmo que muitos "senhores doutores" que por aí andam se orgulhem do mesmo. Estes tais que por norma esquecem que eu e os
meus colegas de profissão temos que informar e estar informados acerca de nada e de tudo. Um pouco de medicina, muito de politica e desporto, muito de economia
e relações públicas. E acima de tudo, cá, como lá, temos de ter um estômago de Golias para continuarmos a ser uma classe mal tratada, desrespeitada e quase sem-
pre com um sorriso nos lábios. Lá como cá! Por isso caros senhores, de nós podem esperar tudo menos invenção. E podem estar certos que a verdade, mesmo que
incomode muita gente, virá a público. Cá, como lá! Infelizmente este tipo de pessoas só agora se dão contam o quão importante é o jornalismo e o quão fundamental
é a relação com os profissionais da área. Mas isso só lá. Porque cá, já estão à nossa frente uns bons 20 anos. Ruben Rodrigues Pereira
Jornalista
PUB

02085224628 - 07946035475
34 22 Outubro 2010

COMUNIDADES
FOTÓGRAFO CAPTURA METRO DE LONDRES DÁ 400 TRABALHOS
O aumento da capacidade do nicos de electricidade, serral- turas, mas também para a
metro de Londres, está a aju- heiros ou carpinteiros. Todos economia britânica levando em
DOCUMENTOS dar a economia inglesa através
da criação de postos de trabal-
terão, além das capacidades
que têm, uma formação
consideração os grandes
benefícios para as cidades
ho. especifica na empresa de mais pequenas, as quais acol-
A coligação espera que 500 mil Revelava ainda que estes forma a qualificar o trabalho. heram os serviços para a reno-
funcionários públicos percam cortes iriam ser efectivos em Peter Hendy, um dos direc- vação londrina.
os seus empregos devido aos 2014/2015 e que cada sector tores dos Transportes de O crescimento já é visível,
cortes orçamentais. do estado irá ter "que determi- Londres diz : "Transformar o nomeadamente na linha de
Danny Alexander deixou nar as implicações na classe Metro de Londres, aumentar a Victoria, que já comporta
escapar a informação, quando, trabalhadora destas facturas oferta não só do underground novas carruagens e dentro em
de forma abstracta foi apan- tão elevadas". mas também dos autocarros é breve outras linhas irão ter os
hado por um fotógrafo no seu Ainda o mesmo documento A criação de 400 novos postos essencial para a economia da novos "metros".
carro, com o documento de diria: " O Governo irá fazer tudo de trabalho na empresa capital e do resto do país".
Revisão de Gastos no seu colo. para menorizar o impacto Bombardier, sita em Derby é o Hendy continua dizendo que
O Secretário de Estado do destes cortes de ultimo exemplo de como os "estas encomendas, tal como a
Tesouro, estaria a ler o docu- pessoal".Aparentemente, isto novos investimentos noutras da Bombardier, são um exce-
mento, que continha detalhes será feito por criar ao sector partes do Reino Unido está a lente exemplo do que podem
dos danos efectuados pelos privado, condições para resultar. as renovações em Londres
cortes no sector publico, quan- crescer, ao encorajar tectos A Bombardier está neste fazer por toda a economia do
do as máquinas fotográficas o salariais e redução de horário momento, a construir 2000 país. Se a capital cresce, pre-
apanharam em pleno anda- de trabalho. novas carruagens para o Metro cisa de serviços em algum
mento. O mesmo documento No entanto, Mr.Alexander não de Londres, as quais irão servir lado. Derby é um excelente
diria ainda que o combate ao foi o primeiro ministro do gover- para manter o actual funciona- exemplo disso". Os
défice era "inevitável" neste no a ser apanhado com docu- mento do mesmo, e acima de Transportes de Londres estão
momento e que iria beneficiar o mentos confidenciais na mão. tudo irão ajudar a aumentar a a efectuar uma reorganização
sector publico e privado, falan- Já Caroline Flint, foi apanhada oferta na cidade, devido ao e um crescimento de vários bil-
do do "impacto inevitável" nos com documentos sobre o elevado crescimento hões de libras. Um crescimento
trabalhadores, que serão os aumento dos preços imobil- migratório da mesma. que se prevê vital não só para
sacrificados por uma factura iários em 2009. E a variedade da oferta é imen- a capital, a qual fica capacitade
tão elevada no estado. sa, desde engenheiros, a téc- de mais e melhores infraestru-
PUB

PERSA
22 Outubro 2010

COMUNIDADES
AMEAÇA TERRORISTA Nº1 - AVIAÇÃO
Foi no dia em que David atingir centrais nucleares e do mesmo assim "que durante
Cameron, primeiro-ministro centrais eléctricas. a guerra no Afeganistão a
Britânico apresentou o novo O documento, o qual refere ameaça terrorista era real e
Plano de Segurança Nacional, que o Reino Unido vive uma previsível, mas hoje em dia isso
que foi divulgada a nova forma "época de incerteza", avisa já não acontece". A preocu-
de terrorismo que ameaça as ainda para a renascida ameaça pação das autoridades ingleses
forças de segurança do Reino vinda dos republicanos irlan- serão mesmo os ataques
Unido. A preocupação das deses. O IRA, em conjunto através do ciberespaço. "Estes
autoridades prende-se com os com simpatizantes da podem ter um efeito devastador
novos "criminosos informáti- AlQaeda terá nesta fase a no mundo real. Industrias mil-
cos", os quais terão a "capaci- capacidade de efectuar um itares, governamentais, indus-
dade para fazerem um avião grande atentado terrorista. triais e mesmo económicas
cair". Vários destes 'hackers' Noutro ponto deste relatório, a podem ser severamente afec-
terão sido aliciados por células possibilidade de o Reino Unido tadas, o que irá beneficiar em
terroristas e países conhecidos entrar em conflito armado com larga escala os terroristas".
pelos seus constantes atenta- outro país está fora de O Primeiro - Ministro David
dos a criarem uma forma hipótese. Contudo, o mesmo Cameron já está a ser persua-
específica de entrarem nos documento refere que a possi- dido a fazer um investimento de
sofisticados sistemas informáti- bilidade da AlQaeda efectuar 500 milhões de libras para o
cos dos aviões e faze-los cair. um ataque usando armas combate ao terrorismo infor-
Além dos sistemas aéreos, este químicas ou biológicas não mático.
novo terrorismo pode ainda está fora de hipótese, advertin-

PUB
36 22 Outubro 2010

COMUNIDADES

FALSOS DOUTORES
Sempre sonhou ser engenheiro? Ou quando era criança dizia que seria médico? Talvez contabilista? Talvez o seu sonho fosse
apenas ser "doutor". Mas os tempos eram dificeis, os estudos terminavam cedo porque a necessidade de trabalhar era maior.
Estudar, por muito que fosse o seu desejo era uma missão quase impossível. Mas já cantava António Variações : "Mudam-se os
tempos, mudam-se as vontades, alteram-se as verdades".

Hoje, em pleno século 21, se informado que os mesmos quem quiser e como quiser. É ações ou falsas qualificações, do a abrir uma conta num
quiser ser o que sempre son- chegam à mão do cliente em impossivel ser apanhado". Um muitos dos quais estavam banco com documentos falsos.
hou também não precisa de papel timbrado do estabeleci- outro refere mesmo que "ape- suportados por documentação A gravidade destas candidat-
estudar. Basta comprar. mento de ensino em causa, sar do website estar pouco tra- falsa, alguma comprada uras falsas não se estende só
Diplomas por 250£, certifica- carimbados com selo branco e balhado , isso é pouco impor- através da internet. Já no ás empresas que ficam pri-
dos pela mesma quantia ou assinados. São mais originais tante porque está no lugar Reino Unido um estudo similar vadas de terem reais recursos,
se quiser um pacote completo que os próprios originais, certo." "Somos nós que faze- revelou que
por 400£ fica com o diploma e passe o pleaonasmo. E o mais mos os diplomas originais para em 1500
o certificado de habilitações. E impressionante são a quanti- as universidades. Temos todo o empresas
por 50£ ainda recebe uma dade de licenciaturas material para que tenha o seu". question-
cópia adicional. disponiveis. Entre as centenas Este ultimo fornece diplomas adas, quase
de universidades metade dos
no Reino Unido, responsáveis
nos Estados de recursos
Unidos, Espanha humanos já
e Austrália. teria visto fal-
Apesar de viver- sas declar-
mos na era digital, ações nos
em que os com- CV. O
putadores são um mesmo estu-
bem essencial e do revela mas também a todos os outros
uma ferramenta que 21% dos candidatos candidatos que efectivamente
de trabalho indis- mentem nas suas qualificações estudaram e ficam impedidos
pensável, a ver- académicas, valor só ultrapas- de exercerem uma actividade
dade é que quase sado pelos candidatos que profissional pela qual tanto
todos os profis- mentem acerca de experiên- lutaram. Mas as empresas não
sionais têm ainda cias profissionais anteriores. ficam livres de danos. A ver-
que entregar doc- O que estes clientes não dade é que ao não confir-
umentos em sabem é que o facto de men- marem os dados académicos
papel de forma a tirem a uma empresa, de apre- das pessoas que contratam
comprovarem as sentarem falsos documentos ocorrem num crime de
suas habilitações. numa candidatura a um nigligência. Isto porque a
De facto, num emprego é um crime compara- responsabilidade não é só do
mercado tão com-
petitivo como o
actual, uma boa
graduação, um
excelente diploma
é uma garantia de
mais oportu-
nidades de trabal-
ho. Perante estas
falsificações os responsáveis
que encontramos algumas são de recursos humanos têm à
A investigação levada a cabo de peso.Falamos de sua frente um trabalho
pelo nosso jornal revelou fac- Medicina,Engenharia extremamente díficil para con-
tos surpreendentes. Encontra- Aeronautica, Engenharia seguirem perceber se os docu-
mos de facto variados "sites" Mecânica, Direito ou mentos são ou não ver-
onde os diplomas emergem. Enfermagem. dadeiros.
Por quantias entre as 40£ e as Estas ofertas ainda revelam Quando se trata de efectuar
1800£ podemos ser tudo o mais. Se algumas destas insti- este tipo de falsificação, muitos
que quisermos. Basta ir á tuições tentam demonstrar um optam por uma qualificação
página web, efectuar o regis- falso pudor,colocando anuncios completamente nova, outros
to, escolher a Universidade, a em alguns jornais de renome preferem "graduar-se" na sua
Licenciatura, o design do como o Newsweek ou o área de trabalho e ainda há
diploma e até as notas de Economic, pedindo aos aqueles que foram à universi-
cada disciplina. Como se isto clientes que efectuem um dade, não terminaram o curso e
não fosse suficiente, caso pequeno teste de competên- através destas falsificações
queira um diploma antigo, cias, ou que demonstrem as conseguem documentos com-
alguns destes "prestadores de suas capacidades na área em provativos da conclusão do
serviços" ainda têm ao dispor causa atráves de demon- mesmo.
um sistema de envelhecimen- strações ou prova de anos de Num estudo realizado nos
to de papel. Se está a ques- trabalho, já outras são bem Estados Unidos, em mil
tionar a autencidade dos doc- mais descaradas chegando Curriculuns inspecionados um
umentos, fique o nosso leitor mesmo a publicitar "engane quarto continha falsas declar-
22 Outubro 2010 37

COMUNIDADES
falsificador mas também da ação. Richard Fiddis, Chefe de recursos humanos.
empresa em causa. Erros de
engenharia, maus diagnósti-
Operações da Experian, a
empresa que efectuou os estu-
Quanto aos verdadeiros falsifi-
cadores raramente podem ser HOMEM PORTUGUÊS ATINGE
cos, maus relatórios de con- dos sobre este caso refere que acusados de crime. Isto
tabilidade podem colocar em
causa vidas e empresas.
"a maior parte das empresas
acha que os custos de confir-
porque, estes assumem que o
seu produto é falsificado e não MULHER COM VÁRIAS
As empresas no entanto mação são proíbitivos. No sabem qual será a sua utiliza-
podem evitar este tipo de situ- entanto esquecem que as ção final. A policía refere que
ação ao contatarem a universi- implicações de contratar um estes, perante a lei só poderi- FACADAS
dade em causa. falso professor, médico ou am ser acusados se
advogado soubessem quando fazem o Foi na passada segunda-feira 1 de Outubro que
são bastante seu produto da utilização que Sérgio Lapa, um homem português de 36 anos foi
mais ele- os seus clientes lhe iriam dar. detido pela polícia de Norfolk após a tentativa de
vadas". Ao não saberem não podem
assassinato de uma jovem, também ela portuguesa
Em resposta ser acusados e a assumirem
a estes cus- que os mesmos são falsifica- de 23 anos. A mulher alegadamente seria ex-com-
tos a (HESA), dos não podem de facto ser panheira do agressor e as discussões entre ambos
Agência de acusados. já seriam frequentes. O caso envolve ainda uma cri-
Educação Nesta era digital, em que os ança, filha de ambos, a qual viveria com a mãe e
está a criar computadores, os scanners e
ocasionalmente ficava com o seu pai. A vítima
um sistema as impressoras de grande qual-
que terá um idade permitem fazer quase sofreu várias facadas do agressor, o qual terá pega-
custo bem tudo, as empresas não se do na criança e aparentemente dirigiu-se ao centro
mais reduzi- podem dar ao luxo e terão de saúde local, pois o mesmo já havia consumido
do, uma base forçosamente de efectuar uma grande dose de medicação, aparentemente ten-
de dados pesquisa em alguns postos de
tado o suicídio. Um caso que aparentemente será
educativa. As trabalho.
Automaticamente confirmariam empresas têm apenas de pedir Quanto ao nosso leitor já sabe. motivado por ciúme e pela guarda da filha comum. A
o estabelecimento de ensino e ao candidato permissão para Se ainda não é licenciado, não jovem agredida foi levada para o West Suffolk
caso este realmente exista procurarem o seu nome nesta tente desta forma. È crime e dá Hospital de onde já saiu em situação estável. Sérgio
poderiam confirmar a licen- mesma base de dados, o que cadeia. Mas de facto, certa- Lapa, residente em Feltwell foi apresentado no tribu-
ciatura e o aluno em causa. Só pode funcionar como uma mente existem na nossa
nal de Kings Lynn no dia seguinte, não se sabendo
que este tipo de informação triagem. A simples recusa do sociedade muitos "doutores",
acarreta custos elevados e os candidato será algo a estranhar que o são só no papel, e no entanto a medida de coação aplicada.
contraentes evitam esta situ- por parte dos responsáveis de mesmo assim falsificado.
PUB.
38 22 Outubro 2010

PAÍSES LUSÓFONOS
LULA NA HORA DO ADEUS DILMA E SERRA TROCAM ACUSAÇÕES
Lula da Silva passou em revista detalhada do seu trabalho. 'Na ao acordo é a França, com a
os seus oito anos de mandato reflexão que fizer depois do velha questão do proteccionis-
numa entrevista publicada no meu mandato, vou perceber o mo à agricultura. Vou conver-
Diário Económico. E garantiu que deveria fazer e não fiz. O sar com Nicolas Sarkozy e
que o Brasil cresceu muito líder espanhol Felipe González chegar a um consenso'.
durante a sua gerência, pelo costuma dizer que ex-presi- O presidente brasileiro abordou
que está convencido de que dente é como vaso chinês. ainda a crise económica na
em 2011, quando terminar o Enquanto está no poder é Europa com algumas críticas.
mandato, o seu sucessor vai posto no lugar mais nobre da 'A Europa não aceitou que O debate inaugural da segun- "Acho que você deve ter
encontrar um país bem melhor. sala. Depois, ninguém nunca déssemos palpites na crise da volta ficou marcado pelos cuidado para não ter mil
'Deixo ao meu sucessor um sabe o que fazer com ele. Para deles, embora eles sempre ataques entre os dois can- caras", respondeu a candida-
país infinitamente mais sólido, mim, o melhor ex-presidente é tenham dado nas nossas (...) didatos, que não evitaram ta, ainda mais exaltada, lem-
justo e democrático', referiu, o que não dá palpite. Eu quero demoraram muito a ajudar a temas polémicos brando que Serra é arguido
Grécia, um país pequeno que "Tenho de confessar que estou numa acção por calúnia e
não poderia ter causado o surpreso com essa agressivi- difamação. "Se cuida porque
impacto que causou'. dade, esse treinamento da pode estar dando os primeiros
Lula da Silva deixou depois um Dilma Rousseff, que está se passos na questão da Ficha
exemplo curioso quando ques- mostrando como é de ver- Limpa", acrescentou, numa
tionado sobre a sua política dade", lançou José Serra a referência à lei que estabelece
dos gastos públicos. 'Trato a meio do primeiro debate da que pessoas com processos
questão do gasto público com segunda volta das presidenci- na Justiça não podem candi-
a maior seriedade, tendo por ais brasileiras, na TV datar-se a cargos públicos.
base a minha história pessoal. Bandeirantes. O candidato do "A Dilma foi mais Dilma.
Sou casado há 36 anos e Partido da Social Democracia Mostrou quem ela é", disse
nunca fiz uma despesa que Brasileira (PSDB) pode ter Serra à saída do debate, indi-
não pudesse pagar. Só com- ficado surpreendido com os cando que se dependesse
prei TV a cores quando podia. ataques da sua adversária do dele "pensava em discutir
Assim faço com o Brasil. Digo Partido dos Trabalhadores muito mais propostas". Por
que não governo o Brasil, mas (PT), mas reagiu da mesma seu lado, a candidata do PT
cuido do Brasil, assim como forma. negou ter mudado de táctica
cuido da família'.O Brasil vai Na primeira pergunta que nos debates: "Não é uma nova
organizar o Campeonato do lançou a Serra, Dilma acusou- estratégia, é um novo momen-
Mundo de futebol em 2014. E o de tentar atingi-la com "calú- to da campanha." Para os
enumerando depois alguns ser o melhor ex-presidente', Lula garantiu que os brasileiros nias, mentiras e difamações". analistas, Serra esteve melhor
aspectos: 'O salário dos trabal- apontou, lamentando não ter 'vão fazer uma bela Copa do O ex-governador de São no debate, mas Dilma (que se
hadores está crescendo, a conseguido fazer a reforma Mundo'. 'Reservamos 176 mil- Paulo não hesitou em respon- estreou nestes confrontos na
pobreza recuou muito. E, sobre- tributária que pretendia. hões para cada Estado com der citando as duas polémicas primeira volta) está a ganhar
tudo, o Brasil ganhou A três meses de deixar o cargo, cidades-sede. Outros 2,5 mil que custaram votos à antiga prática.Através do Twitter
respeitabilidade no mundo e Lula da Silva garantiu que vai milhões estão garantidos para ministra de Lula da Silva na (microblogue), Marina Silva -
auto-estima no plano interno. lutar por um Brasil melhor: 'A a reforma dos aeroportos', primeira volta: o escândalo de candidata do Partido Verde
Deixo o país mais preparado partir de 1 de Janeiro de 2011, disse.Lula falou também da corrupção na Casa Civil e o que conseguiu quase 20 mil-
para continuar dando um salto serei um militante do meu par- sua política contra a violência. aborto. "Aí se trata de ser hões de votos e ficou em ter-
de qualidade. Se continuarmos tido, o PT, e vou batalhar junto 'Nunca houve um governo fed- coerente, de não ter duas ceiro lugar na primeira volta -
crescendo nesse ritmo actual ao Congresso nacional pela eral que tenha repassado tanto caras", afirmou, lembrando criticou tanto Dilma como
ao longo dos próximos anos, reforma política todo o dia'. dinheiro aos Estados para que Dilma era a favor da Serra. "Pelo que vi os dois
estaremos entre as cinco A partir de Agosto, Lula da apoiar o combate da violência despenalização do aborto e continuam a apostar no vale-
maiores economias do mundo Silva vai assumir a presidência como o nosso (...) na minha agora é contra. "Aconteceu o tudo eleitoral. Quando a políti-
em 2016, ano da Olimpíada do da Mercosul (Mercado Comum avaliação, a segurança deve mesmo quando se trata de ca com P maiúsculo vai entrar
Rio'. do Sul). E já tem planos. 'Vou ser construída mais com Deus. Primeiro não sabia se em cena?", perguntou. "Falta
O presidente brasileiro confes- buscar a consolidação do acor- inteligência do que com a acreditava ou não e de a ambos serenidade para
sou que só depois de deixar o do comercial com a União força'. repente é uma devota", acres- tratar dos erros e dos novos
cargo irá fazer uma análise Europeia. O grande obstáculo centou. desafios para o Brasil."
PUB
22 Outubro 2010 39

PAÍSES LUSÓFONOS
40
42
42 22 Outubro 2010

NÓS POR LÁ
O ESTADO DE UM PAÍS MARIBUNDO

ANEDOTAS
E
PIADINHAS
POR
Em Cima :
HUGO SOUSA
Allien Zé Tuga olha para o Estado em que colocou a nação

Em Baixo :
Allien Zé e Bugs Coelho discutem soluções PRA ELES...

Os portugueses acabam de inventar a caixa Multibanco - DRIVE-IN.


BUGS: Basicamente e uma caixa Multibanco normal, mas a uma altura mais
reduzida para permitir levantar dinheiro sem sair do carro. Para usar
-COMO PENSAS esta novidade foram divulgadas instruções especif icas que se aplicam a
SUPERAR ESTA cada caso, por favor leia as instruções que se aplicam a si:
CRISE ZÉ?ISTO Homens
1. Guiar ate a caixa Multibanco
NÃO É NADA COMI- 2. Baixar o vidro da janela
GO AHH! 3. Inserir o cartão e introduzir o PIN
4. Introduzir quantia desejada
5. Retirar o dinheiro, cartão e recibo
6. Fechar o vidro
7. Continuar a guiar
ALLIEN ZÉ: Mulheres
1. Guiar ate a caixa Multibanco
-COMO HABITUAL- 2. Fazer marcha- atrás 1 metro para alinhar a janela com a caixa
MENTE PÁ. Multibanco
BUGS: 3. Deixar o carro ir abaixo
4. Baixar o vidro da janela
-HUMMMMM 5. Abrir a mala, retirar o estojo de maquilhagem e encontrar o cartão
ALLIEN ZÉ: 6. Verif icar a maquilhagem no retrovisor
- OHH POVINHO!!!! 7. Tentar meter o cartão na maquina ( abrir a porta do carro para mais
facilmente aceder a maquina, devido a distancia entre o carro e a
maquina )
POVINHO: 8. Inserir cartão
- ORA BEM 20 + 10 9. Reabrir a mala e localizar o maço de cigarros com o PIN escrito
10. Inserir PIN, cancelar, voltar a introduzir o PIN
SÃO 30 +30 SÃO 11. Introduzir quantia desejada
60,MENOS 23% E 12. Verif icar maquilhagem e cabelo no retrovisor
COISA E TAL... BEM 13. Retirar dinheiro e recibo
14. Localizar carteira e guardar o dinheiro
DE 60 FICO 3. TEM 15. Localizar livro de cheques para guardar o recibo
QUE SER!!! 16. Reverif icar maquilhagem
17. Avançar 2 metros com o carro
18. Fazer marcha- atrás 2 metros para alinhar a janela com a caixa
Multibanco
Á DIREITA: 19. Retirar cartão
20. Localizar bolsa do cartão na carteira e guardar cartão
Engenheiro Zé pede 21. Reverif icar maquilhagem
um pouco mais de 22. Voltar a ligar o carro e arrancar
23. Guiar durante 3 quilómetros
esforço aos portugue- 24. Destravar o travão de mão
ses
PARA ELAS...
Quando Deus criou o homem, chamou-o e disse:
- Homem, tenho uma boa e uma má notícia para
lhe dar.
E o homem respondeu:
- Senhor, dai-me primeiro a boa notícia!
E Deus disse:
- Quando eu te criei, fiz-te com dois órgãos muito
importantes: uma cabeça e um pénis.
Mas isto vai melhorar. O homem então perguntou:
PALAVRA DE ENGENHEIRO - Mas então, Senhor, qual é a má notícia?
Deus respondeu:
- O sangue é pouco, por isso só funcionará um de
cada vez ...
44 22 Outubro 2010

DESPORTO
a caminho GRÉCIA LIDERA ITÁLIA - SÉRVIA
do euro A selecção helénica, coman-
dada por Fernando Santos,
unfo sob o comando do técni-
co português e ultrapassaram CANCELADO
2012 venceu esta terça-feira Israel,
por 2-1. O ex-"benfiquista"
por um ponto a agora ex-líder
Croácia, que esteve de folga e
A polícia italiana deteve 17
adeptos sérvios na sequên-
Karagounis, de grande penal- tem menos um jogo.No outro cia dos confrontos que se
idade, fez o golo que permitiu jogo deste agrupamento, seguiram à interrupção do
CONFIRA OS RESULTADOS à Grécia saltar para a lider-
ança do Grupo F de acesso
Letónia e Geórgia empataram
a uma bola, sob arbitragem do
Itália-Sérvia.
Entre os detidos encontra-se
Portugal venceu na Islândia por 3-1 na noite terça-feira, mas
houve mais 21 jogos referentes à fase de qualificação para o Euro- ao Euro-2012.Depois da portuense Jorge Sousa, acom- Ivan Bogdanov, líder da
2012. Confira aqui os resultados e marcadores. vitória na passada sexta-feira panhado por João Ferreira claque "Tigres de Arkán" e
diante da Letónia, os gregos Santos, José Ramalho e um dos principais impulsores
Grupo A somaram agora o segundo tri- Bruno Paixão. para as cenas de violências
Azerbaijão - Turquia, 1-0 verificadas no Estádio Luigi
(Sadygov, 38) Ferrais, em Génova.
Cazaquistão - Alemanha, 0-3
ESPANHA SOFRE MAS GANHA As autoridades encontraram
Bogdanov, 30 anos, escondi-
(Klose,48; Gomez, 76 e Podolski, 85) A Espanha sofreu para bater a Raul. No recomeço, Iniesta fez
Escócia, em jogo de qualifi- o 2-0, aos 55, porém Naysmith do no capô do autocarro que
Bélgica - Áustria, 4-4 cação para o Euro-2012, ven- reduziu para a Escócia aos 58 transportava os adeptos
(Vossen, 11; Fellaini, 47; Ogunjimi, 87; Lombaerts, 90) (Schiemer, cendo por 3-2. A Rep. Checa e um autogolo de Piqué, aos sérvios de regresso a casa,
14 e 62; Arnautovic, 29; Harnik, 90) bateu o Liechtenstein e saltou 66, deu um empate surpreen- já depois dos confrontos dos
para o segundo lugar.A jogar dente aos escoceses.A quais resultaram 16 feridos
no Hampden Park, em Espanha reagiu já perto do leves, entre eles, dois "cara-
Grupo B final, com Llorente a respon- bineros" (polícia militar ital-
Glasgow, a Espanha colocou-
Arménia - Andorra, 4-0 iana).
se em vantagem mesmo antes der a um centro de Capdevilla
(Ghazaryan,4; Mikhitaryan,16; Movsisyan, 33; Pizzelli, 52)
do intervalo, com Villa a con- aos 79 e a fazer o 3-2 que per- O seleccionador de Itália
Eslováquia - Rep. Irlanda, 1-1 verter uma grande penalidade mitiu à Espanha chegar ao revela que Vladimir Stojkovic
(Durica, 36) (Ledger, 16) após braço de Whittaker na pleno, com 9 pontos. No outro se refugiou no balneário ital-
bola, fazendo assim história jogo do grupo, a Rep. Checa iano receoso com os inci-
Macedónia - Rússia, 0-1 ao igualar Raul nos melhores venceu no Liechtenstein com dentes causados pelos
(Kerzhakov, 8) marcadores de sempre da golos de Nevid e Kadlec e adeptos sérvios no jogo de
Espanha: 44 golos em 69 passou a Escócia para o ontem em Génova.
Grupo C segundo posto. "Foi uma experiência que
jogos, contra 44 em 102 de
Ilhas Feroé - Irlanda do Norte, 1-1 nunca tinha vivido. O guar-
(Holst, 60) (Lafferty, 76)
da-redes Stojkovic entrou no
Estónia - Eslovénia, 0-1
(Sidorenkov, p.b. 66)
INGLATERRA TROPEÇA nosso balneário a tremer de
medo, não só pelo que se
Com o "sportinguista" As duas selecções entravam passou antes do jogo mas
Itália - Sérvia, suspenso Vukcevic a cumprir os 90 min- invictas para este jogo, mas também pelo seu regresso à
utos (Tomasevic do Nacional Montenegro tem mais uma Sérvia. Os adeptos pareciam
Grupo D ficou no "banco"), a selecção partida disputada, daí organizados, dando a clara
Bielorrússia - Albânia, 2-0 de Montenegro foi a Wembley explicar-se a liderança. impressão que fariam todos
(Rodionov, 10; Krivets, 77) impor empate a zero à Na outra partida, a Suíça os possíveis para que não
Inglaterra, mantendo-se líder recebeu e venceu País de jogasse. Deixaram claro que
França - Luxemburgo, 2-0
do grupo G da fase de qualifi- Gales por 4-1. esse era o seu objectivo",
(Benzema, 22; Gourcuff, 76)
cação para o Euro-2012. disse Cesare Prandelli em
Grupo E declarações à La Gazzetta
Finlândia - Hungria, 1-2 dello Sport.
(Forssell, 86) (Szalai, 50; Dzsudzsak, 90) LARANJA MUITO MECÂNICA
reduzir, por intermédio de
Stojkovic, atingido por uma
pedra lançada pelos próprios
A vice-campeã mundial contin-
Holanda - Suécia, 4-1 Granqvist. adeptos ao autocarro da
ua em grande plano na fase
(Huntelaar, 4 e 55; Afellay, 36 e 59) (Granqvist, 69) comitiva sérvia, caiu em
de qualificação para o Euro- Os nórdicos ainda não tinham
2012. A selecção "laranja" perdido nesta fase de qualifi- descrédito entre os adeptos
San Marino - Moldávia, 0-2
(Bugaev, 20; Doros, 86, g.p.) aplicou 4-1 na recepção à cação, tendo agora sido ultra- do Estrela Vermelha de
Suécia e manteve-se isolada passados na segunda posição Belgrado, onde cresceu para
Grupo F na liderança do Grupo E. do agrupamento pela Hungria, o futebol, depois de ter
Letónia - Geórgia, 1-1 Huntelaar e Afellay "bisaram", que arrancou vitória a "ferros" chegado esta época ao rival
(Cauna, 90; Siradze, 74) só depois a Holanda abrandou na Finlândia. Partizan por empréstimo do
o ritmo e a Suécia logrou Sporting.
Grécia - Israel, 2-1
(Salpingidis, 22; Karagounis, 62, g.p.) (Spiropoulos, p.b.59)

Grupo G
“ENCONTREI UM GRUPO MOTIVADO” - PAULO BENTO
Suíça - País de Gales, 4-1 Contrariando a ideia que vinha a função era fazer com que eles clubes e cada técnico tem as suas
(Stocker, 8 e 89; Streller, 21; e Inler, 82) (Bale, 13) ser criada, o seleccionador Paulo acreditassem. Não era importante opções.»
Bento assegurou, esta quinta- para mim se eles acreditavam ou
Inglaterra - Montenegro, 0-0 feira, que encontrou um grupo não», realçou Paulo Bento, em
«responsável e motivado» na luta declarações à RTP.O técnico tam-
Grupo H
Dinamarca - Chipre, 2-0
pela qualificação para o Europeu bém abordou as apostas que fez
(Rasmussen, 47; Lorentzen, 81) de 2012. Fui contratado com o para o último jogo: «João Pereira
objectivo de garantir o apuramen- era um jogador que já podia ter
Islândia - PORTUGAL, 1-3 to para o Euro-2012 e é isso que sido convocado. Depois, João
(Helguson, 18; Cristiano Ronaldo, 4; Raul Meireles, 28; Hélder me motiva. Encontrei um grupo Moutinho e Carlos Martins têm
Postiga, 72) responsável, motivado e a minha vindo a jogar nos seus respectivos
22 Outubro 2010 45

DESPORTO
FIFA INVESTIGA FPF
de corrupção.
"Recebemos com surpresa e
sabem "onde se pretende
chegar com este procedimento,
BAÍA
indignação a análise que o
Comité de Ética da FIFA poderá
nem o que (ou quem) poderá
estar por trás do processo".
ACUSA FCP
De acordo com o jornal inglês da FIFA, conf irmou na altura fazer a um rumor (o próprio Considera, no entanto,
Daily Telegraph, a FIFA está a que existia uma investigação em Presidente do Comité assim o "estranho que se pretenda
investigar a candidatura con- curso: "Tivemos essa infor- classif icou na conferência de lançar suspeitas totalmente
junta de Portugal e Espanha à mação há algumas semanas e imprensa de ontem [quarta- infundadas" sobre a candi-
organização do Mundial 2018 e existem rumores de que de facto feira]), veiculado em Setembro datura ibérica, "numa altura
do Qatar ao Mundial 2022. isso aconteceu" pela imprensa inglesa sobre um em que vieram a público notí-
Segundo esta publicação, a Madaíl nega acordo alegado acordo estabelecido cias sobre alegadas tentativas
investigação pode estar rela- O presidente da Federação entre a candidatura ibérica e a de compra e venda de votos na
cionada com o alegado caso de Portuguesa de Futebol (FPF), candidatura do Qatar à organi- atribuição da organização dos
corrupção que levou recente- entretanto, negou "categorica- zação dos Mundiais 2018/2022", Mundiais 2018/2022 onde
mente a FIFA a suspender pro- mente" que a candidatura ibéri- De visita à EB 2.3 Nicolau
af irmou. foram envolvidas outras candi-
visoriamente dois dirigentes do ca tenha feito "qualquer acordo Nasoni, no Porto, Baía acabou
O presidente da FPF garante daturas."
organismo acusados de ou aliança com outra candidatu- por enviar algumas farpas ao FC
mesmo que o "rumor" não tem
venderem os seus votos. ra" no âmbito do processo de Porto, clube que representou
qualquer fundo de verdade:
Já há umas semanas, o Daily escolha dos organizadores dos como jogador e dirigente.
"Desmentimos categoricamente "O FC Porto é um clube muito
Telegraph tinha noticiado que Mundiais de 2018/2022. que tenhamos feito qualquer fechado em si próprio. Creio que
existiam suspeitas da existência Numa declaração à agência acordo ou aliança com outra can- não valoriza tanto como devia os
de um compromisso com o Lusa, Gilberto Madaíl mani- didatura sobre a votação que antigos jogadores, aqueles que
Qatar para troca de votos - os festou a sua "surpresa e indig- tanto lhe deram. Se tivesse feito
decidirá a organização do
dois países ibéricos votariam nação" pelas notícias de que o um percurso no Benfica ou no
Campeonato do Mundo FIFA
nos asiáticos para a organização Comité de Ética da FIFA está a Sporting, a minha carreira teria
2018/2022".
do Mundial 2022 e o Qatar em investigar a candidatura conjun- tido outra projecção."
Madaíl diz que os responsáveis
Espanha e Portugal para 2018. ta de Portugal e Espanha e a can- Palavras que demonstram que a
da candidatura ibérica não
Jerome Valcke, secretário geral didatura do Qatar por suspeitas saída de Baía não foi pacífica.

BENFICA SOMA...DERROTA DRAGÃO ARRASADOR


Aimar, com um Carlos Martins apa- com cautela por Jorge Jesus
gado e sem uma referência no (apenas 39% de posse de bola; O FC Porto derrotou o Besiktas que deixou muitas dúvidas. No
O Benf ica foi derrotado em
ataque (Kardec nunca incomodou a 65% passes correctos). por 3-1 na Turquia e praticamente entanto, devido a expulsão de
França por 0-2 e complicou as
defesa contrária), o Benf ica foi uma Devido a esta derrota, o Benf ica garantiu a sua qualif icação para a Maicon aos 43 minutos (bem
suas contas na Liga dos
presa fácil para o Lyon, que domi- terá obrigatoriamente de vencer próxima ronda da Liga Europa. expulso, ref ira-se) tudo poderia
Campeões. Jorge Jesus sonhava
nou com alguma facilidade as os seus últimos três jogos, dois Os dragões, que marcaram por complicar-se no segundo tempo…
antes do encontro com a con-
águias. deles em casa, contra o Lyon e o Falcão e Hulk (dois), jogaram Mas não foi isso que aconteceu,
quista de pelo menos um ponto,
As ocasiões do Lyon não foram Schalke 04, que hoje goleou o com menos um jogador desde o embora o Besiktas tenha ameaçado
mas a verdade é que o clube da
claras, mas aos poucos a equipa Hapoel (nenhum ponto no minuto 43 devido a expulsão de mais a baliza de Helton. Mas aos 59
Luz esteve irreconhecível e a
francesa foi pressionando e acabou grupo) por 3-1, golos de Raúl (3 Maicon e menos dois com a Hulk começou o seu recital e
derrota surgiu de forma natural,
por marcar aos 21 minutos por e 58) e Jurado (68). Shechter expulsão de Fernando, aos 88. aproveitou uma falha da defesa
com o guarda-redes Roberto a
Briand, que aproveitou um erro de (90) reduziu. O FC Porto comprovou mais uma turca. O momento da noite aconte-
evitar o pior. Briand, aos 21 min-
Carlos Martins no meio campo. E vez que atravessa um bom ceu aos 79, quando o brasileiro f in-
utos, e o ex-portista Lisandro,
tudo f icou pior aos 43, momento, tanto em Portugal tou Toraman e desferiu um forte
aos 51, marcaram os golos da
quando Gaitan foi expulso. como na Europa. Apesar do susto mas colocado remate.Com o triun-
noite. Os encarnados termi-
No segundo tempo, qual- inicial os dragões equilibraram fo mais do que assegurado, coube a
naram a partida com dez
quer poder de reacção do aos poucos o jogo e acabaram por Fernando estragar a noite, já que a
jogadores devido a expulsão de
Benf ica foi por água quan- marcar com naturalidade por sua expulsão foi infantil (a de
Gaitan, aos 43 minutos.
do Lisandro López mar- Falcão, aos 26 minutos, de Maicon foi necessária…), uma
Pedia-se mais em França, princi-
cou o segundo golo aos 51, cabeça. Um golo que justif icava, expulsão que deverá ser alvo de
palmente porque o Benf ica
aproveitando do melhor pois os homens de Villas-Boas uma reprimenda de André Villas-
deixou fugir um dos adversários
modo uma defesa incom- controlavam com alguma tran- Boas. Nos descontos, o Besiktas,
directos na luta por um lugar nos
pleta de Roberto, o mel- quilidade o encontro. Aliás Falcão que não jogou com Quaresma,
oitavos-de-f inal. Com o triunfo
hor elemento benf iquista voltou a marcar, mas o tento foi reduziu por Bobô.
o Lyon soma nove pontos em
na noite francesa. anulado pelo árbitro, num lance
três jogos, enquanto o Benf ica
Com uma desvantagem de
tem três (no meio está o Schalke
dois golos, a verdade é que
04, com seis, que derrotou esta
quarta-feira o Hapoel Telavive
por 3-1).
o Benf ica nunca ameaçou
a baliza contrária, numa
LEÕES EM GRANDE
exibição que deve ser vista
Sempre recuado, sem a magia de É caso para dizer que na Europa...a
conversa é outra. Longe da pálida que parecia inofensivo -, permitiu
espectacular com a bola a entrar
imagem que tem deixado dentro ao Gent apontar o tento de honra,
no ângulo da baliza, sem qualquer
GUERREIROS DA EUROPA hipótese de defesa para o guardião
sérvio.
de portas, o Sporting voltou a
mostrar-se demolidor nos com-
por Wils (16 min).
Com vantagem confortável no
promissos internacionais, aplican- marcador, o Sporting retirou o pé
O SC Braga fez história no estádio bem organizados, os do "chapa 5" a um adversário que do acelerador na etapa comple-
AXA alcançando uma vitória sem jogadores do SC Braga iam pouco ou nada fez para deixar mentar, mas continuou a construir
contestação por 2-0 frente ao FK criando perigo junto da bal- Alvalade com outro desfecho. boas ocasiões para ampliar o
Partizan, escrevendo assim mais iza de Stojkovic. Decorria o O leão sabia ao que ia e, ao inter- pecúlio. Hélder Postiga (60 min)
uma bonita página na história do minuto 35, quando Lima valo, fruto de ef icácia notável, seria o único a fazer o gosto ao pé,
clube, para delírio dos milhares resolve fazer história mar- vencia já por esclarecedores 4-1. apontando o quinto golo dos verde
de bracarense presentes nas ban- cando o primeiro golo do SC Diogo Salomão (6 min), Liedson e brancos.
cadas. Braga na fase de grupos da (13 e 27 min) e Maniche (37 min) O Sporting lidera o Grupo C da
Os Guerreiros do Minho Liga dos Campeões. Na mar- foram os marcadores de serviço. Liga Europa com nove pontos,
entraram na partida mais fortes cação de um livre directo, o Intervenção infeliz de Hildebrand fruto de três vitórias em igual
que o FK Partizan. Sempre muito avançado desfere um remate - deixou fugir a bola num lance número de jogos
46 22 Outubro 2010

DESPORTO
“NEM DORMI A PENSAR NISSO!!” MAX BIAGGI ATÉ 2012
MOURINHO RESPONDE COM IRONIA A CRUIFF Aprilia anunciou que Max Biaggi renovou contrato com a marca
Foi com ironia, arma de peso no entrar nos números, porque é uma vação", argumentou. italiana até 2012, com o intuito de defender o título mundial de
universo Mourinho, que o forma diferente de gestão. Aqui, O empate do Villarreal frente ao superbikes conquistado esta época.
treinador português do Real números não, mas opinião sim. E é Hércules colocou o Real Madrid na O italiano de 39 anos, considerado por muitos, como uma das
Madrid reagiu às recentes declar- uma questão muito fácil: o Real liderança da liga espanhola, um grandes figuras do motociclismo, irá assim dar continuidade à
ações de Cruyff, de que nunca Madrid não pode perder Pepe, Pepe sucesso interno que se junta ao êxito
longa relação com a Aprilia, marca que representa há já sete
treinaria uma equipa sua. não pode deixar o Real Madrid e o na Liga dos Campeões (lidera grupo
G com três vitórias em três jogos), anos.
"Vêem os meus olhos? Nem dormi Real Madrid entende que o seu
treinador tem razão. Posto isto, é mas que não deslumbra José Depois de um logo período de «jejum» (já não vencia desde
a pensar no assunto", comentou,
simplesmente, Mourinho, nesta uma situação fácil. A seguir estão os Mourinho. 1997, categoria de 250cc), «Mad Max» garantiu esta época o
sexta-feira, na antevisão da jornada "Sabemos que um dia chegará um seu primeiro título no mundial de Superbikes, averbando dez
de sábado com o Racing, no mau resultado e as críticas. Não vitórias e subindo por 14 vezes ao pódio.
Bernabéu, desviando a conversa de perdemos a noção das dif iculdades. No entanto, os dois anos de estreia no Campeonato do Mundo
imediato para Pepe. A alegria faz milagres e agora a de Superbikes, após deixar o mundo dos «Grande Prémios»,
Na análise à actualidade merengue, equipa está feliz", analisou o ficaram aquém das expectativas, tendo no primeiro (em 2008)
a renovação do internacional por- treinador merengue, que rejeitou a
terminado apenas em sétimo, enquanto no segundo foi quarto
tuguês foi colocada em pratos ideia de "Mourinho dependência":
"Há sim Mourinhocolaboração. classificado.
limpos. Mourinho disse contar com
o central e que só não se mete nos Trabalhos juntos há pouco tempo e

MCLAREN
valores do novo contrato. este é um projecto a quatro anos.
"Na cultura latina, como em números, que é uma questão a dis- Ainda não ganhámos nada e esta-
Portugal, Itália e Espanha, o cutir, mas com tempo vai resolver- mos longe de o conseguir. Não há
treinador pode dar a sua opinião se e Pepe vai continuar aqui. Tem dependência de mim. Identif icamo-
sobre uma renovação, mas sem sido bem sucedido desde que nos uns com os outros e há empatia.
falar de números. Numa cultura
diferente, como em Inglaterra,
chegou, agrada ao clube, ao
treinador e gosta de de Madrid. Não
Somos uma equipa que, com tempo,
será uma grande equipa e que vai
“NÃO VAMOS DESISTIR”
temos de dar a nossa opinião e vejo outro desfecho que a sua reno- ganhar títulos.
Martin Whitmarsh, «patrão» da McLaren, lança o alerta às
equipas rivais para não descurarem a sua formação na luta
pelos títulos. Para o «patrão» da escuderia britânica,

LUCHO GONZALEZ
OS VALORES DO PAI E A DESILUSÃO DE NÃO IR AO MUNDIAL
menosprezar as hipóteses de Lewis Hamilton e de Jenson
Button na luta pelo título de pilotos “pode ser perigoso”.
Com apenas três corridas para disputar, Hamilton tem 28 pon-
tos de desvantagem para o líder do campeonato, o australiano
Mark Webber e mais três que o seu colega de equipa Jenson
Lucho Gonzalez diz que lida mesmo é de jogar a 10. «É se levanta cedo todas as man- Button.
bem com a pressão porque «a como me sinto melhor, a hãs para alimentar os filhos». No entanto, esta desvantagem pontual não «assusta» Martin
verdadeira pressão é a de um número 10. Na Argentina é um «Isso é o que meu pai fez por Whitmarsh, que acredita que o sistema actual de pontos pode
pai que se levanta cedo lugar muito importante. Bem mim e pelos meus irmãos. Fico levar facilmente a uma reviravolta na classificação final. “Ainda
todas as manhãs para ali- espantado quando vejo faltam três corridas, o que coloca em jogo 75 pontos. Acho que
mentar os filhos». Em jogadores a queixarem-se de pode ser perigoso dar os pilotos da McLaren como vencidos”,
entrevista ao France algo. Levantar-se todos os dias disse, o «patrão» da escuderia britânica.
Football, o argentino às cinco horas da manhã para Ambos os pilotos já ganharam campeonatos antes - eles
admite que não é um ir fazer um trabalho de que não percebem as dificuldades desta situação e sabem como ter
jogador rápido mas define- gostamos, isso sim é motivo de bons resultados debaixo de grande pressão. Eles vão estar
se com um jogador de queixa», afirma o jogador. E preparados para a batalha", referiu o responsável britânico.
equipa. O ex-jogador do completa: «Estes são os val- Whitmarsh afirma ainda que a sua equipa continuará “a desen-
F.C. Porto, agora figura do ores do meu pai». volver estratégias, assim como melhorias nos carros, de forma
Marselha, falou da sua Sobre a selecção, Lucho a apresentaram-se no Grande Prémio da Coreia, capazes de
carreira, do pai, de Messi Gonzalez diz que compreende alcançar o máximo de pontos possível”.
e da sua ausência no Maradona, pois a Argentina “Precisamos de vencer e não vamos desistir sem dar luta”, con-
Mundial da África do Sul. tem grandes jogadores nos cluiu o patrão da McLaren.
«Considero-me um principais campeonatos. Mas a Lewis Hamilton, melhor posicionado da McLaren-Mercedes,
jogador de equipa. Os ausência do Mundial custou- não conseguiu somar mais de dez pontos nas últimas três cor-
meus treinadores sempre lhe. «Fiquei um pouco triste por ridas, o mesmo número de provas, que faltam até ao final do
me ensinaram a jogar em não ser seleccionado», campeonato. No entanto, os responsáveis da equipa, esperam
um ou dois toques. O fute- assume: «Mas não posso que o britânico consiga melhores exibições, do que aquelas,
bol mudou mas estou con- levar-lhe a mal. Maradona era que tem habituado o mundo da F1, neste final de época.
vencido que a bola deve o meu ídolo como jogador!»
chegar o mais rápido pos- Quanto a Messi, é para Lucho
sível ao parceiro», define- «um jogador calmo e humilde».
se Lucho. E aceita as críti- «Tudo o que ele faz com uma
cas que o acusam de ser bola de futebol é fantástico. Na
lento. «Quando se é selecção, no entanto, ainda
jogador de futebol, sabe- não foi capaz de mostrar toda a
mos que vamos ter críticas extensão de seu talento».
e elogios. Algumas pes- Lucho conclui a entrevista
soas gostam da forma dizendo que «gostava de termi-
como eu jogo, outros não. nar a carreira na Argentina»:
Para ser honesto, reconheço mais do que aqui na Europa, «No futebol as coisas mudam
que não sou um jogador rápi- onde se prefere um médio com muito depressa, mas gostava
do», sorri. perfil de recuperador.» de terminar a carreira na
Lucho recorda de resto que O argentino diz que lida bem Argentina, no Huracán ou no
começou a avançado-centro na com a pressão porque «a River Plate.»
Argentina e diz que o que gosta pressão real é a de um pai que
PAULA REGO ORDENADA DAMA POR ISABEL II
A pintora portuguesa Paula Rego foi hoje ordenada Dama
Of icial da Ordem do Império Britânico pela rainha Isabel II,
distinção que a artista considerou um "grande reconhecimen-
to".
Após a cerimónia, que decorreu hoje no Palácio de
Buckingham, a artista qualif icou a investidura como uma
"experiência maravilhosa".
"É um grande reconhecimento, mas penso ser também bom
conseguir vender os próprios trabalhos. Demorou muitos anos
até o conseguir fazer", disse, citada pela agência Press
Association.

EUROMILHÕES - MULHER PERDE BILHETE DE 113,000,000£


Esta madrugada, durante o fecho do jornal, ouvi com atenção Uma mulher de 70 anos, residente em Coventry, Warwickshire reclama ter vencido o euromilhões no
uma entrevista com David Cameron, sobre o novo "espremedor" valor de 113 milhões de libras. O unico problema é que a mesma af irma que o seu marido levou o bilhete
da política inglesa. Aliás o mesmo utilizado em França, consigo e o perdeu.
Alemanha, Espanha, Portugal, noutros países da EU e por outras A mulher está furiosa com o homem que casou à mais de 50 anos e refere ter a certeza que ganhou, pois
partes do Mundo… a corrida aos bolsos dos que trabalham e dos todas as semanas escreve os numeros que jogou num bloco de apontamentos.
que pouco ou nada têm. A justif icação é a do déf ice público. E Diz a mesma que quando percebeu que o prémio tinha sido atribuido a alguem de Coventry, foi de ime-
quem criou essa dívida? Invariavelmente os Governos! E quem diato ao seu bloco verif icar e após ter a certeza, deu a fantástica notícia ao marido, o quel lhe terá dito
criou a crise que empurrou os variados estados para o desequi- que não sabia do bilhete premiado e possivelmente o teria perdido. O casal af irma ter revirado a casa de
líbrio f inanceiro? Invariavelmente os Bancos. Mas em toda a cima a baixo e não encontrou nada.
entrevista a Cameron, ou a outros chefes de Governo, Sócrates No entanto esta mulher garante que não f icará chateada com o seu marido. "Fiquei furiosa no inicio ,
inclusive, nunca ouvi falar em penalizar os culpados! Aliás, os mas o meu marido perde tudo o que lhe dou. O que está feito, está feito. Vivi toda a minha vida com ele.
bancos apresentaram, na maioria destes países, lucros assi- Não nos vamos chatear agora."
naláveis e recuperações largamente noticiadas. Assim como não Apesar de tudo, a organização do concurso está a investigar este caso e referem que "há uma possibili-
vimos os responsáveis pelos Governos (com excepção para dade, pois investigamos bilhetes roubados ou perdidos."
Cameron) responderem pelo regabofe legislativo que permitiu Para já, este casal continua a viver com a pensão do estado.
para que tudo chegasse aqui. Assim chegamos à era do "espreme-
dor" e lá vão os benefícios, os rendimentos mínimos, as pensões,
as retribuições pelo trabalho, os abonos de família e a compartic-
ipação às rendas de casa. Lá vêm os aumentos do VAT (IVA), dos
QUATRO COMISSÕES PARA O DIA DE PORTUGAL 2011
combustíveis, do custo de vida em geral, dos custos dos serviços, Com a entrega há duas semanas de um pedido à Câmara de Lambeth, para alugar o Kennington Park para
seguros, hipotecas, rendas, etc., etc. Na mesma f ica o esforço dos a Festa do Dia de Portugal de 2011, António Cunha, conselheiro das comunidades portuguesas, passa para
bancos em contribuírem para a recuperação económica - blo- quatro, as comissões que se apresentam dispostas a organizar o 10 de Junho do ano que vem.
queio ao acesso aos empréstimos bancários. E todos omitem e se As outras, a julgar pelo e-mails chegados à nossa redacção e por anúncio público, teremos uma liderada
afastam do essencial. Todos exercem a força imposta do pelo coordenador geral do ano passado, Rui Simões e, a saber, a comissão of icializada pela Embaixada
"espremedor". Mais uma vez se vai buscar para tapar o buraco. Portuguesa, uma segunda pelo agente dos artistas do ano passado, Gabriel Antunes e, por f im, a terceira
Mais uma vez se vai espremer para comprar "campos férteis" sem pela mão de uma organização de portugueses de Leyton.
investir no seu "cultivo" e enriquecer o sistema. Esprememos
tirando, de todos nós, sumo já espremido nos nossos copos. Sem
que a acção de "espremer" seja utilizada para, num futuro próxi-
mo, encher até às bordas os "copos" de "sumo" de todos nós. CHEFE DA MÁFIA CAPTURADO EM PORTUGAL MADEIRA - VOOS A 36€
A Polícia Judiciária (PJ) deteve hoje quatro italianos, A Secretaria Regional de Turismo da Madeira e a
Dizem os economistas em todo o Mundo: "Resolve-se o problema
dois portugueses e uma brasileira no Bombarral, na TAP estão a preparar uma campanha de voos entre
a curto prazo, cavando um precipício em que todos, invariavel- Lisboa e o Funchal com preços a partir de 36 euros.
sequência de uma operação das secções de Leiria e de
mente, vamos cair dentro de 4 anos." Tanto aqui como em A iniciativa, que vai decorrer entre 9 de Novembro
Coimbra, anunciou a SIC.
Portugal, estão criadas as bases para uma grande revolução Um dos cidadãos italianos é um chefe da Cosa Nostra, deste ano e 31 de Maio de 2011, aposta no merca-
socioeconómica. a máfia siciliana, e encontrava-se fugido de Itália.Este do da aviação nacional e é também uma forma de
chefe da Cosa Nostra, sobre o qual pendia um manda- combater a quebra dos mercados internacionais.
do de detenção europeu, fugiu de Itália depois de uma No entanto, estas viagens não podem ser real-

ÚLTIMA HORA operação que levou à detenção de cerca de três


dezenas de elementos relacionados com a estrutura
izadas durante os períodos do Natal, Ano Novo,
Carnaval e Páscoa.As reservas de passagens
devem ser feitas através do site flytap.com
mafiosa.
ROONEY RENOVA POR 5 ANOS FINANCIAL TIMES PEDE APROVAÇÃO DO OE EM PORTUGAL
Depois de tanta polémica, de imensas declarações contra-
O diário económico Financial Times defende a aprovação do Orçamento do Estado para 2011. No seu edito-
ditórias eis que Waynne Rooney coloca o preto no branco com
rial de sexta-feira, o jornal diz que a maioria das medidas "faz sentido" já que apontam para um corte da
o United. O avançado britânico esteve com um pé no Man. City despesa.O FT chama ainda à atenção para outra realidade: "o Governo demitir-se-á se o documento não
e foi inclusivamente ameaçado de morte se assina-se pelos viz- passar". Visto que não podem ser convocadas eleições devido às presidenciais - essa acaba, inevitavel-
inhos de Manchester ou pelos rivais do Chelsea. mente, por ser outra das razões para "fazer passar o Orçamento".O diário britânico acrescenta que "mesmo
Alex Fergunson sempre defendeu o jogador , não deixando no que o OE 2011 passe, isso não resolverá os problemas de endividamento de Portugal" sendo, por isso,
entanto de dizer ao mesmo que ,caso opta-se por sair , estaria a essencial "adiar os grandes projectos em infra-estruturas", bem como, arrancar com reformas estruturais que
desrespeitar o clube. ajudem a flexibilizar o mercado de trabalho.