Você está na página 1de 6

Através das três Transformações gasosas (isotérmica, isobárica, isovolumétrica) representadas

respectivamente pelas equações: PV = K, V/T = K, P/T = K é que se chegou


à Equação geral dos gases:

Observe que a equação aborda as três variáveis de estado (P, V e T). Sendo assim, é possível
conhecer o volume, a temperatura e pressão de um gás se nos basearmos nessa equação.

Vejamos um exemplo:

O diagrama acima representa as transformações de uma massa fixa de gás, baseando-se nele
podemos responder às seguintes questões:

- Qual o valor da pressão do gás no ponto A? Repare que o ponto A se localiza no valor 2,0 no vetor
P (atm), portanto dizemos que o valor da pressão atmosférica em A é de 2 atm.

- E o valor da pressão no ponto B? Repare que esse ponto se encontra na mesma posição de A em
relação ao vetor P (atm). Portanto, B obedece às mesmas condições de A e possui a mesma pressão:
2 atm.

- Qual transformação gasosa ocorre na passagem de A para B?


Transformação Isobárica, pois a pressão do gás é constante (2 atm) e o volume varia, de 4 litros
(ponto A) para 8 litros (ponto B).

- E o volume no ponto C? Se subtrairmos B – A, obtemos o volume de C = 4 litros.

- Considerando C e A: a pressão nesses pontos varia, mas o volume não. Temos então uma
transformação gasosa Isovolumétrica.
Mediu-se a temperatura de 20 L de gás hidrogênio (H2) e o valor encontrado foi de 27 ºC a 700
mmHg. O novo volume desse gás, a 87 ºC e 600 mmHg de pressão, será de:

a. 75 L.
b. 75,2 L.
c. 28 L.
d. 40 L.

e. 38 L.

Ver Resposta
questão 2

Uma massa fixa de um gás perfeito passa pelo ciclo ABCD, como desenhado, dentro de um pistão
(cilindro com êmbolo). A temperatura em A é TA = 500 K.

Identifique o nome das transformações gasosas, respectivamente:

A → B; B → C; C → D; D → A.

a. Isotérmica, isocórica, isotérmica, isocórica.


b. Isotérmica, isobárica, isotérmica, isobárica.
c. Isocórica, isotérmica, isocórica, isotérmica.
d. Isobárica, isotérmica, isotérmica, isocórica.

e. Isotérmica, isotérmica, isotérmica, isobárica.

Ver Resposta
questão 3

(Estácio-RJ) Um volume de 10 L de um gás perfeito teve sua pressão aumentada de 1 para 2 atm e
sua temperatura aumentada de -73 °C para +127 °C. O volume final, em litros, alcançado pelo gás
foi de:

a) 50
b) 40
c) 30
d) 10
e) 20
Ver Resposta
questão 4

(UCDB-MS) Certa massa de gás estava contida em um recipiente de 20 L, à temperatura de 27ºC e


pressão de 4 atm. Sabendo que essa massa foi transferida para um reservatório de 60 L, à pressão de
4 atm, podemos afirmar que no novo reservatório:

a. A temperatura absoluta ficou reduzida a 1/3 da inicial.


b. A temperatura absoluta ficou reduzida de 1/3 da inicial.
c. A temperatura em ºC triplicou o seu valor inicial.
d. A temperatura em ºC ficou reduzida a 1/3 de seu valor inicial.

e. A temperatura absoluta triplicou seu valor inicial.

Ver Resposta
respostas
Questão 1

Alternativa “c”.

É importante lembrar que a temperatura deve ser dada obrigatoriamente em kelvin:

T (K) = T (ºC) + 273 T (K) = T (ºC) + 273


T (K) = 27 + 273 T (K) = 87 + 273
T (K) = 300 K T (K) = 360 K

P1V1 = P2V2
T1 T2

700 . 20 = 600 . V2
300 360
14 000 = 600 . V2
300 360
300 (600 . V2) = 14 000 . 360
180 000 . V2 = 5 040 000
V2 = 5 040 000
180 000
V2 = 28 L

Voltar a questão
Questão 2

Alternativa “a”.

Dados:

A B C D
PA = 10 PB = 6 PC = 3,6 PD = 6
VA = 6 VB = 10 VC = 10 VD = 6
TA = 500K TB = ? TC = ? TD = ?
Precisamos usar a equação dos gases ideais para descobrir os valores das demais temperaturas e
confirmar o tipo de transformação:

PAVA = PBVB
TA TB
10 . 6 = 6 . 10
500 TB
60 . TB = 30 000
TB = 500 K → A temperatura de A para B permaneceu a mesma, então é uma transformação
isotérmica. Olhando no gráfico, nós confirmamos isso, porque de A → B, temos uma hipérbole
(isoterma).

PBVB = PCVC
TB TC
6 . 10 = 3,6 . 10
500 TC
60 . TC = 18 000
TC = 300 K → A temperatura de B para C diminuiu, mas vemos que o volume permaneceu igual
(10 L), então é uma transformação isocórica.

PCVC = PDVD
TC TD
3,6 . 10 = 6 . 6
300 TD
36. TD = 300
TD = 300 K → A temperatura de C para D permaneceu constante, sendo uma transformação
isotérmica.

De D → A, o volume permaneceu igual a 6L, sendo, portanto, uma transformação isocórica.

Voltar a questão
Questão 3

Alternativa “d”.

T (K) = T (ºC) + 273 T (K) = T (ºC) + 273


T (K) = -73 + 273 T (K) = 127 + 273
T (K) = 200 K T (K) = 400 K

P1V1 = P2V2
T1 T2

1 . 10 = 2. V2
200 400
400V2 = 4 000
V2 = 10 L

Voltar a questão
Questão 4
Alternativa “e”.

T (K) = T (ºC) + 273


T (K) = 27 + 273
T (K) = 300 K

P1V1 = P2V2
T1 T2
4 . 20 = 4 . 60
300 T2

80. T2 = 72000
T2 = 72000/80
T2 = 900 K

Se a temperatura inicial era de 300 K e a final era de 900 K, isso significa que a temperatura
absoluta (em kelvin) triplicou o seu valor inicial (3 . 300).