Você está na página 1de 13

1.

No projeto de um pavimento rígido, executado com concreto de cimento


Portland, deve-se
a) adotar uma base granular drenante, com grande capacidade de carga.
b) adotar uma sub-base que proporcione um apoio com comportamento estrutural
homogêneo.
c) utilizar um reforço de subleito, sempre que o pavimento se assentar sobre camadas de
areia.
d) adotar concreto com fck = 15 Mpa.
e) prever juntas de dilatação a cada 30 m.

2. As camadas de pavimentação de uma via, executadas sobre o leito de um


terreno, são denominadas de revestimento, base e sub-base. A brita, o pó de
pedra e o asfalto são utilizados, respectivamente, nas camadas de
a) sub-base, base e revestimento.
b) base, sub-base e revestimento.
c) revestimento, sub-base e base.
d) revestimento, base e sub-base.
e) sub-base, revestimento e base.

3. Diversos são os tipos de revestimentos rígidos e flexíveis utilizados em


pavimentação.
O revestimento executado através de uma aplicação de material betuminoso,
seguida do espalhamento e posterior compressão de uma camada de
agregados com granulometrias apropriadas, executado com o objetivo
primordial de impermeabilização, é denominado:

a) pré-misturado de graduação tipo aberta;


b) tratamento superficial simples;
c) pré-misturado de graduação tipo densa;
d) areia-betume;
e) concreto betuminoso usinado a quente.
4. Diversos são os tipos de sub-base e base usados em um pavimento revestido
com asfalto.
A base definida por uma camada de brita de graduação aberta de tipo especial,
executada através de um processo de espalhamento na superfície, seguido de
varredura, compressão (com ou sem vibração) e irrigação; que, após a
compressão, tem os vazios preenchidos pelo material de enchimento,
constituído por finos de britagem (pó de pedra) ou mesmo por solos de
granulometria e plasticidade apropriadas é:

a) macadame hidráulico;
b) solo-cimento;
c) solo-cal;
d) solo-betume;
e) solo-brita.

5. Nas obras de pavimentação rodoviária, os agregados graúdos para a camada


de revestimento rígido devem ter dimensão máxima de 1/5 a 1/4 da espessura
da placa de concreto e nunca superior a

a) 50 mm, portanto, limitado à brita 3, no máximo.


b) 70 mm, portanto, limitado à brita 4, no máximo.
c) 10 mm, portanto, limitado à brita 0, no máximo.
d) 25 mm, portanto, limitado à brita 2, no máximo.
e) 20 mm, portanto, limitado à brita 1, no máximo.

6. Nos projetos de estradas e pavimentação, sobre as bases e sub-bases


estabilizadas com aditivos, a denominação solo-cimento refere-se a uma
mistura devidamente compactada de solo, cimento Portland e:

a) água, resultando em um material duro e cimentado; o teor de cimento


adotado usualmente é da ordem de 6 a 10%
b) cal, resultando em um material de consistência mole e flexível; o teor de
cimento é da ordem de 2 a 3%
c) betume, resultando em um material plástico e rígido; o teor de cimento é da
ordem de 2,5%
d) cal, resultando em um material durável e flexível; o teor de cimento é da
ordem de 50%

7. Os materiais betuminosos, como o asfalto, são bastante utilizados em serviços


de pavimentação. Assinale a opção que apresenta algumas características
desses materiais.
a) Permeabilidade, grande atividade química e baixa resistência à
temperatura.
b) Impermeabilidade, grande atividade química e alta resistência à
temperatura.
c) Permeabilidade, inércia química e alta resistência à temperatura.
d) Impermeabilidade, grande atividade química e baixa resistência à
temperatura.
e) Impermeabilidade, inércia química e baixa resistência à temperatura.

8. Segundo o Manual de Pavimentação de 2006 do DNIT, os pavimentos podem


ser classificados em
a) base, sub-base ou subleito.
b) base, rígido ou subleito.
c) flexível, semi-flexível ou base.
d) leito, subleito ou base.
e) flexível, semirrígido ou rígido.

9. Sobre formas de pavimentar vias de tráfego de veículos, assinale a alternativa


correta.
a) Pavimentos rígidos em vias estreitas dispensam juntas de dilatação.
b) Pavimentos flexíveis resistem bem a cargas concentradas e estacionárias.
c) Uma forma de construir pavimentos flexíveis é utilizando blocos de concreto
hexagonais.
d) Pavimentos flexíveis são os mais indicados para facilitar a manutenção de
redes de serviço subterrâneas.
e) Pavimentos semiflexíveis podem ser construídos com blocos de pedra
de alta resistência.

10. Nos pavimentos urbanos, podem ocorrer ondulações transversais ao eixo da


via devido à má execução (base instável), excesso de asfalto ou finos que são
associados às tensões cisalhantes horizontais geradas pelos veículos em
áreas submetidas à aceleração ou frenagem, como em subidas, rampas e
curvas. Essas ondulações são denominadas
a) corrugações.
b) panelas.
c) trincas ou fissuras.
d) afundamentos.
e) exsudação de asfalto.

11. Ao comparar os Pavimentos Rígidos e Flexíveis conclui-se que os dois tipos de


pavimentos são viáveis para a implantação nas estradas brasileiras, sendo o
Pavimento Rígido o mais propício a estradas com maior intensidade de carga,
porém, isso não é uma regra única para a pavimentação, visto que, os
pavimentos são escolhidos, não só pelo aspecto econômico, mas, pelas
características e a cultura do local, sobretudo, pelos diferentes tipos de solo e
situações climáticas. De acordo com o tipo de pavimento e sua característica
correspondente, escolha a alternativa correta.

a) PAVIMENTO FLEXÍVEL – Tem estrutura mais delgada, visto que sua base
tem menos espessura.
b) PAVIMENTO RÍGIDO – É fortemente afetado pelos produtos químicos,
óleos, graxas e combustíveis.
c) PAVIMENTO RÍGIDO – Tem estrutura mais espessa, com maior escavação,
movimento de terra e camadas múltiplas.
d) PAVIMENTO RÍGIDO – Tem pouca necessidade de manutenção e
conservação, mantendo o fluxo de veículos sem interrupções.
e) PAVIMENTO FLEXÍVEL – Tem baixo índice de porosidade, dificultando a
aderência das demarcações viárias. Apresenta vida útil de 40 anos.
12. A camada de pavimentação resultante da mistura em usina de agregado
previamente dosado e que contenha material de enchimento e água é
denominada
a) base de brita graduada.
b) sub-base de solo estabilizado granulometricamente.
c) macadame hidráulico.
d) regularização do subleito.
e) reforço do subleito.

13. A camada situada entre a base e a capa de rolamento, utilizada nos casos em
que a espessura requerida para o revestimento de concreto asfáltico seja
elevada, denomina-se
a) Capa de Proteção Asfáltica.
b) Camada de Ligação ou Binder.
c) Imprimação Asfáltica Ligante.
d) Imprimação Asfáltica Impermeabilizante.
e) Camada de Transição Auxiliar.

14. Marque a opção que descreve a ordem das camadas de um pavimento flexível
a partir da superfície
a) revestimento – base – sub-base – reforço subleito – rugularização
subleito – subleito
b) subleito – sub-base – base – revestimento – rugularização subleito – reforço
subleito
c) sub-base – subleito – base – revestimento – reforço subleito – rugularização
subleito
d) revestimento – sub-base – base – subleito – rugularização subleito – reforço
subleito

15. Sobre pavimentação e terraplanagem, é incorreto o que se afirma em:


a) bases de concreto com cimento portland são consideradas rígidas, podem
ou não ser armadas e assumem ao mesmo tempo as funções de base e revestimento.
b) AAUQ são revestimentos do tipo areia asfalto usinados a quente,
comumente utilizados como revestimentos de pavimentos flexíveis.
c) CBUQ são concretos betuminosos usinados a quente, comumente utilizados
como revestimento de pavimentos flexíveis.
d) tratamentos superficiais constituem em uma ou mais camadas de agregado
ligados por pinturas betuminosas.
e) revestimentos de concreto são considerados pré-misturados a frio,
enquanto que os betuminosos são pré-misturados a quente.

16. Sobre pavimentação e terraplanagem, é incorreto o que se afirma em:


a) subleito é a camada de espessura irregular destinada a regularizar o
solo transversal e longitudinalmente de acordo com o projeto.
b) reforço do subleito é uma camada de espessura constante, construída se
necessária, e com características tecnológicas inferiores à sub-base e superiores à
regularização.
c) sub-base é a camada complementar à base, executada quando não for
recomendável construir a base diretamente sobre a regularização ou reforço de
subleito.
d) base é a camada destinada a resistir aos esforços verticais oriundo do
tráfego e distribuí-los.
e) revestimento é a camada que recebe diretamente a ação do tráfego, deve
proporcionar segurança e conforto, além de resistir ao desgaste e assim aumentar a
vida útil da estrutura.

17. Sobre as modalidades e constituição de pavimentos, o macadame betuminoso


é um revestimento típico executado por
a) mistura.
b) penetração invertida.
c) penetração direta.
d) calçamento.
e) travamento.
18. Sobre a aplicação dos concretos asfálticos em pavimentos, a camada de
nivelamento ou de “reperfilamento” é uma camada de
a) reforço do subleito que utiliza concreto asfáltico com agregado-borracha, o
que acontece, em geral, quando se faz a técnica denominada imprimação.
b) capa asfáltica ou de rolamento, podendo inclusive ser o revestimento de uma
base em concreto de cimento Portland.
c) concreto asfáltico modificado com polímero como base de pavimentos
perpétuos.
d) ligação intermediária que tem por função um nivelamento da pista
antes da aplicação do novo revestimento, o que acontece, em geral quando se
faz reforço em concreto asfáltico o popular “recapeamento”.
e) separação entre o terreno de fundação do pavimento e o posicionamento da
primeira camada do corpo de um pavimento, isto é, a sub-base.

19. Em serviços de pavimentação, o concreto rolado e o concreto betuminoso


usinado a quente são utilizados, respectivamente, em

a) reforço de subleito e imprimação.


b) sub-base/base e revestimento.
c) regularização do subleito e base.
d) revestimento e sub-base.
e) revestimento e pintura de ligação.

20. Em relação às camadas que constituem um pavimento, é correto afirmar que o


subleito é
a) uma camada que somente pode suportar pavimentos flexíveis.
b) o terreno de fundação do pavimento, que recebe as camadas
superiores do pavimento, tais como a sub-base, a base, e o revestimento.
c) a camada destinada a resistir e a distribuir os esforços oriundos do tráfego e
sobre a qual se constrói o revestimento, ou pista de rolamento.
d) uma camada complementar à base, quando, por circunstâncias técnico-
econômicas, não for aconselhável construir a base diretamente no terreno.
e) a camada mais superficial do pavimento, chamada também de revestimento
ou pista de rolamento, destinada a receber diretamente a ação do rolamento dos
veículos e a oferecer comodidade e segurança ao motorista.

21. No projeto de um pavimento rodoviário foi dimensionado um pavimento


asfáltico invertido. Neste pavimento, as camadas de base e sub-base devem
ser compostas, respectivamente, de
a) brita graduada tratada com cimento e solo cimento.
b) brita graduada simples e solo brita.
c) brita graduada simples e brita graduada tratada com cimento.
d) solo cimento e solo brita.
e) solo brita cimento e brita graduada simples.

22. Assinale a afirmativa incorreta a respeito da camada de binder.


a) Em sua composição, pode entrar ou não filler.
b) É uma mistura asfáltica usinada a quente ou a frio.
c) É uma camada de qualidade superior à do revestimento, utilizada como
medida de caráter econômico.
d) Eventualmente pode ser coberto por capa selante antes da execução da
capa definitiva de concreto asfáltico.

23. Relacione as colunas quanto aos tipos de revestimentos asfálticos e suas


principais utilizações. Em seguida, marque a alternativa com a sequência
correta.
1- lama asfáltica
2- concreto asfáltico ou CBUQ
3- tratamento superficial simples
4- areia asfalto a quente

( ) Mais nobre dos revestimentos asfálticos, utilizado principalmente nos


serviços de mais alto padrão com exigências de suporte maiores e tráfego mais
pesado.
( ) Revestimento de baixo padrão, destina-se geralmente à melhoria das
condições de rolamento de uma via que apresenta camadas inferiores de suporte em
bom estado.
( ) Utilizado em larga escala nos locais onde há escassez de agregados
britados, podendo também ser usado como camada de regularização.
( ) Revestimento utilizado principalmente para rejuvenescimento de
revestimentos, adiando a necessidade de recapeamentos.
a) 3 – 4 – 2 – 1
b) 2 – 3 – 4 – 1
c) 2 – 4 – 1 – 3
d) 1 – 3 – 4 – 2

24. O projeto de pavimentação de uma rodovia especificou que esta deverá ter
base e revestimento flexíveis. Assinale a alternativa que indica,
respectivamente, materiais adequados para atender essa especificação de
base e revestimento.

a) Solo estabilizado granulometricamente e concreto betuminoso.


b) Solo-cimento e alvenaria poliédrica.
c) Macadame hidráulico e macadame de cimento.
d) Concreto de cimento e paralelepípedos.
e) Macadame betuminoso e concreto de cimento.

25. Qual é o mais nobre dos revestimentos asfálticos flexíveis?


a) Pré-misturado a frio
b) Pré-misturado a quente
c) Revestimento de areia asfalto
d) Concreto Betuminoso usinado a quente
01 ensaio de penetração a 25ºC (DNER-ME 003), para todo carregamento que chegar à
obra;
– 01 ensaio do ponto de fulgor, para todo carregamento que chegar à obra (DNERME
148);
– 01 índice de susceptibilidade térmica para cada 100t, determinado pelos ensaios
DNER-ME 003 e NBR 6560;
– 01 ensaio de espuma, para todo carregamento que chegar à obra;
– 01 ensaio de viscosidade “Saybolt-Furol” (DNER-ME 004), para todo carregamento
que chegar à obra;
– 01 ensaio de viscosidade “Saybolt-Furol” (DNER-ME 004) a diferentes temperaturas,
para o estabelecimento da curva viscosidade x temperatura, para cada 100t.
O pavimento semirrígido é o tipo de pavimento constituído por revestimento
asfáltico e camadas de base ou sub-base em material estabilizado com adição de
cimento. Este tipo de pavimento tem uma deformabilidade maior que o rígido e
menor que o flexível.

A competitividade da economia brasileira é prejudicada pela falta de investimento


em infraestrutura, uma vez que isso acarreta um número crescente de acidentes,
desperdício de carga e gasto elevado com manutenção e combustíveis.

Mais resistente e com vida útil superior às demais alternativas de pavimentação, o pavimento de
concreto vem ganhando importância como solução mais eficiente para garantir a mobilidade no trânsito.
Os benefícios vão além da segurança e do menor desgaste do veículo. O pavimento de concreto é
ambientalmente amigável por exigir pouca manutenção e não requerer operações tapa-buracos e
recapeamentos frequentes, ações que provocam congestionamento e acentuam a emissão de CO2
pelos veículos parados, gerando desperdício de combustível e mais poluição. A segurança também é
maior para o usuário que trafega em vias pavimentadas em concreto nos dias de chuva, pois essa
tecnologia proporciona menor distância de frenagem. Além disso, as características do pavimento são
eficientes para o escoamento de água, não promovendo aquaplanagem.