Você está na página 1de 15

Treinamento Técnico 03/05: Descrição de circuitos do DVP-NS50P

Junho/05

Elaborado por:

- Alexandre Hoshiba
- Manuel Costa
- Mauricio Rizzi
Descrição de circuitos do DVP-NS50P

Índice:

1. Processamento do sinal de vídeo do DVD 3


1.1. Circuito de processamento ARP 4
1.2. Circuito de processamento A/V Decoder 4
1.3. Circuito amplificador de sinal de vídeo 5
2. Processamento do sinal de áudio para DVD e CD 6
2.1. Processamento do sinal de áudio para DVD 6
2.2. Processamento do sinal de áudio para CD 6
2.3. Circuito de Mute 6
3. Sistema de servomecanismo 7
4. Fonte de alimentação 9
5. Processo de Inicialização 12
5.1. Stand By 12
5.2. Acionamento 12
6. Substituição da memória EEPROM na PCI-MV045 14

2
Descrição de circuitos do DVP-NS50P
1. Processamento do sinal de vídeo do DVD:
Neste novo modelo de DVD houve a fusão dos circuitos ARP, servo DSP, Amplificador de RF ,
microprocessador e A/V Decoder num único intergado - IC101.
A operação de reprodução do sinal de vídeo inicia com a polarização do canhão laser da unidade ótica
através do terminal 22 “LD01” do IC101 (controle do sistema) que comuta o transistor Q102 - ”DVD LD”
proporcionando a emissão do laser.
O sinal PD nos terminais 20 e 21 do IC101 é uma amostra do nível do laser que está sendo gerado, com
este sinal se ajusta o nível de corrente de polarização para obter uma emissão constante do laser.
O reflexo do laser sobre o disco é capturado pelos fotodetectores A – F do bloco óptico, onde os
fotodetectores A – D serão utilizados para gerar o sinal de RF que contém as informações de áudio e
vídeo mescladas. Este sinal será enviado ao IC 101, onde será amplificado e entregue ao circuito ARP
localizado internamente no IC 101.
Estes mesmos fotodetectores são utilizados para enviar sinais de correção ao sistema de servo, no caso
os fotodetectores A – D são utilizados para ajuste de Foco e os sinais são entregues ao IC101 através
dos terminais 8-11 e 2-5, onde depois será o sinal de erro de foco FE.
Os fotodetectores E – F geram o sinal para correção do erro de tracking TE, este sinal é entregue ao IC
101 através dos terminais 18 e 19, onde será processado internamente pelo IC101.
Os sinais TE, FE são processados no próprio IC101 – parte do circuito ARP para ajuste da intensidade
do laser.
Além dos sinais gerados pelos fotodetectores, a unidade ótica envia ao IC101 o sinal de RF, que entra
no terminal 6 do IC101.

Bloco Ótico e Amplificador de RF (IC101)

3
Descrição de circuitos do DVP-NS50P

1.1. Circuito de processamento ARP:


Este circuito será utilizado durante a reprodução do disco como controle de mecanismo e circuito para
processamento dos sinais de CD e DVD.
O sinal de RF é levado ao circuito ARP do IC101, onde o sinal de RF será processado. Durante o
processamento do sinal é utilizada a memória FLASH ROM IC102, onde o sinal proveniente do
Amplificador de RF é armazenado e posteriormente retomado de acordo com a necessidade.
Para o sinal de RF gerado pelo CD, este é levado ao circuito ARP, onde será decodificado e entregue
como sinal de dados, junto com os sinais de relógio e sincronismo.

1.2. Circuito de processamento A/V Decoder:


Os sinais de áudio e vídeo provenientes do DVD foram processados e entregues pelo ARP ao circuito
A/V Decoder, internamente no IC101. Estes sinais são enviados a memória SDRAM IC104, para depois
serem retomados pelo mesmo circuito A/V Decoder para serem processados.
O circuito A/V Decoder primeiro separa o sinal de vídeo do sinal de áudio do DVD. A informação de
vídeo do DVD é comprimida no formato MPEG 2 e a informação de áudio é codificada em formato
digital. Uma vez que o A/V Decoder tenha separado ambos os sinais de áudio e vídeo, o circuito irá
descomprimir o sinal de vídeo no formato MPEG2 e o transformará em sinal de vídeo analógico.
O sinal de vídeo analógico será entregue no formato de vídeo componente nos terminais 200 “G”, 202
“R” e 203 “B”:

Enquanto que o sinal de S vídeo (super vídeo) será entregue pelos terminais 194 “Y” Luminância e 196
“C” Croma:

4
Descrição de circuitos do DVP-NS50P

O sinal de vídeo composto é entregue através do terminal 198 do IC101:

1.3. Circuito amplificador de sinal de vídeo:


Os sinais gerados pelo circuito A/V Decoder – IC101 devem ser amplificados antes de serem enviados
aos conectores de saída do equipamento.
O IC304 tem a função de amplificar o sinal de vídeo, onde o sinal de vídeo componente entra pelos
terminais 8 “Y”, 11 “Cb” e 13 “Cr”. Este circuito amplificará o sinal e o mesmo será entregue pelos
terminais 25 “Y”, 23 “PB” e 21 “PR” para a saída de Vídeo Componente.
O sinal S Vídeo (super vídeo) é entregue a este circuito pelos terminais 5 “Y” (luminância) e 1 “C”
(croma), após ser amplificado é levado ao J301 pelos conectores 27 Yout e 31 Cout.
Por fim o sinal de vídeo composto ingressa ao amplificador de vídeo IC304 através do pino 3, após ser
amplificado é entregue ao conector RCA através do terminal 29.
Uma vez que os sinais de vídeo são entregues nos diferentes conectores de saída, estes podem ser
levados a um televisor para mostrar a imagem.

Amplificador de vídeo

5
Descrição de circuitos do DVP-NS50P

2. Processamento do sinal de áudio para DVD e CD:

Circuito de processamento do sinal de áudio

2.1. Processamento do sinal de áudio para DVD:


O circuito ARP separa o sinal de áudio do sinal de vídeo, no caso do disco de DVD conter informação
de áudio gravada no formato Dolby Digital este sinal codificado será entregue ao J301 pelo terminal 225
“SPDIF” do IC101 em forma de um barramento de dados serial para que os sinais correspondentes aos
canais de áudio 5.1 possam ser entregues a um receiver para serem decodificados e posteriormente
amplificados.
As informações de áudio do DVD também devem ser entregues através dos conectores de saída de
áudio estéreo, para isto o áudio do DVD poder vir gravado em estéreo, DTS ou DD. No caso do áudio
estar gravado em formato estéreo, o sinal de áudio digital será enviado através da linha 222 “ASDATA4”
do IC101 para o terminal 3 do IC406 que é o conversor D/A .
Neste ponto o sinal de áudio será separado em canal esquerdo e direito, onde posteriormente será
convertido em sinal analógico e entregue através dos terminais 9-12 ao IC401 Amplificador de Áudio,
onde este se encarregará de amplificar os sinais do canal esquerdo e direito e entregar através dos
terminais 1 (canal esquerdo) e 7 (canal direito) ao conector de áudio J301.

2.2. Processamento do sinal de áudio do CD:


O sinal de áudio do CD será processado dentro do IC101, e estes serão enviados para o conversor de
áudio D/A (IC406) através do terminal 3.
Como o sinal de áudio de DVD, o sinal de áudio será separado em canal esquerdo e direito, onde
posteriormente será convertido em sinal analógico e entregue através dos terminais 9-12 ao IC401
Amplificador de Áudio, onde este se encarregará de amplificar os sinais do canal esquerdo e direito e
entregar através dos terminais 1 (canal esquerdo) e 7 (canal direito) ao conector de áudio J301.

2.3. Circuito de Mute


Através do pino 51, o IC101 envia um sinal para o conversor de áudio D/A (IC406), para que o mesmo
através do terminal 10 acione o circuito de mute driver (Q402, Q404, Q406).

6
Descrição de circuitos do DVP-NS50P
O circuito de mute driver acionado, polariza os transitores Q404 (canal esquerdo) e Q408 (canal direito),
aterrando o sinal de saída.

3. Sistema de servomecanismo:
O sinal gerado pelos
fotodetectores A-F são utilizados
para recuperar a informação de
áudio e vídeo como também para
manter o correto funcionamento
do sistema servo.
Os fotodetectores A-D são
utilizados para corrigir o foco do
laser gerando o sinal FE, onde é
convertido em um sinal digital
para ser interpretado e aplicado
sobre as bobinas de foco. Este
sinal de correção ingressa no
circuito driver IC201 através do
pino 1 (IN1-) que amplifica o sinal
e dependendo da sua polaridade
moverá a lente da unidade ótica
para cima ou para baixo através
dos pinos 36 e 37 (D01-, D01+).
Da mesma forma os
fotodetectores E-F geram o sinal
de erro de tracking TE, onde se
gera um sinal de correção que é
enviado ao circuito driver IC201
através do pino 4 (IN2-). Este sinal
é amplificado e aplicado
diretamente sobre as bobinas de
tracking, com isto durante a
reprodução do disco a lente pode
ser movida da esquerda para a
direita para a correta leitura da linha de sinal. O sinal é enviado pelo IC201 através dos pinos 34 e 35
(D02-, D02+).

7
Descrição de circuitos do DVP-NS50P

Seção de Servomecanismo (Foco e Tracking)

Os sinais de ativação para o motor spindle são enviados do IC101 (pino 37 – DMO) ao IC201 (pino 13 –
IN4-), onde são amplificados e enviados pelos terminais 27 e 28 ao motor spindle.
Os sinais de ativação PWM para o motor sled são enviados do IC101 (pino 38 – FMO) ao IC201 (pino
10 – IN3-), onde são amplificados e enviados pelos terminais 29 e 30 ao motor sled.

Seção de Servomecanismo (Spindle e Sled)

Os sinais de comando de abertura e fechamento do mecanismo são enviados do IC101 (pino 39 –


TROPENPWM) ao IC201 (pino 15 – CTL), onde são amplificados e enviados ao motor de carregamento
pelos terminais 24 e 25 (D05-, D05+).

Seção de Servomecanismo (Motor de Carregamento)


8
Descrição de circuitos do DVP-NS50P
4. Fonte de Alimentação:
A fonte de alimentação de stand by do aparelho começa a funcionar quando se conecta a rede AC,
onde a corrente passa por F101 para posteriormente ser retificada pela ponte de diodos D101 a D104. A
tensão deve ser convertida para DC e para isto a tensão entregue pela ponte de diodos deve ser
retificada pelo capacitor C107 de 120 µF. O terminal positivo deste capacitor é ligado ao terminal 2 do
primário do transformador T101 que está encarregado de polarizar o oscilador da fonte IC101. O
oscilador IC101 iniciará com a geração de pulsos para excitação do primário do T101 que fornecerá as
tensões AC em seu secundário como EVER +11V, EVER +5V e EVER –10V.
O controle de regulação será feito através da amostra da tensão de saída do D107, que será levada ao
diodo emissor do foto acoplador PC101. O foto acoplador é utilizado para evitar um enlace físico entre o
terra do primário e o terra do secundário do T101, por isso a amostra de tensão do D107 é convertida
em luz pelo diodo emissor do PC101. A luz emitida será convertida em uma pequena corrente de
realimentação pelo foto transistor interno do PC101. O sinal atuará diretamente no oscilador IC101, que
alterará a sua freqüência de operação, com a finalidade de aumentar ou diminuir a tensão de operação.
Enquanto alimentarmos o aparelho com sinal AC as tensões de operação EVER se encarregarão de
alimentar o sistema de controle e os circuitos periféricos para a sua inicialização:

-10V

+5V

+11V

- EVER +11V: alimenta o IC Áudio Buffer (IC401/402); circuito de Mute Driver (D401); regulador
+5V que alimenta o IC Áudio D/A Converter (IC406) e as saídas coaxial e ótica (Q411, IC404 e
IC405);
- EVER –10V: alimenta o IC Áudio Buffer (IC401/402); circuito de VFD Driver (painel); regulador
–5V que alimenta o IC Vídeo Buffer (IC304);

9
Descrição de circuitos do DVP-NS50P
- EVER +5V: alimenta o circuito de Mute Driver (D401); regulador +3.3V que alimenta o IF COM
(IC404), IR Receiver (IC406); Reset IC (IC408) e Function Key.

O sinal de Power On será dado ao pressionar a chave SW801, o qual enviará a terra o terminal 37
Power do IF COM. Este se encarrega de verificar se os programas de acionamento estão funcionando,
de enviar o sinal P CONT através de seu terminal 26. Este sinal será aplicado diretamente ao transistor
de power control Q712 para comutar Q211, que liberará a tensão SW +8V a qual servirá para comutar
Q311 e Q611 gerando as tensões SW +5V e SW+3,3V que alimentam as diferentes seções do DVD:

+5V

+3.3V

+8V

Fonte de Alimentação

- SW +8V: alimenta o IC motor driver (IC201);


- SW +5V: alimenta o IC Vídeo Buffer (IC304); IC motor driver (IC201); regulador 3.3V
(IC105/7) que alimenta o microprocessador (IC101);
- SW +3.3V: alimenta as memórias SDRAM (IC104); EEPROM (IC103); Flash ROM
(IC102); IC de Reset do microprocessador (IC108); microprocessador (IC101); regulador
1.8V (IC110) que alimenta o microprocessador (IC101).

10
Descrição de circuitos do DVP-NS50P

Alimentação - Circuitos

11
Descrição de circuitos do DVP-NS50P
5. Processo de inicialização:

5.1. Stand By:


Enquanto o equipamento é conectado a rede AC, o IC404 IF COM alimenta o aparelho por um curto
período de tempo, tempo este que o circuito estabelece comunicação com o sistema de controle IC101
através do barramento serial que os une pelos terminais 101 IFSOI (SIO) e 98 IFSDO (SOO) do IC201 e
pelos terminais 15 SI e 16 SO do IF COM.
Durante o período de comunicação entre estes circuitos o aparelho é inicializado, porém não há
nenhuma indicação sobre o display.
Nota:
Logo após o IF CON (IC404) ser alimentado com a tensão de Vcc (EVER +3.5V), o IC408 libera uma
tensão (Vout) no pino 1, gerando o pulso de reset no pino 8 do IC404 (/RST).

5.2. Acionamento:

A ordem de acionamento é ativada pelo usuário ao pressionar o botão Power SW801, neste momento
se realiza uma nova comunicação entre o IF COM e o sistema de controle através do barramento serial.
12
Descrição de circuitos do DVP-NS50P
Enquanto esta comunicação se estabelece o IC404 pede ao sistema de controle IC101 que recupere o
programa de inicialização armazenado na memória flash IC102, o programa consiste em uma
verificação de circuitos integrados os quais devem estar conectadas as portas do sistema de controle
IC101. Desta forma o sistema de controle pode estabelecer uma comunicação com cada um dos
integrados e a memória flash IC102. O programa também requer que se verifique a comunicação entre
o sistema de controle e os circuitos de AUDIO D/A Converter IC406 e a memória EEPROM IC103
conectados ao seu barramento serial.
Se a comunicação requerida se estabelece com um dos circuitos o equipamento mostrará
“WELLCOME” em seu display, caso contrário o equipamento não ligará.
Uma vez que o aparelho esteja ligado, o passo seguinte por parte do sistema de controle IC101 será
recuperar o programa interno na memória EEPROM IC103, conectada ao seu barramento serial, este
programa verifica o servomecanismo onde o sistema de controle deve comprovar que o motor Sled está
em posição de início e que a bandeja do disco foi recolhida.
O IC101 recebe o sinal da chave limite através de seu terminal 176 e neste caso ativará os sinais para
movimento do motor sled e motor de carregamento, através do circuito Driver IC201.

Se por algum motivo algumas destas condições não puderem ser completadas o aparelho desligará.
Nota:
Outro circuito de reset existente no aparelho é o reset do microprocessador (IC101), que logo após ser
alimentado com a tensão de Vdd (SW +3.3V), tem que receber um pulso de reset através do pino 110
(xSYSRST) proveniente do IC108 – pino 1.

13
Descrição de circuitos do DVP-NS50P
6. Substituição da memória EEPROM na PCI MV-045:

A memória EEPROM IC103 pode ser aproveitada da PCI com problemas, a fim de manter os ajustes do
equipamento quando substituímos a PCI MV-045.

”EEPROM”

14
Descrição de circuitos do DVP-NS50P

Bibliografia:

7. Manual de Serviço do DVP-NS50P

Elaboração:

Alexandre Hoshiba: Alexandre_hoshiba@ssp.br.sony.com


Manuel Costa: manuel_costa@ssp.br.sony.com
Mauricio Rizzi: Mauricio_rizzi@ssp.br.sony.com

Sony Brasil Ltda


Rua Inocêncio Tobias, 125 – Barra Funda
CEP:01144-000 – São Paulo – SP – Brasil
Tel: (11) 3613-9071 – Fax: (11) 3611-9460
http://www.sony.com.br

15