Você está na página 1de 4

PLANO DE ENSINO

CURSO: Biomedicina
SÉRIE: 5º Semestre
DISCIPLINA: Uroanálise e Fluidos Corporais
CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1,5 horas/aula
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 30 horas/aula

I – EMENTA

A disciplina fornecerá subsídios para o reconhecimento e compreensão do


estudo dos aspectos fisiológicos de rim e discussão da avaliação laboratorial
do sistema urinário e análise laboratorial de fluidos biológicos extravasculares.

II – OBJETIVOS GERAIS

Compreender os procedimentos utilizados no laboratório de análises clínicas,


envolvendo a coleta de material e métodos gerais de analises relacionado a
urina e fluidos corporais e correlaciona-los com a fisiopatologia dos processos
envolvidos.

III – OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Executar procedimentos de coleta, processamento e conservação de amostras


biológicas para análises laboratoriais de urina e fluidos corporais
extravasculares.
Realizar, interpretar, emitir laudos e responsabilizar-se tecnicamente pelos
exames laboratoriais, dentro dos padrões de qualidades e normas de
segurança.
Caracterizar patologias que apresentam alterações metabólicas e fazer a
correlação clinico laboratorial.

IV – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Apresentação da disciplina, objetivos, conteúdo programático, bibliografia,


critérios e sistemas de avaliação. Conceitos introdutórios
2. Função renal e formação da urina
3. Uronálise
Considerações gerais e aplicação clinica
Coleta, processamento, conservação e armazenamento da amostra para
uronálise
Laboratório – Exame físico – metodologia e interpretação clinica
4. Exame químico de analise de urina
Metodologia, fundamentos e interpretação clinica
Laboratório – Exame químico (reação – ph urinário, proteínas, glicose, corpos
cetônicos, bilirrubina, urobilinogênio, sais biliares, sangue, nitrito, leucócitos,
acido ascórbico)
5. Analise microscópica do sedimento urinário – elementos anormais e
correlação clinica
Litíase renal.
Laboratório – Observação e contagem na câmera de newbauer de hemácia e
leucócitos, células epiteliais, cilindros, cristais, muco e leveduras
6. Triagem urinária para doenças metabólicas.
a. Transbordamento Versus Doenças Renais
b. Transtornos dos aminoácidos
c. Doenças das Porfirinas e Purinas
d. Doenças de carboidratos
e. Marcadores proteicos da função renal
f. Doenças Tubulares hereditárias: síndrome de Falconi; Diabetes Insipidus
Neurogênico; Glicosúria Renal
7. Analise laboratorial de fluidos corporais
Aspectos pré-analíticos, bioquímicos, hematológicos, microbiológicos e
clínicos.
Liquido cefalorraquidiano (LCR)
Liquido sinovial
Liquidos serosos
Sêmen
8. Espermograma
Processamento da amostra
Laboratório – Exame físico, químico e morfológico do sêmen e outros líquidos
cavit.

V – ESTRATÉGIA DE TRABALHO

Os assuntos serão desenvolvidos com aulas expositivas teóricas e práticas


com recursos audio-visuais sobre os temas abordados e seminários e
discussão de casos clínicos.

VI – AVALIAÇÃO

A apuração do rendimento escolar é realizada por meio de verificações parciais


e exames, conforme previsto no Regimento Institucional.

VII – Bibliografia

Básica

MOTTA, V. T. Bioquímica Clinica para o Laboratório. Rio de Janeiro: Medbook


Editora Científica Ltda, 2009.
HENRY, JB. Diagnótico Clinico e Tratamento por Métodos Laboratoriais. São
Paulo: Manole, 2012.

STRASINGER, S. K.; DI LORENZO, M. S. Urianálise e Fluidos Corporais. 5 Ed.


São Paulo: Editora Médica Paulista Editora Ltda., 2009.

Complementar

ANDRIOLO A. Função renal e exame de urina. Coleção 156 Perguntas e


Respostas. São Paulo, Sarvier, 2012.

ANDRIOLO A, BISMARCK ZF. Rins e vias urinárias. In: Andriolo A (org.). Guias
de medicina ambulatorial e hospitalar – Unifesp/Escola Paulista de Medicina –
Medicina Laboratorial. Barueri: Manole; 2008. p. 243-66

DOMINICZAK MH. Bioquímica Médica. Elsevier, 2011.

LIMA AO et al. Métodos de laboratório aplicados à clinica: técnica e


interpretação. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

LODI, WRN, RODRIGUES V. Bioquimica - do conceito básico a clínica. Editora


Savier, 2012.

LORENZI, T.F. Manual de Hematologia – Propedêutica e Clínica. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan. 2010.

MOURA, R. A.; WANDA, C.S.; PURCHIO, A.; ALMEIDA, T. V. Técnicas de


laboratório. São Paulo: Atheneu, 2002.

Bibliografia Digital

AIRES, M.M. Fisiologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 5ª edição, 2018.


(Minha Biblioteca)

COSTANZO, L.S. Fisiologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 5ª edição,


2012. (Minha Biblioteca)

KASPER, FAUCI, HAUSER, LONGO, JAMESON, LOSCALZO. Medicina


interna de Harrison. Porto Alegre: AMGH, 2017. (Minha Biblioteca)

MCPHEE, S.J. Fisiopatologia da doença: uma introdução à Medicina Clínica.


Porto Alegre: AMGH, 2011. (Minha Biblioteca)

XAVIER, R.M.; DORA, J.M.; SOUZA, C.F.M.; BARROS, E. e COLs. Laboratório


na prática clínica. Artmed, 2011. (Minha Biblioteca)

MCPHERSON, R. A.; PINCUS, M. R. Diagnósticos clínicos e tratamento por


métodos laboratoriais de Henry. 21ª ed. Barueri: Manole, 2012. (Minha
Biblioteca)
MEZZARI, A.; FUENTEFRIA, A. M. Micologia no laboratório clínico. Barueri:
Manole, 2012. (Minha Biblioteca)

NICOLL, D. MCPHEE, S. PIGNONE, M. Manual de exames diagnósticos.


Tradução Ivan Carlquist, Ane Rose Bolner. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.
(Minha Biblioteca)

NEVES, P. Manual Roca de Técnicas de Laboratório Líquido


Cefalorraquidiano. São Paulo: Roca, 2011. (Minha Biblioteca)

NEVES, P. Manual Roca de Técnicas de Laboratório Análise do Semen. São


Paulo: Roca, 2011. (Minha Biblioteca)

NEVES, P. Manual Roca de Técnicas de Laboratório Fezes. São Paulo: Roca,


2011. (Minha Biblioteca)

NEVES, P. Manual Roca de Técnicas de Laboratório Líquidos Biológicos. São


Paulo: Roca, 2011. (Minha Biblioteca)

FREITAS, E.O.; GONÇALVES, T.O.F. Imunologia, parasitologia e hematologia


aplicadas à biotecnologia. São Paulo: Érica, 2015. (Minha Biblioteca)