Você está na página 1de 3

TRANSTORNO DISRUPTIVO

* Problemas de autocontrole de emoções e de comportamentos;

* Mais que apenas representar problemas de regulação emocional e/ou comportamental, são
problemas que se manifestam em comportamentos que violam os direitos dos outros
(agressão, destruição de propriedades) e/ou colocam o indivíduo em conflito significativo com
normas sociais ou figuras de autoridade.

* Engloba T. de oposição desafiante, T. explosivo intermitente, etc.

* A fonte de variação entre os t. e a ênfase relativa que é dada a problemas nesses dois tipos
de autocontrole (emocional e comportamental). No extremo dos sintomas comportamentais
está o T. da conduta, e no outro extremo, da emoção, o T. explosivo intermitente, tendo o T.
de oposição desafiante, distribuídos entre as emoções (raiva e irritação) e comportamentos
(questionamento e desafio). São mais comuns no sexo masculino. Tendem a se iniciar na
infância ou na adolescência. Boa parte dos casos de t. de conduta teriam preenchido
anteriormente os critérios para t. de oposição desafiante, mas a maioria das crianças com t. de
oposição desafiante não irá desenvolver o t. da conduta. Além disso as crianças com t. de
oposição desafiante estão em risco de desenvolver outros problemas como t. de ansiedade e
depressão.

* Deve-se considerar freqüência, persistência, prejuízo associados, em relação à idade, gênero


e cultura, pois muitos dos sintomas de t. disruptivos, de controle de impulsos e da conduta são
comportamentos que ocorrem, ela alguma medida, em indivíduos com desenvolvimento
típico.

* Relacionados a aspectos da personalidade – desinibição e (inverso) retraimento, e em menor


grau, a afetividade negativa.

TRANSTORNO DE OPOSIÇÃO DESAFIANTE – Critérios diagnósticos:

A) Humor raivoso/irritável, comportamento questionador/desafiante ou índole vingativa – pelo


menos 6 meses – ao menos 4 sintomas – interação com 1 indivíduo que não seja um irmão.

Humor raivoso/irritável: (1) com frequencia perde a calma; (2) é facilmente incomodado e (3) é
raivoso e ressentido;

Comportamento questionador/desafiante: (4) questiona figuras de autoridade; (5) desafia


acintosamente ou se recusa a obedecer regras ou pedidos de figuras de autoridade; (6)
incomoda deliberadamente outras pessoas; e (7) culpa outros por seus erros ou mau
comportamento.

Índole vingativa: (8) foi malvado ou vingativo pelo menos duas vezes nos últimos seis meses.

Para crianças com menos de 5 anos, o comportamento deve ocorrer na maioria dos dias pelo
menos por 6 meses, exceto se explicitado de outro modo (A8).
B) Está associada a sofrimento para o indivíduo ou para outros dentro do seu contexto social
imediato ou com impactos negativos no funcionamento social, educacional, etc.

C) Não ocorrem exclusivamente durante o curso de u MT. Psicótico, por uso de substância,
depressivo ou bipolar nem preenche critérios para t. disruptivo da desregulação do humor.

Gravidade atual:

* Leve: os sintomas limitam-se apenas a um ambiente;

* Moderada: alguns sintomas estão presente em pelo menos dois ambientes;

* Grave: alguns sintomas estão presentes em três ou mais ambientes.

CARACTERÍSTICAS DIAGNÓSTICAS

* Não é incomum que crianças em idade pré-escolar apresentem ataques de raiva


semanalmente, porém explosões de raiva seriam consideradas t. de oposição desafiante nesse
caso apenas se ocorressem na maioria dos dias nos últimos seis meses, com pelo menos três
outros sintomas e se as explosões de raiva tivessem contribuído para o prejuízo significativo
associado ao transtorno (levando a destruição de propriedade, expulsão da escola, etc).

* Os sintomas fazem parte de um padrão de interações problemáticas com outras pessoas.


Costumam não se considerar raivosos ou desafiadores, mas justificam seus comportamentos
como resposta a exigências ou circunstâncias despropositadas.

CARACTERÍSTICAS ASSOCIADAS QUE APOIAM O DIAGNÓSTICO

* Pode ocorrer por cuidados hostis, como práticas agressivas, inconsistentes ou negligentes,
sucessão de cuidadores.

* Duas das condições que mais costumam ocorrer de forma concomitante com o t. de oposição
desafiante são: TDAH e T. de conduta. Há um risco maior para tentativas de suicídio.

DESENVOLVIMENTO E CURSO

* Primeiros sintomas surgem nos anos de pré-escola; geralmente precede o t. da conduta; os


sintomas desafiante e vingativos respondem pela maior parte do risco para t. da conduta e os
sintomas de humor, pela maior parte dos riscos para t. emocionais.

FATORES DE RISCO E PROGNÓSTICO

* Temperamentais: de regulação emocional; são preditivos, tais como nível elevado de


reatividade emocional e baixa tolerância a frustrações.

* Ambientais: práticas agressivas, inconsistentes ou neglientes.

* Genéticos e fisiológicos: marcadores neurobiológicos: associados a menor reatividade da


frequência cardíaca e da condutância da pele; reatividade do cortisol basal reduzida;
anormalidades no córtex pré-frontal e na amígdala.
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

* T. da conduta: geralmente os comportamentos do t. de oposição desafiante são de natureza


menos grave que o de t. da conduta e não incluem agressão a pessoas e animais, destruição de
propriedade ou padrão de roubo ou falsidade. Além disso, o t. de oposição desafiador inclui
problemas de regulação emocional que não estão inclusos na definição de t. da conduta.

* TDAH: cogitar facilidade em ér comórbido ao T. de oposição desafiador. Deve-se notar se a


falha em obedecer às solicitações não ocorre somente em situações que demandam esforço e
atenção sustentados ou que exigem que o indivíduo permaneça quieto.

* T. disruptivo da regulação do humor: ambos compartilham humor negativo crônico e


explosões de raiva, entretanto nesse quadro a gravidade, a freqüência e a cronicidade são mais
graves.

* T. explosivo intermitente: também envolve altas taxas de raiva, mas com esse t. os indivíduos
apresentam agressão grave dirigida a outros, o que não faz parte da definição de t. opositor
desafiante.

Você também pode gostar