Você está na página 1de 390

Relatório Técnico

Avaliação Ambiental Preliminar e


Investigação Confirmatória da
Qualidade do Solo e Água Subterrânea.

Rua Vergueiro, 6008 a 6040 e


Rua Saioá, 43 e 1740 a 1758,
Vila Dom Pedro,
São Paulo/SP.

GCR – Auguste Rodin Empreendimentos


Imobiliários SPE Ltda.

Maio de 2018

I 037.2018.001. – RT 040.2018.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Sumário
1. Introdução ............................................................................................................... 01

2. Caracterização local e regional ................................................................................. 02


2.1 Descrição do imóvel .......................................................................................................... 02
2.2. Caracterização do meio físico ............................................................................................ 07
2.2.1. Clima, geomorfologia e hidrologia .................................................................................... 07
2.2.2. Geologia e hidrogeologia................................................................................................... 07
2.3. Uso e ocupação do solo ..................................................................................................... 09
2.4. Histórico de ocupação do imóvel ...................................................................................... 11
2.5. Consulta aos órgãos públicos ............................................................................................ 13
2.6. Histórico de acidentes ambientais .................................................................................... 15

3. Avaliação preliminar ................................................................................................ 16


3.1. Bens a proteger ................................................................................................................. 16
3.1.1. Área de proteção ambiental ou manancial ....................................................................... 16
3.1.2. Poços de abastecimento.................................................................................................... 16
3.1.3. Corpos d´água e nascentes ................................................................................................ 16
3.2. Utilidades ........................................................................................................................... 17
3.2.1. Energia ............................................................................................................................... 17
3.2.2. Abastecimento de água potável e esgotamento sanitário................................................ 17
3.2.3. Uso de combustíveis líquidos, óleos e solvente ................................................................ 17
3.3. Gerenciamento de resíduos .............................................................................................. 17
3.4. Efluentes ............................................................................................................................ 17
3.5. Utilidades subterrâneas..................................................................................................... 17
3.6. Emissões atmosféricas, ruídos, odores e vibrações .......................................................... 17
3.7. Estruturas e equipamentos contendo produtos contaminantes ...................................... 18
3.7.1. Materiais contendo asbesto e amianto............................................................................. 18
3.7.2. PCB – Bifenilas Policloradas ............................................................................................... 18
3.7.3. Evidências de derrames ou infiltrações ............................................................................. 18
3.7.4. Evidências de solo impactado ........................................................................................... 18
3.7.5. Evidências de impacto da água subterrânea ..................................................................... 18
3.7.6. Evidências de trabalhos ambientais anteriores................................................................. 18

4. Modelo Conceitual de Contaminação ....................................................................... 19

5. Plano de Investigação Confirmatória da Qualidade do Solo e Água Subterrânea ........ 20

6. Investigação Confirmatória ...................................................................................... 22


6.1. Serviços executados .......................................................................................................... 22
6.1.1. Screening de solo ............................................................................................................... 22
6.1.2. Sondagens e amostragem de solo ..................................................................................... 22
6.1.3. Instalação dos PM – Poços de Monitoramento ................................................................ 24
6.1.4. Nivelamento topográfico................................................................................................... 25
6.1.5. Medição de nível d’água e eventual fase livre sobrenadante ........................................... 25
6.1.6. Amostragem de água subterrânea .................................................................................... 25
6.1.7. Ensaios de condutividade hidráulica ................................................................................. 27
6.1.8. Análises químicas............................................................................................................... 27
6.2. Resultados obtidos ............................................................................................................ 28
6.2.1. Hidrogeologia .................................................................................................................... 28
6.2.2. Qualidade do solo .............................................................................................................. 28
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

6.2.3. Qualidade da água subterrânea ........................................................................................ 29


6.2.4. Revisão do MCA ................................................................................................................. 30

7. Conclusões e recomendações ................................................................................... 31

8. Equipe técnica ......................................................................................................... 32

9. Condições e limitações ............................................................................................. 33

10. Referências bibliográficas......................................................................................... 34


Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Figuras
1.1. Mapa de localização e vias de acesso.
2.1.1. Matrícula do imóvel.
2.1.2. Instalações.
2.2.1.1. Mapa hídrico regional.
2.2.2.1. Mapa geológico regional.
2.3.1. Zoneamento.
2.3.2. Uso e ocupação do solo.
2.3.3. Localização de áreas contaminadas cadastradas no raio de 500 m do imóvel.
2.3.4. Imóveis com processos existentes na CETESB no raio de 500 m do imóvel.
2.4.1. Uso do solo 1940.
2.4.2. Uso do solo 1958.
2.4.3. Uso do solo 1968.
2.4.4. Uso do solo 1976.
2.4.5. Uso do solo 1987.
2.4.6. Uso do solo 1996.
2.4.7. Uso do solo 2005.
2.4.8. Uso do solo 2017.
3.1.2.1. Localização dos poços de explotação cadastrados no raio de 500 m do imóvel.
4.1. Localização das AP – Áreas com Potencial de Contaminação.
6.1.1.1. Localização dos pontos de screening no solo.
6.1.2.1. Localização das sondagens e perfis litológicos.
6.1.3.1. Localização dos PM – Poços de Monitoramento e perfis construtivos.
6.2.1.1. Mapa Potenciométrico – 13/03/2018.
6.2.1.2. Secção Hidrogeológica A-A’.
6.2.1.3. Secção Hidrogeológica B-B’.
6.2.2.1. Distribuição da Contaminação de HTP no solo.
6.2.3.1. Distribuição de HTP na água subterrânea.

Tabelas
2.1.1. Resumo das matrículas do imóvel.
2.3.1. Áreas contaminadas cadastradas num raio de 500 m.
2.3.2. Imóveis com processos licenciados na CETESB no raio de 500 m do imóvel.
2.5.1. Consulta Preliminar ao SLC.
3.1.2.1. Poços de explotação cadastrados no raio de 500 m.
4.1. Modelo Conceitual de Contaminação - MCA-1B.
5.1. Plano de Investigação Confirmatória.
6.1.1.1. Resultados de screening de solo.
6.1.2.1. Justificativa da localização das sondagens.
6.1.2.2. Resultados de VOC em profundidade (ppmV).
6.1.2.3. Resumo da amostragem de solo.
6.1.3.1. Características dos PM instalados.
6.1.3.2. Coordenadas geográficas das sondagens e PM instalados.
6.1.5.1. Medições de NA e eventual NF – 13/03/2018.
6.1.6.1. Resumo da amostragem de água subterrânea.
6.1.7.1. Resultados dos ensaios de condutividade hidráulica.
6.1.8.1. Metodologias analíticas.
6.1.8.2.A. e B. Resultados analíticos de solo (mg/kg).
6.1.8.3. Resultados de análises geotécnicas do solo.
6.1.8.4.A. e B. Resultados analíticos de água subterrânea.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Fotos
1. Estacionamento.
2. Estrutura do Posto de Combustível.
3. Antiga Troca de óleo e manutenção.
4. Oficina Mecânica.
5. Funilaria.
6. Vista externa da oficina e funilaria.
7. Residência (lote 56).
8. Residência (lote 3).
9. Depósito (antiga oficina).
10. Estoque de Peças Automotivas
11. Estoque (antiga oficina).
12. Lanchonete.

Anexos
1. ART – Anotação de Responsabilidade Técnica e
DR – Declaração de Responsabilidade.
2. Matrículas do Imóvel.
3. Registros de Áreas Contaminadas.
4. Fotos Aéreas.
5. Vistas CETESB.
6. Certificado de calibração.
7. Laudo de coleta de água subterrânea.
8. Ensaios de condutividade hidráulica.
9. Laudos analíticos (solo).
10. Laudos analíticos (água subterrânea).
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

NOTA DE CONFIDENCIALIDADE

Este relatório técnico foi elaborado pela GEOINTEGRA Consultoria


em Meio Ambiente Ltda., com observância das normas técnicas
cabíveis e dos termos do contrato firmado com o cliente.

Em razão disto, a utilização total ou parcial deste trabalho além do


objetivo para o qual foi preparado isenta a GEOINTEGRA de
qualquer responsabilidade sobre o mesmo. Este documento é
confidencial, destinando-se a uso exclusivo do cliente. A utilização
deste por terceiros só poderá ser feita com autorização prévia da
GEOINTEGRA ou do cliente.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

1. Introdução
Este relatório técnico foi elaborado pela GEOINTEGRA Consultoria em Meio Ambiente
Ltda. sob solicitação da GCR – Auguste Rodin Empreendimentos Imobiliários SPE Ltda.,
e visa apresentar os serviços realizados e resultados obtidos com a Avaliação Ambiental
Preliminar e Investigação Confirmatória da Qualidade do Solo e Água Subterrânea,
realizada para um conjunto de imóveis situados à Rua Vergueiro, 6008 a 6040 e Rua
Saioá, 43 e 1740 a 1758, Vila Dom Pedro, São Paulo/SP (Figura 1.1.).

O terreno avaliado totaliza área de 1090,75 m², e possui histórico de ocupação de um


comércio varejista de combustíveis e lubrificantes para veículos, sob denominação
comercial de Posto de Serviço Petroquali Ltda., que possivelmente operou na década de
70 e foi desativado em meados de 2013. Faz parte também da área em estudo uma
edificação que abrigava anteriormente (cerca de 10 anos atrás) uma oficina mecânica
automotiva, além de 02 lotes residenciais e 01 lote atualmente operando como
lanchonete.

Os serviços foram desenvolvidos em consonância aos procedimentos normatizados pela


CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Manual de Gerenciamento de
Áreas Contaminadas, Guia para Avaliação do Potencial de Contaminação em Imóveis e
Decisão de Diretoria n° 038/2017/C), normas ABNT – Associação Brasileira de Normas
Técnicas (NBR 15515-1: 2007a e NBR 15515-2: 2011), e normas ASTM – American Society
for Testing and Materials (ASTM E 1527: 2000 e ASTM E 1903: 1997).

A Avaliação Ambiental Preliminar teve como finalidade realizar um diagnóstico inicial do


terreno, voltado a identificar o desenvolvimento pretérito e atual de atividades
potencialmente impactantes, assim permitindo orientar os trabalhos posteriores de
Investigação Ambiental Confirmatória da Qualidade do Solo e Água Subterrânea, cujo
objetivo foi de confirmar ou não a existência de contaminação na área pesquisada.

A ART – Anotação de Responsabilidade Técnica referente a este trabalho segue


apresentada no Anexo 1, bem como as DR – Declarações de Responsabilidade nos
padrões exigidos pela CETESB e DECONT – Departamento de Controle da Qualidade
Ambiental, da SVMA – Secretaria do Verde e Meio Ambiente, da PMSP – Prefeitura do
Município de São Paulo.

A seguir serão apresentados os serviços realizados e resultados obtidos com este


trabalho, bem como os passos futuros a serem empregados no gerenciamento
ambiental da área.

1
RR AP

AM PA MA CE RN
PB
PI
AC PE
TO AL
RO SE
MT BA

GO
MG
MS ES
SP
RJ
PR

SC
RS

tos
an
sS
do
ino
rn
atu
aS
Ru

Ru
aS
aio
a

Ru
aC
oro
ne
lD
om
ing
os
Fe
rre
ira
Rua
Ver
gue
iro

0 20 40 60m

Legenda

Cliente

Local

Projeto

I 037.2018.
ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 02.05.2018

Data
Abril/2018

FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

2. Caracterização local e regional


2.1. Descrição do imóvel

A área avaliada está localizada à Rua Vergueiro, 6008 a 6040 e Rua Saioá, 43 e 1740 a
1758, Vila Dom Pedro I, São Paulo/SP (Figura 2.1.1.), sendo constituída por 02 lotes,
conforme resumo apresentado na Tabela 2.1.1. Ressalta-se que, para um dos lotes, da
Rua Saioá, 43 (residencial), não foram obtidas informações em relação a matrícula visto
que se trata de outro proprietário.

Tabela 2.1.1. Resumo das matrículas do imóvel.


Data Área
Matrícula Endereço Proprietário Atual
Inicial (m2)
Rua Vergueiro
47.002 1954 esquina com Rua 240,00 m²
Saioa Nicolau Rodrigues
143.512 2000 Rua Vergueiro 272,25 m²
51.052 1982 Rua Vergueiro 274,50 m²
51.051 1982 Rua Saioa 304,00 m² Arthur Rodrigues Muran

As matrículas foram registradas no 14° Oficial de Registro de Imóveis da Comarca da


Capital do Estado de São Paulo. Cópia destes documentos segue apresentada no Anexo
2 do presente relatório.

As coordenadas geográficas, obtidas na porção central do imóvel em estudo são as


seguintes: UTM E 335.082 m e S 7.389.277 m, Zona 23 K, Datum Sirgas 2000, com uma
elevação referenciada para o local de 784 m acima do nível do mar.

Atualmente um dos lotes abriga as instalações de um estacionamento de veículos (Rua


Saioá 1758 esquina com Rua Vergueiro 6008), porém são verificadas estruturas e
edificações de um posto de combustíveis desativado (Fotos 1, 2 e 3). Segundo
informações obtidas, o posto de combustível iniciou suas atividades na década de 70 e
encerrou por volta do ano de 2013. Além do estacionamento, opera também nesse lote
uma oficina mecânica e funilaria automotiva (Fotos 4, 5 e 6). Outros 02 lotes,
correspondente ao número 6032 da Rua Vergueiro e o número 43 da Rua Saioá,
respectivamente são utilizados como residência (Fotos 7 e 8), não tendo informações
de outro uso no passado. O lote correspondente número 740 da Rua Saioa tem seu uso
atual sendo de depósito de peças automotivas (Fotos 9, 10 e 11), porém pela estrutura
do local e informações de vizinhos, a área abrigada anteriormente (10 anos) uma oficina
mecânica. Por fim, o lote correspondente ao número 6040 da Rua Vergueiro atualmente
abriga uma lanchonete (Foto 12). Essas informações podem ser visualizadas na Figura
2.1.2.

A pavimentação do estacionamento é de concreto, assim como da oficina/funilaria que


faz parte do estacionamento e a oficina vizinha. As residências e a lanchonete possuem
piso frio, usualmente utilizado em áreas residenciais/comerciais.

2
Legenda

o
eir
rgu
Ve
a
Ru
0 5 10 15m

Cliente

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Projeto

I 037.2018.
Data
Abril/2018

FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Foto 1. Estacionamento.

Foto 2. Estrutura do Posto de Combustível.

Foto 3. Antiga troca de óleo e manutenção.

3
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Foto 4. Oficina Mecânica.

Foto 5. Funilaria.

Foto 6. Vista Externa da Oficina e Funilaria.

4
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Foto 7. Residência (Rua Saioá, 43).

Foto 8. Residência (Rua Vergueiro 6040).

Foto 9. Depósito (antiga oficina).

5
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Foto 10. Estoque de Peças Automotivas.

Foto 11. Estoque (antiga oficina).

Foto 12. Lanchonete.

6
Legenda

na
ici
Of

AO
CS
s
da
en
d ev
la
Sa
x2
Bo
x1
Bo

ue
nq
Ta
ue
nq
Ta
ue
nq
Ta

o
eir
rgu
Ve
a
Ru
0 5 10 15m

Cliente

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Projeto

I 037.2018.
Data
Abril/2018

FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

2.2. Caracterização do meio físico

2.2.1. Clima, geomorfologia e hidrologia

O Município de São Paulo está inserido no contexto do Planalto Atlântico, situado em


terras com altitudes que variam de 720 a 850 m acima do nível do mar, com predomínio
do clima Tropical Úmido, fortemente influenciado pelas condições geomorfológicas e
proximidade com o Oceano Atlântico, podendo variar a Tropical Úmido de Altitude nas
regiões montanhosas, a Tropical Super Úmido nas áreas rebaixadas.

A área avaliada está inserida na Bacia Hidrográfica do Alto Rio Tietê, Bacia Intermediária
do Leste, Sub-Bacia do Córrego Cassandoca (Figura 2.2.1.1.), afluente do Rio
Tamanduateí. O corpo hídrico mais próximo ao terreno investigado é o Córrego Ipiranga,
distante aproximadamente 656 m a W do imóvel.

O Córrego Ipiranga é um afluente do Rio Tamanduateí. Segundo o Decreto Estadual


10.755 de 22/11/1977, Anexo A, o “Rio Tamanduateí e todos os seus afluentes, com
exceção do Rio Guarará, até a confluência com o Rio Tietê, no Município de São Paulo”
são classificados como integrante à Classe 4 (Lei Estadual 997 de 31/05/1976).

Área de Estudo

Córrego Ipiranga

Figura 2.2.1.1. Mapa hídrico regional.

2.2.2. Geologia e hidrogeologia

Regionalmente a área em questão encontra-se sobre sedimentos pertencentes à Bacia


Sedimentar de São Paulo de idade Tércio-Quaternária. Sobre este pacote sedimentar
desenvolveu-se um complexo sistema de drenagem, representado principalmente pelos
Rios Tietê e Pinheiros, e seus afluentes, Tamanduateí, Aricanduva, Pirajussara, Ipiranga,
Verde, entre outros, resultando em um relevo de colinas suaves e extensas várzeas com
altitudes variando entre 710 e 865 m.

A área de estudo localiza-se sobre Sedimentos Terciários integrados à Formação Resende


(Figura 2.2.2.1.), composto por diamictitos e conglomerados em matriz lamítica arenosa
e gradação normal ou inversa, localmente com estratificações cruzadas. Estes

7
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

sedimentos encontram-se depositados de forma discordante sobre rochas mais antigas


pertencentes ao Embasamento Cristalino, geralmente gnaisses, granitos e xistos, cuja
idade remete ao Proterozóico Superior.

Q2a Q2a

Er Er
Er
MP1vot
Q2a
NP3e1 Er Área de Estudo

NPexm

NPexm Er

Q2a: Depósitos Aluvionares.


Er: Formação Resende.
MP1vot: Unidade Terrígena Votuverava
NP3e1: Granitoides Indiferenciados
Figura 2.2.2.1. Mapa geológico regional.

Em termos hidrogeológicos estes sedimentos compõem um aquífero livre a


semiconfinado, com espessuras de até centenas de metros, altamente explorado para
fins de abastecimento industrial, comercial e residencial. A literatura indica poços com
vazões variadas de explotação nestes aquíferos, podendo atingir até 150 m3/h,
enquanto que os poços locados nos terrenos cristalinos possuem vazão explorável da
ordem de 8 m3/h.

Em relação à qualidade físico-química das águas subterrâneas da Bacia de São Paulo,


estudos do DAEE – Departamento de Águas e Energia Elétrica indicam baixas salinidade
e dureza, com pH levemente ácido, sendo que as principais restrições se referem a
presença de fluoreto, ferro e manganês, normalmente acima dos Padrões de
Potabilidade estabelecidos pelo MS – Ministério da Saúde.

Com base na inspeção técnica realizada em campo, e na hidrologia dos arredores da


área em estudo é possível inferir que a direção do fluxo subterrâneo regional se orienta
de S para N.

8
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

2.3. Uso e ocupação do solo

De acordo com a Lei Municipal 16.402, de 22 de março de 2016, a qual disciplina o


parcelamento, o uso e a ocupação do solo no Município de São Paulo, a área de interesse
está inserida em ZEU – Zona Eixo de Estruturação da Transformação Urbana que são
porções do território em que se pretende promover usos residenciais e não
residenciais com densidades demográfica e construtiva altas e promover a qualificação
paisagística e dos espaços públicos de modo articulado ao sistema de transporte público
coletivo. (Figura 2.3.1.).

Figura 2.3.1. Zoneamento.

Nos arredores do terreno estudado observa-se o uso misto do solo, com predomínio de
áreas residenciais e comerciais (Figura 2.3.2.), conforme descrito abaixo:

• N: áreas residenciais, pequenos comércios, um centro esportivo e a Praça Pinheiro


da Cunha;
• S: áreas residenciais, edificações verticais residenciais, pequenos comércios e um
posto de combustível;
• E: residências e/ou estabelecimentos comerciais, edificações verticais residenciais
e/ou comerciais, um templo religioso e uma área pertencente à SABESP; e
• W: residências e/ou estabelecimentos comerciais, um Centro Esportivo, um
estacionamento, uma área pertencente à SEB do Brasil, com movimentação de terra,
e a estação Santos-Imigrantes do metrô.

Em consulta ao Cadastro de Áreas Contaminadas no Estado de São Paulo, acessível


através do site da CETESB (www.cetesb.sp.gov.br), edição de dezembro de 2017, foram
identificadas, num raio de 500 m a partir da porção central do terreno, 06 áreas

9
Legenda

Limites do raio de 500m

2 Antigo Grupo SEB do Brasil (Arno)

9 5 Estacionamento
9
1 6 Templo Religioso

5 7 Centro Esportivo

8 SABESP

3 9

2 7
6
7

s
nto
Sa
8

s
o do
nin
r
Ru

atu
aS

aS
aio
a

Ru
Ru
aC
oro
9 ne
lD
om
ing
os
Fe 9
rre
ira

Rua
9

Ver
gue
iro
9

9
9
0 50 100 150 200m

Figura 2.3.2.

Cliente

Local
9 6

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 02.05.2018


Projeto

I 037.2018.
4 Data
Abril/2018

FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

contaminadas, incluindo a área de estudo (Tabela 2.3.1. e Figura 2.3.3.). Cópias das
respectivas fichas cadastrais são apresentadas no Anexo 3 deste relatório.

Tabela 2.3.1. Áreas contaminadas cadastradas num raio de 500 m.


Localização Meio contaminado Natureza da contaminação Classificação
Auto Posto Nossa Senhora do Líbano Ltda. (“A” – Figura 2.3.3.)
Solventes Aromáticos, PAHs
Subsolo e água ACRi – Contaminada
(Hidrocarbonetos Policíclicos
430 m a S subterrânea dentro da com Risco
Aromáticos) e Combustíveis
propriedade Confirmado
Automotivos
Auto Posto RR Ltda. (“B” – Figura 2.3.3.)
Solventes Aromáticos, PAHs
Subsolo e água
(Hidrocarbonetos Policíclicos ACRe – em processo
470 m a S subterrânea dentro da
Aromáticos) e Combustíveis de remediação
propriedade
Automotivos
Cyrela Aconcágua Empr. Imob. (Grupo SEB do Brasil Prod. Dom.) (ARNO) (“C” – Figura 2.3.3.)
Subsolo e água
subterrânea dentro da
Metais, Solventes Halogenados e ACRe – em processo
330 m a NW propriedade e água
Solventes Aromáticos de remediação
subterrânea fora da
propriedade
Vitacon 35 Desenv. Imob. SPE Ltda. (“D” – Figura 2.3.3.)
ACI – Área
Água subterrânea dentro TPH (Hidrocarbonetos Totais de
497 m a E Contaminada sob
da propriedade Petróleo)
Investigação
CSP Auto Posto Ltda. (“E” – Figura 2.3.3.)
Subsolo e água ACRi – Contaminada
Solventes Aromáticos e
287 m a SE subterrânea dentro da com Risco
Combustíveis Automotivos
propriedade Confirmado
Posto de Serviços Petroquali Ltda. (“F” – Figura 2.3.3.)
Subsolo e água ACI – Área
Área de
subterrânea dentro da Combustíveis Automotivos Contaminada sob
Estudo
propriedade Investigação

Figura 2.3.3. Localização das áreas contaminadas cadastradas no raio de 500 m do imóvel.

10
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Foi também verificado, junto à CETESB, a existência de 63 processos administrativos de


licenciamento ambiental associados a terrenos vizinhos, considerando-se um raio de
procura de 500 m, e 01 processo administrativo associado à área de estudo. Os
principais aspectos relacionados a estes processos são resumidos na Tabela 2.3.2., e a
localização destes empreendimentos é apresentada na Figura 2.3.4.

Figura 2.3.4. Imóveis com processos licenciados na CETESB no raio de 500 m do imóvel.

2.4. Histórico de ocupação do imóvel

O histórico de utilização do imóvel foi realizado com base em levantamentos de fotos


aéreas pretéritas disponíveis da região, matrículas dos imóveis, documentos
cadastrados na CETESB, e entrevistas com vizinhos imediatos.

De acordo com consultas, em 1996, em parte do imóvel (20m²) foi ocupado pela Vacuum
Service Indústria e Comércio de Embalagens Plásticas Ltda., sendo que sua atividade era
apenas o comércio de embalagens plásticas novas. Após isso, a única informação
constante na CETESB é do posto de combustível (atual Posto de serviços Petroquali
Ltda.), cujas atividades iniciaram na década de 70.

Os resultados obtidos com o levantamento histórico do imóvel serão apresentados a


seguir, vinculados às datas das fotos aéreas consultadas de 1968, 1976, 1987, 1996,
2005 e 2017.

11
Tabela 2.3.2. Imóveis com processos licenciados na CETESB no raio de 500 m do imóvel.
Localização na Figura 2.3.4. Razão Social Endereço Descrição da atividade Objeto da solicitação Nº dos processos
1 Conjunto Tours de France Rua Saioa, 239 Atividade de condomínio de prédio, residencial ou não. Parecer Técnico 45/10434/15

2 Comercial de Ultilidades M.J.J. Caseiro Ltda - Me. Rua Visconde De Guaratiba, 238 Comércio utilidades domésticas e derivados de petroleo. Certificado de Dispensa de Licença 45/00419/00

3 Embalagens Planalto Indústria e Comércio Ltda-Me Rua Visconde De Guaratiba, 68 Fabricação de chapas de papelão ondulado. Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação 31/00591/03

4 Imagem Comunicação Gráfica Ltda Rua Visconde De Guaratiba, 65 Impressão de material para uso industrial e comercial. Licença de Instalação 31/00865/01

Certificado de Dispensa de Licença/Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental/Licença


4 M. B. dos Santos Fotolito - Me Rua Visconde De Guaratiba, 65 - 31/00715/06, 31/00637/07, 31/90162/06, 45/90424/09
Prévia e de Instalação/Lo Simplificada

5 Comkitel Comercial Eletronica Ltda. Rua Coronel Domingos Ferreira, 141 Montagem e comercializaçao de equipamentos de som e iluminaçao. Certificado de Dispensa de Licença 45/01377/99

6 Flashlux Indústria de Produtos Eletrônicos Ltda Rua Coronel Domingos Ferreira, 311 Fabricação de circuito impresso. Licença Prévia, de Instalação e de Operação 31/90080/08

6 Tecsimi Tecnologia de Sistemas Industria e Comércio Ltda. Rua Coronel Domingos Ferreira, 311 Endossadores automaticos para cheques. Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental 45/00803/00

Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental/Licença de Instalação/Licença de


7 Grupo SEB do Brasil Produtos Domésticos Ltda. Rua Coronel Domingos Ferreira, 375 - 31/00009/01, 31/00762/01, 31/00052/04, 31/00215/04, 31/00220/05, 31/00519/08, 31/00820/09, 45/01020/98
Operação/Licença Prévia e de Instalação/Alteração de Documento/Parecer Técnico

7 SEB do Brasil Produtos Domesticos Ltda Rua Coronel Domingos Ferreira, 375 Fabricação de peças e acessórios para aparelhos eletrodomésticos. Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental 45/00332/16

7 SEB do Brasil Produtos Domésticos Ltda. Rua Coronel Domingos Ferreira, 375 Fabricação de peças e acessórios para aparelhos eletrodomésticos. Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental 45/01191/16

7 Cyrela Aconcágua Empreendimentos Imobiliários Ltda. Rua Coronel Domingos Ferreira, 375 Atividades não licenciáveis. Parecer Técnico 45/00372/11

8 Hexagon Comercial e Telecomunicações Ltda Rua Coronel Domingos Ferreira, 82 Serviço de cadernos e cadernetas escolares, impressão para terceiros. Certificado de Dispensa de Licença 31/00566/04

9 Katia Quiles Tchoport -Epp Rua Coronel Domingos Ferreira, 95 Serviço de blindagem de veículos automotores. Certificado de Dispensa de Licença 45/00561/13

10 Sandvik do Brasil S/A Indústria e Comércio Rua Cel Domingos Ferreira, 23 Serviço industrial de usinagem. Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental/Parecer Técnico 31/00250/06, 45/00562/98

11 Wave Link Componentes Ltda - Epp Rua Adib Miguel Haddad, 57 Comunicação multimídia. Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação 31/00111/03

12 Cks Equipamentos de Proteção Ltda Rua Breno Ferraz Do Amaral, 368 Fabricação de acessórios do vestuário descartáveis confeccionados com tecidos. Licença Prévia, de Instalação e de Operação 31/90168/07

Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação/Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse


13 Life Technologies Brasil Com. e Ind. de Prod. para Biotecnoligia Ltda Rua Breno Ferraz Do Amaral, 390 Fabricação de produtos químicos orgânicos não especificados anteriorme. 31/00766/03, 31/00430/05, 31/00054/06, 31/01102/07, 45/10885/14, 45/10122/15, 45/00603/16, 45/00941/17
Ambiental/Alteração de Documento

14 Flashlux Indústria de Produtos Eletrônicos Ltda Rua Breno Ferraz Do Amaral, 430 Fabricação de material eletrônico básico. Licença de Instalação/Licença de Operação/Lo Simplificada 31/00015/00, 31/90427/07

15 Tecpoint Sistemas de Automação Ltda Rua Breno Ferraz Do Amaral, 448 Fabricação de material eletrônico básico. Licença de Instalação/Licença de Operação/Lo Simplificada 31/00362/01, 31/90430/07

16 Conjunto Residencial Village Di Torino Rua Pedro Victor, 20 Atividade de condomínio de prédio, residencial ou não. Parecer Técnico 45/11392/15

17 Auto Posto Cyborg Ltda Rua Vergueiro, 5557 Posto de combustível. Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação 31/00515/03

18 Auto Posto Veloster Ltda Rua Vergueiro, 6512 Comércio varejista de combustíveis e lubrificantes para veículos. Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação/Alteração de Documento 31/00302/04

19 Escadas Figueiredo Ltda - Me Rua Vergueiro, 6287 - Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação 45/01177/10

20 Index Etiquetas Adesivas Ltda - Epp Rua Vergueiro, 5742 Comércio de etiquetas e escritório administrativo. Certificado de Dispensa de Licença 31/00281/08

21 Lar e Arte Marcenaria Ltda - Me Rua Vergueiro, 6053 Marcenaria ( fabricação de móveis ). Licença de Instalação/Licença de Operação/Lo Simplificada 45/01395/00, 31/90410/07

22 Nmm - Comércio de Sucatas Ltda - Me Rua Vergueiro, 5452 Comércio de sucatas metálicas. Certificado de Dispensa de Licença 31/00464/08

23 Êxito Serigrafia Artes Gráficas e Editora Ltda - Epp Rua Saturnino Dos Santos, 76 Edição e impressão de produtos gráficos. Licença de Operação/Licença de Instalação 31/00960/05, 45/01617/99

24 Fortex Industria Eletro Eletronica Ltda-Epp Rua Saturnino Dos Santos, 235 Fabricação de material elétrico para instalações em circuito de consumo. Licença Prévia/Licença de Instalação/Licença de Operação 45/00288/12

25 Uph Editora Grafica Ltda. Rua Saturnino Dos Santos, 42 Grafica. Certificado de Dispensa de Licença 45/00301/01

26 Livraria e Editora Balieiro Ltda Epp Rua Santa Aurélia, 391 Edição de livros em geral (inclusive mapas e atlas, etc.). Certificado de Dispensa de Licença 31/00707/09

27 Hlb Indústria e Comércio de Máquinas Ltda Rua Vieira De Almeida, 60 Fabricação de máquinas e equipamentos de uso específico. Certificado de Dispensa de Licença 31/01517/07

28 Auto Posto Lubo Ltda Rua Salvador Simões, 675 Comércio varejista de combustiveis e lubrificantes. Licença de Instalação/Licença de Operação 31/01021/02

29 Opko do Brasil Comércio de Produtos Farmacêuticos Ltda Rua Salvador Simões, 533 Outras atividades não classificadas e não licenciáveis. Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental 45/00712/13

30 Casa Baeta Indústria e Comércio de Máquinas Ltda-Epp Rua Arcipreste Andrade, 108 Fabricação de equipamentos para cozinhas industriais, n.e. Licença de Operação 31/00326/05

31 Composite Comércio e Serviços Ltda - Epp Rua Gama Lobo, 1502 - Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação/Lo Simplificada 31/00959/07

32 Dipel Derivados de Petroleo Ltda. Rua Gama Lobo, 1475 Comércio atacadista de combustivel e lubrificantes. Parecer Técnico/Certificado de Dispensa de Licença 31/00167/07, 45/00940/00

33 Indústria de Produtos Químicos Ypiranga Rua Gama Lobo, 1453 - Certificado de Dispensa de Licença 31/00013/02

34 L. S. De Andrade Gráfica - Me Rua Gama Lobo, 1711 - Licença de Instalação 31/01295/02

35 Powertrans Eletrônica Industrial Ltda Rua Ribeiro Do Amaral, 83 Fabricação de aparelhos eletrônicos para usos técnicos, n.e. Licença de Operação/Licença de Instalação 31/00232/07, 45/01394/00

36 Empresa Jornalistica Internacional Press Brasil Ltda. Rua Alberto Nepomuceno, 151 Editora. Certificado de Dispensa de Licença 45/00782/00

36 Zennex Distribuidora e Editora Ltda Rua Alberto Nepomuceno, 151 Edição e impressão de publicações periódicas. Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação/Certificado de Dispensa de Licença/Lo Simplificada 45/01095/99, 31/90314/07

37 Meditronix Indústria e Comércio de Aparelhos Eletro-Médicos Ltda Rua Alberto Nepomuceno, 183 Fabricação de aparelhos de raio x para uso médico-odontológico. Licença de Operação 31/01775/05

38 Uni Glass Comércio de Vidros e Artigos de Serralheria Ltda-Me Rua Doutor Mário Vicente, 1597 - Licença Prévia, de Instalação e de Operação 45/90009/11

38 Juriprint Tipografia e Papelaria Ltda - Me Rua Dr. Mario Vicente, 1597 Edição e impressão de produtos gráficos. Licença de Operação 31/01413/04

39 Siker Indústria Comércio e Importação Ltda Rua Doutor Mário Vicente, 1409 Outras atividades não classificadas e não licenciáveis. Certificado de Dispensa de Licença 45/00981/10

40 Seidin Comercial Ltda - Me. Rua Olival Costa, 175 Confecçoes e bordados eletronicos. Certificado de Dispensa de Licença 45/01264/00

41 Tekne Sistemas de Segurança Ltda. Rua Olival Costa, 186 Comércio varejista de acessorios para veiculos. Certificado de Dispensa de Licença 45/01070/00

42 Buller Industria Comércio Importaçao e Exportaçao Ltda. Rua Visconde De Piraja, 61 Fabricaçao de cargas para extintores. Licença de Instalação/Licença de Operação 45/00963/99

42 Ims Industria Metalurgica Sangiuliano Ltda Me Rua Visconde De Piraja, 61 - Licença Prévia/Licença de Instalação/Licença de Operação 31/01384/08

43 J. M. Impressões Ltda - Epp Rua Visconde De Pirajá, 153 Outras atividades não classificadas e não licenciáveis. Certificado de Dispensa de Licença/Licença Prévia, de Instalação e de Operação 45/00712/10, 45/90222/10

44 Gosto de Amor Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios Ltda Rua Visconde De Pirajá, 210 Depósito e/ou comércio atacadista não licenciáveis. Certificado de Dispensa de Licença 31/00488/08

45 Altaflex Indústria e Comércio de Latex Ltda Epp Rua Antônio Marcondes, 187 Fabricação de artefatos de borracha para uso pessoal, n.e. Licença de Operação 31/01649/07

46 Cristiane Gantus Encinas - Me Rua Antonio Marcondes, 136 Ediçao de livros. Certificado de Dispensa de Licença 45/01434/99

47 Gvalle - Tecnologia em Amarração de Cargas Ltda - Me Rua Antônio Marcondes, 203 Fabricação de produtos diversos. Licença Prévia, de Instalação e de Operação/Licença de Operação 45/90416/09

48 Csp Auto Posto Ltda- Epp Rua Doutor Elisio De Castro, 238 Posto de combustível. Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação 31/00936/04

49 Vitacon 35 Desenvolvimento Imobiliário Spe Ltda. Rua Doutor Elisio De Castro, 453 Empreendimentos imobiliários, residenciais ou não, provendo recursos. Parecer Técnico 45/10228/14

50 Getpress Inteligência Gráfica e Editora Ltda Epp Rua Marques De Olinda, 65 Serviço graficos de pré-impressão. Licença Prévia e de Instalação/Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental 45/11091/15, 45/11388/15

Licença Prévia e de Instalação/Licença de Operação/Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse


51 Silvestre Indústria Gráfica Ltda. Rua Marquês De Olinda, 327 Serviço graficos de pré-impressão. 31/00413/05, 31/00340/07, 31/00459/08, 31/00182/09, 45/00094/17
Ambiental

52 Núcleo Arte e Papel Ltda. Me Rua Dona Leopoldina, 134 Comércio varejista e reparação de objetos pessoais e domésticos. Certificado de Dispensa de Licença 31/00157/08

53 A . Volpini & Cia Ltda Me Avenida Doutor Gentil De Moura, 117 Depósito e/ou comércio atacadista não licenciáveis. Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental 31/00802/07, 31/01265/08

54 Auto Posto Nossa Senhora do Líbano Ltda. Rua Santa Cruz, 2339 Posto de combustível. Licença de Operação/Licença Prévia e de Instalação/Parecer Técnico 45/01100/10

54 Drogaria São Paulo Rua Santa Cruz, 2339 Farmácias, drogarias alopáticas; comércio varejista. Parecer Técnico 45/00906/17

55 Auto Posto Rr Ltda. Rua Santa Cruz, 2388 Comércio varejista de combustiveis e lubrificantes. Licença de Operação/Licença Prévia e de Instalação 31/00287/09

56 Editora Elp Ltda-Me Rua Santa Cruz, 2158 Edição de livros. Certificado de Dispensa de Licença 31/00650/05

57 Vibramatt Indústria e Comércio Ltda - Epp Rua Santa Cruz, 2285 Fabricação de peças e acessórios para máquinas e equipamentos de uso geral. Licença de Operação/Licença de Instalação 31/01168/05, 45/00840/00

58 Companhia Brasileira de Distribuição Avenida Do Cursino, 90 Outras atividades não classificadas e não licenciáveis. Certificado de Dispensa de Licença 45/00282/12

59 Armazéns Especialidades Editoriais Ltda. Rua Camilo José, 14 Edição de livros, revistas e periodicos. Certificado de Dispensa de Licença 45/01262/00

60 Polistar Eletronica Ltda - Me Rua Almeida Lisboa, 42 - Certificado de Dispensa de Licença 31/00736/01

61 Riba Motos Industria e Comercio Ltda Rua Francisca Emília, 82 Fabricação de motociclos (motocicletas, motos, motonetas e semelhantes). Certificado de Dispensa de Licença 45/00658/13

62 Gv Demolidora e Locadora de Equipamentos Ltda Rua Inacio Pereira Leao, 186 Obras de demolições de prédios e outras estruturas. Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental 45/00641/17

63 Rogerio Marthos Produtos Médicos Rua Coronel Deraldo Jordão, 160 Instrumentos e materiais para uso médico, cirúrgico, hospitalar. Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental 45/00283/11, 45/00061/16, 45/00380/16

64 Posto de Serviços Petroquali Ltda. Rua Vergueiro, 6008 Auto posto. Licença Prévia e de Instalação 31/00163/09
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

1940

O primeiro levantamento foto aéreo disponível do local data de 1940 (Figura 2.4.1.).
Observa-se um bairro ainda pouco urbanizado, ocupado em sua maioria por residências
e pequenos comércios (A) e diversas áreas ainda sem ocupação (B).

Observando a área de estudo, nota-se uma feição que pode representar uma pequena
edificação, algumas árvores e área verde sem utilização.

1958

Através da foto aérea disponível de 1958 (Figura 2.4.2.), observa-se um bairro mais
urbanizado que anteriormente, ocupado em sua maioria por residências e pequenos
comércios (A), algumas áreas ainda sem ocupação (B) e na parte W do entorno a
instalação do SEB do Brasil Prod. Dom. (Arno) (C) e, ainda pode ser identificado o
Córrego do Ipiranga (D), que na sua porção mais ao Sul ainda permanece sem alterações
de seu curso.

Na área de estudo é possível observar o surgimento de edificações na porção E.

1968

Observa-se na foto aérea de 1968 (Figura 2.4.3.) um bairro bastante urbanizado,


ocupado em sua maioria por residências e pequenos comércios (A), algumas áreas ainda
sem ocupação (B), a Arno (C) e ainda pode ser identificado a canalização e construção
de avenida paralela ao Córrego do Ipiranga. Nota-se também o desenvolvimento viário
através do asfaltamento de vias e construção de pontes (D).

Neste período a área de estudo já se encontrava ocupada, com mais edificações do que
a foto anterior (1958).

1976

Através da foto aérea de 1976 (Figura 2.4.4.) é possível verificar que a região da área de
estudo permanece com as mesmas características, com predomínio de residências e
pequenos comércios (A). Nesta época são identificados galpões de uso provavelmente
industrial e/ou comercial (B), a Arno (C), e ainda são verificadas algumas áreas sem
ocupação a E da área (D). O Córrego do Ipiranga já se encontra totalmente canalizado
(E).

Neste período observa-se que a área de estudo permanece com as mesmas


características verificadas na foto de 1968.

1987

No registro foto aéreo de 1987 (Figura 2.4.5.) observa-se novamente o adensamento


urbano na região, principalmente na porção W, onde anteriormente não haviam
edificações. Entretanto, ainda existe a predominância de residências e pequenos
comércios (A), nota-se o surgimento de alguns galpões (B). A Arno (indústria de
aparelhos domésticos) permanece no local (C). São verificados alguns edifícios
residenciais (D).

12
Legenda

A
A
B
A
B

A
B

B
B

A
B

B
A
A Figura 2.4.1. Uso do solo 1940.

A Cliente

Local

B Projeto

B
I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 02.05.2018


Data
Abril/2018
B
A B 0 50 100 150 200m FPS OVJ Engenharia Ambiental
Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

- 2.4.1. USO DO SOLO 1940.


Legenda

B
A
A
B
B
A C Grupo SEB (Arno)

B
C
B
A

A
A B

Figura 2.4.2. Uso do solo 1958.

A Cliente

A
Local

A Projeto

I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


A A Data
Abril/2018
B
B
0 50 100 150 200m FPS OVJ Engenharia Ambiental
Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

- 2.4.2. USO DO SOLO 1958.


Legenda

B
A
A
A
B B
A
C Arno
E
D Pontes e vias asfaltados
A
B

C
A
A

A A
Figura 2.4.3. Uso do solo 1968.

Cliente

Local

A Projeto
A

I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Data
Abril/2018
A B
0 50 100 150 200m FPS OVJ Engenharia Ambiental
Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

- 2.4.3. USO DO SOLO 1968.


Legenda

C Arno S/A.
A B
D
D
B

B
B
A

A
C
B A

Figura 2.4.4. Uso do solo 1976.

Cliente

Local

Projeto
A

A A
I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 02.05.2018


Data
Abril/2018

0 50 100 150 200m FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

- 2.4.4. USO DO SOLO 1976.


Legenda

A
B B
B
B
A
C Arno S/A.

D
B
A

B C

A
D A
D
A

D
D

A A A
Figura 2.4.5. Uso do solo 1987.
D
Cliente

D D Local
D

A
Projeto

I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Data
A Abril/2018

0 50 100 150 200m FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

- 2.4.5. USO DO SOLO 1987.


Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Para a área de estudo, nota-se que foi construída uma cobertura próximo da esquina,
sugerindo o período em que o posto de combustível já funcionava no local.

1996

Através da foto aérea de 1996 (Figura 2.4.6.) verificou-se que, no entorno imediato da
área de estudo, prevalecem as áreas residenciais e de pequenos comércios (A),
entretanto na porção W da área (próximo a Av. Dr. Ricardo Jafet) as áreas anteriormente
utilizadas com residências, dão espação para galpões industriais (B) e a Arno (C)
permanece no local.

Neste período observa-se que a área de estudo permanece com as mesmas


características verificadas na foto de 1987.

2005

No registro de 2005 (Figura 2.4.7.) não foi possível observar alterações significativas em
relação ao registro anterior, sendo o entorno predominantemente constituído por
residências e pequenos comércios (A) e alguns galpões industriais (B).

A área em estudo permanece sem novas edificações ou alterações em sua estrutura.

2017

No registro de 2017 (Figura 2.4.8.) não foi possível observar alterações significativas em
relação ao registro anterior, sendo o entorno predominantemente constituído por
residências e pequenos comércios (A), alguns novos edifícios residenciais e galpões
industriais (B). Nota-se também que a área anteriormente ocupada pela Arno foi
demolida e está sem ocupação atualmente.

Neste período observa-se que a área de estudo permanece com as mesmas


características verificadas na foto de 2005.

As fotos aéreas utilizadas neste estudo são apresentadas no Anexo 4 deste relatório.

2.5. Consulta aos órgãos públicos

De acordo com os processos constantes na CETESB, em 1996 a empresa Vacuum Service


Ind. Com. Bem. Plásticas Ltda., com área construída de 20m², deu entrada no pedido de
“Dispensa de Licença”. Segundo esse documento, a empresa tinha como atividade a
fabricação e comercialização de embalagens plásticas, porém, a fabricação era feita por
terceiros em outro local, sendo que na Rua Saioa, 1750, era realizado apenas o comércio
das embalagens.

Em 2003 foi encaminha pela CETESB, uma carta convocação para a execução do
licenciamento ambiental do posto Fort Petro Posto de Serviço Ltda.. Em 2007, foi
realizada uma vistoria por técnicos da CETESB onde foi constatado se encontrava
fechado, sem funcionários.

Em 2008, em nova vistoria, foi constatado que o posto estava em pleno funcionamento
com 04 unidades de abastecimento, 02 tanques (sendo um de gasolina comum e um de
álcool) e 01 tanque desativado. Foi solicitada a autuação do mesmo para solicitação das
licenças pertinentes.

13
Legenda

B B A

B
B
C Arno S/A.

B
B

A
Figura 2.4.6. Uso do solo 1996.

A Cliente

Local

Projeto

A
I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 02.05.2018


Data
Abril/2018
A FPS OVJ
0 50 100 150 200m Engenharia Ambiental
Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

- 2.4.6. USO DO SOLO 1996.


Legenda

A
B
B

C Arno S/A.

B A

B
A
C

A
A

Figura 2.4.7. Uso do solo 2005.

A Cliente

Local
A

Projeto
A
A

I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 02.05.2018


A Data
Abril/2018

0 50 100 150 200m FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

- 2.4.7. USO DO SOLO 2005.


Legenda

A
B
B

A
A

Figura 2.4.8. Uso do solo 2017.

Cliente

A Local

Projeto

I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 02.05.2018


Data
A Abril/2018

0 50 100 150 200m FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

- 2.4.8. USO DO SOLO 2017.


Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

A razão social do posto de combustível foi alterada em 2008 para Posto de Serviço
Petroquali Ltda.

Em fevereiro de 2002 o Posto de Serviço Petroquali Ltda. solicitou a Licença Prévia e


Licença de Instalação, apresentando as seguintes informações:

• Área Total: 787,00 m²


• Área Construída: 524,30 m²
• Quantidade de Bombas: 04 bombas de 01 bico cada (02 de gasolina comum e
02 de álcool comum)
• Retirada de 02 tanques plenos de 15.000L de gasolina comum e 01 tanque pleno
de 15.000L de álcool comum
• Instalação de 01 tanque bipartido de 30.000L (15.000L de gasolina comum e
15.000L de álcool comum).

Em janeiro de 2009 foi apresentado um “Relatório de Investigação – Passivo Ambiental”,


onde foram executadas 03 sondagens ambientais com poços de monitoramento e coleta
de 03 amostras de solo e 03 amostras de água subterrânea para análises químicas de
BTEX (benzeno, tolueno, etilbenzeno e xilenos) e PAH (hidrocarbonetos policíclicos
aromáticos). Os resultados analíticos indicaram concentrações de Benzo(a)Pireno acima
do limite de prevenção (VP). Foi recomendada a remoção dos tanques com posterior
amostragem de fundo de cava.

Em 2010, foi emitido um despacho pela CETESB em resposta ao relatório de investigação


apresentado. O mesmo informa que o resultado e conclusões apresentados não são
confiáveis visto que os procedimentos não foram seguidos integralmente solicitando
assim, a apresentação de um novo estudo de passivo ambiental.

Em 2011, durante nova vistoria, foi constatado que o posto se encontrava desativado,
havendo no local uma faixa de “Aluga-se” e outra de “Lava-Rápido” porém sem
responsável para assinar e receber o auto de inspeção.

Em outra vistoria realizada, em 2012, foi constatado que a área estava sendo utilizada
como estacionamento.

Durante todo o processo, foram realizadas diversas tentativas de contato pela CETESB
com o proprietário do local, para continuidade dos serviços de passivo e licenciamento,
inclusive por meio de cartórios oficiais de registro de imóveis e subprefeitura do
Ipiranga.

Em 2017, no Despacho emitido pela CETESB, é solicitado o arquivamento do processo


uma vez que não foram obtidas novas informação através da subprefeitura do Ipiranga.

Também foram realizadas consultas preliminares no SLC – Sistema Eletrônico de


Licenças de Construção (Tabela 2.5.1.), acessível através do site da PMSP, no qual
disponibiliza as informações abaixo descritas em relação ao contribuinte avaliado.

14
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Tabela 2.5.1. Consulta Preliminar ao SLC.


SQL 046.218.0218-0
Restrição de Tombamento Não
Área de Manancial Não
Área Contaminada Potencial
Patrimônio Ambiental Não
Área de Proteção Ambiental Não
Pendências Financeiras Sim

Conforme observado, a área foi classificada como potencial, devido ao seu uso pretérito
de posto de combustíveis.

2.6. Histórico de acidentes ambientais

Segundo informações obtidas através de entrevistas com atuais funcionários e vizinhos


imediatos do imóvel, bem como relatos da CETESB, não há registros de acidentes
ambientais relacionados às atividades outrora desenvolvidas no local.

15
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

3. Avaliação preliminar
3.1. Bens a proteger

3.1.1. Área de proteção ambiental ou manancial

De acordo com o Plano Diretor do Município de São Paulo, o terreno avaliado não se
encontra inserido em área de preservação ambiental ou zona de proteção de manancial.

3.1.2. Poços de abastecimento

Através de consulta realizada ao DAEE – Departamento de Águas e Energia Elétrica e


SIAGAS – Sistema de Informações de Água Subterrânea da CPRM – Companhia de
Pesquisa de Recursos Minerais, verificou-se a existência de 03 poços profundos de
explotação de água subterrânea cadastrados no raio de 500 m do centro do local
avaliado.

A Tabela 3.1.2.1. apresenta as características dos poços cadastrados considerando-se o


raio de procura de 500 m, e a Figura 3.1.2.1. suas respectivas localizações.

Tabela 3.1.2.1. Poços de explotação cadastrados no raio de 500 m.


Designação Proprietário Uso da água Distância Coordenadas UTM (m)
1 DAEE 1018 - Residencial 367 m a NW 7389540 S/ 334820 E
2 DAEE 1274 - Residencial 208 m a NW 7389420 S/334930 E
3 DAEE 7981 - Sanitário/Industrial 427 m a NW 7389410 S/334680 E

Figura 3.1.2.1. Localização dos poços de explotação cadastrados no raio de 500 m do imóvel.

3.1.3. Corpos d’água e nascentes

O corpo hídrico mais próximo ao imóvel investigado é o Córrego Ipiranga, distante


aproximadamente 656 m a W.

16
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

3.2. Utilidades

3.2.1. Energia

O fornecimento de energia elétrica na região é suprido pela AES/Eletropaulo em padrão


de baixa, média e alta tensão. Os imóveis são alimentados por padrão de baixa tensão.

3.2.2. Abastecimento de água potável e esgotamento sanitário

O abastecimento de água potável e esgotamento sanitário na região são realizados pela


SABESP – Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo.

3.2.3. Uso de combustíveis líquidos, óleos e solventes

Conforme já informado anteriormente o empreendimento localizado a Rua Saioá 1758


esquina com Rua Vergueiro 6008, possuía uma área de armazenagem subterrânea de
combustíveis, composta por 03 tanques subterrâneos, sendo 02 tanques de 15.000L de
gasolina comum e 01 tanque de 15.000L de álcool comum, entretanto, como não existe
processo de licenciamento para o antigo posto, não foram obtidas maiores informação
em relação a esses tanques.

3.3. Gerenciamento de resíduos

Não existem relatos referentes a geração de resíduos provenientes da área estudada.

3.4. Efluentes

Durante vistoria no local, foi identificada na área do antigo posto de monitoramento


uma Caixa Separadora de Água e Óleo (SAO) que permite a separação de
hidrocarbonetos leves em fase livre e sedimentos através da diferença de densidade,
sob condições hidráulicas favoráveis. Entretanto, pela falta de licenciamento do posto,
não foi possível obter maiores informações.

Efluentes domésticos são encaminhados para a rede pública coletora da SABESP.

Atualmente, nas atividades desenvolvidas no local (oficina/funilaria), residências e


lanchonete, não foi observada a geração de efluentes industriais.

3.5. Utilidades subterrâneas

Não há informações sobre a localização e distribuição de antigos e atuais sistemas de


drenagem subterrânea.

3.6. Emissões atmosféricas, ruídos, odores e vibrações

Não existem relatos referentes a emissões atmosféricas, ruídos, odores ou vibrações,


provenientes da área estudada.

17
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

3.7. Estruturas e equipamentos contendo produtos contaminantes

3.7.1. Materiais contendo asbesto e amianto

Durante a inspeção realizada na área de estudo não foi identificada a utilização de


materiais contendo asbesto e amianto. É importante lembrar que a segregação e
destinação correta dos resíduos contendo asbesto e amianto estão dispostas nas
Resoluções 307/2002 e 348/2004 do CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente,
vez que os mesmos se caracterizam como resíduos perigosos.

3.7.2. PCB – Bifenilas Policloradas

Durante a inspeção da área em estudo não foram identificados equipamentos com


potencial uso de PCB no interior do terreno.

As restrições à utilização dos PCB, um dos constituintes do óleo isolante elétrico ascarel,
iniciou-se em 1971, onde os principais produtores globais destes compostos encerraram
voluntariamente sua produção. A utilização de PCB no Brasil é proibida desde 1981,
restrição legal instituída através da Portaria Interministerial 19 de 19/01/1981, que
proibiu a fabricação, comercialização e uso destes compostos.

3.7.3. Evidências de derrames ou infiltrações

Não foram observados derrames ou infiltrações na área avaliada.

3.7.4. Evidências de solo impactado

Não foram identificadas evidências de impacto ao solo da área avaliada.

3.7.5. Evidências de impacto da água subterrânea

Não foram identificadas evidências de impacto à água subterrânea da área avaliada.

3.7.6. Evidências de trabalhos ambientais anteriores

Através das vistas aos processos existentes na CETESB foi identificado o estudo
intitulado “Relatório de Investigação - Passivo Ambiental”, elaborado em janeiro de
2009 pela empresa Deko Engenharia Ltda.

Neste estudo foram realizadas 03 sondagens com coleta de solo e posterior instalação
de poços de monitoramento para análises de BTEX e PAH.

Durante as sondagens, não foram identificadas concentrações de VOC (Compostos


Orgânicos Voláteis) nas medições a cada metro.

Os resultados analíticos reportaram apenas concentrações de Benzo(a)Pireno acima dos


limites de prevenção estabelecidos para água subterrânea.

18
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

4. Modelo Conceitual de Contaminação


A partir da síntese do levantamento histórico e atual de uso do terreno avaliado é
possível afirmar que o mesmo abrigou, e abriga, atividades com algum potencial de
contaminação, sendo necessária a continuidade dos estudos ambientais, através de uma
Investigação Confirmatória da Qualidade do Solo e da Água Subterrânea.

De acordo com a ocupação histórica e atual da área, considerou-se a existência de 5 AP


– Áreas com Potencial de Contaminação ao solo e à água subterrânea, conforme
descrito a seguir:

• AP-01: Antiga área de abastecimento e área de tancagem;


• AP-02: Área de antiga troca de óleo;
• AP-03: Depósito (subsolo);
• AP-04: Oficina de Reparo de Peças Automotivas;
• AP-05: Antiga Oficina Mecânica.

Diante deste cenário elaborou-se um MCA – Modelo Conceitual de Contaminação Inicial


da Área, considerando o conhecimento de todas as áreas fontes. A Figura 4.1., bem
como a Tabela 4.1., ilustram o MCA-1B adotado para direcionar o processo
investigativo.

O MCA-1B considerou que eventuais perdas de produtos líquidos, essencialmente


fluídos e soluções contendo derivados de petróleo (combustíveis, óleos lubrificantes e
solventes), se infiltrariam através do piso, possivelmente contaminando o meio solo e,
caso ocorressem cronicamente, atingiriam a água subterrânea e contaminariam este
meio.

Em função dos potenciais volumes perdidos a possível contaminação gerada teria


expressão pontual e/ou local, impactando sobretudo o solo superficial, e eventualmente
o solo subsuperficial e água subterrânea.

As SQI – Substâncias Químicas de Interesse a serem consideradas nesta investigação


devem focar em avaliar a presença de BTXE, HPA, HTP, COV, COSV e Metais Dissolvidos.

19
Legenda

Oficina

Box 1

Box 2

Sala de vendas

Tanque

0 20 40 60 80m

Cliente

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Projeto

I 037.2018.
Data
Abril/2018
0 2 4 6m
FPS OVJ Engenharia Ambiental
Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Tabela 4.1. Modelo Conceitual de Contaminação - MCA-1B.
Expressão potencial de
Volume das potenciais perdas Meios afetados Potenciais contaminantes
contaminação

Emergencial (fora de

Solo subsuperficial

Metais prioritários
Água Subterrânea
Solo superficial
Insignificante

Significativo

controle)
Fonte primária Vetor de contaminação Mecanismo de transporte

Regional
Pontual
SVOC
BTEX

Local
PAH

VOC
TPH
AP-01 - Antiga área de abastecimento e área de tancagem Respingos/Gotejamentos/Derrames/Vazamentos Combustíveis Infiltração direta no solo X X X X X X X X

AP-02 - Área de antiga troca de óleo Respingos/Gotejamentos/Derrames/Vazamentos Óleos Infiltração direta no solo X X X X X X X X

AP-03 - Depósito (subsolo) Respingos/Gotejamentos/Derrames/Vazamentos Óleos/solventes/graxas/desengraxante Infiltração direta no solo X X X X X X X X

AP-04 - Oficina de Reparo de Peças Automotivas Respingos/Gotejamentos/Derrames/Vazamentos Óleos/solventes/graxas/desengraxante Infiltração direta no solo X X X X X X X X X

AP-05 - Antiga Oficina Mecânica Respingos/Gotejamentos/Derrames/Vazamentos Óleos/solventes/graxas/desengraxante Infiltração direta no solo X X X X X X X X X


Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

5. Plano de Investigação Confirmatória da Qualidade do Solo


e Água Subterrânea
Diante do MCA-1B desenvolvido para a área de estudo desenvolveu-se o Plano de
Investigação Confirmatória da Qualidade do Solo e Água Subterrânea (Tabela 5.1.), que
apresenta de forma resumida os quantitativos dos serviços a serem realizados na
próxima etapa investigativa.

Tabela 5.1. Plano de Investigação Confirmatória


Screening Solo Água Subterrânea
AP-01 – Antiga Área de Abastecimento e Área de Tancagem – 325 m²
- 21 perfurações em malha - Desenvolver 4 sondagens nos - Instalar, no mesmo local das
regular 4,00 x 4,00 na pontos de maior VOC para sondagens 4 PMs;
profundidade de 1,0 m; coleta de solo; - Amostragem de baixa vazão para
- Avaliação de VOC – Vapores - Coleta de solo por direct push ensaio analítico de determinação
Orgânicos Compostos por PID a cada 0,50 m de de BTEX, PAH e TPH.
– Photo Ionization Detector profundidade;
(21 determinações de VOC). - Avaliação de VOC nas
alíquotas coletadas por PID;
- Ensaios analíticos na alíquota
de maior VOC para
determinação de BTEX, PAH e
TPH.
AP-02 – Antiga Troca de Óleo – 110 m²
- 7 perfurações em malha de - Desenvolver 1 sondagem no - Instalar, no mesmo local da
4,00 x 3,00 m na ponto de maior VOC para sondagem 1 PM;
profundidade de 1,0 m; coleta de solo; - Amostragem de baixa vazão para
- Avaliação de VOC – Vapores - Coleta de solo por direct push ensaio analítico de determinação
Orgânicos Compostos por PID a cada 0,50 m de de BTEX, PAH e TPH.
– Photo Ionization Detector (7 profundidade;
determinações de VOC). - Avaliação de VOC nas
alíquotas coletadas por PID;
- Ensaios analíticos na alíquota
de maior VOC para
determinação de BTEX, PAH e
TPH.
AP-03 – Depósito (Subsolo) – 42 m²
- 5 perfurações em malha
regular na profundidade de
1,0 m;
- Avaliação de VOC – Vapores - -
Orgânicos Compostos por PID
– Photo Ionization Detector (5
determinações de VOC).
AP-04 – Oficina de Reparo de Peças Automotivas – 114 m²
- 8 perfurações em malha - Desenvolver 1 sondagem no - Instalar, no mesmo local da
regular 3,00 x 3,00 m na ponto de maior VOC para sondagem 1 PM;
profundidade de 1,0 m; coleta de solo; - Amostragem de baixa vazão para
- Avaliação de VOC – Vapores - Coleta de solo por direct push ensaio analítico de determinação
Orgânicos Compostos por PID a cada 0,50 m de de COV, COSV, TPH e metais
– Photo Ionization Detector (8 profundidade; prioritários.
determinações de VOC). - Avaliação de VOC nas
alíquotas coletadas por PID;
- Ensaios analíticos na alíquota
de maior VOC para
determinação de COV, COSV,
TPH e metais prioritários.
AP-05 – Antiga Oficina Mecânica – 180 m²
- 9 perfurações em malha - Desenvolver 2 sondagens nos - Instalar, no mesmo local das
regular 3,00 x 3,00 m na pontos de maior VOC para sondagens 2 PM;
profundidade de 1,0 m; coleta de solo;

20
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Tabela 5.1. Plano de Investigação Confirmatória


Screening Solo Água Subterrânea
- Avaliação de VOC – Vapores - Coleta de solo por direct push - Amostragem de baixa vazão para
Orgânicos Compostos por PID a cada 0,50 m de ensaio analítico de determinação
– Photo Ionization Detector (9 profundidade; de COV, COSV, TPH e metais
determinações de VOC). - Avaliação de VOC nas prioritários.
alíquotas coletadas por PID;
- Ensaios analíticos na alíquota
de maior VOC para
determinação de COV, COSV,
TPH e metais prioritários.

21
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

6. Investigação Confirmatória
6.1. Serviços executados

6.1.1. Screening de solo

O screening de solo foi realizado no dia 06/03/2018, consistindo na execução de 50


perfurações, denominadas S-001 a 050 (Figura 6.1.1.1.), abrangendo as AP-01 a 05.
Estas perfurações foram realizadas no diâmetro de 1” e profundidade de 1,0 m,
dispostas em malha.

Nestas perfurações foram inseridas sondas tubulares de ¾” de diâmetro, sendo sua


parte superior conectada ao detector portátil de gases Mini RAE 2000 da RAE Systems,
realizando-se em seguida as determinações semiquantitativas das concentrações de
VOC (Tabela 6.1.1.1.).

Tabela 6.1.1.1. Resultados de screening de solo.


VOC VOC VOC VOC
Ponto Ponto Ponto Ponto
(ppmV) (ppmV) (ppmV) (ppmV)
S-001 3,0 S-014 0,1 S-027 3,7 S-040 0,0
S-002 0,9 S-015 2,6 S-028 5,5 S-041 0,0
S-003 15,5 S-016 0,3 S-029 0,0 S-042 0,5
S-004 0,7 S-017 5,4 S-030 0,0 S-043 0,3
S-005 21,4 S-018 0,6 S-031 0,0 S-044 0,8
S-006 0,4 S-019 3,2 S-032 2,0 S-045 0,6
S-007 1,4 S-020 0,1 S-033 0,0 S-046 0,2
S-008 1,1 S-021 3,1 S-034 0,0 S-047 0,6
S-009 0,8 S-022 28,1 S-035 0,0 S-048 0,4
S-010 0,3 S-023 0,3 S-036 0,0 S-049 0,4
S-011 4,1 S-024 13,9 S-037 0,0 S-050 0,1
S-012 116,2 S-025 4,6 S-038 0,0
S-013 0,4 S-026 16,3 S-039 0,0

O certificado de calibração do equipamento utilizado segue apresentado no Anexo 6


deste relatório técnico.

6.1.2. Sondagens e amostragem de solo

Foram realizadas 8 sondagens no local entre os dias 06 e 09/03/2018, denominadas ST-


001 a 008 (Figura 6.1.2.1.), pelo método de perfuração manual no diâmetro de 4”, em
conformidade aos requisitos estabelecidos pela norma técnica NBR 15492 – Sondagem
de reconhecimento para fins de qualidade ambiental – Procedimento (ABNT, 2007b).

As sondagens investigativas foram distribuídas com base nas premissas assumidas no


Plano de Investigação Confirmatória, e as justificativas para a locação dos pontos de
sondagem se encontram na Tabela 6.1.2.1.

22
Legenda

S-000 Ponto de screening de solo

S-046 S-047 S-050


0,0
0,2 0,6 0,1

S-043 S-045 S-049


0,3 0,6 0,4

S-042 S-044 S-048


0,5 0,8 0,4

S-038 S-039 S-040 S-041


0,0 0,0 0,0 0,0

Oficina

S-034 S-035 S-036 S-037


0,0 0,0 0,0 0,0

S-033 S-030
S-024 S-027 0,0 0,0
13,9 3,7
S-032
2,0

Box 1
S-031 S-029
S-023 S-026
0,0 0,0
0,3 16,3

Box 2

S-022 S-025 S-028


28,1 4,6 5,5
Sala de vendas

S-015 S-016 S-017 S-018 S-019 S-020 S-021


2,6 0,3 5,4 0,6 3,2 0,1 3,1

Tanque

0 20 40 60 80m
S-008 S-009 S-010 S-011 S-012 S-013 S-014
1,1 0,8 0,3 4,1 116,2 0,4 0,1

screening de solo.
Cliente

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


S-001 S-002 S-003 S-004 S-005 S-006 S-007
3,0 0,9 15,5 0,7 21,4 0,4 1,4
Projeto

I 037.2018.
Data
Abril/2018
0 2 4 6m
FPS OVJ Engenharia Ambiental
Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Legenda

ST-000 Sondagem

0,00 Piso de concreto

Aterro de argila marrom avermelhada


1,00
Aterro de argila silto arenosa marrom

2,00 Aterro de argila arenosa vermelha

Argila siltosa marrom avermelhada


3,00
Profundidade (m)

Argila silto arenosa vermelha


4,00m
4,00 4,20m
4,50m 4,50m

5,00m
5,00

(5,60m) 5,96m 6,00m


6,00
(6,10m)
(6,50m) 7,00m
7,00 (6,90m) (6,90m)
(7,00m)

8,00
(8,00m) (8,00m)

9,00

ST-007
ST-006

ST-008
Oficina

0 20 40 60 80m
Box 1

Box 2

ST-004
Sala de vendas

ST-005 ST-003 Cliente

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Tanque

Projeto

ST-002
I 037.2018.
Data
Abril/2018
ST-001
0 5 10 15m
FPS OVJ Engenharia Ambiental
Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Tabela 6.1.2.1. Justificativa da localização das sondagens.


Sondagem Justificativa
Verificar a qualidade do solo na AP-01;
ST-001 Em função da ausência de resultados relevantes de VOC no screening,
ST-001 e 003 foram distribuídas de forma aleatória na AP-01.
Verificar a qualidade do solo na AP-01;
ST-002
Sondagem executada no ponto de maior leitura de VOC no screening.
Verificar a qualidade do solo na AP-01;
ST-003 Em função da ausência de resultados relevantes de VOC no screening,
ST-001 e 003 foram distribuídas de forma aleatória na AP-01.
Verificar a qualidade do solo na AP-02;
ST-004
Sondagem executada no ponto de maior leitura de VOC no screening.
Verificar a qualidade do solo na AP-01;
ST-005
Sondagem executada no ponto de maior leitura de VOC no screening.
Verificar a qualidade do solo na AP-05;
ST-006 Em função da ausência de resultados relevantes de VOC no screening,
ST-006 e 007 foram distribuídas de forma aleatória na AP-05.
Verificar a qualidade solo na AP-05;
ST-007 Em função da ausência de resultados relevantes de VOC no screening,
ST-006 e 007 foram distribuídas de forma aleatória na AP-05.
Verificar a qualidade do solo na AP-04;
ST-008 Em função da ausência de resultados relevantes de VOC no screening,
Sondagem distribuída de forma aleatória na AP-04.

Ao longo das perfurações foram desenvolvidas amostragem de solo pelo método direct
push a cada 1,00 m perfurado. As alíquotas coletadas foram armazenadas em liners de
polietileno, com diâmetro de 1½”, e seccionadas em duas partes, submetendo-se uma
delas às determinações da presença de VOC, para tanto se utilizando o detector portátil
de gases MiniRAE 3000 da RAE Systems (Tabela 6.1.2.2.).

Tabela 6.1.2.2. Resultados de VOC em profundidade (ppmV).


Prof. (m) ST-001 ST-002 ST-003 ST-004 ST-005 ST-006 ST-007 ST-008
0,50 1,0 0,0 0,0 2,7 0,3 0,0 0,0 0,0
1,00 0,9 0,0 0,0 0,1 0,1 0,0 0,0 0,0
2,00 1,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0
3,00 0,0 3,2 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0
4,00 0,0 214,5 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0
5,00 - - - 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0
6,00 - - - - - 0,0 0,0 0,0
7,00 - - - - - - 0,0 0,0
8,00 - - - - - - - -
NA (m) 4,50 4,20 4,00 5,00 4,50 7,00 5,96 6,00
Prof. (m) 6,50 5,60 6,10 6,90 6,90 8,00 8,00 7,00
Prof.: Profundidade.
NA: Nível d´Água.

As alíquotas selecionadas provenientes das sondagens ST-001 a 008, que apresentaram


maior valor de VOC nas medições, foram transferidas para frascos apropriados
fornecidos pelo laboratório, identificadas e mantidas sob refrigeração até seu
recebimento final para análise de BTXE (benzeno, tolueno, xilenos e etilbenzeno), HPA
(hidrocarbonetos policíclicos aromáticos) e HTP (hidrocarbonetos totais de petróleo).

Na sondagem ST-004, nas profundidades 2,00 e 4,80 m, e na sondagem ST-008, na


profundidade 5,00 m, também foram realizadas coletas de amostras deformadas de
solo, para realização de ensaios de densidade de partícula, FCO – Fração de Carbono
Orgânico, pH e curva granulométrica, bem como coleta de amostras indeformadas, para
realização de ensaios de densidade aparente, porosidade total e específica e umidade.

23
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

As amostras deformadas foram coletadas com o trado manual e armazenadas em sacos


plásticos do tipo zip, disponibilizados pelo laboratório.

As amostras indeformadas foram coletadas com o emprego do amostrador de solo do


tipo Sondoterra, sendo as mesmas preservadas no interior de cilindros metálicos
apropriados, com suas extremidades seladas por tampas plásticas ajustáveis.

Após a coleta todas as amostras foram imediatamente identificadas e armazenadas de


forma adequada, refrigeradas e enviadas ao laboratório para desenvolvimento dos
ensaios.

A Tabela 6.1.2.3. resume as características das amostras de solo selecionadas.

Tabela 6.1.2.3. Resumo da amostragem de solo.


Data/Hora Sondagem de Profundidade
ID. Amostra
de Coleta Origem/Tipologia de Coleta (m)
SOL.037.2018.001. 06/03/2018– 13:20 hs. ST-001/Ensaio químico 0,50
SOL.037.2018.002. 06/03/2018 – 15:20 hs. ST-002/ Ensaio químico 4,00
SOL.037.2018.003. 07/03/2018 – 09:15 hs. ST-003/ Ensaio químico 4,00
SOL.037.2018.004. 07/03/2018 – 11:30 hs. ST-004/Geotécnica 2,00
SOL.037.2018.005. 07/03/2018 – 13:35 hs. ST-004/ Geotécnica 4,80
SOL.037.2018.006. 07/03/2018 – 08:40 hs. ST-004/ Ensaio químico 0,50
SOL.037.2018.007. 07/03/2018 – 14:00 hs. ST-005/ Ensaio químico 0,50
SOL.037.2018.008. 07/03/2018 – 15:10 hs. ST-006/ Ensaio químico 0,50
SOL.037.2018.009. 08/03/2018 – 08:30 hs. ST-007/ Ensaio químico 0,50
SOL.037.2018.010. 08/03/2018 – 13:00 hs. ST-008/ Ensaio químico 0,50
SOL.037.2018.011. 08/03/2018 – 14:00 hs. ST-008/Geotécnica 5,00

6.1.3. Instalação dos PM – Poços de Monitoramento

Entre os dias 06 e 09 de março de 2018 foram implantados 8 PM no local, nomeados de


PM-01 a 08, confeccionados em PVC Geomecânico DN 50, em conformidade com a
norma técnica NBR 15495-1 – Poços de monitoramento de águas subterrâneas em
aquíferos granulares – Parte-1: Projeto e construção (ABNT, 2007c), cuja localização
pode ser observada na Figura 6.1.3.1. Os PM foram locados nos mesmos pontos das
sondagens ST-001 a 008.

A Tabela 6.1.3.1. resume as principais características dos PM instalados, que foram


desenvolvidos pelo método do pistoneamento, conforme recomendação expressa na
norma técnica NBR 15495-2 – Poços de monitoramento de águas subterrâneas em
aquíferos granulares – Parte-2: Desenvolvimento (ABNT, 2008).

Tabela 6.1.3.1. Características dos PM instalados.


Profundidade Seção Filtrante Pré-Filtro Selo
Poço
(m) (m) (m) Hidráulico (m)
PM-01/ST-001 6,13 3,13 – 6,13 2,13 – 6,13 0,10 – 2,13
PM-02/ST-002 5,54 2,54 – 5,54 1,54 – 5,54 0,10 – 1,54
PM-03/ST-003 6,08 3,08 – 6,08 2,08 – 6,08 0,10 – 2,08
PM-04/ST-004 6,82 3,82 – 6,82 2,82 – 6,82 0,10 – 2,82
PM-05/ST-005 6,86 3,86 – 6,86 2,86 – 6,86 0,10 – 2,86
PM-06/ST-006 8,11 5,11 – 8,11 4,11 – 8,11 0,10 – 4,11
PM-07/ST-007 7,90 4,90 – 7,90 3,90 – 7,90 0,10 – 3,90
PM-08/ST-008 6,80 3,80 – 6,80 2,80 – 6,80 0,10 – 2,80

24
Legenda

PM-00

0,00 Cap Superior


Piso de concreto
Piso de concreto

Aterro de argila marrom avermelhada


1,00

Aterro de argila silto arenosa marrom

2,00
Selo de bentonita Aterro de argila arenosa vermelha
Tubo revestimento
Argila siltosa marrom avermelhada
3,00 3,32m
Profundidade (m)

3,83m 3,72m Argila silto arenosa vermelha


3,89m
4,00
4,68m

5,00
5,17m
5,54m
Tubo filtro
5,85m
6,00

Cap inferior
7,00

8,00

9,00

PM-07
PM-06

PM-08
Oficina

0 20 40 60 80m
Box 1

Box 2

PM-04
Sala de vendas
Monitoramento e perfis construtivos.
PM-05 Cliente
PM-03

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Tanque

Projeto

PM-02
I 037.2018.
Data
Abril/2018
PM-01
0 5 10 15m
FPS OVJ Engenharia Ambiental
Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

As coordenadas geográficas dos PM instalados seguem apresentadas na Tabela 6.1.3.2.,


referenciadas ao Datum WGS84. Para transformar coordenadas WGS84 para
SIRGAS2000 não há necessidade de se realizar quaisquer correções.

Tabela 6.1.3.2. Coordenadas geográficas das sondagens e PM instalados.


Poço UTM E (m) UTM S (m) Poço UTM E (m) UTM S (m)
ST-001/PM-01 335100 7389268 ST-005/PM-05 335088 7389269
ST-002/PM-02 335103 7389276 ST-006/PM-06 335081 7389269
ST-003/PM-03 335100 7389283 ST-007/PM-07 335084 7389299
ST-004/PM-04 335092 7389279 ST-008/PM-08 335091 7389294

6.1.4. Nivelamento topográfico

O nivelamento topográfico foi realizado com o objetivo de obter as cotas relativas das
bocas dos PM, tendo como referencial a cota 100 m, arbitrada ao PM-01. Os resultados
deste trabalho serão apresentados, posteriormente, na Tabela 6.1.5.1.

6.1.5. Medição de nível d’água e eventual fase livre sobrenadante

Foram realizadas em 13/03/2018 medições de NA – Nível D’Água e eventual NF – Nível


de Fase Livre, conforme apresentado na Tabela 6.1.5.1. As medições foram realizadas
com o medidor ótico de interfaces 101 P7 da Solinst.

Tabela 6.1.5.1. Medições de NA e eventual NF – 13/03/2018.


Cota da Boca NA NF
Poço Carga Hidráulica (m)
(m) (m) (m)
PM-01 100,00 3,83 Ausente 96,17
PM-02 99,62 3,32 Ausente 96,30
PM-03 99,14 3,89 Ausente 95,25
PM-04 99,94 4,68 Ausente 95,26
PM-05 100,10 5,17 Ausente 94,93
PM-06 98,25 5,85 Ausente 92,40
PM-07 97,69 5,54 Ausente 92,15
PM-08 98,01 3,72 Ausente 94,29

6.1.6. Amostragem de água subterrânea

Coletas de água subterrânea foram realizadas nos dias 19 e 20/03/2018, seguindo as


orientações da norma técnica NBR 15847 – Amostragem de água subterrânea em poços
de monitoramento – Métodos de purga (ABNT, 2010), para tanto se aplicando o método
de coleta por purga de baixa vazão com estabilização dos indicadores físico-químicos.

Ao total foram coletadas 8 amostras a partir dos PM instalados para análise de BTXE,
PAH e HTP para os poços 01, 02, 03, 04 e 05 e VOC, SVOC, HTP e Metais Dissolvidos para
os poços 06, 07 e 08 (Tabela 6.1.6.1.), procedendo-se o envase das alíquotas após a
estabilização dos parâmetros monitorados, admitindo-se as seguintes flutuações,
conforme estabelecido pela norma técnica NBR 15847 (ABNT, 2010):

• Temperatura °C: +/- 0,5°C;


• pH: +/- 0,2 unidades;
• CE – Condutividade Elétrica: +/- 5%;
• OD – Oxigênio Dissolvido: +/- 10%;
• Eh – Potencial Redox: +/- 20 mV.

25
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Alíquotas destinadas à análise de metais foram coletadas na modalidade dissolvida


(amostras filtradas in line na gramatura de 0,45 um). Após envasadas em frascos
apropriados fornecidos pelo laboratório, as amostras foram identificadas e refrigeradas
até o recebimento final.

Tabela 6.1.6.1. Resumo da amostragem de água subterrânea

Temp. CE Eh OD
Amostra Poço Data - Hora de Coleta pH
(°C) (μS/cm) (mV) (mg/L)
ASB.037.2018.001. PM-06 19/03/2018 – 09:06 h. 23,9 113,4 5,16 268,3 3,81
ASB.037.2018.002. PM-07 19/03/2018 – 10:58 h. 27,9 130,0 5,27 219,3 2,30
ASB.037.2018.003. PM-08 19/03/2018 – 13:13 h. 26,5 118,3 5,49 223,4 4,55
ASB.037.2018.004. PM-05 20/03/2018 – 08:59 h. 25,7 283,2 4,66 268,2 2,09
ASB.037.2018.005. PM-01 20/03/2018 – 09:59 h. 25,3 259,3 5,88 51,2 2,54
ASB.037.2018.006. PM-02 20/03/2018 – 11:24 h. 26,2 187,6 5,38 269,4 0,55
ASB.037.2018.007. PM-03 20/03/2018 – 13:52 h. 25,4 287,5 5,71 30,0 0,42
ASB.037.2018.008. PM-04 20/03/2018 – 15:12 h. 24,4 245,1 5,79 213,0 4,71
ASB.037.2018.009. BA 20/03/2018 – 15:40 h. -
ASB.037.2018.010. BV 20/03/2018 – 15:50 h. -
BA – Branco de Amostragem
BV – Branco de Viagem

Além dos 8 PM amostrados, foram coletados como controle de qualidade um branco de


amostra e um branco de viagem, totalizando 10 amostras de água analisadas.

O Branco de Amostragem (BA) consiste em um frasco preenchido por água deionizada,


exposto ao ambiente amostral durante todo o procedimento de amostragem, sendo a
água utilizada para o enxague dos equipamentos e materiais, dessa forma, visando
identificar possíveis interferências do ambiente e dos equipamentos de coleta.

O Branco de Viagem (BV) consiste em dois frascos preenchidos por água deionizada,
selados, despachados e permanecendo no recipiente de armazenamento das amostras
(cooler) no local de amostragem até a finalização da amostragem, sendo posteriormente
despachados junto com os frascos de amostras, para análise de VOC.

O bombeio controlado da água subterrânea é realizado com o emprego de uma bomba


peristáltica, modelo 410 da Solinst. A vazão desta bomba é controlada através de
potenciômetro instalado no equipamento.

Para monitoramento dos parâmetros físico-químicos utilizou-se o monitor YSI Pro Plus,
acoplado aos sensores Quatro Cable, e célula de fluxo YSI 6850. O monitor YSI Pro Plus,
segundo orientação do fabricante, é calibrado mediante demanda a partir de solicitação
expressa em sua tela de controle.

A turbidez foi determinada, após estabilização dos indicadores físico-químicos, por um


fotômetro de campo, operante segundo o princípio da absorção de ondas no
comprimento infravermelho, modelo HI 93703 da Hanna Instruments. O fotômetro é
periodicamente calibrado com solução padrão.

Todas as alíquotas foram identificadas e mantidas sob refrigeração em temperatura


inferior a 5oC até a entrega final, devidamente acompanhadas de cadeia de custódia.

No Anexo 7 deste relatório técnico segue apresentado o laudo de coleta de água


subterrânea emitido pela GEOINTEGRA, acreditada pelo INMETRO – Instituto Nacional

26
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

de Metrologia, Qualidade e Tecnologia segundo a norma técnica NBR ISO/IEC 17025 –


Requisitos Gerais para Competência de Laboratórios de Ensaio e Calibração (ABNT,
2005), para realização destes serviços (Certificado CRL 1272).

6.1.7. Ensaios de condutividade hidráulica

Visando determinar a condutividade hidráulica do aquífero local foram desenvolvidos,


no dia 20/03/2018, 3 ensaios do tipo slug test nos PM-01, 04 e 08.

Os ensaios consistiram no bombeamento instantâneo dos poços e posterior


acompanhamento da recuperação do NA original. A condutividade hidráulica foi
calculada pela solução de Hvorslev (Hvorslev, 1951):

 L
r 2 ⋅ ln 
k=  R
2 ⋅ L ⋅T0 , onde:

k = condutividade hidráulica [L/T];


r = raio da boca do poço [L];
R = raio do poço no trecho ensaiado [L];
L = comprimento do filtro do poço [L]; e
T0 = tempo de recuperação de 63% do NA [T].

A Tabela 6.1.7.1. apresenta os resultados dos ensaios realizados, e o Anexo 8 apresenta


os respectivos memoriais de cálculo, cuja média foi calculada em 1,01 x 10-4 cm/s.

Tabela 6.1.7.1. Resultados dos ensaios de condutividade hidráulica.


Poço Condutividade hidráulica (cm/s)
PM-01 8,43E-05
PM-04 1,37E-05
PM-08 2,05E-04

6.1.8. Análises químicas

As amostras de solo e água subterrânea foram enviadas ao laboratório Analytical


Technology Serviços Analíticos e Ambientais Ltda. para execução das análises químicas
dos compostos de interesse, devidamente acompanhadas de cadeia de custódia.

As metodologias utilizadas pelo laboratório encontram-se descritas na Tabela 6.1.8.1.,


sendo as mesmas acreditadas pelo INMETRO segundo a norma técnica NBR ISO/IEC
17025 (ABNT, 2005) – Certificado CRL 0361.

Tabela 6.1.8.1. Metodologias analíticas.


Determinação Método Analítico
HPA – Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos USEPA 8270D:2007
BTXE USEPA 8021B:1996
COV – Compostos Orgânicos Voláteis USEPA 8260C:2006
COSV – Compostos Orgânicos Semi-Voláteis USEPA 8270D:2007
Metais Prioritários USEPA 6010C:2007
HTP – finger print USEPA 8015C:2007
Ensaios geotécnicos Manual de solos da Embrapa

27
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Os resultados obtidos com estas determinações são apresentados resumidamente nas


Tabelas 6.1.8.2.A. e 6.1.8.2.B. (solo – análises químicas), 6.1.8.3. (solo – análises
geotécnicas), e 6.1.8.4.A e 6.1.8.4.B (água subterrânea). Os laudos analíticos
encontram-se reproduzidos n os Anexos 9 (solo) e 10 (água subterrânea) deste relatório
técnico.

6.2. Resultados obtidos

6.2.1. Hidrogeologia

As sondagens realizadas no local permitiram identificar litotipos argilo-arenosos


associados à Bacia Sedimentar de São Paulo. Inserido em meio a este substrato foi
caracterizado um aquífero de caráter livre, com nível d´água local variante entre 3,30 e
5,85 m de profundidade.

Os ensaios granulométricos desenvolvidos nas amostras coletadas, cujos resultados


foram resumidamente apresentados na Tabela 6.1.8.3., indicaram a presença de
substratos predominantemente argilo-arenosos, confirmando a descrição litológica das
sondagens.

O mapa potenciométrico, confeccionado para o dia 13/03/2018 (Figura 6.2.1.1.),


indicou que o fluxo subterrâneo local está preferencialmente orientado de E-NE para W-
SW.

Tendo por base a condutividade hidráulica média e porosidade efetiva média do


aquífero livre local, calculadas em 1,01 x 10-4 cm/s e 6,68%, e gradiente hidráulico de
13,8% (relação entre o PM-02 e 06), calculou-se a velocidade de deslocamento da água
subterrânea local pela equação de Darcy:

V= K x i / Ne, onde:

V = velocidade;
K = condutividade hidráulica;
i = gradiente hidráulico; e
Ne = porosidade efetiva.

A velocidade de deslocamento da água subterrânea resultou em 65,94 m/ano.

As Figuras 6.2.1.2. e 6.2.1.3. apresentam a secção hidrogeológica representativas da


área em estudo, alinhadas paralelamente ao fluxo subterrâneo.

6.2.2. Qualidade do solo

Os resultados analíticos obtidos com as determinações em solo foram comparados com


os “Valores Orientadores para solo e água subterrânea no Estado de São Paulo”,
adotados pela CETESB a fim de avaliar a sanidade dos solos estaduais (CETESB, 2016),
conforme DD 256/2016/E de 22/11/2016.

Estes índices permitem avaliar se as ocorrências identificadas em um solo qualquer são


tidas como naturais (VRQ – Valor de Referência de Qualidade) ou se sinalizam o impacto
advindo da atividade desenvolvida no local (VP – Valor de Prevenção).

28
Tabela 6.1.8.2.A. Resultados analíticos de solo (mg/kg)
ST-001 ST-002 ST-003 ST-004 ST-005 ST-006 ST-007 ST-008 CETESB (2016) USEPA (2017)
0,50 m 4,00 m 4,00 m 0,50 m 0,50 m 0,50 m 0,50 m 0,50 m VI - Valor de Intervenção Screening Level

SOL.037.2018.001.

SOL.037.2018.002.

SOL.037.2018.003.

SOL.037.2018.006.

SOL.037.2018.007.

SOL.037.2018.008.

SOL.037.2018.009.

SOL.037.2018.010.
RQ -
Parâmetro Referência VP - Valor de
Industrial
de Prevenção Agrícola Residencial Industrial Resident Soil
Soil
Qualidade

COV - Compostos Orgânicos Voláteis (mg/kg)


Diclorodifluormetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 81 370
Clorometano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 110 460
Cloreto de Vinila NA NA NA NA NA < 0,003 < 0,003 < 0,003 - 0,0002 0,001 0,01 0,03 na na
Bromometano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 6,8 30
Cloroetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 14000 57000
Triclorofluormetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 23000 350000
Acetona NA NA NA NA NA < 0,019 < 0,020 < 0,019 - - - - - 61000 670000
1,1-Dicloroeteno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,04 2,8 3,8 22 na na
Iodometano NA NA NA NA NA < 0,019 < 0,020 < 0,019 - - - - - - -
Dissulfeto de Carbono NA NA NA NA NA < 0,019 < 0,020 < 0,019 - - - - - 770 3500
Cloreto de Metileno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,02 0,1 0,4 2,1 na na
Metil-t-butil-eter NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 47 210
Trans-1,2-Dicloroeteno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,03 0,7 1 5,4 na na
Acetato de Vinila NA NA NA NA NA < 0,019 < 0,020 < 0,019 - - - - - 910 3800
1,1-Dicloroetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,02 0,1 0,6 1,7 na na
2-Butanona NA NA NA NA NA < 0,019 < 0,020 < 0,019 - - - - - 27000 190000
Cis-1,2-Dicloroeteno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,01 0,08 0,2 1,1 na na
2,2-Dicloropropano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - - -
Bromoclorometano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 150 630
Clorofórmio NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,06 0,1 0,8 4,5 na na
1,1,1-Tricloroetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,2 140 120 690 na na
1,1-Dicloropropeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - - -
Tetracloreto de Carbono NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,004 0,03 0,1 0,4 na na
1,2-Dicloroetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,001 0,01 0,03 0,09 na na
Benzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,002 0,02 0,08 0,2 na na
Tricloroeteno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,004 0,03 0,04 0,2 na na
1,2-Dicloropropano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 2,5 11
Dibromometano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 24 99
Bromodiclorometano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 0,29 1,3
2-Cloroetilvinil eter NA NA NA NA NA < 0,019 < 0,020 < 0,019 - - - - - - -
Trans-1,3-Dicloropropeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - - -
4-Metil-2-Pentanona NA NA NA NA NA < 0,019 < 0,020 < 0,019 - - - - - 33000 140000
Tolueno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,9 5,6 14 80 na na
Cis-1,3-Dicloropropeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - - -
1,1,2-Tricloroetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 1,1 5
2-Hexanona NA NA NA NA NA < 0,019 < 0,020 < 0,019 - - - - - 200 1300
1,3-Dicloropropano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 1600 23000
Tetracloroeteno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,03 0,6 0,8 4,6 na na
Dibromoclorometano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 8,3 39
1,2-Dibromoetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 0,036 0,16
Clorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,3 1,6 1,3 8,3 na na
Etilbenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,03 0,2 0,6 1,4 na na
1,1,1,2-Tetracloroetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 2 8,8
m,p-Xilenos NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - - -
o-Xileno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 650 2800
Xilenos Totais NA NA NA NA NA < 0,018 < 0,020 < 0,020 - 0,03 12 3,2 19 na na
Estireno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,35 50 60 480 na na
Bromoformio NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 19 86
Isopropilbenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 1900 9900
1,1,2,2-Tetracloroetano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 0,6 2,7
1,2,3-Tricloropropano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 0,0051 0,11
Bromobenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 290 1800
n-Propilbenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 3800 24000
1,3,5-Trimetilbenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 270 1500
2-Clorotolueno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 1600 23000
4-Clorotolueno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 1600 23000
terc-Butilbenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 7800 120000
1,2,4-Trimetilbenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 300 1800
sec-Butilbenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 7800 120000
p-Isopropiltolueno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - - -
n-Butilbenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 3900 58000
1,2-Dibromo-3-Cloropropano NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - - - - - 0,0053 0,064
1,2,3-Triclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,01 0,4 1,1 6,1 na na
1,3,5-Triclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,009 < 0,010 < 0,010 - 0,5 - - - - -
BTXE (mg/kg)
Benzeno < 0,006 < 0,005 < 0,006 < 0,006 < 0,006 NA NA NA - 0,002 0,02 0,08 0,2 na na
Tolueno < 0,006 < 0,005 < 0,006 < 0,006 < 0,006 NA NA NA - 0,9 5,6 14 80 na na
Etilbenzeno < 0,006 < 0,005 < 0,006 < 0,006 < 0,006 NA NA NA - 0,03 0,2 0,6 1,4 na na
m,p-Xilenos < 0,006 < 0,005 < 0,006 < 0,006 < 0,006 NA NA NA - - - - - - -
o-Xileno < 0,006 < 0,005 < 0,006 < 0,006 < 0,006 NA NA NA - - - - - 650 2800
Xilenos Totais < 0,006 < 0,005 < 0,006 < 0,006 < 0,006 NA NA NA - 0,03 12 3,2 19 na na
HPA - Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (mg/kg)
Naftaleno 0,064 0,618 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,7 1,1 1,8 5,9 na na
Acenaftileno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - - - - - - -
Acenafteno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - - - - - 3600 45000
Fluoreno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - - - - - 2400 30000
Fenantreno < 0,014 0,131 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 3,6 15 40 95 - -
Antraceno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,3 2300 4600 10000 na na
Fluoranteno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - - - - - 2400 30000
Pireno < 0,014 0,186 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - - - - - 1800 23000
Benzo(a)antraceno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,2 1,6 7 22 na na
Criseno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 1,6 95 600 1600 na na
Benzo(b)fluoranteno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,7 2 7,2 25 na na
Benzo(k)fluoranteno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,8 27 75 240 na na
Benzo(a)pireno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,1 0,2 0,8 2,7 na na
Indeno(1,2,3-cd)pireno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,4 3,4 8 30 na na
Dibenzo(a,h)antraceno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,2 0,3 0,8 2,9 na na
Benzo(g,h,i)perileno < 0,014 < 0,120 < 0,012 < 0,013 < 0,013 NA NA NA - 0,5 - - - - -
Metais Totais (mg/kg)
Antimônio NA NA NA NA NA < 1,26 < 1,33 < 1,30 < 0,5 2 5 10 25 na na
Arsênio NA NA NA NA NA < 1,90 < 1,99 < 1,95 3,5 15 35 55 150 na na
Bário NA NA NA NA NA < 2,53 4,51 4,3 75 120 500 1300 7300 na na
Boro NA NA NA NA NA < 5,06 < 5,31 < 5,19 - - - - - 16000 230000
Cádmio NA NA NA NA NA < 1,26 < 1,33 < 1,30 < 0,5 1,3 3,6 14 160 na na
Chumbo NA NA NA NA NA < 2,53 < 2,66 < 2,60 17 72 150 240 4400 na na
Cobalto NA NA NA NA NA < 1,90 < 1,99 < 1,95 13 25 35 65 90 na na
Cobre NA NA NA NA NA 8,71 7,79 16,1 35 60 760 2100 10000 na na
Cromo Total NA NA NA NA NA 26,0 24,3 27,1 40 75 150 300 400 - -
Mercúrio NA NA NA NA NA < 0,126 < 0,133 < 0,130 0,05 0,5 1,2 0,9 7 na na
Molibdênio NA NA NA NA NA < 2,53 < 2,66 < 2,60 <4 5 11 29 180 na na
Níquel NA NA NA NA NA < 2,53 < 2,66 < 2,60 13 30 190 480 3800 na na
Prata NA NA NA NA NA < 1,90 < 1,99 < 1,95 0,25 2 25 50 100 na na
Selênio NA NA NA NA NA < 1,90 < 1,99 < 1,95 0,25 1,2 24 81 640 na na
Zinco NA NA NA NA NA 10,8 < 6,64 44,2 60 86 1900 7000 10000 na na
- : Valor não estabelecido 0,0 Valor acima do VI (CETESB, 2016)
na: não aplicável, valor já estabelecido pela CETESB.
Tabela 6.1.8.2.B. Resultados analíticos de solo (mg/kg) - amostra pontual.
ST-001 ST-002 ST-003 ST-004 ST-005 ST-006 ST-007 ST-008 CETESB (2016) USEPA(2017)
0,50 m 4,00 m 4,00 m 0,50 m 0,50 m 0,50 m 0,50 m 0,50 m VI - Valor de Intervenção Screening Level

SOL.037.2018.001.

SOL.037.2018.002.

SOL.037.2018.003.

SOL.037.2018.006.

SOL.037.2018.007.

SOL.037.2018.008.

SOL.037.2018.009.

SOL.037.2018.010.
RQ -
Parâmetro Referência VP - Valor de
Industrial
de Prevenção Agrícola Residencial Industrial Resident Soil
Soil
Qualidade

COSV - Compostos Orgânicos Semi-Voláteis (mg/kg)


Metil metanosulfonato NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 5,5 23
Etil metanosulfonato NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
Fenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,2 24 65 370 na na
Anilina NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,023 0,15 0,7 3,2 na na
Bis(2-Cloroetil)eter NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 0,23 1
2-Clorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,06 0,6 1,7 9,4 na na
1,3-Diclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,4 - - - - -
1,4-Diclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,1 0,3 0,6 2,1 na na
Álcool Benzílico NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 6300 82000
1,2-Diclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,7 9,2 11 84 na na
Bis(2-Cloroisopropil)eter NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 3100 47000
N-Nitrosodi-n-propilamina NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 0,078 0,33
Hexacloroetano NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 1,8 8
Nitrobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 5,1 22
Isoforona NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 570 2400
2-Nitrofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
2,4-Dimetilfenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 1300 16000
Bis(2-Cloroetoxi)metano NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 190 2500
2,4-Diclorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,03 0,5 1,5 8,5 na na
1,2,4-Triclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,01 0,4 1 8,4 na na
Naftaleno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,7 1,1 1,8 5,9 na na
4-Cloroanilina NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 2,7 11
Hexaclorobutadieno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 1,2 5,3
4-Cloro-3-Metilfenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 6300 82000
2-Metilnaftaleno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 240 3000
Hexaclorociclopentadieno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 1,8 7,5
2-Metil-4,6-dinitrofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 5,1 66
2,4,5-Triclorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,1 68 170 960 na na
2,4,6-Triclorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,1 0,6 1,6 9,6 na na
2-Cloronaftaleno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 4800 60000
2-Nitroanilina NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 630 8000
Dimetilftalato NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,25 0,5 1,6 3 - -
Acenaftileno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
3-Nitroanilina NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
Acenafteno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 3600 45000
Dibenzofurano NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 73 1000
2,6-Dinitrotolueno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 0,36 1,5
Dietilftalato NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,5 33 100 550 na na
Fluoreno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 2400 30000
4-Clorofenil Fenil Éter NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
4-Nitroanilina NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 27 110
N-nitrosodifenilamina NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 110 470
4-Bromofenil Fenil Éter NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
Hexaclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,02 0,2 1,3 3,4 na na
Pentaclorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,01 0,07 0,6 1,9 na na
Fenantreno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 3,6 15 40 95 - -
Antraceno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,3 2300 4600 10000 na na
Di-N-Butilftalato NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,1 44 140 850 na na
Fluoranteno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 2400 30000
Pireno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 1800 23000
Butil Benzilftalato NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 290 1200
Benzo(a)antraceno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,2 1,6 7 22 na na
Criseno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 1,6 95 600 1600 na na
Bis[2-Etilexil]ftalato NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 1 36 250 730 na na
Di-n-Octilftalato NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 630 8200
Benzo(b)fluoranteno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,7 2 7,2 25 na na
Benzo(k)fluoranteno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,8 27 75 240 na na
Benzo(a)pireno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,1 0,2 0,8 2,7 na na
Indeno(1,2,3-cd)pireno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,4 3,4 8 30 na na
Dibenzo(a,h)antraceno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,2 0,3 0,8 2,9 na na
Benzo(g,h,i)perileno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,5 - - - - -
o-Cresol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 3200 41000
m,p-Cresol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
2,4-Dinitrotolueno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 1,7 7,4
Azobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 5,6 26
Carbazol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
2,3,4,6-Tetraclorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,01 34 85 480 na na
4-Clorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
2,6-Diclorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
1,2,3,4-Tetraclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,003 - - - - -
1,2,3,5-Tetraclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,006 - - - - -
1,2,4,5-Tetraclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,01 0,3 0,6 3,6 na na
3,4-Diclorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,05 1 3 6 - -
Pentaclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - 63 930
2,3,4,5-Tetraclorofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - 0,09 7 25 50 - -
2,4-Dinitrofenol NA NA NA NA NA < 0,126 < 0,133 < 0,130 - - - - - 130 1600
4-Nitrofenol NA NA NA NA NA < 0,025 < 0,027 < 0,026 - - - - - - -
HTP - Hidrocarbonetos Totais de Petróleo (mg/kg)
C10 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C11 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C12 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C13 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C14 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C15 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C16 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C17 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
Pristano < 1,36 9,69 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C18 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
Fitano < 1,36 8,02 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C19 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C20 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C21 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C22 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C23 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C24 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C25 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C26 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C27 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C28 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C29 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C30 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C31 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C32 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C33 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C34 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C35 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
C36 < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
n-Alcanos < 1,36 < 1,20 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 < 1,30 - - - - - - -
MCNR < 1,36 2066,8 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 203,8 - - - - - - -
HRP < 1,36 309,2 < 1,23 < 1,29 < 1,34 < 1,26 < 1,33 8,97 - - - - - - -
HTP Total < 39,6 2375,9 < 35,5 < 37,4 < 39,0 < 36,7 < 38,5 212,8 1000* - - - - - -
- : Valor não estabelecido. 0,0 Valor acima do VI (CETESB, 2016)
na: não aplicável, valor já estabelecido pela CETESB.
NA: Não Analisado.
HPR: Hidrocarbonetos Resolvidos de Petróleo.
MCNR: Mistura Complexa Não Resolvida.
HTP: Hidrocarbonetos Totais de Petróleo
*: VI - Valor de Intervenção para HTP (Lista Holandesa)
Tabela 6.1.8.3. Resultados analíticos de solo - curva granulométrica.
ST-004 ST-008
Parâmetro Unidade 2,00 m 4,80 m 5,00 m
SOL.037.2018.004. SOL.037.2018.005. SOL.037.2018.011.
Argila % 64,9 36,5 76,9
Silte % 8,36 4,31 12,3
Areia muito fina % 9,27 23,6 6,36
Areia fina % 6,32 13,0 3,46
Areia média % 6,80 7,69 0,2494
Areia grossa % 3,86 12,7 1,02
Areia muito grossa % 0,3517 2,06 0,3079
Areia total % 26,60 58,97 11,39
Cascalho % < 0,1100 0,1652 < 0,1100
Classificação Textural - Muito Argilosa Argilo Arenosa Muito Argilosa
Porosidade Total % 49,4 41,9 47,8
Macroporosidade % 7,18 7,01 5,87
Tabela 6.1.8.4.A. Resultados analíticos de água subterrânea (µg/L).
Branco de Branco de
PM-01 PM-02 PM-03 PM-04 PM-05 PM-06 PM-07 PM-08 USEPA (2017)
amostragem campo

ASB.037.2018.005.

ASB.037.2018.006.

ASB.037.2018.007.

ASB.037.2018.008.

ASB.037.2018.004.

ASB.037.2018.001.

ASB.037.2018.002.

ASB.037.2018.003.

ASB.037.2018.009.

ASB.037.2018.010.
CETESB
Parâmetro
(2016)
Tapwater

COV - Compostos Orgânicos Voláteis (µg/L).


Diclorodifluormetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 200
Clorometano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 190
Cloreto de Vinila NA NA NA NA NA < 1,50 < 1,50 < 1,50 < 1,50 < 1,50 2 -
Bromometano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 7,5
Cloroetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 21000
Triclorofluormetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 5200
Acetona NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 - 14000
1,1-Dicloroeteno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 30 -
Iodometano NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 - -
Dissulfeto de Carbono NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 - -
Cloreto de Metileno NA NA NA NA NA < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 20 -
Metil-t-butil-eter NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 14
Trans-1,2-Dicloroeteno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 360
Acetato de Vinila NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 - 410
1,1-Dicloroetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 53 -
2-Butanona NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 - 5600
Cis-1,2-Dicloroeteno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 36
Somatorio Cis+Trans 1,2-Dicloroeteno NA NA NA NA NA < 6,00 < 6,00 < 6,00 < 6,00 < 6,00 50 -
2,2-Dicloropropano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - -
Bromoclorometano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 83
Clorofórmio NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 75,1 43,1 300 -
1,1,1-Tricloroetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 2000 -
1,1-Dicloropropeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - -
Tetracloreto de Carbono NA NA NA NA NA < 1,50 < 1,50 < 1,50 < 1,50 < 1,50 4 -
1,2-Dicloroetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 10 -
Benzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 5 -
Tricloroeteno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 20 -
1,2-Dicloropropano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,14
Dibromometano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 8,3
Bromodiclorometano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,13
2-Cloroetilvinil eter NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 - -
Trans-1,3-Dicloropropeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - -
4-Metil-2-Pentanona NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 - 6300
Tolueno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 700 -
Cis-1,3-Dicloropropeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - -
1,1,2-Tricloroetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,28
2-Hexanona NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 - 38
1,3-Dicloropropano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 370
Tetracloroeteno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 40 -
Dibromoclorometano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,87
1,2-Dibromoetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,0075
Clorobenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 120 -
Etilbenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 300 -
1,1,1,2-Tetracloroetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,57
m,p-Xilenos NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - -
o-Xileno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 190
Xilenos totais NA NA NA NA NA < 6,00 < 6,00 < 6,00 < 6,00 < 6,00 500 -
Estireno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 20 -
Bromoformio NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 3,3
Isopropilbenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 450
1,1,2,2-Tetracloroetano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,076
1,2,3-Tricloropropano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,00075
Bromobenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 62
n-Propilbenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 660
1,3,5-Trimetilbenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 120
2-Clorotolueno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 240
4-Clorotolueno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 250
terc-Butilbenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 690
1,2,4-Trimetilbenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 15
sec-Butilbenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 2000
p-Isopropiltolueno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - -
n-Butilbenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 1000
1,2-Dibromo-3-Cloropropano NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 - 0,00033
1,2,3-Triclorobenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 20 na
1,3,5-Triclorobenzeno NA NA NA NA NA < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 < 3,00 20 -
BTEX - Benzeno, Tolueno, Etilbenzeno e Xilenos (µg/L).
Benzeno < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 NA NA NA NA NA 5 na
Tolueno < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 NA NA NA NA NA 700 na
Etilbenzeno < 0,900 < 0,900 23,98 < 0,900 < 0,900 NA NA NA NA NA 300 na
m,p-Xilenos < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 NA NA NA NA NA - -
o-Xileno < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 NA NA NA NA NA - 190
Xilenos Totais < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 < 0,900 NA NA NA NA NA 500 na
HPA - Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (µg/L).
Naftaleno < 0,050 < 0,050 35,6 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 60 na
Acenaftileno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA - -
Acenafteno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA - 530
Fluoreno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA - 290
Fenantreno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 140 -
Antraceno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 900 na
Fluoranteno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA - 800
Pireno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA - 120
Benzo(a)antraceno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 0,4 na
Criseno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 41 na
Benzo(b)fluoranteno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 0,4 na
Benzo(k)fluoranteno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 4,1 na
Benzo(a)pireno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 0,7 na
Indeno(1,2,3-cd)pireno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA 0,4 na
Dibenzo(a,h)antraceno < 0,017*J < 0,017*J < 0,250 < 0,017*J < 0,017*J NA NA NA NA NA 0,04 na
Benzo(g,h,i)perileno < 0,050 < 0,050 < 0,250 < 0,050 < 0,050 NA NA NA NA NA - -
Metais Dissolvidos (µg/L).
Antimônio Dissolvido NA NA NA NA NA < 5,00 < 5,00 < 5,00 < 5,00 NA 5 na
Arsênio Dissolvido NA NA NA NA NA < 10,0 < 10,0 < 10,0 < 10,0 NA 10 na
Bário Dissolvido NA NA NA NA NA < 10,0 < 10,0 < 10,0 < 10,0 NA 700 na
Boro Dissolvido NA NA NA NA NA < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA 2400 na
Cádmio Dissolvido NA NA NA NA NA < 4,00 < 4,00 < 4,00 < 4,00 NA 5 na
Chumbo Dissolvido NA NA NA NA NA < 9,00 < 9,00 < 9,00 < 9,00 NA 10 na
Cobalto Dissolvido NA NA NA NA NA < 5,00 < 5,00 < 5,00 < 5,00 NA 70 na
Cobre Dissolvido NA NA NA NA NA 14,8 < 9,00 < 9,00 < 9,00 NA 2000 na
Cromo Dissolvido NA NA NA NA NA < 10,0 < 10,0 < 10,0 < 10,0 NA 50 na
Mercúrio Dissolvido NA NA NA NA NA < 0,200 < 0,200 < 0,200 < 0,200 NA 1 na
Molibdênio Dissolvido NA NA NA NA NA < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA 30 na
Níquel Dissolvido NA NA NA NA NA < 5,00 < 5,00 < 5,00 < 5,00 NA 70 na
Prata Dissolvido NA NA NA NA NA < 5,00 < 5,00 < 5,00 < 5,00 NA 50 na
Selênio Dissolvido NA NA NA NA NA < 10,00 < 10,00 < 10,00 < 10,00 NA 10 na
Zinco Dissolvido NA NA NA NA NA < 70,0 < 70,0 < 70,0 < 70,0 NA 1800 na
- : Valor não estabelecido. (0,0) Valor acima do VI (CETESB, 2016)
NA: Não analisado.
na: Não aplicável, valor já estabelecido pela CETESB.
Tabela 6.1.8.4.B. Resultados analíticos de água subterrânea (µg/L).
Branco de Branco de
PM-01 PM-02 PM-03 PM-04 PM-05 PM-06 PM-07 PM-08 USEPA (2017)
amostragem campo

ASB.037.2018.005.

ASB.037.2018.006.

ASB.037.2018.007.

ASB.037.2018.008.

ASB.037.2018.004.

ASB.037.2018.001.

ASB.037.2018.002.

ASB.037.2018.003.

ASB.037.2018.009.

ASB.037.2018.010.
CETESB
Parâmetro
(2016)
Tapwater

COSV - Compostos Orgânicos Semi-Voláteis (µg/L).


Metil metanosulfonato NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,79
Etil metanosulfonato NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
Fenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 900 na
Anilina NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 42 na
Bis(2-Cloroetil)eter NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,014
2-Clorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 30 na
1,3-Diclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
1,4-Diclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 300 na
Álcool Benzílico NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 2000
1,2-Diclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 1000 -
Bis(2-Cloroisopropil)eter NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 710
N-Nitrosodi-n-propilamina NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,011
Hexacloroetano NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,33
Nitrobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,14
Isoforona NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 78
2-Nitrofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
2,4-Dimetilfenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 360
Bis(2-Cloroetoxi)metano NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 59
2,4-Diclorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 18 na
1,2,4-Triclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 20 na
Naftaleno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 60 na
4-Cloroanilina NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,37
Hexaclorobutadieno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,14
4-Cloro-3-Metilfenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 1400
2-Metilnaftaleno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 36
Hexaclorociclopentadieno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,41
2-Metil-4,6-dinitrofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 1,5
2,4,5-Triclorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 600 na
2,4,6-Triclorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 200 na
2-Cloronaftaleno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 750
2-Nitroanilina NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 190
Dimetilftalato NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 14 -
Acenaftileno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
3-Nitroanilina NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
Acenafteno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 530
Dibenzofurano NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 7,9
2,6-Dinitrotolueno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,049
Dietilftalato NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 4,8 na
Fluoreno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 290
4-Clorofenil Fenil Éter NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
4-Nitroanilina NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 3,8
N-nitrosodifenilamina NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 12
4-Bromofenil Fenil Éter NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
Hexaclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,1000*J < 0,1000*J < 0,1000*J < 0,1000*J NA 0,2 na
Pentaclorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 9 na
Fenantreno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 140 -
Antraceno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 900 na
Di-N-Butilftalato NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 600 -
Fluoranteno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 800
Pireno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 120
Butil Benzilftalato NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 16
Benzo(a)antraceno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 0,4 na
Criseno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 41 na
Bis[2-Etilexil]ftalato NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 8 -
Di-n-Octilftalato NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 200
Benzo(b)fluoranteno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 0,4 na
Benzo(k)fluoranteno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 4,1 na
Benzo(a)pireno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 0,7 na
Indeno(1,2,3-cd)pireno NA NA NA NA NA < 0,1500 < 0,1500 < 0,1500 < 0,1500 NA 0,4 na
Dibenzo(a,h)antraceno NA NA NA NA NA < 0,0333*J < 0,0333*J < 0,0333*J < 0,0333*J NA 0,04 na
Benzo(g,h,i)perileno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
o-Cresol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 930
m,p-Cresol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
2,4-Dinitrotolueno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,24
Azobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 0,12
Carbazol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
2,3,4,6-Tetraclorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 180 na
4-Clorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
2,6-Diclorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
1,2,3,4-Tetraclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
1,2,3,5-Tetraclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
1,2,4,5-Tetraclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 1,8 na
3,4-Diclorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 10,5 -
Pentaclorobenzeno NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - 3,2
2,3,4,5-Tetraclorofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA 10,5 -
4-Nitrofenol NA NA NA NA NA < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 < 0,3000 NA - -
2,4-Dinitrofenol NA NA NA NA NA < 6,00 < 6,00 < 6,00 < 6,00 NA - 39
HTP - Hidrocarbonetos Totais de Petróleo (µg/L).
C10 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C11 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C12 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C13 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C14 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C15 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C16 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C17 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
Pristano < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C18 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
Fitano < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C19 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C20 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C21 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C22 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C23 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C24 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C25 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C26 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C27 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C28 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C29 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C30 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C31 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C32 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C33 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C34 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C35 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
C36 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
n-Alcanos < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
HRP < 15,0 < 15,0 768,5 365,1 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
MCNR < 15,0 < 15,0 515,1 2303,6 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 < 15,0 NA - -
TPH Total < 435,0 < 435,0 1283,7 2668,7 < 435,0 < 435,0 < 435,0 < 435,0 < 435,0 NA 600* -
- : Valor não estabelecido. (0,0) Valor acima do VI (CETESB, 2016)
NA: Não analisado.
na: Não aplicável, valor já estabelecido pela CETESB.
HPR: Hidrocarbonetos Resolvidos de Petróleo.
MCNR: Mistura Complexa Não Resolvida.
HTP: Hidrocarbonetos Totais de Petróleo
*: VI - Valor de Intervenção para HTP (Lista Holandesa)
Legenda

PM-00

Linha equipotencial

Linha equipotencial inferida

(00,00)
PM-07
(92,15)

PM-06
(92,40)

(93
,00
)
PM-08
Oficina (94,29)

)
,00

(9
(93

4,
00
)
Box 1

Box 2
)
,00
(94

PM-04
(95,26)

Sala de vendas

PM-05 PM-03
(94,93)
(95,25)

(9
5,
00
)
Tanque

0 20 40 60 80m

PM-02
(96,30)
Cliente

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


PM-01
(96,17)
(96
,00
)

Projeto

I 037.2018.
Data
Abril/2018
0 2 4 6m
FPS OVJ
)
,00

Engenharia Ambiental
(96

Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Legenda

SSE NNW PM-00

Piso de concreto
Aterro de argila marrom avermelhada
Aterro de argila silto arenosa marrom
Aterro de argila arenosa vermelha
Argila silto arenosa vermelha
(96,17)

Linha equipotencial

(95,26)
PM-01

PM-04
101m 101m

(92,15)
100m 100m

PM-07
(00,00)
99m 99m

98m 98m

97m 97m

96m 96m

95m 95m

A'
94m 94m

93m 93m
(96,00)

92m 92m
(95,00)

91m 91m

(94,00)
90m 90m

(93,00)

A
89m 89m
10m

15m

20m

25m

30m

35m
0m

5m

A A' Cliente

Local

Projeto

I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Data
Abril/2018

FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

-
Legenda

WNW ESE PM-00

Piso de concreto
Aterro de argila marrom avermelhada
Aterro de argila silto arenosa marrom
Argila silto arenosa vermelha

Linha equipotencial

(95,26)

(96,30)
PM-04

PM-02
101m 101m

100m 100m
(00,00)
99m 99m

98m 98m

97m 97m

96m 96m

95m 95m

94m 94m

) 0
93m 93m

(96,0
92m 92m

91m 91m

B
90m 90m

89m 89m

B'
10m

15m
0m

5m

B B' Cliente

Local

Projeto

I 037.2018.

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


Data
Abril/2018

FPS OVJ Engenharia Ambiental


Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A4 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Além destes dois índices, os Valores Orientadores apresentam os VI – Valores de


Intervenção, que correspondem aos máximos teores toleráveis em qualquer solo
mediante sua forma de utilização, que pode ser agrícola, residencial e
comercial/industrial.

Para os compostos com ausência de valores de referência estabelecidos pela CETESB,


foram adotados os RSL – Regional Screening Levels Region 9, definidos pela USEPA –
United States Environmental Protection Agency (USEPA, 2017), bem como, os valores da
Lista Holandesa, estabelecidos no Capítulo 6530 do Manual de Gerenciamento de Áreas
Contaminadas.

Os resultados analíticos de solo, resumidos nas Tabelas 6.1.8.2.A. e 6.1.8.2.B.,


apontaram concentrações de HTP na amostra referente à AP-01 (área de abastecimento
e tancagem), acima dos 1000 mg/kg (valor de intervenção) estabelecidos pela Lista
Holandesa:

• ST-002 (profundidade 4,00 m): 2375,9 mg/kg.

Além das concentrações acima para HTP, foram verificadas concentrações acima do LQ
(limite de quantificação) laboratorial, porém muito abaixo dos valores de intervenção
estabelecidos para:

• Naftaleno abaixo do VP (valor de prevenção) para ST-001 (0,064 mg/kg) e ST-


002 (0,618 mg/kg);
• Fenantreno abaixo do VP (valor de prevenção) para ST-002 (0,131 mg/kg);
• Pireno abaixo do VI (valor de intervenção) estabelecido pela USEPA para ST-002
(0,186 mg/kg);
• Alguns metais, todos abaixo do VP (valor de prevenção).
• HTP abaixo do VI (valor de intervenção) estabelecido pela Lista Holandesa para
ST-008 (212,8 mg/kg).

A Figura 6.2.2.1 apresenta a distribuição da contaminação verificada por HTP no solo


local.

6.2.3. Qualidade da água subterrânea

Os parâmetros físico-químicos monitorados no ambiente água subterrânea


(Tabela 6.1.6.1.) apresentaram características ácidas, com variação do pH entre 4,66 e
5,88, e variação de CE de 113,4 a 287,5 µS/cm. O Eh variou de 30,0 a 269,4 mV, e o OD
de 0,42 a 4,71 mg/L. A temperatura da água variou entre 23,9 e 27,9oC.

Os resultados analíticos de água subterrânea foram comparados com os VI adotados


pela CETESB (CETESB, 2016), conforme DD 256/2016/E de 22/11/2016.

Para os compostos com ausência de valores de referência estabelecidos pela CETESB,


também foram adotados os RSL, definidos pela USEPA (USEPA, 2017), bem como, os
valores da Lista Holandesa, estabelecidos no Capítulo 6530 do Manual de
Gerenciamento de Áreas Contaminadas (CETESB, 2001).

Os resultados obtidos com as análises laboratoriais, resumidos na Tabela 6.1.8.4.A. e


6.1.8.4.B., indicaram ocorrências de HTP, acima do VI adotado pela Lista Holandesa (600

29
Legenda

ST-000 Sondagem

Linha equipotencial

Linha equipotencial inferida

ST-007
< 38,5
ST-006
< 36,7

VRQ = 1000mg/kg
< 1000
> 1000

(93
,00
)
ST-008
Oficina < 212,8

)
,00

(9
(93

4,
00
)
Box 1

Box 2
)
,00
(94

ST-004
< 37,4
Sala de vendas

ST-005 ST-003
< 39,0 < 35,5

(9
5,
00
)
Tanque

0 20 40 60 80m
)
,00
(95

HTP no solo.
ST-002
2375,9 Cliente

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


ST-001
< 39,6
(96
,00
)

Projeto

I 037.2018.
Data
Abril/2018
0 2 4 6m
FPS OVJ
)
,00

Engenharia Ambiental
(96

Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

µg/L) nas amostras referente aos poços PM-03 e 04 (1283,7 e 2668,7 µg/L,
respectivamente).

A Figura 6.2.3.1. apresenta a distribuição de HTP na água subterrânea local.

A área impactada por HTP representa a antiga área de abastecimento e tancagem, sendo
possível observar que a área contaminada não foi completamente delimitada (vertical e
horizontalmente).

Foram verificadas concentrações de clorofórmio no BA e BC. Contudo, cabe salientar


que o composto clorofórmio é um dos THM- Trihalometanos mais comuns e um dos
principais subprodutos indesejados do processo de cloração da água potável. Os THM
são formados na água potável como resultado da interação do cloro com matéria
orgânica, particularmente ácidos húmicos e fúlvicos derivados de solos e da
decomposição de vegetais, presentes naturalmente em águas provenientes de estações
de tratamento. A presença deste composto deve-se, provavelmente, ao fato de se
utilizar águas oriundas de empresas públicas de tratamento de água para a produção de
água deionizada, sendo esta última utilizada na composição do Branco de Amostragem
(BA).

Em consonância ao normatizado pela CETESB através da DD 038/2017/C de 07/02/2017,


a área em estudo deve ser classificado como ACI – Área Contaminada sob Investigação.

6.2.4. Revisão do MCA

Os resultados obtidos com o presente estudo concluíram que o local deve ser
classificado ACI, validando o MCA-1B inicialmente concebido, que permanece válido,
sendo considerado efetivo na caracterização ambiental dos imóveis em estudo, não
havendo a necessidade de sua adequação ou complementação.

30
Legenda

PM-00

Linha equipotencial

Linha equipotencial inferida

PM-07
< 435
PM-06
< 435

VRQ = 600 /L
< 600
> 600

(93
,00
)
PM-08
Oficina < 435

)
,00

(9
(93

4,
00
)
Box 1

Box 2
)
,00
(94

PM-04
2668,7
Sala de vendas

PM-05 PM-03
< 435 1283,7

(9
5,
00
)
Tanque

0 20 40 60 80m
)
,00
(95

PM-02
< 435 Cliente

Local

ALTERADO POR: Fprado-SALVO EM: 30.05.2018


PM-01
< 435
(96
,00
)

Projeto

I 037.2018.
Data
Abril/2018
0 2 4 6m
FPS OVJ
)
,00

Engenharia Ambiental
(96

Formato Escala
Rua Dona Cherubina Viana, 554 06708-360 Granja Viana Cotia/SP Fone +55 11 3037 7480
A3 www.geointegra.com.br

-
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

7. Conclusões e recomendações
Os trabalhos realizados no interior dos imóveis localizados à Rua Vergueiro, 6008, Vila
Dom Pedro, São Paulo/SP, visando a caracterização ambiental da qualidade do solo e
água subterrânea local, concluíram que:

O estudo de Avaliação Ambiental Preliminar apontou que, de acordo com a ocupação


histórica (Posto de Serviços Petroquali Ltda.), foi desenvolvida atividade com potencial
de contaminação no imóvel, assim recomendando-se a continuidade dos estudos de
Investigação Confirmatória da Qualidade da Água Subterrânea.

A partir da síntese do levantamento histórico e atual do uso do terreno foi construído


um MCA-1B – Modelo Conceitual de Contaminação Inicial da Área, no qual foram
consideradas 5 AP – Áreas com Potencial de Contaminação ao solo e à água subterrânea,
prevendo-se como mecanismos de contaminação a infiltração de líquidos contaminados
através do meio insaturado, possivelmente contaminando o meio solo e, caso
ocorressem cronicamente, atingiriam a água subterrânea, contaminando-os. Em função
dos potenciais volumes infiltrados a possível contaminação gerada teria expressão
pontual.

Desta forma, o processo investigativo do solo e água subterrânea focou no


desenvolvimento de screening, e coletas de amostras do solo e água subterrânea nas
áreas classificadas como AP.

Através do presente estudo foi possível concluir que no local há um substrato composto
por litotipos argilo-arenosos associados à Bacia Sedimentar de São Paulo, e, em meio a
estes, foi caracterizado um aquífero de caráter livre, com nível d´água variante 3,30 e
5,85 m de profundidade, e fluxo subterrâneo orientado de E para W.

Os resultados analíticos obtidos foram comparados com os “Valores Orientadores para


solo e água subterrânea no Estado de São Paulo”, adotados pela CETESB a fim de avaliar
a sanidade dos solos estaduais (CETESB, 2016), conforme DD 256/2016/E de
22/11/2016. Para os compostos com ausência de valores de referência estabelecidos
pela CETESB, foram adotados os RSL – Regional Screening Levels Region 9, definidos pela
USEPA – United States Environmental Protection Agency (USEPA, 2017), bem como, os
valores da Lista Holandesa, estabelecidos no Capítulo 6530 do Manual de
Gerenciamento de Áreas Contaminadas.

Para solo e água subterrânea foram identificadas concentrações acima dos valores de
intervenção estabelecidos pela lista holandesa para HTP (1000 mg/kg – solo e 600 µg/L
- água), na ST-002 (2375,90 mg/kg) e no PM-03 (1283,70 µg/L) e PM-04 (2668,7 µg/L).

A área impactada por HTP representa a antiga área de abastecimento e tancagem, sendo
possível observar que a área contaminada não foi completamente delimitada.

Em consonância ao normatizado pela CETESB através da DD 038/2017/C de 07/02/2017,


o imóvel deve ser classificado como ACI – Área Contaminada sob Investigação,
recomendando-se a continuidade dos serviços de Investigação Detalhada da Qualidade
da Água Subterrânea visando delimitar as anomalias de HTP na área, bem como os
estudos de Avaliação de Risco à Saúde Humana, Plano de Intervenção e a remoção dos
tanques de combustível ainda existentes no local.

31
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

8. Equipe técnica
A equipe técnica responsável pela elaboração dos trabalhos integrantes deste relatório
técnico foi composta pelos profissionais abaixo relacionados.

Marcio Alves
Técnico Ambiental
Técnico de Campo

Mayara Rebechi Pereira


Engenheira Ambiental
Coordenadora de Projetos

Tatiana de Almeida Garcia


Engenheira Ambiental
Gerente de Projetos

Guilherme Bechara
Geólogo
Diretor Técnico

Oduvaldo Viana Jr., M.Sc.


Geólogo, Mestre em Ciências
Diretor Técnico

32
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

9. Condições e limitações
Este Relatório Técnico foi elaborado com base em dados coletados e serviços realizados
pela GEOINTEGRA Consultoria em Meio Ambiente Ltda., bem como em resultados
fornecidos por terceiros legalmente habilitados.

Certificamos que as declarações contidas neste relatório são verdadeiras e corretas, e


que os serviços realizados e conclusões apresentadas estão em conformidade com a boa
técnica adotada pela GEOINTEGRA Consultoria em Meio Ambiente Ltda., sendo a
mesma elaborada em conformidade com as normas e procedimentos técnicos adotados
pelas autoridades competentes.

O escopo dos serviços realizados e aqui apresentados obedece estritamente aos termos
firmados entre o cliente e a GEOINTEGRA Consultoria em Meio Ambiente Ltda.,
aplicando-se única e exclusivamente aos fins acordados e contratados entre as partes.
Qualquer utilização deste material de forma estranha às finalidades acordadas e
contratadas originalmente, ainda que de forma parcial, isentará a GEOINTEGRA
Consultoria em Meio Ambiente Ltda. de qualquer responsabilidade sobre o mesmo.

Cotia, 30 de maio de 2018.

Oduvaldo Viana Jr.


Geólogo, M.Sc.
Diretor Técnico
CREA 5061247200/D
GEOINTEGRA Engenharia Ambiental

33
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

10. Referências bibliográficas


ABNT. NBR ISSO/IEC 17025. Requisitos gerais para a competência de laboratórios de
ensaio e calibração. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. 2005.

ABNT. NBR 15515-1. Passivo Ambiental em Solo e Água Subterrânea, Parte 1: Avaliação
Preliminar. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. 2007a.

ABNT. NBR 15492. Sondagem de reconhecimento para fins de qualidade ambiental -


Procedimento. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. 2007b.

ABNT. NBR 15495-1. Poços de monitoramento de águas subterrâneas em aquíferos


granulares Parte 1: Projeto e construção. ABNT – Associação Brasileira de Normas
Técnicas. 2007c.

ABNT. NBR 15495-2. Poços de monitoramento de águas subterrâneas em aquíferos


granulares Parte 2: Desenvolvimento. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.
2008.

ABNT. NBR 15847. Amostragem de água subterrânea em poços de monitoramento —


Métodos de purga. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. 2010.

ABNT. NBR 15515-2. Passivo Ambiental em Solo e Água Subterrânea, Parte 2:


Investigação Confirmatória. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. 2011.

ABNT NBR 16210. Modelo conceitual no gerenciamento de áreas contaminadas. ABNT


– Associação Brasileira de Normas Técnicas. 2013.

ASTM. ASTM E 1903. Standard guide for environmental site assessment – phase II. ASTM
– American Standard Test and Materials. 1997.

ASTM. ASTM E 1527. Standard guide for environmental site assessment – phase I. ASTM
– American Standard Test and Materials. 2000.

BRASIL. Portaria Interministerial 19. Institui a proibição, em todo o Território Nacional,


a implantação de processos que tenham como finalidade principal a produção de PCB –
Bifenilas Policloradas. Legislação Federal. 1981.

CETESB; GTZ. Manual de Gerenciamento de Áreas Contaminadas – 2.ed. CETESB –


Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. GTZ – Agência Alemã de Cooperação
Técnica. São Paulo. 2001.

CETESB; GTZ. Guia para Avaliação do Potencial de Contaminação em Imóveis. CETESB


– Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. GTZ – Agência Alemã de Cooperação
Técnica. São Paulo. 2003.

CETESB. Decisão de Diretoria 256/2016/E. Dispõe sobre a aprovação dos “Valores


Orientadores para Solos e Águas Subterrâneas no Estado de São Paulo – 2016”. CETESB
– Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. São Paulo. 2016.

CETESB. Licenciamento Ambiental. CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São


Paulo. São Paulo. Disponível em < http://www.cetesb.sp.gov.br/>. Acesso em
22/02/2018.

34
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

CETESB. Relação de Áreas Contaminadas. CETESB – Companhia Ambiental do Estado de


São Paulo. São Paulo. 2016. Disponível em < http://www.cetesb.sp.gov.br/>. Acesso em
20/02/2018.

CETESB. Decisão de Diretoria 038/2017/C. Dispõe sobre a aprovação do “Procedimento


para a Proteção da Qualidade do Solo e das Águas Subterrâneas”, da revisão do
“Procedimento para o Gerenciamento de Áreas Contaminadas” e estabelece “Diretrizes
para Gerenciamento de Áreas Contaminadas no Âmbito do Licenciamento Ambiental”,
em função da publicação da Lei Estadual nº 13.577/2009 e seu Regulamento, aprovado
por meio do Decreto nº 59.263/2013. CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São
Paulo. São Paulo. 2017.

CONAMA. Resolução n° 348. CONAMA – Conselho Nacional de Meio Ambiente. Altera a


Resolução CONAMA n° 307, de 05 de julho de 2002, incluindo o amianto na classe de
resíduos perigosos. Legislação Federal. 2004.

CPRM. Mapa Geológico do Estado de São Paulo. CPRM – Serviço Geológico do Brasil.
São Paulo. 2006. Disponível em <http://www.cprm.gov.br>. Acesso em 19/02/2018.

DAEE. Poços de Captação de Água Subterrânea. DAEE – Departamento de Águas e


Energia Elétrica. São Paulo. Disponível em <http://www.daee.sp.gov.br>. Acesso em
19/02/2018.

HVORSLEV, M. J. Time lag and soil permeability in ground water observations. Bull
Army Corps of Engineers Waterway Experimentation Station, U. S. n. 36, 1951.

PMSP. Lei nº 16.402, de 22 de março de 2016. Disciplina o parcelamento, o uso e a


ocupação do solo no Município de São Paulo, de acordo com a Lei nº 16.050, de 31 de
julho de 2014 - Plano Diretor Estratégico (PDE). Disponível em <
http://documentacao.camara.sp.gov.br/iah/fulltext/leis/L16402.pdf>. Acesso em
20/04/2018.

PMSP. Mapa Digital da Cidade de São Paulo. PMSP – Prefeitura do Município de São
Paulo. São Paulo. 2017. Disponível em
<http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br/PaginasPublicas/_SBC.aspx>. Acesso em
20/04/2018.

PMSP. Sistema Eletrônico de Licenças de Construção - SLC. PMSP – Prefeitura do


Município de São Paulo. São Paulo. 2017. Disponível em <
https://www3.prefeitura.sp.gov.br/spmf_slc/InformaSQL.aspx>. Acesso em
20/04/2018.

SÃO PAULO. Lei Estadual 997. Dispõe sobre o Controle da Poluição do Meio Ambiente.
Legislação Estadual. 1976.

SÃO PAULO. Decreto Estadual 10.755. Dispõe sobre o enquadramento dos corpos de
água receptores. Legislação Estadual. 1977.

SÃO PAULO. Decreto Estadual 8.468. Aprova o Regulamento da Lei n° 997, de 31 de


maio de 1976, que dispõe sobre a prevenção e o controle da poluição do meio ambiente.
Legislação Estadual. 1976.

35
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

SIAGAS. Poços de Captação de Água Subterrânea. SIAGAS – Sistema de Informações de


Água Subterrânea. São Paulo. Disponível em <http://siagasweb.cprm.gov.br>. Acesso
em 19/02/2018.

USEPA. RSL – Regional Screening Levels Region 9. USEPA – United States Environmental
Protection Agency. November, 2017.

36
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 1.
ART – Anotação de Responsabilidade Técnica e
DR – Declarações de Responsabilidade.
Resolução nº 1.025/2009 - Anexo I - Modelo A
Página 1/2

Anotação de Responsabilidade Técnica - ART ART de Obra ou Serviço


Lei nº 6.496, de 7 de dezembro de 1977 CREA-SP 28027230180249056
Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo

1. Responsável Técnico

ODUVALDO VIANA JUNIOR


Título Profissional: Geólogo RNP: 2602477907
Registro: 5061247200-SP
Empresa Contratada: GEOINTEGRA CONSULTORIA EM MEIO AMBIENTE LTDA Registro: 1855054-SP

2. Dados do Contrato
Contratante: GCR - AUGUSTE RODIN EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS SPE LTDA CPF/CNPJ: 28.306.229/0001-78
Endereço: Avenida CHEDID JAFET N°: 222
Complemento: Torre D - 5º Andar Bairro: VILA OLÍMPIA
Cidade: São Paulo UF: SP CEP: 04551-065
Contrato: Celebrado em: 02/03/2018 Vinculada à Art n°:
Valor: R$ 39.599,40 Tipo de Contratante: Pessoa Jurídica de Direito Privado
Ação Institucional:

3. Dados da Obra Serviço


Endereço: Rua VERGUEIRO N°: 6008
Complemento: Bairro: VILA FIRMIANO PINTO
Cidade: São Paulo UF: SP CEP: 04272-100

Data de Início: 02/03/2018


Previsão de Término: 16/04/2018
Coordenadas Geográficas:

Finalidade: Ambiental Código:

CPF/CNPJ:

4. Atividade Técnica
Quantidade Unidade
Consultoria
1 Avaliação Caracterização de 1,00000 unidade
Aquífero
Avaliação Qualidade de Solo 1,00000 unidade
Avaliação Contaminação de 1,00000 unidade
Aquífero

Após a conclusão das atividades técnicas o profissional deverá proceder a baixa desta ART

5. Observações

Projeto I 037.2018. Investigação Confirmatória da Qualidade do Solo e Água Subterrânea.

6. Declarações

Acessibilidade: Declaro que as regras de acessibilidade previstas nas normas técnicas da ABNT, na legislação específica e no Decreto nº
5.296, de 2 de dezembro de 2004, não se aplicam às atividades profissionais acima relacionadas.
Resolução nº 1.025/2009 - Anexo I - Modelo A
Página 2/2

7. Entidade de Classe 9. Informações


- A presente ART encontra-se devidamente quitada conforme dados
69 - SIGESP - SINDICATO DOS GEÓLOGOS NO ESTADO DE SÃO constantes no rodapé-versão do sistema, certificada pelo Nosso Número.
PAULO - SIGESP
8. Assinaturas - A autenticidade deste documento pode ser verificada no site
www.creasp.org.br ou www.confea.org.br
Declaro serem verdadeiras as informações acima

de de - A guarda da via assinada da ART será de responsabilidade do profissional


Local data e do contratante com o objetivo de documentar o vínculo contratual.

ODUVALDO VIANA JUNIOR - CPF: 127.796.428-90

www.creasp.org.br
tel: 0800-17-18-11
GCR - AUGUSTE RODIN EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS SPE LTDA -
CPF/CNPJ: 28.306.229/0001-78
Valor ART R$ 218,54 Registrada em: 12/03/2018 Valor Pago R$ 218,54 Nosso Numero: 28027230180249056 Versão do sistema
Impresso em: 19/03/2018 09:27:47
DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE

_________________________________________________________, responsável legal da GCR – Auguste


Rodin Empreendimentos Imobiliários SPE Ltda., em conjunto com Oduvaldo Viana Jr., responsável técnico
da GEOINTEGRA Consultoria em Meio Ambiente Ltda., declaram, sob as penas da lei e de responsabilização
administrativa, civil e penal¹, que todas as informações prestadas à CETESB – Companhia Ambiental do
Estado de São Paulo, no estudo ora apresentado “Avaliação Ambiental Preliminar e Investigação
Confirmatória da Qualidade do Solo e Água Subterrânea” I 037.2018.001. – RT 040.2018. de maio de 2018,
referente ao imóvel situados à Rua Vergueiro, 6008 a 6040 e Rua Saioá, 43 e 1740 a 1758, Vila Dom Pedro,
São Paulo/SP, são verdadeiras e contemplam integralmente as exigências estabelecidas pela CETESB e se
encontram em consonância com o que determinam o regulamento da Lei n° 13.577/2009, aprovado pelo
Decreto n° 59.263/2013, e os Procedimentos para Proteção da Qualidade do Solo e Gerenciamento de
Áreas Contaminadas aprovado em Decisão de Diretoria da CETESB, publicada no Diário Oficial do Estado no
dia 10 de fevereiro de 2017.

Declaram, ainda estar ciente de que os documentos e laudos que subsidiam as informações prestadas à
CETESB poderão ser requisitados a qualquer momento, durante ou após a implementação do procedimento
previsto no documento Procedimentos para Proteção da Qualidade do Solo e Gerenciamento de Áreas
Contaminadas, para fins de auditoria.

Cotia, 30 de maio de 2018.

Responsável Técnico
Oduvaldo Viana Jr.
CPF 127.796.428-90

Responsável Legal
_____________________________
CPF__________________________

1
O artigo 69-A da Lei n° 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais) estabelece: “Elaborar ou
apresentar, no licenciamento, concessão florestal ou qualquer outro procedimento administrativo, estudo, laudo ou
relatório ambiental total ou parcialmente falso ou enganoso, inclusive por omissão:
Pena – reclusão, de 3 (três) a 6 (seis) anos, e multa.
§1 Se o crime é culposo: Pena – detenção, de 1 (um) a 3 (três) anos.
§2 A pena é aumentada de 1/3 (um terço) a 2/3 (dois terços), se há dano significativo ao meio ambiente, em
decorrência do uso da informação falsa, incompleta ou enganosa”.
DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE

________________________________________________________, responsável legal da GCR – Auguste


Rodin Empreendimentos Imobiliários SPE Ltda., em conjunto com Oduvaldo Viana Jr., responsável técnico
da GEOINTEGRA Consultoria em Meio Ambiente Ltda., declaram, sob as penas da lei e de responsabilização
administrativa, civil e penal¹, que todas as informações prestadas ao DECONT – Departamento de Controle
da Qualidade Ambiental, subordinado à SVMA – Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, no
estudo ora apresentado “Avaliação Ambiental Preliminar e Investigação Confirmatória da Qualidade do
Solo e Água Subterrânea” I 037.2018.001. – RT 040.2018. de maio de 2018, referente ao imóvel situado à
Rua Vergueiro, 6008 a 6040 e Rua Saioá, 43 e 1740 a 1758, Vila Dom Pedro, São Paulo/SP, são verdadeiras
e contemplam integralmente as exigências estabelecidas pela CETESB – Companhia Ambiental do Estado
de São Paulo e se encontram em consonância com o que determinam o regulamento da Lei n° 13.577/2009,
aprovado pelo Decreto n° 59.263/2013, e os Procedimentos para Proteção da Qualidade do Solo e
Gerenciamento de Áreas Contaminadas aprovado em Decisão de Diretoria da CETESB, publicada no Diário
Oficial do Estado no dia 10 de fevereiro de 2017.

Declaram, ainda estar ciente de que os documentos e laudos que subsidiam as informações prestadas à
CETESB poderão ser requisitados a qualquer momento, durante ou após a implementação do procedimento
previsto no documento Procedimentos para Proteção da Qualidade do Solo e Gerenciamento de Áreas
Contaminadas, para fins de auditoria.

Cotia, 30 de maio de 2018.

Responsável Técnico
Oduvaldo Viana Jr.
CPF 127.796.428-90

Responsável Legal
____________________________
CPF ________________________

1
O artigo 69-A da Lei n° 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais) estabelece: “Elaborar ou
apresentar, no licenciamento, concessão florestal ou qualquer outro procedimento administrativo, estudo, laudo ou
relatório ambiental total ou parcialmente falso ou enganoso, inclusive por omissão:
Pena – reclusão, de 3 (três) a 6 (seis) anos, e multa.
§1 Se o crime é culposo: Pena – detenção, de 1 (um) a 3 (três) anos.
§2 A pena é aumentada de 1/3 (um terço) a 2/3 (dois terços), se há dano significativo ao meio ambiente, em
decorrência do uso da informação falsa, incompleta ou enganosa”.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 2.
Matrículas do Imóvel.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 3.
Registros de Áreas Contaminadas.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 4.
Fotos Aéreas.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 5.
Vistas CETESB.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 6.
Certificado de calibração.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 7.
Laudo de coleta de água subterrânea.
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 8.
Ensaios de condutividade hidráulica.
NA (m): 3,86 r (m): 0,03 K (m/s): 8,43E-07

PM-01 Prof. (m):


Diâm. (pol):
6,44
2,00
Diâm sond. (pol):
R (m):
4,00
0,05
K (cm/s):
T₀ (s):
8,43E-05
520,28
Cota (m): 100,00 Coluna d'água (m): 2,58 Método: Hvorslev, 1951
Le (m) 3,00 h0 (m): 1,03 Razão (Le/R) 59,06

Tempo NA h h/h0
(min) (s) (m) (m) (m)
0,00 0 4,89 1,03 1,00
0,50 30 4,75 0,89 0,86
1,00 60 4,69 0,83 0,81
1,50 90 4,56 0,70 0,68
2,00 120 4,50 0,64 0,62
2,50 150 4,48 0,62 0,60 0,32
3,00 180 4,44 0,58 0,56
3,50 210 4,40 0,54 0,52
4,00 240 4,39 0,53 0,51
4,50 270 4,37 0,51 0,50

h/h0
5,00 300 4,35 0,49 0,48
6,00 360 4,30 0,44 0,43 y = 0,7047e-0,074x
7,00 420 4,27 0,41 0,40 R² = 0,9813
8,00 480 4,24 0,38 0,37 0,08
9,00 540 4,20 0,34 0,33
10,00 600 4,18 0,32 0,31
12,00 720 4,13 0,27 0,26
14,00 840 4,09 0,23 0,22
16,00 960 4,03 0,17 0,17
18,00 1080 4,01 0,15 0,15
20,00 1200 3,99 0,13 0,13
25,00 1500 3,95 0,09 0,09 0,02
30,00 1800 3,94 0,08 0,08 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 60,00
35,00 2100 3,93 0,07 0,07 Tempo (min)
40,00 2400 3,91 0,05 0,05
45,00 2700 3,89 0,03 0,03
50,00 3000 3,88 0,02 0,02
55,00 3300 3,87 0,01 0,01
0
0
0
0
0
0
0
NA (m): 3,86 r (m): 0,03 K (m/s): 1,37E-07

PM-04 Prof. (m):


Diâm. (pol):
6,44
2,00
Diâm sond. (pol):
R (m):
4,00
0,05
K (cm/s):
T₀ (s):
1,37E-05
3202,77
Cota (m): 100,00 Coluna d'água (m): 2,58 Método: Hvorslev, 1951
Le (m) 3,00 h0 (m): 1,89 Razão (Le/R) 59,06

Tempo NA h h/h0
y = 0,8547e-0,016x
(min) (s) (m) (m) (m)
R² = 0,8632
0,00 0 5,75 1,89 1,00
0,50 30 5,66 1,80 0,95
1,00 60 5,62 1,76 0,93
1,50 90 5,59 1,73 0,92
2,00 120 5,56 1,70 0,90
2,50 150 5,53 1,67 0,88 0,32
3,00 180 5,50 1,64 0,87
3,50 210 5,45 1,59 0,84
4,00 240 5,42 1,56 0,83
4,50 270 5,39 1,53 0,81

h/h0
5,00 300 5,37 1,51 0,80
6,00 360 5,35 1,49 0,79
7,00 420 5,28 1,42 0,75
8,00 480 5,23 1,37 0,72 0,08
9,00 540 5,18 1,32 0,70
10,00 600 5,16 1,30 0,69
12,00 720 5,06 1,20 0,63
14,00 840 4,98 1,12 0,59
16,00 960 4,94 1,08 0,57
18,00 1080 4,90 1,04 0,55
20,00 1200 4,87 1,01 0,53
25,00 1500 4,81 0,95 0,50 0,02
30,00 1800 4,78 0,92 0,49 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 60,00
35,00 2100 4,75 0,89 0,47 Tempo (min)
40,00 2400 4,73 0,87 0,46
45,00 2700 4,71 0,85 0,45
50,00 3000 4,69 0,83 0,44
55,00 3300 4,69 0,83 0,44
0
0
0
0
0
0
0
NA (m): 3,72 r (m): 0,03 K (m/s): 2,05E-06

PM-08 Prof. (m):


Diâm. (pol):
6,80
2,00
Diâm sond. (pol):
R (m):
4,00
0,05
K (cm/s):
T₀ (s):
2,05E-04
213,81
Cota (m): 100,00 Coluna d'água (m): 3,08 Método: Hvorslev, 1951
Le (m) 3,00 h0 (m): 1,41 Razão (Le/R) 59,06

Tempo NA h h/h0
(min) (s) (m) (m) (m)
0,00 0 5,13 1,41 1,00
0,50 30 4,81 1,09 0,77
1,00 60 4,72 1,00 0,71
1,50 90 4,60 0,88 0,62
2,00 120 4,51 0,79 0,56
2,50 150 4,46 0,74 0,52 0,32
3,00 180 4,38 0,66 0,47
3,50 210 4,32 0,60 0,43
4,00 240 4,27 0,55 0,39
4,50 270 4,21 0,49 0,35

h/h0
5,00 300 4,17 0,45 0,32
6,00 360 4,10 0,38 0,27 y = 0,5045e-0,087x
7,00 420 4,04 0,32 0,23 R² = 0,9443
8,00 480 3,98 0,26 0,18 0,08
9,00 540 3,95 0,23 0,16
10,00 600 3,92 0,20 0,14
12,00 720 3,88 0,16 0,11
14,00 840 3,85 0,13 0,09
16,00 960 3,83 0,11 0,08
18,00 1080 3,81 0,09 0,06
20,00 1200 3,80 0,08 0,06
25,00 1500 3,79 0,07 0,05 0,02
30,00 1800 3,77 0,05 0,04 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 60,00
35,00 2100 3,76 0,04 0,03 Tempo (min)
40,00 2400 3,74 0,02 0,01
45,00 2700 3,74 0,02 0,01
50,00 3000 3,73 0,01 0,01
55,00 3300 3,73 0,01 0,01
0
0
0
0
0
0
0
Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória – GCR – I 037.2018.001. – RT 040.2018.

Anexo 9.
Laudos analíticos (solo).
RELATÓRIO DE ENSAIO

INTERESSADO: GEOINTEGRA CONSULTORIA EM MEIO AMBIENTE


LTDA
Avenida Dona Cherubina Viana, 554 - Vila Santo Antonio
CEP: 06.708-360 - Cotia/SP

LABORATÓRIO CONTRATADO: Analytical Technology Serviços


Analíticos e Ambientais Ltda.

PROJETO: I.037.2018.GCR
IDENTIFICAÇÃO AT: LOG nº 5148/2018

Rua Bittencourt Sampaio, 105 - V. Mariana - Cep: 04126-060 - São Paulo/SP Tel. (11) 5904 8800 Fax. (11) 5904 8801
www.eurofins.com
Dados referentes ao Projeto

1. Identificação das amostras

ID AT IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO
AMOSTRA: SOL.037.2018.001. / DATA: 06/03/2018 /HORA:13:20 /
27144/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.002. / DATA: 06/03/2018 /HORA:15:20 /


27145/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.003. / DATA: 07/03/2018 /HORA:09:15 /


27146/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.004. / DATA: 07/03/2018 /HORA:11:30 /


27147/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.005. / DATA: 07/03/2018 /HORA:13:35 /


27148/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.006. / DATA: 07/03/2018 /HORA:08:40 /


27149/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.007. / DATA: 07/03/2018 /HORA:14:00 /


27151/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.008. / DATA: 07/03/2018 /HORA:15:10 /


27153/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.009. / DATA: 08/03/2018 /HORA:08:30 /


27154/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.010. / DATA: 08/03/2018 /HORA:13:00 /


27155/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.011. / DATA: 08/03/2018 /HORA:14:00 /


27156/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

2. Custódia das amostras

Data de recebimento de amostra: 10/03/2018

Data de emissão do relatório eletrônico: 06/04/2018

Período de retenção das amostras: até 10 dias após a emissão do relatório (até essa data as
amostras estarão disponíveis para devolução e/ou checagem)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 1 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
3. Resultados de análises

PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 06/03/2018 HORA: 13:20

LOGIN: 27144/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.001.


FÍSICO-QUÍMICO
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Teor de Sólidos - - % 73,3 0,03 - 681

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 2 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27144/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.001.
BTEX

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Benzeno 71-43-2 1 mg/kg < 0,006 0,006 0,08 482
Tolueno 108-88-3 1 mg/kg < 0,006 0,006 14 482
Etilbenzeno 100-41-4 1 mg/kg < 0,006 0,006 0,6 482
179601-23-
m,p-Xilenos 1 mg/kg < 0,006 0,006 - 482
1
o-Xileno 95-47-6 1 mg/kg < 0,006 0,006 - 482
Xilenos 1330-20-7 1 mg/kg < 0,006 0,006 3,2 482

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
Clorobenzeno-d5 124,9 70-130
1,2-Diclorobenzeno-d4 80,3 70-130
300 300

250 250

200 200
Millivolts

Millivolts
150 150

100 100
1,2-Diclorobenzeno-d4
Bromofluorbenzeno
Clorobenzeno-d5

50 50

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 3 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27144/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.001.
HIDROCARBONETOS POLIAROMÁTICOS (PAH)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Naftaleno 91-20-3 1 mg/kg 0,064 0,014 1,8 483
Acenaftileno 208-96-8 1 mg/kg < 0,014 0,014 - 483
Acenafteno 83-32-9 1 mg/kg < 0,014 0,014 - 483
Fluoreno 86-73-7 1 mg/kg < 0,014 0,014 - 483
Fenantreno 85-01-8 1 mg/kg < 0,014 0,014 40 483
Antraceno 120-12-7 1 mg/kg < 0,014 0,014 4600 483
Fluoranteno 206-44-0 1 mg/kg < 0,014 0,014 - 483
Pireno 129-00-0 1 mg/kg < 0,014 0,014 - 483
Benzo(a)antraceno 56-55-3 1 mg/kg < 0,014 0,014 7 483
Criseno 218-01-9 1 mg/kg < 0,014 0,014 600 483
Benzo(b)fluoranteno 205-99-2 1 mg/kg < 0,014 0,014 7,2 483
Benzo(k)fluoranteno 207-08-9 1 mg/kg < 0,014 0,014 75 483
Benzo(a)pireno 50-32-8 1 mg/kg < 0,014 0,014 0,8 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno 193-39-5 1 mg/kg < 0,014 0,014 8 483
Dibenzo(a,h)antraceno 53-70-3 1 mg/kg < 0,014 0,014 0,8 483
Benzo(g,h,i)perileno 191-24-2 1 mg/kg < 0,014 0,014 - 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorbifenil 38,05 35-130
Terfenil-d14 41,99 35-130
R T : 0 .0 0 - 1 8 .5 1
9 .5 1 NL:
100 1 .1 6 E 6
95 T IC M S
M S711333
90 9

85 5 .6 0

80

75 1 2 .7 8
70
65
Relative Abundance

60
55

50 7 .6 7

45

40

35 1 4 .5 4

30

25
1 1 .4 8
20 9 .9 9

15
10
6 .4 4 6 .8 6
5 1 0 .8 6
8 .6 5 1 1 .6 6 1 3 .8 9 1 4 .9 8 1 5 .6 6 1 6 .4 7 1 7 .4 6
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
T im e (m i n)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 4 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27144/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.001.
HIDROCARBONETOS TOTAIS DO PETRÓLEO (TPH-FP)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
C10 124-18-5 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C11 1120-21-4 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C12 112-40-3 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C13 629-50-5 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C14 629-59-4 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C15 629-62-9 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C16 544-76-3 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C17 629-79-7 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
Pristano 1921-70-6 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C18 593-45-3 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
Fitano 638-36-8 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C19 629-92-5 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C20 112-95-8 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C21 629-94-7 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C22 629-97-0 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C23 638-67-5 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C24 646-31-1 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C25 629-99-2 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C26 630-01-3 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C27 593-49-7 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C28 630-02-4 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C29 630-03-5 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C30 638-68-6 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C31 630-04-6 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C32 544-85-4 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C33 630-05-7 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C34 14167-59-0 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C35 630-07-9 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
C36 630-06-8 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
n-Alcanos - 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
MCNR - 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
HRP - 1 mg/kg < 1,36 1,36 - 481
TPH Total - 1 mg/kg < 39,6 39,6 - 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 43,2 40-135
1-Clorooctadecano 52,8 40-135

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 5 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
1 8 00 0 1 8 00 0

1 6 00 0 1 6 00 0

1 4 00 0 1 4 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0
Millivolts

Millivolts
1 0 00 0 1 0 00 0

8 00 0 8 0 00

6 00 0 6 0 00

4 00 0 1-Clorooctadecano 4 0 00
O-Terfenil

2 00 0 2 0 00

0 0

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
M in u t e s

Perfil Cromatográfico:
O perfil cromatográfico da amostra não indica a presença de compostos orgânicos derivados de petróleo.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 6 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 06/03/2018 HORA: 15:20

LOGIN: 27145/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.002.


FÍSICO-QUÍMICO
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Teor de Sólidos - - % 83,2 0,03 - 681

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 7 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27145/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.002.
BTEX

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Benzeno 71-43-2 1 mg/kg < 0,005 0,005 0,08 482
Tolueno 108-88-3 1 mg/kg < 0,005 0,005 14 482
Etilbenzeno 100-41-4 1 mg/kg < 0,005 0,005 0,6 482
179601-23-
m,p-Xilenos 1 mg/kg < 0,005 0,005 - 482
1
o-Xileno 95-47-6 1 mg/kg < 0,005 0,005 - 482
Xilenos 1330-20-7 1 mg/kg < 0,005 0,005 3,2 482

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
Clorobenzeno-d5 124,1 70-130
1,2-Diclorobenzeno-d4 102,5 70-130
300 300

250 250

200 200
Millivolts

Millivolts
150 150

100 100
1,2-Diclorobenzeno-d4
Bromofluorbenzeno
Clorobenzeno-d5

50 50

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 8 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27145/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.002.
HIDROCARBONETOS POLIAROMÁTICOS (PAH)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Naftaleno 91-20-3 10 mg/kg 0,618 0,120 1,8 483
Acenaftileno 208-96-8 10 mg/kg < 0,120 0,120 - 483
Acenafteno 83-32-9 10 mg/kg < 0,120 0,120 - 483
Fluoreno 86-73-7 10 mg/kg < 0,120 0,120 - 483
Fenantreno 85-01-8 10 mg/kg 0,131 0,120 40 483
Antraceno 120-12-7 10 mg/kg < 0,120 0,120 4600 483
Fluoranteno 206-44-0 10 mg/kg < 0,120 0,120 - 483
Pireno 129-00-0 10 mg/kg 0,186 0,120 - 483
Benzo(a)antraceno 56-55-3 10 mg/kg < 0,120 0,120 7 483
Criseno 218-01-9 10 mg/kg < 0,120 0,120 600 483
Benzo(b)fluoranteno 205-99-2 10 mg/kg < 0,120 0,120 7,2 483
Benzo(k)fluoranteno 207-08-9 10 mg/kg < 0,120 0,120 75 483
Benzo(a)pireno 50-32-8 10 mg/kg < 0,120 0,120 0,8 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno 193-39-5 10 mg/kg < 0,120 0,120 8 483
Dibenzo(a,h)antraceno 53-70-3 10 mg/kg < 0,120 0,120 0,8 483
Benzo(g,h,i)perileno 191-24-2 10 mg/kg < 0,120 0,120 - 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorbifenil 74,62 35-130
Terfenil-d14 110,7 35-130
R T : 0 .0 0 - 1 8 .5 1
7 .3 7 NL:
100 2 .9 0 E 6
95 T IC M S
M S711340
90 7

85
80
7 .6 9
75
6 .1 8
70 6 .8 2
8 .5 2
65
7 .9 9
Relative Abundance

60
55
9 .0 5
50
45
5 .9 3
40 9 .2 0
9 .5 2
35
30 5 .6 0
25
9 .7 2
20 1 2 .7 8
1 0 .2 7
15
1 0 .6 8
10 1 1 .3 0
5 .4 8 1 1 .3 8 1 4 .5 6
5 1 3 .2 5 1 4 .8 8 1 5 .4 1 1 6 .3 4 1 7 .7 6
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
T im e (m i n)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 9 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27145/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.002.
HIDROCARBONETOS TOTAIS DO PETRÓLEO (TPH-FP)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
C10 124-18-5 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C11 1120-21-4 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C12 112-40-3 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C13 629-50-5 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C14 629-59-4 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C15 629-62-9 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C16 544-76-3 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C17 629-79-7 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
Pristano 1921-70-6 1 mg/kg 9,69 1,20 - 481
C18 593-45-3 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
Fitano 638-36-8 1 mg/kg 8,02 1,20 - 481
C19 629-92-5 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C20 112-95-8 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C21 629-94-7 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C22 629-97-0 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C23 638-67-5 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C24 646-31-1 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C25 629-99-2 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C26 630-01-3 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C27 593-49-7 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C28 630-02-4 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C29 630-03-5 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C30 638-68-6 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C31 630-04-6 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C32 544-85-4 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C33 630-05-7 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C34 14167-59-0 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C35 630-07-9 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
C36 630-06-8 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
n-Alcanos - 1 mg/kg < 1,20 1,20 - 481
MCNR - 1 mg/kg 2066,8 1,20 - 481
HRP - 1 mg/kg 309,2 1,20 - 481
TPH Total - 1 mg/kg 2375,9 34,9 - 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 57,0 40-135
1-Clorooctadecano 57,0 40-135

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 10 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
1 8 00 0 1 8 00 0

1 6 00 0 1 6 00 0

1 4 00 0 1 4 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0
Millivolts

Millivolts
1 0 00 0 1 0 00 0

8 00 0 8 0 00

6 00 0 6 0 00

1-Clorooctadecano
O-Terfenil

4 00 0 4 0 00

2 00 0 2 0 00

0 0

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
M in u t e s

Perfil Cromatográfico:
O perfil cromatográfico da amostra indica a presença de óleo diesel intemperizado.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 11 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 07/03/2018 HORA: 09:15

LOGIN: 27146/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.003.


FÍSICO-QUÍMICO
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Teor de Sólidos - - % 81,6 0,03 - 681

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 12 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27146/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.003.
BTEX

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Benzeno 71-43-2 1 mg/kg < 0,006 0,006 0,08 482
Tolueno 108-88-3 1 mg/kg < 0,006 0,006 14 482
Etilbenzeno 100-41-4 1 mg/kg < 0,006 0,006 0,6 482
179601-23-
m,p-Xilenos 1 mg/kg < 0,006 0,006 - 482
1
o-Xileno 95-47-6 1 mg/kg < 0,006 0,006 - 482
Xilenos 1330-20-7 1 mg/kg < 0,006 0,006 3,2 482

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
Clorobenzeno-d5 84,8 70-130
1,2-Diclorobenzeno-d4 124,2 70-130
300 300

250 250

200 200
Millivolts

Millivolts
150 150

100 100
1,2-Diclorobenzeno-d4
Bromofluorbenzeno
Clorobenzeno-d5

50 50

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 13 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27146/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.003.
HIDROCARBONETOS POLIAROMÁTICOS (PAH)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Naftaleno 91-20-3 1 mg/kg < 0,012 0,012 1,8 483
Acenaftileno 208-96-8 1 mg/kg < 0,012 0,012 - 483
Acenafteno 83-32-9 1 mg/kg < 0,012 0,012 - 483
Fluoreno 86-73-7 1 mg/kg < 0,012 0,012 - 483
Fenantreno 85-01-8 1 mg/kg < 0,012 0,012 40 483
Antraceno 120-12-7 1 mg/kg < 0,012 0,012 4600 483
Fluoranteno 206-44-0 1 mg/kg < 0,012 0,012 - 483
Pireno 129-00-0 1 mg/kg < 0,012 0,012 - 483
Benzo(a)antraceno 56-55-3 1 mg/kg < 0,012 0,012 7 483
Criseno 218-01-9 1 mg/kg < 0,012 0,012 600 483
Benzo(b)fluoranteno 205-99-2 1 mg/kg < 0,012 0,012 7,2 483
Benzo(k)fluoranteno 207-08-9 1 mg/kg < 0,012 0,012 75 483
Benzo(a)pireno 50-32-8 1 mg/kg < 0,012 0,012 0,8 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno 193-39-5 1 mg/kg < 0,012 0,012 8 483
Dibenzo(a,h)antraceno 53-70-3 1 mg/kg < 0,012 0,012 0,8 483
Benzo(g,h,i)perileno 191-24-2 1 mg/kg < 0,012 0,012 - 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorbifenil 37,73 35-130
Terfenil-d14 46,78 35-130
R T : 0 .0 0 - 1 8 .5 3
1 2 .7 8 NL:
100 1 .0 5 E 6
95 T IC M S
M S711334
90 1

85
80

75

70
65
Relative Abundance

60
55
9 .5 2
50
45

40

35
30 1 4 .5 5

25
5 .6 0 7 .6 9 1 1 .4 9
20
9 .9 9
15
10
1 3 .8 4 1 4 .6 4 1 5 .1 6
5 1 0 .8 7 1 2 .4 5 1 6 .0 4 1 7 .1 2
6 .1 8 6 .8 6 8 .6 5
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
T im e (m i n)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 14 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27146/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.003.
HIDROCARBONETOS TOTAIS DO PETRÓLEO (TPH-FP)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
C10 124-18-5 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C11 1120-21-4 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C12 112-40-3 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C13 629-50-5 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C14 629-59-4 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C15 629-62-9 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C16 544-76-3 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C17 629-79-7 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
Pristano 1921-70-6 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C18 593-45-3 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
Fitano 638-36-8 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C19 629-92-5 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C20 112-95-8 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C21 629-94-7 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C22 629-97-0 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C23 638-67-5 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C24 646-31-1 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C25 629-99-2 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C26 630-01-3 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C27 593-49-7 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C28 630-02-4 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C29 630-03-5 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C30 638-68-6 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C31 630-04-6 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C32 544-85-4 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C33 630-05-7 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C34 14167-59-0 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C35 630-07-9 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
C36 630-06-8 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
n-Alcanos - 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
MCNR - 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
HRP - 1 mg/kg < 1,23 1,23 - 481
TPH Total - 1 mg/kg < 35,5 35,5 - 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 53,9 40-135
1-Clorooctadecano 58,9 40-135

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 15 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
1 6 00 0 1 6 00 0

1 4 00 0 1 4 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0
Millivolts

Millivolts
8 00 0 8 0 00

6 00 0 6 0 00

4 00 0 4 0 00

1-Clorooctadecano
O-Terfenil

2 00 0 2 0 00

0 0

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
M in u t e s

Perfil Cromatográfico:
O perfil cromatográfico da amostra não indica a presença de compostos orgânicos derivados de petróleo.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 16 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 07/03/2018 HORA: 11:30

LOGIN: 27147/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.004.


FÍSICO-QUÍMICO
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Teor de Sólidos - - % 48,2 0,03 681
GEOTECNIA
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Argila - - % 64,9 0,1100 454
Silte - - % 8,36 0,1100 454
Areia muito fina - - % 9,27 0,1100 454
Areia fina - - % 6,32 0,1100 454
Areia média - - % 6,80 0,1100 454
Areia grossa - - % 3,86 0,1100 454
Areia muito grossa - - % 0,3517 0,1100 454
Areia Total - - % 26,60 0,1100 454
Cascalho - - % < 0,1100 0,1100 454
Porosidade Total - - % 49,4 0,120 451
Macroporosidade (Porosidade Efetiva) - - % 7,18 0,120 451

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 17 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 07/03/2018 HORA: 13:35

LOGIN: 27148/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.005.


FÍSICO-QUÍMICO
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Teor de Sólidos - - % 81,0 0,03 681
GEOTECNIA
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Argila - - % 36,5 0,1100 454
Silte - - % 4,31 0,1100 454
Areia muito fina - - % 23,6 0,1100 454
Areia fina - - % 13,0 0,1100 454
Areia média - - % 7,69 0,1100 454
Areia grossa - - % 12,7 0,1100 454
Areia muito grossa - - % 2,06 0,1100 454
Areia Total - - % 58,97 0,1100 454
Cascalho - - % 0,1652 0,1100 454
Porosidade Total - - % 41,9 0,120 451
Macroporosidade (Porosidade Efetiva) - - % 7,01 0,120 451

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 18 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 07/03/2018 HORA: 08:40

LOGIN: 27149/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.006.


FÍSICO-QUÍMICO
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Teor de Sólidos - - % 77,5 0,03 - 681

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 19 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27149/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.006.
BTEX

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Benzeno 71-43-2 1 mg/kg < 0,006 0,006 0,08 482
Tolueno 108-88-3 1 mg/kg < 0,006 0,006 14 482
Etilbenzeno 100-41-4 1 mg/kg < 0,006 0,006 0,6 482
179601-23-
m,p-Xilenos 1 mg/kg < 0,006 0,006 - 482
1
o-Xileno 95-47-6 1 mg/kg < 0,006 0,006 - 482
Xilenos 1330-20-7 1 mg/kg < 0,006 0,006 3,2 482

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
Clorobenzeno-d5 84,6 70-130
1,2-Diclorobenzeno-d4 124,3 70-130
300 300

250 250

200 200
Millivolts

Millivolts
150 150

100 100
1,2-Diclorobenzeno-d4
Bromofluorbenzeno
Clorobenzeno-d5

50 50

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 20 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27149/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.006.
HIDROCARBONETOS POLIAROMÁTICOS (PAH)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Naftaleno 91-20-3 1 mg/kg < 0,013 0,013 1,8 483
Acenaftileno 208-96-8 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Acenafteno 83-32-9 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Fluoreno 86-73-7 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Fenantreno 85-01-8 1 mg/kg < 0,013 0,013 40 483
Antraceno 120-12-7 1 mg/kg < 0,013 0,013 4600 483
Fluoranteno 206-44-0 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Pireno 129-00-0 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Benzo(a)antraceno 56-55-3 1 mg/kg < 0,013 0,013 7 483
Criseno 218-01-9 1 mg/kg < 0,013 0,013 600 483
Benzo(b)fluoranteno 205-99-2 1 mg/kg < 0,013 0,013 7,2 483
Benzo(k)fluoranteno 207-08-9 1 mg/kg < 0,013 0,013 75 483
Benzo(a)pireno 50-32-8 1 mg/kg < 0,013 0,013 0,8 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno 193-39-5 1 mg/kg < 0,013 0,013 8 483
Dibenzo(a,h)antraceno 53-70-3 1 mg/kg < 0,013 0,013 0,8 483
Benzo(g,h,i)perileno 191-24-2 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorbifenil 42,39 35-130
Terfenil-d14 77,56 35-130
R T : 0 .0 0 - 1 8 .5 3
1 2 .7 8 NL:
100 7 .8 9 E 5
95 T IC M S
M S711334
90 2

85
80

75

70
65
9 .5 1
Relative Abundance

60
55

50
45

40

35 1 4 .5 4
7 .6 7
5 .5 8
30

25
20

15
10 9 .9 9
1 1 .4 9
5 8 .5 2 9 .2 0 1 0 .8 6 1 3 .7 5 1 4 .6 5 1 5 .1 7
6 .4 1 6 .8 4 1 2 .4 5 1 6 .2 3 1 7 .4 4
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
T im e (m i n)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 21 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27149/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.006.
HIDROCARBONETOS TOTAIS DO PETRÓLEO (TPH-FP)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
C10 124-18-5 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C11 1120-21-4 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C12 112-40-3 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C13 629-50-5 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C14 629-59-4 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C15 629-62-9 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C16 544-76-3 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C17 629-79-7 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
Pristano 1921-70-6 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C18 593-45-3 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
Fitano 638-36-8 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C19 629-92-5 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C20 112-95-8 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C21 629-94-7 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C22 629-97-0 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C23 638-67-5 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C24 646-31-1 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C25 629-99-2 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C26 630-01-3 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C27 593-49-7 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C28 630-02-4 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C29 630-03-5 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C30 638-68-6 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C31 630-04-6 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C32 544-85-4 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C33 630-05-7 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C34 14167-59-0 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C35 630-07-9 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
C36 630-06-8 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
n-Alcanos - 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
MCNR - 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
HRP - 1 mg/kg < 1,29 1,29 - 481
TPH Total - 1 mg/kg < 37,4 37,4 - 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 41,4 40-135
1-Clorooctadecano 41,7 40-135

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 22 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
1 1 00 0 1 1 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0

9 00 0 9 0 00

8 00 0 8 0 00

7 00 0 7 0 00

6 00 0 6 0 00
Millivolts

Millivolts
5 00 0 5 0 00

4 00 0 4 0 00

3 00 0 3 0 00

1-Clorooctadecano

2 00 0 2 0 00
O-Terfenil

1 00 0 1 0 00

0 0

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
M in u t e s

Perfil Cromatográfico:
O perfil cromatográfico da amostra não indica a presença de compostos orgânicos derivados de petróleo.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 23 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 07/03/2018 HORA: 14:00

LOGIN: 27151/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.007.


FÍSICO-QUÍMICO
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Teor de Sólidos - - % 74,4 0,03 - 681

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 24 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27151/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.007.
BTEX

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Benzeno 71-43-2 1 mg/kg < 0,006 0,006 0,08 482
Tolueno 108-88-3 1 mg/kg < 0,006 0,006 14 482
Etilbenzeno 100-41-4 1 mg/kg < 0,006 0,006 0,6 482
179601-23-
m,p-Xilenos 1 mg/kg < 0,006 0,006 - 482
1
o-Xileno 95-47-6 1 mg/kg < 0,006 0,006 - 482
Xilenos 1330-20-7 1 mg/kg < 0,006 0,006 3,2 482

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
Clorobenzeno-d5 124,8 70-130
1,2-Diclorobenzeno-d4 112,1 70-130
300 300

250 250

200 200
Millivolts

Millivolts
150 150

100 100
1,2-Diclorobenzeno-d4
Bromofluorbenzeno
Clorobenzeno-d5

50 50

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 25 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27151/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.007.
HIDROCARBONETOS POLIAROMÁTICOS (PAH)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Naftaleno 91-20-3 1 mg/kg < 0,013 0,013 1,8 483
Acenaftileno 208-96-8 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Acenafteno 83-32-9 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Fluoreno 86-73-7 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Fenantreno 85-01-8 1 mg/kg < 0,013 0,013 40 483
Antraceno 120-12-7 1 mg/kg < 0,013 0,013 4600 483
Fluoranteno 206-44-0 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Pireno 129-00-0 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483
Benzo(a)antraceno 56-55-3 1 mg/kg < 0,013 0,013 7 483
Criseno 218-01-9 1 mg/kg < 0,013 0,013 600 483
Benzo(b)fluoranteno 205-99-2 1 mg/kg < 0,013 0,013 7,2 483
Benzo(k)fluoranteno 207-08-9 1 mg/kg < 0,013 0,013 75 483
Benzo(a)pireno 50-32-8 1 mg/kg < 0,013 0,013 0,8 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno 193-39-5 1 mg/kg < 0,013 0,013 8 483
Dibenzo(a,h)antraceno 53-70-3 1 mg/kg < 0,013 0,013 0,8 483
Benzo(g,h,i)perileno 191-24-2 1 mg/kg < 0,013 0,013 - 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorbifenil 36,75 35-130
Terfenil-d14 47,87 35-130
R T : 0 .0 0 - 1 8 .5 2
1 2 .7 8 NL:
100 1 .1 2 E 6
95 T IC M S
M S711334
90 3

85
80

75
9 .5 1
70
65
Relative Abundance

60
55

50
45 5 .5 8 7 .6 7
40

35 1 4 .5 4
30

25
1 1 .4 8
20 9 .9 9

15
10

5 6 .8 4 1 0 .8 7
6 .0 3 8 .6 5 1 2 .4 5 1 3 .7 5 1 4 .8 1 1 5 .6 6 1 6 .7 2 1 7 .6 4
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
T im e (m i n)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 26 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27151/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.007.
HIDROCARBONETOS TOTAIS DO PETRÓLEO (TPH-FP)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
C10 124-18-5 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C11 1120-21-4 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C12 112-40-3 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C13 629-50-5 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C14 629-59-4 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C15 629-62-9 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C16 544-76-3 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C17 629-79-7 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
Pristano 1921-70-6 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C18 593-45-3 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
Fitano 638-36-8 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C19 629-92-5 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C20 112-95-8 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C21 629-94-7 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C22 629-97-0 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C23 638-67-5 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C24 646-31-1 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C25 629-99-2 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C26 630-01-3 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C27 593-49-7 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C28 630-02-4 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C29 630-03-5 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C30 638-68-6 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C31 630-04-6 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C32 544-85-4 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C33 630-05-7 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C34 14167-59-0 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C35 630-07-9 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
C36 630-06-8 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
n-Alcanos - 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
MCNR - 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
HRP - 1 mg/kg < 1,34 1,34 - 481
TPH Total - 1 mg/kg < 39,0 39,0 - 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 53,2 40-135
1-Clorooctadecano 68,0 40-135

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 27 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
1 6 00 0 1 6 00 0

1 4 00 0 1 4 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0
Millivolts

Millivolts
8 00 0 8 0 00

6 00 0 6 0 00

4 00 0 4 0 00
1-Clorooctadecano
O-Terfenil

2 00 0 2 0 00

0 0

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
M in u t e s

Perfil Cromatográfico:
O perfil cromatográfico da amostra não indica a presença de compostos orgânicos derivados de petróleo.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 28 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 07/03/2018 HORA: 15:10

LOGIN: 27153/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.008.


FÍSICO-QUÍMICO
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Teor de Sólidos - - % 79,1 0,03 - 681
METAIS
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Antimônio Total 7440-36-0 1 mg/kg < 1,26 1,26 10 498
Arsênio Total 7440-38-2 1 mg/kg < 1,90 1,90 55 498
Bário Total 7440-39-3 1 mg/kg < 2,53 2,53 1300 498
Boro Total 7440-42-8 1 mg/kg < 5,06 5,06 - 498
Cádmio Total 7440-43-9 1 mg/kg < 1,26 1,26 14 498
Chumbo Total 7439-92-1 1 mg/kg < 2,53 2,53 240 498
Cobalto Total 7440-48-4 1 mg/kg < 1,90 1,90 65 498
Cobre Total 7440-50-8 1 mg/kg 8,71 2,53 2100 498
Cromo Total 7440-47-3 1 mg/kg 26,0 5,69 300 498
Mercúrio Total 7439-97-6 1 mg/kg < 0,126 0,126 0,9 406
Molibdênio Total 7439-98-7 1 mg/kg < 2,53 2,53 29 498
Níquel Total 7440-02-0 1 mg/kg < 2,53 2,53 480 498
Prata Total 7440-22-4 1 mg/kg < 1,90 1,90 50 498
Selênio Total 7782-49-2 1 mg/kg < 1,90 1,90 81 498
Zinco Total 7440-66-6 1 mg/kg 10,8 6,32 7000 498

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 29 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27153/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.008.
COMPOSTOS ORGÂNICOS SEMI-VOLÁTEIS (SVOC)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Metil metanosulfonato 66-27-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Etil metanosulfonato 62-50-0 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Fenol 108-95-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 65 483
Anilina 62-53-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 0,7 483
Bis(2-Cloroetil)eter 111-44-4 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2-Clorofenol 95-57-8 1 mg/kg < 0,025 0,025 1,7 483
1,3-Diclorobenzeno 541-73-1 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
1,4-Diclorobenzeno 106-46-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 0,6 483
Álcool Benzílico 100-51-6 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
1,2-Diclorobenzeno 95-50-1 1 mg/kg < 0,025 0,025 11 483
Bis(2-Cloroisopropil)eter 39638-32-9 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
N-Nitrosodi-n-propilamina 621-64-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Hexacloroetano 67-72-1 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Nitrobenzeno 98-95-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Isoforona 78-59-1 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2-Nitrofenol 88-75-5 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2,4-Dimetilfenol 105-67-9 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Bis(2-Cloroetoxi)metano 111-91-1 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2,4-Diclorofenol 120-83-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 1,5 483
1,2,4-Triclorobenzeno 120-82-1 1 mg/kg < 0,025 0,025 1 483
Naftaleno 91-20-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 1,8 483
4-Cloroanilina 106-47-8 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Hexaclorobutadieno 87-68-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
4-Cloro-3-Metilfenol 59-50-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2-Metilnaftaleno 91-57-6 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Hexaclorociclopentadieno 77-47-4 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2-Metil-4,6-dinitrofenol 534-52-1 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2,4,5-Triclorofenol 95-95-4 1 mg/kg < 0,025 0,025 170 483
2,4,6-Triclorofenol 88-06-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 1,6 483
2-Cloronaftaleno 91-58-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2-Nitroanilina 88-74-4 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Dimetilftalato 131-11-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 1,6 483
Acenaftileno 208-96-8 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
3-Nitroanilina 99-09-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Acenafteno 83-32-9 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Dibenzofurano 132-64-9 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2,6-Dinitrotolueno 606-20-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Dietilftalato 84-66-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 100 483
Fluoreno 86-73-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
4-Clorofenil Fenil Éter 7005-72-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
4-Nitroanilina 100-01-6 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
N-nitrosodifenilamina 86-30-6 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
4-Bromofenil Fenil Éter 101-55-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Hexaclorobenzeno 118-74-1 1 mg/kg < 0,025 0,025 1,3 483
Pentaclorofenol 87-86-5 1 mg/kg < 0,025 0,025 0,6 483
Fenantreno 85-01-8 1 mg/kg < 0,025 0,025 40 483
Antraceno 120-12-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 4600 483
Di-N-Butilftalato 84-74-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 140 483
Fluoranteno 206-44-0 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Pireno 129-00-0 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Butil Benzilftalato 85-68-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Benzo(a)antraceno 56-55-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 7 483
Criseno 218-01-9 1 mg/kg < 0,025 0,025 600 483
Bis[2-Etilexil]ftalato 117-81-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Di-n-Octilftalato 117-84-0 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 30 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
Benzo(b)fluoranteno 205-99-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 7,2 483
Benzo(k)fluoranteno 207-08-9 1 mg/kg < 0,025 0,025 75 483
Benzo(a)pireno 50-32-8 1 mg/kg < 0,025 0,025 0,8 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno 193-39-5 1 mg/kg < 0,025 0,025 8 483
Dibenzo(a,h)antraceno 53-70-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 0,8 483
Benzo(g,h,i)perileno 191-24-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
o-Cresol 95-48-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
m,p-Cresol 65794-96-9 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2,4-Dinitrotolueno 121-14-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Azobenzeno 103-33-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
Carbazol 86-74-8 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2,3,4,6-Tetraclorofenol 58-90-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 85 483
4-Clorofenol 106-48-9 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2,6-Diclorofenol 87-65-0 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
1,2,3,4-Tetraclorobenzeno 634-66-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
1,2,3,5-Tetraclorobenzeno 634-90-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
1,2,4,5-Tetraclorobenzeno 95-94-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 0,6 483
3,4-Diclorofenol 95-77-2 1 mg/kg < 0,025 0,025 3 483
Pentaclorobenzeno 608-93-5 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483
2,3,4,5-Tetraclorofenol 4901-51-3 1 mg/kg < 0,025 0,025 25 483
2,4-Dinitrofenol 51-28-5 1 mg/kg < 0,126 0,126 - 483
4-Nitrofenol 100-02-7 1 mg/kg < 0,025 0,025 - 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorfenol 105,1 25-125
Fenol-d6 95,0 25-125
2-Fluorbifenil 84,2 25-125
Nitrobenzeno-d5 100,9 25-125
Terfenil-d14 92,2 25-125
2,4,6-Tribromofenol 76,1 25-125
Abundance

TIC: MS14418.D\ data.ms

2200000

2000000

1800000

1600000

1400000

1200000

1000000

800000

600000

400000

200000

6.00 8.00 10.00 12.00 14.00 16.00 18.00 20.00


Time-->

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 31 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27153/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.008.
HIDROCARBONETOS TOTAIS DO PETRÓLEO (TPH-FP)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
C10 124-18-5 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C11 1120-21-4 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C12 112-40-3 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C13 629-50-5 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C14 629-59-4 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C15 629-62-9 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C16 544-76-3 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C17 629-79-7 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
Pristano 1921-70-6 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C18 593-45-3 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
Fitano 638-36-8 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C19 629-92-5 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C20 112-95-8 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C21 629-94-7 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C22 629-97-0 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C23 638-67-5 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C24 646-31-1 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C25 629-99-2 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C26 630-01-3 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C27 593-49-7 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C28 630-02-4 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C29 630-03-5 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C30 638-68-6 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C31 630-04-6 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C32 544-85-4 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C33 630-05-7 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C34 14167-59-0 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C35 630-07-9 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
C36 630-06-8 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
n-Alcanos - 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
MCNR - 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
HRP - 1 mg/kg < 1,26 1,26 - 481
TPH Total - 1 mg/kg < 36,7 36,7 - 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 41,4 40-135
1-Clorooctadecano 41,7 40-135

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 32 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
1 4 00 0 1 4 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0

8 00 0 8 0 00
Millivolts

Millivolts
6 00 0 6 0 00

4 00 0 4 0 00

1-Clorooctadecano

2 00 0 2 0 00
O-Terfenil

0 0
4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
M in u t e s

Perfil Cromatográfico:
O perfil cromatográfico da amostra não indica a presença de compostos orgânicos derivados de petróleo.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 33 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27153/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.008.
COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS TOTAIS (VOC)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Diclorodifluormetano 75-71-8 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Clorometano 74-87-3 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Cloreto de Vinila 75-01-4 1 mg/kg < 0,003 0,003 0,01 670
Bromometano 74-83-9 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Cloroetano 75-00-3 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Triclorofluormetano 75-69-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Acetona 67-64-1 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
1,1-Dicloroeteno 75-35-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 3,8 670
Iodometano 74-88-4 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Dissulfeto de Carbono 75-15-0 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Cloreto de Metileno 75-09-2 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,4 670
Metil-t-butil-eter 1634-04-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Trans-1,2-Dicloroeteno 156-60-5 1 mg/kg < 0,009 0,009 1 670
Acetato de Vinila 108-05-4 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
1,1-Dicloroetano 75-34-3 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,6 670
2-Butanona 78-93-3 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Cis-1,2-Dicloroeteno 156-59-2 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,2 670
2,2-Dicloropropano 594-20-7 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Bromoclorometano 74-97-5 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Clorofórmio 67-66-3 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,8 670
1,1,1-Tricloroetano 71-55-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 120 670
1,1-Dicloropropeno 563-58-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Tetracloreto de Carbono 56-23-5 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,1 670
1,2-Dicloroetano 107-06-2 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,03 670
Benzeno 71-43-2 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,08 670
Tricloroeteno 79-01-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,04 670
1,2-Dicloropropano 78-87-5 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Dibromometano 74-95-3 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Bromodiclorometano 75-27-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
2-Cloroetilvinil eter 110-75-8 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Trans-1,3-Dicloropropeno 10061-02-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
4-Metil-2-Pentanona 108-10-1 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Tolueno 108-88-3 1 mg/kg < 0,009 0,009 14 670
Cis-1,3-Dicloropropeno 10061-01-5 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1,1,2-Tricloroetano 79-00-5 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
2-Hexanona 591-78-6 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
1,3-Dicloropropano 142-28-9 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Tetracloroeteno 127-18-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,8 670
Dibromoclorometano 124-48-1 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1,2-Dibromoetano 106-93-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Clorobenzeno 108-90-7 1 mg/kg < 0,009 0,009 1,3 670
Etilbenzeno 100-41-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 0,6 670
1,1,1,2-Tetracloroetano 630-20-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
179601-23-
m,p-Xilenos 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1
o-Xileno 95-47-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Estireno 100-42-5 1 mg/kg < 0,009 0,009 60 670
Bromoformio 75-25-2 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Isopropilbenzeno 98-82-8 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1,1,2,2-Tetracloroetano 79-34-5 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1,2,3-Tricloropropano 96-18-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
Bromobenzeno 108-86-1 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
n-Propilbenzeno 103-65-1 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1,3,5-Trimetilbenzeno 108-67-8 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
2-Clorotolueno 95-49-8 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 34 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
4-Clorotolueno 106-43-4 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
terc-Butilbenzeno 98-06-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1,2,4-Trimetilbenzeno 95-63-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
sec-Butilbenzeno 135-98-8 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
p-Isopropiltolueno 99-87-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
n-Butilbenzeno 104-51-8 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1,2-Dibromo-3-Cloropropano 96-12-8 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670
1,2,3-Triclorobenzeno 87-61-6 1 mg/kg < 0,009 0,009 1,1 670
1,3,5-Triclorobenzeno 108-70-3 1 mg/kg < 0,009 0,009 - 670

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
1,2-Dicloroetano-d4 108,7 70-130
Tolueno-d8 103,9 70-130
p-Bromofluorbenzeno 122,6 70-130
R T : 0 .0 0 - 2 0 .0 3
9 .7 8 NL:
100 2 .3 8 E 7
95 1 3 .1 7 T IC M S
MS 220975
90
85

80

75 1 5 .3 8
70
1 1 .6 1
65
Relative Abundance

60
55

50

45
40

35

30
25 1 4 .3 2
20
8 .9 3
15
4 .0 0 4 .0 4
10 1 8 .1 8 1 8 .8 8 1 9 .3 9
1 7 .1 8
5 4 .4 7 5 .6 8 6 .7 7 7 .8 8 1 0 .0 1 1 1 .8 1

0
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20
T i m e (m i n )

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 35 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 08/03/2018 HORA: 08:30

LOGIN: 27154/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.009.


FÍSICO-QUÍMICO
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Teor de Sólidos - - % 75,3 0,03 - 681
METAIS
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Antimônio Total 7440-36-0 1 mg/kg < 1,33 1,33 10 498
Arsênio Total 7440-38-2 1 mg/kg < 1,99 1,99 55 498
Bário Total 7440-39-3 1 mg/kg 4,51 2,66 1300 498
Boro Total 7440-42-8 1 mg/kg < 5,31 5,31 - 498
Cádmio Total 7440-43-9 1 mg/kg < 1,33 1,33 14 498
Chumbo Total 7439-92-1 1 mg/kg < 2,66 2,66 240 498
Cobalto Total 7440-48-4 1 mg/kg < 1,99 1,99 65 498
Cobre Total 7440-50-8 1 mg/kg 7,79 2,66 2100 498
Cromo Total 7440-47-3 1 mg/kg 24,3 5,98 300 498
Mercúrio Total 7439-97-6 1 mg/kg < 0,133 0,133 0,9 406
Molibdênio Total 7439-98-7 1 mg/kg < 2,66 2,66 29 498
Níquel Total 7440-02-0 1 mg/kg < 2,66 2,66 480 498
Prata Total 7440-22-4 1 mg/kg < 1,99 1,99 50 498
Selênio Total 7782-49-2 1 mg/kg < 1,99 1,99 81 498
Zinco Total 7440-66-6 1 mg/kg < 6,64 6,64 7000 498

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 36 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27154/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.009.
COMPOSTOS ORGÂNICOS SEMI-VOLÁTEIS (SVOC)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Metil metanosulfonato 66-27-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Etil metanosulfonato 62-50-0 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Fenol 108-95-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 65 483
Anilina 62-53-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 0,7 483
Bis(2-Cloroetil)eter 111-44-4 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2-Clorofenol 95-57-8 1 mg/kg < 0,027 0,027 1,7 483
1,3-Diclorobenzeno 541-73-1 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
1,4-Diclorobenzeno 106-46-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 0,6 483
Álcool Benzílico 100-51-6 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
1,2-Diclorobenzeno 95-50-1 1 mg/kg < 0,027 0,027 11 483
Bis(2-Cloroisopropil)eter 39638-32-9 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
N-Nitrosodi-n-propilamina 621-64-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Hexacloroetano 67-72-1 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Nitrobenzeno 98-95-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Isoforona 78-59-1 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2-Nitrofenol 88-75-5 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2,4-Dimetilfenol 105-67-9 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Bis(2-Cloroetoxi)metano 111-91-1 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2,4-Diclorofenol 120-83-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 1,5 483
1,2,4-Triclorobenzeno 120-82-1 1 mg/kg < 0,027 0,027 1 483
Naftaleno 91-20-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 1,8 483
4-Cloroanilina 106-47-8 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Hexaclorobutadieno 87-68-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
4-Cloro-3-Metilfenol 59-50-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2-Metilnaftaleno 91-57-6 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Hexaclorociclopentadieno 77-47-4 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2-Metil-4,6-dinitrofenol 534-52-1 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2,4,5-Triclorofenol 95-95-4 1 mg/kg < 0,027 0,027 170 483
2,4,6-Triclorofenol 88-06-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 1,6 483
2-Cloronaftaleno 91-58-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2-Nitroanilina 88-74-4 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Dimetilftalato 131-11-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 1,6 483
Acenaftileno 208-96-8 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
3-Nitroanilina 99-09-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Acenafteno 83-32-9 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Dibenzofurano 132-64-9 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2,6-Dinitrotolueno 606-20-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Dietilftalato 84-66-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 100 483
Fluoreno 86-73-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
4-Clorofenil Fenil Éter 7005-72-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
4-Nitroanilina 100-01-6 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
N-nitrosodifenilamina 86-30-6 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
4-Bromofenil Fenil Éter 101-55-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Hexaclorobenzeno 118-74-1 1 mg/kg < 0,027 0,027 1,3 483
Pentaclorofenol 87-86-5 1 mg/kg < 0,027 0,027 0,6 483
Fenantreno 85-01-8 1 mg/kg < 0,027 0,027 40 483
Antraceno 120-12-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 4600 483
Di-N-Butilftalato 84-74-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 140 483
Fluoranteno 206-44-0 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Pireno 129-00-0 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Butil Benzilftalato 85-68-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Benzo(a)antraceno 56-55-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 7 483
Criseno 218-01-9 1 mg/kg < 0,027 0,027 600 483
Bis[2-Etilexil]ftalato 117-81-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Di-n-Octilftalato 117-84-0 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 37 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
Benzo(b)fluoranteno 205-99-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 7,2 483
Benzo(k)fluoranteno 207-08-9 1 mg/kg < 0,027 0,027 75 483
Benzo(a)pireno 50-32-8 1 mg/kg < 0,027 0,027 0,8 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno 193-39-5 1 mg/kg < 0,027 0,027 8 483
Dibenzo(a,h)antraceno 53-70-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 0,8 483
Benzo(g,h,i)perileno 191-24-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
o-Cresol 95-48-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
m,p-Cresol 65794-96-9 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2,4-Dinitrotolueno 121-14-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Azobenzeno 103-33-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
Carbazol 86-74-8 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2,3,4,6-Tetraclorofenol 58-90-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 85 483
4-Clorofenol 106-48-9 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2,6-Diclorofenol 87-65-0 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
1,2,3,4-Tetraclorobenzeno 634-66-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
1,2,3,5-Tetraclorobenzeno 634-90-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
1,2,4,5-Tetraclorobenzeno 95-94-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 0,6 483
3,4-Diclorofenol 95-77-2 1 mg/kg < 0,027 0,027 3 483
Pentaclorobenzeno 608-93-5 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483
2,3,4,5-Tetraclorofenol 4901-51-3 1 mg/kg < 0,027 0,027 25 483
2,4-Dinitrofenol 51-28-5 1 mg/kg < 0,133 0,133 - 483
4-Nitrofenol 100-02-7 1 mg/kg < 0,027 0,027 - 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorfenol 97,3 25-125
Fenol-d6 95,4 25-125
2-Fluorbifenil 84,8 25-125
Nitrobenzeno-d5 101,2 25-125
Terfenil-d14 91,7 25-125
2,4,6-Tribromofenol 70,5 25-125
Abundance

TIC: MS14419.D\ data.ms

1600000

1500000

1400000

1300000

1200000

1100000

1000000

900000

800000

700000

600000

500000

400000

300000

200000

100000

6.00 8.00 10.00 12.00 14.00 16.00 18.00 20.00


Time-->

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 38 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27154/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.009.
HIDROCARBONETOS TOTAIS DO PETRÓLEO (TPH-FP)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
C10 124-18-5 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C11 1120-21-4 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C12 112-40-3 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C13 629-50-5 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C14 629-59-4 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C15 629-62-9 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C16 544-76-3 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C17 629-79-7 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
Pristano 1921-70-6 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C18 593-45-3 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
Fitano 638-36-8 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C19 629-92-5 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C20 112-95-8 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C21 629-94-7 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C22 629-97-0 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C23 638-67-5 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C24 646-31-1 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C25 629-99-2 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C26 630-01-3 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C27 593-49-7 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C28 630-02-4 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C29 630-03-5 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C30 638-68-6 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C31 630-04-6 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C32 544-85-4 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C33 630-05-7 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C34 14167-59-0 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C35 630-07-9 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
C36 630-06-8 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
n-Alcanos - 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
MCNR - 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
HRP - 1 mg/kg < 1,33 1,33 - 481
TPH Total - 1 mg/kg < 38,5 38,5 - 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 41,2 40-135
1-Clorooctadecano 40,8 40-135

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 39 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
1 4 00 0 1 4 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0

8 00 0 8 0 00
Millivolts

Millivolts
6 00 0 6 0 00

4 00 0 4 0 00

1-Clorooctadecano

2 00 0 2 0 00
O-Terfenil

0 0
4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
M in u t e s

Perfil Cromatográfico:
O perfil cromatográfico da amostra não indica a presença de compostos orgânicos derivados de petróleo.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 40 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27154/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.009.
COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS TOTAIS (VOC)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Diclorodifluormetano 75-71-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Clorometano 74-87-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Cloreto de Vinila 75-01-4 1 mg/kg < 0,003 0,003 0,01 670
Bromometano 74-83-9 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Cloroetano 75-00-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Triclorofluormetano 75-69-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Acetona 67-64-1 1 mg/kg < 0,020 0,020 - 670
1,1-Dicloroeteno 75-35-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 3,8 670
Iodometano 74-88-4 1 mg/kg < 0,020 0,020 - 670
Dissulfeto de Carbono 75-15-0 1 mg/kg < 0,020 0,020 - 670
Cloreto de Metileno 75-09-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,4 670
Metil-t-butil-eter 1634-04-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Trans-1,2-Dicloroeteno 156-60-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 1 670
Acetato de Vinila 108-05-4 1 mg/kg < 0,020 0,020 - 670
1,1-Dicloroetano 75-34-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,6 670
2-Butanona 78-93-3 1 mg/kg < 0,020 0,020 - 670
Cis-1,2-Dicloroeteno 156-59-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,2 670
2,2-Dicloropropano 594-20-7 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Bromoclorometano 74-97-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Clorofórmio 67-66-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,8 670
1,1,1-Tricloroetano 71-55-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 120 670
1,1-Dicloropropeno 563-58-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Tetracloreto de Carbono 56-23-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,1 670
1,2-Dicloroetano 107-06-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,03 670
Benzeno 71-43-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,08 670
Tricloroeteno 79-01-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,04 670
1,2-Dicloropropano 78-87-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Dibromometano 74-95-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Bromodiclorometano 75-27-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
2-Cloroetilvinil eter 110-75-8 1 mg/kg < 0,020 0,020 - 670
Trans-1,3-Dicloropropeno 10061-02-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
4-Metil-2-Pentanona 108-10-1 1 mg/kg < 0,020 0,020 - 670
Tolueno 108-88-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 14 670
Cis-1,3-Dicloropropeno 10061-01-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,1,2-Tricloroetano 79-00-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
2-Hexanona 591-78-6 1 mg/kg < 0,020 0,020 - 670
1,3-Dicloropropano 142-28-9 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Tetracloroeteno 127-18-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,8 670
Dibromoclorometano 124-48-1 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2-Dibromoetano 106-93-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Clorobenzeno 108-90-7 1 mg/kg < 0,010 0,010 1,3 670
Etilbenzeno 100-41-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,6 670
1,1,1,2-Tetracloroetano 630-20-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
179601-23-
m,p-Xilenos 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1
o-Xileno 95-47-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Estireno 100-42-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 60 670
Bromoformio 75-25-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Isopropilbenzeno 98-82-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,1,2,2-Tetracloroetano 79-34-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2,3-Tricloropropano 96-18-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Bromobenzeno 108-86-1 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
n-Propilbenzeno 103-65-1 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,3,5-Trimetilbenzeno 108-67-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
2-Clorotolueno 95-49-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 41 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
4-Clorotolueno 106-43-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
terc-Butilbenzeno 98-06-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2,4-Trimetilbenzeno 95-63-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
sec-Butilbenzeno 135-98-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
p-Isopropiltolueno 99-87-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
n-Butilbenzeno 104-51-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2-Dibromo-3-Cloropropano 96-12-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2,3-Triclorobenzeno 87-61-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 1,1 670
1,3,5-Triclorobenzeno 108-70-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
1,2-Dicloroetano-d4 122,6 70-130
Tolueno-d8 97,0 70-130
p-Bromofluorbenzeno 115,5 70-130
R T : 0 .0 0 - 2 0 .0 2
9 .7 8 NL:
100 2 .1 6 E 7
1 3 .1 7
95 T IC M S
MS 220978
90
85
1 5 .3 8
80

75
70 1 1 .6 1

65
Relative Abundance

60
55

50

45
40

35

30
25 1 4 .3 2
20
8 .9 3
15 3 .9 9 4 .4 7
10 1 8 .1 0 1 9 .3 7 1 9 .7 2
5 .6 5 1 7 .3 4
6 .7 7 1 1 .7 2
5 7 .4 9 1 0 .0 4

0
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20
T i m e (m i n )

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 42 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 08/03/2018 HORA: 13:00

LOGIN: 27155/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.010.


FÍSICO-QUÍMICO
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Teor de Sólidos - - % 77,0 0,03 - 681
METAIS
Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Antimônio Total 7440-36-0 1 mg/kg < 1,30 1,30 10 498
Arsênio Total 7440-38-2 1 mg/kg < 1,95 1,95 55 498
Bário Total 7440-39-3 1 mg/kg 4,30 2,60 1300 498
Boro Total 7440-42-8 1 mg/kg < 5,19 5,19 - 498
Cádmio Total 7440-43-9 1 mg/kg < 1,30 1,30 14 498
Chumbo Total 7439-92-1 1 mg/kg < 2,60 2,60 240 498
Cobalto Total 7440-48-4 1 mg/kg < 1,95 1,95 65 498
Cobre Total 7440-50-8 1 mg/kg 16,1 2,60 2100 498
Cromo Total 7440-47-3 1 mg/kg 27,1 5,84 300 498
Mercúrio Total 7439-97-6 1 mg/kg < 0,130 0,130 0,9 406
Molibdênio Total 7439-98-7 1 mg/kg < 2,60 2,60 29 498
Níquel Total 7440-02-0 1 mg/kg < 2,60 2,60 480 498
Prata Total 7440-22-4 1 mg/kg < 1,95 1,95 50 498
Selênio Total 7782-49-2 1 mg/kg < 1,95 1,95 81 498
Zinco Total 7440-66-6 1 mg/kg 44,2 6,49 7000 498

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 43 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27155/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.010.
COMPOSTOS ORGÂNICOS SEMI-VOLÁTEIS (SVOC)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Metil metanosulfonato 66-27-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Etil metanosulfonato 62-50-0 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Fenol 108-95-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 65 483
Anilina 62-53-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 0,7 483
Bis(2-Cloroetil)eter 111-44-4 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2-Clorofenol 95-57-8 1 mg/kg < 0,026 0,026 1,7 483
1,3-Diclorobenzeno 541-73-1 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
1,4-Diclorobenzeno 106-46-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 0,6 483
Álcool Benzílico 100-51-6 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
1,2-Diclorobenzeno 95-50-1 1 mg/kg < 0,026 0,026 11 483
Bis(2-Cloroisopropil)eter 39638-32-9 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
N-Nitrosodi-n-propilamina 621-64-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Hexacloroetano 67-72-1 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Nitrobenzeno 98-95-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Isoforona 78-59-1 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2-Nitrofenol 88-75-5 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2,4-Dimetilfenol 105-67-9 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Bis(2-Cloroetoxi)metano 111-91-1 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2,4-Diclorofenol 120-83-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 1,5 483
1,2,4-Triclorobenzeno 120-82-1 1 mg/kg < 0,026 0,026 1 483
Naftaleno 91-20-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 1,8 483
4-Cloroanilina 106-47-8 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Hexaclorobutadieno 87-68-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
4-Cloro-3-Metilfenol 59-50-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2-Metilnaftaleno 91-57-6 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Hexaclorociclopentadieno 77-47-4 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2-Metil-4,6-dinitrofenol 534-52-1 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2,4,5-Triclorofenol 95-95-4 1 mg/kg < 0,026 0,026 170 483
2,4,6-Triclorofenol 88-06-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 1,6 483
2-Cloronaftaleno 91-58-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2-Nitroanilina 88-74-4 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Dimetilftalato 131-11-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 1,6 483
Acenaftileno 208-96-8 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
3-Nitroanilina 99-09-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Acenafteno 83-32-9 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Dibenzofurano 132-64-9 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2,6-Dinitrotolueno 606-20-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Dietilftalato 84-66-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 100 483
Fluoreno 86-73-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
4-Clorofenil Fenil Éter 7005-72-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
4-Nitroanilina 100-01-6 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
N-nitrosodifenilamina 86-30-6 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
4-Bromofenil Fenil Éter 101-55-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Hexaclorobenzeno 118-74-1 1 mg/kg < 0,026 0,026 1,3 483
Pentaclorofenol 87-86-5 1 mg/kg < 0,026 0,026 0,6 483
Fenantreno 85-01-8 1 mg/kg < 0,026 0,026 40 483
Antraceno 120-12-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 4600 483
Di-N-Butilftalato 84-74-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 140 483
Fluoranteno 206-44-0 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Pireno 129-00-0 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Butil Benzilftalato 85-68-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Benzo(a)antraceno 56-55-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 7 483
Criseno 218-01-9 1 mg/kg < 0,026 0,026 600 483
Bis[2-Etilexil]ftalato 117-81-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Di-n-Octilftalato 117-84-0 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 44 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
Benzo(b)fluoranteno 205-99-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 7,2 483
Benzo(k)fluoranteno 207-08-9 1 mg/kg < 0,026 0,026 75 483
Benzo(a)pireno 50-32-8 1 mg/kg < 0,026 0,026 0,8 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno 193-39-5 1 mg/kg < 0,026 0,026 8 483
Dibenzo(a,h)antraceno 53-70-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 0,8 483
Benzo(g,h,i)perileno 191-24-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
o-Cresol 95-48-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
m,p-Cresol 65794-96-9 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2,4-Dinitrotolueno 121-14-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Azobenzeno 103-33-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
Carbazol 86-74-8 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2,3,4,6-Tetraclorofenol 58-90-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 85 483
4-Clorofenol 106-48-9 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2,6-Diclorofenol 87-65-0 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
1,2,3,4-Tetraclorobenzeno 634-66-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
1,2,3,5-Tetraclorobenzeno 634-90-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
1,2,4,5-Tetraclorobenzeno 95-94-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 0,6 483
3,4-Diclorofenol 95-77-2 1 mg/kg < 0,026 0,026 3 483
Pentaclorobenzeno 608-93-5 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483
2,3,4,5-Tetraclorofenol 4901-51-3 1 mg/kg < 0,026 0,026 25 483
2,4-Dinitrofenol 51-28-5 1 mg/kg < 0,130 0,130 - 483
4-Nitrofenol 100-02-7 1 mg/kg < 0,026 0,026 - 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorfenol 106,3 25-125
Fenol-d6 99,7 25-125
2-Fluorbifenil 85,6 25-125
Nitrobenzeno-d5 100,7 25-125
Terfenil-d14 92,0 25-125
2,4,6-Tribromofenol 83,5 25-125
Abundance

TIC: MS14420.D\ data.ms

4500000

4000000

3500000

3000000

2500000

2000000

1500000

1000000

500000

6.00 8.00 10.00 12.00 14.00 16.00 18.00 20.00


Time-->

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 45 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27155/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.010.
HIDROCARBONETOS TOTAIS DO PETRÓLEO (TPH-FP)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
C10 124-18-5 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C11 1120-21-4 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C12 112-40-3 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C13 629-50-5 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C14 629-59-4 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C15 629-62-9 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C16 544-76-3 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C17 629-79-7 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
Pristano 1921-70-6 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C18 593-45-3 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
Fitano 638-36-8 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C19 629-92-5 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C20 112-95-8 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C21 629-94-7 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C22 629-97-0 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C23 638-67-5 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C24 646-31-1 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C25 629-99-2 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C26 630-01-3 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C27 593-49-7 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C28 630-02-4 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C29 630-03-5 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C30 638-68-6 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C31 630-04-6 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C32 544-85-4 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C33 630-05-7 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C34 14167-59-0 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C35 630-07-9 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
C36 630-06-8 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
n-Alcanos - 1 mg/kg < 1,30 1,30 - 481
MCNR - 1 mg/kg 203,8 1,30 - 481
HRP - 1 mg/kg 8,97 1,30 - 481
TPH Total - 1 mg/kg 212,8 37,7 - 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 49,4 40-135
1-Clorooctadecano 49,2 40-135

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 46 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
1 4 00 0 1 4 00 0

1 3 00 0 1 3 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 1 00 0 1 1 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0

9 00 0 9 0 00

8 00 0 8 0 00
Millivolts

Millivolts
7 00 0 7 0 00

6 00 0 6 0 00

5 00 0 5 0 00

4 00 0 4 0 00

3 00 0 3 0 00
1-Clorooctadecano

2 00 0 2 0 00
O-Terfenil

1 00 0 1 0 00

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
M in u t e s

Perfil Cromatográfico:
O perfil cromatográfico da amostra indica a presença de compostos orgânicos derivados de petróleo, eluindo na faixa do óleo
lubrificante.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 47 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
LOGIN: 27155/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.010.
COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS TOTAIS (VOC)

Intervenção
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Residencial
Diclorodifluormetano 75-71-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Clorometano 74-87-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Cloreto de Vinila 75-01-4 1 mg/kg < 0,003 0,003 0,01 670
Bromometano 74-83-9 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Cloroetano 75-00-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Triclorofluormetano 75-69-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Acetona 67-64-1 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
1,1-Dicloroeteno 75-35-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 3,8 670
Iodometano 74-88-4 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Dissulfeto de Carbono 75-15-0 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Cloreto de Metileno 75-09-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,4 670
Metil-t-butil-eter 1634-04-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Trans-1,2-Dicloroeteno 156-60-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 1 670
Acetato de Vinila 108-05-4 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
1,1-Dicloroetano 75-34-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,6 670
2-Butanona 78-93-3 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Cis-1,2-Dicloroeteno 156-59-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,2 670
2,2-Dicloropropano 594-20-7 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Bromoclorometano 74-97-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Clorofórmio 67-66-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,8 670
1,1,1-Tricloroetano 71-55-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 120 670
1,1-Dicloropropeno 563-58-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Tetracloreto de Carbono 56-23-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,1 670
1,2-Dicloroetano 107-06-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,03 670
Benzeno 71-43-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,08 670
Tricloroeteno 79-01-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,04 670
1,2-Dicloropropano 78-87-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Dibromometano 74-95-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Bromodiclorometano 75-27-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
2-Cloroetilvinil eter 110-75-8 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Trans-1,3-Dicloropropeno 10061-02-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
4-Metil-2-Pentanona 108-10-1 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
Tolueno 108-88-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 14 670
Cis-1,3-Dicloropropeno 10061-01-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,1,2-Tricloroetano 79-00-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
2-Hexanona 591-78-6 1 mg/kg < 0,019 0,019 - 670
1,3-Dicloropropano 142-28-9 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Tetracloroeteno 127-18-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,8 670
Dibromoclorometano 124-48-1 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2-Dibromoetano 106-93-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Clorobenzeno 108-90-7 1 mg/kg < 0,010 0,010 1,3 670
Etilbenzeno 100-41-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 0,6 670
1,1,1,2-Tetracloroetano 630-20-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
179601-23-
m,p-Xilenos 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1
o-Xileno 95-47-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Estireno 100-42-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 60 670
Bromoformio 75-25-2 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Isopropilbenzeno 98-82-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,1,2,2-Tetracloroetano 79-34-5 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2,3-Tricloropropano 96-18-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
Bromobenzeno 108-86-1 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
n-Propilbenzeno 103-65-1 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,3,5-Trimetilbenzeno 108-67-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
2-Clorotolueno 95-49-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 48 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
4-Clorotolueno 106-43-4 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
terc-Butilbenzeno 98-06-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2,4-Trimetilbenzeno 95-63-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
sec-Butilbenzeno 135-98-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
p-Isopropiltolueno 99-87-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
n-Butilbenzeno 104-51-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2-Dibromo-3-Cloropropano 96-12-8 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670
1,2,3-Triclorobenzeno 87-61-6 1 mg/kg < 0,010 0,010 1,1 670
1,3,5-Triclorobenzeno 108-70-3 1 mg/kg < 0,010 0,010 - 670

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
1,2-Dicloroetano-d4 102,8 70-130
Tolueno-d8 106,0 70-130
p-Bromofluorbenzeno 119,1 70-130
R T : 0 .0 0 - 2 0 .0 2
9 .7 8 NL:
100 2 .0 4 E 7
95 T IC M S
1 3 .1 7 MS 220979
90
85

80

75 1 5 .3 8
70 1 1 .6 1

65
Relative Abundance

60
55

50

45
40

35

30
25
1 4 .3 2
20

15 8 .9 3
4 .0 8 4 .6 6
1 8 .0 0 1 8 .7 3 1 9 .3 7
10 1 7 .1 8
4 .7 8 6 .7 5 7 .2 9 8 .5 9 9 .9 9 1 1 .9 0
5
0
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20
T i m e (m i n )

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 49 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 08/03/2018 HORA: 14:00

LOGIN: 27156/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.011.


FÍSICO-QUÍMICO
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Teor de Sólidos - - % 74,5 0,03 681
GEOTECNIA
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Argila - - % 76,9 0,1100 454
Silte - - % 12,3 0,1100 454
Areia muito fina - - % 6,36 0,1100 454
Areia fina - - % 3,46 0,1100 454
Areia média - - % 0,2494 0,1100 454
Areia grossa - - % 1,02 0,1100 454
Areia muito grossa - - % 0,3079 0,1100 454
Areia Total - - % 11,39 0,1100 454
Cascalho - - % < 0,1100 0,1100 454
Porosidade Total - - % 47,8 0,120 451
Macroporosidade (Porosidade Efetiva) - - % 5,87 0,120 451

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 50 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC – Branco de Análise

Parâmetro Unidade Resultados LQ QA/QC Ref.


Mercúrio Total mg/kg < 0,100 0,100 5356/2018 406
Antimônio Total mg/kg < 1,00 1,00 5355/2018 498
Arsênio Total mg/kg < 1,50 1,50 5355/2018 498
Bário Total mg/kg < 2,00 2,00 5355/2018 498
Boro Total mg/kg < 4,00 4,00 5355/2018 498
Cádmio Total mg/kg < 1,00 1,00 5355/2018 498
Chumbo Total mg/kg < 2,00 2,00 5355/2018 498
Cobalto Total mg/kg < 1,50 1,50 5355/2018 498
Cobre Total mg/kg < 2,00 2,00 5355/2018 498
Cromo Total mg/kg < 4,50 4,50 5355/2018 498
Molibdênio Total mg/kg < 2,00 2,00 5355/2018 498
Níquel Total mg/kg < 2,00 2,00 5355/2018 498
Prata Total mg/kg < 1,50 1,50 5355/2018 498
Selênio Total mg/kg < 1,50 1,50 5355/2018 498
Zinco Total mg/kg < 5,00 5,00 5355/2018 498

QA/QC – Spike
Critério
Concentração Concentração
Parâmetro Unidade Recuperação Aceitação QA/QC Ref.
Teórica Obtida
(%)
Mercúrio Total mg/kg 1,00 1,15 115,0 75-125 5356/2018 406
Antimônio Total mg/kg 50,0 38,6 77,3 75-125 5355/2018 498
Arsênio Total mg/kg 10,0 7,97 79,7 75-125 5355/2018 498
Bário Total mg/kg 100,0 85,8 85,8 75-125 5355/2018 498
Boro Total mg/kg 100,0 93,8 93,8 75-125 5355/2018 498
Cádmio Total mg/kg 100,0 77,4 77,4 75-125 5355/2018 498
Chumbo Total mg/kg 100,0 78,9 78,9 75-125 5355/2018 498
Cobalto Total mg/kg 100,0 76,7 76,7 75-125 5355/2018 498
Cobre Total mg/kg 100,0 77,5 77,5 75-125 5355/2018 498
Cromo Total mg/kg 100,0 77,3 77,3 75-125 5355/2018 498
Molibdênio Total mg/kg 100,0 96,6 96,6 75-125 5355/2018 498
Níquel Total mg/kg 100,0 79,2 79,2 75-125 5355/2018 498
Prata Total mg/kg 50,0 55,4 110,8 75-125 5355/2018 498
Selênio Total mg/kg 10,0 9,50 95,0 75-125 5355/2018 498
Zinco Total mg/kg 100,0 96,2 96,2 75-125 5355/2018 498

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 51 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5389/2018 - Branco de Análise BTEX
Parâmetro Unidade Resultados L.Q Ref.
Benzeno mg/kg < 0,005 0,005 482
Tolueno mg/kg < 0,005 0,005 482
Etilbenzeno mg/kg < 0,005 0,005 482
m,p-Xilenos mg/kg < 0,005 0,005 482
o-Xileno mg/kg < 0,005 0,005 482
Xilenos mg/kg < 0,005 0,005 482

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
Clorobenzeno-d5 78,5 70-130
1,2-Diclorobenzeno-d4 129,2 70-130
300 300
TR AC E G C -P I D
1 7 29 0 5 7
H S 4 72 8 0 5 . D AT
N am e

250 250

200 200
Millivolts

Millivolts
150 150

100 100
1,2-Diclorobenzeno-d4
Bromofluorbenzeno
Clorobenzeno-d5

50 50

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 52 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5389/2018 - Spike - BTEX
Critério
Resultados Resultados Recuperação
Parâmetro Unidade Aceitação Ref.
Teóricos Obtidos (%)
(%)
Benzeno mg/kg 0,250 0,219 87,6 70-130 482
Tolueno mg/kg 0,250 0,237 94,7 70-130 482
Etilbenzeno mg/kg 0,250 0,238 95,1 70-130 482
m,p-Xilenos mg/kg 0,500 0,491 98,3 70-130 482
o-Xileno mg/kg 0,250 0,279 112 70-130 482

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
Clorobenzeno-d5 79,0 70-130
1,2-Diclorobenzeno-d4 120 70-130
300 300
TR AC E G C -P I D
0 3 15 -P D 1 AG U A 50 P P B
H S 4 72 8 0 6 . D AT
N am e

250 250

200 200
Millivolts

Millivolts
150 150

100 100
1,2-Diclorobenzeno-d4
Bromofluorbenzeno
m,p-Xilenos
Clorobenzeno-d5

50 50
Etilbenzeno
Tolueno

o-Xileno
Benzeno

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 53 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5404/2018 - Branco de Análise - VOC
Parâmetro Unidade Resultados L.Q Ref.
Diclorodifluormetano mg/kg < 0,008 0,008 670
Clorometano mg/kg < 0,008 0,008 670
Cloreto de Vinila mg/kg < 0,002 0,002 670
Bromometano mg/kg < 0,008 0,008 670
Cloroetano mg/kg < 0,008 0,008 670
Triclorofluormetano mg/kg < 0,008 0,008 670
Acetona mg/kg < 0,015 0,015 670
1,1-Dicloroeteno mg/kg < 0,008 0,008 670
Iodometano mg/kg < 0,015 0,015 670
Dissulfeto de Carbono mg/kg < 0,015 0,015 670
Cloreto de Metileno mg/kg < 0,008 0,008 670
Metil-t-butil-eter mg/kg < 0,008 0,008 670
Trans-1,2-Dicloroeteno mg/kg < 0,008 0,008 670
Acetato de Vinila mg/kg < 0,015 0,015 670
1,1-Dicloroetano mg/kg < 0,008 0,008 670
2-Butanona mg/kg < 0,015 0,015 670
Cis-1,2-Dicloroeteno mg/kg < 0,008 0,008 670
2,2-Dicloropropano mg/kg < 0,008 0,008 670
Bromoclorometano mg/kg < 0,008 0,008 670
Clorofórmio mg/kg < 0,008 0,008 670
1,1,1-Tricloroetano mg/kg < 0,008 0,008 670
1,1-Dicloropropeno mg/kg < 0,008 0,008 670
Tetracloreto de Carbono mg/kg < 0,008 0,008 670
1,2-Dicloroetano mg/kg < 0,008 0,008 670
Benzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
Tricloroeteno mg/kg < 0,008 0,008 670
1,2-Dicloropropano mg/kg < 0,008 0,008 670
Dibromometano mg/kg < 0,008 0,008 670
Bromodiclorometano mg/kg < 0,008 0,008 670
2-Cloroetilvinil eter mg/kg < 0,015 0,015 670
Trans-1,3-Dicloropropeno mg/kg < 0,008 0,008 670
4-Metil-2-Pentanona mg/kg < 0,015 0,015 670
Tolueno mg/kg < 0,008 0,008 670
Cis-1,3-Dicloropropeno mg/kg < 0,008 0,008 670
1,1,2-Tricloroetano mg/kg < 0,008 0,008 670
2-Hexanona mg/kg < 0,015 0,015 670
1,3-Dicloropropano mg/kg < 0,008 0,008 670
Tetracloroeteno mg/kg < 0,008 0,008 670
Dibromoclorometano mg/kg < 0,008 0,008 670
1,2-Dibromoetano mg/kg < 0,008 0,008 670
Clorobenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
Etilbenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
1,1,1,2-Tetracloroetano mg/kg < 0,008 0,008 670
m,p-Xilenos mg/kg < 0,008 0,008 670
o-Xileno mg/kg < 0,008 0,008 670
Estireno mg/kg < 0,008 0,008 670
Bromoformio mg/kg < 0,008 0,008 670
Isopropilbenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
1,1,2,2-Tetracloroetano mg/kg < 0,008 0,008 670
1,2,3-Tricloropropano mg/kg < 0,008 0,008 670
Bromobenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
n-Propilbenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
1,3,5-Trimetilbenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
2-Clorotolueno mg/kg < 0,008 0,008 670
4-Clorotolueno mg/kg < 0,008 0,008 670

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 54 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
terc-Butilbenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
1,2,4-Trimetilbenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
sec-Butilbenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
p-Isopropiltolueno mg/kg < 0,008 0,008 670
n-Butilbenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
1,2-Dibromo-3-Cloropropano mg/kg < 0,008 0,008 670
1,2,3-Triclorobenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670
1,3,5-Triclorobenzeno mg/kg < 0,008 0,008 670

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
1,2-Dicloroetano-d4 104,7 70-130
Tolueno-d8 125,6 70-130
p-Bromofluorbenzeno 128,0 70-130
R T : 0 .0 0 - 2 0 .0 2
9 .7 7 NL:
100 2 .7 5 E 7
95 T IC M S
MS 220953
90
85
1 3 .1 5
80

75
70 1 5 .3 8
1 1 .6 0
65
Relative Abundance

60
55

50

45
40

35

30
25 1 4 .3 2
20 4 .0 2 4 .1 0
15
9 .3 9
1 8 .7 2 1 9 .6 8
10 1 7 .3 3 1 7 .9 8
4 .6 2 4 .7 9 6 .7 5 6 .8 2 1 1 .8 9
5 8 .9 3 9 .9 7

0
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20
T i m e (m i n )

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 55 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5404/2018 - Spike - VOC
Critério
Resultados Resultados Recuperação
Parâmetro Unidade Aceitação Ref.
Teóricos Obtidos (%)
(%)
1,1-Dicloroeteno mg/kg 0,250 0,210 84,0 70-130 670
Benzeno mg/kg 0,250 0,235 94,1 70-130 670
Clorobenzeno mg/kg 0,250 0,203 81,1 70-130 670
Tolueno mg/kg 0,250 0,248 99,2 70-130 670
Tricloroeteno mg/kg 0,250 0,204 81,4 70-130 670

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
1,2-Dicloroetano-d4 105,2 70-130
Tolueno-d8 116,2 70-130
p-Bromofluorbenzeno 128,0 70-130
R T : 0 .0 0 - 2 0 .0 0
1 3 .1 7 NL:
100 9 .7 8 2 .7 2 E 7
95 T IC M S
MS 220954
90
85

80 1 1 .6 1

75 1 5 .3 8

70 1 1 .6 9

65
Relative Abundance

60
55

50

45
1 0 .2 2
40 9 .4 8

35 6 .1 3

30
25 1 4 .3 2
20

15 3 .6 7 4 .0 9 9 .4 1
10 1 8 .3 7 1 9 .3 7 1 9 .7 2
1 7 .3 4
4 .6 6 6 .7 9 7 .8 6 1 0 .3 8 1 1 .9 0
5 8 .9 3

0
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18
T i m e (m i n )

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 56 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5314/2018 - Branco de Análise - PAH
Parâmetro Unidade Resultados L.Q Ref.
Naftaleno mg/kg < 0,010 0,010 483
Acenaftileno mg/kg < 0,010 0,010 483
Acenafteno mg/kg < 0,010 0,010 483
Fluoreno mg/kg < 0,010 0,010 483
Fenantreno mg/kg < 0,010 0,010 483
Antraceno mg/kg < 0,010 0,010 483
Fluoranteno mg/kg < 0,010 0,010 483
Pireno mg/kg < 0,010 0,010 483
Benzo(a)antraceno mg/kg < 0,010 0,010 483
Criseno mg/kg < 0,010 0,010 483
Benzo(b)fluoranteno mg/kg < 0,010 0,010 483
Benzo(k)fluoranteno mg/kg < 0,010 0,010 483
Benzo(a)pireno mg/kg < 0,010 0,010 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno mg/kg < 0,010 0,010 483
Dibenzo(a,h)antraceno mg/kg < 0,010 0,010 483
Benzo(g,h,i)perileno mg/kg < 0,010 0,010 483
2-Metilnaftaleno mg/kg < 0,010 0,010 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorbifenil 81,9 35-130
Terfenil-d14 76,6 35-130
R T : 0 .0 0 - 1 8 .5 1
7 .6 7 NL:
100 1 .0 3 E 6
95 T IC M S
M S711330
90 4

85
80

75
9 .5 1
70
65 1 1 .4 8
Relative Abundance

60 6 .8 4

55

50
45
1 2 .7 7
40
5 .5 9
35
30

25
20

15
10 9 .0 7 1 4 .5 4
6 .1 8 8 .6 5
5 7 .3 3 1 0 .6 4 1 3 .8 8
5 .4 1 1 1 .8 6 1 2 .9 3 1 4 .9 7 1 6 .4 7 1 7 .4 5
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
T im e (m i n)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 57 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5314/2018 - Spike - PAH
Critério
Resultados Resultados Recuperação
Parâmetro Unidade Aceitação Ref.
Teóricos Obtidos (%)
(%)
Naftaleno mg/kg 0,067 0,061 91,5 35-130 483
Acenaftileno mg/kg 0,067 0,044 65,8 35-130 483
Acenafteno mg/kg 0,067 0,056 84,4 35-130 483
Fluoreno mg/kg 0,067 0,048 71,5 35-130 483
Fenantreno mg/kg 0,067 0,043 64,3 35-130 483
Antraceno mg/kg 0,067 0,064 96,5 35-130 483
Fluoranteno mg/kg 0,067 0,031 46,5 35-130 483
Pireno mg/kg 0,067 0,055 82,5 35-130 483
Benzo(a)antraceno mg/kg 0,067 0,061 91,5 35-130 483
Criseno mg/kg 0,067 0,031 46,5 35-130 483
Benzo(b)fluoranteno mg/kg 0,067 0,052 77,7 35-130 483
Benzo(k)fluoranteno mg/kg 0,067 0,041 61,6 35-130 483
Benzo(a)pireno mg/kg 0,067 0,054 80,5 35-130 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno mg/kg 0,067 0,051 76,5 35-130 483
Dibenzo(a,h)antraceno mg/kg 0,067 0,053 79,9 35-130 483
Benzo(g,h,i)perileno mg/kg 0,067 0,054 81,4 35-130 483
2-Metilnaftaleno mg/kg 0,067 0,042 63,4 35-130 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorbifenil 62,9 35-130
Terfenil-d14 79,5 35-130
R T : 0 .0 0 - 1 8 .5 3
1 1 .2 8 NL:
100 1 .2 2 E 6
95 T IC M S
8 .3 5 M S711330
90 5
1 2 .7 7
85
80

75

70
65
Relative Abundance

60
55 9 .5 4
7 .7 1
1 1 .0 1
50 7 .6 7 9 .5 1 1 1 .4 8 1 2 .8 0

45
1 4 .0 4
40 5 .6 2 9 .6 0

35
30 7 .5 2
1 4 .4 7
25
20 1 6 .2 3

15 1 4 .5 4 1 6 .7 0
6 .8 4
10 6 .1 8

5 9 .1 8 9 .9 5 1 3 .8 8
1 1 .8 6 1 4 .9 7 1 7 .4 5
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
T im e (m i n)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 58 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5206/2018 - Branco de Análise - SVOC
Parâmetro Unidade Resultados L.Q Ref.
Metil metanosulfonato mg/kg < 0,020 0,020 483
Etil metanosulfonato mg/kg < 0,020 0,020 483
Fenol mg/kg < 0,020 0,020 483
Anilina mg/kg < 0,020 0,020 483
Bis(2-Cloroetil)eter mg/kg < 0,020 0,020 483
2-Clorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
1,3-Diclorobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
Álcool Benzílico mg/kg < 0,020 0,020 483
1,2-Diclorobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
Bis(2-Cloroisopropil)eter mg/kg < 0,020 0,020 483
N-Nitrosodi-n-propilamina mg/kg < 0,020 0,020 483
Hexacloroetano mg/kg < 0,020 0,020 483
Nitrobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
Isoforona mg/kg < 0,020 0,020 483
2-Nitrofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
2,4-Dimetilfenol mg/kg < 0,020 0,020 483
Bis(2-Cloroetoxi)metano mg/kg < 0,020 0,020 483
2,4-Diclorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
1,2,4-Triclorobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
Naftaleno mg/kg < 0,020 0,020 483
4-Cloroanilina mg/kg < 0,020 0,020 483
Hexaclorobutadieno mg/kg < 0,020 0,020 483
4-Cloro-3-Metilfenol mg/kg < 0,020 0,020 483
2-Metilnaftaleno mg/kg < 0,020 0,020 483
Hexaclorociclopentadieno mg/kg < 0,020 0,020 483
2-Metil-4,6-dinitrofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
2,4,5-Triclorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
2,4,6-Triclorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
2-Cloronaftaleno mg/kg < 0,020 0,020 483
2-Nitroanilina mg/kg < 0,020 0,020 483
Dimetilftalato mg/kg < 0,020 0,020 483
Acenaftileno mg/kg < 0,020 0,020 483
3-Nitroanilina mg/kg < 0,020 0,020 483
Acenafteno mg/kg < 0,020 0,020 483
Dibenzofurano mg/kg < 0,020 0,020 483
2,6-Dinitrotolueno mg/kg < 0,020 0,020 483
Dietilftalato mg/kg < 0,020 0,020 483
Fluoreno mg/kg < 0,020 0,020 483
4-Clorofenil Fenil Éter mg/kg < 0,020 0,020 483
4-Nitroanilina mg/kg < 0,020 0,020 483
N-nitrosodifenilamina mg/kg < 0,020 0,020 483
4-Bromofenil Fenil Éter mg/kg < 0,020 0,020 483
Hexaclorobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
Pentaclorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
Fenantreno mg/kg < 0,020 0,020 483
Antraceno mg/kg < 0,020 0,020 483
Di-N-Butilftalato mg/kg < 0,020 0,020 483
Fluoranteno mg/kg < 0,020 0,020 483
Pireno mg/kg < 0,020 0,020 483
Butil Benzilftalato mg/kg < 0,020 0,020 483
Criseno mg/kg < 0,020 0,020 483
Bis[2-Etilexil]ftalato mg/kg < 0,020 0,020 483
Di-n-Octilftalato mg/kg < 0,020 0,020 483
Benzo(b)fluoranteno mg/kg < 0,020 0,020 483
Benzo(k)fluoranteno mg/kg < 0,020 0,020 483

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 59 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
Benzo(a)pireno mg/kg < 0,020 0,020 483
Indeno(1,2,3-cd)pireno mg/kg < 0,020 0,020 483
Dibenzo(a,h)antraceno mg/kg < 0,020 0,020 483
Benzo(g,h,i)perileno mg/kg < 0,020 0,020 483
o-Cresol mg/kg < 0,020 0,020 483
m,p-Cresol mg/kg < 0,020 0,020 483
2,4-Dinitrotolueno mg/kg < 0,020 0,020 483
Azobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
Carbazol mg/kg < 0,020 0,020 483
2,3,4,6-Tetraclorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
4-Clorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
2,6-Diclorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
1,2,3,4-Tetraclorobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
1,2,3,5-Tetraclorobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
1,2,4,5-Tetraclorobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
3,4-Diclorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
Pentaclorobenzeno mg/kg < 0,020 0,020 483
2,3,4,5-Tetraclorofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
4-Nitrofenol mg/kg < 0,020 0,020 483
2,4-Dinitrofenol mg/kg < 0,100 0,100 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorfenol 96,4 25-125
Fenol-d6 90,3 25-125
2-Fluorbifenil 83,4 25-125
Nitrobenzeno-d5 93,6 25-125
Terfenil-d14 92,5 25-125
2,4,6-Tribromofenol 50,0 25-125
Abundance

TIC: MS14560.D\ data.ms


2600000

2400000

2200000

2000000

1800000

1600000

1400000

1200000

1000000

800000

600000

400000

200000

6.00 8.00 10.00 12.00 14.00 16.00 18.00 20.00


Time-->

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 60 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5206/2018 - Spike - SVOC
Critério
Resultados Resultados Recuperação
Parâmetro Unidade Aceitação Ref.
Teóricos Obtidos (%)
(%)
Fenol mg/kg 0,333 0,312 93,6 25-125 483
2-Clorofenol mg/kg 0,333 0,270 80,9 25-125 483
1,4-Diclorobenzeno. mg/kg 0,333 0,310 92,9 25-125 483
N-Nitrosodi-n-propilamina mg/kg 0,333 0,366 109,8 25-125 483
1,2,4-Triclorobenzeno mg/kg 0,333 0,286 85,8 25-125 483
4-Cloro-3-Metilfenol mg/kg 0,333 0,316 94,8 25-125 483
Acenafteno mg/kg 0,333 0,346 103,7 25-125 483
Pentaclorofenol mg/kg 0,333 0,207 62,1 25-125 483
Pireno mg/kg 0,333 0,340 101,9 25-125 483
2,4-Dinitrotolueno mg/kg 0,333 0,335 100,5 25-125 483

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
2-Fluorfenol 95,5 25-125
Fenol-d6 81,4 25-125
2-Fluorbifenil 86,8 25-125
Nitrobenzeno-d5 90,0 25-125
Terfenil-d14 92,4 25-125
2,4,6-Tribromofenol 79,1 25-125
Abundance

TIC: MS14561.D\ data.ms


2200000

2000000

1800000

1600000

1400000

1200000

1000000

800000

600000

400000

200000

6.00 8.00 10.00 12.00 14.00 16.00 18.00 20.00


Time-->

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 61 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5312/2018 - Branco de Análise - TPH-FP
Parâmetro Unidade Resultados L.Q Ref.
C10 mg/kg < 1,00 1,00 481
C11 mg/kg < 1,00 1,00 481
C12 mg/kg < 1,00 1,00 481
C13 mg/kg < 1,00 1,00 481
C14 mg/kg < 1,00 1,00 481
C15 mg/kg < 1,00 1,00 481
C16 mg/kg < 1,00 1,00 481
C17 mg/kg < 1,00 1,00 481
Pristano mg/kg < 1,00 1,00 481
C18 mg/kg < 1,00 1,00 481
Fitano mg/kg < 1,00 1,00 481
C19 mg/kg < 1,00 1,00 481
C20 mg/kg < 1,00 1,00 481
C21 mg/kg < 1,00 1,00 481
C22 mg/kg < 1,00 1,00 481
C23 mg/kg < 1,00 1,00 481
C24 mg/kg < 1,00 1,00 481
C25 mg/kg < 1,00 1,00 481
C26 mg/kg < 1,00 1,00 481
C27 mg/kg < 1,00 1,00 481
C28 mg/kg < 1,00 1,00 481
C29 mg/kg < 1,00 1,00 481
C30 mg/kg < 1,00 1,00 481
C31 mg/kg < 1,00 1,00 481
C32 mg/kg < 1,00 1,00 481
C33 mg/kg < 1,00 1,00 481
C34 mg/kg < 1,00 1,00 481
C35 mg/kg < 1,00 1,00 481
C36 mg/kg < 1,00 1,00 481
TPH Total mg/kg < 29,0 29,0 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 89,4 40-135
1-Clorooctadecano 89,3 40-135

1 4 00 0 1 4 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0

8 00 0 8 0 00
Millivolts

Millivolts

6 00 0 6 0 00

4 00 0 4 0 00
1-Clorooctadecano
O-Terfenil

2 00 0 2 0 00

0 0
3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 62 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5312/2018 - Spike - TPH-FP
Critério
Resultados Resultados Recuperação
Parâmetro Unidade Aceitação Ref.
Teóricos Obtidos (%)
(%)
C10 mg/kg 1333,3 1133,8 85,0 40-135 481
C11 mg/kg 1333,3 1135,5 85,2 40-135 481
C12 mg/kg 1333,3 1150,5 86,3 40-135 481
C13 mg/kg 1333,3 1160,4 87,0 40-135 481
C14 mg/kg 1333,3 1153,9 86,5 40-135 481
C15 mg/kg 1333,3 1163,8 87,3 40-135 481
C16 mg/kg 1333,3 1172,6 87,9 40-135 481
C17 mg/kg 1333,3 1141,0 85,6 40-135 481
Pristano mg/kg 1333,3 1160,9 87,1 40-135 481
C18 mg/kg 1333,3 1166,7 87,5 40-135 481
Fitano mg/kg 1333,3 1179,5 88,5 40-135 481
C19 mg/kg 1333,3 1197,6 89,8 40-135 481
C20 mg/kg 1333,3 1220,6 91,5 40-135 481
C21 mg/kg 1333,3 1226,7 92,0 40-135 481
C22 mg/kg 1333,3 1238,8 92,9 40-135 481
C23 mg/kg 1333,3 1244,1 93,3 40-135 481
C24 mg/kg 1333,3 1241,2 93,1 40-135 481
C25 mg/kg 1333,3 1240,2 93,0 40-135 481
C26 mg/kg 1333,3 1237,6 92,8 40-135 481
C27 mg/kg 1333,3 1268,4 95,1 40-135 481
C28 mg/kg 1333,3 1240,2 93,0 40-135 481
C29 mg/kg 1333,3 1237,0 92,8 40-135 481
C30 mg/kg 1333,3 1243,6 93,3 40-135 481
C31 mg/kg 1333,3 1253,1 94,0 40-135 481
C32 mg/kg 1333,3 1258,7 94,4 40-135 481
C33 mg/kg 1333,3 1300,4 97,5 40-135 481
C34 mg/kg 1333,3 1328,5 99,6 40-135 481
C35 mg/kg 1333,3 1440,9 108,1 40-135 481
C36 mg/kg 1333,3 1320,9 99,1 40-135 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 65,7 40-135
1-Clorooctadecano 68,1 40-135

1 4 00 0 1 4 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0

8 00 0 8 0 00
Millivolts

Millivolts

6 00 0 6 0 00

4 00 0 4 0 00
1-Clorooctadecano
O-Terfenil

2 00 0 2 0 00

0 0
4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 63 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5315/2018 - Branco de Análise - TPH-FP
Parâmetro Unidade Resultados L.Q Ref.
C10 mg/kg < 1,00 1,00 481
C11 mg/kg < 1,00 1,00 481
C12 mg/kg < 1,00 1,00 481
C13 mg/kg < 1,00 1,00 481
C14 mg/kg < 1,00 1,00 481
C15 mg/kg < 1,00 1,00 481
C16 mg/kg < 1,00 1,00 481
C17 mg/kg < 1,00 1,00 481
Pristano mg/kg < 1,00 1,00 481
C18 mg/kg < 1,00 1,00 481
Fitano mg/kg < 1,00 1,00 481
C19 mg/kg < 1,00 1,00 481
C20 mg/kg < 1,00 1,00 481
C21 mg/kg < 1,00 1,00 481
C22 mg/kg < 1,00 1,00 481
C23 mg/kg < 1,00 1,00 481
C24 mg/kg < 1,00 1,00 481
C25 mg/kg < 1,00 1,00 481
C26 mg/kg < 1,00 1,00 481
C27 mg/kg < 1,00 1,00 481
C28 mg/kg < 1,00 1,00 481
C29 mg/kg < 1,00 1,00 481
C30 mg/kg < 1,00 1,00 481
C31 mg/kg < 1,00 1,00 481
C32 mg/kg < 1,00 1,00 481
C33 mg/kg < 1,00 1,00 481
C34 mg/kg < 1,00 1,00 481
C35 mg/kg < 1,00 1,00 481
C36 mg/kg < 1,00 1,00 481
TPH Total mg/kg < 29,0 29,0 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 92,9 40-135
1-Clorooctadecano 89,2 40-135

1 4 00 0 1 4 00 0

1 3 00 0 1 3 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 1 00 0 1 1 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0

9 00 0 9 0 00

8 00 0 8 0 00
Millivolts

Millivolts

7 00 0 7 0 00

6 00 0 6 0 00

5 00 0 5 0 00

4 00 0 4 0 00
1-Clorooctadecano

3 00 0 3 0 00
O-Terfenil

2 00 0 2 0 00

1 00 0 1 0 00

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 64 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
QA/QC - 5315/2018 - Spike - TPH-FP
Critério
Resultados Resultados Recuperação
Parâmetro Unidade Aceitação Ref.
Teóricos Obtidos (%)
(%)
C10 mg/kg 1333,3 1133,8 85,0 40-135 481
C11 mg/kg 1333,3 1135,5 85,2 40-135 481
C12 mg/kg 1333,3 1150,5 86,3 40-135 481
C13 mg/kg 1333,3 1160,4 87,0 40-135 481
C14 mg/kg 1333,3 1153,9 86,5 40-135 481
C15 mg/kg 1333,3 1163,8 87,3 40-135 481
C16 mg/kg 1333,3 1172,6 87,9 40-135 481
C17 mg/kg 1333,3 1141,0 85,6 40-135 481
Pristano mg/kg 1333,3 1160,9 87,1 40-135 481
C18 mg/kg 1333,3 1166,7 87,5 40-135 481
Fitano mg/kg 1333,3 1179,5 88,5 40-135 481
C19 mg/kg 1333,3 1197,6 89,8 40-135 481
C20 mg/kg 1333,3 1220,6 91,5 40-135 481
C21 mg/kg 1333,3 1226,7 92,0 40-135 481
C22 mg/kg 1333,3 1238,8 92,9 40-135 481
C23 mg/kg 1333,3 1244,1 93,3 40-135 481
C24 mg/kg 1333,3 1241,2 93,1 40-135 481
C25 mg/kg 1333,3 1240,2 93,0 40-135 481
C26 mg/kg 1333,3 1237,6 92,8 40-135 481
C27 mg/kg 1333,3 1268,4 95,1 40-135 481
C28 mg/kg 1333,3 1240,2 93,0 40-135 481
C29 mg/kg 1333,3 1237,0 92,8 40-135 481
C30 mg/kg 1333,3 1243,6 93,3 40-135 481
C31 mg/kg 1333,3 1253,1 94,0 40-135 481
C32 mg/kg 1333,3 1258,7 94,4 40-135 481
C33 mg/kg 1333,3 1300,4 97,5 40-135 481
C34 mg/kg 1333,3 1328,5 99,6 40-135 481
C35 mg/kg 1333,3 1440,9 108,1 40-135 481
C36 mg/kg 1333,3 1320,9 99,1 40-135 481

QA/QC - Recuperação dos padrões de controle e critérios de aceitação


Recuperação Critérios de Aceitação
Padrão de Controle
(%) (%)
o-Terfenil 65,7 40-135
1-Clorooctadecano 68,1 40-135

1 4 00 0 1 4 00 0

1 3 00 0 1 3 00 0

1 2 00 0 1 2 00 0

1 1 00 0 1 1 00 0

1 0 00 0 1 0 00 0

9 00 0 9 0 00

8 00 0 8 0 00
Millivolts

Millivolts

7 00 0 7 0 00

6 00 0 6 0 00

5 00 0 5 0 00

4 00 0 4 0 00
1-Clorooctadecano

3 00 0 3 0 00
O-Terfenil

2 00 0 2 0 00

1 00 0 1 0 00

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
M in u t e s

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 65 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
Métodos e Datas dos ensaios

Ref. Referência Externa Referência Interna Data do Preparo Data da Análise QA/QC
406 USEPA-1631E:2002 POPLIN003 21/03/2018 22/03/2018 5356/2018
451 EMBRAPA - 2ª ed - 2011 POPGEO007 21/03/2018 29/03/2018 0/0
Boletim IAC 106/ Embrapa - 2a. Ed -
454 POPGEO001 02/04/2018 05/04/2018 0/0
2011
481 USEPA 8015C:2007 POPLOR005 20/03/2018 22/03/2018 5312/2018
481 USEPA 8015C:2007 POPLOR005 20/03/2018 22/03/2018 5315/2018
482 USEPA 8021B:1996 POPLOR007 20/03/2018 20/03/2018 5389/2018
482 USEPA 8021B:1996 POPLOR007 21/03/2018 21/03/2018 5389/2018
483 USEPA 8270D:2007 POPLOR006 20/03/2018 23/03/2018 5314/2018
483 USEPA 8270D:2007 POPLOR006 20/03/2018 26/03/2018 5314/2018
483 USEPA 8270D:2007 POPLOR015 21/03/2018 22/03/2018 5206/2018
498 USEPA 6010C:2007 POPLIN002 21/03/2018 23/03/2018 5355/2018
670 USEPA 8260C:2006 POPLOR013 21/03/2018 21/03/2018 5404/2018
681 USEPA 3550C:2007 POPLAB008 20/03/2018 21/03/2018 0/0
681 USEPA 3550C:2007 POPLAB008 21/03/2018 23/03/2018 0/0

Observações:
L.Q: Limite de Quantificação

HRP: Hidrocarbonetos Resolvidos de Petróleo.


MCNR: Mistura complexa não resolvida.

Resultados expressos na base seca.

Intervenção Residencial - VOR CETESB 2016 - Concentração de determinada substância no solo ou na água subterrânea, estabelecida pela Decisão
de Diretoria Nº 256/2016/E, de 22 de Novembro de 2016.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 66 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
4. Responsabilidade técnica

a
Alessandra Shimizu CRQ 4 Região nº 04245592

5. Informações Adicionais
• Procedimento e plano de amostragem foram definidos pelo cliente de acordo com o
Projeto: I.037.2018.GCR
• Os resultados aqui apresentados referem-se exclusivamente às amostras enviadas pelo
interessado, sendo que a amostragem não é de responsabilidade deste laboratório.
• O relatório de ensaio só deve ser reproduzido por completo. A reprodução parcial requer
aprovação por escrita deste laboratório.
• Este relatório atende aos requisitos de acreditação da CGCRE que avaliou a
competência do laboratório.
• As referências internas foram baseadas e validadas a partir das referências externas.

6. Anexos

Cadeia de Custódia e Check List.

7. Aprovação do relatório

Relatório aprovado segundo especificações comerciais e com base nos documentos do Sistema
da Qualidade Analytical Technology.

A validade jurídica dessa assinatura está embasada na medida provisória 2.200-2, de 24 de


Agosto de 2001, a qual estabelece a autenticidade e a integridade do documento eletrônico com o
uso do Certificado Digital.
Para verificar autenticidade deste documento acesse http://relatorio.anatech.com.br/mylimsportal,
selecione a opção “Validar Documento”, digite o seguinte número de amostra 27156/2018 e os
últimos seis digitos da chave de autenticação: 7e18953201ebd7829e849a7afc64b59a

Tamiris da Silva Dias


CRQ 4ª Região nº 04491767
Analista Químico(a)
Responsável pela análise crítica e emissão
do relatório.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 Página 67 de 67 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
RELATÓRIO DE ENSAIOS NÃO ACREDITADOS

INTERESSADO: GEOINTEGRA CONSULTORIA EM MEIO AMBIENTE


LTDA
Avenida Dona Cherubina Viana, 554 - Vila Santo Antonio
CEP: 06.708-360 - Cotia/SP

LABORATÓRIO CONTRATADO: Analytical Technology Serviços


Analíticos e Ambientais Ltda.

PROJETO: I.037.2018.GCR
IDENTIFICAÇÃO AT: LOG nº 5148/2018

Rua Bittencourt Sampaio, 105 - V. Mariana - Cep: 04126-060 - São Paulo/SP Tel. (11) 5904 8800 Fax. (11) 5904 8801
www.eurofins.com
Dados referentes ao Projeto

1. Identificação das amostras

ID AT IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO
AMOSTRA: SOL.037.2018.004. / DATA: 07/03/2018 /HORA:11:30 /
27147/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.005. / DATA: 07/03/2018 /HORA:13:35 /


27148/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

AMOSTRA: SOL.037.2018.011. / DATA: 08/03/2018 /HORA:14:00 /


27156/2018-1.0
MATRIZ: SOLO / PROJETO: I.037.2018.GCR

2. Custódia das amostras

Data de recebimento de amostra: 10/03/2018

Data de emissão do relatório eletrônico: 06/04/2018

Período de retenção das amostras: até 10 dias após a emissão do relatório (até essa data as
amostras estarão disponíveis para devolução e/ou checagem)

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 2 4 2 Página 1 de 5 2 6 2 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
3. Resultados de análises

PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 07/03/2018 HORA: 11:30

LOGIN: 27147/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.004.


GEOTECNIA
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Classificação Textural de Folk Muito
- - - - 454
Argilosa

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 2 4 2 Página 2 de 5 2 6 3 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 07/03/2018 HORA: 13:35

LOGIN: 27148/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.005.


GEOTECNIA
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Classificação Textural de Folk Argilo
- - - - 454
Arenosa

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 2 4 2 Página 3 de 5 2 6 4 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
PROJETO: I.037.2018.GCR

MATRIZ: SOLO DATA: 08/03/2018 HORA: 14:00

LOGIN: 27156/2018-1.0 PONTO: SOL.037.2018.011.


GEOTECNIA
Parâmetro CAS Diluição Unidade Resultados L.Q Ref.
Classificação Textural de Folk Muito
- - - - 454
Argilosa

Métodos e Datas dos ensaios

Ref. Referência Externa Referência Interna Data do Preparo Data da Análise QA/QC
Boletim IAC 106/ Embrapa - 2a. Ed -
454 POPGEO001 02/04/2018 05/04/2018 0/0
2011

Observações:
L.Q: Limite de Quantificação

Intervenção Residencial - VOR CETESB 2016 - Concentração de determinada substância no solo ou na água subterrânea, estabelecida pela Decisão
de Diretoria Nº 256/2016/E, de 22 de Novembro de 2016.

Aprovado por:
LOG nº 5148/2018 2 4 2 Página 4 de 5 2 6 5 Tamiris da Silva Dias
Analista Químico(a)
4. Responsabilidade técnica

a
Alessandra Shimizu CRQ 4 Região nº 04245592

5. Informações Adicionais
• Procedimento e plano de amostragem foram definidos pelo cliente de acordo com o
Projeto: I.037.2018.GCR
• Os resultados aqui apresentados referem-se exclusivamente às amostras enviadas pelo
interessado, sendo que a amostragem não é de responsabilidade deste laboratório.
• O relatório de ensaio só deve ser reproduzido por completo. A reprodução parcial requer
aprovação por escrita deste laboratório.
• As referências internas foram baseadas e validadas a partir das referências externas.

6. Anexos

Cadeia de Custódia e Check List.

7. Aprovação do relatório

Relatório aprovado segundo especificações comerciais e com base nos documentos do Sistema
da Qualidade Analytical Technology.

A validade jurídica dessa assinatura está embasada na medida provisória 2.200-2, de 24 de


Agosto de 2001, a qual estabelece a autenticidade e a integridade do documento eletrônico com o
uso do Certificado Digital.
Para verificar autenticidade deste documento acesse http://relatorio.anatech.com.br/mylimsportal,
selecione a opção “Validar Documento”, digite o seguinte número de amostra 27156/2018 e os
últimos seis digitos da chave de autenticação: 7e18953201ebd7829e849a7afc64b59a

Tamiris da Silva Dias


CRQ 4ª Região nº 04491767