Você está na página 1de 16

PROEDUCADOR

PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE EDUCADORES


CURSO DE APERFEIÇOAMENTO - PROGRAMA

APRENDIZAGEM MEDIADA

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - Departamento Regional de São Paulo - Ano 2012
PROEDUCADOR – Programa de Formação de Educadores do SENAI-SP - Curso
de Aperfeiçoamento – Aprendizagem Mediada - Programa – 40 h

SENAI-SP, 2012

Diretoria Técnica Ricardo Figueiredo Terra

Gerência de Educação João Ricardo Santa Rosa

Supervisão Paulo Rogério Borges

Coordenação dos Programas Eliana Misko Soler

Margarida Maria Scavone Ferrari

Elaboração Regilene Ribeiro Danesi

Roseli Sivieri de Lima

Sandra Akemi Hirata Fujita

1
2
SUMÁRIO

I. OBJETIVO .............................................................................................................. 5
II. REQUISITOS DE ACESSO .................................................................................... 5
III. ORGANIZAÇÃO DO CURSO ................................................................................. 6
a) Modalidade e carga horária do curso......................................................... 6
b) Organização de Turmas ............................................................................ 6
c) Desenvolvimento Metodológico do Curso.................................................. 6
d) Conteúdo Formativo .................................................................................. 7
IV. AMBIENTES PEDAGÓGICOS ............................................................................... 9
V. BIBLIOGRAFIA PARA CONSULTA .................................................................... 10
VI. CERTIFICADOS.................................................................................................... 11

3
4
I. OBJETIVO

O curso Aprendizagem Mediada tem por objetivos:

 Refletir sobre os pressupostos teóricos da aprendizagem mediada,


segundo Feuerstein, e sobre a importância do mediador nos processos de
ensino e aprendizagem, considerando que é ele quem realiza a seleção e a
ampliação de recortes da realidade para motivar o mediado a fim de que,
em sua interação com o mundo que o rodeia, aprenda a aprender.
 Identificar dificuldades no funcionamento cognitivo de alunos, tendo em
vista aumentar sua motivação e ampliar sua capacidade de raciocínio, de
solução de problemas e de tomada de decisões.

II. REQUISITOS DE ACESSO

Para realizar o curso é necessário exercer uma das funções:


 Docente do quadro:
– instrutor de práticas profissionais – atividades básicas e intermediárias
– instrutores de aperfeiçoamento profissional – áreas básicas,
intermediárias e avançadas,
– professor,
 Coordenador de atividades pedagógicas,
 Coordenador de atividades técnicas,
 Orientador de prática profissional,
 Orientador Educacional,
 Agente de Qualidade de Vida

Além da exigência acima, é necessário ter realizado anteriormente um dos cursos


Planejamento de Ensino e Avaliação do Rendimento Escolar – PEARE ou
Prática Pedagógica para Cursos Estruturados com Base em Competências.

5
III. ORGANIZAÇÃO DO CURSO

a) Modalidade e carga horária do curso

O curso Aprendizagem Mediada é desenvolvido na modalidade presencial, com


40 horas.

b) Organização de Turmas

As turmas são organizadas com no máximo de 40 participantes.

c) Desenvolvimento Metodológico do Curso

As aulas serão desenvolvidas presencialmente por meio de diversas estratégias


de ensino e de aprendizagem.

Para a construção de conceitos sobre mediação será utilizada a técnica de


brainstorming e a aplicação da dinâmica “Quebra-cabeça de palavras” com frases
sobre mediação.

As Teorias da Educação, Inatismo, Ambientalismo e Interacionismo serão


trabalhadas por meio de exposição mediada e apresentação de filmes.

A Biografia de Feuerstein será apresentada por meio de exposição mediada.

Os conteúdos Teoria da Modificabilidade Cognitiva Estrutural, Experiência de


Aprendizagem Mediada, Avaliação Dinâmica do Potencial da Aprendizagem
e o Programa de Enriquecimento instrumental serão trabalhados, num primeiro
momento, por meio de exposição mediada e aplicação de páginas do PEI
(Programa de Enriquecimento Instrumental). Haverá, exposição mediada sobre
Funções Cognitivas e Operações Mentais e será feita, junto com os alunos,
uma análise das páginas do PEI referentes às funções e operações mobilizadas
para sua resolução.

6
Nesse momento do programa é necessário que haja uma pequena revisão sobre
os aspectos já tratados antes de introduzir os Critérios de Mediação. Para essa
revisão será utilizada a dinâmica “Pescaria de Temas”, com os conteúdos já
abordados: Teorias da Educação, Biografia de Feuerstein, Teoria da
Modificabilidade Cognitiva Estrutural, Funções Cognitivas e Operações
Mentais.

Os Critérios de Mediação serão trabalhados por meio de exposição mediada,


apresentação de trechos de filmes, estudos de caso e histórias em quadrinhos
para análise.

Os alunos também deverão planejar a intervenção mediadora para a aplicação de


exercícios de lógica, destacando as funções cognitivas e operações mentais que
serão trabalhadas, os critérios de mediação e algumas perguntas para iniciar as
discussões durante a realização dos exercícios.

Os conteúdos Características do Docente Mediador e Paradigma Holístico da


Aprendizagem serão desenvolvidos por meio de exposição mediada.

Os alunos deverão, também, desenvolver o planejamento da intervenção


mediadora de uma unidade curricular.

d) Conteúdo Formativo

O conteúdo formativo é composto de capacidades técnicas, sociais, organizativas,


metodológicas e conhecimentos a estas relacionados.

7
Curso: Aprendizagem Mediada: - 40 horas
Capacidades Técnicas Conhecimentos
1. Identificar os principais aspectos das teorias da educação: inatismo,  Teorias da Educação: Inatismo; ambientalismo; interacionismo.
ambientalismo e interacionismo.  Biografia de Reuven Feuerstein
2. Planejar a intervenção mediadora de acordo com os critérios propostos por  Teoria da Modificabilidade Cognitiva Estrutural
Feuerstein  Fatores Determinantes do Desenvolvimento Cognitivo
3. Mediar situações de aprendizagem com base nas teorias de Feuerstein  Funções Cognitivas: entrada; elaboração; saída
4. Identificar funções cognitivas e operações mentais necessárias à resolução de  Operações Mentais
situações desafiadoras  Avaliação Dinâmica do Potencial de Aprendizagem
 Programa de Enriquecimento Instrumental
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas  Experiência de Aprendizagem Mediada: critérios de mediação; características do
docente mediador
1. Demonstrar capacidade analítica  Paradigma Holístico da Aprendizagem
2. Manter relacionamento interpessoal
3. Comunicar-se com clareza
4. Demonstrar postura mediadora
5. Trabalhar em equipe

8
IV. AMBIENTES PEDAGÓGICOS

SALA DE AULA CONVENCIONAL

Computador com acesso à Internet e caixas de som.


Aparelho multimídia.
Tela de projeção.
Flip Chart.
Quadro branco.
2 jogos de canetas para quadro branco.
2 jogos de canetas para flip chart.
1 apontador.
1 resma de papel A4 sulfite.
20 Folhas para A0 para Flip Chart.
1 rolo de Fita crepe.

Para cada participante:


 Pasta com elástico.
 Caneta.
 Lápis.
 Borracha.
 Bloco para rascunho.
 Cópia de duas páginas do PEI.
 Cópia da apostila (23 páginas – frente e verso, grampeada).
 Cópia da apresentação (14 páginas – frente e verso, grampeada, 3 slides por
folha).
 Cópia de exercícios diversos e fotografias (somente frente, sem grampos).
 Cópia do estudo de caso (11 páginas - somente frente, sem grampos).

Cada participante deve portar o Plano do Curso no qual leciona e seus planos de ensino.

9
V. BIBLIOGRAFIA PARA CONSULTA

1. Aprendizagem mediada dentro e fora da sala de aula – Programa de


Pesquisa Cognitiva, Divisão de Educação Especializada da Universidade de
Witwatersand, África do Sul; 3ª ed. São Paulo: Instituto Pieron de Psicologia
Aplicada, 2002.
2. MEIER, Marcos; GARCIA, Sandra. Mediação da Aprendizagem:
contribuições de Feuerstein e de Vygotsky. Curitiba, 2007.
3. RON, Regilene Ribeiro Danesi. Aprendizagem Mediada. Revista Eletrônica de
Educação e Tecnologia do SENAI-SP – ISSN: 1981-8270. v.5, n.10, jun. 2011.
4. Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Nacional –
Metodologias SENAI para Formação Profissional com Base em
Competências: Norteador da Prática Pedagógica / SENAI/DN – 3. ed.
Brasília, 2009.
5. SOUZA, Ana M. Martins; DEPRESBITERIS, Lea; MACHADO, Osny Telles
Marcondes. A mediação como princípio educacional: bases teóricas das
abordagens de Reuven Feuerstein. São Paulo: SENAC, 2004.
6. TÉBAR, Lorenzo. O perfil do professor mediador: pedagogia da mediação.
Editora SENAC. São Paulo, 2011.

10
VI. CERTIFICADOS

O aluno que concluir o curso, demonstrando desempenho de acordo com as


capacidades prescritas como conteúdo formativo, recebe um certificado de
Aperfeiçoamento – Aprendizagem Mediada.

11
CONTROLE DE REVISÕES

REV. DATA NATUREZA DA ALTERAÇÃO


00 Junho/2011 Primeira emissão

12
Programa de Formação de Educadores
SENAI-SP

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial


Departamento Regional de São Paulo
www.sp.senai.br