Você está na página 1de 14

PROEDUCADOR

PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE EDUCADORES


CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO - PROGRAMA

PROPOSIÇÃO E AVALIAÇÃO DE PESQUISA


COMO SITUAÇÃO DESAFIADORA

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - Departamento Regional de São Paulo - Ano 2012
PROEDUCADOR – Programa de Formação de Educadores do SENAI-SP - Curso
de Especialização – Proposição e Avaliação de Pesquisa como Situação
Desafiadora – Programa – 40h

SENAI-SP, 2012

Diretoria Técnica Ricardo Figueiredo Terra

Gerência de Educação João Ricardo Santa Rosa

Supervisão Paulo Rogério Borges

Coordenação dos Programas Eliana Misko Soler

Margarida Maria Scavone Ferrari

Elaboração Márcio José do Nascimento

1
2
SUMÁRIO

I. OBJETIVO .............................................................................................................. 5
II. REQUISITOS DE ACESSO .................................................................................... 5
III. ORGANIZAÇÃO DO CURSO ................................................................................. 5
a) Modalidade e carga horária do curso......................................................... 5
b) Organização de Turmas ............................................................................ 6
c) Desenvolvimento Metodológico do Curso.................................................. 6
d) Conteúdo Formativo .................................................................................. 7
IV. AMBIENTES PEDAGÓGICOS ............................................................................... 8
V. BIBLIOGRAFIA PARA CONSULTA ...................................................................... 9
VI. CERTIFICADOS...................................................................................................... 9

3
4
I. OBJETIVO

O curso de especialização Proposição e Avaliação de Pesquisa como Situação


Desafiadora tem como objetivo o desenvolvimento de capacidades que permitam
aos participantes Educar pela Pesquisa1, a partir da formulação de
questionamentos, da construção de argumentos e da comunicação de resultados.

II. REQUISITOS DE ACESSO

Para realizar o curso é necessário exercer uma das funções:


 Docente do quadro:
– instrutor de práticas profissionais – atividades básicas, intermediárias e
avançadas,
– instrutor de aperfeiçoamento profissional – áreas básicas,
intermediárias e avançadas,
– professor,
 Coordenador de Atividades Pedagógicas,
 Coordenador de Atividades Técnicas,
 Orientador de Prática Profissional,
 Orientador Educacional,
 Agente de Qualidade de Vida.

Além da exigência acima, é necessário ter realizado anteriormente o curso de


aperfeiçoamento Elaboração e Avaliação de Situação-Problema..

III. ORGANIZAÇÃO DO CURSO

a) Modalidade e carga horária do curso

O curso de especialização Proposição e Avaliação de Pesquisa como Situação


Desafiadora é desenvolvido na modalidade presencial, com 40 horas.

1
Termo empregado nos trabalhos de Roque Moraes, Maria do Carmo Galiazzi e Maurivan G. Ramos, em Pesquisa em
Sala de Aula: Tendências para a educação em novos tempos. Vide bibliografia.

5
b) Organização de Turmas

As turmas são organizadas com um número máximo de 40 participantes

c) Desenvolvimento Metodológico do Curso

Este curso deve ser realizado a partir da proposição de duas situações de


aprendizagem que propiciem o desenvolvimento das capacidades técnicas,
sociais, organizativas e metodológicas estabelecidas no Conteúdo Formativo do
Programa.

A primeira situação, elaborada pelo docente do programa na modalidade de


pesquisa como estratégia desafiadora, a partir da proposição de uma
problemática relacionada aos pressupostos epistemológicos/pedagógicos
necessários à utilização da Pesquisa em ambientes pedagógicos, deve propiciar
ao participante a construção de hipóteses, a coleta e análise de dados para
validação de tais hipóteses e a comunicação de resultados.

A segunda situação, também elaborada pelo docente do programa, deve ser na


modalidade de situação-problema. Esta deve consolidar os pressupostos
relacionados à Educação pela pesquisa, devendo os participantes ser levados a
planejar uma situação de aprendizagem na modalidade de pesquisa para a
unidade curricular que lecionam.

Cabe ao docente do programa ao planejar as duas situações de aprendizagem


considerar que a carga horária total estabelecida é de 40 horas. Sugere-se 16
horas para o desenvolvimento da primeira situação de aprendizagem e 24 horas
para o desenvolvimento da segunda situação.

Enfim, o docente do programa deve verificar o desempenho dos participantes por


meio da realização da avaliação nas suas diversas funções, principalmente na
função formativa ou processual.

6
d) Conteúdo Formativo

O conteúdo formativo é composto de capacidades técnicas, sociais, organizativas,


metodológicas e conhecimentos a estas relacionados.

Curso de Especialização:
Proposição e Avaliação de Pesquisa como Situação Desafiadora – 40 horas
Capacidades Técnicas Conhecimentos

1. Descrever os pressupostos epistemológicos e 1. Educação pela pesquisa e o desenvolvimento de


capacidades em sala de aula:
pedagógicos que caracterizam a pesquisa como
1.1. Formas de conhecimento:
estratégia de ensino para o desenvolvimento de 1.1.1. senso comum,
capacidades técnicas, sociais, organizativas e 1.1.2. conhecimento científico;
metodológicas 1.2. Modelos Epistemológicos:
2. Relacionar as características da educação pela 1.2.1. empirismo,

pesquisa e o papel do docente pesquisador 1.2.2. apriorismo,


1.2.3. construtivismo,
3. Elaborar situação de aprendizagem na modalidade de
1.2.4. interacionismo,
pesquisa, a partir da ementa de conteúdos formativos
1.3. Modelos Pedagógicos:
estabelecidos em Plano de Curso
1.3.1. diretivo,
4. Estabelecer estratégias de ensino e de aprendizagem 1.3.2. não-diretivo,
complementares para o desenvolvimento de pesquisa 1.3.3. relacional,
em ambientes pedagógicos. 1.4. Etapas de elaboração de situação de
aprendizagem na modalidade de pesquisa:
5. Definir critérios e indicadores de avaliação, tendo em
1.4.1. planejamento,
vista a realização da avaliação em suas diversas
1.4.2. desenvolvimento,
funções. 1.4.3. avaliação.
6. Elaborar instrumentos, técnicas e ou estratégias para 2. Pesquisa em ambientes pedagógicos:
coleta de dados a respeito do desempenho dos alunos 2.1. Questionamento e ou Problematização:
durante o desenvolvimento da pesquisa. 2.1.1. definição do problema,
2.1.2. delimitação do tema;
7. Propor instrumentos de registro de resultados de
2.2. Construção e validação de argumentos:
avaliação de pesquisa.
2.2.1. definição da hipótese,
2.2.2. coleta de dados,
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas 2.2.3. sistematização e análise de dados;
2.3. Comunicação de resultados.
1. Demonstrar atenção aos detalhes
2. Demonstrar organização
3. Demonstrar visão sistêmica
4. Trabalhar em equipe

7
IV. AMBIENTES PEDAGÓGICOS

SALA DE AULA
 Carteiras e cadeiras que permitam diferentes arranjos físicos;
 Quadro branco;
 Flip-chart;
 Computador com acesso à Internet;
 Data-show.
 Pincel atômico de diferentes cores;
 Canetas para quadro branco de diferentes cores;
 20 folhas de papel a A0 para flip-chart;
 100 folhas de papel sulfite A4;
 Lápis;
 Borracha;
 Bloco para rascunho;
 Material didático impresso (1 exemplar para cada participante e 1 para o docente).
Importante:
O participante de levar para o curso os seguintes documentos:
 Norteador da Prática Pedagógica. 3 ed., Brasília, 2009.
 Plano de Curso em que o docente leciona, indicado para subsidiar a elaboração
de pesquisas.

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA
 16 Computadores.
 Softwares: editor de texto, apresentação e planilha eletrônica;
 Rede para acesso à Internet.

8
V. BIBLIOGRAFIA PARA CONSULTA

1. Demo, Pedro. Educar pela Pesquisa. Campinas, SP: Autores Associados,


1997

2. Becker, Fernando. Educação e Construção do Conhecimento. Artmed,


2001

3. Gustavo,B. Educação pelo argumento. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

4. Moraes, Roque de.; Valderez, Marina do Rosário Lima (orgs). Pesquisa em


sala de aula: Tendências para a educação em novos tempos. Porto
Alegre: EDIPUCRS, 2004.

5. Perrenoud, Phillipe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre:


Artmed, 2000.

6. SENAI/DN. Metodologia SENAI para formação profissional com base


em competências: Norteador da prática pedagógica. SENAI/DN – 3ª ed,
- Brasília, 2009

VI. CERTIFICADOS

O aluno que concluir o curso, demonstrando desempenho de acordo com as


capacidades prescritas como conteúdo formativo, recebe um certificado de
Proposição e Avaliação de Pesquisa como Situação Desafiadora.

9
CONTROLE DE REVISÕES

REV. DATA NATUREZA DA ALTERAÇÃO


00 09/06/2011 Emissão do documento

10
Programa de Formação de Educadores
SENAI-SP

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial


Departamento Regional de São Paulo
www.sp.senai.br