Você está na página 1de 20

16/02/2016

TÍTULO VI

DO PROCESSO ADMINISTRATIVO E SUA

REVISÃO MEIOS DE APURAÇÃO

CAPÍTULO I
DO PROCESSO ADMINISTRATIVO

DEVER DE APURAR
MEIOS DE APURAÇÃO
Art. 214. A autoridade que tiver ciência de
Parágrafo único. O processo administrativo
irregularidade no serviço público promover-lhe-
compreende a sindicância e o inquérito
á a apuração mediante processo
administrativo.
administrativo.

1
16/02/2016

Fases
COMPETÊNCIA PARA INSTAURAÇÃO
• 1. Instauração
• 2. Instrução Art. 215. São competentes para instaurar o

• 3. Relatório processo administrativo o Governador, os


• 4. Defesa Secretários de Estado e os diretores de
• 5. Julgamento repartição.

COMPETÊNCIA PARA
HIPÓTESES DE INSTAURAÇÃO
INSTAURAÇÃO

2
16/02/2016

CONDUÇÃO DA SINDICÂNCIA
SINDICÂNCIA – HIPÓTESES DE INSTAURAÇÃO
Art. 217. A sindicância será procedida por dois
Art. 216. A sindicância será instaurada quando
funcionários designados mediante despacho da
a falta funcional não se revele evidente ou
autoridade que determinar a sua instauração,
quando for incerta a autoria.
devendo ser concluída no prazo de vinte dias.

CONDUÇÃO DA SINDICÂNCIA RESULTADOS POSSÍVEIS

3
16/02/2016

Art. 218. Da sindicância poderá resultar:

INQUÉRITO ADMINISTRATIVO
I - o seu arquivamento quando comprovada a
inexistência de irregularidade imputável a
funcionário público;

II - a aplicação da penalidade de repreensão


ou de suspensão por até 15 (quinze) dias;
ou (Redação alterada pelo art. 1° da Lei
Complementar n° 316, de 18 de dezembro de
1. INSTAURAÇÃO
2015.)

III - a abertura de inquérito administrativo, nos


demais casos.

4
16/02/2016

CONDUÇÃO
Art. 219. O inquérito administrativo será
promovido por uma comissão composta de três PRAZO PARA CONCLUSÃO
funcionários, designada pela autoridade
competente.

PRESIDENTE E SECRETÁRIO Art. 220. O prazo para a conclusão do processo


§1º Ao designar a comissão, a autoridade disciplinar não deve exceder 60 (sessenta) dias,
indicará dentre os seus membros, o presidente. contados da data de publicação do ato que
constituir a comissão, admitida a sua
§2º Mediante portaria, o presidente da prorrogação por igual prazo, quando as
comissão, designará um servidor público de circunstâncias o exigirem. (Redação alterada
preferência seu subordinado, para exercer as pelo art. 1° da Lei Complementar n° 316, de 18
funções de Secretário. de dezembro de 2015.)

5
16/02/2016

DISSOLUÇÃO DA COMISSÃO
Art. 221. Se, nos prazos estabelecidos no artigo
anterior não for concluído o inquérito,
SUSPEIÇÃO
considerar-se-á automaticamente dissolvida a
comissão, devendo a autoridade proceder a Arguição:
nova designação na forma do art. 219. 1. Pelo próprio membro da Comissão
2. Pelo imputado

ARGUIÇÃO DE SUSPEIÇÃO PELO PRÓPRIO


MEMBRO DA COMISSÃO
ATIVIDADE NA COMISSÃO E OUTRAS ATIVIDADES
Art. 223. Se o funcionário designado para
Art. 222. Os membros da comissão se
constituir a comissão tiver motivo para dar-se
necessário, ao andamento do inquérito, ficarão
por suspeito, declará-lo-á, em ofício, à
dispensados do desempenho das atividades
autoridade que o tiver designado dentro de
normais dos cargos ou funções.
quarenta e oito horas, contadas da publicação
do ato ou portaria de designação.

6
16/02/2016

HIPÓTESES DE PROCEDÊNCIA DA SUSPEIÇÃO


§1º Considerar-se-á procedente a argüição, OBRIGAÇÃO DE PARTICIPAR
quando o funcionário designado demonstrar ser §3º A improcedência da suspeição será
parente, consangüíneo ou afim, até o 3º grau, imediatamente comunicada ao funcionário e o
ou alegar ser amigo íntimo ou inimigo capital obrigará a participar da comissão.
de qualquer dos indiciados.

ARGUIÇÃO PELO INDICIADO


Art. 224. Caberá ao indiciado argüir, de
§2º Procedente a suspeição a autoridade
imediato, a suspeição de qualquer membro da
designará nova comissão substituindo o
comissão, desde que se configure com relação
funcionário suspeito.
ao arguente uma das hipóteses previstas no
parágrafo 1º do artigo anterior.

7
16/02/2016

§1º A argüição será dirigida por escrito ao §3º Julgada improcedente a suspeição, o
presidente da comissão, que dela dará presidente da comissão dará conhecimento do
conhecimento imediato ao argüido, para incidente à autoridade referida no parágrafo
confirmá-la ou negá-la por escrito. anterior para decisão final.

§4º Se o argüido de suspeição for o presidente,


§2º Julgada procedente a suspeição, o as atribuições definidas nos parágrafos
presidente da comissão solicitará da autoridade anteriores deste artigo serão exercidas pelo
que houver determinado a abertura do membro da comissão de maior hierarquia
inquérito a substituição do funcionário suspeito. funcional, ou quando de igual nível, pelo mais
idoso.

8
16/02/2016

NÃO SUSPENSÃO DO PROCESSO


§5º O incidente, que não suspenderá o curso do
2. INSTRUÇÃO
processo, será autuado em separado e, após
decisão final, apensado nos autos do inquérito.

Art. 226. A comissão deverá proceder a todas as


Art. 225. Compete ao secretário organizar os
diligências, convenientes, inclusive inquirições,
autos do processo, lavrar termos e atas, bem
recorrendo a técnicos e peritos, quando
como executar as determinações do
necessário.
presidente da comissão.

9
16/02/2016

Art. 227. Antes de encerrar a instrução e a fim


de permitir ao indiciado ampla defesa, a
comissão indicará as irregularidades ou
§1º Quando a testemunha for servidor
infrações a ele atribuídas, fazendo remissão aos
público, o ofício será dirigido ao chefe da
documentos e depoimentos e às
repartição.
correspondentes folhas dos autos.
(Ver art. 231).

§2º Se o servidor, regularmente notificado,


PROVA TESTEMUNHAL
deixar de comparecer sem motivo justo, o
Art. 228. As testemunhas serão convidadas a
presidente comunicará o fato ao chefe da
depor, mediante ofício em que se mencionarão
repatriação onde aquele tiver exercício, para as
dia, hora e local do comparecimento.
providências cabíveis.

10
16/02/2016

PROVA PERICIAL
§2º Ressalvada a hipótese de perito oficial, os
Art. 229. As perícias serão realizadas, sempre
demais prestarão perante o presidente da
que possível, por perito oficial ou funcionário
comissão, o compromisso de bem e fielmente
público estadual que tiver habilitação
desempenhar o encargo, sob pena de
técnica.
responsabilidade.

§1º Inexistindo perito oficial ou funcionário


público nas condições de que trata este artigo, §3º Desde que acarrete despesa, a realização
o exame será realizado por pessoa idônea, de perícia por perito não oficial, depende de
escolhida, de preferência entre as que tiverem autorização prévia de autoridade competente.
habilitação técnica.

11
16/02/2016

INDICIAÇÃO OU INDICIAMENTO
Art. 231. Identificado o responsável e apuradas a
PROVA DOCUMENTAL
natureza e a extensão das irregularidades, a
Art. 230. Nenhum documento será anexado aos
comissão relacionará as infrações a ele
autos, sem despacho do presidente, ordenando
atribuídas, fazendo remissão aos documentos e
a juntada.
depoimentos e às correspondentes folhas dos
autos.

RECUSA DE ANEXAÇÃO DE DOCUMENTOS


Parágrafo único. Só poderá ser recusada a
DEFESA
anexação de documento por decisão
fundamentada.

12
16/02/2016

§3º O edital a que se refere o parágrafo anterior,


além de publicado no órgão oficial, será afixado
Art. 232. Cumprido o disposto no artigo anterior,
em lugar acessível ao público, no edifício onde a
o presidente da comissão determinará a
comissão habitualmente se reunir.
citação do indiciado, para no prazo de dez
PRORROGAÇÃO DO PRAZO PARA DEFESA
dias, apresentar defesa, sendo-lhe facultada
§4º Mediante requerimento do indiciado, o prazo
vista do processo na repartição.
de defesa poderá ser prorrogado pelo dobro,
para diligências reputadas imprescindíveis.

§1º No caso de dois ou mais indiciados, o prazo


INDICIADO REVEL / “DEFENSOR DATIVO”
será comum e de vinte dias.
Art. 233. No caso de indiciado revel, será
designado para defendê-lo um funcionário,
§2º Achando-se o indiciado em lugar incerto,
sempre que possível da mesma classe e
será chamado por edital, com prazo de quinze
categoria.
dias.

13
16/02/2016

Art. 234. Com a defesa, o indiciado oferecerá


Art. 235. Recebida a defesa de todos os
as provas que tiver, podendo ainda, requerer
indiciados e realizadas as diligências, a
as diligências necessárias à comprovação de
comissão elaborará o relatório.
suas alegações.

CONTEÚDO DO RELATÓRIO
§1º O relatório concluirá pela inocência ou
responsabilidade dos indiciados, indicando,
neste caso as disposições legais transgredidas e
DEFESA propondo as penalidades cabíveis.

§2º Na hipótese de prejuízo à Fazenda Pública


determinará o seu montante e indicará os
modos de ressarcimento.

14
16/02/2016

Parágrafo único. Não decidido o processo no


prazo estabelecido neste artigo o indiciado,
JULGAMENTO salvo o caso de prisão administrativa,
reassumirá automaticamente o exercício do
cargo ou função se dele estiver afastado.

PRAZO PARA DECISÃO INCOMPETÊNCIA PARA JULGAR - REMESSA


Art. 236. Concluído o relatório, será o processo Art. 237. A autoridade a quem for remetido o
remetido sob protocolo, à autoridade que inquérito proporá a quem de direito, no prazo
determinou a sua instauração, para decisão no de trinta dias, as sanções e providências que
prazo de trinta dias. escaparem à sua competência.

15
16/02/2016

Parágrafo único. Havendo mais de um RESTRIÇÃO À EXONERAÇÃO

indiciado e diversidade de sanções, caberá a Art. 239. O funcionário indiciado em inquérito

decisão á autoridade competente para a administrativo só poderá ser exonerado, se

imposição da pena mais grave. reconhecida a sua inocência.

COMUNIÇÃO DE “INDÍCIO” DE CRIME - INÍCIO


INTERVENÇÃO DE ADVOGADO
Art. 240. Tratando-se de crime, a autoridade que
Art. 238. Em qualquer fase do inquérito, será
determinar a instauração do processo
permitida a intervenção de advogado
administrativo comunicará o fato à autoridade
constituído pelo indiciado.
policial.

16
16/02/2016

COMUNIÇÃO DE “INDÍCIO” DE CRIME - CURSO CAPÍTULO II


Parágrafo único. Verificada no curso do
inquérito a existência de crime, o presidente da
comissão comunicará o fato à autoridade que
DA REVISÃO
determinou a sua instauração, para os fins
previstos neste artigo.

COMUNIÇÃO DE “INDÍCIO” DE CRIME – FIM


Art. 241. A decisão que reconhecer a prática de Art. 242. A qualquer tempo, poderá ser
infração capitulada na lei penal determinará, requerida a revisão do inquérito administrativo,
sem prejuízo de aplicação das sanções de que haja resultado pena disciplinar, quando
administrativas, a remessa do inquérito à forem aduzidos fatos ou circunstâncias capazes
autoridade competente, ficando translado ou de justificar a inocência do requerente.
autos suplementares na repartição.

17
16/02/2016

REQUERENTES ENCAMINHAMENTO
Parágrafo único. Tratando-se de funcionário Art. 245. O pedido de revisão, devidamente
falecido, desaparecido ou incapacitado de instruído, será dirigido à autoridade que houver
requerer, a revisão poderá ser solicitada por determinado a aplicação da penalidade e
qualquer das pessoas constantes do encaminhado por intermédio do órgão
assentamento individual. encarregado da administração de pessoal.

AUTOS APARTADOS
Art. 243. A revisão tramitará em apenso ao
§1º Quando a penalidade houver sido imposta
inquérito originário.
por diretor de repartição, o pedido de revisão
será dirigido ao respectivo Secretário de Estado
ALEGAÇÃO DE INJUSTIÇA - INEFICÁCIA
ou diretor de órgão diretamente subordinado ao
Art. 244. Não constitui fundamento para revisão
Governador.
a simples alegação de injustiça da
penalidade.

18
16/02/2016

§2º Compete ao órgão do pessoal informar o Art. 247. Serão aplicadas à revisão, no que for

pedido e apensá-lo aos autos do inquérito compatível, as normas referentes ao inquérito

originário. administrativo.

CONDUÇÃO DO PROCESSO DE REVISÃO


Art. 246. Se decidir pelo cabimento do pedido, DECISÃO

a autoridade designará comissão, composta de Art. 248. Concluída a revisão, serão os autos

três funcionários de categoria igual ou superior remetidos à autoridade competente para, no

à do funcionário punido para proceder à prazo de trinta dias, proferir a decisão.

revisão do inquérito.

19
16/02/2016

RECONHECIMENTO DA INOCÊNCIA
Art. 249. Reconhecida a inocência do
funcionário, será tornada sem efeito a
penalidade imposta, restabelecendo-se todos
os direitos por ela atingidos.

20