Você está na página 1de 3

Gases

Equação dos Gases (Clapeyron) p = pressão (N/m2)


1 atm = 105 N/m2
p.V  n.R.T
V = volume (m3)
1 L = 10-3 m3
Transformação dos Gases
(sem mudar o número de n = No de mols
mols, ou seja, sem ganhar ou
m
perder massa de gás) n
M
p1 .V1 p 2 .V2 m = massa total do gás
 M = massa de 1 mol do gás
T1 T2 (massa molar)

Transformação dos Gases R = constante dos gases


(com mudança no número de R = 0,082 atm.L/mol.K
mols, ou seja, alterando a R = 8,31 J/mol.K
massa do gás)
T = temperatura (em kelvin)
p1.V1 p2 .V2 T = tc + 273
 tc = temperatura em Celsius
n1T1 n2T2
Isobárico → p = constante
Mistura de Gases:
n = n1 + n 2 + . . . Isotérmico → T = constante
p.V p1 .V1 p 2 .V2
   ... Isométrico ou Isovolumétrico
T T1 T2 ou Isocórico → V = constante

www.nsaulasparticulares.com.br
Termodinâmica
Trabalho: τ = Trabalho de um gás Trabalho cíclico: τ = área interna do gráfico
(J)
τ = p . V conversão de calor em trabalho conversão de trabalho em calor
Fórmula válida para pressão p = Pressão (N/m2)
constante (transformação
isobárica). V = Variação do volume
(m3)
Quando a pressão varia,
devemos resolver pela área do τ = +  Ocorre na
gráfico p x V: expansão (aumento de
volume do gás).   Nº de ciclos
Dizemos que é um Potência  Pot  (J/s = W)
Gráfico de p x V:
trabalho realizado pelo t
gás.

τ =   Ocorre na
compressão
(diminuição do volume
do gás). Dizemos que é
um trabalho realizado
sobre o gás.
τ = área do gráfico
τ = 0  Ocorre
quando não há variação
de volume (volume
constante = Isométrico ou
Isovolumétrico ou
Isocórico)

U = Variação da Energia Interna do Gás (J): Q = Quantidade de calor (J): 1 cal  4,18 J
Q = +  Ocorre quando o gás ganha ou recebe calor do meio externo.
3 U = +  Ocorre quando há
U  n.R.T Q =   Ocorre quando o gás perde ou cede calor para o meio externo.
2 aumento da energia interna do Q = 0  Ocorre no processo adiabático, ou seja, não há troca de
gás (aumento da temperatura) calor com o meio externo.
n = No de mols
m U =   Ocorre quando há 1a Lei da
n Q = Quantidade de calor (J)
M diminuição da energia interna do Termodinâmica:
m = massa total do gás gás (diminuição da temperatura) 1 cal  4,18 J
M = massa de 1 mol do Q = τ + U
gás (massa molar) U = 0  Ocorre quando não há U = Variação da Energia Interna do
variação da temperatura Gás (J)
R = constante dos gases (temperatura constante = Isotérmico)
R = 0,082 atm.L/mol.K
R = 8,31 J/mol.K τ = Trabalho de um gás (J)
T = temperatura (em kelvin)
T = tc + 273
tc = temperatura em Celsius
2a Lei da Máquinas quentes Máquinas Frias
Termodinâmica: Q1 = fonte quente de calor (cal ou J) (máquinas à vapor) (refrigeradores, ar condicionado,
etc)
Q2 = fonte fria de calor (cal ou J)
Q1 = τ + Q2  = rendimento (x 100 = %) e = eficiência

Relação de T1 = temperatura da fonte quente (K)  Q2 T Q2


Carnot: T2 = temperatura da fonte fria (K)   1  1 2 e
Q1 Q2 Q1 Q1 T1 
 (lembre-se de que a temperatura tem que ser
T1 T2 em Kelvin)

www.nsaulasparticulares.com.br
Transformação Gasosa
TRANSFORMAÇÕES
p V T U U  Q CÁLCULOS
expansão   = = 0 + + Q=
isotérmica
compressão   = = 0 − − Q=
isotérmica
aquecimento  =   + 0 + Q = U
isométrico
resfriamento  =   − 0 − Q = U
isométrico
aquecimento
isobárico
ou =    + + + Q =  + U
expansão
isobárica
compressão
isobárica
ou =    − − − Q =  + U
resfriamento
isobárico
expansão     − + 0 0 =  + U
adiabática
compressão     + − 0 0 =  + U
adiabática
compressão
isométrica
ou NÃO existe tal processo
expansão
isométrico

 (aumenta)  (diminui) = (permanece igual)

www.nsaulasparticulares.com.br