Você está na página 1de 342

Unidade: COLOMBO

Áreas Auditadas: SESMT

Auditor: LUIZ
Data:26/06/2009
Acompanhantes da Auditoria

Não houve.
Evidências de auditoria
dido,

resal
aplic

ativa
Aten

Aten
dido

com
aten

aten

mas

mas
inici
ável
Não

Não

Não

vas
de,

há (Campo de

de
REQUISITOS
s

preeenchimento
2.2 O órgão regional do MTb, CAI emitido em 05/11/07
após realizar a inspeção prévia,
emitirá o Certificado de
Aprovação de Instalações - CAI,
conforme modelo anexo.

X
2.3 A empresa poderá Houve reforma e
encaminhar ao órgão regional do ampliação das
MTb uma declaração das instalações que não
instalações do estabelecimento foram encaminhados ao
novo, conforme modelo anexo, MTE. Moldagem, PW,
que poderá ser aceita pelo Máquinas,
referido órgão, para fins de
fiscalização, quando não for
possível realizar a inspeção
prévia antes de o
estabelecimento iniciar suas
atividades.

X
2.4 A empresa deverá comunicar Houve reforma e
e solicitar a aprovação do órgão ampliação das
regional do MTb, quando ocorrer instalações que não
modificações substanciais nas foram comunicados ao
instalações e/ou nos MTE. Moldagem, PW,
equipamentos de seu(s) Máquinas,
estabelecimento(s)

X
Unidade: Colombo
Áreas Auditadas:
administração/RH
Auditor:Katia Data:22/05/2009
Acompanhantes da Auditoria

atend

atend

inicia

resal
tivas
aplic

Aten

Aten
com
mas

mas
ável
Não

Não

Não

ido,

vas
REQUISITOS

ido

de,

de
4.1 A empresa mantém, obrigatoriamente,
Serviços Especializados em Engenharia
de Segurança e em Medicina do
Trabalho, com a finalidade de promover a
saúde e proteger a integridade do
trabalhador no local de trabalho?

x
4.3.4-4.4 - O Quadro de profissionais que
compõem o SESMT está dimensionado
conforme exigência legal (Quadro II da
NR4)?
x
4.4.1 O SESMT exige dos profissionais
que os integram comprovação de que
satisfazem os seguintes requisitos:
a) Engenheiro de Segurança do Trabalho
- engenheiro ou arquiteto portador de
certificado de conclusão de curso de
especialização em Engenharia de
Segurança do Trabalho, em nível de pós-
graduação;
b) Médico do Trabalho - médico portador
de certificado de conclusão de curso de
especialização em Medicina do Trabalho,
em nível de pós-graduação, ou portador
de certificado de residência médica em
área de concentração em saúde do
trabalhador ou denominação equivalente,
reconhecida pela Comissão Nacional de
Residência Médica, do Ministério da
Educação, ambos ministrados por
universidade ou faculdade que mantenha
curso de graduação em Medicina; c)
Enfermeiro do Trabalho - enfermeiro
portador de certificado de conclusão de
curso de especialização em
Enfermagem do Trabalho, em nível de
pós-graduação, ministrado por
universidade ou faculdade que mantenha
curso de graduação em enfermagem; d)
Auxiliar de Enfermagem do Trabalho -
auxiliar de enfermagem ou técnico de
enfermagem portador de certificado de
conclusão de curso de qualificação de
auxiliar de enfermagem do trabalho,
ministrado por instituição especializada
reconhecida e autorizada pelo Ministério
da Educação; e) Técnico de Segurança
do Trabalho: técnico portador de
comprovação de Registro Profissional
expedido pelo Ministério do Trabalho.

x
4.4.1.1 Em relação às Categorias
mencionadas nas alíneas "a" e "c",
observar-se-à o disposto na Lei no 7.410,
de 27 de novembro de 1985?

4.8 O técnico de segurança do trabalho e


o auxiliar de enfermagem do trabalho
deverão dedicar 8 (oito) horas por dia
para as atividades dos Serviços
Especializados em Engenharia de
Segurança e em Medicina do Trabalho,
de acordo com o estabelecido no Quadro
II, anexo?

x
4.9 O engenheiro de segurança do
trabalho, o médico do trabalho e o
enfermeiro do trabalho deverão dedicar,
no mínimo, 3 (três) horas (tempo parcial)
ou 6 (seis) horas (tempo integral) por dia
para as atividades dos Serviços
Especializados em Engenharia de
Segurança e em Medicina do Trabalho,
de acordo com o estabelecido no Quadro
II, anexo, respeitada a legislação
pertinente em vigor?

x
4.10 Ao profissional especializado em
Segurança e em Medicina do Trabalho é
vedado o exercício de outras atividades
na empresa, durante o horário de sua
atuação nos Serviços Especializados em
Engenharia de Segurança e em Medicina
do Trabalho?

x
4.12 Compete aos profissionais
integrantes dos Serviços Especializados
em Engenharia de Segurança e em
Medicina do Trabalho:

a) aplicar os conhecimentos de
engenharia de segurança e de medicina
do trabalho ao ambiente de trabalho e a
todos os seus componentes, inclusive
máquinas e equipamentos, de modo a
reduzir até eliminar os riscos ali existentes
à saúde do trabalhador

x
b) determinar, quando esgotados todos os
meios conhecidos para a eliminação do
risco e este persistir, mesmo reduzido, a
utilização, pelo trabalhador, de
Equipamentos de Proteção Individual -
EPI, de acordo com o que determina a NR
6, desde que a concentração, a
intensidade ou característica do agente
assim o exija.

x
c) colaborar, quando solicitado, nos
projetos e na implantação de novas
instalações físicas e tecnológicas da
empresa, exercendo a competência
disposta na alínea "a"

x
e) manter permanente relacionamento
com a CIPA, valendo-se ao máximo de
suas observações, além de apoiá-la,
treiná-la e atendê-la, conforme dispõe a
NR 5

x
h) analisar e registrar em documento(s)
específico(s) todos os acidentes ocorridos
na empresa ou estabelecimento, com ou
sem vítima, e todos os casos de doença
ocupacional, descrevendo a história e as
características do acidente e/ou da
doença ocupacional, os fatores
ambientais, as características do agente e
as condições do(s) indivíduo(s)
portador(es) de doença ocupacional ou
acidentado(s);

x
i) registrar mensalmente os dados
atualizados de acidentes do trabalho,
doenças ocupacionais e agentes de
insalubridade, preenchendo, no mínimo,
os quesitos descritos nos modelos de
mapas constantes nos Quadros III, IV, V e
VI, devendo a empresa encaminhar um
mapa contendo avaliação anual dos
mesmos dados à Secretaria de
Segurança e Medicina do Trabalho até o
dia 31 de janeiro, através do órgão
regional do MTb.

x
j) manter os registros de que tratam as
alíneas "h" e "i" na sede dos Serviços
Especializados em Engenharia de
Segurança e em Medicina do Trabalho ou
facilmente alcançáveis a partir da mesma,
sendo de livre escolha da empresa o
método de arquivamento e recuperação,
desde que sejam asseguradas condições
de acesso aos registros e entendimento
de seu conteúdo, devendo ser guardados
somente os mapas anuais dos dados
correspondentes às alíneas "h" e "i" por
um período não inferior a 5 (cinco) anos.

x
4.12 (i-j) - Os quadros III, IV,V e VI são
preenchidos e encaminhados à DRT
regularmente e dentro do prazo (até 31 de
janeiro de cada ano)?

x
4.13 Os Serviços Especializados em
Engenharia de Segurança e em Medicina
do Trabalho deverão manter
entrosamento permanente com a CIPA,
dela valendo-se como agente
multiplicador, e deverão estudar suas
observações e solicitações, propondo
soluções corretivas e preventivas,
conforme o disposto no subitem 5.14.1.
da NR 5.

x
4.17 - O SESMT está registrado no órgão
Ministério do trabalho - MTb? e O(s)
técnico(s) de segurança e auxiliares de
enfermagem dedicam 8 horas por dia
para as atividades do SESMT?

x
4.17.1 O registro referido no item 4.17
deverá ser requerido ao órgão regional do
MTb e o requerimento deverá conter os
seguintes dados: a) nome dos
profissionais integrantes dos Serviços
Especializados em Engenharia de
Segurança e em Medicina
do Trabalho; b) número de registro dos
profissionais na Secretaria de Segurança
e Medicina do Trabalho do MTb; c)
número de empregados da requerente e
grau de risco das atividades, por
estabelecimento; d) especificação dos
turnos de trabalho, por estabelecimento;
e) horário de trabalho dos profissionais
dos Serviços Especializados em
Engenharia de Segurança e em
Medicina do Trabalho.

não confromidades total itens


1 19
5/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)

Conforme o quadro II da NR 04: 03


tec. seg. do trabalho; 01 medico do
trabalho em tempo parcial de três
horas; 01 eng° de seg. trabalho em
tempo integral

Conforme documento protocolado


no ministerio do trabalho sob n°
46212.000048/2009-70

não evidenciado no RH certifiado de


especialização em medicina do
trabalho do
medico.                                
tambem não foi evidenciado
certificado de especialização em
enfermagem do trabalho do aux. de
enfermagem.    Obs. o quadro II
desta norma não requer este
profissional em nosso quadro do
SESMT
Medico do trabalho: Dr. José luiz
Bello CRM 12560             Engª de
seg. do trabalho, curso de
Especialização pela Universidade
Federal do Paraná, CREA nº
PR83155/D

conforme ficha de registro


disponivel no RH, contendo carga
horaria de trabalho destes
profissionais

medico do trabalho atende em


tempo parcial de 3 horas e
engenheiro do trabalho em tempo
integral de 8 horas.      conforme
ficha de registro disponivel no RH,
contendo carga horaria de trabalho
destes profissionais.

Conforme descrição de cargos: Eng° de


segurança do trabalho: Supervisão técnica dos
técnicos de segurança, elaboração de normas e
procedimentos de segurança do trabalho para as
fábricas, elaboração e gerenciamento do PPP,
além de laudos e documentos exigidos pelas
atuais legislações.

Médico do Trabalho: Cuidar da saúde e prevenção


de doenças ocupacionais de todos os
colaboradores da empresa, bem como efetuar
tratamento clinico; Realizar exames periódicos,
pré-admissionais, demissionais e mudança de
função; Avaliar exames complementares, tanto
da área clinica como na medicina do trabalho;
Auxiliar dna prevenção de acidentes do trabalho,
orientando os colaboradores; Verificar as
condições de trabalho para que não causem
danos a saúde do colaborador.

Técnico de Segurança: Realiza trabalhos relativos


a segurança e prevenção de acidentes de
trabalho, analisa e entrega EPI´s aos funcionários,
realiza a integração de novos funcionários,
fiscaliza a correta utilização dos EPI´s nas áreas
de produção.
planilha de aspectos e impactos
ocupacionais disponivel no
Isosysten

para novas instalações é aplicado o


PPRA
FMEA para antecipação de riscos
ambientais e ocupacionais da Linha
EPS realizado em 06/03/2009 pelos
tec.seg. Katia, Luiz Carlos e
Reinaldo e pelo Sr. Janderson,
representante da Engenharia

Conforme atas de reuniões da CIPA


contendo assinatura de todos os
presentes. Ex. reunião ordinária do
dia 21/05/2009

isoaction/ ficha de investigação de


acidentes.

Ex. Acidente com colaborador Paulo


Roberto Valoroski, do dia
23/05/2009 nº de registro no
sistema 2299.
Planilha de evolução de acidentes
para acompanhamento mensal.
Envio dos quadros á DRT foi
realizado em 30/01/2009.

Isoaction/ planilha de evolução de


acidentes

Conforme documento protocolado no


ministerio do trabalho em 30/01/2009

atas de reuniões da CIPA. Ex.


reunião ordinária do dia 21/05/2009

SESMT registrado no Ministerio do Trabalho


sob o n° 177
Conforme documento protocolado no
ministerio do trabalho sob n°
46212.000048/2009-70
Unidade: COLOMBO

Áreas Auditadas: SESMT/RH


Auditor: KATIA Data:23/06/2009
Acompanhantes da Auditoria

atend

atend

inicia

resal
aplic

tivas
Aten

Aten
com

mas
mas
ável
Não

Não

Não

ido,

vas
REQUISITOS

ido

de,

de
5.6-5.6.3-5.14 - A CIPA está dimensionada conforme
quadro I da NR 5? Foi protocolado junto a DRT, no
prazo de 10 dias após a posse, cópias das atas de
eleição e de posse, e do calendário anual de reuniões
da CIPA?

x
5.7 O mandato dos membros eleitos da CIPA tem a
duração de um ano, permitida uma reeleição?

x
5.8 É vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa
do empregado eleito para cargo de direção de
Comissões Internas de Prevenção de Acidentes desde
o registro de sua candidatura até um ano após o final
de seu mandato?

x
5.11 O empregador designará entre seus
representantes o Presidente da CIPA, e os
representantes dos empregados escolherão entre os
titulares o vice-presidente?

x
5.12 Os membros da CIPA, eleitos e designados serão,
empossados no primeiro dia útil após o término do
mandato anterior?

x
5.13 Foi indicado, de comum acordo com os membros
da CIPA, um secretário e seu substituto, entre os
componentes ou não da comissão, sendo neste caso
necessária a concordância do empregador?

x
5.15 Protocolizada na unidade descentralizada do
Ministério do Trabalho e Emprego, a CIPA não teve seu
número de representantes reduzido, bem como não foi
desativada pelo empregador, antes do término do
mandato de seus membros, ainda que haja redução do
número de empregados da empresa, exceto no caso
de encerramento das atividades do estabelecimento?

x
5.16 (a-b) - O Mapa de Riscos foi elaborado pelos
membros da CIPA de acordo com a identificação de
perigos e classificação de riscos e encontra-se
disponibilizado nas áreas de trabalho ? e A CIPA
elaborou o seu “Plano de Trabalho”?

x
5.16- (c-d) A CIPA participa da implementação e do
controle da qualidade das medidas de prevenção
necessárias, bem como da avaliação das prioridades
de ação nos locais de trabalho; Realiza,
periodicamente, verificações nos ambientes e
condições de trabalho visando a identificação de
situações que venham a trazer riscos para a segurança
e saúde dos trabalhadores?

x
5.16 (e-f) A CIPA realiza a cada reunião avaliação do
cumprimento das metas fixadas em seu plano de
trabalho e discute as situações de risco que foram
identificadas?; divulga aos trabalhadores informações
relativas à segurança e saúde no trabalho?

x
5.16 (g-h) A CIPA participa com o SESMT das
discussões promovidas pelo empregador, para avaliar
os impactos de alterações no ambiente e processo de
trabalho relacionados à segurança e saúde dos
trabalhadores; requer ao SESMT, quando houver, ou
ao empregador, a paralisação de máquina ou setor
onde considere haver risco grave e iminente à
segurança e saúde dos trabalhadores?

x
5.16 (i-l) - A CIPA colaborou no desenvolvimento e
implementação do PCMSO e PPRA e outros programas
relacionados à segurança e saúde do trabalho? A CIPA
participou de análises de causas de doenças e
acidentes do trabalho e propôs medidas de prevenção
e correção?

x
5.16 (o-p) - A CIPA em conjunto com o SESMT
promove a SIPAT? Esta sendo realizada, anualmente,
Campanha de Prevenção de AIDS?
x
5.25-5.27 - As atas das reuniões da CIPA estão sendo
devidamente arquivadas e assinadas pelos presentes
as reuniões e estão sendo enviadas a todos os
membros da CIPA? As reuniões ordinárias da CIPA
são realizadas durante o expediente normal da
empresa e em local apropriado. São realizadas
reuniões extraordinárias quando da ocorrência de
acidente grave ou fatal, ou quando da denúncia de
situação de risco grave e iminente?

x
5.30-5.31.2- O membro titular perdeu o mandato, sendo X
substituído por suplente, quando faltou a mais de
quatro reuniões ordinárias sem justificativa? A vacância
definitiva de cargo, ocorrida durante o mandato, foi
suprida por suplente, obedecida à ordem de colocação
decrescente registrada na ata de eleição, devendo o
empregador ter comunicado à unidade descentralizada
do Ministério do Trabalho e Emprego as alterações e
justificar os motivos? No caso de afastamento
definitivo do presidente, o empregador indicou o
substituto, em dois dias úteis, preferencialmente entre
os membros da CIPA? No caso de afastamento
definitivo do vice-presidente, os membros titulares da
representação dos empregados, escolheram o
substituto, entre seus titulares, em dois dias úteis?

5.32.1 O treinamento de CIPA em primeiro mandato foi X


realizado no prazo máximo de trinta dias, contados a
partir da data da posse?

5.32-5.47 - Todos os membros da CIPA (titulares e


suplentes) participaram do curso de treinamento para
cipeiros, antes da posse, com duração de 20 horas?
Estas horas foram distribuídas em no máximo oito
horas diárias e realizadas durante o expediente normal
da empresa?

X
5.33 O treinamento para a CIPA contemplou, no
mínimo, os seguintes itens: a) estudo do ambiente, das
condições de trabalho, bem como dos riscos originados
do processo produtivo; b) metodologia de investigação
e análise de acidentes e doenças do trabalho; c)
noções sobre acidentes e doenças do trabalho
decorrentes de exposição aos riscos existentes na
empresa;
d) noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência
Adquirida – AIDS, e medidas de prevenção; e) noções
sobre as legislações trabalhista e previdenciária
relativas à segurança e saúde no trabalho; f) princípios
gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle
dos riscos; g) organização da CIPA e outros assuntos
necessários ao exercício das atribuições da Comissão.

x
5.36 A CIPA foi ouvida sobre o treinamento realizado,
inclusive quanto à entidade ou profissional que o
ministrou, constando sua manifestação em ata,
cabendo à empresa na escolha da entidade ou
profissional que ministrou o treinamento?

x
5.38, 5.38.1- O empregador convocou eleições para
escolha dos representantes dos empregados na CIPA,
no prazo mínimo de 60 (sessenta) dias antes do
término do mandato em curso? A empresa estabeleceu
mecanismos para comunicar o início do processo
eleitoral ao sindicato da categoria profissional?

x
5.39 O Presidente e o Vice Presidente da CIPA
constituiram dentre seus membros, no prazo mínimo de
55 (cinqüenta e cinco) dias antes do término do
mandato em curso, a Comissão Eleitoral – CE, como
responsáveis pela organização e acompanhamento do
processo eleitoral.

x
5.40 (a-j)- O processo eleitoral observou as seguintes
condições? a) publicação e divulgação de edital, em
locais de fácil acesso e visualização, no prazo mínimo
de 45 (quarenta e cinco) dias antes do término do
mandato em curso; b)inscrição e eleição individual,
sendo que o período mínimo para inscrição será de
quinze dias;
c) liberdade de inscrição para todos os empregados do
estabelecimento, independentemente de setores ou
locais de trabalho, com fornecimento de comprovante;
d) garantia de emprego para todos os inscritos até a
eleição; e) realização da eleição no prazo mínimo de 30
(trinta) dias antes do término do mandato da CIPA,
quando houver; f) realização de eleição em dia normal
de trabalho, respeitando os horários de turnos e em
horário que possibilite a participação da maioria dos
empregados. g) voto secreto; h) apuração dos votos,
em horário normal de trabalho, com acompanhamento
de representante do empregador e dos empregados,
em número a ser definido pela comissão eleitoral; i)
faculdade de eleição por meios eletrônicos; j)guarda,
pelo empregador, de todos os documentos relativos à
eleição, por um período mínimo de cinco anos.

x
5.41 Caso tenha havido participação inferior a
cinqüenta por cento dos empregados na votação, não
deveria ter tido apuração dos votos e a comissão
eleitoral organizou outra votação, que deveria ter
ocorrido no prazo máximo de dez dias?

não conformidades total itens


10 23
6/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)

os documentos da CIPA foram protocolados


na DRT, porem com atraso de 09 dias,
devido aos feriados ocorridos no fim de ano.

Mandato anterior de 19/12/2007 a


17/12/2008 duração do mandato:
de 18/12/2008 a 18/12/2009

os cipeiros foram orientados sobre este item


da norma durante treinamento para
formação de cipeiros.

Presidente designado: Robson de Souza;


Vice presidente eleito: Darkson L.
Verissimo.

Término do mandato anterior:


17/12/2008;                
                                Data da posse:
18/12/2009 (datas OK?)

foi indicado como secretario o SR. Gilmar de


Andrade, porem não foi definido seu
substituto.
Foi protocolada na DRT em 05/01/2009 sob
n° 46212.000049/2009-14, porem seu n° de
representantes foi reduzido devido a
demissão sem justa causa de dois membros
representantes indicados pelo empregador,
os Srs. Vilmar S. dos Santos e José Roberto
de Lima, sendo que os mesmos não foram
oficialmente substituídos.
o mapa de risco foi elaborado pela
Segurança/CIPA e disponibilizado
para consulta um painel único na
entrada da fabrica conforme ata de
reunião realizada em 21/01/2009.
Não foi definido um plano de
trabalho para os cipeiros desta
gestão.
foi criado um questionario para
ajudar ao cipeiro na abordagem na
area fabril, buscando identificar os
riscos existentes na fabrica, a
primeira abordagem/inspeção foi
realizada em 21/05/2009, conforme
ata de reunião ordinaria do mesmo
dia.

o plano de trabalho não foi definido. As


ações realizadas são divulgadas atraves do
o  PPRA
edital e PCMSO não forão
da CIPA.
apresentados a esta gestão da
CIPA, devido ao atraso na conclusão
do documento. Nas análises de
causas
não e investigação
evidenciada de da
a participação acidentes
CIPA em
reuniões
semprede antecipação a
é solicitado depresença
riscos de
ocupacionais
um cipeiro de novos
para projetos
ajudar na e/ou
mudanças
investigação, em maquinas.
conforme assinatura
Ex. Linha painel EPS: a CIPA não foi
nas fichas de investigação de
solicitada para auxiliar na avaliação dos
acidentes.                           
possiveis riscos existentes. Ex.
acidente com colaborador Ueliton
Pereira de Mello, onde o Cipeiro e
encarregado Ronnir foi solicitado
para auxiliar na investigação,
esta previsto palestras com este
conforme assinatura na ficha de
tema durante SIPAT que será
investigação de acidentes.         
realizadaporem,
atende, entre oasmêsatasde de reuniões
Agosto/setembro. A Sipat
são enviadas para os colaboradores da gestão
anterior foi realizada de
que possuem e-mail interno e para 14/09/2008
a
os19/09/2008.
demais membros e
colaboradores, ficam a disposição
no edital da CIPA, não sendo
entregue copia para cada membro.
Em caso de acidente grave é
convocada reunião
extraordinaria.                                 
                   Ex. ata de reunião
extraordinaria do dia 08/05/2009 -
acidente com mecanico Claudio
Ciescielski
este item não foi aplicado até o momento,
pois não ocorreram faltas suficientes para
ser aplicado até o momento.

O treinamneto foi realizado de


08/12/2008 a 12/12/2008 e a posse
foi realizada em 18/12/2009.

O treinamneto foi realizado de 08/12/2008 a


12/12/2008 com carga horaria de 4 horas
diarias, conforme certificado de treinamento
de formação de cipeiros disponivel no RH.

conforme certificado de treinamento


ministrado pelo Senai, a disposição no RH

não foram registrados em ata os


comentarios da CIPA quanto ao treinamento
de formação recebido.
conforme edital de convocação do dia
10/10/2008.

conforme documento do dia 22/10/2008,


disponivel na pasta da CIPA no arquivo do
SESMT.

iten A e B: edital de convocação do dia


10/10/2008; item C, D e E: conforme edital
de convocação para eleição do dia
02/11/2008; item F, G e H: conforme Ata de
Eleição do dia 17/11/2008; item I: NA.

não aplicado, pois a votação teve a


presença de 70% dos colaboradores,
conforme lista de presença disponivel na
pasta da CIPA no arquivo do SESMT.
Unidade: COLOMBO

Áreas Auditadas: SESMT


Auditor: KÁTIA Data:26/06/2009
Acompanhantes da Auditoria

atend

atend

inicia

resal
tivas
aplic

Aten

Aten
com
mas

mas
ável
Não

Não

Não

ido,

vas
REQUISITOS

ido

de,

de
6.2-6.6.1 (c) -6.9.3 - Todos os EPI’s
fornecidos aos trabalhadores
possuem Certificado de Aprovação
(C.A) atualizado?

6.3 (a-b-c) - Fornece e exige o uso


de todos os EPI’s, necessários e
adequados a cada tipo de risco
quando: a) medidas de ordem geral
não ofereçam completa proteção para
acidentes, b) quando a proteção
coletiva não tiver sido implementada
ou c) para atender situações de
emergências, conforme definido em
procedimento especifico para uso de
EPI?

6.3-6.7.1- São protocoladas com


assinatura dos próprios usuários, as
entregas dos EPI’s? É exigido seu
uso? Há treinamento para o uso
adequado dos equipamentos de
Proteção Individual (EPI), guarda ,
higienização e conservação? No
caso de EPI danificado ou extraviado,
os mesmos são substituidos
imediatamente.

x
6.5. Como o SESMT recomenda ao
empregador o EPI adequado ao risco
existente em determinada atividade? x

6.7.1. O empregado quanto ao EPI:


a) Utiliza-o apenas para a finalidade a
que se destina;
b) responsabiliza-se pela guarda e
conservação;
c) comunica ao empregador qualquer
alteração que o torne impróprio para
uso; e,
d) cumprir as determinações do
empregador sobre o uso adequado. x

não conformidades total de itens


0 6
6/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)

O SESMT possui um catalogo de CA´s


onde é feito o controle dos vencimentos.
No setor de molgadem foi verificado o
uso de luva de segurança modelo
tricotada com a palma emborrachada n°
CA 13718, vencimento 26/03/2013. no
setor de elétrica foi constatado o uso de
roupas antichamas n° CA 14841,
vencimento em 07/12/2009.

Atende conforme ex. setor de maquinas:


os equipamentos ruidosos (bombas,
ventiladores, compressores) são
enclausurados, porem estas medidas
não são suficientes para eliminar o ruído
acima dos limites aceitáveis do local,
portando é aplicado o uso de protetor
auricular modelo concha marca MSA nº
CA 15624.

conforme ficha de entrega de EPI's do


colaborador Charles que realizou a troca
de sua luva n° CA 1171 no dia
06/07/2009 . o mesmo foi orientado
durante integração realizada no dia
12/05/2008, onde é abordado sobre a
obrigatoriedade do uso de EPI, formas
de uso e conservação e como proceder
em caso de extravio ou dano do EPI.
De
apósacordo com os riscos
ser levantado identificados osão
a necessidade
aplicados os EPI's necessarios.
SESMT estuda as especificações Ex.
MAQUINAS
necessárias e qual modelo/fabricante
03/07/2009:retirada de massa paraisso é
atende as necessidades. Após
moldagem, o colaborador Hamilton Mocelim
solicitado uma amostra para teste e seu
estava utilizando capacete de segurança CA
certificado de aprovação,
n°, e para operação da maquinadesta o forma os
materiais são testados e o que
colaborador Eleandro estava utilizando luva
apresentou um melhor desenvolvimento
titam CA n°10165
é recomendado para uso. Ex.03/07/2009:
MOLDAGEM macacão
tyvek n° CA 20662
Colaborador João Carlos , utilizava mascara
semi facial PFF2 CA n°8493 para
acabamento de peças; o colaborador
Anderson utilizava luva de PVC CA n° 1171,
para moldagem de peças.
MATERIA-
PRIMA: para abastecimento da esteira de
celulose, o colaborador Charles utiliza luva
tricotada CA n°13718; para intervenção na
molaça utiliza macacão Tyvek CA n° 20662.
Unidade:
Áreas Auditadas
Auditor: Data:
Acompanhantes da Auditoria

atend

atend

inicia

resal
tivas
aplic

Aten

Aten
com
mas

mas
ável
Não

Não
Não

ido,

vas
REQUISITOS

ido

de,

de
7.1.1 - A Unidade dispõe do Programa de
Controle Médico de Saúde Ocupacional –
PCMSO atualizado? X
7.1.3 A unidade contratante de mão-de-obra
prestadora de serviços informa à empresa
contratada dos riscos existentes e auxilia na
elaboração e implementação do PCMSO
nos locais de trabalho onde os serviços
estão sendo
X
prestados?

7.3.1-c) A empresa indicou, dentre os


médicos dos Serviços Especializados em
Engenharia de Segurança e Medicina do
Trabalho –
SESMT, da empresa, um coordenador X
responsável pela execução do PCMSO?

7.3.2 O médico coordenador:


a) realiza os exames médicos previstos no
item 7.4.1 ou encarrega os mesmos a
profissional médico familiarizado com os
princípios da patologia ocupacional e suas
causas, bem como com o ambiente, as
condições de trabalho e os
riscos a que está ou será exposto cada
trabalhador da empresa a ser examinado; b)
encarrega dos exames complementares X
previstos nos itens, quadros e anexos desta
NR profissionais e/ou entidades
devidamente capacitados, equipados e
qualificados

7.4.1 O PCMSO inclui, entre outros, a


realização obrigatória dos exames médicos:
a) admissional;
b) periódico; c) de retorno ao trabalho; d) de
mudança de função; e) demissional?
X

7.4.2 Os exames de que trata o item 7.4.1


compreendem: a) avaliação clínica,
abrangendo anamnese ocupacional e
exame físico e mental;
b) exames complementares, realizados de
acordo com os termos específicos nesta NR
X
e seus anexos?
7.4.2.1 Para os trabalhadores cujas
atividades envolvem os riscos discriminados
nos Quadros I e II desta NR, os exames
médicos complementares deverão ser
executados e interpretados com base nos
critérios constantes dos referidos quadros
e seus anexos? A periodicidade de
avaliação dos indicadores biológicos do
Quadro I deverá ser, no mínimo, semestral,
podendo ser reduzida a critério do médico
coordenador, ou por notificação do médico X
agente da inspeção do trabalho, ou
mediante negociação coletiva de trabalho?

7.4.2.2 Para os trabalhadores expostos a


agentes químicos não-constantes dos
Quadros I e II, outros indicadores biológicos
poderão ser monitorizados, dependendo de
estudo prévio dos aspectos de validade
toxicológica, analítica e de X
interpretação desses indicadores?

7.4.2.3 Outros exames complementares


usados normalmente em patologia clínica
para avaliar o funcionamento de órgãos e
sistemas orgânicos são realizados, a critério
do médico coordenador ou encarregado, ou
por notificação
do médico agente da inspeção do trabalho,
ou ainda decorrente de negociação coletiva
X
de trabalho?

7.4.3 A avaliação clínica referida no item


7.4.2, alínea "a", com parte integrante dos
exames médicos constantes no item 7.4.1,
obedece aos prazos e à periodicidade
conforme previstos nos subitens abaixo
relacionados:
7.4.3.1 no exame médico admissional,
deverá ser realizada antes que o trabalhador
X
assuma suas atividades;
7.4.3.2 no exame médico periódico, de
acordo com os intervalos mínimos de tempo
abaixo discriminados:
a) para trabalhadores expostos a riscos ou a
situações de trabalho que impliquem o
esencadeamento ou agravamento de
doença ocupacional, ou, ainda, para aqueles
que sejam portadores de doenças crônicas,
os exames deverão ser repetidos:
a.1) a cada ano ou a intervalos menores, a
critério do médico encarregado, ou se
notificado pelo médico agente da inspeção
do trabalho, ou, ainda, como resultado de
negociação coletiva de trabalho;
a.2) de acordo com à periodicidade
especificada no Anexo n.º 6 da NR 15, para
os trabalhadores expostos a condições
hiperbáricas;
b) para os demais trabalhadores:
X
b.1) anual, quando menores de 18 (dezoito)
anos e maiores de 45 (quarenta e cinco)
anos de idade;
b.2) a cada dois anos, para os trabalhadores
entre 18 (dezoito) anos e 45 (quarenta e
cinco) anos de idade.

7.4.3.3 No exame médico de retorno ao


trabalho é realizado obrigatoriamente no
primeiro dia da volta ao trabalho de
trabalhador ausente por período igual ou
superior a 30 (trinta) dias por motivo de
doença ou acidente, de natureza
X
ocupacional ou não, ou parto?

7.4.3.4 No exame médico de mudança de


função, é obrigatoriamente realizado antes
da data da mudança? X
7.4.3.5 No exame médico demissional é
obrigatoriamente realizada até a data da
homologação, desde que o último exame
médico ocupacional tenha sido realizado há
mais de:
- 135 (centro e trinta e cinco) dias para as
empresas de grau de risco 1 e 2, segundo o
Quadro I da NR-4; - 90 (noventa) dias para
as empresas de grau de risco 3 e 4,
segundo o Quadro I da NR-4. As empresas
enquadradas no grau de risco 3 ou 4,
segundo o Quadro I da NR 4, poderão
ampliar o prazo de dispensa da realização
do exame demissional em até mais 90 X
(noventa) dias, em decorrência de
negociação coletiva
assistida por profissional indicado de comum
acordo entre as partes ou por profissional do
órgão regional competente em segurança e
saúde no trabalho

7.4.4 Para cada exame médico realizado,


previsto no item 7.4.1, o médico são
emitidos o Atestado de Saúde Ocupacional -
ASO, em 2 (duas) vias.
A primeira via do ASO ficará arquivada no
local de trabalho do trabalhador, inclusive
frente de trabalho ou canteiro de obras, à
disposição da fiscalização do trabalho. A
segunda via do ASO será obrigatoriamente
X
entregue ao trabalhador, mediante recibo na
primeira via.

7.4.4.3 O ASO contém no mínimo: a) nome


completo do trabalhador, o número de
registro de sua identidade e sua função; b)
os riscos ocupacionais específicos
existentes, ou a ausência deles, na atividade
do empregado, conforme instruções
técnicas expedidas pela Secretaria de
Segurança e Saúde no Trabalho-SSST; c)
indicação dos procedimentos médicos a que
foi submetido o trabalhador, incluindo os
exames complementares e a data em que
foram realizados; d) o nome do médico
coordenador, quando houver, com
respectivo CRM; e) definição de apto ou
inapto para a função específica que o X
trabalhador vai exercer, exerce ou exerceu;
f) nome do médico encarregado do exame e
endereço ou forma de contato; g) data e
assinatura do médico encarregado do
exame e carimbo contendo seu número de
inscrição no Conselho Regional de
Medicina.
7.4.5 Os dados obtidos nos exames
médicos, incluindo avaliação clínica e
exames complementares, as conclusões e
as
medidas aplicadas são registrados em
prontuário clínico individual, que ficará sob a
responsabilidade do médico-coordenador do
PCMSO. Os registros a que se refere o item X
7.4.5 são mantidos por período mínimo de
20 (vinte) anos após o desligamento do
trabalhador.

7.4.6 O PCMSO obedece a um


planejamento em que estejam previstas as
ações de saúde a serem executadas
durante o ano, devendo estas ser objeto de
relatório anual?

7.4.6.1 O relatório anual discrimina, por


setores da empresa, o número e a natureza
dos exames médicos, incluindo avaliações
clínicas e exames complementares,
estatísticas de resultados considerados
anormais, assim como o
planejamento para o próximo ano, tomando
como base o modelo proposto no Quadro III
X
desta NR?

7.4.6.2 O relatório anual é apresentado e


discutido na CIPA, quando existente na
empresa, de acordo com a NR 5, sendo sua
cópia anexada ao livro de atas daquela
comissão?
X

7.4.6.3 O relatório anual do PCMSO está


armazenado na forma de arquivo
informatizado, desde que este seja mantido
de modo a proporcionar o imediato acesso
por parte do agente da inspeção do x
trabalho?

7.4.7 Sendo verificada, através da avaliação


clínica do trabalhador e/ou dos exames
constantes do Quadro I da presente NR,
apenas exposição excessiva (EE ou SC+)
ao risco, mesmo sem qualquer
sintomatologia ou sinal clínico, o
trabalhador é afastado do local de trabalho,
ou do risco, até que esteja normalizado o
indicador biológico de exposição e as
medidas de controle nos ambientes de
X
trabalho tenham sido adotadas?
7.4.8 Sendo constatada a ocorrência ou
agravamento de doenças profissionais,
através de exames médicos que incluam os
definidos nesta NR; ou sendo verificadas
alterações que revelem qualquer tipo de
disfunção de órgão ou sistema
biológico, através dos exames constantes
dos Quadros I (apenas aqueles com
interpretação SC) e II, e do item 7.4.2.3 da
presente NR, mesmo sem sintomatologia, o
médico-coordenador ou encarregado:
a) solicita à empresa a emissão da
Comunicação de Acidente do Trabalho -
CAT?
b) indica, quando necessário, o afastamento
do trabalhador da exposição ao risco, ou do
trabalho?
c) encaminha o trabalhador à Previdência X
Social para estabelecimento de nexo causal,
avaliação de incapacidade? e
definição da conduta previdenciária em
relação ao trabalho?
d) orienta o empregador quanto à
necessidade de adoção de medidas de
controle no ambiente de trabalho?

7.5.1 A Unidade está equipada com material


necessário à prestação dos primeiros
socorros, considerando-se as características
da atividade desenvolvida; manter esse
material guardado em local adequado e aos
cuidados de pessoa treinada para esse fim? X

não conformidades total de itens


4 24
Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento
obrigatório quando o requisito for aplicável)

PCMSO encontra-se no ambulatorio medico aos


cuidado do técnico de enfermagem Sr. José
Batista.

Terceiros fazem e trazem seus proprios


PCMSO para trabalhos na Eternit

Doutor Bello CRM 12560, EVIDENCIA


PCMSO ITEM 5.1
A audiometria foi feita internamente com o
SESI, mas alguns exames como
demissional, periodico, troca de função são
encaminhados ao IPO, evidencias atraves
dos laudos dos funcionarios.

Admissional -ok, Periodico - ok, Retorno ao


Trabalho - estão fazendo nesta momento
ok. O demissional não foi possivel
evidenciar devido a etica médica.

O proprio ASO dos colaboradores mostram


o exames feitos
Em conversa com o tecnico de enfermagem
não soube responder

Quando a indicios o medico coordenador


avalia ou manda para exames
complementares. Evidencias no prontuario
dos colaboradores não podem ser mostrado
devida a etica medica.

Conforme orientação do técnico de


enfermagem a evidencia é a data do proprio
exames que fez o funcionario e a data que
foi admtido.
conforme exames periodicos via ASO, não
podemos mostrar devido a etica medica.

conforme conversa com o técnico de


enfermagem nos proprios prontuarios de
A dificuldade encontrada pelo ambulatorio e
cada colaborador, sigilo medico
a troca de função dentro da area fabril e
não avisam o ambulatorio medico. Em
conversa com o enfermeiro no tempo dele
não houve ninguem com troca de função.
ASOs dos ultimos dispensados que não
foram mostrado devido a etica medica

O ASO é entregue ao colaborador, visto


que no dia da auditoria vimos in loco
pessoas recebendo o ASO.

No proprio ASO encontra-se as informações


do item 7.4.4.3
Em conversa com o técnico de enfermagem
não pode mostrar devido a etica medica.

No proprio relatorio anual não foi


evidenciado o setor da maquina H 56.

Em conversa com o secretario da cipa Sr.


Gilmar de Andrade, até o mês de junho não
tinha levado.

Arquivo informatizado, na maquina do


tecnico de enfermagem

O colaborador Sidnei foi afastado devido


não poder trabalhar mais com a
empilhadeira, a evidencia foi o centro de
custo.
Em conversa com Doutor Bello, a propria
CAT pode ser um documento que comprova
o que pede o item 7.4.8 na respectiva NR.

Não há evidencias de treinamentos do


desfribilador, e este encontra-se na sala do
ambulatorio medico que funciona das 08:00
as 17:00.
REQUISITOS

Não atendido, mas com

Atende, mas há
Não aplicável

Não atendido

iniciativas

resalvas

Atende
8.3.1-8.3.2-8.3.3- Em um ambiente
de trabalho pronto e acabado, os
pisos e os locais de circulação de
pessoas estão isentos de saliências
ou aberturas que apresentam riscos
de acidentes e queda de objetos? O
piso de trabalho tem resistência x
suficiente para suportar cargas para
as quais as edificações se
destinam?

8.3.5. Nos pisos, escadas, rampas,


corredores e passagens dos locais
de trabalho, onde houver perigo de
escorregamento, são empregados
materiais ou processos x
antiderrapantes?

8.3.6. Os andares acima do térreo,


tais como terraços, balcões,
compartimentos para garagens e
outros que não forem vedados por
paredes externas, dispoem de
guarda-corpo de proteção contra
quedas, de acordo com os
seguintes requisitos: a) ter altura de
0,90m (noventa centímetros), no
mínimo, a contar do nível do x
pavimento; b) quando for vazado, os
vãos do guarda-corpo devem ter,
pelo menos, uma das dimensões
igual ou inferior a 0,12m.

8.4.3. As coberturas dos locais de


trabalho asseguram proteção contra x
as chuvas?
8.4.4 - As edificações dos locais de
trabalho evitam insolação excessiva Não temos problemas quanto a insolação excessiva ou falta de ins
ou falta de insolação?
Evidências de auditoria (Campo de
preeenchimento obrigatório quando o requisito
for aplicável)

Algumas vias de empilhadeira oferencem


riscos de queda de material pricipalmente no
setor de estoque de produto acabado.

As escada e rampas são construidas em


chapas de ferro corrugadas.

Aonde a necessidade de guarda-corpo as


medidas são respeitadas.

há problemas quanto a cobertura e caso haja é feita manutenção de correção.

Não temos problemas quanto a insolação excessiva ou falta de insolação.


Unidade: Colombo
Áreas Auditadas: SESMT

Auditor: Katia Data: 27/07/2009


Acompanhantes da Auditoria:
Luiz Carlos

atendido

atendido

resalvas
aplicáve

iniciativ

Atende,
mas há

Atende
, mas
com
Não

Não

Não
REQUISITOS

as
l
9.1.1 - A empresa dispõe do Programa
de Prevenção de Riscos Ambientais -
PPRA atualizado? O PPRA apresenta,
no mínimo, os seguintes elementos:
documentos-base, desenvolvimento do
programa (antecipação e
reconhecimento dos riscos), perfil
profissiográfico (recomendável mas não
obrigatório), avaliação dos agentes
ambientais, quadro sinótico: EPI x
tarefas, cronograma anual de ações.

x
9.2.1 O Programa de Prevenção de
Riscos Ambientais contém, no mínimo,
a seguinte estrutura?
a) planejamento anual com
estabelecimento de metas, prioridades
e cronograma;
b) estratégia e metodologia de ação;
c) forma do registro, manutenção e
divulgação dos dados;
d) periodicidade e forma de avaliação
do desenvolvimento do PPRA.

x
9.2.1.1 É efetuada, sempre que
necessário e, pelo menos uma vez ao
ano, uma análise global do PPRA para
avaliação do seu desenvolvimento e
realização dos ajustes necessários e
estabelecimento de novas metas e
prioridades?

x
9.2.2.1 O documento-base e suas
alterações e complementações são
apresentados e discutidos na CIPA,
quando existente na empresa, de
acordo com a NR-5, sendo sua cópia
anexada ao livro de atas desta
Comissão?

x
9.2.3 O cronograma previsto no item
9.2.1 indica claramente os prazos para
o desenvolvimento das etapas e
cumprimento das metas do PPRA?
x
9.3.1 O Programa de Prevenção de
Riscos Ambientais, durante seu
desenvolvimento, inclui as seguintes
etapas:
a) antecipação e reconhecimentos dos
riscos;
b) estabelecimento de prioridades e
metas de avaliação e controle;
c) avaliação dos riscos e da exposição
dos trabalhadores;
d) implantação de medidas de controle
e avaliação de sua eficácia;
e) monitoramento da exposição aos
riscos;
f) registro e divulgação dos dados.

x
9.3.1.1 A elaboração, implementação,
acompanhamento e avaliação do PPRA
são feitas pelo SESMT ou por pessoa
ou equipe de pessoas que, a critério do
empregador, sejam capazes de
desenvolver o disposto nesta NR?

x
9.3.3 O reconhecimento dos riscos
ambientais contém os seguintes itens,
quando aplicáveis:
a) a sua identificação;
b) a determinação e localização das
possíveis fontes geradoras;
c) a identificação das possíveis
trajetórias e dos meios de propagação
dos agentes no ambiente de trabalho;
d) a identificação das funções e
determinação do número de
trabalhadores expostos;
e) a caracterização das atividades e do
tipo da exposição;
f) a obtenção de dados existentes na
empresa, indicativos de possível
comprometimento da saúde decorrente
do
trabalho;
g) os possíveis danos à saúde
relacionados aos riscos identificados,
disponíveis na literatura técnica;
h) a descrição das medidas de controle
já existentes.

x
9.3.5.1 São adotadas as medidas
necessárias suficientes para a
eliminação, a minimização ou o controle
dos riscos ambientais sempre que
forem verificadas uma ou mais das
seguintes situações:
a) identificação, na fase de antecipação,
de risco potencial à saúde;
b) constatação, na fase de
reconhecimento de risco evidente à
saúde;
c) quando os resultados das avaliações
quantitativas da exposição dos
trabalhadores excederem os valores
dos limites previstos na NR-15 ou, na
ausência destes os valores limites de
exposição ocupacional adotados pela
ACGIH ou aqueles que venham a ser
estabelecidos em negociação coletiva
de trabalho, desde que mais rigorosos
do que os critérios técnico-legais
estabelecidos;
d) quando, através do controle médico
da saúde, ficar caracterizado o nexo
causal entre danos observados na
saúde os trabalhadores e a situação de
trabalho a que eles ficam expostos.

x
9.3.5.3 A implantação de medidas de
caráter coletivo é acompanhada de
treinamento dos trabalhadores
quanto os procedimentos que
assegurem a sua eficiência e de
informação sobre as eventuais
limitações de proteção
que ofereçam?

x
9.3.5.5 A utilização de EPI envolve no
mínimo:
b) programa de treinamento dos
trabalhadores quanto à sua correta
utilização e orientação sobre as
limitações de
proteção que o EPI oferece;
c) estabelecimento de normas ou
procedimento para promover o
fornecimento, o uso, a guarda, a
higienização, conservação, a
manutenção e a reposição do EPI,
visando garantir as condições de
proteção originalmente
estabelecidas;
d) caracterização das funções ou
atividades dos trabalhadores, com a
respectiva identificação dos EPI’s
utilizados para os riscos ambientais

x
9.3.5.6 O PPRA estabelece critérios e
mecanismos de avaliação da eficácia
das medidas de proteção implantadas
considerando os dados obtidos nas
avaliações realizadas e no controle
médico da saúde previsto na NR-7?

x
9.3.6 Do nível de ação: As ações
incluem o monitoramento periódico da
exposição, a informação aos
trabalhadores e o controle médico?

x
9.5.2 - Os trabalhadores foram
informados previamente sobre os riscos
ambientais aos quais estão expostos,
de tal forma que possam proteger-se
dos mesmos.

x
9.3.6.2 São objeto de controle
sistemático as situações que
apresentem exposição ocupacional
acima dos níveis de ação, conforme
indicado nas alíneas que seguem:
a) para agentes químicos, a metade dos
limites de exposição ocupacional
considerados de acordo com a alínea
"c" do subitem 9.3.5.1;
b) para o ruído, a dose de 0,5 (dose
superior a 50%), conforme critério
estabelecido na NR-15, Anexo I, item 6.

x
9.3.7.1. Para o monitoramento da
exposição dos trabalhadores e das
medidas de controle, são realizadas
uma avaliação sistemática e repetitiva
da exposição a um dado risco, visando
à introdução ou modificação das
medidas de controle, sempre que
necessário?

x
9.3.8.1 São mantidos registros de
dados, estruturado de forma a constituir
um histórico técnico e administrativo do
desenvolvimento do PPRA? 9.3.8.2 Os
dados são mantidos por um período
mínimo de 20 (vinte) anos?

9.4.1 - Tem evidências concretas de


que o documento-base do PPRA é do
conhecimento das pessoas da linha de
comando, e de que há a participação da
linha de comando na implementação
das ações listadas no cronograma de
atividades?

9.6.3 O empregador garante que, na


ocorrência de riscos ambientais nos
locais de trabalho que coloquem em
situação de grave e iminente risco um
ou mais trabalhadores, os mesmos
possam interromper de imediato as
suas atividades, comunicando o fato ao
superior hierárquico direto para as
devidas providências? x

não conformidades total itens


6 19
07/2009

Evidências de auditoria (Campo de


preeenchimento obrigatório quando o requisito for
aplicável)

foi evidenciado a existencia do PPRA na


empresa, porem alguns dos requisitos
minimos estabelecidos por esta norma não
estão sendo cumpridos, tais como:
-O
modelo do Perfil Profissiografico não foi
apresentado no programa;
- Evidenciado o levantamento
dos riscos quimicos, porem os resultados
dos monitoramentos não estão disponiveis
no programa.
- verificado a inexistencia de
uma tabela de EPI x Tarefa a ser
executada. No programa estas informações
são tratadas no campo "medidas de
item
controleAexistentes"
: não atende,ondepois não foi
é mensionado os
utilizado o indice de prioridade
EPI's e os EPC's do setor. para
estabelecer as metas -e Verificado
prioridadesa no
cronograma.
existencia de um cronograma de ações
propostas noItem B: existe uma
programa.
metodologia chamado Indice de Prioridade
que deve ser utilizado para avaliar a
prioridade das ações. Ex. Ruido - IP=(NE-
80db)xn°FE item C: no programa foi
verificado os campos de Registro e
Divulgação, porem não fica definida a
forma que vai ser realizado.
item D: no
documento não fica definida a
forma de avaliação do
desenvolvimento do programa e
qual a periodicidade que será
realizada.

data da ultima revisão: 15/01/2009


item A: atende, foi realizada a
para a gestãodos
antecipação anterior foi apresentado
risco das na
novas atividades
reunião realizada no dia .........,
utilizando a ferramenta FMEA. Ex: FMEA para a
gestão
linha deatual o PPRA
pintura foi apresentado em
Eterville.
22/07/2009.
Item B: atende, conforme
cronograma
no PPRA estão de ação as
descritas asatividades
avaliações a
serem realizadas eeos
são realizadas meses do ano, onde
posteriormente
é assinalado
aplicado o com a letra
indice de Pprioridade
- Previsto, I -
iniciado, R - realizado.
para estabelecer os controles e
prioridades.
item C:
atende, conforme cronograma de
ação. item D: após ser
identificado a necessidade de
medidas de controle, a ocorrencia
é lançada no Isoaction que fará o
acompanhamneto da
implementação e avaliará a
eficacia da ação. item E:
não atende, os resultados dos
monitoramnetos não estão
disponiveis no programa, assim
como as formas de divulgação
tambem não estão claras.

os responsaveis pelo acompanhamento do


programa é o SESMT.
Item A: atende, ex. Ruido.
Item B: atende, ex.
maquinas e equipamnetos da linha de
produção.
Item C: atende, ex. pelo ar,
atraves de ondas sonoras. item D: o
quadro de reconhecimento de risco possui
a função, porem o n° de funcionarios
expostos não esta disponivel na quandro e
sim nas paginas 03, 04, 05 e 06 do
programa.
item F: os resultados das
avaliações não estão disponivel no
programa. Estes foram realizados e estão
em documento a parte.
item G: atende, ex. PAIR - Perda
Auditiva Induzida por Ruido, em exposições
pro longos periodos sem a proteção
adequada.
item H: atende, ex. enclausuramento
de equipamentos geradores de ruido, ex.
ventiladores, bombas de vacuo, etc..

item A: atende, ex. antecipação dos


riscos na linha de painel EPS, foi
identificado que seria utilizado na linha
produto quimico carcinogenico(cloreto de
Metila) e que os colaboradores ficariam
expostos. Como medidade de eliminição do
risco o produto foi substituido por produto
ecologicamente correto, que não agraide
ao meio ambiente e ao ser humano
( Rodialsolv). item B: atende,
para todos os riscos risco identificados
foram adotadas medidas de controle Ex.
avaliações periodicas, Controles de
engenharia, controles administrativos e
EPI's quando os demais não foram
totalmente eficazes.
item C: atende, nas
avaliações realizadas os resultados não
ultrapassaram os limites de tolerancia a
exposição ocupacional.
item D: NA.
não atende, pois o treinamento no
Programa de Proteção Auditiva que estava
previsto no crograma do programa para ser
realizado no mês de Maio ainda não foi
realizado, mas há evidencias do inicio do
treinamento em Proteção Respiratoria.

os colaboradores são treinados durante


integração, quanto ao uso do EPI e nomas
e procedimentos de guarda e troca do
mesmo, conforme comprovante de
treinamento de integração.
Quanto so uso de EPI por setor
o Padrinho de Segurança é o responsavel
por orienta-lo sobre qual EPI deve ser
utilizado para atividade.

não evidenciado no programa mecanismo e


criterio para avaliação da eficacia das
medidas de proteção.

atende. Periodicamente é realizado


medição quantitativa nos setores, a fim de
manter o monitoramento periodico dos
agentes e tambem os colaboradores se
submetem a exames conforme estabelicido
pelo PCMSO.
os colaboradores são orientados atraves
das instruções de trabalho, onde estão
especificados os riscos e medidas de
controle existentes. Outra medida de
divulgação é atraves do mapa de risco
onde os riscos existentes nos setores ficam
a disposição para consulta e anualmente é
atualizado.
atende, ex. foi identificado durante
avaliação quantitativa na atividade de
pintura no setor de Painel Wall que o
agente quimico Etilbenzeno estava acima
do limite de ação que é 39 ppm ( NR-15),
assim que foi identificado a area medica foi
notificada e após mudanças no setor foi
repetida a avaliação para verificar se a
ação foi eficaz. Obs. o resultado da
segunda avaliação ainda não estava
disponivel para conferencia.

atende, para cada risco levantado é


realizada a avaliação quantitativa do
agente, bem como, após qualquer
modificação no setor ou atividade a
avaliação é repetida para avaliar se a
mudança ocasionou alguma modificação
nos riscos ambientais.

O documento segue concluido com a


assinatura dos elaboradores e do gerente
de fabrica, desta forma tem-se a evidencia
de que a gerencia tem conhecimentos dos
riscos levantados e demais assuntos
abordados.

Qualquer colaborador pode paralizar as


atividades se identificado risco grave e
iminente e formalizar atraves do formulario
Recusa de serviços, que fica disponivel aos
acesso de todos os colaboradores nos
postos de trabalho.
NSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

DADOS DA INSPEÇÃO
Áreas Auditadas: Fábrica
Responsável pela Auditoria: Luiz Fábrica: Colombo
Carlos / Gerson

Visto do Gerente da Unidade: Data da Auditoria: 15/06/2009

Visto do Responsável pela Referências técnicas (Além desta NR):


Manutenção Elétrica:

Visto do Coordenador do PEG: Acompanhantes da Auditoria:

ITENS QUESTIONÁRIO

1 – Choque Elétrico Em todas as intervenções em instalações


elétricas devem ser adotadas medias
preventivas de controle do risco elétrico e
outros riscos adicionais.
2 – Medidas de controle A política de segurança do órgão deve
contemplar todas as medidas de controle para
prevenção contra choque elétrico.

3 – Fornecimento de EPI’S Os Órgãos ou Entidades estão obrigados a


manter esquemas unifilares atualizados das
instalações elétricas, com as especificações do
sistema de aterramento e demais
equipamentos e dispositivos de segurança.
4 – “Prontuário de Instalações Os estabelecimentos com carga instalada
Elétricas” superior a 75 kW devem constituir e manter o
prontuário de acordo com os itens 10.2.4,
10.2.5, 10.2.6 e 10.2.7.

5 – Medidas de Proteção Coletiva Deve ser previstas e adotadas medidas


mediante procedimentos , às atividades a
serem desenvolvidas, que: compreendem a
desenergização ou o emprego de tensão de
segurança.

6 – Aterramento Deve ser executado conforme regulamentação


vigente.
7 – Medidas de Proteção Devem ser adotados equipamentos específicos
Individual e adequados às atividades desenvolvidas,
devendo as vestimentas de trabalho devem
ser adequadas às atividades, devendo
contemplar a condutividade, inflamabilidade e
influências eletromagnéticas.

8 – Uso de adornos É vedado o uso de adornos nos trabalhos com


instalações elétricas ou em suas proximidades.

9 – Segurança em Projetos Todo projeto deve ser elaborado conforme


estabelecido no item 10.3 e seus subitens.
10 – Segurança na Construção, Devem ser construídas, montadas, operadas,
Montagem, Operação e reformadas, ampliadas, reparadas e
Manutenção inspecionadas de forma a garantir a segurança
e a saúde dos trabalhadores.

SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DESENERGIZADAS


11 – Desenergização Somente serão considerados desenergizados,
obedecida a seqüência: seccionamento;
impedimento de reenergização; constatação
de ausência de tensão; instalação de
aterramento temporário com
equipotencialização dos condutores dos
circuitos; proteção dos elementos energizados
existentes (anexo I) e instalação de sinalização
de impedimento de reenergização.
12 – Reenergização Deve ser respeitado a seqüência: retirada das
ferramentas, utensílio e equipamentos;
retirada de todos os trabalhadores da zona
controlada; remoção do aterramento
temporário, da equipotencialização e das
proteções adicionais; remoção da sinalização;
destravamento e religação dos dispositivos de
seccionamento.

SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ENERGIZADAS


12 – Profissional Habilitado As intervenções em instalações elétricas com
tensão igual ou superior a 50 Volts em
corrente alternada ou superior a 120 Volts em
corrente contígua, somente podem ser
realizadas por trabalhadores enquadrados no
item 10.8 e treinamento conforme Anexo II da
NR-10.

13 – Execução dos serviços Os trabalhos que exigem ingresso na zona


controlada devem ser realizados mediante
procedimentos específicos respeitando as
distâncias previstas no Anexo I.

TRABALHOS ENVOLVENDO ALTA TENSÃO


14 – Profissional Habilitado Os trabalhos realizados dentro dos limites
estabelecidos como zonas controladas e de
risco, conforme Anexo I, somente podem ser
realizadas por trabalhadores enquadrados no
item 10.8 e treinamento em Sistema Elétrico
de Potência e demais determinações,
conforme Anexo II da NR-10.
15 – Execução dos serviços Serviços em Alta Tensão e Sistema Elétrico de
Potência, só poderão ser realizados mediante
ordem de serviço especifica, assinada por
profissional autorizado; é vedada a execução
de serviços realizados individualmente.

16 – Intervenção em instalações Dentro dos limites estabelecidos como zona de


risco, conforme Anexo I da NR-10, somente
pode ser realizados mediante a desativação,
previamente sinalizados.
17 – Testes e ensaios Os equipamento, ferramentas e dispositivos
isolantes ou equipamentos com material
isolantes, devem ser submetidos a testes
elétricos ou ensaios de laboratório periódicos,
obedecendo especificações do fabricante.

18 – Comunicação Instalações energizadas em AT e SEP, devem


dispor de equipamento de comunicação que
permita contato com os demais membros da
equipe.

HABILITAÇÃO, QUALIFICAÇÃO, CAPACITAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DOS TRABALHADORE


19 – Trabalhador Qualificado Aquele que comprovar conclusão de curso
específico na área elétrica reconhecido pelo
Sistema Oficial de Ensino.

20 – Profissional legalmente Trabalhador previamente qualificado e com


habilitado registro no competente conselho de classe.

21 – Trabalhador capacitado Receba capacitação sob orientação e


responsabilidade de profissional habilitado e
autorizado e trabalhe sob a responsabilidade
de profissional habilitado e autorizado.
22 – Exame Médico Trabalhadores autorizados a intervir em
instalações elétricas devem ser submetidos à
exame de saúde compatível com as atividades.

23 – Treinamento Todo trabalhador devem possuir treinamento


especifico sobre os riscos conforme
estabelecido Anexo II da NR-10.
24 – Reciclagem Deve ser realizado um treinamento de
reciclagem bienal e sempre que: houver troca
de função ou mudança de Órgão ou Entidade;
retorno de afastamento ao trabalho ou
inatividade, por período superior a três meses;
modificações significativas nas instalações
elétricas ou troca de métodos, processos e
organização do trabalho.

25 – Treinamento especifico Os trabalhos em áreas classificadas devem ser


precedidos de treinamento especifico de
acordo com risco envolvido.

PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E EXPLOSÃO


26 – Proteção As áreas onde houver instalações ou
equipamentos elétricos devem ser dotadas de
proteção contra incêndio e explosão, conforme
dispõe a NR 23 – Proteção Contra Incêndios.

27 – Certificação de material Os materiais, peças, dispositivos,


equipamentos e sistemas, devem ser avaliados
quanto à sua conformidade, no âmbito do
Sistema Brasileiro de Certificação.
28 – Alarme e seccionamento Devem ser instalados para prevenir
sobretensões, sobrecorrentes, falhas de
isolamento, aquecimentos ou outras condições
anormais de operação.

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA
29 – Aplicação Deve ser adotada sinalização de segurança,
destinada à advertência e à identificação,
obedecendo ao disposto na NR-26 –
Sinalização de Segurança, de forma a atender:

30 – Verificação de sinalização Identificação de circuitos elétricos;

Travamentos e bloqueios de dispositivos e


sistemas de manobra e comandos;
Restrições e impedimentos de acesso;

Delimitações de áreas;

Sinalização de áreas de circulação, de vias


públicas, de veículos e de movimentação de
cargas;

Sinalização de impedimento de energização;

Identificação de equipamento ou circuito


impedido.

PROCEDIMENTOS DE TRABALHO
31 – Execução Deve ser precedida de ordens de serviço
especificas, aprovadas por trabalhador
autorizado, contendo, no mínimo, o tipo, a
data, o local e as referências aos
procedimentos de trabalho a serem adotados.
32 – Procedimentos Devem conter, no mínimo, objetivo, campo de
aplicação, base técnica, competências e
responsabilidades, disposições gerais, medidas
de controle e orientações finais.

33 – Avaliação prévia Deve ser realizada antes do inicio dos


trabalhos em equipe, por seus membros, em
conjunto com o responsável pela execução do
serviço, com objetivo de estudar e planejar as
atividades e ações a serem desenvolvidas no
local.

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA
34 – Plano de Emergência Devem ser elaborados para as ações de
emergência que envolva as instalações ou
serviços com eletricidade.

35 – Primeiros Socorros Os trabalhadores autorizados devem estar


aptos a executar o resgate e prestar primeiros
socorros a acidentados, especialmente por
meio de reanimação cardio-respiratória.

36 – Resgate O Órgão ou Entidade deve possuir métodos de


resgate padronizados e adequados às suas
atividades, disponibilizando os meios para a
sua aplicação.
38 – Combate a principio de Os trabalhadores autorizados devem estar
incêndio aptos a manusear e operar equipamentos de
prevenção e combate a incêndio existente nas
instalações elétricas.

RESPONSABILIDADES
39 – Cumprimento da NR-10 As responsabilidades são solidárias aos
contratantes e contratados envolvidos.
40 – Informações aos É de responsabilidade dos contratantes manter
trabalhadores os trabalhadores informados sobre os riscos a
que estão expostos, instruindo-os quanto aos
procedimentos e medidas de controle contra
os riscos elétricos a serem adotados.

41 – Ocorrência de acidentes Cabe ao Órgão ou Entidade, propor e adotar


medidas preventivas e corretivas.

42 – Cabe aos trabalhadores a) zelar pela sua segurança e saúde e a de


outras pessoas que possam ser afetadas por
suas ações ou omissões no trabalho;
b) responsabilizar-se junto com o Órgão ou
Entidade pelo cumprimento das disposições
legais e regulamentares, inclusive quanto aos
procedimentos internos de segurança e saúde;
e

c) comunicar, de imediato, ao responsável pela


execução do serviço as situações que
considerar de risco para sua segurança e
saúde e a de outras pessoas.

DISPOSIÇÕES FINAIS
43 – Direito de recusa Os trabalhadores devem interromper suas
tarefas, sempre que constatarem evidências
de riscos graves e iminentes para sua
segurança e saúde ou a de outras pessoas,
comunicando imediatamente o fato a seu
superior hierárquico, que diligenciará as
medidas cabíveis.

44 – Ações de controle Os Órgãos ou Entidades devem promover


ações de controle de riscos originados por
outrem em suas instalações elétricas e
oferecer, de imediato, quando cabível,
denúncia aos órgãos competentes.
45 – Documentação A documentação prevista nesta NR deve estar
permanentemente à disposição dos
trabalhadores que atuam em serviços e
instalações elétricas e autoridades
competentes.
SIM NÃO OBSERV
AÇÕES

X
X

X
X

X
X

X
Conform
e Gerson
está em
processo
de
adequaç
ão com a
Engenhar
ia –
X Lutero
X
AS DESENERGIZADAS

Gerson
está
providen
ciando
melhorar
ainda
mais o
sistema
de
bloqueio
com
teste de
novas
X travas.
Gerson
está
providen
ciando
melhorar
ainda
mais o
sistema
de
bloqueio
com
teste de
novas
X travas.
CAS ENERGIZADAS
Colabora
dores em
fase final
do curso
de
reciclage
m / NR-
X 10

Colabora
dores em
fase final
do curso
de
reciclage
m / NR-
X 10
TA TENSÃO
Colabora
dores em
fase final
do curso
de
reciclage
m / NR-
X 10
ATE para
serviço
em
eletricida
X de

X
Gerson
informou
que as
ferramen
tas
possuem
X laudos.

Rádios
X Motorola
ORIZAÇÃO DOS TRABALHADORES
X

X
X

Colabora
dores em
final de
curso
X NR-10
X

X
E EXPLOSÃO
X

X
X
ANÇA

Tem de
sofrer
uma
revisão
X geral
Tem de
sofrer
uma
revisão
X geral

Tem de
sofrer
uma
revisão
X geral
Projeto
para
cadeados
digitais
codificad
X os

X
Tem de
sofrer
uma
revisão
X geral
BALHO

X Via SAP
x

X
NCIA
Deve ser
melhorad
X o no PAE

Curso
NR-10
Contemp
X la

Deve ser
melhorad
X o no PAE
Contemp
lado no
x Curso
S

x
x

x
x
S
Formulári
x o

Não
aplicável
Prontuári
os
disponive
x is
Unidade: COLOMBO

Áreas Auditadas: maquinas,


carregamento e serras

Auditor: KATIA Data: 29/07/2009


Acompanhantes da Auditoria:
MARCOS A. LIMA, VALDEMIRO J.
FERREIRA E NAOTO TABATA

atend

atend

inicia

resal
tivas
aplic

Aten

Aten
com
mas

mas
ável
Não

Não

Não

ido,

vas
REQUISITOS

ido

de,

de
11.1.1 Os poços de elevadores e monta-
cargas deverão ser cercados, solidamente,
em toda sua altura, exceto as portas ou
cancelas necessárias nos pavimentos.
x

11.1.2 Quando a cabine do elevador não


estiver ao nível do pavimento, a abertura
deverá estar protegida por
corrimão ou outros dispositivos
convenientes. x

11.1.3 Os equipamentos utilizados na


movimentação de materiais, tais como
ascensores, elevadores de carga,
guindastes, monta-carga, pontes-rolantes,
talhas, empilhadeiras, guinchos, esteiras-
rolantes, transportadores de diferentes tipos,
serão calculados e construídos de maneira
que ofereçam as necessárias garantias de x
resistência e segurança e conservados em
perfeitas condições de trabalho.

11.1.3.1 Especial atenção será dada aos


cabos de aço, cordas, correntes, roldanas e
ganchos que deverão ser inspecionados,
permanentemente, substituindo-se as suas
partes defeituosas.

x
11.1.3.2 Em todo o equipamento é indicado,
em lugar visível, a carga máxima de trabalho
permitida?

11.1.4 Os carros manuais para transporte


possuem protetores das mãos?

11.1.5 Nos equipamentos de transporte, com


força motriz própria, o operador deverá
recebeu treinamento específico, dado pela
empresa, que o habilitará nessa função? x

11.1.6 Os operadores de equipamentos de


transporte motorizado são habilitados e só
poderão dirigir se durante o horário de
trabalho portarem um cartão de identificação,
com o nome e fotografia, em lugar visível? x

11.1.6.1 O cartão tem a validade de 1 (um)


ano, salvo imprevisto, e, para a revalidação,
o empregado passa por exame de saúde
completo, por conta do empregador?
x

11.1.7 Os equipamentos de transporte


motorizados possuem sinal de advertência
sonora (buzina)?
x
11.1.8 Todos os transportadores industriais
são permanentemente inspecionados e as
peças defeituosas, ou que apresentem
deficiências, deverão ser imediatamente
substituídas?

11.1.9 Nos locais fechados ou pouco


ventilados, a emissão de gases tóxicos, por
máquinas transportadoras, deverá ser
controlada para evitar concentrações, no
ambiente de trabalho, acima dos limites x
permissíveis.

11.1.10 Em locais fechados e sem


ventilação, é proibida a utilização de
máquinas transportadoras, movidas a
motores de combustão interna, salvo se
providas de dispositivos neutralizadores x
adequados.

11.3 Armazenamento de materiais.


11.3.2 O material armazenado deverá ser
disposto de forma a evitar a obstrução de
portas, equipamentos contra incêndio,
saídas de emergências, etc. x

11.3.3. Material empilhado deverá ficar


afastado das estruturas laterais do prédio a
uma distância de pelo menos 0,50m
(cinqüenta centímetros). x

11.3.4 A disposição da carga não deverá


dificultar o trânsito, a iluminação, e o acesso
às saídas de emergência.

x
NR-11 Existem procedimento de segurança
para operação de equipamentos de
movimentação de carga, tais como,
elevadores, guindastes, transportadores
industriais e máquinas transportadoras?
x

não conformidades total de itens


5 17
07/2009

Evidências de auditoria (Campo de


preeenchimento obrigatório quando o requisito for
aplicável)

Para garantir que os equipamentos esteja


em perfeito estado de conservação,
periodicamente eles são vistoriados e
preenchido o check-list de cada
equipamento. Este check-list é preenchido
pela manutenção mecanica.

Os operadores realizam a inspeção visual


das cintas e cabos, porem, esta inspeção
não é registrada e tambem não existe um
procedimento a ser seguido durante
inspeção, tambem não é definido a
periodicidade com que deve ser realizada e
não se tem tempo maximo de utilização da
cinta, ela só é descartada após não ter
mais nenhuma possibilidade de uso.
Atende, ex. Ponte Rolante Maq. H54
capacidade para 08 toneladas.
Obs: As
empilhadeiras possuem adesivos que
indicam a carga maxima , mas estes,
estam em algumas delas rasurados e de
dificil leitura, estes adesivos tambem são
pequenos e ficam em local de difil
visualização.
não observado nos carrinhos de transporte
de massa do setor de moldagem, nenhum
tipo de dispositivo de proteção das mãos

atende, ex. Operador Marcos A. de Lima,


habilitado em 14/07/1995.

todos os operadores auditados


apresentaram carteirinha de identificação.

todos os operadores de pone rolante


auditados, estão com o curso de
reciclagem vencidos. Ex. Naoto
Tabata - curso vencido em 22/07/2009.

Valdemiro J. Ferreira - curso vencido


em 10/07/2009.
atende, conforme observado in loco nos
equipamentos.
Todo operador antes de iniciar suas
atividades deve preencher o check-list
diario. No dia 29/07/2009 foi solicitado ao
operador o check-list da empilhadeira n°12,
o mesmo estava com o check-list
preenchido mas a assinatura era de outro
operador.
Observado tambem que o check-list de
inspeção mecanica em talhas tem seu
ultimo registro em 05/05/2009, não
havendo registro da inpeção apartir desta
data. Esta inspeção deverá ser realizada
mensalmente segundo IT-CP-04-0064 -
manutenção em equipamentos criticos.

não foi observado a obstrução dos


equipamnetos citados neste item.

Foi observado o atendimento ao item nos


locais de estocagem de materiais.

quanto a iluminação e acesso as saidas de


emergencias, atende, mas quanto a
disposição dos materias, foi observado
material disposto de forma a dificultar a
operação das empilhadeira no setor de
recorte de peças.
IT-CP- 04 - 0017 - Ordem de Serviços -
movimentação de cargas com empilhadeira
IT-CP- 04 - 0024 - Ordem
de Serviço - movimentação de cargas com
talhas, pontes e muck.
Unidade: Colombo/PR
Áreas Auditadas: H56-2T/H52-
2T/H53-2T/Filler/Pw
Auditor:Luiz Carlos Gouvea de
Barros Data: 28-29/07/09
Acompanhantes da Auditoria: Eber-H53 / Eleandro-H52 / Willian Lima e Gean-H56 / Flávio-Filler

atend

atend

inicia

resal
tivas
aplic

Aten

Aten
com
mas

mas
ável
Não

Não
Não

ido,

vas
REQUISITOS

ido

de,

de
12.1.2. As áreas de circulação e os
espaços em torno de máquinas e
equipamentos devem ser dimensionados
de forma que o material, os
trabalhadores e os transportadores x
mecanizados possam movimentar-se
com segurança.

12.1.3. Entre partes móveis de máquinas


e/ou equipamentos deve haver uma faixa
livre variável de 0,70m a 1,30m, a
critério da autoridade competente em x
segurança e medicina do trabalho.

12.1.4. A distância mínima entre


máquinas e equipamentos deve ser de
0,60m a 0,80m, a critério da autoridade
x
competente em segurança e medicina do
trabalho.

12.1.5. Além da distância mínima de


separação das máquinas, deve haver
áreas reservadas para corredores e
armazenamento de materiais,
devidamente demarcadas com faixa nas x
cores indicadas pela NR 26.

12.1.7. As vias principais de circulação,


no interior dos locais de trabalho, e as
que conduzem às saídas devem ter, no
mínimo, 1,20m (um metro e vinte
centímetros) de largura e ser x
devidamente demarcadas e mantidas
permanentemente desobstruídas.

12.1.8. As máquinas e os equipamentos


de grandes dimensões devem ter
escadas e passadiços que permitam
acesso fácil e seguro aos locais em que
seja necessária a execução de tarefas.

x
12.2. Normas de segurança para
dispositivos de acionamento, partida e
parada de máquinas e equipamentos.
12.2.1. As máquinas e os equipamentos
devem ter dispositivos de acionamento e
parada localizados de modo que:
a) seja acionado ou desligado pelo
operador na sua posição de trabalho;
b) não se localize na zona perigosa de
máquina ou do equipamento;
c) possa ser acionado ou desligado em
caso de emergência, por outra pessoa
que não seja o operador;
d) não possa ser acionado ou desligado, x
involuntariamente, pelo operador, ou de
qualquer outra forma acidental;
e) não acarrete riscos adicionais.

12.2.2. As máquinas e os equipamentos


com acionamento repetitivo, que não
tenham proteção adequada, oferecendo
risco ao operador, devem ter dispositivos
apropriados de segurança para o seu x
acionamento.

12.2.3. As máquinas e os equipamentos


que utilizarem energia elétrica, fornecida
por fonte externa, devem possuir chave
geral, em local de fácil acesso e
acondicionada em caixa que evite o seu x
acionamento acidental e proteja as suas
partes energizadas.

12.2.4. O acionamento e o desligamento


simultâneo, por um único comando, de
um conjunto de máquinas ou de
máquina de grande dimensão, devem
ser precedido de sinal de alarme.
x

12.3. Normas sobre proteção de


máquinas e equipamentos.
12.3.1. As máquinas e os equipamentos
devem ter suas transmissões de força
enclausuradas dentro de sua estrutura x
ou devidamente isoladas pôr anteparos
adequados.
12.3.2. As transmissões de força,
quando estiverem a uma altura superior
a 2,50m, podem ficar expostas, exceto
nos casos em que haja plataforma de x
trabalho ou áreas de circulação em
diversos níveis.

12.3.3. As máquinas e os equipamentos


que ofereçam risco de ruptura de suas
partes, projeção de peças ou partes
destas, x
devem ter os seus movimentos,
alternados ou rotativos, protegidos.

12.3.4. As máquinas e os equipamentos


que, no seu processo de trabalho,
lancem partículas de material, devem ter
proteção, para que essas partículas não
ofereçam riscos.

12.3.5. As máquinas e os equipamentos


que utilizarem ou gerarem energia
elétrica devem ser aterrados
eletricamente, conforme previsto na NR
10.

12.3.7. Os protetores devem permanecer


fixados, firmemente, à máquina, ao
equipamento, piso ou a qualquer outra
parte fixa, por meio de dispositivos que,
em caso de necessidade, permitam sua x
retirada e recolocação imediatas.

12.3.8. Os protetores removíveis só


podem ser retirados para execução de
limpeza, lubrificação, reparo e ajuste, ao
x
fim das quais devem ser,
obrigatoriamente, recolocados.

12.3.9 - Caso existam motosserras na


unidade,, estas possuem os dispositivos
de segurança a) freio manual de
corrente, b) pino pega corrente, c)
protetor de mão direita e esquerda, d) x
trava de segurança do acelerador?

NR12 - Os operadores de motosserra


realizaram o treinamento para utilização
segura da máquina, com carga mínima
de 8 horas com o conteúdo x
programático constante no Manual de
Instruções?

12.4. Assentos e mesas.


12.4.1. Para os trabalhos contínuos em
prensas e outras máquinas e
equipamentos, onde o operador possa
trabalhar sentado, devem ser fornecidos x
assentos conforme o disposto na NR 17.
12.4.2. As mesas para colocação de
peças que estejam sendo trabalhadas,
assim como o ponto de operação das
prensas, de outras máquinas e outros
equipamentos, devem estar na altura e x
posição adequadas, a fim de evitar
fadiga ao operador, nos termos da NR
17.

12.6. Manutenção e operação.


12.6.1. Os reparos, a limpeza, os ajustes
e a inspeção somente podem ser
executados com as máquinas paradas, x
salvo se o movimento for indispensável à
sua realização.

NÃO CONFORMIDADES ITENS


7 22
29/07/09
vio-Filler
Evidências de auditoria (Campo
de preeenchimento obrigatório
quando o requisito for aplicável)

As áreas de circulação e os
espaços entre máquinas são
suficientes para
movimentação de pessoas e
transportes mecanizados.

Há problemas quanto a
movimentação para retirada
de lastra ambaixo do cilindro
prensa. A distancia não
respeita a norma

As distâncias mínimas entre


as máquinas são respeitadas.

Não há demarcação de áreas


de circulação na fábrica. O PW
encontra-se com uma boa
demarcação podendo ser
melhorada.

As vias principais possuem


largura suficiente mas a
demarcação é falha.

Todas as máquinas possuem


escadas e passadiços mas
nem todas permitem fácil e
seguro acesso. Erramos em
usar escadas do tipo
marinheiro em locais sem
necessidade, lembrando que
escadas do tipo marinheiro
são recomendadas para
acesso a lugares elevados ou
de profundidade excedam 6m
(seis metros).
a)Todos os equipamentos
possuem acionamento e
desligamento pelo operador
na posição de trabalho;b) Os
dispositivos não se localizam
em zonas perigosas (apesar
da maclinea possuir
dispositivos de parada do
equipamento de fábrica,
possui instalação de
dispositivos extras fora da
zona de perigo); c) Outras
pessoas tem fácil acesso aos
dispositivos de segurança em
caso de emergência; d) Os
dispositivos podem sofrer
desligamento de forma
acidental.; e)OK não apresenta
risco adicional.

Não evidenciei fato

Todos os equipamentos
possuem chave geral e em
local de fácil acesso.

As máquinas possuem estes


acionamentos ex: transf.de
carro, parada de máquinas por
qualquer motivo que
interrompa a produção, falta
de polímero, falta de água
sanepar, entrada do gerador,
vazamento no sistema de
despoeiramento.

Faltam diversas proteções nas


transmissões de força.
Faltam diversas proteções nas
transmissões de força.

Caso haja quebra dos discos


de corte pode haver
lançamento de particulas.
Apesar dos discos possuirem
proteções elas podem ser
melhoradas.

Caso haja quebra dos discos


de corte pode haver
lançamento de particulas.
Apesar dos discos possuirem
proteções elas podem ser
melhoradas.

Conforme orientação do
Gerson chefe da elétrica todos
nossos equipamentos
possuem aterramento.

Os protetores que não são


fixos permitem sua retirada e
recolocação imediatas em
caso de necessidade.

Os protetores só são retirados


perante para de equipamento.

São fornecidos assentos


ergonômicos para trabalhos
em pé.
Temos problemas na H-52
quanto ao ajuste nas pilhas de
telhas na área de desenforme.

Esta orientação é seguida


conforme instruções de
trabalho.
Unidade: Colombo -Pr
Áreas Auditadas: Caldeira a lenha
Auditor: Reinaldo Caetano de Jesus Data: 21/07/2009
Acompanhantes da Auditoria

iniciativas
atendido,
mas com
aplicável

atendido

resalvas
Atende,
mas há

Atende
Não

Não

Não
REQUISITOS
13.1.2 As atividades referentes a projeto de
construção, acompanhamento operação e
manutenção, inspeção e supervisão de inspeção
de caldeiras e vasos de pressão, foram
efetuadas por um profissional habilitado, em
conformidade com a regulamentação profissional
vigente no País. Para efeito desta NR, considera-

X
se "Profissional Habilitado" aquele que tem
competência legal para o exercício da profissão
de engenheiro

13.1.3 Está indicada a Pressão Máxima de


Trabalho Permitida - PMTP ou Pressão Máxima
de Trabalho Admissível - PMTA é o maior valor
de pressão compatível com o código de projeto,
a resistência dos materiais utilizados, as
dimensões do equipamento e seus parâmetros

X
operacionais?

13.1.4 Foi identificada a falta de qualquer um dos


seguintes itens:
a) válvula de segurança com pressão de
abertura ajustada em valor igual ou inferior a
PMTA;
b) instrumento que indique a pressão do vapor
acumulado;
c) injetor ou outro meio de alimentação de água,
independente do sistema principal, em caldeiras
combustível sólido;
X

d) sistema de drenagem rápida de água, em


caldeiras de recuperação de álcalis;
e) sistema de indicação para controle do nível de
água ou outro sistema que evite o
uperaquecimento por alimentação deficiente.
13.1.5 Toda caldeira deve ter afixada em seu
corpo, em local de fácil acesso e bem visível,
placa de identificação indelével com, no mínimo,
as seguintes informações:
a) fabricante;
b) número de ordem dado pelo fabricante da
caldeira;
c) ano de fabricação;

X
d) pressão máxima de trabalho admissível;
e) pressão de teste hidrostático;
f) capacidade de produção de vapor;
g) área de superfície de aquecimento;
h) código de projeto e ano de edição.

13.1.5.1 Além da placa de identificação, devem


constar, em local visível, a categoria da caldeira,
conforme definida no subitem 13.1.9 desta NR, e
seu número ou código de identificação.

X
13.1.6 Toda caldeira deve possuir, no
estabelecimento onde estive instalada, a
seguinte documentação, devidamente
atualizada:
a) "Prontuário da Caldeira", contendo as
seguintes informações:
- código de projeto e ano de edição;
- especificação dos materiais;
- procedimentos utilizados na fabricação,
montagem, inspeção final e determinação da
PMTA;
- conjunto de desenhos e demais dados
necessários para o monitoramento da vida útil da
caldeira;
- características funcionais;
- dados dos dispositivos de segurança;
- ano de fabricação;

X
- categoria da caldeira;
b) "Registro de Segurança", em conformidade
com o subitem 13.1.7;
c) "Projeto de Instalação", em conformidade com
o item 13.2;
d) "Projetos de Alteração ou Reparo", em
conformidade com os subitens 13.4.2 e 13.4.3;
e) "Relatórios de Inspeção", em conformidade
com os subitens 13.5.11, 13.5.12 e 13.5.13.
13.1.6.1 Quando inexistente ou extraviado, o
"Prontuário da Caldeira" deve ser reconstituído
pelo proprietário, com responsabilidade técnica
do fabricante ou de "Profissional Habilitado",
citado no subitem 13.1.2, sendo imprescindível a
reconstituição das características funcionais, dos

X
dados dos dispositivos de segurança e dos
procedimentos para determinação da PMTA.

13.1.7 O "Registro de Segurança" deve ser


constituído de livro próprio, com páginas
numeradas, ou outro sistema
equivalente onde serão registradas:
a) todas as ocorrências importantes capazes de
influir nas condições de segurança da caldeira;
b) as ocorrências de inspeções de segurança
periódicas e extraordinárias, devendo constar o
nome legível e assinatura
de "Profissional Habilitado", citado no subitem
13.1.2, e de operador de caldeira presente na
ocasião da inspeção.

13.1.7.1. Caso a caldeira venha a ser


considerada inadequada para uso, o "Registro de
Segurança" deve conter tal informação e receber
X

encerramento formal.

13.2 Instalação de caldeiras a vapor.


13.2.1 A autoria do "Projeto de Instalação" de
caldeiras a vapor, no que concerne ao
atendimento desta NR, é de responsabilidade de
"Profissional Habilitado", conforme citado no
subitem 13.1.2, e deve obedecer aos aspectos
de segurança, saúde e meio ambiente previstos

X
nas Normas Regulamentados, convenções e
disposições legais aplicáveis.

13.2.2 As caldeiras de qualquer estabelecimento


devem ser instaladas em "Casa de Caldeiras" ou
em local específico para tal fim, denominado
X

"Área de Caldeiras".
13.2.3 Quando a caldeira for instalada em
ambiente aberto, a "Área de Caldeiras" deve
satisfazer aos seguintes requisitos:
a) estar afastada de, no mínimo, 3,00m (três
metros) de:
- outras instalações do estabelecimento;
- de depósitos de combustíveis, excetuando-se
reservatórios para partida com até 2000 (dois
mil) litros de capacidade;
- do limite de propriedade de terceiros;
- do limite com as vias públicas;
b) dispor de pelo menos 2 (duas) saídas amplas,
permanentemente desobstruídas e dispostas em
direções distintas;
c) dispor de acesso fácil e seguro, necessário à
operação e à manutenção da caldeira, sendo
que, para guarda-corpos vazados, os vãos

X
devem ter dimensões que impeçam a queda de
pessoas;
d) ter sistema de captação e lançamento dos
gases e material particulado, provenientes da
combustão, para fora da área de operação
atendendo às normas ambientais vigentes;
e) dispor de iluminação conforme normas oficiais
vigentes;
f) ter sistema de iluminação de emergência caso
operar à noite.
13.2.4 Quando a caldeira estiver instalada em
ambiente fechado, a "Casa de Caldeiras" deve
satisfazer aos seguintes
requisitos:
a) constituir prédio separado, construído de
material resistente ao fogo, podendo ter apenas
uma parede adjacente a
outras instalações do estabelecimento, porém
com as outras paredes afastadas de, no mínimo,
3,00m (três metros) de
outras instalações, do limite de propriedade de
terceiros, do limite com as vias públicas e de
depósitos de
combustíveis, excetuando-se reservatórios para
partida com até 2 (dois) mil litros de capacidade;
b) dispor de pelo menos 2 (duas) saídas amplas,
permanentemente desobstruídas e dispostas em
direções distintas;
c) dispor de ventilação permanente com entradas
de ar que não possam ser bloqueadas;
d) dispor de sensor para detecção de vazamento

X
de gás quando se tratar de caldeira a
combustível gasoso.
e) não ser utilizada para qualquer outra
finalidade;
g) dispor de acesso fácil e seguro, necessário à
operação e à manutenção da caldeira, sendo
que, para guarda-corpos
vazados, os vãos devem ter dimensões que
impeçam a queda de pessoas;
h) ter sistema de captação e lançamento dos
gases e material particulado, provenientes da
combustão para fora da área
de operação, atendendo às normas ambientais
vigentes;
i) dispor de iluminação conforme normas oficiais
vigentes e ter sistema de iluminação de
emergência.

13.2.6 Quando o estabelecimento não puder


atender ao disposto nos subitens 13.2.3 ou
13.2.4, foi elaborado "Projeto Alternativo de
Instalação", com medidas complementares de

X
segurança que permitam a atenuação dos
riscos?

13.2.6.1 O "Projeto Alternativo de Instalação"


deve ser apresentado pelo proprietário da
caldeira para obtenção de acordo com a
representação sindical da categoria profissional
X

predominante no estabelecimento.

13.2.7 As caldeiras classificadas na categoria A


posseum painel de instrumentos instalados em
sala de controle,
construída segundo o que estabelecem as
X

Normas Regulamentadorass aplicáveis?


13.3.1 Toda caldeira possui "Manual de
Operação" atualizado, em língua portuguesa, em
local de fácil acesso aos operadores, contendo
no mínimo:
a) procedimentos de partidas e paradas;
b) procedimentos e parâmetros operacionais de
rotina;

X
c) procedimentos para situações de emergência;
d) procedimentos gerais de segurança, saúde e
de preservação do meio ambiente.

13.3.2 Os instrumentos e controles de caldeiras


são mantidos calibrados e em boas condições
operacionais,
constituindo condição de risco grave e iminente o
emprego de artifícios que neutralizem sistemas

X
de controle e
segurança da caldeira?

13.3.3 A qualidade da água é controlada e


tratamentos devem ser implementados, quando
necessários para
compatibilizar suas propriedades físico-químicas

X
com os parâmetros de operação da caldeira?

13.3.4 Toda caldeira a vapor fica


obrigatoriamente sob operação e controle de

X
operador de caldeira?

13.3.5 O operador de caldeira satisfizas pelo


menos uma das seguintes condições:
a) possuir certificado de "Treinamento de
Segurança na Operação de Caldeiras" e
comprovação de estágio prático (b) conforme
subitem;
b) possuir certificado de "Treinamento de
Segurança na Operação de Caldeiras" previsto
na NR 13 aprovada pela

X
Portaria n° 02, de 08.05.84;
c) possuir comprovação de pelo menos 3 (três)
anos de experiência nessa atividade, até 08 de
maio de 1984.

13.3.6 O Operador de caldeira, ao efetuar O pré-


requisito mínimo para participação como aluno,
no "Treinamento de Segurança na Operação de
Caldeiras" é o atestado de conclusão do 1° grau.
X
13.3.7 O "Treinamento de Segurança na
Operação de Caldeiras" deve, obrigatoriamente:
a) ser supervisionado tecnicamente por
"Profissional Habilitado" citado no subitem
13.1.2;
b) ser ministrado por profissionais capacitados
para esse fim;

X
c) obedecer, no mínimo, ao currículo proposto no
Anexo I-A desta NR.

13.3.9 Todo operador de caldeira deve cumprir


um estágio prático, na operação da própria
caldeira que irá operar, o qual deverá ser
supervisionado, documentado e ter duração
mínima de:
a) caldeiras da categoria A: 80 (oitenta) horas;
b) caldeiras da categoria B: 60 (sessenta) horas;

X
c) caldeiras da categoria C: 40 (quarenta) horas.

13.3.10 O estabelecimento onde for realizado o


estágio prático supervisionado, deve informar
previamente à
representação sindical da categoria profissional
predominante no estabelecimento:
a) período de realização do estágio;
b) entidade, empresa ou profissional responsável

X
pelo "Treinamento de Segurança na Operação
de Caldeiras";
c) relação dos participantes do estágio.

13.3.11 A reciclagem de operadores é


permanente, por meio de constantes
informações das condições físicas e
operacionais dos equipamentos, atualização
técnica, informações de segurança, participação
em cursos, palestras e eventos pertinentes?
X

13.4.3 O "Projeto de Alteração ou Reparo" deve:


a) ser concebido ou aprovado por "Profissional
Habilitado", citado no subitem 13.1.2;
b) determinar materiais, procedimentos de
execução, controle qualificação de pessoal.
X
13.4.4 Todas as intervenções que exijam
mandrilamento ou soldagem em partes que
operem sob pressão devem ser seguidas de
teste hidrostático, com características definidas

X
pelo "Profissional Habilitado", citado no subitem
13.1.2.

13.4.5 Os sistemas de controle e segurança da


caldeira são submetidos à manutenção
preventiva ou preditiva?

X
13.5.1 As caldeiras são submetidas a inspeções
de segurança inicial, periódica e extraordinária,
sendo considerado condição de risco grave e

X
iminente o não - atendimento aos prazos
estabelecidos nesta NR?

13.5.3 A inspeção de segurança periódica,


constituída por exames interno e externo, é
executada nos seguintes
prazos máximos:
a) 12 (doze) meses para caldeiras das categorias
A, B e C;
b) 12 (doze) meses para caldeiras de
recuperação de álcalis de qualquer categoria;
c) 24 (vinte e quatro) meses para caldeiras da
categoria A, desde que aos 12 (doze) meses

X
sejam testadas as pressões de abertura das
válvulas de segurança;
d) 40 (quarenta) meses para caldeiras especiais
conforme definido no item 13.5.5.

13.5.4 Estabelecimentos que possuam "Serviço


Próprio de Inspeção de Equipamentos",
conforme estabelecido no Anexo
II, podem estender os períodos entre inspeções
de segurança, respeitando os seguintes prazos
máximos:
a) 18 meses para caldeiras de recuperação de
X

álcalis e as das categorias “B” e “C”;


b) 30 (trinta) meses para caldeiras da categoria
“A”.
13.5.5 As caldeiras que operam de forma
contínua e que utilizam gases ou resíduos das
unidades de processo, como
combustível principal para aproveitamento de
calor ou para fins de controle ambiental podem
ser consideradas especiais
quando todas as condições seguintes forem
satisfeitas:
a) estiverem instaladas em estabelecimentos que
possuam "Serviço Próprio de Inspeção de
Equipamentos" citado no
Anexo II;
b) tenham testados a cada 12 (doze) meses o
sistema de intertravamento e a pressão de
abertura de cada válvula de
segurança;
c) não apresentem variações inesperadas na
temperatura de saída dos gases e do vapor
durante a operação;
d) exista análise e controle periódico da
qualidade da água;

X
e) exista controle de deterioração dos materiais
que compõem as principais partes da caldeira;
f) seja homologada como classe especial
mediante:
- acordo entre a representação sindical da
categoria profissional predominante no
estabelecimento e o empregador;
- intermediação do órgão regional do MTb,
solicitada por qualquer uma das partes quando
não houver acordo;
- decisão do órgão regional do MTb quando
persistir o impasse.

13.5.6 Ao completar 25 (vinte e cinco) anos de


uso, na sua inspeção subseqüente, as caldeiras
devem ser submetidas a rigorosa avaliação de
integridade para determinar a sua vida
remanescente e novos prazos máximos para
X

inspeção, caso ainda estejam em condições de


uso.

13.5.6.1 Nos estabelecimentos que possuam


"Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos",
citado no Anexo II, o
limite de 25 (vinte e cinco) anos pode ser
alterado em função do acompanhamento das
X

condições da caldeira, efetuado


pelo referido órgão.
13.5.7 As válvulas de segurança instaladas em
caldeiras são inspecionadas periodicamente
conforme segue:
a) pelo menos 1 (uma) vez por mês, mediante
acionamento manual da alavanca, em operação,
para caldeiras das
categorias B e C;
b) desmontando, inspecionando e testando em
bancada as válvulas flangeadas e, no campo, as
válvulas soldadas,
recalibrando-as numa freqüência compatível com

X
a experiência operacional da mesma, porém
respeitando-se como limite máximo o período de
inspeção estabelecido no subitem 13.5.3 ou
13.5.4, se aplicável para caldeiras de
categorias A e B.

13.5.8 Adicionalmente aos testes prescritos no


subitem 13.5.7, as válvulas de segurança
instaladas em caldeiras são submetidas a testes
de acumulação, nas seguintes oportunidades:
a) na inspeção inicial da caldeira;
b) quando forem modificadas ou tiverem sofrido
reformas significativas;
c) quando houver modificação nos parâmetros
X

operacionais da caldeira ou variação na PMTA;


d) quando houver modificação na sua tubulação
de admissão ou descarga.

13.5.9 Foi feita inspeção de segurança


extraordinária quando nas seguintes
oportunidades:
a) sempre que a caldeira for danificada por
acidente ou outra ocorrência capaz de
comprometer sua segurança;
b) quando a caldeira for submetida à alteração
ou reparo importante capaz de alterar suas
condições de segurança;

X
c) antes de a caldeira ser recolocada em
funcionamento, quando permanecer inativa por
mais de 6 (seis) meses;
d) quando houver mudança de local de
instalação da caldeira.

13.5.10 A inspeção de segurança foi realizada


por "Profissional Habilitado", citado no subitem
13.1.2, ou por
"Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos",
X

citado no Anexo II.

13.5.11 Inspecionada a caldeira, foi emitido


"Relatório de Inspeção", que passa a fazer parte
X

da sua documentação?
13.5.12 Uma cópia do "Relatório de Inspeção" foi
encaminhada pelo "Profissional Habilitado",
citado no subitem
13.1.2, num prazo máximo de 30 (trinta) dias, a
contar do término da inspeção, à representação

X
sindical da categoria
profissional predominante no estabelecimento.

13.5.13 O "Relatório de Inspeção", mencionado


no subitem 13.5.11, contém no mínimo:
a) dados constantes na placa de identificação da
caldeira;
b) categoria da caldeira;
c) tipo da caldeira;
d) tipo de inspeção executada;
e) data de início e término da inspeção;
f) descrição das inspeções e testes executados;
g) resultado das inspeções e providências;
h) relação dos itens desta NR ou de outras
exigências legais que não estão sendo
atendidas;
i) conclusões;
j) recomendações e providências necessárias;
k) data prevista para a nova inspeção da

X
caldeira;
l) nome legível, assinatura e número do registro
no conselho profissional do "Profissional
Habilitado", citado no
subitem 13.1.2 e nome legível e assinatura de
técnicos que participaram da inspeção.

13.5.14 Sempre que os resultados da inspeção


determinarem alterações dos dados da placa de
identificação, a mesma
X

deve ser atualizada.

13.6.2 O vaso de pressão possui os seguintes


itens?
a) válvula ou outro dispositivo de segurança com
pressão de abertura ajustada em valor igual ou
inferior à PMTA,
instalada diretamente no vaso ou no sistema que
o inclui;
b) dispositivo de segurança contra bloqueio
X

inadvertido da válvula quando esta não estiver


instalada diretamente no
vaso;
c) instrumento que indique a pressão de
operação.
13.6.3 Todo vaso de pressão possui afixado em
seu corpo em local de fácil acesso e bem visível,
placa de identificação
indelével com, no mínimo, as seguintes
informações:
a) fabricante;
b) número de identificação;

X
c) ano de fabricação;
d) pressão máxima de trabalho admissível;
e) pressão de teste hidrostático;
f) código de projeto e ano de edição.

13.6.3.1 Além da placa de identificação consta


em local visível a categoria do vaso, conforme

X
Anexo IV, e
seu número ou código de identificação?

13.6.4 Todo vaso de pressão possui, no


estabelecimento onde estiver instalado, a
seguinte documentação devidamente
atualizada?
a) "Prontuário do Vaso de Pressão" a ser
fornecido pelo fabricante, contendo as seguintes
informações:
- código de projeto e ano de edição;
- especificação dos materiais;
- procedimentos utilizados na fabricação,
montagem e inspeção final e determinação da
PMTA;
- conjunto de desenhos e demais dados
necessários para o monitoramento da sua vida
útil;
- características funcionais;
- dados dos dispositivos de segurança;

X
- ano de fabricação;
- categoria do vaso;
b) "Registro de Segurança" em conformidade
com o subitem 13.6.5;
c) "Projeto de Instalação" em conformidade com
o item 13.7;
d) "Projeto de Alteração ou Reparo" em
conformidade com os subitens 13.9.2 e 13.9.3;
e) "Relatórios de Inspeção" em conformidade
com o subitem 13.10.8.

13.6.4.1 Quando inexistente ou extraviado, o


"Prontuário do Vaso de Pressão" foi reconstituído
pelo proprietário
com responsabilidade técnica do fabricante ou
de "Profissional Habilitado", citado no subitem
13.1.2, sendo
X

imprescindível a reconstituição das


características funcionais, dos dados dos
dispositivos de segurança e dos
procedimentos para determinação da PMTA?
13.6.5 O "Registro de Segurança" é constituído
por livro de páginas numeradas, pastas ou
sistema informatizado
ou não com confiabilidade equivalente onde
serão registradas:
a) todas as ocorrências importantes capazes de

X
influir nas condições de segurança dos vasos;
b) as ocorrências de inspeção de segurança.

13.7.1. Todo vaso de pressão foi instalado de


modo que todos os drenos, respiros, bocas de
visita e indicadores de

X
nível, pressão e temperatura, quando existentes,
sejam facilmente acessíveis?

13.7.2 Quando os vasos de pressão forem


instalados em ambientes fechados, a instalação
deve satisfazer os seguintes
requisitos:
a) dispor de pelo menos 2 (duas) saídas amplas,
permanentemente desobstruídas e dispostas em
direções distintas;
b) dispor de acesso fácil e seguro para as
atividades de manutenção, operação e inspeção,
sendo que, para guardacorpos
vazados, os vãos devem ter dimensões que
impeçam a queda de pessoas;
X

c) dispor de ventilação permanente com entradas


de ar que não possam ser bloqueadas;
d) dispor de iluminação conforme normas oficiais
vigentes;
e) possuir sistema de iluminação de emergência.

13.7.3 Quando o vaso de pressão for instalado


em ambiente aberto, a instalação satisfaz as
alíneas "a", "b", "d" e

X
"e" do subitem 13.7.2?

13.7.5 Quando o estabelecimento não puder


atender ao disposto no subitem 13.7.2, deve ser
elaborado "Projeto
Alternativo de Instalação" com medidas
X

complementares de segurança que permitam a


atenuação dos riscos?

13.7.6 A autoria do "Projeto de Instalação" de


vasos de pressão enquadrados nas categorias I,
II e III, conforme Anexo IV, no que concerne ao
atendimento desta NR, é de responsabilidade de
"Profissional Habilitado", conforme citado no
subitem 13.1.2, e deve obedecer aos aspectos
X

de segurança, saúde e meio ambiente previstos


nas Normas
Regulamentadoras, convenções e disposições
legais aplicáveis.
13.7.7. O "Projeto de Instalação" contém pelo
menos a planta baixa do estabelecimento, com o
posicionamento e a

X
categoria de cada vaso e das instalações de
segurança?

13.8.1 Todo vaso de pressão enquadrado nas


categorias I ou II deve possuir manual de
operação próprio ou instruções de
operação contidas no manual de operação de
unidade onde estiver instalado, em língua
portuguesa e de fácil acesso aos
operadores, contendo no mínimo:
a) procedimentos de partidas e paradas;
b) procedimentos e parâmetros operacionais de

X
rotina;
c) procedimentos para situações de emergência;
d) procedimentos gerais de segurança, saúde e
de preservação do meio ambiente.

13.8.2 Os instrumentos e controles de vasos de


pressão são mantidos calibrados e em boas
condições

X
operacionais?

13.8.3 A operação de unidades que possuam


vasos de pressão de categorias "I" ou "II" deve
ser efetuada por profissional com "Treinamento
de Segurança na Operação de Unidades de
X

Processos", sendo que o não-atendimento a esta


exigência caracteriza condição de risco grave e
iminente.

13.8.4 O profissional com "Treinamento de


Segurança na Operação de Unidades de
Processo" atende a uma das seguintes
condições?
a) possuir certificado de "Treinamento de
Segurança na Operação de Unidades de
Processo" expedido por instituição competente
para o treinamento;
X

b) possuir experiência comprovada na operação


de vasos de pressão das categorias I ou II de
pelo menos 2 (dois) anos
antes da vigência desta NR.

13.8.5 O pré-requisito mínimo para participação,


como aluno, no "Treinamento de Segurança na
Operação de Unidades
X

de Processo" é o atestado de conclusão do 1º


grau.
13.8.6 O "Treinamento de Segurança na
Operação de Unidades de Processo" foi
obrigatoriamente:
a) supervisionado tecnicamente por "Profissional
Habilitado" citado no subitem 13.1.2;
b) ministrado por profissionais capacitados para
esse fim;

X
c) obedecido, no mínimo, ao currículo proposto
no Anexo I-B desta NR.

13.8.8. Todo profissional com "Treinamento de


Segurança na Operação de Unidade de
Processo" cumpriu estágio
prático, supervisionado, na operação de vasos
de pressão com as seguintes durações mínimas:
a) 300 (trezentas) horas para vasos de
categorias I ou II;

X
b) 100 (cem) horas para vasos de categorias III,
IV ou V.

13.8.9 O estabelecimento onde for realizado o


estágio prático supervisionado informou
previamente à representação
sindical da categoria profissional predominante
no estabelecimento:
a) período de realização do estágio;
b) entidade, empresa ou profissional responsável
X

pelo "Treinamento de Segurança na Operação


de Unidade de
Processo";
c) relação dos participantes do estágio.

13.9.5 Os sistemas de controle e segurança dos


vasos de pressão devem ser submetidos à
manutenção preventiva ou
X

preditiva.

13.10.1 Os vasos de pressão devem ser


submetidos a inspeções de segurança inicial,
periódica e extraordinária.
X

13.10.3 A inspeção de segurança periódica,


constituída por exame externo, interno e teste
hidrostático, deve obedecer
aos seguintes prazos máximos estabelecidos a
X

seguir: (ver itens a e b deste requisito).


13.10.3.2 Vasos com enchimento interno ou com
catalisador podem ter a periodicidade de exame
interno ou de teste
hidrostático ampliada, de forma a coincidir com a
época da substituição de enchimentos ou de
catalisador, desde que

X
esta ampliação não ultrapasse 20 (vinte) por
cento do prazo estabelecido no subitem 13.10.3
desta NR.

13.10.6 A inspeção de segurança deve ser


realizada por "Profissional Habilitado", citado no
subitem 13.1.2 ou por
"Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos",

X
conforme citado no Anexo II.

13.10.8 O "Relatório de Inspeção" deve conter no


mínimo:
a) identificação do vaso de pressão;
b) fluidos de serviço e categoria do vaso de
pressão;
c) tipo do vaso de pressão;
d) data de início e término da inspeção;
e) tipo de inspeção executada;
f) descrição dos exames e testes executados;
g) resultado das inspeções e intervenções
executadas;
h) conclusões;
i) recomendações e providências necessárias;

X
j) data prevista para a próxima inspeção;
k) nome legível, assinatura e número do registro
no conselho profissional do "Profissional
Habilitado", citado no
subitem 13.1.2, e nome legível e assinatura de
técnicos que participaram da inspeção.

não conformidades total de itens


17 69
07/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)

conforme Sr. Augusto as inspeções de caldeiras e


vasos de pressão são feitos por pessoa
qualificada, conforme mostra alguns documentos
em anexo nas pastas dos respectivos
equipamentos.

conforme inspeção minha in loco nas caldeiras


sim, mas em alguns vaso de pressão falta, o Sr
Augusto disse que esta contratando uma empresa
especializada para montar toda a documentação
necessaria dos vasos de pressão.

Conforme relatou o Sr. Augusto alguns vasos tem e


outros não, conforme pasta Segurança do Trabalho
Vasos de Pressão 10, que estava (fica) com ele.
Conforme inspeção minha e do Augusto In loco as
mesmas tem a placa de identificação. Poderia ter
nas pastas fotos das mesmas.

Conforme inspeção minha e do Augusto In loco as


mesmas tem a placa de identificação.

Conforme mostra a pasta de Caldeiras, tivemos


muita dificuldade de encontrar alguns documentos,
e quando encontrado estava com o nome
diferentes com os da NR's. Falta de alguns
documentos - Analise de agua dos meses atuais,
caracteristicas funcionais, Projeto de Instalação, a
caldeira a lenha passou por uma reparo algum
tempo atras e não tem Projeto de Alteração ou
Reparo confome os subitens 13.4.2 e 13.4.3
O prontuario das caldeiras existe, mas precisa de
uma organização.

Conforme inspeção in loco o Registro de


Segurança esta conforme o item da NR 13, 13.1.7.

A Caldeira funciona normalmente.

Conforme inspeção na pasta de CALDEIRAS que


encontrase com o Sr. Augusto.

Conforme inspeção in loco falta a


identificação(sinalização) denominando "CASA DE
CALDEIRAS".
As caldeiras estão instaladas em areas fechadas.
Conforme inspeção in loco com o
acompanhamento do Sr. Augusto.
Conforme inspeção in loco com o Sr. Augusto, a
letra D - "dispor de sensor", encontra-se vencido
ou fazer uma nova calibração.

Conforme inspeçaõ in loco com o Augusto


somente atende o iten 13.2.4.

conforme pasta das caldeiras não há Projeto


Alternativo de Instalação.

As caldeiras são da categoria B. conforme mostra


projeto e placa de identificação que esta no corpo
da caldeira.
Conforme inspeção in loco com o Sr. Augusto, a
letra D - não foi evidenciado.

Conforme inspeção com o Sr Augusto, ficou


evidenciado que esta tudo ok, mas vence no final
do mês de JULHO, conforme relatorio de inspeção
de segurança que encontra-se na pasta das
caldeiras.

Em conversa com o operador o mesmo disse que


uma vez por mês a empesa ProQuimica faz a
avaliação mas em consulta a pasta das caldeira
não foi encontrado a analises de agua de varios
meses.

O colaborador tem o curso de Operador de


Caldeiras, mas esta registrado como Operador de
Utilidades. Conforme mostra o cracha.

Conforme mostra a pasta do colaborador Ademar


de Souza via RH.

Conforme mostra a pasta do colaborador Ademar


de Souza via RH.
Conforme mostra a pasta do colaborador Ademar
de Souza via RH.

Conforme mostra a pasta do colaborador Ademar


de Souza via RH com letra B

Conforme mostra a pasta do colaborador Ademar


de Souza via RH, Pasta de treinamento armario S.

Conforme mostra a pasta do colaborador Ademar


de Souza via RH das ultimas reciclagem, tambem
falado com o operador tudo é feito internamente.

A caldeira passou por reparo mas não foi


encontrado o Projeto de Alteração ou Reparo.
Conforme mostra o item 7. DESCRIÇÃO DE
INSPEÇÃO do Relatorio de Inspeção de Segurança
Extraordinaria, item 07 e 10. que encontra-se na
pasta das caldeira.

Conforme mostra o livro de registro que fica com o


operador de caldeira

conforme mostra o livro de inspeção e o Check List


que fica com o operador e tambem conforme
mostra a pasta da caldeira com alguns documentos
de inspeções extraordinaria.

Conforme mostra livro de inpeção de segurança


que encontra-se com o operador, e a data da
proxima inspeção vence no mês de JULHO.
CATEGORIA B

As inspeções são feitas por empresas terceiradas,


conforme mostra relatorios na pasta das
CALDEIRAS.
As caldeiras trabalham de forma aleatoria.

A caldeira a lenha é de 06/06. A caldeira a gas é de


2001, porem não tem mais de 25 anos, conforme
mostra a etiqueta que fica nas caldeiras.
conforme mostra o CHECK LIST que fica com o
operador.

conforme mostra livro que encontra-se com o


operador "LIVRO DE REGISTRO" que vence
neste de JULHO.

conforme mostra Relatorio de Inspeção de


Segurança que fica com operador Ademar de
Souza .
Douglas Moeller Diener
Eng. Mec. e de Seg. do Trabalho

conforme mostra in loco o Relatorio de inspeção,


que fica com o operador e outro na pasta das
caldeiras.
Conforme em auditoria com o Sr Augusto na pasta
da caldeiras não foi evidenciado documento que
comprove o envio ao sindicato.

Conforme vistoria por mim e o Sr Augusto in loco


com o operador, encontra-se o relatorio de
inspeção.

conforme auditoria com o Augusto alguns vasos


tem outros não, mas esta sendo contratada uma
empresa terceirizada para adequar os vasos de
pressão.
Conforme vistoria do vaso de pressão NR 001,
Painel Wall a placa de identificação encontra-se
incompleta, faltando dados.

Conforme vistoria do vaso de pressão NR 001,


Painel Wall não tem. Como disse o Augusto esta
sendo contratada uma empresa para adequação
dos vasos de pressão.

Conforme vistoria alguns vasos tem outro não, mas


esta sendo contratada uma empresa para
adequação dos vasos de pressão. Assim disse o sr
Augusto.

O Sr Augusto esta contratando uma empresa para


adequação dos vasos de pressão.
Conforme pasta das Caldeiras os vasos de pressão
que tem a lista as paginas estão numeradas. Tambem
foi encontrado documentos ART, sem a assinatura do
responsavel pela Eternit.
Conforme orientação do Sr. Augusto o mesmo não
soube responder.

Conforme Sr Augusto não temos vasos instalados em


ambientes Fechados.

conforme inspeção in loco e orientação do Sr. Augusto sim.

Conforme conversa com o Sr Augusto os vasos de


pressão são de categorias 4 e 5.
Esta sendo contratada um empresa para adequação
dos vasos de pressão.

Conforme conversa com o Sr Augusto os vasos de


pressão são de categorias 4 e 5.

Conforme pasta vasos de pressão e o sr Augusto


alguns tem outros não.

Conforme conversa com o Sr Augusto os vasos de


pressão são de categorias 4 e 5.
Em conversa com o Sr Augusto não temos como
evidenciar as manutenções.
Na pasta dos vasos de pressão falta documentos que
comprovam as inspeções, mas como disse o Augusto
esta sendo contratada uma empresa para adequação
dos vasos de pressões.

Alguns vasos conforme Relatorio Tecnico, na pasta de


vasos de pressão que encontra-se com o Augusto
Conforme orientação do Augusto não temos vasos com
catalisador
Reconstituição do Prontuario, Relatorio tecnico e
inspeção de segurança conforme pasta vasos de
pressão que encontra-se com o Augusto.

conforme Relatorio tecnico de inspeção segurança ,


encontra-se na pasta dos vasos de pressão.
Unidade: COLOMBO

Áreas Auditadas:
SEGURANÇA/RH
Auditor: KATIA Data:01/09/2009
Acompanhantes da Auditoria:

dido,

resal
aplic

ativa
Aten

Aten
dido

com
aten

aten

mas

mas
inici
ável
Não

Não

Não

vas
de,

de
REQUISITOS

s
15.2- Existem casos de
insalubridade e o trabalhador recebe
este adicional?
x

15.4- Houve a eliminação ou


neutralização da insalubridade com
cessação do pagamento do
respectivo adicional
x

15.4.1.1- A eliminação ou
neutralização da insalubridade foi
caracterizada através de laudo
pericial?

Anexo 1 e 2 - Estão sendo


realizadas avaliações de ruído
conforme estabelece os Anexos 1 e
2? x

ANEXO 1- O tempo de exposição


aos níveis de ruído não deve
exceder aos limites de tolerência
fixados no quadro deste anexo?
x
NR 15 Todos riscos ambientais
identificados (físicos, químicos e
biológicos), existentes nos locais de
trabalho, foram avaliados,
monitorados (se aplicáveis),
controlados e informado aos x
trabalhadores?

Anexo 3 e 9 - Estão sendo


realizadas avaliações de calor/frio
conforme estabelece os Anexos 3 e
9?
x

Anexo 5 - Existem fontes


radioativas na Unidade? Caso
positivo, o limite de tolerância para a
exposição a radiações ionizantes
está sendo controlado por
dosimetria passiva, conforme
estabelece o Anexos 5?
x
Anexo 7 - Estão sendo realizadas
avaliações de radiações não
ionizantes, conforme estabelece o
Anexos 7?
x
Anexo 8-10 - Estão sendo realizadas
avaliações de Vibração, conforme
estabelece o Anexo 8? Estão sendo
realizadas avaliações de Umidade,
se aplicável, conforme estabelece o
Anexos 10?

x
Anexo 11 e 13 - Estão sendo
realizadas avaliações de gases,
fumos, névoas, neblinas e vapores,
se aplicáveis, conforme estabelece
os Anexos 11 e 13?
x
Anexo 12 - Estão sendo realizadas
avaliações de poeiras minerais (se
aplicável), conforme estabelece o
Anexo 12?
x
Anexo 12 - A Empresa está
cadastrada no DRT/MTE para a
utilização de Asbestos? O cadastro
está atualizado (2 anos)?

x
Os resíduos de Asbestos estão
sendo dispostos conforme
estabelece legislação ambiental?

x
Anexo 12 - Existem processos de
trabalho de jateamento que utilize
areia seca ou úmida como abrasivo?
x
Anexo 14 - Estão sendo realizadas
avaliações de agentes Biológicos
(se aplicável), conforme estabelece
o Anexo 14?

x
15.4.1(a) - Os locais onde há
agentes que excedem o respectivo
limite de tolerância, ou que foram
considerados insalubres em razão
da inspeção, existe tratamento
visando a sua adequação?

x
15.2 - Os trabalhadores recebem
adicional de insalubridade? A
empresa dispõe de Laudo para os
seus agentes nocivos? O laudo
cumpre a função de, além de
identificar os agentes nocivos,
verificar as condições ambientais de
trabalho e a utilização de medidas
de controle individuais e coletivas?

não conformidades total de itens


2 18
9/2009

Evidências de auditoria (Campo de


preeenchimento obrigatório quando o requisito for
aplicável)
evidenciado atraves de avaliações quatitativas
que em nenhum posto de trabalho da empresa é
necessario o pagamneto do adicional de
insalubridade, pois todos os agentes ao qual os
colaboradores estão espoxtos, se encontram
abaixo dos LT ou são utilizados medidas de
controle que minimizam a exposição.

ver com RH

para todos os agentes cujo os colaboradores


ficam expostos, são realizadas avaliações
quantitativa para verificar a concentração do
agente no ambiente, verificando assim a
necessidade ou não de adicional de
insalubridade. Ex. avaliação de fumos
metalicos(mecanicos) - realizada a avaliação
quantitativa em agosto/2009 e verificado que os
agentes estão muito abaixo dos limites de
tolerancia, Ex. Manganes: LT (acgih) 0,2mg/m³.
Resultado: <0,02mg/m³.

ultimo avaliação foi realizada em agosto/2009.

em todos os setores da fabrica é obrigatorio o uso


de equipamento de proteção auditiva, para evitar
que os colaboradores fiquem expostos a niveis de
ruido acima do limite de tolerancia.
foi identificado atraves de conferencia do PPRA
que para a exposição ao polimero utilizado na
produção de CRFS, não é realizada avaliação
quantitativa no ambinete de trabalho.

para a função de operador de caldeira não esta


incluso na planilha de monitoramentos
ocupacionais, porem a avaliação de calor é
realizada. Para as atividades realizadas no setor
de carregamento a medição de conforto termico é
realizado anualmente.

não observado a existencia de material


radioativo.

para a exposição ao polimero não é


realizada medição quantitativa, para os
outros agentes como fumos metalicos e
vapores organicos, são realizadas medições
anualmente.
conforme estabelecido no anexo e no
acordo nacional para uso controlado do
amianto crisotila, as avaliações são
realizadas a cada 6 meses por laboratorio
externo. Data da ultima avaliação: 04/2009.

validade do cadastro: 25/02/2010


os residuos gerados no processo produtivo
como produtos não conformes são moidos e
reaproveitados no processo. Para residuos
impregnados com residuo de fibrocimento
não não tenha a possibilidade de serem
imcorporados ao processo, são destinados a
empresa terceira para co-processamento.
não existe na unidade locais cujo limite de
exposição seja excedidos.

não é pago adicional de insalubridade em


nunhum posto de trabalho. Os laudos são
realizados com a intenção de verificar qual
o nivel de exposição que os trabalhadores
estão expostos de forma a identificar os
EPC's e EPI's aplicaveis .
Unidade: Colombo
Áreas Auditadas: Almoxarifado
Auditor: Luiz Carlos Data:12/08/2009
Acompanhantes da Auditoria:
Carissom

dido,

resal
aplic

ativa
Aten

Aten
dido

com
aten

mas

mas
inici
ável
Não

Não

vas
de,

de
REQUISITOS

s
16.2. O exercício de trabalho em condições
de periculosidade assegura ao trabalhador
a percepção de adicional de 30% (trinta por
cento), incidente sobre o salário, sem os
acréscimos resultantes de gratificações,

x
prêmios ou participação nos lucros da
empresa

ANEXO 2- São consideradas atividades ou


operações perigosas, conferindo aos
trabalhadores que se dedicam a esta
atividade, bem como aqueles que operam
na área de risco adicional de 30% as x
realizadas no quadro deste anexo 2?

16.6 - São transportados inflamáveis


líquidos ou gasosos liquefeitos, em
vasilhames apropriados e a granel? Quais
os cuidados tomados durante o transporte?

16.8 - As áreas de risco estão delimitadas,


sinalizadas e com indicação sobre a
proibição de permanência no local de
pessoas não autorizadas?
x
Data:12/08/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)
Os colaboradores que trabalham no abastecimento das
empilhadeiras a gás, recebimento de gás e diesel, recebem
devidamente o adicional.

Estamos enquadrados nos itens do anexo 2: a) na prodção,


transporte, processamento e armazenagem de gás liquefeito.
e) nos locais de descarga de navios-tanques, vagões-tanques
e caminhões tanque com inflamáveis líquidos ou gasosos
liquefeitos ou de vasilhames vazios não desgaseificados ou
decantados.

A granel recebemos gás e diesel em caminhões devidamente


habilitados. Alguns produtos inflamáveis como isocianatos,
thiner, tinta para pintura das máquinas são recebidos e
movimentados nos tambores e recipientes conforme fabricante.
Poderiamos melhorar o processo de transferência e transporte
de pequenas quantidades através de container com
capacidades de: 05,10,20,50 litros e as tranferencias para
estes recipientes serem feitas através de bomba manuais
rotativas proprias para o produto a ser tranferido.

As áreas estão devidamente sinalizadas.


Unidade: Colombo -Pr
Áreas Auditadas: Administrativo, Almoxarifado, Sala Técnica, Moldagem, Cabeceiras das Maquinas.
Auditor: Reinaldo Caetano de
Jesus
Data: 19/08/2009
Acompanhantes da Auditoria

iniciativ

Atende,
atendid

atendid

mas há
resalva
aplicáv

Atende
o, mas
com
Não

Não

Não
REQUISITOS

as
el

s
17.1.2 - A empresa dispõe de Relatório
de Análise Ergonômica do Trabalho
(Laudo Ergonômico)? Existe laudo
ergonômico por postos de trabalho?

X
A Unidade dispõe de plano formal com
ações bem definidas e cronograma para
realizá-las, objetivando a eliminação ou
controle das condições
ergonomicamente inadequadas?

X
17.2.3 - Todo o trabalhador designado
para o transporte de cargas recebe
treinamento ou instruções satisfatórias
quanto aos métodos de trabalho que
deverá utilizar com vistas a salvaguardar
X

sua saúde?

17.3.2. Para trabalho manual sentado ou


que tenha de ser feito em pé, as
bancadas, mesas, escrivaninhas e os
painéis devem proporcionar ao
trabalhador condições de boa postura,
visualização e operação e devem
atender aos seguintes requisitos
mínimos:
a) ter altura e características da
superfície de trabalho compatíveis com o
tipo de atividade, com a distância
requerida dos olhos ao campo de
trabalho e com a altura do assento;
b) ter área de trabalho de fácil alcance e
X

visualização pelo trabalhador;


c) ter características dimensionais que
possibilitem posicionamento e
movimentação adequados dos
segmentos corporais.
17.3.3. Os assentos utilizados nos
postos de trabalho devem atender aos
seguintes requisitos mínimos de
conforto:
a) altura ajustável à estatura do
trabalhador e à natureza da função
exercida;
b) características de pouca ou nenhuma
conformação na base do assento;
c) borda frontal arredondada;
d) encosto com forma levemente
adaptada ao corpo para proteção da
região lombar

17.5.3.1-17.5.3.2 - A iluminação geral é


uniformemente distribuída e difusa, foi
projetada e instalada de forma a evitar
ofuscamento, reflexos incômodos,
sombras, e contrastes excessivos?.

X
17.6.3 (a-b-c) - As atividades que exigem
sobrecarga muscular estática ou
dinâmica do pescoço, ombro, dorso e
membros superiores e inferiores, e a
partir da análise ergonômica do trabalho,
são incluídas pausas para descanso?
Quando do retorno ao trabalho, após
afastamento igual ou superior a 15 dias,
a exigência de produção permite retorno
X

gradativo aos níveis de produção


vigentes na época anterior ao
afastamento?
17.6.4 (c-d) - As atividades de
processamento eletrônico de dados o
tempo efetivo de trabalho de entrada de
dados excede o limite de 5 horas? As
atividades de entrada de dados, é
realizada pausa de 10 minutos para cada
50 minutos trabalhados?

X
não conformidades total de itens
5 8
beceiras das Maquinas.

08/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)

O laudo encontra-se vencido com a data 05/06, na


pasta 09, Avaliações Ergonomicas no escritorio
administrativo

Foi Evidenciado o Plano de Açoes, na pasta 09,


Avaliações Ergonomicas no escritorio administrativo.
Mas nas ações não foi possivel evidenciar se as
açoes estavão sendo feitas.

Foi evidenciado que colaboradores do setor de


moldagem estão operando o carrinho eletrico
rebocador para transportes de lastras e que não tem
treinamento correspondente.

Em conversa com o responsavel pela moldagem o Sr


Fabio, os pontos de trabalhos foram submetidos a
melhorias a algum tempo atras, e são colocadas
pessoas do mesmo tamanho para executar tarefas,
como recomendado a algum tempo atras.
1 no setor administrativo foi evidenciado que algumas
mesas não possem suportes para colocação dos pes.
2 algumas caldeiras do setor de
administrativo não tem apoio dos braços regulaveis.
Ambas
situações estão no cronograma de Açoes do
cronograma de avaliações ergonomicos.
Nos comandos das maquinas H 52,53,54,56. FOI
evidenciados bancos ergonomicas corretos.

Em conversa com os operadores Leandro e Bruno


operadores de maquinas a iluminação dos comando
das maquinas estão boas, no setor de moldagem a
iluminaçõa esta OK, conforme conversa com o fabio.
Em
inspeção de visualização na fabrica foi observado que
tinhamos varios colaboradores trabalhando em posto
de trabalhos que estavam um pouco escuros.

Em conversa com a colaboradora Rose do RH, nos


dois ultimos anos não teve afastamento de trabalho
apartir de análise ergonomicas.
Em conversa com o Sr, Jose francisco do
almoxarifado, não há evidencias de recomendações
de descanso para cada 1 hora trabalhada na frente do
computador. No setor
administrativo em conversa com Eduardo Trentin
tambem não foi orientado a descansar para cada 1
hora trabalhada na frente do computador. Na sala
tecnica em conversa com a colaboradora Gessica não
recebeu e nem teve orientações para que descanse a
cada uma hora trabalhada na frente do computador.
Todos dizem tambem que variam da atividade que
estão fazendo no momento, podem ficar o dia inteiro
na frente do computador ou sair varias vezes da
frente do computador.
com
atend

Aten
ável

ido,

de,

resal
Não

Não
atend
ido
Não

Aten
mas

inicia
tivas

mas

vas
aplic

de
REQUISITOS
18.3.1 - Foi elaborado e implementado do Programa
de Condições e Meio Ambiente do Trabalho na
Indústria da Construção – PCMAT, das obras com 20
x
ou mais trabalhadores ?

18.4.1 (a-b-c-d-e-f-g-h) - As áreas de vivência dispõem


de vestiário, alojamento, local de refeições, cozinha,
lavanderia, área de lazer e ambulatório médico (para
x
as áreas com frentes de trabalho com 50 ou mais
trabalhadores)? Estão mantidas em boas condições
de conservação, higiene e limpeza?

18.6.7 - As escavações com mais de 1,25 metros de


profundidade dispõe de escadas ou rampas, próximas
aos postos de trabalho, a fim de permitir, em caso de
x
emergência, a saída rápida dos empregados,
independentemente das estruturas instaladas para
garantir a estabilidade?

18.7.1-18.7.2 (a-b-c-d-e) - Nas operações em


máquinas e equipamentos necessários à realização
da atividade de carpintaria está sendo realizada por
x
trabalhador qualificado? E atende as disposições para
o uso da serra circular? O piso é resistente e a
cobertura adequada?

18.12.2-10.12.5.10 - As escadas de uso coletivo,


rampas e passarelas para a circulação de pessoas e
materiais são construídas de maneira sólida e dotadas
x
de corrimão e rodapé? As escadas fixas, tipo
marinheiro, com 6,00m (seis metros) ou mais de
altura, são providas de gaiola protetora a partir de
2,00m (dois metros) acima da base e até 1,00m (um
metro) acima da última superfície de trabalho?

18.13.2.1 - As aberturas no piso têm fechamento


provisório resistente? As aberturas, em caso de serem
utilizadas para o transporte vertical de materiais e
x
equipamentos, são protegidas por guarda-corpo fixo,
no ponto de entrada e saída de material, e por sistema
de fechamento do tipo cancela ou similar?

18.14.2-18.14.6 - Todos os equipamentos de


movimentação e transporte de materiais e pessoas só
são operados por empregado qualificado e o mesmo
tem essa função anotada na sua Carteira de
Trabalho? Os acessos da obra estão desimpedidos,
possibilitando a movimentação dos equipamentos de
guindar e transportar?
X
Existem evidencias da comunicação ao pessoal que
opera no local da proibição de transporte de pessoas? x

18.14.23.2.2 - Em caso de utilização de elevador de


passageiros para transporte de cargas ou materiais,
não simultâneo, existe sinalização por meio de
x
cartazes em seu interior, onde conste de forma visível,
os seguintes dizeres, ou outros que traduzam a
mesma mensagem: “É PERMITIDO O USO DESTE
ELEVADOR PARA O TRANSPORTE DE MATERIAL,
DESDE QUE NÃO REALIZADO SIMULTÂNEO COM
O TRANSPORTE DE PESSOAS”?

18.14.24.17- A implantação e a operacionalização de


equipamentos de guindar estão previstas em um
documento denominado “Plano de Cargas” que
x
deverá conter, no mínimo, as informações constantes
do Anexo III desta NR - “PLANO DE CARGAS PARA
GRUAS”?

18.15.2-18.15.3 - Os andaimes estão dimensionados e


construídos de modo a suportar, com segurança, as
cargas de trabalho a que estarão sujeitos? O piso de
x
trabalho dos andaimes é completamente forrado, é
antiderrapante, é nivelado e fixado de modo seguro e
resistente?

18.15.5 - A madeira para plataformas de trabalho de


andaimes é de boa qualidade, seca, sem apresentar
nós e rachaduras que comprometam a sua
x
resistência, e é proibido o uso de pintura que encubra
imperfeições?

18.15.6 - Os andaimes possuem sistema guarda-


corpo e rodapé, inclusive nas cabeceiras, em todo o X
perímetro, com exceção do lado da face de trabalho?
Há indicação de carga máxima permitida?

18.15.45 (a-b-c-d-e) - Na utilização de andaimes


suspensos motorizados, os seguintes dispositivos
estão instalados: a) Cabos de alimentação de dupla
x
isolação; b) Plugs/tomadas blindadas; c) Aterramento
elétrico; d) Dispositivo Diferencial Residual (DR); e)
Fim de curso superior e batente?

18.15.51 (a-b-c-d) - A cadeira suspensa dispõe dos


sistema de segurança relacionados neste item da NR-
18? A cadeira suspensa apresenta sua estrutura, em
x
caracteres indeléveis e bem visíveis, a razão social do
fabricante e o número de registro respectivo no
CNPJ?
18.16.1 - Os cabos de aço utilizados nas obras de
construção atendem obrigatoriamente ao disposto na
norma técnica vigente NBR 6327/83 - Cabo de
x
Aço/Usos Gerais da ABNT, com relação as condições
de utilização, dimensionamento e conservação?

18.18.1.1 - Para trabalhos em telhados e coberturas


está instalado, obrigatoriamente cabo guia ou cabo de
segurança para fixação de mecanismo de ligação por
x
talabarte acoplado ao cinto de segurança tipo pára-
quedista?

18.19.1-18.19.2-18.19.8 - Na execução de trabalhos


com risco de queda na água estão disponíveis e são
usados coletes salva-vidas ou outros equipamentos de
x
flutuação? Existe botes salva-vidas em número
suficientes e devidamente equipados? Foi identificada
a presença obrigatória e permanente de profissional
em salvamento, primeiros socorros e ressuscitamento
cardiorespiratório?

18.20.1 (a-b-c-d-e-fg-h-i) - Existe procedimento de


trabalho formalmente estabelecido com relação à X
entrada em Espaços Confinados? Estão estabelecidos
os riscos de trabalho, as medidas de precaução,
equipamentos de resgate, pessoas treinadas e
designadas, equipamentos de avaliação atmosférica,
registro de treinamentos específicos e outros?

18.21.6 - Os circuitos elétricos são protegidos contra


impactos mecânicos, umidade e agentes corrosivos? x
18.21.15-18.21.18 - Os transformadores e estações
abaixadoras de tensão são instalados em local
isolado, sendo permitido somente acesso do
x
profissional legalmente habilitado ou trabalhador
qualificado? Os quadros gerais de distribuição são
mantidos trancados, sendo seus circuitos
identificados?

18.22.7 (a-b-c-d-e)- As máquinas e os equipamentos


têm dispositivo de acionamento e parada localizado de
modo que: a) seja acionado ou desligado pelo
x
operador na sua posição de trabalho; b) não se
localize na zona perigosa da máquina ou do
equipamento; c) possa ser desligado em caso de
emergência por outra pessoa que não seja o
operador; d) não possa ser acionado ou desligado,
involuntariamente, pelo operador ou por qualquer
outra forma acidental e e) não acarrete riscos
adicionais?

18.22.13-18.22.20- As ferramentas são apropriadas ao


uso a que se destinam, proibindo-se o colaborador
das defeituosas, danificadas ou improvisadas, são
x
substituídas pelo responsável do setor e/ou obra?
Ferramentas elétricas manuais sem duplo isolamento
são proibidas?
18.23.3 - O cinto de segurança tipo pára-quedista é
utilizado em atividades a mais de 2,00m (dois metros)
de altura do piso, nas quais haja risco de queda do
x
trabalhador?

18.24.1 - Os materiais são armazenados e estocados


de modo a não prejudicar o trânsito de pessoas e de
trabalhadores, a circulação de materiais, o acesso aos
x
equipamentos de combate a incêndio, não obstruir
portas ou saídas de emergência e não provocar
empuxos ou sobrecargas nas paredes, lajes ou
estruturas de sustentação, além do previsto em seu
dimensionamento?

18.24.7 - Os materiais tóxicos, corrosivos, inflamáveis


ou explosivos são armazenados em locais isolados,
apropriados, sinalizados e de acesso permitido
x
somente a pessoas devidamente autorizadas?

18.26.5 - Nos canteiros de obra devem ter equipes de


colaboradores organizadas e especialmente treinadas
no correto manejo do material disponível para primeiro
x
combate ao fogo?

18.27.1 (a-b-c-d-e-f-g-h-i-j) - O canteiro de obras é


sinalizado com os objetivos relacionados neste item
da NR-18?
x
18.26.2- Existe um sistema de alarme de incêndio
capaz de dar sinais perceptíveis em todos os locais da
construção?
x
Existem evidencias da capacitação/ treinamento dos
colaboradores no manejo de tais materiais para o
primeiro combate ao fogo?

18.28.1-18.28.4 - Todos os empregados recebem


treinamentos admissional e periódico, visando a
garantir a execução de suas atividades com
x
segurança, atendendo a carga minima definida nesta
Norma? E nos treinamentos, os empregados recebem
cópias dos procedimentos e operações a serem
realizadas com segurança?

18.29.1-18.29.5- O canteiro de obras está organizado,


limpo e desimpedido, notadamente nas vias de
circulação, passagens e escadarias? É proibido
x
manter lixo ou entulho acumulado ou exposto em
locais inadequados do canteiro de obras?

18.30.2- Os tapumes são construídos e fixados de


forma resistente, e ter altura mínima de 2,20m (dois
metros e vinte centímetros) em relação ao nível do
x
terreno?
18.31.1.1 - Existe procedimento para o caso de
ocorrência de acidente fatal, com a adoção das
seguintes medidas previstas: a) comunicar o acidente
x
fatal, de imediato, à autoridade policial competente e
ao órgão regional do Ministério do Trabalho e b) isolar
o local diretamente relacionado ao acidente,
mantendo suas características até sua liberação pela
autoridade policial competente e pelo órgão regional
do Ministério do Trabalho?

18.32.1 - Anexo I e II - O empregador encaminha à


FUNDACENTRO o anexo I, Ficha de Acidente do
trabalho até 10 dias após o acidente e também o
x
anexo II, Resumo Estatístico de Acidentes, até o
último dia útil de fevereiro do ano subseqüente?

não conformidades total de itens


8 34
Evidências de auditoria
(Campo de preeenchimento
obrigatório quando o requisito
for aplicável)
Não há obras com mais e 20
colaboradores

Não possuimos frentes de


trabalho com mais de 50
colaboradores - JAZ-
MONTINIL.

Não há atividades de
escavações em nossas obras

Não há atividades de
carpintaria.

As obras não contemplam


tais equipamentos.

Não se enquadram em nossa


obras.

A empresa JAZ utiliza um


caminhão Munck c/Cestas
para operação em altura. O
operador Olair José Prestes
no momento da auditoria
portava devidamente o CNH:
0495953983 e a Carteirinha
de treinamento da IMAP
IND.COM - Noções Básicas de
Operação de Guincho
Hidr.Articulado até 16 Ton.
No local não foi evidenciada
sinalização quanto a esta
proibição. Mas no
treinamento do operador do
Munck à orientação deste
fato. Esta informação foi
recebida de forma verbal pelo
Olair-Operador/ JAZ

Não há elevadores, pois não


há atividades que
contemplem pavimentos
além do térreo.

Não são utilizados gruas nas


atividades.

Estavam montados andaimes


para execução de serviço na
fachada do PW . O piso
estava nivelado, Estava
devidamente fixado.
Colaboradores: Ilton,
Jeferson, João Renato - PANEK
Estavam montados andaimes
para execução de serviço na
fachada do PW. Pranchas
(plataformas) . PANEK-Ilton,
Jeferson, João Renato.
Não havia indicação de carga
máxima permitida. Ilton,
Jeferson, João Renato - PANEK
na ocasião de execução de
serviços no PW.

Não são utilizados andaimes


suspensos motorizados.

Não são utilizadas cadeiras


suspensas.
Não são utilizados cabos de
aço.

Não há obras que envolvam a


montagem de telhados e
coberturas.

Não há trabalhos para este


tipo de atividade.

Não é permitida a entrada em


espaço confinado por
terceiros.

São devidamente protegidas -


JAZ: Prestes

Possui cx de distribuição mas


falta identificação das
voltagens e etc... JAZ: Prestes

Todas atendem aos itens.

Possuem duplo isolamento.


JAZ: Prestes
Tdos os colaboradores
terceirizados são obrigados a
usar cinto em atividades
acima de 2,00 Mts.
Treinamento Integração.
Não há registros de materiais
das obras armazenados ou
estocados que possam vir a
prejudicar o transito de
pessoas, colaboradores,
circulação de materias,
acesso a equip. de combate a
incêndio.
Os materiais usados por
terceiros, como tintas,
thinner, são armazenados em
nosso estoque, pois eles
usam nosso material.
Possuem conforme
informação encarregado
Prestes. JAZ: Prestes, Paulo,
Jackson. Não havia registros
em meio físico no local.
Somente na sede.
Há sinalização de acordo com
os itens que se enquandram
nos barracões. JAZ/MONTINIL

Não há construção. Nossa


mão de obra é apenas para
pequenos reparos e
pequenas obras civis.

Recebem nosso treinamento


de integração. Segundo o Sr.
Prestes encarregado da JAZ
seus colaboradores possuem
os devidos treinamentos. Não
foi evidenciado meioo fisicos
destes treinamentos. A
integração possue registro
fisico de treinamento.

Ok para organização, limpeza


e desimpedimento. JAZ -
MONTINIL

Não há utilização de
tapumes.
Não há medidas - JAZ: Paulo /
Prestes.

Não foi evidenciado meio


físico e o encarregado não
tinha certeza na informação
de tais procedimentos.
Prestes - JAZ
Unidade: Colombo Pr.
Áreas Auditadas: Central de GLP,
Tanque de Resina, Tanque de Oleo
Diesel, Deposito de Inflamaveis.

Auditor: Reinaldo Caetano de Jesus


Data: 25/09/2009
Acompanhantes da Auditoria:
Carrisom

atend

atend

inicia

resal
tivas
aplic

Aten

Aten
com
mas

mas
ável
Não

Não

Não

ido,

vas
REQUISITOS

ido

de,

de
20.1.3-20.2.4 - Os tanques de superfície
contendo líquidos combustíveis, obedecem
aos distanciamentos das propriedades
adjacentes e da via pública, de acordo com as
tabela “A” da NR-20, item 20.1.3? A distância
entre dois tanques de superfície e que
armazenem líquidos combustíveis é no X
mínimo de 1,00m.?

20.2.3 - Os tanques de líquidos inflamáveis


enterrados têm respiradouro de emergência?
Esses tanques obedecem ao distanciamento
mínimo de 1,00m da divisa de outras
propriedades e de 0,30m de alicerces de X
paredes, poços ou porão?

20.2.4 - A distância entre dois tanques de


superfície e que armazenem líquidos
inflamáveis é no mínimo de 1,00m.? Para o
caso de tanques com combustíveis líquidos de
tipo diferente ou de líquidos e GLP, é
obedecido o distanciamento mínimo de X
6,00m?

20.2.5 - Os tanques de superfície contendo


líquidos inflamáveis, obedecem aos
distanciamentos das propriedades adjacentes
e da via pública, de acordo com as tabela “A”
da NR-20, item 20.1.3 e tabela “B” da NR-20? X

20.2.3 - 20.2.6 - Os tanques usados para


armazenamento de líquidos inflamáveis estão
afastados da divisa adjacente e das vias
públicas conforme determinado nos itens
20.2.3 e 20.2.6 NR 20? X
20.2.11 - Os tanques são aterrados? Existe
malha de terra? São feitos testes periódicos
do aterramento? Se houver iluminação, a
mesma é a prova de explosão?
X

20.2.14 (a-b-c-d-f) - Os locais de


armazenamento de líquidos combustíveis ou
inflamáveis são construídos de materiais
resistentes ao fogo, as passagens ou portas
são providas de desnível ou valetas para
escoamento, as instalações elétricas prova de
explosão, dispõe de boa ventilação, dispõe de
extintores para combate a incêndio e de aviso
de “proibido fumar” e inflamável”?
x

20.3.3 - Existem tanques de armazenamento


de GLP? Possuem placa de identificação com
dados básicos sobre o tanque e o fabricante?
X

20.3.6-20.3.7 - As conexões para enchimento,


retirada e para utilização do GLP são dotadas
de válvula de retenção ou válvula de excesso
de fluxo? Todos os recipientes de
armazenagem de GLP são equipados com
válvulas de segurança (alívio de pressão)? X

20.3.13 - A área dos tanques de


armazenagem de GLP, incluindo a tomada de
descarga e seus aparelhos, está delimitada
por alambrado de material vazado e de altura
de 1.80m e com placas em todos os lados do
alambrado com dizeres: “PROIBIDO FUMAR”
e “INFLAMÁVEL”? X

NR-20 - Os tanques de armazenamento de


líquidos combustíveis ou inflamáveis são
providos de bacia de contenção ou sistema de
drenagem com capacidade suficiente para
conter o líquido em caso de derramamento?
X
09/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)

Em auditoria feita no local foi


evidenciado a distancia minima
permitida.

Em auditoria realizada no patio da Empresa


Eternit não foi evidenciado tanques de liquidos
inflamaveis enterrrados.

Confrome auditoria realizada no local foi


evidenciado que o tanque de resina encontra-
se com + de 10 metros de distancia da central
de GLP.
Conforme auditoria realizada na Central de
GLP e tanque de Oleo Diesel foi evidenciado
que as distancia minimas foram muito bem
respeitadas.

Atende, conforme auditoria no local, mas o


item 20.2.6 não foi evidenciado.
Confrome auditoria realizada no local, foi
evidenciado. Em conversa com o encarregado
da eletrica Sr. Gerson os testes periodicos do
aterramento não é feito. Mas disse tambem
que existe um projeto para fazer testes em
todos os aterramentos da fabrica. A central de
gas é de responsabilidade da empresa SHV
Super Gas Bras e os testes e laudos dos
aterramentos estão OK.

Conforme evidenciado no local no deposito de


inflamaveis, mas tambem não foi evidenciado
valetas para escoamento dos produtos.
Conforme auditoria realizada no local da
central de GLP, foi evidenciado placas de
identificação.

Foi evidenciado no local os tanques da central


de GLP, e tanques das empilhadeiras.

Em auditoria realizada no local a central de


GLP, foi evidenciado as placas e a altura da
tela.

Foi evidenciado no local os tanques da Resina


e Oleo diesel são providos de bacia de
contenção com capacidade suficiente para
conter o líquido em caso de derramamento.
Unidade: COLOMBO
Áreas Auditadas:
CARREGAMENTO/MATERIA
PRIMA
Auditor:KATIA Data:14/09/2009
Acompanhantes da Auditoria

iniciativas
atendido,
mas com
aplicável

atendido

resalvas
Atende,
mas há

Atende
Não

Não

Não
REQUISITOS
21.1 Nos trabalhos realizados a céu aberto, é
obrigatória a existência de abrigos, ainda que
rústicos, capazes de proteger os
trabalhadores contra intempéries

21.2 - São fornecidas proteções especiais


contra a insolação excessiva, o calor, o frio, a
umidade, para os trabalhadores que
executam constantemente atividades em
áreas a céu aberto?

21.3. Aos trabalhadores que residirem no x


local do trabalho, deverão ser oferecidos
alojamentos que apresentem adequadas
condições sanitárias

21.4. Para os trabalhos realizados em regiões x


pantanosas ou alagadiças, serão imperativas
as medidas de profilaxia de endemias, de
acordo com as normas de saúde pública

21.6. Quando o empregador fornecer ao


empregado moradia para si e sua família,
esta deverá possuir condições sanitárias
adequadas. (121.006-8 / I1)
21.6.1. É vedada, em qualquer hipótese, a
moradia coletiva da família. x
21.7. A moradia deverá ter:
a) capacidade dimensionada de acordo com o
número de moradores; (121.008-4 / I1)
b) ventilação e luz direta suficiente; (121.009-
2 / I1)
c) as paredes caiadas e os pisos construídos
de material impermeável. (121.010-6 / I1)
21.8. As casas de moradia serão construídas
em locais arejados, livres de vegetação e
afastadas no mínimo 50,00m (cinqüenta
metros) dos depósitos de feno ou estercos,
x
currais, estábulos, pocilgas e quaisquer
viveiros de criação.

21.9. As portas, janelas e frestas deverão ter x


dispositivos capazes de mantê-las fechadas,
quando necessário

21.10. O poço de água será protegido contra


a contaminação
x

21.11. A cobertura será sempre feita de


material impermeável, imputrecível, não
combustível x

21.12. Toda moradia disporá de, pelo menos,


um dormitório, uma cozinha e um
compartimento sanitário

x
21.13. As fossas negras deverão estar, no
mínimo, 15,00m (quinze metros) do poço;
10,00m (dez metros) da casa, em lugar livre
de enchentes e à jusante do poço

x
21.14. Os locais destinados às privadas serão
arejados, com ventilação abundante,
mantidos limpos, em boas condições
sanitárias e devidamente protegidos contra a
proliferação de insetos, ratos, animais e
pragas

não conformidades total de itens


0 12
9/2009

Evidências de auditoria (Campo de


preeenchimento obrigatório quando
o requisito for aplicável)

nos setores onde são


realizados serviços a céu
aberto, existem salas
onde os colaboradores
podem se abrigar
quando necessario.
para os colaboradores
que trabalham expostos
a interperes, são
fornecidos roupas
impermeaveis para os
dias de chuva e protetor
solar para uso diario.

não aplicavel.

não aplicavel.

não aplicavel.
não aplicavel.

Todos os poços
artesianos da unidade
possuem tampa.

as tampas dos poços são


de concreto.

não apliacavel

não apliacavel

não apliacavel
Unidade: Eternit - Colombo Pr COLOMBO
Áreas Auditadas: Fabrica e Painel Wall
Auditor: Reinaldo Caetano de Jesus Data: 27/10/2009
Acompanhantes da Auditoria

Não atendido,
Não aplicável

Não atendido

Atende, mas
há resalvas
iniciativas
mas com

Atende
REQUISITOS
23.3.1 - As portas de emergência estão de acordo com
os critérios estabelecidos por autoridade competente em
segurança no trabalho? As rotas de fuga são
devidamente sinalizadas? Existem saídas de
emergência? São em número suficiente para que todos X
os empr

23.8 - São realizados exercícios de alerta em


conformidade com os requisitos da NR 23? Existem
luzes de emergência?

23.14.3 - Os controles de manutenção dos extintores


estão atualizados? Há estabelecido um programa de
inspeção e controle de vencimento de carga e testes de
pressão hidrostática?

X
23.18 - O sistema de alarme é operacional e atende as
exigências em situações de emergência? Os pontos de
alarme são bem localizados e sinalizados? Existe
Brigada de Combate a Incêndio? São treinados
periodicamente? Há cobertura para os turnos e áreas da

não conformidades total de itens


0 4
Data: 27/10/2009

Evidências de auditoria (Campo de


preeenchimento obrigatório quando o
requisito for aplicável)

Todas as portas estão como


projeto de prevenção de combate a
incendios.

Os simulados são feitos conforme


PAE Plano de Atendimento a
Emergencia, há tambem luzes de
emergencias.

Mensalmente um brigadista faz


toda a inspeção nos extintores e
hidrantes da fabrica, assim
controlando vencimentos e testes
hidrostaticos. Agora o que
acontece é que pessoas usam os
extintores e colocam no mesmo
lugar e não avisam o responsavel
pelo setor.
Atende mas com oportunidade de
melhoria. Confome ação
preventiva no sistema.
Unidade: Colombo COLOMBO
Áreas Auditadas: Banheiro vestiário
Auditor: Luiz Carlos Data:28/10/2009
Acompanhantes da Auditoria: Siomara

Não atendido,
Não aplicável

Não atendido

Atende, mas
há resalvas
iniciativas
mas com

Atende
REQUISITOS
24.1 - Instalações Sanitárias - 24.1.2 - O n.º de vasos
sanitários satisfatório é de, no mínimo 1 metro quadrado
para cada 20 empregados em atividade.

x
24.1.3 - Os locais onde se encontram instalações
sanitárias deverão ser submetidos a processo
permanente de higienização, de sorte que sejam
mantidos limpos e desprovidos de quaisquer odores,
durante toda a jornada de trabalho.
x
24.1.7 - O n.º de lavatórios é de, no mínimo, 1 para cada
20 empregados com separação de sexos? Para os
lavatórios tipo calha, o revestimento é feito com material
impermeável? As torneiras têm espaçamento de, pelo
menos, 0,60m?

x
24.1.8 - Será exigido no conjto. De instalações
sanitárias, um lavatório para cada 10(dez) trabalhadores
nas atividades ou operações insalubres, ou nos
trabalhos com exposição a substâncias tóxicas,
irritantes, infectantes, alergizantes, poeiras ou x
substâncias
24.1.11 - Os que provoquem
banheiros, sujidade.
dotados de chuveiros ,deverão:
a) ser mantidos em estado de conservação, asseio e
higiene,b)ser instaladod em local adequado,c) dispor de
água quente, a critério da autoridade competente em
matéria de segurança e medicina do trabalho, d) ter x
portas de acesso que impeçam o devassamento, ou ser
24.1.12
construido- Será exigido
de modo um chuveiro
a manter para cada
o resguardo 10(dez)
conveniente.
trabalhadores nas atividades ou operações insalubres,
ou nos trabalhos com exposição a substâncias tóxicas,
irritantes, infectantes, alergizantes, poeiras ou
substâncias que provoquem sujidade, e nos casos em
que estejam expostos a calor intenso.
x
24.1.21 - As janelas das instalações sanitárias deverão
ter caixilhos fixos inclinados de 45º, totalizando uma
área total correspondente a 1/8 da área do piso.
x
24.1.21.1 - A parte inferior do caixilho deverá se situar,
no mínimo, à altura de 1,50m a partir do piso
x
Vestiários 24.2
24.2.1- 24.2.3- 24.2.4 - Existem vestiários para
empregados separados por sexo? e A área dos
vestiários atende ao mínimo de 1,50m2 por usuário? e
As paredes do vestiário são de alvenaria ou concreto,
revestidas com material resistente, imper

x
24.2.5 - O piso é resistente, impermeável e lavável, liso
o suficiente para impedir o acúmulo de sujeira, porém
antiderrapante? É inclinado para os ralos de
escoamento providos de sifões higiênicos?
x
24.2.7 - As janelas dos vestiários sanitárias deverão ter
caixilhos fixos inclinados de 45º, totalizando uma área
total correspondente a 1/8 da área do piso.
x
Refeitórios 24.3 - 24.3.1 - A capacidade do refeitório
(para estabelecimentos com mais de 300 empregados) é
suficiente? A área de 1,00m2 por usuário é atendida?
x
24.4.13 - Os empregados da cozinha, encarregados de
manipular gêneros alimentícios, refeições e utensílios,
dispõem de sanitário e vestiários próprios? O uso do
sanitário e vestiário é vedado a outras pessoas? O
sanitário e vestiário não se comunicam diretamente com
a cozinha.
x
NR-24 - Existe o Laudo ou Certificado de Análise da
Potabilidade da Água? Existe Programa de Controle de
Pragas? x

não conformidades total de itens


6 14
Data:28/10/2009

Evidências de auditoria (Campo de


preeenchimento obrigatório quando o
requisito for aplicável)

Possuimos 247 colaboradores na


área de fábricacão. Teriamos de
ter +/- 13 sanitários - Temos 9

As instalações sanitárias são


permanentemente higienizados e
limpos mas há problema quanto ao
odor devido a falta de ventilação.

Remete ao item abaixo.

Possuimos 247 colaboradores na


área de fábricacão de telhas.
Teriamos de ter +/- 24 lavatórios -
Temos 6.

Todos os itens estão de acordo


com nossa instalação

Possuimos 247 colaboradores na


área de fábricacão de telhas.
Teriamos de ter +/- 24 Chuveiros -
Temos 26.

As instalações sanitárias não


possuem janelas.

As instalações sanitárias não


possuem janelas.
Atende aos itens citados.

Atende aos itens citados.

As instalações sanitárias não


possuem janelas.

Atende aos itens citados.

Atende aos itens citados.

Atende aos itens citados.


Unidade: COLOMBO
Áreas Auditadas:
Auditor: Katia Data:26/10/2009
Acompanhantes da Auditoria

Não atendido,
Não aplicável

Não atendido

Atende, mas
há resalvas
iniciativas
mas com

Atende
REQUISITOS
25.2.1 - Os resíduos líquidos e sólidos são tratados
adequadamente de forma a evitar riscos à saúde e a
segurança dos trabalhadores?

x
NR-25 A Unidade possui um inventário relativo a todas
as fontes de poluição atmosférica identificadas
(chaminés, poeiras fugitivas, válvulas de alívio, tanques
com respiro, fornos, jateamentos, ventiladores e
exaustores)?

x
NR-25 A Unidade possui um inventário relativo a todas
as fontes de efluentes líquidos e resíduos sólidos
identificados?
x
NR-25 A Unidade dispõe de procedimento específico
para o gerenciamento dos resíduos gerados no
ambulatório médico (lixo hospitalar) e no restaurante
(lixo comum)?
x
25.2 - Os resíduos líquidos e sólidos estão sendo
descartados em conformidade com a legislação
pertinente em níveis federal, estadual ou municipal?

não conformidades total de itens


0 5
Data:26/10/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento obrigatório


quando o requisito for aplicável)

Todo residuo liquido ou solido que não pode ser


reaproveitado no processo, é enviado a empresa terceira
para destinação adequada. Ex. EPI's usados, residuos
contaminados com oleo e massa do processo, são
encaminhados para empresa Processa que é resposavel
pela destinação final adequada.
as fontes de emissões de poluição atmosfericas são
monitoradas de acordo com a resolução SEMA 054 que
estabele a periodocidade de acordo com o tipo de fonte e de
material. As avaliações são realizadas semestral ou
anualmente. Após a realização de todas as medições, os
resultados são repassados para relatorio de emissões
atmosfericas e enviados ao IAP.
os residuos gerados no ambulatorio ficam armazenados em
anualmente o inventario
local apropriado e quandodeconstatado
residuos solidos é preenchido
a necessidade o e
enviado ao IAP
Enfermeiro entra em contato com a empresa CAVO para
realizarem a coleta.
Os residuos do refeitorio são
dispostos em lixeiras apropriados e são coletedos pela
Empresa Limpa que faz a destinação até o aterro.
sim. Conforme são gerados, os residuos são armazenados
em local apropriado para posterior coleta e destinação. Esta
destinação é realizada pela empresa Processa n° de licença
de operação 8073.
Unidade: COLOMBO
Áreas Auditadas
Auditor: Data:
Acompanhantes da Auditoria

Não atendido,
Não aplicável

Não atendido

Atende, mas
há resalvas
iniciativas
mas com

Atende
REQUISITOS
26.1.1 - A Unidade atende a padronização de cores
definida pela NR-26, na pintura de equipamentos,
máquinas, escadas, tubulações?

X
NR-26 Os produtos perigosos (corrosivo, radioativo,
oxidante, etc.) são identificados? A rotulagem dispõe do
nome técnico do produto; grau e tipo de risco; medidas
preventivas para os casos de acidentes pessoais ou
fogo, derrame ou vazamento; primeiros socorros, etc.?

X
NR-26 Os tanques fixos/depósitos são identificados
pelas mesmas cores das tubulações, de acordo com o
produto?
X
Data:

Evidências de auditoria (Campo de


preeenchimento obrigatório quando o
requisito for aplicável)
Unidade: COLOMBO
Áreas Auditadas: SESMT
Auditor:Katia Data:03/11/2009
Acompanhantes da Auditoria

Não atendido,
Não aplicável

Não atendido

Atende, mas
há resalvas
iniciativas
mas com

Atende
REQUISITOS
27.2 (a-b-c-d) - O Registro de Segurança do Trabalho é
efetuado pela Secretaria de Segurança e Saúde no
Trabalho, com processo iniciado através das Delegacias
Regionais do Trabalho – DRT e concedido? As cópias
dos registros estão nos prontuários dos técnicos?

x
Data:03/11/2009

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)

todos os tecnicos de seguranaça do trabalho,


estão devidamente registrados na DRT. Katia Baer
n°5895, Luiz Carlos G. de Barros n° rj/3702039.0,
Reinaldo Caetano de Jesus n° sp/009829.9
Unidade: COLOMBO
Áreas Auditadas
Auditor: Data:
Acompanhantes da Auditoria

Não atendido,
Não aplicável

Não atendido

Atende, mas
há resalvas
iniciativas
mas com

Atende
REQUISITOS
32.2.2.1-I - O PPRA, além do previsto na NR-09, na fase
de reconhecimento contêm a identificação dos riscos
biológicos mais prováveis, em função da localização
geográfica e da característica do serviço de saúde e
seus setores, considerando: a) Fontes de exposição e
reservatórios; b) Vias de transmissão e de entrada; c)
Transmissibilidade, patogenicidade e virulência do
agente; d) Persistência do agente biológico no ambiente;
32.2.3.1 - Oepidemiológicos
e) Estudos PCMSO, além do ouprevisto na NR-07, e
dados estatísticos
observando o disposto no inciso I do item 32.2.2.1,
contempla: a) O reconhecimento e a avaliação dos
riscos biológicos; b) A localização das áreas de risco
segundo os parâmetros do item 32.2.2; c) A relação
contendo a identificação nominal dos trabalhadores, sua
função, o local em que desempenham suas atividades e
o risco a que estão expostos; d) A vigilância médica dos
trabalhadores potencialmente expostos e e) O programa
de vacinação?

32.3.4.1.1- Os produtos químicos, inclusive


intermediários e resíduos que impliquem riscos à
segurança e saúde dos empregados, têm uma ficha
descritiva, FISPQ / MSDS, contendo, no mínimo, as
seguintes informações: a) As características e as formas
de utilização do produto; b) Os riscos à segurança e
saúde do empregado e ao meio ambiente, considerando
as formas de utilização; c) As medidas de proteção
coletiva, individual e controle médico da saúde dos
trabalhadores; d) Condições e local de estocagem e e)
Procedimentos em situações de emergência?
Procedimento para produtos químicos vencidos? e As
Fichas FISPQ/ MSDS estão disponíveis nas áreas de
trabalho ?

32.3.8.3- Os cilindros contendo gases inflamáveis, tais


como hidrogênio e acetileno, são armazenados a uma
distância mínima de oito metros daqueles contendo
gases oxidantes, tais como oxigênio e óxido nitroso, ou
através de barreiras vedadas e resistentes ao fogo?

x
32.3.9.2- No PPRA consta a descrição dos riscos
inerentes às atividades de recebimento,
armazenamento, preparo, distribuição, administração
dos medicamentos e das drogas de risco (drogas de
risco são aquelas que podem causar genotoxicidade,
carcinogenicidade, teratogenicidade e toxicidade séria e
seletiva sobre órgãos e sistemas)?
32.4.2- A Unidade mantém no local de trabalho e à
disposição da inspeção do trabalho o Plano de Proteção
Radiológica - PPR, aprovado pela CNEN, e para os
serviços de radiodiagnóstico aprovado pela Vigilância
Sanitária?
x
32.4.5.2- A monitoração individual externa, de corpo
inteiro ou de extremidades, é feita através de dosimetria
com periodicidade mensal e levando-se em conta a
natureza e a intensidade das exposições normais e
potenciais previstas?

32.4.6- A empresa, obrigatoriamente: a) Implementa


medidas de proteção coletiva relacionadas aos riscos
radiológicos; b) Mantém profissional habilitado,
responsável pela proteção radiológica em cada área
específica, com vinculação formal com o
estabelecimento; c) Promove capacitação em proteção
radiológica, inicialmente e de forma continuada, para os
empregados ocupacionalmente expostos às radiações
ionizantes; d) Mantém no registro individual do
trabalhador as capacitações ministradas; e) Fornece ao
empregado, por escrito e mediante recibo, instruções
relativas aos riscos radiológicos e procedimentos de
proteção radiológica adotados na instalação radioativa;
f) Da ciência dos resultados das doses referentes às
exposições de rotina, acidentais e de emergências, por
escrito e mediante recibo, a cada trabalhador e ao
médico coordenador do PCMSO ou médico encarregado
dos exames médicos previstos na NR-07?

x
32.5.1- A empresa capacita, inicialmente e de forma
continuada, os empregados nos seguintes assuntos: a)
Segregação, acondicionamento e transporte dos
resíduos; b) Definições, classificação e potencial de risco
dos resíduos; c) Sistema de gerenciamento adotado
internamente no estabelecimento; d) Formas de reduzir
a geração de resíduos; e) Conhecimento das
responsabilidades e de tarefas; f) Reconhecimento dos
símbolos de identificação das classes de resíduos; g)
Conhecimento sobre a utilização dos veículos de coleta
e h) Orientações quanto ao uso de Equipamentos de
Proteção Individual – EPI?

32.5.6- Na Unidade existe local apropriado para o


armazenamento temporário dos recipientes de resíduos
de saúde que atenda, no mínimo, as seguintes
características: I - Ser dotado de: a) Pisos e paredes
laváveis; b) Ralo sifonado; c) Ponto de água; d) Ponto de
luz; e) Ventilação adequada e f) Abertura dimensionada
de forma a permitir a entrada do carro de coleta. II - Ser
mantido limpo, desprovido de quaisquer odores e
vetores; III - Não armazenar resíduos que não estejam
acondicionados em recipientes; IV - Não ser utilizado
para fins diversos a que se destina e V - Estar
devidamente sinalizado e identificado?
Data:

Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento


obrigatório quando o requisito for aplicável)
Unidade: COLOMBO
Áreas Auditadas
Auditor: LUIS Data:
Acompanhantes da Auditoria

iniciativas
atendido,
mas com
aplicável

atendido

resalvas
Atende,
mas há

Atende
Não

Não

Não
REQUISITOS
33.2.1 -A Unidade: a) identificou um
responsável pelo cumprimento desta
norma; b - c ) identificou os espaços
confinados e os riscos a eles
associados, incluindo informação dos
espaços desativados;
d) implementou a gestão de segurança e
saúde do trabalh

ok

33.2.1 g) A empresa fornece às


empresas contratadas informações
sobre os riscos nas áreas onde
desenvolverão suas atividades e exigir a
capacitação de seus trabalhadores; h)
acompanha a implementação das Y X
medidas de segurança e saúde dos
trabalhadores das

33.3.2 (a - k) - Medidas técnicas de

Y
prevenção no caso de trabalho em
espaço confinado estão adotadas x
conforme definido nesta Norma?

a) identificar, isolar e sinalizar os


espaços confinados para evitar a
entrada de pessoas não autorizadas;
Y X

b) antecipar e reconhecer os riscos nos


espaços confinados; Y X
c) proceder à avaliação e controle dos
riscos físicos, químicos, biológicos,
ergonômicos e mecânicos; Y ok

d) prever a implantação de travas,


bloqueios, alívio, lacre e etiquetagem; Y ok

e) implementar medidas necessárias


para eliminação ou controle dos riscos
atmosféricos em espaços confinados ok
f) avaliar a atmosfera nos espaços
confinados, antes da entrada de
trabalhadores, para verificar se o seu Y ok
interior é seguro

g) manter condições atmosféricas


aceitáveis na entrada e durante toda a
realização dos trabalhos, monitorando,
ventilando, purgando, lavando ou ok
inertizando o espaço confinado

h) monitorar continuamente a atmosfera


nos espaços confinados nas áreas onde
os trabalhadores autorizados estiverem
desempenhando as suas tarefas, para
verificar se as condições de acesso e Y ok
permanência são seguras

i) proibir a ventilação com oxigênio puro


ok
j) testar os equipamentos de medição
antes de cada utilização Y ok
k) utilizar equipamento de leitura direta,
intrinsecamente seguro, provido de
alarme, calibrado e protegido contra
emissões eletromagnéticas ou Y ok
interferências de radiofreqüência

33.3.2.1 - Os equipamentos fixos ou


portáteis, utilizados para os
monitoramentos e comunicação, são
adequados aos riscos dos espaços
Y ok
confinados?

33.3.2.2 Em áreas classificadas os


equipamentos possuem certificados ou
documento contemplado no âmbito do
Sistema Brasileiro de Avaliação da Y OK
Conformidade - INMETRO?

33.3.2.3 As avaliações atmosféricas


iniciais são realizadas fora do espaço ok
confinado?
33.3.2.4 - A Unidade adota medidas
para eliminar ou controlar os riscos de
incêndio ou explosão em trabalhos a
quente realizados em espaço confinado,
tais como tais como solda, aquecimento,
esmerilhamento, corte ou outros que
Y ok
liberem chama aberta, faíscas

33.3.2.5 - A Unidade adota medidas


para eliminar ou controlar riscos de
inundação, soterramento, engolfamento,
choques elétricos, eletricidade estática,
queimaduras, quedas, escorregamento,
impacto, esmagamentos, amputações ou
Y ok
outros que possam a saúde e
33.3.3 (d-e)- A Unidade tem
implementado procedimento para
trabalho em espaço confinado; possui
Permissão de Entrada e Trabalho,
previsto no Anexo II desta Norma, ok
definido e adaptado às peculiaridades da
empresa?

33.3.3 f) - A Permissão de Trabalho é


preenchida, assinada e datada, antes do
ingresso dos trabalhadores em espaço
confinado e tem validade somente para
cada entrada; g) possui um sistema de
controle que permite a rastreabilidade da
Permissão de Entrada e

33.3.3 A Unidade adota as seguintes


medidas administrativas:

a) cadastro atualizado de todos os


espaços confinados, inclusive dos ok
desativados, e respectivos riscos;
b) definir medidas para isolar, sinalizar,
controlar ou eliminar os riscos do espaço Y ok
confinado
c) sinalização permanente junto à
entrada do espaço confinado, conforme
o Anexo I da presente norma Y ok

d) procedimento para trabalho em


espaço confinado Y ok
e) adaptou o modelo de Permissão de
Entrada e Trabalho, previsto no Anexo II
desta NR, às peculiaridades da empresa
e dos seus espaços confinados ok

f) preenche , assina e data, em três vias,


a Permissão de Entrada e Trabalho
antes do ingresso de trabalhadores em
espaços confinados

g) sistema de controle que permita a


rastreabilidade da Permissão de Entrada ok
e Trabalho
h) entrega para um dos trabalhadores
autorizados e ao Vigia cópia da
Permissão de Entrada e Trabalho ok

i) encerra a Permissão de Entrada e


Trabalho quando as operações forem
completadas, quando ocorrer uma
condição não prevista ou quando houver ok
pausa ou interrupção dos trabalhos

j) mantêm arquivados os procedimentos


e Permissões de Entrada e Trabalho por ok
cinco anos;
k) disponibiliza os procedimentos e
Permissão de Entrada e Trabalho para o
conhecimento dos trabalhadores
autorizados, seus representantes e Y ok
fiscalização do trabalho

l) designa as pessoas que participarão


das operações de entrada, identificando
os deveres de cada trabalhador e
providenciando a capacitação requerida Y ok

m) estabelece procedimentos de
supervisão dos trabalhos no exterior e
no interior dos espaços confinados Y ok

n) assegura que o acesso ao espaço


confinado somente seja iniciado com
acompanhamento e autorização de
supervisão capacitada Y ok

o) garante que todos os trabalhadores


sejam informados dos riscos e medidas
de controle existentes no local de Y ok
trabalho

p) implementa um Programa de
Proteção Respiratória de acordo com a
análise de risco, considerando o local, a
complexidade e o tipo de trabalho a ser Y ok
desenvolvido.

33.3.3.1 A Permissão de Entrada e


Trabalho é válida somente para cada Y ok
entrada?
33.3.3.2 Nos estabelecimentos onde há
espaços confinados foram observadas,
de forma complementar a presente NR,
os seguintes atos normativos: NBR
14606 – Postos de Serviço – Entrada em
Espaço Confinado; e NBR 14787 –
Y ok
Espaço Confinado – Prevenção de
Aciden

33.3.3.3 O procedimento para trabalho


contempla, no mínimo: objetivo, campo
de aplicação, base técnica,
responsabilidades, competências,
preparação, emissão, uso e
cancelamento da Permissão de Entrada
Y ok
e Trabalho, capacitação para os
trabalhadores, anális
33.3.3.4 Os procedimentos para trabalho
em espaços confinados e a Permissão
de Entrada e Trabalho são avaliados no
mínimo uma vez ao ano e revisados
sempre que houver alteração dos riscos,
com a participação do Serviço
Especializado em Segurança e Medicin Y ok

33.3.3.5 Os procedimentos de entrada


em espaços confinados são revistos
quando da ocorrência de qualquer uma
das circunstâncias abaixo?a) entrada
não autorizada num espaço confinado;
b) identificação de riscos não descritos
na Permissão de Entrada e Traba
Y ok

33.3.4.1 Os trabalhadores designados


para trabalho em espaço confinados,
são submetidos a exames médicos
específicos para a função a ser
desempenhada estabelecido nas NR 07
e 31, incluindo fatores de risco
psicossociais com a emissão do
respectivo ASO ? Y

33.3.4.2 Todos os trabalhadores


envolvidos, direta ou indiretamente com
os espaços confinados são capacitados
sobre seus direitos, deveres, riscos e
medidas de controle, conforme previsto
no item 33.3.5? Y ok

33.3.4.3 - O número de trabalhadores


envolvidos na execução dos trabalhos
de espaço confinados é determinado
conforme a análise do risco?
Y ok

33.3.4.4 É vedada a realização de


qualquer trabalho em espaços
confinados de forma individual ou Y ok
isolada?
33.3.4.5 - Estão definidas as funções a
serem desempenhadas pelo Supervisor
da entrada conforme definido: a) emitir a
Permissão de Entrada e Trabalho antes
do início das atividades; b) executar os
testes, conferir os equipamentos e os
procedimentos contid

Y ok

33.3.4.7 - Estão definidas as funções a


serem desempenhadas pelo Vigia da
entrada conforme definido: a) manter
continuamente a contagem precisa do
número de trabalhadores autorizados no
espaço confinado e assegurar que todos
saiam ao término da atividade;

Y ok

33.3.4.8 - Esta definido que ao Vigia é


proibido executar outras tarefas que
possam comprometer o dever principal
que é o de monitorar e proteger os
trabalhadores que estão realizando os
trabalhos?
Y ok

33.3.4.9 - Estão disponíveis para os


trabalhadores que executem trabalho em
espaços confinados todos os
equipamentos para controles de riscos,
previstos na Permissão de Entrada e
trabalho?
Y ok
33.3.4.10 - Em caso de existência de
Atmosfera Imediatamente Perigosa à
Vida ou à Saúde - Atmosfera IPVS -, o
espaço confinado somente é adentrado
com a utilização de máscara autônoma
de demanda com pressão positiva ou
com respirador de linha de ar compr
ok

33.3.5 (1-2.) - Capacitação dos


trabalhadores em espaço confinado:
É vedada a designação de
trabalhadores, para trabalho em espaço
confinado sem prévia capacitação;
Existe um programa de capacitação
desenvolvido e implantado que
contemple as seguintes s Y ok

33.3.5.3 Todos os trabalhadores


autorizados e Vigias recebem
capacitação periodicamente, a cada
doze meses?

Y ok

33.3.5.4 - A capacitação dos


trabalhadores autorizados a realizar os
trabalhos e vigias tem carga mínima de
dezesseis (16) horas com o conteúdo:
definições, reconhecimento, avaliação e
controle de riscos; funcionamento dos
Y ok
equipamentos a serem utilizados

33.3.5.(5-6) - Os Supervisores de
Entrada recebem capacitação que
contem o conteúdo programático do item
33.3.5.4 acrescida de: identificação de
espaço confinado; critério de indicação e
uso de equipamentos para controle de
riscos; conhecimento sobre prá

Y ok
33.3.5.7 Os instrutores designados pelo
responsável técnico possuem
comprovada proficiência no assunto?

ok

33.3.5.8 Ao término do treinamento são


emitidos certificados contendo o nome
do trabalhador, conteúdo programático,
carga horária, a especificação do tipo de
trabalho e espaço confinado, data e local
de realização do treinamento, com as
assinaturas dos in
ok

33.3.5.8.1 Uma cópia do certificado é


entregue ao trabalhador e a outra cópia
deve ser arquivada na empresa?
ok

33.4.1 - Existe procedimento


implementado para atendimento a
emergência e resgate adequados aos
espaços confinados incluindo no
mínimo:
Y ok

33.4.1a) descrição dos possíveis


cenários de acidentes, obtidos a partir
da Análise de Riscos;
Y ok

33.4.1b) descrição das medidas de


salvamento e primeiros socorros a
serem executadas em caso de Y ok
emergência;

33.4.1c) seleção e técnicas de utilização


dos equipamentos de comunicação,
iluminação de emergência, busca,
resgate, primeiros socorros e transportes ok
de vítimas;

33.4.1d) acionamento de equipes


publica ou privada, responsáveis pelo Y ok
resgate e primeiros socorros; e
33.4.1e) exercício simulado anual de
salvamento nos possíveis cenários de
acidentes em espaços confinados. Y ok

33.4.2 O pessoal responsável pela


execução das medidas de salvamento
possui aptidão física e mental compatível
com a atividade a desempenhar? Y

33.4.3 A capacitação da equipe de


salvamento contempla todos os
possíveis cenários de acidentes
identificados na análise de risco?
ok

33.5.1 O empregador garante que os


trabalhadores possam interromper suas
atividades e abandonar o local de
trabalho, sempre que suspeitarem da
existência de risco grave e iminente para
sua segurança e saúde ou a de
terceiros? Y ok

33.5.2 São solidariamente responsáveis


pelo cumprimento desta NR os
contratantes e contratados?

Y ok

33.5.3 É vedada a entrada e a


realização de qualquer trabalho em
espaços confinados sem a emissão da
Permissão de Entrada e Trabalho?
ok

não conformidades total de itens


56 70
Evidências de auditoria (Campo de preeenchimento
obrigatório quando o requisito for aplicável)

a. Já foi identificado com a contratação de


Engenheira de Segurança b. Os espaços foram
identificados, os riscos estão sendo associados
em planilha. Falta numerá-los. C. As medidas
tecs. estão sendo implementadas inclusive de
emergência e salvamento (est

Não evidenciado que a empresa exige de suas


empresas contratadas treinamento de
capacitação e de que informa os riscos
pertinentes ao espaço confinado.

Existem espaços confinados sinalizados, porém


não são todos; não evidenciado que haja
avaliação da atmosfera, visto que a empresa não
possui equipamento;
Existem espaços confinados não identificados na
IT -CP-04-023: cisterna, caixa d'água, estufa,
tanque de diesel. Existem espaços confinados
identificados na IT, porém sinalização não
durável: caldeira placa não está fixa. Sistemática
para evitar a entrada
Elaborando APR-Análise Preliminar de Risco

Planilha dos Riscos Ambientais

Os sistemas de bloqueio são fracos podem ser


melhorados
O equipamento foi comprado esperando sua
chegada-OC nº

Falta ventilação (não possuimos equipamento


portatil de exaustão ou insuflação de ar)

Conforme item F

Não vejo na IT esta orientação.

Conforme item F

Conforme item F

Quando na compra foi verificada a situação de


Radiofrequencia e Explosão

Sendo enviado o devido certificado

Serão conforme a PET-Permissão de Entrada

A unidade possui ATE para serviçoa quente.

Em andamento conforme treinamento.


Esta sendo elaborada a PET

Esta sendo elaborada a PET

Não há espaço desativado

Foram confeccionadas placas e foram fixadas


junto aos espaços. Falta fixação de espaços que
não tinham sido analisados

Possuimos instrução de trabalho. Mas esta pode


ser melhorada

Implantando

Implantando

Não há arquivo eletrônico. As PET após


implantadas deverão ser arquivadas

Implantando

Implantando

Implantando
Implantando

Implantando

Implantando

Implantando

Implantando

Possuimos o PPR que deverá ser estudado e


melhorado

Implantando

Implantando

Deveria estar na IT
Implantando

Deveria estar na IT

Tenho que auditar depto. Médico

Curso sendo ministrado pelo SESMT

Implantando

Esta medida já vinha sendo seguida conforme IT


Implantando

Implantando

Implantando

Implantando
Apesar da empresa possuir apenas 01 espaço
confinado que ofereça aparentemente risco
atmosferico, não possuimos equipamento de
Resp.Autonoma.

Implantando

Implantando

Em treinamento

Em treinamento
Pouca experiencia em resgate e salvamento

RH

RH

Foi contactado profissional p/elaborar junto com


SESMT tal procedimentos

foi contactado profissional p/elaborar junto com


SESMT tal procedimentos

Foi contactado profissional p/elaborar junto com


SESMT tal procedimentos

Foi contactado profissional p/elaborar junto com


SESMT tal procedimentos

Foi contactado profissional p/elaborar junto com


SESMT tal procedimentos
Foi contactado profissional p/elaborar junto com
SESMT tal procedimentos

Auditar depto.Médico

Foi contactado profissional p/elaborar junto com


SESMT tal procedimentos

Formulário de recusa de trabalho.

Proibidos nesta norma

Implantando
AUDITORIAS DE NR'S
NR TOTAL DE ITENS VERIFICADOS NÃO CONFORMIDADES
NR 2 6 2
NR 4 19 1
NR 5 23 10
NR 6 6 0
NR 7 24 4
NR 8 6 1
NR 9 19 6
NR 10 45 9
NR 11 17 5
NR 12 22 7
NR 13 69 17
NR 15 18 3
NR 16 4 0
NR 17 8 5
NR 18 34 8
NR 20 12 2
NR 21 12 0
NR 23 4 1
NR 24 14 6
NR 25 5 0
NR 26 3 1
NR 27 1 0
NR 32 10 0
NR 33 70 56

#REF!