Você está na página 1de 3

 FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU

1. Definição

A função do 1º grau tem a forma y  ax  b ou  OBSERVAÇÕES


f  x   ax  b , com a  0 .
 Observe que a função f  x   ax  b , é CRESCENTE
Exemplos quando a  0 e DECRESCENTE quando a  0 .

y  2 x  20  Observe ainda que o ponto em que a reta toca o eixo y


1 corresponde às coordenadas  0; b  .
f ( x)   x  2
3
 Assim chamaremos:

a  coeficiente angular
2. Características
f  x  ax  b  
 A função de 1º grau é uma função bijetora, ou seja, é
injetora e sobrejetora ao mesmo tempo.
b  coeficiente linear
 O domínio e a imagem é o conjunto dos números reais (IR).

 O gráfico de uma função de 1º grau é sempre uma reta. 4.2. Determinação da função através do seu gráfico

 A função admite inversa. Exercícios de Aula

2) Encontre a função que determina o gráfico abaixo:

3. Tipos de Função do 1º grau

a) Afim: é outro nome para a função de 1º grau. A


função afim também tem a forma f  x   ax  b com a  0
.
b) Linear: tem a forma f  x   ax , com a  0
, ou seja, b  0 . Toda função linear passa pela origem, o
ponto  0;0  .
c) Identidade: é uma função linear especial que
associa o x ao próprio x. É a função f  x   x . A função
identidade é a bissetriz dos quadrantes ímpares.
d) Constante: é uma função que tem a forma
f  x   b , ou seja, a  0 . ATENÇÃO: a função constante
NÃO é de 1º grau! O gráfico da função constante também é uma
reta, porém, horizontal.
e) OBS: Se x=a então você tem uma reta
paralela ao eixo das ordenadas, más não é uma
função do primeiro grau. 3) Encontre a função que passa pelos pontos   1;2  e
 2;8 .

4. Gráfico

4.1. Construção do gráfico de uma função do 1º grau

Para construirmos o gráfico de uma função do 1º grau basta


sabermos dois pontos (pares ordenados) que fazem parte da função.
Para isso, atribuímos valores aleatórios à x e encontramos o valor de
y associado.
Exercício de Aula
4.3. Ponto de encontro entre duas retas
1) Construir o gráfico da função f  x  x  2 ,
Para se encontrar o ponto de encontro entre duas retas basta igualar
g  x   2 x  3 e h x   2 . as duas funções achando a abscissa e, em seguida, substituindo em uma
das duas funções, acha-se a ordenada do ponto.

Exercício de Aula
4) Encontre o ponto de encontro das retas y  2 x  3 e
y  x  3 . Exercício de Aula

5) Esboce o gráfico das funções f  x  x  2 e


g  x   2 x  3 .
 OBSERVAÇÃO

 Se as retas forem paralelas coincidentes (mesmos


coeficientes angular e linear), todo ponto que pertence à primeira
também pertencerá à segunda. Já se as retas forem paralelas
distintas (apenas mesmo coeficiente angular) não existirá ponto
de encontro entre elas duas.

5. Zero da função

É o valor de x que torna a função igual a zero (0). Assim


teremos:
b
ax  b  0  ax  b  x  
a
Crescente a>0
7. Inequações de 1º grau

Resolver uma inequação de 1º grau é extremamente similar à


resolver uma equação de 1º grau, porém devemos tomar o cuidado
de que, ao multiplicarmos uma inequação por –1 devemos inverter o
sinal da desigualdade.
Exercício de Aula

6) Resolva as inequações:

a) 3x  8  2 x  3

Decrescente a<0

b)  2x  8  x  4

8. Sistema de Inequações de 1º grau


6. Sinal da função (esboço do gráfico)
Um sistema de inequações é formado por duas ou mais
Crescente: inequações.

Exercício de Aula
Decrescente:

4 x  1  2 x  3
7) Resolva o sistema de inequações
 .

3x  3  4 x  4
11) Resolva a inequação
  x  1 2 x  4  0 .
 2x  3

9. Inequações Simultâneas

Dizemos que uma inequação é simultânea quando existe mais de um


sinal de desigualdade nela.

Exercício de Aula

8) Resolva 1  2x  3  x .

12. Inequações com termos do tipo (ax + b) n

Devemos observar que, aparecendo inequações produto ou


quociente com números naturais elevados devemos fazer um
raciocínio análogo ao anterior, porém devemos lembrar que:

 Todo número elevado à expoente par se torna positivo.

 Todo número elevado à expoente ímpar não muda seu


sinal.
 OBSERVAÇÃO
Exercício de Aula
 Inequações do tipo c  ax  b  d podem ser resolvidas
de uma maneira mais rápida.
Resolva a inequação
 x  2 4   x  3 5 0
 2 x  1 100
Exercício de Aula

9) Resolva  3  2 x  1  8 .

10. Inequação Produto

Devemos esboçar o sinal de cada um dos fatores multiplicantes


e, ao final, fazer o produto dos sinais obtidos através de um quadro de
sinais.

Exercício de Aula

10) Resolva a inequação  x  2   2 x  4   0 .

11. Inequação Quociente

O procedimento é análogo ao da inequação produto, lembrando


que devemos excluir os valores de x que anulam o denominador.

Exercício de Aula