Você está na página 1de 4

ESQUISTOSSOMOSE

Schistossoma mansoni

A esquistossomose ou barriga d’agua ou doença do caramujo é uma doença cujo Agente


etiológico (que causa a doença) é o parasita Schistosoma mansoni, a Epidemiologia/endemia da
esquistossomose é praticamente todo mundo, ela chegou ao Brasil/América pelo tráfico de escravos
vindo da África e pelos imigrantes asiáticos e orientais.

O (Schisto = fenda, soma = corpo) cujo corpo possuí uma fenda pertence ao Filo - Platelminto,
da Classe - trematoda, da família dos schistosomatidae, Gênero - Schisto, Espécie - mansoni. É um
parasita de vaso sanguíneo, habitando na circulação do sistema porta hepático, e apresenta nítido
dimorfismo (diferença entre macho e fêmea além dos orgãos sexuais). A morfologia desse parasita é
da seguinte maneira:

- Machos possuem aprox. 1 cm de cumprimento, são esbranquiçados e recobertos por pequenas


projeções que são tubérculos, o corpo é dividido em 2 porções: A anterior possui uma ventosa oral e
uma ventosa ventral, e a porção posterior possui um canal ginecóforo (fenda) onde a fêmea se
alberga para fecundação.

- Fêmea possuem aprox. 1,5 cm de cumprimento, são maiores que os machos, são mais escuras por
causa da semi - digestão do sangue e possuí ventosa oral e ventral.

A morfologia dos ovos: os ovos são ovais, formado por duas membranas e possui uma
espícula(espinho) lateral, esses ovos já são embrionados nas fezes do homem, conténdo uma larva
chamada Miracídio. O Miracídio é 1º estágio de vida livre do parasita, ele é uma larva de forma
cilíndrica, possuí células germinativas, e é revestida por microvilos e mede de 150 a 170 um. Já as
Cercarias são a 2ª forma de vida livre, a cercaria é uma larva que possuí cauda bifurcada (dividida
em duas) cuja função é fazer fixação na pele do hospedeiro durante a penetração, após a penetração o
parasita perde a cauda e mede 500 um.

O habitat dos vermes adultos é no sistema porta hepático, depois eles miagram para o intestino
para o acasalamento, ocorre a ovoposição e depois de 35 dias os ovos já estarão fecundados nas
fezes.

O Ciclo biológico é heteroxênico, ou seja possuí um hospedeiro intermediário que é um


molusco (Biomphlaria) - caramujo.

Ciclo biológico completo dividio em 13 passos.

1º) Os vermes adultos estão alojados no sistema porta hepático

2º)Depois migrão para o intestino ocorre o acasalamento e assim os ovos são postados no intestino e
em uma semana tornam-se maduros dando origem ao miracídio (que é um larva que sai do ovo e
possuí células germinativas e tem a capacidade de movimento aquático por ser ciliado).

3º) Os ovos são eliminados nas fezes.


4º) Então quando os ovos maduros chegam a água os miracídios são sensibilizados pela luz e pela
osmose e são liberados dos ovos.

5º) Os miracídios nadam até encontrar um caramujo (biomphalaria)

6º) Ocorre a penetração do miracídio no caramujo, onde os miracídios vão se transformar em


esporocisto que é um saco de massa germinativa, e no esporocito vai dar orgem as cercarias (de 100 -
300 mil)

7º) As cercarias abandonam o molusco e nadam até a superfície da água.

8º) Então ocorre a penetração ativa na pele ou mucosa do hospedeiro.

9º) Depois disso as cercarias migram ativamente pela pele do hospedeiro.

10º) Então as cercarias oerdem a cauda bifurcada e viram esquitossômulos.


11º) E os esquitossômulos percorrem a circulação até chegar no sistema porta hepático onde vão se
tornar em vermes adultos.

12º) Vai ocorrer acasalamento de novo e as fêmeas migram oara intestino e os ovos são liberados nas
fezes gerando de novo o ciclo.

A Patogênia depende da carga parasitaria e o estado imune do indivíduo, pode ocorrer também
dermatite cercariana que são pequenas lesões pela penetração de cercárias na pele, a dermatite gera
urticária, prurido, pequenas pápulas, eritema e dor.
Já a patogênia relacionada a vermes adultos, é que eles fazem ação espoliativa: que é o consumo
de sangue, pode ocorrer ação irritativa e pode ocasionar ação mecânica que é obstrução de vasos. Os
ovos são fundamentais na patogênia da esquistossomose, os ovos são depositados na parede
intestinal (intestino), e no parenquima hepático (fígado) e ali ficam retidos, formam-se granulomas, é
liberado pelos poros do ovos um antigeno solúvel que vai causar a reação inflamatória granulamatosa
gerando a barriga d’agua.

O Diagnóstico Clínico suspeita - se pelo quadro clínico (dermatite cercariana, diarréia mucosa
ou mucosa sanguinolenta, febre elevada, anorexia, náusea, vômitos, hepatoesplenogalia
dolorosas,(aumento anormal do tamanho do orgão), manifestações pulmonares e astenia (perda ou
diminuição da força física), no diagnóstico clínico pode ser usado a anamnese do paciente (que é a
lembrança do paciente) se ele tomou banho em águas naturais, realizou pescarias e se houve-se
parceiros se há sintomas neles também.

Já o diagnóstico laboratorial pode ser por:


- pesquisa de ovos nas fezes.
- diagnósticos imunológicos utilizando o soro do paciente em busca de anticorpos contra o S.
mansoni.
- biópsia retal.
A profilaxia acontece das seguintes maneiras:
- Tratamento em massa da população doente.
- Evitar banhos em águas de região endêmica.
- Combate ao molusco (biomphalaria) que é um caramujo.
- Melhorias sanitárias.

O tratamento:

- Oxamniquina que inibe a síntese dos ácidos núcleicos do parasita e contém baixa toxicidade sendo
usado por via oral em adulto uma única dose e em crianças duas doses por dia.

- Praziquantel que lesa a estrutura do Parasita e expõe a estrutura do parasita e expõe os antígenos
alvo da resposta imune, utilizado por via oral 1 vez por 3 dias.