Você está na página 1de 3

Ministério da Educação

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ


Campus Londrina

PLANO DE ENSINO
CURSO Engenharia de Materiais MATRIZ 19

Resolução nº 069/10 – COEPP, de 14 de Maio de 2010 e Resolução nº 017/11 – COGEP,


FUNDAMENTAÇÃO LEGAL
de 10 de Junho de 2011, Portaria MEC nº 324, de 08 de agosto de 2011

DISCIPLINA/UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO PERÍODO CARGA HORÁRIA (aulas)


AT AP APS AD APCC Total
Introdução à Engenharia ET91A 1º
34 2 36
AT: Atividades Teóricas, AP: Atividades Práticas, APS: Atividades Práticas Supervisionadas, AD: Atividades a Distância, APCC: Atividades
Práticas como Componente Curricular.

PRÉ-REQUISITO Sem pré-requisito


EQUIVALÊNCIA

OBJETIVOS
Informar e capacitar o aluno a: compreender os vários aspectos da atuação profissional do engenheiro, abordar problemas
técnicos, aplicar o método da engenharia na solução de problemas, desenvolver habilidades técnicas e não-técnicas em áreas
como comunicação, trabalho em equipe e ética; motivar os alunos no primeiro semestre do curso para a profissão; permitir que
os alunos explorem fundamentos de engenharia por meio de projetos. Oferecer uma visão geral da engenharia de materiais.

EMENTA
Conceito de engenharia; conceitos de ciência, tecnologia e arte; noções de história da engenharia; a matemática como
ferramenta do engenheiro; conceitos de projeto de engenharia; ferramentas de engenharia; a função social do
engenheiro; ética na engenharia; engenharia e meio ambiente; o curso de engenharia.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ITEM EMENTA CONTEÚDO
1 Conceito de engenharia; 1.1 Conceito de engenharia
Conceitos de ciência, tecnologia e arte; 1.2 Evolução histórica da engenharia
Noções de história da engenharia 1.3 A profissão de engenheiro/atuação profissional do engenheiro
1.4 O time tecnológico
1.5 As funções do engenheiro
1.6 Conceitos de ciência, tecnologia e arte
2 O curso de engenharia 2.1 A formação do engenheiro
2.2 Modalidades de engenharia
2.3 Introdução à Engenharia de Materiais
3 Ética na Engenharia 3.1 Aspectos sociais e éticos relacionados à atuação profissional do
Função social do engenheiro engenheiro
3.2 Regulamentação profissional
3.3 Código de ética profissional
3.4 Entidades representativas de classe
4 Ferramentas de engenharia 4.1 Os problemas na engenharia
4.2 Metodologia da engenharia
4.3 Técnicas de solução de problemas
4.4 Ferramentas computacionais
4.5 Comunicação na engenharia
4.6 Normas técnicas
5 A matemática como ferramenta do engenheiro 5.1 Medidas e estimativas de engenharia
5.2 Dimensões, unidades e conversões
5.3 Coleta e registro de dados
5.4 Construção de gráficos
5.5 Modelagem e modelos matemáticos
5.6 Principais tipos de curvas
5.7 Ajuste de curvas (curve fitting)
6 Conceitos de projeto de engenharia 6.1 Conceitos básicos de projeto de engenharia
6.2 Discussão de exemplos
7 Engenharia e meio ambiente 7.1 Impactos ambientais dos projetos e atividades de engenharia
7.2 Estudo de caso
PROFESSOR TURMA
Fabiano Moreno Peres EM11

ANO/SEMESTRE CARGA HORÁRIA (aulas)


AT AP APS AD APCC Total
2011/2
38 2 40
AT: Atividades Teóricas, AP: Atividades Práticas, APS: Atividades Práticas Supervisionadas, AD: Atividades a Distância, APCC: Atividades
Práticas como Componente Curricular.

DIAS DAS AULAS PRESENCIAIS


Dia da semana Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado
Número de aulas no semestre 38

PROCEDIMENTOS DE ENSINO
AULAS TEÓRICAS
Aulas expositivas dialogadas, permeadas com atividades de resolução de exercícios. Serão empregadas dinâmicas no
tratamento de alguns temas. Organizados em grupos de 5, os alunos deverão desenvolver três projetos integrados com
outras disciplinas do 1º período do curso. Como meios de ensino serão utilizados lousa e equipamento multimídia.

AULAS PRÁTICAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS


Os alunos desenvolverão um trabalho em grupos com 5 integrantes. O trabalho consistirá na preparação de um seminário
com tema central “a tecnologia e o engenheiro”, envolvendo o desenvolvimento de alguns produtos tecnologicamente
importantes nos últimos 50 anos, sua evolução até os dias atuais e sua projeção para os próximos anos. A avaliação da
atividade será feita em apresentação oral e por meio de um relatório parcial da atividade.
Os alunos deverão ainda desenvolver três projetos integradores, detalhados no anexo.
ATIVIDADES A DISTÂNCIA

ATIVIDADES PRÁTICAS COMO COMPONENTE CURRICULAR

PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO
A cada aluno serão atribuídos os pontos correspondentes ao desempenho do grupo a que pertencer nas atividades
realizadas em grupo:
Relatório parcial dos projetos (N1): 10 pontos
Projetos: dispositivo mecânico (N2) – 15 pontos
Tubos (N3) – 10 pontos
Rede de transmissão (N4) – 10 pontos
Lançadeira (N5) – 5 pontos
Seminário: Roteiro (N6) – 10 pontos
Apresentação (N7) – 20 pontos
Participação: Resenha do filme e discussão sobre ética (N8) – 10 pontos
Trabalhos em grupo em sala de aula (N9) – 10 pts
A Nota final de cada grupo será o resultado da seguinte média:
(N1 + N2 + N3 + N4 + N5 + N6 + N7 + N8 + N9)/10

REFERÊNCIAS
Referencias Básicas:
HOLTZAPPLE, M.T. Introdução à Engenharia. São Paulo: LTC, 2006, 244p.
PEREIRA, L.T.V; BAZZO, W.A. Introdução à Engenharia. 2ª Ed. Florianópolis: EDUFSC, 2009.
BROOKMAN, J.B. Introdução à Engenharia: modelagem e solução de problemas. São Paulo: LTC, 2010, 316p
RODRIGUES, J.A.; LEIVA, D.R.(orgs.). Engenharia de Materiais para Todos. São Carlos: EdUFSCar, 2010.
Referências Complementares:
LITTLE, P.; DYM, C.; ORWIN, E.; SPJUT, E.; Introdução à Engenharia: uma abordagem baseada em projeto. São Paulo:
Bookman, 2010
CALLISTER JR., W.D. Ciência e Engenharia de Materiais – uma introdução. 7ªEd. São Paulo: LTC, 2008, 590p.
SHACKELFORD, J.F. Ciência dos Materiais. 6ª Ed. São Paulo: Pearson-Longman, 2008, 576p.
th
BUDINSKI, K.G.; BUDINSKI, M.K. Engineering Materials: properties and selection. 9 Ed. Prentice Hall, 2009.
PADILHA, A.F. Materiais de Engenharia. 2ªEd. São Paulo: Hemus, 2007, 352p.

ORIENTAÇÕES GERAIS
Sistema de Avaliação: Resolução nº 112/10-COEPP
Art. 34- A aprovação nas disciplinas presenciais dar-se-á por Nota Final, proveniente de avaliações realizadas ao longo do
semestre letivo, e por freqüência.
o
§4 - Considerar-se-á aprovado na disciplina, o aluno que tiver frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento)
e Nota Final igual ou superior a 6,0 (seis), consideradas todas as avaliações previstas no Plano de Ensino.

Assinatura do Professor Assinatura do Coordenador do Curso