Você está na página 1de 21

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUPERINTENDÊNCIA DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL DIRETORIA DE AVALIAÇÃO

DA APRENDIZAGEM

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 2018

Prezado Estudante,

Você está participando da Avaliação Diagnóstica de Língua Portuguesa. Você deverá demonstrar os conhecimentos
aprendidos nos anos que já cursou. Com os resultados, os professores irão planejar e desenvolver as atividades
escolares. Por isso, responda a todas as questões com bastante atenção.

Cada questão tem somente uma resposta correta. Marque a sua resposta em cada questão e depois transcrevaa para
a Folha de Respostas.

No quadro ao final desta página, preencha os dados de identificação de sua prova. Bom trabalho!

FOLHA DE RESPOSTAS DA PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA


Antes de entregar a Prova, confira se marcou todas as suas respostas.

01) A B C D 09) A B C D 16) A B C D

02) A B C D 10) A B C D 17) A B C D

03) A B C D 11) A B C D 18) A B C D

04) A B C D 12) A B C D 19) A B C D

05) A B C D 13) A B C D 20) A B C D

06) A B C D 14) A B C D 21) A B C D

07) A B C D 15) A B C D 22) A B C D

08) A B C D

DADOSDADOS
DE IDENTIFICAÇÃO
DE
IDENTIFICAÇÃO
Escola:
Escola: Disciplina:
Disciplina: Língua Portuguesa
Língua
Portuguesa
Professor: Ano: 5º Ano EF Turma:
NomeProfessor:
do aluno: Resultado:
Ano: 5º Ano Turma:
Nome do aluno: Resultado:
Questão 1

Veja a figura abaixo.

Qual é o nome dessa figura?

A) CARTELA

B) CRAVADA

C) GARFADA

D) GRAVATA
Veja a cena abaixo.

Faça um X na frase que conta o que acontece nessa cena.

A) O HOMEM AMA UMA SONECA.

B) O HOMEM ANDA DE BICILETA.

C) O HOMEM COMPRA A PETECA.

D) O HOMEM QUEBRA A MAÇANETA.


Questão 3

Leia o texto abaixo.

Trocadilhar

Era uma vez um livro,


que, arrastado pelo vento,
saiu do seu lugar
ficando com as palavras
de pernas para o ar.
Entontecidas, passaram
a querer dizer
coisas que ninguém
queria perceber.
Saiu dos trilhos
e perdeu-se em trocadilhos.
Tornou-se o livro
de trocadilhar,
de cabeça para baixo
para nos baralhar,
sentido às avessas
no seu jeito de brincar.
LETRIA, José Jorge. O livro das rimas traquinas. Lisboa: Terramar, 2000. p. 65. (P042666E4_SUP)

Esse texto é

A) um diário.

B) um poema.

C) uma carta.

D) uma lista.
Como surgiram os museus

Desde a Antiguidade, havia o hábito de se formar coleções de arte, que


eram, de tempos em tempos, abertas para visitação das pessoas.
Na Grécia Antiga, os templos dedicados às musas eram chamados
“museus”. Segundo a mitologia grega, musa era o nome dado a cada
uma das nove deusas que protegiam as artes. Foi por isso que a palavra
“museu” passou a ser usada para batizar os lugares onde obras de arte
eram produzidas ou expostas.
RICETTO, Ligia. Pintura: arte, técnica e história. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2007. (P042652E4_SUP)

Nesse texto, qual é o trecho que dá ideia de tempo?

A) “Desde a Antiguidade, havia o hábito de se formar coleções...”.

B) “Foi por isso que a palavra ‘museu’ passou a ser usada...”.

C) “... os lugares onde obras de arte são produzidas ou expostas.”.

D) “... os templos dedicados às musas eram chamados ‘museus’.”.


Disponível em: <http://www.maenual.com.br/2013/10/semana-da-crianca-12-receitas-de.html>. Acesso em: 30 mar. 2014. (P043162E4_SUP)

Esse texto serve para

A) dar dicas de diversão.

B) divulgar eventos.

C) informar sobre parques.

D) vender alimentos.
A caixa maluca

Um dia, lá do céu...
Caiu uma caixa no mato. O sapo viu e falou:
– Uma caixa no mato? Tá no papo.
– E pulou até lá, rápido.
Logo veio o papagaio, o tucano, o jabuti e o leão. Veio o macaco, veio o
galo, o tatu e o pavão.
E toda a mata ficou num vaivém adoidado. Muito gato, muita paca,
muito pica-pau, muito pato.
– Tem banana na caixa?
– Tem bala?
– Tem pipoca?
– Tem doce?
– A caixa é do sapo – disse o pato.
– É sim, eu vi! Ajudou o jabuti.
– Viu nada seu bobão! A caixa é do rei leão!...
E ficou um bafafá. Fala dali, fala de cá. O leão roxo de raiva, bufou:
– Eu sou o rei! O rei sou eu! É tudo meu!
MUNIZ, Flávia. A caixa maluca. São Paulo: Moderna, 2002. Fragmento. (P042734E4_SUP)

De acordo com esse texto, o primeiro bicho que viu a caixa caída no mato foi o

A) jabuti.

B) leão.

C) papagaio.

D) sapo.
Disponível em: <http://www.ensinar-aprender.com.br/2011/05/brincadeiras-para-festa-junina.html>. Acesso em: 12 abr. 2014. (P043106E4_SUP)

De acordo com esse texto, a primeira regra da brincadeira é

A) colocar as vendas coloridas.

B) dividir a turma em dupla.

C) escolher pares de palavras.

D) memorizar as palavras.
A grande escapada

Havia quatro amigos na floresta – um macaco, um corvo, uma tartaruga


e um veado. Todos os dias se encontravam para bater um papo e rir muito.
Um dia, a tartaruga foi pega na rede de um caçador na margem da clareira.
Ainda longe, podiam ver o caçador chegando.
Rapidamente os outros três armaram um plano para salvá-la. O veado
deitou-se um pouco adiante, fingindo estar morto. O corvo pousou em sua
cabeça, fingindo bicar seus olhos e o macaco escondeu-se embaixo de um
arbusto. O caçador chegou perto da rede, puxou-a com a tartaruga ali
dentro. Então viu o veado.
– Isto é muito bom – disse. – Um veado morto pronto para levar.
E jogou fora a rede com a tartaruga. O corvo voou em cima do caçador,
batendo nele com as asas, enquanto o macaco saía do arbusto e roía a
rede. Livre a tartaruga, o corvo voou para a árvore e o veado levantou-se e
fugiu. O caçador guloso ficou sem nada.
Pequenas Histórias sobre animais. Blumenau: Todolivro, 2007. p. 30. (P043098E4_SUP)

De acordo com esse texto, quem se escondeu embaixo de um arbusto?

A) O caçador.

B) O corvo.

C) O macaco.

D) O veado.
A história de Teco

Teco é um pinguim que hoje vive no Aquário de Guarujá. Ele foi


encontrado em uma praia de São Sebastião por um pescador que o levou
para casa.
Um vizinho viu o pescador chegando, aproximou-se e perguntou o que
ele ia fazer com o bicho. Sem hesitar, o pescador disse que encontrou
aquele “marreco” na praia e que ia cozinhá-lo para o almoço. Alarmado, o
vizinho avisou que ele não podia cozinhar o animal, porque ele não era
marreco coisa nenhuma: era um pinguim!
Disponível em: <http://migre.me/itTyo>. Acesso em: 24 mar. 2014. Fragmento. (P042582E4_SUP)

No trecho “Ele foi encontrado em uma praia...”, a palavra “ele” está no lugar de

A) marreco.

B) pescador.

C) pinguim.

D) vizinho.
Questão 10

Leia o texto abaixo.

Disponível em: <http://www.omeninomaluquinho.com.br/PaginaTirinha/PaginaAnterior.asp?da=14072013>. Acesso em: 16 jul. 2013. (P042402E4_SUP)

Esse texto é engraçado porque os meninos

A) dividem um chocolate.

B) enganam as meninas por causa do chocolate.

C) estão catando minhocas.

D) levam um susto com a chegada das meninas.


Corisco

Se não fosse mamãe, eu nunca teria o Corisco, pois papai não gosta de
cachorro, porque, dizia ele, cachorro só serve para dar amolação e comer a
comida da gente, e, enquanto ele fosse o dono da fazenda, ali nunca
haveria de entrar cachorro. Por isso, quando ele veio descendo o pasto, de
tardinha, eu fiquei com medo. Mamãe escondeu Corisco, que era pequeno,
no cesto de roupa suja e eu fui esconder detrás da porta da despensa.
Papai entrou batendo os pés pra sacudir a poeira das botas, pendurou o
chapéu na parede, depois deu um tapinha nas costas da mamãe. Aí
mamãe soprou o fogão, pingou caldinho de sopa na mão, provando o
tempero e, sem olhar para trás, pra papai, disse que meu aniversário
estava perto e pensava em me dar um presente, o que ele achava da ideia,
e papai, sacudindo a cabeça, disse que também pensara nisso, mas não
tinha ideia do presente, era melhor ela escolher. Então mamãe disse que já
tinha escolhido, era uma coisa que eu sempre desejara e ia ficar
contentíssimo de ganhar, vamos ver se você adivinha o que é, mas quando
ela falou assim, Corisco deu uma choradinha no cesto, ela abaixou a
cabeça. Papai fechou a cara, sem dizer nada, saiu para o terreiro.
VILELA, Luiz. Boa de garfo e outros contos. São Paulo: Saraiva, 2000, p. 62-64. (P043114E4_SUP)

Nesse texto, qual é o trecho que dá ideia de lugar?

A) “... cachorro só serve para dar amolação e comer a comida da gente,...”.

B) “Então mamãe disse que já tinha escolhido,...”.

C) “... escondeu Corisco, que era pequeno, no cesto de roupa suja...”.

D) “Se não fosse mamãe, eu nunca teria o Corisco,...”.


Casa formigueiro

Todas as noites, elas teimam em aparecer. Já tentei de tudo para acabar


com elas: iscas, dedetização, mas as formigas continuam firmes e fortes.
Até parecem as baratas do Zé que gostam mesmo de inseticida. No caso
das baratas, eu descobri o melhor repelente: os gatos. Elas viram
brinquedo dos bichanos. Mas as formigas são mesmo o nosso problema.
Antes de dormir, olho em cima da pia, embaixo da geladeira... Mas elas são
espertas. Não dão nem um pio, não aparecem, fingem que estão todas
mortas.
Folha de São Paulo, Folhinha, 29 mar. 2014, p. 8. Fragmento. (P043187E4_SUP)
É só apagar a luz que elas atacam, já fiz o teste.

No trecho “Elas viram brinquedo dos bichanos.”, palavra “elas” está no lugar de

A) baratas.

B) formigas.

C) geladeiras.

D) iscas.
Disponível em: <http://migre.me/llMhQ>. Acesso em: 29 ago. 2014. (P032448E4_SUP)

Esse texto é engraçado porque o menino

A) acha que as pessoas são esquisitas.

B) fala que a pessoa poderia ficar à vontade.

C) não entende que deveria chamar seu pai.

D) não gosta de atender ao telefone.


Um gato estava caçando um rato. Depois de muita correria, o rato esconde-
se em sua toca e escuta um latido:
– Au! Au! Au!
Pensando que estava salvo, o rato sai da toca e o gato o abocanha!
Antes de ser engolido, o rato pergunta pro gato:
– Mas e o cachorro que estava aqui?
E o gato:
– Pois é, meu filho... Hoje em dia, quem não fala dois idiomas não
sobrevive! Disponível em: <http://migre.me/fuIuJ>. Acesso em: 16 jul. 2013. (P042899E4_SUP)

Nesse texto, qual é o trecho que dá ideia de lugar?

A) “... e escuta um latido:...”.

B) “... o rato sai da toca...”.

C) “Antes de ser engolido,...”.

D) “Depois de muita correria,...”.


Questão 15

Leia o texto abaixo.

O homem chega à lua

No dia 16 de julho de 1969, o mundo presenciou a subida do foguete


Saturno V. Esse foguete levava a nave espacial Apolo 11, que depois se
desprendeu em direção à lua.
Em dois dias e meio, a nave entrou em órbita lunar (trajetória em torno da
lua). Durante todo o tempo em que estiveram na lua (cerca de duas horas),
trabalharam muito, coletando 27 quilos de pedras e pó lunar. Instalaram
ainda vários aparelhos, como um sismógrafo, para registrar os movimentos
do solo lunar, um painel para estudos dos ventos solares e uma câmera de
televisão.
RUSSOMANO, Thaís. A vida e a conquista do espaço. Ciência Hoje das Crianças, Rio de Janeiro, n. 1, p. 36-39,
2003. (P043135E4_SUP)

Qual é o assunto desse texto?

A) A primeira viagem para a lua.

B) As condições das naves espaciais.

C) O trabalho dos astronautas.

D) Os movimentos do solo lunar.


Leia o texto abaixo para responder às questões a seguir.

Dança com a lua

Lisa e seus primos, David e Jonas, estão de férias na casa da tia Lúcia.
Hoje à noite, eles decidem ir dormir sob as estrelas. Eles levam cobertores,
lanternas e se acomodam em um campo próximo à fazenda. O rebanho de
quatro vacas da tia Lúcia rumina, calmamente, no pasto ao lado. É noite de
lua cheia. Tio Pedro disse às crianças que, quando é lua cheia, os duendes
se reúnem em uma clareira. Nem Lisa nem seus primos acreditam nessas
histórias de fadas e duendes, e decidem ir assim mesmo.
Eles se aproximam por entre as árvores, e o que eles veem lá no meio?
Formas estranhas se movem em silêncio na penumbra da noite. O que é
isso? De repente, uma nuvem esconde a lua e os nossos amigos logo se
veem na escuridão completa. Brrr... Eles não estão muito tranquilos. E se
realmente existem duendes? Talvez seja melhor voltar para casa! Naquela
hora, a lua reaparece e traz de volta a luz. As crianças enxergam melhor o
que está acontecendo. E o que acontece é que eles dão uma boa risada:
um monte de coelhos corre pelo chão. Coelhos? Sério? Lisa e seus primos
não estão totalmente convencidos, mas preferem acreditar que sim.
Amanhã de manhã, vão jurar que viram duendes dançando sob a lua.
MURAT, D’Annie. 365 histórias - uma para cada dia do ano! Tradução de Martim G. Wollstein. Blumenau: Blueditora, 2010. p. 87. (P042849E4_SUP)

Questão 16

De acordo com esse texto, as crianças dão uma boa risada porque

A) decidem dormir sob as estrelas próximo à fazenda.

B) enxergam que aparecem apenas coelhos correndo.

C) juram que viram duendes se reunindo.

D) viajam nas férias para a casa de seus tios


Questão 17 P042855E4

04
No trecho “Eles se aproximam por entre as árvores...”, a
palavra “eles” está no lugar de

A) Lisa e seus primos.

B) os coelhos.

C) os duendes.

D) Tia Lúcia e tio Pedro.

Questão 18

O que fez com que essa história acontecesse?

A) As crianças darem risadas ao verem os coelhos.

B) As crianças decidirem dormir sob as estrelas.

C) As crianças não acreditarem em histórias de fadas e


duendes.

D) As crianças verem formas estranhas se movendo em


silêncio.
Questão 19

Leia o texto abaixo.

10 mandamentos da posse de cães e gatos

1. Antes de adquirir um animal, considere que seu tempo médio de vida


é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo.
2. Adote animais de abrigos públicos e privados (vacinados e castrados).
3. Informe-se sobre as características e necessidades da espécie.
4. Mantenha seu animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua.
5. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao veterinário.
6. Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele.
7. Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas
respeite suas características.
8. Recolha os dejetos e jogue-os em local apropriado.
9. Identifique o animal com plaqueta
10. Evite as crias indesejadas de cães e gatos.
Folha de S. Paulo, Folhinha. 18 jun. 2005.
Fragmento. (P032001E4_SUP)

Esse texto serve para

A) divulgar campanhas de adoção de animais.

B) ensinar a brincar com animais.

C) orientar sobre como cuidar de animais.

D) vender produtos para animais.


Questão 20

Leia o texto abaixo.

O garoto do “olha o lobo”

Um pastorzinho que cuidava de seu rebanho perto de um povoado


gostava de se distrair de vez em quando gritando:
– Olha o lobo! Socorro! Olha o lobo!
Deu certo umas duas ou três vezes. Todos os habitantes do povoado
vinham correndo ajudar o pastorzinho e só encontravam risadas diante de
tanto esforço. Um dia apareceu um lobo em carne e osso. O menino gritou
desesperado, mas os vizinhos achavam que era só brincadeira e nem
prestaram atenção. O lobo pôde devorar todas as ovelhas sem ser
perturbado.
Moral: Os mentirosos podem falar a verdade que ninguém acredita.
Disponível em: <http://www.metaforas.com.br/o-garoto-do-olha-o-lobo>. Acesso em: 10 maio
2014. (P032401E4_SUP)

No trecho “...apareceu um lobo em carne e osso.”, a expressão


“carne e osso” indica que o lobo

A) era de verdade.

B) era magro.

C) estava esfomeado.

D) estava nervoso.
Leia o texto abaixo para responder às questões a seguir.

Berto

Berto era um abominável homem das Neves. Ele gostava tanto das
montanhas nevadas, quanto das distantes florestas.
Certo dia, Berto estava perseguindo duas borboletas quando elas
pousaram em uma pedra.
Silenciosamente, ele rastejou para perto delas. Mas do outro lado da
pedra havia um garotinho.
Que susto! Ele nunca havia visto nada igual! Berto mergulhou na moita
para se esconder. Mas ... AAAAIIII ! Os galhos tinham vários espinhos!
O garotinho andou até Berto:
– Desculpe-me – ele disse. Eu não quis assustá-lo. Meu nome é Tom.
Quem é você?
– Eu sou Berto, um abominável homem das neves!
BUCKINGHAM, M. O não tão abominável homem das Neves. São Paulo: Ciranda
Cultural, 2005. s/p. (P032077E4_SUP)

Questão 21

De acordo com esse texto, Berto ficou assustado porque

A) não conhecia seres humanos.

B) não sabia voltar para a casa.

C) viu duas borboletas na pedra.

D) viu espinhos no meio do mato.

Questão 22

Nesse texto, qual é o trecho que dá ideia de tempo?

A) “Berto mergulhou na moita para se esconder.”.

B) “Certo dia, Berto estava perseguindo duas


borboletas...”.

C) “Mas do outro lado da pedra havia um garotinho.”.

D) “Silenciosamente, ele rastejou perto delas.”.

Interesses relacionados