Você está na página 1de 2
PARA PENSAR MODELOS ALOMETRICOS | Quando criamos um modelo matemitico, o primeito passo é identificar as grandezas de interesse: 0 segundo ¢ encontrar equagties que expressem relacdes entre estas grandezas, Estas equagdes podem ser complexas, mas existem muitas relagdes importantes que podem ser expressas na forma relativamente simples vy = Cx", em que uma grandeza y é expressa como um mifitiplo de uma poténeia de uma outra prandeza x. ‘Na biologia, o.cstudo das taxas de crescimento relativas de diferentes partes de um organismo é ‘chamada de alomerria, nome que vem das palaveas gregas alo (outro ou diferente) e metria (medida). Nos modelos alométricos, equacées da forma y = Cx" sfo freqiientemente usadas para descrever & relagdo entre duas medidas biolégicas. Assim, por exemplo, a envergadura a dos chifres de um alee est relacionada a h, 2 altura do alce, através da equagio alométrica a = 0/0261!" onde « € A esto em centimetros (cm).* Esta relagio mostrada ma figura a seguir, 6) Z 2 Evo ie 2 20 ss a + Babs a ee ae 1 Aur ‘Sempre que possfvel, os modelos alométricos so formulados usando hipsteses basicas de prinetpios bielégicos (ou de outro campo). Assim, por exemplo, érazodvel supor que 0 volume corporal e, portanto, © peso da maioria dos animais € proporcional ao cubo da dimensio linear do corpo, como a altura ou comprimento dos animais. Assim, € razodvel esperar que 0 peso da uma cobra seja proporcional ao cubo do.comprimento ¢, na verdade, observagies de uma cobra do Kansas indicam que 0 peso w (em gramas) © 0 comprimento Z. (em metros) desta espécie de cobra estio relacionados pela equagao** w= 4400? As vezes, os dados observados podem ser mito diferentes cos resultados previstos por um modelo. Nesse ¢as0, procuramos um modelo melhor. No caso da cobra do Kansas, as equacies w = 44612" w = 4291* constituem aproximagdes melhores para 0s machos ¢ as fémeas, respectivamente. Entre- tanto, no existe uma razio biolégica para usarmos um expoente diferente de 3. O metabolismo basal M de um animal é a taxa de produgao de calor por parte do animal quando ests em repouso e em jejum. O metabolismo basal vem sendo estudado desde a década de 1830. Equacdes alométricas da forma M = cw’, onde ¢ e r so constantes, so usadas para formular modelos que rela- cionam o metabolism basal ao peso corporal w de um animal. A formulagdo destes modelos se baseia na hipotese de que o metabolismo basal M & proporcional a S, a érea da superficie do corpo, de modo que M = aS, onde a € uma constante. Para escrever uma equaciio que relacione M e wr, precisamos rela- “Riedetick R. Adler. Modeling he Dynamics of Life, Paitc Grove, CA: Brooks-Cole Publishing, 1988, . 61 ‘Eduard Batscelet, Intradnetion to Mashemarce for Life Scientists, 304 a, New Yorks Springer-Verlag 1979, p. 178. PARA PENSAR 78 CAPITULO UM cionar o peso w de um animal & érea superiicial S. Supondo que o animal tenha a forma aproximada de uma esfera ou de um cubo e que o peso de um animal é proporcional ao volume, é possivel mostrar (veja 05 Exereicios 5 e 6) que a area superiicial é proporcional 2 w** e, portant, 5 = bw™*, onde b € uma conistante. Combinando as equacées M = aS e.S = bw", obtemos a equacdo alométrica M = abw*? = kw"? onde k = ab. Entretanto, este nfo é 0 final da histéria, Adotando hip6teses mais realistas, chega-se & conclusio de ‘que o expoente da equacdo alométrica deve ser 3/4 ¢ nao 2/3. As observacdes sugerem também que a constante da equago deve ser igual a 70 (veja M. Kleiber, The Fire of Life, An Introduction to Animal Energetics, Wiley, 1961). Isto nos dé a equaca0 M = TOW" onde M esté em quilocalorias por dia ¢ w em quilogramas, Exercicios 1. Qual é 0 peso previsto pela equacdo aloméitica w = 4401" para uma cobra com 0,7 metro de compri- mento? No caso de um macho, qual € o peso previsto pela equago w = 446277 No caso de uma ‘mea, qual é 0 peso previsto pela equacdo w = 4291 2. Qual é 0 metabolismo basal previsto pela equagdo M = 70w™ para animais com pesos de 50 kg, 100 kge 350 ke? 3. As observagées mostram que o peso b do cérebro das fémeas primatas adultas, em gramas, & dado pola equagio alométrica b = 0,064", onde w & 0 peso em gramas (g) do animal. Quais so os ‘pesos previstos dos cérebros de fémeas primatas com pesos de 5 kg, 10 kg, 25 kg, 50 kg ¢ 100 ke? (Lembre-se de que | kg = 1.000 g.) 4, Sey = Cr, onde Ce k sao constantes, dizemos que y ¢ x estio relacionados por uma alometria direta se k > Oe por uma alometria inversa se k <0. A taxa metahdlica especifica de um animal é definida como a razdo Mi entre a taxa metabolica M e o peso w do animal. Mostre que, se 0 metabolismo basal ¢ 0 peso esto relacionados por uma alometria direta da forma M = Cw, como no Exercicio 2, 0 metabolismo basal espectfico € 0 peso esto relacionados por uma alometria inversa, §. Mostre que, supondo que um animal tenha a forma aproximada de um cubo, a érea superficial S do animal é proporcional a 2", onde V é 0 volume do corpo. Combinando este fato com a hipétese de que o peso w de um animal é proporcional ao volume, mostre que $ € proporcional aw”, 6. Mostue que, supondo que um animal tenba a forma aproximada de uma cafera, a érea superficial $ do animal € proporcional a 8, onde V é 0 volume do compo. Combinando este fato comn a hiptese de {que 0 peso w de um animal é proporcional ao Volume, mostre que S é proporcional a w?®. (Sugesta Lembre-se de que uma esfera de raio r tem uma érea superficial 477° e um voluine farts