Você está na página 1de 4

Fı́sica I Ficha 03 Tema Dinâmica

1. Um ponto material move-se no plano XY, sob acção de uma força constante cujas com-
ponentes são: Fx = 6N e Fy = −7N , quando t = 0s, x = 0m, y = 0m, vox = −2m/s
e voy = 0m/s. Calcule a posição e a velocidade do ponto quando t = 2s. Admita que a
massa da partı́cula é de 16kg.

2. Uma partı́cula cuja massa é de 10g move-se ao longo dos eixos x e y, de acordo com a lei:
(x − 2)2 (y − 3)2
+ = 1. Determine: a) O vector velocidade; b) O vector aceleração; c)
9 9
A força quando t = πs.

3. Uma partı́cula cuja massa é de 0, 4kg está sujeita simultaneamente a duas forças: F~1 =
(−2~i − 4~j)N e F~2 = (−2, 6~i + 5~j)N . Se a partı́cula está na origem e parte do repouso em
t = 0s, determine: a) Seu vector posição; b) Sua velocidade em t = 1, 6s.

4. Uma partı́cula de massa igual a 10kg, sujeita a uma força F = (120t2 + 40t)N move-se em
linha recta. No instante t = 0s a partı́cula está em x0 = 4m, com velocidade v0 = 5m/s.
Achar sua velocidade e posição em qualquer instante posterior.

5. Fig.1 uma força F~ de intensidade 20N é aplicada ao sistema de corpos A e B ligados


por um fio, suposto ideal. Suponha a inexistência de atrito, determine a aceleração do
sistema e a intensidade da força de tracção no fio. As massas dos corpos A e B são,
respectivamente: ma = 6kg e mb = 4kg.

6. Para o sistema indicado na fig.2, determine a aceleração dos corpos e a intensidade


da força de tracção nos fios, supostos ideais. Despreze os atritos. Dados: ma = 3kg,
mb = 5kg e F = 10N .

7. No esquema da fig.3 as massas dos corpos A e B são respectivamente 3kg e 7kg . Despreze
os atritos, considere a polia e os fios ideais e adoptando g = 10m/s2 , determine a
aceleração do sistema e as intensidades da força de tracção nos fio em B .

8. Para o sistema da fig.4, determine a aceleração dos corpos e a intensidade da força de


tracção nos fios, supostos ideais. Despreze os atritos. Dados: ma = 2kg, mb = 3kg,
mc = 5kg e g = 10m/s2 .

9. No sistema da fig.5 desprezam-se os atritos e as massas do fio e da polia. Os corpos


M , N e P têm massas, respectivamente iguais a 2kg, 3kg e 1kg e a aceleração local da
gravidade é g = 10m/s2 . Determine: a) A aceleração do Sistema; b) A intensidade da
força que exerce sobre M exerce sobre P .

1
10. Aplica-se uma força F~ de intensidade 20N ao bloco A conforme mostra a fig.6. Os
blocos A e B têm massas, respectivamente iguais a 3kg e 1kg . As superfı́cies de contacto
são perfeitamente lisas. Determine a aceleração do sistema e a intensidade da força que
o bloco A exerce sobre o bloco B.

11. Dois corpos de massas ma = 4kg e mb = 2kg, estão em contacto e podem deslocar-se sem
atrito sobre um plano horizontal. Sobre o corpo A age uma força de intensidade 12N ;
sobre o corpo B age uma força de intensidade 6N conforme mostra a fig.7. Determine:
a) Aceleração do conjunto; b) A intensidade da força que um corpo exerce no outro.

12. O esquema da fig.8 representa um conjunto de três blocos A, B e C de massas 1kg, 2kg
e 3kg, respectivamente, em um plano horizontal sem atrito. Em A é aplicada uma força
de intensidade 12N . Determine: a) Aceleração do Sistema; b) A intensidade da força A
em B ; c) intensidade da força C em D.

13. Dois corpos A e B de massas 2kg e 8kg respectivamente estão ligados por um fio ideal
que passa por uma polia ideal, como mostra a fig.9. Adoptando g = 10m/s2 . Determine
a aceleração dos corpos, a intensidade da força de tracção no fio.

14. Os corpos A, B e C de massas 12kg, 5kg e 3kg respectivamente, estão ligados por fios
ideais. A polia também considerada ideal. Sendo g = 10m/s2 , determine a intensidade
da força de tracção no fio. (fig.10).

15. Um sistema mecânico é formado por duas polı́eis ideais que suportam três corpos A, B
e C de mesma massa, suspensos por fios ideais representados na fig.11. O corpo B esta
suspenso simultaneamente por dois fios, um ligado a A e outro a C . Calcule a aceleração
do corpo B.

16. Um corpo move-se num plano inclinado sem atrito, sendo g = 10m/s2 , senθ = 0, 6 e
cosθ = 0, 8. Calcule a aceleração do corpo. (fig. 12).

2
17. Para o sistema da fig.13 determine a aceleração dos corpos e a intensidade da força de
tracção no fio. Despreze os atritos e considere o fio e as polias ideais. Dados: ma = 4kg,
mb = 2kg, g = 10m/s2 e senθ = 0, 80 .

18. Na fig.14 determine as intensidades das forças de tracção nos fios. Os fios e a polia são
ideais e não há atrito. São dados os pesos dos corpos Pa = 30N , Pb = 20N e Pc = 50N ,
adoptando g = 10m/s2 e considere senθ = 0, 80.

19. Dois blocos A e B apoiados sobre a superfı́cie, estão inicialmente em repouso e possuem
respectivamente as massas 3kg e 2kg. Sendo F~ uma força horizontal constante, aplicada
em A, e de intensidade 20N e µ = 0, 20, o coeficiente de atrito entre os blocos e a
superfı́cie. Determine: a) Aceleração dos corpos; b) A intensidade da força que A exerce
sobre B. (fig. 15).

20. Dois blocos de pesos iguais a 70N e 30N , respectivamente, apoiam-se sobre uma mesa
horizontal. O coeficiente de atrito entre os blocos e a mesa é 0, 40. Aplicando ao bloco
A uma força horizontal de intensidade 50N e supondo g = 10m/s2 . Determine: a) A
aceleração comunicada ao sistema; b) A intensidade da força de tracção no fio suposto
ideal. (fig. 16).

21. No esquema da fig.17 a superfı́cie horizontal e rugosa e o coeficiente de atrito µ = 0, 3. O


fio e a polia são ideais. O sistema é abandonado do repouso sendo g = 10m/s2 , determine:
a) A aceleração dos blocos; b) A intensidade da força de tracção no fio.

22. Quando os 3 blocos da fig.18 são libertados a partir do repouso aceleram com uma
aceleração módulo 0, 5m/s2 . O bloco 1 tem massa M , o bloco 2 tem massa 2M e o bloco
3 tem massa 2M . Qual é o coeficiente de atrito cinético entre o bloco B 2 e a mesa.

23. Na fig. 19 a seguir A e B com pesos de 44N e 22N respectivamente. Determinar: a)


O menor peso do bloco C colocado sobre o bloco A para impedi-lo de deslizar, sabendo
que o coeficiente de atrito estático entre bloco A e a mesa é de µ = 0, 20 ; b) Se C for
removido repentinamente, qual seria a aceleração de A sabendo que coeficiente de atrito
cinético entre A e a mesa é 0, 15 .

24. O bloco A da fig.20 pesa 102N e o bloco B pesa 31N . O coeficiente de atrito entre A e a
rampa é de µ = 0, 25. O ângulo θ = 45o . Suponha que o eixo de x seja paralelo a rampa
com o sentido positivo para cima. Qual é a aceleração de A se estiver, a) Em repouso; b)
Subindo a rampa; c) Descendo a rampa.

3
25. Na fig.21 o bloco 1 de massa m1 = 2kg e o bloco 2 de massa m2 = 3kg estão ligados
por um fio de massa desprezı́vel e são inicialmente mantidos em repouso. O bloco 2 esta
sobre uma superfı́cie sem atrito com uma inclinação de θ = 30o . O coeficiente de atrito
cinético entre o bloco 1 e a superfı́cie horizontal é de 0, 25. A polia tem massa e atrito
desprezı́vel. Uma vez soltos os blocos entram em movimento. Qual é a tensão do fio.
26. Na fig.22, uma bola de 1, 34kg é ligado por meio de 2 fios de massa desprezı́vel, cada um
com comprimento L = 1, 70m, a uma haste vertical giratória. Os fios estão amarados a
haste a uma distância d = 1, 70m um do outro e estão esticados. A tensão do fio de cima
é de 35N . Determine: a) A tensão do fio de baixo; b) o módulo da força resultante a que
esta sujeito o fio; c) a velocidade escalar da bola.
27. A fig.23 mostra dois blocos de massas m1 = 1, 6kg e m2 = 3, 3kg que deslizam sobre um
plano inclinado, conectados por uma bastão de massa desprezı́vel com m1 seguindo m2 .
O ângulo de inclinação é θ = 30o . O coeficiente entre m1 e o plano é µ = 0, 226 e entre
m2 e o plano é µ = 0, 113 calcule: a) a aceleração conjunta do sistema; b) a tensão no
bastão.

28. Um pêndulo cónico é formado por uma massa de 1, 2kg. A massa gira formando um
cı́rculo horizontal de 25cm de raio. a) Qual é a aceleração; b) qual é a velocidade; c) qual
é a tensão no bastão.
29. Considere o problema de um barco cuja velocidade inicial é v0 desligados os motores no
instante t0 = 0s quando esta na posição x0 = 0m. Calcule a velocidade e a posição do
barco em função do tempo.
30. A resistência do ar ao movimento dos corpos depende de muitos factores tais como:
tamanho e forma do corpo, a densidade e temperatura do ar, velocidade do corpo etc.
Uma hipótese aceite pelo menos no cálculo de grandeza afirma que a força resistiva é
proporcional ao módulo da velocidade do corpo, sendo a força resistiva contrária ao
movimento, podemos escrever fr = −κv, onde κ é uma constante de proporcionalidade.
Denomina-se velocidade terminal no seio de um fluido a velocidade que ele atinge quando
sua aceleração for nula, isto é, o corpo passa a mover-se com velocidade constante no seio
do fluido. a) Aplique a 2o lei de Newton para um corpo que cai verticalmente no ar; b)
Calcule a velocidade terminal; c) Obtenha a expressão da v(t); d) Obtenha a expressão
de y(t).