Você está na página 1de 12

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PERMUTA DE FRAÇÃO IDEAL DE TERRENO

POR FUTURA UNIDADE AUTÔNOMA DO TIPO APARTAMENTO E OUTRAS


AVENÇAS

QUALIFICAÇÃO DAS PARTES

Pelo presente INSTRUMENTO PARTICULAR DE PERMUTA DE FRAÇÃO IDEAL DE


TERRENO POR FUTURA UNIDADE AUTÔNOMA DO TIPO APARTAMENTO E
OUTRAS AVENÇAS, que entre si celebram de um lado, como outorgantes, doravante
designados simplesmente como PRIMEIROS PERMUTANTES: JOSÉ FLORENTINO
FILHO, brasileiro, viúvo, maior e capaz, taxista, portador da Cédula de Identidade nº
4.959.636-6 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº 380.884.798-00, residente e
domiciliado à Rua Senador Queiroz, nº 856 – Bairro Vila Floresta – Santo André/SP e
PEDRO GIL TRIGO HERRERA, brasileiro, solteiro, maior e incapaz, aposentado,
portador da Cédula de Identidade RG nº 7.721.100-5 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob
nº 131.241.878-81, residente e domiciliado à Rua Senador Queiroz, nº 856 – Bairro
Vila Floresta – Santo André/SP; neste ato representado por seu CURADOR:
ZEFERINO TRIGO GIL, portador da Cédula de Identidade nº 5.757.652-X, inscrito no
CPF/MF sob nº 103.266.858-04, residente e domiciliado à Rua Santarém, nº 78, nesta
cidade; doravante denominado como simplesmente SEGUNDO PERMUTANTE:
VALTER FERNANDES DA SILVA, brasileiro, divorciado, empresário, portador da
Cédula de Identidade RG nº 16.538.569-8, inscrito no CPF/MF sob nº 107.500.198-
67, residente e domiciliado à Avenida Dom Jaime de Barros Câmara, nº375 - Apto 102
Bloco B – Bairro Planalto – São Bernardo do Campo/SP, têm entre si justos e
contratados o seguinte:

PARÁGRAFO ÚNICO:

Este INSTRUMENTO PARTICULAR DE PERMUTA DE FRAÇÃO IDEAL DE


TERRENO POR FUTURA UNIDADE AUTÔNOMA DO TIPO APARTAMENTO E
OUTRAS AVENÇAS, composto de 19 (Dezenove) Cláusulas, cada qual com seus
Parágrafos e Itens, regido pela Lei 10.406 de 10 de Janeiro de 2002, e demais leis
aplicáveis à espécie, obedecendo aos princípios que norteiam este instrumento,
conforme segue:

I. As partes ora CONTRATANTES têm a faculdade de celebrar ou não este


instrumento, sem a interferência do Estado, representando a ampla liberdade, fazendo
lei entre as partes, respeitando ao princípio da autonomia de vontade.

II. Este instrumento resulta do consenso e do acordo de vontade das partes, ou seja,
dos CONTRATANTES, com observância das Cláusulas aqui expressas, de forma que
acordadas as condições; o Contrato está perfeito e acabado em respeito ao Princípio
do Consensualismo.

III. Por fim, em cumprimento ao dispositivo legal (artigos 421 ao 533, bem como
demais artigos aplicáveis à espécie do Código Civil em vigor), entende-se que tanto a
edificação, como um todo, quanto à entrega dos objetos constitui fase obrigatória
(neste instrumento), a do cumprimento das obrigações assumidas pelas partes.

DO IMÓVEL OBJETO DA TRANSAÇÃO

1
CLÁUSULA PRIMEIRA

Por Escritura Pública de Venda e Compra de 16 de dezembro 1.998 , do 4º Tab. de


Notas desta cidade, Livro 392, Fls.051, conforme menciona na Matrícula de nº 78.941,
do 1º Oficial de Registro de Imóveis de Santo André/SP, os PRIMEIROS
PERMUTANTES são legítimos e únicos possuidores do imóvel abaixo descrito:

Uma casa sob o nº856 da Rua Senador Queiroz, e seu respectivo terreno, constituído
por parte do lote de nº11 da Quadra 26-A, situado na Vila Floresta na Cidade de Santo
André, medindo 7,00 metros de frente para a referida rua, do lado direito, olhando para
o imóvel mede 28,00 metros, confinando com o lote p/12, Rua Senador Queiroz,
nº246, do lado esquerdo mede 30,00 metros, confinando com o remanescente do
mesmo lote, e, nos fundos mede 7,00 metros, confinando com o lote 10, Rua
Santarém, nº62, encerrando a área de 203,00m². Contribuinte Municipal: 19.178.026,
Matrícula 78.941 lavrada no Registro Geral – Livro nº2 no 1º Cartório de Registro de
Imóveis de Santo André.

Parágrafo Primeiro:

Sobre o terreno supra descrito e caracterizado, o SEGUNDO PERMUTANTE se


compromete a concluir no local do referido imóvel (terreno) supramencionado, as
obras de um empreendimento imobiliário, consistente de um prédio residencial, do
qual, em momento oportuno receberá sua denominação (escolhida pelo SEGUNDO
PERMUTANTE), localizado na Rua Senador Queiroz, nº 856, que será composto da
seguinte forma:

Um empreendimento composto de 06 (Seis) unidades (Apartamentos), sendo 03


(Três) Unidades Tipo Padrão, 03 (Três) Tipo Cobertura, que será assim distribuído:
03 (Quatro) Apartamentos Tipo Padrão no 1º andar com metragem
aproximadamente 47,00m² “Ad Corpus” composto de 02 (Dois) dormitórios, sala,
cozinha, 01 (Um) banheiro social, área de serviço e 01 (Uma) vaga de garagem; 03
(Três) Apartamentos Tipo Cobertura no 2º andar com metragem de
aproximadamente 47,00m² + 47,00m² “Ad Corpus”, composto de 02 dormitórios, sala,
cozinha, 01 (Um) banheiro social, área de serviço e 01 (Uma) vaga de garagem.
Todas as unidades (06) terão o mesmo padrão de qualidade e acabamento. A
Unidade Tipo Padrão (frente), com posição “lado” a ser definido até a data da
assinatura da escritura; será entregue para os PRIMEIROS PERMUTANTES,
totalmente acabado e pronto.

Parágrafo Segundo:

O SEGUNDO PERMUTANTE será responsável em edificar totalmente o prédio, no


entanto, os PRIMEIROS PERMUTANTES se comprometem a entregar o imóvel,
objeto da presente negociação com toda a documentação apta para que o SEGUNDO
PERMUTANTE possa tomar providências para iniciar a obra.

DA PERMUTA

2
CLÁUSULA SEGUNDA

Trata-se de Permuta de Fração Ideal de Terreno, por 01 (Uma) futura Unidade


Autônoma residencial do Tipo Apartamento Padrão, dos quais após a sua conclusão
total, será parte integrante de um Condomínio, dos quais se submeterá à Legislação
pertinente ao tipo de empreendimento (Lei nº 4.591/64), que será entregue aos
PRIMEIROS PERMUTANTES, totalmente acabado, pronto para uso e na condição
expressa no Memorial em anexo a este instrumento, ficando desde já claro que, à
custa decorrente da lavratura da Escritura Pública em favor dos PRIMEIROS
PERMUTANTES, assim como a Convenção de Condomínio da unidade, objeto desta
permuta, ficarão por conta dos PRIMEIROS PERMUTANTES.

O valor do presente negócio imobiliário é de R$ 340.000,00(Trezentos e Quarenta Mil


Reais) que serão pagos aos PRIMEIROS PERMUTANTES, através da Unidade
Autônoma e valor em moeda corrente pago da seguinte forma e condição:

a) Pagamento em moeda corrente no valor de R$170.000,00 (Cento e Setenta


Mil Reais), na data da assinatura deste instrumento, em conta judicial em
favor do PERMUTANTE PEDRO GIL TRIGO HERRERA, a serem
administrados os valores pelo seu CURADOR ZEFERINO TRIGO GIL,
conforme decisão judicial.
b) O ato notarial só poderá ser lavrado mediante a apresentação da guia de
depósito em favor do incapaz, conforme Alvará Judicial – Lei 6858/80.
c) Uma unidade autônoma no primeiro andar frente, lado a ser definido, em favor
do PERMUTANTE JOSÉ FLORENTINO FILHO.

Parágrafo Primeiro:

A unidade oferecida como Permuta por Fração Ideal de Terreno com as seguintes
características: Terá aproximadamente 47m² “Ad Corpus”, composto de 02 (Dois)
dormitórios, sala, cozinha, 01 (Um) banheiro social, área de serviço e 01 vaga de
garagem. Que dita unidade será feita, assim como todo empreendimento, em
estrutura de concreto armado ou bloco estrutural, a ser definido pelo SEGUNDO
PERMUTANTE, desde a fundação até o término, ou seja, a laje e demais arranjos
necessários à edificação do prédio. A unidade oferecida em Permuta aos PRIMEIROS
PERMUTANTES será entregue conforme Memorial Descritivo em anexo a este
instrumento.

Parágrafo Segundo:

Os CONTRATANTES, desde já, declaram que invocam o Princípio Registral da


Instância, de forma que quaisquer alterações nas metragens da descrição das
unidades autônomas e demais área construídas do prédio, bem como na unidade
oferecida em Permuta pela Fração Ideal de Terreno, correspondente a 01 (Uma)
Unidade, serão objeto de, se necessário for, oportuno requerimento ao Oficial de
Registro de Imóveis competente, com a apresentação de todos os documentos
exigíveis em Lei; que as informações acerca das unidades oferecidas em Permuta
pela aludida Fração Ideal de Terreno, bem como o prédio como um todo, serão
meramente informativas e eventuais discrepâncias que poderão ocorrer devem ser

3
desprezadas, máxime se estiverem inovando aquelas outras, que deverão constar,
oportunamente, dos Registros Públicos, que devem prevalecer.

Parágrafo Terceiro:

A unidade autônoma acima referida será entregue com os mesmos materiais e


equipamentos que integrarem as demais unidades do respectivo prédio. Fica,
entretanto, independentemente do Memorial Descritivo, entendido que todas as
alterações que, de maneira uniforme, vierem a contribuir para melhorar o acabamento
das unidades autônomas, serão também asseguradas aos PRIMEIROS
PERMUTANTES, independentemente de qualquer ônus.

PARÁGRAFO ÚNICO:

À custa com a aprovação do projeto, demolição, taxas de construção, e demais custas


pertinentes à Edificação de todo o empreendimento será de total responsabilidade do
SEGUNDO PERMUTANTE.

DA AJUDA DE CUSTO COM ALUGUEL

CLÁUSULA TERCEIRA

Cabe ao SEGUNDO PERMUTANTE a responsabilidade de arcar com o aluguel no


valor de R$1.200,00 (Um Mil e Duzentos Reais) mensais aos PRIMEIROS
PERMUTANTES até a entrega das chaves das futuras unidades, o que ocorrerá na
expedição do habite-se.

DA DESOCUPAÇÃO E POSSE DO TERRENO PARA A EDIFICAÇÃO DO


EMPREENDIMENTO

CLÁUSULA QUARTA

OS PRIMEIROS PERMUTANTES outorgarão ao SEGUNDO PERMUTANTE ou a


quem indicarem, no ato da assinatura deste instrumento, Procuração com os
seguintes poderes: “poderes especiais e expressos para praticar os atos,
respectivamente no imóvel objeto da Matrícula de nº 78.941, Classificação Fiscal de nº
19.178.026 (dispensando aqui sua inteira descrição), representar e assinar toda e
qualquer documentação pública ou particular, melhor descrever, caracterizar e
identificar, juntar e retirar documentos, fazer provas e cumprir exigências conferem-
lhe, ainda, poderes para representá-los perante, Oficial de Registro de Imóveis e
Prefeitura da competência do imóvel para assinar projetos de obra nova, demolições
que forem necessárias, desmembramentos, parcelamentos, solicitar registros e
averbações, assinar instituição, especificação e Convenção do Condomínio, averbar,
representá-los junto aos demais órgãos da administração pública direta, as chamadas
pessoas políticas (União, Estado, Distrito Federal e Municípios), em todos os seus
níveis direta ou indireta, isto é, entidades administrativas, como autarquias, empresas
públicas, sociedades de economia mista e fundações, bem como as entidades
paraestatais e os entes delegados, a saber: pessoas jurídicas de direito privado
4
prestadoras de serviços públicos, assinar requerimentos e guias, efetuar pagamentos
de tributos; por fim, conferem a ele (s), dito (s) procurador (es), poderes de Cláusula
“ad judicia” para dirimirem toda e qualquer controvérsia referente ao imóvel
supracitado e suas futuras ascensões, ou seja, representá-los em futuros imóveis que
se originarem deste, objeto da Matrícula supracitada; ficando vedado o
substabelecimento desta procuração.”

Parágrafo Primeiro:

OS PRIMEIROS PERMUTANTES entregarão o imóvel livre e desimpedido até o mês


de julho 2019, conforme acordado entre as partes.

Parágrafo Segundo:

OS PRIMEIROS PERMUTANTES, quando da desocupação do imóvel, desocuparão o


mesmo, deixando-o livre e desimpedido de coisas, animais e demais que possam
impedir a demolição da casa existente no terreno para a edificação do
empreendimento.

Parágrafo Terceiro:

Após a demolição total do imóvel objeto deste, o SEGUNDO PERMUTANTE,


providenciará junto a um Engenheiro Civil a execução do Quadro de Áreas e Datas de
acordo com o projeto aprovado do empreendimento na Prefeitura Municipal de Santo
André.

Parágrafo Quarto:

O PERMUTANTE PEDRO GIL TRIGO HERRERA, representado neste ato por seu
CURADOR ZEFERINO TRIGO GIL, se obriga em outorgar Escritura Pública de Venda
e Compra de Fração Ideal de Terreno, a parte ideal correspondente a 50% (Cinquenta
por cento) que lhe cabe do imóvel, objeto deste contrato ao SEGUNDO
PERMUTANTE, imediatamente, na data da assinatura deste instrumento. Observa-se
que o PERMUTANTE JOSÉ FLORENTINO FILHO, outorgará Escritura Pública de
Venda e Compra de Fração Ideal de Terreno, apenas de fração ideal que corresponde
ao SEGUNDO PERMUTANTE, obrigatoriamente, assim que a última laje estiver
pronta, conforme acordado entre as partes, ficando livre e desimpedida a fração ideal
que lhe cabe.

Parágrafo Quinto:

A partir da desocupação o SEGUNDO PERMUTANTE fica autorizado a fazer o


lançamento oficial do empreendimento, com Promoção Pública e Propaganda, em
qualquer veículo de comunicação e ainda, executar no terreno, tapumes com
Propagandas e Publicidades, como também faixas, placas, cartazes “outdoors” e toda
espécie de comunicação visual ao público em geral, tanto em Santo André, como em
qualquer localidade do País, independentemente de consentimento ou autorização
prévia dos PRIMEIROS PERMUTANTES, correndo por conta exclusivamente do
SEGUNDO PERMUTANTE todos os custos e responsabilidades advindos.

5
DO INÍCIO DAS OBRAS E PRAZO DE ENTREGA DAS UNIDADES

CLÁUSULA QUINTA

I. O SEGUNDO PERMUTANTE se compromete a iniciar as obras em até 30 dias


após a data limite de liberação e desocupação do imóvel, descrito na Cláusula Quinta
/ Parágrafo Primeiro, prevista para AGOSTO DE 2019, desde que o projeto esteja
aprovado pela Prefeitura local.

II. O SEGUNDO PERMUTANTE se compromete a entregar a unidade objeto da


Permuta em até 15 (Quinze) meses, a contar da data de início das obras. Fica
pactuado entre as partes que, findando-se o prazo supramencionado, passa a correr
prazo de carência de 03 (Três) meses.

PARÁGRAFO ÚNICO:

A 01(Uma) unidade que será entregue aos PRIMEIROS PERMUTANTES,


independentemente da documentação, ou seja, da individualização das unidades no
documento, do qual só poderá ser feito depois de respeitadas as etapas necessárias
para tal ato, que segue a seguinte ordem: Após a conclusão de todo o
empreendimento é necessário que se faça o Laudo do Corpo de Bombeiros,
exigência da Prefeitura local para a emissão do Certificado de Conclusão Total
(HABITE-SE), para emissão do aludido Laudo do Corpo de Bombeiros, o prédio deve
estar adequado as exigências do mesmo; em posse do mencionado laudo, é solicitado
(requerido), junto ao SEMASA, a individualização dos hidrômetros do prédio para fins
de obter “Certidão de Individualização de Hidrômetro”, também exigência da Prefeitura
do Município para emissão do Certificado de Conclusão Total (HABITE-SE), estando o
SEGUNDO PERMUTANTE munido dos documentos mencionados anteriormente, é
solicitado (requerida) a Prefeitura local, o tal Certificado de Conclusão Total (HABITE-
SE), após a emissão deste, é necessário que o SEGUNDO PERMUTANTE recolha
(paguem) o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) da construção (prédio), junto à
Receita Federal do Brasil, que por sua vez, emite um documento chamado de Certidão
Negativa de Débitos Relativos às Contribuições Previdenciárias e às de Terceiros
(CND); por fim, após essa Certidão, inicia-se a fase final de documentação com o
Instrumento de Instituição, Especificação e Convenção de Condomínio, junto ao 1º
Registro de Imóveis de competência do empreendimento, documento este que vai
individualizar as unidades, ou seja, cada unidade terá a sua Matrícula.

DOS IMPOSTOS, TAXAS E DEMAIS TRIBUTOS DO TERRENO

CLÁUSULA SEXTA

É de responsabilidade dos PRIMEIROS PERMUTANTES a total e plena quitação de


todos os débitos anteriores à entrega/desocupação do imóvel, incluindo o IPTU até o
exercício de 2018 e meses subsequentes do exercício de 2019 até a data da posse do
imóvel concedida pelos PRIMEIROS PERMUTANTES ao SEGUNDO PERMUTANTE.
Ficando de responsabilidade do SEGUNDO PERMUTANTE, todos os futuros débitos
a partir da entrega/desocupação do imóvel.

6
Todo o débito até a data da conclusão total do empreendimento ficará de
responsabilidade do SEGUNDO PERMUTANTE, e após a finalização, o SEGUNDO
PERMUTANTE pagará o IPTU nas devidas proporções, ou seja, conforme suas
frações.

DAS TAXAS

CLÁUSULA SÉTIMA

Todas as despesas que insurgirem com consumo de água, luz e demais, necessárias
para a edificação do prédio será de responsabilidade do SEGUNDO PERMUTANTE.

DA CLÁUSULA PENAL

CLÁUSULA OITAVA

Que este instrumento passa a vigorar da data da assinatura, caso qualquer uma das
partes aqui envolvidas, desistirem, romperem com este instrumento antes do início do
empreendimento, ou seja, no prazo que foi estipulado para a desocupação do imóvel
para a edificação do prédio, A PARTE QUE PROVOCAR TAL FATO, pagará à parte
prejudicada multa de 10% (Dez por Cento) calculadas sobre o valor estimado para o
imóvel, qual seja R$ 340.000,00(Trezentos e Quarenta Mil Reais) e mais eventuais
gastos que insurgirem pertinentes ao empreendimento.

Parágrafo Primeiro:

Se, a qualquer tempo, por qualquer motivo, os PERMUTANTES não cumprirem com
as respectivas obrigações assumidas no presente instrumento, bem como: a não
entrega da 01 (Uma) unidade autônoma oferecida em Permuta pela Fração Ideal de
Terreno, por parte do SEGUNDO PERMUTANTE, nas condições expressas e aceitas
pelos PRIMEIROS PERMUTANTES; ou a não Outorga da Escritura Pública de Fração
Ideal de Terreno, bem como a Outorga da Procuração Pública em favor do SEGUNDO
PERMUTANTE; ou ainda, a falta de entrega de algum documento necessário para
algum ato pertinente ao empreendimento e demais situações que possam
comprometer a efetivação da presente negociação, fica estipulada multa cominatória
no valor de 10% (Dez por Cento) sobre o valor da Permuta dos imóveis, à parte que
for prejudicada.

No caso de haver insatisfação por motivo justificável por parte dos PRIMEIROS
PERMUTANTES no decorrer da obra (edificação do prédio), e quiser destratar este
instrumento, ainda que outorgada a aludida Escritura Pública de Fração Ideal de
Terreno, pagarão de imediato em moeda corrente do País, em favor do SEGUNDO
PERMUTANTE o valor empregado para a edificação do prédio, corrigidos a 2,5%
(Dois e Meio por Cento) ao mês a contar da data de início do empreendimento até a
data do evento e mais multa de 10% (Dez por Cento) sob o valor total apurado no
emprego na edificação.

Parágrafo Terceiro:

7
No caso do SEGUNDO PERMUTANTE, por motivos justificáveis, desobrigar-se a
cumprir com as respectivas obrigações assumidas no presente instrumento, ou seja,
não quiser mais concluir a edificação do empreendimento, perderá em favor dos
PRIMEIROS PERMUTANTES, tudo o que tiver empregado sobre o terreno, ou melhor,
tudo o que tiverem edificado até o evento, facultando-se aos PRIMEIROS
PERMUTANTES, diretamente a dívida em nome do SEGUNDO PERMUTANTE.

Parágrafo Quarto:

Caso as multas, ou penalidades, estipuladas na “caput” da presente Cláusula, nos


Parágrafos Primeiro e Segundo, não forem cumpridas no prazo máximo de 30
(Trinta) dias, após declaração verbal ou expressa da parte que não mais quiser
concluir as obrigações aqui assumidas, fica desde o primeiro dia útil subsequente a
este prazo, a parte interessada tomar às devidas medidas judiciais cabíveis, podendo,
na forma da Lei, executar o presente instrumento.

Parágrafo Quinto:

No caso do Projeto Arquitetônico para execução do empreendimento não seja


aprovado pela Prefeitura local, fica resguardado o direito dos PRIMEIROS
PERMUTANTES de efetuarem o DISTRATO deste Contrato, cabendo aos mesmos
devolverem ao SEGUNDO PERMUTANTE os valores pagos na assinatura do contrato
em moeda corrente sem qualquer ônus e penalidades, desde que não tenha havido o
processo de desocupação e demolição do imóvel.

DA IRRETRATABILIDADE E IRREVOGABILIDADE

CLÁUSULA NONA

O presente Contrato é firmado em caráter irrevogável e irretratável, vinculando as


partes por si, seus herdeiros e sucessores a qualquer título, sendo vedados os direitos
de suspensão, arrependimento ou desistência, sob qualquer pretexto, obrigando ao
seu fiel cumprimento respondendo cada uma das partes, pela evicção de direito,
comportando Adjudicação Compulsória na hipótese de recusa, omissão ou
impossibilidade de se outorgar, transferir, anuir ou lavrar em favor do SEGUNDO
PERMUTANTE ou a quem indicarem, na forma aqui pactuada, a Escritura Pública ou
Fração Ideal de Terreno, bem como a Procuração Pública na forma e teor
mencionado, por parte dos PRIMEIROS PERMUTANTES; ainda, com as seguintes
exceções previstas neste instrumento.

PARÁGRAFO ÚNICO:

Com exceção aos princípios de irrevogabilidade e irretratabilidade ora expressamente


constituídos, admite-se a rescisão deste instrumento por caracterização de
Infringência Contratual por falta de cumprimento de qualquer das obrigações aqui
assumidas pelas partes, em especial a não entrega de 01 (Uma) unidade autônoma
oferecida na Permuta para os PRIMEIROS PERMUTANTES, como também os valores
pactuados na ocasião da permuta, bem como a outorga da Escritura Pública de

8
Fração Ideal de Terreno e Procuração Pública; ainda, podendo a parte prejudicada se
utilizar da Cláusula (s) aplicável ao caso.

DO INGRESSO EM JUÍZO

CLÁUSULA DÉCIMA

Na eventualidade de qualquer das partes ora CONTRATANTES, ser compelida a usar meios
judiciais, para fazer prevalecer os seus direitos, a parte julgada culpada, será responsável a
pagar, a parte inocente, custas processuais, honorários advocatícios e demais despesas
correlatas, além da multa moratória de 10% (Dez por Cento) sobre o valor da causa a que der
motivo.

DA VALIDADE DESTE INSTRUMENTO

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA

As partes CONTRATANTES aceitam e concordam que, mesmo efetivada a outorgada


Escritura Pública de Fração Ideal de Terreno, assim como Procuração Pública, em
favor do SEGUNDO PERMUTANTE, este instrumento não será anulado, cancelado ou
suspenso, devendo as partes ora CONTRATANTES, em especial o SEGUNDO
PERMUTANTE, quanto à entrega das futuras unidades, cumpri-lo até o final do
empreendimento, inclusive prevalecendo à aplicação das Cláusulas Penais.

DAS DECLARAÇÕES DOS PRIMEIROS PERMUTANTES

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA

Declara os PRIMEIROS PERMUTANTES sob as penas da lei que: a) Não estão


vinculados como empregadores junto ao INSS; b) Que autorizam ao Senhor Oficial do
Registro competente a praticar todos os atos necessários ao efetivo Registro do
presente instrumento, se possível for; c) Sob a responsabilidade Civil e Criminal
emergente, que inexistem em tramite ações fundadas em direito real ou direito pessoal
sobre o imóvel neste objetivado, bem como de outros ônus reais incidentes sobre o
mesmo.

DAS DECLARAÇÕES DE AMBOS OS PERMUTANTES

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA

1º - Que estão satisfeitos com as condições da Permuta de Fração Ideal de Terreno


por futura unidade autônoma, em especial da forma que a 01 (Uma) unidade será
entregue.

2º - Que TODOS têm pleno conhecimento de todos os termos, Cláusulas e condições


expressas neste instrumento, e aqueles que foram apresentados juntamente com este,
aprovando-os integralmente, a este se aderindo a cumpri-lo, por si e seus sucessores.

9
3º - Não ter sido ocultado fato algum de seus conhecimentos que produzam, ou
possam produzir, depreciação ou diminuição dos bens empreendidos no presente
instrumento, ainda que futuros, ou que se tornem duvidosos os seus direitos de
propriedade sobre os aludidos.

DAS CERTIDÕES

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA

Parágrafo Primeiro:

Conforme disposto em Lei, serão apresentadas na data da assinatura da Escritura


Pública, as seguintes Certidões:

1-) Certidão da Matrícula do Imóvel, com negativa de ônus e alienação, do Cartório de


Registro de Imóvel;

2-) Certidão Negativa de tributos da Prefeitura Municipal;

3-) Certidão relativa a feitos cíveis (interdições, tutela e curatela) e executivos fiscais
da Comarca de Santo André ;

4-) Certidões de Protestos, relativas aos Cartórios de Protesto de Santo André;

5-) Certidão de Distribuição de ações e execuções cíveis, Criminis e Fiscais, da


Justiça Federal;

6-) Certidão de reclamações trabalhistas da Justiça do Trabalho da Comarca de Santo


André.

Parágrafo Segundo:

Cada PERMUTANTE arcará com as despesas relacionadas a seu nome e a seu


imóvel.

Parágrafo Terceiro:

As partes em comum acordo determinaram que após a apresentação das certidões


negativas, mencionadas no Parágrafo 1º desta cláusula, serão efetuadas as outorgas
das Escrituras Públicas dos referidos imóveis.

Parágrafo Quarto:

Caso as certidões acima mencionadas apresentem fatos positivos, OS


PERMUTANTES deverão apresentar as certidões de “objeto e pé” ou esclarecedoras.
Neste caso, o prazo para apresentação das certidões de “objeto e pé” será o prazo
estabelecido pelo órgão expedidor, não prevalecendo o prazo acima, contudo, nunca
ultrapassando a 45 (Quarenta e Cinco) dias úteis da data estipulada nesta
CLÁUSULA, ficando suspenso o pagamento da CLÁUSULA SEGUNDA.

Parágrafo Quinto:

10
Caso a documentação dos PERMUTANTES acima referida apresente vícios
insanáveis, que comprometam a lisura do presente negócio imobiliário ou não sejam
respeitados os prazos para entrega da documentação, inviabilizando a outorga da
Escritura Definitiva de Venda e Compra, O PRESENTE CONTRATO FICARÁ
RESCINDIDO de pleno direito devendo os PRIMEIROS PERMUTANTES devolver de
imediato ao SEGUNDO PERMUTANTE todos os valores recebidos, corrigidos pelos
índices da Caderneta de Poupança “pró-rata-die” acrescidos de multa contratual de
2% (Dois por Cento).

DAS CERTIDÕES APRESENTADAS RECIPROCAMENTE ENTRE AS PARTES


CONTRATANTES

CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA

Parágrafo Primeiro:

As partes CONTRATANTES, PRIMEIROS PERMUTANTES E SEGUNDO


PERMUTANTE apresentam neste ato uns aos outros; Certidões pessoais, bem como
do Imóvel objeto da presente Permuta, das quais TODAS apresentam status de
“NADA CONSTA”.

Parágrafo Segundo:

É apresentado neste ato ao SEGUNDO PERMUTANTE, Matrícula atualizada do


Imóvel, da qual não apresenta qualquer tipo de gravame que possa recair sobre o
imóvel objeto da presente Permuta.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA

1º - O presente instrumento somente poderá ser alterado ou modificado por


aditamento ou retificação assinada por todas as partes CONTRATANTES e
testemunhas, mesmo que feita a outorga de Escritura Pública de Fração Ideal de
Terreno.

2º - Operada a rescisão deste instrumento, e cumpridas às penalidades nele previstas,


ficarão as partes, de imediato, liberadas e autorizadas de pleno direito a dispor do
imóvel, sem ressalva ou restrição de nenhuma natureza, independentemente de
quaisquer outros procedimentos judiciais ou extrajudiciais, perdendo um em favor do
outro todas as benfeitorias, acessões e construções eventualmente realizadas.

DO FORO

CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA

11
Fica eleito o Foro da situação do imóvel com renúncia expressiva de qualquer outro
por mais privilegiado que seja, ou que venham a ter as partes do domicílio, para serem
dirimidas as dúvidas que porventura forem oriundas do presente instrumento.

DOS CASOS OMISSOS

CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA

Nos casos omissos do presente instrumento, regulamentará pelas disposições legais


ou regulamentares que disciplinarem a espécie, declarando os PERMUTANTES,
conhecerem perfeitamente as normas da vigência de legislação que regem a matéria
deste instrumento.

DISPOSIÇÕES FINAIS

CLÁUSULA DÉCIMA NONA

E, por estarem assim justas e contratadas, as partes assinam o presente instrumento,


regido pela mencionada Lei 10.406/2002, na presença de 02 (Duas) testemunhas
instrumentárias e presenciais abaixo firmadas, o qual foi feito em 02 (Duas) vias de
igual forma e teor, em 12 (Doze) Laudas, todas rubricadas pelas mesmas.

PRIMEIROS PERMUTANTES

_________________________________
JOSÉ FLORENTINO FILHO
CPF: 380.884.798-00

_________________________________
PEDRO GIL TRIGO HERRERA
(Representado pelo seu Curador)
CPF: 131.241.878-81

_________________________________
ZEFERINO TRIGO GIL
(Curador)
CPF: 103.266.858-04

SEGUNDO PERMUTANTE

_______________________________
VALTER FERNANDES DA SILVA
CPF: 107.500.198-67

TESTEMUNHAS

1)_____________________________ 2)_____________________________
RG: RG:

Santo André, 20 de Março 2019.

12