Você está na página 1de 11

A Saúde Feminina e as causas emocionais

A doença não é um sinal de fraqueza, mas sim um alerta da nossa alma


para, para algo que precisamos mudar, curar, reconhecer.

Tensão Pré Menstrual e dores menstruais

As dores menstruais e os sintomas de TPM são espelho da dificuldade em aceitar a


feminilidade. Há um conflito entre a sabedoria do corpo e os papeis sociais. Entre a
energia feminina, receptiva e cíclica, e a energia masculina, de competição e de
foco… entre o Ser e o Fazer.
Fatores como o consumo de cafeína, açucares refinados e produtos lácteos, são
responsáveis pelo agravamento dos sintomas pré menstruais.

Neste momento vivemos uma grande cura relacionada com a nossa própria história
menstrual. A reclamação da sabedoria menstrual inclui uma educação para a
sabedoria do nosso corpo, do nosso ciclo, na nossa sexualidade sagrada.

É importante perguntares a ti mesma:

- qual é a minha verdade sobre o meu ciclo menstrual?


- que mensagens sobre menstruação e ciclo menstrual aprendi com a minha família?
- que informação passei às mulheres mais jovens da minha vida?
- Celebrei a minha menarca e a menarca das mulheres mais jovens da minha vida?
- Permito-me descansar durante os dias em que estou menstruada?
Periodo Abundande - Menorragia

A menorragia é o nome que se dá ao tipo de fluxo abundante e com o tempo pode até
levar à anemia.
A menorragia pode ser provocada por fibromas, endometriose ou pode acontecer sem
nenhuma causa aparente.
Alguns autores defendem que a menorragia pode estar relacionada com a perda,
principalmente da alegria de viver.

Questões Pertinentes:
- Sentes prazer pela vida e alegria de viver?
- Sentes a dor da perda de uma forma profunda dentro de ti?
Síndroma de Ovário Policístico

Os ovários representam a nossa feminilidade e estão relacionados com a nossa


capacidade de vivenciar os nossos sonhos e projetos.
O que acontece neste síndroma é que os ovos deixam de amadurecer e não são
libertados na ovulação, ficando retidos, e há uma maior presença de hormonas
masculinas presentes nesta mulher.
Atualmente a síndrome da ovário policístico é uma das grandes causas da
infertilidade.

Questões Pertinentes:

- Expressar as tuas ideias e sonhos é difícil para ti?


- Alguém te disse que como mulher não tens nada para oferecer?
- Fui abandonada, traída ou abusada na adolescência e o meu masculino interior teve
de se “empoderar” para me proteger?
- Tenho medo de me torna mulher?

Infertilidade

A infertilidade muitas vezes está relacionada com o medo da própria maternidade,


com o excesso de energia masculina ou com o sentimento de luta e insatisfação
constante… Como se estivesse a perder a vida.
Pode também ter a ver com sentimentos de rejeição e abandono e insatisfação.
Questões pertinentes:
- Estou a dar-me espaço para aproveitar a vida verdadeiramente?
- Tenho medo do parto ou da maternidade?
- Nunca estou satisfeita com nada e vivo numa luta e busca constantes?

Aborto

O aborto é sempre uma questão delicada pois não implica apenas o sistema de
crenças da mulher.
No caso do aborto espontâneo, geralmente existe uma escolha inconsciente entre a
mãe e a alma do bébé.
No caso do aborto voluntário, este está relacionado com a crença de que a mulher não
será capaz de sustentar aquela vida, ou que não está preparada.
Pode também ter relação com o medo do parto e de assumir a responsabilidade.
Esta mulher tem necessidade de ser mais gentil consigo mesma.

Endometriose

É uma patologia misteriosa mas muito comum entre as mulheres modernas e


caracteriza-se pela migração das células do endométrio fora da cavidade uterina
( pode migrar para os orgãos pélvicos internos ou mesmo para fora da pelve) . Esta
mucosa uterina, ao migrar para sitios não habituais, provoca dor, inchaço e
infertilidade.
Alguns autores defendem que a endometriose é uma doença da “competição”, e
desenvolve-se quando as necessidades emocionais da mulher entram em competição
com o que o mundo externo lhe exige.

Outros autores afirmam também que a mulher que tem endometriose, é geralmente
uma mulher que dirige tudo, que acaba por “conceber” noutros domínios…
Quer ser mãe, mas tem um medo terrível da maternidade, e muitas vezes essa crença
é suficiente para criar uma realidade de endometriose no seu corpo.

Pode ainda ter a ver com abandono ou superproteção na infância.

Questões pertinentes:

- Quais são as tuas necessidades emocionais?


- O que gostarias de ver acontecer na tua vida, trabalho ou relação, capaz de te trazer
uma nova energia?
- Respeitas os teus ciclos e o teu tempo de descanso?
- Tens medo da maternidade? qual o teu medo?
- trabalhas demasiado? És uma constante “fazedora”?

Fibromiomas
Os fibromiomas são tumores benignos que crescem mais frequentemente nas paredes
do útero.
os fibromiomas muito comuns e segundo a autora Caroline Myss, geralmente estão
relacionados com um bloqueio da energia criativa. Quando desperdiçamos a nossa
energia vital com relações que já pusemos de parte, ou trabalhos com os quais não
nos identificamos e que reprimem a nossa energia criativa, o corpo pode expressar-se
desta forma.
A autora Lise Bourbeau acrescenta que por vezes os miomas estão relacionados com
a dor de não ser mãe, ou de ter perdido um bébé. Através da dor emocional o corpo
cria um fibroma que pode representar um “bébé” psicológico.

Questões pertinentes:

- Onde estás a drenar a tua energia vital?


- Como expressas a tua criatividade?
- Vives o teu propósito de vida?
- Sentes que só te realizarás como mulher se fores mãe?
Cancro Mamário e Uterino
O cancro está associado às pessoas que se sentem limitadas, zangadas, receosas, que
tentam agradar demasiado aos outros e que sentem demasiada culpa e mágoa de
feridas do passado.

Cancro do Colo do Útero - Está relacionado com mulheres que não fluem com a
vida e que resistem à sua feminilidade.
São muitas vezes mulheres que se sentem desrespeitadas, com carência de afeto,
rejeitada, inútil e vazia.

Cancro Mamário - Está relacionado com a incapacidade para a mulher se acarinhar


a si mesma por assumir os problemas de toda a gente. A constante preocupação em
agradar, a vitalização e a falta de amor próprio também estão na base deste
desequilíbrio.
Cuidados com os Seios

1- Desapega-te da necessidade de cuidar dos sentimentos dos outros;

2- Pede ajuda para a tua família e amigos sem te preocupares com o impacto das tuas
demandas na vida deles;

3- Manda a tua Boazinha tirar uma férias e dá as boas vindas à tua FDP interior!

4- Ao invés de dizer “SIM” imediatamente, ouve o teu sábio Útero e pergunta: “O


que é que eu Sinto?” “ O que é que eu Quero?”

5- Diz um “Não” para valer! Deixa de lado o “Talvez” ou as tentativas de explicar ou


justificar a tua decisão.

6- Expressar a tua raiva oferece a oportunidade de ser clara em relação aos teus
sentimentos.

7- Lembra-te, tu és uma linda Alta Sacerdotisa, deixa as pessoas Te Servirem.

8- Corta os laços emocionais com aquelas pessoas que te fazem sentir diminuída e
não te respeitam.

9- Usa sutiã sem arame para facilitar o fluxo de energia em torno dos teus seios;

Referencia: Dra. Christine R. Page


“ Manual dos Mistérios da Mulher “
Outros “problemas” que afetam as mulheres:

Anorexia - ao rejeitar a comida que é o símbolo da mãe que nos nutre, a Terra, a
mulher rejeita também a sua mãe. há uma rejeição da Mãe, símbolo do princípio
feminino e, por isso, da sua própria parte feminina.

Bulimia - é uma questão de ordem afetiva, mas neste caso a bulímica quer “comer” a
Mãe. A anorexia está associada ao medo da rejeição, enquanto a bulimia está
relacionada com o medo do abandono. Segundo Lise Bourbeau, a bulimia produz-se
numa pessoa que quis desligar-se da mãe, mas que em certa altura não aguentou mais
privar-se e caiu no outro extremo, isto é, necessita da sua presença. É também
frequente esta pessoa ter sentido que a mãe queria controlar tudo, sente muita cólera.

Candidíase - dúvidas em relação a si própria. Sentir-se dispersa, exausta, stressada,


frustrada com o seu parceiro.

Frigidez - refere-se ao termo médico para ausência de prazer durante a relação


sexual. A mulher inconscientemente está decidida a abster-se de ter prazer e pode ter
um caracter rígido, procurando sempre ignorar o que sente.

Ausência de Orgasmo - Como o orgasmo representa a abertura de todos os centros


de energia do corpo ( os chakras), a mulher que tem este bloqueio, “utiliza” a
ausência de orgasmo para recusar o que vem do outro. Prefere controlar-se em vez de
“render-se” ao outro . Geralmente é uma mulher controladora e que tem dificuldade
em permitir-se sentir prazer na vida quotidiana sem se sentir culpada.