Você está na página 1de 33

UNIVERSIDADE DE CUIABÁ

______________________________
KELLY DAIANY DA SILVA VALANDRO

RECICLAGEM DO CONCRETO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Cuiabá
2018
KELLY DAIANI DA SILVA VALANDRO

RECICLAGEM DO CONCRETO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Trabalho de Conclusão de Curso


apresentado à Universidade de Cuiabá -
UNIC, como requisito parcial para a obtenção
do título de graduado em Engenharia
Ambiental.

Orientador: Danielle Oliveira

Cuiabá
2018
KELLY DAIANI DA SILVA VALANDRO

RECICLAGEM DO CONCRETO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Trabalho de Conclusão de Curso


apresentado à Universidade de Cuiabá,
como requisito parcial para a obtenção do
título de graduado em Engenharia
Ambiental.

BANCA EXAMINADORA

Prof(ª). Titulação Nome do


Professor(a)

Prof(ª). Titulação Nome do


Professor(a)

Prof(ª). Titulação Nome do


Professor(a)

Cuiabá, ___de ___de 2018.


Dedico o meu Trabalho para todos aqueles
que fizeram do meu sonho real,
principalmente para minha família e em
especial a meu pai Alceu Luiz Valandro e à
minha mãe Celma Bento da Silva que me
proporcionou forças para que eu não
desistisse de ir atrás do que eu buscava
para minha vida. Muitos obstáculos foram
impostos para mim durante esses últimos
anos, mas graças a vocês eu não fraquejei.
Obrigado por tudo.
AGRADECIMENTO

Quero agradecer a Deus por ter me ajudado a superar as dificuldades e a


tornar possível a realização de um sonho muito importante para mim.
Não posso esquecer todo apoio que a universidade me deu através dos
recursos disponíveis e de toda estrutura que facilita a grande harmonia entre
todos os intervenientes.
À minha família e amigos tenho um agradecimento muito especial porque
acreditaram em mim desde o primeiro instante. Sou quem sou porque vocês
estiveram e estão sempre ao meu lado.
Por fim, mas não menos importante, deixo uma palavra de gratidão a
todas as pessoas que de alguma forma tocaram meu coração e transmitiram
força e confiança em mim.
VALANDRO, Kelly Daiani da Silva. Reciclagem do Concreto na Construção
Civil. 2018. 33 folhas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em
Engenharia Ambiental) – Universidade de Cuiabá-UNIC, 2018.

RESUMO

A sustentabilidade tem recebido incentivos no mundo todo, muitas empresas no


Brasil têm se destacado ao incentivo da sustentabilidade, principalmente nas
empresas do setor Imobiliário, o que vem crescendo é a reciclagem para a
reutilização dos resíduos da construção civil, um deles que se destaca é o
resíduo de concreto que vem sendo reaproveitado, diminuindo assim os custos
da construção e os impactos no meio ambiente, o que justifica a escolha do tema
deste estudo. A metodologia utilizada foi de estudo qualitativo, bibliográfico. O
Objetivo Geral mostrou a necessidade da reciclagem do concreto na construção
civil. A Construção Civil precisa ser mais rápida com suas tomadas de decisões
em relação ao meio ambiente na promoção da sustentabilidade. Devendo
promover estratégias na redução dos impactos que os entulhos causam ao meio
ambiente. Conclui-se que a logística reversa da Construção Civil é uma imensa
área a ser explorada, tanto por empresas que venham a buscar a realizar a
coleta do entulho, como também as Indústrias de Construção Civil que encontre
uma forma mais eficaz para a destinação de seu entulho e que possa ao mesmo
tempo contribuir para amenizar a degradação ambiental que este produto causa
à natureza e com isso buscando também uma lucratividade.

Palavra Chave: Construção Civil; Resíduos de Concreto; Meio Ambiente;


Impactos Ambientais.
VALANDRO, Kelly Daiani da Silva. Recycling of concrete inconstruction.
2018. 33 folhas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia
Ambiental) – Universidade de Cuiabá-UNIC, 2018.

SUMMARY

Sustainability has received incentives worldwide, many companies in Brazil have


been outstanding to the incentive on sustainability, especially in companies in the
real state sector, what has been growing in recycling for the reuse of
constructions waste, on of which stands out is the concrete residue that has been
residue, thus reducing construction costs and impacts on the environment, which
justifies the choice of the theme of this study. The General Objective showed the
need to recycle concrete in civil construction. E specific conceptualized
Environmental Management; showed the importance of the use of concrete
recycling and is the benefits in construction and explained the impacts caused by
construction waste in the environment. Civil constructions needs to be faster with
decision marking regarding the environment sustainability. It should promote
strategies to reduce the impacts that the rubble causes to the environment. It is
conclude that the reverse logistics of Civil Construction is an immense area to be
explored, by both companies that seek to carry out the collection of the rubble,
as well as the Civil Construction Industries that find a more effective way, for the
destination of their and at the same time contribute to soften the environmental
degradation that this product causes to the nature and with that also looking for
a profitability.

Keyword: Construction; Concrete waste; Environment; Environmental impacts


LISTA DE QUADRO

Quadro 01: Lista de produtos recicláveis...........................................................21


LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Figura 1 – Usina de reciclagem de entulhos da construção civil.......................22


Figura 2 – Estrada recuperada com agregados reciclados de concreto............23
Figura 3 – Descarte do entulho da construção civil em área urbana..................24
Figura 4 – Deposito clandestino de resíduos de construção civil.......................25
Figura 5 – Resíduos de construção civil obstruindo vias públicas.....................26
Figura 6 – Resíduos de Construção despejados próximos a afluente................27
Figura 7 – Assoreamento de rios e/ou córregos provocado por entulhos de
construção civil...................................................................................................28
LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

AIA Avaliação de Impacto Ambiental


CONAMA Conselho Nacional do Meio Ambiente
CPDS Comissão de políticas de Desenvolvimento Sustentável
EIA Estudo prévio do Impacto Ambiental
PNRS Política Nacional de Resíduos Sólidos
RIMA Relatório de Impacto Ambiental sobre o Meio Ambiente
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO .......................................................................................... 12

2 GESTÃO AMBIENTAL ................................................................................. 14

2.1 AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL................................................. ..15

2.2 RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL ...................................................... 17

3 RECICLAGEM DE RESÍDUOS NA CONSTRUÇAÕ CIVIL .......................... 19

3.1 RECICLAGEM DO CONCRETO ................................................................ 20

4 IMPACTOS CAUSADOS POR RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVÍL NO


MEIO AMBIENTE ............................................................................................ 24

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS .......................................................................... 29

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
12

1 INTRODUÇÃO

Os problemas ambientais que o planeta vive diariamente é muito


alarmante, e isso, faz com que sejam tomadas medidas urgentes com novos
parâmetros de sustentabilidade em que se adequa a esta nova realidade, com
intuito de minimizar os impactos da degradação ambiental causada pelas
empresas de construção civil, devido ao índice populacional e o crescimento das
grandes e pequenas cidades.
A sustentabilidade tem recebido incentivos de empresas do Brasil e do
mundo, muitas empresas no Brasil têm se destacado ao incentivar a
sustentabilidade, principalmente nas empresas do setor Imobiliário o que vem
crescendo é a reciclagem para a reutilização dos resíduos da construção civil.
Existem um grande número de finalidades para a reutilização de resíduos da
construção civil, um deles que se destaca é o resíduo de concreto que vem
sendo reaproveitado, diminuindo assim os custos da construção e os impactos
no meio ambiente.
O estudo proposto é de extrema relevância, pois pretende discutir sobre
da reciclagem do concreto na construção civil, contribuindo para um planeta
limpo e sustentável. Introduzir os produtos obtidos do processo de reciclagem
nas novas construções e nas reformas a serem realizadas, é uma alternativa de
minimizar os impactos de resíduos sólidos ao meio ambiente e reduzir custos, o
que justifica a escolha do tema deste estudo.
Baseado nesse cenário, o problema de pesquisa desse trabalho é
apresentado através da seguinte questão: Qual a importância da reciclagem do
concreto na construção civil?
Tendo em vista a problemática definida na pesquisa, quanto a abordagem
dos dados o método melhor se que adapta ao estudo é o qualitativo. Este estudo
trouxe de uma pesquisa básica que objetiva explorar conhecimentos úteis para
o avanço da ciência, sem aplicação prática prevista.
Do ponto de vista dos procedimentos técnicos, a revisão de literatura foi
baseada em pesquisa bibliográfica sobre o tema, a pesquisa bibliográfica foi
elaborada a partir de material já publicado, constituído principalmente por livros,
13

artigos de periódicos e atualmente com material disponibilizado na internet,


todos devidamente citados.
Quanto aos objetivos, este estudo teve como Objetivo Geral:
- Mostrar a necessidade da reciclagem do concreto na construção civil.
Este estudo propõe como Objetivos Específicos:
- Conceituar Gestão Ambiental
- Mostrar a importância do uso da reciclagem do concreto e seus
benefícios na construção civil.
- Explanar sobre os impactos causados pelos resíduos de construção civil
no meio ambiente.
14

2 GESTÃO AMBIENTAL

Os objetivos e as finalidades inerentes a um gerenciamento ambiental nas


empresas devem estar em consonância com o conjunto das atividades
empresariais desta forma elas não podem e nem devem ser vistos como
elementos isolados.
Ruppenthal (2014, p.41) define a Gestão ambiental como sendo um
conjunto de métodos que orienta a organização empresarial a controlar e
diminuir os impactos ambientais que suas atividades, produtos ou serviços
possam estar causando ao meio ambiente. O sistema de gestão ambiental tem
por base o “cumprimento da legislação ambiental vigente e na melhoria contínua
do desempenho ambiental da organização”.
Para Theodoro et; al. (2004, p.9) a gestão Ambiental é um conjunto de
procedimentos que englobam as políticas públicas do setor produtivo da
sociedade tendo como objetivo o uso racional e sustentável dos recursos
ambientais, englobando atos de caráter político, administrativo, legal, cientifico,
econômico e tecnológico de geração de informação e de articulação entre estes
diferentes níveis de atuação.
Segundo Souza; Campare (2014) define gestão ambiental como sendo
um sistema de administração empresarial onde destaca a sustentabilidade tendo
como objetivo usar métodos e práticas administrativas que reduz ao máximo os
impactos ambientais causados pelas atividades econômicas nos recursos
naturais. Theodoro et al (2004) destacam 4 funções como sendo as principais
funções da Gestão Ambiental, são elas: o Planejamento; Organização; Direção
e Controle. Theodoro et al as define como:

o Planejamento, definido como o processo de determinação prévia de


ações efetivas da gestão; a Organização, que retrata o
estabelecimento de relações formais entre os atores de forma a atingir
os objetivos propostos; a Direção que trata do processo de determinar
(influenciar) o comportamento dos atores envolvidos (motivação,
liderança e comunicação) e o Controle que tem a função de comparar
os indicadores de desempenho com os padrões previamente definidos.
(THEODORO et al. 2004, p.10)
15

Para Souza e Campare (2014) Os principais objetivos da Gestão


Ambiental são: usar racionalmente os recursos naturais, aplicando métodos para
buscar a manutenção da biodiversidade; Adotando sistemas para reciclagem de
resíduos sólidos; a utilização sustentável como o tratamento da agua e sua
reutilização além de outros recursos naturais que estão dentro do processo de
produção; Criação de produtos que possam causar o mínimo possível de
impacto ambiental; a utilização de sistemas que não poluam o meio ambiente,
como o sistema carbono zero; criar programas de reciclagem para remover do
meio ambiente os produtos, ou partes deles, que possam contaminar os rios e
solo, etc.
Ainda segundo Souza e Campare (2014) é muito importante que uma
empresa adote a gestão ambiental, porque ela relaciona a sua imagem ao da
preservação ambiental tornando melhor suas marcas no mercado. Quando uma
empresa adota a gestão ambiental ela passa a usar de forma racional seus
recursos, adotando o sistema de reciclagem, com isso além de diminuir os custos
a empresa pode cobrar preços menores, com isso aumentando seu rendimento,
evitando desperdício e colaborando com a prevenção do meio ambiente.

2.1 AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL

Conforme Brasil (2002) A avaliação do impacto ambiental (AIA) segundo


a Resolução CONAMA, é um instrumento de prevenção usado na política de
meio ambiente e gestão, com objetivo de identificar, avaliar e diminuir possíveis
impactos ambientais que determinados projetos de empreendimentos possam
causar na natureza. Essa avaliação deve ser feita antes que o empreendimento
inicie suas atividades.
De acordo com a resolução CONAMA, Brasil (2002), é considerado
impacto ambiental todas as alterações sofridas pelo meio ambiente causadas
pelas atividades humanas que direta ou indiretamente o afetem. Há uma
variação de impactos causados pelas empresas em função do tipo de atividades
que executam e do setor econômico ao qual pertencem.
16

A legislação brasileira definida pela resolução CONAMA no seu Art. 2º


prevê que:

A localização, construção, instalação, ampliação, modificação e


operação de empreendimento e atividades utilizadoras de recursos
ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras, bem
como os empreendimentos capazes, sob qualquer forma, de causar
degradação ambiental (BRASIL,2002).

De acordo com a resolução CONAMA Nº 001, de 23 de janeiro de 1986,


reza no seu Artigo 5º que ao fazer o estudo do impacto ambiental, a empresa
além de estar em conformidade com a Lei de Política Nacional do Meio Ambiente
deverá obedecer diretrizes gerais como: Atender todas as opções de tecnologia
e de localização de projeto, confrontando-as com a condição de não ser
executado o projeto; identificação e avaliação sistematicamente dos impactos
gerados no meio ambiente durante a fase da implantação e operação da
atividade. Definição dos limites da área geográfica em que será afetada direta
ou indiretamente pelos impactos, onde denomina a área de influência do projeto,
considerando-se a bacia hidrográfica onde se localiza; e levar em consideração
os planos e programas governamentais, propostos e em implantação na área de
influência do projeto, e sua compatibilidade. (BRASIL, 2002)
Já o Art. 6º da Resolução CONAMA prevê que o estudo dos impactos
ambientais deverá desenvolver as atividades técnicas como o diagnóstico
ambiental do local de influência do projeto análise e descrição completa dos
recursos ambientais e sua alteração, “tal como existem, de modo a caracterizar
a situação ambiental da área, antes da implantação do projeto” devendo
considerar o meio físico, o biológico e o meio socioeconômico.
Conforme brasil (2002) para ser obtida a Licença Ambiental, dependerá
de Estudo prévio de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental
sobre o Meio Ambiente (RIMA). Este licenciamento está previsto nos vários
níveis de competência pública (municipal, estadual e federal) em função do
âmbito de abrangência do impacto ambiental. Assim, dependerá do porte ou do
impacto produzido pelo empreendimento ou atividade de onde será emitido o
licenciamento.
17

2.2 RESIDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Segundo Brasil (2012) A Lei nº.12.305/2010, institui a Política Nacional de


Resíduos Sólidos (PNRS), estabelecendo princípios, objetivos, instrumentos e
diretrizes para a gestão e gerenciamento dos resíduos sólidos, as
responsabilidades dos geradores, do poder público, e dos consumidores, bem
como os instrumentos econômicos aplicáveis.
A construção civil é um setor que vem crescendo consideravelmente,
tendo um papel muito importante no desenvolvimento do país, ela é responsável
pela criação das bases da sociedade industrial. De acordo com Barros (1996)
apud Silva (2007) é irrefutável a participação da construção civil na economia
nacional, pois o peso do setor no PIB nos países industrializados fica em torno
de 5%, segundo pesquisa efetuada. Já nos países de industrialização recente,
como é o caso do Brasil, chega a alcançar um índice de participação de 7%.
Devido ao grande crescimento populacional, os processos industriais da cadeia
produtiva da Construção Civil vêm gerando um gigantesco volume de resíduos
industriais de características diversas, causando impactos ambientais
expressivos.
Segundo ENEGEP (2008) um dos setores de produção que tem mais
desperdiçado ao utilizar recursos naturais é a industria da construção civil, a
maioria de seus resíduos é proveniente de perdas que são ocasionadas nas
diferentes etapas da obra. Na maioria das vezes o entulho é ocasionado pela
deficiência no processo da construção, como omissões ou falhas que ocorrem
na ao elaborar o projeto e na sua execução, assim como materiais de má
qualidade, perdas no armazenamento e no transporte, substituição de
componentes pela reforma e/ou má manipulação por parte da mão de obra.
Para Luchezzi e Terence (2011) a Construção Civil precisa ser mais
rápida com suas tomadas de decisões em relação ao meio ambiente na
promoção da sustentabilidade. Devendo promover estratégias, com técnicas
adequadas a serem utilizadas a reciclagem de seus resíduos, com isso
contribuindo para a redução dos custos e dos impactos que os entulhos causam
ao meio ambiente. A preocupação da reciclagem de resíduos sólidos é fazer com
que esse material, sem condições de ser reutilizado, volte ao seu ciclo de
18

produção ou vá para uma outra indústria, evitando uma nova busca por recursos
na natureza e permitindo um descarte ambientalmente correto.
Conforme Brasil (2002), o Conselho Nacional do Meio Ambiente
(CONAMA) através da Resolução Nº 307 de 05/07/02DOU de 17/07/02,
estabeleceu um conjunto de orientações para que seja gerido os resíduos da
construção civil, esta resolução disciplina regras e preceitos necessários para
minimizar os impactos ambientais. Esta resolução ainda estabeleceu as
responsabilidades dos geradores, transportadores, beneficiamento,
gerenciamento, reciclagem, reutilização, áreas de destinação e aterro dos
resíduos bem como sua classificação de acordo com suas características físico-
químicas. Prevendo ainda para construção civil plano integrado do
gerenciamento de resíduos como instrumento de gestão a ser elaborados no
âmbito municipal e distrito federal onde deverá ser incorporado o programa
municipal de gerenciamento de resíduos da construção civil.
Ainda conforme Brasil (2002) a Resolução Nº 307 de 05 de Julho de 2002
define também que os resíduos de construção civil são resultantes das reformas,
construções, demolições e reparos de obras, prevê também os resíduos que
resultam da escavação e preparação de terrenos, blocos cerâmicos, tijolos,
concreto em geral, rochas, solos, metais, madeiras, resinas, compensados,
argamassa, forros, tintas, telhas, gesso etc; são comumente chamados de
entulho caliça ou metralha.
19

3 RECICLAGEM DE RESÍDUOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Para descobrir a imensa quantidade de resíduos sólidos da Construção


Civil que é gerado diariamente pelas obras residenciais, industriais e edifícios,
basta andar pelo perímetro urbano das cidades e para deparar com a grande
quantidade de resíduo de construção civil que é depositado e/ou despejado em
vias públicas e terrenos baldios, causando impacto ambiental.
De acordo com Marcondes e Cardoso (2005) a cadeia de produção da
indústria da Construção Civil deve promover o desenvolvimento sustentável, em
relação às proporções ambiental e social, encontram-se a responsabilidade para
com o uso de recursos naturais e a destinação dos resíduos das atividades
industriais. Desse modo, ao implantar a reciclagem apresenta um momento
oportuno de se desenvolver a sistematização dos fluxos de resíduos, bens e
produtos descartados e o seu reaproveitamento, dentro ou fora da cadeia
produtiva que o originou, contribuindo para a redução do uso de recursos
naturais e dos demais impactos ambientais.
Para Feitas (2009) o fator que tem ocasionado maior importância na
geração de resíduos de construção e demolição é o desenvolvimento
econômico, cultural e social de uma cidade e/ou país, quando estes fatores são
mal planejados, eles ocasionam o crescimento do setor de construção,
provocando um aumento da busca de matéria-prima e energia, levando com isso
o crescimento da produção deste tipo de resíduo.
Segundo Zordan (1997), a forma mais simples de reciclagem do entulho
é a sua utilização em pavimentação: base, sub-base ou revestimento primário,
na forma de brita corrida ou ainda em mistura de resíduos com solo.
a) vantagens: é a forma de reciclagem que exige menor utilização de
tecnologia ou que implica em menor custo no processo;
b) permite utilizar todos os elementos minerais do entulho como as
argamassas, os tijolos, areias, pedras, materiais cerâmicos, etc.), sem precisar
fazer a separação de nenhum deles; economiza energia no procedimento de
moagem do entulho, ao usar este entulho no concreto, uma parcela deste
material permanece com granulometria graúda;
20

c) possibilidade de usar uma grande quantidade de entulho produzido,


como aquele oriundo de demolições e de pequenas obras que não conseguem
investir nos equipamentos de trituração e moagem;
Conforme Zordan (1997) uma boa opção para o reaproveitamento de
sobras de madeiras inservíveis nos canteiros de obras é a transformação em
combustíveis, nos fornos de padarias, ou como se nota nas figuras abaixo, como
carvão vegetal. Uma solução ecologicamente correta, já que a madeira usada
nas obras é fiscalizada na origem pelas autoridades competentes, sem o impacto
do desmatamento, minimizando os aterros, gerando trabalho e renda

3.1 RECICLAGEM DO CONCRETO

Conforme o Porto e Silva (2008), o entulho da construção Civil se origina


de três tipos de obras: demolição, reforma e construção. Na construção o
material que produz mais entulho, geralmente são aqueles que ainda não foram
utilizados no processo da obra, normalmente devido ao desperdício resultante
do modo artesanal da construção. Nas reformas e demolições se encontra os
materiais na forma final, como os pisos de revestimento, o concreto armado e as
paredes de alvenaria, etc.
Existe uma variedade de finalidades para a reutilização dos entulhos da
construção civil, desde que sejam analisados e tratados devidamente. Conforme
Porto e Silva (2008), depois que o agregado (no caso de agregados de cimento)
tenha sido descontaminado, peneirado e britado, encontra-se usos para eles
como: Enchimento em projetos de drenagem; Enchimentos em geral; Agregado
para novos concretos e Sub-base ou material de base para construção
rodoviária.
Uma das alternativas que traz benefícios ao Meio Ambiente é a
transformação de Resíduos da Construção civil em agregado reciclado, pois
pode proporcionar uma redução de 75% nos custos de descarte desses resíduos
nos aterros sanitários. De acordo com Porto e Silva (2008) o resíduo da
Construção civil quando são levados para unidades de reciclagem, eles são
estocados, selecionados e processados de forma adequada e são
transformados em matéria prima como: composto agregado misto, terra,
21

concreto, pedra e cerâmica, e geralmente são utilizados na recuperação de


estradas rurais entre outras diversas serventias.
Para ABRECON (2017) ao elaborar um trabalho com planejamento e
organização, uma implantação de usina de reciclagem pode gerar inúmeros
benefícios para a cidade e um grande retorno financeiro para o empresário,
devido as condições de oferta, como a venda de produtos e a matéria prima.
Segundo ABRECON (2017) uma usina de reciclagem do entulho da
construção civil pode obter os seguintes produtos: Areia reciclada; Brita
reciclada; Bica corrida e Rachão, esta tabela mostra todas as características do
produto, juntamente com o uso recomendado para cada item. O Quadro 01
apresenta cada um destes produtos, suas características e o uso recomendado
de acordo com cada tipo de produto.

Quadro 01: Tipos de produtos reciclados


PRODUTO CARACTERÍSTICAS USO RECOMENDADO
Este material possui uma máxima É recomendado para contrapiso,
Areia dimensão e uma característica menor a argamassa de assentamento de
Reciclada 4,8mm, sem impurezas advindas da alvenaria de vedação, solo-cimento,
reciclagem de concreto e blocos de tijolos de vedação e blocos.
concreto.
Este material possui uma máxima Fabricação de blocos de vedação,
Pedrisco dimensão e uma característica de pisos Inter travados, manilhas de
Reciclado 6,3mm, sem impurezas advindas do esgoto, etc.
reciclamento de blocos de concreto e
concreto
Este material possui uma máxima É recomendado para fabricar
Brita dimensão e uma característica inferior a concretos não estruturais e obras de
Reciclada 39 mm, sem impurezas advindas do drenagens
reciclamento do bloco de concreto e do
concreto.

Seu uso é recomendado para


Bica Este material advém do reciclamento de Regularizar vias não pavimentadas,
Corrida resíduos da construção civil, sem para reforço e subleito de
impurezas, possuem a dimensão pavimentos, obras de sub-base e
máxima de 63 mm (ou conforme o desejo base de pavimentos, usada também
do cliente). para aterros e também acertar
topografia de terrenos.

Este material possui uma dimensão


Rachão máxima e característica inferior a 150 Drenagens, obras de pavimentação
mm, não contém impurezas advindas da e terraplenagem.
reciclagem de blocos de concreto e
concreto.

Fonte: ABRECON, (2017).


22

Segundo ABRECON (2017) conforme o Quadro 01, uma usina de


reciclagem do entulho da construção civil pode obter os seguintes produtos:
Areia reciclada; Brita reciclada; Bica corrida e Rachão, esta tabela mostra todas
as características de cada produto reciclado, juntamente com a dimensão e a
recomendação de uso para cada um dos itens.
A Figura 01 mostra uma usina de reciclagem de material de construção
Civil da cidade de Belo Horizonte em Minas Gerais, onde os resíduos estão
sendo processados em agregados reciclados para uso da prefeitura da cidade.
O uso do entulho reciclado como material é, então, a maneira mais barata de
reaproveitamento, Os principais produtos reciclados são o pó de concreto,
pedrisco, britas 1, 2, 3 e 4, e bica corrida.

Figura 01: Usina de reciclagem de entulhos da construção civil

Fonte: BASILIO, (2011)

Ainda segundo a prefeitura de Belo Horizonte, nas Estações de


Reciclagem de Entulho da SLU, os resíduos da construção civil têm um novo
destino. Além de serem limpos, são transformados em novos materiais que são
reutilizados: 90% deles vai para obras públicas da Prefeitura e 10% são
comercializados.
23

Conforme ABRECON (2017) alguns produtos mais baratos produzidos


por agregados reciclados são o cascalhamento para pavimentação de vias
públicas e/ou rurais, blocos de concreto para vedação, contenção de encostas,
material para drenagens e contrapiso, mesas e bancos para praça, tubo para
esgoto, guia e tampas para bueiro etc. Enfim a reciclagem de resíduos de
concreto na construção civil é um ótimo investimento para economia dos
municípios, conforme mostra a Figura 02 uma estrada pavimentada com
agregado de entulho de concreto.

Figura 02: Estrada recuperada com agregados reciclados de concreto

Fonte: DENOBI, (2018)

A Figura 02 mostra uma estrada recuperada pela prefeitura da cidade de


Apucarana no estado do Paraná, os produtos mais baratos produzidos por
agregados reciclados são o cascalhamento para pavimentação de vias públicas
e/ou rurais, estes são feitos com resíduos de concreto da construção civil próprio
para pavimentação.
Para SENAI (2006) o aumento da vida útil dos aterros pode ocorrer
através da redução do volume de Resíduos da Construção Civil. Ainda que os
resíduos pareçam um problema, eles podem ser vistos ao mesmo tempo como
uma fonte de geração de materiais reutilizáveis e podem ser de utilidade para a
Construção Civil, porque em várias aplicações onde o resíduo é reaproveitado,
se pode alcançar desempenhos parecidos com os produtos não reciclados
24

4 IMPACTOS CAUSADOS POR RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO


MEIO AMBIENTE

De acordo com Luchezzi e Terence (2011) a construção civil é


responsável pela infraestrutura e manutenção do país, e, esta indústria consome
até 75% dos recursos naturais de extração. O canteiro de obra é o grande
responsável da geração de grande quantidade de ruídos e poeira que além de
causarem poluição do ar e sonora ainda causam erosões que prejudicam os
sistemas de ruídos e drenagem, a construção causa a diminuição da
permeabilidade do solo e com isso acaba provocando enchentes.
Para Freitas (2009) o nível de desenvolvimento econômico é um fator de
grande importância na geração de resíduos de construção e demolição, quando
este nível de desenvolvimento é mal planejado ele acaba ocasionando um
grande crescimento do setor de construção, aumentando a procura por matéria
prima e energia, e, consequentemente aumenta os resíduos de construção civil.
O descarte desenfreado de entulhos da construção civil na natureza como
mostra a Figura 03, vem gerando muita degradação ambiental, o descarte
clandestino além de contaminar o solo, traz doenças e gera um visual impactante
tanto em áreas urbanas como nas rurais.

Figura 03: Descarte do entulho da construção civil em área urbana.

Fonte: ESTÁCIO, (2015).


25

Todas atividades na indústria de construção civil são geradoras de


entulho. A construção civil é responsável pela maioria dos entulhos de resíduos
sólidos que são gerados nas zonas urbanas das cidades. Conforme a Ecooqualy
(2017) estes resíduos na maioria das vezes acabam sendo descartados em ruas
ou terrenos abandonados, causando com isso um impacto na rotina das pessoas
que residem ao redor e aumentando o índice de doenças provenientes destes
entulhos com foco de baratas, ratos, escorpiões, mosquito etc., a Figura 04,
mostra um descarte inadequado de resíduos de construção civil em uma via
urbana.
Figura 04: Deposito clandestino de resíduos de construção civil.

Fonte: PORTAL HORTOLÂNDIA, (2017).

Roth e Garcias (2009) enfatiza que os resíduos, quando são despejados


de maneira inadequada em lixões e/ou também nas vias públicas ou mesmo em
aterros controlados, trazem problemas à saúde e ao meio ambiente, provocando
o surgimento de vários pontos de áreas degradadas espalhados pelos grandes
centros urbanos.
Para Araujo e Pimentel (2016) os problemas ambientais provocados pelo
acúmulo de resíduos descartados em local inadequado são imensos, é de
extrema importância que sejam feitas medidas corretivas para conter os
problemas de ordem ambiental, de saúde pública, econômica e social assim
como a estética da paisagem. O autor ainda enfatiza que:
No Brasil, principalmente nas áreas de baixa renda, onde não há
regularidade na coleta e transporte dos resíduos, o descarte
26

inadequado dos resíduos e habitações fazem parte de uma mesma


paisagem. Este cenário vem crescendo a cada ano e atingindo não só
as áreas de baixa renda, mas toda a sociedade de consumo. (ARAUJO
e PIMENTEL, 2016 p.637)

O problema dos resíduos sólidos no Brasil, principalmente o de origem da


construção civil vem apresentando aspectos desfavoráveis, pois, o manejo
impróprio do entulho proveniente dessa atividade, provoca pontos críticos
acumulando uma grande concentração de entulhos descartados por quase toda
região de zona urbana periférica. Conforme mostra a Figura 05, resíduos de
construção civil descartado inadequadamente em via pública, obstruindo
passagem de pedestres.

Figura 05: Resíduos de construção civil obstruindo vias públicas.

Fonte: SOUSA, (2016).

Para Sousa (2016) há bastante tempo os resíduos provenientes da


construção civil tem afetado as áreas urbanas do país, pois, devido à falta de
fiscalização e de um planejamento urbano, aliada as constantes crises
econômicas ocasionaram imensas áreas urbanas com construção contínua, ou
seja, a construção de mais cômodos para acomodar a família em crescimento,
resultando assim uma produção contínua de construção e o descarte irregular
por todos os cantos da cidade.
Conforme Tessaro et al. (2012) de acordo com a Figura 06, ao depositar
inadequadamente o resíduo de construção civil no meio ambiente principalmente
ao longo da margem de um afluente, além de representar um problema
27

ambiental gravíssimo deteriorando a qualidade das águas superficiais e


subterrâneas estes resíduos contribuem para inundações de áreas urbanas e
também na proliferação dos vetores de doença.

Figura 06: Resíduos de Construção despejados próximos a afluente .

Fonte: TESSARO, et al. (2012)

A excessiva geração de resíduos e seu descarte irregular, em grande


parte das cidades brasileiras, causam a poluição do ambiente urbano. Como
exemplo, pode-se citar a obstrução e contaminação dos leitos de rios e canais,
o comprometimento do tráfego em vias públicas e a degradação da paisagem
das cidades, além da poluição do ar com gás carbônico liberado pelos veículos
necessários para realizar o transporte dos resíduos. (SENAI, 2006)
Araujo e Pimentel (2016) ressaltam que ao descartar inadequadamente
os resíduos de construção civil (entulhos) acabam ocasionando vários
problemas não só para o meio ambiente como também um problema de caráter
sanitário.
A Figura 07 mostra o assoreamento de um córrego provocado por
descarte inadequado de resíduos de construção civil, estes entulhos além de
causar problemas para o meio ambiente contaminado e assoreando o córrego,
causa um enorme impacto visual, causa também sérios problemas para a saúde
pública, pois contribui para o desenvolvimento e proliferação de doenças.
28

Figura 07: Assoreamento de rios e/ou córregos provocado por entulhos de


construção civil.

Fonte: ENGENHAFRANK, (2014).

Estudo feito por Araujo e Pimentel (2016) sobre o descarte irregular dos
resíduos sólidos urbanos em dois bairros da cidade de Maceió – AL, em seus
estudos constataram que a principal causa do descarte inadequado de entulhos
é a falta de conscientização da população, falta de planejamento urbano e de
fiscalização por parte dos gestores.
Para Roth e Garcia (2009) a Indústria da Construção Civil é uma indústria
geradora de impactos ambientais, pois em todo país diariamente é descartado o
entulho tanto de grandes empresas como de pequenas construções e reformas,
gerando impactos desde o começo do ciclo, seja pelo consumo de recursos
naturais, como pela geração de diferentes tipos de resíduos que
impermeabilizam o solo causando o rebaixamento do lençol freático.
29

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

A gestão Ambiental é um conjunto de métodos que visa a orientação das


Organizações Empresariais no controle e diminuição dos impactos que seus
produtos ou serviços possam estar causando ao meio ambiente. A Indústria da
Construção Civil é um dos setores que mais desperdiça na utilização de recursos
naturais, uma grande parcela de seus resíduos é oriundo de perdas que são
ocasionadas por diferentes etapas da obra.
O entulho de construção tem origem em três tipos de obras: construção,
demolição, e reforma, em seus resíduos pode-se encontrar um grande número
de finalidades para sua reutilização, desde que previamente analisados e
tratados. Entre as finalidades do entulho da Construção Civil a que mais se
destaca é a reciclagem do Concreto onde é usado os agregados de concreto
para produzir novos concretos, os principais produtos reciclados são o pó de
concreto, pedrisco, britas 1, 2, 3 e 4, e bica corrida. Podendo serem usados para
vedação, contenção, pavimentação, etc.
Ficou constatado que o uso do entulho reciclado como material é, então,
a maneira mais barata de reaproveitamento e resíduos da Construção Civil, a
reciclagem do entulho poderá contribuir para um reaproveitamento deste
material através de fabricação de novos materiais ou reutilização pelas
empresas e/ou envio aos descartes corretos.
O descarte indevido de resíduos da Construção Civil tem provocado
inúmeras perdas ao meio ambiente, causados impactos ambientais de escala
extremamente grande como: poluição de afluentes, poluição do solo,
proliferação de doenças devido a entulhos descartados em vias e lixões
improvisados.
O processo de reciclagem e reaproveitamento de materiais favorece o
desenvolvimento econômico sustentável e a saúde da população já que, muitas
das doenças são transmitidas através de lixo, ou seja, pelos depósitos
inadequados que afetam o meio ambiente.
A Construção Civil precisa ser mais rápida com suas tomadas de decisões
em relação ao meio ambiente na promoção da sustentabilidade. Devendo
promover estratégias, com técnicas adequadas a serem utilizadas no fluxo direto
30

e reverso, para a redução dos custos e dos impactos que os entulhos causam
ao meio ambiente.
Conclui-se que a logística reversa da Construção Civil é uma imensa área
a ser explorada, tanto por empresas que venham a buscar a realizar a coleta do
entulho, como também as Indústrias de Construção Civil que encontre uma
forma mais eficaz para a destinação de seu entulho e que possa ao mesmo
tempo contribuir para amenizar a degradação ambiental que este produto causa
à natureza e com isso buscando também uma lucratividade.
31

REFERENCIAS

ABRECON. Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da


Construção Civil e Demolição. Disponível em: http://www.abrecon.org.br/o-
que-e-entulho/ Acessado em: 12/09/2017.

ARAÚJO, Kássia Karina; PIMENTEL, Angélica Kelly. A Problemática do


Descarte Irregular dos Resíduos Sólidos Urbanos nos Bairros Vergel do
Lago e Jatiúca em Maceió, alagoas. (monografia) R. gest. sust. ambient.,
Florianopolis, v. 4, n. 2, p. 626 - 668, out. 2015/mar. 2016.

BASÍLIO, Patrícia. Órgãos Públicos reciclam Entulhos. Outubro de 2011.


Disponível em: http://infraestruturaurbana17.pini.com.br/solucoes-
tecnicas/7/orgaos-publicos-reciclam-entulho-235507-1.aspx> acessado em:
Abril de 2018.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução Conama n. 307,


de 5 de julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a
gestão dos resíduos da construção civil. Brasília, DF, 5 jul. 2002a. Disponível
em: <http://www.ibamapr.hpg.ig.com.br/30702RC.htm>. Acesso em: 11 abril de
2018.

BRASIL. [Lei n. 12.305, de 2 de agosto de 2010]. Política nacional de


resíduos sólidos [recurso eletrônico]. – 2. ed. – Brasília : Câmara dos
Deputados, Edições Câmara, 2012. 73 p. – (Série legislação ; n. 81)

DENOBI, Edson. Prefeitura Recupera 26 km de Estradas Rurais. Janeiro de


2018. Disponível em: http://www.apucarana.pr.gov.br/site/prefeitura-recupera-
26-quilometros-de-estradas-rurais/ > Acessado em: abril de 2018.

ECOOQUALY, Entenda os Impactos do Descarte de Entulho no Meio


Ambiente, no Meio Social e no Bolso. 2017. Disponível em:
htpps://ecooqualy.com.br/2017/05/08/entenda-os-impactos-do-desarte-de-
entulho-no-meio-ambiente-no-meio-social-e-no-bolso-2/ Acessado em: Março
de 2018.

ENEGEP. A integração de cadeias produtivas com a abordagem da


manufatura sustentável. XXVIII ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA
DE PRODUÇÃO. Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 13 a 16 de outubro de 2008
disponível em:
http://www.academia.edu/14264630/XXVIII_ENCONTRO_NACIONAL_DE_EN
GENHARIA_DE_PRODU%C3%87%C3%83O. Acessado em 17/03/2018.

ENGENHAFRANK. Impactos dos Resíduos de Construção e Demolição no


Meio Ambiente Urbano. Maio de 2014. Disponível em:
https://engenhafrank.blogspot.com.br/search/label/reciclagem?updated-
max=2014-05-14T09:35:00-07:00&max-results=20&start=384&by-date=false>
Acessado em: abril de 2018.
32

ESTÁCIO, Verlene. Aracaju tem 300 pontos de descarte irregular de


resíduos. Janeiro de 2015. Disponível em:
http://www.infonet.com.br/noticias/cidade//ler.asp?id=167645> acessado em:
abril de 2018.

FREITAS, Isabela Mauricio. Os Resíduos de Construção Civil no Município


de Araraquara/SP. Araraquara, 2009. Dissertação de Mestrado em
Desenvolvimento Regional de Meio Ambiente. Disponível em:
https://www.uniara.com.br/arquivos/file/cursos/mestrado/desenvolvimento_regio
nal_meio_ambiente/dissertacoes/2009/isabela-mauricio-freitas.pdf

LUCHEZZI, Celso; TERENCE, Mauro Cesar. Logística Reversa Aplicada na


Construção Civil. Revista Mackenzie de Engenharia e Computação, São
Paulo, v. 13, n. 1, p. 144-160, out. 2011. Disponível em:
http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/rmec/article/viewFile/6458/5103

MARCONDES, F. C. S.; CARDOSO, F. F. Gerenciamento de resíduos de


construção e demolição: a experiência de construtoras paulistas. In:
SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GESTÃO E ECONOMIA DA CONSTRUÇÃO, 4.;
ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE GESTÃO E ECONOMIA DA
CONSTRUÇÃO, 1., 2005, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: ANTAC, 2005.

PORTAL HORTOLÂNDIA. Responsabilidade de Resíduos de Construção


Civil é do Gerador. Fevereiro de 2017. Disponível em:
https://www.portalhortolandia.com.br/noticias/nossa-cidade/responsabilidade-
de-residuos-de-construcao-civil-e-do-gerador-31391> acessado em: abril de
2018.

PORTO, Maria Edelma H. Carvalho; SILVA, Simone Vasconcelos.


Reaproveitamento dos Entulhos de Concreto na Construção de casas
Populares. XXVIII ENEGEP. Encontro Nacional de Engenharia de Produção. A
integração de cadeias produtivas com a abordagem da manufatura sustentável.
Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 13 a 16 de outubro de 2008.

ROTH, Caroline das Graças; GARCIAS, Carlos Mello. Construção Civil e a


Degradação Ambiental. Editora Unijuí • ano 7 • n. 13 • jan./jun. • 2009 p. 111-
128. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/752/75212355006/ Acessado
em: Fevereiro de 2018.

RUPPENTHAL, Janis Elisa. Gestão ambiental – Santa Maria : Universidade


Federal de Santa Maria, Colégio Técnico Industrial de Santa Maria ; Rede e-
Tec Brasil, 2014. 128 p. : il. ; 28 cm ISBN 978-85-63573-58-2
http://estudio01.proj.ufsm.br/cadernos_seguranca/oitava_etapa/gestao_ambient
al.pdf

SENAI. GESTÃO DE RESÍDUOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL: Redução,


Reutilização e Reciclagem. 2006. [homepage na internet] Disponível em:
http://www.fieb.org.br/Adm/Conteudo/uploads/Livro-Gestao-de-
Residuos_id_177__xbc2901938cc24e5fb98ef2d11ba92fc3_2692013165855_.p
df
33

SILVA, José Floriano Pinheiro. O Valor da Logística Reversa na Construção


Civil. 2007 (monografia) UNIEURO - Brasília – DF. Disponível em:
http://br.monografias.com/trabalhos3/valor-logistica-reserva-construcao-
civil/valor-logistica-reserva-construcao-civil2.shtml>. Acessado em Fevereiro de
2018.

SOUSA, Ferdinando de. Os Resíduos da Construção Civil. 2016.


https://ferdinandodesousa.wordpress.com/category/sustentabilidade/

SOUZA, Guilherme Castanheiro; CAMPARE, Rodrigo. Sistema de Gestão


Ambiental (SGA) – uma abordagem sobre os aspectos desse importante
instrumento administrativo Revista InterAtividade, Andradina-SP, Edição
Especial, 1º sem. 2014. p.133-139.

TESSARO, Alessandra Buss; SÁ, Jocelito Sacool de; SCREMIN, Lucas


Bastianello. Qualificação e Classificação dos Resíduos Procedentes da
Construção Civil e Demolição do Município de Pelotas, RS. Ambient.
Const. Vol. 12 n. 2 Porto Alegre Apr./ June 2012 biblioteca Lilacs.
Htpp://dx.doi.org/10.1590/S1678-86212012000200008

THEODORO, Suzi Huff; et al. GESTÃO AMBIENTAL: UMA PRÁTICA PARA


MEDIAR CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS. Encontro de Associação Nacional
de pós Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade. São Paulo,
ANPPAS, 2004. p.1-17, Ilus, tab.

ZORDAN, Sergio Eduardo. A Utilização do Entulho como Agregado, na


Confecção do Concreto. (Dissertação de mestrado) Engenharia Civil.
UNICAMP, 1997. Campinas-SP. Disponível em: http://mac.arq.br/wp-
content/uploads/2016/03/entulho-como-agregado-concreto.pdf