Você está na página 1de 1

Minha compreensão sobre Letramento Digital

Quando falamos em letramento digital, podemos pensar primeiramente no


conceito de letramento, que diz respeito ao domínio ou capacidade de uso de
uma língua, e no conceito de digital, que diz respeito às informações,
convertidas principalmente ao sistema numérico binário, existentes, por
exemplo, no ambiente virtual da internet. Nesse sentido, o letrado digital é
aquele que não só domina (AQUINO, 2003, p. 1 - 2) o conjunto de técnicas,
práticas, atitudes, modos de pensamento e valores (LÉVY, 1999, p. 17) dentro
do ambiente virtual, mas que também tem a capacidade de usar o computador
(BUZATO apud FONSECA, 2005, pg.24), apropriando-se e exercendo
efetivamente as práticas tecnológicas (FRADE, 2007, p. 60) que envolvem a
leitura de textos em diversas mídias e a construção de sentido entre textos que
se conectam com outros textos e outras mídias (hipertextos).i Para que isso
seja possível, como salienta Rafaela Calixto de Oliveiraii, é importante entender
que o letramento digital pressupõe um outro tipo de letramento, que é o
letramento alfabético, ou seja, para que o letramento digital seja possível, o
usuário das ferramentas digitais deve antes saber ler e escrever em alguma
língua escrita.

É possível dizer também que, de acordo com Silva Neto e Carvalhoiii, o uso
consciente e crítico das ferramentas no ambiente virtual da internet pode levar
a uma maior inclusão social, visto que o letrado digital que possui acesso a
internet (computar e acesso às redes) e capacidade para usá-la tem também
acesso à mais informação, à relações sociais virtuais, à facilidades de acesso à
emprego e qualificação profissional, um maior acesso à bens culturais etc. O
que nos leva a pensar que o letramento digital pode ajudar a consolidar uma
sociedade mais democrática no sentido social, cultural, educacional e
econômico.

i
As fontes citadas no texto estão presentes no artigo: Araújo, V. D. L. e Glotz, R. E. O. O
letramento digital enquanto instrumento de inclusão social e democratização do conhecimento:
desafios atuais. Revista Paidéia, Unimes, Vol.2, N°1, Jun. 2009. Disponível
em: <http://revistapaideia.unimesvirtual.com.br/index.php?journal=paideia&page=article&op=vie
wFile&path[]=85&path[]=50>. Acesso em Dez /2013.
ii OLIVEIRA. Rafaela Calixto de. Letramento digital. Disponível em:

<http://www.artigos.com/artigos/humanas/letras/letramento-digital-7482/artigo/>. Acesso em
Dez /2013.
iii Silva Neto, C. e Carvalho, J. O. F. O programa de inclusão digital do governo brasileiro:

análise sob a perspectiva da interseção entre ciência da informação e interação humano


computador. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v.5, n. 2,
p. 25-52, jan/jun.2008. Disponível em:
<http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/viewFile/378/255>. Acesso em
Dez /2013.