Você está na página 1de 5

Gestão de Produção e Operações – E – Folio A

Relatório

Métodos de previsão da procura aplicado ao sector do turismo.

Introdução

O planeamento e o direccionamento estratégico do Sector Turístico em Portugal


dependem da identificação e previsão correcta das mudanças emergentes no ambiente
de negócios, o que torna a previsão da procura um elemento chave na tomada de
decisões dos responsáveis. Um dos grandes problemas associados com o uso de
previsões no apoio à tomada de decisões é a escolha do método de previsão a ser
implementado. Assim uma metodologia que direccione diferentes métodos de previsão
da procura para as situações em que são mais eficientes pode ajudar o processo,
minimizando erros de planeamento estratégico, táctico e operacional. Segundo Kotler
(1991)“, a procura de um produto é “ o volume total que seria adquirido por um grupo
definido de consumidores numa área geográfica definida, num período de tempo
definido, num ambiente de mercado definido e mediante um programa definido de
marketing”.

Sendo a definição de Turismo muito subjectiva pois compreende:” as diversas


actividades de pessoas que viajam para locais fora do seu local de residência e
permanecem por períodos inferiores a um ano, por motivos de lazer ( Eurostat ), torna
difícil definir as variáveis da procura., são serviços intangíveis os produtos turísticos
não podem ser guardados, por exemplo, os quartos de um hotel apresentam custos quer
estejam ou não ocupados. Outra característica económica de grande importância é a
sazonalidade a que está sujeita, factores tais como: clima, férias escolares, crises
económicas e problemas de subutilização de recursos, uso errado de capitais,
sazonalidade de empregoo, preço mais elevados, entre outros são variáveis importantes
na previsão da procura. Portugal, pelo facto do sector do Turismo se revestir de grande
importância para a economia existem muitos dados disponíveis para que os
responsáveis pela gestão do sector quer privado quer público, os possam usar pois a
previsão, da procura é um processo cujo domínio é o tempo, isto é, métodos de previsão
oferecem uma previsão pontual para um momento de tempo definido. Em função de

1 Cristina Reis ..... Aluna nº 801416 – ..............Turma 1 –GPO


31-10-2010
Gestão de Produção e Operações – E – Folio A

unidades de tempo um horizonte típico para previsões de curto prazo vais de horas a 3
meses, a médio prazo e de 3 meses a 2 anos e de longo prazo, o período de tempo é
maior que 2 anos. ( LEMOS, 2006). Os métodos dividem-se basicamente em método
qualitativos e quantitativos e são ambos usados no sector turístico para diferentes
previsões, mas são métodos menos fiáveis que os quantitativos que são métodos
estruturados e podem ser reavaliados por diferentes analistas e as previsões obtidas
serem idênticas.

Os métodos de previsão da procura no sector do turismo

Como já mencionado existem imensos dados históricos para efectuar previsões no


sector turístico , destacando o Turismo de Portugal, INE e o IMPAC entidade
credenciada que incorpora uma componente de previsão da procura turística de forma a
facultar aos agentes do sector as previsões necessárias à criação da oferta acertada, na
altura própria. Estas resultam de uma abordagem, designada por combinação de
previsões, obtendo resultados frequentemente de qualidade superior aquelas que se
obteria através de modelo único.

Para efeitos de obtenção de previsões são utilizados modelos Autoregressivos de


Médias Móveis (ARMA), modelos Autoregressivos (AR), Modelos Autoregressivos de
Desfasamento distribuído (ADL) . Neste último caso, procura-se introduzir, para além
da explicação das variáveis da procura turística com base no passado, uma componente
de relação casual com variáveis macroeconómicas relevantes (e.g. PIB, Índice de
Preços, entre outras). A especificidade das séries do turismo torna ainda possível a
introdução de modelos não lineares mais complexos, como é o caso dos modelos
Periódicos Autoregressivos (PAR) e dos modelos Seld Exciting Threshold
Autoregressive (SETAR). Neste tipo de modelos é dada particular ênfase à datação e
sincronização do ciclo das séries em estudo eàs relações entre o ciclo económico e o
ciclo da actividade turística. O processo de previsão implica pelo menos três fases, a 1ª
em que devem ser analisadas as propriedades das séries temporais e, na 2º fase,
procede-se ao estudo de avaliação da performance dos modelos individuais e
metodologias de combinação de previsões. Finalmente, com base nos resultados é
possível utilizar,para efeitos de obtenção dos mesmos os modelos que são geradores da
melhor performance .O estudo das propriedades das séries temporiais ( sazonalidade,

2 Cristina Reis ..... Aluna nº 801416 – ..............Turma 1 –GPO


31-10-2010
Gestão de Produção e Operações – E – Folio A

não estacionaridade, periocidade, não linearidade, presença de quebra estruturais e


variabilidade), são elementos essenciais no estudo provisional.

No sentido de apresentar resultados da metodologia aplicada apresenta-se um quadro


síntese de previsão percentual por mercado emissor (designado por Ilustração 1 ( em
anexo )), que prevê comparativamente a 2008 e 2009, uma descida na taxa média de
crescimento das dormidas para 2010 , considerando os ,mercados mais importantes
para Portugal. O único aumento previsto é de dormidas de turistas nacionais como se
tem verificados nos últimos 5 anos ( 3,7%), Os limite superior e inferior corresponde ao
intervalo de confiança que nesta previsão é de 75%, devido à variabilidade dos dados.
No quadro pode-se constatar que não foi elaborada uma previsão quanto a Espanha e
Irlanda, por insuficiência de dados, ou talvez porque a crise económica global nestes
países tem vindo a agravar o desemprego, tornando as estimativas quantitativas pouco
credíveis, sendo necessário compará-las com previsões qualitativas.

Conclusão

Segundo a pesquisa efectuada concluí que em termos de metodologia empregue a única


que faz parte do plano de estudos da UC de Gestão de Produção e Operações é o
método da Média Móvel (MM), sendo a Média Aritmética (MA),um método simples
mas pouco adequado, segundo alguns autores, às previsões do sector por causa do factor
sazonalidade, por último o método dos Mínimos Quadrados (MQ), que segundo ( REIS-
2008), funciona da mesma forma que a (MA), percebi que as previsões usam
metodologias combinatórias e que deve ser a ponderação e a comparação a levar à
tomada de conclusões e posteriormente à decisão.

Gostaria de terminar este relatório ressalvar para o facto de em períodos de recessão, a


economia mundial tem comportamentos pouco comuns e, as previsões valem o que
valem, pois se em situações “ normais de mercado” a margem de confiança tem de
existir , numa economia em mutação, é difícil prever em segurança. Há no entanto que

3 Cristina Reis ..... Aluna nº 801416 – ..............Turma 1 –GPO


31-10-2010
Gestão de Produção e Operações – E – Folio A

mostrar optimismo e acreditar que as receitas do sector turístico para 2010 vão superar
as previsões , pois a retoma começa a surgir timidamente.´

Fim

Bibliografia:

COURTOIS, Alain; PILLET ,Maurice; MARTIN,Chantel: Gestão de Produção, Ed.


Técnicas – Lidel, 1991

LEMOS, Fernando de Oliveira: Metodologia para Selecção de Métodos de Previsão da


Demanda; Dissertação julgada adequada para obtenção do título de Mestre em
Engenharia da Produção, 2006

KOTLER, P; Marketing Management: Analysis, Planning, Implementatio, and Control.


- New Jersey: Prenticd – Hall, 1991

REIS, Filipa Lopes dos : Gestão da Produção e Operações – Uab - 2008

SILVA, João Albino ; Economia do Turismo: Mestrado em Gestão e Desenvolvimento


em Turismo,Ualg, 2006 - 2007

SITIO NA NET:

IMPAC, Indicadores de Monotorização e Previsão da Actividade Turística

INE :Informação à Comuncação Social – 14 de Outubro de 2009

4 Cristina Reis ..... Aluna nº 801416 – ..............Turma 1 –GPO


31-10-2010
Gestão de Produção e Operações – E – Folio A

ANEXO

Metodologia utilizada : ( Exemplo):

http://ciitt.ualg.pt/impactur/anual_metodPT.pdf

ILUSTRAÇÃO 1 - PREVISÕES DO IMPACTUR

5 Cristina Reis ..... Aluna nº 801416 – ..............Turma 1 –GPO


31-10-2010