Você está na página 1de 9

Índice

1. Introdução ....................................................................................................................... 2

2. Balancetes ....................................................................................................................... 3

3. Balancete contábil: Os conceitos .................................................................................... 3

4. Elaboração de um balancete contábil .............................................................................. 5

5. As informações geradas .................................................................................................. 5

6. A importância do relatório contábil ................................................................................ 6

7. Conclusão........................................................................................................................ 8

8. Referência Bibliográfica ................................................................................................. 9


1. Introdução

No presente trabalho iremos abordar acerca dos balancetes, em particular abordaremos neste
artigo os principais conceitos, orientações de como é feito e por que ele é tão importante para
a saúde e o crescimento de uma empresa. Através do balancete é possível chegar a vários
resultados importantes para a contabilidade de uma empresa num dado período de tempo, bem
como elaborar outros demonstrativos contábeis importantes. O balancete também permite
confirmar que a contabilidade da empresa esteja bem organizada.

O trabalho têm como objectivo fazer uma abordagem sobre os balancetes.

Metodologia: Neste estudo, utilizamos inicialmente a pesquisa em fontes bibliográficas,


através da busca por documentos que tratassem da temática de forma explicativa. Tratando-se
de trabalhos no âmbito da reflexão teórica, tais documentos são basicamente textos: livros,
artigos, etc.

2
Balancetes
2. Balancetes

O balancete contábil, também conhecido como balancete de verificação, é um relatório


extraído do livro contábil e que abrange todas as informações contábeis das contas em
movimento na empresa, bem como o seu respectivo saldo.

Balancete é um instrumento financeiro que se utiliza para visualizar a lista do total dos débitos
e dos créditos das contas, juntamente com o saldo de cada uma delas (seja devedor ou credor).
Desta forma, permite estabelecer um resumo básico de um estado financeiro.

Muitos gestores não utilizam o relatório com frequência em razão da dificuldade no momento
de consultar e interpretar as informações que constam nele. O balancete tem se tornado
poderoso instrumento de base para decisões. Portanto, por meio de balancetes a administração
da empresa terá em mãos um resumo de todas as operações, bem como de todos os saldos
existentes no final de cada período.

3. Balancete contábil: Os conceitos

Para interpretar um balancete contábil é necessário conhecer os conceitos e saber o que cada
um deles significa na rotina prática de um negócio:

 Livro contábil: É o livro que registra todas as informações contábeis/financeiras de um


negócio. Há vários subtipos de livros no ramo da contabilidade, como livro diário, livro
razão e livro caixa. É desses livros contábeis que são extraídas todas as informações
que darão forma ao balancete contábil.

 Activo: É um dos grupos que dão forma ao balancete. Nesse grupo estão as informações
a respeito de todos os bens e direitos da empresa. Dentro do activo haverá o caixa, que
representa a disponibilidade de dinheiro que a empresa possui em seu
estabelecimento; bancos, contas em movimento e fundos de investimento, que
representam todos os saldos em instituições bancárias; contas a receber, que são todos
os valores que devem ser creditados em favor da empresa; adiantamentos para futuras
prestações de contas, que representam aqueles valores pagos antecipadamente para
despesas como viagem, deslocamento, entre outras; impostos a recuperar, sendo os

3
Balancetes
saldos tributários que podem vir a ser deduzidos; estoques, que são os saldos em
mercadorias; despesas antecipadas, que são os valores pagos por despesas como
seguro, por exemplo; activo realizável a longo prazo, que são valores que podem vir
a ser recebidos a longo prazo; activo permanente, que representa bens e investimentos
que a empresa possui; por fim, o activo permanente intangível, que são bens
como software, ou seja, intangíveis mas que têm valor monetário.

 Passivo: No passivo se encontram todas as informações sobre as obrigações e o


patrimônio líquido da empresa. Nesse grupo haverá a relação de impostos, taxas e
contribuições a recolher, contas a pagar para fornecedores, relação de provisões com
salários e contribuições para colaboradores, além de uma relação de valores que terão
vencimento com prazo superior a um ano. Ainda no passivo, há a descrição do
patrimônio líquido, como já mencionado. Nesse item encontram-se os valores relativos
ao capital social da empresa, bem como as reservas para futura utilização.

 Resultado: Relação de todas as receitas, despesas e custos da empresa.

 Receitas: Demonstram todos os ganhos da empresa. Nesse grupo é possível avaliar


quais são os departamentos que geram mais lucro e quais são os que trazem menos
resultados.

 Custos: São todos os gastos da empresa. Representam os valores que são


desembolsados para manter a empresa em funcionamento. São as despesas necessárias.
É importante prestar atenção para não confundir despesas com custos.

 Despesas: Diferentemente dos custos, as despesas representam valores que são gastos,
mas não estão directamente relacionados à actividade fim da empresa.

4
Balancetes
4. Elaboração de um balancete contábil

A elaboração de um balancete começa com a realização das somas dos registos de cada conta,
tanto no deve/débito como no haver/crédito. No passo seguinte, obtém-se o saldo de cada conta
(a diferença entre o débito e o crédito). Por fim, as somas e os saldos obtidos são transferidos
para o balanço.

A elaboração do relatório é muito simples. Há vários modelos e formas de apresentar activo,


passivo, custos, receitas, resultados e despesas.

De forma geral, ele pode ser disposto em quatro colunas, sendo duas colunas reservadas para
o movimento e duas reservadas para o saldo. O preenchimento das colunas de movimento deve
ser com as informações literais de débito e crédito em cada conta. Já o preenchimento das
colunas destinadas ao saldo é feito a partir do cálculo da diferença entre crédito e débito.

Este é apenas um exemplo simples de balancete contábil. Portanto é importante ter a assessoria
de profissionais capacitados para acompanhar a saúde financeira do seu negócio. Além disso,
é salutar possuindo sistemas informatizados especiais que otimizem a rotina fiscal, contábil e
consequentemente a estratégia do seu negócio.

5. As informações geradas

O balancete contábil traz todas as informações relativas a actual situação financeira do negócio.
Além de apresentar todos os direitos, bens e investimentos da empresa, ele também engloba
despesas, custos e reservas existentes.

Um balancete completo pode conter:

 Informações quanto aos valores em caixa.


 Informações bancárias completas.
 Valor dos estoques de productos.
 Valor dos bens, como automóveis, máquinas, equipamentos e utensílios.
 Previsão de custos com pagamento dos colaboradores.
 Valores a receber em curto e longo prazo.

5
Balancetes
 Impostos a recuperar.
 Impostos a pagar.
 Valor do capital social.
 Reservas.

Todas essas informações trazem uma ideia aprofundada sobre a situação do negócio e também
sobre o seu futuro, já que os vários indicadores agrupados são passíveis de análise e posterior
adoção de estratégias.

Saber qual é o valor em estoque, por exemplo, permite que a empresa avalie a necessidade de
aumentar ou reduzir essas quantidades, de acordo com a realidade do mercado. Essas
informações também ajudam a verificar qual departamento está gerando mais lucro e qual não
está rendendo tanto. Isso pode ajudar quanto a optar por uma reestruturação interna e
realocação de funcionários para áreas mais improdutivas.

6. A importância do relatório contábil

Para apurar os resultados no fim de um ano contábil, é uma regra para as empresas elaborarem
um balancete contábil. Esse relatório é o ponto de partida para a adoção de procedimentos
internos e externos. É pelo relatório que a empresa conhece a actual situação financeira do
negócio e pode adotar estratégias de melhoria ou até mesmo corte de despesas.

Manter um orçamento em dia pode significar o sucesso ou o fracasso de um negócio. Por isso,
o gestor deve conhecer as ferramentas contábeis existentes e saber como utilizá-las em favor
de uma gestão de resultados.

Como vimos, o relatório contábil é um documento extremamente importante para avaliar a


saúde e o desempenho de um negócio. Além disso, com base nas informações trazidas
nesse relatório é possível traçar estratégias e qualificar a gestão do negócio.

6
Balancetes
O balancete é preenchido da seguinte maneira:

N.º de Movimento Saldo


Contas
ordem Débito Crédito Devedor Credor
1 Caixa 1.300,00 500,00 800,00
2 Mercadorias 500,00 300,00 200,00
3 Capital 1.000,00 1.000,00

TOTAIS 1.800,00 1.800,00 1.000,00 1.000,00

7
Balancetes
7. Conclusão

Ao chegar ao fim do trabalho conclui que, balancetes são documentos voluntário para o
empresário embora recomendável para que possa conhecer com precisão o estado financeiro
da sua empresa sem necessidade de arrastar e reproduzir erros aquando da elaboração das
contas anuais. O balancete tem também a missão de propiciar a identificação de erros, pois
quando o mesmo não apresenta os mesmos valores nos totais dos débitos e créditos, não se
pode prosseguir o trabalho antes de detectar onde está o erro de lançamento. Mesmo que a
soma dos débitos seja igual à soma dos créditos, o contador deve fazer a auditoria nos demais
itens do balancete.

8
Balancetes
8. Referência Bibliográfica

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade Básica Fácil. 24ª ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2003.

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade Geral Fácil. São Paulo: Saraiva, 1997.

SILVA, Benedito Gonçalves da. Contabilidade Geral para Concursos. São Paulo: Meta, 1992.

9
Balancetes