Você está na página 1de 10

BIODEGESTOR

ENGENHARIA MECÂNICA

PROJETO MECANICO

SAMUEL VAZ; JOÃO PAULO; GUILHERME MORAES; JOSÉ LUCAS; RAFAEL ALVES;
MATEUS NOGUEIRA.

03/2019
Patos de Minas- MG
1 – Introdução

As formulações e reavaliações das políticas energéticas de cada país enfrentam um


novo desafio: as futuras matrizes energéticas devem refletir ações que diminuam em ritmo
crescente a queima do petróleo, gás natural, carvão e combustíveis de origem não renovável,
na busca de minimizar a concentração de dióxido de carbono emitido para a atmosfera.
Neste contexto, foi analisada a alternativa da produção de biogás como combustível a
partir do uso de biodigestores, considerando a facilidade de obtenção de matéria prima
(biomassa) para o processo e a flexibilidade de operar com geração constante ou variável a
utilização do resíduo final como biofertilizante.
Ressalta-se a existência de diversas vantagens para o uso de biodigestores, como a
redução da carga de matéria orgânica lançada no meio ambiente, controle da proliferação de
insetos e emissão de odores ofensivos e desagradáveis, diminuição da emissão de dióxido de
carbono e metano na atmosfera através da queima, além do melhor aproveitamento dos
dejetos de natureza orgânica. É importante considerar a conscientização da comunidade sobre
os impactos ambientais causados pela emissão de gases de efeito estufa na atmosfera, seu
possível agravamento no aquecimento global, ressaltando a necessidade da preservação de
rios e afluentes, manutenção de níveis aceitáveis de saúde, bem como o cumprimento de
regulamentos e leis ambientais.

2 – Objetivos

Propor um modelo de um biodigestor anaeróbico para produção de biogás, tendo


como matéria prima os resíduos sólidos orgânicos provenientes descartados em qualquer
residencia. Verificar qual modelo de biodigestor é mais adequado para implantação. Avaliar
as condições operacionais ideais para o processo de digestão anaeróbica.
3 – DESENVOLVIMENTO
1-
A produção e o descarte da biomassa agroindustrial e rural tem sido alvo de muitas
pesquisas devido ao seu potencial poluidor bem como também do seu potencial
energético. Objetivou-se com esse estudo apresentar uma tecnologia acessível a
pequenos produtores de suínos. Utilizou-se as instalações do setor de suinocultura
CECA/UFAL, onde os animais eram criados em sistema intensivo e alimentados duas
vezes ao dia recebendo alimentação balanceada para cada faixa etária. Foram inseridas
amostras de dejetos durante 30 dias e depositados em um biodigestor caseiro na
proporção 1:1 para cada kg de dejeto e água. Posteriormente, foi realizado um dia de
campo para demonstração d a tecnologia a estudantes e pequenos agricultores familiar.
Este estudo apresentou a viabilidade da implantação de um biodigestor caseiro como
uma alternativa viável para tratamento dos dejetos, geração de energia alternativa na
forma de biogás e o uso auxiliar do biofertilizante, sendo ainda de grande valia o uso
ambiental do biodigestor. O Presente estudo demonstrou a importância da construção,
manutenção e da difusão da tecnologia do uso do biodigestor caseiro para pequenos
produtores de suínos em Alagoas. Sendo uma forma sustentável para elucidar os
problemas advindos da destinação dos dejetos suínos produzidos em pequenas
propriedades. A produção de biogás pode ainda reduzir os custos mensais com outros
combustíveis, que pode ser potencializado com a utilização do biofertilizante. Além do que
o uso educacional do biodigestor é de grande valia, como uma ferramenta multi e
interdisciplinar.

DOS SANTOS, Sidney José et al. Construção de um biodigestor caseiro como uma
tecnologia acessível a suinocultores da agricultura familiar. Pubvet, v. 11, p. 207-312,
2016.

2-
A construção de biodigestores utilizando de tambores de 200 litros é viável para
pequenos agricultores que dispõe de uma pequena quantidade de matéria-prima, que se
refere à biomassa utilizada no processo de fermentação anaeróbica. Após um diagnostico
produtivo das pequenas propriedades locais, constatou que a oferta de dejetos bovinos
(principalmente leiteiro) e a principal fonte de biomassa disponível e desperdiçada pelos
pequenos agricultores. Almejando o Desenvolvimento Sustentável, se faz necessário
desenvolver tecnologias agroecologicas que são eficazes e contribuem para conservação,
preservação e manutenção do meio ambiente. Hoje tem se discutido muito a cerca do
aquecimento global, onde os dejetos bovinos contribuem significativamente para o seu
aumento através da emissão de CH4 durante o processo de fermentação dos dejetos,
canalizar esta energia desperdiçada se torna um desafio para reduzir o efeito estufa e
satisfazer as necessidades de energia. Fonte de energia renovável disponível na natureza
através de atividades com biomassa os biodigestores e esperança de um futuro melhor,
instalados a baixo custo. Utilizando de técnicas simples e pouco capital financeiro, a
decomposição anaeróbica de dejetos bovinos e uma tecnologia de desenvolvimento
sustentável. A redução na dependência de recursos externos, faz com que a
agropecuária se torne auto-sustentável, reduzindo custos com energias externas.
Existe uma real dificuldade em implantar projeto socioeconômico ambiental através de
ações governamentais. O que existe são mine projetos políticos que são aprovados
mediante interesses econômicos e partidários. Desenvolver um mecanismo de formação
e conscientização ambiental e econômica a fim de informar aos executores desse projeto
e fundamental para que este cumpra seu verdadeiro sentido: conservação ambiental e
economia. Em conversas com pequenos agricultores durante algumas visitas, os mesmos
disseram que nunca ouviram dizer dos GEE (Gases de Efeito Estufa) e pior que isso, eles
nem imaginavam que a maioria da emissão destes está concentrada na produção
agropecuária. Através de técnicas simples e de baixo custo, podemos contribuir com o
Desenvolvimento Sustentável e conseguir viver melhor durante o tempo que nos e
destinado aqui na terra.

DA SILVA, Vanderli Luciano et al. Biodigestor: Fonte alternativa de gás “limpo” e adubo
organico que contribuem para redução do efeito estufa. In: III Congresso Brasileiro de
Gestão Ambiental. Goiânia/GO–19 a. 2012.
3-
As fontes de energia não-renováveis são altamente poluidoras e têm demandado a
adoção de métodos alternativos de produção (COLDEBELLA et al, 2006). Com isso, a
pesquisa sobre formas e mecanismos de produção mais eficazes e menos poluentes têm
conduzido, nesse sentido, a produção de biogás a partir de biomassa (OLIVEIRA, 2009).
Além disso, observa-se que a adição de Óleo Vegetal Residual (OVRs), oriundo da
alimentação, tem sido social, econômica e ambientalmente importante, pois alia os cerca
de 51,4 % de resíduos sólidos orgânicos desperdiçado no Brasil a uma matéria rica em
compostos glicerinados, com alto teor de carbono, subsídio direto para formação de
metano (PNUD et al, 2010; KONRADO et al, 2014). O Biogás, mistura de gases gerado a
partir da decomposição anaeróbica de material orgânico, depende do teor de metano em
sua composição, sendo diretamente utilizado na produção de energia através da queima
(METZ, 2013). Com isso, neste trabalho utilizamos um processo simples e reprodutível
para essa produção, através da adição de uma palha de aço em um compartimento feito
de cano PVC, o qual remove quase que inteiramente o teor de H2S da amostra. O
resultado, é que intentamos produzir um Biodigestor caseiro de fácil reprodutibilidade e
com alto poder calorífico, podendo ser seguramente utilizado no fornecimento de energia
para uso domiciliar.

DIAS, Eduardo Luís Oliveira; DE SOUZA, Cleide Barbieri. Construção de Biodigestor


caseiro: Purificação do biogás e otimização da produção de metano. UNILUS Ensino e
Pesquisa, v. 12, n. 26, p. 78, 2015.
4-
As fontes de energia não renováveis são altamente poluidoras, o estudo da produção de
energia sustentável a partir de biogás revela-se essencial com impactos positivos
financeiros e principalmente ambientais. Tendo em vista, que do total de resíduos sólidos
urbanos gerados no Brasil, cerca de 51,4% são orgânicos, o que pode gerar muita
energia sustentável para o país. Neste contexto, o estudo dos processos de geração de
energia sustentável a partir de Biodigestores torna-se relevante. Este trabalho tem por
objetivo a construção de dois biodigestores capazes de produzir gás comburente porém
cada um deverá ser abastecido com alimentos diferentes, ou seja, um com alimentos que
resulte em um ambiente alcalino e outro ácido, visando comprovar que em um ambiente
alcalino será produzido gás metano com maior eficiência se comparado com o biodigestor
controle, com pH ácido.
DE OLIVEIRA, Victor Dutra; JUNIOR, Paulo Pinhal; DE SOUZA, Cleide Barbieri.
CONSTRUÇÃO DE BIODIGESTOR CASEIRO PARA PRODUÇÃO DE BIOGÁS. UNILUS
Ensino e Pesquisa, v. 13, n. 30, p. 169, 2016.
5-
As mudanças climáticas podem ser tidas como itens de preocupação para ambientalistas
e população de todo planeta, realidade esta que induz à busca de fontes de energias
renováveis que possam colaborar na redução de danos ambientais. Diante do exposto, a
produção de biogás surge como uma alternativa para a nossa região, devido a grande
quantidade de biomassa animal produzida pelo setor pecuário. Este estudo centra-se na
apresentação de uma proposta, com vistas a estimular o aproveitamento do que, no geral,
é descartado, sendo no caso em questão, o esterco bovino. A proposta se volta para a
utilização de dejetos de animais na produção do biogás para consumo doméstico em
fogões, a partir da instalação de biodigestores com utilização de esterco bovino no âmbito
rural. Considera-se que tal proposta se reveste de grande importância, que por se tratar
de dejetos animais, pode ser tida como alternativa para o aumento do lucro, por
aproveitar matéria prima da propriedade que seria descartada, sobretudo pela geração de
novas atividades econômicas desde a coleta até a geração de gás, além da contribuição
com as políticas de preservação do meio ambiente.
O aumento da criação de animais pode gerar danos ao meio ambiente. Uma alternativa
para minimizar esse problema é a utilização dos dejetos como fonte de biomassa na
produção de energia. Neste sentido, Rondônia, por possuir em torno de 12 milhões de
cabeças de gado, a utilização do biodigestor alternativo e de baixo custo, através da
fermentação anaeróbica de esterco bovino para geração de biogás faz-se muito eficiente,
de forma que além de minimizar os impactos ambientais, aumenta a geração de renda de
pequenos produtores rurais. Há necessidade de criar formas de incentivos a produção de
novas tecnologias que favoreçam a produção de energia que não resultem em grandes
danos ambientais.

AQUINO, GERISMAR TOMAZ DE et al. O USO DO BIOGÁS NO ÂMBITO RURAL COMO


PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. 2014.

6-

Nas últimas décadas a humanidade tem se preocupado cada vez mais com as questões
ambientais e de modo particular com a problemática dos lixões a céu aberto, que além de
atrair vetores é altamente poluente ao solo, a água e ao ar. O biodigestor é uma
alternativa muito interessante para o tratamento de resíduos sólidos, pois utiliza resíduos
que seriam dispensados como lixo e normalmente vai parar em locais inadequados. A
educação ambiental deve-se ter início na base escolar com a consciência da disposição
racional do descarte dos resíduos sólidos doméstico, com o aproveitado de seus
nutrientes para o solo e não somente visto como lixo doméstico, fomentando outras
possibilidades e formas alternativas de aproveitamento como adubo orgânico e
biofertilizante. O objetivo deste trabalho é apresentar o potencial do biodigestor para a
produção de adubo orgânico e biofertilizante, como fonte de adubação, apresenta a
facilidade de construção e operação de um biodigestor caseiro e a transformação dos
resíduos orgânicos domésticos. Os valores encontrados na obtenção do adubo orgânico e
biofertilizante apresentam-se satisfatório no quesito valores dos micronutrientes para
adubações.

Os dejetos orgânicos provenientes de consumo urbano podem ser tratados a partir da


utilização de um biodigestor caseiro, propiciando uma redução da poluição ocasionada
pelos lixões e aumentando a vida útil dos abertos sanitários. Os biodigestores podem
fornecer, como a obtenção do biogás, que são gases gerados a partir da biodegradação
bacteriana da matéria orgânica com grande poder energético, e do biofertilizante,
composto líquido com propriedades nutritivas para adubação e correção dos solos. O uso
adequado do biofertilizante e adubo orgânico, pode permitir a substituição de adubações
químicas, pois contém macronutrientes e micronutrientes presentes em alguns
formulados químicos.
DE ORNELAS, Ademilso Carneiro; MESQUITA, Glaucia Machado. USO DO
BIODIGESTOR CASEIRO DESTINADO AO TRATAMENTO DE RESÍDUOS
ORGÂNICOS DOMÉSTICOS. RENEFARA, v. 12, n. 12, p. 61-69, 2017.
7-
A utilização de biofertilizante em pequenas propriedades rurais é imprescindível, a
ressaltar sua praticidade atrelada ao fator econômico, já que o biofertilizante associado ao
adubo orgânico curtido são facilmente produzidos e dispensam a necessidade de adubos
químicos. Deste modo, o presente estudo tem por objetivo efetuar a produção de
biofertilizante a partir de biomassa bovina através de um biodigestor caseiro de baixo
custo, além disso, utilizar o subproduto gerado em hortaliças, promover o beneficiamento
das condições físico-química do solo e promover a destinação ambientalmente adequada
da biomassa bovina. No processo prévio à elaboração da parte escrita do trabalho, foi
construído um biodigestor modelo caseiro utilizando materiais acessíveis com baixo
custo. A partir da construção do biodigestor, o mesmo foi preenchido com porções de
esterco bovino e água, e deixado exposto ao sol para estimulo das atividades bacterianas
e como consequência a produção do biofertilizante. Após 20 dias maturando, foram feitos
testes com sementes de salsa para verificar a eficiência do fertilizante. Os primeiros
resultados do potencial do biofertilizante apareceram cinco dias após o plantio das mudas
de salsa, em que as sementes plantadas e adubadas com 100% da solução do fertilizante
desenvolveram-se de forma mais rápida. Como resultado do presente estudo pode se
concluir que o uso do biodigestor pode auxiliar de forma positiva o meio econômico e
ambiental, de forma que o custo benefício da sua utilização é baixo, pois o único custo
será com os materiais na produção do biodigestor, enquanto a matéria prima é bastante
acessível, principalmente em propriedades rurais.
O uso do biodigestor apresenta claras vantagens para o meio econômico e ambiental. O
custo benefício da sua utilização é alto, pois o único custo será com os materiais na
produção do biodigestor, enquanto a matéria-prima é gratuita e facilmente encontrada. O
seu produto possui relevante valia, uma vez que há a geração de biogás que, pela
presença do gás metano, pode ser utilizado na geração de energia elétrica, em geradores
movidos a gás e como gás de cozinha (se produzido em larga escala), e pelo
biofertilizante, que pode ser usado para melhorar a qualidade das plantações ou ser
comercializado, gerando renda. Além disso, também apresenta benefícios para o meio
ambiente, uma vez que está fazendo uso de gases que seriam prejudiciais à atmosfera e
é uma alternativa ao uso de combustíveis fosseis para a geração de energia.
DE OLIVEIRA, Adib Jacinto Souza et al. Biodigestor Caseiro Aplicado à Produção de
Biofertilizante a Partir de Biomassa Bovina.

8-
A UFPR-Litoral, situada em Matinhos/PR, possui um projeto político-pedagógico inovador
e desafiador, que busca o desenvolvimento sustentável do litoral do Paraná, construção
de propostas inovadoras de práticas acadêmicas que integrem educação, conhecimento
empírico e científico e a valorização dos saberes locais. Surgem, então, espaços de
aprendizagem, como as Interações Culturais e Humanísticas (ICH), onde há interação da
comunidade acadêmica, que possibilita reflexões e trocas de experiências. Neste espaço
deu-se, a construção da oficina “Construindo um biodigestor para pequenas
propriedades”, com base nos princípios Agroecológicos. Um dos objetivos era
desenvolver um biodigestor barato, de fácil montagem e manutenção, utilizando-se
materiais e peças disponíveis localmente. Com investimento de R$ 192,00, montamos um
modelo capaz de gerar energia, adequado para pequenos produtores rurais, fácil
instalação, manuseio e que permite o uso de gás e biofertilizante na propriedade.
MARTINS, Danilo; BICA, Gabriela Schenato. 13615-Biodigestor, uma solução de baixo
custo para pequenas propriedades. Cadernos de Agroecologia, v. 8, n. 2, 2013.ABNT
4 – Conclusões e recomendações

Diante da necessidade de obtenção e aperfeiçoamento de tecnologias econômicas e


ambientalmente sustentáveis para a geração de energia, a utilização de biodigestores para a
produção de biogás como combustível representa um potencial expressivo nesse cenário,
devido principalmente ao elevado poder calorífico do gás produzido. O processo anaeróbio
de produção do biogás com utilização de matéria orgânica como matéria-prima requer
condições específicas por se tratar de um sistema microbiológico.