Você está na página 1de 19

MAPAS MENTAIS

DIREITO ADMINISTRATIVO

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA


1

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


PRINCÍPIOS
DIREITO PÚBLICO ESTUDA
NORMAS
CRITÉRIO FUNCIONAL DEFINIÇÃO

Exercida pelo Executivo


FUNÇÃO ADMINISTRATIVA
OBJETO PRÓPRIO com absoluta submissão à lei
AUTÔNOMO
PRINCÍPIOS ESPECÍFICOS

DIREITO ADMINISTRATIVO

SEM CODIFICAÇÃO
SOMENTE A LEI PRIMÁRIAS

CARCATERÍSTICAS MODELO INGLÊS Jurisdição como forma de controle da Adm.


DOUTRINA
FONTES INFLUÊNCIA INDICATIVA
Parcialmente influenciado pela
JURISPRUDÊNCIA SECUNDÁRIAS jurisprudência

COSTUMES

PODER DE POLÍCIA
UNIÃO

SERVIÇOS PÚBLICOS TAREFAS FUNDAMENTAIS


REGRA CONCORRENTE ESTADOS
ATIVIDADES DE FOMENTO COMPETÊNCIA PARA LEGISLAR DF

A UNIÂO possui competência privativa


EXCEÇÃO
para legislar sobre desapropriação

MUNICÍPIOS - só interesse
local

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


ANULAR DECISÕES
CONSEQUÊNCIAS
ENSEJAR IMPROBIDADE (ART. 11)
MODO DE AGIR DE TODA A
ADMINISTRAÇÃO
REGEM

SUPREMACIA DO INTERESSE PÚBLICO

PRINCÍPIO DA JURIDICIDADE SUPRAPRINCÍPIOS INDISPONIBILIDADE DO INTERESSE


BLOCO DA LEGALIDADE PÚBLICO
SÓ FAZ O QUE A LEI AUTORIZA

PRINCÍPIOS
REGIME JURÍDICO
HERMENÊUTICA ADMINISTRATIVO NORMAS
DUPLA FUNCIONALIDADE
INTEGRATIVA

PRINCÍPIOS

LEGALIDADE
AUTOTUTELA
IMPESSOALIDADE
OBRIGATÓRIA MOTIVAÇÃO
AP
FINALIDADE
ACP IMPROBIDADE
MORALIDADE RAZOABILIDADE
CONTROLE EXT. TC
PROPORCIONALIDADE
CPI
INFRACONSTITUCIONAIS
SEGURANÇA JURÍDICA
PUBLICIDADE CONSTITUCIONAIS
BOA ADMINISTRAÇÃO
EFICIÊNCIA
CONTINUIDADE
DEVIDO PROCESSO LEGAL
ISONOMIA
CONTRADITÓRIO
Precaução
AMPLA DEFESA

CELERIDADE PROCESSUAL

PARTICIPAÇÃO

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA


Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62
NÃO INTEGRA A ESTRUTURA ESTATAL

SOCIEDADE CIVIL

INTERESSE COLETIVO

SEM FINS LUCRATIVOS

FOMENTO ESTADO
sem divisões internas de tarefas entre
CONCENTRÇÃO
ATO VINCULADO repartições

ÓRGÃO PÚBLICO (sem atribuições repartidas com vinculação


TERMO DE PARCERIA
personalidade jurídica) hierárquica
DESCONCENTRAÇÃO
ATIVIDADES PRIVADAS
exerce competência administrativa (interna)

PARTICIPAÇÃO FACULTATIVA DO PODER


PÚBLICO
OSCIP
CONTRATADAS MEDIANTE LICITAÇÃO

MINISTRO DA JUSTIÇA

RECURSOS TERCEIRO SETOR


FOMENTO MEDIANTE
USO DE BENS
QUALIFICAÇÕES
Imputação Volitiva de Otto Gierke
ATO DISCRICIONÁRIO TEORIA DO ÓRGÃO
Personalidade Judiciária (defesa de suas
prerrogativas institucionais em juízo)
CONTRATO DE GESTÃO

PARTICIPAÇÃO OBRIGATÓRIA DO PODER


PÚBLICO

RECURSOS OS

USO DE BENS FOMENTO MEDIANTE


ORGANIZAÇÃO
CESSÃO DE SERVIDOR ADMINISTRATIVA

MINISTRO DA ÁREA

TERMO DE FOMENTO
PARCERIAS VOLUNTÁRIAS
ACORDO DE COOPERAÇÃO

CENTRALIZAÇÃO uma única PJ (Adm. Direta)

PJ autônomas (Adm. Indireta)

ENTIDADE (dotada de Desempenha função administrativa


personalidade jurídica) DESCENTRALIZAÇÃO
Princípio da especialidade

Supervisão Ministerial

Autarquias

Agências Reguladoras

de Dir. Público CRIADAS por lei específica Fundações Públicas

Associações Públicas

Conselhos de Classe

PODEM SER
Empresas Públicas

Sociedades de Economia Mista


de Dir. Privado AUTORIZADAS por lei específica
Fundações Governamentais de Dir. Privado

Consórcios Públicos de Direito Privado

Basta autorização na lei instituidora da


Subsidiárias
empresa primária

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


CUMPRIMENTO DO CICLO DE FORMAÇÃO EXISTÊNCIA
PRESUNÇÃO DE LEGITIMIDADE (todos)
CONFORMIDADE COM OS REQUISITOS
VALIDADE IMPERATIVIDADE/COERCIBILIDADE
LEGAIS PLANOS LÓGICOS (maioria)

APTIDÃO PARA PRODUZIR EFEITOS


JURÍDICOS
EFICÁCIA ATRIBUTOS EXIGIBILIDADE (maioria)

AUTOEXECUTORIEDADE (alguns)

TIPICIDADE (todos)

JUÍZO DE CONVENIÊNCIA E
OPORTUNIDADE

FUNÇÃO TÍPICA DO PODER EXECUTIVO


CONCRETA
VEDADO
MANIFESTAÇÃO DA FUNÇÃO UNILATERAL
RAZOABILIDADE MÉRITO ADMINISTRATIVA
DO ESTADO OU DE QUEM LHE FAÇA AS
PROPORCIONALIDADE CONTROLE JUDICIAL VEZES

MOTIVOS DETERMINANTES

QUALQUER ESPÉCIE DE ATO JURÍDICO


DESVIO DE FINALIDADE *ATO DA ADMINISTRAÇÃO PRATICADO PELO PODER EXECUTIVO

ACONTECIMENTO INVOLUNTÁRIO QUE


DISCRICIONÁRIOS
*FATO ADMINISTRATIVO PRODUZ EFEITOS ADMINISTRATIVOS

VINCULADOS

*SILÊNCIO ADMINISTRATIVO SÓ PRODUZ EFEITO SE A LEI ATRIBUIR


SIMPLES CLASSIFICAÇÃO

COMPOSTOS
INEXISTENTES (falta elemento do ciclo)
COMPLEXOS
NULOS (defeito grave, não convalida)
TEORIA DA NULIDADE
ANULÁVEIS (defeito leve, convalida)

ATO ADMINISTRATIVO IRREGULARES (defeitos irrelevantes)

REVOGAÇÃO

SUJEITO
ANULAÇÃO OU INVALIDAÇÃO

PROCEDIMENTO VINCULADOS
CASSAÇÃO

CAUSA MODALIDADES DE EXTINÇÃO


CADUCIDADE
REQUISITOS
MOTIVO CONTRAPOSIÇÃO

FINALIDADE DISCRICIONÁRIOS EXTINÇÕES INOMINADAS

FORMA

APROVEITAMENTO DE ATO DEFEITUOSO


VÁLIDO

SUPRE DEFEITOS LEVES DISCRICIONÁRIO


CONVERSÃO
VINCULADO CONSTITUTIVO
CONVALIDAÇÃO
CONSTITUTIVO EX TUNC

EX TUNC

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


ostensiva/militar
POLÍCIA ADMINISTRATIVA
preventivo

DELEGAÇÃO
PODER HIERÁRQUICO PODER DE POLÍCIA autoria e materialidade/ PM e PF
AVOCAÇÃO
POLÍCIA JUDICIÁRIA repressiva

repressiva

EXERCIDO PELOS MINISTÉRIOS FEDERAIS E


SECRETARIAS ESTADUAIS E MUNICIPAIS
SOBRE ÓRGÃOS E ENTIDADES
CONTROLE MINISTERIAL
PERTENCENTES À ADM. INDIRETA

PODERES DA
ADMINISTRAÇÃO
"PODER-DEVER"

PODER DISCRICIONÁRIO

PODER VINCULADO PODER NORMATIVO

EXCESSO DE PODER (motivo e objeto)


PODER DISCIPLINAR
ABUSO DE PODER
DESVIO DE PODER (finalidade)

DECRETO
PODER REGULAMENTAR
REGULAMENTO

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


SÓ NO EXERCÍCIO DA FUNÇÃO
ADMINISTRATIVA
P. DA LEGALIDADE ATO LÍCITO
FUNDAMENTOS
P. DA ISONOMIA ATO ILÍCITO

CIVIL
CULPA EXCLUSIVA DA VÍTIMA

FORÇA MAIOR EXCLUDENTES EXTRACONTRATUAL


CULPA DE TERCEIROS

SUBSIDIÁRIA (REGRA)
ANORMAL
DANO
ESPECÍFICO

*SOLIDARIEDADE NÃO
SE PRESUME, EXIGE LEI

RESPONSABILIDADE DO
ESTADO

DUPLA GARANTIA
AÇÃO INDENIZATÓRIA
5 ANOS CONTRA O ESTADO

T. IMPUTAÇÃO VOLITIVA (OTTO GIERKE)


CULPA OU DOLO DO AGENTE
PJ DE DIR. PÚB.
ESTADO CONDENADO COM TRÂNSITO EM ART. 37, §6º, CF RESP. OBJETIVA
JULGADO NA INDENIZATÓRIA PJ DE DIR. PRIV. PRESTANDO SERV. PÚB.
AÇÃO REGRESSIVA
P. DA INDISPONIBILIDADE
RESP. SUBJETIVA AGENTE PÚBLICO

EXCEÇÃO: RESSARCIMENTO DE
PRESCRITÍVEL (STJ: 5 ANOS)
IMPROBIDADE É IMPRESCRITÍVEL

TEORIA DA RESPONSABILIDADE
RISCO ADMINISTRATIVO
OBJETIVA

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


ISONOMIA

COMPETITIVIDADE

VINCULAÇÃO AO INSTRUMENTO

INALTERABILIDADE DO EDITTAL
PROCEDIMENTO
MELHOR PROPOSTA
SIGILO DAS PROPOSTAS PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVO

VEDAÇÃO À OFERTA DE VANTAGENS


ISONOMIA
OBRIGATORIEDADE
MORALIDADE
FORMALISMO PROCEDIMENTAL
OBRIGATÓRIO
INDISPONIBILIDADE
ADJUDICAÇÃO COMPULSÓRIA
IMPESSOALIDADE

CAUDA SUPERVENIENTE
REVOGAÇÃO REGRAS GERAIS UNIÃO (CF)
CONTRÁRIA AO INTERESSE COMP. PARA LEGISLAR
ESPECÍFICAS CONCORRENTE (DOUTRINA)
VÍCIO

ANULAÇÃO
PREFERENCIALMENTE SÓ ATOS
PREJUDICADOS MENOR PREÇO

MELHOR TÉCNICA
RECURSO 5 DIAS SEM EFEITO SUSP. HOMOLOGAÇÃO
CONCEITOS TIPOS
TÉCNICA E PREÇO
DECLARATÓRIO

MAIOR LANCE
VINCULADO

ATRIBUI OBJ. AO VENCEDOR


ADJUDICAÇÃO

NÃO OBRIGA A ADM. A CELEBRAR CONCORRÊNCIA


CONTRATO
TOMADA DE PREÇO
DIREITO DE NÃO SER PRETERIDO
CONVITE

MODALIDADES CONCURSO

LEILÃO

CONSULTA
P. LEGISLATIVO
PREGÃO
P. JUDICIÁRIO

MP

LICITAÇÃO
TC

ADM. DIRETA

AUTARQUIAS MERA EXPECTATIVA DE DIREITO SE ILÍCITA INDENIZA PREJUÍZOS


À FUTURA CONTRATAÇÃO COMPROVADOS
FUNDAÇÕES PÚB.

AG. REGULADORAS

AG. EXECUTIVAS
TEM
ASSOCIAÇÕES PÚBLICAS DISPENSA inconveniente e inopirtuna

CONSÓRCIOS PÚBLICOS INEXIGIBILIDADE logicamente impossível

CONTRATAÇÃO DIRETA
FUND. GOVERNAMENTAIS VEDAÇÃO sit. excepcionais sem previsão expressa

DEVER DE LICITAR decisão vinculada, lict. de antemão


EMP. PÚBLICAS DISPENSADA
dispensada

SEM

FUNDOS ESPECIAIS
UMA CONCORRÊNCIA

FUNDAÇÕES DE APOIO
REGISTRA VENCEDORA

SISTEMA S
DISPONÍVEL PARA QUANDO HOUVER
NECESSIDADE
CONSELHOS DE CLASSE
REGISTRO DE PREÇOS
POSSUI PREFERÊNCIA
EMP. PRIVADA
UTILIZA REGISTRO DE OUTRA ENTIDADE
CONCESSIONÁRIOS
CARONA
EXPRESSAMENTE AUTORIZADO EM
PERMISSIONÁRIOS ÂMBITO FEDERAL D. 7892/13
NÃO TEM
ORG. SOCIAIS (exceto $ da U)

Oscip (exceto $ da U)

OAB
MULTIADJUDICAÇÃO

INVERSÃO DAS FASES(julgamento antes da


habilitação)

RDC preferencialmente eletrônico


INTERESSADOS NÃO ATENDEM ÀS
LICIT. FRACASSADA
NECESSIDADES
DIFERENÇA pode disputa aberta com lances públicos e
sucessivos
SEM INTERESSADOS LICIT. DESERTA
sigilo dos orçamentos

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62 PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA


DE OBRA PÚBLICA
COMPETÊNCIA PRIVATIVA DA
UNIÃO PARA NORMAS GERAIS DE FORNECIMENTO

DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO

SUBMETEM-SE AO REGIME
SE SERVIÇO PÚBLICO
JURÍDICO ADMINISTRTAIVO
DE CONCESSÃO PRECEDIDA DE OBRA PÚBLICA

EM REGRA EXIGEM DE USO DE BEM PÚBLICO


PRÉVIA LICITAÇÃO
DE PERMISSÃO DE SERVIÇO PÚBLICO

DE GERENCIAMENTO
CONTRATOS=INTERESSES ESPÉCIES
CONVÊNIOS= MÚTUA COOPERAÇÃO
CONTRAPOSTOS DE GESTÃO

TERMO DE PARCERIA

PPP

ESCRITA (REGRA GERAL) CONSÓRCIO PÚBLICO


FORMA
VERBAL ATÉ R$ 4.000,00 DE CONVÊNIO

DE CREDENCIAMENTO

DE TRABALHOS ARTÍSTICOS
*CONTRATOS DA
ADMINISTRAÇÃO = GÊNERO DE EMPRÉSTIMO PÚBLICO
(INCLUI ATÉ MESMO OS DE DIR.
PRIVADO)

SUBMISSÃO AO DIREITO ADMINISTRATIVO

PRESENÇA DA ADM. EM PELO MENOS UM CONTRATOS


DOS POLOS
ADMINISTRATIVOS
DESIGUALDADE ENTRE AS PARTES
(VERTICALIDADE)

MUTABILIDADE
VIGÊNCIA DOS CRÉDITOS
CARACTERÍSTICAS
CLÁUSULAS EXORBITANTES DURAÇÃO ORÇAMENTÁRIOS
(REGRA)
FORMALISMO

BILATERALIDADE

COMUTATIVIDADE

CONFIANÇA RECÍPROCA
RESCISÃO UNILATERAL

RESCISÃO AMIGÁVEL

RESCISÃO JUDICIAL
EXTINÇÃO
EXTINÇÃO ANTECIPADA E ANÔMALA
EXIGÊNCIA DE GARANTIA

DEVER DE INDENIZAR + RELAÇÃO JUR. NÃO PRECÁRIA


ALTERAÇÃO UNILATERAL DO OBJETO

MANUTENÇÃO DO EQUILÍBRIO ECON. +BOA FÉ DO CONTRATADO


FINANCEIRO

INOPONIBILIDADE DA EXCEÇÃO DE CLÁUSULAS EXORBITANTES


CONTRATO NÃO CUMPRIDO INDENIZA PELO QUE HOUVER EXECUTADO

RESCISÃO UNILTERAL ANULAÇÃO EXTINÇÃO MOTIVADA EM DEFEITO


+ PREJUÍZOS COMPROVADOS (EXCETO
MÁ-FÉ)
FISCALIZAÇÃO

APLICAÇÃO DE PENALIDADES

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


SÓ PARA ESTÁVEIS

TEMPORARIAMENTE SEM EXERCER

REMUNERAÇÃO PROPORCIONAL

DISPONIBILIDADE NOS CASOS DE EXTINÇÃO DO CARGO OU


AGENTES POLÍTICOS REINTEGRAÇÃO DE SERVIDOR

OCUPANTES DE CARGO EM COMISSÃO NULIDADE DO ATO


NÃO TEM FINS PUNITIVOS SOB PENA DE
CONTRATADOS TEMPORÁRIOS DESVIO DEFINALIDADE
IMPROBIDADE

AGENTES MILITARES
PODE VOLUNTÁRIA
ESPÉCIES
VITALÍCIOS EXONERAÇÃO
NÃO PUNITIVA
SERVIDORES ESTATUTÁRIOS
EFETIVOS
SAÍDA DO CARGO COMPULSÓRIA
EMPREGADOS PÚBLICOS
DEMISSÃO PUNITIVA
PARTICULARES EM COLABORAÇÃO
REGIME ESTATUTÁRIO FEDERAL ADM. PU JUDICIAL

EXONERAÇÃO

DEMISSÃO

PROMOÇÃO
CONJUNTO DE ATRIBUIÇÕES E
RESPONSABILIDADES
VACÂNCIA READAPTAÇÃO

LEI EXTINÇÃO E CRIAÇÃO


APOSENTADORIA

2 PROFESSOR
POSSE EM CARGO INACUMULÁVEL

VEREADOR + 1
FALECIMENTO
CARGO PÚBLICO
2 DE SAÚDE REGULAMENTADA
REMOÇÃO MESMO QUADRO
ACUMULAÇÃO PROIBIDA EXCETO:
JUIZ + PROFESSOR
OUTRO ÓRGÃO/ENTIDADE
MP + PROFESSOR REDISTRIBUIÇÃO
MESMO PODER
1 TÉCNICO OU CIENTÍFICO + PROFESSOR

TODOS AQUELES QUE EXERCEM


FUNÇÃO PÚBLICA AINDA QUE
EM CARÁTER TEMPORÁRIO OU
SEM REMUNERAÇÃO.
AGENTES PÚBLICOS

SUMÁRIO

SUSPENSÃO ATÉ 30 DIAS


PROCEDIMENTO ADMINISTRTAIVO
ARQUIVAR
ISONOMIA
SINDICÂNCIA
PODE APLICAR PENALIDADE
IMPESSOALIDADE
INSTAURAR PAD
MORALIDADE

NÃO OBRIGATÓRIA
LEGALIDADE

MERITOCRACIA DEMISSÃO

CF NÃO ADMITE EXCLUSIVAMENTE DE CASSAÇÃO


TÍTULOS
PENALIDADES MAIS SEVERAS DISPONIBILIDADE
VALIDADE: 2 ANOS PRORROGÁVEL POR SANÇÕES DISCIPLINARES
IGUAL PERÍODO CASSAÇÃO
CONCURSO PÚBLICO
PRETERIÇÃO DA ORDEM SUSP. + DE 30 DIAS

CONTRATAÇÃO PARA A MESMA FUNÇÃO


PORTARIA
PAD
APROVAÇÃO DENTRO DO Nº DE VAGAS
3 SERVIDORES ESTÁVEIS

REQUISIÇÃO DE SERVIDORES PARA A


PRESIDENTE EFETIVO SUPERIOR OU
MESMA TAREFA COMISSÃO
DIREITO DE NOMEAÇÃO MESMO NÍVEL

DESISTÊNCIA DE CANDIDATO
RELATÓRIO P/ AUTORIDADE COMPETENTE

CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAR


DOCUMENTOS RELATÓRIO

QUALQUER ATO INEQUÍVOCO QUE TORNE PENA MÁXIMA, AUTORIDADE MÁXIMA


INCONTESTÁVEL A NECESSIDADE

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


MAIS GRAVES

LESÃO FINANCEIRA
DEVER DE PUNIR BASE CONSTITUCIONAL
ACRÉSCIMO PATRIMONIAL

IMPORTAM EM ENRIQUECIMENTO ILÍCITO SUSP. DIR. POLÍTICOS 8-10


LEI 8.429/92 (LIA)
MULTA 3x O ACRÉSCIMO

PROIBIÇÃO DE CONTRATAR 10 ANOS


QUALQUER AGENTE PÚBLICO SUJEITO ATIVO
DOLO

ENTIDADE QUE SOFRE AS GRAVIDADE INTERMEDIÁRIA


CONSEQUÊNCIAS
SUJEITO PASSIVO
LESÃO FINANCEIRA

ACRÉSCIMO PATRIMONIAL
PARTICULARES SUJEITOS À LIA
ESPÉCIES DE ATOS DE CAUSAM PREJUÍZO AO ERÁRIO SUSP. DIR. POLÍTICOS 5-8
INDUZ IMPROBIDADE
MULTA 2x VALOR DO DANO
CONCORRE
IMPROBIDADE IMPRÓPRIA PROIBIÇÃO DE CONTRATAR 5 ANOS
BENEFICIA
DOLO OU CULPA
SUCESSORES

MENOR GRAVIDADE
SOZINHO NUNCA!

SEM LESÃO FINANCEIRA

SEM ACRÉSCIMO PATRIMONIAL


É PUNÍVEL A TENTATIVA (STJ)
ATENTAM CONTRA OS PRINCÍPIOS SUSP. DIR. POLÍTICOS 3-5

MULTA ATÉ 100x A REMUNERAÇÃO


NÃO SE APLICA (STJ) PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA
PROIBIÇÃO DE CONTRATAR 3 ANOS

DOLO

IMPROBIDADE
ADMINISTRATIVA

05 ANOS APÓS TÉRMINO DO MANDATO

PRESCRIÇÃO NÃO PRESCREVE PARA FINS EXCLUSIVOS


PREJUÍZO AO ERÁRIO
COMPETÊNCIA PRIVATIVA DO PODER DE APLICAÇÃO DA RESSARCIMENTO
JUDICIÁRIO
SANÇÕES

CIVIL

NEGATIVA DE AUTORIA
COISA JULGADA PENAL
IMPROBIDADE TEM NATUREZA CIVIL
AUSÊNCIA DE MATERIALIDADE NÃO EXISTE FORO POR
PRERROGATIVA DE FUNÇÃO
INDEPENDÊNCIA DAS PRERROGATIVA DE FUNÇÃO É PENAL
ADMINISTRATIVO
INSTÂNCIAS
IMPROBIDADE

RESPONSABILIDADE POLÍTICA

PROCESSO DE CONTROLE

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


USO COMUM

USO ESPECIAL

U, E, DF, M, T USO COMPARTILHADO

AUTARQUIAS FORMAS DE USO AUTORIZAÇÃO


PESSOA JURÍDICA DE DIREITO
FUNDAÇÕES PÚBLICAS
PÚBLICO INTERNO PERMISSÃO
USO PRIVATIVO INSTRUMENTOS DE OUTORGA
AGÊNCIAS EXECUTIVAS CONCESSÃO

AFORAMENTO

USO COMUM

USO ESPECIAL QUANTO À DESTINAÇÃO AFETAÇÃO: = FINALIDADE


PÚBLICA
DOMINICAIS

DESAFETAÇÃO:
IMPENHORABILIDADE
TRANSFORMAÇÃO EM BEM DE
INALIENABILIDADE
USO DOMINICAL POR LEI
ATRIBUTOS ESPECÍFICA
IMPRESCRITIBILIDADE

NÃO ONERABILIDADE

BENS PÚBLICOS

VENDA

CONTRATO DOAÇÃO

USUCAPIÃO PERMUTA

DESAPROPRIAÇÃO DAÇÃO EM PAGAMENTO

ACESSÃO FORMAS DE ALIENAÇÃO CONCESSÃO DE DOMÍNIO

CAUSA MORTIS INVESTIDURA


FORMAS DE AQUISIÇÃO
ARREMATAÇÃO INCORPORAÇÃO

ADJUDICAÇÃO RETROCESSÃO

RESGATE DE ENFITEUSE LEGITIMAÇÃO DE POSSE

DAÇÃO EM PAGAMENTO

LEI

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


PRINCÍPIO DA FUNÇÃO SOCIAL FUNDAMENTO

PLANO DIRETOR URBANA


DESAPROPRIAÇÃO
APROVEITAMENTO
SUPRESSIVAS (TRANSFORMA EM BEM
CONFISCO
PÚBLICO)
UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS
PERDIMENTO DE BENS
FUNÇÃO SOCIAL
PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE RURAL
PODER DE POLÍCIA
LEGISLAÇÃO TRABALHISTA FORMAS DE DOMÍNIO
SERVIDÃO
BEM ESTAR
NÃO SUPRESSIVAS (MANTÉM NO
TOMBAMENTO
DOMÍNIO PRIVADO)

REQUISIÇÃO
SUPRESSÃO PUNITIVA
OCUPAÇÃO TEMPORÁRIA
SEM INDENIZAÇÃO

CULTURAS ILEGAIS DE DROGAS

EXPLORAÇÃO DE TRABALHO ESCRAVO


FORMA ILÍCITA APOSSAMENTO ADMINISTRATIVO
CONFISCO
REFORMA AGRÁRIA
IMÓVEIS
HABITAÇÃO POPULAR

FUNDO ESPECIAL MÓVEIS


PRÓPRIA MESMA PESSOA ESTATAL
AUTOINTERVENÇÃO
IMPRÓPRIA PESSOA ESTATAL DIVERSA

LIMITAÇÃO ADMINISTRATIVA

RESTRIÇÕES GERAIS
SUPRESSÃO COMPULSÓRIA

LIMITAÇÕES APLICÁVEIS
DECORRE DA PR´ÁTICA DE CRIME
SIMULTANEAMENTE
PERDIMENTO DE BENS
NATUREZA SANCIONATÓRIA
SEMPRE GERAL

SEM INDENIZAÇÃO
ATIVIDADES ADM. OU LEGISLATIVAS

SEM INDENIZAÇÃO
PODER DE POLÍCIA
ATINGE LIBERDADE E PROPRIEDADE

DIREITO REAL
DIREITO PESSOAL

INTERESSE PÚBLICO
REGULA PRÁTICA DE ATO OU ABSTENÇÃO
DE FATO
NÃO ALTERA A PROPRIEDADE (SOMENTE
USO E GOZO)
EXTERNO
SERVIDÃO ADMINISTRATIVA
INDEPENDE DE REGISTRO
DISCRICIONÁRIO

BEM DETERMINADO
INDELEGÁVEL A PARTICULARES
PODE GERAR INDENIZAÇÃO, MAS NÃO É A
REGRA
INTERVENÇÃO NA
PROPRIEDADE

PRESERVAÇÃO

NATUREZA DE DIREITO REAL

VOLUNTÁRIO

COMPULSÓRIO UTILIZAÇÃO

MÓVEIS TRANSITÓRIA

IMÓVEIS ONEROSA

PÚBLICOS COMPULSÓRIA
TOMBAMENTO
REQUISIÇÃO
PRIVADOS NATUREZA PESSOAL

OBRIGATÓRIO REGISTRO DISCRICIONÁRIA

NÃO TRANSFORMA EM BEM PÚBLICO AUTOEXECUTÁVEL

RESTRIÇÕES EXTENSIVAS A TERCEIROS IMINENTE PERIGO PÚBLICO

DIREITO DE PREFERÊNCIA NA ALIENAÇÃO

PODE SER EXTINTO SE DESAPARECER O


INTERESSE PÚBLICO APOIO A REALIZAÇÃO DE OBRAS OU
SERVIÇOS

DISCRICIONÁRIA

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO AUTOEXECUTÁVEL

PRÉVIA INDENIZAÇÃO REMUNERADA OU GRATUITA

CONTRADITÓRIO E AMPLA DEFESA TRANSITÓRIA


DESAPROPRIAÇÃO OCUPAÇÃO TEMPORÁRIA
DIRETA (RESPEITA DEVIDO PROCESSO NÃO TEM NATUREZA REAL
LEGAL)

RECAI SOBRE MÓVEL OU IMÓVEL


INDIRETA (SEM OBSERVAR O DEVIDO
PROCESSO LEGAL)
QUALQUER SITUAÇÃO DE NECESSIDADE

COMPROVAR PREJUÍZO
INDENZAÇÃO
VINCULADA À DESAPROPRIAÇÃO

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA
SUPREMACIA DO INTERESSE PÚBLICO
FUNDAMENTOS FORMA ORIGINÁRIA DE
FUNÇÃO SOCIAL AQUISIÇÃO DE PROPRIEDADE

ART. 5º, XXIV, CF EXCEPCIONAL

URGENTE, IMPRESCINDÍVEL NECESSIDADE PÚBLICA PROCEDIMENTO TRANSFORMA BENS PRIVADOS EM


ADMINISTRATIVO PÚBLICOS
CONVENIENTE, NÃO IMPRESCINDÍVEL UTILIDADE PÚBLICA BASE CONSTITUCIONAL
COM INDENIZAÇÃO
EXTRAORDINÁRIA - TÍTULOS DA DÍVIDA
INTERESSE SOCIAL
DINHEIRO ORDINÁRIA
IMÓVEIS

MÓVEIS
PRIVATIVA DA UNIÃO COMPETÊNCIA PARA LEGISLAR
SEMOVENTES

POSSE
U,E, DF, M, T
USUFRUTO
AUTARQUIAS
COMPETÊNCIA PARA DOMÍNIO ÚTIL
DESAPROPRIAR
CONCESSIONÁRIAS OBJETO
SUBSOLO
PERMISSIONÁRIAS
ESPAÇO AÉREO

ÁGUAS
PARA REFORMA AGRÁRIA
AÇÕES
PARA POLÍTICA URBANA
BENS PÚBLICOS
DE BENS PÚBLICOS
ESPÉCIES CADÁVERES
APOSSAMENTO ADM..

POR ZONA

CONFISCATÓRIA

DESAPROPRIAÇÃO

PRÉVIA
TORNA INAPROVEITÁVEL O
JUSTA INDENIZAÇÃO ORDINÁRIA REMANESCENTE
DIREITO DE EXTENSÃO
DINHEIRO TRANSFORMA A PARCIAL EM TOTAL

SANCIONATÓRIA

PRÉVIA
REVERSÃO DO PROCEDIMENTO
EXTRAORDINÁRIA EXPROPRIATÓRIO
JUSTA INDENIZAÇÃO RETROCESSÃO
NÃO ATRIBUIU DESTINAÇÃO PÚBLICA
TÍTULOS DA DÍVIDA

CHEFE DO EXECUTIVO DECRETO DECLARATÓRIA SÓ ATÉ A INCORPORAÇÃO DO BEM AO


DESISTÊNCIA PATRIMÔNIO PÚBLICO
ACEITA PROPOSTA AMIGÁVEL FASES
EXPROPRIATÓRIA
SÓ DISCUTE O VALOR JUDICIAL

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA


Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62
APROVEITAMENTO INFERIOR AO MÍNIMO

LEI MUNICIPAL ESPECÍFICA


PARCELAMENTO / EDIFICAÇÃO OU
UTILIZAÇÃO COMPULSÓRIA
ÁREAS INCLUSAS NO PLANO DIRETOR

NOTIFICAÇÃO AVERBADA

SE DESCUMPRIDA A DETERMINAÇÃO DE
PARCELAMENTO/EDIFICAÇÃO/UTILIZAÇÃO

FORÇAR USO ADEQUADO


IPTU PROGRESSIVO
MAJORAÇÃO DA ALÍQUOTA POR ATÉ 5
ANOS

ALÍQUOTA MÁXIMA 15%

INSTRUMENTOS COM PROVIDÊNCIAS ANTERIORES


INSUFICIENTES
TRATAMENTO NORMATIVO
ESPECIAL
DESAPROPRIAÇÃO URBANÍSTICA CARÁTER PUNITIVO

INDENIZAÇÃO EM TÍTULOS DA DÍVIDA


PÚBLICA RESGATADOS EM ATÉ 10 ANOS

ATÉ 250m²

05 ANOS ININTERRUPTOS

SEM OPOSIÇÃO

USUCAPIÃO ESPECIAL DE IMÓVEL URBANO PARA MORADIA

URBANO
NÃO TEM OUTRO IMÓVEL
RURAL
FUNÇÃO SOCIOAMBIENTAL DO IMÓVEL
URBANO OBJETIVO CENTRAL DIREITO CONCEDIDO UMA ÚNICA VEZ

GERAIS

INSTRUMENTOS DA POLÍTICA
TRIBUTÁRIOS E FINANCEIROS
URBANA
PROPRIETÁRIO URBANO CONCEDE
JURÍDICOS E POLÍTICOS

GRATUITO OU ONEROSO

TEMPO DETERMINADO OU NÃO

ESCRITURA PÚBLICA REGISTRADA


LEI NACIONAL (L 10.257/2001)
SOLO
DIREITO D SUPERFÍCIE
SUBSOLO

CONDIÇÃO PRÉVIA PARA LICENÇAS E


SUPERFÍCIE
AUTORIZAÇÕES
ESTUDO DE IMPACTO DE
EMPREENDIMENTOS PÚBLICOS E VIZINHANÇA ESPAÇO AÉREO
PRIVADOS
ADVENTO DO TERMO
EXTINÇÃO
DESCUMPRIMENTO
SOLO CRIADO

MUNICÍPIO VENDE O DIREITO DE OUTORGA ONEROSA DO


CONSTRUIR DIREITO DE CONSTRUIR
LEI MUNICIPAL ESPECÍFICA

ESTATUTO DA CIDADE

LEI MUNICIPAL ESPECÍFICA

OTRANSFORMAÇÕES ESTRUTURAIS
OPERAÇÕES URBANAS
LEI MUNICIPAL
MELHORIAS SOCIAIS
CONSORCIADAS
ÁREAS DELIMITADAS
PLANO DIRETOR
VALORIZAÇÃO AMBIENTAL
ATÉ 5 ANOS

ÓRGÃOS COLEGIADOS DE POLÍTICA PODE RENOVAR APÓS 1 ANO


URBANA
REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRI
DEBATES, AUDIÊNCIAS E CONSULTAS
GESTÃO DEMOCRÁTICA DA PROGRAMAS E PROJETOS HABITACIONAIS
ISNTRUMENTOS
CONFERENCIAS
CIDADE DIREITO DE PREEMPÇÃO
RESERVA FUNDIÁRIA
INICIATIVA POPULAR DE PLANOS E
PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO EXPANSÃO URBANA
FINALIDADES
IMPLANTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS

LAZER E ÁREAS VERDES

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

PROTEÇÃO DE ÁREAS

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA
INDIVIDUAIS

UTI SINGULI COBRANÇA DE TAXAS

EX.: COLETA DE LIXO

GERAIS

OFERECE UTILIDADES E COMODIDADES NÃO PODE HAVER CONCESSÃO

PRESTADA PELO ESTADO OU SEUS ATIVIDADE MATERIAL NÃO PODE COBRAR TAXA
DELEGADOS AMPLIATIVA UTI UNIVERSI
PRESTADO PELO ESTADO
SUBMETIDA AO DIREITO PÚBLICO
RECEITA PROVÉM DE IMPOSTOS

EX.: ILUMINAÇÃO PÚBLICA

CAMPO PRÓPRIO DO ESTADO

ÁGUA

ENERGIA ELÉTRICA
PJ DE DIREITO PÚBLICO
GÁS
POR ISSO, NA DELEGAÇÃO TRANSFERE
TITULARIDADE
APENAS A PRESTAÇÃO COMBUSTÍVEIS

ASSISTÊNCIA MÉDICA E HOSPITALAR

MEDICAMENTOS

UTI SINGULI TARIFA (PREÇO PÚBLICO) ALIMENTOS

UTI SINGULI TAXA FORMAS DE REMUNERAÇÃO SERVIÇOS ESSENCIAIS FUNERÁRIOS

UTI UNIVERSI IMPOSTO TRANSPORTE COLETIVO

ESGOTO E LIXO

TELECOMUNICAÇÕES

NUCLEARES
SERVIÇOS PÚBLICOS
DADOS

TRÁFEGO AÉREO

COMPENSAÇÃO BANCÁRIA

TAXA DIRETA

LEI ESPECÍFICA POR OUTORGA


FORMAS DE PRESTAÇÃO
UTI SINGULI CARÁTER PRIVADO
POR DELEGAÇÃO OU COLABORAÇÃO
TARIFA OU PREÇO PÚBLICO POR DELEGAÇÃO

PUBLICIDADE
SERVIÇOS NOTARIAIS E DE
REGISTRO AUTENTICIDADE
ADEQUAÇÃO

SEGURANÇA
OBRIGATORIEDADE

EFICÁCIA DOS ATOS JURÍDICOS


ATUALIZAÇÃO, MODERNIDADE,
ADAPTABILIDADE

UNIVERSALIDADE, GENERALIDADE

MODICIDADE DAS TARIFAS

CORTESIA SERV. PÚB. PROPRIAMENTE DITO


(INDISPENSÁVEL)

TRANSPARÊNCIA QUANTO À ESSENCIALIDADE


PRINCÍPIOS SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA
(CONVENIENTE E OPORTUNO)
CONTINUIDADE

PRÓPRIOS DO ESTADO (ATRIBUIÇÕES


IGUALDADE
ESSENCIAIS)

MOTIVAÇÃO CLASSIFICAÇÃO QUANTO À ADEQUAÇÃO


IMPRÓPRIOS DO ESTADO (NÃO AFETAM
SUBSTANCIALMENTE AS NECESSIDADES
CONTROLE DA COLETIVIDADE)

REGULARIDADE ADMINISTRATIVOS (INTERNOS)

EFICIÊNCIA QUANTO À FINALIDADE


INDUSTRIAIS (EXPLORAÇÃO DE ATIVIDADE
ECONÔMICA)
SEGURANÇA

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62 PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA


SOMENTE SE IMPERATIVO PARA A
EXPLORAÇÃO DIRETA DE ATIVIDADE
SEGURANÇA NACIONAL OU INTERESSE
ECONÔMICA
COLETIVO
ATIVIDADES DE PRODUÇÃO
FORMAS DE INTERVENÇÃO SOBRE OS AGENTES ECONÔMICOS DE
PODER DE POLÍCIA
MERCADOS ESPECÍFICOS
ATIVIDADES DE COMERCIALIZAÇÃO NATUREZA TRIPARTITE
FOMENTO A SETORES ECONÔMICOS
PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONJUNTO DE ATIVIDADES
DOMÍNIO ECONÔMICO CONSTITUCIONALMENTE RESERVADAS À
INICIATIVA PRIVADA
CONCEITOS
CIVIL PRINCÍPIOS E NORMAS JURÍDICAS QUE
ATIVIDADE ECONÔMICA = DIREITO ORDEM ECONÔMICA DISCIPLINAM AS ATIVIDADES
PRIVADO
REGIME JURÍDICO
ECONÔMICAS (ART. 170,CF)
EMPRESARIAL

EMPRESAS PÚBLICAS
CRIAÇÃO DE ESTATAIS
SOCIEDADES DE ECONOMIA MISTA

PORQUE NÃO SÃO FRUÍVEIS


NÃO SÃO SERVIÇO PÚBLICO
INDIVIDUALMENTE
ATIVIDADES ECONÔMICAS SOB
MONOPÓLIO (ART. 177, CF) PORQUE SEU EXERCÍCIO É VEDADO A
NÃO SÃO ATIVIDADES ECONÔMICAS
PARTICULARES

INTERVENÇÃO NO
DOMÍNIO ECONÔMICO LEI 12.529/2011

CADE

INFRAÇÕES CONTRA A ORDEM


SECRETARIA DE ACOMPANHAMENTO
ECONÔMICA SISTEMA BRASILEIRO DE DEFESA DA
ECONÔMICO DO MINISTÉRIO DA
CONCORRÊNCIA
FAZENDA

PREVENÇÃO E REPRESSÃO

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62 PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA


CONTROLE LEGISLATIVO

INSTRUMENTOS JURÍDICOS DE CONTROLE JUDICIAL


QUANTO AO ÓRGÃO CONTROLADOR
FISCALIZAÇÃO
CONTROLE ADMINISTRATIVO

RESPEITO AOS DIREITOS DOS USUÁRIOS CONTROLE INTERNO


QUANTO À EXTENSÃO
OBJETIVOS CONTROLE EXTERNO
OBSERVÂNCIA DAS DIRETRIZES
CONSTITUCIONAIS

CONTROLE DE LEGALIDADE
PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
NATUREZA JURÍDICA QUANTO À NATUREZA
CONTROLE DE MÉRITO

CONTROLE POLÍTICO (SOBRE O PRÓPRIO


EXERCÍCIO DA FUNÇÃO ADMINISTRATIVA) CONTROLE POR SUBORDINAÇÃO
CONTROLE LEGISLATIVO QUANTO AO ÂMBITO
CONTROLE FINANCEIRO (SOBRE A GESTÃO CONTROLE POR VINCULAÇÃO
DOS GASTOS PÚBLICOS DOS 3 PODERES)

CONTROLE PRÉVIO
ÓRGÃOS PÚBLICOS PRIMÁRIOS
DESPERSONALIZADOS
QUANTO AO MOMENTO CONTROLE CONCOMITANTE

NÃO SE SUJEITAM NENHUMA


CONTROLE POSTERIOR
SUBORDINAÇÃO

AUXILIAM O LEGISLATIVO NO CONTROLE


EXTERNO TRIBUNAIS DE CONTAS
CONTROLE DE OFÍCIO
FISCALIZAM QUAISQUER PESSOAS QUANTO À INICIATIVA
QUE UTILIZEM $ PÚBLICO CONTROLE PROVOCADO

COMPETÊNCIA FISCALIZADORA E
CORRETIVA NOS PROCEDIMENTOS
LICITATÓRIOS

CONTROLE DA
ADMINISTRAÇÃO EM TESE DECISÕES ADMINISTRATIVAS
SEMPRE PODEM SER REVISTAS PELO
JUDICIÁRIO
MEDIANTE PROVOCAÇÃO COISA JULGADA
CONTROLE JUDICIAL ADMINISTRATIVA PODE OCORRER PRECLUSÃO
PRÉVIO OU POSTERIOR ADMINISTRATIVA IMOEDITIVA DE REVISÃO
DA DECISÃO POR PARTE DA
ADMINISTRAÇÃO

COMO REGRA, 5 DIAS PARA RECURSOS


ADMINISTRATIVOS E 5ANOS PARA AÇÕES PRESCRIÇÃO
JUDICIAIS AINDA ASSIM SERÁ PASSÍVEL DE
CONTROLE JUDICIAL.

PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA


Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62
DEVIDO PROCESSO LEGAL
DECISÃO RAZOÁVEL E PROPORCIONAL
RELAÇÃO JURÍDICA/ VÍNCULO JURÍDICO PROCESSO MATERIAL

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
SEQUÊNCIA ORDENADA DE ATOS PROCEDIMENTO VINCULA
PODER LEGISLATIVO
DEVIDO PROCESSO LEGAL
AMPLA DEFESA
GARANTE
CONTRADITÓRIO
DENTRO DO AMBIENTE ESTATAL (EX.:
SINDICÂNCIA) INTERNOS

ENVOLVEM PARTICULARES EXTERNOS DEVIDO PROCESSO LEGAL


OBRIGATORIEDADE DO RITO
FORMAL

LIMITA A ESFERA PRIVADA RESTRITIVOS/ALEATÓRIOS


DE OFÍCIO

ÓRGÃO OU ENTIDADE QUE SE DIRIGE


SIMPLES (EX,. PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO)
IDENTIFICAÇÃO
CONCORRENCIAIS (EX. CONCURSO
PÚBLICO) INSTAURAÇÃO DO PROCESSO A PEDIDO DO INTERESSADO, POR DOMICÍLIO OU LOCAL PARA RECEBER
AMPLIATIVOS ESCRITO: COMUNICAÇÕES
DE INICIATIVA DA ADM. (EX.: LICITAÇÃO)
PEDIDO, FATOS E FUNDAMENTOS
DE INICIATIVA DO INTERESSADO (EX.:
PEDIDO DE LICENÇA)
DATA E ASSINATURA

LEGALIDADE
TITULARES DOS DIREITOS E INTERESSES

FINALIDADE
TERCEIROS INTERESSADOS

IMPESSOALIDADE
LEGITIMADOS ORGANIZAÇÕES E ASSOCIAÇÕES
REPRSENTATIVAS DIR. COLETIVO
MORALIDADE
PESSOAS OU ASSOCIAÇÕES LEGALMENTE
PUBLICIDADE CONSTITUÍDAS - DIR. DIFUSO

RAZOABILIDADE/PROPORCIONALIDADE

OBRIGATÓRIA MOTIVAÇÃO PRINCÍPIOS CAPACIDADE 18 ANOS SALVO PREVISÃO ESPECIAL

SEGURANÇA JURÍDICA
É IRRENUNCIÁVEL PELO ÓRGÃO
INFORMALISMO LEGALMENTE HABILITADO

GRATUIDADE COMPETÊNCIA DELEGAÇÃO


SALVO
OFICIALIDADE OU IMPULSO OFICIAL AVOCAÇÃO

CONTRADITÓRIO

AMPLA DEFESA PROCESSO


ADMINISTRATIVO

DE OFÍCIO
PERANTE A AUTORIDADE DE MENOR
ÔNUS DA PROVA: DO INTERESSADO INÍCIO GRAU HIERÁRQUICO

ILÍCITAS
DESISTIR
IMPERTINENTES
INSTRUÇÃO INTERESSADO PODE
SÓ RECUSA PROVAS RENUNCIAR DIR. DIISPONÍVEIS
DESNECESSÁRIAS

DESISTÊNCIA ESCRITA
PROTELATÓRIAS

TOTAL
SE OBRIGATÓRIA A OITIVA DE ÓRGÃO
REGRA 15 DIAS
COSULTIVO
PARCIAL

DECISÃO EXPRESSA
SUSPEIÇÃO AMIZADE

ATÉ 30 DIAS (SALVO PRORROGAÇÃO =


DEVER DE DECIDIR
MOTIVADA)
QUALQUER INTERESSE

IMPEDIMENTO PERITO / TESTEMUNHA / REPRESENTANTE

LITIGANDO COM O INTERESSADO

TODAS AS DECIÕES

10 DIAS (COM DECISÃO EM 30)


RECURSOS
3 INSTÂNCIAS ADMINISTRATIVAS
DA CIENTIFICAÇÃO
PROIBIDO! REFORMATIO IN PEJUS
PRAZOS EXCLUI O DIA DO COMEÇO

INCLUI O DO VENCIMENTO

Juliana Sabage - juzzinha16@gmail.com - CPF: 350.566.218-62


PROFESSOR ALEXANDRE MAZZA