Você está na página 1de 3

John B.

Watson – “Psychology as the behaviourist views it”, o


manifesto informal dos behavioristas (1913)

Sobre o autor:

John Broadus Watson foi um psicólogo estadunidense, considerado o fundador do


behaviorismo. Nasceu em 09 de janeiro de 1878 na Carolina do Sul, e faleceu em 25 de
setembro de 1958. Watson teve uma infância triste e pobre, sua mãe era extremamente
religiosa, ao contrário do pai que bebia muito, era violento e mantinha muitas relações
extraconjugais, com isso deixou a família quando Watson tinha 13 anos de idade. John tornou-
se um jovem rebelde e delinquente, no entanto, foi um aluno brilhante e ingressou na
Universidade Furman aos 16 anos. Depois de se formar cinco anos mais tarde, com um grau
de mestre, ele começou a estudar psicologia da Universidade de Chicago, e começou a
desenvolver suas teorias baseadas no “Behaviorismo”. Fortemente influenciado por Wladimir
Bekhterev e Ivan Pavlov, usou os princípios da fisiologia experimental para examinar todos os
aspectos do comportamento. Recebeu seu doutorado em psicologia em 1903, aos 25 anos,
tornando-se o mais jovem na história da Universidade de Chicago a obter o título de Ph.D.
Após concluir o doutorado, tornou-se professor na Universidade John Hopkins, onde ministrou
a palestra de 1913, intitulada “Psicologia como o Behaviorista a vê”, ou o “manifesto
behaviorista”, que essencialmente detalhou a posição behaviorista. De acordo com Watson, a
psicologia deve ser a ciência do comportamento observável. Ele trabalhou por pouco tempo
para os militares, durante a Primeira Guerra Mundial, retornando à John Hopkins em seguida,
onde manteve-se até 1920. Watson teve um caso amoroso com sua assistente de pesquisa,
Rosalie Rayner, se divorciou de sua primeira esposa, e foi obrigado a renunciar seu cargo na
universidade. Ele se casou com Rosalie e voltou-se então para a carreira publicitária, mas
continuou a publicar livros de psicologia. Após a morte precoce de sua esposa, aos 37 anos,
Watson tornou-se recluso. Ele morre aos 80 anos, dando sua contribuição com a escola de
pensamento Behaviorista, definindo o objetivo de sua nova psicologia, criticando o
estruturalismo e o funcionalismo. Sua consideração às áreas de psicologia aplicada tinha
sempre o intuito da busca de leis gerais

para controle e previsão do comportamento. Watson buscava uma psicologia livre de conceitos
metalistas e métodos subjetivos, que tivesse a capacidade de prever e controlar. Antes de
morrer, ele queimou todas as cartas, manuscritos e anotações, jogando-as uma por uma, na
lareira, recusando-se a deixá-las para a história. John Watson foi um dos mais influentes e
controversos psicólogos do século XX.

Contribuições de John Watson para a psicologia:

Watson definiu o cenário para o behaviorismo, que logo passou a dominar a psicologia.
Enquanto o behaviorismo começou a perder o seu domínio a partir de 1950, muitos dos
conceitos e princípios ainda são amplamente usados hoje. Condicionamento e modificação do
comportamento são utilizados em terapia e treinamento comportamental para ajudar os
pacientes a mudar, lidar com problemáticas e desenvolver novas habilidades.

Conquistas e Prêmios

 1912 – Publicou “Psychology as the behaviorist views it”


 1915 - Serviu como presidente da Associação Americana de Psicologia (APA)
 1919 - Publicou “Psychology From the Standpoint of a Behaviorist”
 1925 - Publicou “Behaviorism”
 1928 - Publicou “Psychological Care of Infant and Child”
 1957 - Recebeu o prêmio da APA pelas contribuições para a psicologia

Sobre a obra:

O chamado "manifesto behaviorista" foi um conjunto de palestras publicadas em forma de


artigo em 1913 no qual defendeu o abandono da introspecção e da subjetividade, uma vez que
estas características não se adequam ao caráter empírico-científico, e a adoção da observação
direta do comportamento como o único método possível para uma psicologia científica.
Defendia-se também a experimentação e o estudo objetivo do modo de se comportar dos
seres. Para Watson, o behaviorista, em seus esforços para conseguir um esquema unitário da
resposta animal, não reconhece linha divisória entre homens e animais. O comportamento do
homem, com todo o seu refinamento e complexidade, constitui apenas uma parte do esquema
total de investigação do behaviorista.
CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO LUCAS

JOHN WATSON - “PSYCHOLOGY AS THE BEHAVIOURIST VIEWS IT” - A PSICOLOGIA


COMO O BEHAVIORISTA A VÊ (1913)

O MANIFESTO INFORMAL DOS BEHAVIORISTAS

DOCENTE: IVANILDES AZEVEDO


DISCIPLINA: COMPORTAMENTALISMO

DISCENTES
CATHARINA BASÍLIA J. DA SILVA
MATHEUS BARBOSA LIMA

PORTO VELHO / MARÇO DE 2019