Você está na página 1de 4

Artigo Cientifico

O artigo é um relato de pesquisa, experiência ou estudo. Este relato pode


ser original ou revisão.

Estrutura de apresentação

Páginas Elementos Descrição


Pré-textuais Título e subtítulo (se Devem figurar na página de abertura do
houver) na língua do artigo, diferenciados tipograficamente ou
texto separados por dois pontos
Autor(es) Nome(s) do(s) autor(es) acompanhado(s)
de breve currículo e endereço eletrônico ou
instituição a que está(ao) vinculado. As
informações curriculares e o endereço
eletrônico devem estar em nota de rodapé
na página inicial.
Resumo na língua do Deve conter até 250 palavras
texto Fonte menor que a do texto
Espaço simples
Precedido da palavra “Resumo”
Palavras-chave na língua Devem ser indicadas logo abaixo do
do texto resumo, precedidas da denominação
“Palavras-chave:”
Separadas por ponto
Fonte menor que a do texto do artigo
Título e subtítulo (se Mesma apresentação do título e subtítulo
houver) em língua (se houver) na língua do texto
estrangeira
Resumo em língua Tradução do resumo original para o idioma
estrangeira de divulgação internacional, geralmente em
Inglês, precedida da denominação
“Abstract” ou equivalente, dependendo do
idioma escolhido.
Palavras-chave em Devem ser indicadas logo abaixo do
língua estrangeira resumo, precedidas da denominação “Key
words:”
Separadas por ponto
Fonte menor que a do texto do artigo
Textuais Introdução O desenvolvimento do texto pode ter
Desenvolvimento divisão de seções e subseções
Conclusão
Pós-textuais Nota(s) explicativa(s) A numeração deve aparecer em números
arábicos, únicos e consecutivos.
Referências Ver Manual de normalização bibliográfica
para trabalhos científicos – Editora UEPG.

PDF created with FinePrint pdfFactory Pro trial version http://www.pdffactory.com


Glossário Deve ser elaborado em ordem alfabética
Apêndice(s) Texto ou documento elaborado para
complementar a argumentação do autor.
Quando há mais de um, estes são
identificados em letra maiúscula, travessão
e os respectivos títulos.
Anexo(s) Texto ou documento não elaborado pelo
autor que serve de fundamentação,
comprovação ou ilustração. Quando há
mais de um, estes são identificados em
letra maiúscula, travessão e os respectivos
títulos.

Recomendações gerais para a apresentação formal de Artigos

• Papel branco A4, com impressão em apenas um lado.

• Margens
• Superior = 3 cm
• Direita = 2 cm
• Inferior = 2 cm
• Esquerda = 3 cm
• Citação longa (mais de 3 linhas) = 4 cm da margem esquerda
• Parágrafo = 1,5 cm ou 3 cm

• Fonte:
• Tamanho: 12 para o texto e 10 para citações, notas de rodapé, legendas
de ilustrações e tabelas, paginação e epigrafe.
• Tipo: Times New Roman ou Arial

• Espacejamento
• Texto = duplo
• Citações longas = simples
• Referências = simples com espaço duplo entre as referências
• Legendas de ilustrações e tabelas = simples
• Texto que separa seções e subseções = dois espaços duplos
• Resumo/Abstract = simples
• Nota de rodapé = simples

A seguir tem-se um exemplo de estrutura de artigo cientifico.

PDF created with FinePrint pdfFactory Pro trial version http://www.pdffactory.com


EXEMPLO DE ESTRUTURA DE ARTIGO

MAPEAMENTO DAS ATIVIDADES DE COMPOSIÇÃO DE HIPERTEXTO


ELETRÔNICO ATRAVÉS DA REDE SISTÊMICA.

Diolete Marcante Lati Cerutti1


Dr. Harvey G. Mellar2

Resumo: É amplamente aceito que a aprendizagem da escrita é um processo que precisa de


ferramentas e métodos. O presente estudo tem o objetivo de contribuir para o entendimento do uso
do hipertexto eletrônico como ferramenta pedagógica para subsidiar este processo. Um grupo de
estudantes do curso de Engenharia de Computação foi convidado a confeccionar um documento
hipertextual, e os dados desta atividade foram obtidos para mapear as atividades de composição,
suas inter-relações e a freqüência destas atividades. Este trabalho também apresenta e discute um
exemplo do uso da rede sistêmica (Bliss et al., 1983) para representar este mapeamento e dar
estrutura ao sistema de categorias. Os resultados revelaram quatro principais atividades
desenvolvidas pelos estudantes durante o processo de programação: leitura, planejamento,
programação e melhoramentos na interface. Conclui-se que, apesar de a rede não mostrar a
seqüência de atividades, ela é um método eficiente de representação dos dados de processo. Há
evidencias de que a composição de hipertexto pode ajudar os estudantes a entender o processo de
composição de texto, mas ainda é necessário mais investigações.

Palavras-chave: Educação. Gêneros digitais. Hipertexto.

Abstract: It is widely accepted that learning to write is a process which needs supportive tools and
techniques. The present study aims to contribute to the understanding of the use of electronic
hypertext as a pedagogical tool to support this process. A group of Computing Engineering students
were asked to compose a hypertext document, and the data gathered from this activity was gathered
to map composition activities, their interrelations and the frequency of these activities. This article
presents and discusses an example of the use of systemic networks (Bliss et al., 1983) to represent
that mapping and to give structure to the category system. Results revealed four main activities
undertaken by students during the process: Reading, Planning, Linking and Improving the Interface.
It is concluded that, although the network does not show the sequence of activities, it is an efficient
method of representing the process data. There was some evidence that hypertext composition can
aid students to understand the process of textual composition, but further investigation is required.

Key-words: Education. Digital genres. Hypertext.

1. INTRODUÇÃO

No contexto educacional, há um número crescente de estudos investigando a


integração entre as tecnologias da informação e o ensino da escrita (Cerutti, 2005;
Laurillard, 2002; Silva, 2001; Moran et al. 2000). Uma vez que a Internet introduziu a idéia

1
Universidade Estadual de Ponta Grossa – UEPG
2
Institute of Education – University of London

PDF created with FinePrint pdfFactory Pro trial version http://www.pdffactory.com


básica de hipertexto, este espalhou-se rapidamente pela rede chamando a atenção dos
educadores para as possibilidades de integrá-lo ao contexto de sala de aula. Entretanto,
apesar de muitas tentativas de promover o uso de uma variedade de formas de ferramentas
tecnológicas com propósitos pedagógicos, é possível argumentar que ainda há poucos
estudos, no ensino superior, no campo de hipertexto eletrônico, sobre como ele poderia ser
associado a práticas de ensino inovadoras que promovam a aprendizagem efetiva.



REFERÊNCIAS

CERUTTI, D. M. L. The contribution of the hypertext writing for higher education


students’ awareness of the writing process in the Computing Engineering Course of UEPG
– Brazil. IN PhD essays: Literature surveys and other anxieties. London: Institute of
Education – University of London, 2005.

LAURILLARD, D. Rethinking University teaching. 2nd edition. London: Routledge


Former, 2002.

MORAN, J. M. et al. Novas tecnologias e mediações pedagógicas. Campinas, SP:


Papirus, 2000.

SILVA, M. Sala de aula interativa. Rio de Janeiro: Quartet, 2nd ed., 2001.

PDF created with FinePrint pdfFactory Pro trial version http://www.pdffactory.com