Você está na página 1de 2

Microfones: Tipos de acordo com seu

transdutor
Autor:

Xabier Blanco, traduzido por Germano Lins

O transdutor é o mecanismo que converte o som em sinais elétricos dentro de um


microfone. Como você verá agora, existem diferentes tipos de transdutores, e
esses transdutores são os que definem a característica do microfone.

MICROFONE DINÂMICO (de bobina móvel), 40-16.000 hertz

· Muito robusto. Pouco sensível ao manejo. Relativamente barato.


· Aplicações: pau pra toda obra, girafa pequena, mesas ou suspenso em
exteriores.
· Útil para obter uma qualidade de som menos crítica ou de uma fonte
próxima e alta. Amplamente utilizado como microfone de uso diário, "de
batalha".
· Unidirecional nas frequências altas / adirecional nas frequências baixas.
· Funcionamento: as variações de pressão da onda
sonora fazem vibrar o diafragma acoplado à bobina;
esta se move em um campo magnético e gera correntes
de áudio.

MICROFONE DE CONDENSADOR (eletrostático), 20-18.000Hz

· Excelente resposta transitória.


· Captação sensível de som móvel ou estático, um pouco distante.
· Aplicações: Girafa, pedestal, girafa pequena, suspenso.
· Desvantagens: são grandes e muito sensíveis (podem gerar
distorções por sobrecarga caso a fonte seja muito alta), é
alimentado por corrente elétrica e amplificador.
· Funcionamento: possui um diafragma metálico e flexível e tensionado próximo a
uma placa metálica plana com potencial de polarização; as variações de pressão da
onda sonora produzem flutuações do espaço intermediário (capacidade); a variação
da corrente por capacidade variável gera o sinal de áudio.

CÁPSULA ELETRETO

· Boa qualidade de captação.


· Uso: microfone pessoal oculto.
· Funcionamento: possui um diafragma laminar plástico com carga eletrostática
permanente (não é voltagem de polarização). Traz incorporado um pequeno
amplificador alimentado por bateria.
· O rendimento baixa com o uso: perda de frequências altas, redução de
sensibilidade, aumento de ruídos de fundo.
· Microfone PZM (pressure-zone microphone): é uma cápsula Electret de baixo perfil
com esquema de captação semicardióide ou hemisférico. Pouco ostensível, grande
robustes. Fixo no solo, mesa, parede. Grande sensibilidade, alta qualidade de
rendimento, afastamento de ruídos estranhos o sobrecargas. Pode destacar ruídos
refletidos pelo ambiente.

MICROFONE DE FITA (de velocidade ou gradiente de pressão),


30-18.000Hz

· Útil para tomadas de som estático. Sobre pedestal ou colado.


· Excelente resposta transitória. Melhor qualidade de áudio.
· Resposta em frequência muito uniforme.
· Ligeira perda de agudos caso a captação seja oblíqua à fita.
· Resposta direcional em forma de 8. Também pode ser
unidirecional (assimétrica) com o desenho adequado.
· Não é robusto, nem tão pouco compacto. Não é apropriado para
usar com pedestal, girafa ou manejo manual. Sensível ao vento.
Produz sobrecargas caso os sons estejam próximos ou altos.
· Funcionamento: uma fita metálica ligeiramente pregada que se
move entre os polos de um imã; as diferenças de pressão do ar
nas faces, provocam o deslocamento da fita; as correntes elétricas induzidas geram
o sinal de áudio.

MICROFONE DE CRISTAL

· Barato, sensível, pequeno.


· Frágil, qualidade de som restringida.
· Não é recomendável para aplicações exigentes.
· Funcionamento: o som atua sobre um diafragma conectado a uma pequena placa
de cristal de dupla face; por efeito piezoelétrico são produzidas variações de tensão
que geram o sinal de áudio.