Você está na página 1de 15

HÉRNIA DE DISCO LOMBAR ASSOCIADA A TRABALHOS BRAÇAIS EM

INDIVÍDUOS DO SEXO MASCULINO: PREVENÇÃO E TRATAMENTO


FISIOTERAPÊUTICO.

ALESSANDRA VANESSA MAIA DE OLIVEIRA¹


BRUNA REGINA ROCHA MORAIS¹
EDIJANE MARIA PIRES DA SILVA¹
JÉSSICA MARIA PEREIRA DA SILVA¹
LARISSA DA SILVA FERNANDES¹
LETÍCIA REGINA DE MOURA NÉO¹
LUANA RODRIGUES GOMES DOS SANTOS¹
MARIA ANA DE MOURA¹
MARIA TAINARA MESQUITA DA SILVA¹
SAIONARA ALMEIDA COSTA¹
FÁBIO GURGEL (AINDA FALTA)²

RESUMO:

(AINDA FALTA)

Palavras-chaves: Hérnia de disco, fisioterapia, prevenção, tratamento.

ABSTRACT:

(AINDA FALTA)

Keywords: Hernia disc, physiotherapy, prevention, treatment.

¹Discentes do Curso de Graduação em Fisioterapia da Universidade Potiguar.


²Docente do Curso de Graduação em Fisioterapia da Universidade Potiguar.
INTRODUÇÃO

Segundo Kisner et al., (2009) a postura é um termo geral definido como


uma posição ou atitude do corpo no espaço, não apenas na posição ereta. É a
disposição relativa das partes do corpo para uma atividade específica, uma
maneira característica de sustentar o próprio corpo Em trabalhadores que
exerçam um maior esforço, seja por excesso de carga ou má postura, surgem às
doenças associadas às atividades que ao longo do tempo levam esses
trabalhadores a incapacidade temporária ou definitiva (ARKIE et al., 2007).
Uma complicação seria a hérnia discal, se trata de uma doença crônico-
degenerativo da coluna, ocasionando ao portador grandes danos emocionais,
psicológicos e econômicos já que o portador de hérnia discal pode ficar totalmente
afastado de suas atividades laborais, a HDL causa fortes dores na região lombar
podendo irradiar para membro inferior. A hérnia é uma patologia frequente da
coluna lombar. Segundo Carlos et al., (2012) o local de maior recorrência das
protrusões discais são na região lombar que se desenvolvem entre a quarta e
quinta vértebra (L4 e L5), ou entre a quinta vértebra lombar e a primeira sacral (L5
e S1), local onde o ligamento longitudinal é mais estreito e a utilização dessas
vertebras para o movimento é maior.
O disco é uma estrutura colocada entre duas vértebras, possui uma área
central gelatinosa (núcleo pulposo) circundada por um anel, que mantém um
núcleo no seu interior. O núcleo gelatinoso funciona como um amortecedor.
Devido a fatores como seu envelhecimento (degeneração), o anel às vezes se
rompe e permite a saída de parte do núcleo. Esse material gelatinoso comprime a
raiz nervosa e provoca os sintomas de uma hérnia (de disco) (KISNER et al.,
2009).
Para Vialle et al., (2010) estima-se que 30% a 40% da população
apresentam hérnia de disco assintomática, que é sintomática em 2% a 3% dos
pacientes, mais de 60% dos casos acontecem em homens, na faixa etária de 30 a
50 anos, porém pode acometer mulheres, adolescentes, idosos e uma minoria de
crianças.
De acordo com Carlos et al., (2012) o tratamento conservador da hérnia de
disco tem como objetivo o alivio da dor, o aumento da capacidade funcional e o
retardamento da progressão da doença. O papel fisioterapêutico está inserido na
recuperar a função, em desenvolver um plano de assistência à saúde da coluna e
orientar o paciente sobre como evitar recorrências da protrusão do disco.
É importante destacar que boas condições de trabalho são associadas não
apenas ao cumprimento de normas trabalhistas e à luta contra as doenças
ocupacionais, mas também à promoção de melhores condições de vida no
ambiente de trabalho, tendo em vista que o homem despende,
constitucionalmente, cerca de 8 horas diárias no trabalho, equivalendo a um terço
de seu tempo. De acordo com Gomes et al., (2012) a 3ª causa de aposentadoria
por invalidez no Brasil é referentes à incidência de indivíduos com hérnia discal
lombar.
O trabalho a seguir tem por objetivo descrever a atuação do fisioterapeuta
na prevenção da hérnia de disco intervertebral em homens que realizam trabalhos
braçais, pois além de atuar no tratamento, a fisioterapia está inserida na
prevenção, orientando sobre a educação postural dos indivíduos e indicando
exercícios terapêuticos a fim de diminuir as chances de aparecimento de hérnia
discal.

OBJETIVO
Objetivo geral:
Estimular a prevenção da Hérnia de disco lombar em indivíduos do sexo
masculino que praticam trabalhos braçais, na faixa etária de 35 a 57.
Objetivos específicos:
 Realizar palestra sobre a Hérnia de Disco Lombar, que possam auxiliar na
prevenção desta doença.
 Sensibilizar os homens presentes a respeito dos riscos e consequências
trazidos pela Hérnia.
 Torna-los cientes a respeito da prática correta de postura corporal na
realização de trabalho manual tanto com a preservação de suas saúdes.

METODOLOGIA

Uma revisão de literatura foi realizada com a finalidade de descrever as


principais intervenções fisioterapêuticas utilizadas na prevenção e tratamento da
Hérnia de Disco Lombar para que servisse como material base referente à
palestra realizada. Foram coletadas informações de 10 artigos científicos
acessados na base de dados Google acadêmico e Scielo, publicados nos últimos
10 anos. As análises e seleção dos dados dos artigos foram realizadas
correlacionando a prevenção, o tratamento realizado e a sua interferência no
prognóstico do paciente.

O local escolhido para a realização da intervenção foi a Fazenda da


Esperança, situada na Rua João Dom Bosco, nº 10, Vila Brasília, Serra do Mel –
RN no dia 03/11/2017. A fazenda esperança é uma organização não
governamental que trata da reabilitação e recuperação de dependentes químicos.
A execução do projeto se deu uma única etapa, foi realizada uma palestra para
conscientização que a má postura corporal associada sobrecargas pode ser
nociva à saúde homem abalando assim sua homeostase, a utilização da imagem
do espaço comum e dos envolvidos foi autorizada pelo diretor da instituição e
pelos participantes. Para este trabalho foram selecionados 15 homens em
processo de reversão da dependência química que realizam trabalhos diários
considerados como manuais e repetido ou que gere esforço físico, com idades
entre 35 e 57 anos.

A metodologia utilizada diz respeito à teoria da problematização em oficina


educativa, com recursos áudio visuais. Além da palestra, foi aplicado um
questionário contendo 05 questões que investigava a postura corporal recorrente
da prática da função exercida.
Este artigo tem como objetivo informar o leitor a eficácia previa de medidas
de prevenção.

Autor Objetivos Metodologia Prevenção Tratamento Conclusão


André, et Este trabalho O estudo foi Estudos por Através do REBA Os resultados
al, 2009 visou avaliar realizado com meio de Recomenda-se obtidos, de que
as posturas 15 medidas diretas que se evite 100%
adotadas por trabalhadores são necessários posições durante das posturas
trabalhadores de do sexo para quantificar atividades por avaliadas
serrarias por meio masculino o grau de risco tempo pelo método
do método de envolvidos biomecânico e prolongado, REBA apontam
avaliação exclusivamente melhor principalmente para riscos
rápida do corpo no setor de fundamentar os porque a biomecânicos, e
inteiro (REBA, produção de processos de lesão tecidual sugerem as
rapid entire body uma serraria intervenção pode ocorrer em intervenções
assessment), em João preventiva e resposta ergonômicas e
buscando detectar Pessoa, PB, ergonômica. às forças preventivas nas
e para avaliar as externas, mesmo atividades
classificar os diversas em níveis executadas
riscos posturas baixos e pelos
biomecânicos. adotadas modulados, com trabalhadores
durante a frequência da serraria.
realização de excessiva.
suas tarefas.
CARLOS No ano de Prevenção deve 1º fase - Inicia-se Movimentos
et al., Evidenciou uma 2012, realizou- ser feita nas imediatamente quando
2012 integral se pesquisa escolas, após o início da realizados de
abordagem sistemática, indústria, dor. Dura de 4 a forma adequada
fisioterapêutica no crítica e associações de 6 semanas. A não causam
tratamento da objetiva da moradores, prescrição é desgaste na
hérnia de disco, literatura nas clínicas e outros repouso, uso de coluna vertebral.
visualizo-a, além bases lugares visando medicação Entretanto,
dos ossos, os eletrônicas e uma educação analgésica, anti- quando os
ligamentos, postural, visto inflamatório, movimentos são
complementada
músculos, medula que uma postura relaxante realizados de
com pesquisa
espinhal, nervo e correta favorece muscular. maneira
de livros-texto.
articulações. uma boa 2º fase– vai até o incorreta, as
nutrição para os 4º mês. Nesta estruturas
discos, evitando fase se indica anatômicas
sua fisioterapia. sofrem
degeneração. 3º fase- O desgastes pois
tratamento acarreta o mau
cirúrgico só deve funcionamento
acontecer da bomba de
quando o nutrição do
conservador não disco.
apresentar
resultados.

Gomes, O objetivo desse Trata-se de O paciente evita O tratamento Deste modo, é


Amanda artigo é realizar uma revisão de qualquer postura pode ser de importante a
et al., uma revisão de literatura sobre por tempo caráter elaboração de
2012 literatura Hérnia de disco prolongado, conservador ou programas
abordando a lombar realizar cirúrgico. Os educativos que
produção científica associado aos frequentemente objetivos do estimulem a
sobre Hérnia de trabalhos exercícios para tratamento é prática de
disco lombar manuais de manter as reestabelecer o atividades
associado aos indivíduos do atividades equilíbrio da físicas,
trabalhos manuais sexo diárias normais, coluna alongamentos e
de indivíduos do masculino. Ao gerando uma comprometido reeducação
sexo masculino. artigos foram postura com o postural, de
pesquisados no equilibrada. rompimento da modo a prevenir
banco de dados Evitar estrutura discal, é a doença e
Lilacs. hiperestender o preciso proporcionar
pescoço ou reestabelecer o uma melhora da
inclinada para equilíbrio da qualidade de
frente por longos unidade funcional vida dos
períodos. e não apenas pacientes.
Realizar aliviar a dor.
exercícios de
fortalecimento.
Henrique, O trabalho A revisão Pode-se corrigir A fisioterapia é A terapia
Mariana objetivou realizar bibliográfica foi e prevenir dores excelente para o manual é o
et al., uma revisão desenvolvida e na coluna e a tratamento da recurso
2014 bibliográfica sobre fundamentada Hérnia de disco Hérnia de disco e fisioterapêutico
os principais a partir da corrigindo a pode ser feita que obteve uma
fatores de risco de análise de postura, os com exercícios melhora no
Hérnia de disco, artigos ossos tem que de alongamentos quadro de alívio
alertando para as científicos suportar pesos e fortalecimento, de dor, aumento
medidas que obtidos no igualitários na equipamentos de flexibilidade,
podem prevenir ou Google posição estática eletrônicos, uso ganho de força,
amenizar tal acadêmico. ou na execução de compressas aumento da
patologia, de de movimentos, quentes. Utiliza capacidade
incidência exercitar-se, não também as funcional,
consideravelmente fumar, manter o técnicas de retardamento da
elevada. peso corporal pilates, progressão da
saudável, hidroterapia, doença e assim
observar as RPG e atração podendo
orientações de na coluna. retomar as suas
mecânica atividades
corporal ao cotidianas.
levantar e baixar
a cabeça.
Loiola, O objetivo desse Tratou-se de O método A fisioterapia tem A terapia
Gabriella estudo foi analisar uma revisão conservador da diversos recursos manual
et al., as técnicas de sistemática, região lombar terapêuticos que proporcionou
2017 terapia manual transversal tem associação auxiliam na nos pacientes
utilizadas em relacionando a com diferentes promoção do de hérnia de
pacientes terapia manual metodologias alívio sintomático disco lombar
portadores de como forma auxiliares, como da dor e na uma melhora no
Hérnia discal eficaz do uso de cintos e reabilitação quadro álgico,
lombar. tratamento , coletes, a destes pacientes. na
melhorando o manipulação, o Quanto aos tipos funcionalidade,
quadro álgico, programa de de intervenções na flexibilidade,
na atividades podemos citar: o no ganho de
funcionalidade, físicas, a tração, infravermelho, o força e na
na flexibilidade, a crioterapia, a ultrassom, a mobilidade
no ganho de acupuntura e a crioterapia, a articular,
força e na prescrição de readequação permitindo à
mobilidade analgésicos e ergonômica do volta das
articular . antiinflamatórios. ambiente de atividades
O tratamento trabalho, rotineiras com
cirúrgico é outra intervenções e qualidade e
opção aconselhamentos demonstrando
disponível. ergonômicos. eficácia no
tratamento
aplicado.
Macêdo, A fisioterapia tem Revisão Este artigo não O tratamento A fisioterapia
Gabriely como objetivo o sistemática aborda nenhum conservador atua de modo
et al., tratamento com bases de tipo de através: da eficaz no
2014 conservador dados do prevenção. crioterapia, tratamento de
através de Scielo, Bireme, TENS, ultrasson, pacientes com
técnicas que Google alongamentos e Hérnia de disco,
controlam sinais e acadêmico e tração manual. A orientando e
sintomas da livros. fisioterapia tratando. As
Hérnia de discal. manual atuam orientações e o
com as tratamento
manipulações de conservador
Maitland, bem aplicado
quiropraxia, diminuem a
mobilização reincidência da
neural, doença
estabilização melhorando a
segmentar qualidade de
vertebral e a vida do paciente.
técnica de
Mckenzie.
Pires, É importante através da Este artigo não Dos vários Posemos
Elaine et analisar a história revisão aborda nenhum tratamentos concluir que
al, 2012 natural da hérnia bibliográfica, tipo de propostos por existem vários
para determinar o observou a prevenção. Cordeiro (2003), meios de
tratamento melhora em sua revisão reabilitação do
adequado, sendo significativa em bibliográfica, cita paciente com
o método todas as a hidroterapia hérnia de disco.
conservador a técnicas como o Porém, a eleição
primeira opção abordadas, tratamento mais da conduta
antes de se verificando adequado e adequada ficará
pensar em como a atividades por conta de
tratamento patologia se físicas. uma avaliação
cirúrgico. comporta com criteriosa para
o passar do que o paciente
tempo, retorne às suas
baseando-se atividades
no caráter rotineiras no
longitudinal. menor tempo
possível.
REIS Buscar pesquisar Foram O fortalecimento Treinamento O treinamento
R.D. et as contribuições realizadas dos músculos físico resistido, resistido, quando
al.,2017 do treinamento pesquisas no abdominais e musculação. orientado de
resistido para o Scielo, paravertebrais forma adequada
portador de hérnia Biblioteca protegem a para os
de disco, Virtual em região lombar de praticantes de
importância e Saúde, revistas inúmeras atividade física,
métodos de de Fisioterapia atividades apresenta
treinamento, e pesquisas na perigosas que inúmeros
numa visão de Biblioteca possam vir benefícios, tendo
desenvolvimento Dante Alighieri causar a hérnia em vista os
físico. com uma de disco. físicos, como
periodicidade melhoria da
de 22 anos. postura e
livramento das
dores causadas
pela hérnia de
disco.
Renner, Este artigo aborda O artigo foi Medidas simples Este artigo não Ressalta-se a
Jacinta et alguns aspectos constituído como a aborda nenhum necessidade dos
al., 2006 relacionados a através do adaptação do tipo de cuidados com o
posturas no Manual de posto de tratamento. corpo, não
trabalho, mostra ergonomia trabalho e a somente no
ao leitor a adaptado, adoção de trabalho, mas
importância dos livros, e posicionamentos também fora
cuidados quanto dissertações de mais funcionais dele.
às posturas mestrado. e menos
adotadas durante agressivas
as atividades de podem
trabalho e ao solucionar a
manuseio de maioria dos
transporte e distúrbios
carga. ocupacionais.
Vialle et Este artigo tem A revisão Os cuidados Por se tratar de O tratamento
al., 2010 como objetivo bibliográfica foi posturais para uma condição conservador é
informar o leitor a desenvolvida evitar a Hérnia benigna a hérnia 80% eficaz. A
eficácia de cada através de de disco são discal tem em indicação
tratamento, seja estudos de básicas: manter seu tratamento a cirúrgica deve
ele a indicação artigos a postura finalidade de ser proposta na
conservadora ou científicos, correta, distribuir aliviar a dor, falha do
cirúrgica. encontrados no a carga, estimular a tratamento
Google caminhar recuperação conservador, ou
Acadêmico e mantendo a neurológica para na progressão
Scielo. Artigos cabeça erguida, o retorno das dos sintomas
desde 2007 olhos pra frente, atividades neurológicas.
foram incluídos sentar-se diárias e jornada Nesses casos, a
nesta pesquisa. corretamente , de trabalho, microdiscectomia
dobrar os através dos com prevenção
joelhos ao tratamentos no ligamento
levantar objetos conservador e amarelo tem
pesados, cirúrgico. mostrado eficaz
realizar na prevenção de
atividades leves. complicações,
evitando fibrose
peridual e
reduzindo a
recidiva
sintomática.

JUSTIFICATIVAS
A hérnia de disco é uma patologia que atinge frequentemente a coluna
lombar, e acomete estruturas articulares alterando o funcionamento biomecânico
da região e das propriedades naturais dos tecidos adjacentes por ser uma região
de grande mobilidade, sofrendo forças de compressão e cisalhamento, tornando o
núcleo pulposo vulnerável ao deslocamento. Desequilíbrios musculares, traumas,
esforços nas avd’s, posturas que facilitam a desorganização da distribuição das
pressões do disco.
(MARRAS; BERNARD apud LOIOLA et al., 2017) afirma que 30% a 60%
dos casos de hérnia de disco tem relação direta com trabalho excessivo ou
repetitivo, aos maus hábitos posturais e as disfunções biomecânicas
As causas da HDL são atribuídas ao tabagismo, exposição a cargas
repetidas e vibração prolongada, sendo que uma predisposição genética tem sido
estudada através dos genes que são responsáveis pela ação proteica da
cartilagem estrutural, que suporta a função biomecânica nesse tecido.

De acordo com Kisner et al., (2009), O disco intervertebral consiste no


núcleo pulposo, que está localizado na porção central ou discretamente posterior
ao disco, e o anel fibroso externo. O processo inicial de lesão pode ocorrer por um
trauma ou pelo acúmulo de pequenos esforços nas avd’s (Atividades da Vida
Diária). Além disso, algumas posturas contribuem para o deslocamento posterior
do material nuclear resultando em hérnia de disco.
O movimento que mais provoca a ruptura do disco é a flexão associada à
rotação, que executados de maneira repetitiva, desencadeiam a degeneração do
núcleo pulposo que vai desidratar. O disco resiste bem à compressão pura.
A hérnia de disco surge como resultado de diversos pequenos traumas na
coluna que vão, com o passar do tempo, lesando as estruturas do disco
intervertebral, ou pode acontecer como consequência de um trauma severo sobre
a coluna. Podem ser assintomáticas ou sintomáticas que vai depender da
localização, do tamanho, do tipo e do grau de envolvimento radicular.
Siqueira et al., (2014), afirma que a hérnia de disco é multifatorial e as mais
frequentes localiza-se na região lombar de origem mecânicos-posturais
degenerativa, secundárias que são aquelas por desgaste gradativo, ou seja, má
postura, desequilíbrio muscular e fraqueza dos estabilizadores lombares.
A hérnia de disco pode surgir como consequência ou resultado de diversos
traumas na coluna, que com o passar do tempo lesionam as estruturas do disco
intervertebral, isso também pode acontecer devido a um trauma severo sobre a
coluna. Para ocorrer de fato à hérnia discal é preciso que ocorra uma deterioração
do disco por pequenos traumatismos de repetição ou se as fibras do anel fibroso
estiverem em processo de degeneração (VIALLE et al., 2010).
Vialle et al., (2010) afirma que tabagismo, exposição a cargas prolongadas
e predisposição genética são fatores de risco, ou seja, aumentam a probabilidade
de acometimento de hérnia discal.
Segundo Vialle et al., (2010), a hérnia de disco é relatada em todas as
faixas etárias, no entanto, ocorre mais frequentemente entre a quarta e quinta
década de vida. Apresenta incidência maior no gênero masculino 4,8% e feminino
com 2,5% em idade acima de 35 anos.
Para Kisner et al., (2009) cada vértebra está separada por um disco
intervertebral que é composto de anel fibroso e núcleo pulposo. O núcleo pulposo
tem propriedade hidráulica de amortecedor das pressões e impacto entre os
discos. Movimentos como flexão associada à rotação, que quando executados de
maneira repetitiva, podem desencadear a degeneração do núcleo.

O percentual hídrico de um disco vai diminuindo de acordo com a idade do


individuo, um jovem chega à fase adulta com 26% menos água no disco. Quando
as propriedades hidráulicas são reduzidas o núcleo passa pelo processo de
desidratação. Os processos degenerativos do disco faz com que aconteça uma
extrusão do liquido através do anel fibroso, levando a compressão das raízes
nervosas.

Segundo Carlos et al., (2012) existem quatro formas de degeneração do


disco intervertebral: herniação que é qualquer alteração do formato do anel
fibroso. Protrusão, que ocorre quando o material nuclear fica contido pelo anel e
estruturas ligamentares. Prolapso, quando ocorre a ruptura do núcleo dentro do
canal vertebral. Extrusão é quando a região pulposa do disco vai além dos limites
dos ligamentos.
Segundo Carlos et al., (2012) o diagnóstico baseia-se inicialmente em:
trauma específico ou uso abusivo; Data do trauma ou início da dor; duração dos
sintomas; frequência da recorrência. Os hábitos ocupacionais do avaliado também
são reparados, assim como seu preparo físico.

A princípio são solicitados exames físicos e neurológicos para detectar


alterações de tônus, são observados os reflexos dos MMSS e MMII e o grau de
movimento ativo e passivo, realiza-se o teste de Lasègue e a palpação.

Para complementação do diagnóstico e exatidão na localização da lesão é


prescrito exames de imagens com o objetivo de excluir o prognóstico de doenças
sistêmicas, fraturas ou deformidade. Obtém-se como resposta a visualização do
espaço intervertebral, as calcificações marginais, ao forame neural e a calcificação
nas articulações interfacetárias.

De acordo com Vialle et al., (2010), utiliza-se inicialmente de radiografia,


embora que o quadro clínico sugira hérnia discal, pois neste tipo de exame podem
ser detectadas outras alterações importantes. O exame mais eficaz para esse
diagnóstico é o de Ressonância Nuclear Magnética (RNM) que pode detalhar
partes ósseas e tecidos moles ajudando não somente no diagnóstico mais
consequentemente na proposta terapêutica.

Segundo Carlos et al., (2012) os sinais e sintomas dependem da origem da


hérnia. O quadro clínico de uma hérnia aguda, traumática, que geralmente ocorre
em pessoas jovens é caracterizado por dor repentina e grave. Nos casos crônicos
os sintomas se apresentam de forma gradual e com episódios frequentes.
O comprometimento neurológico pode acometer tanto na hérnia crônica
quanto na aguda (traumática). Nessa última, o indivíduo pode vir a apresentar um
período de arreflexia denominado “choque medular” causado pelo desligamento
das conexões entre os centros superiores e a medula espinhal. Além disso, há
flacidez, perda de sensibilidade e ausência de reflexos abaixo do nível da lesão
que podem ter duração de horas ou semanas. A hérnia de disco pode ser
sintomática (dor lombar e ciatalgia) ou assintomática.
A hérnia lombar pode ser aguda, quando tem sua origem repentina causada
por uma flexão, torção e levantamento de peso ou de modo gradual depois de
repetidas vezes em que se realizaram pequenos exercícios ou atividades não
habituais
Os sintomas da HDL são causados por alterações traumáticas ou
degenerativas no disco ou nas articulações espinhais. São eles: dor e espasmo
local; lombalgia aguda com ou sem ciática (dor no dermátomo correspondente);
mobilidade reduzida nos estágios agudos; dor durante os movimentos; redução da
lordose lombar ou escoliose antálgica causada pelo espasmo muscular intenso.
A compressão nervosa resulta em fraqueza muscular, pois dificulta a
passagem dos estímulos do nervo para o músculo que ele suprime. Pode surgir
ainda parestesias e sensibilidade alterada ou ausente (no respectivo dermátomo)
que comumente persistem após o fim da dor radicular.
Em casos mais graves a marcha é claudicante, pois o paciente não
consegue realizar a fase do impulso normal no membro afetado pela compressão
nervosa.
O paciente deve evitar qualquer postura por tempo prolongado, realizar
frequentemente exercícios para manter as atividades diárias normais, gerando
uma postura equilibrada. Evitar hiperextensão do pescoço ou deixa a cabeça
numa posição protraída ou em inclinação para frente por períodos prolongados.
Realizar exercícios de fortalecimento, para evitar fadiga muscular, um suporte
para a coluna lombar e evitar o surgimento dos sintomas. (ALMEIDA et al., 2014).
Muitos autores propõem regras para o levantamento de cargas, como
Sullivan et al., (2009), que sugerem para um levantamento seguro, observar o
plano de levantamento (imagem 1), a manutenção da carga próxima ao corpo,
evitar a rotação do tronco (imagem 2), enquanto levanta e flexionar os joelhos.

Rasch & Burke et al., (2009) concluem que a capacidade de força para
levantamento manual de carga diminui na posição em pé próximo a linearidade,
com o deslocamento horizontal independente da altura vertical. A capacidade para
o levantamento é maior quando as mãos estão próximas ao joelho. A capacidade
de levantamento próximo do corpo é menor quando a carga está na altura da
cintura, sendo contrário para a altura do joelho ou ombro, isso devido à menor
vantagem mecânica dos braços e da coluna lombar ao nível da cintura (imagem
3).

(imagem 1) Fonte: google imagens (imagem 2) Fonte: google imagens

(imagem 3) Fonte: google imagens

De acordo com Carlos et al., (2012) o fisioterapeuta visa promover o


controle da dor, relaxamento dos espasmos e redução de edema usando recursos
como a crioterapia, hipertermoterapia, TENS e mobilização suave;
Objetiva estimular a regressão da hérnia por meio da tração que alivia a
compressão da raiz nervosa, o estiramento longitudinal do anel fibroso e dos
ligamentos longitudinais. Desse modo a força centrípeta consegue mover o
núcleo.
Realizar treinamento postural a fim de manter a lordose fisiológica, pois ela
favorece que a região posterior do anel discal cicatrize em posição encurtada,
então o núcleo fica fixado centralmente e as fibras de colágeno do disco se
orientem nas linhas de pressão para a função normal.
Assim que o quadro álgico cessa o indivíduo deve ser orientado a mover o
tronco em todas as direções para que os tecidos da coluna, as cartilagens e as
raízes nervosas sejam mobilizadas afim de evitar aderências e promover a
nutrição destas. Alongamentos são necessários para evitar retrações musculares
e favorecer, desse modo, uma boa atividade postural. Além de alongar
paravertebrais encurtados, é preciso fortalecê-los.
Teodori et al., (2011) se baseia na utilização do RPG no alongamento
global dos músculos antigravitarios e organizados cadeias musculares alongadas
por 15 e 20 minutos, recuperando o equilíbrio, diminui a dor e melhora a amplitude
das flexões de tronco e quadril. A fisioterapia tem como objetivo principal prevenir
e reabilitar os pacientes com hérnia de disco, para que tenha retorno às suas
atividades diárias e da uma promoção de bem estar.
Exercícios de estabilização dinâmica para desenvolver o controle músculo-
ligamentar apropriado com o objetivo de reduzir o microtrauma repetitivo das
estruturas da coluna. Os ganhos para o paciente são: força simétrica, flexibilidade,
equilíbrio, propriocepção e controle de tronco. O paciente é orientado a enfatizar a
estabilização durante todas as suas atividades diárias para que se torne algo
automatizado.

RESULTADOS ALCANÇADOS

(AINDA FALTA)

CONCLUSÃO

(AINDA FALTA)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

ARKIE, A.; GUERRA, K. Hérnia de disco lombar: saiba mais, para evitar ou
tratar. Revista Contra Relógio, Ed.162, Março 2007.

SIQUEIRA, Gisela Rocha, et al. A eficácia da estabilização segmentar


vertebral no aumento do trofismo dos multífidos e melhora da dor em
portadores de hérnia discal lombar. 2014. Disponível em:
<http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/4058/3070> Acesso em:
25 de outubro de 2017.
KISNER, Carolyn. COLBY, Lynn Allen. Exercícios terapêuticos,
fundamentos e técnicas. Barueri, SP: 5 ed. Manole, 2009. Pág. 399, 427, 428,
429.

VIALLE, Luis Roberto; VIALLE, Emiliano Neves; HENAO, Juan Esteban


Suárez and GIRALDO, Gustavo. Hérnia discal lombar. Rev. bras. ortop.[online].
2010, vol.45, n.1, pp.17-22. ISSN 0102-3616.

CARLOS, E.P.F. Abordagem Fisioterapêutica no Tratamento da


Hérnia de Disco. 2012. Disponível em:<
https://scholar.google.com.br/scholar?hl=ptBR&lr=lang_pt&as_sdt=0%2C5&q=abo
rdagem+fisioterap%C3%AAutica+no+tratamento+da+hernia+de+disco+carlos&btn
G=> Acesso em: 25 de outubro de 2017.
TEODORI, Rosana M. et al. Reeducação postural global: uma revisão de
literatura. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbfis/v15n3/03.pdf >
Acesso em: 24 de Outubro de 2017.

GOMES, Amanda de Almeida; NETO, Luis Ferreira Monteiro. Métodos e


tratamento para Hérnia de Disco Lombar: Uma Revisão Bibliográfica.
Faculdade Ávila, Goiânia-GO. 2012.

(AINDA FALTA)