Você está na página 1de 3

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA

2ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS


Num. Processo : 0130323-22.2016.8.05.0001
Classe : RECURSO INOMINADO
Recorrente(s) : MIRALVA DE JESUS SILVA

Recorrido(s) : HIPERCARD BANCO MULTIPLO S.A.

Origem : 2ª VSJE DO CONSUMIDOR (VESPERTINO)


Relatora Juíza : MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE

VOTO-E M E N T A

RECURSO INOMINADO. CONSUMIDOR. ALEGAÇÃO DE NEGATIVAÇÃO INDEVIDA.


DÍVIDA ORIUNDA DE CONTRATO DE CARTÃO DE CRÉDITO. FATURAS ENVIADAS
PARA O MESMO ENDEREÇO DA PARTE AUTORA. ÁUDIOS QUE REVELAM
TRATATIVAS E CORROBORAM A TESE DEFENSIVA ACERCA DA EXISTÊNCIA DA
RELAÇÃO JURÍDICA. COBRANÇA LEGÍTIMA. EXERCÍCIO REGULAR DO DIREITO Á
COBRANÇA PELO CREDOR. EXISTÊNCIA DE INSCRIÇÕES PRETÉRITAS. SÚMULA
385 DO STJ. SENTEÇA DE IMPROCEDÊNIA MANTIDA.

1.Trata-se de recurso interposto contra sentença que julgou improcedente o pedido, por
entender o magistrado sentenciante que: “ No caso dos autos, verifico que a parte autora
reconhece a contratação, refutando a cobrança realizada na fatura vencida em Outubro/2013, sem,
contudo, apresentar comprovante de pagamento da fatura ou especificar o valor que entende
incontroverso, como também, não declinou data de contestação do débito e nem protocolo de
atendimento, restando desprovida de verossimilhança a tese autoral ”.

1. Alega a parte autora que teve o seu nome inserido indevidamente nos cadastros de
proteção ao crédito por dívida que havia sido paga, objeto de parcelamento, e cuja
inexigibilidade, portanto, estaria suspensa, motivo pelo qual restara ilegítima a inscrição
de seu nome nos cadastro de proteção ao crédito. Requereu indenização pelos danos
morais sofridos.

1. A despeito das alegações da parte autora , o réu logrou êxito na


comprovação da regularidade da contratação, nos termos em que alega tê-la feito,
consoante os documentos colacionados aos autos, em especial faturas enviadas para o
mesmo endereço da parte acionante, bem como os áudios juntados, cujo conteúdo revela
a existência da relação jurídica, consoante evento n 09 dos autos, o que reforça a tese
defensiva acerca da contratação havida, quando analisado o contexto probatório como
um todo.

3. Nestes termos, não se aplica ao caso a inversão do ônus da prova, sendo dever
processual da parte autora a prova do fato constitutivo de seu direito, nos termos do
art.373, inciso I do CPC, , o que não logrou faze no presente caso, sendo insuficiente para
a formação da convicção do julgador meras alegações, quando o contexto fático-
probatório não se revela suficiente para embasar a pretensão formulada.

4. Assim sendo, o débito que fora objeto de apontamento está lastreado em dívida
regularmente constituída, originária que foi de contrato validamente formado entre as
partes, o que representa, ademais, exercício regular do direito da parte credora.

5. Ademais, apenas ad argumentantum, observa-se da consulta SPC SERASA


juntada aos autos no ev 01 que a parte autora possui inscrições prévias ao apontamento
ora impugnado, o que atrairia a incidência da súmula 385 do STJ, e excluiria portanto o
direito da parte ao ressarcimento por danos morais.

5. ISTO POSTO, voto no sentido de CONHECER e NEGAR PROVIMENTO ao recurso


interposto para manter a sentença objurgada em seus termos. Sem custas processuais e
honorários advocatícios, por ser a parte beneficiária da justiça gratuita.
Salvador, Sala das Sessões, 29 de junho de 2017.
BELA. MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE
Juíza Relatora
BELA CÉLIA MARIA CARDOZO DOS REIS QUEIROZ
Juíza Presidente
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
2ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS

Num. Processo : 0130323-22.2016.8.05.0001


Classe : RECURSO INOMINADO
Recorrente(s) : MIRALVA DE JESUS SILVA

Recorrido(s) : HIPERCARD BANCO MULTIPLO S.A.

Origem : 2ª VSJE DO CONSUMIDOR (VESPERTINO)


Relatora Juíza : MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE

ACÓRDÃO

Acordam as Senhoras Juízas da 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais


Cíveis e Criminais do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, CÉLIA MARIA
CARDOZO DOS REIS QUEIROZ –Presidente, MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE
– Relatora e ALBÊNIO LIMA DA SILVA HONÓRIO, em proferir a seguinte decisão:
RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO . UNÂNIME, de acordo com a ata do
julgamento. Sem custas processuais e honorários advocatícios por ser a parte beneficiária
da justiça gratuita.

Salvador, Sala das Sessões, 29 de junho de 2017.


BELA. MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE
Juíza Relatora
BELA CÉLIA MARIA CARDOZO DOS REIS QUEIROZ
Juíza Presidente