Você está na página 1de 5

Cópia não autorizada

CDU: 621.643.4-036.6:666.189.21 JUN./1988 EB-1553


Junta elástica "defofo" para tubos e
conexões de poliéster reforçado com
ABNT-Associação
Brasileira de
fibras de vidro
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR Especificação
EndereçoTelegráfico:
NORMATÉCNICA
Registrada no INMETRO como NBR 10847
NBR 3 - Norma Brasileira Registrada

Origem: Projeto 2:009.23-075/84


CB-2 - Comitê Brasileiro de Construção Civil
CE-2:009.23 - Comissão de Estudo de Tubos de Poliéster Reforçados com
Fibra de Vidro
EB-1553 - Flexible joints, with equivalent diameter of cast-iron pipes, for glass-
Copyright © 1990, fibre reinforced polyester resin pipes and fittings - Specification
ABNT–Associação Brasileira Esta Norma substitui a EB-1553/85
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavras-chave: Junta elástica. Tubo. Conexão 5 páginas
Todos os direitos reservados

SUMÁRIO EB-1273 - Junta elástica para tubos e conexões


1 Objetivo de ferro fundido dúctil - Especificação
2 Documentos complementares
3 Definições
4 Condições gerais MB-2155 - Tubo de poliéster reforçado com fibras
5 Condições específicas de vidro - Verificação do desempenho de juntas
6 Inspeção elásticas - Método de ensaio
7 Aceitação e rejeição
NB-928 - Assentamento de tubulação de poliéster
reforçado com fibras de vidro - Procedimento
1 Objetivo

1.1 Esta Norma fixa as condições exigíveis para o 3 Definições


recebimento de juntas elásticas, com diâmetro equivalente
ao dos tubos de ferro fundido ("defofo"), conforme a
EB-303, para tubos e conexões de poliéster reforçado Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições
com fibras de vidro, conforme a EB-600. de 3.1 e 3.2.

1.2 Esta Norma trata de juntas elásticas do tipo ponta com


3.1 Junta elástica PAB (JE-PAB)
anel e bolsa lisa (JE-PAB) e de juntas elásticas do tipo
ponta lisa e bolsa com anel (JE-PBA) para os diâmetros
nominais (DN) de 100, 150, 200, 250, 300, 350, 400, 450 e Junta constituída pela ponta de um tubo ou conexão,
500. com a bolsa lisa do outro tubo ou conexão, e pelo anel
de vedação, alojado em sulco apropriado situado na
2 Documentos complementares ponta, montados de forma deslizante.
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:
3.2 Junta elástica PBA (JE-PBA)
EB-303 - Tubo de ferro fundido dúctil centrifugado
para canalizações sob pressão - Especificação
Junta constituída pela ponta lisa de um tubo ou
EB-600 - Tubos de poliéster reforçado com fibras de conexão, com a bolsa do outro tubo ou conexão, e
vidro, com junta elástica, para condução de água sob pelo anel de vedação, alojado em sulco apropriado
pressão - Especificação situado na bolsa, montados de forma deslizante.
Cópia não autorizada
2 EB-1553/1988

4 Condições gerais 4.2.6 O acoplamento das extremidades ponta e bolsa de


juntas tipo PAB e PBA, com pontas e bolsas de tubos e
4.1 Desempenho conexões de ferro fundido, conforme EB-1273, pode ser
feito observando-se as seguintes condições:
As juntas elásticas devem ser adequadas para trabalhar na
mesma pressão de serviço dos tubos ou das conexões a) no caso de JE-PAB, a extremidade ponta para ser
que as constituem e devem apresentar o desempenho acoplada à bolsa dos tubos ou conexões de ferro
mínimo requerido por esta Norma. fundido ou à bolsa da JE-PBA deve ser antes
cortada no seu ressalto (conforme Figuras 1 e 2) e
4.2 Montagem nela deve ser executado um chanfro de meia es-
pessura, de 30° a 45°, na ponta lisa situada imedi-
4.2.1 As juntas elásticas devem ser montadas da seguinte atamente atrás do ressalto;
forma: colocar o anel de borracha no alojamento de forma
anelar existente na ponta (JE-PAB) ou na bolsa (JE-PBA), b) esta ponta lisa chanfrada com diâmetro externo
cuidando-se para que ele não fique torcido, e fazer penetrar equivalente ao dos tubos de ferro fundido pode ser
a extremidade com ponta de um tubo ou conexão na bolsa encaixada diretamente na bolsa de ferro fundido ou
do outro tubo ou conexão, empregando-se lubrificante na bolsa da junta elástica PBA, dotadas dos res-
adequado. pectivos anéis de borracha;

4.2.2 No caso de junta elástica PAB, a bolsa lisa comprime


c) no caso de JE-PBA, a extremidade constituída de
o anel de borracha radialmente para garantir vedação
ponta lisa com diâmetro externo equivalente ao dos
eficiente; no caso de junta elástica PBA, é a ponta lisa que
tubos de ferro fundido pode ser encaixada
comprime o anel de borracha com o mesmo efeito.
diretamente na bolsa de ferro fundido dotada do
anel apropriado;
4.2.3 As juntas elásticas devem ser projetadas de tal forma
que impeçam o deslocamento do anel de seu alojamento.
d) as bolsas das juntas elásticas PAB ou PBA não são
4.2.4 O fabricante deve indicar o método mais adequado dimensionadas para receber a ponta lisa dos tubos
para a montagem da junta elástica de sua fabricação. e conexões de ferro fundido.
Nesta montagem, recomenda-se observar a NB-928.
4.3 Dimensões e tolerâncias
4.2.5 A não ser quando especificado ao contrário, os tubos
e/ou conexões de junta elástica devem ser fornecidos com As dimensões e tolerâncias da ponta e bolsa de juntas
anéis e lubrificante em quantidades suficientes para a elásticas dos tipos PAB e PBA devem estar de acordo com
montagem. as Tabelas e Figuras 1 e 2.

Figura 1 - Junta elástica PAB

Detalhe da ponta após o corte do ressalto e execução


do chanfro da ponta "defofo" acoplável a bolsas de
ferro fundido conforme EB-1273 ou de bolsas de junta
elástica PBA.
Cópia não autorizada
EB-1553/1988 3

Figura 2 - Junta elástica PBA

Tabela 1 - Dimensões e tolerâncias da ponta e bolsa de tubos de PRFV


(corresponde à Figura 1 - JE - PAB)

Diâmetro Dimensões da ponta Dimensões da bolsa

nominal DE PL PA DC BL
+ (mínimo) +
DN (nº) -0 ± -0 ±
(mm) (mm) (mm) (mm) (mm)

100 118 + 0,4 90 50 ± 3 135 + 2 70 ± 5

150 170 + 0,6 100 70 ± 3 189,5 + 2 140 ± 5

200 222 + 0,7 105 80 ± 3 244,5 + 2 140 ± 5

250 274 + 1,0 108 80 ± 3 302,5 + 2,5 140 ± 5

300 326 + 1,5 110 80 ± 3 355,5 + 3 140 ± 5

350 376 + 1,5 112 80 ± 3 407,5 + 3 140 ± 5

400 427 + 2 115 80 ± 3 459 + 3 140 ± 5

450 478 + 2 117 80 ± 3 512,5 + 3 140 ± 5

500 530 + 2 120 80 ± 3 564,5 + 3 140 ± 5

Tabela 2 - Dimensões e tolerâncias da ponta e bolsa de tubos de PRFV


(corresponde à Figura 2 - JE - PBA)

Diâmetro Dimensões da ponta Dimensões da bolsa

nominal DE PL BA
+ (mínimo)
DN (nº) -0 ±
(mm) (mm) (mm)

100 118 + 0,4 90 80 ± 5

150 170 + 0,6 100 110 ± 5

200 222 + 0,7 105 130 ± 5


/continua
Cópia não autorizada
4 EB-1553/1988

Tabela 2 - Dimensões e tolerâncias da ponta e bolsa de tubos de PRFV


(corresponde à Figura 2 - JE - PBA)
/continuação

Diâmetro Dimensões da ponta Dimensões da bolsa

nominal DE PL BA
+ (mínimo)
DN (nº) -0 ±
(mm) (mm) (mm)

250 274 + 1,0 108 140 ± 5

300 326 + 1,5 110 150 ± 5

350 376 + 1,5 112 160 ± 5

400 427 + 2 115 170 ± 5

450 478 + 2 117 180 ± 5

500 530 + 2 120 190 ± 5

4.4 Anel de borracha 5.2 Estanqueidade

As juntas elásticas dos tipos PAB e PBA utilizam anéis de 5.2.1 A verificação da estanqueidade das juntas elásticas
borracha conforme a especificação do fabricante. deve ser feita conforme a MB-2155, observando-se:

4.5 Lubrificante a) no caso de JE-PAB, as pontas dos tubos ou cone-


xões, dotadas de anel de borracha, devem estar
O lubrificante citado em 4.2.1 não deve transmitir à água montadas em bolsas de tubos de poliéster reforçado
potável qualquer constituinte em proporção que altere de fibras de vidro padronizadas e cujo diâmetro
sua qualidade, nem transmitir gosto ou odor à tubulação interno DC, conforme Tabela 1, esteja na sua tole-
submetida à lavagem e desinfecção adequadas. O rância máxima;
lubrificante deve ser identificado com a marca do fabricante
ou fornecedor dos anéis de borracha. b) no caso de JE-PBA, as bolsas dos tubos ou cone-
xões, dotadas de anel de borracha, devem estar
5 Condições específicas montadas em pontas de tubos de poliéster reforçado
de fibras de vidro padronizadas e cujo diâmetro
externo DE, conforme Tabelas 1 e 2, esteja na sua
5.1 Montagem
tolerância mínima.
5.1.1 As pontas dos tubos ou conexões com JE-PAB,
5.2.2 As juntas elásticas descritas em 5.2.1 devem manter
dotadas de anel de borracha e convenientemente
a estanqueidade, quando submetidas às condições
lubrificadas, devem ser passíveis de montagem por
específicas a seguir:
deslizamento, com qualquer esforço, em bolsas de tubos
de poliéster reforçado com fibras de vidro padronizadas e
cujo diâmetro interno DC, conforme Tabela 1, esteja na a) estanqueidade ao vácuo parcial interno de
tolerância mínima. 0,03 MPa da JE, com a ponta submetida a achata-
mento de 3%;
5.1.2 As bolsas dos tubos ou conexões com JE-PBA,
dotadas de anel de borracha e convenientemente b) estanqueidade à pressão hidrostática interna igual
lubrificadas, devem ser passíveis de montagem por a duas vezes a pressão nominal da JE, com a ponta
deslizamento, com qualquer esforço, em pontas de tubos submetida a achatamento de 3%;
de poliéster reforçado com fibras de vidro padronizadas e
cujo diâmetro externo DE, conforme Tabelas 1 e 2, esteja c) estanqueidade à pressão hidrostática interna igual
na tolerância máxima. a duas vezes a pressão nominal da JE, com deflexão
entre os eixos da ponta e bolsa conforme a seguinte
5.1.3 A verificação da montagem das juntas elásticas deve relação;
ser feita conforme a MB-2155. O anel de vedação deve
manter-se na sua canaleta após a montagem. Não se DN JE - PAB JE - PBA
deve observar qualquer dano estrutural ao anel de nº Deflexão Deflexão
borracha, pontas e bolsas, em decorrência do esforço
necessário à montagem da JE. de 100 até 500 2º 1º
Cópia não autorizada
EB-1553/1988 5

d) para que as juntas sejam utilizadas com deflexões b) para os diâmetros, é admitida uma ovalização
superiores às estabelecidas em c), deve haver máxima de 3%, relativa aos diâmetros médios
acordo prévio entre comprador e fabricante. estabelecidos nas Tabelas 1 e 2;

6 Inspeção c) as dimensões PL, BL e BA devem ser medidas com


paquímetro;
6.1 A inspeção deve ser feita pelos critérios estabelecidos
na especificação segundo a qual os tubos e as conexões d) todas as verificações dimensionais devem ser feitas
são fornecidos. no mínimo em duas posições distintas.

6.2 A inspeção dimensional das juntas elásticas deve ser 6.3 A verificação do desempenho das juntas elásticas deve
feita verificando-se as dimensões básicas estabelecidas ser feita, submetendo-se somente a ponta (no caso da JE-
nas Tabelas 1 e 2, para as extremidades dos tubos, PAB) ou a bolsa (no caso da JE-PBA) ao ensaio de
devendo-se assim proceder: estanqueidade especificado no Capítulo 5.

7 Aceitação e rejeição
a) os diâmetros DC e DE devem ser determinados,
medindo-se o perímetro do círculo que configuram
Devem ser consideradas aceitas as juntas elásticas que
e dividindo-se pelo número 3,142, aproximado
forem aprovadas na inspeção dimensional e no ensaio de
para 0,1 mm mais próximo;
estanqueidade estabelecido no Capítulo 5.