Você está na página 1de 1

AULA 1

Tarefa
Elabore um texto dissertativo contemplando as questões reflexivas trazidas na
aula. Atenção: não responda cada questão separadamente, e sim procure elaborar um
texto coerente e contínuo.
O que é avaliação?
Por que você avalia seus alunos?
Qual seu propósito ao avaliá-los?
Quais os usos que você faz dos resultados advindos da avaliação do rendimento escolar de seus alunos?
Quais as ações que você implementa em sua prática pedagógica ao receber os resultados advindos da avaliação do rendimento escolar de seus alunos?
Qual o modelo de avaliação que você utiliza para verificar o rendimento escolar de seus alunos?

A maiêutica socrática fazia com que o interlocutor busca-se dentro de si a resposta a


indagação colocada por ele, este era o método avaliativo do mestre grego. Este preceito está vivo na
arte de educar, avaliar nada mais é do que fazer com que o aluno busque dentro de si as repostas aos
questionamentos colocados. Nisso, cabe ao mestre a perspicácia de indagar com base no conteúdo
trabalhado, mas não de forma estanque, é preciso compreender a linguagem e forma como o
discente se expressa.
Experenciei recentemente uma situação constrangedora, após duas avaliações, percebi que
os alunos não respondiam ao conteúdo trabalhado; me pus a refletir e descobri que minha
linguagem estava muito erudita, rediscuti com os alunos a conteúdo de forma coloquial e refizemos
as avaliações, então pude aferir o resultado a contento, ou seja, eu estava num patamar de
linguagem que não coadunava com o nível dos discentes, não se trata aqui de vulgarizar o
conhecimento, trata de mudar a forma de expor o conhecimento, a avaliação é necessária, porém
não como instrumento de punição, o aluno deve perceber que ela é uma comunicação indispensável
no processo de aprendizagem e que ele deve se comprometer com esta comunicação, à avaliação é
cordão umbilical que liga o mestre ao aluno e vice-versa.
Penso não haver um roteiro definitivo no processo avaliativo, somos seres díspares que o
acaso da vida colocou juntos num mesmo espaço, na busca de objetivos comuns, objetivo de não
deixar que se perca todo um arcabouço de conhecimento acumulado ao longo de séculos pela
humanidade; neste espaço comum, as disparidades devem ser respeitadas, a avaliação formal não
deve ser o único instrumento, por outro lado não devemos nos ater somente no excesso de
democratização no processo avaliativo, é preciso talvez, buscar cotidianamente uma resposta
avaliativa a cada momento do fazer escolar.
Portanto, a fórmula nunca esteve pronta, não está pronta e nunca estará, isto porque o ser
humano é dinâmico, o passado confirma tal afirmação, mudamos e mudaremos nosso preceitos.