Você está na página 1de 4

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA

2ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS

Processo nº. : 0016123-90.2015.8.05.0080


Classe : RECURSO INOMINADO
Recorrente(s) : LUCILENE ALMEIDA DE OLIVEIRA
Recorrido(s) : COELBA COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO
ESTADO DA BAHIA

Origem : 4ª VARA DO SISTEMA DOS JUIZADOS - FEIRA DE


SANTANA
Relatora Juíza : MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE

VOTO EMENTA

RECURSO INOMINADO. CONSUMIDOR.. AUSÊNCIA DA PARTE AUTORA NA


AUDIÊNCIA DE INSTRUÇÃO E JULGAMENTO.PARTE DEVIDAMENTE INTIMADA
DO ATO PROCESSUAL. SENTENÇA QUE EXTINGUIU O PROCESSO SEM
JULGAMENTO DE MÉRITO.ART.51, INCISO I DA LEI 9099/95. ATO ATENTATÓRIO
Á DIGNIDADE DA JUSTIÇA. ART. 334 DO CPC. INAPLICABILIDADE DA MULTA
PELA VEDAÇÃO DA REFORMATIO IN PEJUS. SENTENÇA MANTIDA.

1.A parte Recorrente insurge-se contra sentença que extinguiu o


processo sem julgamento de mérito ante a ausência da parte autora na
assentada de instrução e julgamento.

Ingressou a parte autora em juízo , alegando ter sofrido cobrança por


valores excessivos oriundos de procedimento unilateral de medição, pugnando
pela declaração de inexigibilidade da dívida bem como indenização pelos
danos morais sofridos.
Devidamente intimada acerca da realização da audiência de
instrução e julgamento ( ev. 30), a mesma não comparecera à assentada,
consoante ev. 35 dos autos. , realizada no dia 21/11/16.
2. A pretensão recursal visa à reforma da sentença , reiterando o
quanto exposto em sede exordial.
3. A sentença recorrida não merece reforma, tendo sido
corretamente aplicado pelo magistrado sentenciante o julgamento de extinção
do processo sem resolução do mérito diante do abandono de causa pela parte
autora, que não compareceu a audiência de instrução, aliás, como já decidiu a
Turma Recursal em outras demandas.
4. Consoante consta dos autos, a parte fora devidamente
intimada da realização de audiência de instrução, através do sistema projudi,
conforme evento 30 dos autos. Por seu turno, não houve a apresentação de
justa causa suficiente para justificar o adiamento da audiência. Insta ressaltar
que nos termos do novo CPC, a ausência injustificada da parte autora à
audiência configura ato atentatório da justiça, sendo sancionado com multa de
até 2 por cento da vantagem econômica pretendida, consoante o quanto
disposto no art. 334, parág. 8º do CPC, não sendo caso de aplicação dada a
vedação da reformatio in pejus.

2. Logo, a sentença fustigada é incensurável, e por isso merece


confirmação pelos seus próprios fundamentos. Em assim sendo, servirá
de acórdão a súmula do julgamento, conforme determinação expressa
do art. 46, da lei n°. 9099/95, segunda parte:“O julgamento em segunda
instância constará apenas da ata, com indicação suficiente do processo
sucinta e dispositiva. Se a sentença for confirmada pelos seus próprios
fundamentos, a súmula do julgamento servirá de acórdão”.
3.

6.ISTO POSTO, voto no sentido de CONHECER DO RECURSO E


NEGAR-LHE PROVIMENTO, para manter a sentença objurgada pelos próprios
fundamentos. Condenação em custas e Honorários advocatícios arbitrados
em 20% (vinte por cento) sobre o valor da causa, restando suspensa a
exigibilidade do pagamento pela parte autora, pelo prazo de 05 (cinco)
anos, nos termos do artigo 98, § 3º, do CPC/2015.
Salvador, Sala das Sessões, 13 de JULHO de 2017.
BELA. MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE
Juíza Relatora
BELA CÉLIA MARIA CARDOZO DOS REIS QUEIROZ
Juíza Presidente

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA


2ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS

Processo nº. : 0016123-90.2015.8.05.0080


Classe : RECURSO INOMINADO
Recorrente(s) : LUCILENE ALMEIDA DE OLIVEIRA
Recorrido(s) : COELBA COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO
ESTADO DA BAHIA

Origem : 4ª VARA DO SISTEMA DOS JUIZADOS - FEIRA DE


SANTANA
Relatora Juíza : MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE

ACÓRDÃO
Acordam as Senhoras Juízas da 2ª Turma Recursal dos Juizados
Especiais Cíveis e Criminais do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia,
CÉLIA MARIA CARDOZO DOS REIS QUEIROZ –Presidente, MARIA
AUXILIADORA SOBRAL LEITE – Relatora e ALBÊNIO LIMA DA SILVA
HONÓRIO, em proferir a seguinte decisão: RECURSO CONHECIDO E
IMPROVIDO . UNÂNIME, de acordo com a ata do julgamento. Condenação
em custas e Honorários advocatícios arbitrados em 20% (vinte por
cento) sobre o valor da causa, restando suspensa a exigibilidade do
pagamento pela parte autora, pelo prazo de 05 (cinco) anos, nos termos
do artigo 98, § 3º, do CPC/2015.
Salvador, Sala das Sessões, 13 de JULHO de 2017.
BELA. MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE
Juíza Relatora
BELA CÉLIA MARIA CARDOZO DOS REIS QUEIROZ
Juíza Presidente